* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 09/09/ :19: FRR2410R

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "* VER DETALHAMENTO NO SIA215A 09/09/2010 14:19:54 001526.FRR2410R"

Transcrição

1 I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 1 I ORCAMENTO 0, , ,00 0, ORCAMENTO DA RECEITA 0, , , ,00 C RECEITA ORCADA INICIAL 0,00 0, , ,00 C REMANEJAMENTO DA RECEITA 0, , ,00 0,00 ORCADA ACRESCIMO DA RECEITA OR- 0,00 0, , ,00 C CADA RECURSOS DE OUTRAS FON- 0,00 0, , ,00 C REDUCOES DA RECEITA ORCA- 0, ,00 0, ,00 DA RECURSOS DE OUTRAS FON- 0, ,00 0, , ORCAMENTO DA DESPESA 0, , , , DESPESA FIXADA INICIAL 0, ,00 0, , DESPESA FIXADA ADICIONAL 0, ,00 0, , CREDITOS A- 0, ,00 0, ,00 BERTOS CANCELAMENTO DA DESPESA 0,00 0, , ,00 C FIXADA CANCELAMENTO DE CREDITOS 0,00 0, , ,00 C ORCAMENTARIOS E SUPLEMENTA- RES REMANEJAMENTO DA DESPESA 0, , ,00 0,00 FIXADA ACRESCIMOS DA DESPESA FI- 0, ,00 0, ,00 XADA ACRESCIMOS DE CREDITOS 0, ,00 0, ,00 ORCAMENTARIOS E SUPLEMENTA- RES REDUCOES DA DESPESA FIXA- 0,00 0, , ,00 C DA REDUCOES DE CREDITOS OR- 0,00 0, , ,00 C CAMENTARIOS E DESCENTRALIZACAO DE CREDI- 0, , , ,00 C TOS CREDITOS RECEBIDOS 0, ,00 0, , CREDITOS ORCAMENTARIOS E 0, ,00 0, , CREDITOS CONCEDIDOS 0,00 0, , ,00 C CREDITOS ORCAMENTARIOS E 0,00 0, , ,00 C PREVISAO ORCAMENTARIA DA 0, , , ,00 RECEITA RECEITAS CORREN 0, , , , RECEITA PATRIMONIAL 0, ,00 0, , RECEITA AGROPECUARIA 0, ,00 0, , RECEITA INDUSTRIAL 0, ,00 0, , RECEITA DE SERVICOS 0, , , , TRANSFERENCIAS CORREN 0, , , , OUTRAS RECEITAS CORREN- 0, ,00 0, , RECEITAS DE CAPITAL 0, , , , TRANSFERENCIAS DE CAPI- 0, , , ,00 TAL FIXACAO ORCAMENTARIA DA 0, , , ,00 C DESPESA CREDITOS ORCAMENTARIOS E 0, , , ,00 C FIXADOS DESPESAS CORREN 0, , , ,00 C PESSOAL E ENCARGOS SOCI- 0, , , ,00 C OUTRAS DESPESAS CORREN- 0, , , ,00 C DESPESAS DE CAPITAL 0, , , ,00 C INVESTIMENTOS 0, , , ,00 C PROGRAMACAO FINANCEIRA 0, , ,64 0,00

2 I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 2 I INSCRICAO DA DESPESA ,17 C , , ,53 C INSCRICAO DO ORCAMENTO 0, , , ,00 C RECURSOS DO OURO 0, , , ,00 C RECURSOS DE OUTRAS FON- 0, , , ,00 C INSCRICOES DE RESIDUOS ,17 C ,64 0, ,53 C PASSIVOS RECURSOS DO OURO ,25 C 0,00 0, ,25 C RECURSOS DE OUTRAS FON ,92 C ,64 0, ,28 C ORCAMENTO PROGRAMADO 0, , , , RECURSOS DO OURO 0, , , , COTAS DE DESPESA A LIBE- 0, , , ,00 RAR DESPESAS CORREN 0, , , , PESSOAL E ENCARGOS SOCI- 0, , , , OUTRAS DESPESAS CORREN- 0, , , , DESPESAS DE CAPITAL 0, , ,00 0, INVESTIMENTOS 0, , ,00 0, RECURSOS DE OUTRAS FON 0, , , , RESIDUOS PASSIVOS PROGRAMA ,17 0, , ,53 DOS RECURSOS DO OURO ,25 0,00 0, , COTAS DE DESPESA A LIBE ,25 0,00 0, ,25 RAR RESTOS A PAGAR ,25 0,00 0, , RECURSOS DE OUTRAS FON ,92 0, , , RESTOS A PAGAR ,92 0, , , CREDITOS INDISPONIVEIS 0, , , , RECURSOS DO OURO 0, , , , RECURSOS A PROGRAMAR 0, , , , CREDITOS ORCAMENTARIOS E 0, , , , RECURSOS DE OUTRAS FON 0, , , , RECURSOS A PROGRAMAR 0, , , , CREDITOS ORCAMENTARIOS E 0, , , , ATIVO FINANCEIRO , , , , DISPONIVEL , , , , * CAIXA , , , , BANCOS , , , , OUTRAS CONTAS , , , , * BANCO DO BRASIL S/A , , , , * CAIXA ECONOMICA FEDERAL , , , , * BANCO ITAU S. A , , ,70 0, REALIZAVEL , , , , CREDITOS A RECEBER , , , , CREDITOS INTRAGOVERNAMEN , , , ,77 TR * RECURSOS DO OURO A RE , , , ,77 CEBER PENDENTE 0, , , , VALORES PENDEN 0, , , , DESPESAS PENDEN 0, , , , PESSOAL E ENCARGOS SOCI- 0, , ,08 0, OUTRAS DESPESAS CORREN- 0, , , ,57 C INVESTIMENTOS 0, , , , RESIDUOS PASSIVOS 0, , , , PASSIVO FINANCEIRO ,05 C , , ,34 C CONTAS A PAGAR ,17 C , , ,59 C CONTAS A PROCESSAR ,95 C , , ,21 C DO EXERCICIO CORRENTE 0, , , ,77 C DO PRIMEIRO EXERCICIO ,13 C , , ,12 C

3 I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 3 I DO SEGUNDO EXERCICIO AN ,86 C 7.272,34 217, ,32 C TERIOR DO TERCEIRO EXERCICIO ,96 C ,96 0,00 11,00 C CONTAS PROCESSADAS ,22 C , , ,38 C DO EXERCICIO CORRENTE 0, , , ,40 C DO PRIMEIRO EXERCICIO ,15 C , , ,71 C DO SEGUNDO EXERCICIO AN- 986,36 C 1.022,20 804,40 768,56 C TERIOR DO TERCEIRO EXERCICIO 226,71 C 0,00 0,00 226,71 C DEPOSITOS DE DIVERSAS ORI ,88 C , , ,75 C GENS DEPOSITOS DE TERCEIROS ,88 C , , ,75 C CAUCOES 0, , , ,85 C * PARA EXECUCAO DE OBRAS 0, , , ,85 C CONSIGNACOES 1.972,80 C , , ,76 C * OUTRAS CONSIGNACOES 1.972,80 C , , ,76 C * ENTIDADES ESTADU CRE ,53 C 0,00 0, ,53 C DORAS * OUTROS DEPOSITOS 6.033,55 C 0, , ,61 C ATIVO PERMANENTE , , , , BENS MOVEIS , , , , INCORPORACAO DE BENS MOVEIS , , , , APARELHOS, EQUIPAMENTOS , ,70 0, ,20 E MAQUINAS PARA USO EM ES- CRITORIO APAR. EQUIP. E MAQ , ,00 0, ,00 P/USO EM ENG. OFICINA. E PROD. INDUSTRIAL APARELHOS, EQUIPAMENTOS , ,00 0, ,20 E MAQUINAS AGROPECUARIAS VEICULOS DE TRANSPOR , ,00 0, ,78 E SERVICOS MOBILIARIO EM GERAL , ,45 0, , ACERVO EM GERAL , ,85 464, , APARELHOS, EQUIP. E , ,99 0, ,99 MÁQUINAS P/COMUNICAÇÃO, CI- NE, FOTO E SOM MAQUINAS, UTENSILIOS E , , , ,83 EQUIPAMENTOS DIVERSOS APARELHOS EQUIP. MAQ ,00 493,00 0, ,00 P/SERVS. DE POLICIAM. E PRO- TECAO APARELHOS, EQUIPAMENTOS , ,60 0, ,50 E MAQUINAS P/COZINHA E LIM- PEZA AP. EQ. E MAQ. MED. HOS , , , ,97 P. ODONTO. LABORAT. E FISIO- TERAPICO APARELHOS E EQUIPAMENTOS , ,84 0, ,07 DE INFORMATICA E SOFTWARE BENS MOVEIS A CLASSIFI ,37 0,00 0, ,37 CAR BENS MOVEIS EM ALMOXARI ,95 0,00 0, ,95 FADO AQUISICOES ATRAVES DO 4.023,00 0,00 0, ,00 DEAM OUTROS BENS PERMANEN ,30 0,00 0, , BENS IMOVEIS , , , , INCORPORACAO DE BENS IMO , , , ,38 VEIS BENS IMOVEIS A CLASSIFI ,80 0,00 0, ,80 CAR * OBRAS EM ANDAMENTO , , , , VALORES , , , ,93

4 I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 4 I PARTICIPACOES SOCIETARIAS 550,09 0,00 0,00 550, VALORES INTEGRALIZADOS 550,09 0,00 0,00 550, EMPRESAS CONTROLADAS 550,09 0,00 0,00 550, * EMPRESAS NAO DEPENDEN 550,09 0,00 0,00 550, * ALMOXARIFADOS , , , , PASSIVO PERMANENTE ,83 C 0,00 0, ,83 C *OUTRAS DIVIDAS ,83 C 0,00 0, ,83 C VARIACOES PATRIMONI ,03 C , , ,18 C VARIACOES ATIVAS 0, , , ,42 C RECEITA ORCAMENTARIA 0, , , ,55 C RECEITAS CORREN 0, , , ,55 C RECEITA PATRIMONIAL 0, , , ,02 C RECEITA INDUSTRIAL 0, , , ,51 C RECEITA DE SERVICOS 0, , , ,30 C TRANSFERENCIAS CORREN 0, , , ,01 C OUTRAS RECEITAS CORREN- 0, , , ,71 C MUTACOES ORCAMENTARIAS A- 0, , , ,00 C TIVAS AQUISICAO DE BENS MOVEIS 0, , , ,51 C CONSTRUCAO E AQUISICAO DE 0,00 0, , ,54 C BENS IMOVEIS AQUISICAO DE TITULOS E 0, , , ,95 C VALORES ALMOXARIFADOS 0, , , ,95 C AQUISICAO DE MATERI 0,00 0, , ,54 C PARA ESTOQUE AQUISICAO DE MATERI 0, , , ,41 C PARA CONSUMO IMEDIATO VARIACOES EXTRA-ORCAMENTA- 0, , , ,86 C RIAS ATIVAS INSCRICAO DE OUTROS CRE- 0, , , ,34 C DITOS RECURSOS DO OURO A 0, , , ,34 C RECEBER INCORPORACAO DE BENS E 0, , , ,88 C VALORES BENS MOVEIS 0, , , ,47 C AQUISICAO 0, , , ,53 C DOACAO 0,00 0, , ,94 C BENS IMOVEIS 0, , , ,29 C AQUISICAO 0, , , ,29 C ALMOXARIFADOS 0, , , ,12 C AQUISICAO DE MATERIAL 0, , , ,11 C PARA CONSUMO IMEDIATO DOACAO 0, , , ,24 C ESTORNO DE SAIDA CONSUMO 0,00 0, , ,77 C IMEDIATO - RP CANCELAMENTO DE DIVIDAS 0,00 0, , ,64 C PASSIVAS DIVIDA FLUTUANTE 0,00 0, , ,64 C RESTOS A PAGAR 0,00 0, , ,64 C INTERFERENCIAS ATIVAS 0, , , ,01 C TRANSFERENCIAS ORCAMENTA- 0, , , ,81 C RIAS RECEBIDAS COTAS RECEBIDAS 0, , , ,08 C AUTARQUIAS E FUNDACOES 0, , , ,08 C REPASSES RECEBIDOS 0, , , ,73 C * RECURSOS DO OURO 0,00 0, , ,34 C * RECURSOS DE OUTRAS FON 0, , , ,39 C TRANSFERENCIAS FINANCEI- 0, , , ,20 C RAS ATIVAS * ADMINISTRACAO INDIRETA 0, , , ,20 C VARIACOES PASSIVAS 0, , , , DESPESA ORCAMENTARIA 0, , , , DESPESA P/CREDITOS ORCA- 0, , , ,99 MENTARIOS E

5 I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 5 I DESPESAS CORREN 0, , , , PESSOAL E ENCARGOS SOCI- 0, , , , OUTRAS DESPESAS CORREN- 0, , , , DESPESAS DE CAPITAL 0, , , , INVESTIMENTOS 0, , , , VARIACOES EXTRA-ORCAMENTA- 0, , , ,32 RIAS PASSIVAS CANCELAMENTO DE OUTROS 0, , , ,82 CREDITOS RECURSOS DO OURO A 0, , , ,82 RECEBER DESINCORPORACAO DE BENS E 0, , , ,50 VALORES BENS IMOVEIS 0, ,71 0, , ESTORNO DE INCORPORACAO 0, ,71 0, ,71 - RP ALMOXARIFADOS 0, , , , CONSUMO POR REQUISICAO 0, ,50 0, , CONSUMO IMEDIATO 0, , , , ESTORNO DE ENTRADA CO- 0, ,77 0, ,77 NSUMO IMEDIATO - RP INTERFERENCIAS PASSIVAS 0, , , , TRANSFERENCIAS ORCAMENTA- 0, ,88 0, ,88 RIAS CONCEDIDAS REPASSES CONCEDIDOS 0, ,88 0, , * RECURSOS DO OURO 0, ,00 0, , * RECURSOS DE OUTRAS FON 0, ,88 0, , TRANSFERENCIAS FINANCEI- 0, , , ,08 RAS PASSIVAS * ADMINISTRACAO INDIRETA 0, , , , SALDO PATRIMONIAL ,03 C 0,00 0, ,03 C SALDO DO EXERCICIO ANTERI ,03 C 0,00 0, ,03 C OR COMPENSADO 0, , ,32 0, ATIVO COMPENSADO , , , , VALORES EM PODER DE TER , , , ,86 CEIROS * FUNCIONARIOS RESPONSAVEIS , , , ,86 POR ADIANTAMENTOS DIREITOS E OBRIGACOES DI ,91 0, , ,47 VERSAS GARANTIAS DE VALORES ,91 0, , , OUTRAS GARANTIAS ,91 0, , , * RECEBIDAS ,91 0, , , COMPENSACOES DIVERSAS , , , , DISPONIBILIDADE POR FONTE , , , ,48 DE RECURSOS RECURSOS DO OURO ,87 C , , , RETORNO DO PROSAM 3.470,03 0, ,00 0, ORDINARIO NAO VINCULADO ,90 C , , , RECURSOS DE OUTRAS FON , , , , DIRETAMENTE ARRECADADOS , , , , OPERACAO DE CREDITO INTERNA 0,00 29,19 29,19 0, CONVENIOS COM ORGAOS DO FE , , , ,49 DER OUTROS CONVENIOS , , , , RECURSOS EXTRA-ORCAMENTARI , , , ,16 OS ADMINISTRACAO INDIRETA 8.006, , , , PASSIVO COMPENSADO ,91 C , , ,81 C CONTRAPARTIDA DE VALORES ,00 C , , ,86 C EM PODER DE TERCEIROS ADIANTAMENTOS A COMPROVAR ,00 C , , ,86 C CONTRAPARTIDA DE DIREITOS ,91 C ,44 0, ,47 C E OBRIGACOES DIVERSAS

6 I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 6 I VALORES EM GARANTIA ,91 C ,44 0, ,47 C CONTRAPARTIDA DE COMPENSA ,00 C , , ,48 C COES DIVERSAS CONTROLE DAS DISPONIBILIDA ,00 C , , ,48 C DES RECEITA ORCAMENTARIA 0, , , ,55 C RECURSOS DE OUTRAS FON 0, , , ,55 C TRANSFERENCIAS INTRAGOVER- 0, , , ,20 C NAMENT RECEBIDAS ADMINISTRACAO INDIRETA 0, , , ,20 C DESPESA ORCAMENTARIA 0, , , , RECURSOS DO OURO 0, , , , RECURSOS DE OUTRAS FON 0, , , , PAGAMENTO DE RESTOS A PAGAR 0, , , , RECURSOS DO OURO 0, , , , RECURSOS DE OUTRAS FON 0, , , , RECEITA EXTRA-ORCAMENTARIA 0, , , ,48 C ADMINISTRACAO INDIRETA 0, , , ,48 C DESPESA EXTRA-ORCAMENTARIA 0, , , , ADMINISTRACAO INDIRETA 0, , , , AJUS DAS DISPONIBILIDA- 0, , ,00 0,00 DES RECURSOS DO OURO 0, ,00 0, , RECURSOS DE OUTRAS FON 0,00 0, , ,00 C SALDOS DISPONIVEIS ,00 C 0,00 0, ,00 C RECURSOS DO OURO ,13 C 0,00 0, ,13 C RECURSOS DE OUTRAS FON ,52 C 0,00 0, ,52 C RECURSOS EXTRA-ORCAMENTARI ,35 C 0,00 0, ,35 C OS - ADMINISTRACAO INDIRETA REPASSES INTRAGOVERNAMEN- 0, , , ,09 C T RECEBIDOS RECURSOS DO OURO 0,00 0, , ,34 C RECURSOS DE OUTRAS FON 0, , , ,75 C REPASSES INTRAGOVERNAMEN- 0, , , ,24 T CONCEDIDOS RECURSOS DO OURO 0, ,00 0, , RECURSOS DE OUTRAS FON 0, , , , CONTAS OPERACION DO EXER- 0, , ,99 380,94 CICIO EXECUCAO DA DESPESA ORCA- 0, , ,97 0,00 MENTARIA DESPESA EMPENHADA POR FUN- 0, , , ,99 COES ADMINISTRACAO 0, , , , EDUCACAO 0, , , , ENCARGOS ESPECI 0, , , , DESPESA PAGA 0, , , ,82 C DESPESA PAGA P/CREDS. OR- 0, , , ,82 C CAMENTARIOS E DESPESAS CORREN 0, , , ,77 C PESSOAL E ENCARGOS SOCI- 0, , , ,54 C OUTRAS DESPESAS CORREN- 0, , , ,23 C DESPESAS DE CAPITAL 0, , , ,05 C INVESTIMENTOS 0, , , ,05 C * CREDORES POR DESPESA A PA- 0, , , ,17 C GAR EXECUCAO DA DESPESA EXTRA- 0, , ,31 0,00 ORCAMENTARIA INSCRICAO DE RESTOS A PA ,17 0,00 0, ,17 GAR DESPESAS CORREN ,40 0,00 0, , PESSOAL E ENCARGOS SOCI ,22 0,00 0, , OUTRAS DESPESAS CORREN ,18 0,00 0, ,18

7 I B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O I PAG. - 7 I DESPESAS DE CAPITAL ,77 0,00 0, , INVESTIMENTOS ,77 0,00 0, , PAGAMENTO DE RESTOS A PA- 0, , , ,11 C GAR DESPESAS CORREN 0, , , ,00 C PESSOAL E ENCARGOS SOCI- 0, , , ,22 C OUTRAS DESPESAS CORREN- 0, , , ,78 C DESPESAS DE CAPITAL 0, , , ,11 C INVESTIMENTOS 0, , , ,11 C CANCELAMENTO DE RESTOS A 0,00 0, , ,64 C PAGAR DESPESAS CORREN 0,00 0, , ,25 C PESSOAL E ENCARGOS SOCI- 0,00 0,00 36,00 36,00 C OUTRAS DESPESAS CORREN- 0,00 0, , ,25 C DESPESAS DE CAPITAL 0,00 0, , ,39 C INVESTIMENTOS 0,00 0, , ,39 C * CREDORES P/DESPESAS A PA ,17 C , , ,42 C GAR DE EXERC. ES SUSPENSO 0, , ,71 380, * TITULACAO A RECLASSIFI- 0, , ,71 380,94 CAR TOTAL DAS CONTAS 0, , ,72 0,00

Federação Catarinense de Municípios - FECAM

Federação Catarinense de Municípios - FECAM 1 ATIVO 15.470.645,59 D 1.868.262,08 1.622.738,10 15.716.169,57 D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 842.250,38 D 736.854,40 733.295,05 845.809,73 D 1.1.1 DISPONIVEL 842.250,38 D 736.854,40 733.295,05 845.809,73 D 1.1.1.1

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SETE LAGOAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SETE LAGOAS Pág. 1 / 16 100000000000000 ATIVO 150.539.364,04 15.989.595,99 162.604.403,49 3.924.556,54 110000000000000 ATIVO CIRCULANTE 6.732.921,65 12.694.844,43 16.199.741,44 3.228.024,64 111000000000000 DISPONIVEL

Leia mais

Balancete Analítico GOVERNO DE ESTADO DO AMAZONAS. Administração Financeira Integrada

Balancete Analítico GOVERNO DE ESTADO DO AMAZONAS. Administração Financeira Integrada 100000000 - Ativo 157.123.471,49 757.532.824,27 212.013.058,18 702.643.237,58 D 110000000 - Ativo Circulante 37.605.161,54 60.284.824,22 49.434.231,84 48.455.753,92 D 111000000 - Disponivel 37.237.502,93

Leia mais

RECEITAS CORRENTES DESPESAS CORRENTES ,47 PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DIVIDA

RECEITAS CORRENTES DESPESAS CORRENTES ,47 PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DIVIDA ANEXO 1 da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964 DEMONSTRAÇÃO DA RECEITA E DESPESA SEGUNDO AS CATEGORIAS ECONÔMICAS Outubro / 2011 Orçamento Fiscal, da Seguridade Social e de Investimentos. Adendo II à

Leia mais

LIVRO: MANUAL DE CONTABILIDADE PÚBLICA UM ENFOQUE NA CONTABILIDADE MUNICIPAL. VALMOR SLOMS KI, 2ª ED. 2009, ED. ATLAS, SP.

LIVRO: MANUAL DE CONTABILIDADE PÚBLICA UM ENFOQUE NA CONTABILIDADE MUNICIPAL. VALMOR SLOMS KI, 2ª ED. 2009, ED. ATLAS, SP. Com base no Balanço Patrimonial encerrado em 31 de dezembro de 2010 e na Lei de Orçamento Anual (LOA) para o exercício financeiro de 2011, efetue os registros contábeis e apure os Balanços Orçamentário,

Leia mais

Balancete Analítico. Governo de Estado do Amazonas. Administração Financeira Integrada

Balancete Analítico. Governo de Estado do Amazonas. Administração Financeira Integrada 100000000 - Ativo 131.353.062,65 1.295.151.957,40 579.739.147,23 846.765.872,82 D 110000000 - Ativo Circulante 25.564.025,70 285.036.510,72 282.888.839,83 27.711.696,59 D 111000000 - Disponivel 25.559.462,12

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL BALANÇO FINANCEIRO - TODOS OS ORÇAMENTOS 1 INGRESSOS DISPÊNDIOS ESPECIFICAÇÃO 2014 ESPECIFICAÇÃO 2014 Receitas Orçamentárias - - Despesas Orçamentárias 7.583.637,48 - Ordinárias - - Ordinárias 2.011.924,00

Leia mais

FIP Balancete Mensal de Verificação

FIP Balancete Mensal de Verificação 1.0.0.0.0.00.00.00 ATIVO 1.005.472,68 D 1.160.936,76 1.191.738,90 974.670,54 D 1.1.0.0.0.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE 325.323,28 D 1.160.936,76 1.191.738,90 294.521,14 D 1.1.1.0.0.00.00.00 CAIXA E EQUIVALENTES

Leia mais

Balancete Analítico. Governo de Estado do Amazonas. Administração Financeira Integrada

Balancete Analítico. Governo de Estado do Amazonas. Administração Financeira Integrada 100000000 - Ativo 131.353.062,65 1.946.272.654,12 958.641.172,07 1.118.984.544,70 D 110000000 - Ativo Circulante 25.564.025,70 506.452.539,38 501.391.091,98 30.625.473,10 D 111000000 - Disponivel 25.559.462,12

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS EXERCÍCIO DE 2010

PRESTAÇÃO DE CONTAS EXERCÍCIO DE 2010 PRESTAÇÃO DE CONTAS EXERCÍCIO DE 2010 RESTOS A PAGAR DE 2009 PAGOS EM 2010 VI e AR 73.190,00 Valores Líquidos da folha (Serviços médicos p/ funcionários + HE) 17.712,04 Entidades Públicas Credoras (Cota

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TANGARA DA SERRA

PREFEITURA MUNICIPAL DE TANGARA DA SERRA Página: 1 de 9 000001 1 0 0 0 0 00 00 00 ATIVO 69.855.136,11 D 18.737.242,74 20.259.144,48 000002 1 1 0 0 0 00 00 00 ATIVO CIRCULANTE 57.737.284,92 D 18.734.365,74 20.259.144,48 000003 1 1 1 0 0 00 00

Leia mais

Rio de Janeiro CAMARA MUNICIPAL PATY DO ALFERES Balancete de Verificação

Rio de Janeiro CAMARA MUNICIPAL PATY DO ALFERES Balancete de Verificação Página: 1/9 1 ATIVO 118.646,81D 247.794,00 237.065,53 1.1 ATIVO CIRCULANTE 117.046,81D 245.608,00 237.065,53 1.1.1 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 108.870,96D 244.908,00 237.065,53 1.1.1.1 CAIXA E EQUIVALENTES

Leia mais

RECEITAS ORCAMENTARIAS PREVISAO INCIAL PREVISAO ATUALIZADA RECEITAS REALIZADAS SALDO (a) (b) c=(b-a)

RECEITAS ORCAMENTARIAS PREVISAO INCIAL PREVISAO ATUALIZADA RECEITAS REALIZADAS SALDO (a) (b) c=(b-a) GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ BALANÇO ORÇAMENTÁRIO Exercício 2015 RECEITAS ORCAMENTARIAS PREVISAO INCIAL PREVISAO ATUALIZADA RECEITAS REALIZADAS SALDO (a) (b) c=(b-a) RECEITAS CORRENTES 458.960,46 458.960,46

Leia mais

Estado de Alagoas FUNPREV - Fundo de Previdência Social do Município de Mar Vermelho Balancete Financeiro Exercício : 01/2016

Estado de Alagoas FUNPREV - Fundo de Previdência Social do Município de Mar Vermelho Balancete Financeiro Exercício : 01/2016 Pág. 1 Balancete Financeiro R E C E I T A D E S P E S A Conta Descrição Valor Conta Descrição Valor R E C E I T A S O R Ç A M E N T Á R I A S 97.490,76 D E S P E S A S O R Ç A M E N T Á R I A S 27.765,63

Leia mais

TRT- PE 6ª Região Contabilidade Pública Material de Apoio Alexandre Américo

TRT- PE 6ª Região Contabilidade Pública Material de Apoio Alexandre Américo TRT- PE 6ª Região Contabilidade Pública Material de Apoio Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. AVALIAÇÃO DE ITENS PATRIMONIAIS (ARTIGO 106 DA

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária

Administração Financeira e Orçamentária Administração Financeira e Orçamentária Professor Fábio Furtado www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Financeira e Orçamentária BALANÇO PATRIMONIAL Segundo a Lei nº 4.320/64 O demonstrará: o Ativo

Leia mais

SANTA CATARINA CAMARA DE VEREADORES DO MUNICIPIO DE NOVA ERECHIM Balancete de Verificação

SANTA CATARINA CAMARA DE VEREADORES DO MUNICIPIO DE NOVA ERECHIM Balancete de Verificação Página: 1/9 1 ATIVO 972.584,70D 71.90 62.591,11 1.1 ATIVO CIRCULANTE 46.803,13D 71.90 62.036,57 1.1.1 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 46.803,13D 71.90 62.036,57 1.1.1.1 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA EM MOEDA

Leia mais

Sumário. Prefácio à Décima Quinta Edição, xv. Prefácio à Décima Quarta Edição, xvi. Prefácio à Décima Terceira Edição, xvii

Sumário. Prefácio à Décima Quinta Edição, xv. Prefácio à Décima Quarta Edição, xvi. Prefácio à Décima Terceira Edição, xvii Sumário Prefácio à Décima Quinta Edição, xv Prefácio à Décima Quarta Edição, xvi Prefácio à Décima Terceira Edição, xvii Prefácio à Décima Segunda Edição, xviii Prefácio à Décima Primeira Edição, xix Prefácio

Leia mais

PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS EM FINAL DE MANDATO. Lucy Fátima de Assis Freitas 2016

PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS EM FINAL DE MANDATO. Lucy Fátima de Assis Freitas 2016 PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS EM FINAL DE MANDATO Lucy Fátima de Assis Freitas 2016 ENCERRAMENTO DO MANDATO EXERCÍCIO DE 2016 RESTRIÇÕES DA LRF LC 101/2000 CRISE FINANCEIRA RESTRIÇÕES ELEITORAIS Lei 9504/97

Leia mais

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA A CONFERÊNCIA DO BALANCETE CONTÁBIL

PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA A CONFERÊNCIA DO BALANCETE CONTÁBIL PROCEDIMENTOS BÁSICOS PARA A CONFERÊNCIA DO BALANCETE CONTÁBIL A cada fechamento mensal, para a conferência dos saldos contábeis das contas (principalmente as da execução orçamentária e financeira), podem

Leia mais

ATIVO 11 ATIVO CIRCULANTE , , CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA EM MOEDA NACIONAL - CONSO ,

ATIVO 11 ATIVO CIRCULANTE , , CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA EM MOEDA NACIONAL - CONSO , ATIVO 11 ATIVO CIRCULANTE 2.072.292,35 1.379.606,70 111 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 2.041.298,85 1.345.167,65 1111 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA EM MOEDA NACIONAL 2.041.298,85 1.345.167,65 11111 CAIXA

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE - PARANA Sistema de Contabilidade BALANCETE DE VERIFICAÇÃO - PATRIMONIAL ATIVO Novembro / 2016.

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE - PARANA Sistema de Contabilidade BALANCETE DE VERIFICAÇÃO - PATRIMONIAL ATIVO Novembro / 2016. ATIVO Pág. : 1 Anterior... Débito...... Crédito... 1 ATIVO 43.958.761,78 1.844.249,50 2.782.292,85 43.020.718,43 D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 19.160.546,58 1.449.176,24 2.354.991,47 18.254.731,35 D 1.1.1 CAIXA

Leia mais

CNPJ: /

CNPJ: / Página : 370 2 SISTEMA FINANCEIRO 380.179,66D 17.857.894,36 15.034.177,89 3.203.896,13D 2.1 ATIVO FINANCEIRO 1.641.581,88D 16.784.777,64 12.749.015,09 5.677.344,43D 2.1.1 DISPONÍVEL 1.275.376,83D 16.419.393,67

Leia mais

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS PREVISÃO INICIAL PREVISÃO ATUALIZADA RECEITAS REALIZADAS RECEITAS CORRENTES (I) 1.919.900,00 1.919.900,00 10.802.689,50 8.882.789,50 RECEITA TRIBUTÁRIA 0,00 0,00 0,00 0,00 RECEITA

Leia mais

Conceito: Secretaria Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. Ministério da Educação

Conceito: Secretaria Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. Ministério da Educação Conceito: A Conformidade Contábil dos atos de gestão orçamentária, financeira e patrimonial consiste na certificação dos demonstrativos contábeis gerados pelo Sistema Integrado de Administração Financeira

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE CFC. Exame de Suficiência Edição nº 1/2016. Contabilidade Aplicada ao Setor Público

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE CFC. Exame de Suficiência Edição nº 1/2016. Contabilidade Aplicada ao Setor Público CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE CFC Exame de Suficiência Edição nº 1/2016 Contabilidade Aplicada ao Setor Público Aula 06 Prof. Marcio José Assumpção 1 Despesa pública: conceito, etapas, estágios e categorias

Leia mais

Conselho Reg. de Medicina/SE - CRM/SE Siscontw - v

Conselho Reg. de Medicina/SE - CRM/SE Siscontw - v Folha : 1 2 SISTEMA FINANCEIRO 618.698,02D 187.660,17 210.025,07 596.333,12D 2.1 ATIVO FINANCEIRO 613.448,78D 158.175,88 181.126,13 590.498,53D 2.1.1 DISPONIBILIDADES 439.539,14D 138.787,44 175.790,36

Leia mais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Ativo Nota 2014 2013 Passivo Nota 2014 2013 (Ajustado) (Ajustado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 5 48.650 835 Fornecedores 10

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

Balancete de Verificação Folha: 1

Balancete de Verificação Folha: 1 Balancete de Verificação Folha: 1 Período : 01/01/2014 a 31/12/2014 1 ATIVO 574.462,15D 5.084.367,48 4.857.447,83 801.381,800 i.i ATTVO CIRCULANTE 283.088,210 5.024.945,04 4.783.385,90 524.647,350 1.1.1

Leia mais

CAMARA MUNICIPAL DE CACOAL Estado de Rondônia BALANÇO ORÇAMENTÁRIO

CAMARA MUNICIPAL DE CACOAL Estado de Rondônia BALANÇO ORÇAMENTÁRIO PÁGINA:1 RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS PREVISÃO INICIAL PREVISÃO ATUALIZADA (a) RECEITAS REALIZADAS (b) SALDO c=(ba) RECEITAS CORRENTES RECEITA TRIBUTÁRIA Impostos Taxas Contribuição de Melhoria RECEITA DE CONTRIBUIÇÕES

Leia mais

Sumário. Serviço Público e Administração Pública

Sumário. Serviço Público e Administração Pública Sumário Capítulo 1 Contabilidade Pública 1.1 Conceito 1.2 Objeto 1.3 Objetivo 1.4 Campo de Aplicação 1.5 Exercício Financeiro 1.6 Regime Orçamentário e Regime Contábil 1.6.1 Regime de Caixa 1.6.2 Regime

Leia mais

TJ-BA Analista Área Administrativa

TJ-BA Analista Área Administrativa TJ-BA Analista Área Administrativa Pessoal, vou comentar as questões da prova da área administrativa. Conhecimentos Específicos 41 Em um determinado ente da Federação, foi implantado um sistema de controle

Leia mais

Orçamento e Finanças 2016

Orçamento e Finanças 2016 Orçamento e Finanças 2016 Orçamento O orçamento total do Grupo Hospitalar Conceição é dividido em duas unidades orçamentárias. Na primeira estão os créditos consignados no Orçamento Geral da União - OGU,

Leia mais

Balancete Interno de Maio de 2017 Empresa : FIP INFRA BB VOT ENERGIA SUSTENTAVEL I - CONSOLIDADO

Balancete Interno de Maio de 2017 Empresa : FIP INFRA BB VOT ENERGIA SUSTENTAVEL I - CONSOLIDADO 22/06/2017 16:46:39 Folha : 1 *** Ativo *** 1.0.0.00.00.000-7 * REALIZAVEL 47.381.094,97-2.542.044,73 1.850.856,11 48.072.283,59-1.1.0.00.00.000-6 * DISPONIBILIDADES 601.097,77 601.097,77 1.1.2.00.00.000-2

Leia mais

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016.

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. Dispõe sobre o empenho de despesas, a inscrição de restos a pagar e o encerramento das atividades com repercussão orçamentária, financeira e patrimonial do

Leia mais

Pertencem ao exercício financeiro: I as receitas nele arrecadadas II as despesas nele legalmente empenhadas

Pertencem ao exercício financeiro: I as receitas nele arrecadadas II as despesas nele legalmente empenhadas TRT 4ª REGIÃO ANALI STA JUDI CIÁRIO ÁREA CONTABI LIDADE AGOSTO 2006 P ROVA 1 P rof. Alexandre Vasconcelos w w w.editoraferreira.com.br 39) Contabilidade orçamentária no momento do empenho é fato que denota

Leia mais

CODIGO D E S C R I C A O SALDO ANTERIOR DEBITO CREDITO SALDO ATUAL

CODIGO D E S C R I C A O SALDO ANTERIOR DEBITO CREDITO SALDO ATUAL Cons. Reg. de Contabilidade do Estado SP Pagina: 1 BALANCETE DE VERIFICAÇÃO - PATRIMONIAL 01/11/13 ATE 30/11/13 EM REAIS Hora...: 16:46:07 Emissao: 12/12/13 1 ATIVO 161.632.576,60 D 14.175.223,11 17.694.405,96

Leia mais

CODIGO D E S C R I C A O SALDO ANTERIOR DEBITO CREDITO SALDO ATUAL

CODIGO D E S C R I C A O SALDO ANTERIOR DEBITO CREDITO SALDO ATUAL BALANCETE DE VERIFICAÇÃO - PATRIMONIAL 01/03/12 ATE 31/03/12 EM REAIS Hora...: 10:34:28 Emissao: 23/04/12 1 ATIVO 136.701.117,16 D 20.137.899,83 22.926.896,87 133.912.120,12 D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 55.578.077,43

Leia mais

Contabilidade Aplicada ao Setor Público Receitas e Despesas Públicas. Profa.: Patrícia Siqueira Varela

Contabilidade Aplicada ao Setor Público Receitas e Despesas Públicas. Profa.: Patrícia Siqueira Varela Contabilidade Aplicada ao Setor Público Receitas e Despesas Públicas Profa.: Patrícia Siqueira Varela Receita Pública Conceito: todo e qualquer recolhimento feito aos cofres públicos. Receita Orçamentária:

Leia mais

1. Elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (Método Direto e Indireto). BALANÇO PATRIMONIAL Ativo X1 X2 Variação ATIVO CIRCULANTE

1. Elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (Método Direto e Indireto). BALANÇO PATRIMONIAL Ativo X1 X2 Variação ATIVO CIRCULANTE 1. Elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa (Método Direto e Indireto). C I A. E X E M P L O BALANÇO PATRIMONIAL Ativo X1 X2 Variação ATIVO CIRCULANTE Caixa 2.500 18.400 15.900 Clientes 15.600 13.400

Leia mais

CODIGO D E S C R I C A O SALDO ANTERIOR DEBITO CREDITO SALDO ATUAL

CODIGO D E S C R I C A O SALDO ANTERIOR DEBITO CREDITO SALDO ATUAL BALANCETE DE VERIFICAÇÃO - PATRIMONIAL 01/02/12 ATE 29/02/12 EM REAIS Hora...: 11:20:34 Emissao: 15/03/12 1 ATIVO 140.055.311,86 D 39.647.561,77 43.001.756,47 136.701.117,16 D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 59.008.702,07

Leia mais

CODIGO D E S C R I C A O SALDO ANTERIOR DEBITO CREDITO SALDO ATUAL

CODIGO D E S C R I C A O SALDO ANTERIOR DEBITO CREDITO SALDO ATUAL BALANCETE DE VERIFICAÇÃO - PATRIMONIAL 01/04/12 ATE 30/04/12 EM REAIS Hora...: 09:29:59 Emissao: 25/05/12 1 ATIVO 133.912.120,12 D 19.633.256,52 22.785.639,08 130.759.737,56 D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 52.720.618,36

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL MOVIMENTO COMUNITARIO DA SEARA CNPJ:

BALANÇO PATRIMONIAL MOVIMENTO COMUNITARIO DA SEARA CNPJ: Folha 126 BALANÇO PATRIMONIAL MOVIMENTO COMUNITARIO DA SEARA Demontrações Contabeis em 31 de Dezembro de MOVIMENTO COMUNITARIO DA SEARA Demontrações Contabeis em 31 de Dezembro de (Valores expressos em

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. maio/ /8/2016 3:25 PM - Pg.: 1

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. maio/ /8/2016 3:25 PM - Pg.: 1 MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. maio/2016 10/8/2016 3:25 PM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 20.466.723,40 1.291.045,74 1.107.310,23 20.650.458,91 1.1 2158

Leia mais

PM DE ALEGRIA ORGÃO Nº: CNPJ: /01/2016 a 31/12/2016

PM DE ALEGRIA ORGÃO Nº: CNPJ: /01/2016 a 31/12/2016 a. Quadro Principal - Receitas e Despesas RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS PREVISÃO INICIAL (a) PREVISÃO ATUALIZADA (b) RECEITAS REALIZADAS (c) SALDO (d = c - b) RECEITAS CORRENTES (I) 17.166.500,00 17.166.500,00

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DIPJ 2007

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DIPJ 2007 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DIPJ 2007 DECLARAÇÃO DE INFORMAÇÕES ECONÔMICO-FISCAIS DA PESSOA JURÍDICA - DIPJ 2007 CNPJ: 50.152.826/0001-44 Ano-Calendário:

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. junho/2016 9/9/2016 2:47 PM - Pg.: 1

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. junho/2016 9/9/2016 2:47 PM - Pg.: 1 MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. junho/2016 9/9/2016 2:47 PM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 1.328.263,95 186.202,25 186.069,32 1.328.396,88 1.1 2158 ATIVO

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. maio/ /8/2016 3:19 PM - Pg.: 1

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. maio/ /8/2016 3:19 PM - Pg.: 1 MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. maio/2016 10/8/2016 3:19 PM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 1.275.668,64 188.954,16 136.358,85 1.328.263,95 1.1 2158 ATIVO

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 7.061 Fornecedores 33.947 Contas a Receber 41.832

Leia mais

RELATÓRIO CONCLUSIVO DA COMISSAO DE TRANSIÇÃO DE GOVERNO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT

RELATÓRIO CONCLUSIVO DA COMISSAO DE TRANSIÇÃO DE GOVERNO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT RELATÓRIO CONCLUSIVO DA COMISSAO DE TRANSIÇÃO DE GOVERNO PORTO ALEGRE DO NORTE MT 2012 1. PREÂMBULO A Comissão de Transmissão de Governo do Município de Porto Alegre do Norte vem apresentar o Relatório

Leia mais

OFICIO N. 1986/2012 Franca, em 23 de Julho de NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO Estudos Iniciais

OFICIO N. 1986/2012 Franca, em 23 de Julho de NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO Estudos Iniciais OFICIO N. 1986/2012 Franca, em 23 de Julho de 2012 NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO Estudos Iniciais Parte I - Registro do Orçamento 1. Previsão da Receita Orçamentária O Orçamento para o exercício

Leia mais

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo.

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. a. Máquina adquirida por $18.000, com vida útil estimada de 15 anos e valor residual $3.000. b. Veículo adquirido por $30.000, com vida

Leia mais

Unidade Gestora...: FECAM Orgao...: 01 Diretoria Executiva Unidade Orcamentaria: Aprimoramento das Comp Tec Infra FECAM

Unidade Gestora...: FECAM Orgao...: 01 Diretoria Executiva Unidade Orcamentaria: Aprimoramento das Comp Tec Infra FECAM Estado de Santa Catarina Natureza da Despesa Segundo as s Economicas Folha: 1 Unidade Orcamentaria: 01.01 Aprimoramento das Comp Tec Infra FECAM 3.0.00.00.00.0000 Despesas Correntes 206.957,97 3.1.00.00.00.0000

Leia mais

INTRODUÇÃO 3 A. VALOR ACTUAL LÍQUIDO DA CARTEIRA (EM MILHÕES DE USD) 4 B. COMPOSIÇÃO GEOGRÁFICA E POR DURAÇÃO 4

INTRODUÇÃO 3 A. VALOR ACTUAL LÍQUIDO DA CARTEIRA (EM MILHÕES DE USD) 4 B. COMPOSIÇÃO GEOGRÁFICA E POR DURAÇÃO 4 RELATÓRIO TRIMESTRAL DE ACTIVIDADES ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 A. VALOR ACTUAL LÍQUIDO DA CARTEIRA (EM MILHÕES DE USD) 4 B. COMPOSIÇÃO GEOGRÁFICA E POR DURAÇÃO 4 C. COMPOSIÇÃO DA CARTEIRA POR CLASSES DE ACTIVOS

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras 75º edição 1 de Abril de 214 à 31 de março de 215 Balanço Anual Ativos Ativos circulante Caixa Títulos a receber Contas a receber mobiliários Produtos Materia-Prima Trabalhos

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ:

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ: Folha 59 BALANÇO PATRIMONIAL (Valores expressos em milhares de reais) ATIVO 2009 2008 PASSIVO 2009 2008 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa 13 2.938 Empréstimos e financiamentos Banco 3.874 6.202 Fornecedores

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL FUNDAÇÃO GARUDA CNPJ:

BALANÇO PATRIMONIAL FUNDAÇÃO GARUDA CNPJ: Folha 28 BALANÇO PATRIMONIAL FUNDAÇÃO GARUDA Demontrações Contabeis em 31 de Dezembro de 2009 2008 FUNDAÇÃO GARUDA Demontrações Contabeis em 31 de Dezembro de (Valores expressos em milhares de reais) 2009

Leia mais

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados:

4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados: 1. Classifique os itens abaixo em: bens, direitos ou obrigações item bens direito obrigação Empréstimos a receber Dinheiro em caixa Dinheiro depositado no banco veículos biblioteca Salários a pagar estoques

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. agosto/ /10/2016 8:00 AM - Pg.

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. agosto/ /10/2016 8:00 AM - Pg. MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. agosto/2016 27/10/2016 8:00 AM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 26.344.972,34 5.083.628,76 4.468.589,59 26.960.011,51 1.1 2158

Leia mais

INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. 31 de dezembro de 2003 e Índice

INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. 31 de dezembro de 2003 e Índice INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Índice Parecer dos Auditores Independentes...1 Demonstrações Financeiras Auditadas Balanços Patrimoniais...2 Demonstrações

Leia mais

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Setor de Formação Permanente PLANO DE CURSO

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Setor de Formação Permanente PLANO DE CURSO Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas Setor de Formação Permanente NOME DO CURSO: ORÇAMENTO PÚBLICO PROFESSOR: ROMILDO DE ALMEIDA MUNIZ LOCAL DE REALIZAÇÃO:

Leia mais

8.000 ATIVO CIRCULANTE

8.000 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Ativo X0 X1 Receita de Vendas 8.000 ATIVO CIRCULANTE 500 2.150 (-) CPV -5.000 Caixa 100 1.000 Lucro Bruto 3.000 Bancos 200 100 (-) Despesas financeiras -1.500

Leia mais

Conceitos a reter. Economia e Finanças Públicas Aula T As contas e os saldos das AP. Bibliografia. Livro EFP, Cap 11 e Cap.

Conceitos a reter. Economia e Finanças Públicas Aula T As contas e os saldos das AP. Bibliografia. Livro EFP, Cap 11 e Cap. Economia e Finanças Públicas Aula T15 4.2 As contas e os saldos das AP 4.2.1 O saldo global das AP 4.2.2 A classificação económica das receitas e das despesas 4.2.3 Os saldos orçamentais EFP - ISEG 1 Conceitos

Leia mais

Prof. Carlos Barreto. Unidade II CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA

Prof. Carlos Barreto. Unidade II CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Prof. Carlos Barreto Unidade II CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Módulo I 1.1 Ativo. 1.2 Subdivisão do Ativo (de acordo com a Lei nº 11.941.09). Módulo II 2.1 As alterações na composição do Ativo a partir da

Leia mais

INSTITUTO MOREIRA DE SOUSA

INSTITUTO MOREIRA DE SOUSA INSTITUTO MOREIRA DE SOUSA BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31.12.2011 A T I V O ATIVO CIRCULANTE 377.611 422.668 Disponibilidade 95.282 155.372 Caixa 1.398 892 Banco Conta Movimento 48.841 93.922 Banco

Leia mais

Unidade I CONTABILIDADE PÚBLICA E. Prof. Walter Dominas

Unidade I CONTABILIDADE PÚBLICA E. Prof. Walter Dominas Unidade I CONTABILIDADE PÚBLICA E GOVERNAMENTAL Prof. Walter Dominas Conteúdo programático Unidade I 1. Objetivo e ambiente da contabilidade pública e governamental 2. Breve histórico do controle orçamentário

Leia mais

ATIVO Nota PASSIVO Nota

ATIVO Nota PASSIVO Nota Balanços patrimoniais ATIVO Nota 2016 2015 PASSIVO Nota 2016 2015 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 165 528 Recursos a serem aplicados em projetos 7 23.836 23.413 Caixa e equivalentes

Leia mais

Os precatórios que estão registrados no curto prazo devem ser transferidos para Longo Prazo conforme segue:

Os precatórios que estão registrados no curto prazo devem ser transferidos para Longo Prazo conforme segue: CONTABILIZAÇÃO DE PRECATÓRIOS - EC62/2009 CONTABILIZAÇÃO DOS PRECATÓRIOS NOS MUNICÍPIOS 1 Reclassificação para contas contábeis específicas dos valores transferidos para o exercício, relativos ao Regime

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.888 67.330 Fornecedores 4.797 8.340 Aplicações financeiras 3.341

Leia mais

CAPÍTULO IV CRÉDITOS ADICIONAIS 1. Introdução 2. Créditos suplementares 3. Créditos especiais

CAPÍTULO IV CRÉDITOS ADICIONAIS 1. Introdução 2. Créditos suplementares 3. Créditos especiais SUMÁRIO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA 1.1 O Direito Financeiro e a Administração Financeira e Orçamentária 1.2 Normas gerais de Direito Financeiro 2. A atividade financeira

Leia mais

Documentos de Prestação de Contas

Documentos de Prestação de Contas Documentos de Prestação de Contas Balanço (5 Pocal) Demonstração de Resultados (6 Pocal) Controlo Orçamental Despesa (7.3.1 Pocal) Controlo Orçamental Receita (7.3.2 Pocal) Execução Anual do Plano Plurianual

Leia mais

INSTITUTO MOREIRA DE SOUSA

INSTITUTO MOREIRA DE SOUSA BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31.12.2013 A T I V O ATIVO CIRCULANTE 448.802 385.789 Disponibilidade 113.954 120.288 Caixa 9.124 5.348 Banco Conta Movimento 27.673 49.958 Banco C/Apliicação 77.157 64.982

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO FRANCISCO DO PIAUÍ GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO FRANCISCO DO PIAUÍ GABINETE DO PREFEITO LEI Nº. 503/2015, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2015. Estima a receita e fixa a despesa do município de São Francisco do Piauí para o exercício financeiro de 2016. O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO FRANCISCO DO PIAUÍ,

Leia mais

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos ::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento ::: adsense1 AS RESPOSTAS ESTÃO DE VERMELHO. O BALANÇO PATRIMONIAL - EXERCÍCIOS 1) Aponte a alternativa em que não

Leia mais

PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE CERRO AZUL Receita segundo as Categorias Econômicas - Anexo 02 - Administração Direta

PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE CERRO AZUL Receita segundo as Categorias Econômicas - Anexo 02 - Administração Direta Página 1 1.0.0.0.00.00.00.00.00 RECEITAS CORRENTES 8.367.723,20 1.1.0.0.00.00.00.00.00 RECEITA TRIBUTÁRIA 251.941,77 1.1.1.0.00.00.00.00.00 IMPOSTOS 227.801,41 1.1.1.2.00.00.00.00.00 IMPOSTOS SOBRE O PATRIMÔNIO

Leia mais

Conselho Reg. de Medicina/SE - CRM/SE Siscontw - v

Conselho Reg. de Medicina/SE - CRM/SE Siscontw - v Folha : 1 2 SISTEMA FINANCEIRO 286.691,03D 322.235,08 221.824,24 387.101,87D 2.1 ATIVO FINANCEIRO 453.716,42D 252.884,38 207.573,39 499.027,41D 2.1.1 DISPONIBILIDADES 176.677,60D 252.749,13 205.659,61

Leia mais

SUMÁRIO. Língua Portuguesa

SUMÁRIO. Língua Portuguesa Língua Portuguesa Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados... 3 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais... 9 Domínio da ortografia oficial... 21 Domínio dos Mecanismos de Coesão Textual

Leia mais

Curso: Data e Local: Objetivo: Público Alvo:

Curso: Data e Local: Objetivo: Público Alvo: Curso: Execução Orçamentária, Financeira e Contábil de forma integrada na Administração Pública De acordo com o Manual da Receita, Despesa Pública e Port. Conjunta 3 da SOF/STN de 2008, Port. 163 atualizada,

Leia mais

CREA/SC Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina CNPJ: /

CREA/SC Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina CNPJ: / CREA/SC Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina CNPJ: 82.511.643/0001-64 Período: 01/01/2013 à 31/12/2013 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA CRÉDITOS A CURTO

Leia mais

Prefeitura Municipal de DIAS D AVILA ESTADO DA BAHIA

Prefeitura Municipal de DIAS D AVILA ESTADO DA BAHIA Projeto de Lei n. 278 /2007 De 28 de setembro de 2007. Estima a Receita e fixa a Despesa do Município de Dias D avila para o exercício financeiro de 2008. A Câmara Municipal de Dias D avila, Estado da

Leia mais

ROSSI RESIDENCIAL S.A. COMENTÁRIOS SOBRE O DESEMPENHO CONSOLIDADO NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2.002

ROSSI RESIDENCIAL S.A. COMENTÁRIOS SOBRE O DESEMPENHO CONSOLIDADO NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2.002 ROSSI RESIDENCIAL S.A. COMENTÁRIOS SOBRE O DESEMPENHO CONSOLIDADO NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2.002 Estratégia e Performance Operacional: Durante o ano de 2001, a escassez de linhas de financiamentos e o

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Dicas 01. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas. Profs. Gustavo e Vicente 1

Dicas 01. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas.  Profs. Gustavo e Vicente 1 bilidade Geral Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas www.pontodosconcursos.com.br Profs. Gustavo e Vicente 1 O essencial para diferenciar ativo de passivo Você que está começando a estudar contabilidade

Leia mais

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da fuvest 009 ª fase - Matemática 08.0.009 MATEMÁTIA Q.0 Na figura ao lado, a reta r tem equação y x no plano cartesiano Oxy. Além dis so, os pontos 0,,, estão na reta r, sendo 0 = (0,). Os pontos A 0,

Leia mais

CAPÍTULO VI VEDAÇÕES CONSTITUCIONAIS EM MATÉRIA ORÇAMENTÁRIA Questões de concursos anteriores Gabarito

CAPÍTULO VI VEDAÇÕES CONSTITUCIONAIS EM MATÉRIA ORÇAMENTÁRIA Questões de concursos anteriores Gabarito SUMÁRIO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA 1.1 O Direito Financeiro e a Administração Financeira e Orçamentária 1.2 Normas gerais de Direito Financeiro 2. A atividade financeira

Leia mais

Prova de Contabilidade Pública Comentada Analista Judiciário Administrativa TRT-11 (2017)

Prova de Contabilidade Pública Comentada Analista Judiciário Administrativa TRT-11 (2017) Prova de Contabilidade Pública Comentada Analista Judiciário Administrativa TRT-11 (2017) Pessoal, a seguir comentamos as questões de Contabilidade Pública aplicadas no concurso para Analista Judiciário

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ ALPARGATAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ ALPARGATAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Curso Contabilidade Pública

Curso Contabilidade Pública Associação Brasileira de Formação e Desenvolvimento Social - ABRAFORDES www.cursosabrafordes.com.br DICA: Tecle Ctrl+s para salvar este PDF no seu computador. Curso Contabilidade Pública Lição 01: Noções

Leia mais

Unidade II CONTABILIDADE PÚBLICA E. Prof. Walter Dominas

Unidade II CONTABILIDADE PÚBLICA E. Prof. Walter Dominas Unidade II CONTABILIDADE PÚBLICA E GOVERNAMENTAL Prof. Walter Dominas Conteúdo programático Unidade I 1. Objetivo e ambiente da contabilidade pública e governamental 2. Breve histórico do controle orçamentário

Leia mais

RESTOS A PAGAR. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado

RESTOS A PAGAR. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado RESTOS A PAGAR Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado CONCEITO Consideram-se restos a pagar as despesas empenhadas e não pagas até o dia 31 de dezembro (Lei 4.320/1964, art. 36) Pertencem ao exercício financeiro

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 901.192,95 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 829.974,24 Operações de Tesouraria 71.218,71 5.350.287,99 Receitas Correntes 4.993.147,29 01 Impostos

Leia mais

PÁG. 1 SECRETARIA EXECUTIVA - DEPTO. DE COORD. E GOVERNANÇA DAS EMPRESAS ESTATAIS CÓDIGO DA EMPRESA: Programado NOV (B) Programado DEZ (C)

PÁG. 1 SECRETARIA EXECUTIVA - DEPTO. DE COORD. E GOVERNANÇA DAS EMPRESAS ESTATAIS CÓDIGO DA EMPRESA: Programado NOV (B) Programado DEZ (C) PÁG. 1 Descrição Rubr. Último Aprovado Programado NOV (B) Programado DEZ (C) NOV (D) DEZ (E) (D/A) (E/A) DICOR RECEITAS 110000 24.408.579 44.651.537 24.408.579 20.469.007 21.799.516 0,84 0,89 SUBSIDIO

Leia mais

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS

Contabilidade ESTRUTURA PATRIMONIAL SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) FLUXO DE RECURSOS. Fluxo dos recursos SÍNTESE DO FUNCIONAMENTO DAS CONTAS ESTRUTURA PATRIMONIAL Patrimônio = Bens + Direitos ( ) Obrigações SITUAÇÃO LÍQUIDA (PATRIMÔNIO LÍQUIDO) Ativo ( ) Passivo = Situação Líquida (Patrimônio Líquido) FLUXO DE RECURSOS ATIVO Aplicação dos Recursos

Leia mais

ORDEM DOS ADV. BRASIL - DF - OAB/DF CNPJ: / Siscontw - v

ORDEM DOS ADV. BRASIL - DF - OAB/DF CNPJ: / Siscontw - v Página : 350 2 SISTEMA FINANCEIRO 7.860.041,21C 10.482.757,81 8.350.356,82 5.727.640,22C 2.1 ATIVO FINANCEIRO 11.020.907,81D 8.422.506,35 6.327.754,64 13.115.659,52D 2.1.1 DISPONÍVEL 1.575.253,27D 8.361.434,18

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 ATIVO NE 31/12/2015 31/12/2014 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2015 31/12/2014 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 90.705.601 82.095.096

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ATIVO NE 31/12/2013 31/12/2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 85.142.911 86.881.544

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei n 5.905/73 RELATÓRIO PRESTAÇÃO DE CONTAS DO 1º SEMESTRE/2016

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO RIO GRANDE DO SUL Autarquia Federal Lei n 5.905/73 RELATÓRIO PRESTAÇÃO DE CONTAS DO 1º SEMESTRE/2016 RELATÓRIO PRESTAÇÃO DE CONTAS DO 1º SEMESTRE/2016 CONTROLADORIA COREN-RS Ementa: Análise das Demonstrações Contábeis do COREN-RS referente ao primeiro trimestre de 2016. BALANÇO PATRIMONIAL 1. No período

Leia mais

CERTIFICADOS DE POTENCIAL ADICIONAL DE CONSTRUÇÃO (CEPAC): O QUE SÃO E COMO CONTABILIZAR. Janilson Suzart; Robson Zuccolotto; Diones Gomes da Rocha

CERTIFICADOS DE POTENCIAL ADICIONAL DE CONSTRUÇÃO (CEPAC): O QUE SÃO E COMO CONTABILIZAR. Janilson Suzart; Robson Zuccolotto; Diones Gomes da Rocha CERTIFICADOS DE POTENCIAL ADICIONAL DE CONSTRUÇÃO (CEPAC): O QUE SÃO E COMO CONTABILIZAR. Janilson Suzart; Robson Zuccolotto; Diones Gomes da Rocha Contextualização Falhas de mercado A intervenção estatal

Leia mais

Plano de Contas Referencial Imunes e Isentas até 2014

Plano de Contas Referencial Imunes e Isentas até 2014 Plano de Contas Referencial Imunes e Isentas até 2014 CÓDIGO DESCRIÇÃO DT_INI DT_FIM TIPO CONTA SUPERIOR NÍVEL NATUREZA 1 ATIVO 01012014 S 1 01 1.01 ATIVO CIRCULANTE 01012014 S 1 2 01 1.01.01 DISPONIBILIDADES

Leia mais