CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS"

Transcrição

1 CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS Hospital Erasto Gaertner Serviço de Radioterapia Sílvia Pecoits

2 Câncer de Colo Uterino casos novos no mundo com mortes casos novos no Brasil em 2010 Gynecologic Oncology 114 (2009) INCA Estimativa 2010 Incidência de Câncer no Brasil ESTADIO INICIAL (FIGO IA, Ib1 e IIA não Bulky) IA1 sem LVSI: Conização IA2 a IB1: Traquelectomia radical RT + QT combinados Histerectomia radical + linfadenectomia pélvica/paraórtica com ou sem RT ± QT ESTADIO AVANÇADO (FIGO IIA Bulky a IVA) QT + RT

3 Câncer de colo uterino: RT X Cx??? Estudo com 343 pacientes (FIGO IB e IIA) randomizou em histerectomia + LN pélvica (+ RT se fator de risco) X RT (EBRT com 45 a 50,4 Gy + LDR com dose no ponto A de 70 a 90 Gy): Em 5 anos a SG (83%) e SLD (74%) foram iguais 63% das pacientes operadas necessitaram RT adjuvante Landoni et al, Lancet; 1997: 350: Diferentes morbidades e complicações: Cirurgia preserva função ovariana e em pacientes sexualmente ativas pode permitir menor alteração da função vaginal Committe on Practice Bulletins-Gynecology, Obstet Gynecol 2002; 99:855

4 Doença com ALTO RISCO: Câncer de Colo Uterino Pelo menos um fator de risco presente, requer tratamento adjuvante com RT + QT: Margens exíguas ou comprometidas Linfonodos positivos Comprometimento parametrial Peters WA, Cancer of the cervic. J Clin Oncol 2000; 18:1606 Green J, Cochrane Database Syst Rev 2005 NCCN Guidelines 2011

5 Câncer de Colo Uterino com Alto Risco: RT X RT+QT Estudo prospectivo de 268 pacientes (IA, IB e IIA histerectomizadas com LN+, margem+ ou paramétrio+) randomizadas em RT (49,3 Gy/29 fx) ± QT adjuvante (CDDP e 5-FU), adição de QT em 4 anos: Aumentou SLP de 63% para 80% Aumentou SG de 71% para 81% Diminuiu RL em 50% e DM em 30% Peters RA, J Oncol, 2000; 18: Presença de um LN positivo com micrometástase apresenta o mesmo risco de recorrência de vários LNs comprometidos e requer tratamento adjuvante Metcalf KS, Int J Gynecol Cancer 2000; 10:411

6 Câncer de Colo Uterino Doença com RISCO INTERMEDIÁRIO: Requer tratamento adjuvante com RT: Tumores maiores de 4 cm Invasão estromal profunda (metade a 1/3 profundo) Invasão do espaço linfovascular Radioterapia adjuvante: Reduz RL de 28% para 15% Em 2 anos aumenta SLR de 79% para 88% Sedlis A, Gynecol Oncol 73: Rotman M, Int J Radiat Oncol Biol Phys 2006; 65:169 Sedlis A, Gynecol Oncol, 1999; 73:

7 Câncer de Colo Uterino com Risco Intermediário: Cx X Cx+RT Estudo com 277 pacientes (IB histerectomizadas com pelo menos 2 fatores de risco LVSI, >1/3 de invasão estromal, 4cm) randomizadas em RT (46 a 50,4 Gy EBRT sem braquiterapia) X Observação: RT reduziu risco de recorrência em 46% RT reduziu risco de progressão em 42% Aumento de SG em 30% não foi estatisticamente significante Rotman M, Int J Radiat Oncol Biol Phys 2006; 65:169

8 Câncer de Colo Uterino com Risco Intermediário Não há estudos randomizados comparando RT x RT+QT Análise retrospectiva de 268 pacientes: Adição de QT à RT não é significativa em pacientes: Quando apenas um linfonodo está comprometido Quando o tamanho do tumor é menor de 2 cm Monk BJ, Radiation Therapy Oncology Group trial. Gynecol Oncol 96:

9 Câncer de Colo Uterino Tratamento deve englobar: Incluir 3 a 4 cm do cuff vaginal Paramétrio LNs adjacentes (ilíacos internos e externos) Doses: NCCN Guidelines 2011 Teleterapia: 45 a 50 Gy em leito operatório e drenagem Braquiterapia em fundo vaginal: LDR 40 Gy ou HDR 4 x 6 Gy

10 Metanálise com pacientes (baseada em 59 artigos, incluindo 8 randomizados, 1 prospectivo e 36 retrospectivos): Cirurgia (tratamento primário): Estadios iniciais (conservar a função ovariana em jovens) Tumores menor que 4 cm com RT adjuvante em caso de margens insatisfatórias ou LN comprometidos Tratamento combinado (Cirurgia + RT): Grandes volumes tumorais (barrel-shaped) onde tratamentos isolados demonstram pior sobrevida Einhornn, Cochrane,Acta Oncologica 1996, 7:75-80

11 Conclusão Em tumor de colo uterino estadios iniciais: Radioterapia e Cirurgia apresentam mesmos resultados Alto risco (margens +, paramétrios +, LN +): RT+QT adjuvantes aumentam SG e SLP e diminui RL e DM Risco intermediário (LVSI, invasão estromal profunda, 4cm): RT adjuvante aumenta SLR e diminui RL

12 OBRIGADA!!!

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA Dr. Markus Gifoni Oncologista Clínico Instituto do Câncer do Ceará Fortaleza 01/06/2013 Informações

Leia mais

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama Osmar Barbosa Neto Objetivos do Tratamento Controle da Doença Locorregional + rradicação de Metástases Sistêmicas Oculta

Leia mais

TROCANDO IDÉIAS XX. MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia?

TROCANDO IDÉIAS XX. MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia? TROCANDO IDÉIAS XX MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia? Gutemberg Almeida ISSVD UFRJ ABPTGIC Carcinoma Microinvasor IA1 - Invasão do estroma < 3 mm em profundidade e < 7 mm em extensão IA2 - Invasão

Leia mais

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III?

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III? Microcarcinoma cervical-questões: : igual ao da NIC III? Yara Furtado Professora assistente da UNIRIO Médica do Ambulatório de Patologia Cervical do Instituto de Ginecologia da UFRJ FIGO Committee on Ginecologic

Leia mais

Módulo: Câncer de Colo de Útero

Módulo: Câncer de Colo de Útero Módulo: Câncer de Colo de Útero Caso 1 TR, 32 anos, médica, sem comorbidades Paciente casada sem filhos Abril/13 Citologia Útero- Negativo para células neoplásicas Abril/14 - Citologia uterina- Lesão alto

Leia mais

Braquiterapia Guiada por Imagem: Ponto de vista do radioterapeuta

Braquiterapia Guiada por Imagem: Ponto de vista do radioterapeuta Braquiterapia Guiada por Imagem: Ponto de vista do radioterapeuta Heloisa de Andrade Carvalho heloisa.carvalho@hc.fm.usp.br heloisa.carvalho@hsl.org.br Tumores ginecológicos Colo Incidência câncer colo

Leia mais

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP Introdução EUA (2014): 6º mais comum 75.000 casos novos; 15.600 mortes. Brasil (2014): 9940 casos

Leia mais

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Colo de útero Endométrio Ovário Sarcomas do corpo uterino Câncer de

Leia mais

- Papel da Quimioterapia Neo e

- Papel da Quimioterapia Neo e Carcinoma Urotelial de Bexiga: Tratamento Sistêmico na Doença Músculo-Invasiva - Papel da Quimioterapia Neo e Adjuvante Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Prof. Medicina Interna Univ. Católica de Brasília

Leia mais

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Igor Martinez Bruna Villani Daniel Przybysz Marlison Caldas Celia Viegas Carlos Manoel Lilian Faroni

Leia mais

Radioterapia intraoperatória para o câncer de mama

Radioterapia intraoperatória para o câncer de mama Radioterapia intraoperatória para o câncer de mama Radioterapia Unidade Brasília Enfª Roberta Fiuza Nas últimas décadas têm ocorrido em todo o mundo aumento significativo da incidência do câncer de mama.

Leia mais

S. C. SILVA; ANTÔNIO A. G. JUNIOR; LUANE A. MARTINS; 01 DE MAIO DE 2014.

S. C. SILVA; ANTÔNIO A. G. JUNIOR; LUANE A. MARTINS; 01 DE MAIO DE 2014. 1 Braquiterapia de Alta Taxa de Dose em tumores de pele não melanoma: Experiência do setor de Radioterapia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. ROSEANE E. M SILVA; EURÍPEDES.

Leia mais

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PACIENTES PARA REIRRADIAÇÃO DE TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PACIENTES PARA REIRRADIAÇÃO DE TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO CRITÉRIOS DE SELEÇÃO DE PACIENTES PARA REIRRADIAÇÃO DE TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO Pollyanna d Ávila Leite Thiago Jardim Arruda Maria Carolina Silva Thaís Nogueira Souza Felipe Erlich Célia Pais Viegas

Leia mais

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano O estado da arte da braquiterapia de mama Camila Zerbini Residente 3º ano Histórico Tumores iniciais de mama Cirurgia conservadora Irradiação de toda a mama (ITM) Early Breast Cancer Trialists Collaborative

Leia mais

Histerectomia Radical Laparoscópica versus Aberta para tratamento de cancer de colo uterino inicial: epidemiologia e resultados cirúrgicos

Histerectomia Radical Laparoscópica versus Aberta para tratamento de cancer de colo uterino inicial: epidemiologia e resultados cirúrgicos Histerectomia Radical Laparoscópica versus Aberta para tratamento de cancer de colo uterino inicial: epidemiologia e resultados cirúrgicos Reitan R. 1, Bereza, B. 1, Foiato, T.F. 1, Luz, M.A. 1, Guerreiro,

Leia mais

LIGA NORTE-RIOGRANDENSE CONTRA O CÂNCER SERVIÇO DE RADIOTERAPIA DEPARTAMENTO DE ENSINO E PESQUISA

LIGA NORTE-RIOGRANDENSE CONTRA O CÂNCER SERVIÇO DE RADIOTERAPIA DEPARTAMENTO DE ENSINO E PESQUISA LIGA NORTE-RIOGRANDENSE CONTRA O CÂNCER SERVIÇO DE RADIOTERAPIA DEPARTAMENTO DE ENSINO E PESQUISA Revisão da anatomia e definição dos volumes de tratamento: Câncer de reto e canal anal. Alfrêdo Walburgo

Leia mais

Radioterapia em neoplasia de vagina: comparação entre técnicas convencional, conformacional, IMRT e RAPID ARC

Radioterapia em neoplasia de vagina: comparação entre técnicas convencional, conformacional, IMRT e RAPID ARC Radioterapia em neoplasia de vagina: comparação entre técnicas convencional, conformacional, IMRT e RAPID ARC Anna Myrian Lannes Vieira, Guilherme Bittencourt, Rosamaria Cugula Ventura, Rafael Daher Carvalho,

Leia mais

André Luís Montagnini Disciplina de Cirurgia do Aparelho Digestivo - HC/FMUSP

André Luís Montagnini Disciplina de Cirurgia do Aparelho Digestivo - HC/FMUSP PODE A RADIOQUIMIOTERAPIA SUBSTITUIR A DISSECÇÃO LINFONODAL ESTENDIDA NO CÂNCER GÁSTRICO? André Luís Montagnini Disciplina de Cirurgia do Aparelho Digestivo - HC/FMUSP http://www.cancerresearchuk.org/home/

Leia mais

Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt

Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt Cenário Busca pela diminuição do tempo da Radioterapia adjuvante Aumento da conveniência do tratamento Sem comprometimento dos resultados clínicos

Leia mais

Câncer de Colo Uterino

Câncer de Colo Uterino Capítulo 1 Câncer de Colo Uterino Epidemiologia, Etiopatogenia, Diagnóstico e Estadiamento Clínico Paulo Paulo Eduardo Eduardo R. R. S. S. Novaes Novaes Planejamento Computadorizado Maria Armanda Pinto

Leia mais

S R E V R I V Ç I O D E E C IR I URGIA I A T O T RÁCIC I A

S R E V R I V Ç I O D E E C IR I URGIA I A T O T RÁCIC I A Neoadjuvância Julio Espinel R2 CIT Cristiano Feijó Andrade Outubro 2009 Importância Estadiamento linfonodal Unificar para discutir e poder propor modificações; Selecionar tratamento multimodais; Discordâncias

Leia mais

Câncer de Bexiga Musculo Invasivo. Guilherme de Almeida Prado Costa Médico Assistente do Serviço de Urologia Hospital Amaral Carvalho Jaú/ São Paulo

Câncer de Bexiga Musculo Invasivo. Guilherme de Almeida Prado Costa Médico Assistente do Serviço de Urologia Hospital Amaral Carvalho Jaú/ São Paulo Câncer de Bexiga Musculo Invasivo Guilherme de Almeida Prado Costa Médico Assistente do Serviço de Urologia Hospital Amaral Carvalho Jaú/ São Paulo Epidemiologia 9º câncer mais comum no mundo Média de

Leia mais

Hipofracionamento de dose pode ser considerado tratamento padrão para todas as pacientes? NÃO. Robson Ferrigno

Hipofracionamento de dose pode ser considerado tratamento padrão para todas as pacientes? NÃO. Robson Ferrigno Hipofracionamento de dose pode ser considerado tratamento padrão para todas as pacientes? NÃ Robson Ferrigno Estudos fase III Estudo N Período Esquema Seguimento Publicação CNDENSE 1224 1993 1996 16 x

Leia mais

Prevenção do Cancro do Ovário

Prevenção do Cancro do Ovário Área de Ginecologia/ Obstetrícia Serviço de Ginecologia Director de Área: Dr. Ricardo Mira Journal Club 15 de Maio 2015 Prevenção do Cancro do Ovário Raquel Lopes 7 de Abril de 2015 Cancro do Ovário 5ª

Leia mais

Câncer gástrico localmente avançado: Anelisa K. Coutinho

Câncer gástrico localmente avançado: Anelisa K. Coutinho Câncer gástrico localmente avançado: Visão do oncologista Visão do oncologista Anelisa K. Coutinho DLA : visão do oncologista Como aumentar chance de cura cirúrgica? Terapia Neoadjuvante Terapia Neoadjuvante

Leia mais

Revisão da anatomia e definição dos volumes de tratamento: Câncer de estômago. Mariana Morsch Beier R2 Radioterapia - Hospital Santa Rita

Revisão da anatomia e definição dos volumes de tratamento: Câncer de estômago. Mariana Morsch Beier R2 Radioterapia - Hospital Santa Rita Revisão da anatomia e definição dos volumes de tratamento: Câncer de estômago. Mariana Morsch Beier R2 Radioterapia - Hospital Santa Rita EPIDEMIOLOGIA A estimativa do biênio 2012-2013 para o Brasil é

Leia mais

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Rafael Kaliks Oncologia Hospital Albert Einstein Diretor Científico Instituto Oncoguia rkaliks@gmail.com Risco hereditário:

Leia mais

Câncer de Endométrio Hereditário

Câncer de Endométrio Hereditário Disciplina de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo Coordenador do Serviço de Cirurgia Oncológica I Disciplina Eletiva de Fundamentos da Cirurgia Oncológica Professor Afiliado Abner Jorge Jácome Barrozo

Leia mais

Nivaldo Vieira. Oncologista Clínico

Nivaldo Vieira. Oncologista Clínico Nivaldo Vieira Oncologista Clínico Câncer de Colo de Útero Terceira causa mais comum de câncer das mulheres Desenvolve-se a partir de lesões prémalignas Altamente prevenível Doença das regiões pobres do

Leia mais

MOREIRA, LLR; MENDES, MCR; NAJAS, RMXF; SANTOS, EM; AZEVEDO, DB; BEZERRA, AP; LIGUORI, AAL. Liga Norte Riograndense Contra o Câncer.

MOREIRA, LLR; MENDES, MCR; NAJAS, RMXF; SANTOS, EM; AZEVEDO, DB; BEZERRA, AP; LIGUORI, AAL. Liga Norte Riograndense Contra o Câncer. MOREIRA, LLR; MENDES, MCR; NAJAS, RMXF; SANTOS, EM; AZEVEDO, DB; BEZERRA, AP; LIGUORI, AAL. Liga Norte Riograndense Contra o Câncer. INTRODUÇÃO 2ª neoplasia mulheres brasileiras 15.540 novos casos(2012)

Leia mais

Qual o papel da Braquiterapia nos tumores de pele?

Qual o papel da Braquiterapia nos tumores de pele? V - Encontro de Residentes em Radioterapia da SBRT Qual o papel da Braquiterapia nos tumores de pele? José Maria Fernandes Júnior R3 de Radioterapia Hospital de Câncer de Barretos Epidemiologia Brasil

Leia mais

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante?

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Estamos num momento de quebra de paradigmas? José

Leia mais

DIREÇÃO-GERAL DA SAÚDE

DIREÇÃO-GERAL DA SAÚDE EM DISCUSSÃO PÚBLICA ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Tratamento Primário do Cancro Invasivo do Colo do Útero Cancro do Colo do Útero Médicos do Sistema Nacional de Saúde Departamento da Qualidade

Leia mais

TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto

TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto Médico Assistente do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) FMUSP Médico Titular

Leia mais

Estado atual da quimioterapia de indução seguida de radioquimioterapianos tumores de cabeça e pescoço

Estado atual da quimioterapia de indução seguida de radioquimioterapianos tumores de cabeça e pescoço Estado atual da quimioterapia de indução seguida de radioquimioterapianos tumores de cabeça e pescoço Juliana Karassawa R3 Radioterapia Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Divisão de Oncologia

Leia mais

Radioterapia em Câncer de Cabeça e Pescoço

Radioterapia em Câncer de Cabeça e Pescoço Radioterapia em Câncer de Cabeça e Pescoço Michael Jenwei Chen Hospital Israelita Albert Einstein SP Hospital A. C. Camargo SP IV Board Review Curso de Revisão em Oncologia Clínica 18 a 20 de junho de

Leia mais

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata N o 145 Março/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que

Leia mais

Radioterapia Hipofracionada no Câncer de Mama Pode Ser Utilizada em Todas as Pacientes? Eduardo Martella

Radioterapia Hipofracionada no Câncer de Mama Pode Ser Utilizada em Todas as Pacientes? Eduardo Martella Radioterapia Hipofracionada no Câncer de Mama Pode Ser Utilizada em Todas as Pacientes? Eduardo Martella NÃO Fatores de Risco para RL Fator prognóstico Efeito Suporte Comentário Idade Jovens RL Múltiplos

Leia mais

RADIOTERAPIA HIPOFRACIONADA EM MAMA: INDICAÇÕES E RESULTADOS

RADIOTERAPIA HIPOFRACIONADA EM MAMA: INDICAÇÕES E RESULTADOS III ENCONTRO DE RESIDENTES DA SBRT 2012 RADIOTERAPIA HIPOFRACIONADA EM MAMA: INDICAÇÕES E RESULTADOS VINICIUS T. MOSCHINI DA SILVA Residente de Radioterapia HSPE/IAMSPE -SP Introdução O câncer de mama:

Leia mais

Declaro não haver nenhum conflito de interesse.

Declaro não haver nenhum conflito de interesse. Declaro não haver nenhum conflito de interesse. Faculdade de Medicina do ABC Disciplina de Ginecologia Serviço do Prof. Dr. César Eduardo Fernandes Setor de Mastologia IVO CARELLI FILHO Maior dilema da

Leia mais

Existem evidências clínicas quanto à eficácia da braquiterapia no tratamento do câncer de próstata, com sementes de I 125?

Existem evidências clínicas quanto à eficácia da braquiterapia no tratamento do câncer de próstata, com sementes de I 125? Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 11/6 Tema: Braquiterapia com Sementes de I 12 no Câncer de Próstata I Data: 22/2/26 II Grupo de Estudo: Dr. Lucas Barbosa da Silva Dra. Lélia Maria de Almeida

Leia mais

Revisão da Anatomia e definição dos volumes de tratamento: câncer de próstata

Revisão da Anatomia e definição dos volumes de tratamento: câncer de próstata FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS UNIVERSIDADE DE CAMPINAS Revisão da Anatomia e definição dos volumes de tratamento: câncer de próstata JUMARA MARTINS R3 RADIOTERAPIA/ 2013 FCM- UNICAMP Anatomia Classificação

Leia mais

Casos Clínicos: câncer de mama

Casos Clínicos: câncer de mama Casos Clínicos: câncer de mama Coordenador: Eder Babygton Alves Clinirad Curitiba PR Comentários: Dr. Alvaro Martinez Oakland University William Beaumont School of Medicine Dr. Robert Kuske MD Scottsdale

Leia mais

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro

Prostatectomia para doença localmente avançada. José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Prostatectomia para doença localmente avançada José Milfont Instituto de Urologia do Rio de Janeiro Apesar dos esforços para detecção precoce do câncer de próstata: 10% dos homens ainda são diagnosticados

Leia mais

1- Noções básicas de radioterapia e suas aplicações: 2- A importância da radioterapia em tumores digestivos, particularmente nos tumores do recto.

1- Noções básicas de radioterapia e suas aplicações: 2- A importância da radioterapia em tumores digestivos, particularmente nos tumores do recto. Anotadas do 5º Ano 2007/08 Data: 27/11/2008 Disciplina: Cirurgia II Prof.: Dra. Isabel Monteiro Grillo Tema da Aula Teórica: Radioterapia aplicada à Oncologia Digestiva Autores: Catarina Santos Equipa

Leia mais

TUMOR DO TESTÍCULO E INFERTILIDADE. Rui Amorim Serviço Urologia - CHVN Gaia/Espinho

TUMOR DO TESTÍCULO E INFERTILIDADE. Rui Amorim Serviço Urologia - CHVN Gaia/Espinho Rui Amorim Serviço Urologia - CHVN Gaia/Espinho TUMOR DO TESTÍCULO 10 / 100 000 homens entre os 20 e os 54 anos aumento da incidência nas últimas décadas Neoplasia sólida mais comum nos homens entre os

Leia mais

Como eu faço. Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose. HSL - Jun/98 a Março/ casos. Paula P. Rodrigues Ferreira

Como eu faço. Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose. HSL - Jun/98 a Março/ casos. Paula P. Rodrigues Ferreira Como eu faço Aspectos práticos da braquiterapia de próstata com baixa taxa de dose HSL - Jun/98 a Março/14 985 casos Paula P. Rodrigues Ferreira R3 Hospital Sírio-Libanês paulapratti@hotmail.com Por que

Leia mais

Estadiamento cirúrgico do câncer de colo de útero localmente avançado

Estadiamento cirúrgico do câncer de colo de útero localmente avançado 744 Artigos Originais Estadiamento cirúrgico do câncer de colo de útero localmente avançado Surgical staging of locally advanced uterine cervix cancer Heitor Ricardo Cosiski Marana, Francisco José Cândido

Leia mais

adjuvante em câncer gástrico? Dr. Milton Barros Departamento de Oncologia Clínica A. C. Camargo Cancer Center

adjuvante em câncer gástrico? Dr. Milton Barros Departamento de Oncologia Clínica A. C. Camargo Cancer Center Afinal, quimioterapia perioperatória ou adjuvante em câncer gástrico? Dr. Milton Barros Departamento de Oncologia Clínica A. C. Camargo Cancer Center Conflitos de Interesse Milton José de Barros e Silva,

Leia mais

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo?

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? Rosangela Correa Villar Radioterapia Beneficência Portuguesa- Hospital São Jose FMUSP villardias@uol.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

BraquiterapiaGinecológica. Recomendações Técnicas Thaís de Tolêdo Lima Santana R3 do SRT do Hospital AraújoJorge

BraquiterapiaGinecológica. Recomendações Técnicas Thaís de Tolêdo Lima Santana R3 do SRT do Hospital AraújoJorge BraquiterapiaGinecológica Recomendações Técnicas Thaís de Tolêdo Lima Santana R3 do SRT do Hospital AraújoJorge RecomendaçõesTécnicas ABS Colo Uterino ESTRO Endométrio Classificaçõesde BATD ginecológica

Leia mais

Câncer de Testículo Não Seminomatoso

Câncer de Testículo Não Seminomatoso Câncer de Testículo Não Seminomatoso Estágio Clínico II Estado da Arte Fabio Kater Centro Paulista de Oncologia / Hospital Nove de Julho Introdução Incidência maior que no começo do século passado Idade

Leia mais

OPERAÇÃO DE WERTHEIM-MEIGS EM CARCINOMA DO COLO DO ÚTERO E TRATAMENTO COMPLEMENTAR Análise Crítica de Cinco Anos

OPERAÇÃO DE WERTHEIM-MEIGS EM CARCINOMA DO COLO DO ÚTERO E TRATAMENTO COMPLEMENTAR Análise Crítica de Cinco Anos ARTIGO ORIGINAL Acta Med Port 2011; 24(S2): 557-564 OPERAÇÃO DE WERTHEIM-MEIGS EM CARCINOMA DO COLO DO ÚTERO E TRATAMENTO COMPLEMENTAR Análise Crítica de Cinco Anos Daniela FREITAS, Fedra RODRIGUES, Daniel

Leia mais

CARCINOMA DO OVÁRIO EM MULHER JOVEM QUANDO CONSERVAR?

CARCINOMA DO OVÁRIO EM MULHER JOVEM QUANDO CONSERVAR? CARCINOMA DO OVÁRIO EM MULHER JOVEM QUANDO CONSERVAR? JP Coutinho Borges, A Santos, A Carvalho, J Mesquita, A Almeida, P Pinheiro Serviço de Ginecologia e Obstetrícia ULSAM Viana do Castelo OBJETIVO Apresentação

Leia mais

O que há de verdade sobre os efeitos deletérios da radioterapia para o cérebro todo?

O que há de verdade sobre os efeitos deletérios da radioterapia para o cérebro todo? O que há de verdade sobre os efeitos deletérios da radioterapia para o cérebro todo? Rodrigo Hanriot Radioterapeuta Hospital Israelita Albert Einstein Radioterapeuta Hospital Alemao Oswaldo Cruz Tumor

Leia mais

Rastreamento mamográfico: Como estamos e para onde vamos? Qual o real impacto das novas publicações em nossa rotina?

Rastreamento mamográfico: Como estamos e para onde vamos? Qual o real impacto das novas publicações em nossa rotina? Médica responsável Coordenadora Mestre pela pelo Universidade setor Comissão de Mama Federal da Clínica Mamografia do DAPI, Paran, Curitiba do UFPRá CBR PR Linei Augusta Brolini Dellê Urban Rastreamento

Leia mais

VaIN II II e III há indicação para tratamentos não- excisionais?

VaIN II II e III há indicação para tratamentos não- excisionais? Trocando Idéias XIV - 2009 VaIN II II e III há indicação para tratamentos não- excisionais? Walquíria Quida Salles Pereira Primo Doutorado e Mestrado UnB Professora da Pós-graduação UnB Unidade de Ginecologia

Leia mais

BRAQUITERAPIA DECABEÇA E PESCOÇO?

BRAQUITERAPIA DECABEÇA E PESCOÇO? HÁ ESPAÇO PARA HÁ ESPAÇO PARA BRAQUITERAPIA DE CABEÇA E PESCOÇO? BRAQUITERAPIA DECABEÇA E PESCOÇO? Dra. Anne Karina S. Kiister R3 - Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE-SP) Braquiterapia Da palavra

Leia mais

Radioterapia para Metástases em Coluna Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Radioterapia para Metástases em Coluna Aspectos Clínicos Indicações

Leia mais

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado Aknar Calabrich A importância do peritôneo 70% das pacientes com câncer de ovário avançado tem metástase

Leia mais

Câncer de pulmão. Ellias Magalhães e Abreu Lima Março 2015

Câncer de pulmão. Ellias Magalhães e Abreu Lima Março 2015 Câncer de pulmão Ellias Magalhães e Abreu Lima Março 2015 Objetivos Sintetizar as principais publicações / apresentações de 2014 Apresentação assim dividida: Rastreamento (1) Adjuvância (1) Metastático

Leia mais

Editor: José Anacleto Dutra de Resende Júnior

Editor: José Anacleto Dutra de Resende Júnior Editor: José Anacleto Dutra de Resende Júnior Editores associados: Rodrigo Ribeiro Vieiralves Paulo Henrique Pereira Conte Acesse: http://www.sburj.org.br/cursos.php 1 Uro-Oncologia 3 Módulo XI: Pênis

Leia mais

Características endoscópicas dos tumores neuroendócrinos retais podem prever metástases linfonodais? - julho 2016

Características endoscópicas dos tumores neuroendócrinos retais podem prever metástases linfonodais? - julho 2016 A incidência de tumores neuroendócrinos (TNE) retais tem aumentado ao longo dos últimos 35 anos. A maioria dos TNEs retais são diagnosticados por acaso, provavelmente devido ao aumento do número de sigmoidoscopias

Leia mais

Doenças orificiais: Tratamento da doença hemorroidária.

Doenças orificiais: Tratamento da doença hemorroidária. Congresso Norte Nordeste de Coloproctologia 2017 21 de abril de 2017 - Sexta-feira 07:50 às 08:00 Pré-abertura 08:00 às 09:00 Doenças orificiais: Tratamento da doença hemorroidária. Se complica por que

Leia mais

Trocando Idéias XIII Agosto

Trocando Idéias XIII Agosto Trocando Idéias XIII Agosto - 2008 Estenose Cervical Aparecida Monteiro Ministério da Saúde Fundação Oswaldo Cruz Instituto Fernandes Figueira Instituto de Pesquisa Evandro Chagas Estenose Cervical Definição

Leia mais

30/05/2016. Introdução. Declaração de Conflito de interesses

30/05/2016. Introdução. Declaração de Conflito de interesses Utilização de supressão ovariana deve ser considerada padrão em receptores hormonais positivos? Declaração de Conflito de interesses ResoluçãoCFM n o 1595/2000, 18/05/2000 RDC ANVISA n o 102, 30/11/2000

Leia mais

DIREÇÃO-GERAL DA SAÚDE

DIREÇÃO-GERAL DA SAÚDE EM DISCUSSÃO PÚBLICA ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 015/2012 DATA: 19/12/2012 Seguimento das Doentes Tratadas por Cancro Invasivo do Colo do Útero Cancro do Colo do Útero Médicos do

Leia mais

Key Words: câncer de mama, quimioterapia neoadjuvante, quimioterapia, resposta patológica, carbopaltina.

Key Words: câncer de mama, quimioterapia neoadjuvante, quimioterapia, resposta patológica, carbopaltina. Alta taxa de resposta completa patológica (prc) em câncer de mama triplo negativo após quimioterapia neoadjuvante sequencial Augusto Ribeiro GABRIEL, MD* Ruffo de FREITAS JÚNIOR, MD, PhD* * Programa de

Leia mais

RADIOTERAPIA PÓS-OPERATÓRIA NO CÂNCER DE PULMÃO CÉLULA NÃO PEQUENA

RADIOTERAPIA PÓS-OPERATÓRIA NO CÂNCER DE PULMÃO CÉLULA NÃO PEQUENA Colégio Brasileiro de Radiologia Critérios de Adequação do ACR RADIOTERAPIA PÓS-OPERATÓRIA NO CÂNCER DE PULMÃO CÉLULA NÃO PEQUENA Painel de Especialistas em Radioterapia Grupo de Trabalho de Pulmão: Thomas

Leia mais

PELE - MELANOMA PREVENÇÃO

PELE - MELANOMA PREVENÇÃO PREVENÇÃO Use sempre um filtro solar com fator de proteção solar (FPS) igual ou superior a 15, aplicando-o generosamente pelo menos 20 minutos antes de se expor ao sol e sempre reaplicando-o após mergulhar

Leia mais

I Data: 22/06/2005. II Grupo de Estudo:

I Data: 22/06/2005. II Grupo de Estudo: Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 037/05 Tema: Doxorrubicina Lipossomal Peguilada I Data: 22/06/2005 II Grupo de Estudo: Dra. Lélia Maria de Almeida Carvalho Dr. Lucas Barbosa da Silva Dra.

Leia mais

Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Jônatas Catunda de Freitas

Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Jônatas Catunda de Freitas Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço Jônatas Catunda de Freitas Fortaleza 2010 Lesões raras, acometendo principalmente mandíbula e maxila Quadro clínico

Leia mais

Sobrevida Mediana Classe I: 7,1 meses Classe II: 4,2 meses Classe III: 2,3 meses

Sobrevida Mediana Classe I: 7,1 meses Classe II: 4,2 meses Classe III: 2,3 meses Tratamento das Metástases Cerebrais Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Tratar ou Não Tratar? Piora do prognóstico Déficits neurológicos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONCURSO PÚBLICO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ALCIDES CARNEIRO DIA - 20/12/2009 CARGO: MASTOLOGISTA C O N C U R S O P Ú B L I C O - H U A C / 2 0 0 9 Comissão de Processos

Leia mais

NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA)

NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA) NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA) ANDERSON ARANTES SILVESTRINI Oncologista clínico - Diretor técnico Grupo Acreditar

Leia mais

ATUALIZAÇÃO NEUROBLASTOMA E TUMOR DE WILMS

ATUALIZAÇÃO NEUROBLASTOMA E TUMOR DE WILMS ATUALIZAÇÃO NEUROBLASTOMA E TUMOR DE WILMS Beatriz de Camargo Programa de Hematologia-Oncologia Pediatrica CPq ATUALIZAÇÃO NEUROBLASTOMA /TUMOR DE WILMS Incidência Clinica Fatores prognósticos Tratamento

Leia mais

TRATAMENTO SISÊMICO NEOADJUVANTE SEGUIDO DE CITORREDUÇÃO DE INTERVALO. Eduardo Vieira da Motta

TRATAMENTO SISÊMICO NEOADJUVANTE SEGUIDO DE CITORREDUÇÃO DE INTERVALO. Eduardo Vieira da Motta TRATAMENTO SISÊMICO NEOADJUVANTE SEGUIDO DE CITORREDUÇÃO DE INTERVALO Eduardo Vieira da Motta Sobrevida global por doença residual Fatos Citorredução é efetiva porque há quimioterapia Maior volume tumoral,

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Protocolo de tratamento adjuvante e neoadjuvante do câncer de mama Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Tratamento sistêmico adjuvante A seleção de tratamento sistêmico

Leia mais

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Código: ENF- 218 Pré-requisito: Nenhum Período Letivo:

Leia mais

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Código: ENF- 218 Pré-requisito: Nenhum Período Letivo:

Leia mais

4ª Reunião do GT de Oncologia. Projeto OncoRede

4ª Reunião do GT de Oncologia. Projeto OncoRede 4ª Reunião do GT de Oncologia Projeto OncoRede Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor Rio de Janeiro, 02 de Setembro de 2016 Clique para editar local e data Pauta da 4ª

Leia mais

Câncer de bexiga músculo-invasivo. Limírio Leal da Fonseca Filho

Câncer de bexiga músculo-invasivo. Limírio Leal da Fonseca Filho Câncer de bexiga músculo-invasivo Limírio Leal da Fonseca Filho HSPE-SP HIAE Cistectomia radical + linfadenectomia pelvica é padrão ouro no tratamento dos tumores infiltrativos da bexiga Sobrevida 10 anos

Leia mais

Qual o melhor tratamento? A favor da radioterapia Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Radioterapia Meningiomas do seio cavernoso Possibilidades

Leia mais

Critérios de ressecabilidade

Critérios de ressecabilidade Rene Claudio Gansl Casos 1.37 Casos 1.77 Mortes 18.3 Mortes 18.3 Jemal,CA Cancer 1. Total de casos: 43.14 Total de mortes: 37.8 Critérios de ressecabilidade ESTADIO Diagn.. SV 5 An. Localizado 8% % Localmente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA: CIÊNCIAS MÉDICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA: CIÊNCIAS MÉDICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA: CIÊNCIAS MÉDICAS SEGUIMENTO PÓS-TRATAMENTO PRIMÁRIO PARA NEOPLASIA DE COLO UTERINO: ANÁLISE CRÍTICA

Leia mais

KARINA MARIA PAPP PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS PACIENTES COM CÂNCER DE COLO DO ÚTERO ATENDIDAS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO: ANÁLISE DE 116 CASOS

KARINA MARIA PAPP PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS PACIENTES COM CÂNCER DE COLO DO ÚTERO ATENDIDAS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO: ANÁLISE DE 116 CASOS KARINA MARIA PAPP PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS PACIENTES COM CÂNCER DE COLO DO ÚTERO ATENDIDAS NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO: ANÁLISE DE 6 CASOS Trabalho apresentado à Universidade Federal de Santa Catarina,

Leia mais

Avaliação dosimétrica de uma combinação de aplicadores para braquiterapia de tumores do colo uterino com acometimento da porção distal da vagina*

Avaliação dosimétrica de uma combinação de aplicadores para braquiterapia de tumores do colo uterino com acometimento da porção distal da vagina* Artigo Original Original Article Braquiterapia para tumores do colo uterino até vagina distal Avaliação dosimétrica de uma combinação de aplicadores para braquiterapia de tumores do colo uterino com acometimento

Leia mais

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV?

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Controvérsias no Tratamento de Câncer de Cabeça e Pescoço Localmente Avançado Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Oncologista Clínico Onco-Vida,

Leia mais

Editorial EDITORIAL DO BOLETIM. Maria do Socorro Maciel Diretoria do Departamento de Mastologia do Hospital AC Camargo

Editorial EDITORIAL DO BOLETIM. Maria do Socorro Maciel Diretoria do Departamento de Mastologia do Hospital AC Camargo B o l e t i m d a 7220994390-DR/SPM Soc. Bras. de Mastologia FECHAMENTO AUTORIZADO PODE SER ABERTO PELA ECT A N O X V - N º 9 7 - J A N E I R O 2 0 1 2 Editorial EDITORIAL DO BOLETIM Maria do Socorro Maciel

Leia mais

Os distintos tipos de melanoma cutâneo e o que esperar deles

Os distintos tipos de melanoma cutâneo e o que esperar deles Os distintos tipos de melanoma cutâneo e o que esperar deles Selma S Cernea Hospital do Servidor Municipal de São Paulo Hospital Israelita Albert Einstein Definição Estimativa de casos novos 2016 INCA

Leia mais

A QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES LOCALMENTE AVANÇADOS TRATADOS COM RADIOQUIMIOTERAPIA É MELHOR DO QUE NAQUELES SUBMETIDOS A LARINGECTOMIA TOTAL?

A QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES LOCALMENTE AVANÇADOS TRATADOS COM RADIOQUIMIOTERAPIA É MELHOR DO QUE NAQUELES SUBMETIDOS A LARINGECTOMIA TOTAL? A QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES LOCALMENTE AVANÇADOS TRATADOS COM RADIOQUIMIOTERAPIA É MELHOR DO QUE NAQUELES SUBMETIDOS A LARINGECTOMIA TOTAL? SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CANCER DE CABEÇA E PESCOÇO SÃO

Leia mais

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal.

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal. Câncer de próstata Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal Robson Ferrigno RT + HT Bloqueio hormonal isolado: sem intuito curativo Associado

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Câncer de Vias Biliares Versão eletrônica atualizada em Julho 2009 Os colangiocarcinomas e carcinomas de vesícula biliar são tumores originários do epitélio dos ductos biliares

Leia mais

Linfadenectomia em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia

Linfadenectomia em câncer de próstata. Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Linfadenectomia em câncer de próstata Marcos Tobias Machado Setor de Uro-oncologia Diagnóstico do acometimento linfonodal em câncer de próstata Tomografia VPP:50% e VPN: 33% Ressonância magnética = TC

Leia mais

Câncer de Colo Uterino Cervix Cancer

Câncer de Colo Uterino Cervix Cancer ONCOLOGIA BASEADA EM PROVAS / Oncology evidence-based Câncer de Colo Uterino Cervix Cancer Alexandra dos Santos Zimmer * Daniela Dornelles Rosa ** Resumo Revisão didática sobre o câncer de colo uterino,

Leia mais

Atendimento odontológico ao paciente com câncer bucal na cidade de Goiânia*

Atendimento odontológico ao paciente com câncer bucal na cidade de Goiânia* UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ODONTOLOGIA PROGRAMA DE EXTENSÃO E CULTURA Atendimento odontológico ao paciente com câncer bucal na cidade de Goiânia* VIEIRA,Denise Ferreira 1 ; SOARES,Mariana

Leia mais

DR OMAR REDA EL HAYEK Docente Setor de Uro-oncologia do HCFMUSP Coordenador do Foro de Urologia HIAE

DR OMAR REDA EL HAYEK Docente Setor de Uro-oncologia do HCFMUSP Coordenador do Foro de Urologia HIAE TUMOR DE PÊNIS: Abordagem inicial DR OMAR REDA EL HAYEK Docente Setor de Uro-oncologia do HCFMUSP Coordenador do Foro de Urologia HIAE TUMOR DE PÊNIS Epidemiologia Distribuição geográfica EUA 0,2 / 100.000

Leia mais

Nos países em desenvolvimento, o câncer de colo uterino

Nos países em desenvolvimento, o câncer de colo uterino DOI: Laparoscopia 10.1590/0100-69912015005014 no câncer de colo uterino. Estado atual e revisão da literatura 345 Revisão Laparoscopia no câncer de colo uterino. Estado atual e revisão da literatura Laparoscopy

Leia mais

O que há de novo em tratamento neoadjuvante em câncer de reto?

O que há de novo em tratamento neoadjuvante em câncer de reto? 61 Artigo de Revisão O que há de novo em tratamento neoadjuvante em câncer de reto? What s new in neoadjuvant therapy for rectal cancer? Alexander Mol Papa 1, Theara Cendi Fagundes 2, Munir Murad Júnior

Leia mais