FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL"

Transcrição

1 FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL Marco Antonio Costa Campos de SANTANA 1,2 ; Carlos Bo ChurHONG 1,2 ; Mariana Vilela Soares GOMES 1,2 ; João Victor SALVAJOLI 1 ; Rosangela Correia VILLAR 2 ; Wladimir NADALIN 1,2 1 Serviço de Radioterapia do Instituto do Câncer da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (ICESP FMUSP). São Paulo,Brasil. 2 Serviço de Radioterapia do Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (InRad HCFMUSP). São Paulo, Brasil. 3 Serviço de Oncologia Clínica do Instituto do Câncer da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (ICESP FMUSP). São Paulo, Brasil.

2 Apresentador Marco Antonio Costa Campos de Santana Médico R3 Radioterapia HCFMUSP/INRAD/ICESP Sem conflitos de interesse a declarar

3 Introdução Pacientes tratados com prostatectomia radical tem taxas de falha bioquímica de cerca de 10-15% em 5 anos. D Amico et al. JAMA. 1998;280(11): A radioterapia de resgate pode aumentar o controle local e bioquímico destes pacientes em cerca de 15%. Boorjian et al. J Urol 2009 ;182(6):2708

4 Introdução Fatores associados com maior SLFB após RT são: Margem positiva na prostatectomia Baixos valores de PSA na recidiva Longo intervalo entre a cirurgia e a recidiva Fatores negativos são: PSA doubling time curto Escore Gleason 8 Invasão de LNs ou VVSS Stephenson A, JCO :2035 Os níveis de PSA pré-rtr associam-se inversamente com maiores SLFB, estimando uma perda de 2,6% a cada acrécimo de 0,1 de PSA no momento do resgate. King CR. Int J Rad Onc B Phyl 2012 ; (1):104-11

5 OBJETIVOS Primários: Avaliar fatores de riscos relacionados a sobrevida livre de falha bioquímica após radioterapia de resgate, após diagnóstico de recidiva bioquímica pós-prostatectomia, em pacientes com neoplasia primária de próstata. Secundários: Avaliar toxicidades

6 MATERIALE MÉTODOS Análise retrospectiva 77 pacientes tratados na FMUSP (INRAD/ICESP) com Radioterapia 3D de resgate, por RB pós PR. Dezembro/2002 a Agosto/2011. Pacientes estadiados com TC A/P e cintilografia óssea pré- RT. Critério de recidiva bioquímica pós PR. Valor de PSA pós-prostatectomia >0,2 ng/ml. Critério de falha bioquímica pós RT de resgate. 3 aumentos após nadir ou aumento que justificasse inicio de HT (ASTRO 1996).

7 MATERIALE MÉTODOS Avaliação Estatística Software IBM SPSS Statistics v21 Sigmaplot 11.0 Sobrevida: Kaplan-Meier Análises univariadas: Log-Rank e Regressão de Cox Análises multivariadas: Regressão de Cox Intervalo de confiança de 95%

8 RESULTADOS Características Idade (anos) PSA Pós PR Mediana 64 (45-74) Detectável 49 (63,6%) Estadiamento Indetectável 28 (36,4%) pt2 43 (55,8%) pt3 34 (44,2%) Tempo para Recorrência Comp. VVSS Bioquímica Sim 13 (16,9%) Mediana (meses) 12,0 (3 a 58,5) Não Margens Comprometidas 40 (51,9%) PSA pré-rt Livres 37 (48,1%) Mediana (ng/dl) 0,8 (0,4 a 8,2) IPN + 56 (72%) - 21 (28%) Dose de Radioterapia Escore Gleason Mediana (Gy) 70 (60-72) <7 28 (36,4%) Até 66 Gy 36 (46,8%) 7 36 (46,8%) Mais que 66 Gy 41 (53,2%) >7 13 (16,9%) HT pré - RT Sim 15 (19,5%) Não 62 (80,5%)

9 RESULTADOS Sobrevida Livre de Falha Bioquímica Meses Kaplan-Meier survival estimate analysis time Mediana: 38,5 meses 1 ano: 90% 3 anos: 74% Comparando com 70,71 % em Jacinto et al. Radiation Oncology, 2:8 2007

10 RESULTADOS Toxicidades (RTOG) Agudas 0 1 a 2 3 GU 55% 45% 0% GI 61% 39% 0% Crônicas 0 1 a 2 3 GU 47% 53% 0% GI 82% 18% 0%

11 RESULTADOS Fatores de Risco Não foram significativos (análise univariada) Infiltração Perineural Obtenção de nadir cirúrgico <0,2ng/dl p=0,34 p=0,48 Escore Gleason (<7, 7, >7) p=0,55 Hormonioterapia pré-rt PSA Doubling Time (<10m vs >10m) Dose de Radioterapia (<66 vs >66 Gy) Comprometimento de VVSS p=0,676 p=0,869 p=0,60 p=0,055

12 RESULTADOS Fatores de Risco Análise multivariada (regressão de COX) para Sobrevida Livre de Falha Bioquimica T (T3 vs T2) HR 4,28 (IC 1,23 14,62); p= Margem (Comprometida vs Livre) HR 0,23 (IC 0,07 0,84); p= Tempo entre RB e Início RDT (>9 meses vs <9meses) HR 4,46 (IC 1,32 15,07); p= PSA Pré RT (<0,5 vs > 0,5ng/dl) HR 0,30 (IC 0,09 0,89); p= HR: Hazard ratio; IC: Intervalo de confiança de 95%

13 CONCLUSÃO A incidência de falha bioquímica correlacionou-se com o estadiamento cirúrgico, status de margens, PSA pré-rt e com o tempo entre o diagnóstico de recidiva bioquímica e o início do resgate. Nossos dados corroboram dados de que a radioterapia de resgate, quando realizada precocemente ao diagnóstico de recidiva bioquímica, pode ter melhores resultados para controle bioquímico.

14 Agradecimentos Às equipes do INRAD e ICESP

Apresentador JOSÉ EDUARDO CHICARELLI MARTIN

Apresentador JOSÉ EDUARDO CHICARELLI MARTIN Apresentador JOSÉ EDUARDO CHICARELLI MARTIN Acadêmico do 4º ano de Medicina Orientador Dr. Gustavo Viani Arruda Médico Radioncologista FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA/SP O presente trabalho foi submetido

Leia mais

RADIOTERAPIA EM TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO LOCALMENTE AVANÇADOS E IRRESSECÁVEIS (IVB): QUANDO EVITAR TRATAMENTOS RADICAIS?

RADIOTERAPIA EM TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO LOCALMENTE AVANÇADOS E IRRESSECÁVEIS (IVB): QUANDO EVITAR TRATAMENTOS RADICAIS? RADIOTERAPIA EM TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO LOCALMENTE AVANÇADOS E IRRESSECÁVEIS (IVB): QUANDO EVITAR TRATAMENTOS RADICAIS? HENRIQUE FARIA BRAGA 1,2 ; HELOISA DE ANDRADE CARVALHO 1 ; ANDRE TSIN CHIH CHEN

Leia mais

Tratamento da doença localizada

Tratamento da doença localizada Tratamento da doença localizada Marco A. Arap, MD. PhD. Hospital das Clínicas - Universidade de São Paulo Uro-oncology Fellow M.D.Anderson Cancer Center Núcleo de Urologia do Hospital Sírio Libanês Disclosures

Leia mais

Teleterapia Indicações e Resultados na Doença Localizada. Câncer de Próstata. XIII Congresso da Sociedade Brasileira de Radioterapia Rio de Janeiro

Teleterapia Indicações e Resultados na Doença Localizada. Câncer de Próstata. XIII Congresso da Sociedade Brasileira de Radioterapia Rio de Janeiro Teleterapia Indicações e Resultados na Doença Localizada Câncer de Próstata Luiz Gustavo Guimarães de Oliveira Residente/R3 HOSPITAL ARAÚJO JORGE - GOIÂNIA - GO CÂNCER DE PRÓSTATA Radioterapia Cirurgia

Leia mais

Módulo: Câncer de Próstata Localizado Alto Risco

Módulo: Câncer de Próstata Localizado Alto Risco Módulo: Câncer de Próstata Localizado Alto Risco Caso 1 PFA, 55 anos, masculino Sem comorbidades, pratica tênis 2x/semana PSA = 11 ng/ml (primeiro PSA) TR com nódulo pétreo a E de 2 cm Biópsia Gleason

Leia mais

Locally advanced prostate cancer Alternatives in radiation treatments. Robson Ferrigno

Locally advanced prostate cancer Alternatives in radiation treatments. Robson Ferrigno Locally advanced prostate cancer Alternatives in radiation treatments Robson Ferrigno Alternativas em radioterapia para câncer de próstata localmente avançada Radioterapia externa com dose escalonada Radioterapia

Leia mais

Câncer de Próstata Risco Intermediário

Câncer de Próstata Risco Intermediário Câncer de Próstata Risco Intermediário Como decidir João Luis Fernandes da Silva Radioterapia Hospital Sírio-Libanês São Paulo Definição de Grupos de Risco PSA Gleason Estádio Clínico Toque Exames de Imagem

Leia mais

Qual o melhor tratamento para o Câncer de Próstata de risco baixo ou intermediário?

Qual o melhor tratamento para o Câncer de Próstata de risco baixo ou intermediário? Qual o melhor tratamento para o Câncer de Próstata de risco baixo ou intermediário? Radioterapia (externa/braquiterapia) Erlon Gil Radioterapia Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo Randomized

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA RADIOTERAPIA

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA RADIOTERAPIA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA RADIOTERAPIA MARÇO DE 2017 2 INTRODUÇÃO Prezados(as) Doutores(as), Este é o primeiro conteúdo sobre Radioterapia desenvolvido pelo Programa de Educação Médica Continuada

Leia mais

Alerson Molotievschi Residente 2º ano - Radioterapia

Alerson Molotievschi Residente 2º ano - Radioterapia Alerson Molotievschi Residente 2º ano - Radioterapia amolotievschi@hsl.org.br Tratamento Simultâneo de Linfonodos na Pelve com Diferentes Doses por Fração: Radioterapia Simultânea Modulada e Acelerada

Leia mais

Tratamento de Resgate após. Eu prefiro HIFU ou Crioterapia GUSTAVO CARDOSO CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA

Tratamento de Resgate após. Eu prefiro HIFU ou Crioterapia GUSTAVO CARDOSO CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA Tratamento de Resgate após Falha da Radioterapia Eu prefiro HIFU ou Crioterapia i GUSTAVO CARDOSO GUIMARÃES CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA Câncer da Próstata Estados Unidos Siegel R, CA CANCER J CLIN 2014

Leia mais

MESA-REDONDA: MÓDULO DE CÂNCER DE PRÓSTATA. Radioterapia na doença oligometastática de próstata. SBRT e outras estratégias

MESA-REDONDA: MÓDULO DE CÂNCER DE PRÓSTATA. Radioterapia na doença oligometastática de próstata. SBRT e outras estratégias MESA-REDONDA: MÓDULO DE CÂNCER DE PRÓSTATA Radioterapia na doença oligometastática de próstata. SBRT e outras estratégias Rio de Janeiro, 26 de Outubro de 1017 Nenhum conflito de interesse a declarar joao.salvajoli@hc.fm.usp.br

Leia mais

Qual o real benefício da radioterapia com intensidade modulada de feixe (IMRT) para o tratamento dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço?

Qual o real benefício da radioterapia com intensidade modulada de feixe (IMRT) para o tratamento dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço? Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Qual o real benefício da radioterapia com intensidade modulada

Leia mais

RADIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO

RADIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO XI Congresso Brasileiro de Radioterapia RADIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO FELIPE QUINTINO KUHNEN Hospital de Caridade Florianópolis, SC CEPON Florianópolis, SC Hospital São José Criciúma,

Leia mais

Módulo: Câncer de Próstata Localizado de Risco Baixo e Intermediário

Módulo: Câncer de Próstata Localizado de Risco Baixo e Intermediário Módulo: Câncer de Próstata Localizado de Risco Baixo e Intermediário Caso 1 AAC, 68 anos, masculino Hipertenso, corrida 3x/semana, TR: nódulo não pétreo em base E (volume próstatico 30 cc) 22/10/09: PSA

Leia mais

Braquiterapia ginecológica guiada por imagem (IGBT): estabelecimento de rotina por meio da avaliação da resposta tumoral

Braquiterapia ginecológica guiada por imagem (IGBT): estabelecimento de rotina por meio da avaliação da resposta tumoral Braquiterapia ginecológica guiada por imagem (IGBT): estabelecimento de rotina por meio da avaliação da resposta tumoral Silvia R Stuart Roger G R Guimarães André T C Chen Heloisa A Carvalho Lucas A Paula

Leia mais

Câncer de próstata avançado

Câncer de próstata avançado Câncer de próstata avançado Renato Panhoca Centro de Estudos Urológicos do HSPE - CEU Serviço de Urologia - HSPE Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo Centro de Estudos Urológicos do HSPE

Leia mais

Vigilância ativa em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia

Vigilância ativa em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Vigilância ativa em câncer de próstata Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Argumentos que justificam a vigilância ativa como opção terapêutica Câncer de próstata na era do PSA Apresentação clínica

Leia mais

Radioterapia baseada em evidência no tratamento adjuvante do Câncer de Endométrio: RT externa e/ou braquiterapia de fundo vaginal

Radioterapia baseada em evidência no tratamento adjuvante do Câncer de Endométrio: RT externa e/ou braquiterapia de fundo vaginal Radioterapia baseada em evidência no tratamento adjuvante do Câncer de Endométrio: RT externa e/ou braquiterapia de fundo vaginal Paulo Eduardo Novaes, MD, PhD Departamento de Radioterapia Hospital AC

Leia mais

Doença Localizada. Radioterapia exclusiva em estádios iniciais: quando indicar? Robson Ferrigno

Doença Localizada. Radioterapia exclusiva em estádios iniciais: quando indicar? Robson Ferrigno Doença Localizada Radioterapia exclusiva em estádios iniciais: quando indicar? Robson Ferrigno Esta apresentação não tem qualquer conflito Esta apresentação não tem qualquer conflito de interesse Câncer

Leia mais

O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais

O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais XVII CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE RADIOTERAPIA Encontro de Residentes em Radioterapia da SBRT O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais Arthur Bom Queiroz

Leia mais

Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta Sênior Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta Sênior Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Alemão Oswaldo Cruz Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Câncer Ginecológico Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta Sênior Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Alemão Oswaldo Cruz Índice Neoplasia endometrial

Leia mais

Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir)

Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir) Tópicos atuais em câncer de mama Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir) Dr. André Sasse Oncologista Clínico sasse@cevon.com.br Centro de Evidências em Oncologia HC UNICAMP Centro de Evidências em

Leia mais

RADIOTERPIA INTRA-OPERATÓRIA (RTIO) ADJUVANTE PARA CARCINOMA DA MAMA EM PACIENTES SUBMETIDAS À CIRURGIA CONSERVADOR

RADIOTERPIA INTRA-OPERATÓRIA (RTIO) ADJUVANTE PARA CARCINOMA DA MAMA EM PACIENTES SUBMETIDAS À CIRURGIA CONSERVADOR RADIOTERPIA INTRA-OPERATÓRIA (RTIO) ADJUVANTE PARA CARCINOMA DA MAMA EM PACIENTES SUBMETIDAS À CIRURGIA CONSERVADOR Andre Irmer Ernane Bronzatt Gabriel Gil Ludmila Siqueira Miguel Torres Racional 85-90%

Leia mais

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS Hospital Erasto Gaertner Serviço de Radioterapia Sílvia Pecoits Câncer de Colo Uterino 500.000 casos novos no mundo com

Leia mais

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal.

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal. Câncer de próstata Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal Robson Ferrigno RT + HT Bloqueio hormonal isolado: sem intuito curativo Associado

Leia mais

II ENCONTRO DE RESIDENTES EM RADIOTERAPIA TATIANA S. YAMAMOTO HSPE SÃO PAULO, SP

II ENCONTRO DE RESIDENTES EM RADIOTERAPIA TATIANA S. YAMAMOTO HSPE SÃO PAULO, SP II ENCONTRO DE RESIDENTES EM RADIOTERAPIA TATIANA S. YAMAMOTO HSPE SÃO PAULO, SP 1 Epidemiologia Ca de endométrio é o tumor ginecológico de maior incidência nos países desenvolvidos do ocidente Corresponde

Leia mais

Terapêutica hormonal de 2ª linha?

Terapêutica hormonal de 2ª linha? Terapêutica hormonal de 2ª linha? FRANCISCO BOTELHO H O S P I TA L D E B R A G A CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA RESISTENTE A CASTRAÇÃO 13 18 de DE Setembro MAIO DE de 2014 2013 Tópicos Introdução Terapêutica

Leia mais

Reirradiação após recidiva de tumor em cabeça e pescoço : Indicações e Resultados. Priscila Guimarães Cardoso R3 - Radioterapia

Reirradiação após recidiva de tumor em cabeça e pescoço : Indicações e Resultados. Priscila Guimarães Cardoso R3 - Radioterapia Reirradiação após recidiva de tumor em cabeça e pescoço : Indicações e Resultados Priscila Guimarães Cardoso R3 - Radioterapia Introdução 30 a 50% Recorrência Locorregional (LCR) Risco de 2 primário de

Leia mais

reposição de testosterona em pacientes com diagnóstico de CAP?

reposição de testosterona em pacientes com diagnóstico de CAP? Devemos recomendar a reposição de testosterona em pacientes com diagnóstico de CAP? EMINÊNCIAS x EVIDÊNCIAS Eliney Ferreira Faria Hospital de Câncer de Barretos Por que fazer TRT? DAEM / Hipogonadismo

Leia mais

Encontro Pós ASTRO 2011

Encontro Pós ASTRO 2011 Encontro Pós ASTRO 2011 Principais trabalhos apresentados em CÂNCER DE BEXIGA Arnoldo Mafra Belo Horizonte / MG Trabalhos em câncer de bexiga Poucos trabalhos: 6 trabalhos com apresentação oral (139 a

Leia mais

MJMF, 64 anos, branco, casado e comerciante.

MJMF, 64 anos, branco, casado e comerciante. MJMF, 64 anos, branco, casado e comerciante. Submetido há prostatectomia radical em 2009, com preservação do FVN bilateral. PSA pop = 4,2. AP G6 (3 + 3) com margens livres. PT2aN0MX. Evolui bem restabelecendo

Leia mais

Quais os reais benefícios de IMRT de Próstata?

Quais os reais benefícios de IMRT de Próstata? Quais os reais benefícios de IMRT de Próstata? Joana Spaggiari Marra Residente 3º ano Radioterapia Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo IMRT Uso clínico iniciou-se da década

Leia mais

Estudo N CC CC + RT p

Estudo N CC CC + RT p Carcinoma ductal in situ Controvérsias em radioterapia Robson Ferrigno Hospital Israelita Albert Einstein Instituto do Radium Radioterapia no CDIS Controvérsias 1- Quando podemos evitar a radioterapia

Leia mais

Explorando o escalonamento de dose em radioterapia

Explorando o escalonamento de dose em radioterapia XI Encontro de técnicos em radioterapia Explorando o escalonamento de dose em radioterapia Rafael Gadia Conceitode escalonamentode dose Tratamentos com dose de radiação maior do que a dose padrão com intuito

Leia mais

RECIDIVA BIOQUÍMICA PÓS-PR DEFINIÇÃO IMAGEM CONDUTA

RECIDIVA BIOQUÍMICA PÓS-PR DEFINIÇÃO IMAGEM CONDUTA RECIDIVA BIOQUÍMICA PÓS-PR PR DEFINIÇÃO IMAGEM CONDUTA PAULO CESAR VIÉGAS MARTINS HC UFMG / H. MÁRIO PENNA / BIOCOR CONGRESSO MINEIRO DE UROLOGIA TIRADENTES - 2016 DEFINIÇÃO Passado: PSA > 0,4 ng/ml e

Leia mais

Rising PSA, estratificação de risco, como tratar e acompanhar estes pacientes?

Rising PSA, estratificação de risco, como tratar e acompanhar estes pacientes? Rising PSA, estratificação de risco, como tratar e acompanhar estes pacientes? Gustavo Franco Carvalhal Doutor em Urologia pela Universidade de São Paulo Professor da Faculdade de Medicina e da Pós-Graduação

Leia mais

Como eu faço. Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose. HSL - Jun/98 a Março/ casos. Paula P. Rodrigues Ferreira

Como eu faço. Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose. HSL - Jun/98 a Março/ casos. Paula P. Rodrigues Ferreira Como eu faço Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose HSL - Jun/98 a Março/14 985 casos Paula P. Rodrigues Ferreira R3 Hospital Sírio-Libanês paulapratti@hotmail.com Por que

Leia mais

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano O estado da arte da braquiterapia de mama Camila Zerbini Residente 3º ano Histórico Tumores iniciais de mama Cirurgia conservadora Irradiação de toda a mama (ITM) Early Breast Cancer Trialists Collaborative

Leia mais

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP Introdução EUA (2014): 6º mais comum 75.000 casos novos; 15.600 mortes. Brasil (2014): 9940 casos

Leia mais

câncer de esôfago e estômago Quais os melhores esquemas?

câncer de esôfago e estômago Quais os melhores esquemas? Tratamento combinado em câncer de esôfago e estômago Quais os melhores esquemas? Dr. André Sasse Oncologista Clínico sasse@cevon.com.br Centro de Evidências em Oncologia HC UNICAMP Centro de Evidências

Leia mais

TratamentoAtual do Seminoma de Testículo

TratamentoAtual do Seminoma de Testículo TratamentoAtual do Seminoma de Testículo Fábio A. B. Schütz Centro Oncológico Antônio Ermírio de Moraes São Paulo, SP Declaração sobre Conflito de Interesses De acordo com a Resolução 1595 / 2000 do Conselho

Leia mais

Tipo histológico influencia no manejo local das metástases. Fabio Kater oncologista da BP oncologia

Tipo histológico influencia no manejo local das metástases. Fabio Kater oncologista da BP oncologia Tipo histológico influencia no manejo local das metástases Fabio Kater oncologista da BP oncologia Introdução Metástases cerebrais primários mais comuns Tumores mais frequentes do sistema nervoso central

Leia mais

CARCINOMA DUCTAL INVASOR INICIAL DA BIDIMENSIONAL VERSUS TRIDIMENSIONAL NÍVEIS I E II

CARCINOMA DUCTAL INVASOR INICIAL DA BIDIMENSIONAL VERSUS TRIDIMENSIONAL NÍVEIS I E II CARCINOMA DUCTAL INVASOR INICIAL DA MAMA D: A RADIOTERAPIA BIDIMENSIONAL VERSUS TRIDIMENSIONAL É INFERIOR NA ABRANGÊNCIA MAMÁRIA E NÍVEIS I E II Da Costa AB, Diaz OC, Carvalho MCR, Dias TM, Alves MS, Duarte

Leia mais

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de 2009-2011 na área de câncer de pulmão:radioterapia Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta HIAE e HAOC Índice Carcinoma de pulmão não pequenas células Carcinoma

Leia mais

Radioterapia estereotática extracraniana (SBRT) nos tumores iniciais de pulmão: INDICAÇÕES E RESULTADOS

Radioterapia estereotática extracraniana (SBRT) nos tumores iniciais de pulmão: INDICAÇÕES E RESULTADOS Radioterapia estereotática extracraniana (SBRT) nos tumores iniciais de pulmão: INDICAÇÕES E RESULTADOS Gabriela S. Moreira de Siqueira gsmsmed@hotmail.com Curitiba, 2012 Mais de 27 mil novos casos em

Leia mais

S. C. SILVA; ANTÔNIO A. G. JUNIOR; LUANE A. MARTINS; 01 DE MAIO DE 2014.

S. C. SILVA; ANTÔNIO A. G. JUNIOR; LUANE A. MARTINS; 01 DE MAIO DE 2014. 1 Braquiterapia de Alta Taxa de Dose em tumores de pele não melanoma: Experiência do setor de Radioterapia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. ROSEANE E. M SILVA; EURÍPEDES.

Leia mais

Quimioterapia no tratamento dos gliomas de alto grau: Há algo além do temodal?

Quimioterapia no tratamento dos gliomas de alto grau: Há algo além do temodal? Quimioterapia no tratamento dos gliomas de alto grau: Há algo além do temodal? Dr. Markus Gifoni Oncologista Clínico Instituto do Câncer do Ceará Fortaleza 31/05/2013 Informações importantes Dr. Markus

Leia mais

TRH pós PR é segura? Archimedes Nardozza Jr

TRH pós PR é segura? Archimedes Nardozza Jr TRH pós PR é segura? Archimedes Nardozza Jr Declaração de Conflito de Interesse De acordo com a Norma 1595/2000 do Conselho Federal de Medicina e a Resolução RDC 96/2008 da Agência Nacional de Vigilância

Leia mais

Gastrectomia Subtotal no Carcinoma Gástrico de Células Pouco Coesas.

Gastrectomia Subtotal no Carcinoma Gástrico de Células Pouco Coesas. Gastrectomia Subtotal no Carcinoma Gástrico de Células Pouco Coesas. Questão: Será a gastrectomia subtotal oncologicamente segura no tratamento do carcinoma gástrico difuso/células pouco coesas do estômago

Leia mais

Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN

Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN Neoplasia Gástrica INCIDÊNCIA Brasil,2012 Homens 12.670 novos casos Mulheres 7.420 novos casos Neoplasia Gástrica TRATAMENTO

Leia mais

Revisão da Anatomia e definição dos volumes de tratamento: câncer de próstata

Revisão da Anatomia e definição dos volumes de tratamento: câncer de próstata FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS UNIVERSIDADE DE CAMPINAS Revisão da Anatomia e definição dos volumes de tratamento: câncer de próstata JUMARA MARTINS R3 RADIOTERAPIA/ 2013 FCM- UNICAMP Anatomia Classificação

Leia mais

Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM. Erlon Gil 21/06/13

Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM. Erlon Gil 21/06/13 Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM Erlon Gil 21/06/13 RT adjuvante EBCTCG Lancet 2005;366: 2087-2106 Contextualização 20-30% das mulheres não recebem

Leia mais

- Papel da Quimioterapia Neo e

- Papel da Quimioterapia Neo e Carcinoma Urotelial de Bexiga: Tratamento Sistêmico na Doença Músculo-Invasiva - Papel da Quimioterapia Neo e Adjuvante Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Prof. Medicina Interna Univ. Católica de Brasília

Leia mais

ANÁLISE DE SOBREVIDA DE PACIENTES COM CÂNCER Modelo de Riscos proporcionais de COX

ANÁLISE DE SOBREVIDA DE PACIENTES COM CÂNCER Modelo de Riscos proporcionais de COX ANÁLISE DE SOBREVIDA DE PACIENTES COM CÂNCER Modelo de Riscos proporcionais de COX Renato Azeredo Teixeira (UFMG / SES-MG) Prof a. Arminda Lucia Siqueira (UFMG) Ana Paula Azevedo Travassos (UFMG) Fonte

Leia mais

Internamentos Hospitalares por VIH/SIDA em Portugal 2006: Modelos de Fragilidades na Sobrevivência

Internamentos Hospitalares por VIH/SIDA em Portugal 2006: Modelos de Fragilidades na Sobrevivência 1 XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia Internamentos Hospitalares por VIH/SIDA em Portugal 2006: Modelos de Fragilidades na Sobrevivência S. Dias 1,2, R. O. Martins 2, V. Andreozzi 3, J. Torgal 1 sdias@isegi.unl.pt

Leia mais

RT-3D ou IMRT. Quando usar? Gustavo Viani Arruda Radio-oncologista -FAMEMA

RT-3D ou IMRT. Quando usar? Gustavo Viani Arruda Radio-oncologista -FAMEMA RT-3D ou IMRT Quando usar? Gustavo Viani Arruda Radio-oncologista -FAMEMA Porque técnicos e dosimetrias devem saber aplicações do IMRT? Facilitar a interação entre os médicos e a equipe técnica Obter melhores

Leia mais

CÂNCER DE ENDOMÉTRIO INICIAL

CÂNCER DE ENDOMÉTRIO INICIAL CÂNCER DE ENDOMÉTRIO INICIAL APENAS OBSERVAÇÃO : QUANDO? COMO? Diogo A. Pereira R3 Radioterapia Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher CAISM Hospital das Clínicas - UNICAMP Cochrane Database of Systematic

Leia mais

CONJUGAÇÃO DO EXAME DE PET/CT COM IMRT NO DELINEAMENTO E PLANEJAMENTO EM TUMORES DE CANAL ANAL. Lílian d Antonino Faroni Rio de Janeiro 2012

CONJUGAÇÃO DO EXAME DE PET/CT COM IMRT NO DELINEAMENTO E PLANEJAMENTO EM TUMORES DE CANAL ANAL. Lílian d Antonino Faroni Rio de Janeiro 2012 CONJUGAÇÃO DO EXAME DE PET/CT COM IMRT NO DELINEAMENTO E PLANEJAMENTO EM TUMORES DE CANAL ANAL Lílian d Antonino Faroni Rio de Janeiro 2012 Introdução 2 % dos tumores malignos do intestino grosso e 4%

Leia mais

Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)?

Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)? Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)? Dr. Ormando Campos Jr. Oncologista Clínico Conflito de Interesses Quimioterapia + Radioterapia.

Leia mais

Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata

Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata Archimedes Nardozza Jr Professor Afiliado da Disciplina de Urologia da Escola Paulista de Medicina UNIFESP Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia

Leia mais

Estado da arte da radiocirurgia na

Estado da arte da radiocirurgia na Estado da Arte da Radiocirurgia na Metástase de Coluna: Estado da arte da radiocirurgia na seleção de pacientes e resultados clínicos metástase de coluna SELEÇÃO DE PACIENTES E RESULTADOS CLÍNICOS Eduardo

Leia mais

Comparação terapêutica entre radioterapia e cirurgia para câncer de laringe localmente avançado: experiência do Hospital Erasto Gaertner

Comparação terapêutica entre radioterapia e cirurgia para câncer de laringe localmente avançado: experiência do Hospital Erasto Gaertner Comparação terapêutica entre radioterapia e cirurgia para câncer de laringe localmente avançado: experiência do Hospital Erasto Gaertner Therapeutic comparison between radiation and surgery for locally

Leia mais

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata N o 145 Março/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que

Leia mais

Radioterapia para câncer de testículo (seminoma) Quando indicar? ANDREIA CARVALHO R3 Radioterapia Hospital do Servidor Público Estadual São Paulo

Radioterapia para câncer de testículo (seminoma) Quando indicar? ANDREIA CARVALHO R3 Radioterapia Hospital do Servidor Público Estadual São Paulo Radioterapia para câncer de testículo (seminoma) Quando indicar? ANDREIA CARVALHO R3 Radioterapia Hospital do Servidor Público Estadual São Paulo Seminoma Seminoma Mais comum na 3º década de vida Fatores

Leia mais

Hotel Melia- Braga, Portugal, 13 de Abril de Caso Clínico. Cancro da próstata resistente à castração

Hotel Melia- Braga, Portugal, 13 de Abril de Caso Clínico. Cancro da próstata resistente à castração Caso Clínico Cancro da próstata resistente à castração Anamnese 80 anos Reformado Antecedentes pessoais: Dislipidémia Gastrite crónica Sem cirurgias anteriores Sem alergias conhecidas Medicação regular:

Leia mais

Câncer de Corpo de útero operado: Suprimir Radioterapia é seguro?

Câncer de Corpo de útero operado: Suprimir Radioterapia é seguro? Câncer de Corpo de útero operado: Suprimir Radioterapia é seguro? Marlison Caldas R2 Radioterapia Câncer de Corpo de útero operado: suprimir radioterapia é seguro? Marlison Caldas Igor Martinez Rachelle

Leia mais

QUIMIOTERAPIA DE SEGUNDA LINHA NO CÂNCER DE PRÓSTATA REFRATÁRIO À CASTRAÇÃO (CPRC): QUANDO INDICAR? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc

QUIMIOTERAPIA DE SEGUNDA LINHA NO CÂNCER DE PRÓSTATA REFRATÁRIO À CASTRAÇÃO (CPRC): QUANDO INDICAR? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc QUIMIOTERAPIA DE SEGUNDA LINHA NO CÂNCER DE PRÓSTATA REFRATÁRIO À CASTRAÇÃO (CPRC): QUANDO INDICAR? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Onco-Vida Brasília Prof. Depto. Medicina Interna da PUC - Brasília

Leia mais

Braquiterapia Ginecológica

Braquiterapia Ginecológica Braquiterapia Ginecológica Indicações e recomendações clínicas American Brachytherapy Society (ABS) European Society for Radiotherapy & Oncology (GEC-ESTRO) Rejane Carolina Franco Hospital Erasto Gaertner-

Leia mais

Tratamento da Recidiva Bioquímica do Câncer de Próstata

Tratamento da Recidiva Bioquímica do Câncer de Próstata Tratamento da Recidiva Bioquímica do Câncer de Próstata Francisco F.H. Bretas*, Renato Beluco Corradi Fonseca. ABSTRACT The main curative treatment options for localized and locally advanced prostate cancer

Leia mais

LARISSA PEREIRA DA PONTE AMADEI

LARISSA PEREIRA DA PONTE AMADEI LARISSA PEREIRA DA PONTE AMADEI Evolução bioquímica através de medidas seriadas de antígeno prostático específico (PSA) de pacientes submetidos a braquiterapia com implante de sementes de 125 I no tratamento

Leia mais

15º - AUDHOSP. Radioterapia: técnicas e conceitos. Prof. Dr. Harley Francisco de Oliveira

15º - AUDHOSP. Radioterapia: técnicas e conceitos. Prof. Dr. Harley Francisco de Oliveira 15º - AUDHOSP Radioterapia: técnicas e conceitos Prof. Dr. Harley Francisco de Oliveira ANO 2016 Estimativa de câncer no Brasil, 2016 Causa de Morte no Brasil, 2010 Melhor atendimento x Maior Cura Terapia

Leia mais

PÓS S ASTRO 2011 LINFOMA DE HODGKIN. Lívia Alvarenga Fagundes. Médica radioterapeuta do Instituto Mário M. Penna / Hospital Luxemburgo BH

PÓS S ASTRO 2011 LINFOMA DE HODGKIN. Lívia Alvarenga Fagundes. Médica radioterapeuta do Instituto Mário M. Penna / Hospital Luxemburgo BH PÓS S ASTRO 2011 LINFOMA DE HODGKIN Lívia Alvarenga Fagundes Médica radioterapeuta do Instituto Mário M Penna / Hospital Luxemburgo BH Introdução 50 anos atrás s LH era uma doença a fatal Atualmente 85%

Leia mais

Radioterapia de SNC no Câncer de Pulmão: Update Robson Ferrigno

Radioterapia de SNC no Câncer de Pulmão: Update Robson Ferrigno Situações especiais Radioterapia de SNC no Câncer de Pulmão: Update 2014 Robson Ferrigno Esta apresentação não tem qualquer Esta apresentação não tem qualquer conflito de interesse Metástases Cerebrais

Leia mais

IIIa-N2: Papel para Cirurgião no Tratamento Multidisciplinar

IIIa-N2: Papel para Cirurgião no Tratamento Multidisciplinar Câncer de Pulmão Não Pequenas Células IIIa-N2: Papel para Cirurgião no Tratamento Multidisciplinar Riad N. Younes Núcleo Avançado de Tórax Hospital Sírio-Libanês Departamento de Cirurgia Torácica Hospital

Leia mais

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Prostatectomia para doença localmente avançada José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Apesar dos esforços para detecção precoce do câncer de próstata: 10% dos homens ainda são diagnosticados

Leia mais

Indicações e passo-a-passo para realização de SBRT

Indicações e passo-a-passo para realização de SBRT Indicações e passo-a-passo para realização de SBRT Heloisa de Andrade Carvalho heloisa.carvalho@hc.fm.usp.br heloisa.carvalho@hsl.org.br SBRT O que é? Porquê? Para quê? Passo-a-passo SBRT O que é? Stereotactic

Leia mais

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Radioterapia e SBRT para doença oligometastática Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7 30 Incidência de câncer por sexo Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7

Leia mais

Sobrevida Mediana Classe I: 7,1 meses Classe II: 4,2 meses Classe III: 2,3 meses

Sobrevida Mediana Classe I: 7,1 meses Classe II: 4,2 meses Classe III: 2,3 meses Tratamento das Metástases Cerebrais Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Tratar ou Não Tratar? Piora do prognóstico Déficits neurológicos

Leia mais

Existem evidências clínicas quanto à eficácia da braquiterapia no tratamento do câncer de próstata, com sementes de I 125?

Existem evidências clínicas quanto à eficácia da braquiterapia no tratamento do câncer de próstata, com sementes de I 125? Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 11/6 Tema: Braquiterapia com Sementes de I 12 no Câncer de Próstata I Data: 22/2/26 II Grupo de Estudo: Dr. Lucas Barbosa da Silva Dra. Lélia Maria de Almeida

Leia mais

Tumores Germinativos do SNC na

Tumores Germinativos do SNC na Radioterapia no Tratamento dos Tumores Germinativos do SNC na Infância Dr. Michael Jenwei Chen Serviço de Radioterapia do IOP/GRAACC UNIFESP Departamento de Radioterapia do A. C. Camargo Cancer Center

Leia mais

RADIOTERAPIA ESTEREOTÁXICA CORPÓREA

RADIOTERAPIA ESTEREOTÁXICA CORPÓREA RADIOTERAPIA ESTEREOTÁXICA CORPÓREA Bases da Radioterapia Tipos de Radioterapia Efeitos Colaterais Enf. Alexandre Barros Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein - SP Paciente :

Leia mais

Artigo Original TRATAMENTO DO CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO NO IDOSO ACIMA DE 80 ANOS

Artigo Original TRATAMENTO DO CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO NO IDOSO ACIMA DE 80 ANOS Artigo Original TRATAMENTO DO CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO NO IDOSO ACIMA DE 80 ANOS HEAD AND NECK CANCER TREATMENT IN ELDERLY PATIENTS OVER 80 YEARS OLD 1,4,6 TERENCE PIRES DE FARIAS 5 GABRIEL MANFRO 1,2,3

Leia mais

4ª Reunião do GT de Oncologia. Projeto OncoRede

4ª Reunião do GT de Oncologia. Projeto OncoRede 4ª Reunião do GT de Oncologia Projeto OncoRede Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor Rio de Janeiro, 02 de Setembro de 2016 Clique para editar local e data Pauta da 4ª

Leia mais

RT APÓS TRATAMENTO NEOADJUVANTE SEGUIDO DE MASTECTOMIA: QUANDO NÃO PRECISAMOS JUNHO 2013

RT APÓS TRATAMENTO NEOADJUVANTE SEGUIDO DE MASTECTOMIA: QUANDO NÃO PRECISAMOS JUNHO 2013 PAULO LÁZARO DE MORAES RT APÓS TRATAMENTO NEOADJUVANTE SEGUIDO DE MASTECTOMIA: QUANDO NÃO PRECISAMOS INDICAR? JUNHO 2013 INDICAÇÕES CLÁSSICAS: INTRODUÇÃO CONSIDERAÇÕES T>5CM LINFONODO CLINICAMENTE POSITIVO

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PACIENTES PARA REIRRADIAÇÃO DE TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PACIENTES PARA REIRRADIAÇÃO DE TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PACIENTES PARA REIRRADIAÇÃO DE TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO Pollyanna d Ávila Leite Thiago Jardim Arruda Maria Carolina Silva Thaís Nogueira Souza Felipe Erlich Célia Pais Viegas

Leia mais

Joint SFBO-SBR-ALATRO Consensus Meeting Controversies on Radiotherapy Treatment. Breast Cancer

Joint SFBO-SBR-ALATRO Consensus Meeting Controversies on Radiotherapy Treatment. Breast Cancer Joint SFBO-SBR-ALATRO Consensus Meeting Controversies on Radiotherapy Treatment Breast Cancer Dra. Ana Carolina de Rezende ana.rezende@einstein.br Internal Mammary Nodal Chain Irradiation Dra. Ana Carolina

Leia mais

Sarcomas de partes moles do adulto Estudo Populacional/Institucional Regiões do Alentejo e Algarve

Sarcomas de partes moles do adulto Estudo Populacional/Institucional Regiões do Alentejo e Algarve Sarcomas de partes moles do adulto Estudo Populacional/Institucional Regiões do Alentejo e Algarve Jornadas do ROR Sul Teresa Alexandre Oncologia Médica IPO Lisboa 17 Fevereiro 2016 Introdução Sarcomas

Leia mais

Análise Estatística de Sobrevivência: um estudo de pacientes com câncer de mama tratados no município de Curitiba

Análise Estatística de Sobrevivência: um estudo de pacientes com câncer de mama tratados no município de Curitiba Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Exatas Departamento de Estatística Ana Flávia do Carmo Santos Felipe Werner Análise Estatística de Sobrevivência: um estudo de pacientes com câncer de mama

Leia mais

de próstata: experiência do Instituto do Radium de Campinas com 285 pacientes*

de próstata: experiência do Instituto do Radium de Campinas com 285 pacientes* Artigo Original Original ArticleRadioterapia externa conformada D para o carcinoma de próstata Radioterapia externa conformada D para o carcinoma de próstata: experiência do Instituto do Radium de Campinas

Leia mais

Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia?

Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia? Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia? Autores Alice de Campos Ana Carolina Rezende Icaro T. Carvalho Heloisa A. Carvalho Alice de Campos Residente HCFMUSP INTRODUÇÃO Urgências em

Leia mais

Linfadenectomia no câncer de próstata. William C Nahas

Linfadenectomia no câncer de próstata. William C Nahas Linfadenectomia no câncer de próstata William C Nahas Linfadenectomia no câncer de próstata Câncer de próstata Neoplasia não cutânea + comum 2ª causa de morte por câncer em homens nos países ocidentais

Leia mais

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama Osmar Barbosa Neto Objetivos do Tratamento Controle da Doença Locorregional + rradicação de Metástases Sistêmicas Oculta

Leia mais

Cintilografia Óssea com 99mTc-MDP na suspeição do câncer de próstata.

Cintilografia Óssea com 99mTc-MDP na suspeição do câncer de próstata. Cintilografia Óssea com 99mTc-MDP na suspeição do câncer de próstata. Serviço de Medicina Nuclear e Imagem Molecular Hospital Universitário Antônio Pedro Universidade Federal Fluminense Autor Elisa Carla

Leia mais

Departamento de Radioncologia Instituto CUF Porto Hospital de Braga

Departamento de Radioncologia Instituto CUF Porto Hospital de Braga Sequenciação após QT de indução: Toxicidades tardias podem ser decisoras Departamento de Radioncologia Instituto CUF Porto Hospital de Braga Paulo S Costa Júlio Teixeira Radioncologia A combinação de Radioterapia

Leia mais

CAMPANHA NOVEMBRO AZUL UM ATITUDE PGA. Dr. Mario Gomes Dias 17/11/2017

CAMPANHA NOVEMBRO AZUL UM ATITUDE PGA. Dr. Mario Gomes Dias 17/11/2017 CAMPANHA NOVEMBRO AZUL UM ATITUDE PGA Dr. Mario Gomes Dias 17/11/2017 O movimento surgiu na Austrália, em 2003, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, realizado

Leia mais

TRATO GASTROINTESTINAL

TRATO GASTROINTESTINAL Disc. Anatomia/Fisiologia Semana 1 RADIOTERAPIA NO TRATO GASTROINTESTINAL Dr. Rafael Daher Carvalho 24.06.2016 17:00h Mestrado Profissional em Física Médica DIMENSÃO DO PROBLEMA FATORES DE RISCO Tabagismo

Leia mais

DOU de 22/08/2007 seção 1. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 467, DE 20 DE AGOSTO DE 2007

DOU de 22/08/2007 seção 1. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 467, DE 20 DE AGOSTO DE 2007 DOU de 22/08/2007 seção 1 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 467, DE 20 DE AGOSTO DE 2007 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, considerando a constante

Leia mais