Esquemas Atuais de Quimioterapia Adjuvante e Hormonioterapia e Relação com a Radioterapia Dr. Duílio Rocha Filho

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Esquemas Atuais de Quimioterapia Adjuvante e Hormonioterapia e Relação com a Radioterapia Dr. Duílio Rocha Filho"

Transcrição

1 Esquemas Atuais de Quimioterapia Adjuvante e Hormonioterapia e Relação com a Radioterapia Dr. Duílio Rocha Filho Serviço de Oncologia Clínica Hospital Haroldo Juaçaba/Instituto do Câncer do Ceará

2 Conflitos de Interesses Equipes de Aconselhamento (Advisory Boards): Novartis Honorários por conferências: Novartis Merck

3 Modalidades de Terapia Sistêmica Adjuvante Quimioterapia Trastuzumabe Hormonioterapia

4 Impacto de QT com CMF Recidiva Ganho 10,2% em 10 anos RR 0,70 (IC95% 0,63-0,77) Logrank 2p < 0, ,2 20,3 Sem QT CMF 39,8 29,6 Mortalidade Câncer-Específica Ganho 6,2% em 10 anos RR 0,76 (IC95% 0,68-0,84) Logrank 2p < 0, ,3 11,8 Sem QT CMF 27,6 21, Anos Anos Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group. Lancet 2012; 379:432.

5 Impacto da QT com Antracíclico (Doses Elevadas) Recidiva Ganho 2,6% em 10 anos RR 0,89 (IC95% 0,82-0,96) Logrank 2p=0,03 25,5 22,3 CMF Antracíclico 33,8 31,2 Mortalidade Câncer-Específica Ganho 4,1% em 10 anos RR 0,80 (IC95% 0,72-0,88) Logrank 2p= 0, ,5 11,5 CMF 24,1 20,0 Antracíclico Anos Anos Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group. Lancet 2012; 379:432.

6 Impacto de QT com Taxanes (vs. Mesmo Esquema sem Taxanes) Recidiva Ganho 4,6% em 8 anos RR 0,84 (IC95% 0,78-0,91) Logrank 2p < 0,00001 Antracíclico 27,3 23,7 Taxane 34,8 30,2 Mortalidade Câncer-Específica Ganho 2,8% em 8 anos RR 0,86 (IC95% 0,79-0,93) Logrank 2p=0, ,7 14,8 Antracíclico 23,9 21,1 Taxane Anos Anos Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group. Lancet 2012; 379:432.

7 Impacto da QT Conforme Regime Utilizado Desfecho CMF Antracíclico Taxane Total Redução de Riscode Recidiva (%) Reduçãode Mortalidade Câncer Específica (%) Ganho Absoluto de Sobrevida (p.p) 6,2 4,1 2,8 13,1 Adaptado de Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group. Lancet 2012; 379:432.

8 QT em Dose Densa: Sobrevida Global Dose densa conservada CEF-CMF 14 vscef-cmf 21 ATC/AC-T 14 vs ATC/AC-T 21 ECF 14 vsecf 21 Subtotal HR (IC 95%) 0,87 (0,49-1,55 0,81 (0,66-1,00) 0,88 (0,68-1,15) 0,84 (0,72-0,98) Dose densa modificada AC14 vs A21C14 E-T-CMF14 vs ET-CMF 21 ETC 14 vsec-t 21 EC14 vs CEF21 AT14 vsac-t 21 ET-CMF 14 vsec-cmf 21 Subtotal 0,90 (0,76-1,07) 0,66 (0,38-1,15) 0,65 (0,44-0,96) 0,9 (0,76-1,29) 0,79 (0,54-1,17) 0,57 (0,30-1,10 0,85 (0,75-0,96) Todos os estudos 0,85 (0,77-0,93) 0,2 0, Favorece dose-densa Favorece convencional Bonilla et al. J Natl Cancer Inst 2010;102(24):

9 Regimes Preferidos de Quimioterapia Risco Intermediário Alto Risco HER2-positivo TC* AC/EC FAC/CEF CMF AC (dd) - Paclitaxel(dd)* AC (dd) - Paclitaxel semanal* AC-Docetaxel FEC/CEF - Docetaxel FEC/CEF - Paclitaxel semanal TAC AC-TH* TCH* Docetaxel+H - FEC * Esquemas preferenciais, conforme as diretrizes do NCCN nccn.org

10 Quem se Beneficia da QT Adjuvante? Vivos Devido ao CMF 6,2% Mortalidade por Câncer 21,5% Vivos a Despeito do CMF 72% Adaptado de Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group. Lancet 2012; 379:432.

11 Quem se Beneficia da QT Adjuvante? NCCN, St. Gallen 2009 Status Hormonal HT Exclusiva Considerar QT QT RH-positivo Todos os abaixo: N0 T1 Grau 1 IPN ausente HER2 negativo Idade >35 anos T1b e qualquer dos abaixo: Grau 2-3 IPN presente HER2 + Idade <35 anos N+ HER2+ e T>1 cm RH-negativo Não se aplica T 0,5-1,0 cm T>1 cm nccn.org; Goldhirsch et al. Ann Oncol 22: , 2011

12 Índice de Recorrência: OncoType DX São analisados 16 genes com poder prognóstico e mais 5 genes de referência Paiketal. N EnglJ Med2004; 351:2817

13 Benefício da QT de Acordo com o Índice de Recorrência em Pacientes RE+, Axila Negativa Risco Baixo (<18) Risco Intermediário (18-30) Risco Alto (>30) 0% 10% 20% 30% 40% Impacto na Sobrevida Livre de Metástase em 10 anos (%) Paiketal. N EnglJ Med2004; 351:2817; Paiketal. J Clin Oncol 2006; 24:3726

14 QT Neoadjuvante: Resposta Patológica Completa Conforme Subtipo Intrínseco Resposta Patológica Completa (%) ,9 15,4 Luminal-A Luminal-B Basal HER2 RE+ HER2- Ki67 <14% RE+ HER2- Ki67 >14% 35 Triplonegativo 51 HER2+ von Minckwitz et al. J Clin Oncol.2012; 30(15):1796

15 Quem Deve Fazer Quimioterapia? St. Gallen 2011 Status Hormonal HT Exclusiva Considerar QT QT Subtipo Molecular Luminal-A RH+ HER2 0 Ki67 <14% Luminal-B RH+ HER2 0 Ki67 >14% HER2 HER2 + Basal Triplo-negativo Índice de Recorrência (OncoType DX) < >30 Adaptado de: Goldhirsch et al. Ann Oncol 22: , 2011

16 Pacientes com Subtipo Luminal-A Necessitam de QT Adjuvante? Poucas requerem QT, como as pacientes N2-3 1 IBCSG VIII e IX: sem benefício da adição de QT à HT Resposta patológica completa rara na neoadjuvância Dispensar a realização da QT é uma boa ideia que ainda precisa ser provada 2 Benefício menor se RH+, mas ainda presente Evidências anti-qt são retrospectivas e não-planejadas 1. Goldhirschet al. Ann Oncol22: , 2011; 2. Hayes et al. J ClinOncol2012: 30(12): 1264

17 Sequenciamento Ideal de QT e RT

18 Sequenciamento Ideal de QT e RT Menor recidiva sistêmica? Maior controle de micrometástases Melhor controle local? Risco de repopulação no leito tumoral, especialmente se retardo >6 meses QT inicial RT inicial QT/RT concomitante Adamowicz et al. Cancer Treat Reviews 2009 Tsoutsou et al. Oncologist 2010:15:1169 Hyckey et al. Cochrane Database Syst Rev Apr 30;4:CD005212

19 QT RT vs RT QT Estudo Braços SG (%) SLD (%) RD (%) RL (%) Recht Bellon Bucholz QT RT RT QT * 5 QT RT RT QT QT RT NR RT QT NR *p<0,05; maior neutropenia febril nos pacientes tratrados com RT inicialmente Adamowiczet al. Cancer Treat Reviews 2009; Rechtet al. New EnglJ Med 1996;334: ; Bellonet al. J Clin Oncol 2005;23: ; Hyckey et al. Cochrane Database Syst Rev Apr 30;4:CD005212

20 QT/RT Concomitante vs Sequencial Estudo Braços SG (%) SLD (%) RD (%) RL (%) RLR (%) Rouesse Toledano Arcangeli CNF/RT CEF RT * 8 CNF/RT CNF RT CMF/RT ,1 - CMF RT ,5 2,8 - *p<0,05 - Metanálise: aumento de anemia, telangiectasia e hiperpigmentação se terapia concomitante - Risco de toxicidade proibitiva se RT associada a antracíclico ou taxane Adamowicz et al. Cancer Trat Reviews 2009 Hyckey et al. Cochrane Database Syst Rev Apr 30;4:CD005212

21 Modalidades de Terapia Sistêmica Adjuvante Quimioterapia Trastuzumabe Hormonioterapia

22 Terapias-Alvo: Anti-HER2 Ligantes Hiperexpressão de HER2 em 20% dos tumores de mama HER2 HER1-4 EGFR Célula Neoplásica PI3K RAS AKT PROLIFERAÇÃO ANGIOGÊNESE INVASIVIDADE SOBREVIDA MAPK

23 Terapias-Alvo: Anti-HER2 Ac Anti-HER2 Trastuzumabe Pertuzumabe TDM1 Ligantes Hiperexpressão de HER2 em 20% dos tumores de mama HER2 HER1-4 EGFR Célula Neoplásica PI3K Inibidor de TQ Lapatinibe RAS AKT PROLIFERAÇÃO ANGIOGÊNESE INVASIVIDADE SOBREVIDA MAPK

24 Eficácia do Trastuzumabe Adjuvante: Sobrevida Global Estudo Braços HR NSABP B-31 NCCTG N9831 ACT AC-TH Redução do Risco IC 95% 0,65 35% 0,51-0,84 0,0007 p HERA BCIRG 006 BCIRG 006 FinHer QT QT H AC-D AC-DH ACD TCH D/V FEC DH/VH FEC 0,63 27% 0,45-0,87 0,0051 0,59 41% 0,42-0,85 0,004 0,66 34% 0,47-0,93 0,017 0,41 59% 0,16-1,08 0,07 Smith et al. Lancet 2007:369:29; Slamonet al. SABCS 2006; Romondet al. N EnglJ Med 2005; 353:1673; Joensuuet al. N EnglJ Med 2006; 354:809; Spielmannet al. SABCS 2007

25 Caso Clínico: 35 anos, T3N3M0, RH+, HER2+, GN 3. Terapia Adjuvante: TCH Estimando redução adicional de risco de 35% com trastuzumabe Adaptado de adjuvantonline.com. Acessado em 30/05/13

26 Trastuzumabe e Radioterapia: Toxicidade Análise Retrospectiva NCCTG N9831 N=2148 Fase III HER2 + Randomização: AC-T vs AC-TH Radioterapia Exclusiva N= 521 Toxicidade similar Sem diferença em dermatite, pneumonite, disfagia, neutropeniaou toxicidade cardíaca Trastuzumabe + Radioterapia N=543 70% dos pacientes foram submetidos a radioterapia Halyard et al. J Clin Oncol ;27(16):

27 Modalidades de Terapia Sistêmica Adjuvante Quimioterapia Trastuzumabe Hormonioterapia

28 Síntese de Estrógenos Hipotálamo LHRH CRH LH FSH Hipófise ACTH Ovários Supra-Renais Suprarrenais Aromatização Andrógenos Estrógenos Receptores

29 Síntese de Estrógenos Hipotálamo LHRH CRH LH FSH Hipófise ACTH Supra-Renais Suprarrenais Castração Ovários Anastrozol Letrozol Exemestano Aromatização Andrógenos Estrógenos Tamoxifeno Fulvestranto Receptores

30 RE-positivo: TAM 5 anos vs Controle 50 Controle 50 Recidiva ,5 15,1 38,3 24,7 46,0 33,0 TAM Ganho 13% em 15 anos RR 0,61 (IC95% 0,57-0,65) Logrank 2p < 0, Anos Mortalidade Câncer-Específica ,9 8,3 25,7 17,8 Controle 33,0 24,0 TAM Ganho 9% em 15 anos RR 0,70 (IC95% 0,64-0,75) Logrank 2p < 0, Anos Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group. Lancet 2011; 378:771.

31 Estratégias de Uso de HT Adjuvante TAM IA Recidiva: RR 0,83* Sobrevida: RR 0,89 *p<0,05 TAM IA Recidiva: RR 0,71* Sobrevida: RR 0,78* TAM TAM IA TAM Recidiva: HR 0,58* Sobrevida: RR 0,82 Recidiva: RR 0,84* Sobrevida: RR 0,71* Anos Dowsett et al. J Clin Oncol 2010; 28:509; Jin et al. J Clin Oncol 2012; 30:718.; van de Velde et al. Lancet 2011; 377:321; Davies et al. Lancet 2012

32 Qual a Duração Ideal da Hormonioterapia? Risco de Recorrência ao Longo do Tempo Risco de Recorrência 0,30 0,20 0,10 RE e/ou RP positivo RE e/ou RP negativo 0, Tempo (anos) Nancy et al. J Clin Oncol 2008; 26 (5):

33 Adjuvância Estendida: 5 anos vs 8-10 Anos ABCSG 6ª (Ana) MA.17 (Let) NSABP B33 (Exe) ATLAS (TAM) Recidiva: HR 0,64* Sobrevida: HR 0,48 Recidiva: HR 0,58* Sobrevida: HR 0,82 Recidiva: HR 0,64* Sobrevida: HR 4800 Recidiva: HR 0,84* Sobrevida: HR 0,71 TAM IA Placebo Momento da randomização Lin NU, WinerEP. J ClinOncol2008; 26 (5):

34 TAM 5 anos vs 10 anos: Estudo ATLAS N= Alocação após alguns anos de TAM Aparentemente livre de doença R A N D O M I Z A Ç Ã O Interromper TAM N=3418 TAM por mais 5 anos N=3428 Pacientes alocadas com RE negativo ou desconhecido (N=6048) e com <4 anos de TAM (N=2350) foram excluídas Davies et al. Lancet 2012

35 TAM 5 anos vs 10 anos: Estudo ATLAS Recidiva Ganho 3% em 15 anos RR 0,84; p=0,01 10 anos 14,5 13,1 5 anos 25,1 21,4 Mortalidade Câncer-Específica Ganho 2,8% em 15 anos RR 0,71; p=0,01 10 anos 12,2 TMXIA 6,0 5 anos 5,8 2,4 1, Anos Anos 15,0 Davies et al. Lancet 2012

36 Impacto da HT Conforme o Regime Utilizado 1,0 1,0 Recidiva 0,8 0,6 0,4 0,2 TAM (5 anos)* *p<0,05 TAM (10 anos)* IA Upfront * IA Switch * Mortalidade Câncer-Específica 0,8 0,6 0,4 0,2 TAM (5 anos)* *p<0,05 IA Upfront IA Switch * TAM (10 anos)* 0 0 Controle Modificado 0 0 Controle Modificado Dowsett et al. J Clin Oncol 2010; 28:509; Jin et al. J Clin Oncol 2012; 30:718.; Gosse et al. JNCI 2005;97(17):1262; Davies et al. Lancet 2012

37 A Terapia Hormonal Pode Ser Iniciada Em Associação à Radioterapia? O emprego de hormonioterapia concomitante à quimioterapia pode reduzir a eficácia do tratamento Aumento em 19% do risco de recidiva em 8 anos (p=ns) Estudos in vitrosão conflitantes quanto a possível interação entre hormonioterapia e sensibilidade à RT TAM permitiria que células reparassem o dano ao DNA Inibidores de aromatase poderiam aumentar a citotoxicidade da RT Albain et al. Lancet2009;374(9707): ; Kantorowitz et al. Int J Radiat Oncol Bio Phys 26:89-94, 1993; Wazer et al. Br J Radiol 62:1079-; 083, 1989; Paulsen et al. Acta Oncol 35: , 1996; Azria et al. Breast Cancer Res 7: , 2005.

38 A Terapia Hormonal Pode Ser Iniciada Em Associação à Radioterapia? Estudo Retrospectivo N=500 Estádios I e II Cirurgia Conservadora RT + TAM Concomitante N=254 RT TAM Sequencial N=241 Seguimento de 10 anos Sem diferença em SG (84% vs 82%), SLM (82% vs 78%) ou SLRL (90% vs 86%) Outros três estudos com resultados semelhantes, com TAM ou IA Ahn et al. J Clin Oncol 2005; 23:17; Pierce et al. J Clin Oncol 2005; 23:24; Harris et al. J Clin Oncol 2005; 23:11; Ishitobi. Anticancer Res 2009; 29(11):

39 Hormonioterapia e Radioterapia: Toxicidade Estudos da década de 90 indicavam possível acentuação da toxicidade com o uso concomitante de TAM e RT Maior fibrose pulmonar (35% vs14%), especialmente se pós-menopausa 1,2 Risco de pior resultado cosmético 2 Estudos mais recentes não confirmam esses resultados Sem diferença em pneumonite com TAM 3 Sem diferença em toxicidade G3-5 com IA 4 1. Kocet al. RadiotherOncol Aug;64(2):171; Benzenet al. J Natl Cancer Inst Jul 3;88(13):918-2; 3. Wennberget al. IntJ RadiatOncolBiolPhys52: , 2002; 4. Ishitobiet al. AnticancerRes 2009; 29(11):

40 Hormonioterapia e Radioterapia: Toxicidade Estudo CO-HO-RT Fase II N=150 Pós-Menopausa Após Cirurgia R A N D O M I Z A Ç Ã O RT + Letrozol Concomitante N=75 RT Letrozol Sequencial N=75 Toxicidade similar G2-5: 41% em ambos Tardia: 3% em ambos Ausência de toxicidade pulmonar Azria et al. Lancet Oncol 2010; 11(3):258-65

41 Hormonioterapia: Recomendações IA devem ser incorporados à terapia adjuvante, seja inicialmente ou após TAM Pacientes que completaram 5 anos de TAM podem se beneficiar de IA ou TAM por tempo estendido, especialmente se maior risco (estudo attom?) Não há evidência para manter IA por mais do que 5 anos O uso concomitante de HT e RT é seguro e efetivo Pritchard K. UpToDate 2103

42

Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir)

Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir) Tópicos atuais em câncer de mama Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir) Dr. André Sasse Oncologista Clínico sasse@cevon.com.br Centro de Evidências em Oncologia HC UNICAMP Centro de Evidências em

Leia mais

câncer de esôfago e estômago Quais os melhores esquemas?

câncer de esôfago e estômago Quais os melhores esquemas? Tratamento combinado em câncer de esôfago e estômago Quais os melhores esquemas? Dr. André Sasse Oncologista Clínico sasse@cevon.com.br Centro de Evidências em Oncologia HC UNICAMP Centro de Evidências

Leia mais

O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais

O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais XVII CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE RADIOTERAPIA Encontro de Residentes em Radioterapia da SBRT O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais Arthur Bom Queiroz

Leia mais

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama Osmar Barbosa Neto Objetivos do Tratamento Controle da Doença Locorregional + rradicação de Metástases Sistêmicas Oculta

Leia mais

Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM. Erlon Gil 21/06/13

Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM. Erlon Gil 21/06/13 Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM Erlon Gil 21/06/13 RT adjuvante EBCTCG Lancet 2005;366: 2087-2106 Contextualização 20-30% das mulheres não recebem

Leia mais

NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA)

NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA) NOVIDADES PARA O TRATAMENTO ENDÓCRINO DE PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA RECEPTOR HORMONAL POSITIVO (DOENÇA INICIAL E AVANÇADA) ANDERSON ARANTES SILVESTRINI Oncologista clínico - Diretor técnico Grupo Acreditar

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Protocolo de tratamento adjuvante e neoadjuvante do câncer de mama Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Tratamento sistêmico adjuvante A seleção de tratamento sistêmico

Leia mais

- Papel da Quimioterapia Neo e

- Papel da Quimioterapia Neo e Carcinoma Urotelial de Bexiga: Tratamento Sistêmico na Doença Músculo-Invasiva - Papel da Quimioterapia Neo e Adjuvante Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Prof. Medicina Interna Univ. Católica de Brasília

Leia mais

Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)?

Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)? Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)? Dr. Ormando Campos Jr. Oncologista Clínico Conflito de Interesses Quimioterapia + Radioterapia.

Leia mais

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Radioterapia e SBRT para doença oligometastática Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7 30 Incidência de câncer por sexo Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7

Leia mais

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático O tratamento de pacientes com câncer de mama metastático

Leia mais

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante?

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Estamos num momento de quebra de paradigmas? José

Leia mais

Joint SFBO-SBR-ALATRO Consensus Meeting Controversies on Radiotherapy Treatment. Breast Cancer

Joint SFBO-SBR-ALATRO Consensus Meeting Controversies on Radiotherapy Treatment. Breast Cancer Joint SFBO-SBR-ALATRO Consensus Meeting Controversies on Radiotherapy Treatment Breast Cancer Dra. Ana Carolina de Rezende ana.rezende@einstein.br Internal Mammary Nodal Chain Irradiation Dra. Ana Carolina

Leia mais

ADENOMASTECTOMIA (mastectomia preservadora de pele e CAM) SEM RADIOTERAPIA adjuvante é de fato uma boa cirurgia oncológica?

ADENOMASTECTOMIA (mastectomia preservadora de pele e CAM) SEM RADIOTERAPIA adjuvante é de fato uma boa cirurgia oncológica? ADENOMASTECTOMIA (mastectomia preservadora de pele e CAM) SEM RADIOTERAPIA adjuvante é de fato uma boa cirurgia oncológica? Antonio Frasson São Paulo, 13 de julho de 2012. ESTUDOS RANDOMIZADOS Recidiva

Leia mais

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS Hospital Erasto Gaertner Serviço de Radioterapia Sílvia Pecoits Câncer de Colo Uterino 500.000 casos novos no mundo com

Leia mais

Avaliação epidemiológica das pacientes com câncer de mama tratadas com trastuzumabe no Hospital de Base de Brasília

Avaliação epidemiológica das pacientes com câncer de mama tratadas com trastuzumabe no Hospital de Base de Brasília 55 55 Artigo Original Avaliação epidemiológica das pacientes com câncer de mama tratadas com trastuzumabe no Hospital de Base de Brasília Epidemiologic evaluation of patients with breast cancer treated

Leia mais

Câncer de Pulmão de Não Pequenas Células

Câncer de Pulmão de Não Pequenas Células Tratamento Sistêmico de Resgate no Câncer de Pulmão de Não Pequenas Células Dr. Marcelo Rocha S. Cruz Oncologia Clínica Hospital São José São Paulo Índice Terapia de Manutenção: Quimioterapia Terapia de

Leia mais

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP

O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga. Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP O estado da arte da Radioterapia na abordagem de Tumores de Bexiga Dr. Baltasar Melo Neto R3 - UNIFESP Introdução EUA (2014): 6º mais comum 75.000 casos novos; 15.600 mortes. Brasil (2014): 9940 casos

Leia mais

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Declaro não haver conflito de interesse Dra Maria Cecília Monteiro Dela Vega Médica Oncologista Clínica- CEBROM e Hospital Araujo Jorge

Leia mais

13th StGallenInternationalBreast CancerConference2013 Aspectos Clínicos. Marcelo R. S. Cruz Oncologista Clínico

13th StGallenInternationalBreast CancerConference2013 Aspectos Clínicos. Marcelo R. S. Cruz Oncologista Clínico 13th StGallenInternationalBreast CancerConference2013 Aspectos Clínicos Marcelo R. S. Cruz Oncologista Clínico Declaraçãode Conflitosde Interesse Não tenho conflitos para esta apresentação 13th Consenso

Leia mais

Radioterapia baseada em evidência no tratamento adjuvante do Câncer de Endométrio: RT externa e/ou braquiterapia de fundo vaginal

Radioterapia baseada em evidência no tratamento adjuvante do Câncer de Endométrio: RT externa e/ou braquiterapia de fundo vaginal Radioterapia baseada em evidência no tratamento adjuvante do Câncer de Endométrio: RT externa e/ou braquiterapia de fundo vaginal Paulo Eduardo Novaes, MD, PhD Departamento de Radioterapia Hospital AC

Leia mais

RADIOTERAPIA EM TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO LOCALMENTE AVANÇADOS E IRRESSECÁVEIS (IVB): QUANDO EVITAR TRATAMENTOS RADICAIS?

RADIOTERAPIA EM TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO LOCALMENTE AVANÇADOS E IRRESSECÁVEIS (IVB): QUANDO EVITAR TRATAMENTOS RADICAIS? RADIOTERAPIA EM TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO LOCALMENTE AVANÇADOS E IRRESSECÁVEIS (IVB): QUANDO EVITAR TRATAMENTOS RADICAIS? HENRIQUE FARIA BRAGA 1,2 ; HELOISA DE ANDRADE CARVALHO 1 ; ANDRE TSIN CHIH CHEN

Leia mais

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO AVALIAÇÃO DO SIGNIFICADO CLÍNICO DO SUBTIPO BASAL-LIKE DE CÂNCER DE MAMA IDENTIFICADO ATRAVÉS DE IMUNOHISTOQUÍMICA

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO AVALIAÇÃO DO SIGNIFICADO CLÍNICO DO SUBTIPO BASAL-LIKE DE CÂNCER DE MAMA IDENTIFICADO ATRAVÉS DE IMUNOHISTOQUÍMICA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA E CIÊNCIAS DA SAÚDE ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: CLÍNICA MÉDICA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO AVALIAÇÃO

Leia mais

Tratamento Adjuvante do Câncer de Mama em Estágios Iniciais

Tratamento Adjuvante do Câncer de Mama em Estágios Iniciais REVISÃO / Review Tratamento Adjuvante do Câncer de Mama em Estágios Iniciais Adjuvant Treatment of Early Breast Cancer Lissandra Dal Lago * Chantal Bernard-Marty ** Sérgio Jobim Azevedo *** Martine Piccart

Leia mais

Qual o melhor tratamento para o Câncer de Próstata de risco baixo ou intermediário?

Qual o melhor tratamento para o Câncer de Próstata de risco baixo ou intermediário? Qual o melhor tratamento para o Câncer de Próstata de risco baixo ou intermediário? Radioterapia (externa/braquiterapia) Erlon Gil Radioterapia Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo Randomized

Leia mais

30/05/2016. Introdução. Declaração de Conflito de interesses

30/05/2016. Introdução. Declaração de Conflito de interesses Utilização de supressão ovariana deve ser considerada padrão em receptores hormonais positivos? Declaração de Conflito de interesses ResoluçãoCFM n o 1595/2000, 18/05/2000 RDC ANVISA n o 102, 30/11/2000

Leia mais

Protocolo de Preservação de Orgão em Câncer de Cabeça e Pescoço

Protocolo de Preservação de Orgão em Câncer de Cabeça e Pescoço Protocolo de Preservação de Orgão em Câncer de Cabeça e Pescoço Residência de Cirurgia de Cabeça e Pescoço Dr. Wendell Leite Tratamento utilizando radioterapia em fracionamentos não convencionais ou a

Leia mais

Hipofracionamento em câncer de mama:

Hipofracionamento em câncer de mama: Hipofracionamento em câncer de mama: resultados de um estudo piloto BORGES, Allisson B. B. ANGOTTI, Clarissa C. R. ALMEIDA, Cristiane M AGUILAR, P. B. STUART, Silvia R. CARVALHO, Heloisa A. Instituto de

Leia mais

ATUALIZAÇÃO NO TRATAMENTO DO CARCINOMA INFLAMATÓRIO

ATUALIZAÇÃO NO TRATAMENTO DO CARCINOMA INFLAMATÓRIO São Paulo, 27-29 Novembro 2008. IV JORNADA PAULISTA DE MASTOLOGIA ATUALIZAÇÃO NO TRATAMENTO DO CARCINOMA INFLAMATÓRIO EDUARDO MILLEN HSPE-SP- IAMSPE/ EPM UNIFESP HOSPITAL VITA VOLTA REDONDA- RJ ATUALIZAÇÃO

Leia mais

Key Words: câncer de mama, quimioterapia neoadjuvante, quimioterapia, resposta patológica, carbopaltina.

Key Words: câncer de mama, quimioterapia neoadjuvante, quimioterapia, resposta patológica, carbopaltina. Alta taxa de resposta completa patológica (prc) em câncer de mama triplo negativo após quimioterapia neoadjuvante sequencial Augusto Ribeiro GABRIEL, MD* Ruffo de FREITAS JÚNIOR, MD, PhD* * Programa de

Leia mais

CÂNCER DE PRÓSTATA CASTRAÇÃO RESISTENTE: OPÇÕES DISPONÍVEIS E MELHOR SEQUENCIAMENTO DANIEL DE CASTRO MONTEIRO ONCOLOGISTA CLÍNICO

CÂNCER DE PRÓSTATA CASTRAÇÃO RESISTENTE: OPÇÕES DISPONÍVEIS E MELHOR SEQUENCIAMENTO DANIEL DE CASTRO MONTEIRO ONCOLOGISTA CLÍNICO CÂNCER DE PRÓSTATA CASTRAÇÃO RESISTENTE: OPÇÕES DISPONÍVEIS E MELHOR SEQUENCIAMENTO DANIEL DE CASTRO MONTEIRO ONCOLOGISTA CLÍNICO Declaração sobre conflito de interesses De acordo com a Resolução 1595/2000

Leia mais

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano

O estado da arte da braquiterapia de mama. Camila Zerbini Residente 3º ano O estado da arte da braquiterapia de mama Camila Zerbini Residente 3º ano Histórico Tumores iniciais de mama Cirurgia conservadora Irradiação de toda a mama (ITM) Early Breast Cancer Trialists Collaborative

Leia mais

APROVAÇÃO DAS DIRETRIZES DIAGNÓSTICAS E TERAPÊUTICAS DO CARCINOMA DE MAMA Diário Oficial da União Nº 188, Seção 1 quinta-feira, 01 de Outubro de 2015.

APROVAÇÃO DAS DIRETRIZES DIAGNÓSTICAS E TERAPÊUTICAS DO CARCINOMA DE MAMA Diário Oficial da União Nº 188, Seção 1 quinta-feira, 01 de Outubro de 2015. Circular 328/2015 São Paulo, 01 de Outubro de 2015. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) APROVAÇÃO DAS DIRETRIZES DIAGNÓSTICAS E TERAPÊUTICAS DO CARCINOMA DE MAMA Diário Oficial da União Nº 188, Seção 1 quinta-feira,

Leia mais

Terapêutica hormonal de 2ª linha?

Terapêutica hormonal de 2ª linha? Terapêutica hormonal de 2ª linha? FRANCISCO BOTELHO H O S P I TA L D E B R A G A CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA RESISTENTE A CASTRAÇÃO 13 18 de DE Setembro MAIO DE de 2014 2013 Tópicos Introdução Terapêutica

Leia mais

Atividade dos Inibidores de Checkpoints Imunológicos nas Metástases Cerebrais

Atividade dos Inibidores de Checkpoints Imunológicos nas Metástases Cerebrais II Simpósio Internacional de Imuno-Oncologia Atividade dos Inibidores de Checkpoints Imunológicos nas Metástases Cerebrais Carolina Kawamura Haddad Oncologista Clínica Declaração de conflitos de interesse

Leia mais

Mecanismos de resistência ao tratamento hormonal. José Bines Instituto Nacional de Câncer

Mecanismos de resistência ao tratamento hormonal. José Bines Instituto Nacional de Câncer Mecanismos de resistência ao tratamento hormonal José Bines Instituto Nacional de Câncer Declaração de conflito de interesses Sem conflito de interesses Opinião pessoal que pode não refletir necessariamente

Leia mais

Braquiterapia Ginecológica

Braquiterapia Ginecológica Braquiterapia Ginecológica Indicações e recomendações clínicas American Brachytherapy Society (ABS) European Society for Radiotherapy & Oncology (GEC-ESTRO) Rejane Carolina Franco Hospital Erasto Gaertner-

Leia mais

Superando a Resistência Hormonal em Câncer de Mama RH(+) - HER-2 (-)

Superando a Resistência Hormonal em Câncer de Mama RH(+) - HER-2 (-) Superando a Resistência Hormonal em Câncer de Mama RH(+) - HER-2 (-) João Nunes de Matos Neto MD, PhD Modelo de Carcinogênese Mamária Modelo dos passos da carcinogênese em câncer de mama. Adaptado de Beckmann

Leia mais

Indicações e passo-a-passo para realização de SBRT

Indicações e passo-a-passo para realização de SBRT Indicações e passo-a-passo para realização de SBRT Heloisa de Andrade Carvalho heloisa.carvalho@hc.fm.usp.br heloisa.carvalho@hsl.org.br SBRT O que é? Porquê? Para quê? Passo-a-passo SBRT O que é? Stereotactic

Leia mais

Paciente de Alto Risco

Paciente de Alto Risco Paciente de Alto Risco Novas Fronteiras do Bloqueio Estrogênico na Prevenção do Câncer de Mama Não há conflitos de interesse. Nunca recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade

Leia mais

Doença Localizada. Radioterapia exclusiva em estádios iniciais: quando indicar? Robson Ferrigno

Doença Localizada. Radioterapia exclusiva em estádios iniciais: quando indicar? Robson Ferrigno Doença Localizada Radioterapia exclusiva em estádios iniciais: quando indicar? Robson Ferrigno Esta apresentação não tem qualquer conflito Esta apresentação não tem qualquer conflito de interesse Câncer

Leia mais

Estado da arte: QT adjuvante para tumor Her-2 negativo

Estado da arte: QT adjuvante para tumor Her-2 negativo Estado da arte: QT adjuvante para tumor Her-2 negativo Ingrid A. Mayer, M.D., M.S.C.I. Professora Assistente Diretora, Pesquisa Clínica Programa de Câncer de Mama Vanderbilt-Ingram Cancer Center Nashville,

Leia mais

Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN

Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN Neoplasia Gástrica INCIDÊNCIA Brasil,2012 Homens 12.670 novos casos Mulheres 7.420 novos casos Neoplasia Gástrica TRATAMENTO

Leia mais

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de 2009-2011 na área de câncer de pulmão:radioterapia Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta HIAE e HAOC Índice Carcinoma de pulmão não pequenas células Carcinoma

Leia mais

Terapia Endócrina Adjuvante: Tamoxifeno ou Inibidores de Aromatase?

Terapia Endócrina Adjuvante: Tamoxifeno ou Inibidores de Aromatase? Terapia Endócrina Adjuvante: Tamoxifeno ou Inibidores de Aromatase? Marcelo R. S. Cruz Oncologia Clínica Coordenador Serviço de Segunda Opinião em Oncologia COAEM Hospital São José, São Paulo Declaração

Leia mais

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA Dr. Markus Gifoni Oncologista Clínico Instituto do Câncer do Ceará Fortaleza 01/06/2013 Informações

Leia mais

Qual o real benefício da radioterapia com intensidade modulada de feixe (IMRT) para o tratamento dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço?

Qual o real benefício da radioterapia com intensidade modulada de feixe (IMRT) para o tratamento dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço? Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Qual o real benefício da radioterapia com intensidade modulada

Leia mais

Teleterapia Indicações e Resultados na Doença Localizada. Câncer de Próstata. XIII Congresso da Sociedade Brasileira de Radioterapia Rio de Janeiro

Teleterapia Indicações e Resultados na Doença Localizada. Câncer de Próstata. XIII Congresso da Sociedade Brasileira de Radioterapia Rio de Janeiro Teleterapia Indicações e Resultados na Doença Localizada Câncer de Próstata Luiz Gustavo Guimarães de Oliveira Residente/R3 HOSPITAL ARAÚJO JORGE - GOIÂNIA - GO CÂNCER DE PRÓSTATA Radioterapia Cirurgia

Leia mais

Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Câncer de mama Tratamento Adjuvante: Hormonioterapia. José Bines Instituto Nacional de Câncer

Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Câncer de mama Tratamento Adjuvante: Hormonioterapia. José Bines Instituto Nacional de Câncer Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Câncer de mama Tratamento Adjuvante: Hormonioterapia José Bines Instituto Nacional de Câncer Índice Podemos selecionar pacientes para não receber tratamento adjuvante?

Leia mais

História natural de carcinoma lobular x ductal

História natural de carcinoma lobular x ductal Filomena Marino Carvalho filomena@usp.br História natural de carcinoma lobular x ductal 1 Classificaçãohistológicados tumores de mama Carcinoma invasivo de tipo não especial (ductal invasivo) Subtipos

Leia mais

Radioterapia de SNC no Câncer de Pulmão: Update Robson Ferrigno

Radioterapia de SNC no Câncer de Pulmão: Update Robson Ferrigno Situações especiais Radioterapia de SNC no Câncer de Pulmão: Update 2014 Robson Ferrigno Esta apresentação não tem qualquer Esta apresentação não tem qualquer conflito de interesse Metástases Cerebrais

Leia mais

Reunião GETH. Abril.2014

Reunião GETH. Abril.2014 Reunião GETH Abril.2014 Caso 1 Dr Sérgio Mancini Nicolau Caso I: Sexo feminino, 40 anos, casada, administradora História da Doença Atual: 2013 - Paciente sem queixas específicas, conta que irmã teve diagnóstico

Leia mais

FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL

FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL FATORES PREDITIVOS PARA FALHA BIOQUÍMICA APÓS RADIOTERAPIA DE RESGATE EM CÂNCER DE PRÓSTATA, PÓS- PROSTATECTOMIA RADICAL Marco Antonio Costa Campos de SANTANA 1,2 ; Carlos Bo ChurHONG 1,2 ; Mariana Vilela

Leia mais

10. Congresso Unimed de AUDITORIA EM SAÚDE. Curso Pré-Congresso Oncologia e MBE Bevacizumab no câncer de pulmão NPC

10. Congresso Unimed de AUDITORIA EM SAÚDE. Curso Pré-Congresso Oncologia e MBE Bevacizumab no câncer de pulmão NPC 10. Congresso Unimed de AUDITORIA EM SAÚDE Curso Pré-Congresso Oncologia e MBE Bevacizumab no câncer de pulmão NPC Declaração de Conflitos de interesse Oncologista Clínico sócio de Serviço de Oncologia

Leia mais

QuímioRadioterapia nos tumores de cabeça e pescoço. Guy Pedro Vieira

QuímioRadioterapia nos tumores de cabeça e pescoço. Guy Pedro Vieira diagnóstico: lesões na maioria das vezes, são facilmente: observáveis. avaliadas. palpáveis. biópsiadas. história natural da doença: quase sempre seguem um padrão escalonado bem definido de crescimento:

Leia mais

Os Mais Importantes Estudos de Quimioterapia Neo-adjuvante. O que ha de novo?

Os Mais Importantes Estudos de Quimioterapia Neo-adjuvante. O que ha de novo? Os Mais Importantes Estudos de Quimioterapia Neo-adjuvante O que ha de novo? Carlos H. Barrios Professor, PUCRS School of Medicine Director, Oncology Research Center, Hospital São Lucas Director, Instituto

Leia mais

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Igor Martinez Bruna Villani Daniel Przybysz Marlison Caldas Celia Viegas Carlos Manoel Lilian Faroni

Leia mais

Recentes Avanços no Tratamento do Câncer de Mama HER2 positivo. Ricardo Marques Centro de Oncologia/Hospital Sírio Libanês São Paulo - SP

Recentes Avanços no Tratamento do Câncer de Mama HER2 positivo. Ricardo Marques Centro de Oncologia/Hospital Sírio Libanês São Paulo - SP Recentes Avanços no Tratamento do Câncer de Mama HER2 positivo Ricardo Marques Centro de Oncologia/Hospital Sírio Libanês São Paulo - SP 1. Tratamento Adjuvante Duração da Adjuvância 2. Tratamento NeoAdjuvante

Leia mais

Qualidade no registo de dados clínicos

Qualidade no registo de dados clínicos Qualidade no registo de dados clínicos Características clínico-patológicas, padrões de tratamento e outcomes clínicos de doentes com cancro da mama no ROR-Sul: estudo prospetivo Jornadas ROR Sul 2016 Arlindo

Leia mais

Radioterapia estereotática extracraniana (SBRT) nos tumores iniciais de pulmão: INDICAÇÕES E RESULTADOS

Radioterapia estereotática extracraniana (SBRT) nos tumores iniciais de pulmão: INDICAÇÕES E RESULTADOS Radioterapia estereotática extracraniana (SBRT) nos tumores iniciais de pulmão: INDICAÇÕES E RESULTADOS Gabriela S. Moreira de Siqueira gsmsmed@hotmail.com Curitiba, 2012 Mais de 27 mil novos casos em

Leia mais

Declaro não haver nenhum conflito de interesse.

Declaro não haver nenhum conflito de interesse. Declaro não haver nenhum conflito de interesse. Faculdade de Medicina do ABC Disciplina de Ginecologia Serviço do Prof. Dr. César Eduardo Fernandes Setor de Mastologia IVO CARELLI FILHO Maior dilema da

Leia mais

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Rafael Kaliks Oncologia Hospital Albert Einstein Diretor Científico Instituto Oncoguia rkaliks@gmail.com Risco hereditário:

Leia mais

Editorial EDITORIAL DO BOLETIM. Maria do Socorro Maciel Diretoria do Departamento de Mastologia do Hospital AC Camargo

Editorial EDITORIAL DO BOLETIM. Maria do Socorro Maciel Diretoria do Departamento de Mastologia do Hospital AC Camargo B o l e t i m d a 7220994390-DR/SPM Soc. Bras. de Mastologia FECHAMENTO AUTORIZADO PODE SER ABERTO PELA ECT A N O X V - N º 9 7 - J A N E I R O 2 0 1 2 Editorial EDITORIAL DO BOLETIM Maria do Socorro Maciel

Leia mais

Metástases ósseas em Câncer de Próstata Há algo além dos bisfosfonatos?

Metástases ósseas em Câncer de Próstata Há algo além dos bisfosfonatos? Metástases ósseas em Câncer de Próstata Há algo além dos bisfosfonatos? Dr. João Paulo Solar Vasconcelos Oncologista Clínico Conflito de Interesses De acordo com a Norma 1595/2000 do Conselho Federal de

Leia mais

TESTE DE AVALIAÇÃO. 02 novembro 2013 Duração: 30 minutos. Organização NOME: Escolha, por favor, a resposta que considera correta.

TESTE DE AVALIAÇÃO. 02 novembro 2013 Duração: 30 minutos. Organização NOME: Escolha, por favor, a resposta que considera correta. TESTE DE AVALIAÇÃO 02 novembro 2013 Duração: 30 minutos NOME: Escolha, por favor, a resposta que considera correta. 1. São indicação para a realização de RM todas as situações, excepto: ( 1 ) Mulher com

Leia mais

Agentes Biológicos e Terapia Alvo em Câncer de Mama Metastático. Antonio C. Buzaid

Agentes Biológicos e Terapia Alvo em Câncer de Mama Metastático. Antonio C. Buzaid Agentes Biológicos e Terapia Alvo em Câncer de Mama Metastático Antonio C. Buzaid Índice TDM4450g: Trastuzumab Emtansine (T-DM1) Versus Trastuzumab + Docetaxel em Pacientes com CMM Her-2 + sem Tratamento:

Leia mais

Uma nova plataforma terapêutica para o câncer de mama: a evolução do tratamento sistêmico neoadjuvante

Uma nova plataforma terapêutica para o câncer de mama: a evolução do tratamento sistêmico neoadjuvante ARTIGO DE REVISÃO DOI: 10.5327/Z201500010005RBM Uma nova plataforma terapêutica para o câncer de mama: a evolução do tratamento sistêmico A new therapeutic platform for treating breast cancer: the evolution

Leia mais

Radioterapia após cirurgia conservadora em pacientes idosas e CDIS: indicações e resultados. Renato Ruzza Doneda Filho

Radioterapia após cirurgia conservadora em pacientes idosas e CDIS: indicações e resultados. Renato Ruzza Doneda Filho Radioterapia após cirurgia conservadora em pacientes idosas e CDIS: indicações e resultados Renato Ruzza Doneda Filho Introdução A Radioterapia é um componente essencial no tratamentoconservadordamama,

Leia mais

Câncer de próstata avançado

Câncer de próstata avançado Câncer de próstata avançado Renato Panhoca Centro de Estudos Urológicos do HSPE - CEU Serviço de Urologia - HSPE Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo Centro de Estudos Urológicos do HSPE

Leia mais

O PAPEL DA RM PRÉ-TERAPÊUTICA NA PREDIÇÃO DE RESPOSTA À TERAPÊUTICA NEOADJUVANTE EM DOENTES COM CANCRO DE MAMA

O PAPEL DA RM PRÉ-TERAPÊUTICA NA PREDIÇÃO DE RESPOSTA À TERAPÊUTICA NEOADJUVANTE EM DOENTES COM CANCRO DE MAMA O PAPEL DA RM PRÉ-TERAPÊUTICA NA PREDIÇÃO DE RESPOSTA À TERAPÊUTICA NEOADJUVANTE EM DOENTES COM CANCRO DE MAMA Rita Lucas 2, Luis Duarte Silva 3, Mónica Coutinho 1, José Carlos Marques 1 1 Serviço de Radiologia

Leia mais

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo?

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? Rosangela Correa Villar Radioterapia Beneficência Portuguesa- Hospital São Jose FMUSP villardias@uol.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

SEQUENCIAMENTO DA HORMONIOTERAPIA NA DOENÇA METASTÁTICA DO INÍCIO ATÉ A RESISTÊNCIA HORMONAL?

SEQUENCIAMENTO DA HORMONIOTERAPIA NA DOENÇA METASTÁTICA DO INÍCIO ATÉ A RESISTÊNCIA HORMONAL? SEQUENCIAMENTO DA HORMONIOTERAPIA NA DOENÇA METASTÁTICA DO INÍCIO ATÉ A RESISTÊNCIA HORMONAL? ELIAS ABDO CHEFE DO SERVIÇO ONCO-GINECOLOGIA CLÍNICA ICESP SÃO PAULO, 23 DE NOVEMBRO 2012 Conflito de Interesse

Leia mais

Terapia anti-her2 em pacientes com CA de mama

Terapia anti-her2 em pacientes com CA de mama Terapia anti-her2 em pacientes com CA de mama metastático HER2+ Ingrid A. Mayer, M.D., M.S.C.I. Professora Assistente Diretora, Pesquisa Clínica Programa de Câncer de Mama Vanderbilt-Ingram Cancer Center

Leia mais

Hormonioterapia Adjuvante em Câncer de Mama

Hormonioterapia Adjuvante em Câncer de Mama ONCOLOGIA BASEADA EM PROVAS / Oncology evidence-based Hormonioterapia Adjuvante em Câncer de Mama Adjuvant Hormonal Treatment in Breast Cancer Pedro Emanuel Rubini Liedke * Resumo O tratamento hormonal

Leia mais

Apresentador JOSÉ EDUARDO CHICARELLI MARTIN

Apresentador JOSÉ EDUARDO CHICARELLI MARTIN Apresentador JOSÉ EDUARDO CHICARELLI MARTIN Acadêmico do 4º ano de Medicina Orientador Dr. Gustavo Viani Arruda Médico Radioncologista FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA/SP O presente trabalho foi submetido

Leia mais

REVIEW ARTICLE - PERFIL IMUNOFENOTÍPICO, COM FATOR PROGNOSTICO NO CANCER DE MAMA

REVIEW ARTICLE - PERFIL IMUNOFENOTÍPICO, COM FATOR PROGNOSTICO NO CANCER DE MAMA REVIEW ARTICLE REVIEW ARTICLE - PERFIL IMUNOFENOTÍPICO, COM FATOR PROGNOSTICO NO CANCER DE MAMA Marcella de Oliveira Santiago ¹ e Virgílio R. Guedes² Maria Cristina da S. Pranchevicius 3 1. Graduando em

Leia mais

TRATAMENTO SISTÊMICO

TRATAMENTO SISTÊMICO QUAL A MELHOR SEQUÊNCIA DE TRATAMENTO DO PACIENTE COM CÂNCER RENAL AVANÇADO RECÉM DIAGNOSTICADO? TRATAMENTO SISTÊMICO João Paulo Solar Vasconcelos Oncologista Clínico CONFLITOS DE INTERESSE De acordo com

Leia mais

Tratamento de Resgate após. Eu prefiro HIFU ou Crioterapia GUSTAVO CARDOSO CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA

Tratamento de Resgate após. Eu prefiro HIFU ou Crioterapia GUSTAVO CARDOSO CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA Tratamento de Resgate após Falha da Radioterapia Eu prefiro HIFU ou Crioterapia i GUSTAVO CARDOSO GUIMARÃES CHEFE DO SERVIÇO DE UROLOGIA Câncer da Próstata Estados Unidos Siegel R, CA CANCER J CLIN 2014

Leia mais

Incorporação na tabela Unimed-BH de medicamentos: Docetaxel (Taxotere ) para tratamento do Câncer Metastático de Mama e Pulmão.

Incorporação na tabela Unimed-BH de medicamentos: Docetaxel (Taxotere ) para tratamento do Câncer Metastático de Mama e Pulmão. Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 039/05 Tema: Docetaxel I Data: 01/11/2005 II Grupo de Estudo: Dr Lucas Barbosa da Silva Dra Lélia Maria de Almeida Carvalho Dra Silvana Márcia Bruschi Kelles

Leia mais

Casos Clínicos: câncer de mama

Casos Clínicos: câncer de mama Casos Clínicos: câncer de mama Coordenador: Eder Babygton Alves Clinirad Curitiba PR Comentários: Dr. Alvaro Martinez Oakland University William Beaumont School of Medicine Dr. Robert Kuske MD Scottsdale

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 1.008, DE 30 DE SETEMBRO DE 2015 Aprova as Diretrizes Diagnósticas e Terapêuticas do Carcinoma de Mama. A Secretária de Atenção à Saúde, no uso das atribuições, Considerando a necessidade de

Leia mais

Câncer de Mama. Up to Date no Tratamento Adjuvante com Quimioterapia

Câncer de Mama. Up to Date no Tratamento Adjuvante com Quimioterapia Câncer de Mama Up to Date no Tratamento Adjuvante com Quimioterapia João Nunes Oncologista Clínico Cettro - Centro de Câncer de Brasília HUB - UnB Membro Titular SBOC - SBM Doutorando em Biologia Molecular

Leia mais

OS NOVOS SUBTIPOS MOLECULARES DO CÂNCER DE MAMA. Resumo: TRIPLE NEGATIVE BREAST CANCER SUBTYPE: CLINICAL IMPLICATIONS. - Speaker: Sunil Lakhani

OS NOVOS SUBTIPOS MOLECULARES DO CÂNCER DE MAMA. Resumo: TRIPLE NEGATIVE BREAST CANCER SUBTYPE: CLINICAL IMPLICATIONS. - Speaker: Sunil Lakhani OS NOVOS SUBTIPOS MOLECULARES DO CÂNCER DE MAMA Palestrante: Dr. Sunil Lakhani Resumo por: Paola Candido Rodrigues O câncer de mama é uma doença heterogênea, com muitas variações morfológicas. Quando atendemos

Leia mais

Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt

Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt Hipofracionamento da mama, aplicar sempre? Ernane Bronzatt Cenário Busca pela diminuição do tempo da Radioterapia adjuvante Aumento da conveniência do tratamento Sem comprometimento dos resultados clínicos

Leia mais

CARCINOMA DUCTAL IN SITU GUILHERME NOVITA SERVIÇO O DE MASTOLOGIA DISCIPLINA DE GINECOLOGIA - HCFMUSP

CARCINOMA DUCTAL IN SITU GUILHERME NOVITA SERVIÇO O DE MASTOLOGIA DISCIPLINA DE GINECOLOGIA - HCFMUSP CARCINOMA DUCTAL IN SITU GUILHERME NOVITA SERVIÇO O DE MASTOLOGIA DISCIPLINA DE GINECOLOGIA - HCFMUSP DEFINIÇÃO Mokbel et Cutulli, Lancet Oncol,, 2006; 7: 756-65 65 TIPOS DE CDIS Gaps > 2 cm Baixo grau

Leia mais

04/03/2008. Identificar o desenho do estudo. Opinião de especialista Exemplo: Revisão Narrativa. Identificando Principais Tipos de Estudos

04/03/2008. Identificar o desenho do estudo. Opinião de especialista Exemplo: Revisão Narrativa. Identificando Principais Tipos de Estudos Identificando Principais Tipos de Estudos Dr. André Sasse Identificar o desenho do estudo Fundamental para a prática da MBE Leitura atenta dos métodos O desenho do estudo é adequado para responder à pergunta

Leia mais

Via de Sinalização PI3K/mTOR e Câncer de Mama: Estudos Pré-Clínicos

Via de Sinalização PI3K/mTOR e Câncer de Mama: Estudos Pré-Clínicos Via de Sinalização I3K/mTOR e Câncer de Mama: Estudos ré-clínicos rof. Dr. José Barreto C. Carvalheira Disciplina de Oncologia Clínica Departamento de Clínica Médica Faculdade de Ciências Médicas Universidade

Leia mais

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III?

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III? Microcarcinoma cervical-questões: : igual ao da NIC III? Yara Furtado Professora assistente da UNIRIO Médica do Ambulatório de Patologia Cervical do Instituto de Ginecologia da UFRJ FIGO Committee on Ginecologic

Leia mais

Câncer de Mama. AC-D Adriamicina: 60 mg/m 2 IV D1. Docetaxel: 35mg/m 2 IV D1 após 4 ciclos de AC. a cada 21 dias X 4 ciclos Ref.

Câncer de Mama. AC-D Adriamicina: 60 mg/m 2 IV D1. Docetaxel: 35mg/m 2 IV D1 após 4 ciclos de AC. a cada 21 dias X 4 ciclos Ref. Câncer de Mama AC-D Adriamicina: 60 mg/m 2 IV D1 Ciclofosfamida: 600 mg/m 2 IV D1 a cada 21 dias X 4 ciclos Docetaxel: 100mg/m 2 IV D1 após 4 ciclos de AC a cada 21 dias X 4 ciclos Ref. (1-3) Ou Doxorrubicina:

Leia mais

DOCELIBBS docetaxel tri-hidratado Solução concentrada para infusão 40 mg/ml MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA

DOCELIBBS docetaxel tri-hidratado Solução concentrada para infusão 40 mg/ml MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA DOCELIBBS docetaxel tri-hidratado Solução concentrada para infusão 40 mg/ml MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA APRESENTAÇÕES Solução concentrada para infusão com 20 mg de docetaxel

Leia mais

Triple Negative Breast Cancer Challenging Tumor Aggressiveness Beyond Chemotherapy

Triple Negative Breast Cancer Challenging Tumor Aggressiveness Beyond Chemotherapy Triple Negative Breast Cancer Challenging Tumor Aggressiveness Beyond Chemotherapy Antonio C. Buzaid, MD Chairman Centro Avançado de Oncologia Hospital São José São Paulo, Brazil Definição Câncer de mama

Leia mais

Indicações de tratamento paliativo em pacientes oncológicos

Indicações de tratamento paliativo em pacientes oncológicos Indicações de tratamento paliativo em pacientes oncológicos Dra Ana Paula de O Ramos Setor de Cuidados Paliativos Disciplina de Clínica Médica UNIFESP/EPM 2009 O que é câncer??? Definição - câncer É uma

Leia mais

Cancro da Próstata Quimioterapia: uma etapa adiada??? Dr.ª Gabriela Sousa IPO COIMBRA

Cancro da Próstata Quimioterapia: uma etapa adiada??? Dr.ª Gabriela Sousa IPO COIMBRA Cancro da Próstata Quimioterapia: uma etapa adiada??? Dr.ª Gabriela Sousa IPO COIMBRA 8 Março 2014 Cancro da Próstata - Androgénios Doença hormonossensível Controle da doença: supressão de androgénios

Leia mais

SEXTA-FEIRA 04/03. 8h30 - RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA APÓS RECIDIVA LOCAL EM CIRURGIA CONSERVADORA. Fabrício Brenelli SP

SEXTA-FEIRA 04/03. 8h30 - RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA APÓS RECIDIVA LOCAL EM CIRURGIA CONSERVADORA. Fabrício Brenelli SP SEXTA-FEIRA 04/03 ABERTURA Presidente do Congresso - Ércio Ferreira Gomes 08h30-9h30 SESSÃO COMO FAÇO ( DICAS DOS EXPERTS ) - VÍDEOS Presidente - Aline Carvalho Rocha - CE Debatedor - Ércio Ferreira Gomes

Leia mais

HORMONIOTERAPIA. Patrícia V. G. Figueira

HORMONIOTERAPIA. Patrícia V. G. Figueira HORMONIOTERAPIA Patrícia V. G. Figueira Nomenclaturas Terapia endócrina Hormonioterapia Terapia Hormonal Tratamento hormonal Hormônios Estrogênio e Progesterona: estimulam crescimento de alguns CA mama

Leia mais

Carcinoma de células renais (CCR) Diogo Assed Bastos André Poisl Fay Carlos Dzik

Carcinoma de células renais (CCR) Diogo Assed Bastos André Poisl Fay Carlos Dzik Câncer de Rim Carcinoma de células renais (CCR) Diogo Assed Bastos André Poisl Fay Carlos Dzik Daniel Herchenhorn Vinícius Carrera Souza Observação As diretrizes seguem níveis pré-definidos de evidência

Leia mais

Terapias Alvo no Câncer Endométrio

Terapias Alvo no Câncer Endométrio Terapias Alvo no Câncer Endométrio EDUARDO PAULINO Grupo Brasileiro de Tumores Ginecológicos Grupo EVA Instituto Nacional de Câncer / HCII RJ Grupo COI - RJ Conflitos de Interesse Participo ocasionalmente

Leia mais

Como tratar o câncer de mama na paciente com mutação genética? Prof. Dr. Giuliano Duarte

Como tratar o câncer de mama na paciente com mutação genética? Prof. Dr. Giuliano Duarte Como tratar o câncer de mama na paciente com mutação genética? Prof. Dr. Giuliano Duarte Quem é a paciente com mutação BRCA1/2? Ansiedade Penetrância dos genes BRCA1 e BRCA 2 até os 70 anos Meta-análise

Leia mais

Tratamento combinado nos tumores localmente l avançados: Qual o melhor esquema? Juvenal Antunes Oliveira Filho Oncocamp, Campinas, SP

Tratamento combinado nos tumores localmente l avançados: Qual o melhor esquema? Juvenal Antunes Oliveira Filho Oncocamp, Campinas, SP Tratamento combinado nos tumores localmente l avançados: Qual o melhor esquema? Juvenal Antunes Oliveira Filho Oncocamp, Campinas, SP Declaração de Conflitos de Interesses Participação do Advisory Board:

Leia mais