Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional;

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional;"

Transcrição

1 Código: MAP-DIFIN-001 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX Elaborado por: Gerência de Contabilidade Aprovado por: Diretoria de Finanças e Informações de Custos 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos necessários para a geração de informações sobre resultados orçamentários, financeiros, econômicos e patrimoniais do Tribunal de Justiça do Estado do Acre, em apoio à tomada de decisão, à adequada prestação de contas e ao controle social. 2 DOCUMENTAÇÃO NORMATIVA DE REFERÊNCIA Constituição Federativa do Brasil de 1988; Lei 4.320/64; Lei complementar 101/2000; Decreto nº 6.976, de 07 de outubro de 2009; Lei nº , de 18 de novembro de 2011; Portaria Conjunta STN/SOF nº 3/2008 Manual de Despesa Nacional; Portaria MF nº 184, 25/08/2011; Portaria STN nº 467, de 06 de agosto de 2009 Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público Volume IV; e Resolução CFC nº 1.137, de 21/11/ DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES 3.1 Conta no plano contábil Gerência de Contabilidade (GECTL) inclui novas contas contábeis; Digita o código no cadastramento das contas contábeis a serem utilizadas no sistema de controle gerenciais; Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 1/18

2 Após, devem ser preenchidos os demais campos, de acordo com as características de cada conta, sempre levando em consideração a estrutura estipulada pelo STN ou TCE. 3.2 Boletim contábil Gerência de Contabilidade (GECTL) elabora, para todos os dias úteis o Boletim Contábil para demonstrar toda a movimentação realizada; Verifica se existe diferença entre débito e crédito observando se os lançamentos contábeis feitos manualmente no sistema estão corretos, pois pode ter ocorrido o esquecimento do usuário em lançar a contrapartida de algum lançamento. Outras operações que originam diferenças são: entrada/saída de valores no banco sem contrapartida, arrecadação/estorno de receita pelo módulo orçamentário, etc. Fecha o Boletim Contábil depois de realizadas todas as transações. 3.3 Boletim de implantação de saldos Gerência de Contabilidade (GECTL) registra os saldos das contas contábeis para a implantação do sistema sem conversão de dados. 3.4 Boletim de encerramento do exercício Cria o boletim de encerramento do exercício. 3.5 Lançamentos contábeis Inclusões/exclusões de lançamentos Contábeis. 3.6 Conversão do plano contábil Exercício corrente Gerência de Contabilidade (GECTL) utiliza o programa Tabelas Automáticas. Importa todo o Plano Origem ou Parcial marcando as contas desejadas e utilizando os comandos de integrar contas selecionadas, para fazer o vínculo e excluído vínculo das contas origem selecionadas, para desfazer o vínculo. 3.7 Dívida fundada Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 2/18

3 A conta contábil referente às dívidas de contratos do exercício e dos exercícios posteriores tem que estar cadastrada no plano contábil para poder ser selecionada no momento da sua inclusão. Depois, a conta deve estar vinculada em todos estes exercícios. 3.8 Estrutura de planos Utilizar para definir a estrutura dos planos da receita e da despesa, de acordo com o estipulado pelo STN ou TCE-AC. Colocando o número de dígitos que deve ser em cada grau. Sendo preenchida e conferida antes de montar os planos da receita/despesa. 3.9 Estrutura do plano contábil Utilizar para definir a estrutura do plano contábil, de acordo com o estipulado pelo STN ou TCE-AC. Colocando o número de dígitos que deve ser em cada grau. Sendo preenchida e conferida antes de montar o plano contábil Evento contábil Gerência de Contabilidade (GECTL) define os eventos contábeis no sistema incluindo todas as operações pertinentes à execução orçamentária, financeira, patrimonial, compensado e variações do TJAC, conforme estipulado pelo STN ou TCE-AC; Cria a cada novo exercício ou utilizar uma cópia de um exercício para o outro; No caso de Itens Eventos Contábeis Livres: Inclui um lançamento de evento livre, informado o código reduzido da conta, selecionando a natureza do lançamento (débito ou crédito); Cadastrar a contrapartida; Lança na contabilidade de evento livre, buscando a data no Boletim Contábil; Ir no vinculado e seleciona o evento desejado; Preenche as informações Fechamento mensal Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 3/18

4 Gerência de Contabilidade (GECTL) efetua o fechamento do mês em referência; Verifica se os boletins mensais contábil encontram-se todos fechados Fechamento anual Gerência de Contabilidade (GECTL) efetua o fechamento anual localizando o exercício e efetuando o fechamento Históricos padrões contabilidade Gerência de Contabilidade (GECTL) informa o código para o histórico padrão e descreve o histórico Inclusão do plano contábil Gerência de Contabilidade (GECTL) após ter exportado o plano contábil para o próximo exercício cria as contas no plano do exercício corrente Ajuste do plano contábil Gerência de Contabilidade (GECTL) atualiza os campos do Plano Contábil do exercício de destino para que se tornem iguais aos campos do plano do exercício de origem; Ajusta o plano contábil, informando o exercício de origem; Após, marcar os campos Igualdades contábeis Gerência de Contabilidade (GECTL) cadastra as contas cujos saldos devem ser iguais aos das suas contrapartidas. Após cadastrar uma conta, vincula as igualdades contábeis de destino para cadastrar sua contrapartida e depois emitir um dos relatórios para conferir se os saldos realmente estão idênticos Balanço orçamentário Gerência de Contabilidade (GECTL) confere os valores apresentados da despesa e da receita, previsão, execução, fixação, execução e as interferências ativas e passivas; Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 4/18

5 Conferência da fixação da despesa: o Confere as reduções de crédito realizadas entre categorias econômicas diferentes, ou seja, quando for realizada uma suplementação nas despesas correntes, mas reduzindo da despesa de capital, por exemplo; Conferência da execução da despesa: o Confere as anulações feitas após o período selecionado das liquidações Balanço financeiro Gerência de Contabilidade (GECTL) confere os valores das despesas e as receitas orçamentárias; Os valores apresentados devem ser os mesmos constantes nos balancetes orçamentários da despesa (valor liquidado) e da receita (valor arrecadado). Confere os valores das despesas e as receitas extraorçamentárias, os valores constantes se referem às movimentações a débito e a crédito nas referidas contas; Confere os valores da disponibilidade financeira (os valores constantes se referem aos saldos transferidos do exercício anterior e aos saldos a serem transferidos para o exercício seguinte); No mês de dezembro, transfere os restos a pagar, sendo que para a despesa orçamentária será considerado o valor empenhado, para poder fechar o balanço financeiro Balanço patrimonial Gerência de Contabilidade (GECTL) realiza as seguintes ações: Ativo Financeiro Ativo Permanente Ativo Compensado Passivo Ação Confere os valores das contas classificadas com o grupo Disponível no Plano Contábil, valores Vinculados em Conta Corrente Bancária e as contas classificadas com o grupo Realizável. Confere se os valores apresentados correspondem a soma das contas classificadas com o grupo Ativo Permanente e Ativo Permanente. Confere se os valores apresentados correspondem às contas classificadas com o grupo Compensações Ativas. Confere os valores apresentados de Restos a Pagar (a soma das contas classificadas com o grupo Restos a Pagar Processados e Restos a Pagar Não Processados), os Depósitos Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 5/18

6 Financeiro Passivo Permanente Passivo Compensado Saldo Patrimonial Ação (contas classificadas com o grupo Depósitos), as Contas do Exercício a Pagar (contas classificadas com o grupo Contas do Exercício a Pagar) e os Diversos (contas classificadas com o grupo Passivo Financeiro Diversos). Confere o valor apresentado com as contas classificadas com o grupo Passivo Permanente. Confere o valor apresentado com as contas classificadas com o grupo Compensações Passivas. Confere o valor apresentado e as diferença entre o Ativo Financeiro + Ativo Permanente e o Passivo Financeiro + Passivo Permanente Variações patrimoniais Gerência de Contabilidade (GECTL) confere as resultantes da execução orçamentária, na parte que mostra as despesas e as receitas orçamentárias; Os valores apresentados devem ser os mesmos constantes nos balancetes orçamentários da despesa (valor liquidado) e da receita (valor arrecadado); Na parte que mostra as interferências ativas e passivas, os valores constantes devem ser os saldos das contas classificadas com os grupos Repasses Recebidos e Repasses Concedidos no Plano Contábil; Na parte que mostra as mutações patrimoniais, os valores constantes devem ter os saldos das contas classificadas com os grupos Mutações Ativas e Mutações Passivas no Plano Contábil Independentes da execução orçamentária São aquelas que independem de orçamento aprovado. São exemplos de Variações Patrimoniais Extra-Orçamentárias: o Recebimento ou doação de bens; o Bens (Ativo Permanente) o Acréscimos ou Decréscimos do Patrimonial, independente da Execução Orçamentária (depreciação, da amortização e da exaustão). Gerência de Contabilidade (GECTL) confere no mês de dezembro, o anexo das variações patrimoniais que deve fechar depois da transferência dos restos a pagar; Para a despesa orçamentária é considerado o valor empenhado; Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 6/18

7 Confere o Resultado Patrimonial que deve ser igual: o à soma dos grupos 4 e 6 do balancete contábil menos a soma dos grupos 3, 5 e 9; o no encerramento do exercício, o valor deve ser o mesmo apurado pelo Boletim de Encerramento do Exercício Conta corrente e aplicação financeira Gerência de Contabilidade (GECTL) confere os registros no sistema ERP ao final de cada mês o saldo de cada conta corrente e de aplicação financeira com o saldo apresentado no balancete contábil; Confere os extratos mensais fornecidos pelos bancos de rendimento de aplicação financeira e da conta corrente do mês de dezembro, servirão para confecção do demonstrativo, por conta bancária, de aplicações financeiras, destacando a movimentação dos valores aplicados, resgatados e os rendimentos auferidos para envio ao TCE-AC Controle dos valores dos bens do almoxarifado e patrimônio/contabilidade Gerência de Contabilidade (GECTL) verifica no sistema ERP os valores dos empenhos liquidados com os valores de entrada dos bens do almoxarifado e patrimônio, comparando os registros físicos do almoxarifado e patrimônio com os relatórios da contabilidade; As diferenças encontradas pela contabilidade devem ser resolvidas pelos setores que derem causa ao ocorrido Conferencia nas especificações dos itens do pedido com a classificação dos itens da despesa contábil Gerência de Contabilidade (GECTL) verifica no sistema ERP o detalhamento dos itens dos pedidos enviados pela Gerência de Bens e Materiais (GEMAT) com a informação de disponibilidade financeira da Gerência de Execução Orçamentária; A discriminação dos produtos deve estar em conformidade com a classificação dos elementos de despesa da contabilidade. Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 7/18

8 3.25 Classificação dos elementos de despesa A Gerência de Contabilidade (GECTL) é a responsável pela classificação dos itens do pedido. Deverá auxiliar, quando solicitado, e por meio de consultas a elaboração das especificações do pedido; Caso ocorra divergência quanto aos elementos classificados pela contabilidade, no momento do registro físico, não deverá ser modificado o elemento de despesa, ou seja, registrar conforme o descrito na autorização de empenho; As correções na classificação caso sejam necessárias devem ser solicitadas à Gerência de Contabilidade (GECTL), e somente após a anulação do empenho e o novo empenhamento, deve o almoxarifado da Diretoria Regional alterar o registro no controle patrimonial; Gerência de Contabilidade (GECTL) confere os relatórios contábeis da execução do orçamento e estes deve ser considerado como base para o controle do patrimônio físico (consumo e permanente); Confere os registros no sistema do almoxarifado em consonância com os registros contábeis Diário oficial Gerência de Contabilidade (GECTL) verifica as publicações dos decretos de suplementação e remanejamento orçamentário diariamente no Diário Oficial e no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) arquivando em separado ou tomar nota do dia da publicação daqueles que serão utilizados pela contabilidade para Prestação de Contas; Confere as publicações no Diário Oficial do Estado do orçamento, suplementação e redução de créditos com os lançamentos orçamentários efetuados pela Diretoria de Gestão Estratégica e Orçamentária no sistema ERP Cadastrar conta bancária Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 8/18

9 Gerência de Contabilidade (GECTL) cria no sistema ERP a conta bancária no Plano Contábil e a conta bancária no Financeiro e após o relacionamento da conta bancária com a conta contábil no exercício corrente Cadastramento de receita e despesa Gerência de Contabilidade (GECTL) cria no sistema ERP o código orçamentário da receita ou despesa orçamentária conforme Manual da STN e após realiza a integração da receita ou da despesa com a contabilidade Cadastramento de consignações da folha/contabilidade Gerência de Contabilidade (GECTL) verifica no sistema ERP o cadastro do credor efetuado pela Gerência de Execução Orçamentária e cria no Plano Contábil a conta para o credor; Efetuar a integração contábil nas consignações do Desconto Extras/Credor Cadastramento de responsáveis por adiantamentos/contabilidade Gerência de Contabilidade (GECTL) verifica no sistema ERP o cadastro do servidor como credor efetuado pela Gerência de Execução Orçamentária e cria o Plano Contábil no Ativo Compensado à conta para o servidor; Efetua a integração contábil credores/adiantamentos e Suprimentos Conciliação bancária Gerência de Contabilidade (GECTL) concilia as contas do extrato bancário, importando o arquivo bancário de movimentos bancários, em formato texto; Importa os lançamentos financeiros; Após o sistema importará para dentro da Conciliação Bancária todos os lançamentos realizados no Boletim Financeiro neste período (período informado na capa da Conciliação) Integração disponibilidade financeira/recurso Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 9/18

10 Gerência de Contabilidade (GECTL) controla a integração da disponibilidade financeira/recurso através do preenchimento da Tabela de Parâmetros Anuais Integração Contábil; Define as operações orçamentárias e as contas que devem ser movimentadas para cada recurso vinculado Integração recursos/disponibilidade Gerência de Contabilidade (GECTL) controle a integração recurso/disponibilidade através do preenchimento da Tabela de Parâmetros Anuais Integração Contábil; Define as contas que devem ser movimentadas para cada recurso vinculado e os lançamentos quando há movimentação financeira, não lançando a movimentação orçamentária Tabela da receita Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche ou copia a Tabela de Integração Receita/Contabilidade, utilizando o processo de cópia automática, devendo cadastrar de forma manual as novas contas do plano, ou aquelas que tiveram sua movimentação alterada de analítica para sintética Códigos orçamentários da receita Gerência de Contabilidade (GECTL) cadastra as contas de receitas e seus desdobramentos Item receita orçamento Gerência de Contabilidade (GECTL) cria os itens de receita com as contas da receita orçamentária Item receita contábil Gerência de Contabilidade (GECTL) informa as contas contábeis de débito e crédito Tabelas da despesa Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 10/18

11 Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a Tabela de Parâmetros Anuais Integração Contábil, definindo os parâmetros de integração contábil no exercício, conforme orientações do STN ou TCE-AC. Sendo integrada a despesa por função ou rubrica Tabela - integração função/contabilidade Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a tabela que integra as funções orçamentárias com a contabilidade; Define a Integração para a execução de uma liquidação de empenho, para gera o lançamento contábil Tabela - integração rubrica/contabilidade Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a Tabela de Integração das Rubricas Orçamentárias com a Contabilidade; Define a integração para a execução de uma liquidação de empenho, para gera o lançamento contábil Códigos orçamentários da despesa Gerência de Contabilidade (GECTL) cadastra as contas de despesa e seus desdobramentos, conforme manual do STN; Preenche a tabela conforme normas da STN Item despesa orçamento Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a Tabelas/Códigos Orçamentários da Despesa, para a integração dos itens de despesa com as rubricas da despesa orçamentária; Subdivide os itens das despesas de maneira detalhada Item despesa contábil Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a Tabelas/Códigos Orçamentários da Despesa/Item Despesa Orçamento; Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 11/18

12 Para cadastrar os itens patrimoniais dos Restos a Pagar, cadastrar um item de despesa e informar as contas contábeis de débito e crédito Código contábil padrão para liquidação de empenhos Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a Tabelas/Códigos Orçamentários da Despesa; Utiliza o vinculado para definir uma conta contábil específica para a liquidação de empenhos de uma determinada rubrica; Cadastra a conta na rubrica sintética ou analítica Tabela - variáveis para relatórios Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a Tabela Variável para Relatórios; Usar a tabela no encerramento do exercício e para a definição das contas do ativo disponível; Preenche as linhas do Ativo Real Líquido, Ativo Financeiro - Disponível, Ativo Financeiro Vinculado em Conta Bancária, Apuração do Resultado, Investimentos Recursos Não Vinculados e etc Descontos extra-orçamentários padrões Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche na Contabilidade/Tabela -Variáveis para Relatórios, cadastrando as contas extras utilizando um código contábil numa ordem extra-orçamentária de receita ou despesa Ativo compensado - códigos padrões Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche na Contabilidade/Tabela -Variáveis para Relatórios, o código padrão no grupo do Ativo Compensado Descontos orçamentários padrões Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche na Contabilidade/Tabela -Variáveis para Relatórios, definir os descontos orçamentários. Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 12/18

13 3.49 Tabela - integração descontos extras/credor Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a Tabela Integração Descontos Extra/Credor, informar o código contábil da conta extra e o seu respectivo credor Disponibilidade financeira inscrição de restos a pagar Gerência de Contabilidade (GECTL) inscreve os restos a pagar consultando a disponibilidade financeira; Verifica as consistências com os empenhos incluídos até o período e o saldo financeiro disponível por recurso vinculado e destinação (menos os depósitos) Tabela rubricas/restos a pagar Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a Tabelas/Códigos Orçamentários da Despesa, conforme especificação do STN ou TCE-AC; Classifica os restos a pagar por recurso, detalhados a nível de rubrica; Informa os códigos contábeis dos restos a pagar processados e não processados na Tabela, de acordo com a rubrica escolhida (analítica ou sintética) e a nível de recurso Tabela - restos a pagar Gerência de Contabilidade (GECTL) preenche a tabela de restos a pagar que não sejam informadas nos códigos orçamentários da despesa Fechamento anual contábil Gerência de Contabilidade (GECTL) efetua o fechamento anual contábil; Localiza o exercício corrente; Encerra todos os boletins contábeis e o boletim de encerramento do exercício; Emite os relatórios de encerramento (Balancetes) informando a data 2009/13 (para os Balancetes Contábeis) Apropriação da variação patrimonial diminutiva Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 13/18

14 Gerência de Contabilidade (GECTL) registra as obrigações exigíveis independentes de autorização orçamentária, que ocorram antes do empenho; A apropriação da despesa deve ocorrer antes da liquidação; No registro da provisão para 13º salário, apropriar mensalmente, os direitos do trabalhador em função do mês trabalhado, e o empenho, liquidação e pagamento no mês de dezembro Imobilizado Gerência de Contabilidade (GECTL) registra os elementos do ativo imobilizado de depreciação, amortização ou exaustão sistemática. Os ativos do imobilizado obtidos a título gratuito, devem ser registrados pelo valor justo na data de sua aquisição, sendo que deverá ser considerado o valor resultante da avaliação obtida com base em procedimento técnico ou valor patrimonial definido nos termos da doação. Os gastos posteriores à aquisição ou ao registro de elemento do ativo imobilizado devem ser incorporados ao valor desse ativo quando houver possibilidade de geração de benefícios econômicos futuros ou potenciais de serviços Emissão de relatórios legais Gerência de Contabilidade (GECTL) cria o Boletim de Encerramento do Exercício; Realiza as conferências necessárias; Emite (por administração ou consolidado) os relatórios exigidos pelo TCE-AC: Gestão Fiscal e LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal); e Envia aos devidos órgãos solicitantes na época correta Procedimentos para o encerramento do Exercício Ao acessar essa opção o sistema irá realizar automaticamente lançamentos transferindo os saldos das contas de resultado para a conta que estiver configurada no cadastro do ERP de resultado do exercício, zerando-as. Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 14/18

15 Gerência de Contabilidade (GECTL) utiliza a consulta das disponibilidades financeiras por recurso; Realiza as anulações de restos necessárias; Emite o relatório na Consulta - Empenhos/Restos de Usuários Habilitados/Relação de Empenhos a Pagar por Recurso/Rubrica; Cadastra as contas de restos no plano contábil do exercício. Obrigatoriamente, abrir as contas por exercício. Podem ser classificadas, também, por recurso vinculado, se o ente achar necessário; Tabelas automáticas: caso o plano contábil já tenha sido copiado anteriormente, para a elaboração do orçamento, usa o programa Inclusão do Plano Contábil e Ajuste do Plano Contábil (localizados no menu Contabilidade); Após a realização da cópia, confere as tabelas; Realiza a exportação do orçamento para as operações de previsão da receita e fixação da despesa. Deve ser marcada a opção das cotas orçamentárias ou cronograma mensal de desembolso, se o ente optar pelo controle; Cadastra as contas de restos a pagar por rubrica (menu Códigos Orçamentários da Despesa) ou na Tabela -Restos a Pagar (menu Empenho de Tabelas); Realiza a transferência de empenhos para restos a pagar; Emite um balancete contábil para verificar se todas as contas a pagar estão zeradas e consulta os saldos dos restos a pagar; Realiza o fechamento dos boletins financeiros, contábeis e fechamentos mensais; Emite os anexos contábeis e realiza a conferência; Cria o boletim de encerramento do exercício e confere o resultado patrimonial com os anexos contábeis emitidos; Realizar o fechamento anual contábil Demonstrativo da LRF Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 15/18

16 Gerência de Contabilidade (GECTL) coleta os dados contábeis do sistema ERP e as informações necessárias ao cumprimento do estabelecidos pela Lei Complementar nº 101/2000; Após dar publicidade no Diário Oficial e no Site do Tribunal de Justiça encaminha os dados e informações contábeis ao TCE-AC, observadas as periodicidades previstas em Lei e na forma orientada em portarias expedidas pela STN. 4 PRESTAÇÃO DE CONTAS O Art. 56 da LC 101 estabelece que as contas prestadas pelos Chefes do Poder Executivo incluirão, além das suas próprias, as dos Presidentes dos órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário e do Chefe do Ministério Público, referidos no art. 20, as quais receberão parecer prévio, separadamente, do respectivo Tribunal de Contas. 1o As contas do Poder Judiciário serão apresentadas no âmbito: I (...); II - dos Estados, pelos Presidentes dos Tribunais de Justiça (...). A Diretoria de Finanças prepara anualmente a prestação de contas do PJAC, assim como presta os esclarecimentos necessários a cerca das mesmas ao TCE-AC. 4.1 Prestação de contas mensais Gerência de Contabilidade (GECTL) remete bimestralmente por meio eletrônico as informações da execução orçamentária e financeira ao TCE-AC; Gera no sistema ERP os arquivos necessários à prestação de contas mensal e envia em formato digital as informações mensais da execução orçamentária e financeira para o sistema SAGRES, seguindo as prescrições de estruturas de arquivos do TCE- AC; 4.2 Prestação de conta anual Gerência de Contabilidade (GECTL) envia por meio informatizado, os dados e informações do exercício e mantêm à disposição do TCE-AC todos os atos de gestão Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 16/18

17 e fatos contábeis relativos à execução orçamentária, financeira, patrimonial, contábil e operacional; Entrega em meio digital os dados do exercício, juntamente com os demonstrativos contábeis devidamente assinados e os demais documentos com o nome e a assinatura do responsável que os expediu, seguindo a resolução do TCE-AC. 5 REGISTROS Identificação Armazenamento Tempo de Guarda Destinação Relatório de prestação de contas Prestações de contas mensais Pasta 5 anos Arquivo Geral Arquivo eletrônico Permanente - 6 ANEXOS Anexo 1: Fluxograma do processo Gerir Contabilidade. Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 17/18

18 Anexo 1: Fluxograma do processo Gerir Contabilidade. Sistema Normativo do Poder Judiciário do Estado do Acre Resolução do Tribunal Pleno Administrativo n o 166/2012 Pág: 18/18

1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2012).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3.1.2.7 3.

1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2012).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3.1.2.7 3. MANUAL DE ABERTURA DO EXERCÍCIO 2012 E ENCERRAMENTO DE 2011 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2012)...5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS...5 3 TABELAS A SEREM PREENCHIDAS

Leia mais

SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2015).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3.

SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2015).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3. MANUAL DE ABERTURA DO EXERCÍCIO 2015 E ENCERRAMENTO DE 2014 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2015)...5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS...5 3 TABELAS A SEREM PREENCHIDAS

Leia mais

SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2014).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3.

SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO.4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2014).5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS.6 3.1 TABELAS CONTÁBEIS.6 3.1.6 3.1.6 3. MANUAL DE ABERTURA DO EXERCÍCIO 2014 E ENCERRAMENTO DE 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...4 2 PROCEDIMENTOS DE ABERTURA DO EXERCÍCIO (2014)...5 2.1 TABELAS AUTOMÁTICAS CONTÁBEIS...5 3 TABELAS A SEREM PREENCHIDAS

Leia mais

Contabilidade / Orçamento pag.: 4.1 Descrição dos Fluxos de Trabalho

Contabilidade / Orçamento pag.: 4.1 Descrição dos Fluxos de Trabalho Contabilidade / Orçamento pag.: 4.1 4.1.1 - FLUXOGRAMA ORÇAMENTO LEGISLAÇÃO. Planejamento e Orçamento PPA Audiência Pública Legislativo Apreciação Executivo - Sanção Audiência Pública LDO Legislativo -

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO ORIENTAÇÃO TÉCNICA FECHAMENTO DO BALANÇO GERAL

DEPARTAMENTO DE CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO ORIENTAÇÃO TÉCNICA FECHAMENTO DO BALANÇO GERAL DEPARTAMENTO DE CONSULTORIA E CAPACITAÇÃO ORIENTAÇÃO TÉCNICA FECHAMENTO DO BALANÇO GERAL 012/2011 Elaborada em 28/12/2011 Este documento descreve os procedimentos que devem ser adotados para o fechamento

Leia mais

MANUAL PARA IMPLANTAÇÃO DO SALDO DA DISPONIBILIDADE FINANCEIRA

MANUAL PARA IMPLANTAÇÃO DO SALDO DA DISPONIBILIDADE FINANCEIRA MANUAL PARA IMPLANTAÇÃO DO SALDO DA DISPONIBILIDADE FINANCEIRA Para controlar o novo grupo da disponibilidade financeira do PCASP (grupo 8), temos que primeiramente apurar a disponibilidade do Órgão e

Leia mais

MANUAL - ORÇAMENTO MANUAL - CONTABILIDADE MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS

MANUAL - ORÇAMENTO MANUAL - CONTABILIDADE MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS MANUAL - ORÇAMENTO MANUAL - CONTABILIDADE MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. MÓDULO ORÇAMENTO...4 2.1. ORÇAMENTO - ARRECADAÇÃO...4 2.1.1. Importação Lançamentos Tributos...4

Leia mais

NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE

NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE CENÁRIO ANTERIOR Gestão Dívida Financeira Pública ORÇAMENTO PUBLICO Contabilidade Receita e Despesa Demonstrativos Contábeis:

Leia mais

MANUAL - CONTABILIDADE

MANUAL - CONTABILIDADE MANUAL - CONTABILIDADE MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. MÓDULO CONTABILIDADE...4 2.1. PLANO CONTÁBIL...4 2.2. BOLETIM CONTÁBIL...4 2.2.1. Lançamentos Contábeis...5

Leia mais

PROCEDIMENTOS FINANCEIROS

PROCEDIMENTOS FINANCEIROS PROCEDIMENTOS FINANCEIROS PARA FAZER A ARRECADAÇÃO Menu/ Orçamento Arrecadação Boletim de Arrecadação 1º Fazer a capa, clicando no botão [NOVO] colocar a DATA e o BANCO ou CAIXA (se necessário, preencher

Leia mais

Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 005/2012

Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 005/2012 Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 005/2012 Brasília-DF Dezembro/2012 INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 005/2012 Processo CFC n.º 2012/000258

Leia mais

ENCONTRO TÉCNICO MCASP - Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público

ENCONTRO TÉCNICO MCASP - Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE E AUDITORIA PÚBLICA - SICAP/CONTÁBIL ENCONTRO TÉCNICO MCASP - Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público Portaria Conjunta STN/SOF nº 02/2012 Portaria STN nº 437/2012

Leia mais

ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA

ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA SISTEMA ORÇAMENTÁRIO 1 - RECEITAS 1.1 - Orçamento da Receita 1.2 - Receita Prevista 1.3 - Execução Orçamentária da Receita ROTEIRO DE AUDITORIA DE CONTABILIDADE PÚBLICA I - Verificar se os registros das

Leia mais

MANUAL FINANCEIRO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS

MANUAL FINANCEIRO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS MANUAL FINANCEIRO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...3 2 REALIZANDO UMA ARRECADAÇÃO...4 2.1 IMPORTAÇÃO TRIBUTOS COM A CONTABILIDADE...4 2.2 BOLETIM DE ARRECADAÇÃO...4 2.1.1

Leia mais

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Fonte: Apresentação da Coordenação Geral de Contabilidade STN/CCONT do Tesouro Nacional Última Atualização: 14/09/2009 1 Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor

Leia mais

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC.

TÍTULOS PREVISÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA TÍTULOS FIXAÇÃO EXECUÇÃO DIFERENÇA CRÉD. ORÇAM. SUPLEMENTARES DESPESAS CORRENTES . PESSOAL E ENC. 1 ANEXO III - PT/MPS Nº 95, DE 06 DE MARÇO DE 2007 DOU DE 07.03.07 MODELOS E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS SÃO AS EXTRAÍDAS DOS LIVROS, REGISTROS E

Leia mais

ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO CHECKLIST

ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO CHECKLIST ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO CHECKLIST Para auxiliar nas providências que devem ser tomadas para o encerramento de exercício, foi elaborada uma série de verificações, em formato de checklist, que devem ser

Leia mais

DECRETO 011 / 2012. ATENDER aos dispositivos da Portaria nº 828, de 14 de dezembro de 2011, da Secretaria do Tesouro Nacional, e;

DECRETO 011 / 2012. ATENDER aos dispositivos da Portaria nº 828, de 14 de dezembro de 2011, da Secretaria do Tesouro Nacional, e; DECRETO 011 / 2012 Institui o cronograma de execução das atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público MCASP.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN ROTINAS ADMINISTRATIVAS PROPLAN SETOR: Pró-Reitoria CARGO: Docente / TNS FUNÇÃO: Pró-Reitor

Leia mais

Conselho Federal de Contabilidade

Conselho Federal de Contabilidade Processo CFC n.º 2015/000011 INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 10/2015 Assunto: Orientação para encerramento do Exercício de 2014, elaboração do processo de Prestação de Contas do Sistema CFC/CRCs e alteração

Leia mais

A NOVA CONTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS

A NOVA CONTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS Apresentação O ano de 2009 encerrou pautado de novas mudanças nos conceitos e nas práticas a serem adotadas progressivamente na contabilidade dos entes públicos de todas as esferas do Governo brasileiro.

Leia mais

Novas funcionalidades do sistema SCPI Módulo Contas

Novas funcionalidades do sistema SCPI Módulo Contas 1 Novas funcionalidades do sistema SCPI Módulo Contas 1- Controles de saldos financeiros por Fonte e Aplicação Abaixo estão listadas as telas do sistema que sofreram adequações na nova versão do Módulo

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA A NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA

CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA A NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA A NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA Demonstrações Contábeis José Rafael Corrêa Quanto mais eu sei, mais eu descubro que nada eu sei Sócrates 1 Conceitos CONTABILIDADE INFORMAÇÃO Informação

Leia mais

Corrigir detalhamento das Contas Correntes.

Corrigir detalhamento das Contas Correntes. Corrigir detalhamento das Contas Correntes. A seguir, tem-se o Informativo AUDESP-SP, publicado no dia 24/09/2014, no site do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo 1 : VARIAÇÃO NA NATUREZA DO SALDO

Leia mais

UESB RELATÓRIO CONTÁBIL

UESB RELATÓRIO CONTÁBIL RELATÓRIO CONTÁBIL Anexo I RELATÓRIO CONTÁBIL Análise das contas orçamentárias, financeiras, patrimoniais e das incorporações referentes aos balanços das unidades que compõe a no exercício de 2007. I APRESENTAÇÃO

Leia mais

MANUAL INTEGRAÇÃO CONTABILIDADE - MATERIAIS E PATRIMÔNIO

MANUAL INTEGRAÇÃO CONTABILIDADE - MATERIAIS E PATRIMÔNIO MANUAL INTEGRAÇÃO CONTABILIDADE - MATERIAIS E PATRIMÔNIO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...3 2 TABELAS A SEREM PREENCHIDAS PARA A INTEGRAÇÃO DO PATRIMÔNIO. 4 2.1 CLASSIFICAÇÃO...4

Leia mais

CURSO ON-LINE - PROFESSOR: DEUSVALDO CARVALHO RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE CONTABILIDADE PÚBLICA APO MPOG

CURSO ON-LINE - PROFESSOR: DEUSVALDO CARVALHO RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE CONTABILIDADE PÚBLICA APO MPOG RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE CONTABILIDADE PÚBLICA APO MPOG CONCURSO: APO/MPOG/2010 66. (ESAF APO/MPOG/2010) Assinale a opção verdadeira a respeito do objeto, regime e campo de aplicação da contabilidade

Leia mais

CONTABILIDADE PÚBLICA JOSE CARLOS GARCIA DE MELLO

CONTABILIDADE PÚBLICA JOSE CARLOS GARCIA DE MELLO CONTABILIDADE PÚBLICA JOSE CARLOS GARCIA DE MELLO Existe conceito de Contabilidade como um todo. Contabilidade é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação e controle relativas aos atos e

Leia mais

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece os procedimentos e as normas a serem adotados pelos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta, para o encerramento anual

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO Nº 002/2012

DECRETO LEGISLATIVO Nº 002/2012 DECRETO LEGISLATIVO Nº 002/ Institui o cronograma de execução das atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DECON/DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor da Diretoria Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente:

Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente: Adamantina, 16 de novembro de 2011. Prezado cliente: Assunto: Procedimentos contábeis, administrativos e patrimoniais para o fechamento das contas do exercício de 2011 e abertura das contas de 2012. Dentro

Leia mais

Decreto Nº 9.826, de 26 outubro de 2012. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições constitucionais e legais,

Decreto Nº 9.826, de 26 outubro de 2012. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, Decreto Nº 9.826, de 26 outubro de 2012 Dispõe sobre procedimentos e prazos relativos ao encerramento do exercício de 2012 e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE NATAL, no uso de suas atribuições

Leia mais

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

Anexo III Ato de Encerramento do Exercício de 2014

Anexo III Ato de Encerramento do Exercício de 2014 UNIDADES RESPONSÁVEIS PARA ENTREGA DOS ITENS DO ANEXO 05 DA IN TCE/ES nº 28/2013 A COMISSÃO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Item Nome Descrição RESPONSÁVEL 1 MENSAG 2 ROLRES 3 RELGES 4 RELUCI 5 PROEXE Mensagem

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO - DCASP

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO - DCASP DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO - DCASP Novas Demonstrações Contábeis do Setor Público DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO SETOR PÚBLICO Englobam todos os fatos contábeis e atos que interessam

Leia mais

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON)

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Proposto por: Diretor da Divisão de Conformidade Contábil (DICOC) CONTABILIZAR RESTITUIÇÕES E INDENIZAÇÕES Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora da Diretoria-Geral

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA

NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA 1. CONTEXTO ORGANIZACIONAL O Tribunal de Contas é um órgão com autonomia orçamentária e financeira de auxílio ao

Leia mais

É uma inovadora empresa catarinense, atuante na área pública municipal, estadual e federal, desenvolvendo e comercializando softwares há 26 anos.

É uma inovadora empresa catarinense, atuante na área pública municipal, estadual e federal, desenvolvendo e comercializando softwares há 26 anos. É uma inovadora empresa catarinense, atuante na área pública municipal, estadual e federal, desenvolvendo e comercializando softwares há 26 anos. Constituído por mais de 37 produtos voltados especificamente

Leia mais

Nota Técnica n. 001/2015/GECOG Vitória, 13 de janeiro de 2015. Registro de Passivos sem Suporte Orçamentário.

Nota Técnica n. 001/2015/GECOG Vitória, 13 de janeiro de 2015. Registro de Passivos sem Suporte Orçamentário. Técnica n. 001/2015/GECOG Vitória, 13 de janeiro de 2015. Assunto: Registro de Passivos sem Suporte Orçamentário. 1 Trata-se de orientação acerca do reconhecimento contábil de obrigações sem suporte orçamentário

Leia mais

Manual de Treinamento

Manual de Treinamento 1 SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO PÚBLICA SUBSISTEMA: CONTABILIDADE PÚBLICA Manual de Treinamento MOVIMENTO E FICHAS: Inclusões e Relatórios 2 1 - DESPESA ORÇAMENTÁRIA - movimentos Esta opção permite que o

Leia mais

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO PARTE GERAL Aplicado à União, Estados, Distrito Federal e Municípios Válido para o exercício de 2013

Leia mais

MUNICÍPIO DE SERRA DO NAVIO PODER LEGISLATIVO CÂMARA MUNICIPAL DE SERRA DO NAVIO

MUNICÍPIO DE SERRA DO NAVIO PODER LEGISLATIVO CÂMARA MUNICIPAL DE SERRA DO NAVIO Em cumprimento ao disposto na Legislação vigente, (Art.101 da Lei nº 4.320/64), os resultados gerais do exercício serão demonstrados no Balanço Orçamentário, Financeiro, Balanço Patrimonial, Demonstração

Leia mais

E&L Contabilidade Pública Eletrônica

E&L Contabilidade Pública Eletrônica E&L Contabilidade Pública Eletrônica Instruções para envio da prestação mensal do CIDADESWEB. Está disponível no menu Utilitários, uma opção de Implantação do CIDADESWEB. Neste utilitário estão os 9 passos

Leia mais

TCE-TCE Auditoria Governamental

TCE-TCE Auditoria Governamental TCE-TCE Auditoria Governamental Pessoal, vou comentar as questões da prova. 61. Considere as informações extraídas do Balanço Orçamentário, referentes ao exercício financeiro de 2014, de uma entidade pública:

Leia mais

4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle

4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle 4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle Luís Eduardo Vieira Superintendência de Gestão Técnica SGT Financeira e Controle. Introdução A transparência

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU

TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA - DMU Alterações em relação ao arquivos publicados em 03/06/2014: Item alterado/incluído Motivo Regras de consolidação. b.8 Numeração errada. Regras de consistência, b Exclui-se as consignações do passivo financeiro

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS 6. CONDIÇÕES GERAIS 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 1. OBJETIVO Este procedimento é estabelecido e mantido para uniformizar

Leia mais

RESUMO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO

RESUMO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO RESUMO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBC T 16.1 - CONCEITUAÇÃO, OBJETO E CAMPO DE APLICAÇÃO A Contabilidade Pública aplica, no processo gerador de informações, os princípios

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO DAS NOVAS NORMAS APLICÁVEIS À CONTABILIDADE PÚBLICA. Aula 03. MCASP, parte I, Procedimentos Contábeis Orçamentários

ESTUDO DIRIGIDO DAS NOVAS NORMAS APLICÁVEIS À CONTABILIDADE PÚBLICA. Aula 03. MCASP, parte I, Procedimentos Contábeis Orçamentários Olá, ESTUDO DIRIGIDO DAS NOVAS NORMAS APLICÁVEIS À Aula 03 MCASP, parte I, Procedimentos Contábeis Orçamentários Dando continuidade ao nosso estudo dirigido, hoje veremos os seguintes tópicos: 01.04.04

Leia mais

EDDYDATA SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA. EPP MANUAL ABERTURA 2016

EDDYDATA SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA. EPP MANUAL ABERTURA 2016 EDDYDATA SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA. EPP MANUAL ABERTURA 2016 FRANCA 2015 Estamos finalizando o exercício de 2015 junto dos nossos clientes com quem mantivemos um bom relacionamento durante todo o ano

Leia mais

1. Controle de exercício

1. Controle de exercício 1 1. Controle de exercício Para realizar lançamentos e emitir relatório o módulo Contabil obriga a criação de exercícios, que na verdade representam os anos de atividade da empresa. Confira algumas dicas

Leia mais

Nota Técnica nº 11/2014/CCONF/SUCON/STN/MF-DF (Alterada pela Nota Técnica nº 1/2015/CCONF/SUCON/STN/MF-DF)

Nota Técnica nº 11/2014/CCONF/SUCON/STN/MF-DF (Alterada pela Nota Técnica nº 1/2015/CCONF/SUCON/STN/MF-DF) Ministério da Fazenda Secretaria do Tesouro Nacional Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação Nota Técnica nº 11/2014/CCONF/SUCON/STN/MF-DF

Leia mais

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO

CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Classificação Contábil (DICLA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e

Leia mais

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008

PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 PROJETO NOVA ASEEL INSTRUÇÃO NORMATIVA 001 DE FINANÇAS E CONTABILIDADE REVISÃO 005 JUNHO 2008 APROVADA NA ATA DE REUNIÃO 352/2008 1/6 ÍNDICE 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 2. OBJETIVOS 3. ABRANGÊNCIA E VIGÊNCIA

Leia mais

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO PORTARIA Nº 2, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013 O AUDITOR-CHEFE DA AUDITORIA INTERNA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a competência que lhe foi atribuída pelo inciso

Leia mais

Help Encerramento do Exercício E&L Produções de Software

Help Encerramento do Exercício E&L Produções de Software Help Encerramento do Exercício Note: To change the product logo for your ow n print manual or PDF, click "Tools > Manual Designer" and modify the print manual template. Contents 5 Table of Contents Foreword

Leia mais

Assunto: Contabilidade Governamental -Tesouro Nacional - Orientações acerca da Portaria STN nº 702, de 10 de dezembro de 2014.

Assunto: Contabilidade Governamental -Tesouro Nacional - Orientações acerca da Portaria STN nº 702, de 10 de dezembro de 2014. Ministério da Fazenda Secretaria do Tesouro Nacional Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação Nota Técnica nº 11/2014/CCONF/SUCON/STN/MF-DF

Leia mais

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ 1 OBJETIVO

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ 1 OBJETIVO PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ Proposto por: Diretor da Divisão de Acompanhamento das Despesas de Pessoal do Poder Judiciário (DIPJU)

Leia mais

Aplicação FUNCIONALIDADES

Aplicação FUNCIONALIDADES O sistema Advice é uma solução Corpdigital baseada na web que centraliza, de forma totalmente integrada, as atividades de um conselho de fiscalização profissional. A ferramenta apresenta módulos integrados

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Paraná Diretoria de Contas Municipais. Sistema SIM-AM. Elaboração: Núcleo SIM-AM TCE/PR

Tribunal de Contas do Estado do Paraná Diretoria de Contas Municipais. Sistema SIM-AM. Elaboração: Núcleo SIM-AM TCE/PR Tribunal de Contas do Estado do Paraná Diretoria de Contas Municipais Sistema SIM-AM Elaboração: Núcleo SIM-AM TCE/PR Sistema SIM-AM Histórico Funcionamento Conteúdo Aplicações Pca Anual em Papel LC 101/2000

Leia mais

Empresa Munic. de Transporte Urbano Presidente Figueiredo

Empresa Munic. de Transporte Urbano Presidente Figueiredo 03698709/000109 Exercício: 2015 BALANCETEISOLADO EMPRESA MUNICIPAL DE TRANSPORTE URBANO EMTU (UG:5) Página 1 de 5 100000000 05 ATIVO 343.632,70 139.134,52 114.972,75 367.794,47 110000000 05 ATIVO CIRCULANTE

Leia mais

Alterações Efetuadas no Sistema

Alterações Efetuadas no Sistema Alterações Efetuadas no Sistema 2014 - Alterações efetuadas na versão 10.02 1) Correção CON 250 - Verifica a existência do Arquivo Texto com a natureza Plano de Trabalho para Convênio (Alerta); 2) Correção

Leia mais

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro SUMÁRIO 1. FINANCEIRO... 5 1.1. ED - SECRETARIA... 5 1.2. ED - ESCOLA... 5 1.3. USUÁRIOS POR ENTIDADE NO ED SECRETARIA E ESCOLA... 6 2. FINANCEIRO - SECRETARIA... 7 2.1.

Leia mais

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas

XI Semana de d Adminis minis ação Orç Or amen amen ária , Financeira r e d e e d Contr Con a tr t a ações Públi Púb cas XI Semana de Administração Orçamentária, Financeira e de Contratações Públicas Oficina nº 63 Consultas às Demonstrações Contábeis no SIAFI ABOP Slide 1 XI Semana de Administração Orçamentária, Financeira

Leia mais

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC.

Definir os procedimentos para gestão dos bens e materiais do TJAC. Código: MAP-DILOG-004 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Bens e Materiais Aprovado por: Diretoria de Logística 1 OBJETIVO Definir os procedimentos para gestão dos bens e

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25/2007

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25/2007 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 25/2007 Dispõe sobre a entrega, o envio e a disponibilização dos dados e das informações em meio informatizado, que os responsáveis pelos órgãos ou entidades da administração direta

Leia mais

Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 006/2013

Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 006/2013 Conselho Federal de Contabilidade Vice-presidência de Controle Interno INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 006/2013 Brasília-DF Janeiro/2013 INSTRUÇÃO DE TRABALHO INT/VPCI Nº 006/2013 Processo CFC n.º 2013/000020

Leia mais

RELATÓRIO E PARECER DA COMISSÃO DE CONTROLE INTERNO

RELATÓRIO E PARECER DA COMISSÃO DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO E PARECER DA COMISSÃO DE CONTROLE INTERNO Na qualidade de responsáveis pelo órgão de Controle Interno do Município de Ilópolis/RS, apresentamos Relatório e Parecer sobre as contas do Poder Executivo,

Leia mais

6º Congresso Catarinense de. Controladores Internos Municipais. 17 e 18 de junho de 2010

6º Congresso Catarinense de. Controladores Internos Municipais. 17 e 18 de junho de 2010 6º Congresso Catarinense de Secretários de Finanças, Contadores Públicos e Controladores Internos Municipais 17 e 18 de junho de 2010 RECEITAS E DESPESAS PÚBLICAS: Enfoque Orçamentário X Enfoque Patrimonial

Leia mais

SCPI 8.0. Guia Rápido. Parametrizando o Módulo CONTAS. Introdução. Informações da Entidade. Nesta Edição

SCPI 8.0. Guia Rápido. Parametrizando o Módulo CONTAS. Introdução. Informações da Entidade. Nesta Edição SCPI 8.0 Guia Rápido Parametrizando o Módulo CONTAS Introdução Nesta Edição 1 Informações da Entidade 2 Cadastro das Entidades 3 Cargos e Nomes 4 Parâmetros Gerais Antes de iniciar os trabalhos diários

Leia mais

NOVO MODELO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO. A experiência do Estado do Rio de Janeiro na implementação do PCASP.

NOVO MODELO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO. A experiência do Estado do Rio de Janeiro na implementação do PCASP. NOVO MODELO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO A experiência do Estado do Rio de Janeiro na implementação do PCASP. A CONTADORIA GERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Entendendo a estrutura administrativa

Leia mais

SERPREL INFORMÁTICA. Ápice Contábil - Fechamento de Balanço/2014

SERPREL INFORMÁTICA. Ápice Contábil - Fechamento de Balanço/2014 SERPREL INFORMÁTICA. Ápice Contábil - Fechamento de Balanço/2014 SUMÁRIO MANUAL DE ENCERRAMENTO DO EXERCICIO 1 Introdução 1 1.1 Recomendações 1 2. Procedimentos de Encerramento de Exercício 1 2.1.01 Lançamento

Leia mais

Prof. Msc.: Vitor Maciel dos Santos

Prof. Msc.: Vitor Maciel dos Santos Prof. Msc.: Vitor Maciel dos Santos Orientações Estratégicas para a Contabilidade Aplicada ao Setor Público no Brasil Aspectos práticos da CASP e a importância da estruturação setorial PREMISSAS Orientações

Leia mais

Registro de Fatos Administrativos e Contábeis

Registro de Fatos Administrativos e Contábeis PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P. TJAM 18 Registro de Fatos Administrativos e Elaborado por: Rosineide

Leia mais

SCPI 8.0. Novas funcionalidades. Conciliação Bancária Automática:

SCPI 8.0. Novas funcionalidades. Conciliação Bancária Automática: SCPI 8.0 Novas funcionalidades A partir de agora o SCPI conta com algumas novas funcionalidades que valem a pena serem comentadas, e dar uma breve introdução de seu funcionamento. Entre elas podemos destacar:

Leia mais

Aqui seus Resultados Aparecem

Aqui seus Resultados Aparecem Aqui seus Resultados Aparecem 2 Evolution Folha de Pagamento Cálculo automático de INSS, IRRF, FGTS, Controle de período aquisitivo de férias e faltas não insalubridade, periculosidade, pensão alimentícia,

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.133/08. Aprova a NBC T 16.6 Demonstrações Contábeis.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.133/08. Aprova a NBC T 16.6 Demonstrações Contábeis. RESOLUÇÃO CFC N.º 1.133/08 Aprova a NBC T 16.6 Demonstrações Contábeis. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO a internacionalização das

Leia mais

PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 001/2015 (versão 0.0.1)

PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 001/2015 (versão 0.0.1) PROCEDIMENTO CONTÁBIL Nº 001/2015 (versão 0.0.1) RESTOS A PAGAR PROCESSADOS E NÃO PROCESSADOS ÍNDICE 1 OBJETIVO... 1 2 CONCEITOS... 1 3 CLASSIFICAÇÃO NO PLANO DE CONTAS... 2 4 PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS...

Leia mais

PCASP e os Consórcios Públicos

PCASP e os Consórcios Públicos Subsecretaria de Contabilidade Pública SUCON Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação CCONF V FÓRUM MINEIRO DE CONTABILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL Junho/2015 Conteúdo PCASP: introdução,

Leia mais

Análise de Balanços. Flávia Moura

Análise de Balanços. Flávia Moura Análise de Balanços Flávia Moura 1 Tópicos para Reflexão O que é análise de balanços? A análise de balanços consiste em proceder a investigações dos fatos com base nos dados Para que serve a análise de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 019/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 019/2014 Salvador, Bahia Sexta-Feira 21 de novembro de 2014 Ano XCIX N o 21.577 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 019/2014 Orienta os órgãos e entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, sobre a realização

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para contabilizar as tomadas de contas instauradas.

Estabelecer critérios e procedimentos para contabilizar as tomadas de contas instauradas. Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

Guia para Comprovação de Investimentos

Guia para Comprovação de Investimentos Guia para Comprovação de Investimentos 1 2 4 5 Introdução Acompanhamento na Fase de Análise ETAPA 1 Comprovação Financeira ETAPA 2 Comprovação Física ETAPA Comprovação Jurídica ETAPA 4 Liberação Penalidades

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO DE ATIVO ATIVO IMOBILIZADO ALTERDATA

APOSTILA PARA O CURSO DE ATIVO ATIVO IMOBILIZADO ALTERDATA Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil. Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para tornar

Leia mais

10h40 às 12h - PALESTRA II TEMA: PLANO DE CONTAS APLICADO AO SETOR PÚBLICO Palestrante: Fernando Freitas Melo

10h40 às 12h - PALESTRA II TEMA: PLANO DE CONTAS APLICADO AO SETOR PÚBLICO Palestrante: Fernando Freitas Melo 10h40 às 12h - PALESTRA II TEMA: PLANO DE CONTAS APLICADO AO SETOR PÚBLICO Palestrante: Fernando Freitas Melo Plano de Contas Aplicado ao Setor Público CH: 1:20 h Conteúdo: 1. Aspectos gerais do Plano

Leia mais

BALANÇO ORÇAMENTÁRIO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Créditos Orçamentários e Suplementares

<ESFERA DE GOVERNO> BALANÇO ORÇAMENTÁRIO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL <PERÍODO DE REFERÊNCIA> Créditos Orçamentários e Suplementares $1(;2,,,6(*81'2$370361ž$78$/,=$'$3(/$370361žH370361ž 02'(/26(,16758d (6'(35((1&+,0(172'$6'(021675$d (6&217È%(,6 Os Regimes Próprios de Previdência Social deverão elaborar, anualmente, as seguintes Demonstrações

Leia mais

MANUAL CONTABILIDADE

MANUAL CONTABILIDADE MANUAL NOTA DE RESERVA MANUAL MANUAL ELABORAÇÃO DO PEDIDO DO DO ORÇAMENTO RH MANUAL - ORÇAMENTO MANUAL CONTABILIDADE MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS 1 SUMÁRIO 1 EMPENHO PEDIDOS RH...3 1.1 PEDIDO

Leia mais

5.4 Balanço Patrimonial

5.4 Balanço Patrimonial IV - Quociente Financeiro de Execução Os números demonstram, nos três períodos, superávit orçamentário e financeiro, considerando-se também para as despesas em regime de caixa. V - Saldos Financeiros Os

Leia mais

Governo do Estado do Amazonas. Banco Interamericano de Desenvolvimento BID Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus PROSAMIM III 2676/OC-BR

Governo do Estado do Amazonas. Banco Interamericano de Desenvolvimento BID Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus PROSAMIM III 2676/OC-BR Governo do Estado do Amazonas Banco Interamericano de Desenvolvimento BID Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus PROSAMIM III 2676/OC-BR Plano de Contas Manaus Amazonas 2012 0 Índice 1. Introdução

Leia mais

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66

4 Fatos Contábeis que Afetam a Situação Líquida: Receitas, Custos, Despesas, Encargos, Perdas e Provisões, 66 Apresentação Parte I - CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE, 1 1 Introdução ao Estudo da Ciência Contábil, 3 1 Conceito, 3 2 Objeto, 3 3 Finalidade, 4 4 Técnicas contábeis, 4 5 Campo de aplicação, 5

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno INSTRUÇÃO NORMATIVA UCCI 001/2014 Versão 01 ASSUNTO: Instrução Normativa

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Gabarito

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2006 e 1 o semestre letivo de 2007 CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este caderno contém:

Leia mais

DECRETO Nº 27.438 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2006.

DECRETO Nº 27.438 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2006. DECRETO Nº 27.438 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2006. Dispõe sobre a Estrutura Organizacional da Secretaria Municipal de Fazenda e dá outras providências. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições

Leia mais

CONTROLES DE PATRIMÔNIO, ALMOXARIFADO E TRANSPORTE

CONTROLES DE PATRIMÔNIO, ALMOXARIFADO E TRANSPORTE CONTROLES DE PATRIMÔNIO, ALMOXARIFADO E TRANSPORTE PATRIMÔNIO CONCEITO: Compreende o conjunto de bens, direitos e obrigações avaliáveis em moeda corrente, das entidades que compõem a Administração Pública.

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

621.927,10 284.748,83 239.680,43 666.995,50 111115099000 F OUTRAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DE LIQUIDEZ IMEDIATA

621.927,10 284.748,83 239.680,43 666.995,50 111115099000 F OUTRAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DE LIQUIDEZ IMEDIATA Código BALANCETE ANALÍTICO CONTÁBIL SIMPLIFICADO BALANCETE - JANEIRO DE 2015 Saldo Inicial Débito Crédito Movimentação Débitos Créditos 111111901000 F BANCOS CONTA MOVIMENTO - DEMAIS CONTAS 621.927,10

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.137/08 Aprova a NBC T 16.10 Avaliação e Mensuração de Ativos e Passivos em Entidades do Setor Público. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e

Leia mais

Governo do Estado da Bahia Secretaria da Fazenda Plano de Contas 1 /44. Apresentação

Governo do Estado da Bahia Secretaria da Fazenda Plano de Contas 1 /44. Apresentação Governo do Estado da Bahia Secretaria da Fazenda Plano de Contas 1 /44 Apresentação Este Plano de Contas tem o propósito de atender, de maneira uniforme e sistematizada, ao registro contábil dos atos e

Leia mais