Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções Composta e Inversa APROFUNDAMENTO/REFORÇO 1º Ano. Aluno(a): Número: Turma:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções Composta e Inversa APROFUNDAMENTO/REFORÇO 1º Ano. Aluno(a): Número: Turma:"

Transcrição

1 Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções Composta e Inversa APROFUNDAMENTO/REFORÇO º Ano Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista º Bimestre/0 Aluno(a): Número: Turma: ) Sendo f() = e g() = 4 -, determine: a) f(g()) b) g(f()) c) f(f()) d) g(g()) ) Dadas as funções, f() = e g() = -, calcule: a) f(g()) b) f(g(- )) c) g(f(- )) ) Dadas as funções: f() =, g() = - e h() = - 4 Determine: a) f(g()) d) g(f()) b) g(h()) e) h(f()) c) f(h()) f) h(f(g())) 4) Dadas as funções f() = 8, g() = - 7 e h() = 6, calcule: a) f(g()) e) f(g(- )) b) g(f()) f) g(f()) c) f(f()) g) f(f(4)) d) g(g()) h) g(g()) ) Sejam f() = - e g() = Determine: a) (fog) () b) (gof) () 6) Sejam as funções f() = - e g() = Calcule: a) f(g()) b) g(f()) c) f(f()) 7) Seja f() = ² - e g() = -, calcule: a) f(g()) b) g(f()) 8) Sejam as funções reais f e g, definidas por f() = 4 - e g() = - Calcule: a) f(g()) e g(f()) b) f(g()) e g(f()) c) Os valores do domínio da função f(g()) que produzem imagem 6 9) Seja f, g e h funções reais de variáveis reais tais que f() = g() = = e h() = - Determine: a) f(g(f())) 4 b) f(g(h()))

2 0) Dadas as funções f, g e h: definidas por f() =, g() - e h() = Determine: a) f(g()) b) g(f()) 4 c) h(f()) ( )/( 4 ) d) f(f()) 4 ) Considere a função f do º grau, na qual f(0) =, f() = e f(- ) = Calcule f(f(- )) ) Sejam f e g funções reais de variável real tais que f() = e g() = - 49 Determine as raízes da equação g(f()) = 0 ) Dadas as funções f() = 4 e g() = - k, determine o valor de k para que se tenha gof() = fog() - / 4) Dadas as funções f() = e g() =, pede-se determinar gof() e fog() ) Sendo f() = - e g() = - 4 determine f(f()) g(f()) 6) Considere as funções reais f e g definidas por f() = - e g() = Determine o conjunto solução da equação f () f (g()) = g(f()) 7) Dada a função f( - 6) =,calcule o que se pede abaio: a) f() b) f(f( ) c) para que f(7 ) = f( 8) 8) A função f é tal que f( ) = Determine f( ) (9 )/ 9) Sendo f e g funções de R em R, tais que f() = - e g() =, calcule o valor de f(g(f())) 0) Determine o que se pede: a) Dada a função f() = m - 4, calcule o valor de m, para que se tenha f(f()) = - 8 b) Dados f() = e g() = -, determine para que se tenha f(g()) = 0 c) A função f é definida por f() = a b Sabe-se que f(- ) = e f() =, determine f(f()) d) Se f() = e h() = 4, calcule f(h()) h(f()) e) Sejam as funções definidas por f() = a e g() = - b Sabendo que f() = 9 e g() =, calcule f(g()) f) Sabendo que f() = - e g() = m, determine m de modo que f(g()) = g(f()) g) Dadas as funções reais f() = a e g() = -, determine o valor de a para que se tenha: (fog)() = (gof)() h) Dadas as funções f() = 4 e g() = - k, determine o valor de k para que se tenha gof() = fog() i) Dadas as funções f e g definidas por f() = e g() = 4/ m, determine m para que f() - g() = / j) Sejam f dada por f() = - e g dada por g() = Calcule o valor de g(f()) ) Sejam f e g funções reais tais que f() = e g() = -, determine: a) f(g()) b) g(f(- )) c) f(g()) d) o valor de, tal que g(f()) = -

3 ) Sendo f e g funções de em, tais que f() = - e g() =, determine o valor de f(g(f())) ) Sejam f e g duas funções reais, tais que Im(f) D(g) Se g(f()) = - - e f() = -, determine g() Solução: Sendo f() = - = - f() Substituindo = - f() em g(f()) = - -, temos: g(f()) = ( - f()) - ( - f()) - g(f()) = 9-6f() (f()) - f() - g(f()) = (f()) - f() Desta forma, concluímos que g() = - 4) Determine o que se pede: a) Seja f() = e f(g()) = 6 -, determine g() g() = - 6 b) Dado g() = 6 - e f(g()) = -, determine f() c) Dado f() = - e f(g()) =, determine g() d) Dada as funções f() = - e f(g()) = 6, determine g() e) Dada as funções f() = e f(g()) = 6 -, determine g() f) Seja f() = e g(f()) =, determine g() g() = - g) (FGV-SP) Se f e g são tais que f() = - e f(g()) =, determine g() h) Sejam as funções reais g() = - e f(g()) = 9 - Determine f() i) Sabendo que f(g()) = - 7 e f() =, determine g() f() = 9 - j) Se f(g()) = 6 - e f() =, determine a lei da função g() ) Determine o que se pede: a) Se f() = - 4 e f(g()) = 4, calcule g() b) Sendo f() = e f(g()) = - calcule g() c) Sendo g() = 4 e f(g()) = 0 -, calcule f() d) Dados fog() = e g() = -, determine f() e) Se f e g são funções de R em R tais que f() = - e f(g()) = -, determine g() / f) Duas funções, f e g, são tais que f() = - e f[g()] = - 6 Calcule o valor de g(-) g) Considere f() = - e f(g()) = - 4 Calcule o valor de g() h) Sejam as funções reais f() = - e f(g()) = - Determine a lei da função g() i) Sejam as funções reais f() = e g(f()) = Calcular o valor de g() j) Se f(g()) = e g() = -, calcule f() f() = 6) Determine o que se pede: a) Dados f() = - e f(g()) = 6 8, calcular g() b) Se f() = - 4 e f(g()) = 4, calcule o valor de g() c) Se f e g são funções reais tais que f() = - e f(g()) =, para todo, calcule g(f()) d) Se f e g são funções reais tais que f(g()) = e g() =, determine f() f() = 9/ e) Sendo f e g duas funções tais que f(g()) = e g() = -, calcule f() f() = - f) Se f() = - e g(f()) = f são funções reais Calcule g(7) g) Sejam as funções g(f()) = 4 4 e f() = 4, determine g() h) Sendo f e g duas funções tais que f(g()) = e g() = -, determine f() i) Sejam as funções reais f() = 7 e (f o g) () = - Determine g() j) Se f é uma função tal que f() = e f() = f( - ), para todo real, calcule o valor de f() 7

4 7) Sendo f() = - e g() =, determine o conjunto solução da equação f(g()) = 0 {-, - } 8) Sejam as funções reais g() = - e f(g() = 9 - Determine f()f()=,f()= 9) Seja f : uma função tal que f( ) = f() - e f(0) = 6 Calcule f() 9 0) Sejam as funções reais f() =, g() = - e h() = determine h((g(f())) ) Seja a função f() = k Se f(f()) = 8, calcule f(4) ) Sejam as funções f() = e g() = Se p = f(g(- )) e q = g(f(- )), calcule o valor de f(p) g(q) ) Sejam as funções do º grau f() = n e g() = - n Se f(g(- )) = 9 e g(f()) =, calcule n - n 4) Dadas as funções f() = - 6 e g() =, determine: a) f(g()) b) de modo que f(g()) = 0 ) Sejam f : e g : funções definidas por f() = - 4t e g() = - t Calcule o valor de t para que f(g()) = 6 6) A função de R em R é definida por f() = m p Se f() = - e f(- ) = - 0, calcule o valor de f(f(8)) 7) Dadas as funções f() = - e g() =, calcule: a) f(g()) b) g(f()) f(g()) c) g(f( )) 8) Dadas as funções f() = - 6 e g() =, resolva a equação: f() g() f() = f(g()) f(0) 9) Dadas as funções f e g definidas por: determine: a) f() f(- ) b) f(f(- )) f c) g( 4) d) f(g()), se 0 f() =, se > 0, se 0 e g() =,, se < 0 40) A função f : é tal que, para todo, temos f() = f() Se f(4) = 8, determine o valor de f() f() = 7 4) Sejam f e g funções de em, definidas por f() = k e g() = - t Sabendo que f(f ()) = 4 - e f (g()) = g(f ()), determine: a) k e t b) o valor de f() - (- )

5 ) (FISS-MG) Se f() = -, então f(f()) é igual a: a) 4 - b) 4 - c) 4 d) 4 - e) 4-4 ) (ESAL-MG) Se f() =, então f(f()) é igual a: a) 4 b) 4 c) 4 d) e) ) (INATEL MG) Sendo f() = e g() = 4 a função fog é: a) b) 0 4 c) d) 0 4 e) n d a 4) (UEL-PR) A função de em é definida por f() = m p Se f() = - e f(- ) = - 0, então f(f(8)) é igual: a) - b) - c) Xd) 4 e) ) (ANGLO) Sendo f() = - e g() =, então o conjunto solução da equação f(g()) = 0 é: a) {, } Xb) {-, - } c) {, - } d) {-, } e) { } 6) (Cesgranrio) Sejam f e g funções definidas em por f() = 4 e g() = - Qual é o valor de g(f()) 7) (PUC-SP) Se f() = - 4 e f(g()) = 4, então g() vale: a) - b) 0 c) Xd) e) 8) (UFV-MG) Se f e g são funções reais tais que f() = - e f(g()) =, para todo, então g(f()) é igual a: a) 4 b) c) 0 d) Xe) 9) (UEL-PR) Se f e g são funções de em tais que f() = - e f(g()) = -, então g() é igual a: a) b) Xc) d) e) 0) (UCSal-BA) Sejam f e g funções de em, sendo R o conjunto dos números reais, dadas por f() = - e f(g()) = - 4 Nestas condições, calcule g(- ) ) (FGV-SP) Se f e g são funções tais que f() = - e f(g() =, determine g() ) (UFMG) Duas funções, f e g, são tais que f() = - e f[g()] = - 6 Nessas condições, o valor de g(- ) é: X) b) 4 c) d) 6 ) (Mack-SP) Dadas as funções reais definidas por f() = 4 e f(g()) =, então o valor de k tal que g(f(k)) = 4 é: a) 4 b) 4 c) d) Xe) 7 6 4) (Mack-SP) Seja f : uma função definida por y = f() Sabendo-se que f(0) =, f() = e f() = 0, o valor de tal que f(f( )) = é : a) 0 Xb) c) d) e) 4 ) (UFBA) Se f(g()) = - e f () = 4, então g() é igual a: a) - b) - 6 Xc) 6 d) - e)

6 6) (UFV-MG) Considere as funções reais f e g definidas por f() = - e g() = As soluções da equação f()-f(g()) = são: g(f()) a) e 4 b) e c) e d) e e) e 4 7) (UEL-PR) A função de em é definida por f() = m p Se f() = - e f(- ) = - 0, então f(f(8)) é igual: a) - b) - c) Xd) 4 e) 8) (ANGLO) Sendo f() = - e g() =, então o conjunto solução da equação f(g()) = 0 é: a) {, } Xb) {-, - } c) {, - } d) {-, } e) { } 9) (FGV-SP) Considere as funções f() = e g() = - Então, as raízes da equação f(g()) = 0 são: a) inteiras b) negativas c) racionais não inteira d) inversas uma da outra Xe) opostas 0) (Mack-SP) Se f() = e g() =, então f(g()) é igual a: a) 9 b) c) d) 9 e) ) (PUC-SP) Sendo f() = -, g() = e b = f(a), então g(b) vale: a) 6a - 4 b) a c) a - d) 6a - 6 e) a - ) (UFSC) Considere a função f() real, definida por f() = 4 e f( ) = f() - Determine o valor de f(0) 9 ) (UFMG) Uma função f : é tal que f() = f() para todo número real Se f() = 7, então o valor de f() é: a) b) c) d) e) 4 4) (PUC-SP) Se f() = - 4 e f(g()) = 4, então g() vale: a) - b) 0 c) Xd) e) ) (CEFET-PR) Se f(g()) = e g() = -, então f() é igual a: a) - b) - Xc) d) e) 6 6) (UNIFENAS) Sendo f() = então f(f()) vale: a) - b) c) d) e) 7) (UFSC) Considere as funções f, g : tais que g() = e g(f()) = Calcule f(7) 6 8) (Cesgranrio) Sejam f e g duas funções definidas em por f() = e g() = - O valor de g o f() é: a) - b) c) d) e) 4 9) (UFMG) Sendo P() = a b, o valor da epressão P( ) - P() é: a) a b) a c) a( ) d) a b e) a

7 0) (UFES) Sendo f() =, -, uma função real e g a sua função inversa, pode-se concluir g( ) que é igual a: g( ) a) - b) - c) 0 d) e) ) (UFV-MG) Se f e g são funções reais tais que f() = - e f(g()) =, para todo R, então g(f()) é igual a: a) 4 b) c) 0 d) Xe) ) (UFMG) Duas funções, f e g, são tais que f() = - e f[g()] = - 6 Nessas condições, o valor de g(- ) é: Xa) b) 4 c) d) 6 ) (UEL-PR) Se f e g são funções de em tais que f() = - e f(g()) = -, então g() é igual a: a) ² b) Xc) d) e) 4) (Mack-SP) Sabendo que f(g()) = - 7 e f() =, então: Xa) g() = 9 - b) g() = 9 c) g() = - 9 d) g() = 9 e) g() = 9 - ) (Mack-SP) Seja f : uma função definida por y = f() Sabendo-se que f(0) =, f() = e f() = 0, o valor de tal que f(f( )) = é: a) 0 Xb) c) d) e) 4 6) (UFV-MG) Sejam as funções reais f e g tais que f() = e (fog)() = - 4 Determine os valores de para os quais g() > 0 / 7) (UFMG) Para função f() = e um número b, tem-se f(f(b)) = - O valor de b é: a) - Xb) 4 c) 7 d) 8) (UFMG) Para um número real fio α, a função f() = α - é tal que f(f()) = - O valor de α é: Xa) b) c) d) 4 9) (Mack-SP) Dadas as funções f, g e h de em, definidas por f() =, g() = - e h() =, então h(f(g())) é igual a : a) b) c) d) 4 e) 40) (UFMG) Para um número real fio k, a função f() = k - é tal que f(f()) = - O valor de k é: a) b) c) d) 4 e) 4) (PUC-MG) Duas funções, f e g, são tais que f() = - e f[g()] = - 6 Nessas condições, o valor de g(-) é: Xa) b) 4 c) d) 6 e) 7 4) (Mack-SP) Se f() = - e g(f()) = f são funções reais, então g(7) vale: a) b) c) Xd) 7 e) 9

8 4) (PUC-SP) Se f( ) =, então f() é igual a: a) b) 4 Xc) 6 d) e) 8 44) (UEM-PR) Sejam f e g funções definidas por de f g g f( ) f() = e g() =, determine o valor 4) (Mack-SP) Sejam as funções reais definidas por f() = - e f(g()) = - Então a função h() = g(f()) é definida por: a) h() = - b) h() = - c) h() = - d) h() = - 4 e) h() = - 46) (UFMG) Sejam A {0,,,, 4} e f : A A uma função dada por f() = se 4 e f(4) = Determine A tal que (fofofof)() = é: a) 0 b) c) d) e) 4 47) (CESGRANRIO) Sejam A = {,, } e f : A A definida por f() =, f() = e f () = O conjunto solução de f(f()) = é: a) {} b) {} c) {} d) {,, } e) 48) (Fuvest-SP) Sejam f() = - 9 e g() = A soma dos valores absolutos das raízes da equação f(g() = g() é igual a: a) 4 b) c) 6 Xd) 7 e) 8 49) (UFRN) Seja f uma função real de variável real Se f( ) =, então f(- ) é igual a: a) Xb) 8 c) 4 d) 0 e) 6 0) (CESESP-SP) Seja f: a função definida por: f(0) = f() = f(n ) = f(n) - f(n - ) para todo n natural Assinale o valor de f(): Xa) 7 b) 6 c) d) 4 e) 0 ) (MACK -SP) A função é : f() = a² b c, sendo - o mínimo Se g() = - f(), então f() g() vale quanto? ) (IME-SP) Sejam as funções g() e h() assim definidas: g() = - 4; h() = f(g()) = 9-6 Determine a função f() 6 9 ) (FGV-SP) Seja a função f() = ² O valor de f(m n) - f(m - n) é: a) m n b) n Xc) 4mn d) m e) 0 4) (PUC-SP) Se f() = - 4 e f(g()) = 4, então g() vale: a) - b) 0 c) d) e) ) (ITA-SP) Sejam f() = e g() = - duas funções reais Então gof(y - ) é igual a: a) y - y b) (y - ) c) y y - d) y - y e) y - 6) (UCSal-BA) Sejam f e g funções de R em R, sendo R o conjunto dos números reais, dadas por f() = - e f(g()) = - 4 Nestas condições, g(-) é igual a: a) - b) - 4 c) 0 d) 4 e)

9 7) (Mack-SP) Seja f: uma função definida por y = f() Sabendo-se que f(0) =, f() = e f() = 0, o valor de tal que f(f( )) = é: a) 0 b) c) d) e) 4 8) (ANGLO) Sendo f e g funções de em, tais que f() = - e g() =, o valor de f(g(f())) é: a) 0 Xb) c) d) e) 4 9) (Mack-SP) Se f() = m n e f(f()) = 4 9, a soma dos possíveis valores de n é: a) 6 b) - Xc) - 6 d) - 8 e) 60) (Mack-SP) Se > e Xa) b) f() =, então f(f( )) é igual a: c) - d) e) 6) (PUC-SP) Se f e g são funções definidas por f () = e g () = m n, com m 0 e n 0, então a soma das raízes de fog é: a) m Xb) - m c) n d) - n e) mn 6) (UFV-MG) Se f e g são funções reais tais que f() = - e f(g()) =, para todo, então g(f()) é igual a: a) 4 b) c) 0 d) Xe) 6) (UFMG) Duas funções, f e g, são tais que f() = - e f(g()) = - 6 Nessas condições, o valor de g(- ) é: Xa) b) 4 c) d) 6 64) (PUC-SP) Se f() = - 4 e f(g()) = 4, então g() vale: a) - b) 0 c) Xd) e) 6) (UFAM) Se f(g()) = - e f() = 7 Então a função g() é: a) - b) - 7 Xc) - d) - e) 66) (U Gama Filho-RJ) Se f() =, a solução da equação f[f()] = é igual a: Xa) b) c) d) 4 e) 67) (PUC-RS) Considere a função real f tal que f() = f() para todo real Se f(4) =, então f() é igual a: a) 0 b) c) d) e) 4 68) (UFRR) Considere duas funções reais f() e g() tais que f() = - e (f o g)() = Então: Xa) g() = b) g() = - c) g() = d) g() = 4 e) g() = 4-69) (PUC-PR) Considere f() = e g() = - Calcule f(g()) para = 4: a) 6 Xb) 8 c) d) e) 4 70) (UNIFOR-CE) Seja a função f, de em, dada por f() = Se f(f()) = a b, então a - b é igual a: a) - b) - c) 0 Xd) e)

10 4) Dadas as funções abaio, determine suas inversas: a) y = e) g() = 4 b) f() = f) f() = 4 c) g() = g) g() = d) f() = h) f() = e) f() = - i) f() = 4 f) f() = j) f() = - f () = - 4) Determine a função inversa da função f() = ) Seja a função f :, definida por f() = 4 - a) Determine a função inversa f - () b) Calcule f() e f - (- ) 4) Resolva os problemas: a) Determine a inversa da função definida por y = b) Determine a lei da função inversa de f() = - 4 c) Determine a função inversa da função - d) Se f - é uma função inversa de f e f() =, calcule o valor de f - () e) Calcule f - (7), sabendo que f() = 46) Seja a função f :, definida por f() = - 4, determine: a) a função inversa f - () b) o valor de f() - f - (- ) 47) Dadas as funções f e g em, definidas por f() = - e g() =, determine a função inversa de g o f, ou seja, g(f()) - 48) Se f() = -, determine f - (- ) 49) Seja a função, definida por f() = a) Obtenha a função inversa f - b) Calcule f(- ) f - () 0) Sendo f(g()) = e f() = -, calcule: a) g() b) o valor de g() f(g(-)) f - () ) Se f(g()) = - e g() = 4, calcule: a) f(4) f - (- ) b) para que f() = 0 c) f(g(f(g()))

11 ) Dadas as funções f() = e g () = -, encontre: a) o domínio de f() b) a função composta g(f()) c) a função inversa g - () ) Sabendo que f() = a, encontre o valor de a sabendo que f - (- ) = 4 a = - 4) A função f() =, com é inversível Determine: a) f - () b) o domínio de f - () ) Dada a função f() =, com 0, determine f - () 6) Seja a função bijetora f, de - {} em - {} definida por Qual é a função inversa de f()? f() = 7) Determine a função inversa f, de - {} em - {- }, definida por f() = 4 8) Determine a função inversa da função bijetora f : - {- 4} em - {}, definida por f() = 4 9) Sabendo que a) g() b) g - () f() = e f(g()) = - 7, determine: 60) Dadas as funções f e g em, definidas por f() = - e g() =, determine a função inversa de g(f()) 6) Seja a função f de - {- } em - {4} definida por de f - () com imagem? f() = 4 Qual é o valor do domínio 6) O gráfico da função f é o segmento de reta tal que f(- ) = 4 e f() = 0 Se f - é a inversa de f, calcule o valor de f - (- ) 6) Determine o valor real de a para que f() = a possua como inversa a função f () = 64) Se f( 0) =, calcule para f(f( - ) = f - ( - ) 6) O gráfico de uma função f é o segmento de reta que une os pontos (-, 4) e (, 0) Se f - é a função inversa de f, determine f - () 66) Sendo f() = e g () = - - calcule o valor de f(g(- )) - f - (- ) Sendo f() = e g() = - - calcule o valor de f(g(-)) - f - (- )

12 - 6) (ESPM-SP) Sendo f() = -, f :, então f () é igual a: a) Xb) c) d) e) n d a 7) (CESCEM-SP) A função inversa da função f() = a) f () = b) f () = c) f () = é: Xd) f () = e) f () = 8) (INTEGRADO-RJ) A função inversa da função bijetora f : - {- 4} - {} definida por f() = é: 4 4 a) f () 4 = b) f () 4 = Xc) f () 4 = d) f () 4 = e) f () = 9) (ACAFE-SC) Sendo f() = e g() = - - o valor de f(g(- )) - f - (- ) é: a) b) - c) d) 8 Xe) 4 0) (UFMA) O gráfico da função f é o segmento de reta cujos etremos são os pontos (-, 4) e (, 0) Se f - é a inversa de f então f - () é igual a: Xa) 0 b) c) d) - 6 e) ) (FESO-RJ) Se f - é a função inversa de f e f() =, o valor de f - () é de: a) b) 7 c) 0 d) Xe) 7 ) (UECE) Seja f :, uma função bijetora tal que f() = Se g : é a função inversa - de f, então g () é igual a : Xa) b) c) d) 7 e) 9 ) (FEI-SP) Se a função real f é definida por f() = para todo > 0, então f - () é igual a: a) - b) c) - - d) - e) 4) (UFPA) O gráfico de uma função f() = a b é uma reta que corta os eios coordenados nos pontos (, 0) e (0, - ) O valor de f(f - (0)) 0 a) b) 0 c) d) 0 e) ) (Unifor-CE) Sejam f e g funções de em, tais que f() = - e g(f()) = 4 Nessas condições, a função inversa de g é dada por: 6 a) g () 6 6 = Xb) g () = c) g () = d) g () = e) g () = ) (UFPB) Considere a função invertível f : definida por f() b, onde b é uma constante - Sendo f a sua inversa, qual o valor de b, sabendo-se que o gráfico de f - passa pelo ponto A(, - )? a) - b) - c) d) Xe)

13 7) (Furg-RS) O domínio da função inversa f - () de a) { / } b) / e c) / Xd) { / - } e) / e f() = é: 8) (UTFPR) Sejam as funções f e g de em tais que f() = e f(g()) = - 9, determine o valor de g(- ) 9) (UFU MG) Sejam f e g funções reais de variável real definidas por com 0 Assim, f - (g(f())) é igual a: a) b) Xc) d) 4 g() = e g() =, e) 0) (UFAL) Sejam f e g as funções de em definidas por f() = - e g() =, é correto afirmar: I f(g()) = 0 II g(f(-)) = III f(f(/)) = / IV f(g( )) = ( ) - A seqüência obtida é a) V F V F b) V V F F c) V F V V d) V F F V e) F V F V ) (UFSC) Seja f uma função polinomial do primeiro grau, decrescente, tal que f() = e f(f()) =, determine a abscissa do ponto onde o gráfico de f corta o eio = ) (UFF RJ) Considere as funções reais de variável real f e g definidas por f() = e g() = - - Determine: a) as função h = fog f(g() = b) as inversas de f e g - - f () = e - -- f () = ) (PUCCamp-SP) As funções f : e g : são dadas por f() = - e g() = 4 O valor de g(f - ()) é: a) 77 b) 9 Xc) 8 9 d) e) 9 4) (ULBRA) Sejam f e g funções bijetoras, definidas por f() = - e f - () g o f() é: Xa) b) c) d) g() = O valor de 4 e) zero

www.cursoavancos.com.br

www.cursoavancos.com.br LISTA DE EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO - PROF.: ARI 0) (ANGLO) Sendo FUNÇÕES INVERSAS f a função inversa de f() = +, então f (4) é igual a : 2 a) 4 b) /4 c) 4 d) 3 e) 6 02) (ANGLO) Sejam f : R R uma função bijetora

Leia mais

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Funções º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista º Bimestre/0 Aluno(a): Número: Turma: ) Na função f : R R, com f()

Leia mais

02. No intervalo [0, 1], a variação de f é maior que a variação de h.

02. No intervalo [0, 1], a variação de f é maior que a variação de h. LISTA DE EXERCÍCIOS FUNÇÕES: CONCEITOS INICIAIS PROFESSOR: Claudio Saldan CONTATO: saldanmat@gmailcom 0 - (UEPG PR) Sobre o gráfico abaio, que representa uma função = f() definida em R, assinale o que

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M4 Funções

Matemática. Resolução das atividades complementares. M4 Funções Resolução das atividades complementares Matemática M Funções p. Responda às questões e, tomando por base o teto abaio: (Unama-PA) O ATAQUE DOS ALIENS Caramujos africanos, medindo centímetros de comprimento

Leia mais

Exercícios de Matemática Funções Função Composta

Exercícios de Matemática Funções Função Composta Exercícios de Matemática Funções Função Composta TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufba) Na(s) questão(ões) a seguir escreva nos parênteses a soma dos itens corretos. 1. Considerando-se as funções f(x) = x

Leia mais

MATEMÁTICA Geometria Analítica 3º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma:

MATEMÁTICA Geometria Analítica 3º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma: Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Geometria Analítica 3º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 1 1º Bimestre/013 Aluno(a): Número: Turma: 1) Determine

Leia mais

Função Afim Função do 1º Grau

Função Afim Função do 1º Grau Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Função Afim 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 4 1º Bimestre/01 Aluno(: Número: Turma: Função Afim Função do

Leia mais

Função Quadrática Função do 2º Grau

Função Quadrática Função do 2º Grau Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Função Quadrática 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 5 º Bimestre/13 Aluno(a): Número: Turma: Função Quadrática

Leia mais

Matemática. Professor Adriano Diniz 26/02/2013. Aluno (a): EXERCÍCIOS PROPOSTOS

Matemática. Professor Adriano Diniz 26/02/2013. Aluno (a): EXERCÍCIOS PROPOSTOS Matemática Professor Adriano Diniz 0 Aluno (a): 6/0/01 EXERCÍCIOS PROPOSTOS 01. (MACKENZIE) Se, na figura abaixo, temos o esboço do gráfico da função y = f(x), o gráfico que melhor representa y = f(x 1)

Leia mais

Representação no Plano Cartesiano INTRODUÇÃO A FUNÇÃO

Representação no Plano Cartesiano INTRODUÇÃO A FUNÇÃO INTRODUÇÃO A FUNÇÃO Def: Dado dois conjuntos que tenham uma relação, chama-se função quando todo elemento do primeiro tiver associado um único elemento do segundo conjunto. Ou seja, f é função de A em

Leia mais

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES FUNÇÕES O conceito de função é um dos mais importantes em toda a matemática. O conceito básico de função é o seguinte: toda vez que temos dois conjuntos e algum tipo de associação entre eles, que faça

Leia mais

LISTA DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU - 2012. ax b, sabendo que:

LISTA DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU - 2012. ax b, sabendo que: 1) Dada a função f(x) = 2x + 3, determine f(1). LISTA DE FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU - 2012 2) Dada a função f(x) = 4x + 5, determine x tal que f(x) = 7. 3) Escreva a função afim f ( x) ax b, sabendo

Leia mais

3 (UFSM-RS) Considere a função f: ς Θ ς definida por. O valor de f( π) a) π 2 0 2 π 2 d) 2π 0 1. X c) π 2 2. Pelos dados, temos: f(π) = π 2 1

3 (UFSM-RS) Considere a função f: ς Θ ς definida por. O valor de f( π) a) π 2 0 2 π 2 d) 2π 0 1. X c) π 2 2. Pelos dados, temos: f(π) = π 2 1 M - Funções (FMU-SP) Considere as funções reais f() e g() a. Sabendo-se que f() g(), deduzimos que f() g() é igual a: a) 9 c) b) 9 d) f( ) g( ) Θ 9 ( 9 a) a a Logo: f() g() 9 9 9 9 9 f() g() e) (UFSM-RS)

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial Resolução das atividades complementares Matemática M Função Polinomial p. 6 (UFRJ) Uma operadora de celular oferece dois planos no sistema pós-pago. No plano A, paga-se uma assinatura de R$, e cada minuto

Leia mais

r 5 200 m b) 1 min 5 60 s s t a 5

r 5 200 m b) 1 min 5 60 s s t a 5 Resolução das atividades comlementares Matemática M Trigonometria no ciclo. 0 Um atleta desloca-se à velocidade constante de 7,8 m/s numa ista circular de raio 00 m. Determine as medidas, em radianos e

Leia mais

PUERI DOMUS ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA. Saber fazer saber fazer + MÓDULO

PUERI DOMUS ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA. Saber fazer saber fazer + MÓDULO PUERI DOMUS ENSINO MÉDIO MATEMÁTICA Saber fazer saber fazer + MÓDULO Saber fazer Função do Primeiro Grau. (Cefet-MG) Sabendo-se que f() = a + b, que f( ) = 4 e que f() = 7, deduz-se que f(8) vale: a) 0

Leia mais

FUNÇÕES E FUNÇÕES COMPOSTAS

FUNÇÕES E FUNÇÕES COMPOSTAS MATEMÁTICA FUNÇÕES E FUNÇÕES COMPOSTAS Para responder as duas questões seguintes, leia o teto abaio.... Por quase um século antes de seu tempo os filósofos escolásticos vinham discutindo a quantificação

Leia mais

PARTE 3. 3.1 Funções Reais de Várias Variáveis Reais

PARTE 3. 3.1 Funções Reais de Várias Variáveis Reais PARTE 3 FUNÇÕES REAIS DE VÁRIAS VARIÁVEIS REAIS 3. Funções Reais de Várias Variáveis Reais Vamos agora tratar do segundo caso particular de funções vetoriais de várias variáveis reais, F : Dom(F) R n R

Leia mais

Operações com Conjuntos

Operações com Conjuntos Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Operações com Conjuntos 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 1 1º Bimestre 2013 Aluno(a): Número: Turma: Operações

Leia mais

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O :

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O : ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA FUNÇÃO DO 1º GRAU PROF. CARLINHOS NOME: N O : 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU DEFINIÇÃO Chama-se função do 1. grau toda função definida de por f() = a b com a, b e a 0.

Leia mais

. Determine os valores de P(1) e P(22).

. Determine os valores de P(1) e P(22). Resolução das atividades complementares Matemática M Polinômios p. 68 Considere o polinômio P(x) x x. Determine os valores de P() e P(). x x P() 0; P() P(x) (x x)? x (x ) x x x P()? 0 P() ()? () () 8 Seja

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função polinomial do 1 o grau

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função polinomial do 1 o grau Resolução das atividades complementares Matemática M5 Função polinomial do o grau p. 8 O perímetro p de um quadrado é função linear de seu lado. Qual a sentença que define essa função? p 5 O perímetro

Leia mais

FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES

FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES FUNÇÕES E SUAS PROPRIEDADES Í N D I C E Funções Definição... Gráficos (Resumo): Domínio e Imagem... 5 Tipos de Funções... 7 Função Linear... 8 Função Linear Afim... 9 Coeficiente Angular e Linear... Função

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA I PROF MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO 1 wwwprofessorwaltertadeumatbr 1) Seja f uma função de N em N definida por f(n) 10 n Escreva

Leia mais

Exercícios - Funções Injetora, sobrejetora e bijetora. h) f: [1;8] [2;10]

Exercícios - Funções Injetora, sobrejetora e bijetora. h) f: [1;8] [2;10] Exercícios - Funções Injetora, sobrejetora e bijetora. h) f: [1;8] [;10] 1) Verifique se as funções são injetoras, sobrejetoras ou bijetoras: a) f: A B A 0 f 1 B 4 5 6 7 b) f: A B A 0 4 6 c) f: R R + definida

Leia mais

Ensino Médio - 3ª série Estudos de Recuperação para o EXAME - 2011 MATEMÁTICA Luiz Antonio Escossi Números Complexos 01 - (MACK SP) Gab 02 - (FGV )

Ensino Médio - 3ª série Estudos de Recuperação para o EXAME - 2011 MATEMÁTICA Luiz Antonio Escossi Números Complexos 01 - (MACK SP) Gab 02 - (FGV ) Ensino Médio - ª série Estudos de Recuperação para o EXAME - 011 Disciplina: MATEMÁTICA Professor: Luiz Antonio Escossi Números Complexos 01 - (MACK SP) Se y = x, sendo 1 i x 1 i e i 1, o valor de (x +

Leia mais

FUNÇÕES DE 1º GRAU. 02) Determine f(x) cujo gráfico está ilustrado abaixo. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações:

FUNÇÕES DE 1º GRAU. 02) Determine f(x) cujo gráfico está ilustrado abaixo. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações: 1 FUNÇÕES DE 1º GRAU 0) Determine f() cujo gráfico está ilustrado abaio. Uma função de 1º grau é caracterizada pela seguinte lei: Observações: 1) O fator a determina o crescimento da função: se y 1, então

Leia mais

MATEMÁTICA Geometria Espacial 2º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma:

MATEMÁTICA Geometria Espacial 2º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma: Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Geometria Espacial º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 1º Bimestre/01 Aluno(a): Número: Turma: 1) Dado um paralelepípedo

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 2005/2

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 2005/2 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO B 00/ SUMÁRIO. LIMITES E CONTINUIDADE..... NOÇÃO INTUITIVA DE LIMITE..... FUNÇÃO CONTÍNUA NUM

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2008/1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2008/1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 008/ . CONCEITO DE FUNÇÃO As funções são as melhores ferramentas para descrever

Leia mais

FEPI FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ UNIVERSITAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DEITAJUBÁ CÁLCULO 1. Prof. William Mascia Resende. Engenharia Elétrica

FEPI FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ UNIVERSITAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DEITAJUBÁ CÁLCULO 1. Prof. William Mascia Resende. Engenharia Elétrica FEPI FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE ITAJUBÁ UNIVERSITAS CENTRO UNIVERSITÁRIO DEITAJUBÁ CÁLCULO 1 Prof. William Mascia Resende Engenharia Elétrica ITAJUBÁ 2013 CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ Curso: Engenharia

Leia mais

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU

Todos os exercícios sugeridos nesta apostila se referem ao volume 1. MATEMÁTICA I 1 FUNÇÃO DO 1º GRAU FUNÇÃO IDENTIDADE... FUNÇÃO LINEAR... FUNÇÃO AFIM... GRÁFICO DA FUNÇÃO DO º GRAU... IMAGEM... COEFICIENTES DA FUNÇÃO AFIM... ZERO DA FUNÇÃO AFIM... 8 FUNÇÕES CRESCENTES OU DECRESCENTES... 9 SINAL DE UMA

Leia mais

MATEMÁTICA NÚMEROS COMPLEXOS. d) 2 e) 3

MATEMÁTICA NÚMEROS COMPLEXOS. d) 2 e) 3 MATEMÁTICA NÚMEROS COMPLEXOS 1. U. Católica Dom Bosco-MS O valor do número real x para que o conjugado do número complexo (x + i)(1 + xi) seja igual a i é: a) b) 1 c) 1 d) e) 1. UFCE Considere o número

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 0 Profa. Maria Antônia Gouveia. Questão Em um grupo de 0 casas, sabe-se que 8 são brancas, 9 possuem jardim e possuem piscina. Considerando-se essa infomação e as

Leia mais

Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) Equação Horária do MRU

Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) Equação Horária do MRU Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) velocímetro do automóvel da figura abaixo marca sempre a mesma velocidade. Quando um móvel possui sempre a mesma velocidade e se movimenta sobre uma reta dizemos que

Leia mais

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 2º ANO PARTE 1 SISTEMAS LINEARES

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 2º ANO PARTE 1 SISTEMAS LINEARES º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/0 º ANO PARTE SISTEMAS LINEARES 0. (FGV/SP) Resolvendo o sistema abaixo, obtém-se para z o valor: x + y + z = 0 x y z = 6y + z = a) - b) - c) 0 d) e) 0. (Mack-007)

Leia mais

Função. Definição formal: Considere dois conjuntos: o conjunto X com elementos x e o conjunto Y com elementos y. Isto é:

Função. Definição formal: Considere dois conjuntos: o conjunto X com elementos x e o conjunto Y com elementos y. Isto é: Função Toda vez que temos dois conjuntos e algum tipo de associação entre eles, que faça corresponder a todo elemento do primeiro conjunto um único elemento do segundo, ocorre uma função. Definição formal:

Leia mais

2) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então a) 3 i b) 1 3i c) 3 i d) 3 + i e) 3 + i. ,será dado por: quando x = i é:

2) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então a) 3 i b) 1 3i c) 3 i d) 3 + i e) 3 + i. ,será dado por: quando x = i é: Aluno(a) Nº. Ano: º do Ensino Médio Exercícios para a Recuperação de MATEMÁTICA - Professores: Escossi e Luciano NÚMEROS COMPLEXOS 1) Calculando-se corretamente as raízes da função f(x) = x + 4x + 5, encontram-se

Leia mais

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MATEMÁTICA 2 PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MATEMÁTICA 2 PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA UNIDADE MARICÁ CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS 1 MATEMÁTICA PROF. ILYDIO PEREIRA DE SÁ ESTUDO DAS DERIVADAS (CONCEITO E APLICAÇÕES) No presente capítulo, estudaremos as

Leia mais

, então. a) 0. c) log 3. c) 1 d) log 4. a) 2 b) c) d) 6. 9-(UECE) Se 6 igual a: a) 36 b) 45 c) 54 d) 81. , então. a) log 20 log 2. a) 3 b) 2 c) 1 d) 0

, então. a) 0. c) log 3. c) 1 d) log 4. a) 2 b) c) d) 6. 9-(UECE) Se 6 igual a: a) 36 b) 45 c) 54 d) 81. , então. a) log 20 log 2. a) 3 b) 2 c) 1 d) 0 LOGARITMOS Professor Clístenes Cunha -(CESGRANRIO-RJ) Se 5 0 a solução vale: a) 5 c) 7/ 0 -(PUC-MG) A soma das raízes da equação 5 a) c) -(CESGRANRIO-RJ) O valor de a) / / c) / / -(UEL-PR) Se 5 7 é igual

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I 1) Considerações gerais sobre os conjuntos numéricos. Ao iniciar o estudo de qualquer tipo de matemática não podemos provar tudo. Cada vez que introduzimos um novo conceito precisamos defini-lo em termos

Leia mais

Uma função f de domínio A e contradomínio B é usualmente indicada por f : A B (leia: f de A em B).

Uma função f de domínio A e contradomínio B é usualmente indicada por f : A B (leia: f de A em B). Instituto de Ciências Exatas - Departamento de Matemática Cálculo I Profª Maria Julieta Ventura Carvalho de Araujo Capítulo : Funções.- Definições Sejam A e B dois conjuntos não vazios. Uma função f de

Leia mais

Engenharias, Física Elétrica, prof. Simões. Eletromagnetismo. Campo magnético produzido em um fio percorrido por uma corrente elétrica. Exercícios 1.

Engenharias, Física Elétrica, prof. Simões. Eletromagnetismo. Campo magnético produzido em um fio percorrido por uma corrente elétrica. Exercícios 1. Engenharias, Física Elétrica, prof. Simões Eletromagnetismo. Campo magnético produzido em um fio percorrido por uma corrente elétrica. Exercícios 1. 1.(EEM-SP) É dado um fio metálico reto, muito longo,

Leia mais

3.400 17. ( ) 100 3400 6000, L x x. L x x x. (17) 34 60 Lx ( ) 17 34 17 60 L(17) 289 578 60 L(17) 289 638 L(17) 349 40 40 70.40 40 1.

3.400 17. ( ) 100 3400 6000, L x x. L x x x. (17) 34 60 Lx ( ) 17 34 17 60 L(17) 289 578 60 L(17) 289 638 L(17) 349 40 40 70.40 40 1. REDE ISAAC NEWTON ENSINO MÉDIO 3º ANO PROFESSOR(A):LUCIANO IEIRA DATA: / / TURMA: ALUNO(A): Nº: UNIDADE: ( ) Riacho Fundo ( ) Taguatinga Sul EXERCÍCIOS DE REISÃO - AALIAÇÃO ESPECÍFICA 3º TRIMESTRE 01 MATEMÁTICA

Leia mais

Universidade Federal. do Acre. Universidade Federal. do Amazonas. Universidade Federal. do Amapá. Universidade Federal. do Pará. Universidade Federal

Universidade Federal. do Acre. Universidade Federal. do Amazonas. Universidade Federal. do Amapá. Universidade Federal. do Pará. Universidade Federal UF CATEGORIA ADMINISTRATIVA SIGLA IES AC FEDERAL UFAC AM FEDERAL UFAM AP FEDERAL UNIFAP PA FEDERAL UFPA PA FEDERAL UFRA RO FEDERAL UNIR RR FEDERAL UFRR TO FEDERAL UFT MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA

Leia mais

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1. Função do 1 Grau. Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1. Função do 1 Grau. Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1 Função do 1 Grau Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção Funções Na linguagem do dia a dia é comum ouvirmos frases como: Uma coisa depende

Leia mais

M 9 - Noções de Matemática Financeira

M 9 - Noções de Matemática Financeira M 9 - Noções de Financeira (ESPM-SP) Observe as proposições abaixo: I. (0%) % III. 3% 0 % 8% II. 9% 3% IV. 3% 9 % % Estão corretas: a) Apenas I e II d) Apenas II, III e IV b) Apenas II e III e) Nenhuma

Leia mais

9. Derivadas de ordem superior

9. Derivadas de ordem superior 9. Derivadas de ordem superior Se uma função f for derivável, então f é chamada a derivada primeira de f (ou de ordem 1). Se a derivada de f eistir, então ela será chamada derivada segunda de f (ou de

Leia mais

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 01. Um topógrafo pretende calcular o comprimento da ponte OD que passa sobre o rio mostrado na figura abaio. Para isto, toma como referência

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET 7 INSTITUIÇÕES 370 GRUPOS REGIÃO NORTE - 8 INSTITUIÇÕES

Leia mais

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Nivelamento 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma: EXPRESSÕES NUMÉRICAS

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Nivelamento 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma: EXPRESSÕES NUMÉRICAS Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Nivelamento 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 0 1º Bimestre/013 Aluno(: Número: Turma: EXPRESSÕES NUMÉRICAS

Leia mais

Exercícios de Matemática Equações de Segundo Grau

Exercícios de Matemática Equações de Segundo Grau Exercícios de Matemática Equações de Segundo Grau 2. (Ita 2001) O conjunto de todos os valores de m para os quais a função TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufba 96) Na(s) questão(ões) a seguir escreva nos

Leia mais

Gabarito das Atividades Propostas

Gabarito das Atividades Propostas LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS GRAMÁTICA INTERPRETAÇÃO TEXTUAL. A. D. B. A. C. C 7. D 8. D 9. D 0. *. D. B. E. C. A. E 7. B 8. E. V, F, V, F, V. C. D. D. B. D. D 7. C 8. E 9. C 0. D. D. C. *. E.

Leia mais

MATEMÁTICA RETAS. ( ) Se A for uma matriz tal que a inversa de 2A é

MATEMÁTICA RETAS. ( ) Se A for uma matriz tal que a inversa de 2A é MATEMÁTICA RETAS. F.I.Anápolis-GO Uma das diagonais de um quadrado está contida na reta: =. A equação da reta suporte da outra diagonal e que passa pelo ponto V(4, ) é: a) = b) + = c) = 6 d) = 6 e) + =.

Leia mais

Capítulo 1. x > y ou x < y ou x = y

Capítulo 1. x > y ou x < y ou x = y Capítulo Funções, Plano Cartesiano e Gráfico de Função Ao iniciar o estudo de qualquer tipo de matemática não podemos provar tudo. Cada vez que introduzimos um novo conceito precisamos defini-lo em termos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA I PROF. MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV www.professorwaltertadeu.mat.br 1) Seja f uma função de N em N definida por f(n) = 10 n. Escreva

Leia mais

Apostila de Matemática Aplicada. Volume 1 Edição 2004. Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna

Apostila de Matemática Aplicada. Volume 1 Edição 2004. Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna Apostila de Matemática Aplicada Volume Edição 00 Prof. Dr. Celso Eduardo Tuna Capítulo - Revisão Neste capítulo será feita uma revisão através da resolução de alguns eercícios, dos principais tópicos já

Leia mais

Módulo de Geometria Anaĺıtica 1. Coordenadas, Distâncias e Razões de Segmentos no Plano Cartesiano. 3 a série E.M.

Módulo de Geometria Anaĺıtica 1. Coordenadas, Distâncias e Razões de Segmentos no Plano Cartesiano. 3 a série E.M. Módulo de Geometria Anaĺıtica 1 Coordenadas, Distâncias e Razões de Segmentos no Plano Cartesiano a série EM Geometria Analítica 1 Coordenadas, Distâncias e Razões de Segmentos no Plano Cartesiano 1 Exercícios

Leia mais

Exercícios de Matemática Geometria Analítica Cônicas

Exercícios de Matemática Geometria Analítica Cônicas Eercícios de Matemática Geometria Analítica Cônicas ) (ITA-004) Considere todos os números z = + i que têm módulo e estão na elipse + 4 = 4. Então, o produto deles é igual a 9 49 8 4 ) (VUNESP-00) A figura

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TÓPICOS GERAIS DE FUNÇÕES E FUNÇÃO AFIM

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TÓPICOS GERAIS DE FUNÇÕES E FUNÇÃO AFIM INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS SERRA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TÓPICOS GERAIS DE FUNÇÕES E FUNÇÃO AFIM 1. (Enem-MEC) Um estudo sobre o problema do desemprego na Grande São Paulo,

Leia mais

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 1º ANO PARTE 1 ESTUDO DAS FUNÇÕES

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 1º ANO PARTE 1 ESTUDO DAS FUNÇÕES 1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 1º ANO PARTE 1 ESTUDO DAS FUNÇÕES 01. Dadas as funções definidas por f(x) = 1 2 x 2 x + e g(x) = + 1 2 5, determine o valor de f(2) + g(5). 02. Dada a função

Leia mais

CÁLCULO DE ZEROS DE FUNÇÕES REAIS

CÁLCULO DE ZEROS DE FUNÇÕES REAIS 15 CÁLCULO DE ZEROS DE FUNÇÕES REAIS Um dos problemas que ocorrem mais frequentemente em trabalhos científicos é calcular as raízes de equações da forma: f() = 0. A função f() pode ser um polinômio em

Leia mais

A Avaliação e a nota 4 do curso de Licenciatura em Física

A Avaliação e a nota 4 do curso de Licenciatura em Física A Avaliação e a nota 4 do curso de Licenciatura em Física Para quem tiver curiosidade, entre os 310 cursos em atividade em todo o país (segundo a estranha tabela do E-MEC), são poucas as instituições que

Leia mais

4.1 Funções de varias variáveis - Definição e exemplos

4.1 Funções de varias variáveis - Definição e exemplos Capítulo 4 Funções de duas variáveis 4.1 Funções de varias variáveis - Definição e eemplos Definição 1: Chamamos de função real com n variáveis a uma função do tipo f : D R com D R n = R R. Ou seja, uma

Leia mais

PREFÁCIO BOM TRABALHO!

PREFÁCIO BOM TRABALHO! PREFÁCIO Este volume corresponde ao primeiro livro virtual lançado pelo Sistema de Ensino Interativo SEI. O livro trata de lógica, teoria dos conjuntos, relação, produto cartesiano, funções reais, função

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2011/1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 2011/1 PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA PARA ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS 0/ SUMÁRIO. FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL..... CONCEITO..... ZEROS DE UMA

Leia mais

Lista de exercícios: Funções Problemas Gerais Prof ºFernandinho. Questões:

Lista de exercícios: Funções Problemas Gerais Prof ºFernandinho. Questões: Lista de eercícios: Funções Problemas Gerais Prof ºFernandinho Questões: 01.(Unesp) Apresentamos a seguir o gráfico do volume do álcool em função de sua massa, a uma temperatura fia de 0 C. Baseado nos

Leia mais

2.1A Dê o domínio e esboce o grá co de cada uma das funções abaixo. (a) f (x) = 3x (b) g (x) = x (c) h (x) = x + 1 (d) f (x) = 1 3 x + 5 1

2.1A Dê o domínio e esboce o grá co de cada uma das funções abaixo. (a) f (x) = 3x (b) g (x) = x (c) h (x) = x + 1 (d) f (x) = 1 3 x + 5 1 2.1 Domínio e Imagem 2.1A Dê o domínio e esboce o grá co de cada uma das funções abaixo. (a) f (x) = 3x (b) g (x) = x (c) h (x) = (d) f (x) = 1 3 x + 5 1 3 (e) g (x) 2x (f) g (x) = jj 8 8 < x, se x 2

Leia mais

Gabarito das Atividades Propostas

Gabarito das Atividades Propostas LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS GRAMÁTICA INTERPRETAÇÃO TEXTUAL 1 1. A 2. C 3. C 4. C 5. D 6. C 7. E 8. E 9. D 10. E 1. * 2. B 3. B 4. B 5. C 6. B 7. B 8. B 9. B 10. B *Resposta: 1. VI, III, V,

Leia mais

FUNÇÃO. Exemplo: Dado os conjuntos A = { -2, -1, 0, 1, 2} e B = {0, 1, 2, 3, 4, 5} São funções de A em B as relações a) R 1 = {(x,y) AXB/ y = x + 2}

FUNÇÃO. Exemplo: Dado os conjuntos A = { -2, -1, 0, 1, 2} e B = {0, 1, 2, 3, 4, 5} São funções de A em B as relações a) R 1 = {(x,y) AXB/ y = x + 2} Sistemas de Informação e Tecnologia em Proc. de Dados Matemática Ms. Carlos Roberto da Silva/ Ms. Lourival Pereira Martins FUNÇÃO Definição: Dados dois conjuntos e define-se como função de em a toda relação

Leia mais

07. (PUC-MG) Uma função do 1 o grau é tal que f(-1) = 5 e f(3)=-3. Então f(0) é igual a : a) 0 b) 2 c) 3 d) 4 e) -1

07. (PUC-MG) Uma função do 1 o grau é tal que f(-1) = 5 e f(3)=-3. Então f(0) é igual a : a) 0 b) 2 c) 3 d) 4 e) -1 01. (PUC-PR) Dos gráficos abaixo, os que representam uma única função são: 06. (FGV-SP) O gráfico da função f(x) = mx + n passa pelos pontos ( 4, 2 ) e ( -1, 6 ). Assim o valor de m + n é: a) - 13/5 b)

Leia mais

Diretrizes Gerais Documento Complementar

Diretrizes Gerais Documento Complementar Diretrizes Gerais Documento Complementar Agosto 2007 Apresentação A seguir apresentamos as tabelas referentes às simulações dos recursos orçamentários previstos e das metas estabelecidas pelo Decreto nº

Leia mais

1 C. Logo, A B = {c} e P(A B) = {Ø, {c}}

1 C. Logo, A B = {c} e P(A B) = {Ø, {c}} MATEMÁTICA NOTAÇÕES = {,,,,...} : conjunto dos números reais : conjunto dos números compleos [a, b] = { ; a b} (a, + ) = ]a, + [ = { ; a < < + } A\B = { A; B} A C : complementar do conjunto A i: unidade

Leia mais

12. FUNÇÕES INJETORAS. FUNÇÕES SOBREJETORAS 12.1 FUNÇÕES INJETORAS. Definição

12. FUNÇÕES INJETORAS. FUNÇÕES SOBREJETORAS 12.1 FUNÇÕES INJETORAS. Definição 90 1. FUNÇÕES INJETORAS. FUNÇÕES SOBREJETORAS 1.1 FUNÇÕES INJETORAS Definição Dizemos que uma função f: A B é injetora quando para quaisquer elementos x 1 e x de A, f(x 1 ) = f(x ) implica x 1 = x. Em

Leia mais

Introdução. Existem situações nas quais há interesse em estudar o comportamento conjunto de uma ou mais variáveis;

Introdução. Existem situações nas quais há interesse em estudar o comportamento conjunto de uma ou mais variáveis; UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Correlação e Regressão Luiz Medeiros de Araujo Lima Filho Departamento de Estatística Introdução Eistem situações nas quais há interesse em estudar o comportamento conjunto

Leia mais

Funções. Funções. Você, ao longo do curso, quando apresentado às disciplinas de Economia, terá oportunidade de fazer aplicações nos cálculos

Funções. Funções. Você, ao longo do curso, quando apresentado às disciplinas de Economia, terá oportunidade de fazer aplicações nos cálculos Funções Funções Um dos conceitos mais importantes da matemática é o conceito de função. Em muitas situações práticas, o valor de uma quantidade pode depender do valor de uma segunda. A procura de carne

Leia mais

Exercícios de Revisão

Exercícios de Revisão Exercícios de Revisão a) I, II, III b) II, III, I c) II, I, III d) III, I, II e) I, III, II 01) (PUC - SP) O conceito de elemento químico está mais relacionado com a idéia de: a) átomo. b) molécula. c)

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2010 1 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2010 1 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 010 1 a Fase Profa Maria Antônia Gouveia QUESTÃO 01 Sobre números reais, é correto afirmar: (01) Se m é um número inteiro divisível por e n é um número inteiro divisível

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina0.com.br Funções Reais CÁLCULO VOLUME ZERO - Neste capítulo, estudaremos as protagonistas do longa metragem

Leia mais

PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 0 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Profa. Maria Antônia C. Gouveia. O PIB per capita de um país, em determinado ano, é o PIB daquele ano dividido pelo número de habitantes.

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência Resolução das atividades complementares Matemática M Geometria Analítica: ircunferência p. (Uneb-A) A condição para que a equação 6 m 9 represente uma circunferência é: a), m, ou, m, c) < m < e), m, ou,

Leia mais

(b) (1,0 ponto) Reciprocamente, mostre que, se um número x R possui representação infinita em toda base β, então x é irracional.

(b) (1,0 ponto) Reciprocamente, mostre que, se um número x R possui representação infinita em toda base β, então x é irracional. Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional MA11 Números e Funções Reais Avaliação 3 - GABARITO 06 de julho de 013 1. (1,5 pontos) Determine se as afirmações

Leia mais

MATEMÁTICA SEQÜÊNCIAS. 1. UERJ Leia com atenção a história em quadrinhos.

MATEMÁTICA SEQÜÊNCIAS. 1. UERJ Leia com atenção a história em quadrinhos. MATEMÁTICA SEQÜÊNCIAS 1. UERJ Leia com atenção a história em quadrinhos. OS BICHOS Fred Wagner 1 (O Globo, 16/0/001) Considere que o leão da história acima tenha repetido o convite por várias semanas.

Leia mais

ENEM X Universidades Federais em 2012 COMO FICA?

ENEM X Universidades Federais em 2012 COMO FICA? ENEM X Universidades Federais em COMO FICA? SUDESTE Enem? Ufop (Universidade Federal de Ouro Preto) UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) UFV (Universidade Federal de Viçosa) 80% das vagas serão

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa E. alternativa B. alternativa E. A figura exibe um mapa representando 13 países.

Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa E. alternativa B. alternativa E. A figura exibe um mapa representando 13 países. Questão A figura eibe um mapa representando países. alternativa E Inicialmente, no recipiente encontram-se 40% ( 000) = 400 m de diesel e 60% ( 000) = = 600 m de álcool. Sendo, em mililitros, a quantidade

Leia mais

FUNÇÕES E GRÁFICOS. 5 f (x) = x + 6 a = 1 b = 6 BANCO DO BRASIL E CAIXA ECONÔMICA FEDERAL. Prof. Daniel Almeida Matemática(Parte 03) Introdução

FUNÇÕES E GRÁFICOS. 5 f (x) = x + 6 a = 1 b = 6 BANCO DO BRASIL E CAIXA ECONÔMICA FEDERAL. Prof. Daniel Almeida Matemática(Parte 03) Introdução FUNÇÕES E GRÁFICOS Introdução Par ordenado Par ordenado dentro das funções será o par formado pelo representante do conjunto domínio com seu respectivo elemento do conjunto imagem. Veja no eemplo. Repare

Leia mais

Exercícios de Matemática Geometria Analítica - Circunferência

Exercícios de Matemática Geometria Analítica - Circunferência Exercícios de Matemática Geometria Analítica - Circunferência ) (Unicamp-000) Sejam A e B os pontos de intersecção da parábola y = x com a circunferência de centro na origem e raio. a) Quais as coordenadas

Leia mais

MATEMÁTICA. Prof. Paulo Roberto MÓDULO I

MATEMÁTICA. Prof. Paulo Roberto MÓDULO I MATEMÁTICA Prof. Paulo Roberto MÓDULO I ENCONTRO 01---------------Função, Domínio e Imagem, Tipos, composição e inversibilidade. ENCONTRO 0 ---------------Função (função do primeiro grau). ENCONTRO 03---------------Função

Leia mais

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O :

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O : ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DAS FUNÇÕES PROF. CARLINHOS NOME: N O : 1 FUNÇÃO IDÉIA INTUITIVA DE FUNÇÃO O conceito de função é um dos mais importantes da matemática.

Leia mais

Lista 1. Sistema cartesiano ortogonal. 1. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E

Lista 1. Sistema cartesiano ortogonal. 1. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E Sistema cartesiano ortogonal Lista. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E. Marque num sistema de coordenadas cartesianas ortogonais os pontos: a)

Leia mais

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Notasdeaula Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Os primeiros conjuntos numéricos conhecidos pela humanidade são os chamados inteiros positivos

Leia mais

Relatório da 35ª Reunião Anual 2012

Relatório da 35ª Reunião Anual 2012 Relatório da 35ª Reunião Anual 2012 GT02 - HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Coordenador: Marcus Levy Bencostta UFPR (Paraná) Vice-Coordenadora: Ester Fraga Vilas-Bôas Carvalho do Nascimento UNIT (Sergipe) Representantes

Leia mais

APOSTILA 2015 MATEMÁTICA PROFESSOR: DENYS YOSHIDA MATEMÁTICA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TÉCNICO - 2015 1

APOSTILA 2015 MATEMÁTICA PROFESSOR: DENYS YOSHIDA MATEMÁTICA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TÉCNICO - 2015 1 APOSTILA 015 MATEMÁTICA PROFESSOR: DENYS YOSHIDA MATEMÁTICA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO TÉCNICO - 015 1 Sumário 1.Conjuntos...5 1.1 Representação de conjuntos...5 1. Operações com conjuntos...6 1. Propriedades

Leia mais

PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO

PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO ID Proponente UF CURSO 1 CEFET-AL ALAGOAS Hotelaria 2 CEFET-CE CEARÁ Hospedagem 3 CEFET-CE CEARÁ Matemática 4 CEFET-ES ESPÍRITO

Leia mais

Projeto VoIP4ALL. Iara Machado

Projeto VoIP4ALL. Iara Machado Projeto VoIP4ALL Iara Machado Objetivo do Projeto Visa criar os meios para que 82 instituições federais,,q que incluem universidades, centros de educação tecnológica e unidades de pesquisa, possam implantar

Leia mais

QUESTÃO 16 Na figura, temos os gráficos das funções f e g, de em. O valor de gof(4) + fog(1) é:

QUESTÃO 16 Na figura, temos os gráficos das funções f e g, de em. O valor de gof(4) + fog(1) é: Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA A ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 4 Disciplina: MaTeMÁTiCa Prova: desafio nota: QUESTÃO 6 Na figura, temos os gráficos das funções f e g,

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M1 Trigonometria no ciclo. 1 Expresse: p 4 rad. rad em graus. 4 rad 12 p b) 330 em radianos.

Matemática. Resolução das atividades complementares. M1 Trigonometria no ciclo. 1 Expresse: p 4 rad. rad em graus. 4 rad 12 p b) 330 em radianos. Resolução das atividades comlementares Matemática M Trigonometria no ciclo. 7 Eresse: a) em radianos c) em radianos e) rad em graus rad rad b) 0 em radianos d) rad em graus f) rad 0 rad em graus a) 80

Leia mais

< 0, conclui-se, de acordo com o teorema 1, que existem zeros de f (x) Pode-se também chegar às mesmas conclusões partindo da equação

< 0, conclui-se, de acordo com o teorema 1, que existem zeros de f (x) Pode-se também chegar às mesmas conclusões partindo da equação . Isolar os zeros da função f ( )= 9 +. Resolução: Pode-se construir uma tabela de valores para f ( ) e analisar os sinais: 0 f ( ) + + + + + Como f ( ) f ( ) < 0, f ( 0 ) f ( ) < 0 e f ( ) f ( ) < 0,

Leia mais

1. Dê o domínio e esboce o grá co de cada uma das funções abaixo. (a) f (x) = 3x (b) g (x) = x (c) h (x) = x + 1 (d) f (x) = 1 3 x + 5 1.

1. Dê o domínio e esboce o grá co de cada uma das funções abaixo. (a) f (x) = 3x (b) g (x) = x (c) h (x) = x + 1 (d) f (x) = 1 3 x + 5 1. 2.1 Domínio e Imagem EXERCÍCIOS & COMPLEMENTOS 1.1 1. Dê o domínio e esboce o grá co de cada uma das funções abaixo. (a) f (x) = 3x (b) g (x) = x (c) h (x) = x + 1 (d) f (x) = 1 3 x + 5 1 3 (e) g (x) 2x

Leia mais