. Determine os valores de P(1) e P(22).

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download ". Determine os valores de P(1) e P(22)."

Transcrição

1 Resolução das atividades complementares Matemática M Polinômios p. 68 Considere o polinômio P(x) x x. Determine os valores de P() e P(). x x P() 0; P() P(x) (x x)? x (x ) x x x P()? 0 P() ()? () () 8 Seja o polinômio P(a ) a a. a) Calcule P() e P(4). P() 8 e P(4) b) Determine P(a). P(a) a a a) a a Substituindo a no polinômio dado, temos: P( ) P()? () ()? a 4 a Substituindo a no polinômio dado, temos: P( ) P(4)?? b) a x a x P(x)? (x ) (x ) x x Fazendo x a, temos: P(a) a a. (UnB-DF) Considere um polinômio P(x) do o grau com coeficientes reais. Dado que é raiz de P(x) e que o seu gráfico contém os pontos (0, ), (, ) e (, ), calcule P(). P(x) ax bx cx d P() 8a 4b c d 0 (I) P(0) d P() a b c (II) P() a 9b c (III) De I, II e III, vem: 8a 4b c a b c a 9b c Daí: a, b e c. P(x) x x x P()?

2 4 (Uniube-MG) O grau do polinômio q(x) (x )(x ) (x )... (x 00) 00 é igual a: a) 00 b) 00! c) 00 d) 0 00 O grau do polinômio é dado pela soma dos termos da PA (,,,..., 00). (a )n ( ) S n a n 00? 00 S gr(q) 00 Qual é o polinômio que, subtraído de A(x) x x 4x, resulta no polinômio B(x) x x? x x 4 C(x) A(x) B(x) C(x) x x 4x x x C(x) A(x) B(x) C(x) x x 4 6 (UERN) Se A(x) x x, B(x) (x ) e C(x) x, então A(x) B(x)? C(x) vale: a) x x x c) x x x e) x x x b) x x x d) x x x A(x) B(x)? C(x) (x x ) (x )? (x) x x (x 4x 4)(x) x x x x x x x x Sabendo que P(x) x (a )x (b 4)x admite as raízes e, calcule os valores de a e b. a e b P() (a ) (b 4) 0 a b 8 0 (I) P() () (a )() (b 4)() 0 a b 0 (II) a b 8 a b a 0 a e b 8 Dados A(x) (a )x (b )x c e B(x) ax bx c, calcule a, b e c, para que A(x) B(x) 0. a ; b ; c 0 a a 0 a 0 a b b 0 b b c c 0 c 0 c 0

3 9 Ache a, b e c de modo que o polinômio P(x) (a )x (a b)x c seja identicamente nulo. a ; b e c 0 a 0 a a b 0 a b b c 0 0 (UFPA) O polinômio P(x) ax bx cx d é idêntico a Q(x) x x 4. Então, podemos dizer que a b c d é igual a: a) 6 c) 4 e) b) d) 0 P(x) Q(x) ax bx cx d x x 4 a 0; b ; c e d Logo, a b c d 6. 4 (UFJF-MG) Determine as constantes reais A, B e C que satisfazem à igualdade x (x x 9 Bx A C, para x IR e x. )(x ) x x Reduzindo ao mesmo denominador, temos: x x 9 A(x ) (Bx C)( x ) (x )(x ) (x )(x ) x x 9 Ax A Bx Bx Cx C (x )(x ) (x )(x ) x x 9 (x )(x ) (A B)x ( B C)x A C (x )(x ) A 4; B 6 e C Igualando os coeficientes, temos: A B A 4 B C B 6 A C 9 C (Fuvest-SP) Considere o polinômio não-nulo P(x) tal que [P(x)] x [P(x)] x[p(x )], para todo x real. a) Qual é o grau de P(x)? b) Determine P(x). P(x) x ou P(x) x a) grau [P(x)]? grau? [P(x)] grau x? [P(x)] grau [P(x)] grau x? [P(x )] grau [P(x)] grau [P(x)] grau [P(x)] grau [P(x)] grau [P(x)] Então, grau [P(x)]. b) Como grau [P(x)], então: P(x) ax b. ( ax b) x (ax b) x (ax b) x(ax b) (ax) (ax)? b axb b ax bx ax bx ax xb a x a x b axb b ax bx (I) bx bx 0 b 0 Substituindo em (I), temos: a x a x ax ax 0 ax (a ) 0 a 0 ou ax 0 e a 0 a Como é grau, então: a e b 0. P(x) x ou P(x) x

4 p. 69 (Faap-SP) Calcule a, b, c e d para que o polinômio P (x) a(x c) b(x d) seja idêntico a P (x) x 6x x 4. a ; b ; c e d P (x) P (x) a(x c) b(x d) x 6x x 4 ax acx (ac b)x (bd ac ) x 6x x 4 Igualando os coeficientes correspondentes, temos: a ac 6 ac b bd ac 4 Resolvendo o sistema, obtemos: a, b, c e d. 4 (UFPE) Determine p e q reais tais que x(x )(x )(x ) (x px q). Indique p q. 0 x(x )(x )(x ) (x px q) x 4 6x x 6x x 4 px (p q)x pqx q Igualando os coeficientes, temos: Portanto: p q 9 0. p 6 p q pq 6 q p q (UFG) Seja f uma função definida por f(x) x(x ). a) Determine os números A e B de modo que f(x) A B x x. A e B b) Considerando o resultado anterior, mostre que: f() f()... f(00) a) x(x ) A B x x, ou seja, x(x ) A B 0 Temos, então, o sistema linear: A b) Do resultado anterior, temos que: (A B)x a x(x ) A e B (A B)x A f() ; f() ; f() 4 ;...; f(99) ; f(00) 00 Logo: ( ) ( ) ( ) ( ) f() f()... f( 00) A segunda parcela de cada parêntese, exceto a do último, cancela com a primeira parcela do parêntese subseqüente: f() f()... f(00) ( )

5 p. 6 6 (UFU-MG) Dividindo-se o polinômio p(x) por x 4x, obtêm-se x como quociente e x 8 como resto. É correto afirmar que o coeficiente do termo de grau é: a) c) 8 e) b) 4 d) p(x) (x 4x )(x ) x 8 p(x) x 4 x 4x 4x x x 8 p(x) x 4 4x 8x x O coeficiente de x é igual a 8. (UFPel-RS) Para que o polinômio x x x m dê resto quando dividido por (x ), m deve valer: a) c) e) b) d) p(x) x x m Pelo teorema do resto, P() ; então: () () () m m. 8 (UFSM-RS) Dividindo-se o polinômio p(x) x x x pelo polinômio q(x) obtém-se o quociente s(x) x e o resto r(x) x. Pode-se afirmar que: a) q() 0 c) q(0) 0 e) q() b) q() 0 d) q() 0 p(x) x x x ; s(x) x; r(x) x p(x) q(x)? s(x) r(x) e q(x) ax bx c x x x (ax bx c)( x) (x ) x x x ax ax bx bx c cx x x x x ax (a b)x (b c )x c a a b b 0 b c c 0 Logo, q(x) x q(). 9 (ITA-SP) A divisão de um polinômio P(x) por x x resulta no quociente 6x x e resto x. Qual o resto da divisão de P(x) por x? P(x) (6x x )(x x) x 4 P(x) 6x x x 0x x 0 x 4 r p 6 ( r ) ( ) 0 ( ) ( ) ( ) r 6? 6 8

6 p. 0 (UFOP-MG) Sejam os polinômios P(x) x e Q(x) 4(A B)x (B C A)x (A C). ( ). a) Determine A, B, C IR, de modo que P(x ) Q x b) Determine o quociente e o resto da divisão de Q(x) por P(x). a) P(x ) x 6 ( ) ( ) A x Q x 4(A B) x (B ( ) ( ) Q x (A B)x (B C A)x A C A B 0 A B B C A B C (I) A C 6 B C 6 (II) De (I) e (II), vem: B e C. Então: A. A ; B e C e 0 C ) (A C) b) A B 0 B C A A C 8 6 Q(x) 4(A B)x (B C A) x ( A C) Q(x)? x ( 6) Q(x) x 6 (x ) Q( x) (x ) P(x) x Q(x) é divisível por P(x); portanto, o resto é zero. (UFPE) Considere o polinômio p(x) x mx nx, em que m e n são constantes reais. Sabese que p(x) é divisível por g(x) x e que deixa resto igual a () quando dividido por h(x) x. Nessas condições, tem-se: a) m 9 e n c) m 9 e n e) m n 6 4 b) m e n 9 d) m e n p() 0 4 4m n 0 p( ) 4 4m n 4m m n Daí: 4 4m n n 9

7 (Unimep-SP) O resto da divisão do polinômio (x x ) 60 (x ) 0 por x é: a) c) e) nenhuma das alternativas b) 0 d) anteriores x : ( ) 60 ( ) 0 (UFPI) Seja R(x) o resto da divisão do polinômio P(x) x 0x 6x x por D(x) x(x )(x ). Então, pode-se afirmar que: a) R() 9 c) R() 8 e) R(x) x 8x b) R(0) d) R() D(x) x(x )(x ) x x x 0x 0x 6x 4 9x 6x x 9x 9x R( x) 6x 8x x x x x x x 9 R() 6? 8? 9 4 (Uneb-BA) Se o polinômio ax x 8x b é divisível por x 4, então ab é igual a: a) 4 c) e) 4 b) 6 d) 6 Se p(x) ax x 8x b é divisível por x 4, então é divisível por (x )(x ). Logo: p() 0 8a 6 b 0 p() 0 8a 6 b 0 8a b 8 Daí: 8a b 4 Logo: ab () 4. a b (UFPA) O polinômio P(x) x 4 ax bx é divisível por x e o resto de sua divisão por x é a abscissa do ponto médio do segmento MN, em que M(9, ) e N(, 4). Encontre os valores de a e b. a 0 e b x 9 m x 0 x P() 4 a? b? a b (I) x 0 x 4 P( ) 0 ( ) a? ( ) b? ( ) 0 a b (II) De (I) e (II), vem: a b a b 4a 40 a 0 e b

8 6 (Vunesp-SP) Considere o polinômio p(x) x mx m x m, em que m IR. Sabendo-se que i é raiz de p(x), determine: a) os valores que m pode assumir; ou b) dentre os valores de m encontrados em a, o valor de m tal que o resto da divisão de p(x) por (x ) seja. a) Se i é raiz, temos: p(i) 0 (i) m(i) m (i) m 0 8i 4m m i m 0 4(i m) m (i m) 0 (i m)? (m 4) 0 Daí: i m 0 m i (não satisfaz, pois não é real) m 4 0 m 4 m ou m b) m : p(x) x x 4x 8 p() 4 8 p() m : p(x) x x 4x 8 p() 4 8 p() Logo, o resto da divisão de p(x) por (x ) é, se m. (UnB-DF) O polinômio p(z) z mz n p é divisível por z i e deixa resto p na divisão por z i, em que i é a unidade imaginária. Para m, n, p reais, determine o valor de m n p. p(z) z mz n p p(i) i mi n p p(i) p p(i) i m(i) n p p(i) 0 i mi n p p 0 i mi n p 0 i(m ) n 0i 0 n 0 e p 0 i( m) n p 0i 0 m n p 0 0 i m 0 m n p 0 n p 8 (Fuvest-SP) Determinar um polinômio P(x) de grau 4, divisível por (x )(x )(x ), sabendo-se que P(0) 0 e que o resto da divisão de P(x) por x é 48. P(x) x 4 4x x 4x P(x) ax 4 bx cx dx e De (I) e (II), vem: a c. P(0) 0 e 0 De (III) e (IV), vem: a 8c 48. P() 0 a b c d 0 (I) Daí: a, c, b 4 e d 4. P() 0 a b c d 0 (II) Então: P(x) x 4 4x x 4x. P() 0 6a 8b 4c d 0 (III) P() 0 6a 8b 4c d 48 (IV)

9 9 (FURRN) Um polinômio P, dividido por x e x, dá restos e, respectivamente. Então, o resto da divisão de P por (x )(x ) é: a) x c) x e) x b) x d) x P(x) Q(x)? (x )(x ) ax b Resolvendo o sistema: a 4 ; b 4 P() a b P( ) a b Portanto: R(x) ax b 4 x 4 0 (Furg-RS) Na divisão de um polinômio P(x) pelo binômio (x a), ao usar o dispositivo prático Briot- Ruffini, encontrou-se: p 4 q 4 r Os valores de a, q, p e r são, respectivamente: a),, 6 e 6 c),, e 6 e),, 4 e 4 b),, e 6 d),, e 6 Observando o dispositivo de Briot-Ruffini dado: p 4 q 4 r Temos: a ; q q? () p 4 p? () 4 r r 6 (EEM-SP) O teorema da decomposição para polinômios afirma que: Todo polinômio p(x) a 0 x n a x n... a n x a 0 pode ser decomposto em n fatores de o grau multiplicados pelo coeficiente a 0, isto é, a 0 x n a x n... a n x a 0 a 0 (x x )(x x )... (x x n ), em que x, x,..., x n são as raízes de p(x) 0. Com base nesse teorema, escreva: a) a expressão geral dos polinômios de grau que admitem,,, 4 e como raízes; b) a expressão, na forma fatorada, do polinômio cuja expressão geral foi obtida no item anterior e que satisfaça p(0) 4!. a) P(x) a 0 (x )(x )(x )(x 4)(x ) P(x) a 0 (x x 4 8x x 4x 0) b) Se P(0) 4! 4??? 4, temos: P(0) a 0 (0 )(0 )(0 )(0 4)(0 ) 4 a0( 0) 4 a 0 Portanto: P(x) ( x )( x )( x )( x 4)( x ).

10 (UERJ) A figura representa o gráfico de um polinômio e de uma reta r que lhe é secante nos pontos A(, ) e B(4, ). a) Determine o resto da divisão de P(x) por x 4. b) Mostre que a reta r representa graficamente o resto da divisão de P(x) por (x )(x 4). Analisando o gráfico: a) P(4) ; logo, o resto da divisão de P(x) por (x 4) é. 4 b) P(x) Q(x)? D(x) R(x); D(x) (x )(x 4) A gr(p), pois o gráfico de P corta o eixo Ox em pontos. gr(d) e gr(r) < ou R(x) 0 R(x) ax b P(x) (x )(x 4)? Q(x) ax b Pelo gráfico: P() ( )( 4)? Q() a b P(4) (4 )(4 4)? Q(4) 4a b a b ( ) 4a b a 8 a 9 e b ; logo, R(x) 9x (I) Vamos encontrar a equação da reta que passa por (4, ) e (, ): x y 4 0 y 9x (II) Comparando (I) e (II), verificamos que r representa o resto da divisão de P(x) por (x )(x 4). y r B x (UEL-PR) Considere os polinômios p(x) x e q(x) x x. É correto afirmar: a) Os polinômios p(x) e q(x) não possuem raiz em comum. b) O gráfico de p(x) intercepta o gráfico de q(x). c) O polinômio p(x) possui uma raiz dupla. d) O resto da divisão de q(x) por p(x) é diferente de zero. e) O polinômio q(x) possui uma raiz dupla. p(x) x q(x) x x raiz: p(x) 0 raízes: x x 0 x 0 x(x )(x ) 0 x x 0 ou x ou x a) Não, pois p(x) e q(x) possuem a raiz em comum. b) Sim, pois os gráficos de p(x) e q(x) se interceptam no ponto (, 0). c) Não, pois p(x) possui uma única raiz. d) Não, pois q(x) (x x)? p(x). e) Não, pois as três raízes de q(x) são simples. 0

11 4 (Vunesp-SP) Considere um polinômio da forma f(x) x (cos u)x. Sendo i a unidade imaginária, demonstre que f(x) é divisível por x i (sobre o corpo dos complexos) se, e somente se, u kp (k Z). f(x) x (cos u)x f(i) i i cos u f(i) i i cos u f(i) i( cos u) (I) Se f(x) é divisível por (x i), temos: f(i) 0, ou i( cos u) 0; como i 0, então: cos u 0. Logo, cos u, ou seja, u kp (k Z). (II) Se u kp (k Z), então: cos u, ou seja, cos u 0. Logo, f(i) 0, isto é, f(x) é divisível por (x i). (Fuvest-SP) P(x) é um polinômio de grau > e tal que P() e P(). Sejam D(x) (x )(x ) e Q(x) o quociente da divisão de P(x) por D(x). a) Determine o resto da divisão de P(x) por D(x). x b) Sabendo que o termo independente de P(x) é igual a 8, determine o termo independente de Q(x). a) Seja R(x) o resto da divisão de P(x) por D(x). Como D(x) é um polinômio de grau, podemos concluir que R(x) é da forma ax b, em que a e b são constantes. Então, temos: P(x) (x )? (x )? Q(x) ax b D(x) R(x) P() a b P() a b a b Resolvendo o sistema, obtemos: a b a e b. Portanto, o resto da divisão de P(x) por D(x) é x. b) O termo independente de P(x) é 8, isto é, P(0) 8. Do item a, temos que: P(x) (x )(x )? Q(x) x ; então, P(0) (0 )( )? Q(0) 0, ou seja, P(0)? Q(0). Logo,? Q(0) 8 Q(0). Portanto, o termo independente de Q(x) é. p. 8 6 (Unifor-CE) Sejam os polinômios f(x) (a )x e g(x) ax a nos quais a é uma constante. O polinômio f? g terá grau se, e somente se: a) a 0 e a c) a 0 e) a 0 e a b) a e a d) a O polinômio f? g terá grau se: (a )? a 0. 6a 4a 0 a(a ) 0 a 0 a 0 a 0 a

12 (Unicamp-SP) O polinômio P(x) ax bx cx satisfaz as seguintes condições: P( ) 0 e, qualquer que seja x real. Então: P(x) P( x) x a) P() c) P() 0 e) P() b) P() 0 d) P() 8 P( ) 0 P( ) a? ( ) b? ( ) c? ( ) 0 a b c P(x) x) (ax bx P( x cx ) [a? ( x) b? ( x) c? ( x) ] x ax bx cx ax bx cx x a a ax cx x c 0 c 0 b 0 b ( ) Logo, P(x) x x. Então: P() P()? 8? P() 0 8 (FGV-SP) Sendo P(x) 4x 6 x x 4 x ax bx e G(x) x x x, determine os valores de a, b e que tornam P(x) divisível por G(x) e também o polinômio Q(x), quociente da divisão de P(x) por G(x). a ; b ; e Q(x) x x 6 4x x 4 x x ax bx x x x 6 4x x 4 4x x x x Q(x) 4 x x ax bx 4 x x x x x ( a )x ( b )x x x x ( a )x ( b )x Se P(x) é divisível por G(x), o resto é zero; logo: a 0 b 0 0 a b 9 (MACK-SP) Se P(x) = x kx é divisível por x, então k vale: a) c) 8 e) 4 b) 6 d) 64 Se P(x) é divisível por x, então P() 0:? () k? () 0 8 k 0 k, daí: k.

13 40 (UFU-MG) Considere o polinômio P(x) x x ax 9, em que a é uma constante real. Se P(x) é divisível por x, então ele também é divisível por: a) x 9 c) x 0x e) x 9 b) x 9 d) x 0x Se P(x) é divisível por x, P( ) 0: P( )? ( ) ( ) a? ( ) a 9 0 a P(x) x x x 9 x x x 9 x x 9x x 0x 0x x 9 0x 0x x 9 x 9 0 Portanto, P(x) é divisível por (x )(x ) x ( ). (x 9) P(x) é divisível por x 9. x 0x 0 D 00 6 D 64 x 0 8 x 6 x x 0 x (x ) x ( ) ( ) 4 (MACK-SP) Se o polinômio P(x) x x a b é divisível por (x a)? (x b), então o produto dos números reais a e b é: a) c) e) b) 4 d) Se P(x) é divisível por (x a)? (x b), suas raízes são a, a e b. Aplicando as relações de Girard, temos: a a b a b b a a? a a? b a? b 0 a ab 0 a b a b a b a b Substituindo na segunda equação, teremos: a a( a) 0 a 6a 4a 0 a 6a 0 a(a ) 0 a 0 ou a a Como b a, teremos: b? ( ) b. O produto a? b será ( )?, ou seja,.

14 4 (UA-AM) Se o polinômio P(x) x x mx n é divisível por H(x) x x, então o valor de m m é: a) c) e) 8 b) d) Se P(x) é divisível por H(x), o resto da divisão é igual a zero, logo: x x mx n x x x x x x x (m )x n x x ( m )x n Então: m 0 e n 0 m n Portanto, m n. 4 (FGV-SP) O gráfico representa a função polinomial P(x) x x 49x 98. Sendo r, s, t e as únicas intersecções do gráfico com os eixos, o valor de r st é: a) c) e) b) 4 d) Do gráfico, s, e t são raízes de P(x). P(0) 0? 0 49? r Por uma das relações de Girard: s?? t r r s? t. y r s 0 t x 44 (Unifesp-SP) Dividindo-se os polinômios p (x) e p (x) por x, obtêm-se, respectivamente, r e r como restos. y 0 y ax bx c x Sabendo-se que r e r são os zeros da função quadrática y ax bx c, conforme o gráfico, o resto da divisão do polinômio produto p (x)? p (x) por x é: a) c) 8 e) b) d) Sendo r e r os zeros da função, e sabendo que a abscissa do vértice da parábola é, temos: r r r Desse modo, podemos afirmar que r p () e r p (), e também que o resto da divisão de p (x)? p (x) por x será p ()? p ()?. 4

15 4 4 (MACK-SP) ax x ax 4 x 4 r(x) Q(x) Considerando o resto r(x) e o quociente Q(x) da divisão acima, se r(4) 0, Q() vale: a) c) e) b) d) 4 Efetuando a divisão, encontraremos: 4 ax x ax 4 x 4 4 ax 4ax ax ( 4a) ( 4a)x ax 4 ( 4a)x 4( 4a) ax 4 6a Se r(4) 0, temos: a? 4 4 6a 0 a 4 a Assim: Q(x) x, então Q()?. 46 (IBMEC) Um polinômio de o grau p(x), com coeficientes reais, é divisível pelos polinômios q(x) x 9 e r(x) x x 4. Se n é o número de raízes reais do polinômio p(x), então: a) n ou n c) < n < 4 e) n > b) n 4 ou n 6 d) n < p(x) é divisível por q(x) (de grau ), r(x) (de grau ) e por s(x) de grau ; q(x) tem duas raízes reais; r(x) não tem raízes reais (D, 0), apenas complexas e s(x) pode ter uma ou três raízes reais, pois o número de raízes complexas é sempre par (Teorema das Raízes Complexas). Assim, p(x) pode ter raízes reais (se s(x) tiver apenas uma) ou raízes reais (se s(x) tiver três raízes).

16 4 (MACK-SP) Se as três raízes reais, não necessariamente distintas, do polinômio p(x) x a x ax, a IR, formam uma progressão geométrica, então o valor de a a é: a) c) 0 e) b) d) Se as três raízes do polinômio estão em PG, podem ser escritas na forma x, x, x? q, onde q é a q razão da PG. Por uma das relações de Girard, temos x q? x? x? q ( ) ; logo, x ou x. Como é uma das raízes do polinômio p(x), então p() 0, desse modo: a? a? 0 a a 0 a a 0 48 (ITA-SP) Seja p um polinômio com coeficientes reais, de grau, que admite i como raiz de multiplicidade. Sabe-se que a soma e o produto de todas as raízes de p são, respectivamente, 0 e 40. Sendo afirmado que três raízes de p são reais e distintas e formam uma progressão aritmética, então, tais raízes são: a) b) 9,, 9 c) 4,, 8 e),, 6 6 4,, 4 d),, 8 Se p admite i como raiz dupla, também admitirá (como raiz dupla) o número i (Teorema das Raízes Complexas). Se as três raízes reais restantes formam uma PA, podem ser escritas na forma x r, x, x r, em que r é a razão da PA. Sabendo que a soma de todas as raízes é 0, temos: ( i) ( i) ( i) ( i) (x r) x (x r) 0 4 x 0 x Sabendo também que o produto de todas as raízes é 40, temos: ( i)? ( i)? ( r)?? ( r) 40 (i)? (i)? (4 r )? 40 4 r r 9 r As raízes do polinômio são:, e. 6

POLINÔMIOS. x 2x 5x 6 por x 1 x 2. 10 seja x x 3

POLINÔMIOS. x 2x 5x 6 por x 1 x 2. 10 seja x x 3 POLINÔMIOS 1. (Ueg 01) A divisão do polinômio a) x b) x + c) x 6 d) x + 6 x x 5x 6 por x 1 x é igual a:. (Espcex (Aman) 01) Os polinômios A(x) e B(x) são tais que A x B x x x x 1. Sabendo-se que 1 é raiz

Leia mais

2) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então a) 3 i b) 1 3i c) 3 i d) 3 + i e) 3 + i. ,será dado por: quando x = i é:

2) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então a) 3 i b) 1 3i c) 3 i d) 3 + i e) 3 + i. ,será dado por: quando x = i é: Aluno(a) Nº. Ano: º do Ensino Médio Exercícios para a Recuperação de MATEMÁTICA - Professores: Escossi e Luciano NÚMEROS COMPLEXOS 1) Calculando-se corretamente as raízes da função f(x) = x + 4x + 5, encontram-se

Leia mais

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%)

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%) Distribuição das 1.048 Questões do I T A 94 (8,97%) 104 (9,92%) 69 (6,58%) Equações Irracionais 09 (0,86%) Equações Exponenciais 23 (2, 101 (9,64%) Geo. Espacial Geo. Analítica Funções Conjuntos 31 (2,96%)

Leia mais

MATEMÁTICA Geometria Analítica 3º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma:

MATEMÁTICA Geometria Analítica 3º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma: Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Geometria Analítica 3º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 1 1º Bimestre/013 Aluno(a): Número: Turma: 1) Determine

Leia mais

Aula: Equações polinomiais

Aula: Equações polinomiais Aula: Equações polinomiais Turma 1 e 2 Data: 05/09/2012-12/09/2012 Tópicos Equações polinomiais. Teorema fundamental da álgebra. Raízes reais e complexas. Fatoração e multiplicação de raízes. Relações

Leia mais

Ensino Médio - 3ª série Estudos de Recuperação para o EXAME - 2011 MATEMÁTICA Luiz Antonio Escossi Números Complexos 01 - (MACK SP) Gab 02 - (FGV )

Ensino Médio - 3ª série Estudos de Recuperação para o EXAME - 2011 MATEMÁTICA Luiz Antonio Escossi Números Complexos 01 - (MACK SP) Gab 02 - (FGV ) Ensino Médio - ª série Estudos de Recuperação para o EXAME - 011 Disciplina: MATEMÁTICA Professor: Luiz Antonio Escossi Números Complexos 01 - (MACK SP) Se y = x, sendo 1 i x 1 i e i 1, o valor de (x +

Leia mais

Função Quadrática Função do 2º Grau

Função Quadrática Função do 2º Grau Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Função Quadrática 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 5 º Bimestre/13 Aluno(a): Número: Turma: Função Quadrática

Leia mais

Exercícios de Matemática Polinômios

Exercícios de Matemática Polinômios Exercícios de Matemática Poliômios ) (ITA-977) Se P(x) é um poliômio do 5º grau que satisfaz as codições = P() = P() = P(3) = P(4) = P(5) e P(6) = 0, etão temos: a) P(0) = 4 b) P(0) = 3 c) P(0) = 9 d)

Leia mais

Resolução da Prova da Escola Naval 2009. Matemática Prova Azul

Resolução da Prova da Escola Naval 2009. Matemática Prova Azul Resolução da Prova da Escola Naval 29. Matemática Prova Azul GABARITO D A 2 E 2 E B C 4 D 4 C 5 D 5 A 6 E 6 C 7 B 7 B 8 D 8 E 9 A 9 A C 2 B. Os 6 melhores alunos do Colégio Naval submeteram-se a uma prova

Leia mais

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 2º ANO PARTE 1 SISTEMAS LINEARES

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 2º ANO PARTE 1 SISTEMAS LINEARES º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/0 º ANO PARTE SISTEMAS LINEARES 0. (FGV/SP) Resolvendo o sistema abaixo, obtém-se para z o valor: x + y + z = 0 x y z = 6y + z = a) - b) - c) 0 d) e) 0. (Mack-007)

Leia mais

José Álvaro Tadeu Ferreira

José Álvaro Tadeu Ferreira UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Instituto de Ciências Exatas e Biológicas Departamento de Computação José Álvaro Tadeu Ferreira Cálculo Numérico Notas de aulas Resolução de Equações Não Lineares Ouro

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2010 1 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2010 1 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 010 1 a Fase Profa Maria Antônia Gouveia QUESTÃO 01 Sobre números reais, é correto afirmar: (01) Se m é um número inteiro divisível por e n é um número inteiro divisível

Leia mais

Funções algébricas do 1º grau. Maurício Bezerra Bandeira Junior

Funções algébricas do 1º grau. Maurício Bezerra Bandeira Junior Maurício Bezerra Bandeira Junior Definição Chama-se função polinomial do 1º grau, ou função afim, a qualquer função f de IR em IR dada por uma lei da forma f(x) = ax + b, onde a e b são números reais dados

Leia mais

NOTAÇÕES. +... + a n. , sendo n inteiro não negativo k =1. Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são cartesianos retangulares.

NOTAÇÕES. +... + a n. , sendo n inteiro não negativo k =1. Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são cartesianos retangulares. MATEMÁTICA NOTAÇÕES : conjunto dos números reais : conjunto dos números complexos i: unidade imaginária, i = z: módulo do número z Re(z): parte real do número z Im(z): parte imaginária do número z det

Leia mais

Obs.: São cartesianos ortogonais os sistemas de coordenadas

Obs.: São cartesianos ortogonais os sistemas de coordenadas MATEMÁTICA NOTAÇÕES : conjunto dos números complexos : conjunto dos números racionais : conjunto dos números reais : conjunto dos números inteiros = {0,,, 3,...} * = {,, 3,...} Ø: conjunto vazio A\B =

Leia mais

Vestibular 2ª Fase Resolução das Questões Discursivas

Vestibular 2ª Fase Resolução das Questões Discursivas COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 010 Prova de Matemática Vestibular ª Fase Resolução das Questões Discursivas São apresentadas abaixo possíveis

Leia mais

Parte 2. Polinômios sobre domínios e corpos

Parte 2. Polinômios sobre domínios e corpos Parte Polinômios sobre domínios e corpos Pressupomos que o estudante tenha familiaridade com os anéis comutativos com unidade, em particular com domínios e corpos. Alguns exemplos importantes são Z Q R

Leia mais

ITA - 2003 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

ITA - 2003 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR ITA - 2003 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Matemática Questão 01 Seja z. Das seguintes afirmações independentes: argumento de ω. é (são) verdadeira(s) A) todas. C) apenas II e III.

Leia mais

Revisão para a Bimestral 8º ano

Revisão para a Bimestral 8º ano Revisão para a Bimestral 8º ano 1- Quadrado da soma de dois termos Observe: (a + b)² = ( a + b). (a + b) = a² + ab+ ab + b² = a² + 2ab + b² Conclusão: (primeiro termo)² + 2.(primeiro termo). (segundo termo)

Leia mais

Capítulo 1. x > y ou x < y ou x = y

Capítulo 1. x > y ou x < y ou x = y Capítulo Funções, Plano Cartesiano e Gráfico de Função Ao iniciar o estudo de qualquer tipo de matemática não podemos provar tudo. Cada vez que introduzimos um novo conceito precisamos defini-lo em termos

Leia mais

Gráfico: O gráfico de uma função quadrática é uma parábola. Exemplos: 1) f(x) = x 2 + x -3-2 -1-1/2 1 3/2 2. 2) y = -x 2 + 1 -3-2 -1

Gráfico: O gráfico de uma função quadrática é uma parábola. Exemplos: 1) f(x) = x 2 + x -3-2 -1-1/2 1 3/2 2. 2) y = -x 2 + 1 -3-2 -1 Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 1º semestre 2015 Profa Olga Função Quadrática Uma função f : R R chama-se função quadrática quando existem números reais a, b e c, com a 0, tais que f(x) = ax 2 + bx

Leia mais

MATEMÁTICA NÚMEROS COMPLEXOS. d) 2 e) 3

MATEMÁTICA NÚMEROS COMPLEXOS. d) 2 e) 3 MATEMÁTICA NÚMEROS COMPLEXOS 1. U. Católica Dom Bosco-MS O valor do número real x para que o conjugado do número complexo (x + i)(1 + xi) seja igual a i é: a) b) 1 c) 1 d) e) 1. UFCE Considere o número

Leia mais

QUESTÕES COMENTADAS E RESOLVIDAS

QUESTÕES COMENTADAS E RESOLVIDAS LENIMAR NUNES DE ANDRADE INTRODUÇÃO À ÁLGEBRA: QUESTÕES COMENTADAS E RESOLVIDAS 1 a edição ISBN 978-85-917238-0-5 João Pessoa Edição do Autor 2014 Prefácio Este texto foi elaborado para a disciplina Introdução

Leia mais

ITA - 2005 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

ITA - 2005 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR ITA - 2005 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Matemática Questão 01 Considere os conjuntos S = {0,2,4,6}, T = {1,3,5} e U = {0,1} e as afirmações: I. {0} S e S U. II. {2} S\U e S T U={0,1}.

Leia mais

SIMULADO. Matemática. 2 (Unimontes-MG) 1 (Enem)

SIMULADO. Matemática. 2 (Unimontes-MG) 1 (Enem) (Enem) (Unimontes-MG) A resolução das câmeras digitais modernas é dada em megapixels, unidade de medida que representa um milhão de pontos. As informações sobre cada um desses pontos são armazenadas, em

Leia mais

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 4. Questão 2. Questão 3. alternativa D. alternativa A. alternativa D. alternativa C

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 4. Questão 2. Questão 3. alternativa D. alternativa A. alternativa D. alternativa C Questão TIPO DE PROVA: A Se a circunferência de um círculo tiver o seu comprimento aumentado de 00%, a área do círculo ficará aumentada de: a) 00% d) 00% b) 400% e) 00% c) 50% Aumentando o comprimento

Leia mais

Módulo 2 Unidade 7. Função do 2 grau. Para início de conversa... Imagine você sentado. em um ônibus, indo. para a escola, jogando uma

Módulo 2 Unidade 7. Função do 2 grau. Para início de conversa... Imagine você sentado. em um ônibus, indo. para a escola, jogando uma Módulo 2 Unidade 7 Função do 2 grau Para início de conversa... Imagine você sentado em um ônibus, indo para a escola, jogando uma caneta para cima e pegando de volta na mão. Embora para você a caneta só

Leia mais

Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional. n=1

Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional. n=1 Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional MA Números e Funções Reais Avaliação - GABARITO 3 de abril de 203. Determine se as afirmações a seguir são verdadeiras

Leia mais

4.2 Teorema do Valor Médio. Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html

4.2 Teorema do Valor Médio. Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html 4.2 Teorema do Valor Médio Material online: h-p://www.im.ufal.br/professor/thales/calc1-2010_2.html Teorema de Rolle: Seja f uma função que satisfaça as seguintes hipóteses: a) f é contínua no intervalo

Leia mais

Exercícios de Números Complexos com Gabarito

Exercícios de Números Complexos com Gabarito Exercícios de Números Complexos com Gabarito ) (UNIFESP-007) Quatro números complexos representam, no plano complexo, vértices de um paralelogramo. Três dos números são z = i, z = e z = + ( 5 )i. O quarto

Leia mais

CPV O cursinho que mais aprova na GV

CPV O cursinho que mais aprova na GV O cursinho que mais aprova na GV FGV ADM Objetiva 06/junho/010 MATemática 01. O monitor de um notebook tem formato retangular com a diagonal medindo d. Um lado do retângulo mede 3 do outro. 4 A área do

Leia mais

Função. Definição formal: Considere dois conjuntos: o conjunto X com elementos x e o conjunto Y com elementos y. Isto é:

Função. Definição formal: Considere dois conjuntos: o conjunto X com elementos x e o conjunto Y com elementos y. Isto é: Função Toda vez que temos dois conjuntos e algum tipo de associação entre eles, que faça corresponder a todo elemento do primeiro conjunto um único elemento do segundo, ocorre uma função. Definição formal:

Leia mais

Assinale as proposições verdadeiras, some os valores obtidos e marque os resultados na Folha de Respostas.

Assinale as proposições verdadeiras, some os valores obtidos e marque os resultados na Folha de Respostas. PROVA APLICADA ÀS TURMAS DO O ANO DO ENSINO MÉDIO DO COLÉGIO ANCHIETA EM MARÇO DE 009. ELABORAÇÃO: PROFESSORES OCTAMAR MARQUES E ADRIANO CARIBÉ. PROFESSORA MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA QUESTÕES DE 0 A 08.

Leia mais

Cálculo Diferencial e Integral I Vinícius Martins Freire

Cálculo Diferencial e Integral I Vinícius Martins Freire UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - CAMPUS JOINVILLE CENTRO DE ENGENHARIAS DA MOBILIDADE Cálculo Diferencial e Integral I Vinícius Martins Freire MARÇO / 2015 Sumário 1. Introdução... 5 2. Conjuntos...

Leia mais

Definição. A expressão M(x,y) dx + N(x,y)dy é chamada de diferencial exata se existe uma função f(x,y) tal que f x (x,y)=m(x,y) e f y (x,y)=n(x,y).

Definição. A expressão M(x,y) dx + N(x,y)dy é chamada de diferencial exata se existe uma função f(x,y) tal que f x (x,y)=m(x,y) e f y (x,y)=n(x,y). PUCRS FACULDADE DE ATEÁTICA EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PROF. LUIZ EDUARDO OURIQUE EQUAÇÔES EXATAS E FATOR INTEGRANTE Definição. A diferencial de uma função de duas variáveis f(x,) é definida por df = f x (x,)dx

Leia mais

REVISÃO 1ª FASE UFU Vestibular 2012/2 Exercícios para a Semana de 08 a 22 de julho 2012 MATEMÁTICA prof. HAWLEY RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES

REVISÃO 1ª FASE UFU Vestibular 2012/2 Exercícios para a Semana de 08 a 22 de julho 2012 MATEMÁTICA prof. HAWLEY RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES REVISÃO ª FASE UFU Vestibular 0/ Exercícios para a Semana de 08 a de julho 0 MATEMÁTICA prof HAWLEY RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES QUESTÃO Sendo p o valor da parcela caso a geladeira seja paga em n parcelas, do

Leia mais

MATEMÁTICA. 01. O gráfico a seguir ilustra o lucro semestral de uma empresa, em milhares de reais, de 2003 a 2005.

MATEMÁTICA. 01. O gráfico a seguir ilustra o lucro semestral de uma empresa, em milhares de reais, de 2003 a 2005. MTEMÁTI 01. O gráfico a seguir ilustra o lucro semestral de uma empresa, em milhares de reais, de 2003 a 2005. 80 60 40 20 0 1 /03 2 /03 1º/04 2º/04 1º/05 2º/05 Lucro 50 60 45 70 55 65 0-0) O lucro médio

Leia mais

Gabarito - Matemática - Grupos I/J

Gabarito - Matemática - Grupos I/J 1 a QUESTÃO: (1,0 ponto) Avaliador Revisor Para a estréia de um espetáculo foram emitidos 1800 ingressos, dos quais 60% foram vendidos até a véspera do dia de sua realização por um preço unitário de R$

Leia mais

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1. Função do 1 Grau. Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1. Função do 1 Grau. Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1 Função do 1 Grau Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção Funções Na linguagem do dia a dia é comum ouvirmos frases como: Uma coisa depende

Leia mais

A Matemática no Vestibular do ITA. Material Complementar: Prova 2014. c 2014, Sergio Lima Netto sergioln@smt.ufrj.br

A Matemática no Vestibular do ITA. Material Complementar: Prova 2014. c 2014, Sergio Lima Netto sergioln@smt.ufrj.br A Matemática no Vestibular do ITA Material Complementar: Prova 01 c 01, Sergio Lima Netto sergioln@smtufrjbr 11 Vestibular 01 Questão 01: Das afirmações: I Se x, y R Q, com y x, então x + y R Q; II Se

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO - 2013 VP4 MATEMÁTICA 3 a ETAPA 6 o ao 9º Ano INTEGRAL ENSINO FUNDAMENTAL 1º E 2º ANOS INTEGRAIS ENSINO MÉDIO

ROTEIRO DE ESTUDO - 2013 VP4 MATEMÁTICA 3 a ETAPA 6 o ao 9º Ano INTEGRAL ENSINO FUNDAMENTAL 1º E 2º ANOS INTEGRAIS ENSINO MÉDIO 6 o ANO MATEMÁTICA I Adição e subtração de frações: Frações com denominadores iguais. Frações com denominadores diferentes. Multiplicação de um número natural por uma fração. Divisão entre um número natural

Leia mais

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 14.12.14

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 14.12.14 FGV Administração - 1.1.1 VESTIBULAR FGV 015 1/1/01 RESOLUÇÃO DAS 10 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA TARDE MÓDULO DISCURSIVO QUESTÃO 1 Um mapa de um pequeno parque é uma região em forma de quadrilátero,

Leia mais

Função polinomial Seja dado um número inteiro não negativo n, bem como os coeficientes reais a 0, a 1,,a n, com a n 0. A função definida por

Função polinomial Seja dado um número inteiro não negativo n, bem como os coeficientes reais a 0, a 1,,a n, com a n 0. A função definida por Funções polinomiais 4 Antes de ler o capítulo Esse capítulo trata de um grupo particular de funções, de modo que, antes de lê-lo, o leitor precisa dominar o conteúdo do Capítulo 1. Depois de tratarmos

Leia mais

Matemática. Professor Adriano Diniz 26/02/2013. Aluno (a): EXERCÍCIOS PROPOSTOS

Matemática. Professor Adriano Diniz 26/02/2013. Aluno (a): EXERCÍCIOS PROPOSTOS Matemática Professor Adriano Diniz 0 Aluno (a): 6/0/01 EXERCÍCIOS PROPOSTOS 01. (MACKENZIE) Se, na figura abaixo, temos o esboço do gráfico da função y = f(x), o gráfico que melhor representa y = f(x 1)

Leia mais

MATEMÁTICA POLINÔMIOS

MATEMÁTICA POLINÔMIOS MATEMÁTICA POLINÔMIOS 1. F.I.Anápolis-GO Seja o polinômio P(x) = x 3 + ax 2 ax + a. O valor de P(1) P(0) é: a) 1 b) a c) 2a d) 2 e) 1 2a 1 2. UFMS Considere o polinômio p(x) = x 3 + mx 20, onde m é um

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE VESTIBULAR 0 a Fase Profa. Maria Antônia Gouveia. 0. A ilustração a seguir é de um cubo com aresta medindo 6cm. A, B, C e D são os vértices indicados do cubo, E é o centro da

Leia mais

Uma lei que associa mais de um valor y a um valor x é uma relação, mas não uma função. O contrário é verdadeiro (isto é, toda função é uma relação).

Uma lei que associa mais de um valor y a um valor x é uma relação, mas não uma função. O contrário é verdadeiro (isto é, toda função é uma relação). 5. FUNÇÕES DE UMA VARIÁVEL 5.1. INTRODUÇÃO Devemos compreender função como uma lei que associa um valor x pertencente a um conjunto A a um único valor y pertencente a um conjunto B, ao que denotamos por

Leia mais

3º Trimestre TRABALHO DE MATEMÁTICA - 2012 Ensino Fundamental 9º ano classe: A-B-C Profs. Marcelo/Fernando Nome:, nº Data de entrega: 09/ 11/12

3º Trimestre TRABALHO DE MATEMÁTICA - 2012 Ensino Fundamental 9º ano classe: A-B-C Profs. Marcelo/Fernando Nome:, nº Data de entrega: 09/ 11/12 3º Trimestre TRABALHO DE MATEMÁTICA - 2012 Ensino Fundamental 9º ano classe: A-B-C Profs. Marcelo/Fernando Nome:, nº Data de entrega: 09/ 11/12 NOTA:. Nota: Toda resolução deve ser feita no seu devido

Leia mais

Exercícios de Matemática Equações de Segundo Grau

Exercícios de Matemática Equações de Segundo Grau Exercícios de Matemática Equações de Segundo Grau 2. (Ita 2001) O conjunto de todos os valores de m para os quais a função TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufba 96) Na(s) questão(ões) a seguir escreva nos

Leia mais

O coeficiente angular

O coeficiente angular A UA UL LA O coeficiente angular Introdução O coeficiente angular de uma reta já apareceu na Aula 30. Agora, com os conhecimentos obtidos nas Aulas 40 e 45, vamos explorar mais esse conceito e descobrir

Leia mais

Exercícios de Matemática Geometria Analítica - Circunferência

Exercícios de Matemática Geometria Analítica - Circunferência Exercícios de Matemática Geometria Analítica - Circunferência ) (Unicamp-000) Sejam A e B os pontos de intersecção da parábola y = x com a circunferência de centro na origem e raio. a) Quais as coordenadas

Leia mais

Função do 2º Grau. V(x) 3x 12x. C(x) 5x 40x 40.

Função do 2º Grau. V(x) 3x 12x. C(x) 5x 40x 40. Função do º Grau. (Espcex (Aman) 04) Uma indústria produz mensalmente x lotes de um produto. O valor mensal resultante da venda deste produto é dado por C(x) 5x 40x 40. V(x) 3x x e o custo mensal da produção

Leia mais

Função do 2º Grau. Alex Oliveira

Função do 2º Grau. Alex Oliveira Função do 2º Grau Alex Oliveira Apresentação A função do 2º grau, também chamada de função quadrática é definida pela expressão do tipo: y = f(x) = ax² + bx + c onde a, b e c são números reais e a 0. Exemplos:

Leia mais

( ) = = MATEMÁTICA. Prova: 28/07/13. Questão 17. Questão 18

( ) = = MATEMÁTICA. Prova: 28/07/13. Questão 17. Questão 18 Prova: 8/07/13 MATEMÁTICA Questão 17 A equação x 3 4 x + 5x + 3 = 0 possui as raízes m, p e q. O valor da expressão m + p + q é pq mq mp (A). (B) 3. (C). (D) 3. Gabarito: Letra A. A expressão é igual a:

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web . (Pucrj 015) Sejam as funções f(x) = x 6x e g(x) = x 1. O produto dos valores inteiros de x que satisfazem a desigualdade f(x) < g(x) é: a) 8 b) 1 c) 60 d) 7 e) 10 4. (Acafe 014) O vazamento ocorrido

Leia mais

PROVAS DE MATEMÁTICA DO VESTIBULARES-2011 DA MACKENZIE RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. 13 / 12 / 2010

PROVAS DE MATEMÁTICA DO VESTIBULARES-2011 DA MACKENZIE RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. 13 / 12 / 2010 PROVAS DE MATEMÁTICA DO VESTIBULARES-0 DA MACKENZIE Profa. Maria Antônia Gouveia. / / 00 QUESTÃO N o 9 Dadas as funções reais definidas por f(x) x x e g(x) x x, considere I, II, III e IV abaixo. I) Ambas

Leia mais

FUNÇÃO DO 1º GRAU. Vamos iniciar o estudo da função do 1º grau, lembrando o que é uma correspondência:

FUNÇÃO DO 1º GRAU. Vamos iniciar o estudo da função do 1º grau, lembrando o que é uma correspondência: FUNÇÃO DO 1º GRAU Vamos iniciar o estudo da função do 1º grau, lembrando o que é uma correspondência: Correspondência: é qualquer conjunto de pares ordenados onde o primeiro elemento pertence ao primeiro

Leia mais

FUNÇÃO DE 1º GRAU. = mx + n, sendo m e n números reais. Questão 01 Dadas as funções f de IR em IR, identifique com um X, aquelas que são do 1º grau.

FUNÇÃO DE 1º GRAU. = mx + n, sendo m e n números reais. Questão 01 Dadas as funções f de IR em IR, identifique com um X, aquelas que são do 1º grau. FUNÇÃO DE 1º GRAU Veremos, a partir daqui algumas funções elementares, a primeira delas é a função de 1º grau, que estabelece uma relação de proporcionalidade. Podemos então, definir a função de 1º grau

Leia mais

Aplicações de Derivadas

Aplicações de Derivadas Aplicações de Derivadas f seja contínua no [a,b] e que f '(x) exista no intervalo aberto a x b. Então, existe pelo menos um valor c entre a eb, tal que f '(c) f (b) f (a) b a. pelo menos um ponto c (a,

Leia mais

3 (UFSM-RS) Considere a função f: ς Θ ς definida por. O valor de f( π) a) π 2 0 2 π 2 d) 2π 0 1. X c) π 2 2. Pelos dados, temos: f(π) = π 2 1

3 (UFSM-RS) Considere a função f: ς Θ ς definida por. O valor de f( π) a) π 2 0 2 π 2 d) 2π 0 1. X c) π 2 2. Pelos dados, temos: f(π) = π 2 1 M - Funções (FMU-SP) Considere as funções reais f() e g() a. Sabendo-se que f() g(), deduzimos que f() g() é igual a: a) 9 c) b) 9 d) f( ) g( ) Θ 9 ( 9 a) a a Logo: f() g() 9 9 9 9 9 f() g() e) (UFSM-RS)

Leia mais

Nivelamento Matemática Básica

Nivelamento Matemática Básica Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga Av. Dr. Flávio Henrique Lemos, 8 Portal Itamaracá Taquaritinga/SP CEP 900-000 fone (6) -0 Nivelamento Matemática Básica ELIAMAR FRANCELINO DO PRADO Taquaritinga

Leia mais

MATEMÁTICA. y Q. (a,b)

MATEMÁTICA. y Q. (a,b) MATEMÁTICA 1. Sejam (a, b), com a e b positivos, as coordenadas de um ponto no plano cartesiano, e r a reta com inclinação m

Leia mais

Exercícios de Matemática Funções Função Composta

Exercícios de Matemática Funções Função Composta Exercícios de Matemática Funções Função Composta TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO (Ufba) Na(s) questão(ões) a seguir escreva nos parênteses a soma dos itens corretos. 1. Considerando-se as funções f(x) = x

Leia mais

Matemática. Subtraindo a primeira equação da terceira obtemos x = 1. Substituindo x = 1 na primeira e na segunda equação obtém-se o sistema

Matemática. Subtraindo a primeira equação da terceira obtemos x = 1. Substituindo x = 1 na primeira e na segunda equação obtém-se o sistema Matemática 01. A ilustração a seguir é de um cubo com aresta medindo 6 cm. A, B, C e D são os vértices indicados do cubo, E é o centro da face contendo C e D, e F é o pé da perpendicular a BD traçada a

Leia mais

no de Questões A Unicamp comenta suas provas

no de Questões A Unicamp comenta suas provas Cad no de Questões A Unicamp comenta suas provas 99 SEGUNDA FASE 4 de Janeiro de 998 Matemática 0 prova de Matemática do Vestibular Unicamp procura identificar nos candidatos um conhecimento crítico e

Leia mais

Ex 4.3 O anel é construído pelos polinômios S 1 1 S 2. x S 3. x 1 S 4. x 2 S 5. x 2 1 S 6. x 2 x S 7. x 2 x 1 S 8. x 3 S 9

Ex 4.3 O anel é construído pelos polinômios S 1 1 S 2. x S 3. x 1 S 4. x 2 S 5. x 2 1 S 6. x 2 x S 7. x 2 x 1 S 8. x 3 S 9 Ex. 4.1 As palavras código são c 0 = [0 0 0 0 0 0 0], c 1 = [0 0 0 1 1 0 1], c 2 = [0 0 1 1 0 1 0], c 3 = [0 0 1 0 1 1 1], c 4 = [0 1 1 0 1 0 0], c 5 = [0 1 1 1 0 0 1], c 6 = [0 1 0 1 1 1 0], c 7 = [0

Leia mais

r 5 200 m b) 1 min 5 60 s s t a 5

r 5 200 m b) 1 min 5 60 s s t a 5 Resolução das atividades comlementares Matemática M Trigonometria no ciclo. 0 Um atleta desloca-se à velocidade constante de 7,8 m/s numa ista circular de raio 00 m. Determine as medidas, em radianos e

Leia mais

Notas de aulas. André Arbex Hallack

Notas de aulas. André Arbex Hallack Cálculo I Notas de aulas André Arbex Hallack Julho/007 Índice 0 Preliminares 0. Números reais.................................... 0. Relação de ordem em IR.............................. 3 0.3 Valor absoluto....................................

Leia mais

Pesquisa Operacional. Função Linear - Introdução. Função do 1 Grau. Função Linear - Exemplos Representação no Plano Cartesiano. Prof.

Pesquisa Operacional. Função Linear - Introdução. Função do 1 Grau. Função Linear - Exemplos Representação no Plano Cartesiano. Prof. Pesquisa Operacional Prof. José Luiz Prof. José Luiz Função Linear - Introdução O conceito de função é encontrado em diversos setores da economia, por exemplo, nos valores pagos em um determinado período

Leia mais

Aula 7 Lista de Exercícios de Raízes de Equações Polinomiais

Aula 7 Lista de Exercícios de Raízes de Equações Polinomiais Aula 7 Lista de Exercícios de Raízes de Equações Polinomiais Parte 1 Exercícios do Livro A Matemática do Ensino Médio Volume 3. Autores: Elon Lages Lima, Paulo Cezar Pinto Carvalho, Eduardo Wagner, Augusto

Leia mais

Sendo o polinômio P(x), de grau quatro e divisível por Q(x) = x 3, o resto de sua divisão por D(x) = x 5 é

Sendo o polinômio P(x), de grau quatro e divisível por Q(x) = x 3, o resto de sua divisão por D(x) = x 5 é Questão 01) O polinômio p(x) = x 3 + x 2 3ax 4a é divisível pelo polinômio q(x) = x 2 x 4. Qual o valor de a? a) a = 2 b) a = 1 c) a = 0 d) a = 1 e) a = 2 TEXTO: 1 Para fazer um estudo sobre certo polinômio

Leia mais

Monografia sobre R ser um Domínio de Fatoração Única implicar que R[x] é um Domínio de Fatoração Única.

Monografia sobre R ser um Domínio de Fatoração Única implicar que R[x] é um Domínio de Fatoração Única. Universidade Estadual de Campinas Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Departamento de Matemática Monografia sobre R ser um Domínio de Fatoração Única implicar que R[x] é um Domínio

Leia mais

UNIDADE 3 FUNÇÕES OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM

UNIDADE 3 FUNÇÕES OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM Unidade 2 Matrizes e Sistemas de Equações Apresentação Lineares UNIDADE 3 FUNÇÕES OBJETIVOS ESPECÍFICOS DE APRENDIZAGEM Ao finalizar esta Unidade você deverá ser capaz de: Descrever e comentar possibilidades

Leia mais

FUVEST 2008 2 a Fase Matemática RESOLUÇÃO: Professora Maria Antônia Gouveia.

FUVEST 2008 2 a Fase Matemática RESOLUÇÃO: Professora Maria Antônia Gouveia. FUVEST 008 a Fase Matemática Professora Maria Antônia Gouveia Q0 João entrou na lanchonete BOG e pediu hambúrgueres, suco de laranja e cocadas, gastando R$,0 Na mesa ao lado, algumas pessoas pediram 8

Leia mais

Exercícios 1. Determinar x de modo que a matriz

Exercícios 1. Determinar x de modo que a matriz setor 08 080509 080509-SP Aula 35 MATRIZ INVERSA Uma matriz quadrada A de ordem n diz-se invertível, ou não singular, se, e somente se, existir uma matriz que indicamos por A, tal que: A A = A A = I n

Leia mais

Lista 1. Sistema cartesiano ortogonal. 1. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E

Lista 1. Sistema cartesiano ortogonal. 1. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E Sistema cartesiano ortogonal Lista. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E. Marque num sistema de coordenadas cartesianas ortogonais os pontos: a)

Leia mais

Por que o quadrado de terminados em 5 e ta o fa cil? Ex.: 15²=225, 75²=5625,...

Por que o quadrado de terminados em 5 e ta o fa cil? Ex.: 15²=225, 75²=5625,... Por que o quadrado de terminados em 5 e ta o fa cil? Ex.: 15²=225, 75²=5625,... 0) O que veremos na aula de hoje? Um fato interessante Produtos notáveis Equação do 2º grau Como fazer a questão 5 da 3ª

Leia mais

Métodos Numéricos e Estatísticos Parte I-Métodos Numéricos

Métodos Numéricos e Estatísticos Parte I-Métodos Numéricos Métodos Numéricos e Estatísticos Parte I-Métodos Numéricos Lic. Eng. Biomédica e Bioengenharia-2009/2010 Para determinarmos um valor aproximado das raízes de uma equação não linear, convém notar inicialmente

Leia mais

Resolução: P(i) = 2. (i) 4 (i) 3 3(i) 2 + (i) + 5 = 2 + i + 3 + i + 5 = 10 + 2i. Resolução: Resolução:

Resolução: P(i) = 2. (i) 4 (i) 3 3(i) 2 + (i) + 5 = 2 + i + 3 + i + 5 = 10 + 2i. Resolução: Resolução: EXERCÍCIOS 01. Calcule o valor numérico de P(x) = 2x 4 x 3 3x 2 + x + 5 para x = i. P(i) = 2. (i) 4 (i) 3 3(i) 2 + (i) + 5 = 2 + i + 3 + i + 5 = 10 + 2i 02. Dado o polinômio P(x) = x 3 + kx 2 2x + 5, determine

Leia mais

PROFº. LUIS HENRIQUE MATEMÁTICA

PROFº. LUIS HENRIQUE MATEMÁTICA Geometria Analítica A Geometria Analítica, famosa G.A., ou conhecida como Geometria Cartesiana, é o estudo dos elementos geométricos no plano cartesiano. PLANO CARTESIANO O sistema cartesiano de coordenada,

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2011 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2011 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 0 a Fase Profa. Maria Antônia Gouveia. QUESTÃO 0 Considere o conjunto de todos os números de cinco agarismos distintos, formados com os agarismos,, 5, 8 e 9. Escoendo,

Leia mais

ENCONTRO RPM-UNIVERSIDADE DE MATO GROSSO DO SUL Roteiro de aulas do mini-curso: A Escavadeira de Cantor Novembro de 2013 Mário Jorge Dias Carneiro

ENCONTRO RPM-UNIVERSIDADE DE MATO GROSSO DO SUL Roteiro de aulas do mini-curso: A Escavadeira de Cantor Novembro de 2013 Mário Jorge Dias Carneiro ENCONTRO RPM-UNIVERSIDADE DE MATO GROSSO DO SUL Roteiro de aulas do mini-curso: A Escavadeira de Cantor Novembro de 203 Mário Jorge Dias Carneiro Introdução O que é um número real? A resposta formal e

Leia mais

Métodos Matemáticos para Engenharia de Informação

Métodos Matemáticos para Engenharia de Informação Métodos Matemáticos para Engenharia de Informação Gustavo Sousa Pavani Universidade Federal do ABC (UFABC) 3º Trimestre - 2009 Aulas 1 e 2 Sobre o curso Bibliografia: James Stewart, Cálculo, volume I,

Leia mais

FRENTE 1 ÁLGEBRA MÓDULO 28 DISPOSITIVO DE BRIOT-RUFFINI TEOREMA DO RESTO MATEMÁTICA E

FRENTE 1 ÁLGEBRA MÓDULO 28 DISPOSITIVO DE BRIOT-RUFFINI TEOREMA DO RESTO MATEMÁTICA E FRENTE ÁLGEBRA MATEMÁTICA E Nas questões de a, calcular o quociente e o resto das divisões dos polinômios, utilizando o Dispositivo de Briot-Ruffini.. x x + 6x + por x MÓDULO 8 DISPOSITIVO DE BRIOT-RUFFINI

Leia mais

Expressões Algébricas e Polinômios. 8 ano/e.f.

Expressões Algébricas e Polinômios. 8 ano/e.f. Módulo de Expressões Algébricas e Polinômios Expressões Algébricas e Polinômios. 8 ano/e.f. Determine: a) a expressão que representa a área do terreno. b) a área do terreno para x = 0m e y = 15m. Exercício

Leia mais

A motivação é fundamental

A motivação é fundamental A motivação é fundamental A motivação é fundamental para se dedicar aos estudos. Quando a perdemos, nossa vontade de estudar diminui ou até desaparece. A seguir algumas dicas para manter a motivação para

Leia mais

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 1º ANO PARTE 1 ESTUDO DAS FUNÇÕES

1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 1º ANO PARTE 1 ESTUDO DAS FUNÇÕES 1º LISTÃO QUINZENAL DE MATEMÁTICA MAIO/2011 1º ANO PARTE 1 ESTUDO DAS FUNÇÕES 01. Dadas as funções definidas por f(x) = 1 2 x 2 x + e g(x) = + 1 2 5, determine o valor de f(2) + g(5). 02. Dada a função

Leia mais

CÁLCULO PARA ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO: VOLUME I

CÁLCULO PARA ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO: VOLUME I CÁLCULO PARA ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO: VOLUME I MAURICIO A. VILCHES Departamento de Análise - IME UERJ 2 Copyright by Mauricio A. Vilches Todos os direitos reservados Proibida a reprodução parcial ou total

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial

Matemática. Resolução das atividades complementares. M5 Função Polinomial Resolução das atividades complementares Matemática M Função Polinomial p. 6 (UFRJ) Uma operadora de celular oferece dois planos no sistema pós-pago. No plano A, paga-se uma assinatura de R$, e cada minuto

Leia mais

a = 6 m + = a + 6 3 3a + m = 18 3 a m 3a 2m = 0 = 2 3 = 18 a = 6 m = 36 3a 2m = 0 a = 24 m = 36

a = 6 m + = a + 6 3 3a + m = 18 3 a m 3a 2m = 0 = 2 3 = 18 a = 6 m = 36 3a 2m = 0 a = 24 m = 36 MATEMÁTICA Se Amélia der R$ 3,00 a Lúcia, então ambas ficarão com a mesma quantia. Se Maria der um terço do que tem a Lúcia, então esta ficará com R$ 6,00 a mais do que Amélia. Se Amélia perder a metade

Leia mais

Se ele optar pelo pagamento em duas vezes, pode aplicar o restante à taxa de 25% ao mês (30 dias), então. tem-se

Se ele optar pelo pagamento em duas vezes, pode aplicar o restante à taxa de 25% ao mês (30 dias), então. tem-se "Gigante pela própria natureza, És belo, és forte, impávido colosso, E o teu futuro espelha essa grandeza Terra adorada." 01. Um consumidor necessita comprar um determinado produto. Na loja, o vendedor

Leia mais

Funções e Aplicações. Ministrado por Bruno Tenório da S Lopes Coordenado por Profa Dra Edna Maura Zuffi

Funções e Aplicações. Ministrado por Bruno Tenório da S Lopes Coordenado por Profa Dra Edna Maura Zuffi Funções e Aplicações Ministrado por Bruno Tenório da S Lopes Coordenado por Profa Dra Edna Maura Zuffi Maio de 2011 Índice 1 - Conjuntos Numéricos... 4 Intervalos... 5 Intervalos finitos... 5 Intervalos

Leia mais

ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA COLETÂNEA DE PROVAS DE MATEMÁTICA DO EXAME DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS.

ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA COLETÂNEA DE PROVAS DE MATEMÁTICA DO EXAME DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS. ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA COLETÂNEA DE PROVAS DE MATEMÁTICA DO EXAME DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS ÁLGEBRA I: 003 a 013 Funções: definição de função; funções definidas por

Leia mais

PRODUÇÃO TÉCNICA ANÁLISE DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES POLINOMIAIS DE GRAU MAIOR QUE DOIS COM AUXÍLIO DO SOFTWARE GRAPHMATICA

PRODUÇÃO TÉCNICA ANÁLISE DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES POLINOMIAIS DE GRAU MAIOR QUE DOIS COM AUXÍLIO DO SOFTWARE GRAPHMATICA PRODUÇÃO TÉCNICA TÍTULO: ANÁLISE DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES POLINOMIAIS DE GRAU MAIOR QUE DOIS COM AUXÍLIO DO SOFTWARE GRAPHMATICA AUTORES: Clóvis José Dazzi Maria Madalena Dullius Claus Haetinger CONTEXTUALIZAÇÃO:

Leia mais

REVISÃO DE. Vamos em Frente. O sucesso nos espera.

REVISÃO DE. Vamos em Frente. O sucesso nos espera. REVISÃO DE Esta Lista de Revisão reúne questões de vestibulares de todo o país. Sobre os assuntos dados no º Semestre. As questões foram selecionadas e classificadas cuidadosamente por assunto, com o objetivo

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ECONOMIA RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ECONOMIA RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 0 - FGV CURSO DE ECONOMIA Profa. Maria Antônia C. Gouveia QUESTÃO 0 Laura caminha pelo menos km por dia. Rita também caminha todos os dias, e a soma das distâncias diárias

Leia mais

Capítulo 5: Transformações Lineares

Capítulo 5: Transformações Lineares 5 Livro: Introdução à Álgebra Linear Autores: Abramo Hefez Cecília de Souza Fernandez Capítulo 5: Transformações Lineares Sumário 1 O que são as Transformações Lineares?...... 124 2 Núcleo e Imagem....................

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M9 Noções de Matemática Financeira

Matemática. Resolução das atividades complementares. M9 Noções de Matemática Financeira Resolução das atividades complementares Matemática M9 Noções de Matemática Financeira p. 9 1 (Cesesp-PE) Suponha que uma classe constituída de rapazes e moças tenha 0 alunos, dos quais 6 são moças. Assinale

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Mat Polinômios e Matrizes

Exercícios de Aprofundamento Mat Polinômios e Matrizes . (Unicamp 05) Considere a matriz A A e A é invertível, então a) a e b. b) a e b 0. c) a 0 e b 0. d) a 0 e b. a 0 A, b onde a e b são números reais. Se. (Espcex (Aman) 05) O polinômio q(x) x x deixa resto

Leia mais

Representação no Plano Cartesiano INTRODUÇÃO A FUNÇÃO

Representação no Plano Cartesiano INTRODUÇÃO A FUNÇÃO INTRODUÇÃO A FUNÇÃO Def: Dado dois conjuntos que tenham uma relação, chama-se função quando todo elemento do primeiro tiver associado um único elemento do segundo conjunto. Ou seja, f é função de A em

Leia mais