Tratamento de Resgate após. Eu prefiro HIFU ou Crioterapia GUSTAVO CARDOSO CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tratamento de Resgate após. Eu prefiro HIFU ou Crioterapia GUSTAVO CARDOSO CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA"

Transcrição

1 Tratamento de Resgate após Falha da Radioterapia Eu prefiro HIFU ou Crioterapia i GUSTAVO CARDOSO GUIMARÃES CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA

2 Câncer da Próstata Estados Unidos Siegel R, CA CANCER J CLIN 2014

3 Câncer da Próstata Brasil Brasil Aumento da Incidência na última década INCA, 2014

4 Modalidade Inicial de tratamento de Câncer da Próstata Estadio II Radioterapia com ou sem HT 45%. National Cancer Database, Commission on Cancer, ACoS. Benchmark Reports, v7.0

5 QUAL A INCIDÊNCIA DA FALHA BIOQUÍMICA?? 30 A 60% - Falha após Radioterapia Kuban DA, et al. Int. J. Radiat. Oncol. Biol. Phys. 2003; 57: Lee WR, et al. A. J. Clin. Oncol. 1997; 15: Agarwal PK, et al. Cancer Jan 15;112(2): Recorrência bioquímica: Metástases em 3 a 5 anos Pollack A, et al. Cancer 1994; 74: 670. Lee WR, et al. J Clin Oncol 1997; 15: pacientes D Amico

6 QUAL A INCIDÊNCIA DA FALHA BIOQUÍMICA?? casos de falha após terapia radical (Cirurgia e Radioterapia por ano nos EUA) casos pós Radioterapia i Moul JW. J Urol 2000; 163: 1632.

7 HÁ OBITO APÓS FALHA PELA DOENÇA? D Amico 2003

8 QUAIS AS OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA?? (Poucos estudos randomizados controlados) Observação Hormonioterapia Prostatectomia de Resgate Braquiterapia q p de Resgate Crioterapia de Resgate HIFU de Resgate

9

10

11 NICE 2014

12

13

14 PCa Falha terapia após 10 anos Surgery (n= 935) 0.9% Radiation ADT 63 % 93.5% Others 4.9% (n= 4342) Surgery 23 % Radiation 40% ADT 59.2% Others 0.5% Cancer, nd Falha Terapia Pca...após 3.7 anos Radiação-ADT : 74 % Cirurgia-Radiação/ADT: 68 %

15 6275 pacientes submetidos a terapia radical 839 pacientes com recidiva bioquimica

16

17

18

19 OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA Prostatectomia de Resgate

20 OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA

21 OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA

22 Complicações Autores N Sangramento (ml) T. cir (h) Lesão retal(%) Estenose (%) Incontinência (%) Total (%) Hautman RE : Urologe 2006,45:

23 QUAIS AS OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA?? Crioterapia de Resgate

24 Crioablação Prostática Crioterapia de Resgate Final dos anos 90 - Crioterapia Predominantemente como resgate Os critérios de falha - ASTRO Consenso de Phoenix (Nadir + 2,0ng/ml)

25 Crioablação Prostática Crioterapia de Resgate Levy (2009) - COLD Registry 471 pacientes - Crioterapia de resgate Definição de Phoenix Sobrevida livre de recorrência bioquímica (36 meses) 75,9% - PSA pós-crioterapia de resgate <0,6 ng/ml, Falha bioquímica (12 meses) - 45% se PSA pós-resgate 0,6 ng/ml Complicações Incontinência (com uso pad) - 44% 4,4% Fístula retal de 1,2% e 3,2% se feito RTU para remover o tecido necrótico

26

27

28 OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA Crioterapia de Resgate

29 OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA

30 OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA Full Glad

31 OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA

32 OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA

33 OPÇÕES DE TRATAMENTO APÓS FALHA DA RADIOTERAPIA

34 HIGH INTENSITY FOCUSED ULTRASOUND HIFU de Resgate

35 1) HIFU Local Curativo localizado, incidental, câncer de prostata castração resistente como terapia radical, nerve sparing ou focal 2) HIFU de Resgate Após radiação, cirurgia, HIFU - como terapia radical ou focal 3) HIFU Paliativo e adjuvante (pesquisa) Emcâncer localmentel avançado e doença metastática táti primária i como terapia radical e de citorredução Zonal Hemiablation Nerve sparing

36 194 HIFU em 167 pacientes, Fup=18 meses Biópsias negativas (122/167 pacientes) 73% Gelet et al SG 5 anos =84% PSA nadir=0,19 ng/ml, 74 pcts sem HT Lesão retal 0% Retenção urinaria 7,8% ITU - 3,5% Incont 47% (22% - graus 2 e 3) DFS DFS- Ht

37 22 PCT COMPLICAÇÃO - PCTS ESTENOSE 4 INCONT GRAU 1 4 FISTULA 1 EPIDIDIMITE 1

38

39

40

41 290 pacientes Câncer de Próstata - Falha Pós Radioterapia

42 Multicentric oncologic outcomes of salvage HIFU for local failure after external beam radiotherapy: 7 years biochemical survival of 929 patients 929 salvage patients 7 year follow-up S. Crouzet, Lyon (FR) No Pre Treatment Hormone Pre Treatment Hormone Therapy Therapy PSA 4 PSA:4-10 PSA>10 PSA 4 PSA:4-10 PSA>10 5-year 78% 59% 49% 49% 38% 32% BDFS 6-year 67% 56% 43% 49% 34% 26% BDFS 7-year 59% 56% 31% 49% 34% 17% BDFS Mean follow-up: 66 ± 35 months HIFU DE RESGATE É EFETIVO, COM RESULTADOS HIFU DE RESGATE É EFETIVO, COM RESULTADOS DURÁVEIS E REPRODUTÍVEIS

43 929 salvage patients 7 year follow-up No Pre Treatment Hormone Pre Treatment Hormone Therapy Therapy PSA 4 PSA:4-10 PSA>10 PSA 4 PSA:4-10 PSA>10 5-year BDFS 78% 59% 49% 49% 38% 32% 6-year BDFS 67% 56% 43% 49% 34% 26% 7-year 59% 56% 31% 49% 34% 17% 929 patients followed with BDFS 25 Centers Mean follow-up: 66 ± 35 months HIFU DE RESGATE É EFETIVO, COM RESULTADOS, DURÁVEIS E REPRODUTÍVEIS

44 Prostatectomia de Resgate N=19 pacientes Idade - 61 anos (44 a 76 anos) PSA: 2 a 98,3 ng/ml - mediano: 5,78 ng/ml GS 8 : 33,4% HT neoadjuv: 44,4% Seguimento: 41,7 meses Tempo cirúrgico: 235 minutos ± 74 Transfusão: 18,7% (590 ml) s/tvp ou TEP Complicações precoces: 31,2% Margens Livres 76,7% Vesículas seminais positivas: 42,10% pn+: 15,8% HIFU Resgate N= 15 pacientes Idade 64 anos (58 78) 14 pos EBRT 1 Braquiterapia Seguimento 15 meses (1 a 25 ) Tempo de Trat 60 min (± 15) Tempo Int 1,2 dias Complicações Precoces - 0 Sem transfusão Sem TVP Sem TEP Tempo de SVD 7 a 10 dias

45 Prostatectomia de Resgate N=19 pacientes Continência Continente- (nenhum ou até 1 forro) 41,18% Incontinência: 58,8% Incontinência grau 2/3 :23,5% Esfíncter artificial 21% Potência (Penetração com/sem drogas) Pré 76,47% Pós: 17,6% Prótese: 10,5% Estenose 40% HIFU Resgate N= 13 pacientes Continência Continente: 11 casos (85%) Incontinência: 2 pcts (15%) Incontinência grau 2/3 1 (7,6%) Esfíncter artificial - 0 Potência (Penetração com/sem drogas) Pré : <30%% Pós: 0% Prótese: 0 Estenose 1 caso (7,6%)

46 Prostatectomia de Resgate HIFU Resgate Recidiva bioquímica 47.6% Status Vivo assintomático: 9 Vivos recidiva bioquímica: 6 Vivos recidiva clin: 1 Mortos por CP:2 Perdido:1 Recidiva bioquímica 2 casos (15%) Status Vivo assintomático: 13 Vivos recidiva bioquímica: 2 Vivos recidiva clin: 1 Mortos por CP: 0 Perdido: 0

47 SEGREDO PARA BONS RESULTADOS SELEÇÃO DOS PACIENTES

48 Núcleo de Urologia OBRIGADO PELA SUA ATENÇÃO!

GUSTAVO CARDOSO GUIMARÃES CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA HOSPITAL A C CAMARGO

GUSTAVO CARDOSO GUIMARÃES CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA HOSPITAL A C CAMARGO Câncer da Próstata Resgate da Recidiva Bioquimica após Radioterapia Opções de tratamento GUSTAVO CARDOSO GUIMARÃES CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA HOSPITAL A C CAMARGO Câncer da Próstata - Mundo Jemal, CA

Leia mais

FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL

FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL Marco Antonio Costa Campos de SANTANA 1,2 ; Carlos Bo ChurHONG 1,2 ; Mariana Vilela

Leia mais

Módulo: Câncer de Próstata Localizado de Risco Baixo e Intermediário

Módulo: Câncer de Próstata Localizado de Risco Baixo e Intermediário Módulo: Câncer de Próstata Localizado de Risco Baixo e Intermediário Caso 1 AAC, 68 anos, masculino Hipertenso, corrida 3x/semana, TR: nódulo não pétreo em base E (volume próstatico 30 cc) 22/10/09: PSA

Leia mais

Nos primeiros lugares das dores de cabeça da Urologia

Nos primeiros lugares das dores de cabeça da Urologia N i i l d d d b d Nos primeiros lugares das dores de cabeça da Urologia Câncer de próstata :malignidade mais diagnosticada em homens Incontinência urinária afeta diretamente qualidade de vida Cirurgia:

Leia mais

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP Introdução EUA (2014): 6º mais comum 75.000 casos novos; 15.600 mortes. Brasil (2014): 9940 casos

Leia mais

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Radioterapia e SBRT para doença oligometastática Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7 30 Incidência de câncer por sexo Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7

Leia mais

Ultrassonografia terapêutica (HIFU) para o câncer da próstata

Ultrassonografia terapêutica (HIFU) para o câncer da próstata IMAGEM EM UROLOGIA www.urologiaessencial.org.br Marcelo L. Bendhack Professor da Pós-Graduação Universidades PUC-PR e Positivo Presidente da Sociedade de Oncologia Urológica Seção Latino América - UROLA

Leia mais

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Prostatectomia para doença localmente avançada José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Apesar dos esforços para detecção precoce do câncer de próstata: 10% dos homens ainda são diagnosticados

Leia mais

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de 2009-2011 na área de câncer de pulmão:radioterapia Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta HIAE e HAOC Índice Carcinoma de pulmão não pequenas células Carcinoma

Leia mais

O que é e para que serve a Próstata

O que é e para que serve a Próstata O que é e para que serve a Próstata A próstata é uma glândula que faz parte do aparelho genital masculino. Está localizada abaixo da bexiga, atravessada pela uretra. Seu tamanho e forma correspondem a

Leia mais

Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata

Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata Archimedes Nardozza Jr Professor Afiliado da Disciplina de Urologia da Escola Paulista de Medicina UNIFESP Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia

Leia mais

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata N o 145 Março/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que

Leia mais

Joint SFBO-SBR-ALATRO Consensus Meeting Controversies on Radiotherapy Treatment. Breast Cancer

Joint SFBO-SBR-ALATRO Consensus Meeting Controversies on Radiotherapy Treatment. Breast Cancer Joint SFBO-SBR-ALATRO Consensus Meeting Controversies on Radiotherapy Treatment Breast Cancer Dra. Ana Carolina de Rezende ana.rezende@einstein.br Internal Mammary Nodal Chain Irradiation Dra. Ana Carolina

Leia mais

Câncer de próstata avançado

Câncer de próstata avançado Câncer de próstata avançado Renato Panhoca Centro de Estudos Urológicos do HSPE - CEU Serviço de Urologia - HSPE Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo Centro de Estudos Urológicos do HSPE

Leia mais

XXII WORSHOP UROLOGIA ONCOLÓGICA Março 2017 Hotel Solverde, Espinho

XXII WORSHOP UROLOGIA ONCOLÓGICA Março 2017 Hotel Solverde, Espinho 09h00 10h00 POSTERS Sexta-Feira,Friday, 10 Março 10h00 10h15 coffee-break ANDROLOGIA - ANDROLOGY 10h15 10h30 Como optimizar a terapêutica médica na disfunção eréctil? How to optimize the medical treatment

Leia mais

Braquiterapia Ginecológica

Braquiterapia Ginecológica Braquiterapia Ginecológica Indicações e recomendações clínicas American Brachytherapy Society (ABS) European Society for Radiotherapy & Oncology (GEC-ESTRO) Rejane Carolina Franco Hospital Erasto Gaertner-

Leia mais

RECIDIVA BIOQUÍMICA PÓS-PR DEFINIÇÃO IMAGEM CONDUTA

RECIDIVA BIOQUÍMICA PÓS-PR DEFINIÇÃO IMAGEM CONDUTA RECIDIVA BIOQUÍMICA PÓS-PR PR DEFINIÇÃO IMAGEM CONDUTA PAULO CESAR VIÉGAS MARTINS HC UFMG / H. MÁRIO PENNA / BIOCOR CONGRESSO MINEIRO DE UROLOGIA TIRADENTES - 2016 DEFINIÇÃO Passado: PSA > 0,4 ng/ml e

Leia mais

de próstata: experiência do Instituto do Radium de Campinas com 285 pacientes*

de próstata: experiência do Instituto do Radium de Campinas com 285 pacientes* Artigo Original Original ArticleRadioterapia externa conformada D para o carcinoma de próstata Radioterapia externa conformada D para o carcinoma de próstata: experiência do Instituto do Radium de Campinas

Leia mais

Apresentador JOSÉ EDUARDO CHICARELLI MARTIN

Apresentador JOSÉ EDUARDO CHICARELLI MARTIN Apresentador JOSÉ EDUARDO CHICARELLI MARTIN Acadêmico do 4º ano de Medicina Orientador Dr. Gustavo Viani Arruda Médico Radioncologista FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA/SP O presente trabalho foi submetido

Leia mais

Indicações e passo-a-passo para realização de SBRT

Indicações e passo-a-passo para realização de SBRT Indicações e passo-a-passo para realização de SBRT Heloisa de Andrade Carvalho heloisa.carvalho@hc.fm.usp.br heloisa.carvalho@hsl.org.br SBRT O que é? Porquê? Para quê? Passo-a-passo SBRT O que é? Stereotactic

Leia mais

Radioterapia baseada em evidência no tratamento adjuvante do Câncer de Endométrio: RT externa e/ou braquiterapia de fundo vaginal

Radioterapia baseada em evidência no tratamento adjuvante do Câncer de Endométrio: RT externa e/ou braquiterapia de fundo vaginal Radioterapia baseada em evidência no tratamento adjuvante do Câncer de Endométrio: RT externa e/ou braquiterapia de fundo vaginal Paulo Eduardo Novaes, MD, PhD Departamento de Radioterapia Hospital AC

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PACIENTES PARA REIRRADIAÇÃO DE TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PACIENTES PARA REIRRADIAÇÃO DE TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PACIENTES PARA REIRRADIAÇÃO DE TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO Pollyanna d Ávila Leite Thiago Jardim Arruda Maria Carolina Silva Thaís Nogueira Souza Felipe Erlich Célia Pais Viegas

Leia mais

DOU de 22/08/2007 seção 1. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 467, DE 20 DE AGOSTO DE 2007

DOU de 22/08/2007 seção 1. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 467, DE 20 DE AGOSTO DE 2007 DOU de 22/08/2007 seção 1 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 467, DE 20 DE AGOSTO DE 2007 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, considerando a constante

Leia mais

Como eu faço. Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose. HSL - Jun/98 a Março/ casos. Paula P. Rodrigues Ferreira

Como eu faço. Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose. HSL - Jun/98 a Março/ casos. Paula P. Rodrigues Ferreira Como eu faço Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose HSL - Jun/98 a Março/14 985 casos Paula P. Rodrigues Ferreira R3 Hospital Sírio-Libanês paulapratti@hotmail.com Por que

Leia mais

- Papel da Quimioterapia Neo e

- Papel da Quimioterapia Neo e Carcinoma Urotelial de Bexiga: Tratamento Sistêmico na Doença Músculo-Invasiva - Papel da Quimioterapia Neo e Adjuvante Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Prof. Medicina Interna Univ. Católica de Brasília

Leia mais

Terapêutica hormonal de 2ª linha?

Terapêutica hormonal de 2ª linha? Terapêutica hormonal de 2ª linha? FRANCISCO BOTELHO H O S P I TA L D E B R A G A CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA RESISTENTE A CASTRAÇÃO 13 18 de DE Setembro MAIO DE de 2014 2013 Tópicos Introdução Terapêutica

Leia mais

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama Osmar Barbosa Neto Objetivos do Tratamento Controle da Doença Locorregional + rradicação de Metástases Sistêmicas Oculta

Leia mais

PARECER CFM Nº 50/2016 INTERESSADO: Poder Judiciário do Estado do Paraná HIFU no tratamento do câncer de próstata RELATOR:

PARECER CFM Nº 50/2016 INTERESSADO: Poder Judiciário do Estado do Paraná HIFU no tratamento do câncer de próstata RELATOR: PARECER CFM Nº 50/2016 INTERESSADO: Poder Judiciário do Estado do Paraná ASSUNTO: HIFU no tratamento do câncer de próstata RELATOR: Cons. Lúcio Flávio Gonzaga Silva EMENTA: A terapia focal (HIFU e crioterapia)

Leia mais

Existem evidências clínicas quanto à eficácia da braquiterapia no tratamento do câncer de próstata, com sementes de I 125?

Existem evidências clínicas quanto à eficácia da braquiterapia no tratamento do câncer de próstata, com sementes de I 125? Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 11/6 Tema: Braquiterapia com Sementes de I 12 no Câncer de Próstata I Data: 22/2/26 II Grupo de Estudo: Dr. Lucas Barbosa da Silva Dra. Lélia Maria de Almeida

Leia mais

Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM. Erlon Gil 21/06/13

Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM. Erlon Gil 21/06/13 Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM Erlon Gil 21/06/13 RT adjuvante EBCTCG Lancet 2005;366: 2087-2106 Contextualização 20-30% das mulheres não recebem

Leia mais

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano O estado da arte da braquiterapia de mama Camila Zerbini Residente 3º ano Histórico Tumores iniciais de mama Cirurgia conservadora Irradiação de toda a mama (ITM) Early Breast Cancer Trialists Collaborative

Leia mais

15º - AUDHOSP. Radioterapia: técnicas e conceitos. Prof. Dr. Harley Francisco de Oliveira

15º - AUDHOSP. Radioterapia: técnicas e conceitos. Prof. Dr. Harley Francisco de Oliveira 15º - AUDHOSP Radioterapia: técnicas e conceitos Prof. Dr. Harley Francisco de Oliveira ANO 2016 Estimativa de câncer no Brasil, 2016 Causa de Morte no Brasil, 2010 Melhor atendimento x Maior Cura Terapia

Leia mais

Câncer de próstata. Prof. Dr. Wagner Eduardo Matheus CRM-SP Assistente da Disciplina de Urologia da UNICAMP.

Câncer de próstata. Prof. Dr. Wagner Eduardo Matheus CRM-SP Assistente da Disciplina de Urologia da UNICAMP. Câncer de próstata Câncer de próstata Prof. Dr. Wagner Eduardo Matheus CRM-SP 63.344. Assistente da Disciplina de Urologia da UNICAMP. Dr. Wilmar Azal Neto CRM-SP 135.243. Residente de Urologia da UNICAMP.

Leia mais

Aparelho médico que utiliza HIFU (high intensity focused ultrasound) para tratar o câncer da próstata (Vide HIFU).

Aparelho médico que utiliza HIFU (high intensity focused ultrasound) para tratar o câncer da próstata (Vide HIFU). a Ablatherm HIFU: Aparelho médico que utiliza HIFU (high intensity focused ultrasound) para tratar o câncer da próstata (Vide HIFU). Adenoma da próstata: Tumor benigno da próstata que causa um aumento

Leia mais

S. C. SILVA; ANTÔNIO A. G. JUNIOR; LUANE A. MARTINS; 01 DE MAIO DE 2014.

S. C. SILVA; ANTÔNIO A. G. JUNIOR; LUANE A. MARTINS; 01 DE MAIO DE 2014. 1 Braquiterapia de Alta Taxa de Dose em tumores de pele não melanoma: Experiência do setor de Radioterapia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. ROSEANE E. M SILVA; EURÍPEDES.

Leia mais

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Igor Martinez Bruna Villani Daniel Przybysz Marlison Caldas Celia Viegas Carlos Manoel Lilian Faroni

Leia mais

Câncer de Próstata. Dr.Adolfo Oliveira

Câncer de Próstata. Dr.Adolfo Oliveira Câncer de Próstata Dr.Adolfo Oliveira Câncer de Próstata Aproximadamente 46 mil casos/ano Cerca 24% de chance de desenvolver Câncer de Próstata durante a vida Aproximadamente 30% não são avaliadas para

Leia mais

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA Dr. Markus Gifoni Oncologista Clínico Instituto do Câncer do Ceará Fortaleza 01/06/2013 Informações

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Jônatas Catunda de Freitas

Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Jônatas Catunda de Freitas Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço Jônatas Catunda de Freitas Fortaleza 2010 Lesões raras, acometendo principalmente mandíbula e maxila Quadro clínico

Leia mais

Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012

Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012 Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012 CÂNCER DE PRÓSTATA Câncer mais comum em homens, exceto pele Segunda

Leia mais

Incontinência urinária após prostatectomia Slings vs Esfíncter artificial

Incontinência urinária após prostatectomia Slings vs Esfíncter artificial Incontinência urinária após prostatectomia Slings vs Esfíncter artificial Dr. Cristiano M. Gomes Professor Livre Docente de Urologia FMUSP Setor de Disfunções Miccionais HCFMUSP Conflitos de interesse

Leia mais

AVALIAÇÃO DE TOXICIDADE GENITOURINÁRIA DA RADIOTERAPIA PÓS-PROSTATECTOMIA RADICAL ESTÁDIO T3

AVALIAÇÃO DE TOXICIDADE GENITOURINÁRIA DA RADIOTERAPIA PÓS-PROSTATECTOMIA RADICAL ESTÁDIO T3 AVALIAÇÃO DE TOXICIDADE GENITOURINÁRIA DA RADIOTERAPIA PÓS-PROSTATECTOMIA RADICAL ESTÁDIO T3 Victor Silvestre Soares Fanni* Flávia Luísa dos Santos Teixeira** Eduardo Hilario Gomes** Mariana Cunha Lelis**

Leia mais

Leksell L Acta Chir Scand 101: , 1951

Leksell L Acta Chir Scand 101: , 1951 39ª Jornada Paulista de Radiologia (JPR 2009) 30 de abril a 3 de maio de 2009 Aplicações Clínicas da Radioterapia Estereotática Corporal Eduardo Weltman Disciplina de Radioterapia da Faculdade de Medicina

Leia mais

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal.

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal. Câncer de próstata Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal Robson Ferrigno RT + HT Bloqueio hormonal isolado: sem intuito curativo Associado

Leia mais

PRINCIPAIS AGRAVOS UROLÓGICOS FORUM POLÍTICAS PUBLICAS E SAÚDE DO HOMEM/2014

PRINCIPAIS AGRAVOS UROLÓGICOS FORUM POLÍTICAS PUBLICAS E SAÚDE DO HOMEM/2014 PRINCIPAIS AGRAVOS UROLÓGICOS FORUM POLÍTICAS PUBLICAS E SAÚDE DO HOMEM/2014 CARLOS CORRADI CHEFE SERV. UROLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL MINAS GERAIS PRESIDENTE SOCIEDADE BRASILEIRA DE UROLOGIA 2014-2015

Leia mais

TERAPIA DE REABILITAÇÃO PENIANA PÓS PROSTATECTOMIA RADICAL

TERAPIA DE REABILITAÇÃO PENIANA PÓS PROSTATECTOMIA RADICAL TERAPIA DE REABILITAÇÃO PENIANA PÓS PROSTATECTOMIA RADICAL MaxmillanAlkimimDutra Urologista e sexólogo Preceptor das residências de urologia do HCUFMG e Hospital Universitário São José -FCMMG A DE é uma

Leia mais

Rastreamento do Câncer de Próstata Evidência Atual e Seleção de Pacientes. Há Papel para Marcadores Moleculares e/ou Genômicos?

Rastreamento do Câncer de Próstata Evidência Atual e Seleção de Pacientes. Há Papel para Marcadores Moleculares e/ou Genômicos? Rastreamento do Câncer de Próstata Evidência Atual e Seleção de Pacientes. Há Papel para Marcadores Moleculares e/ou Genômicos? Guilherme Godoy TiSBU SP Professor Assistente Divisão de Uro-Oncologia Scott

Leia mais

A fase inicial do câncer de próstata apresenta uma evolução silenciosa e não causa sintomas, mas alguns sinais merecem atenção:

A fase inicial do câncer de próstata apresenta uma evolução silenciosa e não causa sintomas, mas alguns sinais merecem atenção: Novembro Azul O movimento mundialmente conhecido como Novembro Azul ou Movember visa conscientizar os homens sobre a importância da prevenção do câncer de próstata e tem o bigode como símbolo adotado para

Leia mais

Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia?

Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia? Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia? Autores Alice de Campos Ana Carolina Rezende Icaro T. Carvalho Heloisa A. Carvalho Alice de Campos Residente HCFMUSP INTRODUÇÃO Urgências em

Leia mais

Câncer de Próstata Localmente Avançado

Câncer de Próstata Localmente Avançado Urologia Fundamental CAPÍTULO Câncer de Próstata Localmente Avançado Marcos Francisco Dall Oglio Alexandre Crippa UROLOGIA FUNDAMENTAL INTRODUÇÃO Apesar dos esforços para detecção precoce do câncer de

Leia mais

Radioterapia de SNC no Câncer de Pulmão: Update Robson Ferrigno

Radioterapia de SNC no Câncer de Pulmão: Update Robson Ferrigno Situações especiais Radioterapia de SNC no Câncer de Pulmão: Update 2014 Robson Ferrigno Esta apresentação não tem qualquer Esta apresentação não tem qualquer conflito de interesse Metástases Cerebrais

Leia mais

CIRURGIA DO PÂNCREAS Câncer do Pâncreas. Dr. José Jukemura assistente doutor serviço de vias biliares e pâncreas da FMUSP

CIRURGIA DO PÂNCREAS Câncer do Pâncreas. Dr. José Jukemura assistente doutor serviço de vias biliares e pâncreas da FMUSP CIRURGIA DO PÂNCREAS Câncer do Pâncreas Dr. José Jukemura assistente doutor serviço de vias biliares e pâncreas da FMUSP adenocarcinoma de pâncreas Epidemiologia Incidência (EUA 2003) Mortalidade 30700

Leia mais

Subprojeto de Iniciação Científica. Profa. Dra. Néville Ferreira Fachini de Oliveira. Erick Zamprogno Siqueira

Subprojeto de Iniciação Científica. Profa. Dra. Néville Ferreira Fachini de Oliveira. Erick Zamprogno Siqueira Subprojeto de Iniciação Científica Universidade Federal do Espírito Santo Edital: Título do Subprojeto: Candidato a Orientador: Candidato a Bolsista: Edital PIBIC 2014/2015 Sintomas urinários, sintomas

Leia mais

AUDITORIA EM RADIOTERAPIA. Dr Marcos Santos

AUDITORIA EM RADIOTERAPIA. Dr Marcos Santos Dr Marcos Santos marcosrxt@gmail.com CONFLITOS DE INTERESSE Não tenho conflitos de interesse a declarar 60% dos pacientes com câncer farão RT (1) RT: 5% dos custos do tratamento oncológico

Leia mais

URO RESUMOS. BRASIL SILVA NETO Professor Adjunto - Depto Cirurgia UFRGS Chefe do Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre RS TiSBU

URO RESUMOS. BRASIL SILVA NETO Professor Adjunto - Depto Cirurgia UFRGS Chefe do Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre RS TiSBU URO RESUMOS www.urologiaessencial.org.br BRASIL SILVA NETO Professor Adjunto - Depto Cirurgia UFRGS Chefe do Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre RS TiSBU A Multi-institutional Analysis

Leia mais

ADENOMASTECTOMIA (mastectomia preservadora de pele e CAM) SEM RADIOTERAPIA adjuvante é de fato uma boa cirurgia oncológica?

ADENOMASTECTOMIA (mastectomia preservadora de pele e CAM) SEM RADIOTERAPIA adjuvante é de fato uma boa cirurgia oncológica? ADENOMASTECTOMIA (mastectomia preservadora de pele e CAM) SEM RADIOTERAPIA adjuvante é de fato uma boa cirurgia oncológica? Antonio Frasson São Paulo, 13 de julho de 2012. ESTUDOS RANDOMIZADOS Recidiva

Leia mais

Câncer de próstata. O que você deve saber. Marco A. Fortes HNMD

Câncer de próstata. O que você deve saber. Marco A. Fortes HNMD Câncer de próstata O que você deve saber Marco A. Fortes HNMD Incidência do câncer em homens no Brasil em 1999 Localização Homens % Pele 19500 15,0 Pulmão 14800 11,6 Próstata 14500 11,4 Estômago 13600

Leia mais

Wladimir Alfer Jr. Núcleo de Urologia -Centro de Oncologia do Hospital. Israelita Albert Einstein São Paulo

Wladimir Alfer Jr. Núcleo de Urologia -Centro de Oncologia do Hospital. Israelita Albert Einstein São Paulo Wladimir Alfer Jr Núcleo de Urologia -Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein São Paulo PR Deve ser oferecida pacientes com > 10 anos de expectativa de vida Linfadenenão indicada em

Leia mais

A QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES LOCALMENTE AVANÇADOS TRATADOS COM RADIOQUIMIOTERAPIA É MELHOR DO QUE NAQUELES SUBMETIDOS A LARINGECTOMIA TOTAL?

A QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES LOCALMENTE AVANÇADOS TRATADOS COM RADIOQUIMIOTERAPIA É MELHOR DO QUE NAQUELES SUBMETIDOS A LARINGECTOMIA TOTAL? A QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES LOCALMENTE AVANÇADOS TRATADOS COM RADIOQUIMIOTERAPIA É MELHOR DO QUE NAQUELES SUBMETIDOS A LARINGECTOMIA TOTAL? SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CANCER DE CABEÇA E PESCOÇO SÃO

Leia mais

Câncer de Endométrio Hereditário

Câncer de Endométrio Hereditário Disciplina de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo Coordenador do Serviço de Cirurgia Oncológica I Disciplina Eletiva de Fundamentos da Cirurgia Oncológica Professor Afiliado Abner Jorge Jácome Barrozo

Leia mais

Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt

Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt Cenário Busca pela diminuição do tempo da Radioterapia adjuvante Aumento da conveniência do tratamento Sem comprometimento dos resultados clínicos

Leia mais

SEGUNDO O INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER

SEGUNDO O INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER radioterapia Radioterapia no tratamento do câncer de próstata avançado Divulgação Robson Ferrigno * Coordenador dos Serviços de Radioterapia da Beneficência Portuguesa de São Paulo e do Centro Oncológico

Leia mais

Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz

Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz Hospital São José; São Paulo, SP Introdução Câncer de próstata castração-resistente (CRPC) A maioria dos

Leia mais

Não há conflito de interesses

Não há conflito de interesses Dr. Ricardo Sales dos Santos Médico UFBA, Salvador Cirurgia Geral e Torax UNICAMP, Campinas Minimally Invasive Surgery UPMC, Pittsburgh Lung Transplantation UPMC, Pittsburgh MIS Instructor & Robotic Surgery

Leia mais

NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA)

NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA) NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA) ANDERSON ARANTES SILVESTRINI Oncologista clínico - Diretor técnico Grupo Acreditar

Leia mais

Módulo: Câncer de Colo de Útero

Módulo: Câncer de Colo de Útero Módulo: Câncer de Colo de Útero Caso 1 TR, 32 anos, médica, sem comorbidades Paciente casada sem filhos Abril/13 Citologia Útero- Negativo para células neoplásicas Abril/14 - Citologia uterina- Lesão alto

Leia mais

CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA O PAPEL DA PET: PET COM COLINA E PET COM PSMA

CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA O PAPEL DA PET: PET COM COLINA E PET COM PSMA CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA O PAPEL DA PET: PET COM COLINA E PET COM PSMA Paula Lapa Serviço de Medicina Nuclear Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra 14 de Novembro de 2015 IMAGEM MOLECULAR Tomografia

Leia mais

QUIMIOTERAPIA DE SEGUNDA LINHA NO CÂNCER DE PRÓSTATA REFRATÁRIO À CASTRAÇÃO (CPRC): QUANDO INDICAR? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc

QUIMIOTERAPIA DE SEGUNDA LINHA NO CÂNCER DE PRÓSTATA REFRATÁRIO À CASTRAÇÃO (CPRC): QUANDO INDICAR? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc QUIMIOTERAPIA DE SEGUNDA LINHA NO CÂNCER DE PRÓSTATA REFRATÁRIO À CASTRAÇÃO (CPRC): QUANDO INDICAR? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Onco-Vida Brasília Prof. Depto. Medicina Interna da PUC - Brasília

Leia mais

Evidências em Saúde: PSA e Câncer de Próstata. Bárbara Castro Juliana Kaori Paulo Matsuo Rita Besson

Evidências em Saúde: PSA e Câncer de Próstata. Bárbara Castro Juliana Kaori Paulo Matsuo Rita Besson Evidências em Saúde: PSA e Câncer de Próstata Bárbara Castro Juliana Kaori Paulo Matsuo Rita Besson Introdução A Próstata: Glândula localizada abaixo da bexiga e à frente do reto Envolve a porção inicial

Leia mais

Residente em Cirurgia de Cabeça e Pescoço

Residente em Cirurgia de Cabeça e Pescoço Dr. Bruno Pinto Ribeiro Residente em Cirurgia de Cabeça e Pescoço Hospital Universitário Walter Cantídio Introdução Mais de 99% câncer de tireóide tópico Locais ectópicos struma ovarii, pescoço Objetivo

Leia mais

Câncer de Bexiga Musculo Invasivo. Guilherme de Almeida Prado Costa Médico Assistente do Serviço de Urologia Hospital Amaral Carvalho Jaú/ São Paulo

Câncer de Bexiga Musculo Invasivo. Guilherme de Almeida Prado Costa Médico Assistente do Serviço de Urologia Hospital Amaral Carvalho Jaú/ São Paulo Câncer de Bexiga Musculo Invasivo Guilherme de Almeida Prado Costa Médico Assistente do Serviço de Urologia Hospital Amaral Carvalho Jaú/ São Paulo Epidemiologia 9º câncer mais comum no mundo Média de

Leia mais

Revisão da Anatomia e definição dos volumes de tratamento: câncer de próstata

Revisão da Anatomia e definição dos volumes de tratamento: câncer de próstata FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS UNIVERSIDADE DE CAMPINAS Revisão da Anatomia e definição dos volumes de tratamento: câncer de próstata JUMARA MARTINS R3 RADIOTERAPIA/ 2013 FCM- UNICAMP Anatomia Classificação

Leia mais

Prostatic Stromal Neoplasms: Differential Diagnosis of Cystic and Solid Prostatic and Periprostatic Masses

Prostatic Stromal Neoplasms: Differential Diagnosis of Cystic and Solid Prostatic and Periprostatic Masses Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina Departamento de Diagnóstico por Imagem Setor Abdome Prostatic Stromal Neoplasms: Differential Diagnosis of Cystic and Solid Prostatic and Periprostatic

Leia mais

ANEXO I TABELA DE AVALIAÇÃO DE SINTOMAS DE BOYARSKY MODIFICADA

ANEXO I TABELA DE AVALIAÇÃO DE SINTOMAS DE BOYARSKY MODIFICADA ANEXO I TABELA DE AVALIAÇÃO DE SINTOMAS DE BOYARSKY MODIFICADA TABELA DE AVALIAÇÃO DE SINTOMAS DE BOYARSKY MODIFICADA. 1- HESITAÇÃO (OBSTRUTIVO) 0 Ocasional (ocorre em 20% ou menos das tentativas de urinar).

Leia mais

RADIOTERAPIA ESTEREOTÁXICA CORPÓREA

RADIOTERAPIA ESTEREOTÁXICA CORPÓREA RADIOTERAPIA ESTEREOTÁXICA CORPÓREA Bases da Radioterapia Tipos de Radioterapia Efeitos Colaterais Enf. Alexandre Barros Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein - SP Paciente :

Leia mais

Transplante de Fígado em Tumores

Transplante de Fígado em Tumores Departamento de Cirurgia Santa Casa de Misericórdia de São Paulo Transplante de Fígado em Tumores TRANSPLANTES - SANTA CASA TUMORES MALIGNOS DO FÍGADO Curativo TRATAMENTO - transplante - ressecção Paliativo

Leia mais

PSA, Imagem, Biópsia. Dr. José Pontes. - ICESP - H Brigadeiro - H Oswaldo Cuz

PSA, Imagem, Biópsia. Dr. José Pontes. - ICESP - H Brigadeiro - H Oswaldo Cuz PSA, Imagem, Biópsia Dr. José Pontes - ICESP - H Brigadeiro - H Oswaldo Cuz PSA produzido pelo ácino prostático : liquefação esperma níveis elevados associado ao CaP aprovado FDA em 1986 p/ detecção recidiva

Leia mais

A relação entre PSA nadir de dois anos e recidiva bioquímica no tratamento do câncer de próstata com braquiterapia de semente de iodo-125 *

A relação entre PSA nadir de dois anos e recidiva bioquímica no tratamento do câncer de próstata com braquiterapia de semente de iodo-125 * Artigo Original / Original Article Franca CAS et al. / A relação entre PSA nadir de dois anos e recidiva bioquímica A relação entre PSA nadir de dois anos e recidiva bioquímica no tratamento do câncer

Leia mais

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Colo de útero Endométrio Ovário Sarcomas do corpo uterino Câncer de

Leia mais

Linfadenectomia em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia

Linfadenectomia em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Linfadenectomia em câncer de próstata Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Diagnóstico do acometimento linfonodal em câncer de próstata Tomografia VPP:50% e VPN: 33% Ressonância magnética = TC

Leia mais

Antígeno Prostático Específico (PSA)

Antígeno Prostático Específico (PSA) Urologia Fundamental CAPÍTULO 21 Antígeno Prostático Específico (PSA) Rodolfo Borges dos Reis Marcelo Ferreira Cassini UROLOGIA FUNDAMENTAL INTRODUÇÃO Antígeno prostático específico (PSA) é uma protease

Leia mais

Nivaldo Vieira. Oncologista Clínico

Nivaldo Vieira. Oncologista Clínico Nivaldo Vieira Oncologista Clínico Câncer de Colo de Útero Terceira causa mais comum de câncer das mulheres Desenvolve-se a partir de lesões prémalignas Altamente prevenível Doença das regiões pobres do

Leia mais

MARCADORES IMUNO-HISTOQUÍMICOS NO DIAGNÓSTICO DO CÂNCER DE PRÓSTATA

MARCADORES IMUNO-HISTOQUÍMICOS NO DIAGNÓSTICO DO CÂNCER DE PRÓSTATA MARCADORES IMUNO-HISTOQUÍMICOS NO DIAGNÓSTICO DO CÂNCER DE PRÓSTATA Carla katiana dos Santos Lins 1 Catarina Batista dos Santos 2 Hadassa Evelyn Santos Oliveira 3 Maria Cidiane Macena Ramos 4 Paula Mariana

Leia mais

METÁSTASE CEREBRAL SOLITÁRIA

METÁSTASE CEREBRAL SOLITÁRIA Colégio Brasileiro de Radiologia Critérios de Adequação do ACR METÁSTASE CEREBRAL SOLITÁRIA Painel de Especialistas em Radioterapia Grupo de Trabalho de Metástase Cerebral: Jay S. Loeffler, Médico 1 ;

Leia mais

Câncer de Próstata Localizado Riscos Baixo e Intermediário: Lucas Nogueira Coordenador Grupo de Uro Oncologia HC / UFMG Departamento de Uro Oncologia

Câncer de Próstata Localizado Riscos Baixo e Intermediário: Lucas Nogueira Coordenador Grupo de Uro Oncologia HC / UFMG Departamento de Uro Oncologia Câncer de Próstata Localizado Riscos Baixo e Intermediário: Eu NÃO escolho vigilância ativa Lucas Nogueira Coordenador Grupo de Uro Oncologia HC / UFMG Departamento de Uro Oncologia SBU EUA A cada 2 minutos

Leia mais

Efeitos Tardios da Radioterapia

Efeitos Tardios da Radioterapia Efeitos Tardios da Radioterapia Rafael Tsuneki Ugino Médico residente em radio-oncologia Hospital Sírio Libanês São Paulo Brasil rafaelugino@hotmail.com Não vamos falar sobre isso FUKUSHIMA CHERNOBYL EXPOSIÇÃO

Leia mais

Revisão da anatomia e definição dos volumes de tratamento: Câncer de estômago. Mariana Morsch Beier R2 Radioterapia - Hospital Santa Rita

Revisão da anatomia e definição dos volumes de tratamento: Câncer de estômago. Mariana Morsch Beier R2 Radioterapia - Hospital Santa Rita Revisão da anatomia e definição dos volumes de tratamento: Câncer de estômago. Mariana Morsch Beier R2 Radioterapia - Hospital Santa Rita EPIDEMIOLOGIA A estimativa do biênio 2012-2013 para o Brasil é

Leia mais

BRAQUITERAPIA PERMANENTE PARA CÂNCER DE PRÓSTATA

BRAQUITERAPIA PERMANENTE PARA CÂNCER DE PRÓSTATA Colégio Brasileiro de Radiologia Critérios de Adequação do ACR BRAQUITERAPIA PERMANENTE PARA CÂNCER DE PRÓSTATA Painel de Especialistas em Radioterapia Grupo de Trabalho de Próstata: Louis Potters, Médico

Leia mais

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III?

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III? Microcarcinoma cervical-questões: : igual ao da NIC III? Yara Furtado Professora assistente da UNIRIO Médica do Ambulatório de Patologia Cervical do Instituto de Ginecologia da UFRJ FIGO Committee on Ginecologic

Leia mais

Qual o papel da Braquiterapia nos tumores de pele?

Qual o papel da Braquiterapia nos tumores de pele? V - Encontro de Residentes em Radioterapia da SBRT Qual o papel da Braquiterapia nos tumores de pele? José Maria Fernandes Júnior R3 de Radioterapia Hospital de Câncer de Barretos Epidemiologia Brasil

Leia mais

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante?

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Estamos num momento de quebra de paradigmas? José

Leia mais

Maria do Rosário Vieira. rvieira@hospitaldaluz.pt, Lisboa MARÇO 2014

Maria do Rosário Vieira. rvieira@hospitaldaluz.pt, Lisboa MARÇO 2014 PET-CT e Carcinoma da Próstata Maria do Rosário Vieira MARÇO 2014 Qual o papel da Medicina Nuclear? PSA (substituição das técnicas de RIA por ELISA) Cintigrafia Óssea No estadiamento inicial nos tumores

Leia mais

A obstrução colônica aguda é uma condição grave que traz risco de vida, e que requer tratamento cirúrgico imediato.

A obstrução colônica aguda é uma condição grave que traz risco de vida, e que requer tratamento cirúrgico imediato. INTRODUÇÃO: Cerca de 10 a 30% dos pacientes com câncer colorretal (CCR) vão apresentar obstrução colônica como apresentação inicial. A obstrução colônica aguda é uma condição grave que traz risco de vida,

Leia mais

RECORRÊNCIA LOCORREGIONAL E CIRURGIA DE SALVAMENTO

RECORRÊNCIA LOCORREGIONAL E CIRURGIA DE SALVAMENTO Colégio Brasileiro de Radiologia Critérios de Adequação do ACR RECORRÊNCIA LOCORREGIONAL E CIRURGIA DE SALVAMENTO Painel de Especialistas em Radioterapia Grupo de Trabalho de Mama: Beryl McCormick, Médico

Leia mais

Radioterapia em neoplasia de vagina: comparação entre técnicas convencional, conformacional, IMRT e RAPID ARC

Radioterapia em neoplasia de vagina: comparação entre técnicas convencional, conformacional, IMRT e RAPID ARC Radioterapia em neoplasia de vagina: comparação entre técnicas convencional, conformacional, IMRT e RAPID ARC Anna Myrian Lannes Vieira, Guilherme Bittencourt, Rosamaria Cugula Ventura, Rafael Daher Carvalho,

Leia mais

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso.

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. INSTRUÇÕES 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. 2 3 4 Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno,

Leia mais

O CANCRO DA PRÓSTATA NO IDOSO

O CANCRO DA PRÓSTATA NO IDOSO FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA TRABALHO FINAL DO 6º ANO MÉDICO COM VISTA À ATRIBUIÇÃO DO GRAU DE MESTRE NO ÂMBITO DO CICLO DE ESTUDOS DE MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA CATARINA PINTO

Leia mais

4ª Reunião do GT de Oncologia. Projeto OncoRede

4ª Reunião do GT de Oncologia. Projeto OncoRede 4ª Reunião do GT de Oncologia Projeto OncoRede Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor Rio de Janeiro, 02 de Setembro de 2016 Clique para editar local e data Pauta da 4ª

Leia mais

Hemangiomas: Quando operar e quando observar Orlando Jorge M.Torres Nucleo de Estudos do Fígado F - UFMA

Hemangiomas: Quando operar e quando observar Orlando Jorge M.Torres Nucleo de Estudos do Fígado F - UFMA Hemangiomas: Quando operar e quando observar Orlando Jorge M.Torres Nucleo de Estudos do Fígado F - UFMA Lesões Benignas do FígadoF Tumores Epiteliais Hepatocelular Hiperplasia nodular focal Hiperplasia

Leia mais

Doenças orificiais: Tratamento da doença hemorroidária.

Doenças orificiais: Tratamento da doença hemorroidária. Congresso Norte Nordeste de Coloproctologia 2017 21 de abril de 2017 - Sexta-feira 07:50 às 08:00 Pré-abertura 08:00 às 09:00 Doenças orificiais: Tratamento da doença hemorroidária. Se complica por que

Leia mais