NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA)"

Transcrição

1 NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA) ANDERSON ARANTES SILVESTRINI Oncologista clínico - Diretor técnico Grupo Acreditar Brasilia OUTUBRO 2016

2 DECLARAÇÃO SOBRE POTENCIAIS CONFLITOS DE INTERESSE De acordo com a Resolução 1931/2009 do Conselho Federal de Medicina e com a RDC 96 / 2008 da ANVISA, declaro que: Oncologista clínico Diretor técnico Grupo Acreditar Brasilia e ONCOBRASILIA Sócio Grupo Acreditar Ex-presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica ( ) Patrocínio Congressos: Roche, Janssen, Zodiac, Amgen Apresentações: como palestrante convidado, participo dos eventos de: Astrazeneca, Abbott, GSK, Novartis, Sandoz, Amgen Consultoria: como membro de advisory boards, participo de reuniões com: ROCHE, JANSSEN Consultor da Justiça federal e Anvisa Não possuo ações de quaisquer destas companhias farmacêuticas. Os meus pré-requisitos para participar destas atividades são a autonomia do pensamento científico, a independência de opiniões e a liberdade de expressão, aspectos que esta empresa respeita.

3 PEROU, NATURE, VOL. 406, AGOSTO 2000

4 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL O RE é um regulador do crescimento, da proliferação e da diferenciação do epitélio mamário O RE tem papel importante no câncer de mama O câncer de mama RE+ tem maior probabilidade de resposta à terapia endócrina A avaliação precisa do RE é crítica para o tratamento do câncer de mama

5 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL Tumores invasivos de mama: 70-80% expressam RE Pós-menopausa, grau nuclear baixo a moderado RE/RP: principalmente importantes como fatores preditivos (terapia hormonal) Mulheres na pós-menopausa correspondem a aproximadamente 75% das pacientes com câncer de mama 1 1 Hankey BF, et al. J Natl Cancer Inst Monogr 1994:7-14

6 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL Tumores RE-positivos 1 ~63% de casos na pré-menopausa ~78% de casos na pós-menopausa Risco de recidiva anual Receptor de estrógeno positivo 2 a 4% ao ano Após 10 anos:2% ao ano Receptor de estrógeno negativo Risco cai drasticamente após 5 anos 1 Anderson WF, et al. Breast Cancer Res Treat 2002;76:27-36

7

8 NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL

9 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL TAMOXIFENO ADJUVANTE POR 10ANOS ADJUVÂNCIA EXTENDIDA COM IA ANÁLOGO + EXEMESTANO NA PRE- MENOPAUSA

10 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL

11 - 5 anos de tamoxifeno adjuvante reduz mortalidade anual por cancer de mama em 31% - Taxa anual de mortalidade em TU receptor de estrogeno (+) são similares nos anos 0-4 e 5-14

12

13 N = 1172 (TAM 5 anos) N = 579 (placebo) N = 593 (TAM)

14 - 3.7% de recidiva precoce (3.1% letrozol/ 4.4% tamoxifeno) - Fatores preditivos: linfonodo positivo (P < 0.001), Apenas um receptor hormonal positivo (P < 0.001), Alto grau (P < 0.001), Hiperexpressão de HER-2 (P < 0.001), Tamanho do tumor >2cm (P = 0.001), Tratamento com tamoxifeno (P = 0.002), Invasão vascular (P = 0.02).

15 J Natl Cancer Inst;2013;105:

16 IHC4: marcadores IH RS: recurrence score ROR: risco de recorrência PAM 50 J Natl Cancer Inst;2013;105:

17 FLOW CHART DO ESTUDO Lancet 2013; 381:

18 Recurrence Breast cancer mortality DIF. ABSOLUTA = 3,7% DIF. ABSOLUTA = 2,8% Lancet 2013; 381:

19 Event rate ratios (95% CIs) in ER-positive disease, by time period from diagnosis *p<0,00001; p<0,01; p=0,0001; p=0, Lancet, 2011:378: Lancet 2013; 381:

20

21 attom: Long-term effects of continuing adjuvant tamoxifen to 10 years versus stopping at 5 years in 6,953 women with early breast cancer Gray Rg et al - JCO, 2013; 31 (18_suppl): 5 (Abstracts) Estudo: 6953 pctes RE+ foram randomizadas, após 5 anos de TMX adjuvante, para + 5 anos de TMX ou placebo. Resultado: - RR para recidiva = 0,87 (p=0,003) - anos 5-6= 0,99 (0,86-1,15) - anos 7-9= 0,84 (0,73-0,95) - anos 10= 0,75 (0,66-0,86) - RR óbito ca mama=0,89 (p=0,05) - anos 5-9= 1,03 (0,84-1,07) - anos 10= 0,77 (0,64-0,92) - Óbito por não-câncer RR = 0,94 (0,82-1,07) - Incidência ca endométrio RR = 2,20 (1,31-2,34 p<0,0001) Conclusões: TMX estendido reduz recidiva Ca de mama a partir do 7º ano e a mortalidade a partir do 10º ano.

22 Overall and subgroup findings of the attom trial: A randomized comparison of continuing adjuvant tamoxifen to 10 years or stopping after 5 years in women with ER-positive or ER-untested early breast cancer Rea DW et al Eur Cancer Congress, 2013:1860

23 Overall and subgroup findings of the attom trial: A randomized comparison of continuing adjuvant tamoxifen to 10 years or stopping after 5 years in women with ER-positive or ER-untested early breast cancer Rea DW et al Eur Cancer Congress, 2013:1860 CONCLUSÕES: HT estendida reduz risco de recidiva, mas não reduz mortalidade por câncer de mama

24 CONCLUSÕES Redução da recidiva Ca de mama em 15 anos: - Relativa = 25% - Absoluta = 3,7% Redução da mortalidade por Ca de mama em 15 anos: - Relativa = 29% - Absoluta = 2,8% Aumento de toxicidade: - Ca de endométrio: - Relativo = 74% + com TMX - Absoluto = 1,54% > com TMX - TEP: - Relativo = 87% + com TMX Mortalidade de 0,2% placebo e 0,4% TMX Mortalidade de 0,2% ambos os grupos

25 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL MA 17R-LBA 1 Extensão do tratamento para pacientes com inibidor da aromatase ( letrozol [ Femara ]) 2,5 mg ao dia por 5 anos após um período inicial de 10 anos de terapia com inibidor de aromatase e tamoxifeno Seguimento mediano de 6,3 anos Idade mediana das pacientes 65 anos

26 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL

27 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL

28 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL

29 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL FRATURAS ÓSSEAS MA 17 9% MA 17R 14% p=0,001 NOVOS CASOS DE OSTEOPOROSE MA 17 MA 17R 6% 11% p<0,001 Piora dos sintomas vasomotores nas pacientes randomizadas para Letrozol em 12 meses ( p = 0.02) e em 36 meses ( p = 0.03) e piora da função sexual em 12 meses ( p = 0.01) e em 36 meses ( p = 0.01).

30 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL DUPLO BLOQUEIO ADJUVANTE EM MULHERES PRE-MENOPAUSADAS

31 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL Definição de menopausa, segundo NCCN: Mulheres com 60 anos ou mais; Mulheres com menos de 60 anos, se: Ooforectomia bilateral prévia; Período > 12 meses sem menstruar, na ausência de tamoxifeno, quimio, ou supressão ovariana, e estradiol sérico em níveis de pós-menopausa; Amenorréica em tamoxifeno, e FSH e estradiol em níveis pós-menopausa.

32 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL Five-year relative survival of females diagnosed with breast cancer during by stage, SEER9. The numbers in parentheses designate the number of patients with breast cancer in the SEER9 registry for Data obtained on from SEER Program (www.seer.cancer.gov) SEER*Stat Database: Incidence SEER9. Breast Cancer Before Age 40 Years Semin Oncol. ;36(3):

33 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL EBCTCG Overview - OS versus controle Redução no risco de recorrência e mortalidade por câncer de mama Sem benefício com adição de OS a quimioterapia

34 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL Early Breast Cancer Overview Group LHRHa metanálise OS + TMX versus TMX (N=1013) Redução não significativa no risco de: Recorrência 14,5% Morte por ca mama 15,9% Mortalidade 13,7% Sem benefício com adição de OS a tamoxifeno

35 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL

36 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL Pagani O et al. N Engl J Med 2014

37 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL Pagani O et al. N Engl J Med 2014

38 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA INICIAL N Engl J Med 2015;372:

39 Efeitos colaterais selecionados OS + exemestano (n=2318) Graus 1-4 Graus 3-4 OS + tamoxifeno (n=2325) Graus 1-4 Graus 3-4 Depressão 50% 3.8% 50% 4.4% Musculo-esquelético 89% 11% 76% 5.2% 16% das pacientes do grupo OS + exemestano interromperam Osteoporose 39% 0.4% 25% 0.3% Fraturas 6.8% 1.3% 5.2% 0.8% tratamento Hipertensão 23% 6.5% 22% 7.3% 11% das pacientes recebendo OS + tamoxifeno interromperam Trombose/embolia 1% 0.8% 2.2% 1.9% Fogachos 92% 10% 93% 12% tratamento Ressecamento vaginal 52% 47% Libido diminuída 45% 41% Dispareunia 31% 26% Incontinência urinária 13% 0.3% 18% 0.3%

40 NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

41 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

42 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

43 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

44 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

45 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

46 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

47 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA SLPm 10,2 X 20,2m (HR 0,488) P<0,0004 Grupo 1 5,7 x 26,1m (HR0,29) P<0,0001 Grupo 2 11,1 x 18,1m (HR0,50) P<0, % neutropenia GIII e IV

48 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

49 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

50 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA

51 MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO - DOENÇA AVANÇADA esquema TPP Estudo 020/021 Efect Bolero-2 Confirm Paloma-3 FAS 250 X ANA FAS 250 x EXE EXE +EVE x EXE FAS 500 x FAS 250 PAL + FAS 500 x FAS 500 5,5 x 4,1m (0,48) 3,7 x 3,7m (0,65) 6,9 x 2,8m (<0,001) 6,5 x 5,5m (0,006) 9,2 x 3,8 m (<0,001)

52 OBRIGADO!

30/05/2016. Introdução. Declaração de Conflito de interesses

30/05/2016. Introdução. Declaração de Conflito de interesses Utilização de supressão ovariana deve ser considerada padrão em receptores hormonais positivos? Declaração de Conflito de interesses ResoluçãoCFM n o 1595/2000, 18/05/2000 RDC ANVISA n o 102, 30/11/2000

Leia mais

- Papel da Quimioterapia Neo e

- Papel da Quimioterapia Neo e Carcinoma Urotelial de Bexiga: Tratamento Sistêmico na Doença Músculo-Invasiva - Papel da Quimioterapia Neo e Adjuvante Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Prof. Medicina Interna Univ. Católica de Brasília

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Protocolo de tratamento adjuvante e neoadjuvante do câncer de mama Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Tratamento sistêmico adjuvante A seleção de tratamento sistêmico

Leia mais

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático O tratamento de pacientes com câncer de mama metastático

Leia mais

Paciente de Alto Risco

Paciente de Alto Risco Paciente de Alto Risco Novas Fronteiras do Bloqueio Estrogênico na Prevenção do Câncer de Mama Não há conflitos de interesse. Nunca recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade

Leia mais

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Declaro não haver conflito de interesse Dra Maria Cecília Monteiro Dela Vega Médica Oncologista Clínica- CEBROM e Hospital Araujo Jorge

Leia mais

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Rafael Kaliks Oncologia Hospital Albert Einstein Diretor Científico Instituto Oncoguia rkaliks@gmail.com Risco hereditário:

Leia mais

Terapia Endócrina Adjuvante: Tamoxifeno ou Inibidores de Aromatase?

Terapia Endócrina Adjuvante: Tamoxifeno ou Inibidores de Aromatase? Terapia Endócrina Adjuvante: Tamoxifeno ou Inibidores de Aromatase? Marcelo R. S. Cruz Oncologia Clínica Coordenador Serviço de Segunda Opinião em Oncologia COAEM Hospital São José, São Paulo Declaração

Leia mais

Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Câncer de mama Tratamento Adjuvante: Hormonioterapia. José Bines Instituto Nacional de Câncer

Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Câncer de mama Tratamento Adjuvante: Hormonioterapia. José Bines Instituto Nacional de Câncer Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Câncer de mama Tratamento Adjuvante: Hormonioterapia José Bines Instituto Nacional de Câncer Índice Podemos selecionar pacientes para não receber tratamento adjuvante?

Leia mais

Mecanismos de resistência ao tratamento hormonal. José Bines Instituto Nacional de Câncer

Mecanismos de resistência ao tratamento hormonal. José Bines Instituto Nacional de Câncer Mecanismos de resistência ao tratamento hormonal José Bines Instituto Nacional de Câncer Declaração de conflito de interesses Sem conflito de interesses Opinião pessoal que pode não refletir necessariamente

Leia mais

13th StGallenInternationalBreast CancerConference2013 Aspectos Clínicos. Marcelo R. S. Cruz Oncologista Clínico

13th StGallenInternationalBreast CancerConference2013 Aspectos Clínicos. Marcelo R. S. Cruz Oncologista Clínico 13th StGallenInternationalBreast CancerConference2013 Aspectos Clínicos Marcelo R. S. Cruz Oncologista Clínico Declaraçãode Conflitosde Interesse Não tenho conflitos para esta apresentação 13th Consenso

Leia mais

Estado da arte: QT adjuvante para tumor Her-2 negativo

Estado da arte: QT adjuvante para tumor Her-2 negativo Estado da arte: QT adjuvante para tumor Her-2 negativo Ingrid A. Mayer, M.D., M.S.C.I. Professora Assistente Diretora, Pesquisa Clínica Programa de Câncer de Mama Vanderbilt-Ingram Cancer Center Nashville,

Leia mais

HORMONIOTERAPIA. Patrícia V. G. Figueira

HORMONIOTERAPIA. Patrícia V. G. Figueira HORMONIOTERAPIA Patrícia V. G. Figueira Nomenclaturas Terapia endócrina Hormonioterapia Terapia Hormonal Tratamento hormonal Hormônios Estrogênio e Progesterona: estimulam crescimento de alguns CA mama

Leia mais

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama Osmar Barbosa Neto Objetivos do Tratamento Controle da Doença Locorregional + rradicação de Metástases Sistêmicas Oculta

Leia mais

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA Dr. Markus Gifoni Oncologista Clínico Instituto do Câncer do Ceará Fortaleza 01/06/2013 Informações

Leia mais

Estratégias de Quimioprevenção do Câncer de Mama. José Roberto Filassi 27/11/2009

Estratégias de Quimioprevenção do Câncer de Mama. José Roberto Filassi 27/11/2009 Estratégias de Quimioprevenção do Câncer de Mama José Roberto Filassi 27/11/2009 RECEPTOR DE ESTRÓGENO: INTERAÇÃO COM O ESTRADIOL Hormonioterapia no Câncer de Mama Bloquear o Receptor de Estrogenio Bloquear

Leia mais

Terapia hormonal de baixa dose. Elvira Maria Mafaldo Soares UFRN/SOGORN

Terapia hormonal de baixa dose. Elvira Maria Mafaldo Soares UFRN/SOGORN Terapia hormonal de baixa dose Elvira Maria Mafaldo Soares UFRN/SOGORN Alterações endócrinas no Climatério pg/ml mui/ml mui/ml 150 FSH 80 60 100 50 0-8 -6-4 -2 0 2 4 6 8 anos Menopausa LH Estradiol 40

Leia mais

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante?

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Estamos num momento de quebra de paradigmas? José

Leia mais

SEQUENCIAMENTO DA HORMONIOTERAPIA NA DOENÇA METASTÁTICA DO INÍCIO ATÉ A RESISTÊNCIA HORMONAL?

SEQUENCIAMENTO DA HORMONIOTERAPIA NA DOENÇA METASTÁTICA DO INÍCIO ATÉ A RESISTÊNCIA HORMONAL? SEQUENCIAMENTO DA HORMONIOTERAPIA NA DOENÇA METASTÁTICA DO INÍCIO ATÉ A RESISTÊNCIA HORMONAL? ELIAS ABDO CHEFE DO SERVIÇO ONCO-GINECOLOGIA CLÍNICA ICESP SÃO PAULO, 23 DE NOVEMBRO 2012 Conflito de Interesse

Leia mais

Numeração Única: 0112.14.001131-6 TEMA: TAMOXIFENO NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CANCER DE MAMA

Numeração Única: 0112.14.001131-6 TEMA: TAMOXIFENO NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CANCER DE MAMA NT 38/2013 Solicitante: Dra. Renata Abranches Perdigão do JESP da Fazenda Pública de Campo Belo Data: 22/02/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Numeração Única: 0112.14.001131-6 TEMA: TAMOXIFENO

Leia mais

Numeração Única: 112.13.008257-4 TEMA: TAMOXIFENO NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CANCER DE MAMA

Numeração Única: 112.13.008257-4 TEMA: TAMOXIFENO NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CANCER DE MAMA NT 209/2013 Solicitante: Dra. Renata Abranches Perdigão do JESP da Fazenda Pública de Campo Belo Data: 01/11/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Numeração Única: 112.13.008257-4 TEMA: TAMOXIFENO

Leia mais

Terapia Hormonal Adjuvante no Câncer de Mama em Mulheres Pré-menopáusicas Adjuvant Hormonal Therapy in Premenopausal Breast Cancer

Terapia Hormonal Adjuvante no Câncer de Mama em Mulheres Pré-menopáusicas Adjuvant Hormonal Therapy in Premenopausal Breast Cancer REVISÃO / Review Terapia Hormonal Adjuvante no Câncer de Mama em Mulheres Pré-menopáusicas Adjuvant Hormonal Therapy in Premenopausal Breast Cancer Fernanda Costa do Nascimento * Resumo Este artigo se

Leia mais

Quimioprofilaxia. Renata Cangussú

Quimioprofilaxia. Renata Cangussú Quimioprofilaxia Renata Cangussú Câncer de Mama Nas últimas décadas ocorreu um aumento expressivo da incidência e mortalidade do câncer de mama em todo mundo. Esse aumento pode ser atribuído a interação

Leia mais

Prevenção do Cancro do Ovário

Prevenção do Cancro do Ovário Área de Ginecologia/ Obstetrícia Serviço de Ginecologia Director de Área: Dr. Ricardo Mira Journal Club 15 de Maio 2015 Prevenção do Cancro do Ovário Raquel Lopes 7 de Abril de 2015 Cancro do Ovário 5ª

Leia mais

Programa de Mastologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás 74690-000, Brasil. rosraquel@hotmail.com; ruffojr@terra.com.

Programa de Mastologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás 74690-000, Brasil. rosraquel@hotmail.com; ruffojr@terra.com. Análise Descritiva de Pacientes Submetidas a Endocrinoterapia Neoadjuvante para Tratamento do Câncer de Mama em Estádios Avançados na Cidade de Goiânia. Raquel Oliveira dos Santos 1, Ruffo de Freitas Junior

Leia mais

Superando a Resistência Hormonal em Câncer de Mama RH(+) - HER-2 (-)

Superando a Resistência Hormonal em Câncer de Mama RH(+) - HER-2 (-) Superando a Resistência Hormonal em Câncer de Mama RH(+) - HER-2 (-) João Nunes de Matos Neto MD, PhD Modelo de Carcinogênese Mamária Modelo dos passos da carcinogênese em câncer de mama. Adaptado de Beckmann

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2009

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2009 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2009 Altera a Lei nº 11.664, de 29 de abril de 2008, para incluir a pesquisa de biomarcadores entre as ações destinadas à detecção precoce das neoplasias malignas de mama

Leia mais

COMO SEGUIR AS PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA? Dr. José Luiz B. Bevilacqua

COMO SEGUIR AS PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA? Dr. José Luiz B. Bevilacqua COMO SEGUIR AS PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA? Dr. José Luiz B. Bevilacqua DECLARAÇÃO DE CONFLITOS DE INTERESSE Nenhum conflito de interesse COMO SEGUIR AS PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA? Como fazer o acompanhamento

Leia mais

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo?

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? Rosangela Correa Villar Radioterapia Beneficência Portuguesa- Hospital São Jose FMUSP villardias@uol.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Hormonioterapia Adjuvante em Câncer de Mama

Hormonioterapia Adjuvante em Câncer de Mama ONCOLOGIA BASEADA EM PROVAS / Oncology evidence-based Hormonioterapia Adjuvante em Câncer de Mama Adjuvant Hormonal Treatment in Breast Cancer Pedro Emanuel Rubini Liedke * Resumo O tratamento hormonal

Leia mais

Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt

Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt Cenário Busca pela diminuição do tempo da Radioterapia adjuvante Aumento da conveniência do tratamento Sem comprometimento dos resultados clínicos

Leia mais

Agentes Biológicos e Terapia Alvo em Câncer de Mama Metastático. Antonio C. Buzaid

Agentes Biológicos e Terapia Alvo em Câncer de Mama Metastático. Antonio C. Buzaid Agentes Biológicos e Terapia Alvo em Câncer de Mama Metastático Antonio C. Buzaid Índice TDM4450g: Trastuzumab Emtansine (T-DM1) Versus Trastuzumab + Docetaxel em Pacientes com CMM Her-2 + sem Tratamento:

Leia mais

Conclusões científicas

Conclusões científicas Anexo II Conclusões científicas e fundamentos para a alteração do Resumo das Características do Medicamento, da Rotulagem e do Folheto Informativo apresentados pela Agência Europeia de Medicamentos 7 Conclusões

Leia mais

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano O estado da arte da braquiterapia de mama Camila Zerbini Residente 3º ano Histórico Tumores iniciais de mama Cirurgia conservadora Irradiação de toda a mama (ITM) Early Breast Cancer Trialists Collaborative

Leia mais

Wladimir Alfer Jr. Núcleo de Urologia -Centro de Oncologia do Hospital. Israelita Albert Einstein São Paulo

Wladimir Alfer Jr. Núcleo de Urologia -Centro de Oncologia do Hospital. Israelita Albert Einstein São Paulo Wladimir Alfer Jr Núcleo de Urologia -Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein São Paulo PR Deve ser oferecida pacientes com > 10 anos de expectativa de vida Linfadenenão indicada em

Leia mais

DISCIPLINA: SAÚDE DA MULHER

DISCIPLINA: SAÚDE DA MULHER Universidade Federal do Maranhão MESTRADO: SAÚDE DO ADULTO E DA CRIANÇA DISCIPLINA: SAÚDE DA MULHER MÓDULO: MECANISMO DA CARCINOGÊNESE DO HPV NAS LESÕES CERVICO-VAGINAIS 3ª Etapa - CITOLOGIA HORMONAL Prof.

Leia mais

Projeto Amazona: Desfechos Clínicos de Pacientes Públicos e Privados

Projeto Amazona: Desfechos Clínicos de Pacientes Públicos e Privados Projeto Amazona: Desfechos Clínicos de Pacientes Públicos e Privados Pedro E. R. Liedke Grupo Brasileiro de Estudos do Câncer de Mama; Serviço de Oncologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre; Instituto

Leia mais

Key Words: câncer de mama, quimioterapia neoadjuvante, quimioterapia, resposta patológica, carbopaltina.

Key Words: câncer de mama, quimioterapia neoadjuvante, quimioterapia, resposta patológica, carbopaltina. Alta taxa de resposta completa patológica (prc) em câncer de mama triplo negativo após quimioterapia neoadjuvante sequencial Augusto Ribeiro GABRIEL, MD* Ruffo de FREITAS JÚNIOR, MD, PhD* * Programa de

Leia mais

Forma farmacêutica e apresentação Comprimidos revestidos. Embalagem com 28 comprimidos de 2,5 mg.

Forma farmacêutica e apresentação Comprimidos revestidos. Embalagem com 28 comprimidos de 2,5 mg. FEMARA letrozol Forma farmacêutica e apresentação Comprimidos revestidos. Embalagem com 28 comprimidos de 2,5 mg. USO ADULTO Composição Cada comprimido revestido contém 2,5 mg de letrozol. Excipientes:

Leia mais

O Que solicitar no estadiamento estádio por estádio. Maria de Fátima Dias Gaui CETHO

O Que solicitar no estadiamento estádio por estádio. Maria de Fátima Dias Gaui CETHO O Que solicitar no estadiamento estádio por estádio Maria de Fátima Dias Gaui CETHO Introdução Objetivo: Definir a extensão da doença: Estadiamento TNM (American Joint Committee on Cancer ). 1- Avaliação

Leia mais

TRH E CÂNCER DE MAMA FONTE:

TRH E CÂNCER DE MAMA FONTE: VALÉRIA COUTINHO FONTE: SINTOMAS (precoces) ACHADOS FÍSICOS (Intermediárias) DOENÇAS (Tardias) Fogacho Insônia Irritabilidade Distúrbio do humor Atrofia vaginal Incontinência urinária Atrofia da pele Osteoporose

Leia mais

TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto

TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto Médico Assistente do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) FMUSP Médico Titular

Leia mais

Câncer de pulmão. Ellias Magalhães e Abreu Lima Março 2015

Câncer de pulmão. Ellias Magalhães e Abreu Lima Março 2015 Câncer de pulmão Ellias Magalhães e Abreu Lima Março 2015 Objetivos Sintetizar as principais publicações / apresentações de 2014 Apresentação assim dividida: Rastreamento (1) Adjuvância (1) Metastático

Leia mais

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV?

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Controvérsias no Tratamento de Câncer de Cabeça e Pescoço Localmente Avançado Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Oncologista Clínico Onco-Vida,

Leia mais

Arimide. Informações para pacientes com câncer de mama. Anastrozol

Arimide. Informações para pacientes com câncer de mama. Anastrozol Informações para pacientes com câncer de mama. AstraZeneca do Brasil Ltda. Rod. Raposo Tavares, km 26,9 CEP 06707-000 Cotia SP ACCESS net/sac 0800 14 55 78 www.astrazeneca.com.br AXL.02.M.314(1612991)

Leia mais

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Igor Martinez Bruna Villani Daniel Przybysz Marlison Caldas Celia Viegas Carlos Manoel Lilian Faroni

Leia mais

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata N o 145 Março/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que

Leia mais

Câncer de Endométrio Hereditário

Câncer de Endométrio Hereditário Disciplina de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo Coordenador do Serviço de Cirurgia Oncológica I Disciplina Eletiva de Fundamentos da Cirurgia Oncológica Professor Afiliado Abner Jorge Jácome Barrozo

Leia mais

o estado da arte em 2015 Amália Martins Ana Fatela Ermelinda Pinguicha Tereza Paula

o estado da arte em 2015 Amália Martins Ana Fatela Ermelinda Pinguicha Tereza Paula o estado da arte em 2015 Amália Martins Ana Fatela Ermelinda Pinguicha Tereza Paula WHI, DOPS, KEEPS, ELITE DOPS 2012 E2 trifasico NETA E2 16 1006 45-58 (49,7) >3>24M (7) morte, EAM risco mortalidade,

Leia mais

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Colo de útero Endométrio Ovário Sarcomas do corpo uterino Câncer de

Leia mais

IMUNO-ONCOLOGIA: CASO CLÍNICO EM CÂNCER DE PULMÃO

IMUNO-ONCOLOGIA: CASO CLÍNICO EM CÂNCER DE PULMÃO IMUNO-ONCOLOGIA: CASO CLÍNICO EM CÂNCER DE PULMÃO Apresentação: Lucianno Santos Oncologista Clínico Coordenador Médico Grupo Acreditar/Oncologia D or DECLARAÇÃO DE CONFLITOS DE INTERESSE honorários recebidos

Leia mais

CÂnCER DE EnDOMéTRIO. Estados anovulatórios (ex: Síndrome dos ovários policísticos) Hiperadrenocortisolismo

CÂnCER DE EnDOMéTRIO. Estados anovulatórios (ex: Síndrome dos ovários policísticos) Hiperadrenocortisolismo CAPÍTULO 3 CÂnCER DE EnDOMéTRIO O Câncer de endométrio, nos Estados Unidos, é o câncer pélvico feminino mais comum. No Brasil, o câncer de corpo de útero perde em número de casos apenas para o câncer de

Leia mais

Câncer de Mama em Mulheres com mais de 70 anos

Câncer de Mama em Mulheres com mais de 70 anos Juvenal Mottola Junior Centro de Referência da Saúde da Mulher e Hospital Geral V. N. Cachoeirnha Secretaria de Estado da Saúde São Paulo Questões / Problemática? Qual a cirurgia ideal na mama e na axila?

Leia mais

PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO DE TECNOLOGIA EM SAÚDE EVEROLIMUS NO TRATAMENTO DO CÂNCER METASTÁTICO DE MAMA POSITIVO PARA RECEPTOR HORMONAL

PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO DE TECNOLOGIA EM SAÚDE EVEROLIMUS NO TRATAMENTO DO CÂNCER METASTÁTICO DE MAMA POSITIVO PARA RECEPTOR HORMONAL PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO DE TECNOLOGIA EM SAÚDE EVEROLIMUS NO TRATAMENTO DO CÂNCER METASTÁTICO DE MAMA POSITIVO PARA RECEPTOR HORMONAL Belo Horizonte Junho/2013 1 Declaração de Potenciais Conflitos de

Leia mais

TERAPIAS UTILIZADAS EM PACIENTES DIAGNOSTICADAS COM CÂNCER DE MAMA EM UMA CIDADE DO SUL DE MINAS GERAIS

TERAPIAS UTILIZADAS EM PACIENTES DIAGNOSTICADAS COM CÂNCER DE MAMA EM UMA CIDADE DO SUL DE MINAS GERAIS TERAPIAS UTILIZADAS EM PACIENTES DIAGNOSTICADAS COM CÂNCER DE MAMA EM UMA CIDADE DO SUL DE MINAS GERAIS 1. Acadêmicas de Medicina da Universidade José do Rosário Vellano. 2. Docentes da Universidade José

Leia mais

OS NOVOS SUBTIPOS MOLECULARES DO CÂNCER DE MAMA. Resumo: TRIPLE NEGATIVE BREAST CANCER SUBTYPE: CLINICAL IMPLICATIONS. - Speaker: Sunil Lakhani

OS NOVOS SUBTIPOS MOLECULARES DO CÂNCER DE MAMA. Resumo: TRIPLE NEGATIVE BREAST CANCER SUBTYPE: CLINICAL IMPLICATIONS. - Speaker: Sunil Lakhani OS NOVOS SUBTIPOS MOLECULARES DO CÂNCER DE MAMA Palestrante: Dr. Sunil Lakhani Resumo por: Paola Candido Rodrigues O câncer de mama é uma doença heterogênea, com muitas variações morfológicas. Quando atendemos

Leia mais

Qualidade no registo de dados clínicos

Qualidade no registo de dados clínicos Qualidade no registo de dados clínicos Características clínico-patológicas, padrões de tratamento e outcomes clínicos de doentes com cancro da mama no ROR-Sul: estudo prospetivo Jornadas ROR Sul 2016 Arlindo

Leia mais

DR.PRIMO PICCOLI CANCEROLOGIA CIRÚRGICA.

DR.PRIMO PICCOLI CANCEROLOGIA CIRÚRGICA. Genetic Risk Assessments in Individuals at High Risk for Inherited Breast Cancer in the Breast Oncology Care Setting DR.PRIMO PICCOLI CANCEROLOGIA CIRÚRGICA. CÂNCER DE MAMA HEREDITÁRIO CONHECER O RISCO

Leia mais

INFLUÊNCIA DOS HÁBITOS H VIDA NO CÂNCER DE MAMA. Prof. Dr. Henrique Brenelli CAISM - UNICAMP

INFLUÊNCIA DOS HÁBITOS H VIDA NO CÂNCER DE MAMA. Prof. Dr. Henrique Brenelli CAISM - UNICAMP INFLUÊNCIA DOS HÁBITOS H DE VIDA NO CÂNCER DE MAMA Prof. Dr. Henrique Brenelli CAISM - UNICAMP Transtornos depressivos e câncer de mama Incidência população geral: 8% pacientes com ca de mama: 30% Qualidade

Leia mais

e osteoporose LINA B. CASSOL* BERNARDO GARICOCHEA**

e osteoporose LINA B. CASSOL* BERNARDO GARICOCHEA** ARTIGO DE REVISÃO Uso de inibidores da aromatase no tratamento do câncer de mama e osteoporose The use of aromatase inhibitors for breast cancer treatment and osteoporosis LINA B. CASSOL* BERNARDO GARICOCHEA**

Leia mais

História natural de carcinoma lobular x ductal

História natural de carcinoma lobular x ductal Filomena Marino Carvalho filomena@usp.br História natural de carcinoma lobular x ductal 1 Classificaçãohistológicados tumores de mama Carcinoma invasivo de tipo não especial (ductal invasivo) Subtipos

Leia mais

Câncer de próstata avançado

Câncer de próstata avançado Câncer de próstata avançado Renato Panhoca Centro de Estudos Urológicos do HSPE - CEU Serviço de Urologia - HSPE Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo Centro de Estudos Urológicos do HSPE

Leia mais

Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012

Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012 Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012 CÂNCER DE PRÓSTATA Câncer mais comum em homens, exceto pele Segunda

Leia mais

Declaro não haver nenhum conflito de interesse.

Declaro não haver nenhum conflito de interesse. Declaro não haver nenhum conflito de interesse. Faculdade de Medicina do ABC Disciplina de Ginecologia Serviço do Prof. Dr. César Eduardo Fernandes Setor de Mastologia IVO CARELLI FILHO Maior dilema da

Leia mais

APROVAÇÃO DAS DIRETRIZES DIAGNÓSTICAS E TERAPÊUTICAS DO CARCINOMA DE MAMA Diário Oficial da União Nº 188, Seção 1 quinta-feira, 01 de Outubro de 2015.

APROVAÇÃO DAS DIRETRIZES DIAGNÓSTICAS E TERAPÊUTICAS DO CARCINOMA DE MAMA Diário Oficial da União Nº 188, Seção 1 quinta-feira, 01 de Outubro de 2015. Circular 328/2015 São Paulo, 01 de Outubro de 2015. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) APROVAÇÃO DAS DIRETRIZES DIAGNÓSTICAS E TERAPÊUTICAS DO CARCINOMA DE MAMA Diário Oficial da União Nº 188, Seção 1 quinta-feira,

Leia mais

Climatério. Indicações e Contraindicações. ao Uso da Terapia Hormonal

Climatério. Indicações e Contraindicações. ao Uso da Terapia Hormonal Climatério Indicações e Contraindicações ao Uso da Terapia Hormonal Profa. Dra. Miriam S Wanderley Área de Ginecologia e Obstetrícia Faculdade de Medicina/ UnB Sintomas Vasomotores Principal indicação

Leia mais

Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama

Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama Atuação da Acupuntura na dor articular decorrente do uso do inibidor de aromatase como parte do tratamento do câncer de mama O câncer de mama - 2º tipo de câncer mais freqüente no mundo e o mais comum

Leia mais

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado Aknar Calabrich A importância do peritôneo 70% das pacientes com câncer de ovário avançado tem metástase

Leia mais

Acetato de abiraterona. no tratamento do cancro da próstata

Acetato de abiraterona. no tratamento do cancro da próstata Acetato de abiraterona no tratamento do cancro da próstata Incidência e mortalidade Neoplasia mais frequente no homem, correspondendo a 32% de todas as neoplasias diagnosticadas 3ª causa de morte oncológica:responsável

Leia mais

Causas de óbito dos pacientes com câncer de mama diagnosticados e tratados no Hospital Erasto Gaertner de 1995 a 1999: estudo retrospectivo

Causas de óbito dos pacientes com câncer de mama diagnosticados e tratados no Hospital Erasto Gaertner de 1995 a 1999: estudo retrospectivo Artigo original Causas de óbito dos pacientes com câncer de mama diagnosticados e tratados no Hospital Erasto Gaertner de 1995 a 1999: estudo retrospectivo Causes of death of the patients with breast cancer

Leia mais

Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata

Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata Terapia de Reposição Hormonal e Ca de Próstata Archimedes Nardozza Jr Professor Afiliado da Disciplina de Urologia da Escola Paulista de Medicina UNIFESP Presidente da Sociedade Brasileira de Urologia

Leia mais

Vitamina D: é preciso dosar e repor no pré-natal? Angélica Amorim Amato 2013

Vitamina D: é preciso dosar e repor no pré-natal? Angélica Amorim Amato 2013 Vitamina D: é preciso dosar e repor no pré-natal? Angélica Amorim Amato 2013 É preciso dosar e repor vitamina D no pré-natal? A dosagem de vitamina D pelos métodos mais amplamente disponíveis é confiável?

Leia mais

Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) - Relatório n 116. Recomendação Final

Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) - Relatório n 116. Recomendação Final HORMONIOTERAPIA PRÉVIA (NEOADJUVANTE, PRÉ-OPERATÓRIA) NO CÂNCER DE MAMA. Demandante: Secretaria de Atenção à Saúde SAS/MS 1. APRESENTAÇÃO Algumas propostas de incorporação tecnológica no SUS são avaliadas

Leia mais

O que é o câncer de mama?

O que é o câncer de mama? O que é o câncer de mama? As células do corpo normalmente se dividem de forma controlada. Novas células são formadas para substituir células velhas ou que sofreram danos. No entanto, às vezes, quando células

Leia mais

Everolimo para tratamento do câncer de mama avançado na pósmenopausa

Everolimo para tratamento do câncer de mama avançado na pósmenopausa Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde Everolimo para tratamento do câncer de mama avançado na pósmenopausa

Leia mais

Toxicidade tardia da terapia adjuvante: o que não posso esquecer. Maria de Fátima Dias Gaui CETHO

Toxicidade tardia da terapia adjuvante: o que não posso esquecer. Maria de Fátima Dias Gaui CETHO Toxicidade tardia da terapia adjuvante: o que não posso esquecer Maria de Fátima Dias Gaui CETHO Introdução Cerca de 11.7 milhões de sobreviventes de câncer nos EUA em 2007. Destes 2.6 milhões ou 22% são

Leia mais

Qual é a sequência ideal da

Qual é a sequência ideal da Qual é a sequência ideal da terapia sistêmica i no mcrpc? Fábio A. B. Schütz Centro Oncológico Antônio Ermírio de Moraes São Paulo, SP Declaração sobre Conflito de Interesses De acordo com a Resolução

Leia mais

Como tratar o câncer de mama na paciente com mutação genética? Prof. Dr. Giuliano Duarte

Como tratar o câncer de mama na paciente com mutação genética? Prof. Dr. Giuliano Duarte Como tratar o câncer de mama na paciente com mutação genética? Prof. Dr. Giuliano Duarte Quem é a paciente com mutação BRCA1/2? Ansiedade Penetrância dos genes BRCA1 e BRCA 2 até os 70 anos Meta-análise

Leia mais

DOU de 22/08/2007 seção 1. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 467, DE 20 DE AGOSTO DE 2007

DOU de 22/08/2007 seção 1. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 467, DE 20 DE AGOSTO DE 2007 DOU de 22/08/2007 seção 1 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 467, DE 20 DE AGOSTO DE 2007 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, considerando a constante

Leia mais

Resumo O objetivo deste estudo foi apresentar o panorama do câncer de mama

Resumo O objetivo deste estudo foi apresentar o panorama do câncer de mama REVISÃO A história natural do câncer de mama na paciente jovem: revisão de literatura The natural history of breast cancer in the young patient: literature revision Leonardo Faria Ferreira 1 Luciana Alt

Leia mais

Audiência Pública Castração química

Audiência Pública Castração química Audiência Pública Castração química Data: 06/07/2016 Rodolfo Costa Souza Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados Área XVI Saúde Pública e Sanitarismo Introdução O comportamento sexual complexidade

Leia mais

TEMA: Trastuzumabe (Herceptin ) para tratamento câncer de mama localmente avançado

TEMA: Trastuzumabe (Herceptin ) para tratamento câncer de mama localmente avançado NTRR 09/2013 Solicitante: Desembargador Alyrio Ramos Número do processo: 1.0134.12.010459-8/001 Impetrato: Secretaria de Caratinga Data: 02/02/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA: Trastuzumabe

Leia mais

CARCINOMA DUCTAL IN SITU GUILHERME NOVITA SERVIÇO O DE MASTOLOGIA DISCIPLINA DE GINECOLOGIA - HCFMUSP

CARCINOMA DUCTAL IN SITU GUILHERME NOVITA SERVIÇO O DE MASTOLOGIA DISCIPLINA DE GINECOLOGIA - HCFMUSP CARCINOMA DUCTAL IN SITU GUILHERME NOVITA SERVIÇO O DE MASTOLOGIA DISCIPLINA DE GINECOLOGIA - HCFMUSP DEFINIÇÃO Mokbel et Cutulli, Lancet Oncol,, 2006; 7: 756-65 65 TIPOS DE CDIS Gaps > 2 cm Baixo grau

Leia mais

Avaliação epidemiológica das pacientes com câncer de mama tratadas com trastuzumabe no Hospital de Base de Brasília

Avaliação epidemiológica das pacientes com câncer de mama tratadas com trastuzumabe no Hospital de Base de Brasília 55 55 Artigo Original Avaliação epidemiológica das pacientes com câncer de mama tratadas com trastuzumabe no Hospital de Base de Brasília Epidemiologic evaluation of patients with breast cancer treated

Leia mais

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP Introdução EUA (2014): 6º mais comum 75.000 casos novos; 15.600 mortes. Brasil (2014): 9940 casos

Leia mais

Registo Oncológico Pediátrico Português. 1º Seminário de Oncologia Pediátrica Lisboa,1 Novembro de 2014

Registo Oncológico Pediátrico Português. 1º Seminário de Oncologia Pediátrica Lisboa,1 Novembro de 2014 Registo Oncológico Pediátrico Português 1º Seminário de Oncologia Pediátrica Lisboa,1 Novembro de 2014 CANCRO Importante problema de saúde pública no mundo 1ª ou 2ª causa de morte na maioria dos países

Leia mais

vulva 0,9% ovário 5,1%

vulva 0,9% ovário 5,1% endométrio 12,3% ovário 5,1% vulva 0,9% colo uterino 13,3% câncer de mama 68,4% Maior incidência nas mulheres acima de 60 anos ( 75% ) Em 90% das mulheres o primeiro sintoma é o sangramento vaginal pós-menopausa

Leia mais

Atualização em Farmacoterapia. Ocitocina tópica

Atualização em Farmacoterapia. Ocitocina tópica Atualização em Farmacoterapia 1 Ocitocina tópica Benefício no tratamento da atrofia vaginal em mulheres pósmenopausa, restaurando epitélio vaginal, sem efeitos adversos e alterações hormonais sistêmicas

Leia mais

ZOLADEX (acetato de gosserrelina) AstraZeneca do Brasil Ltda. Depot. 3,6 mg e 10,8 mg

ZOLADEX (acetato de gosserrelina) AstraZeneca do Brasil Ltda. Depot. 3,6 mg e 10,8 mg ZOLADEX (acetato de gosserrelina) AstraZeneca do Brasil Ltda. Depot 3,6 mg e 10,8 mg ZOLADEX 3,6 mg e ZOLADEX LA 10,8 mg acetato de gosserrelina I) IDENTIFICAÇÃO DO ZOLADEX acetato de gosserrelina Atenção:

Leia mais

A franchise de hormonioterapia da AstraZeneca. hormonioterapia. da AstraZeneca. A franchise de

A franchise de hormonioterapia da AstraZeneca. hormonioterapia. da AstraZeneca. A franchise de A franchise de hormonioterapia da AstraZeneca. A franchise de hormonioterapia da AstraZeneca 1621136 - Produzido em Setembro/2011 A FRANCHISE DE HORMONIOTERAPIA DA ASTRAZENECA. Nas últimas décadas, a AstraZeneca

Leia mais

TEMA: Abiraterona (Zytiga ) para tratamento de câncer de próstata avançado sem quimioterapia prévia.

TEMA: Abiraterona (Zytiga ) para tratamento de câncer de próstata avançado sem quimioterapia prévia. NTRR 158/2014 Solicitante: Juíz: Dra. Solange Maria de Lima Oliveira Juiza da 1ª Vara Cível de Itaúna. Data: 04/07/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Número do processo: 0338.14.006.873-9

Leia mais

Patrícia Savio de A. Souza

Patrícia Savio de A. Souza BIOMARCADORES EM PATOLOGIA CERVICAL Patrícia Savio de A. Souza Departamento de Imunobiologia/ UFF Programa de Biologia Celular/ INCA Câncer Colo Uterino (CCU) Consequência da evolução de lesões precursoras

Leia mais

José Rodrigues Pereira Médico Pneumologista Hospital São José. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Como e quando realizar

José Rodrigues Pereira Médico Pneumologista Hospital São José. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Como e quando realizar José Rodrigues Pereira Médico Pneumologista Hospital São José Rastreamento do Câncer de Pulmão: Como e quando realizar www.globocan.iarc.fr National Cancer Institute 2016 National Cancer Institute 2016

Leia mais

Efeitos cardiovasculares da privação androgênica no tratamento do câncerde próstata: O quepodemosfazernareduçãodos riscos?

Efeitos cardiovasculares da privação androgênica no tratamento do câncerde próstata: O quepodemosfazernareduçãodos riscos? Efeitos cardiovasculares da privação androgênica no tratamento do câncerde próstata: O quepodemosfazernareduçãodos riscos? Ariane Vieira Scarlatelli Macedo Cardio-oncologia GECO Câncer de Próstata SEER

Leia mais

TEMA: Cabazitaxel (Jevtana ) para tratamento câncer de próstata metastático

TEMA: Cabazitaxel (Jevtana ) para tratamento câncer de próstata metastático NTRR 58/2014 Solicitante: Juiz Dr Fernando de Moraes Mourão Comarca de Arcos Número do processo: 0042.14.001267-7 Réu: Estado de Minas Data: 31/03/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA:

Leia mais

Ciclo Menstrual. Ciclo Menstrual. Ciclo ovariano. Ciclo ovariano 17/08/2014. (primeira menstruação) (ausência de menstruação por 1 ano)

Ciclo Menstrual. Ciclo Menstrual. Ciclo ovariano. Ciclo ovariano 17/08/2014. (primeira menstruação) (ausência de menstruação por 1 ano) CICLO MENSTRUAL Ciclo Menstrual A maioria das mulheres passará por 300 a 400 ciclos menstruais durante sua vida Os ciclos variam entre 21 a 36 dias, em média 28 dias O sangramento dura de 3 a 8 dias A

Leia mais

Anastrolibbs. Libbs Farmacêutica Ltda. Comprimidos revestidos 1 mg

Anastrolibbs. Libbs Farmacêutica Ltda. Comprimidos revestidos 1 mg Anastrolibbs Libbs Farmacêutica Ltda. Comprimidos revestidos 1 mg Anastrolibbs anastrozol APRESENTAÇÃO Comprimido revestidos contendo 1 mg de anastrozol em embalagem blíster calendário com 30 comprimidos

Leia mais

XXIII Jornadas ROR-SUL. 15, 16 e 17 Fevereiro 2016 Lisboa

XXIII Jornadas ROR-SUL. 15, 16 e 17 Fevereiro 2016 Lisboa XXIII Jornadas ROR-SUL 15, 16 e 17 Fevereiro 2016 Lisboa Sexualidade e Cancro da Mama Filipa Alves da Costa Objetivos 1. Descrever o trabalho desenvolvido entre 2008 e 2011 ESTUDO 1 2. Abordar o trabalho

Leia mais

Analisar a sobrevida em cinco anos de mulheres. que foram submetidas a tratamento cirúrgico, rgico, seguida de quimioterapia adjuvante.

Analisar a sobrevida em cinco anos de mulheres. que foram submetidas a tratamento cirúrgico, rgico, seguida de quimioterapia adjuvante. Estudo de sobrevida de mulheres com câncer de mama não metastático tico submetidas à quimioterapia adjuvante Maximiliano Ribeiro Guerra Jane Rocha Duarte Cintra Maria Teresa Bustamante Teixeira Vírgilio

Leia mais