Aula 9 Triângulos Semelhantes

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 9 Triângulos Semelhantes"

Transcrição

1 MUL 1 - UL 9 ula 9 Triângulos Semelhantes efinição: ois triângulos são semelhantes se os três ângulos são ordenadamente congruentes e se os lados homólogos são proporcionais. figura mostra dois triângulos e semelhantes. Lados homólogos são lados opostos a ângulos ordenadamente congruentes. c b c b a a s triângulos e da figura são semelhantes.   Ĉ Ĉ temos que os lados a e a são homólogos temos que os lados b e b são homólogos temos que os lados c e c são homólogos Vértices homólogos são os vértices de ângulos ordenadamente congruentes. Razão de semelhança é a razão de dois lados homólogos quaisquer. Temos que se  = Â, =, Ĉ = Ĉ e também a a = b b = c = k; k é a razão de semelhança. c Teorema Fundamental: Se uma reta é paralela a um dos lados de um triângulo e encontra os outros dois lados em pontos distintos, então o triângulo que ela determina é semelhante ao primeiro. Prova: Seja a reta paralela ao lado do triângulo. Vamos provar que. 155 R J

2 Para provarmos essa semelhança, precisamos provar que eles tem ângulos ordenadamente congruentes e lados homólogos proporcionais. 1) s três ângulos ordenadamente congruentes. e fato, Â Ê Â (comum) (correspondentes) Ĉ (correspondentes) 2) s lados homólogos são proporcionais. e fato, pela hipótese, temos F Tracemos F//. Temos: = (1) = F (2) Temos que o quadrilátero F é um paralelogramo e, portanto, F = (3). Substituindo (3) em (2), vem as relações (1) e (4), temos: = (4) = = e os lados homólogos são proporcionais. Logo, os triângulos e são semelhantes. R J 156

3 MUL 1 - UL 9 bservação: ois triângulos congruentes são semelhantes, e a razão de semelhança é k = 1. xercícios Resolvidos 1. s três lados de um triângulo medem, respectivamente, 6 cm, 15 cm e 16 cm. etermine os lados de um triângulo semelhante a, sabendo que a razão de semelhança do triângulo para o triângulo é igual a 4. Temos que. enominando os lados do de a, b e c, vem: 6 = 15 = 16 = 4 a b c a = 6 4 b = 15 4 c = 16 4 Logo, os lados do valem 3 2, 15 4 e 4. = 3 2 = 4 2. Na figura, = 3 ( ), = 3 ( ) e = 14. alcule, sabendo que // R J

4 Seja a figura, sendo = 3 ( ), = 3 ( ) e = 14. enotemos = x, = a, = 3a. x 14 a 3a Temos que, já que // (Teorema Fundamental): Logo, = x 4a = 14 3a x = s lados de um triângulo medem 4 cm, 8 cm e 12 cm. alcule as medidas dos lados de um triângulo semelhante, cujo perímetro mede 96 cm. Sejam x, y e z as medidas dos lados do triângulo procurado. Temos que x 4 = y 8 = z (definição) e x + y + z = x + y + z = 96 Resolvendo o sistema x = y = z de proporção, vem: x + y + z = x 4 = y 8 = z = x 4 = y 8 = z 12 4 = x 4 = y 8 = z 12 usando a propriedade x = 16 cm, y = 32 cm e z = 48 cm. R J 158

5 MUL 1 - UL 9 asos de semelhança entre triângulos 1 ō caso: Se dois triângulos possuem dois ângulos ordenadamente congruentes, então eles são semelhantes. Prova: onsidere os triângulos e com  =  e =. Vamos provar que. Se o lado fosse congruente ao lado, os dois triângulos seriam  =  congruentes pelo caso L, já que = e a semelhança estaria = verificada (k = 1). Supondo que não seja congruente a. Seja <. Tomemos = sobre o lado e tracemos //, pelo Teorema Fundamental, vem: (1) Vamos provar que. Temos que  =  (hipótese) = (construção) = (correspondentes) o que implica (L) que (2). e (1) e (2). 159 R J

6 2 ō caso: LL Se dois triângulos possuem dois lados correspondentes ordenadamente proporcionais e os ângulos compreendidos entre esses lados são congruentes, então os triângulos são semelhantes. Sejam os triângulos e. ntão: = =. Prova: Sejam os triângulos e. Se, e = então (LL). Vamos supor que e não são congruentes e seja <. Tomemos sobre o lado e tracemos paralela ao lado. Pelo Teorema Fundamental, temos: ( ) Vamos provar que. e fato, Se //, então = (1). Por construção, = (2). e (1) e (2) = (3), mas, por hipótese, = (4). e (3) e (4) = =. R J 160

7 MUL 1 - UL 9 Logo: LL ( ) e ( ) e ( ) vem que:. 3 ō caso: LLL Se dois triângulos têm os lados homólogos proporcionais, então eles são semelhantes. Sejam os triângulos e tal que = = Prova: onsidere os triângulos e, tal que = = (1). Se os lados e são congruentes, de (1) que e. aí, (LLL) e o teorema está provado. Vamos supor que e não são congruentes. Seja então <. Tomemos = sobre o lado e tracemos //. Pelo Teorema Fundamental, temos: (1) Vamos provar que. 161 R J

8 e (1), vem que: Por construção, = (3). e (2) e (3), vem: = = (2) = = (4) Mas, por hipótese, = = (5) e (4) e (5), vem: = (6) e = (7), então (construção) (6) (7) LLL (8) e (1) e (8), vem que:, caso de congruência LLL. xercícios Resolvidos 1. ssociar as alternativas seguintes com pares de triângulos T 1, T 2,, abaixo. a) s triângulos são semelhantes pelo critério ( ) b) s triângulos são semelhantes pelo critério (LLL ) c) s triângulos são semelhantes pelo critério (LL ) 3 4 T T 2 10 R J 162

9 MUL 1 - UL T 3 T T 5 8 T 6 1) T 1 T 2 (b) (critério LLL ) já que: 3 6 = 4 8 = ) T 3 T 4 (a) (critério ) pois o terceiro ângulo do triângulo T 3 é: = 40 0 e daí temos nesses dois triângulos dois ângulos congruentes, que são 80 0 e ) T 5 T 6 (c) (critério LL ) já que: 8 6 = 12, e o ângulo compreendido 9 entre esses dois lados é congruente a (70 0 ). 2. Na figura, //, e os pontos, e são co-lineares. Sabendo que = 14 cm, = 18 cm e = 10 cm, calcule a medida do lado. Temos que: Ê Ê Ĉ (ângulos opostos pelo vértice) (alternos internos). 163 R J

10 Portanto: = 18 = = 90 7 cm. 3. om os dados da figura, calcule x. α x 5 α 7 3, pois { = Â = α Ĉ é comum. Temos então o 1 ō caso de semelhança. Logo: = 5 10 = x 30 = x 5x = 5 x = onsidere dois triângulos semelhantes e, de razão k e medianas homólogas M e M. Mostre que M M = k. M M Seja, de razão k e medianas homólogas M e M. ntão: (1) (ângulos homólogos) (2) = = k e (2) vem: = = k M M = k. R J 164

11 MUL 1 - UL 9 aí, temos que: = M = k M LL M M. Logo: M M = k. bservação: m dois triângulos semelhantes, se a razão de semelhança é k, então: razão entre os perímetros é k razão entre as alturas homólogas é k razão entre as bissetrizes internas homólogas é k razão entre os raios dos círculos inscritos é k razão entre os raios dos círculos circunscritos é k. razão entre dois elementos lineares homólogos é k. 5. ois triângulos semelhantes têm perímetros 60 cm e 48 cm. Quanto mede a altura do primeiro, sabendo-se que a altura homóloga do segundo mede 9 cm? onsidere dois triângulos semelhantes, cujos perímetros são 60 cm e 48 cm. Pela observação, temos que = h, onde h é a altura homóloga 9 do primeiro triângulo. ntão: h = = 45 4 h = 45 4 cm. 165 R J

12 6. Na figura a seguir, consideremos os quadrados de lados x, 6 e 9. etermine o perímetro do quadrado de lado x. 9 6 x 9 6 x onsidere na figura os quadrados de lados x, 6 e 9. { 90 0 Temos, pois ( ). Â Ĉ ntão: = x = 6 x 3x = 6(6 x) 3x = 36 6x 9x = 36 x = alcular R, raio da circunferência circunscrita ao triângulo da figura, sendo = 4, = 6 e H = 3. H R R J 166

13 MUL 1 - UL 9 Seja a figura dada, com = 4, = 6 e H = H R 6 R Trace o diâmetro. Temos que H, pois: Ĥ = 900 = Ĉ (ângulo inscrito e note que é diâmetro) H = = 2 (ângulo inscrito) (caso ). ntão: = H 4 2R = 3 6 6R = 24 R = 4. Polígonos Semelhantes efinição: ois polígonos quaisquer com um mesmo número de lados são semelhantes se têm ordenadamente congruentes todos os ângulos e os lados homólogos proporcionais. xemplo: onsidere um quadrilátero qualquer e um ponto sobre o lado, conforme a figura. Tracemos as diagonais de um mesmo vértice e os segmentos e, respectivamente paralelos a e. 167 R J

14 Temos assim o paralelogramo. s quadriláteros e são semelhantes pois têm: a) Â = Â, =, Ĉ = Ĉ e = b) = = = pela construção de paralelas. bservação: notação para os polígonos semelhantes é análoga à dos triângulos semelhantes. ssim, e são vértices homólogos; e são lados homólogos; = k é a razão de semelhança. Teorema: ois polígonos regulares de mesmo número de lados são semelhantes. Prova: onsidere os dois polígonos regulares de p e p. Vamos mostrar que p e p têm seus ângulos ordenadamente congruentes e seus lados homólogos proporcionais. 1 ō : m cada um desses polígonos, cada ângulo interno mede 1800 (n 2), n e daí todos os ângulos são ordenadamente congruentes e em particular congruentes entre si. R J 168

15 MUL 1 - UL 9 2 ō. s lados,,, do primeiro polígono são congruentes entre si, o mesmo ocorrendo com os lados,,, do segundo polígono. F F aí: = = =... = k. aí, p p 8. razão entre os perímetros de dois hexágonos regulares é 1 4. Sabendo-se que o lado maior de um dos hexágonos mede 45 cm, calcule a medida do lado menor. Seja x a medida do lado que queremos. s polígonos regulares são semelhantes, então à razão entre os perímetros é igual à razão entre os lados homólogos. aí, o lado menor é 45 4 cm. x 45 = 1 4 x = Relações métricas em um círculo Teorema das cordas: Se duas cordas se encontram, então o produto das medidas dos dois segmentos de uma é igual ao produto das medidas dos segmentos da outra. 169 R J

16 Prova: Sejam as cordas e que se encontram em P no círculo. P Temos que P P, pois: P P (opostos pelo vértice) (caso ). ntão: P P = 2 (ângulo inscrito) P P = P P P P = P P. Teorema das Secantes: Se de um ponto exterior a um círculo traçamos duas secantes, então o produto das medidas de uma secante por sua parte exterior é igual ao produto das medidas da outra pela sua parte exterior. Prova: P Sejam as secantes P e P que se encontram em P. Ligue os pontos com e com. Temos que P P, pois: P (comum) (caso ). ntão: PÂ = ĈP = 2 (ângulo inscrito) P P = P P P P = P P. R J 170

17 MUL 1 - UL 9 Teorema: Se de um ponto exterior a um círculo traçamos uma tangente e uma secante, então a medida do segmento da tangente é média geométrica entre as medidas do segmento da secante. Nota: ados os números reais positivos a e b, chama-se média geométrica entre a e b o número x positivo tal que x 2 = ab. Prova: Seja P exterior a um círculo, P secante e PT tangente ao círculo. P T Ligue os pontos e ao ponto T, conforme a figura. Temos que PT PT, pois: P (comum) ÂT = TP = T (ângulo inscrito e de segmento) 2 (caso ). ntão: PT P = P PT PT2 = P P. Nota: No caso de a secante passar pelo centro do círculo e sendo d a distância de P ao centro do círculo e R o raio desse círculo, temos: T P d R R PT 2 = P P = (d R)(d + R) PT 2 = d 2 R R J

18 Potência de um ponto em relação a um círculo onsideremos em um plano uma circunferência e um ponto P, o qual poderá ser exterior ou interior a ela, ou mesmo pertencer à circunferência. Por P traçamos uma reta que encontra a circunferência em dois pontos distintos e. P efinição: produto P P é denominado potência do ponto P em relação ao círculo de centro. Notação: Pot P. onsidere a figura a seguir. F P Temos: P P = P P = P PF = constante (Teorema das ordas). onsidere, agora, a figura a seguir. P T Temos: P P = P P = PT 2 = constante (teorema anterior). R J 172

19 MUL 1 - UL 9 Nota: Sabemos que PT 2 = d 2 R 2, onde d é a distância de um ponto ao centro do círculo de raio R, situado no mesmo plano. ntão: 1) potência de P em relação ao círculo será positiva se d > R, pois: P P = PT 2 = d 2 R 2 = Pot P. 2) potência de P em relação ao círculo é negativa se d < R. 3) potência de P em relação ao círculo é nula se d = R. 4) potência de P em relação ao círculo é mínima se d = onsidere a figura. alcule Pot + Pot + Pot Temos que Pot R = d 2 R 2. Pot = Pot = Pot = o que implica Pot + Pot + Pot = = = R J

20 10. alcule x nas figuras a seguir: a) 2 4 x 9 Pelo Teorema das ordas, vem: 2 x = 4 9 x = 18. b) x x 4 8 Pelo Teorema das Secantes, vem: x 2x = x 2 = 8 16 x 2 = 64 x = Na figura, representa um trecho reto de uma estrada que cruza o pátio circular de centro e raio r. Se = 2r =, determine a medida de em função da medida de. R J 174

21 MUL 1 - UL 9 onsidere a figura, com = 2r =. 2r r r enominando = x, vem: Usando o Teorema das secantes, Temos que: Logo: x 2r = r 3r x = 3r 2. = = 2r 3r 2 = r 2. 3r 2 r 2 = 3 = ponto P está no interior de uma circunferência de 13 cm de raio e dista 5 cm do centro da mesma. Pelo ponto P, traça-se a corda de 25 cm. etermine os comprimentos que P determina sobre a corda. Temos que P está no interior de uma circunferência de 13 cm de raio e dista 5 cm do centro da mesma e a corda = x P 5 y Vamos denominar P = x e P = y. ntão, usando o Teorema das ordas, vem: 18 8 = x y e x + y = = R J

22 aí, xy = 144 (1) x + y = 25 (2) x = 25 y (3). Substituindo (3) em (1), vem: (25 y)y = 144 y 2 25y = 0 y = 25 ± y = = 16 ou y = = 9 ssim, x = = 9 ou x = 25 9 = 16. Logo, os comprimentos pedidos são 16 cm e 9 cm. xercícios Propostos 1. alcule o valor de x na figura, sabendo que r e s são transversais que cortam as paralelas a, b e c. b a 9 x 6 12 c figura mostra um quadrado FG inscrito em um triângulo. Sabendo que a base mede 15 cm e que a altura relativa a essa base mede 10 cm, calcule a medida do lado desse quadrado. G F R J 176

23 MUL 1 - UL 9 3. No triângulo da figura, calcule os valores de x e y. 4. Na figura temos = 9, = 16, = 337 e = 5. etermine e. 5. alcule a altura do triângulo inscrito na circunferência de centro e de diâmetro = 7, 5 cm e os lados e medindo, respectivamente, 5 cm e 6 cm. 6. Na figura, é um triângulo eqüilátero de lado 6 cm e M é o ponto médio do lado. alcule o segmento N. 177 R J

24 7. s bases de um trapézio medem 4 m e 6 m, respectivamente, e a altura mede 8 m. alcule a que distância da base maior cortam-se as diagonais. 8. Mostre que, em um paralelogramo, dois lados consecutivos são inversamente proporcionais às alturas correspondentes. 9. Se, no círculo da figura, vale 10, vale 2, é perpendicular a e é o ponto médio de, calcule o diâmetro do círculo. 10. Por um ponto P distante 9 cm do centro de um círculo de 7 cm de raio, traça-se a secante P ao círculo de modo que P vale a metade de P. alcule o comprimento do segmento P. Gabarito x = 15 2, y = = 80 9, = N = 3, 2 cm. 7. 4,8 metros. 8. demonstração R J 178

Aula 10 Semelhança de triângulos

Aula 10 Semelhança de triângulos MÓULO 1 - UL 10 ula 10 Semelhança de triângulos Objetivos Introduzir a noção de semelhança de triângulos eterminar as condições mínimas que permitem dizer que dois triângulos são semelhantes. Introdução

Leia mais

CIRCUNFERÊNCIA E CÍRCULO

CIRCUNFERÊNCIA E CÍRCULO IRUNFRÊNI ÍRUL 01 ( FUVST) medida do ângulo ˆ inscrito na circunferência de centro é, em graus, ) 100 ) 110 ) 10 ) 15 35º 0 0 ( U ) bserve a figura. la mostra dois círculos de mesmo raio com centros em

Leia mais

Polígonos PROFESSOR RANILDO LOPES 11.1

Polígonos PROFESSOR RANILDO LOPES 11.1 Polígonos PROFESSOR RANILDO LOPES 11.1 Polígonos Polígono é uma figura geométrica plana e fechada formada apenas por segmentos de reta que não se cruzam no mesmo plano. Exemplos 11.1 Elementos de um polígono

Leia mais

Aula 6 Polígonos. Objetivos. Introduzir o conceito de polígono. Estabelecer alguns resultados sobre paralelogramos.

Aula 6 Polígonos. Objetivos. Introduzir o conceito de polígono. Estabelecer alguns resultados sobre paralelogramos. MÓULO 1 - UL 6 ula 6 Polígonos Objetivos Introduzir o conceito de polígono. Estabelecer alguns resultados sobre paralelogramos. Introdução efinição 14 hamamos de polígono uma figura plana formada por um

Leia mais

Geometria Plana. Exterior do ângulo Ô:

Geometria Plana. Exterior do ângulo Ô: Geometria Plana Ângulo é a união de duas semiretas de mesma origem, não sendo colineares. Interior do ângulo Ô: Exterior do ângulo Ô: Dois ângulos são consecutivos se, e somente se, apresentarem um lado

Leia mais

Aula 11 Conseqüências da semelhança de

Aula 11 Conseqüências da semelhança de onseqüências da semelhança de triângulos MÓULO 1 - UL 11 ula 11 onseqüências da semelhança de triângulos Objetivos presentar o Teorema de Pitágoras presentar o teorema da bissetriz interna. O Teorema de

Leia mais

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular

Aula 7 Complementos. Exercício 1: Em um plano, por um ponto, existe e é única a reta perpendicular MODULO 1 - AULA 7 Aula 7 Complementos Apresentamos esta aula em forma de Exercícios Resolvidos, mas são resultados importantes que foram omitidos na primeira aula que tratou de Conceitos Básicos. Exercício

Leia mais

Aula 11 Polígonos Regulares

Aula 11 Polígonos Regulares MODULO 1 - AULA 11 Aula 11 Polígonos Regulares Na Aula 3, em que apresentamos os polígonos convexos, vimos que um polígono regular é um polígono convexo tal que: a) todos os lados são congruentes entre

Leia mais

Ângulos, Triângulos e Quadriláteros. Prof Carlos

Ângulos, Triângulos e Quadriláteros. Prof Carlos Ângulos, Triângulos e Quadriláteros. Prof Carlos RECORDANDO... Ângulos formados por duas retas paralelas cortadas por uma transversal 2 1 3 4 6 5 7 8 Correspondentes: 1 e 5, 2 e 6, 3 e 7, 4 e 8. Alternos

Leia mais

MA13 Geometria I Avaliação

MA13 Geometria I Avaliação 13 Geometria I valiação 1 2012 SOLUÇÕS Questão 1. (pontuação: 2) O ponto pertence ao lado do triângulo. Sabe-se que = = e que o ângulo mede 21 o. etermine a medida do ângulo. 21 o omo =, seja = =. O ângulo

Leia mais

Módulo de Triângulo Retângulo, Lei dos Senos e Cossenos, Poĺıgonos Regulares. 9 o ano E.F.

Módulo de Triângulo Retângulo, Lei dos Senos e Cossenos, Poĺıgonos Regulares. 9 o ano E.F. Módulo de Triângulo Retângulo, Lei dos Senos e ossenos, Poĺıgonos Regulares. Relações Métricas em Poĺıgonos Regulares 9 o ano.. Triângulo Retângulo, Lei dos Senos e ossenos, Polígonos Regulares. Relações

Leia mais

Circunferência e círculo. Posições relativas de ponto e circunferência. Posições relativas de reta e circunferência

Circunferência e círculo. Posições relativas de ponto e circunferência. Posições relativas de reta e circunferência Circunferência e círculo Circunferência de centro O e raio r é o lugar geométrico dos pontos do plano que estão a uma distância r do ponto O. Observação O conjunto constituído dos pontos de uma circunferência

Leia mais

Triângulos classificação

Triângulos classificação Triângulos classificação Quanto aos ângulos Acutângulo: possui três ângulos agudos. Quanto aos lados Equilátero: três lados de mesma medida. Obs.: os três ângulos internos têm medidas de 60º. Retângulo:

Leia mais

TERCEIRA SÉRIE ENSINO MÉDIO INTEGRADO. PROPRIEDADES DOS QUADRILÁTEROS Prof. Rogério Rodrigues NOME :... NÚMERO :... TURMA :...

TERCEIRA SÉRIE ENSINO MÉDIO INTEGRADO. PROPRIEDADES DOS QUADRILÁTEROS Prof. Rogério Rodrigues NOME :... NÚMERO :... TURMA :... 1 TRIR SÉRI NSINO MÉIO INTGRO PROPRIS OS QURILÁTROS Prof. Rogério Rodrigues NOM :... NÚMRO :... TURM :... 2 IV - QURILÁTROS IV. 1) Quadriláteros Notáveis - lassificação : hamamos de Quadrilátero todo polígono

Leia mais

Circunferência. MA092 Geometria plana e analítica. Interior e exterior. Circunferência e círculo. Francisco A. M. Gomes

Circunferência. MA092 Geometria plana e analítica. Interior e exterior. Circunferência e círculo. Francisco A. M. Gomes Circunferência MA092 Geometria plana e analítica Francisco A. M. Gomes UNICAMP - IMECC Setembro de 2016 A circunferência é o conjunto dos pontos de um plano que estão a uma mesma distância (denominada

Leia mais

Aula 12 Introdução ao conceito de área

Aula 12 Introdução ao conceito de área MÓULO 1 - UL 1 ula 1 Introdução ao conceito de área Objetivos Introduzir o conceito de área de uma figura plana presentar as fórmulas para o cálculo da área de algumas figuras planas Introdução entre as

Leia mais

. Calcule a medida do segmento CD. 05. No triângulo retângulo da figura ao lado, BC = 13m

. Calcule a medida do segmento CD. 05. No triângulo retângulo da figura ao lado, BC = 13m 05. No triângulo retângulo da figura ao lado, = 1m, D = 8m e D = 4m. alcule a medida do segmento D. LIST DE EXERÍIOS GEOMETRI PLN PROF. ROGERINHO 1º Ensino Médio Triângulo retângulo, razões trigonométricas,

Leia mais

LINHAS PROPORCIONAIS Geometria Plana. PROF. HERCULES SARTI Mestre

LINHAS PROPORCIONAIS Geometria Plana. PROF. HERCULES SARTI Mestre LINHAS PROPORCIONAIS Geometria Plana PROF. HERCULES SARTI Mestre Exemplo 4: apostila Determine o perímetro do quadrilátero ABCD, circunscritível, da figura. Resolução: Exemplo 4: apostila Determine o perímetro

Leia mais

Testes Propostos 15B e 16B: Triângulos e Quadriláteros

Testes Propostos 15B e 16B: Triângulos e Quadriláteros urso de Matemática Testes Propostos 15 e 16: Triângulos e Quadriláteros 01. om três segmentos e comprimentos iguais a 10cm, 12cm e 23cm... é possível apenas formar um triângulo retângulo é possível formar

Leia mais

Exercícios Propostos. Exercício 1: Cinco retas distintas em um plano cortam-se em n pontos. Determine o maior valor que n pode assumir.

Exercícios Propostos. Exercício 1: Cinco retas distintas em um plano cortam-se em n pontos. Determine o maior valor que n pode assumir. Exercícios Propostos Exercício 1: Cinco retas distintas em um plano cortam-se em n pontos. Determine o maior valor que n pode assumir. Exercício 2: As bissetrizes de dois ângulos adjacentes AÔB e BÔC são,

Leia mais

GEOMETRIA PLANA. 1) (UFRGS) Na figura abaixo, o vértice A do retângulo OABC está a 6 cm do vértice C. O raio do círculo mede

GEOMETRIA PLANA. 1) (UFRGS) Na figura abaixo, o vértice A do retângulo OABC está a 6 cm do vértice C. O raio do círculo mede GEOMETRI PLN 1) (UFRGS) Na figura abaixo, o vértice do retângulo O está a 6 cm do vértice. O raio do círculo mede O (a) 5 cm (b) 6 cm (c) 8 cm (d) 9 cm (e) 10 cm ) (UFRGS) Na figura abaixo, é o centro

Leia mais

VESTIBULAR UFPE UFRPE / ª ETAPA

VESTIBULAR UFPE UFRPE / ª ETAPA VSTIULR UFP UFRP / 1999 2ª TP NOM O LUNO: SOL: SÉRI: TURM: MTMÁTI 2 01. O triângulo da ilustração abaixo é isósceles ( = ) e = = (isto é,, trissectam ): nalise as afirmações: 0-0) Os ângulos, e são congruentes.

Leia mais

RETAS PARALELAS INTERCEPTADAS POR UMA TRANSVERSAL

RETAS PARALELAS INTERCEPTADAS POR UMA TRANSVERSAL GEOMETRIA PLANA MEDIDAS DE ÂNGULOS: Raso, se é igual a 180º; Nulo, se, é igual a 0º; Reto:é igual a 90 ; Agudo: é maior que 0 e menor que 90 ; Obtuso: é maior que 90 e menor que 180. IMPORTANTE: se a soma

Leia mais

Turma M1-27/09/2011 Dirce Uesu

Turma M1-27/09/2011 Dirce Uesu Turma M1-27/09/2011 Dirce Uesu Prova: Por quê? Prova: Por quê? Prova: Por quê? OBS: Considere em um plano uma circunferência e um ponto P, o qual poderá ser : - ou exterior - ou interior - ou pertencer

Leia mais

Aula 29 Volume de pirâmides, cones e esferas

Aula 29 Volume de pirâmides, cones e esferas MÓULO 2 - UL 29 ula 29 Volume de pirâmides, cones e esferas Objetivos alcular o volume de uma pirâmide. alcular o volume de um cone. alcular o volume de uma esfera. Introdução Sabemos que se cortarmos

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Diogo Cão, Vila Real

Agrupamento de Escolas de Diogo Cão, Vila Real grupamento de scolas de iogo ão, Vila Real 2015/2016 MTMÁTI FIH TRLHO Nº 8 º PRÍOO MIO Nome: Nº Turma: 7º ata: 1 Observa o polígono da figura 2. fig. 2 1. 1) Indica o número de ângulos internos. 1. 2)

Leia mais

Aula 21 - Baiano GEOMETRIA PLANA

Aula 21 - Baiano GEOMETRIA PLANA Aula 21 - Baiano GEOMETRIA PLANA Definição: Polígono de quatro lados formado por quatro vértices não colineares dois a dois. A D S i = 180º (n 2)= 180º (4 2)= 360º S e = 360º B C d = n. (n - 3) 2 = 4.

Leia mais

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo Índice Geometria plana Polígonos Triângulos Congruência de triângulos Semelhança de triângulos Relações métricas no triângulo retângulo Quadriláteros Teorema de Tales Esquadros de madeira www.ser.com.br

Leia mais

Pontos notáveis de um triângulo

Pontos notáveis de um triângulo MÓULO 1 - UL 9 ula 9 ontos notáveis de um triângulo Objetivos presentar os pontos notáveis de um triângulo. stabelecer alguns resultados envolvendo esses elementos. ontos notáveis de um triângulo Nesta

Leia mais

Lugares geométricos básicos I

Lugares geométricos básicos I Lugares geométricos básicos I M13 - Unidade 5 Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto:. Caminha M. Neto. Geometria. Coleção PROFMT Definição Lugar Geométrico da propriedade P é o conjunto

Leia mais

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo

Geometria plana. Índice. Polígonos. Triângulos. Congruência de triângulos. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo Índice Geometria plana Polígonos Triângulos Congruência de triângulos Semelhança de triângulos Relações métricas no triângulo retângulo Quadriláteros Teorema de Tales Esquadros de madeira www.ser.com.br

Leia mais

Aula 3 Polígonos Convexos

Aula 3 Polígonos Convexos MODULO 1 - AULA 3 Aula 3 Polígonos Convexos Conjunto convexo Definição: Um conjunto de pontos chama-se convexo se, quaisquer que sejam dois pontos distintos desse conjunto, o segmento que tem esses pontos

Leia mais

ATIVIDADES COM GEOPLANO CIRCULAR

ATIVIDADES COM GEOPLANO CIRCULAR ATIVIDADES COM GEOPLANO CIRCULAR Observações. O geoplano circular utilizado tem 24 pinos no círculo. Os pinos do geoplano circular são chamados de pontos. Os pontos do círculo são enumerados de 1 até 24

Leia mais

Matemática. Nesta aula iremos aprender as. 1 Ponto, reta e plano. 2 Posições relativas de duas retas

Matemática. Nesta aula iremos aprender as. 1 Ponto, reta e plano. 2 Posições relativas de duas retas Matemática Aula 5 Geometria Plana Alexandre Alborghetti Londero Nesta aula iremos aprender as noções básicas de Geometria Plana. 1 Ponto, reta e plano Estes elementos primitivos da geometria euclidiana

Leia mais

1. Área do triângulo

1. Área do triângulo UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA Geometria Plana II Prof.:

Leia mais

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 17. Curso de Geometria - Nível 2. Pontos Notáveis 3: Circuncentro e Ortocentro. Prof.

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 17. Curso de Geometria - Nível 2. Pontos Notáveis 3: Circuncentro e Ortocentro. Prof. Polos Olímpicos de Treinamento urso de Geometria - Nível 2 Prof. ícero Thiago ula 17 Pontos Notáveis 3: ircuncentro e Ortocentro Teorema 1. Sejam, e P três pontos distintos no plano. Temos que P = P se,

Leia mais

Treino Matemático. 1. Em qual das figuras podes observar um polígono inscrito numa circunferência? (A) (B) (C) (D)

Treino Matemático. 1. Em qual das figuras podes observar um polígono inscrito numa circunferência? (A) (B) (C) (D) Treino Matemático ssunto: ircunferência e círculo. 6º ano Ficha de trabalho 1. Em qual das figuras podes observar um polígono inscrito numa circunferência? () () () (). Na figura sabe-se a reta é tangente

Leia mais

(A) 30 (B) 6 (C) 200 (D) 80 (E) 20 (A) 6 (B) 10 (C) 15 (D) 8 (E) 2 (A) 15 (B) 2 (C) 6 (D) 27 (E) 4 (A) 3 (B) 2 (C) 6 (D) 27 (E) 4

(A) 30 (B) 6 (C) 200 (D) 80 (E) 20 (A) 6 (B) 10 (C) 15 (D) 8 (E) 2 (A) 15 (B) 2 (C) 6 (D) 27 (E) 4 (A) 3 (B) 2 (C) 6 (D) 27 (E) 4 TEOREMA DE TALES 1. Na figura abaixo as retas r, s e t são (A) 0 (B) 6 (C) 00 (E) 0. Três retas paralelas são cortadas por duas Se AB = cm; BC = 6 cm e XY = 10 cm a medida, em cm, de XZ é: (A) 0 (B) 10

Leia mais

CIRCUNFERÊNCIA E CÍRCULO 1ª PARTE DEFINIÇÕES

CIRCUNFERÊNCIA E CÍRCULO 1ª PARTE DEFINIÇÕES CIRCUNFERÊNCIA E CÍRCULO 1ª PARTE DEFINIÇÕES CÍRCULO E CIRCUNFERÊNCIA Circunferência: é uma linha. Exemplos: argola, roda de bicicleta... Círculo: é uma superfície. Exemplos: moeda, mesa redonda... CIRCUNFERÊNCIA

Leia mais

Prova final de MATEMÁTICA - 3o ciclo a Chamada

Prova final de MATEMÁTICA - 3o ciclo a Chamada Prova final de MTMÁTI - o ciclo 014-1 a hamada Proposta de resolução aderno 1 1. omo as grandezas x e y são inversamente proporcionais, sabemos que x y é um valor constante. ntão temos que 15 0 = 1 a 00

Leia mais

MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON

MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON MATEMÁTICA APLICADA À AGRIMENSURA PROF. JORGE WILSON PROFJWPS@GMAIL.COM DEFINIÇÕES GEOMETRIA PLANA Ponto: Um elemento do espaço que define uma posição. Reta: Conjunto infinito de pontos. Dois pontos são

Leia mais

30's Volume 9 Matemática

30's Volume 9 Matemática 30's Volume 9 Matemática www.cursomentor.com 20 de janeiro de 201 Q1. Uma pessoa adulta possui aproximadamente litros de sangue. Em uma pessoa saudável, 1 mm 3 de sangue possui, aproximadamente: milhões

Leia mais

a) 64. b) 32. c) 16. d) 8. e) 4.

a) 64. b) 32. c) 16. d) 8. e) 4. GEOMETRIA PLANA 1 1) (UFRGS) Observe com atenção o retângulo ABCD, na figura abaixo. Considerando as relações existentes entre as sua dimensões e a diagonal, a área desse retângulo será igual a ) (UFRGS)

Leia mais

Geometria Básica. Bruno Holanda. 12 de novembro de 2011

Geometria Básica. Bruno Holanda. 12 de novembro de 2011 eometria ásica runo Holanda 12 de novembro de 2011 Resumo ste trabalho representa um conjunto de notas de aulas de um curso inicial em eometria uclidiana Plana para alunos do ensino fundamental. principal

Leia mais

GEOMETRIA PLANA. Segmentos congruentes: Dois segmentos ou ângulos são congruentes quando têm as mesmas medidas.

GEOMETRIA PLANA. Segmentos congruentes: Dois segmentos ou ângulos são congruentes quando têm as mesmas medidas. PARTE 01 GEOMETRIA PLANA Introdução A Geometria está apoiada sobre alguns postulados, axiomas, definições e teoremas, sendo que essas definições e postulados são usados para demonstrar a validade de cada

Leia mais

Matemática B Semi-Extensivo V. 3

Matemática B Semi-Extensivo V. 3 GRITO Matemática Semi-Etensivo V. (, e (, M, Então: M = M = M = M = Eercícios D Substituindo em I, temos: = =. = = Então, = ( = 8 M(, (, (, M = M = 8 M = M = D Sabendo que o eio é o da abcissa e que o

Leia mais

Geometria. Ana Luísa Correia e João Araújo

Geometria. Ana Luísa Correia e João Araújo Geometria na Luísa orreia e João raújo Lisboa Novembro de 2010 1 1. Triângulos hama-se triângulo a um polígono determinado por três rectas que se cortam duas a duas en três pontos (que não se encontram

Leia mais

Projeto Jovem Nota 10 Áreas de Figuras Planas Lista 6 Professor Marco Costa

Projeto Jovem Nota 10 Áreas de Figuras Planas Lista 6 Professor Marco Costa 1 Projeto Jovem Nota 10 1. (Fgv 97) No plano cartesiano, os vértices de um triângulo são A (5,2), B (1,3) e C (8,-4). a) Obtenha a medida da altura do triângulo, que passa por A. b) Calcule a área do triângulo

Leia mais

Material Teórico - Módulo de Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales. Teorema de Tales - Parte II. Nono Ano do Ensino Fundamental

Material Teórico - Módulo de Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales. Teorema de Tales - Parte II. Nono Ano do Ensino Fundamental Material Teórico - Módulo de Semelhança de Triângulos e Teorema de Tales Teorema de Tales - Parte II Nono no do Ensino Fundamental Prof. Marcelo Mendes de Oliveira Prof. ntonio aminha Muniz Neto Portal

Leia mais

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 8 Ano Prof.º: Wesley Disciplina Geometria Aluno (a):. No.

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 8 Ano Prof.º: Wesley Disciplina Geometria Aluno (a):. No. COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 8 Ano Prof.º: Wesley Disciplina Geometria Aluno (a):. No. Trabalho de Recuperação Data: / 12/2016 Valor: Orientações: -Responder manuscrito; -Cópias de colegas, entrega

Leia mais

Av. João Pessoa, 100 Magalhães Laguna / Santa Catarina CEP

Av. João Pessoa, 100 Magalhães Laguna / Santa Catarina CEP Disciplina: Matemática Curso: Ensino Médio Professor(a): Flávio Calônico Júnior Turma: 3ª Série E M E N T A II Trimestre 2013 Conteúdos Programáticos Data 21/maio 28/maio Conteúdo FUNÇÃO MODULAR Interpretação

Leia mais

Axiomas e Proposições

Axiomas e Proposições Axiomas e Proposições Axiomas: I Incidência I.1 Existem infinitos pontos no plano. I.2 Por dois pontos distintos (ou seja, diferentes) passa uma única reta. I.3 Dada uma reta, existem infinitos pontos

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - GEOMETRIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL

BANCO DE QUESTÕES - GEOMETRIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSOR: EQUIPE E TEÁTI O E QUESTÕES - GEOETRI - 8º O - ESIO FUETL ============================================================================ 01- Um polígono de 4 lados chama-se: () quadrado. () paralelogramo.

Leia mais

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 52 POLÍGONOS E QUADRILÁTEROS

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 52 POLÍGONOS E QUADRILÁTEROS MTEMÁTI - 1 o NO MÓULO 52 POLÍGONOS E QURILÁTEROS B b a c d B E B E B β X γ Y W α Z θ B B B B B B B B B M N B M N Fixação 1) Qual o polígono convexo que tem 90 diagonais? Fixação F 2) diferença entre

Leia mais

MATEMÁTICA FRENTE IV. Capítulo 2 LIVRO 1. Triângulos

MATEMÁTICA FRENTE IV. Capítulo 2 LIVRO 1. Triângulos MATEMÁTICA FRENTE IV LIVRO 1 Capítulo 2 Triângulos I. Soma dos Ângulos Internos Teorema demonstração: a soma das medidas dos ângulos internos de qualquer triângulo vale 180 x B β y r // AC A α γ C Deseja-se

Leia mais

1ª Aula. Introdução à Geometria Plana GEOMETRIA. 3- Ângulos Consecutivos: 1- Conceitos Primitivos: a) Ponto A. b) Reta c) Semi-reta

1ª Aula. Introdução à Geometria Plana GEOMETRIA. 3- Ângulos Consecutivos: 1- Conceitos Primitivos: a) Ponto A. b) Reta c) Semi-reta 1ª Aula 3- Ângulos Consecutivos: Introdução à Geometria Plana 1- Conceitos Primitivos: a) Ponto A Na figura, os ângulos AÔB e BÔC são consecutivos, portanto AÔC=AÔB+AÔC b) Reta c) Semi-reta d) Segmento

Leia mais

Áreas IME (A) (B) (C) (D) 104 (E) e 2

Áreas IME (A) (B) (C) (D) 104 (E) e 2 Áreas IME 1. (IME 010) Seja ABC um triângulo de lados AB, BC e AC iguais a 6, 8, e 18, respectivamente. Considere o círculo de centro O isncrito nesse triângulo. A distância AO vale: 104 (A) 6 104 (B)

Leia mais

Geometria Plana 1 (UEM-2013) Em um dia, em uma determinada região plana, o Sol nasce às 7 horas e se põe às 19 horas. Um observador, nessa região, deseja comparar a altura de determinados objetos com o

Leia mais

Exercícios de Matemática Geometria Analítica

Exercícios de Matemática Geometria Analítica Eercícios de Matemática Geometria Analítica. (UFRGS) Considere um sistema cartesiano ortogonal e o ponto P(. ) de intersecção das duas diagonais de um losango. Se a equação da reta que contém uma das diagonais

Leia mais

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 16. Curso de Geometria - Nível 2. Pontos Notáveis 2: Incentro. Prof. Cícero Thiago

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 16. Curso de Geometria - Nível 2. Pontos Notáveis 2: Incentro. Prof. Cícero Thiago Polos Olímpicos de Treinamento urso de Geometria - Nível Prof. ícero Thiago ula 16 Pontos Notáveis : ncentro Teorema 1. Seja XOY umângulodadoep umpontoemseuinterior. Então, adistância de P a XO é igual

Leia mais

Área das figuras planas

Área das figuras planas AS ESPOSTAS ESTÃO NO FINAL DOS EXECÍCIOS. ) Calcule as áreas dos retângulos de base b e altura h nos seguintes casos: a) b = cm e h = 7cm b) b =,dm e h = dm c) b = m e h = m d) b =,m e h =,m ) Determine:

Leia mais

Teorema de Tales. MA13 - Unidade 8. Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria.

Teorema de Tales. MA13 - Unidade 8. Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria. Teorema de Tales MA13 - Unidade 8 Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria. Coleção PROFMAT Proporcionalidade 1. Dizemos que o segmento x é a quarta proporcional

Leia mais

RETAS E CIRCUNFERÊNCIAS

RETAS E CIRCUNFERÊNCIAS RETAS E CIRCUNFERÊNCIAS Diâmetro Corda que passa pelo centro da circunferência [EF] e [GH] Raio Segmento de reta que une o centro a um ponto da circunferência [OD] [AB], [IJ], [GH], são cordas - segmentos

Leia mais

E.E.M.FRANCISCO HOLANDA MONTENEGRO PLANO DE CURSO ENSINO MÉDIO

E.E.M.FRANCISCO HOLANDA MONTENEGRO PLANO DE CURSO ENSINO MÉDIO E.E.M.FRANCISCO HOLANDA MONTENEGRO PLANO DE CURSO ENSINO MÉDIO DISCIPLINA: GEOMETRIA SÉRIE: 1º ANO (B, C e D) 2015 PROFESSORES: Crislany Bezerra Moreira Dias BIM. 1º COMPETÊNCIAS/ HABILIDADES D48 - Identificar

Leia mais

EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2014

EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2014 EMENTA ESCOLAR III Trimestre Ano 2014 Disciplina: Matemática Professor: Flávio Calônico Júnior Turma: 8 ano do Ensino Fundamental II Data 16/setembro 18/setembro 19/setembro 23/setembro 25/setembro 26/setembro

Leia mais

MATEMÁTICA. Capítulo 2 LIVRO 1. Triângulos. Páginas: 157 à169

MATEMÁTICA. Capítulo 2 LIVRO 1. Triângulos. Páginas: 157 à169 MATEMÁTICA LIVRO 1 Capítulo 2 Triângulos Páginas: 157 à169 I. Soma dos Ângulos Internos Teorema demonstração: a soma das medidas dos ângulos internos de qualquer triângulo vale 180 x B β y r // AC A γ

Leia mais

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III

MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III MATEMÁTICA II LISTA DE GEOMETRIA PLANA - III 0 Dois círculos de centros A e B são tangentes exteriormente e tangenciam interiormente um círculo de centro C. Se AB = cm, AC = 7 cm e BC = 3 cm, então o raio

Leia mais

Os problemas em Desenho Geométrico resumem-se em encontrar pontos. E para determinar um ponto basta obter o cruzamento entre duas linhas.

Os problemas em Desenho Geométrico resumem-se em encontrar pontos. E para determinar um ponto basta obter o cruzamento entre duas linhas. 31 4 LUGARES GEOMÉTRICOS Os problemas em Desenho Geométrico resumem-se em encontrar pontos. E para determinar um ponto basta obter o cruzamento entre duas linhas. Definição: Um conjunto de pontos do plano

Leia mais

GGM Geometria Básica - UFF Lista 4 Profa. Lhaylla Crissaff. 1. Encontre a área de um losango qualquer em função de suas diagonais. = k 2.

GGM Geometria Básica - UFF Lista 4 Profa. Lhaylla Crissaff. 1. Encontre a área de um losango qualquer em função de suas diagonais. = k 2. 1. Encontre a área de um losango qualquer em função de suas diagonais. 2. Se dois triângulos ABC e DEF são semelhantes com razão de semelhança k, mostre que A ABC A DEF = k 2. 3. Na figura 1, ABCD e EF

Leia mais

PRISMAS E PIRÂMIDES 1. DEFINIÇÕES (PRISMAS) MATEMÁTICA. Prisma oblíquo: as arestas laterais são oblíquas aos planos das bases.

PRISMAS E PIRÂMIDES 1. DEFINIÇÕES (PRISMAS) MATEMÁTICA. Prisma oblíquo: as arestas laterais são oblíquas aos planos das bases. PRISMAS E PIRÂMIDES. DEFINIÇÕES (PRISMAS) Chama-se prisma todo poliedro convexo composto por duas faces (bases) que são polígonos congruentes contidos em planos paralelos e as demais faces (faces laterais)

Leia mais

Concluimos dai que o centro da circunferência é C = (6, 4) e o raio é

Concluimos dai que o centro da circunferência é C = (6, 4) e o raio é QUESTÕES-AULA 17 1. A equação x 2 + y 2 12x + 8y + 0 = 0 representa uma circunferência de centro C = (a, b) e de raio R. Determinar o valor de a + b + R. Solução Completamos quadrados na expressão dada.

Leia mais

Professor: Júnior ALUNO(A): Nº TURMA: TURNO: DATA: / / COLÉGIO:

Professor: Júnior ALUNO(A): Nº TURMA: TURNO: DATA: / / COLÉGIO: TC E MTEMÁTIC 7 a SÉRIE OLÍMPIC ENSINO FUNMENTL CLICK PROFESSOR Professor: Júnior LUNO(): Nº TURM: TURNO: T: / / COLÉGIO: 1. Faça o que se pede: I. Uma tira de papel retangular é dobrada ao longo da linha

Leia mais

PREPARATÓRIO PROFMAT/ AULA 8 Geometria

PREPARATÓRIO PROFMAT/ AULA 8 Geometria PREPARATÓRIO PROFMAT/ AULA 8 Geometria QUESTÕES DISCURSIVAS Questão 1. (PROFMAT-2012) As figuras a seguir mostram duas circunferências distintas, com centros C 1 e C 2 que se intersectam nos pontos A e

Leia mais

MATEMÁTICA 3 GEOMETRIA PLANA Professor Renato Madeira. MÓDULO 5 Quadriláteros

MATEMÁTICA 3 GEOMETRIA PLANA Professor Renato Madeira. MÓDULO 5 Quadriláteros MATEMÁTICA 3 GEOMETRIA PLANA Professor Renato Madeira MÓDULO 5 Quadriláteros Os dois dias mais importantes da sua vida são o dia em que você nasceu e o dia em que você descobre o porquê. (Mark Twain) SUMÁRIO

Leia mais

I - INTRODUÇÃO II LUGARES GEOMÉTRICOS, ÂNGULOS E SEGMENTOS 1. POSTULADOS DO DESENHO GEOMÉTRICO

I - INTRODUÇÃO II LUGARES GEOMÉTRICOS, ÂNGULOS E SEGMENTOS 1. POSTULADOS DO DESENHO GEOMÉTRICO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE EXPRESSÃO GRÁFICA Professores: Deise Maria Bertholdi Costa, Luzia Vidal de Souza, Paulo Henrique Siqueira,

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia olégio Santa Dorotéia Área de Matemática Disciplina: Matemática no: 9º Ensino Fundamental Professores: Elias e Elvira Matemática tividades para Estudos utônomos Data: / 1 / 01 ORIENTÇÕES PR REUPERÇÃO FINL

Leia mais

APOSTILA DE Geometria Plana MATEMÁTICA

APOSTILA DE Geometria Plana MATEMÁTICA 1 RESUO E TETI https://uehelenacarvalhowordpresscom/ PROF RNILO LOPES POSTIL E GEOETRI - RESUO PROF RNILO LOPES POSTIL E Geometria Plana TEÁTI Visite nosso site https://uehelenacarvalhowordpresscom/ Nele

Leia mais

Coordenadas Cartesianas

Coordenadas Cartesianas 1 Coordenadas Cartesianas 1.1 O produto cartesiano Para compreender algumas notações utilizadas ao longo deste texto, é necessário entender o conceito de produto cartesiano, um produto entre conjuntos

Leia mais

Pontos notáveis de um triângulo

Pontos notáveis de um triângulo Pontos notáveis de um triângulo Sadao Massago Maio de 2010 Sumário 1 onceitos preliminares................................. 1 2 Incentro......................................... 2 3 ircuncentro.......................................

Leia mais

Exemplo Aplicando a proporcionalidade existente no Teorema de Tales, determine o valor dos segmentos AB e BC na ilustração a seguir:

Exemplo Aplicando a proporcionalidade existente no Teorema de Tales, determine o valor dos segmentos AB e BC na ilustração a seguir: GEOMETRIA PLANA TEOREMA DE TALES O Teorema de Tales pode ser determinado pela seguinte lei de correspondência: Se duas retas transversais são cortadas por um feixe de retas paralelas, então a razão entre

Leia mais

Triângulos DEFINIÇÃO ELEMENTOS

Triângulos DEFINIÇÃO ELEMENTOS Triângulos DEFINIÇÃO Do latim - triangulu, é um polígono de três lados e três ângulos. Os três ângulos de um triângulo são designados por três letras maiúsculas, B e C e os lados opostos a eles, pelas

Leia mais

Geometria I Aula 13.1

Geometria I Aula 13.1 Geometria I ula 13.1 urso Turno isciplina arga Horária Licenciatura lena em Noturno Geometria I 90h Matemática ula eríodo ata lanejamento 13.1. 0 15/1/006 6ª. feira ndréa Tempo Estratégia escrição (rte)

Leia mais

NOÇÕES DE GEOMETRIA PLANA

NOÇÕES DE GEOMETRIA PLANA NOÇÕES DE GEOMETRIA PLANA Polígonos são figuras planas fechadas com lados retos. Todo polígono possui os seguintes elementos: ângulos, vértices, diagonais e lados. Altura de um triângulo é o segmento de

Leia mais

Geometria Métrica Espacial

Geometria Métrica Espacial UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA Geometria Métrica Espacial

Leia mais

Paralelismo. MA13 - Unidade 3. Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria.

Paralelismo. MA13 - Unidade 3. Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto: A. Caminha M. Neto. Geometria. Paralelismo M13 - Unidade 3 Resumo elaborado por Eduardo Wagner baseado no texto:. Caminha M. Neto. Geometria. Coleção PROFMT Nomes tradicionais reta t corta as retas r e s. Dizemos que a reta t é uma

Leia mais

Quadro de conteúdos MATEMÁTICA

Quadro de conteúdos MATEMÁTICA Quadro de conteúdos MATEMÁTICA 1 Apresentamos a seguir um resumo dos conteúdos trabalhados ao longo dos quatro volumes do Ensino Fundamental II, ou seja, um panorama dos temas abordados na disciplina de

Leia mais

Programação anual. 6 º.a n o. Sistemas de numeração Sequência dos números naturais Ideias associadas às operações fundamentais Expressões numéricas

Programação anual. 6 º.a n o. Sistemas de numeração Sequência dos números naturais Ideias associadas às operações fundamentais Expressões numéricas Programação anual 6 º.a n o 1. Números naturais 2. Do espaço para o plano Sistemas de numeração Sequência dos números naturais Ideias associadas às operações fundamentais Expressões numéricas Formas geométricas

Leia mais

POTÊNCIA DE PONTO, EIXO RADICAL, CENTRO RADICAL E APLICAÇÕES Yuri Gomes Lima, Fortaleza - CE

POTÊNCIA DE PONTO, EIXO RADICAL, CENTRO RADICAL E APLICAÇÕES Yuri Gomes Lima, Fortaleza - CE PTÊNI PNT, IX RIL, NTR RIL PLIÇÕS Yuri Gomes Lima, Fortaleza - Nível INTRUÇÃ Muitas vezes na Geometria Plana nos deparamos com problemas em que não temos muitas informações a respeito de ângulos e comprimentos,

Leia mais

Resoluções das atividades

Resoluções das atividades Resoluções das atividades Semelhança de triângulos a mesma forma, e duas figuras geométricas são consideradas semelhantes quando têm a mesma forma, podendo ter tamanhos diferentes. bertura de capítulo

Leia mais

Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016. Professora : Cristiane Fernandes

Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016. Professora : Cristiane Fernandes Apostila de Matemática II 3º bimestre/2016 Professora : Cristiane Fernandes Pirâmide A pirâmide é uma figura geométrica espacial, um poliedro composto por uma base (triangular, pentagonal, quadrada, retangular,

Leia mais

Matemática B Extensivo V. 7

Matemática B Extensivo V. 7 GRITO Matemática Etensivo V. 7 Eercícios ) D ) D ) I. Falso. O diâmetro é dado por. r. cm. II. Verdadeiro. o volume é dado por π. r² π. ² π cm² III. Verdadeiro. (, ) (, ) e assim, ( )² + ( )² r² fica ²

Leia mais

1 POTÊNCIA DE PONTO 2 CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES. 1.1 Potência de ponto interior. 1.2 Potência de ponto exterior

1 POTÊNCIA DE PONTO 2 CIRCUNFERÊNCIAS TANGENTES. 1.1 Potência de ponto interior. 1.2 Potência de ponto exterior Matemática 2 Pedro Paulo GEOMETRIA PLANA XV 1 POTÊNCIA DE PONTO Sejam um ponto interior ou exterior a uma circunferência e uma reta que passa por e corta a circunferência nos pontos e. A potência do ponto

Leia mais

AULAS 10 A 12. Triângulos: Existência, Congruência e Semelhança.

AULAS 10 A 12. Triângulos: Existência, Congruência e Semelhança. 009 www.cursoanglo.com.br Treinamento para Olimpíadas de Matemática N Í V L ULS 0 Triângulos: xistência, ongruência e Semelhança onceitos Relacionados roposição XISTÊNI UM TRIÂNGULO (SIGUL TRINGULR) Sejam

Leia mais

O Quadrilátero de Saccheri

O Quadrilátero de Saccheri O Quadrilátero de Saccheri 1 efinição (Quadrilátero de Saccheri) Na figura abaixo se tem um quadrilátero com ângulos retos em e, os segmentos e denominados hastes são congruentes isto é, e os segmentos

Leia mais

Duração: 90 minutos (3 valores) Sabe-se que a b. Atendendo à gura, calcule a medida do ângulo D indicado.

Duração: 90 minutos (3 valores) Sabe-se que a b. Atendendo à gura, calcule a medida do ângulo D indicado. aculdade de Ciências Departamento de Matemática e Informática Licenciatura em Informática, Diurno 1 0 Teste de undamentos de Geometria. Correcção. ariante Duração: 90 minutos 18.0.01 1. ( valores) Sabe-se

Leia mais

Matemática Régis Cortes GEOMETRIA PLANA

Matemática Régis Cortes GEOMETRIA PLANA GEOMETRIA PLANA 1 GEOMETRIA PLANA Congruência: dois segmentos ou ângulos são congruentes quando têm as mesmas medidas.  + Î = 180 graus Ê + Ô = 180 graus  + Ê + Î + Ô = 360 graus Quadrado l A = l 2 d

Leia mais

Ortocentro, Reta de Euler e a Circunferência dos 9 pontos

Ortocentro, Reta de Euler e a Circunferência dos 9 pontos Prof. ícero Thiago - cicerothmg@gmail.com rtocentro, Reta de uler e a ircunferência dos 9 pontos Propriedade 1. Seja o centro da circunferência circunscrita ao triângulo acutângulo e seja a projeção de

Leia mais

NOME: ANO: 3º Nº: PROFESSOR(A):

NOME: ANO: 3º Nº: PROFESSOR(A): NOME: ANO: º Nº: PROFESSOR(A): Ana Luiza Ozores DATA: Algumas definições Triângulos: REVISÃO Lista 06 Triângulos e Quadriláteros Classificação quanto aos lados: Escaleno (todos os lados diferentes), Isósceles

Leia mais

ÍNDICE: Relações Métricas num Triângulo Retângulo página: 2. Triângulo Retângulo página: 4. Áreas de Polígonos página: 5

ÍNDICE: Relações Métricas num Triângulo Retângulo página: 2. Triângulo Retângulo página: 4. Áreas de Polígonos página: 5 ÍNDICE: Relações Métricas num Triângulo Retângulo página: Triângulo Retângulo página: 4 Áreas de Polígonos página: 5 Área do Círculo e suas partes página: 11 Razão entre áreas de figuras planas semelhantes

Leia mais