WORKSHOP: ANÁLISE DE VIABILIDADE FINANCEIRA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "WORKSHOP: ANÁLISE DE VIABILIDADE FINANCEIRA"

Transcrição

1 : 2015 by Confeb. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Confeb.

2 Análise do fluxo de caixa para implantação de projetos

3 Fluxo de caixa Análise para implementação de projetos Projetos Priorizados Análise de Fluxo de Caixa Levantamento dos Custos dos Projetos Identificação da Viabilidade

4 Fluxo de caixa Análise para implementação de projetos Projetos Priorizados Análise de Fluxo de Caixa Levantamento dos Custos dos Projetos Identificação da Viabilidade

5 Projetos Priorizados Antes de iniciar a análise de fluxo de caixa, é importante verificar se o projeto que se pretende implantar está alinhado como o mapa e os objetivos estratégicos da empresa.

6 Projetos Priorizados Planejamento Estratégico Missão Quem somos e por que existimos Visão O que queremos ser Valores O que é importante para nós Estratégia Nosso plano de jogo ou plano de voo Mapa estratégico Traduz a estratégia Balanced Scorecard Mensuração e foco

7 Projetos Priorizados Os critérios de priorização de projetos devem ser claros e objetivos: Qual o impacto que o projeto terá sobre os objetivos estratégicos da empresa? Qual o impacto sobre o lucro ou a receita da empresa? Quanto esforço será necessário para sua realização? Ele é simples ou complexo? Quanto investimento será necessário? Quando o dinheiro investido será recuperado?

8 Projetos Priorizados Critérios Critérios Análise 1 a 2 3 a 4 5 a 6 7 a 8 9 a 10 Relacionamento com objetivos Impacto no Lucro/Receita Complexidade Investimento Tempo para Resultado Quanto maior melhor Quanto maior melhor Quanto menor melhor Quanto menor melhor Quanto menor melhor Ação pontual Impacta poucos objetivos táticos Impacta muitos objetivos táticos e alguns estratégicos Impacta muitos objetivos estratégicos Impacta todos os objetivos da organização Até 5% a 10% 11% a 25% 25% a 50% 50% a 75% 75% a 100% 1 pessoa a 3 pessoas 1 a 2 áreas 2 ou 3 áreas com mudança profunda Muitas áreas com mudança profunda Toda a empresa, mudança profunda em todas as unidades Até 20 mil/ano 21 a 75 mil/ano 76 a 150 mil/ano 151 a 400 mil/ano 401 a 600 mil/ano Até 3 meses 4 a 6 meses 7 meses a 1 ano 1,1 ano a 2 anos 3 anos ou mais

9 Fluxo de caixa Análise para implementação de projetos Projetos Priorizados Análise de Fluxo de Caixa Levantamento dos Custos dos Projetos Identificação da Viabilidade

10 Análise de Fluxo de Caixa Analisando o fluxo de caixa da empresa, você poderá visualizar as seguintes informações e identificar se haverá caixa disponível para os projetos priorizados: Previsão de vendas e os respectivos prazos de recebimentos; Compras e os respectivos prazos de pagamento aos fornecedores; Valores a receber dos clientes, das vendas já realizadas; Pagamento de despesas operacionais mensais; Levantamento das disponibilidades financeiras existentes.

11 Análise de Fluxo de Caixa Há duas formas de disponibilizar os lançamentos do Fluxo de Caixa da empresa: Tabela de lançamentos ou Diagrama de fluxo de caixa (linha do tempo)

12 Exemplo de tabela de lançamentos

13 Conceitos WORKSHOP Básicos Diagrama de Fluxo de Caixa Um diagrama de fluxo de caixa é simplesmente a representação gráfica, numa reta, dos períodos e dos valores monetários envolvidos em cada período, considerando-se uma certa taxa de juros i. Traça-se uma reta horizontal que é denominada eixo dos tempos, na qual são representados os valores monetários, considerando-se a seguinte convenção: Dinheiro recebido: seta para cima Dinheiro pago: seta para baixo

14 Conceitos WORKSHOP Básicos Fluxo de caixa Exemplo de diagrama (linha do tempo) Valores recebidos R$ 1.500,00 Taxa de juros R$ 3.000,00 R$ 1.000,00 R$ ,00 5% 0 Semana 1 Semana 2 Semana 3 Semana 4 Valores pagos R$ 1.000,00 R$ 5.000,00 R$ ,00 R$ ,00

15 Fluxo de caixa Análise para implementação de projetos Projetos Priorizados Análise de Fluxo de Caixa Levantamento dos Custos dos Projetos Identificação da Viabilidade

16 Levantamento dos custos dos projetos Ciente da situação do fluxo de caixa, é preciso levantar quais os custos associados ao projeto e os seus possíveis fornecedores. Essa etapa é essencial para avaliar a viabilidade dos projetos, pois diante dos custos e do fluxo de caixa atual pode-se identificar se haverá dinheiro disponível para implementá-los.

17 Levantamento dos custos dos projetos Exemplo A área de compras da empresa X está avaliando os custos de uma pequena manutenção na rede elétrica da fábrica. Com o fluxo de caixa da empresa em mãos, será necessário cotar os valores com as empreiteiras que prestarão o serviço.

18 Levantamento dos custos dos projetos Uma planilha com todas as ofertas dos diferentes fornecedores deve ser analisada juntamente com as entradas e saídas do dinheiro, descritas no fluxo de caixa, para que se chegue a conclusão de qual será o melhor fornecedor daquele produto ou serviço, levando em conta os valores e prazos para pagamento.

19 Fluxo de caixa Análise para implementação de projetos Projetos Priorizados Análise de Fluxo de Caixa Levantamento dos Custos dos Projetos Identificação da Viabilidade

20 O fluxo de caixa de um projeto Durante a implementação do projeto, o fluxo de caixa tende a ser negativo. Isto é, há somente saída de recursos financeiros. No ciclo de vida total do projeto, haverá despesas (investimento) e, após determinado período haverá receita ou recuperação do investimento. É muito importante identificar o momento em que esse projeto deixará de apenas gerar despesas e começará a recuperar o investimento, quando ele gerará retorno.

21 Exemplo de fluxo de caixa de um projeto

22 : COPYRIGHT 2015 by Confeb. Este trabalho, incluindo todos os modelos, slides e textos estão sob a licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional. Para ver uma cópia desta licença, visite Você pode utilizar e distribuir esse material desde que a fonte CONFEB seja mencionada. Autorizações adicionais podem ser concedidas no âmbito desta licença pelo abaixo: 2015 by Confeb. This work is licensed under the Creative Commons Attribution-NonCommercial- ShareAlike 4.0 International License. To view a copy of this license, visit You must give appropriate credit to Confeb, provide a link to the license, and indicate if changes were made. You may not use the material for commercial purposes. If you remix, transform, or build upon the material, you must distribute your contributions under the same license as the original.

OS 8 PRINCIPAIS INDICADORES NA GESTÃO DE ESTOQUES

OS 8 PRINCIPAIS INDICADORES NA GESTÃO DE ESTOQUES OS 8 PRINCIPAIS INDICADORES NA GESTÃO DE ESTOQUES 2016 by Inbrasc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Inbrasc. es de Supply

Leia mais

Fichas de indicadores e fórmulas de planejamento e logística

Fichas de indicadores e fórmulas de planejamento e logística Fichas de indicadores e fórmulas de planejamento e logística 2016 by Inbrasc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Inbrasc.

Leia mais

Passo a passo de como montar sua matriz estratégica de categorias de compras. Febracorp University

Passo a passo de como montar sua matriz estratégica de categorias de compras. Febracorp University Passo a passo de como montar sua matriz estratégica de categorias de compras Matriz Kraljic - Definição A matriz de Kraljic, desenvolvida por Peter Kraljic, proporciona uma visão estratégica de compras,

Leia mais

WORKSHOP: INTELIGÊNCIA EM PRECIFICAÇÃO

WORKSHOP: INTELIGÊNCIA EM PRECIFICAÇÃO WORKSHOP: INTELIGÊNCIA EM PRECIFICAÇÃO 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc. Precificação Tática

Leia mais

WORKSHOP S&OP EM 5 ETAPAS

WORKSHOP S&OP EM 5 ETAPAS 2017 by Inbrasc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Inbrasc. Implementação Projeto Piloto 1 Escolha do time 2 Identificação

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM NEGOCIAÇÃO AULA 6: CVB + ARGUMENTOS + ZOPA

ESPECIALIZAÇÃO EM NEGOCIAÇÃO AULA 6: CVB + ARGUMENTOS + ZOPA AULA 6: 2015 by Inbrasc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Inbrasc. Relacionamento + Comunicação Planejamento Substância

Leia mais

MBA GESTÃO COMERCIAL NEGOCIAÇÃO. Cultura

MBA GESTÃO COMERCIAL NEGOCIAÇÃO. Cultura Módulo 6 Negociação 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc. Cultura Os principais fatores culturais

Leia mais

Módulo: Liderança e Gestão de Equipe

Módulo: Liderança e Gestão de Equipe Módulo: Liderança e Gestão de Equipe Aula 01: Johari e Liderança Situacional 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit

Leia mais

WORKSHOP MÉTRICAS E INDICADORES DE TI

WORKSHOP MÉTRICAS E INDICADORES DE TI 2016 by ebusiness. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to ebusiness. Dashboard Como Fazer Definir objetivo e público-alvo do

Leia mais

MBA EM GESTÃO COMERCIAL

MBA EM GESTÃO COMERCIAL Módulo: Projeção de Vendas Aula 5: S&OP em 5 Etapas 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc. 1 Implementação

Leia mais

MBA EM GESTÃO COMERCIAL

MBA EM GESTÃO COMERCIAL Módulo: Projeção de Vendas Aula 4: Quantitativos Regressão Linear 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to I

Leia mais

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores Módulo 4 Gestão de Fornecedores 2015 by Inbrasc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Inbrasc. O que vocês entendem de Gestão

Leia mais

MBA EM GESTÃO COMERCIAL

MBA EM GESTÃO COMERCIAL Módulo: Projeção de Vendas Aula 4: S&OP em 5 Etapas 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc. O que

Leia mais

Estratégia e Inteligência Universo Competitiva. Suspects de Leads Prospects Argumentação para Vendas Oportunidades. Consultivas.

Estratégia e Inteligência Universo Competitiva. Suspects de Leads Prospects Argumentação para Vendas Oportunidades. Consultivas. Módulo 6 Negociação 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc. Gestão do Pipeline Projeção de Vendas

Leia mais

Módulo: Liderança e Gestão de Equipe

Módulo: Liderança e Gestão de Equipe Módulo: Liderança e Gestão de Equipe Aula 04: Remuneração 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Inbrasc. Gestão

Leia mais

Gestão de Pessoas e Comunicação Corporativa

Gestão de Pessoas e Comunicação Corporativa Gestão de Pessoas e Comunicação Corporativa 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc. Gestão de Pessoas

Leia mais

MBA EM GESTÃO COMERCIAL Módulo: Projeção de Vendas

MBA EM GESTÃO COMERCIAL Módulo: Projeção de Vendas Módulo: Projeção de Vendas Aula 1: Introdução, Métodos Qualitativos e Projeção via Pipeline Projeção de Vendas Projeção de vendas É o valor da receita que uma empresa espera ganhar em algum ponto no futuro.

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE COMPRAS

MBA EM GESTÃO DE COMPRAS MBA EM GESTÃO DE COMPRAS Módulo: Negociação Aula 6: Táticas (Meio e Fim) 2015 by Inbrasc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit

Leia mais

PREÇO by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc.

PREÇO by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc. PREÇO 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc. Gestão do Pipeline Projeção de Vendas MBA GESTÃO COMERCIAL

Leia mais

Módulo: Liderança e Gestão de Equipe

Módulo: Liderança e Gestão de Equipe Módulo: Liderança e Gestão de Equipe Aula 02: Feedback e Gestão de Conflitos 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit

Leia mais

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP BALANCED SCORECARD Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP Gestão Estratégica e BSC Balanced Scoredcard GESTÃO ESTRATÉGICA GESTÃO

Leia mais

01/09/2010. Incubadoras. Benchmarking

01/09/2010. Incubadoras. Benchmarking Incubadoras Benchmarking 1 Você sabe o que é uma incubadora?! Incubadora: Possui um ambiente especialmente planejado; Tem como base o empreendedorismo e seu incentivo Visa difundir o conhecimento. Qual

Leia mais

Curso Básico do Ubuntu 8.04

Curso Básico do Ubuntu 8.04 Curso Básico do Ubuntu 8.04 Written by and attributed to Canonical Ltd. and the Ubuntu Training community 2007. This license is bound by the Creative Commons: CC by NC SA. Under this license, you are free:

Leia mais

O que é a Ética? Ética da pessoa... Princípios e Normas Éticas. Sócrates

O que é a Ética? Ética da pessoa... Princípios e Normas Éticas. Sócrates 1 O que é a Ética? Ética da pessoa... Princípios e Normas Éticas 2 Sócrates É sujeito ético moral somente aquele que sabe o que faz, conhece as causas e os fins de sua ação, o significado de suas intenções

Leia mais

Matemática Financeira Juros Simples 1

Matemática Financeira Juros Simples 1 1 Toda a Matemática Financeira é alicerçada em dois princípios básicos: Não se pode comparar ou somar dinheiro, a menos que ele esteja no mesmo instante de tempo; Uma vez que os dinheiros não estejam no

Leia mais

Contas a pagar & Contas a receber. Gestão Orçamentária

Contas a pagar & Contas a receber. Gestão Orçamentária Contas a pagar & Contas a receber Gestão Orçamentária Roteiro Introdução Funcionamento Estudo de caso Controle Planejamento Contas a pagar Contas a receber Referências Introdução Orçamento É um dos objetivo

Leia mais

Como fazer o Balanced Scorecard. O que é Balanced Scorecard (Conceito) Este conteúdo faz parte da série: Balanced Scorecard Ver 2 posts dessa série

Como fazer o Balanced Scorecard. O que é Balanced Scorecard (Conceito) Este conteúdo faz parte da série: Balanced Scorecard Ver 2 posts dessa série Este conteúdo faz parte da série: Balanced Scorecard Ver 2 posts dessa série O que é: O Balanced Scorecard, também conhecido como BSC, é uma das ferramentas de gestão que consiste em um método que mede

Leia mais

08/08/2017 MATEMÁTICA FINANCEIRA. Capítulo 1 Conceitos iniciais e diagrama de fluxo de caixa. Prof. Msc. Roberto Otuzi de Oliveira

08/08/2017 MATEMÁTICA FINANCEIRA. Capítulo 1 Conceitos iniciais e diagrama de fluxo de caixa. Prof. Msc. Roberto Otuzi de Oliveira MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Msc. Roberto Otuzi de Oliveira Capítulo 1 Conceitos iniciais e diagrama de fluxo de caixa Três objetivos do capítulo Entender os propósitos da Matemática Financeira; Saber construir

Leia mais

Curso técnico Integrado de Administração

Curso técnico Integrado de Administração Curso técnico Integrado de Administração Valor do Dinheiro no Tempo A matemática financeira estuda modelos matemáticos empregados na análise de relação conjunta entre valor monetário e tempo. O presente

Leia mais

O que é Legislação? Direito de Propriedade Material, Industrial e Intelectual

O que é Legislação? Direito de Propriedade Material, Industrial e Intelectual O que é Legislação? Direito de Propriedade Material, Industrial e Intelectual 1 A palavra " lei " se refere a limites em várias formas de comportamento. Lei= do verbo latinoligare=significa "aquilo que

Leia mais

Dois cubos e um analista: figuras do objeto segundo Tania Rivera ou a questão do sujeito na arte contemporânea. Cláudio Oliveira

Dois cubos e um analista: figuras do objeto segundo Tania Rivera ou a questão do sujeito na arte contemporânea. Cláudio Oliveira Viso Cadernos de estética aplicada Revista eletrônica de estética ISSN 1981-4062 Nº 15, 2014 http://www.revistaviso.com.br/ Dois cubos e um analista: figuras do objeto segundo Tania Rivera ou a questão

Leia mais

Aula FN. FINANÇAS Professor: Pedro Pereira de Carvalho Finanças para Empreendedores Prof. Pedro de Carvalho

Aula FN. FINANÇAS Professor: Pedro Pereira de Carvalho Finanças para Empreendedores Prof. Pedro de Carvalho FINANÇAS Professor: Pedro Pereira de Carvalho pedro.carvalho@fmu.br Finanças para Empreendedores Prof. Simulação de um orçamento para o fornecimento de materiais e serviços para uma rede LAN, em uma empresa.

Leia mais

Seguidores de Linha: Básico ao Proporcional

Seguidores de Linha: Básico ao Proporcional 1 LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO EV3 AVANÇADA Seguidores de Linha: Básico ao Proporcional Por Droids Robotics 2 Seguidor de Linha é Valioso Muitos Tapetes FLL são cobertos com linhas Você pode usar essas linhas

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC MEDIÇÃO DE DESEMPENHO VIA BSC Quais indicadores podem ser utilizados para avaliar um sistema operacional? Alguns Exemplos de Indicadores Qualidade; Eficiência Operacional; Grau de Inovação; Superávit;

Leia mais

WORKSHOP: MÉTRICAS E INDICADORES DE RH

WORKSHOP: MÉTRICAS E INDICADORES DE RH : 2015 by. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to. Apresentação e expectativas 1. Fale com a pessoa ao seu lado 2. Descubra algumas

Leia mais

Contabilidade Geral Exercícios de fixação Escrituração 1. Aquisição de mercadorias à vista, em dinheiro, por $

Contabilidade Geral Exercícios de fixação Escrituração 1. Aquisição de mercadorias à vista, em dinheiro, por $ 1 Contabilidade Geral Exercícios de fixação Escrituração 1. Aquisição de mercadorias à vista, em dinheiro, por $ 10.000. 2. Aquisição de mercadorias, a prazo, por $ 10.000. 3. Aquisição de mercadorias,

Leia mais

Prof. Charles Pantoja Esteves. Administrador de Empresas Analista de Sistemas Msc. PNL e Inteligência Emocional

Prof. Charles Pantoja Esteves. Administrador de Empresas Analista de Sistemas Msc. PNL e Inteligência Emocional Prof. Charles Pantoja Esteves Administrador de Empresas Analista de Sistemas Msc. PNL e Inteligência Emocional Planejamento Estratégico Idalberto Chiaventao Arão Sapiro Editora Campus Manual do Planejamento

Leia mais

Planejamento e Produção. Desafios para a qualidade em EAD Alex Sandro Gomes, Ph.D

Planejamento e Produção. Desafios para a qualidade em EAD Alex Sandro Gomes, Ph.D Planejamento e Produção Desafios para a qualidade em EAD Alex Sandro Gomes, Ph.D Planejamento Planejamento Criar e compartilhar aulas Com o Redu é possível criar e compartilhar planos de prática docente

Leia mais

Gestão de Negócios (8)

Gestão de Negócios (8) Gestão de Negócios (8) Modelo: BALANCED SCORECARD Prof. Dr. Hernan E. Contreras Alday A grande idéia O Balanced Scorecard (painel balanceado de controle) usa, essencialmente, a medição integral de desempenho

Leia mais

Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais

Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.431 27.730 Fornecedores

Leia mais

O quê?!? você irá exclamar, atônito. O que quer dizer isto: posso + posso = mesmo?? Que difícil!

O quê?!? você irá exclamar, atônito. O que quer dizer isto: posso + posso = mesmo?? Que difícil! Matemática - Ensino Fundamental Exercícios - Lista 3-6o. Ano Problemas envolvendo codificação 1. Problema Resolvido: Suponha que os algarismos tenham sido codificados por um espião, de forma que cada algarismo

Leia mais

Análise econômica de projetos

Análise econômica de projetos Análise econômica de projetos (Analista dos correios, economista, correios, Cespe, 2011) Com relação aos fundamentos de análise de projetos, julgue os itens subsequentes. Entre dois projetos mutuamente

Leia mais

Douglas Fabian. Bacharel em Administração. MBA Gestão Estratégica de Pessoas

Douglas Fabian. Bacharel em Administração. MBA Gestão Estratégica de Pessoas Douglas Fabian Bacharel em Administração MBA Gestão Estratégica de Pessoas PLANO DE NEGÓCIOS PLANO DE NEGÓCIOS O que é um plano de negócios? INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO É um documento que especifica, em

Leia mais

LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO INICIANTE

LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO INICIANTE Usando Dados Do Sensor E Port View By Sanjay and Arvind Seshan LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO INICIANTE OBJETIVOS DA LIÇÃO. 1. Aprender como recuperar e usar os dados dos sensores. 2. Aprender como usar o Port View

Leia mais

LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO INICIANTE

LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO INICIANTE Seguidor de Linha Básico By Sanjay and Arvind Seshan LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO INICIANTE OBJETIVOS DAS LIÇÕES 1. Aprenda como humanos e robôs seguem linhas 2. Aprenda como fazer um robô seguir uma linha usando

Leia mais

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 1ª Jornada Internacional da Gestão Pública O caso MDIC BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 ANTECEDENTES INÍCIO DE 2011 Contexto de mudança de Governo; Necessidade de diagnóstico organizacional; Alinhamento

Leia mais

A avaliação da magnitude, da distribuição no tempo e do risco dos fluxos de caixa futuros é a essência do orçamento de capital.

A avaliação da magnitude, da distribuição no tempo e do risco dos fluxos de caixa futuros é a essência do orçamento de capital. Fluxo de Caixa o administrador financeiro precisa preocupar-se com o montante de fluxo de caixa que espera receber, quando irá recebê-lo e qual a probabilidade de recebê-lo. A avaliação da magnitude, da

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS: conteúdo parcial da disciplina FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

ROTEIRO DE ESTUDOS: conteúdo parcial da disciplina FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL Disciplina: DEF 06423 Economia da Engenharia Prof. Wendel Andrade ROTEIRO DE ESTUDOS: conteúdo parcial

Leia mais

Matemática - Ensino Fundamental. Exercícios - Lista 2-8o. Ano. Exercícios sobre equações de 1o. grau em questões de geometria 1.

Matemática - Ensino Fundamental. Exercícios - Lista 2-8o. Ano. Exercícios sobre equações de 1o. grau em questões de geometria 1. Matemática - Ensino Fundamental Exercícios - Lista 2-8o. Ano Exercícios sobre equações de 1o. grau em questões de geometria 1. Exemplos Resolvidos: 1- Encontre o valor de x, dado o segmento de reta AB,

Leia mais

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Desenvolvimento de Negócios Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Gestão Estratégica Para quê? Por Quê? Para fazer acontecer e trazer

Leia mais

PPODE - ESTRATÉGICO. Slide 1 BALANCED SCORECARD CRESCIMENTO PRODUTIVIDADE MAIS RESULTADOS. Ms. RICARDO RESENDE DIAS

PPODE - ESTRATÉGICO. Slide 1 BALANCED SCORECARD CRESCIMENTO PRODUTIVIDADE MAIS RESULTADOS. Ms. RICARDO RESENDE DIAS Slide 1 BALANCED SCORECARD PRODUTIVIDADE CRESCIMENTO MAIS RESULTADOS Ms. RICARDO RESENDE DIAS BALANCED SCORECARD Slide 2 BSC CONCEITO FINALIDADE APLICAÇÃO PRÁTICA ESTRATÉGIA - BSC Slide 3 Ativos Tangíveis

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS. Prof. Dr. Welington Rocha

GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS. Prof. Dr. Welington Rocha 1 GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS Prof. Dr. Welington Rocha 2 Primeiro Mandamento Respeitarás a Santíssima Trindade da Contabilidade 3 Aplicar a Santíssima Trindade à Gestão da Qualidade 4 Custos da Qualidade

Leia mais

O que é o business plan

O que é o business plan O que é o business plan O business plan nada mais é do que o termo em inglês referente ao nosso tão famoso plano de. Essa é uma das melhores ferramentas para te ajudar a ter uma visão completa do seu negócio.

Leia mais

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados:

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados: 1. Classifique os itens abaixo em: bens, direitos ou obrigações item bens direito obrigação Empréstimos a receber Dinheiro em caixa Dinheiro depositado no banco veículos biblioteca Salários a pagar estoques

Leia mais

O Melhor presente de Natal

O Melhor presente de Natal O Melhor presente de Natal This ebook is distributed under Creative Common License 3.0 http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/ You are free to copy, distribute and transmit this work under the

Leia mais

Empreendedorismo. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 09 Matemática Financeira. Cursos de Computação

Empreendedorismo. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 09 Matemática Financeira. Cursos de Computação Cursos de Computação Empreendedorismo Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 09 Matemática Financeira Referência: Slides do professor Jose Sergio Resende Casagrande Matemática Financeira Conceito/Objetivos Analisar

Leia mais

Problemas de Matemática do 2o. Grau

Problemas de Matemática do 2o. Grau Problemas de Matemática do o. Grau Como Resolvê-los Passo à Passo - Lista Problemas envolvendo equações irracionais para variáveis reais, desigualdades e fórmula de Bhaskara O post associado a este documento

Leia mais

Como calcular a viabilidade de um projeto utilizando técnicas de análise de investimento: Payback Simples, VPL e TIR

Como calcular a viabilidade de um projeto utilizando técnicas de análise de investimento: Payback Simples, VPL e TIR Como calcular a viabilidade de um projeto utilizando técnicas de análise de investimento: Payback Simples, VPL e TIR Executamos projetos por diversos motivos: pessoais e organizacionais. Do ponto de vista

Leia mais

Gestão Financeira. Apresentação de práticas de gestão

Gestão Financeira. Apresentação de práticas de gestão Gestão Financeira Apresentação de práticas de gestão Registro financeiro REGIME DE COMPETÊNCIA REGIME DE CAIXA Registro financeiro Objetivos Contábil Fornece dados sobre valor e composição do patrimônio

Leia mais

Cultura e Arte Livres

Cultura e Arte Livres Jerônimo Cordoni Pellegrini (UFABC) Curso de Extensão Desenvolvimento de Software Livre projeto Proex 10/2015 Conceituação Creative Commons Exemplos Financiamento de Arte e Cultura no Brasil No Meio Acadêmico

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Unidade 4: Implementação e controle do planejamento estratégico 1 SEÇÃO 4.1 A ESTRUTURA E A CULTURA ORGANIZACIONAL NA IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA 2 Estrutura organizacional Especifica

Leia mais

Módulo 6 Gestão Econômica e Financeira

Módulo 6 Gestão Econômica e Financeira Módulo 6 Gestão Econômica e Financeira Gestão do Pipeline Projeção de Vendas MBA GESTÃO COMERCIAL Estratégia e Inteligência Universo Competitiva Geração Suspects e Qualificação de Leads Prospects Argumentação

Leia mais

Analise Financeira das Demonstrações Contábeis

Analise Financeira das Demonstrações Contábeis Gest ão em Cooper at i vi smo Analise Financeira das Demonstrações Contábeis Dirceu Granado de Souza Dinâmica Patrimonial Consult & Assess Empresarial www.dinamicapatrimonial.com.br 1 Serve para uma avaliação

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.888 67.330 Fornecedores 4.797 8.340 Aplicações financeiras 3.341

Leia mais

Inventário Digital Responsabilidade pela guarda das informações da pessoa falecida e os requisitos para sua divulgação

Inventário Digital Responsabilidade pela guarda das informações da pessoa falecida e os requisitos para sua divulgação Responsabilidade pela guarda das informações da pessoa falecida e os requisitos para sua divulgação Conceito Inventário: Descrição detalhada dos bens deixados por uma pessoa física ao falecer, tendente

Leia mais

LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO EV3 AVANÇADA

LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO EV3 AVANÇADA 1 LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO EV3 AVANÇADA Viga de Sincronização Paralela Por Droids Robotics 2 Usando Vigas Paralelas Dentro dos Programas Vigas paralelas são ótimas para fazer duas coisas ao mesmo tempo. Muitas

Leia mais

CONTABILIDADE MÓDULO 8

CONTABILIDADE MÓDULO 8 CONTABILIDADE MÓDULO 8 Índice 1. Demonstração de Resultado do Exercício (DRE) Uma Pequena Introdução...3 2. Regime de caixa, regime de competência...4 3. Ajustes...5 2 1. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO DO EXERCÍCIO

Leia mais

III Fórum de Governança de TI. Governança de TI nos Correios

III Fórum de Governança de TI. Governança de TI nos Correios III Fórum de Governança de TI Governança de TI nos Correios Outubro / 2016 COBIT 5: Governança e Gestão de TI Governança Corporativa Governança de TI Gestão de TI Vice-Presidência Corporativa - Áreas Composição

Leia mais

1 Pay Back 2 Pay Back O período de recuperação é um critério de avaliação de projecto que atende apenas ao período de tempo que o projecto leva a recuperar o capital investido. Qualquer projecto de investimento

Leia mais

GESTÃO INTELIGENTE PARA CONDOMÍNIOS QUEM SOMOS ADSCON Empresa especializada em atendimento personalizado na assessoria de condomínios, com forte presença e destaque na administração de condomínio residencial

Leia mais

PALAVRA DO PRESIDENTE

PALAVRA DO PRESIDENTE PALAVRA DO PRESIDENTE 2 3 4 MENOS DESPESAS, MAIS PRODUTIVIDADE MEDIR PARA MELHORAR Ao implantar um sistema de gestão na empresa, é possível montar uma estrutura de segmentação de custos. Isso permite avaliar

Leia mais

MBA GESTÃO COMERCIAL NEGOCIAÇÃO

MBA GESTÃO COMERCIAL NEGOCIAÇÃO Módulo 6 Negociação 2015 by Ibramerc. This work is licensed under the Creative Commons. If you want to use or share, you must give appropriate credit to Ibramerc. Gestão do Pipeline Projeção de Vendas

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2009 ATIVO PASSIVO CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e Bancos 207 Fornecedores 34.860 Aplicações Financeiras 4.887 Provisão Férias e Encargos

Leia mais

Título: Como realizar a configuração da integração contábil de uma empresa com Atividade Imobiliária Custo Incorrido?

Título: Como realizar a configuração da integração contábil de uma empresa com Atividade Imobiliária Custo Incorrido? Título: Como realizar a configuração da integração contábil de uma empresa com Atividade Imobiliária Custo Incorrido? Os dados a seguir foram elaborados para demonstrar uma rotina de lançamentos contábeis,

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 ATIVO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades

Leia mais

Sistemas sob medida w w w. i n f o r m a t i z. c o m (31)

Sistemas sob medida w w w. i n f o r m a t i z. c o m (31) Sistemas sob medida w w w. i n f o r m a t i z. c o m (31) 3497-0098 das empresas obtém sucesso das empresas fecham em no máximo Não desenvolvemos simplesmente Sistemas de Gestão Promovemos um Conceito

Leia mais

Gestão Financeira. Conceitos Gerais Juros Simples Regimes de Capitalização. Matemática Financeira Prof. Fabio Lima - fabionl.wordpress.

Gestão Financeira. Conceitos Gerais Juros Simples Regimes de Capitalização. Matemática Financeira Prof. Fabio Lima - fabionl.wordpress. Gestão Financeira Conceitos Gerais Juros Simples Regimes de Capitalização 1 - Conceito Na sua opinião, pra que serve a Matemática Financeira? A trata do estudo do valor do dinheiro ao longo do tempo. Objetiva

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EAD MÓDULO VI DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EAD MÓDULO VI DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EAD MÓDULO VI DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS Nesse módulo abordaremos as duas demonstrações contábeis Balanço Patrimonial BP e Demonstração do Resultado do Exercício DRE,

Leia mais

LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO INTERMEDIÁRIA

LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO INTERMEDIÁRIA LIÇÃO DE PROGRAMAÇÃO INTERMEDIÁRIA Mover_Distância My Block (Mover_CM). Por Droids Robotics. OBJETIVOS DA LIÇÃO. 1. Criar um My Block útil. 2. Aprender porquê criar um My Block que tome medidas feitas

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 11.859 Fornecedores 40.112 Contas a Receber 77.159

Leia mais

Contabilidade Básica I Seção 1 Definições

Contabilidade Básica I Seção 1 Definições Contabilidade Básica I Seção 1 Definições Prof. Me. Hélio Esperidião Objetivos: Compreender os princípios elementares da contabilidade. Surgimento A Contabilidade teve seu surgimento reconhecido durante

Leia mais

5º Seminário de Gestão do Crédito nas Empresas

5º Seminário de Gestão do Crédito nas Empresas POLÍTICA DE CRÉDITO: Base de Sustentação do Crescimento Saudável das Empresas 5º Seminário de Gestão do Crédito nas Empresas Prof. João Carlos Douat 05.06.07 ABANDONO DE MITOS Todos clientes merecem crédito

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ATIVO NE 31/12/2013 31/12/2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 85.142.911 86.881.544

Leia mais

Curso Básico do Ubuntu 8.04

Curso Básico do Ubuntu 8.04 Curso Básico do Ubuntu 8.04 Written by and attributed to Canonical Ltd. and the Ubuntu Training community 2007. This license is bound by the Creative Commons: CC by NC SA. Under this license, you are free:

Leia mais

Contabilidade Introdutória

Contabilidade Introdutória FUCAMP Fundação Carmelitana Mário Palmério INTRODUÇÃO FACIHUS Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Curso: Ciências Contábeis Disciplina Contabilidade Introdutória Ano Letivo: Semestre: 2016 1º A história

Leia mais

Curso: Administração Período: 4º Professor: Hiago Ricardo de Mello Francisco Disciplina: Administração Financeira e Orçamentária II.

Curso: Administração Período: 4º Professor: Hiago Ricardo de Mello Francisco Disciplina: Administração Financeira e Orçamentária II. Curso: Administração Período: 4º 20172 Professor: Hiago Ricardo de Mello Francisco Disciplina: Administração Financeira e Orçamentária II Observações: 1) O trabalho precisa ser entregue impresso com as

Leia mais

CNPJ / CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 (Em R$ Mil)

CNPJ / CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 23.605 Fornecedores 29.103 Contas a Receber 7.623 Provisão Férias

Leia mais

Unidade II. 4. Compra de automóvel para entrega por R$ 200 a prazo.

Unidade II. 4. Compra de automóvel para entrega por R$ 200 a prazo. Unidade II Unidade II 2 BALANÇOS SUCESSIVOS COM OPERAÇÕES QUE ENVOLVEM CONTAS DE ATIVO, PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Este processo baseia-se no fato de que, após a realização de uma operação, é feito um

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License. Aprender a aprender a Aprender!

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License. Aprender a aprender a Aprender! This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License. Aprender a aprender a Aprender! Aprender é O que é aprender? Aprender é tomar, Aprender é

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 314 Fornecedores 36.047 Aplicações Financeiras 2.323 Provisão Férias

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JANEIRO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 2.956 Fornecedores 38.696 Contas a Receber 53.851

Leia mais

Seminário Scrum. Scrum uma estrutura ágil. Autor: Francisco Alecrim

Seminário Scrum. Scrum uma estrutura ágil. Autor: Francisco Alecrim Seminário Scrum Scrum uma estrutura ágil Autor: Francisco Alecrim Roteiro Scrum em 15 minutos Apresentação sobre origem, razões e detalhes do Scrum(75 minutos) Origem do scrum Razões das cerimônias/reuniões

Leia mais

Art.2º Esta Resolução entra em vigor na data da sua assinatura.

Art.2º Esta Resolução entra em vigor na data da sua assinatura. RESOLUÇÃO Nº 13, DE 07 DE JULHO DE 2011. Aprova o PROGRAMA BOLSA - AUXÍLIO À PÓS- GRADUAÇÃO AOS SERVIDORES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ IFAP, que tem por finalidade prestar

Leia mais

Criando o orçamento do projeto. Planejamento e Controle de Projetos 5 TADS FSR. Princípios básicos do orçamento. WBS (Work Breakdown Structure)

Criando o orçamento do projeto. Planejamento e Controle de Projetos 5 TADS FSR. Princípios básicos do orçamento. WBS (Work Breakdown Structure) Criando o orçamento do projeto Planejamento e Controle de Projetos 5 TADS FSR Prof. Esp. André Luís Belini 2 Princípios básicos do orçamento WBS (Work Breakdown Structure) Você precisa de um orçamento

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 7.061 Fornecedores 33.947 Contas a Receber 41.832

Leia mais

ASSEMBLÉIA PARAENSE CNPJ /

ASSEMBLÉIA PARAENSE CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM: ( Valores em Reais) ATIVO CIRCULANTE 17.802.769,62 10.829.348,39 DISPONIBILIDADE 7.703.537,60 3.824.493,65 Caixa e Bancos 436.727,86 548.337,85 Aplicações Financeiras 7.266.809,74

Leia mais

As rotinas do Contas a Receber envolvem todas as atividades de venda das empresas.

As rotinas do Contas a Receber envolvem todas as atividades de venda das empresas. CONTAS A RECEBER As rotinas do Contas a Receber envolvem todas as atividades de venda das empresas. É importante relembrar que o contas a receber está relacionado com outros setores da empresa da mesma

Leia mais