ATIVIDADES RECUPERAÇÃO PARALELA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATIVIDADES RECUPERAÇÃO PARALELA"

Transcrição

1 ATIVIDADES RECUPERAÇÃO PARALELA Nom: Nº Ano: 6ºD Data: / /0 Bimstr: Profssor: Dnis Rocha Disciplina: Matmática Orintaçõs para studo:. Rvisar os contúdos trabalhados no bimstr.. Rfazr os xrcícios do cadrno da apostila.. Esclarcr dúvidas com o profssor /ou no plantão d dúvidas/ rforço. 4. Esta lista d xrcícios dvrá sr ntrgu no dia da avaliação d rcupração, 0/08. GABARITO Pint somnt um quadrículo por qustão dix todos os cálculos A A A A A A A A A A B B B B B B B B B B C C C C C C C C C C D D D D D D D D D D E E E E E E E E E E ) Na figura a sguir, qual é a soma dos ângulos dstacados (m cinza)? a) 0 b) 55 c) 80 d) 00 ) 05 Profssor Dnis Rocha Matmática 6 º ano D º bi. Página

2 ) Papai tm 80 anos. Eu tnho um quinto da idad dl mu irmão tm um décimo da idad dl. A soma da minha idad com a idad do mu irmão é igual a: a) b) 5 c) 9 d) 4 ) 7 ) Catarina stava brincando d construir pirâmids usando bolinhas d isopor para os vértics palitos d churrasco para as arstas. A figura a sguir mostra a pirâmid d bas triangular fita por Catarina. S la construíss da msma manira uma pirâmid d bas hxagonal, usaria: a) 6 bolinhas 6 palitos b) 7 bolinhas palitos c) 6 bolinhas palitos d) 7 bolinhas 6 palitos ) 9 bolinhas 0 palitos 4) Rodrigo, Marclo Vítor compraram uma pizza. Rodrigo comu 4 da pizza, Marclo comu a mtad do qu comu Rodrigo Vítor comu o triplo do qu comu Marclo. Qu fração da pizza Vítor comu? a) b) c) 6 d) 8 ) 4 Profssor Dnis Rocha Matmática 6 º ano D º bi. Página

3 5) Justino comprou 7 bolinhas d gud, mas prdu 6 dlas. Quantas bolinhas rstaram? a) b) 50 c) 60 d) 7 ) 6 6) As facs latrais d uma pirâmid d bas quadrada são triângulos quilátros d lado 0 cm. Somando as mdidas d todas as arstas da dssa pirâmid, obtmos um valor igual a: a) 40 cm b) 50 cm c) 60 cm d) 80 cm ) 00 cm 7) Mariana stava brincando d construir pirâmids usando bolinhas d isopor para os vértics palitos d churrasco para as arstas. A figura a sguir mostra a pirâmid d bas triangular fita por Mariana. S la construíss da msma manira uma pirâmid d bas pntagonal, usaria: a) 5 bolinhas 5 palitos b) 6 bolinhas 0 palitos c) 5 bolinhas 0 palitos d) 6 bolinhas 6 palitos ) 0 bolinhas 6 palitos 8) Albrto, Marcos João compraram uma pizza. Marcos comu da pizza, Albrto comu a um quarto do qu comu Marcos João comu o triplo do qu comu Albrto. Qu fração da pizza João comu? a) b) c) 6 Profssor Dnis Rocha Matmática 6 º ano D º bi. Página

4 d) 8 ) 4 9) Considr as afirmaçõs sobr a pirâmid d bas quadrada da figura a sguir julgu m Vrdadiras(V) ou Falsas(F) I. Tm 4 vértics. ( ) II. Tm 4 facs triangulars fac pntagonal. ( ) III. Tm 8 arstas. ( ) É (são) vrdadira(s) apnas: a) I b) II c) III d) I II ) I III Qustõs Escritas 0) As rtas da figura abaixo são concorrnts o mnor ângulo formado por las d 8. Dtrmin as mdidas dos ângulos d, b. b d 8 ) Flip comprou uma moto por R$ 9 000,00 ftuou o pagamnto do sguint modo: uma ntrada 0 prstaçõs iguais, cada uma corrspondndo a do prço total da moto. 5 Calcul a quantia paga como ntrada. Profssor Dnis Rocha Matmática 6 º ano D º bi. Página 4

5 ) Num sítio xistm cavalos, 8 vacas 40 frangos. Dtrmin a fração dss conjunto d animais qu corrspond aos animais quadrúpds. ) Dona Joaquina tm ntos dividiu ntr ls 80 figurinhas. Du 4 para o mais vlho, para o do mio o rstant para o mais novo. Quantas figurinhas rcbu o nto mais novo? 4) Considr uma pirâmid d bas hxagonal. Dtrmin o númro d vértics (V), arstas (A) facs (F) dsta pirâmid. 5) Considr um tronco d pirâmid d bas pntagonal. Dtrmin o númro d vértics (V), arstas (A) facs (F) dst tronco. 6) Considr o cubo da figura a sguir julgu as afirmaçõs m Vrdadiras (V) ou Falsas (F): a) ( ) As arstas AB HG são rvrsas. b) ( ) As arstas BF DH são concorrnts. c) ( ) As arstas EF CG são parallas. d) ( ) As arstas AB CG são rvrsas. ) ( ) As arstas EH GH são parallas. f) ( ) As arstas EH BC são rvrsas. 7) Simplifiqu as fraçõs a sguir até ncontrar as fraçõs irrdutívis: a) 6 48 b) 0 c) 8 Profssor Dnis Rocha Matmática 6 º ano D º bi. Página 5

6 d) ) Rprsntar cada uma das fraçõs na rta numérica abaixo com a ltra corrspondnt: A 5 B 6 C 5 8 D 9) Calcul a média aritmética simpls m cada caso: a) 0 0 b) ; 7 0 0) Assinal qual(quais) dos pars d fraçõs rprsnta(m) duas fraçõs quivalnts: a) b) c) ) Considr o cubo da figura abaixo julgu m Vrdadiras (V) ou Falsas (F) as afirmaçõs a sguir: B C a) ( ) AB HG são parallas. b) ( ) AB FG são concorrnts. c) ( ) AB HG são parallas. d) ( ) EF CG são rvrsas. ) ( ) AB BF são concorrnts. f) ( ) DC HG são rvrsas. Profssor Dnis Rocha Matmática 6 º ano D º bi. Página 6 A E F D H G

7 ) Dtrmin os valors d x, y z, m graus, na figura abaixo ond as rtas são concorrnts. y x z 7 ) Dtrmin os valors d x, y z, m graus, na figura abaixo ond as rtas são concorrnts. y 6 z x Profssor Dnis Rocha Matmática 6 º ano D º bi. Página 7

2ª série LISTA: Ensino Médio. Aluno(a): Questão 01 - (FUVEST SP)

2ª série LISTA: Ensino Médio. Aluno(a): Questão 01 - (FUVEST SP) Matmática Profssor: Marclo Honório LISTA: 04 2ª séri Ensino Médio Turma: A ( ) / B ( ) Aluno(a): Sgmnto tmático: GEOMETRIA ESPACIAL DIA: MÊS: 05 206 Pirâmids Cilindros Qustão 0 - (FUVEST SP) Três das arstas

Leia mais

Matemática: Lista de exercícios 2º Ano do Ensino Médio Período: 1º Bimestre

Matemática: Lista de exercícios 2º Ano do Ensino Médio Período: 1º Bimestre Matmática: Lista d xrcícios 2º Ano do Ensino Médio Príodo: 1º Bimstr Qustão 1. Três amigos saíram juntos para comr no sábado no domingo. As tablas a sguir rsumm quantas garrafas d rfrigrant cada um consumiu

Leia mais

NÚMEROS RACIONAIS E SUA REPRESEN- TAÇÃO FRACIONÁRIA

NÚMEROS RACIONAIS E SUA REPRESEN- TAÇÃO FRACIONÁRIA NÚMEROS RACIONAIS E SUA REPRESEN- TAÇÃO FRACIONÁRIA. FRAÇÕES Com crtza todos nós já ouvimos frass como: d xícara d açúcar; d frmnto m pó tc. Basta pgar uma rcita,d bolo qu lá stão númros como sts. Ests

Leia mais

Derivada Escola Naval

Derivada Escola Naval Drivada Escola Naval EN A drivada f () da função f () = l og é: l n (B) 0 l n (E) / l n EN S tm-s qu: f () = s s 0 s < < 0 s < I - f () só não é drivávl para =, = 0 = II - f () só não é contínua para =

Leia mais

3. Geometria Analítica Plana

3. Geometria Analítica Plana MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSITICA APOSTILA DE GEOMETRIA ANALÍTICA PLANA PROF VINICIUS 3 Gomtria Analítica Plana 31 Vtors no plano Intuitivamnt,

Leia mais

Adriano Pedreira Cattai

Adriano Pedreira Cattai Adriano Pdrira Cattai apcattai@ahoocombr Univrsidad Fdral da Bahia UFBA, MAT A01, 006 3 Suprfíci Cilíndrica 31 Introdução Dfinição d Suprfíci Podmos obtr suprfícis não somnt por mio d uma quação do tipo

Leia mais

COLÉGIO OBJETIVO JÚNIOR

COLÉGIO OBJETIVO JÚNIOR COLÉGIO OBJETIVO JÚNIOR NOME: N. o : DATA: / /01 FOLHETO DE MATEMÁTICA (V.C. E R.V.) 6. o ANO Est folhto é um rotiro d studo para você rcuprar o contúdo trabalhado m 01. Como l vai srvir d bas para você

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JEQUIÉ LISTA DE EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA ALUNO:

INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JEQUIÉ LISTA DE EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA ALUNO: INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA CAMPUS JEQUIÉ LISTA DE EXERCÍCIOS DE MATEMÁTICA ALUNO: LISTA Ciclo trigonométrico, rdução d arcos, quaçõs trigonométricas - (UFJF MG) Escrvndo os númros rais x, y, w, z y, x,

Leia mais

Campo elétrico. Antes de estudar o capítulo PARTE I

Campo elétrico. Antes de estudar o capítulo PARTE I PART I Unidad A 2 Capítulo Sçõs: 21 Concito d 22 d cargas puntiforms 2 uniform Ants d studar o capítulo Vja nsta tabla os tmas principais do capítulo marqu um X na coluna qu mlhor traduz o qu você pnsa

Leia mais

UFJF ICE Departamento de Matemática Cálculo I Terceira Avaliação 03/12/2011 FILA A Aluno (a): Matrícula: Turma: x é: 4

UFJF ICE Departamento de Matemática Cálculo I Terceira Avaliação 03/12/2011 FILA A Aluno (a): Matrícula: Turma: x é: 4 UFJF ICE Dpartamnto d Matmática Cálculo I Trcira Avaliação 0/1/011 FILA A Aluno (a): Matrícula: Turma: Instruçõs Grais: 1- A prova pod sr fita a lápis, cto o quadro d rspostas das qustõs d múltipla scolha,

Leia mais

MATEMÁTICA - 3o ciclo Áreas e Volumes (9 o ano) Propostas de resolução

MATEMÁTICA - 3o ciclo Áreas e Volumes (9 o ano) Propostas de resolução MATEMÁTICA - o ciclo Áreas e Volumes (9 o ano) Propostas de resolução Exercícios de provas nacionais e testes intermédios 1. Como planificação da superfície lateral de cilindro é um retângulo, cujas medidas

Leia mais

MATEMÁTICA - 3o ciclo Áreas e Volumes (9 o ano) Propostas de resolução

MATEMÁTICA - 3o ciclo Áreas e Volumes (9 o ano) Propostas de resolução MATEMÁTICA - o ciclo Áreas e Volumes (9 o ano) Propostas de resolução Exercícios de provas nacionais e testes intermédios 1. Considerando a expressão para o volume, V, de um tronco de pirâmide quadrangular

Leia mais

Resolução. Ficha de avaliação diagnóstica Matemática 6.º ano Parte 1

Resolução. Ficha de avaliação diagnóstica Matemática 6.º ano Parte 1 Resolução Ficha de avaliação diagnóstica Matemática 6.º ano Parte 1 1. Calcula utilizando as propriedades da adição. 2. No seu aniversário, o Jorge fez 28 sacos com guloseimas para oferecer aos seus amigos.

Leia mais

Prismas VOLUME DE SÓLIDOS GEOMETRICOS: CONTEÚDOS E EXERCÍCIOS

Prismas VOLUME DE SÓLIDOS GEOMETRICOS: CONTEÚDOS E EXERCÍCIOS SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE: º

Leia mais

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE Lógica Matmática Computacional - Sistma d Ponto Flutuant SISTEM DE PONTO FLUTUNTE s máquinas utilizam a sguint normalização para rprsntação dos númros: 1d dn * B ± 0d L ond 0 di (B 1), para i = 1,,, n,

Leia mais

Sistema COC de Educação Unidade Portugal

Sistema COC de Educação Unidade Portugal Sistma COC d Educação Unidad Portugal Ribirão Prto, d d 2009. Nom: 3 o ano (2 a séri) AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO V 2 o BIMESTRE Eixo tmático Açõs d cidadania Disciplina/Valor Português 4,0 Matmática

Leia mais

Prova Escrita de Matemática A 12. o Ano de Escolaridade Prova 635/Versões 1 e 2

Prova Escrita de Matemática A 12. o Ano de Escolaridade Prova 635/Versões 1 e 2 Eam Nacional d 0 (. a fas) Prova Escrita d Matmática. o no d Escolaridad Prova 3/Vrsõs GRUPO I Itns Vrsão Vrsão. (C) (). () (C) 3. () (C). (D) (). (C) (). () () 7. () (D) 8. (C) (D) Justificaçõs:. P( )

Leia mais

, ou seja, 8, e 0 são os valores de x tais que x e, Página 120

, ou seja, 8, e 0 são os valores de x tais que x e, Página 120 Prparar o Eam 0 07 Matmática A Página 0. Como g é uma função contínua stritamnt crscnt no su domínio. Logo, o su contradomínio é g, g, ou sja, 8,, porqu: 8 g 8 g 8 8. D : 0, f Rsposta: C Cálculo Auiliar:

Leia mais

Representação de Números no Computador e Erros

Representação de Números no Computador e Erros Rprsntação d Númros no Computador Erros Anális Numérica Patrícia Ribiro Artur igul Cruz Escola Suprior d Tcnologia Instituto Politécnico d Stúbal 2015/2016 1 1 vrsão 23 d Fvriro d 2017 Contúdo 1 Introdução...................................

Leia mais

PERFIL DE SAÍDA DOS ESTUDANTES DA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL, COMPONENTE CURRICULAR MATEMÁTICA

PERFIL DE SAÍDA DOS ESTUDANTES DA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL, COMPONENTE CURRICULAR MATEMÁTICA PERFIL DE SAÍDA DOS ESTUDANTES DA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL, COMPONENTE CURRICULAR MATEMÁTICA CONTEÚDOS EIXO TEMÁTICO COMPETÊNCIAS Sistma d Numração - Litura scrita sistma d numração indo-arábico

Leia mais

Enunciados equivalentes

Enunciados equivalentes Lógica para Ciência da Computação I Lógica Matmática Txto 6 Enunciados quivalnts Sumário 1 Equivalência d nunciados 2 1.1 Obsrvaçõs................................ 5 1.2 Exrcícios rsolvidos...........................

Leia mais

/ :;7 1 6 < =>6? < 7 A 7 B 5 = CED? = DE:F= 6 < 5 G? DIHJ? KLD M 7FD? :>? A 6? D P

/ :;7 1 6 < =>6? < 7 A 7 B 5 = CED? = DE:F= 6 < 5 G? DIHJ? KLD M 7FD? :>? A 6? D P 26 a Aula 20065 AMIV 26 Exponncial d matrizs smlhants Proposição 26 S A SJS ntão Dmonstração Tmos A SJS A % SJS SJS SJ % S ond A, S J são matrizs n n ", (com dt S 0), # S $ S, dond ; A & SJ % S SJS SJ

Leia mais

FILTROS. Assim, para a frequência de corte ω c temos que quando g=1/2 ( )= 1 2 ( ) = 1 2 ( ) e quando = 1 2

FILTROS. Assim, para a frequência de corte ω c temos que quando g=1/2 ( )= 1 2 ( ) = 1 2 ( ) e quando = 1 2 FILTROS Como tmos visto, quando tmos lmntos rativos nos circuitos, as tnsõs sobr os lmntos d um circuitos m CA são dpndnts da frquência. Est comportamnto m circuitos montados como divisors d tnsão prmit

Leia mais

Programa de Recuperação Paralela PRP - 01

Programa de Recuperação Paralela PRP - 01 Programa de Recuperação Paralela PRP - 01 Nome: 1ª Etapa 013 Disciplina: Matemática - 8º Ano Página 1 de 11-8/6/013-6:15 PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO PARALELA PRP 01 MATEMÁTICA 01- Resolva a expressão: 1 0

Leia mais

Escola Básica de Ribeirão (Sede) ANO LETIVO 2011/2012 Ficha de Trabalho Maio 2012 Nome: N.º: Turma: 9.º Ano Compilação de Exercícios de Exames Nacionais (EN) e de Testes Intermédios (TI) Tema: Espaço Outra

Leia mais

10. EXERCÍCIOS (ITA-1969 a ITA-2001)

10. EXERCÍCIOS (ITA-1969 a ITA-2001) . EXERCÍCIOS (ITA-969 a ITA-) - (ITA - 969) Sjam f() = + g() = duas funçõs rais d variávl ral. Então (gof)(y ) é igual a: a) y y + b) (y ) + c) y + y d) y y + ) y - (ITA -97) Sjam A um conjunto finito

Leia mais

Exame Nacional de a chamada

Exame Nacional de a chamada Exame Nacional de 008. a chamada. O João foi ao cinema com os amigos. Comprou os bilhetes com os números,, 7, 8,, 7, da fila S, isto é, todos os números entre e 7, inclusive. O João tirou, aleatoriamente,

Leia mais

Módulo de Probabilidade Condicional. Probabilidade Condicional. 2 a série E.M.

Módulo de Probabilidade Condicional. Probabilidade Condicional. 2 a série E.M. Módulo d Probabilidad Condicional Probabilidad Condicional. a séri E.M. Módulo d Probabilidad Condicional Probabilidad Condicional Exrcícios Introdutórios Exrcício. Qual a probabilidad d tirarmos dois

Leia mais

Matemática Aplicada Geoprocessamento/Professor: Lourenço Gonçalves LISTA-1 (03/04/2009)

Matemática Aplicada Geoprocessamento/Professor: Lourenço Gonçalves LISTA-1 (03/04/2009) Matmática Aplicada Goprocssamnto/Profssor: Lournço Gonçalvs LISTA-1 (3/4/29) Exrcício-1 Considr as figuras abaixo rsponda o qu s pd. a) Qual a razão ntr as dimnsõs dos sus comprimntos? b) S o carro grand

Leia mais

SP 09/11/79 NT 048/79. Rotatória como Dispositivo de Redução de Acidentes. Arq.ª Nancy dos Reis Schneider

SP 09/11/79 NT 048/79. Rotatória como Dispositivo de Redução de Acidentes. Arq.ª Nancy dos Reis Schneider SP 09/11/79 NT 048/79 Rotatória como Dispositivo d Rdução d Acidnts Arq.ª Nancy dos Ris Schnidr Rsumo do Boltim "Accidnts at off-sid priority roundabouts with mini or small islands", Hilary Grn, TRRL Laboratory

Leia mais

Caderno 1: 30 minutos. Tolerância: 10 minutos. (é permitido o uso de calculadora)

Caderno 1: 30 minutos. Tolerância: 10 minutos. (é permitido o uso de calculadora) Prova Final de Matemática 2.º Ciclo do Ensino Básico Prova 62/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura do Aluno CC

Leia mais

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T.

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T. Pêndulo Simpls Um corpo suspnso por um fio, afastado da posição d quilíbrio sobr a linha vrtical qu passa plo ponto d suspnsão, abandonado, oscila. O corpo o fio formam o objto qu chamamos d pêndulo. Vamos

Leia mais

Arcos e ângulos Adote π=3,14 quando necessário.

Arcos e ângulos Adote π=3,14 quando necessário. Prof. Liana Turmas: 1C17/27/37 Sgundo trimstr Ângulos Complmntars Suplmntars 1. Qual é o ângulo qu xcd o su suplmnto m 66? 2. Dtrmin um ângulo sabndo qu o su suplmnto xcd o próprio ângulo m 70. 3. Qual

Leia mais

Fenômenos de adsorção em interfaces sólido/solução. Fenômenos de adsorção em interfaces sólido/solução

Fenômenos de adsorção em interfaces sólido/solução. Fenômenos de adsorção em interfaces sólido/solução Fnômnos d adsorção m Construção modlagm d isotrmas d adsorção no quilíbrio químico Fnômnos d adsorção m Para procssos qu ocorrm no quilíbrio químico, podm-s obtr curvas d adsorção, ou isotrmas d adsorção,

Leia mais

3º TRIMESTRE DE 2016

3º TRIMESTRE DE 2016 COLÉGIO MILITAR DO RIO E JANEIRO LISTA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES GEOMETRIA ESPACIAL º ANO DO ENSINO MÉDIO Equipe: Prof. Cap Boente, Prof Magda, Prof Fernando e Prof Zamboti 3º TRIMESTRE DE 06 PRISMAS

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J

PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J PADRÃO DE RESPOSTA - MATEMÁTICA - GRUPOS I e J 1 a QUESTÃO: (,0 pontos) Avaliador Revisor Verifique se as afirmações abaixo são verdadeiras ou falsas Justifique sua resposta a) O número é irracional; (0,5

Leia mais

ˆ y. Calcule x e y. B P C 14. Na figura, o quadrilátero ABCD está circunscrito na circunferência de centro O. Sendo

ˆ y. Calcule x e y. B P C 14. Na figura, o quadrilátero ABCD está circunscrito na circunferência de centro O. Sendo LIST 02 XRÍIOS GOTRI PLN PROF. ROGRINHO 1º nsino édio (Tangência ângulos na circunf. quadrilátros pontos notávis do torma d Tals smlhança d a) Nom: n turma 08. No rtângulo da figura ao lado tm-s qu: ˆ

Leia mais

Geometria Espacial: Sólidos Geométricos

Geometria Espacial: Sólidos Geométricos Aluno(a): POLIEDROS E PRISMA (1º BIM) Noções Sobre Poliedros Denominam-se sólidos geométricos as figuras geométricas do espaço. Entre os sólidos geométricos, destacamos os poliedros e os corpos redondos.

Leia mais

Solução do Simulado PROFMAT/UESC 2012

Solução do Simulado PROFMAT/UESC 2012 Solução do Simulado PROFMAT/UESC 01 (1) Encontre uma fração equivalente a 9/5 cuja soma dos termos é igual a 196: (A) 96/100 (B) 106/90 (C) 116/80 (D) 16/70 (E) 136/60 9 5 = 9 5 14 14 = 16 70 () Um grupo

Leia mais

Resolução. Admitindo x = x. I) Ax = b

Resolução. Admitindo x = x. I) Ax = b Considr uma população d igual númro d homns mulhrs, m qu sjam daltônicos % dos homns 0,% das mulhrs. Indiqu a probabilidad d qu sja mulhr uma pssoa daltônica slcionada ao acaso nssa população. a) b) c)

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Profa. Maria Antônia C. Gouvia 1. A Editora Progrsso dcidiu promovr o lançamnto do livro Dscobrindo o Pantanal m uma Fira Intrnacional

Leia mais

CENPRO - CONCURSOS MILITARES E TÉCNICOS 6ª REVISÃO DE MATEMÁTICA - CURSO PREPARATÓRIO CMBH Nome Completo: 01/11/12

CENPRO - CONCURSOS MILITARES E TÉCNICOS 6ª REVISÃO DE MATEMÁTICA - CURSO PREPARATÓRIO CMBH Nome Completo: 01/11/12 6ª REVISÃO DE MATEMÁTICA - CURSO PREPARATÓRIO CMBH 2013 Nome Completo: 01/11/12 Instruções ao candidato: * Esta prova é composta de 20 questões de múltipla escolha; * A duração da prova é de 2 horas, incluindo

Leia mais

DATA: / 12 / 2014 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO SÉRIE: 8 ANO TURMA: NOME COMPLETO:

DATA: / 12 / 2014 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO SÉRIE: 8 ANO TURMA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: MATEMÁTICA PROF: GRAYSON,MÁRIO E MAURO DATA: / 12 / 2014 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO SÉRIE: 8 ANO TURMA: NOME COMPLETO: Nº: Prezado(a) aluno(a), A recuperação foi planejada

Leia mais

EXPRESSÕES LÓGICAS. 9.1 Lógica proposicional AULA 9

EXPRESSÕES LÓGICAS. 9.1 Lógica proposicional AULA 9 AULA 9 EXPRESSÕES LÓGICAS 9.1 Lógica proposicional Lógica é o studo do raciocínio 1. Em particular, utilizamos lógica quando dsjamos dtrminar s um dado raciocínio stá corrto. Nsta disciplina, introduzimos

Leia mais

Lista de Recuperação Bimestral de Matemática 2

Lista de Recuperação Bimestral de Matemática 2 Lista de Recuperação Bimestral de Matemática NOME Nº SÉRIE: DATA / /01 BIMESTRE PROFESSOR : Denis Rocha DISCIPLINA : Matemática VISTO COORDENAÇÃO INSTRUÇÕES EM Visto: 1) Preencha seu nome número e série

Leia mais

a) 1. b) 0. c) xnw. d) q (Espm 2014) Se a matriz 7. (Pucrs 2014) Dadas as matrizes A = [ 1 2 3] a) 18 b) 21 c) 32 d) 126 e) 720 Se a matriz M=

a) 1. b) 0. c) xnw. d) q (Espm 2014) Se a matriz 7. (Pucrs 2014) Dadas as matrizes A = [ 1 2 3] a) 18 b) 21 c) 32 d) 126 e) 720 Se a matriz M= Dtrminant. (Upg 4) Considrando as matrizs abaixo, sndo dt A = 5, dtb= dtc=, assinal o qu for orrto. x z x y x A =,B= 4 5 x+ z y C= ) x+ y+ z= 4 ) A C= 4) B C= 4 8) y = x 6) 6 4 A+ B= 6 5 T. (Uds 4) S A

Leia mais

Escola Secundária de Lousada

Escola Secundária de Lousada Escola Secundária de Lousada Matemática do 8º ano FT nº8 Data: / 0 / 01 Assunto: Triângulos, quadriláteros e outros polígonos Lição nº _ e _ Um Quadrilátero é um polígono com quatro lados. Os quadriláteros

Leia mais

Plano de Recuperação Final EF2

Plano de Recuperação Final EF2 Professor: Cíntia e Pupo Ano: 9º Objetivos: Proporcionar ao aluno a oportunidade de resgatar os conteúdos trabalhados em Desenho Geométrico, nos quais apresentou defasagens e que lhe servirão como pré-requisitos

Leia mais

AVF - MA Gabarito

AVF - MA Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL AVF - MA13-016.1 - Gabarito Questão 01 [,00 pts ] Em um triângulo ABC de perímetro 9, o lado BC mede 3 e a distância entre os pés das bissetrizes interna

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE 1ª. SÉRIE Exercícios de PA e PG 1. Determinar o 61º termo da PA ( 9,13,17,21,...) Resp. 249 2. Determinar a razão da PA ( a 1,a 2, a 3,...) em que o primeiro

Leia mais

Resolução comentada de Estatística - ICMS/RJ Prova Amarela

Resolução comentada de Estatística - ICMS/RJ Prova Amarela ICMS-RJ 007: prova d Estatística comntada Rsolução comntada d Estatística - ICMS/RJ - 007 - Prova Amarla 9. Uma amostra d 00 srvidors d uma rpartição aprsntou média salarial d R$.700,00 com uma disprsão

Leia mais

Prova Final de Matemática

Prova Final de Matemática PROVA FINAL DO 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Matemática/Prova 62/2.ª Chamada/2012 Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de janeiro A PREENCHER PELO ESTUDANTE Nome completo Documento de identificação CC n.º ou BI

Leia mais

( )( ) = =

( )( ) = = GABARITO IME MATEMÁTICA Questão Assinale a alternativa verdadeira: (A) 06 0 < 07 06

Leia mais

UNIDADE 3 Ficha 1: Sequências e regularidades

UNIDADE 3 Ficha 1: Sequências e regularidades UNIDADE 3 Ficha 1: Sequências e regularidades Nome: 7º ANO MATEMÁTICA Data: / / 1. Completa as seguintes sequências numéricas e supõe que se mantém a regularidade entre termos consecutivos. Sequência 1:

Leia mais

6ª LISTA DE EXERCÍCIOS - DINÂMICA

6ª LISTA DE EXERCÍCIOS - DINÂMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE FÍSICA DEPARTAMENTO DE FÍSICA DA TERRA E DO MEIO AMBIENTE CURSO: FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL I E SEMESTRE: 2008.1 6ª LISTA DE EXERCÍCIOS - DINÂMICA Considr g=10

Leia mais

ANÁLISE MATEMÁTICA IV FICHA SUPLEMENTAR 2. < arg z < π}.

ANÁLISE MATEMÁTICA IV FICHA SUPLEMENTAR 2. < arg z < π}. Instituto Suprior Técnico Dpartamnto d Matmática Scção d Álgbra Anális ANÁLISE MATEMÁTICA IV FICHA SUPLEMENTAR LOGARITMOS E INTEGRAÇÃO DE FUNÇÕES COMPLEXAS Logaritmos () Para cada um dos sguints conjuntos

Leia mais

Lista 9: Integrais: Indefinidas e Definidas e Suas Aplicações

Lista 9: Integrais: Indefinidas e Definidas e Suas Aplicações GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CÂMPUS JUAZEIRO/BA COLEG. DE ENG. ELÉTRICA PROF. PEDRO MACÁRIO DE MOURA MATEMÁTICA APLICADA À ADM 5. Lista 9: Intgrais:

Leia mais

Exercícios de Revisão 1º Ano Ensino Médio Prof. Osmar

Exercícios de Revisão 1º Ano Ensino Médio Prof. Osmar Exercícios de Revisão 1º no Ensino Médio Prof. Osmar 1.- Sendo = { x Z / 0 x 2 } e = { y Z / 0 x 5}. esboce o gráfico da função f : tal que y = 2 x + 1 e dê seu conjunto imagem. 2.- No gráfico abaixo de

Leia mais

Escola Secundária/2,3 da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática 17/05/2012 Trigonometria; Espaço Outra Visão 9.º Ano

Escola Secundária/2,3 da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática 17/05/2012 Trigonometria; Espaço Outra Visão 9.º Ano Escola Secundária/2, da Sé-Lamego Ficha de Trabalho de Matemática 17/05/2012 Trigonometria Espaço Outra Visão 9.º Ano Nome: N.º: Turma: 1. Na figura, está representado um triângulo retângulo em que: a,

Leia mais

Laboratório de Física

Laboratório de Física Laboratório d Física Exprimnto 01: Associação d Rsistors Disciplina: Laboratório d Física Exprimntal II Profssor: Turma: Data: / /20 Alunos (noms compltos m ordm alfabética): 1: 2: 3: 4: 5: 2/15 01 Associação

Leia mais

DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO

DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Reforço escolar M ate mática Invadindo o espaço Dinâmica 5 2ª Série 1º Bimestre DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Matemática Ensino Médio 2ª Campo Algébrico Simbólico Introdução à geometria espacial Aluno

Leia mais

Questão 01. Calcule o número de alunos que visitaram os dois museus. Questão 02

Questão 01. Calcule o número de alunos que visitaram os dois museus. Questão 02 Questão 01 Um grupo de alunos de uma escola deveria visitar o Museu de Ciência e o Museu de História da cidade. Quarenta e oito alunos foram visitar pelo menos um desses museus. 20% dos que foram ao de

Leia mais

Resolução da Prova 1 de Física Teórica Turma C2 de Engenharia Civil Período

Resolução da Prova 1 de Física Teórica Turma C2 de Engenharia Civil Período Rsolução da Prova d Física Tórica Turma C2 d Engnharia Civil Príodo 2005. Problma : Qustõs Dados do problma: m = 500 kg ; v i = 4; 0 m=s ;! a = 5! g d = 2 m. Trabalho ralizado por uma força constant: W

Leia mais

RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA 3 o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 07/08/10 PROFESSORES: CARIBÉ E ROBERTO CIDREIRA

RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA 3 o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 07/08/10 PROFESSORES: CARIBÉ E ROBERTO CIDREIRA RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 07/08/10 PROFESSORES: CARIBÉ E ROBERTO CIDREIRA Observe a tabela abaixo. Seja n o número da quadrícula em que, pela primeira vez, o número

Leia mais

Capítulo 4 Resposta em frequência

Capítulo 4 Resposta em frequência Capítulo 4 Rsposta m frquência 4. Noção do domínio da frquência 4.2 Séris d Fourir propridads 4.3 Rsposta m frquência dos SLITs 4.4 Anális da composição d sistmas através da rsposta m frquência 4.5 Transformadas

Leia mais

Prof. Antonio Carlos Santos. Aula 9: Transistor como amplificador

Prof. Antonio Carlos Santos. Aula 9: Transistor como amplificador IF-UFRJ lmntos d ltrônica Analógica Prof. Antonio Carlos Santos Mstrado Profissional m nsino d Física Aula 9: Transistor como amplificador st matrial foi basado m liros manuais xistnts na litratura (id

Leia mais

Módulo III Capacitores

Módulo III Capacitores laudia gina ampos d arvalho Módulo apacitors apacitors: Dnomina-s condnsador ou capacitor ao conjunto d condutors dilétricos arrumados d tal manira qu s consiga armaznar a máxima quantidad d cargas létricas.

Leia mais

MATEMÁTICA - 3o ciclo Teorema de Pitágoras (8 o ano) Propostas de resolução

MATEMÁTICA - 3o ciclo Teorema de Pitágoras (8 o ano) Propostas de resolução MTEMÁTI - 3o ciclo Teorema de Pitágoras (8 o ano) Propostas de resolução Exercícios de provas nacionais e testes intermédios 1. omo a base do prisma é um quadrado, os lados adjacentes são perpendiculares,

Leia mais

INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA

INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA ERRATA (capítulos 1 a 6 CAP 1 INTRODUÇÃO. DADOS ESTATÍSTICOS Bnto Murtira Carlos Silva Ribiro João Andrad Silva Carlos Pimnta Pág. 10 O xmplo 1.10 trmina a sguir ao quadro 1.7,

Leia mais

9.º Ano. Escola EB 2,3 de Ribeirão (Sede) ANO LECTIVO 2009/2010

9.º Ano. Escola EB 2,3 de Ribeirão (Sede) ANO LECTIVO 2009/2010 Escola EB,3 de Ribeirão (Sede) ANO LECTIVO 009/010 Ficha Trabalho Circunferência, Trigonometria, Áreas e Volumes, Equações do º grau Maio 010 Nome: 1ª PARTE N.º: Turma: 9.º Ano 1. Observa a seguinte figura:

Leia mais

Módulo II Resistores e Circuitos

Módulo II Resistores e Circuitos Módulo Claudia gina Campos d Carvalho Módulo sistors Circuitos sistência Elétrica () sistors: sistor é o condutor qu transforma nrgia létrica m calor. Como o rsistor é um condutor d létrons, xistm aquls

Leia mais

Função do 2 o Grau. Uma aplicação f der emr

Função do 2 o Grau. Uma aplicação f der emr UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA. Dfinição Uma aplicação f

Leia mais

Matemática. Atividades. complementares. FUNDAMENTAL 8-º ano. Este material é um complemento da obra Matemática 8. uso escolar. Venda proibida.

Matemática. Atividades. complementares. FUNDAMENTAL 8-º ano. Este material é um complemento da obra Matemática 8. uso escolar. Venda proibida. 8 ENSINO FUNDAMENTAL 8-º ano Matemática Atividades complementares Este material é um complemento da obra Matemática 8 Para Viver Juntos. Reprodução permitida somente para uso escolar. Venda proibida. Samuel

Leia mais

Grupo 1 - PIC OBMEP 2011 Módulo 2 - Geometria. Resumo do Encontro 6, 22 de setembro de Questões de geometria das provas da OBMEP

Grupo 1 - PIC OBMEP 2011 Módulo 2 - Geometria. Resumo do Encontro 6, 22 de setembro de Questões de geometria das provas da OBMEP Grupo 1 - PIC OBMEP 2011 Módulo 2 - Geometria Resumo do Encontro 6, 22 de setembro de 2012 Questões de geometria das provas da OBMEP http://www.obmep.org.br/provas.htm 1. Área: conceito e áreas do quadrado

Leia mais

III Integrais Múltiplos

III Integrais Múltiplos INTITUTO POLITÉCNICO DE TOMA Escola uprior d Tcnologia d Tomar Ára Intrdpartamntal d Matmática Anális Matmática II III Intgrais Múltiplos. Calcul o valor dos sguints intgrais: a) d d ; (ol. /) b) d d ;

Leia mais

Disciplina: Matemática Professor (a): Rosângela Ano: 8º Turma: 8.1 e 8.2

Disciplina: Matemática Professor (a): Rosângela Ano: 8º Turma: 8.1 e 8.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2012 Disciplina: Matemática Professor (a): Rosângela Ano: 8º Turma: 8.1 e 8.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Seções de Prismas Julho/ 2009

Seções de Prismas Julho/ 2009 Seções de Prismas Heloiza Rangel da Silva Josie Pacheco de Vasconcellos Souza Paula Eveline da Silva dos Santos Orientadora: Gilmara Teixeira Barcelos Julho/ 2009 Apostila de atividades disponível em http://www.es.iff.edu.br/softmat/projeto_tic/prismas

Leia mais

Fenômenos de adsorção em interfaces sólido/solução. Construção e modelagem de isotermas de adsorção no equilíbrio químico

Fenômenos de adsorção em interfaces sólido/solução. Construção e modelagem de isotermas de adsorção no equilíbrio químico Fnômnos d adsorção m intrfacs sólido/solução Construção modlagm d isotrmas d adsorção no uilíbrio químico Fnômnos d adsorção m intrfacs sólido/solução Para procssos qu ocorrm no uilíbrio químico, podm-s

Leia mais

Emerson Marcos Furtado

Emerson Marcos Furtado Emrson Marcos Furtado Mstr m Métodos Numéricos pla Univrsidad Fdral do Paraná (UFPR). Graduado m Matmática pla UFPR. Profssor do Ensino Médio nos stados do Paraná Santa Catarina dsd 1992. Profssor do Curso

Leia mais

Ficha de Trabalho: Exames e Testes intermédios do 9º ano: Teorema de Pitágoras, áreas e volumes

Ficha de Trabalho: Exames e Testes intermédios do 9º ano: Teorema de Pitágoras, áreas e volumes Ficha de Trabalho: Exames e Testes intermédios do 9º ano: Teorema de Pitágoras, áreas e volumes 1. Considera a figura ao lado, onde: [ABFG] é um quadrado de área 36; [BCDE] é um quadrado de área 64; F

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Departamento de Expressão Gráfica

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Departamento de Expressão Gráfica UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Departamento de Expressão Gráfica Projeto de Extensão: Produção de material de apoio para o ensino na área de projetos gráficos tridimensionais. Disciplina: Geometria Descritiva

Leia mais

Definição de Termos Técnicos

Definição de Termos Técnicos Dfinição d Trmos Técnicos Eng. Adriano Luiz pada Attack do Brasil - THD - (Total Harmonic Distortion Distorção Harmônica Total) É a rlação ntr a potência da frqüência fundamntal mdida na saída d um sistma

Leia mais

Trabalho de Estudos Independentes de Matemática

Trabalho de Estudos Independentes de Matemática Trabalho de Estudos Independentes de Matemática ALUNO (A): Nº: SÉRIE: 8º TURMA: Professora: Marilia Henriques NÍVEL: Ensino fundamental DATA: / / VALOR 30 pontos NOTA: 1) Marque cada afirmação como verdadeira

Leia mais

Escola E.B. 2,3 General Serpa Pinto Cinfães Proposta de resolução da ficha formativa nº /2013

Escola E.B. 2,3 General Serpa Pinto Cinfães Proposta de resolução da ficha formativa nº /2013 Escola E.B. 2,3 General Serpa Pinto Cinfães Proposta de resolução da ficha formativa nº 2-2012/2013 1. A figura ao lado representa o polígono da base de uma pirâmide. Indica, justificando: 1.1. o nome

Leia mais

1) Determine o domínio das funções abaixo e represente-o graficamente: 1 1

1) Determine o domínio das funções abaixo e represente-o graficamente: 1 1 ) Dtrmin dmíni das funçõs abai rprsnt- graficamnt: z + z 4.ln( ) z ln z z arccs( ) f) z g) z ln + h) z ( ) ) Dtrmin dmíni, trac as curvas d nívl sbc gráfic das funçõs: f (, ) 9 + 4 f (, ) 6 f (, ) 6 f

Leia mais

PROVA RESOLVIDA DE MATEMÁTICA DA PETROBRAS/2011 TÉCNICO - Professor Joselias

PROVA RESOLVIDA DE MATEMÁTICA DA PETROBRAS/2011 TÉCNICO - Professor Joselias PROVA RESOLVIDA DE MATEMÁTICA DA PETROBRAS/2011 TÉCNICO - 1) O valor máximo da função de variável real f(x) = 4(1 + x)(6 x) é (A) 44 (B) 46 (C) 48 (D) 49 (E) 50 As raízes são x 1 = -1 e x 2 = 6. As coordenadas

Leia mais

Gabarito - Colégio Naval 2015/2016 Matemática Prova Amarela

Gabarito - Colégio Naval 2015/2016 Matemática Prova Amarela Gabarito - Colégio Naval 05/06 Profssors: Carlos Eduardo (Cadu) André Flip Bruno Pdra Rafal Sabino Gilbrto Gil QUESTÃO Dada a inquação, podmos rscrvê-la, a partir do Torma d Bolzano, concluímos: 5 0 0

Leia mais

Projeto Jovem Nota 10

Projeto Jovem Nota 10 1. (Fuvest 99) Considere uma caixa sem tampa com a forma de um paralelepípedo reto de altura 8 m e base quadrada de lado 6 m. Apoiada na base, encontra-se uma pirâmide sólida reta de altura 8m e base quadrada

Leia mais

Escola Básica Tecnopolis Matemática - PLANIFICAÇÃO ANUAL 6ºano

Escola Básica Tecnopolis Matemática - PLANIFICAÇÃO ANUAL 6ºano DGEstE Dirção-GraL dos Establcimntos Escolars DSRAI Dirção d Srviços da Rgião Algarv AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JÚLIO DANTAS LAGOS (145415) Escola Básica Tcnopolis Matmática - PLANIFICAÇÃO ANUAL 6ºano 2013-2014

Leia mais

Módulo de Geometria Espacial I - Fundamentos. Pontos, Retas e Planos. 3 ano/e.m.

Módulo de Geometria Espacial I - Fundamentos. Pontos, Retas e Planos. 3 ano/e.m. Módulo de Geometria Espacial I - Fundamentos Pontos, Retas e Planos. 3 ano/e.m. Geometria Espacial I - Fundamentos Pontos, Retas e Planos. 1 Exercícios Introdutórios 2 Exercícios de Fixação Exercício 4.

Leia mais

CURSO de ENGENHARIA (MECÂNICA) VOLTA REDONDA - Gabarito

CURSO de ENGENHARIA (MECÂNICA) VOLTA REDONDA - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA o smstr ltivo d 8 o smstr ltivo d 9 CURSO d ENGENHARIA MECÂNICA VOLTA REDONDA - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Vriiqu s st cadrno contém: PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

3.6 TRIÂNGULOS. Definição: Dados três pontos A, B e C, no plano e não-colineares, a figura formada pelos segmentos AB, BC e AC chamamos de triângulo.

3.6 TRIÂNGULOS. Definição: Dados três pontos A, B e C, no plano e não-colineares, a figura formada pelos segmentos AB, BC e AC chamamos de triângulo. 21 3.6 TRIÂNGULOS Definição: Dados três pontos A, B e C, no plano e não-colineares, a figura formada pelos segmentos AB, BC e AC chamamos de triângulo. Propriedades P1. Num triângulo qualquer, a soma das

Leia mais

- Função Exponencial - MATEMÁTICA

- Função Exponencial - MATEMÁTICA Postado m 9 / 07 / - Função Eponncial - Aluno(a): TURMA: FUNÇÃO EXPONENCIAL. Como surgiu a função ponncial? a n a n, a R n N Hoj, a idia d s scrvr. ² ou.. ³ nos parc óbvia, mas a utilização d númros indo

Leia mais

AUTO CENTRAGEM DA PLACA DE RETENÇÃO DE UMA MÁQUINA DE PISTÕES AXIAIS TIPO SWASHPLATE. azevedoglauco@unifei.edu.br

AUTO CENTRAGEM DA PLACA DE RETENÇÃO DE UMA MÁQUINA DE PISTÕES AXIAIS TIPO SWASHPLATE. azevedoglauco@unifei.edu.br AUTO CENTRAGEM DA PLACA DE RETENÇÃO DE UMA MÁQUINA DE PISTÕES AXIAIS TIPO SWASHPLATE Glauco José Rodrigus d Azvdo 1, João Zangrandi Filho 1 Univrsidad Fdral d Itajubá/Mcânica, Av. BPS, 1303 Itajubá-MG,

Leia mais

1.Critério de paralelismo entre uma reta e um plano

1.Critério de paralelismo entre uma reta e um plano Ficha de trabalho de Matemática- 9º ano- 2013/14 Unidade: Critérios de paralelismo e perpendicularidade Ficha nº 3 1.Critério de paralelismo entre uma reta e um plano rampa? Como é que o carpinteiro pode

Leia mais

DE EXERCÍCIOS DE VARIÁVEIS COMPLEXAS

DE EXERCÍCIOS DE VARIÁVEIS COMPLEXAS Cálculo Avançado A - Variávis Complas LISTA DE EXERCÍCIOS DE VARIÁVEIS COMPLEXAS ) Encontr todas as singularidads das funçõs abaio, aprsntando-as m forma algébrica: a) f ( ) sc() b) j 5 + j f () 5 + 7

Leia mais

Polígonos Regulares. 1. (G1 - cftrj 2014) Na figura abaixo, ABCE é um retângulo e CDE é um triângulo equilátero.

Polígonos Regulares. 1. (G1 - cftrj 2014) Na figura abaixo, ABCE é um retângulo e CDE é um triângulo equilátero. Polígonos Regulares 1. (G1 - cftrj 2014) Na figura abaixo, ABCE é um retângulo e CDE é um triângulo equilátero. Sabendo que o perímetro do polígono ABCDE é 456 cm e CD mede 68 cm, qual é a medida do lado

Leia mais

AII. ANEXO II COEFICIENTE DE CONDUTIBILIDADE TÉRMICA IN-SITU

AII. ANEXO II COEFICIENTE DE CONDUTIBILIDADE TÉRMICA IN-SITU ANEXO II Coficint d Condutibilidad Térmica In-Situ AII. ANEXO II COEFICIENTE DE CONDUTIBILIDADE TÉRMICA IN-SITU AII.1. JUSTIFICAÇÃO O conhcimnto da rsistência térmica ral dos componnts da nvolvnt do difício

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE EXERCÍCIOS DE REVISÃO ENSINO MÉDIO 4º. BIMESTRE 1ª. SÉRIE Inequações Modulares 1.- Resolver em IR a) x 1 < 2 b) 1-2x > 3 c) x 2 4x < 0 Exercícios de PA e PG 1. Determinar o 61º termo da PA ( 9,13,17,21,...)

Leia mais

Caderno 1: 30 minutos. Tolerância: 10 minutos. (com recurso à calculadora)

Caderno 1: 30 minutos. Tolerância: 10 minutos. (com recurso à calculadora) PROVA FINAL DO 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Matemática/Prova 62/2.ª Chamada/2012 Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de janeiro A PREENCHER PELO ESTUDANTE Nome completo Documento de identificação CC n.º ou BI

Leia mais