1. Área do triângulo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1. Área do triângulo"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA Geometria Plana II Prof.: Rogério Dias Dalla Riva

2 Geometria Plana II 1.Área do triângulo 2.Área do paralelogramo 3.Área dos paralelogramos notáveis 4.Área do trapézio 5.Área de um quadrilátero qualquer 6.Área do círculo e suas partes 7.Áreas das figuras semelhantes

3 1. Área do triângulo Vamos apresentar as formas de calcular a área de um triângulo considerando três possibilidades: (a) Área de um triângulo em função de um lado e da altura relativa a ele; (b) Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo compreendido e (c) Área do triângulo em função dos lados (fórmula de Herão). 3

4 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura A área de um triângulo é dada pela fórmula: BASE ALTURA 2 Aqui é importante saber que qualquer lado do triângulo pode ser tomado como base, desde que se utilize a altura relativa ao respectivo lado na aplicação da fórmula. 4

5 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura A área de um triângulo não depende do lado que escolhemos como base. a h b h c h S = = = a b c 5

6 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura A área de um triângulo não depende do lado que escolhemos como base. a h b h c h S = = = a b c 6

7 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura A área de um triângulo não depende do lado que escolhemos como base. a h b h c h S = = = a b c 7

8 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Esta propriedade é demonstrada com o auxílio da semelhança de triângulos, traçando as alturas h a e h b de um triângulo ABC. 8

9 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Nesta figura, vamos destacar os triângulos AHC e BIC. 9

10 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Os triângulos AHC e BIC são semelhantes, pois H = I = 90 o e C é um ângulo comum aos dois triângulos. Assim, BC BI a h AC AH b h = = b a ha = a b h b 10

11 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Logo, a ha b h = 2 2 a ha c h = 2 2 b c (1) De forma análoga, demonstra-se que: (2) E de (1) e (2), conclui-se que: a h b h c h = = a b c 11

12 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Exercício 1: Seja ABC um triângulo isósceles em que AB = AC = 13 cm e BC = 10 cm. Calcular: a) a área desse triângulo; b) a altura relativa ao lado AC. 12

13 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Resolução: a) Para o cálculo da área, convém utilizar o lado BC como base, já que a altura relativa a ele é também mediana e, por isso, pode ser facilmente calculada pelo teorema de Pitágoras. 13

14 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Do triângulo AHC, temos: h h h = 13 = = 144 h = 12 cm Então, a área do triângulo é: S = S = 2 60 cm 2 14

15 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura b) Como a área do triângulo é igual a 60 cm 2, temos: 13 hc 120 = 60 hc = cm

16 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Exercício 2: Seja P um ponto interno qualquer de um triângulo equilátero. Demonstrar que a soma das distâncias de P aos lados desse triângulo é igual à sua altura. 16

17 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Resolução: Observe a figura. P é um ponto interno qualquer do triângulo equilátero ABC. Queremos provar que: x + y + z = h. 17

18 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Unindo o ponto P aos vértices do triângulo, este fica decomposto nos triângulos PBC, PAC e PAB. A soma das áreas desses três triângulos é igual à área do triângulo ABC. S + S + S = S PBC PAC PAB ABC l x l y l Z l h + + = l l ( x + y + z) = h 2 2 x + y + z = h 18

19 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Exercício 3: Calcule a área do triângulo ABC da figura abaixo. 19

20 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Exercício 4: Calcule a área de um triângulo equilátero de lado l. 20

21 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura Exercício 5: Calcule x, sabendo que BC = 10 e AC = 8. 21

22 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Considere um triângulo ABC qualquer e uma de suas alturas. Por exemplo, a altura AH. No triângulo retângulo ABH, temos: h sen B = h = c sen B c 22

23 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Substituindo h por c sen B área do triângulo ABC, obtemos S ABC na fórmula da a h a c sen B S = ABC =

24 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Note que a última igualdade dá a área do triângulo ABC em função dos lados a e c e do ângulo B, compreendido entre esses dois lados. De modo análogo, demonstra-se que essa fórmula se aplica a quaisquer dois lados do triângulo. b c sen A a c sen B a b sen C S = = =

25 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Exercício 6: Calcular a área do triângulo da figura abaixo. 25

26 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Resolução: o 8 10 sen 45 2 S = = 40 = 20 2 cm

27 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Exercício 7: Na figura abaixo, ABC é um triângulo equilátero de lado l = 6. Calcular a área do quadrilátero AMNC, sabendo que AM = 2 e BN = 3. 27

28 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Resolução: Inicialmente observe que BM = 4 e que o ângulo B é igual a 60 o, pois o triângulo ABC é equilátero. Por outro lado, note que a área S, do quadrilátero AMNC, é igual à diferença das áreas dos triângulos ABC e BMN. 28

29 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo S = S S S ABC BMN 6 6 sen sen 60 = S = S = S = 6 3 o o 29

30 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Exercício 8: Na figura abaixo, ABC é um triângulo equilátero de lado l = 4a e AK = BL = CM = a. Calcule a área do triângulo KLM em função de a. 30

31 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Exercício 9: Na figura abaixo, sabe-se que DE // BC, AD = 4, DB = 2, AE = 6 e A = 45 o. Calcule a área do trapézio BDEC. 31

32 1.2. Área do triângulo em função de dois lados e do ângulo Exercício 10: Na figura seguinte, os triângulos ABC e ECD são equiláteros. Se AB = 6 cm e ED = 4 cm, calcule a área do quadrilátero ABDE. 32

33 1.3. Área do triângulo em função dos lados Seja ABC um triângulo qualquer e altura relativa ao vértice A. AH a 33

34 1.3. Área do triângulo em função dos lados Pelo teorema de Pitágoras, nos triângulos AHB e AHC, temos: c = h + m b = h + ( a m) (1) b = h + a 2 am + m (2) 34

35 1.3. Área do triângulo em função dos lados Subtraindo membro a membro a igualdade (1) da igualdade (2), vem: b c = a 2am E isolando m nesta última igualdade, teremos: m a b + c = 2a (3) 35

36 1.3. Área do triângulo em função dos lados Agora, vamos substituir em (1) o valor de m encontrado em (3). c c a b + c = h + 2a 2 2 = h ( a b + c ) 4a 2 2 ( ) 2 ( ) 2 ( ) ( ) 4a c = 4a h + a b + c a h = 4a c a b + c a h = 2ac a b + c

37 1.3. Área do triângulo em função dos lados Fatorando a diferença de quadrados do segundo membro da última igualdade, temos: (2 ) (2 ) a h = ac + a b + c ac a + b c ( 2 ) ( 2 ) a h = a + ac + c b b a + ac c = ( + + ) a h ( a 2 ac c b ) ( b ( a 2 ac c )) a h [( a c) b )] [( b ( a c) ] = + 37

38 1.3. Área do triângulo em função dos lados Agora, vamos fatorar as diferenças de quadrados que estão entre o colchetes. a h = a + c + b) a + c b) b + a c) b a + c) ( ( ( ( a + b + c) b + c a) a + c b) a + b c) (4) a h = ( ( ( ( Fazendo a + b + c = 2p, podemos representar os demais fatores do 2 o membro de (4) como segue: b + c a = a + b + c 2a = 2p 2a = 2( p a) 2p a + c b = a + b + c 2b = 2p 2b = 2( p b) 2p a + b c = a + b + c 2c = 2p 2c = 2( p c) 2p 38

39 1.3. Área do triângulo em função dos lados Então, podemos escrever a igualdade (4) da segunda maneira: 4a h 2 2 4a h a h Logo, = = 2p 2( p a) 2( p b) 2( p c) = 16 p( p a)( p b)( p c) 4 p( p a)( p b)( p c) ah = 2 p( p a)( p b)( p c) Ou ainda, ah 2 = p( p a)( p b)( p c) 39

40 1.3. Área do triângulo em função dos lados Como ah/2 é a área do triângulo ABC, concluímos que: A área de um triângulo de lados a, b e c é dada pela fórmula: S = p( p a)( p b)( p c) 40

41 1.3. Área do triângulo em função dos lados onde p é o semiperímetro do triângulo. Isto é, p = a + b + c 2 Com esta fórmula, denominada fórmula de Herão, podemos calcular a área de qualquer triângulo do qual conhecemos os lados. 41

42 1.3. Área do triângulo em função dos lados Exercício 11: Calcule a área de um triângulo de lados a = 5 cm, b = 6 cm e c = 7 cm. 42

43 1.3. Área do triângulo em função dos lados Resolução: Inicialmente, temos: a + b + c p = p = p = Então, S = p ( p a) ( p b) ( p c) S = 9 (9 5) (9 6) (9 7) S = S = 6 6 cm 2 43

44 1.3. Área do triângulo em função dos lados Exercício 12: Na figura, o ponto P é equidistante dos lados do triângulo. Calcule a distância de P a cada um dos lados. 44

45 1.4. Cálculo do raio da circunferência inscrita Seja I o incentro de um triângulo ABC qualquer. Unindo-se o ponto I aos três vértices do triângulo, este fica decomposto nos triângulos BIC, AIC e AIB. 45

46 1.4. Cálculo do raio da circunferência inscrita S = S + S + S BIC AIC AIB ar br cr S = ( a + b + c) S = r S = pr 2 46

47 1.5. Cálculo do raio da circunferência circunscrita Da lei dos senos, temos: a 2R sen A sen A = = a 2R 47

48 1.5. Cálculo do raio da circunferência circunscrita Por outro lado, sabemos que a área do triângulo ABC é dada por S = bc sen A 2 48

49 1.5. Cálculo do raio da circunferência circunscrita Substituindo obtemos S sen A por a/2r nesta fórmula, a bc 2 abc = R S = 2 4R 49

50 1.5. Cálculo do raio da circunferência circunscrita Exercício 13: Calcular os raios das circunferências inscrita e circunscrita num triângulo de lados a = 5 cm, b = 6 cm e c = 7 cm. 50

51 1.5. Cálculo do raio da circunferência circunscrita Resolução: Calculando a área do triângulo pela fórmula de Herão, obtemos: Então, 2 S = 6 6 cm S = p r 6 6 = 9r r = 2 6 cm 3 51

52 1.5. Cálculo do raio da circunferência circunscrita Por outro lado, abc S = 4R = 4R 4 6 R = R = R = 35 6 cm 24 52

53 2. Área do paralelogramo A área de um paralelogramo qualquer é dada pela fórmula: BASE X ALTURA 53

54 2. Área do paralelogramo Do mesmo modo que ocorre com o triângulo, também no paralelogramo qualquer lado pode ser tomado como base. A altura será a distância desse lado ao lado oposto. S = a h = b h p ' 54

55 3. Área dos paralelogramos notáveis Os paralelogramos notáveis são o retângulo, o losango e o quadrado. Suas áreas também são dadas pela fórmula base x altura. Retângulo Losango Quadrado SR = a b SL = l h S = a a = a Q 2 55

56 3. Área dos paralelogramos notáveis Porém, como as diagonais do losango são perpendiculares, é possível expressar sua área em função de suas diagonais. Pelos vértices de um losango traçamos as retas paralelas às diagonais, obtendo um retângulo de lados congruentes a essas diagonais. 56

57 3. Área dos paralelogramos notáveis Os lados e as diagonais do losango decompõem o retângulo em 8 triângulos retângulos congruentes, dos quais 4 formam o losango. Então, a área do losango é a metade da área do retângulo. Isto é, é o semiproduto das diagonais. S L SR D d = SL =

58 3. Área dos paralelogramos notáveis Exercício 14: Na figura abaixo, ABCD é um paralelogramo. Se a área do triângulo ABM é igual a 10 cm 2, qual é a área do paralelogramo? 58

59 3. Área dos paralelogramos notáveis Exercício 15: Calcule a área do quadrado MNPQ em função de a. 59

60 3. Área dos paralelogramos notáveis Exercício 16: M e N são os pontos médios dos lados AB e BC de um quadrado ABCD. Se MN = 5, calcule a área do quadrado. 60

61 3. Área dos paralelogramos notáveis Exercício 17: O perímetro de um losango é igual a 40 cm e sua diagonal maior é D = 16 cm. Calcule a área desse losango. 61

62 3. Área dos paralelogramos notáveis Exercício 18: Um retângulo de área igual a 540 cm 2 está inscrito num círculo e tem seus lados proporcionais a 5 e 12. a) Calcule as medidas dos lados do retângulo. B) Calcule o raio do círculo. 62

63 3. Área dos paralelogramos notáveis Exercício 19: Na figura abaixo, ABCD é um retângulo, MN // AB, KL // BC, LDMO é um quadrado e as áreas dos retângulos OLCN e OKAM são iguais a 15 e 6, respectivamente. Se x + y = 7, calcule a área do retângulo OKBN. 63

64 4. Área do trapézio A área de um trapézio qualquer é dada pela fórmula: ( BASE MAIOR + BASE MENOR) ALTURA 2 64

65 4. Área do trapézio Essa fórmula pode ser facilmente obtida decompondo o trapézio em dois triângulos por meio de uma de suas diagonais. S = S + S S T ABD BCD T ah bh ( a + b) h = + ST =

66 5. Área de um quadrilátero qualquer S S S Q = SQ = S1 + S2 + S3 + S4 A área de um quadrilátero qualquer geralmente é calculada decompondo-o em triângulos, por meio de suas diagonais. 66

67 5. Área de um quadrilátero qualquer Exercício 20: Num trapézio de altura h = 5 cm a base média mede 6 cm. Calcule a área desse trapézio. 67

68 5. Área de um quadrilátero qualquer Exercício 21: Na figura abaixo, M e N são os pontos médios dos lados AD e BC do trapézio ABCD. Calcule a área desse trapézio, sabendo que a área do trapézio MABN é igual a

69 5. Área de um quadrilátero qualquer, calcule a área do tra- Exercício 22: Se pézio BCDE. BE // CD 69

70 5. Área de um quadrilátero qualquer Exercício 23: Na figura, AB = AC = BC = 10 e CD = 6. Calcule a área do quadrilátero ABCD. 70

71 5. Área de um quadrilátero qualquer Exercício 24: A figura seguinte mostra a planta de um terreno. Para calcular a sua área o proprietário dispõe das seguintes medidas. a = 22 m b = 24 m c = 18 m α = 30 β = 45 o o 71

72 6. Área de um círculo e de suas partes A área de um círculo de raio r é dada pela fórmula SC = πr 2 72

73 6. Área de um círculo e de suas partes Pi (π) é o número irracional que representa a razão entre o comprimento de uma circunferência e seu diâmetro. Assim sendo, sendo C o comprimento de uma circunferência de diâmetro d, então: C d = π 73

74 6. Área de um círculo e de suas partes Ou, ainda, C = d π E como d = 2r, temos: C = 2r π C = 2π r 74

75 6.1. Área da coroa circular Considere dois círculos concêntricos, isto é, de mesmo centro, de raios R e r, R > r. Chama-se coroa circular o conjunto de todos os pontos que pertencem ao círculo maior e que não estão no interior do círculo menor. 75

76 6.1. Área da coroa circular A área da coroa circular é: S = πr πr coroa coroa 2 2 S = π R r 2 2 ( ) 76

77 6.1. Área da coroa circular Exercício 25: Calcule a área do círculo inscrito num triângulo de lados 5 cm, 6 cm e 7 cm. 77

78 6.1. Área da coroa circular Exercício 26: Calcule a área da coroa circular limitada pelas circunferências inscrita e circunscrita num mesmo quadrado de lado l = 4 cm. 78

79 6.1. Área da coroa circular Exercício 27: Qual é a razão entre as áreas dos círculos inscrito e circunscrito num mesmo triângulo equilátero? Ver slides 66 e 67. Aula: Geometria Plana I 79

80 6.2. Área do setor circular Chama-se setor circular a intersecção de um círculo qualquer com um ângulo também qualquer que tenha seu vértice no centro do círculo. O setor circular é uma fração do círculo. Desse modo, para calcular a área de um setor circular basta descobrir qual é a fração que ele representa do círculo. 80

81 6.2. Área do setor circular Suponha, então, que seja conhecida a medida α, em graus, do ângulo que define o setor. Nesse caso, perceba que a fração que ele representa do círculo é: α 360 o 81

82 6.2. Área do setor circular isto é, estão sendo tomadas α partes de um total de 360. Assim, como a área do círculo é igual a πr 2, a área desse setor será: S setor α = πr o

83 6.2. Área do setor circular Se a medida α do ângulo do setor estiver expressa em radianos, basta, na fórmula da área, substituir 360 o por 2π. Isto é, para α em radianos α αr = π = 2π 2 2 Ssetor r Ssetor 2 83

84 6.3. Área do segmento circular Chama-se segmento circular qualquer uma das partes em que um círculo fica dividido por uma corda qualquer. A área de um segmento circular é calculada a partir das áreas de um setor circular e de um triângulo, segundo dois casos possíveis. 84

85 6.3. Área do segmento circular 1 o Caso: O segmento circular não contém o centro do círculo. S = S S seg setor AOB 85

86 6.3. Área do segmento circular 2 o Caso: O segmento circular contém o centro do círculo. S = S + S seg setor AOB 86

87 6.3. Área do segmento circular Exercício 28: Na figura abaixo, ABC é um triângulo equilátero de lado l = 2. Os arcos de circunferência têm centros em A e B e ambos têm raio r = 1. Calcular a área da região indicada. 87

88 6.3. Área do segmento circular Resolução: Como o triângulo é equilátero, cada um de seus ângulos mede 60 o. Assim, a área S procurada é igual à área do triângulo subtraída das áreas de dois setores circulares de 60 o. S = S 2 S ABC SETOR 2 2 sen S = 2.. π.1 o S = 2 2 π 2 6 π S = 3 3 o o 88

89 6.3. Área do segmento circular Exercício 29: ABCD é um quadrado de lado 2a. Os arcos de circunferência têm centros em A e C. Calcular a área da região indicada. 89

90 6.3. Área do segmento circular Resolução: A área procurada é o dobro da área S do segmento circular da figura abaixo. Por sua vez, a área desse segmento circular é igual à diferença entre as áreas do setor circular de 90 o e do triângulo BCD. S = S S SETOR a 2a S = π (2 a) o S = π 4a 2a 4 2 o 2 2 S = πa 2a S = a ( π 2) 2 2S = 2 a ( π 2) BCD 90

91 6.3. Área do segmento circular Exercício 30: Na figura abaixo, ABC é um triângulo equilátero de lado l = 4. As semicircunferências têm centros nos pontos médios dos lados, são tangentes duas a duas e têm raios iguais. Calcule a área da região indicada. 91

92 6.3. Área do segmento circular Exercício 31: As três circunferências da figura têm o mesmo raio r e são tangentes duas a duas. Calcule a área da região indicada. 92

93 7. Áreas das figuras semelhantes Se dois triângulos são semelhantes e a razão de semelhança entre eles é igual a k, então a razão entre suas áreas é igual a k 2. 93

94 7. Áreas das figuras semelhantes ' Se ABC A BC ' ' ' com a b c h = = = = = ' ' ' ' a b c h k então S S ABC ' ' ' A B C = k 2 94

95 7. Áreas das figuras semelhantes ' Por hipótese, temos: ' ' Então, S a h = k e = k a h ah 2 ah a h S = = = = k k = ABC ABC ' ' ' ' ' ' S a h a h a h S A B C A B C ' ' ' ' ' ' 2 k 2 95

96 7. Áreas das figuras semelhantes ' Assim, se S e S são as áreas de dois triângulos semelhantes, sendo k a razão de semelhança, temos: S k S k S 2 2 ' ' S = = 96

97 7. Áreas das figuras semelhantes Considere, agora, dois polígonos semelhantes P e P quaisquer, e seja k a razão de semelhança entre eles. Vamos provar que a razão entre as áreas de P e P é igual a k 2. Para tanto, observe que os polígonos podem ser decompostos em pares de triângulos semelhantes. 97

98 7. Áreas das figuras semelhantes ' ' ' ' ( ABCD A BC D ) 1 1', 2 2', É de imediata verificação que a razão de semelhança entre cada um desses pares de triângulos semelhantes é igual a k. Representando suas áreas por S 1, S 2, S 3, e S 1, S 2, S 3, teremos: 98

99 7. Áreas das figuras semelhantes 2 S = k S 1 1' 2 S = k S 2 2' 2 S = k S 3 3' Somando essas igualdades membro a membro, obtemos: 99

100 7. Áreas das figuras semelhantes Logo, 2 S2 S3 k ( S 1 1' S2' S3 ' ) S = S + S S3 + = k S + S + S + 1' 2' 3 ' 2 100

101 7. Áreas das figuras semelhantes A última igualdade mostra que a razão entre as áreas dos polígonos é igual a k

102 7. Áreas das figuras semelhantes Exercício 32: Os quadriláteros da figura abaixo são semelhantes. Calcular os lados do quadrilátero maior, sabendo que sua área é o dobro da área do menor. 102

103 7. Áreas das figuras semelhantes Resolução: Seja S a área do quadrilátero menor. Então, a área do quadrilátero maior é igual a 2S e como a razão entre suas áreas é k 2, temos: 2 2S 2 k = k = 2 k = S 2 x = 3 2 x = 3 2 y = 4 2 y = 4 2 u = 7 2 u = 7 2 v = 6 2 v =

104 7. Áreas das figuras semelhantes Exercício 33: Na figura abaixo DE // BC. Calcular x em função de h, sabendo que a área do trapézio BDEC é o dobro da área do triângulo ADE. 104

105 7. Áreas das figuras semelhantes Exercício 33: Como DE // BC, sabemos que os triângulos ADE e ABC são semelhantes. Seja k a razão de semelhança entre eles. Se a área do triângulo ADE é S, a área do trapézio BDEC é igual a 2S e a área do triângulo ABC é 2S + S = 3S. Logo, S S ADE ABC 2 = k = S 3S k = k = 3 3 Assim, x h 3 h 3 = x =

106 7. Áreas das figuras semelhantes Exercício 34: Os triângulos ABC e DEF da figura são semelhantes. a) Calcule a razão de semelhança e a razão entre as áreas desses dois triângulos. b) Se a área do triângulo ABC é igual a S, qual é a área do triângulo DEF? 106

107 7. Áreas das figuras semelhantes Exercício 35: Na figura DE // BC. Calcule x em função de h, sabendo que o triângulo ADE e o trapézio BDEC são equivalentes. 107

1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura. 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura

1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura. 1.1. Área do triângulo em função de um lado e da altura UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA A área de um triângul é dada

Leia mais

Aula 12 Áreas de Superfícies Planas

Aula 12 Áreas de Superfícies Planas MODULO 1 - AULA 1 Aula 1 Áreas de Superfícies Planas Superfície de um polígono é a reunião do polígono com o seu interior. A figura mostra uma superfície retangular. Área de uma superfície é um número

Leia mais

Circunferência. MA092 Geometria plana e analítica. Interior e exterior. Circunferência e círculo. Francisco A. M. Gomes

Circunferência. MA092 Geometria plana e analítica. Interior e exterior. Circunferência e círculo. Francisco A. M. Gomes Circunferência MA092 Geometria plana e analítica Francisco A. M. Gomes UNICAMP - IMECC Setembro de 2016 A circunferência é o conjunto dos pontos de um plano que estão a uma mesma distância (denominada

Leia mais

Grupo 1 - N1M2 - PIC OBMEP 2011 Módulo 2 - Geometria. Resumo do Encontro 6, 22 de setembro de Questões de geometria das provas da OBMEP

Grupo 1 - N1M2 - PIC OBMEP 2011 Módulo 2 - Geometria. Resumo do Encontro 6, 22 de setembro de Questões de geometria das provas da OBMEP Grupo 1 - N1M2 - PIC OBMEP 2011 Módulo 2 - Geometria Resumo do Encontro 6, 22 de setembro de 2012 Questões de geometria das provas da OBMEP http://www.obmep.org.br/provas.htm 1. Áreas - capítulo 2 da apostila

Leia mais

Módulo de Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales. Semelhanças entre Figuras e Poĺıgonos. 8 o ano/9 a série E.F.

Módulo de Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales. Semelhanças entre Figuras e Poĺıgonos. 8 o ano/9 a série E.F. Módulo de Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales Semelhanças entre Figuras e Poĺıgonos. 8 o ano/9 a série E.F. Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales Semelhanças entre Figuras e Polígonos. 1

Leia mais

MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON

MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON PROFJWPS@GMAIL.COM DEFINIÇÕES GEOMETRIA PLANA Ponto: Um elemento do espaço que define uma posição. Reta: Conjunto infinito de pontos. Dois pontos são

Leia mais

Aula 11 Polígonos Regulares

Aula 11 Polígonos Regulares MODULO 1 - AULA 11 Aula 11 Polígonos Regulares Na Aula 3, em que apresentamos os polígonos convexos, vimos que um polígono regular é um polígono convexo tal que: a) todos os lados são congruentes entre

Leia mais

1ª Aula. Introdução à Geometria Plana GEOMETRIA. 3- Ângulos Consecutivos: 1- Conceitos Primitivos: a) Ponto A. b) Reta c) Semi-reta

1ª Aula. Introdução à Geometria Plana GEOMETRIA. 3- Ângulos Consecutivos: 1- Conceitos Primitivos: a) Ponto A. b) Reta c) Semi-reta 1ª Aula 3- Ângulos Consecutivos: Introdução à Geometria Plana 1- Conceitos Primitivos: a) Ponto A Na figura, os ângulos AÔB e BÔC são consecutivos, portanto AÔC=AÔB+AÔC b) Reta c) Semi-reta d) Segmento

Leia mais

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III 0 Dois círculos de centros A e B são tangentes exteriormente e tangenciam interiormente um círculo de centro C. Se AB = cm, AC = 7 cm e BC = 3 cm, então o raio

Leia mais

Geometria Plana - Aula 05

Geometria Plana - Aula 05 Geometria Plana - Aula 05 Elaine Pimentel Universidade Federal de Minas Gerais, Departamento de Matemática Geometria Plana Especialização 2008 - p. 1 Esquema da aula Quadrilátero - definição e. Quadriláteros

Leia mais

ÍNDICE: Relações Métricas num Triângulo Retângulo página: 2. Triângulo Retângulo página: 4. Áreas de Polígonos página: 5

ÍNDICE: Relações Métricas num Triângulo Retângulo página: 2. Triângulo Retângulo página: 4. Áreas de Polígonos página: 5 ÍNDICE: Relações Métricas num Triângulo Retângulo página: Triângulo Retângulo página: 4 Áreas de Polígonos página: 5 Área do Círculo e suas partes página: 11 Razão entre áreas de figuras planas semelhantes

Leia mais

CM127 - Lista 3. Axioma da Paralelas e Quadriláteros Notáveis. 1. Faça todos os exercícios dados em aula.

CM127 - Lista 3. Axioma da Paralelas e Quadriláteros Notáveis. 1. Faça todos os exercícios dados em aula. CM127 - Lista 3 Axioma da Paralelas e Quadriláteros Notáveis 1. Faça todos os exercícios dados em aula. 2. Determine as medidas x e y dos ângulos dos triângulos nos itens abaixo 3. Dizemos que um triângulo

Leia mais

1. Primeiros conceitos

1. Primeiros conceitos UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA Geometria Plana I Prof.:

Leia mais

Usando estas propriedades, provamos que:

Usando estas propriedades, provamos que: Áreas de Polígonos Função área Uma função área é uma função que a cada região delimitada por um polígono, associa um número real com as seguintes propriedades: Regiões delimitada por polígonos congruentes

Leia mais

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo Índice Geometria plana Polígonos Triângulos Congruência de triângulos Semelhança de triângulos Relações métricas no triângulo retângulo Quadriláteros Teorema de Tales Esquadros de madeira www.ser.com.br

Leia mais

Módulo Quadriláteros. Relação de Euler para Quadrilátero. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Módulo Quadriláteros. Relação de Euler para Quadrilátero. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Módulo Quadriláteros Relação de Euler para Quadrilátero 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Quadriláteros Relação de Euler para Quadriláteros Exercícios de Fixação Exercício 6. No triângulo

Leia mais

PREPARATÓRIO PROFMAT/ AULA 8 Geometria

PREPARATÓRIO PROFMAT/ AULA 8 Geometria PREPARATÓRIO PROFMAT/ AULA 8 Geometria QUESTÕES DISCURSIVAS Questão 1. (PROFMAT-2012) As figuras a seguir mostram duas circunferências distintas, com centros C 1 e C 2 que se intersectam nos pontos A e

Leia mais

esquerda e repetia esse processo até chegar ao ponto A novamente. a) Faça um esboço dessa figura com os três primeiros segmentos.

esquerda e repetia esse processo até chegar ao ponto A novamente. a) Faça um esboço dessa figura com os três primeiros segmentos. ATIVIDADES PARA RECUPERAÇÃO PARALELA - MATEMÁTICA PROFESSOR: CLAUZIR PAIVA NASCIMENTO TURMA: 8º ANO REVISÃO 1) A medida de um ângulo interno de um polígono é o dobro da medida do seu ângulo externo. Qual

Leia mais

NOME: ANO: 3º Nº: PROFESSOR(A):

NOME: ANO: 3º Nº: PROFESSOR(A): NOME: ANO: º Nº: PROFESSOR(A): Ana Luiza Ozores DATA: Algumas definições Triângulos: REVISÃO Lista 06 Triângulos e Quadriláteros Classificação quanto aos lados: Escaleno (todos os lados diferentes), Isósceles

Leia mais

Na figura: AC = 6 e BC = 2 3. Traçando CE e escrevendo BE = 54 AE, tem-se que

Na figura: AC = 6 e BC = 2 3. Traçando CE e escrevendo BE = 54 AE, tem-se que Resposta da questão 1: [B] A figura apresenta um arco de circunferência com um quadrado inscrito e um triângulo retângulo em um de seus lados. O lado do quadrado é igual a hipotenusa do triângulo. Pelo

Leia mais

Módulo Quadriláteros. Quadriláteros Inscritos e Circunscritos. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Módulo Quadriláteros. Quadriláteros Inscritos e Circunscritos. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Módulo Quadriláteros Quadriláteros Inscritos e Circunscritos 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Quadriláteros Quadriláteros Incritos e Circunscritos Exercício 5. Determine o valor de x

Leia mais

Questão 21. Questão 24. Questão 22. Questão 23. alternativa D. alternativa C. alternativa A. alternativa D. a) 1/1/2013 d) 1/1/2016

Questão 21. Questão 24. Questão 22. Questão 23. alternativa D. alternativa C. alternativa A. alternativa D. a) 1/1/2013 d) 1/1/2016 Questão a) //0 d) //0 b) //0 e) //07 c) //0 Um supermercado adquiriu detergentes nos aromas limão e coco. A compra foi entregue, embalada em 0 caixas, com frascos em cada caixa. Sabendo-se que cada caixa

Leia mais

GEOMETRIA PLANA. Prof. Fabiano

GEOMETRIA PLANA. Prof. Fabiano GEOMETRIA PLANA Prof. Fabiano POLÍGONOS REGULARES R.. a. O O O a R a R R = Raio - raio da circunf. circunscrita - distância do centro a um vértice a = Apótema - Raio da circunferência inscrita - distância

Leia mais

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - V

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - V MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - V 1) (PUC/MG) Na figura, ABCD é paralelogramo, BE AD e BF CD. Se BE = 1, BF = 6 e BC = 8, então AB mede a) 1 b) 13 c) 14 d) 15 e) 16 ) (CESGRANRIO) O losango ADEF

Leia mais

Área das figuras planas

Área das figuras planas AS ESPOSTAS ESTÃO NO FINAL DOS EXECÍCIOS. ) Calcule as áreas dos retângulos de base b e altura h nos seguintes casos: a) b = cm e h = 7cm b) b =,dm e h = dm c) b = m e h = m d) b =,m e h =,m ) Determine:

Leia mais

Exercícios Extras-Relações Métricas no Triângulo Retângulo-Lei dos Cossenos e Senos- 1 s anos-2015

Exercícios Extras-Relações Métricas no Triângulo Retângulo-Lei dos Cossenos e Senos- 1 s anos-2015 Exercícios Extras-Relações Métricas no Triângulo Retângulo-Lei dos Cossenos e Senos- 1 s anos-015 1. (Ufsj 013) Um triângulo isósceles inscrito em um círculo de raio igual a 8 cm possui um lado que mede

Leia mais

01- Assunto: Equação do 2º grau. Se do quadrado de um número real positivo x subtrairmos 4 unidades, vamos obter o número 140. Qual é o número x?

01- Assunto: Equação do 2º grau. Se do quadrado de um número real positivo x subtrairmos 4 unidades, vamos obter o número 140. Qual é o número x? EXERCÍCIO COMPLEMENTARES - MATEMÁTICA - 9º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL - ª ETAPA ============================================================================================== 01- Assunto: Equação do º grau.

Leia mais

OS PRISMAS. 1) Definição e Elementos :

OS PRISMAS. 1) Definição e Elementos : 1 OS PRISMAS 1) Definição e Elementos : Dados dois planos paralelos α e β, um polígono contido em um desses planos e um reta r, que intercepta esses planos, chamamos de PRISMA o conjunto de todos os segmentos

Leia mais

Aula 10 Triângulo Retângulo

Aula 10 Triângulo Retângulo Aula 10 Triângulo Retângulo Projeção ortogonal Em um plano, consideremos um ponto e uma reta. Chama-se projeção ortogonal desse ponto sobre essa reta o pé da perpendicular traçada do ponto à reta. Na figura,

Leia mais

GEOMETRIA: REVISÃO PARA O TSE Marque, com um X, as propriedades que possuem cada um dos quadriláteros indicados:

GEOMETRIA: REVISÃO PARA O TSE Marque, com um X, as propriedades que possuem cada um dos quadriláteros indicados: Atividade: Quadriláteros (ECA: Atividade REMARCADA para 15/06/2015) Série: 1ª Série do Ensino Médio Etapa: 2ª Etapa 2015 Professor: Cadu Pimentel GEOMETRIA: REVISÃO PARA O TSE 05 01. Marque, com um X,

Leia mais

Projeto Jovem Nota 10 Áreas de Figuras Planas Lista 4 Professor Marco Costa

Projeto Jovem Nota 10 Áreas de Figuras Planas Lista 4 Professor Marco Costa 1 Projeto Jovem Nota 10 1. (Ufscar 2001) Considere o triângulo de vértices A, B, C, representado a seguir. a) Dê a expressão da altura h em função de c (comprimento do lado AB) e do ângulo A (formado pelos

Leia mais

GEOMETRIA PLANA. 1) (UFRGS) Na figura abaixo, o vértice A do retângulo OABC está a 6 cm do vértice C. O raio do círculo mede

GEOMETRIA PLANA. 1) (UFRGS) Na figura abaixo, o vértice A do retângulo OABC está a 6 cm do vértice C. O raio do círculo mede GEOMETRI PLN 1) (UFRGS) Na figura abaixo, o vértice do retângulo O está a 6 cm do vértice. O raio do círculo mede O (a) 5 cm (b) 6 cm (c) 8 cm (d) 9 cm (e) 10 cm ) (UFRGS) Na figura abaixo, é o centro

Leia mais

Na forma reduzida, temos: (r) y = 3x + 1 (s) y = ax + b. a) a = 3, b, b R. b) a = 3 e b = 1. c) a = 3 e b 1. d) a 3

Na forma reduzida, temos: (r) y = 3x + 1 (s) y = ax + b. a) a = 3, b, b R. b) a = 3 e b = 1. c) a = 3 e b 1. d) a 3 01 Na forma reduzida, temos: (r) y = 3x + 1 (s) y = ax + b a) a = 3, b, b R b) a = 3 e b = 1 c) a = 3 e b 1 d) a 3 1 0 y = 3x + 1 m = 3 A equação que apresenta uma reta com o mesmo coeficiente angular

Leia mais

UNICAMP Você na elite das universidades! MATEMÁTICA ELITE SEGUNDA FASE

UNICAMP Você na elite das universidades! MATEMÁTICA ELITE SEGUNDA FASE www.elitecampinas.com.br Fone: (19) -71 O ELITE RESOLVE IME 004 PORTUGUÊS/INGLÊS Você na elite das universidades! UNICAMP 004 SEGUNDA FASE MATEMÁTICA www.elitecampinas.com.br Fone: (19) 51-101 O ELITE

Leia mais

Exercícios de Matemática Geometria Analítica

Exercícios de Matemática Geometria Analítica Eercícios de Matemática Geometria Analítica. (UFRGS) Considere um sistema cartesiano ortogonal e o ponto P(. ) de intersecção das duas diagonais de um losango. Se a equação da reta que contém uma das diagonais

Leia mais

1. Calcular x e y sabendo-se que (1, 2, x,...) e (12, y, 4,...) são grandezas inversamente proporcionais.

1. Calcular x e y sabendo-se que (1, 2, x,...) e (12, y, 4,...) são grandezas inversamente proporcionais. Nome: nº Professor(a): Série: 1ª EM. Turma: Data: / /2013 Sem limite para crescer Bateria de Exercícios de Matemática II 1º Trimestre 1. Calcular x e y sabendo-se que (1, 2, x,...) e (12, y, 4,...) são

Leia mais

SAGRADO REDE DE EDUCAÇÃO PROFESSORA :MÁRCIA CONTE 3º ANO ENSINO MÉDIO 2012

SAGRADO REDE DE EDUCAÇÃO PROFESSORA :MÁRCIA CONTE 3º ANO ENSINO MÉDIO 2012 SAGRADO REDE DE EDUCAÇÃO PROFESSORA :MÁRCIA CONTE 3º ANO ENSINO MÉDIO 2012 -POLÍGONOS REGULARES -APÓTEMAS DE BASES REGULARES -PONTOS NOTÁVEIS NO TRIÂNGULO -COMPRIMENTO DA CIRCUNFERÊNCIA -ÁREA DO CÍRCULO

Leia mais

Grupo de exercícios I.2 - Geometria plana- Professor Xanchão

Grupo de exercícios I.2 - Geometria plana- Professor Xanchão Grupo de exercícios I - Geometria plana- Professor Xanchão 1 (G1 - utfpr 013) Um triângulo isósceles tem dois lados congruentes (de medidas iguais) e o outro lado é chamado de base Se em um triângulo isósceles

Leia mais

Geometria Métrica Espacial. Geometria Métrica Espacial

Geometria Métrica Espacial. Geometria Métrica Espacial UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA 1. Prismas Geometria Métrica

Leia mais

AVF - MA Gabarito

AVF - MA Gabarito MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL AVF - MA13-016.1 - Gabarito Questão 01 [,00 pts ] Em um triângulo ABC de perímetro 9, o lado BC mede 3 e a distância entre os pés das bissetrizes interna

Leia mais

2. (Fgv 2005) a) Obtenha a área de um triângulo eqüilátero em função da medida h da altura.

2. (Fgv 2005) a) Obtenha a área de um triângulo eqüilátero em função da medida h da altura. 1 Projeto Jovem Nota 10 1. (Uerj 2004) No triângulo ABC abaixo, os lados BC, AC e AB medem, respectivamente, a, b e c. As medianas AE e BD relativas aos lados BC e AC interceptam-se ortogonalmente no ponto

Leia mais

Professor Alexandre Assis. Lista de exercícios de Geometria

Professor Alexandre Assis. Lista de exercícios de Geometria 1. A figura representa três círculos idênticos no interior do triângulo retângulo isósceles ABC. 3. Observando a figura a seguir, determine (em cm): a) o valor de x. b) a medida do segmento AN, sabendo

Leia mais

RETAS PARALELAS INTERCEPTADAS POR UMA TRANSVERSAL

RETAS PARALELAS INTERCEPTADAS POR UMA TRANSVERSAL GEOMETRIA PLANA MEDIDAS DE ÂNGULOS: Raso, se é igual a 180º; Nulo, se, é igual a 0º; Reto:é igual a 90 ; Agudo: é maior que 0 e menor que 90 ; Obtuso: é maior que 90 e menor que 180. IMPORTANTE: se a soma

Leia mais

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II

Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Desenho e Projeto de Tubulação Industrial Nível II Módulo I Aula 04 TRIÂNGULOS Triângulo é um polígono de três lados. É o polígono que possui o menor número de lados. Talvez seja o polígono mais importante

Leia mais

1. Considere os pontos notáveis de um triângulo, sendo: B Baricentro C Circuncentro I Incentro O Ortocentro

1. Considere os pontos notáveis de um triângulo, sendo: B Baricentro C Circuncentro I Incentro O Ortocentro Lista de Exercícios Geometria Plana - loco I - Pontos notáveis do triângulo 1. Considere os pontos notáveis de um triângulo, sendo: aricentro C Circuncentro I Incentro rtocentro Preencha os parênteses:

Leia mais

Áreas parte 1. Rodrigo Lucio Silva Isabelle Araújo

Áreas parte 1. Rodrigo Lucio Silva Isabelle Araújo Áreas parte 1 Rodrigo Lucio Silva Isabelle Araújo Introdução Desde os egípcios, que procuravam medir e demarcar suas terras, até hoje, quando topógrafos, engenheiros e arquitetos fazem seus mapeamentos

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Professor: João Carmo DEFINIÇÃO Triângulo ou trilátero é um polígono de três lados. Observações: a) O triângulo não possui diagonais;

Leia mais

3. Dois topógrafos, ao medirem a largura de um rio, obtiveram as medidas mostradas no desenho abaixo. Determine a largura do rio.

3. Dois topógrafos, ao medirem a largura de um rio, obtiveram as medidas mostradas no desenho abaixo. Determine a largura do rio. Lista de Exercícios - 02 Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno (a): Nº. Professor: Flávio Série: Disciplina: Matemática Data da entrega: 25/03/2014 Observação: A lista deverá apresentar capa e enunciados.

Leia mais

AB AC BC. k PQ PR QR GEOMETRIA PLANA CONCEITOS BÁSICOS SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS. Triângulos isósceles

AB AC BC. k PQ PR QR GEOMETRIA PLANA CONCEITOS BÁSICOS SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS. Triângulos isósceles GEOMETRIA PLANA Triângulos isósceles CONCEITOS BÁSICOS Retas paralelas cortadas por uma transversal São aqueles que possuem dois lados iguais. Ligando o vértice A ao ponto médio da base BC, geramos dois

Leia mais

Geometria Analítica - AFA

Geometria Analítica - AFA Geometria Analítica - AFA x = v + (AFA) Considerando no plano cartesiano ortogonal as retas r, s e t, tais que (r) :, (s) : mx + y + m = 0 e (t) : x = 0, y = v analise as proposições abaixo, classificando-

Leia mais

CIRCUNFERÊNCIA E CÍRCULO

CIRCUNFERÊNCIA E CÍRCULO IRUNFRÊNI ÍRUL 01 ( FUVST) medida do ângulo ˆ inscrito na circunferência de centro é, em graus, ) 100 ) 110 ) 10 ) 15 35º 0 0 ( U ) bserve a figura. la mostra dois círculos de mesmo raio com centros em

Leia mais

x = 4 2sen30 0 = 4 2(1/2) = 2 2 e y = 4 2 cos 30 0 = 4 2( 3/2) = 2 6.

x = 4 2sen30 0 = 4 2(1/2) = 2 2 e y = 4 2 cos 30 0 = 4 2( 3/2) = 2 6. CURSO DE PRÉ CÁLCULO ONLINE - PET MATEMÁTICA / UFMG LISTA DE EXERCÍCIOS RESOLVIDOS: Exercício 1 Calcule o valor de x e y indicados na figura abaixo. Solução: No triângulo retângulo ABD, temos que AD mede

Leia mais

PONTOS NOTÁVEIS DE UM. Professora Joseane Fernandes TRIÂNGULO

PONTOS NOTÁVEIS DE UM. Professora Joseane Fernandes TRIÂNGULO PONTOS NOTÁVEIS DE UM Professora Joseane Fernandes TRIÂNGULO PONTOS NOTÁVEIS DE UM TRIÂNGULO. Baricentro; Incentro; Circuncentro; Ortocentro. BARICENTRO - MEDIANA Mediana segmento de reta que liga o ponto

Leia mais

Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016. Professora : Cristiane Fernandes

Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016. Professora : Cristiane Fernandes Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016 Professora : Cristiane Fernandes Pirâmide A pirâmide é uma figura geométrica espacial, um poliedro composto por uma base (triangular, pentagonal, quadrada, retangular,

Leia mais

Prof. Luiz Carlos Moreira Santos. Questão 01)

Prof. Luiz Carlos Moreira Santos. Questão 01) Questão 01) A figura abaixo representa o perfil de uma escada cujos degraus têm todos a mesma extensão (vide figura), além de mesma altura. Se AB = m e BCA mede 0º, então a medida da extensão de cada degrau

Leia mais

Módulo Elementos Básicos de Geometria - Parte 3. Quadriláteros. Professores: Cleber Assis e Tiago Miranda

Módulo Elementos Básicos de Geometria - Parte 3. Quadriláteros. Professores: Cleber Assis e Tiago Miranda Módulo Elementos Básicos de Geometria - Parte 3 Quadriláteros. 8 ano/e.f. Professores: Cleber Assis e Tiago Miranda Elementos Básicos de Geometria - Parte 3. Quadriláteros. 1 Exercícios Introdutórios Exercício

Leia mais

26 A 30 D 27 C 31 C 28 B 29 B

26 A 30 D 27 C 31 C 28 B 29 B 26 A O total de transplantes até julho de 2015 é de 912 transplantes. Destes, 487 são de córnea. Logo 487/912 53,39% transplantes são de córnea. 27 C O número de subnutridos caiu de 1,03 bilhões de pessoas

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Professor: João Carmo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Professor: João Carmo INTRODUÇÃO Circunferência é uma linha curva, plana, fechada e que tem todos os pontos que a constitui, equidistantes

Leia mais

Professor Alexandre Assis. Lista de exercícios de Geometria. 3. O retângulo ABCD está inscrito no retângulo WXYZ, como mostra a figura.

Professor Alexandre Assis. Lista de exercícios de Geometria. 3. O retângulo ABCD está inscrito no retângulo WXYZ, como mostra a figura. 3. O retângulo ABCD está inscrito no retângulo WXYZ, 1. PA é bissetriz do triângulo ABC. Determine x, y, z, t. como mostra a figura. Sabendo que åæ=2 e åî=1, determine o ângulo š para que a área de WXYZ

Leia mais

a média de gols da primeira rodada, M G a média de gols das duas primeiras rodadas e x o número de gols da segunda rodada, tem-se 15 + x 15 M G

a média de gols da primeira rodada, M G a média de gols das duas primeiras rodadas e x o número de gols da segunda rodada, tem-se 15 + x 15 M G MATEMÁTICA O número de gols marcados nos 6 jogos da primeira rodada de um campeonato de futebol foi 5,,,, 0 e. Na segunda rodada, serão realizados mais 5 jogos. Qual deve ser o número total de gols marcados

Leia mais

MAT-230 Diurno 1ª Folha de Exercícios

MAT-230 Diurno 1ª Folha de Exercícios MAT-230 Diurno 1ª Folha de Exercícios Prof. Paulo F. Leite agosto de 2009 1 Problemas de Geometria 1. Num triângulo isósceles a mediana, a bissetriz e a altura relativas à base coincidem. 2. Sejam A e

Leia mais

Geometria Plana. Parte I. Página 1. OA = OB, e ABCD é um quadrado. Sendo θ a medida. AE= x e AF= y, a razão x b é igual a

Geometria Plana. Parte I.  Página 1. OA = OB, e ABCD é um quadrado. Sendo θ a medida. AE= x e AF= y, a razão x b é igual a Geometria Plana Parte I 1. (Fuvest 014) Uma circunferência de raio 3 cm está inscrita no triângulo isósceles ABC, no qual AB= AC. A altura relativa ao lado BC mede 8 cm. O comprimento de BC é, portanto,

Leia mais

EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2014

EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2014 EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2014 Disciplina: Matemática Professor: Flávio Calônico Júnior Turma: 8 ano do Ensino Fundamental II Data 16/setembro 18/setembro 19/setembro 23/setembro 25/setembro 26/setembro

Leia mais

MATEMÁTICA - 3o ciclo Teorema de Pitágoras (8 o ano) Propostas de resolução

MATEMÁTICA - 3o ciclo Teorema de Pitágoras (8 o ano) Propostas de resolução MTEMÁTI - 3o ciclo Teorema de Pitágoras (8 o ano) Propostas de resolução Exercícios de provas nacionais e testes intermédios 1. omo a base do prisma é um quadrado, os lados adjacentes são perpendiculares,

Leia mais

Módulo Elementos Básicos de Geometria - Parte 3. Pontos Notáveis no Triângulo. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Módulo Elementos Básicos de Geometria - Parte 3. Pontos Notáveis no Triângulo. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Módulo Elementos Básicos de Geometria - Parte 3 Pontos Notáveis no Triângulo. 8 ano/e.f. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Elementos Básicos de Geometria - Parte 3. Pontos Notáveis no Triângulo.

Leia mais

V = 12 A = 18 F = = 2 V=8 A=12 F= = 2

V = 12 A = 18 F = = 2 V=8 A=12 F= = 2 Por: Belchior, Ismaigna e Jannine Relação de Euler Em todo poliedro convexo é válida a relação seguinte: V - A + F = 2 em que V é o número de vértices, A é o número de arestas e F, o número de faces. Observe

Leia mais

A área construída da bandeirinha APBCD, em cm 2, é igual a: a) b) c) d)

A área construída da bandeirinha APBCD, em cm 2, é igual a: a) b) c) d) 1 Para confeccionar uma bandeirinha de festa junina, utilizou-se um pedaço de papel com 10 cm de largura e 15 cm de comprimento, obedecendo-se às instruções abaixo 1 Dobrar o papel ao meio, Dobrar a ponta

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Mat Geom Espacial

Exercícios de Aprofundamento Mat Geom Espacial 1. (Fuvest 015) No cubo ABCDEFGH, representado na figura abaixo, cada aresta tem medida 1. Seja M um ponto na semirreta de origem A que passa por E. Denote por θ o ângulo BMH e por x a medida do segmento

Leia mais

Propriedades do ortocentro

Propriedades do ortocentro Programa límpico de Treinamento Curso de Geometria - Nível 3 Prof. Rodrigo ula 4 Propriedades do ortocentro ortocentro é o ponto de encontro das três alturas de um triângulo arbitrário. Se o triângulo

Leia mais

Módulo de Triângulo Retângulo, Lei dos Senos e Cossenos, Poĺıgonos Regulares. 9 o ano E.F.

Módulo de Triângulo Retângulo, Lei dos Senos e Cossenos, Poĺıgonos Regulares. 9 o ano E.F. Módulo de Triângulo Retângulo, Lei dos Senos e ossenos, Poĺıgonos Regulares. Relações Métricas em Poĺıgonos Regulares 9 o ano.. Triângulo Retângulo, Lei dos Senos e ossenos, Polígonos Regulares. Relações

Leia mais

1.0. Conceitos Utilizar os critérios de divisibilidade por 2, 3, 5 e Utilizar o algoritmo da divisão de Euclides.

1.0. Conceitos Utilizar os critérios de divisibilidade por 2, 3, 5 e Utilizar o algoritmo da divisão de Euclides. Conteúdo Básico Comum (CBC) Matemática - do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Os tópicos obrigatórios são numerados em algarismos arábicos Os tópicos complementares são numerados em algarismos romanos

Leia mais

DESENHO GEOMÉTRICO Matemática - Unioeste Definição 1. Poligonal é uma figura formada por uma sequência de pontos (vértices)

DESENHO GEOMÉTRICO Matemática - Unioeste Definição 1. Poligonal é uma figura formada por uma sequência de pontos (vértices) DESENHO GEOMÉTRICO Matemática - Unioeste - 2010 1 Polígonos Definição 1. Poligonal é uma figura formada por uma sequência de pontos (vértices) A 1, A 2,..., A n e pelos segmentos (lados) A 1 A 2, A 2 A

Leia mais

MA13 Geometria AV2 2014

MA13 Geometria AV2 2014 MA1 Geometria AV 014 Questão 1 [,0 pt ] Na figura a seguir temos que BAC = /, BAD = y/, medidos em radianos, e AB =. Com base nessas informações: a Epresse a área dos triângulos ABC e ABD como funções

Leia mais

Problemas OBM - 1 Fase

Problemas OBM - 1 Fase Programa Olímpico de Treinamento Curso de Geometria - Nível 3 Prof. Rodrigo Pinheiro Aula 5 Problemas OBM - 1 Fase Problema 1. A figura a seguir representa um Tangram, quebra-cabeças chinês formado por

Leia mais

2) Na figura abaixo, sabe se que RS // DE e que AE = 42 cm. Nessas condições, determine as medidas x e y indicadas.

2) Na figura abaixo, sabe se que RS // DE e que AE = 42 cm. Nessas condições, determine as medidas x e y indicadas. Lista de exercícios Prof Wladimir 1 ano A, B, C, D 1) A figura abaixo nos mostra duas avenidas que partem de um mesmo ponto A e cortam duas ruas paralelas. Na primeira avenida, os quarteirões determinados

Leia mais

IME º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

IME º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR IME - 2006 1º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Matemática Questão 01 Sejam a 1 = 1 i, a n = r + si e a n+1 = (r s) + (r + s)i (n > 1) termos de uma sequência. DETERMINE, em função de n,

Leia mais

Projeto Jovem Nota 10 Áreas de Figuras Planas Lista 6 Professor Marco Costa

Projeto Jovem Nota 10 Áreas de Figuras Planas Lista 6 Professor Marco Costa 1 Projeto Jovem Nota 10 1. (Fgv 97) No plano cartesiano, os vértices de um triângulo são A (5,2), B (1,3) e C (8,-4). a) Obtenha a medida da altura do triângulo, que passa por A. b) Calcule a área do triângulo

Leia mais

Equipe de Matemática MATEMÁTICA

Equipe de Matemática MATEMÁTICA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 9R Ensino Médio Equipe de Matemática Data: Áreas de Figuras Planas MATEMÁTICA O estudo da área de figuras planas está ligado aos conceitos relacionados à Geometria

Leia mais

araribá matemática Quadro de conteúdos e objetivos Quadro de conteúdos e objetivos Unidade 1 Potências Unidade 2 Radiciação

araribá matemática Quadro de conteúdos e objetivos Quadro de conteúdos e objetivos Unidade 1 Potências Unidade 2 Radiciação Unidade 1 Potências 1. Recordando potências Calcular potências com expoente natural. Calcular potências com expoente inteiro negativo. Conhecer e aplicar em expressões as propriedades de potências com

Leia mais

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 52 POLÍGONOS E QUADRILÁTEROS

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 52 POLÍGONOS E QUADRILÁTEROS MTEMÁTI - 1 o NO MÓULO 52 POLÍGONOS E QURILÁTEROS B b a c d B E B E B β X γ Y W α Z θ B B B B B B B B B M N B M N Fixação 1) Qual o polígono convexo que tem 90 diagonais? Fixação F 2) diferença entre

Leia mais

A 1. Na figura abaixo, a reta r tem equação y = 2 2 x + 1 no plano cartesiano Oxy. Além disso, os pontos B 0. estão na reta r, sendo B 0

A 1. Na figura abaixo, a reta r tem equação y = 2 2 x + 1 no plano cartesiano Oxy. Além disso, os pontos B 0. estão na reta r, sendo B 0 MATEMÁTICA FUVEST Na figura abaixo, a reta r tem equação y = x + no plano cartesiano Oxy. Além disso, os pontos B 0, B, B, B 3 estão na reta r, sendo B 0 = (0,). Os pontos A 0, A, A, A 3 estão no eixo

Leia mais

LINHAS PROPORCIONAIS Geometria Plana. PROF. HERCULES SARTI Mestre

LINHAS PROPORCIONAIS Geometria Plana. PROF. HERCULES SARTI Mestre LINHAS PROPORCIONAIS Geometria Plana PROF. HERCULES SARTI Mestre Exemplo 4: apostila Determine o perímetro do quadrilátero ABCD, circunscritível, da figura. Resolução: Exemplo 4: apostila Determine o perímetro

Leia mais

QUADRILÁTEROS. Um quadrilátero é um polígono de quatro lados. Pode ser dito que é porção do plano limitada por uma poligonal fechada,

QUADRILÁTEROS. Um quadrilátero é um polígono de quatro lados. Pode ser dito que é porção do plano limitada por uma poligonal fechada, QUADRILÁTEROS Um quadrilátero é um polígono de quatro lados. Pode ser dito que é porção do plano limitada por uma poligonal fechada, A B C Lados: AB BC CD AD Vértices: A B C D Diagonais: AC BD D Algumas

Leia mais

Definição da pirâmide. Seja D uma superfície poligonal contida em um plano α, e V um ponto não pertencente a esse plano.

Definição da pirâmide. Seja D uma superfície poligonal contida em um plano α, e V um ponto não pertencente a esse plano. Unidade 9 - Pirâmide Introdução Definição de pirâmide Denominação de Pirâmides Pirâmide regular Medida da superfície (área) de uma pirâmide regular Volume da pirâmide Introdução A palavra pirâmide, normalmente,

Leia mais

Fonte: Livro: CRESCER EM SABEDORIA - Matemática 8º ano - Sistema Mackenzie de Ensino

Fonte: Livro: CRESCER EM SABEDORIA - Matemática 8º ano - Sistema Mackenzie de Ensino Atividade extra aula 26 e 29 (módulo 01) 8º ano Prof.ª Adriana/Madalena (matemática 02) Objetivo: promover uma maior compreensão de algumas propriedades de quadriláteros e interpretação de enunciados mais

Leia mais

Geometria Básica. Bruno Holanda. 12 de novembro de 2011

Geometria Básica. Bruno Holanda. 12 de novembro de 2011 eometria ásica runo Holanda 12 de novembro de 2011 Resumo ste trabalho representa um conjunto de notas de aulas de um curso inicial em eometria uclidiana Plana para alunos do ensino fundamental. principal

Leia mais

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 10º Ano de Matemática A TEMA 1 GEOMETRIA NO PLANO E NO ESPAÇO I. 2º Teste de avaliação versão1 Grupo I

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 10º Ano de Matemática A TEMA 1 GEOMETRIA NO PLANO E NO ESPAÇO I. 2º Teste de avaliação versão1 Grupo I Escola Secundária com º ciclo D. Dinis 10º Ano de Matemática A TEMA 1 GEOMETRIA NO PLANO E NO ESPAÇO I º Teste de avaliação versão1 Grupo I As cinco questões deste grupo são de escolha múltipla. Para cada

Leia mais

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa E. alternativa C. alternativa E

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa E. alternativa C. alternativa E Questão TIPO DE PROVA: A Pedro e Luís tinham, em conjunto, a importância de R$690,00. Pedro gastou de seu 5 dinheiro e Luís gastou do que possuía, ficando ambos com quantias iguais. Pedro ti- nha a quantia

Leia mais

Grupo de exercícios I - Geometria plana- Professor Xanchão

Grupo de exercícios I - Geometria plana- Professor Xanchão Grupo de exercícios I - Geometria plana- 1. (G1 - ifce 01) Na figura abaixo, R, S e T são pontos sobre a circunferência de centro O. Se x é o número real, tal que a = 5x e b = 3x + 4 são as medidas dos

Leia mais

Aula 09 (material didático produzido por Paula Rigo)

Aula 09 (material didático produzido por Paula Rigo) EMBAP ESCOLA DE MÚSICA E BELAS ARTES DO PARANÁ DISCIPLINA DE DESENHO GEOMÉTRICO E GEOMETRIA DESCRITIVA Profª Eliane Dumke e-mail: eliane.dumke@gmail.com Aula 09 (material didático produzido por Paula Rigo)

Leia mais

SOLUÇÃO DAS ATIVIDADES COM GEOPLANO CIRCULAR

SOLUÇÃO DAS ATIVIDADES COM GEOPLANO CIRCULAR SOLUÇÃO DAS ATIVIDADES COM GEOPLANO CIRCULAR Observações. O geoplano circular utilizado tem 4 pinos no círculo. Os pinos do geoplano circular são chamados de pontos. Os pontos do círculo são enumerados

Leia mais

PONTO MÉDIO LEMBRA? OUTRO PONTO MÉDIO! DOIS PONTOS MÉDIOS LEMBRAM? BASE MÉDIA! Cícero Thiago Magalhães

PONTO MÉDIO LEMBRA? OUTRO PONTO MÉDIO! DOIS PONTOS MÉDIOS LEMBRAM? BASE MÉDIA! Cícero Thiago Magalhães PONTO MÉDIO LEMBRA? OUTRO PONTO MÉDIO! DOIS PONTOS MÉDIOS LEMBRAM? BASE MÉDIA! Cícero Thiago Magalhães Nível Iniciante Propriedade 1 Num triângulo retângulo ABC, a mediana BM relativa à hipotenusa mede

Leia mais

6. ( CN - 83 ) Se o lado de um quadrado aumentar de 30% de seu comprimento, a sua área aumentará de: A) 55% B) 47% C) 30% D) 69% E) 90%

6. ( CN - 83 ) Se o lado de um quadrado aumentar de 30% de seu comprimento, a sua área aumentará de: A) 55% B) 47% C) 30% D) 69% E) 90% 1 1. ( CN - 8 ) Duas retas tangenciam uma circunferência, de centro P e 8cm de raio, nos pontos R e S. O ângulo entre essas tangentes é de 10. A área do triângulo PRS em cm, é: 16 B) 16 C) 16 D) 8 E) 8.

Leia mais

GEOMETRIA MÉTRICA. As bases são polígonos congruentes. Os prismas são designados de acordo com o número de lados dos polígonos das bases.

GEOMETRIA MÉTRICA. As bases são polígonos congruentes. Os prismas são designados de acordo com o número de lados dos polígonos das bases. GEOMETRIA MÉTRICA 1- I- PRISMA 1- ELEMENTOS E CLASSIFICAÇÃO Considere o prisma: As bases são polígonos congruentes. Os prismas são designados de acordo com o número de lados dos polígonos das bases. BASES

Leia mais

3) O ponto P(a, 2) é equidistante dos pontos A(3, 1) e B(2, 4). Calcular a abscissa a do ponto P.

3) O ponto P(a, 2) é equidistante dos pontos A(3, 1) e B(2, 4). Calcular a abscissa a do ponto P. Universidade Federal de Pelotas Cálculo com Geometria Analítica I Prof a : Msc. Merhy Heli Rodrigues Lista 2: Plano cartesiano, sistema de coordenadas: pontos e retas. 1) Represente no plano cartesiano

Leia mais

AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA DA UNIDADE I-2013 COLÉGIO ANCHIETA-BA ELABORAÇÃO: PROF. ADRIANO CARIBÉ

AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA DA UNIDADE I-2013 COLÉGIO ANCHIETA-BA ELABORAÇÃO: PROF. ADRIANO CARIBÉ a AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA DA UNIDADE I-0 COLÉGIO ANCHIETA-BA ELABORAÇÃO: PROF. ADRIANO CARIBÉ e WALTER PORTO. PROFA, MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA 0 - (ESPM RS) Um capital aplicado à taxa de juros simples de

Leia mais

Escola Secundária de Lousada

Escola Secundária de Lousada Escola Secundária de Lousada Matemática do 8º ano FT nº8 Data: / 0 / 01 Assunto: Triângulos, quadriláteros e outros polígonos Lição nº _ e _ Um Quadrilátero é um polígono com quatro lados. Os quadriláteros

Leia mais

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular MODULO 1 - AULA 7 Aula 7 Complementos Apresentamos esta aula em forma de Exercícios Resolvidos, mas são resultados importantes que foram omitidos na primeira aula que tratou de Conceitos Básicos. Exercício

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE MATEMÁTICA 2º ANO PROF.: ARI

LISTA DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE MATEMÁTICA 2º ANO PROF.: ARI 01.: (FATEC) Um terreno retangular tem 170 m de perímetro. e a razão entre as medidas dos lados é 0,7, então a área desse terreno, em metros quadrados, é igual a: a) 7000 b) 5670 c) 4480 d) 1750 e) 1120

Leia mais

VESTIBULAR UFPE UFRPE / ª ETAPA

VESTIBULAR UFPE UFRPE / ª ETAPA VSTIULR UFP UFRP / 1999 2ª TP NOM O LUNO: SOL: SÉRI: TURM: MTMÁTI 2 01. O triângulo da ilustração abaixo é isósceles ( = ) e = = (isto é,, trissectam ): nalise as afirmações: 0-0) Os ângulos, e são congruentes.

Leia mais