3 (UFSM-RS) Considere a função f: ς Θ ς definida por. O valor de f( π) a) π π 2 d) 2π 0 1. X c) π 2 2. Pelos dados, temos: f(π) = π 2 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3 (UFSM-RS) Considere a função f: ς Θ ς definida por. O valor de f( π) a) π 2 0 2 π 2 d) 2π 0 1. X c) π 2 2. Pelos dados, temos: f(π) = π 2 1"

Transcrição

1 M - Funções (FMU-SP) Considere as funções reais f() e g() a. Sabendo-se que f() g(), deduzimos que f() g() é igual a: a) 9 c) b) 9 d) f( ) g( ) Θ 9 ( 9 a) a a Logo: f() g() f() g() e) (UFSM-RS) Considere a função f: ς Θ ς definida por f(), se 7 Χ, se Χ ( ) () : O valor de f( π) f f é a) π π d) π b) π e) π c) π Pelos dados, temos: f(π) π ( ) ( ) f f() 9 Logo: f( π) f( ) f() π π (UFOP-MG) Seja a função f: ς Θ ς, dada por: se, f() se < < se. Então, o valor de f( ) f( ) f é um número: a) inteiro c) racional e) irracional b) par d) ímpar Cálculos: ( ) ( ) f f f É um número racional. Portanto: f ( ) f( ) f 9 (ITA-SP) Sejam a, b, c reais não-nulos e distintos, a b c.. Sendo par a função dada por f() c, c,, c, então f(), para c,, c, é constante e igual a: a) a b d) b b) a c e) a c) c f( ) f(), para todo, c,, c a b a b c c (+, c,, c) (a b) 9 ( c) ( a b) 9 ( c) (+, c,, c) a ac b bc a ac b bc (+, c,, c) 9 (ac b) 9 (+, c,, c) Logo, b ac Como, f() a b temos: c, f() a ac c a f() 9 ( c) c f() a

2 (ENEM) O quadro apresenta a produção de algodão de uma cooperativa de agricultores entre 99 e 999. Produção (em mil toneladas) Produtividade (em kg/hectare) O gráfico que melhor representa a área plantada (AP) no período considerado é: a) AP Safra d) AP (UFSCar-SP) Uma função f é definida recursivamente f(n) como f(n ). Sendo f(), o valor de f() é: a) b) c) d) e) f(n) f(n ) Π f(n ) f(n) A seqüência {f(); f(); f();...; f();...} é uma progressão aritmética de razão r e a f(). Portanto, f() a a 9 r a 9 f(n ) f(n) b) AP e) AP c) AP (Vunesp-SP) Uma função de variável real satisfaz a condição f( ) f() f(), qualquer que seja a variável. Sabendo-se que f(), determine o valor de: a) f() b) f() produção produtividade área plantada produção área plantada produtividade Calculando a área plantada (AP) para cada ano, temos: 9 99: AP 9 99: AP 9 997: AP 9 99: AP 9 999: AP hectares hectares hectares hectares hectares Dados: f( ) f() f(), + e f() a) f( ) 9 f() f() Π f() f() f() Υ f() b) f( ) 9 f() f() Π f() f() f() f() 9 Υ f() Portanto, o gráfico que melhor representa a área plantada (AP), no período, é: AP (hectares)

3 (Fuvest-SP) A figura a seguir representa o gráfico de uma função da forma f() a, para < <. b c Do gráfico, temos: f() Ι a Θ a b c f() Ι ( ) 9 Θ c b c f( Ι ( ) ) Θ b b 9 (UFMG) Observe a figura. Ela representa o gráfico da função f(), que está definida no intervalo [, ]. A respeito dessa função, é incorreto afirmar que: a) f(). f() b) f(f())., c) f(),, para todo no intervalo [, ] d) o conjunto { < < \f(),} contém eatamente dois elementos Pode-se concluir que o valor de b é: a) d) b) e) c) a) Observando o gráfico, temos f(). f(). (verdadeira) b) Observando o gráfico, temos f() e f().,. (verdadeira) c) Verdadeira, pois + 7 [, ], f(),,. d) No intervalo [, ], f(),, temos eatamente elementos. (falsa) Em questões como a, assinale na coluna I as proposições corretas e na coluna II as proposições erradas. (UFAL) As alternativas verdadeiras devem ser marcadas na coluna V e as falsas, na coluna F. Tem-se, abaio, parte da tabela de preços da postagem de cartas em uma Agência dos Correios. Nessa agência: V F para postar duas cartas, com pesos de g e g, deve-se pagar R$,7 para postar três cartas, com pesos de g, g e g, deve-se pagar R$,7 se uma pessoa pagou R$, pela postagem de duas cartas, uma delas pode ter pesado g paga-se R$, para postar três cartas de g cada a função que ao peso de uma carta,,,, associa o preço de sua postagem, em reais, tem o gráfico abaio:. g Θ,7 Θ total,7 Θ R$,7 (verdadeira) g Θ,. g Θ, g Θ, Θ total, Θ R$, (falsa) g Θ,. Há o valor da outra carta. (falsa). 9, 7, Θ R$ 7, (falsa). Verdadeira Portanto: V F Peso da carta (gramas),, <, <, <, <, preço,,,7,, Preço da postagem (reais),,,7,, 7

4 (UFF-RJ) Considere a função real de variável real f e a função g tal que Dom(g) [, ] e g() f(). O gráfico de g é representado na figura a seguir. (UFMG) A função contínua f() está definida no intervalo [, ] por: f() se < < a b se,, se < < sendo a e b números reais. Calcule os valores de a e b e esboce o gráfico da função dada no plano cartesiano. Pede-se: a) a epressão que define g b) a imagem de g c) a epressão que define f no intervalo [, ] a) <, g() Epressão de g: g() b) Im g [, ] <, g(), <,, <,, <,, < < c) f() g() Se 7 [, ], então 7 [, ] Como g(), <, e g(), < <, f(), <,, < < Então: f(), <,, < < <, g() a b; a g() b g() b Υ b g() < < g() No intervalo < <, a função é. Logo: No intervalo < <, a função é. Logo: Traçando os gráficos, temos: (, ) 7 (, ) (, ) (, ) 7 No intervalo,,, a função é definida por a b. Então, nesse intervalo, seu gráfico também é um segmento de reta. Como essa função é contínua, esse segmento de reta deve ligar o ponto (, ) ao ponto (, ). Traçando esse segmento, obtemos o gráfico completo da função f(), para < < (veja a figura seguinte). (PUC-MG) Duas funções, f e g, são tais que f() e f[g()]. Nessas condições, o valor de g( ) é: a) b) c) d) Pelos dados, temos: f[g()] 9 g() Mas f[g()] Logo: 9 g() Θ 9 g() g() g() (, ) 7 (, ) (, ) (, ) 7 Portanto: g( ) 9 Θ g( ) Os valores de a e b são: Θ b a b Θ b a

5 (UA-AM) Dado que f é definida por f() e g é definida por g(), então o domínio da função composta f(g()) é: a) (, ] [, ) d) (, ) b) (, ) e) (, ] c) [, ) f(g()) f[g()] f[ ] só é possível se >. Vamos analisar o sinal da função h(). Raízes: h() Θ Σ Logo, o domínio da função é: D { 7 ς\ < ou > } (, ] [, ) (UEMA) Sejam as funções f() a, a ϑ e g() b, b ϑ. Sabe-se que para todo valor de, (f g)() a e (g f)() b. Dessa forma, pode-se afirmar que a b é igual a: a) b) c) d) e) (f g)() f[g()] f(b ) a a(b ) a Θ ab a a ab a ab a (g f)() g[f()] g(a ) b b(a ) b Θ ab b b ab b ab b Fazendo, vem: { { a b Θ a b (9 ) a b } 7 (Faap-SP) Tabela de Conversão para tamanhos de Chapéus Masculinos. O quadro acima fornece uma tabela para conversão de tamanho de chapéus masculinos para três países. A função g() converte os tamanhos ingleses para os franceses, e a função f() converte os tamanhos franceses para os tamanhos americanos. Com base no eposto, assinale a afirmativa correta: a) A função h() g[f()] fornece a conversão de tamanhos ingleses para americanos. Inglaterra França EUA b) A função h() f[g()] fornece a conversão de tamanhos ingleses para americanos. c) A função h() f[g()] fornece a conversão de tamanhos ingleses para americanos. d) A função h() f[g()] fornece a conversão de tamanhos ingleses para americanos. e) A função h() f[g()] fornece a conversão de tamanhos americanos para ingleses. Pelos dados, temos: g() f() (MACK-SP) Se. e f(), então f(f( )) é igual a: a) c) e) b) d) Ingleses Franceses h() Americanos h() f[g()] f( ) 9( ) (que fornece a conversão de tamanhos ingleses para americanos). Com., temos: f( ) f( ) Ι f( ) f(f( )) f( ) f(f( )) f(f( )) f(f( )) 9

6 (USF-SP) Se f() e g(f ()), então g() é igual a: a) b) c) d) e) Inversa de f(): Θ Logo: f () g(f ()) g( ) Se, temos: g( ) Θ g() (UFU-MG) Considere a função f() para >. Sendo g a função inversa de f, então, pode-se afirmar que o número real g(f()) f(g()) pertence ao intervalo: a) [, ) b) [, ] c) [, ) d) [, 7] Cálculo da função g, inversa de f : Θ Logo: g() f () f() 9 Θ f() 7 9 (UFRJ) Determine o valor real de a para que f() possua como inversa a função a f (). Cálculo da inversa de f(): a Θ ( a) a a ( ) a a Trocando por e por, temos: a f Θ a () Como f (), temos: a a Θ g() Θ g() g() 9 f() f(g()) 7 Portanto: g Λ, (UFSM-RS) Sendo as funções f: ς Θ ς, definida por f( ) e g: ς Θ ς definida por g(), assinale verdadeira (V) ou falsa (F) em cada uma das afirmações a seguir. ( ) f( ) ( ) g () ( ) f() g (7) A seqüência correta é: a) F V F d) V V F b) F V V e) V F V c) F F V Fazendo a, temos a. Logo: f( ) Θ f(a) ( a) ou f() ( ) Daí, temos: f( ) ( ) ( ) (falsa) g() Θ Θ Θ g () (falsa) 7 f() g (7) ( ) (verdadeira)

7 M - Função Polinomial (Furg-RS) Seja g uma função do tipo g() a b, com 7 ς. Se g( ) e g(), os valores de a e b são, respectivamente: a) e c) e e) e b) e d) e g( ) Θ g() Θ a b a b Θ a e b (FCAP-PA) A relação entre o volume cardíaco V, em mililitros, e a massa hepática, em gramas, de um indivíduo fisicamente treinado, é estimado pelos fisiologistas por V(m),9 m. Qual é o volume cardíaco de uma pessoa cujo fígado pesa kg? a) ml c) ml e) ml b) ml d) 9 ml (UCSal-BA) Um restaurante cobra de seus clientes um preço fio por pessoa: R$, no almoço e R$, no jantar. Certo dia, dos clientes que compareceram a esse restaurante, foram atendidos no jantar. Se foram gastos R$, no preparo de cada refeição, a epressão que define o lucro L, em reais, obtido nesse dia, em função de, é: a) L() 7 d) L() 7 b) L() 7 e) L() c) L() Almoço Jantar Custo Preço unitário (em reais) P A Θ preço do almoço; P J Θ preço do jantar Lucro venda custo L P A P J custo L ( ) 7 L 7 L Número de pessoas 9 7 Venda P A ( ) P J Substituindo m kg g V( ),9 9 Θ V( ) ml (UEPA) O empregado de uma empresa ganha mensalmente reais. Sabe-se que ele paga de aluguel R$, e gasta de seu salário em sua manutenção, poupando o restante. Então: a) encontre uma epressão matemática que defina a poupança P em função do seu salário. b) para poupar R$,, qual deverá ser o seu salário mensal? Sendo: ganho mensal ; aluguel ; manutenção, temos: a) Poupança P Θ P b) Sendo P Θ Θ Θ R$, (Unilus-SP) Uma indústria implantou um programa de prevenção de acidentes de trabalho. Esse programa prevê que o número de acidentes varie em função do tempo t (em anos) de acordo com a lei,,t. Nessas condições, quantos anos levará para essa indústria erradicar os acidentes de trabalho? a) anos b) anos c) não é possível prever d) nunca conseguirá erradicar e) mais de anos Os acidentes serão erradicados quando.,,t Θ,,t t,, t anos

8 (UERJ) Uma panela, contendo um bloco de gelo a )C, é colocada sobre a chama de um fogão. A evolução da temperatura T, em graus Celsius, ao longo do tempo, em minutos, é descrita pela seguinte função real: se <, se < < T() se, < se, < O tempo necessário para que a temperatura da água atinja )C, em minutos, equivale a: a), b) 9, c), d), Pelos dados, vem: Θ minutos Analisando os gráficos, pode-se concluir que: a) o gráfico II representa um crescimento real maior do que o do gráfico I. b) o gráfico I apresenta o crescimento real, sendo o II incorreto. c) o gráfico II apresenta o crescimento real, sendo o gráfico I incorreto. d) a aparente diferença de crescimento nos dois gráficos decorre da escolha das diferentes escalas. e) os dois gráficos são incomparáveis, pois usam escalas diferentes. Ambos os gráficos apresentam, no eio das ordenadas (), o número total de linhas telefônicas e, no eio das abscissas (), o tempo. Podemos concluir que as taas de crescimento, tomadas em qualquer intervalo, são iguais nos dois gráficos. A aparente diferença de crescimento nos gráficos decorre somente da escolha de escalas diferentes. 7 (ENEM) Para convencer a população local da ineficiência da Companhia Telefônica Vilatel na epansão da oferta de linhas, um político publicou no jornal local o gráfico I, abaio representado. A companhia Vilatel respondeu publicando dias depois o gráfico II, onde pretende justificar um grande aumento na oferta de linhas. O fato é que, no período considerado, foram instaladas, efetivamente, novas linhas telefônicas. (Vunesp-SP) Apresentamos a seguir o gráfico do volume do álcool em função de sua massa, a uma temperatura fia de )C. volume (cm ) (, ) Gráfico I n o total de linhas telefônicas (, ) massa (g) Jan. Abr. Ago. Dez. n o total de linhas telefônicas Gráfico II Baseado nos dados do gráfico, determine: a) a lei da função apresentada no gráfico b) qual é a massa (em gramas) de cm de álcool a) Como o gráfico da função é uma semi-reta com origem no ponto (, ), podemos representá-la por uma igualdade de forma v k 9 m, onde v representa o volume (em cm ) correspondente a uma massa m (em gramas) de álcool, e k é uma constante. Temos que k 9, ou seja: k, pois o gráfico passa pelo ponto (, ). Portanto, uma lei da função apresentada no gráfico é v m. b) Com v, temos: 9m e, portanto, m Θ g Jan. Abr. Ago. Dez.

9 9 (UA-AM) Dada a função f() Construindo o gráfico da função f(), temos:, se >, se,,, se < para que valores de, f() é crescente? a) { 7 ς; < < } d) { 7 ς; < } b) ς e) { 7 ς;,, } c) { 7 ς; > } Observando o gráfico, temos que a função f() é crescente para >. (UMC-SP) A altura H de uma mulher está relacionada com o comprimento L de seu rádio (o osso que, junto com o cúbito, constitui o esqueleto do antebraço). Admitindo que a relação entre H e L é uma relação linear (eistem constantes a e b, de modo que H al b) e considerando os valores constantes na tabela abaio, a medida da altura de uma mulher, em centímetros, cujo comprimento do rádio é de centímetros, é igual a: H L Substituindo os valores (relação linear), temos: (, 7) Θ 7 a b (, 7) Θ 7 a b Resolvendo o sistema: 7 Assim, obtemos a reta: H L Sendo L cm, obtemos: 7 H 9 Θ H cm (medidas em centímetros) a) b) c) 77 d) 7 e) 79 7 a b 7 a b 7 Θ a 7 b 7 (UERN) Um botânico mede o crescimento de uma planta, em centímetros, todos os dias. Ligando os pontos, colocados por ele, num gráfico, resulta a figura abaio. Se mantida, sempre, esta relação entre tempo e altura, a planta terá, no trigésimo dia, uma altura igual a: Altura (em cm) Tempo (em dias) a) b) c) d) e) A função é do o grau. Logo, a b e Θ a b e Θ a b Daí, vem: a b a b a (UFMT) Num acidente no litoral brasileiro, o navio Virgínia II sofreu uma fissura no casco atingindo um dos tanques que continha óleo cru. Considere que a mancha provocada pelo vazamento tenha a forma de um disco circular de raio R e que o raio cresce em função do tempo t obedecendo à relação R(t) t. Sendo A a área ocupada pela mancha após minutos do início do vazamento, calcule A π. Quando t min, temos: R() 9 Θ R A área da mancha é: S πr Θ S π 9 Θ A π A Portanto: π π π a Se a, temos: 9 b Θ b Θ b. Portanto: Θ 9 cm

10 (UERJ) O gráfico abaio representa, em bilhões de dólares, a queda das reservas internacionais de um determinado país no período de julho de a abril de. bilhões de dólares julho, Do gráfico, temos: julho abril (Adaptado de Veja, //) bilhões de dólares, Admita que, nos dois intervalos do período considerado, a queda de reservas tenha sido linear. Determine o total de reservas desse país, em bilhões de dólares, em maio de. Se a queda é linear, a função é do tipo a b. Θ, b, Θ Θ Θ,,, a, a, Logo:, Sendo, vem:, 9, Θ,, Θ Λ, Λ, bilhões de dólares (UFJF-MG) Para desencorajar o consumo ecessivo de água, o Departamento de Água de certo município aumentou o preço deste líquido. O valor mensal pago em reais por uma residência, em função da quantidade de metros cúbicos consumida, é uma função cujo gráfico é a poligonal representada abaio. R$,7 ano De acordo com o gráfico, quanto ao pagamento relativo ao consumo mensal de água de uma residência, é correto afirmar que, se o consumo: a) for nulo, a residência estará isenta do pagamento b) for igual a m, o valor pago será menor do que se o consumo for igual a m c) for igual a m, o valor pago será o dobro do que se o consumo for igual a m d) eceder m, o valor pago será R$,7 acrescido de R$, por m ecedente e) for igual a m, o valor pago será R$, a) Se o consumo for nulo (V ), o valor mensal será de R$,7. (falsa) b) Se o consumo for de m, o valor pago será igual ao do consumo de m, isto é, R$,7. (falsa) c) m R$,7 m R$,7 R$,7 não é o dobro de R$,7. (falsa) d) A taa por metro cúbico para o volume que eceder m é:, 7, 7 taa, Daí, obtemos: Preço,7,V (verdadeira) e) Entre m e m, temos:,7,7 Preço,7 V Θ Preço,7 V Para V m, vem: Preço,7 9,7 (falsa) (UEL-PR) Uma turma de torcedores de um time de futebol quer encomendar camisetas com o emblema do time para a torcida. Contataram um fabricante que deu o seguinte orçamento: Arte-final mais serigrafia: R$ 9,, independente do número de camisetas. Camiseta costurada, fio, de algodão: R$, por camiseta. Quantas camisetas devem ser encomendadas com o fabricante para que o custo por camiseta seja de R$ 7,? a) b) c) d) A função é: f() 9, O custo a R$ 7, é: 7 Portanto: 7 9, Θ, 9,7,7,7 m

11 (Fuvest-SP) Seja f a função que associa, a cada número real, o menor dos números e. Assim, o valor máimo de f() é: a) b) c) d) e) 7 Seja a função definida por f() mínimo {, }. Esboçando-se os gráficos das funções g e h tais que g() e h(), tem-se: (ENEM) O ecesso de peso pode prejudicar o desempenho de um atleta profissional em corridas de longa distância como a maratona (, km), a meia-maratona (, km) ou uma prova de km. Para saber uma aproimação do intervalo de tempo a mais perdido para completar uma corrida devido ao ecesso de peso, muitos atletas utilizam os dados apresentados na tabela e no gráfico: g() h() O valor máimo da função f é que se obtém para, pois: Υ Altura (m),7,,9, : Peso (kg) ideal para atleta masculino de ossatura grande, corredor de longa distância,9 7,,, : Tempo Ο peso (Modelo Wilmore e Benke) Tempo perdido (minutos) Maratona, 7 (FGV-SP) A receita mensal de vendas de uma empresa () relaciona-se com os gastos mensais com propaganda () por meio de uma função do o grau. Quando a empresa gasta R$, por mês de propaganda, sua receita naquele mês é de R$,; se o gasto mensal com propaganda for o dobro daquele, a receita mensal cresce % em relação àquela. a) Qual a receita mensal se o gasto mensal com propaganda for de R$,? b) Obtenha a epressão de em função de. a) A receita mensal (g) relaciona-se com o gasto mensal segundo a equação m n. Assim: Se:, temos 9, temos % de, 9 Logo: m n Θ Resolvendo o sistema, obtemos: m e n Portanto Se a receita mensal for, temos: 9 Θ Θ R$, b) m n m n,7, Meia-maratona Prova de km Peso acima do ideal (kg) Usando essas informações, um atleta de ossatura grande, pesando kg e com altura igual a,9 m, que tenha corrido uma meia-maratona, pode estimar que, em condições de peso ideal, teria melhorado seu tempo na prova em: a), minuto d), minutos b),7 minuto e), minutos c), minuto De acordo com a a tabela, para a altura de,9 m o peso (na realidade deveria ser massa) ideal seria de, kg. Como o atleta pesa kg, ele está kg acima de seu peso ideal. Pela a tabela, para um ecesso de peso de kg, em uma corrida de meia-maratona, o tempo perdido é de,7 min. Para o ecesso de peso de kg, temos: 9,7 min, min

12 9 (UFSM-RS) Na figura, é indicado o preço pago por uma corrida de tái, em função da distância percorrida. reais, (UFF-RJ) O gráfico da função f está representado na figura a seguir. Nessas condições, o valor a ser pago num trajeto de km é, em reais: a), b), c), d),7 e) 9, Como o gráfico é uma função do o grau, é da forma f() a b. Se, então f(),. Logo,, b Se, então f(). Logo, b Multiplicando por, vem:, b b, b Θ b, Substituindo b, em, vem: a, Θ a 7, Θ a, Logo: f(),, Portanto, se, vem: f(), 9,,7 Θ R$,7 km Sobre a função f é falso afirmar que: a) f() f() f() d) f() f() f() b) f() f(7) e) f() f() f() c) f() f() Pelo gráfico, temos: Se < < Θ f() Se, < Θ f() Se, < Θ f() Logo: a) f() 9 f() 9 f() 9 Portanto: f() f() f() (verdadeira) b) f(7) 9 7 Portanto: f() f(7) (verdadeira) c) f() 9 Portanto: f() f() (verdadeira) d) f() 9 Portanto: f() f() f() (verdadeira) e) f() Portanto: f() f() ϑ f() (falsa) (UFRJ) Um motorista de tái cobra, em cada corrida, o valor fio de R$, mais R$, por quilômetro rodado. a) Indicando por o número de quilômetros rodados e por P o preço a pagar pela corrida, escreva a epressão que relaciona P com. b) Determine o número máimo de quilômetros rodados para que, em uma corrida, o preço a ser pago não ultrapasse R$,. a) P,, b) P < Θ,, < Θ, <, Θ Θ < Θ km O número máimo é quilômetros. (Unicruz-RS) Se resolvermos a inequação ( 9) ( )., obtemos para o valor: a). c) ϑ e), b), d). ( a) ( ). Θ... (UFSC) A soma dos dígitos do número inteiro m tal que m. e m 7. m, é: Devemos ter: m. Θ m. 7 Θ m. 9, m 7. m Θ m, 9,... Logo, m 9 A soma dos dígitos é: 9.

13 (Unitau-SP) O gráfico mostra o custo de uma linha de produção de determinada peça em função do número de unidades produzidas. Sabendo-se que o preço de venda de cada peça é de R$,, determine o número mínimo de peças que precisam ser comercializadas para que haja lucro. Custo (R$) Se o gráfico é uma reta, o custo é representado por uma função do o grau: C() a b. Do gráfico: Θ C Θ a 9 b Θ b Θ C Θ a Θ a Logo: C() A receita é dada por: R() O lucro é dado por: L R C Θ L ( ) Θ L Para que haja lucro, devemos ter L.. Logo:. Θ. 7 peças Portanto, é preciso vender mais de 7 peças. Número de peças produzidas (Unicamp-SP) Três planos de telefonia celular são apresentados na tabela abaio: Plano A B C Custo fio mensal R$, R$, Custo adicional por minuto R$, R$, R$, a) Qual é o plano mais vantajoso para alguém que utilize minutos por mês? b) A partir de quantos minutos de uso mensal o plano A é mais vantajoso que os outros dois? a) Com os dados fornecidos pela tabela, uma pessoa que utilize minutos por mês teria os seguintes custos: I. Plano A: R$, 9 R$, R$ 7, II. Plano B: R$, 9 R$, R$, III. Plano C: 9 R$, R$, Logo, o plano mais vantajoso é o Plano C. b) Seja a quantidade de minutos a partir do qual o Plano A passa a ser o mais vantajoso. Devemos ter: 9,, 9, Π. 9,, 9, Portanto, a partir de minutos, o Plano A passa a ser o mais vantajoso. (FGV-SP) Uma locadora A de automóveis cobra R$ 9, por dia de aluguel de um certo carro. Uma outra locadora, B, cobra pelo mesmo modelo de carro um valor fio de R$, mais R$, por dia de aluguel. Seja n o número de dias que um cliente pretente alugar este carro. a) Para que valores de n é preferível a empresa A? b) Qual deveria ser o valor fio cobrado pela locadora B, para que B fosse preferível para n. 7 dias? a) Locadora A Θ P A 9n Locadora B Θ P B n Os valores de n para os quais é preferível a locadora A ocorrem quando os preços de A forem menores que os preços de B. P A, P B Θ 9n, n n, n, b) Sendo F o valor fio, devemos ter: F n, 9n Θ F, n Para n. 7, temos que F, 9 7 F, 7 Portanto, deveria ser menor que R$ 7,. 7 (Unisinos-RS) Para que a equação m não tenha raízes reais, a seguinte condição deve ser satisfeita: a) m c), m, e) m, b) m d) m. Condição:, Θ b ac, Substituindo os valores, vem: ( m) 9 9, Θ m, S {m 7 ς\, m, } { { } 7

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista º Bimestre/0 Aluno(a): Número: Turma: ) Na função f : R R, com f()

Leia mais

Função Afim Função do 1º Grau

Função Afim Função do 1º Grau Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Função Afim 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 4 1º Bimestre/01 Aluno(: Número: Turma: Função Afim Função do

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M4 Funções

Matemática. Resolução das atividades complementares. M4 Funções Resolução das atividades complementares Matemática M Funções p. Responda às questões e, tomando por base o teto abaio: (Unama-PA) O ATAQUE DOS ALIENS Caramujos africanos, medindo centímetros de comprimento

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial Resolução das atividades complementares Matemática M Função Polinomial p. 6 (UFRJ) Uma operadora de celular oferece dois planos no sistema pós-pago. No plano A, paga-se uma assinatura de R$, e cada minuto

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA I PROF MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO 1 wwwprofessorwaltertadeumatbr 1) Seja f uma função de N em N definida por f(n) 10 n Escreva

Leia mais

PUERI DOMUS ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA. Saber fazer saber fazer + MÓDULO

PUERI DOMUS ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA. Saber fazer saber fazer + MÓDULO PUERI DOMUS ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA Saber fazer saber fazer + MÓDULO Saber fazer Função do Primeiro Grau. (Cefet-MG) Sabendo-se que f() = a + b, que f( ) = 4 e que f() = 7, deduz-se que f(8) vale: a) 0

Leia mais

QUESTÕES MATEMÁTICA MASTERMED. n 2. 20x 40 se 0 x 2 0 se 2 x 10 T(x) 10x 100 se 10 x 20 100 se 20 x 40

QUESTÕES MATEMÁTICA MASTERMED. n 2. 20x 40 se 0 x 2 0 se 2 x 10 T(x) 10x 100 se 10 x 20 100 se 20 x 40 1 QUESTÕES 01. Em uma experiência realizada com camundongos, foi observado que o tempo requerido para um camundongo percorrer um labirinto, na enésima tentativa, era dado pela função f(n) = 3 + n minutos.

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA I PROF. MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV www.professorwaltertadeu.mat.br 1) Seja f uma função de N em N definida por f(n) = 10 n. Escreva

Leia mais

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O :

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O : ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA FUNÇÃO DO 1º GRAU PROF. CARLINHOS NOME: N O : 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU DEFINIÇÃO Chama-se função do 1. grau toda função definida de por f() = a b com a, b e a 0.

Leia mais

3.400 17. ( ) 100 3400 6000, L x x. L x x x. (17) 34 60 Lx ( ) 17 34 17 60 L(17) 289 578 60 L(17) 289 638 L(17) 349 40 40 70.40 40 1.

3.400 17. ( ) 100 3400 6000, L x x. L x x x. (17) 34 60 Lx ( ) 17 34 17 60 L(17) 289 578 60 L(17) 289 638 L(17) 349 40 40 70.40 40 1. REDE ISAAC NEWTON ENSINO MÉDIO 3º ANO PROFESSOR(A):LUCIANO IEIRA DATA: / / TURMA: ALUNO(A): Nº: UNIDADE: ( ) Riacho Fundo ( ) Taguatinga Sul EXERCÍCIOS DE REISÃO - AALIAÇÃO ESPECÍFICA 3º TRIMESTRE 01 MATEMÁTICA

Leia mais

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 1º ANO PARTE 1 ESTUDO DAS FUNÇÕES

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 1º ANO PARTE 1 ESTUDO DAS FUNÇÕES 1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 1º ANO PARTE 1 ESTUDO DAS FUNÇÕES 01. Dadas as funções definidas por f(x) = 1 2 x 2 x + e g(x) = + 1 2 5, determine o valor de f(2) + g(5). 02. Dada a função

Leia mais

. Determine os valores de P(1) e P(22).

. Determine os valores de P(1) e P(22). Resolução das atividades complementares Matemática M Polinômios p. 68 Considere o polinômio P(x) x x. Determine os valores de P() e P(). x x P() 0; P() P(x) (x x)? x (x ) x x x P()? 0 P() ()? () () 8 Seja

Leia mais

Função Quadrática Função do 2º Grau

Função Quadrática Função do 2º Grau Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Função Quadrática 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 5 º Bimestre/13 Aluno(a): Número: Turma: Função Quadrática

Leia mais

PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 0 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Profa. Maria Antônia C. Gouveia. O PIB per capita de um país, em determinado ano, é o PIB daquele ano dividido pelo número de habitantes.

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M9 Noções de Matemática Financeira

Matemática. Resolução das atividades complementares. M9 Noções de Matemática Financeira Resolução das atividades complementares Matemática M9 Noções de Matemática Financeira p. 9 1 (Cesesp-PE) Suponha que uma classe constituída de rapazes e moças tenha 0 alunos, dos quais 6 são moças. Assinale

Leia mais

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções Composta e Inversa APROFUNDAMENTO/REFORÇO 1º Ano. Aluno(a): Número: Turma:

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções Composta e Inversa APROFUNDAMENTO/REFORÇO 1º Ano. Aluno(a): Número: Turma: Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções Composta e Inversa APROFUNDAMENTO/REFORÇO º Ano Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista º Bimestre/0 Aluno(a): Número: Turma: ) Sendo f()

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web . (Pucrj 015) Sejam as funções f(x) = x 6x e g(x) = x 1. O produto dos valores inteiros de x que satisfazem a desigualdade f(x) < g(x) é: a) 8 b) 1 c) 60 d) 7 e) 10 4. (Acafe 014) O vazamento ocorrido

Leia mais

Lista de exercícios Trigonometria Problemas Gerais. Parte 1 : Tangente da soma e da diferença de arcos e tangente do dobro de um arco

Lista de exercícios Trigonometria Problemas Gerais. Parte 1 : Tangente da soma e da diferença de arcos e tangente do dobro de um arco Lista de eercícios Trigonometria Problemas Gerais Prof ºFernandinho Parte 1 : Tangente da soma e da diferença de arcos e tangente do dobro de um arco 01.(Fuvest) Se é um ângulo tal que 0 < < 90 e sen =,

Leia mais

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES FUNÇÕES O conceito de função é um dos mais importantes em toda a matemática. O conceito básico de função é o seguinte: toda vez que temos dois conjuntos e algum tipo de associação entre eles, que faça

Leia mais

COLÉGIO MACHADO DE ASSIS. Turma: Data: / /

COLÉGIO MACHADO DE ASSIS. Turma: Data: / / Disciplina: Matemática Professor: Eduardo Nagel COLÉGIO MACHADO DE ASSIS Turma: Data: / / Aluno: ( ) Avaliação ( x ) Exercício / Revisão ( ) Recuperação Bim ª Chamada ( ) 1ª Prova ( ) ª Prova Estude e

Leia mais

FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES

FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES Í N D I C E Funções Definição... Gráficos (Resumo): Domínio e Imagem... 5 Tipos de Funções... 7 Função Linear... 8 Função Linear Afim... 9 Coeficiente Angular e Linear... Função

Leia mais

FUNÇÕES DE 1º GRAU. 02) Determine f(x) cujo gráfico está ilustrado abaixo. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações:

FUNÇÕES DE 1º GRAU. 02) Determine f(x) cujo gráfico está ilustrado abaixo. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações: 1 FUNÇÕES DE 1º GRAU 0) Determine f() cujo gráfico está ilustrado abaio. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações: 1) O fator a determina o crescimento da função: se y 1, então

Leia mais

FUNÇÃO DO 1º GRAU. Vamos iniciar o estudo da função do 1º grau, lembrando o que é uma correspondência:

FUNÇÃO DO 1º GRAU. Vamos iniciar o estudo da função do 1º grau, lembrando o que é uma correspondência: FUNÇÃO DO 1º GRAU Vamos iniciar o estudo da função do 1º grau, lembrando o que é uma correspondência: Correspondência: é qualquer conjunto de pares ordenados onde o primeiro elemento pertence ao primeiro

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função polinomial do 1 o grau

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função polinomial do 1 o grau Resolução das atividades complementares Matemática M5 Função polinomial do o grau p. 8 O perímetro p de um quadrado é função linear de seu lado. Qual a sentença que define essa função? p 5 O perímetro

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 0 Profa. Maria Antônia Gouveia. Questão Em um grupo de 0 casas, sabe-se que 8 são brancas, 9 possuem jardim e possuem piscina. Considerando-se essa infomação e as

Leia mais

2ª Lista de Exercícios Função Linear (ou Função polinomial de 1 o grau)

2ª Lista de Exercícios Função Linear (ou Função polinomial de 1 o grau) 2ª Lista de Exercícios Função Linear (ou Função polinomial de 1 o grau) Problema 01. Determine o coeficiente angular das retas cujos gráficos são dados abaixo: a) b) Problema 02. Através do coeficiente

Leia mais

Funções. Funções. Você, ao longo do curso, quando apresentado às disciplinas de Economia, terá oportunidade de fazer aplicações nos cálculos

Funções. Funções. Você, ao longo do curso, quando apresentado às disciplinas de Economia, terá oportunidade de fazer aplicações nos cálculos Funções Funções Um dos conceitos mais importantes da matemática é o conceito de função. Em muitas situações práticas, o valor de uma quantidade pode depender do valor de uma segunda. A procura de carne

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática EXERCÍCIOS DE ESTRUTURAS SEQUÊNCIAIS 1. O coração humano bate em média uma vez por segundo. Desenvolver um algoritmo para calcular e escrever quantas

Leia mais

Apostila de Matemática Aplicada. Volume 1 Edição 2004. Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna

Apostila de Matemática Aplicada. Volume 1 Edição 2004. Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna Apostila de Matemática Aplicada Volume Edição 00 Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna Capítulo - Revisão Neste capítulo será feita uma revisão através da resolução de alguns eercícios, dos principais tópicos já

Leia mais

{ } PROVA DE RACIOCÍNIO MATEMÁTICO. 1)a)Dê o domínio da função f ( x) = + 12. b)resolva a inequação: 2 + 3 x. 4 + x RESOLUÇÃO.

{ } PROVA DE RACIOCÍNIO MATEMÁTICO. 1)a)Dê o domínio da função f ( x) = + 12. b)resolva a inequação: 2 + 3 x. 4 + x RESOLUÇÃO. )a)dê o domínio da função f ( ) = 7 + b)resolva a inequação: + 3 4 a)devemos ter 0 7 + Fazendo N = e D = 7 +, teremos o seguinte quadro de sinais: 3 4 N - + + + D + + - + N/D - + - + Tendo em conta que

Leia mais

r 5 200 m b) 1 min 5 60 s s t a 5

r 5 200 m b) 1 min 5 60 s s t a 5 Resolução das atividades comlementares Matemática M Trigonometria no ciclo. 0 Um atleta desloca-se à velocidade constante de 7,8 m/s numa ista circular de raio 00 m. Determine as medidas, em radianos e

Leia mais

Gráfico: O gráfico de uma função quadrática é uma parábola. Exemplos: 1) f(x) = x 2 + x -3-2 -1-1/2 1 3/2 2. 2) y = -x 2 + 1 -3-2 -1

Gráfico: O gráfico de uma função quadrática é uma parábola. Exemplos: 1) f(x) = x 2 + x -3-2 -1-1/2 1 3/2 2. 2) y = -x 2 + 1 -3-2 -1 Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 1º semestre 2015 Profa Olga Função Quadrática Uma função f : R R chama-se função quadrática quando existem números reais a, b e c, com a 0, tais que f(x) = ax 2 + bx

Leia mais

RASCUNHO {a, e} X {a, e, i, o}?

RASCUNHO {a, e} X {a, e, i, o}? 01. Qual o número de conjuntos X que satisfazem a relação {a, e} X {a, e, i, o}? a) d) 7 b) 4 e) 5 c) 6 0. Considere os conjuntos A = {n.a n N} e B = {n.b n N} tal que a e b são números naturais não nulos.

Leia mais

CAPÍTULO 2 FUNÇÕES 1. INTRODUÇÃO. y = 0,80.x. 2. DEFINIÇÃO DE FUNÇÃO DE A EM B ( f: A B) 4. GRÁFICO DE UMA FUNÇÃO

CAPÍTULO 2 FUNÇÕES 1. INTRODUÇÃO. y = 0,80.x. 2. DEFINIÇÃO DE FUNÇÃO DE A EM B ( f: A B) 4. GRÁFICO DE UMA FUNÇÃO CAPÍTULO 2 FUNÇÕES 1. INTRODUÇÃO Muitas grandezas com as quais lidamos no nosso cotidiano dependem uma da outra, isto é, a variação de uma delas tem como conseqüência a variação da outra. Exemplo 1: Tio

Leia mais

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma.

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma. 2ª Fase Matemática Introdução A prova de matemática da segunda fase é constituída de 12 questões, geralmente apresentadas em ordem crescente de dificuldade. As primeiras questões procuram avaliar habilidades

Leia mais

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MATEMÁTICA 2 PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MATEMÁTICA 2 PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS 1 MATEMÁTICA PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ ESTUDO DAS DERIVADAS (CONCEITO E APLICAÇÕES) No presente capítulo, estudaremos as

Leia mais

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 14.12.14

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 14.12.14 FGV Administração - 1.1.1 VESTIBULAR FGV 015 1/1/01 RESOLUÇÃO DAS 10 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA TARDE MÓDULO DISCURSIVO QUESTÃO 1 Um mapa de um pequeno parque é uma região em forma de quadrilátero,

Leia mais

Questão 1 Descritor: D4 Identificar a relação entre o número de vértices, faces e/ou arestas de poliedros expressa em um problema.

Questão 1 Descritor: D4 Identificar a relação entre o número de vértices, faces e/ou arestas de poliedros expressa em um problema. SIMULADO SAEB - 2015 Matemática 3ª série do Ensino Médio GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO QUESTÕES E COMENTÁRIOS Questão 1 D4 Identificar a relação entre o número de vértices, faces

Leia mais

A balança abaixo contém em seus pratos pesos de 1 kg e um pacote de peso desconhecido.

A balança abaixo contém em seus pratos pesos de 1 kg e um pacote de peso desconhecido. Atividade extra Exercício 1 A balança abaixo contém em seus pratos pesos de 1 kg e um pacote de peso desconhecido. Se a balança abaixo se encontra em equilíbrio é correto afirmar que: Fonte: http//portaldoprofessorhmg.mec.gov.br

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TÓPICOS GERAIS DE FUNÇÕES E FUNÇÃO AFIM

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TÓPICOS GERAIS DE FUNÇÕES E FUNÇÃO AFIM INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TÓPICOS GERAIS DE FUNÇÕES E FUNÇÃO AFIM 1. (Enem-MEC) Um estudo sobre o problema do desemprego na Grande São Paulo,

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M1 Trigonometria no ciclo. 1 Expresse: p 4 rad. rad em graus. 4 rad 12 p b) 330 em radianos.

Matemática. Resolução das atividades complementares. M1 Trigonometria no ciclo. 1 Expresse: p 4 rad. rad em graus. 4 rad 12 p b) 330 em radianos. Resolução das atividades comlementares Matemática M Trigonometria no ciclo. 7 Eresse: a) em radianos c) em radianos e) rad em graus rad rad b) 0 em radianos d) rad em graus f) rad 0 rad em graus a) 80

Leia mais

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU FUNÇÃO IDENTIDADE... FUNÇÃO LINEAR... FUNÇÃO AFIM... GRÁFICO DA FUNÇÃO DO º GRAU... IMAGEM... COEFICIENTES DA FUNÇÃO AFIM... ZERO DA FUNÇÃO AFIM... 8 FUNÇÕES CRESCENTES OU DECRESCENTES... 9 SINAL DE UMA

Leia mais

Universidade Federal de Alagoas Eixo da Tecnologia Campus do Sertão Programa de Educação Tutorial

Universidade Federal de Alagoas Eixo da Tecnologia Campus do Sertão Programa de Educação Tutorial Grandezas, Unidades de Medidas e Escala 1) (Enem) Um mecânico de uma equipe de corrida necessita que as seguintes medidas realizadas em um carro sejam obtidas em metros: a) distância a entre os eixos dianteiro

Leia mais

1. Um corpo arremessado tem sua trajetória representada pelo gráfico de uma parábola, conforme a figura a seguir.

1. Um corpo arremessado tem sua trajetória representada pelo gráfico de uma parábola, conforme a figura a seguir. 1. Um corpo arremessado tem sua trajetória representada pelo gráfico de uma parábola, conforme a figura a seguir. Nessa trajetória, a altura máxima, em metros, atingida pelo corpo foi de a) 0,52m. b) 0,64m.

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2011/1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2011/1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 0/ SUMÁRIO. FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL..... CONCEITO..... ZEROS DE UMA

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2008/1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2008/1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 008/ . CONCEITO DE FUNÇÃO As funções são as melhores ferramentas para descrever

Leia mais

Se ele optar pelo pagamento em duas vezes, pode aplicar o restante à taxa de 25% ao mês (30 dias), então. tem-se

Se ele optar pelo pagamento em duas vezes, pode aplicar o restante à taxa de 25% ao mês (30 dias), então. tem-se "Gigante pela própria natureza, És belo, és forte, impávido colosso, E o teu futuro espelha essa grandeza Terra adorada." 01. Um consumidor necessita comprar um determinado produto. Na loja, o vendedor

Leia mais

Matemática Exercícios sobre Funções AFA/EFOMM

Matemática Exercícios sobre Funções AFA/EFOMM Matemática Exercícios sobre Funções AFA/EFOMM p 8 01 - A fórmula N dá o valor aproximado do 4 número do calçado (N) em função do comprimento (p), em centímetros, do pé de qualquer pessoa. De acordo com

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência Resolução das atividades complementares Matemática M Geometria Analítica: ircunferência p. (Uneb-A) A condição para que a equação 6 m 9 represente uma circunferência é: a), m, ou, m, c) < m < e), m, ou,

Leia mais

02. No intervalo [0, 1], a variação de f é maior que a variação de h.

02. No intervalo [0, 1], a variação de f é maior que a variação de h. LISTA DE EXERCÍCIOS FUNÇÕES: CONCEITOS INICIAIS PROFESSOR: Claudio Saldan CONTATO: saldanmat@gmailcom 0 - (UEPG PR) Sobre o gráfico abaio, que representa uma função = f() definida em R, assinale o que

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa D. alternativa C. alternativa A

Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa D. alternativa C. alternativa A Questão 1 Paulo comprou um automóvel fle ue pode ser abastecido com álcool ou com gasolina. O manual da montadora informa ue o consumo médio do veículo é de km por litro de álcool ou 1 km por litro de

Leia mais

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 01. Um topógrafo pretende calcular o comprimento da ponte OD que passa sobre o rio mostrado na figura abaio. Para isto, toma como referência

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 2º BIMESTRE

ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 2º BIMESTRE Disciplina: Matemática Curso: Ensino Médio Professor: Aguinaldo Série: 1ªSérie Aluno (a): ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 2º BIMESTRE Número: 1 - Conteúdo: Notação científica Área de polígonos

Leia mais

Roteiro da aula. MA091 Matemática básica. Aula 11 Equações e sistemas lineares. Francisco A. M. Gomes. Março de 2015

Roteiro da aula. MA091 Matemática básica. Aula 11 Equações e sistemas lineares. Francisco A. M. Gomes. Março de 2015 Roteiro da aula MA091 Matemática básica Aula 11 Equações e sistemas lineares 1 Francisco A. M. Gomes 2 UNICAMP - IMECC Março de 2015 3 Francisco A. M. Gomes (UNICAMP - IMECC) MA091 Matemática básica Março

Leia mais

MATEMÁTICA TIPO C. 01. A função tem como domínio e contradomínio o conjunto dos números reais e é definida por ( ). Analise a

MATEMÁTICA TIPO C. 01. A função tem como domínio e contradomínio o conjunto dos números reais e é definida por ( ). Analise a 1 MATEMÁTICA TIPO C 01. A função tem como domínio e contradomínio o conjunto dos números reais e é definida por ( ). Analise a veracidade das afirmações seguintes sobre, cujo gráfico está esboçado a seguir.

Leia mais

2. MÓDULO DE UM NÚMERO REAL

2. MÓDULO DE UM NÚMERO REAL 18 2. MÓDULO DE UM NÚMERO REAL como segue: Dado R, definimos o módulo (ou valor absoluto) de, e indicamos por,, se 0 =, se < 0. Interpretação Geométrica O valor absoluto de um número é, na reta, a distância

Leia mais

11. Problemas de Otimização

11. Problemas de Otimização 11. Problemas de Otimização Nesta seção veremos vários eemplos de problemas cujas soluções eigem a determinação de valores máimos e/ou mínimos absolutos das funções que os representam. São chamados de

Leia mais

CÁLCULO DE ZEROS DE FUNÇÕES REAIS

CÁLCULO DE ZEROS DE FUNÇÕES REAIS 15 CÁLCULO DE ZEROS DE FUNÇÕES REAIS Um dos problemas que ocorrem mais frequentemente em trabalhos científicos é calcular as raízes de equações da forma: f() = 0. A função f() pode ser um polinômio em

Leia mais

9. Derivadas de ordem superior

9. Derivadas de ordem superior 9. Derivadas de ordem superior Se uma função f for derivável, então f é chamada a derivada primeira de f (ou de ordem 1). Se a derivada de f eistir, então ela será chamada derivada segunda de f (ou de

Leia mais

07. (PUC-MG) Uma função do 1 o grau é tal que f(-1) = 5 e f(3)=-3. Então f(0) é igual a : a) 0 b) 2 c) 3 d) 4 e) -1

07. (PUC-MG) Uma função do 1 o grau é tal que f(-1) = 5 e f(3)=-3. Então f(0) é igual a : a) 0 b) 2 c) 3 d) 4 e) -1 01. (PUC-PR) Dos gráficos abaixo, os que representam uma única função são: 06. (FGV-SP) O gráfico da função f(x) = mx + n passa pelos pontos ( 4, 2 ) e ( -1, 6 ). Assim o valor de m + n é: a) - 13/5 b)

Leia mais

3. Trace os gráficos das retas de equação 4x + 5y = 13 e 3x + y = -4 e determine seu ponto de intersecção.

3. Trace os gráficos das retas de equação 4x + 5y = 13 e 3x + y = -4 e determine seu ponto de intersecção. Assunto: Função MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA 67-000 - VIÇOSA - MG BRASIL a LISTA DE EXERCÍCIOS DE MAT 0 0/0/0. a) O que é uma unção? Dê um eemplo. b) O que é domínio

Leia mais

Matemática (UENF Grupo I)

Matemática (UENF Grupo I) 2 a fase exame discursivo 01/12/2002 Matemática (UENF Grupo I) Neste caderno você encontrará um conjunto de 05 (cinco) páginas numeradas seqüencialmente, contendo 10 (dez) questões de Matemática. Leia

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 2005/2

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 2005/2 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 00/ SUMÁRIO. LIMITES E CONTINUIDADE..... NOÇÃO INTUITIVA DE LIMITE..... FUNÇÃO CONTÍNUA NUM

Leia mais

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas Resolução dos Eercícios sobre Derivadas Eercício Utilizando a idéia do eemplo anterior, encontre a reta tangente à curva nos pontos onde e Vamos determinar a reta tangente à curva nos pontos de abscissas

Leia mais

www.cursoavancos.com.br

www.cursoavancos.com.br LISTA DE EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO - PROF.: ARI 0) (ANGLO) Sendo FUNÇÕES INVERSAS f a função inversa de f() = +, então f (4) é igual a : 2 a) 4 b) /4 c) 4 d) 3 e) 6 02) (ANGLO) Sejam f : R R uma função bijetora

Leia mais

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Rua Oto de Alencar nº 5-9, Maracanã/RJ - tel. 04-98/4-98 Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Podemos epressar o produto de quatro fatores iguais a.... por meio de uma potência de base e epoente

Leia mais

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O :

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O : ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DAS FUNÇÕES PROF. CARLINHOS NOME: N O : 1 FUNÇÃO IDÉIA INTUITIVA DE FUNÇÃO O conceito de função é um dos mais importantes da matemática.

Leia mais

(b) (1,0 ponto) Reciprocamente, mostre que, se um número x R possui representação infinita em toda base β, então x é irracional.

(b) (1,0 ponto) Reciprocamente, mostre que, se um número x R possui representação infinita em toda base β, então x é irracional. Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional MA11 Números e Funções Reais Avaliação 3 - GABARITO 06 de julho de 013 1. (1,5 pontos) Determine se as afirmações

Leia mais

CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV

CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV FGV ADM 31/maio/015 Prova A MATEMÁTICA 01. Fabiana recebeu um empréstimo de R$ 15 000,00 a juros compostos à taxa de 1% ao ano. Um ano depois, pagou uma parcela de

Leia mais

Progressão Geométrica- 1º ano

Progressão Geométrica- 1º ano Progressão Geométrica- 1º ano 1. Uma seqüência de números reais a, a 2, a 3,... satisfaz à lei de formação A n+1 = 6a n, se n é ímpar A n+1 = (1/3) a n, se n é par. Sabendo-se que a = 2, a) escreva os

Leia mais

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Notasdeaula Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Os primeiros conjuntos numéricos conhecidos pela humanidade são os chamados inteiros positivos

Leia mais

Matemática. Subtraindo a primeira equação da terceira obtemos x = 1. Substituindo x = 1 na primeira e na segunda equação obtém-se o sistema

Matemática. Subtraindo a primeira equação da terceira obtemos x = 1. Substituindo x = 1 na primeira e na segunda equação obtém-se o sistema Matemática 01. A ilustração a seguir é de um cubo com aresta medindo 6 cm. A, B, C e D são os vértices indicados do cubo, E é o centro da face contendo C e D, e F é o pé da perpendicular a BD traçada a

Leia mais

1ª LISTA DE EXERCÍCIOS - FUNÇÕES 2010/2

1ª LISTA DE EXERCÍCIOS - FUNÇÕES 2010/2 Número de pontos Dívida ($ bilhão) 1ª LISTA DE EXERCÍCIOS - FUNÇÕES 010/ 1. A dívida pública dos EUA (em bilhões de dólares) para alguns anos encontra-se no gráfico abaio. 400 300 00 100 000 1900 1800

Leia mais

FUNÇÃO DE 1º GRAU. = mx + n, sendo m e n números reais. Questão 01 Dadas as funções f de IR em IR, identifique com um X, aquelas que são do 1º grau.

FUNÇÃO DE 1º GRAU. = mx + n, sendo m e n números reais. Questão 01 Dadas as funções f de IR em IR, identifique com um X, aquelas que são do 1º grau. FUNÇÃO DE 1º GRAU Veremos, a partir daqui algumas funções elementares, a primeira delas é a função de 1º grau, que estabelece uma relação de proporcionalidade. Podemos então, definir a função de 1º grau

Leia mais

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 4. Questão 2. Questão 3. alternativa D. alternativa A. alternativa D. alternativa C

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 4. Questão 2. Questão 3. alternativa D. alternativa A. alternativa D. alternativa C Questão TIPO DE PROVA: A Se a circunferência de um círculo tiver o seu comprimento aumentado de 00%, a área do círculo ficará aumentada de: a) 00% d) 00% b) 400% e) 00% c) 50% Aumentando o comprimento

Leia mais

I. A probabilidade de, sorteando-se 1 bola desta caixa, encontrarmos 1 bola par ou vermelha é

I. A probabilidade de, sorteando-se 1 bola desta caixa, encontrarmos 1 bola par ou vermelha é 1 a AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS COLÉGIO ANCHIETA-BA - UNIDADE III-013 ELABORAÇÃO: PROF. ADRIANO CARIBÉ e WALTER PORTO. PROFA, MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA Questão 01. Foram colocadas numa caia

Leia mais

Funções. Parte I. www.soexatas.com Página 1

Funções. Parte I. www.soexatas.com Página 1 Funções Parte I 1. (Uerj 01) O reservatório A perde água a uma taxa constante de 10 litros por hora, enquanto o reservatório B ganha água a uma taxa constante de 1 litros por hora. No gráfico, estão representados,

Leia mais

Lista de exercícios: Funções de 1ºgrau Problemas Gerais Prof ºFernandinho. Questões:

Lista de exercícios: Funções de 1ºgrau Problemas Gerais Prof ºFernandinho. Questões: Lista de exercícios: Funções de 1ºgrau Problemas Gerais Prof ºFernandinho Questões: 01.(UNESP) Apresentamos a seguir o gráfico do volume do álcool em função de sua massa, a uma temperatura fixa de 0 C.

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2014 DA FUVEST-FASE 1. POR PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2014 DA FUVEST-FASE 1. POR PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 014 DA FUVEST-FASE 1. POR PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA Q ) Um apostador ganhou um premio de R$ 1.000.000,00 na loteria e decidiu investir parte do valor

Leia mais

Assinale as proposições verdadeiras, some os valores obtidos e marque os resultados na Folha de Respostas.

Assinale as proposições verdadeiras, some os valores obtidos e marque os resultados na Folha de Respostas. PROVA APLICADA ÀS TURMAS DO O ANO DO ENSINO MÉDIO DO COLÉGIO ANCHIETA EM MARÇO DE 009. ELABORAÇÃO: PROFESSORES OCTAMAR MARQUES E ADRIANO CARIBÉ. PROFESSORA MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA QUESTÕES DE 0 A 08.

Leia mais

Prova Resolvida. múltiplos de 7: 7, 14, 21, 28, 35, 42, 49, 56, 63, 70, 77, 84, 91, 98

Prova Resolvida. múltiplos de 7: 7, 14, 21, 28, 35, 42, 49, 56, 63, 70, 77, 84, 91, 98 Prova Resolvida Matemática p/ TJ-PR - Uma caixa contém certa quantidade de lâmpadas. Ao retirá-las de 3 em 3 ou de 5 em 5, sobram lâmpadas na caixa. Entretanto, se as lâmpadas forem removidas de 7 em 7,

Leia mais

REGRA DE TRÊS Este assunto é muito útil para resolver os seguintes tipos de problemas:

REGRA DE TRÊS Este assunto é muito útil para resolver os seguintes tipos de problemas: ÁLGEBRA Nivelamento CAPÍTULO VI REGRA DE TRÊS REGRA DE TRÊS Este assunto é muito útil para resolver os seguintes tipos de problemas: 1) Num acampamento, há 48 pessoas e alimento suficiente para um mês.

Leia mais

3. Limites. = quando x está muito próximo de 0: a) Vejamos o que ocorre com a função f ( x)

3. Limites. = quando x está muito próximo de 0: a) Vejamos o que ocorre com a função f ( x) . Limites Ao trabalhar com uma função nossa primeira preocupação deve ser o seu domínio (condição de eistência) afinal só faz sentido utilizá-la nos pontos onde esteja definida e sua epressão matemática

Leia mais

, então. a) 0. c) log 3. c) 1 d) log 4. a) 2 b) c) d) 6. 9-(UECE) Se 6 igual a: a) 36 b) 45 c) 54 d) 81. , então. a) log 20 log 2. a) 3 b) 2 c) 1 d) 0

, então. a) 0. c) log 3. c) 1 d) log 4. a) 2 b) c) d) 6. 9-(UECE) Se 6 igual a: a) 36 b) 45 c) 54 d) 81. , então. a) log 20 log 2. a) 3 b) 2 c) 1 d) 0 LOGARITMOS Professor Clístenes Cunha -(CESGRANRIO-RJ) Se 5 0 a solução vale: a) 5 c) 7/ 0 -(PUC-MG) A soma das raízes da equação 5 a) c) -(CESGRANRIO-RJ) O valor de a) / / c) / / -(UEL-PR) Se 5 7 é igual

Leia mais

PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO

PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO (Tóp. Teto Complementar) PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO 1 PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO Este teto estuda um grupo de problemas, conhecido como problemas de otimização, em tais problemas, quando possuem soluções, é

Leia mais

Considere um triângulo eqüilátero T 1

Considere um triângulo eqüilátero T 1 Considere um triângulo eqüilátero T de área 6 cm. Unindo-se os pontos médios dos lados desse triângulo, obtém-se um segundo triângulo eqüilátero T, que tem os pontos médios dos lados de T como vértices.

Leia mais

PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS DE ALGORITMOS

PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS DE ALGORITMOS PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS DE ALGORITMOS CENTENA = x DEZENA = x UNIDADE = x 1. A imobiliária Imóbilis vende apenas terrenos retangulares. Faça um algoritmo para ler as dimensões de um terreno e depois

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Quarta lista de Eercícios de Cálculo Diferencial e Integral I - MTM 1 1. Nos eercícios a seguir admita

Leia mais

I Lista de Exercícios

I Lista de Exercícios MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DIRETORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA I Lista de Exercícios 1. Faça um algoritmo que receba o salário-base de

Leia mais

ENEM 2014 - Caderno Cinza. Resolução da Prova de Matemática

ENEM 2014 - Caderno Cinza. Resolução da Prova de Matemática ENEM 014 - Caderno Cinza Resolução da Prova de Matemática 136. Alternativa (C) Basta contar os nós que ocupam em cada casa. 3 nós na casa dos milhares. 0 nós na casa das centenas. 6 nós na casa das dezenas

Leia mais

1 C. Logo, A B = {c} e P(A B) = {Ø, {c}}

1 C. Logo, A B = {c} e P(A B) = {Ø, {c}} MATEMÁTICA NOTAÇÕES = {,,,,...} : conjunto dos números reais : conjunto dos números compleos [a, b] = { ; a b} (a, + ) = ]a, + [ = { ; a < < + } A\B = { A; B} A C : complementar do conjunto A i: unidade

Leia mais

Matemática, Raciocínio Lógico e suas Tecnologias

Matemática, Raciocínio Lógico e suas Tecnologias Matemática, Raciocínio Lógico e suas Tecnologias 21. (UFAL 2008) Uma copiadora pratica os preços expressos na tabela a seguir: Número de cópias Preço unitário (em reais) 1 a 10 0,20 11 a 50 0,15 51 a 200

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE VESTIBULAR 0 a Fase Profa. Maria Antônia Gouveia. 0. A ilustração a seguir é de um cubo com aresta medindo 6cm. A, B, C e D são os vértices indicados do cubo, E é o centro da

Leia mais

Lista de Exercícios 03 Algoritmos e Scilab Estrutura de Repetição 1) Escreva um algoritmo em Scilab que imprima todos os números inteiros de 0 a 50.

Lista de Exercícios 03 Algoritmos e Scilab Estrutura de Repetição 1) Escreva um algoritmo em Scilab que imprima todos os números inteiros de 0 a 50. Lista de Exercícios 03 Algoritmos e Scilab Estrutura de Repetição 1) Escreva um algoritmo em Scilab que imprima todos os números inteiros de 0 a 50. 2) Escreva um algoritmo em Scilab que imprima todos

Leia mais

Lista de Exercícios 03 Algoritmos e Scilab Estrutura de Repetição 1) Escreva um algoritmo em Scilab que imprima todos os números inteiros de 0 a 50.

Lista de Exercícios 03 Algoritmos e Scilab Estrutura de Repetição 1) Escreva um algoritmo em Scilab que imprima todos os números inteiros de 0 a 50. Lista de Exercícios 03 Algoritmos e Scilab Estrutura de Repetição 1) Escreva um algoritmo em Scilab que imprima todos os números inteiros de 0 a 50. 2) Escreva um algoritmo em Scilab que imprima todos

Leia mais

2. Função polinomial do 2 o grau

2. Função polinomial do 2 o grau 2. Função polinomial do 2 o grau Uma função f: IR IR que associa a cada IR o número y=f()=a 2 +b+c com a,b,c IR e a0 é denominada função polinomial do 2 o grau ou função quadrática. Forma fatorada: a(-r

Leia mais

12-Função Horária da Posição do Movimento Uniforme

12-Função Horária da Posição do Movimento Uniforme 12-Função Horária da Posição do Movimento Uniforme Vamos agora chegar a uma função que nos vai fornecer a posição de um móvel sobre uma trajetória em qualquer instante dado. Para isto, vamos supor que

Leia mais

PARTE 2 FUNÇÕES VETORIAIS DE UMA VARIÁVEL REAL

PARTE 2 FUNÇÕES VETORIAIS DE UMA VARIÁVEL REAL PARTE FUNÇÕES VETORIAIS DE UMA VARIÁVEL REAL.1 Funções Vetoriais de Uma Variável Real Vamos agora tratar de um caso particular de funções vetoriais F : Dom(f R n R m, que são as funções vetoriais de uma

Leia mais

Lista de Exercícios de Funções

Lista de Exercícios de Funções Lista de Eercícios de Funções ) Seja a R, 0< a < e f a função real de variável real definida por : f() = ( a a ) cos( π) + 4cos( π) + 3 Sobre o domínio A desta função podemos afirmar que : a) (], [ Z)

Leia mais

2. Estude o sinal da função f cujo gráfico é a reta de inclinação 3 e que passa pelo ponto ( 5, 2).

2. Estude o sinal da função f cujo gráfico é a reta de inclinação 3 e que passa pelo ponto ( 5, 2). MAT1157 Cálculo a uma Variável A - 2014.1 Lista de Exercícios 7 PUC-Rio Função afim: 1. (a) Qual é a inclinação de uma reta horizontal (paralela ao eixo-x)? (b) Qual é a expressão da função cujo gráfico

Leia mais