Exercícios sobre Trigonometria

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exercícios sobre Trigonometria"

Transcrição

1 Universidade Federal Fluminense Campus do Valonguinho Instituto de Matemática e Estatística Departamento de Matemática Aplicada - GMA Prof Saponga uff Rua Mário Santos Braga s/n Niterói, RJ Tels: ( Eercícios sobre Trigonometria 0.. Use um triângulo equilátero e mostre que: onde os ângulos são dados em radianos. cos(π/6 = / sin(π/6 = / tan(π/6 = / cos(π/ = / sin(π/ = / tan(π/ =. Seja θ [ 0, π ] dado em radianos. Faça uma figura, no círculo trigonométrico, que mostre, de forma clara, os ângulos : θ ; θ ; θ + π ; θ π ; π θ ; θ + π/ ; θ π/ ; π/ θ.. Calcule cos θ, sin θ, tan θ, cot θ, sec θ, cossec θ para os seguintes valores de θ, dado em radianos : π/6, π π/6, π + π/6, π/6 + π/, π/6 π/, π/, π π/, π + π/, π/ + π/, π/ π/. É proibido usar a fórmula do seno e do cosseno para a soma e para a diferença de dois ângulo. Use a representação gráfica dos ângulos. 4. Sabendo que cos θ = /, determine, os possíveis valores para: sin θ, sin(θ + π, sin(θ + π/, sin(θ π/, cos(θ + π, cos(θ π/, cos(θ + π/. É proibido usar a fórmula do seno e do cosseno para a soma e para a diferença de dois ângulo. Use a representação gráfica dos ângulos.. Seja θ [ 0, π/ ] dado em radianos. Faça uma figura, no círculo trigonométrico, que mostre, de forma clara, a relação entre: (a cos θ e cos( θ ; sin θ e sin( θ ; tan θ e tan( θ (b cos θ e cos(θ + π ; sin θ e sin(θ + π ; tan θ e tan(θ + π (c cos θ e cos(π θ ; sin θ e sin(π θ ; tan θ e tan(π θ (d cos θ e cos { (π/ θ } ; sin θ e sin { (π/ θ } ; tan θ e tan { (π/ θ } A relação que você encontrou vale apenas para ângulos do intervalo [ 0, π/ ] ou vale para qualquer ângulo (com ecessão daqueles onde a tangente não está bem definida? 6. Repita o eercício anterior para cotangente, secante e cossecante. 7. Sem usar a fórmula do seno e do cosseno da soma e da diferença, faça uma figura, no círculo trigonométrico, que mostre, de forma clara, a relação entre: (a cos { (π/ + θ } e cos { (π/ θ } ; sin { (π/ + θ } e sin { (π/ θ } ; tan { (π/ + θ } e tan { (π/ θ } (b cos(π + θ e cos(π θ ; sin(π + θ e sin(π θ ; tan(π θ e tan(π θ (c cos { (π/ + θ } e cos { (π/ θ } ; sin { (π/ + θ } e sin { (π/ θ } ; tan { (π/ + θ } e tan { (π/ θ } 8. Considere as aplicações f( = cos, g( = sin vistas como aplicações da reta na reta e onde a variável é dada em radianos. (a Mostre que o gráfico de f é simétrico em relação ao eio definido pela reta de equação cartesiana = π, isto é, prove que f(π + = f(π, para todo R;

2 Números Compleos (b Mostre que o gráfico de g não tem essa propriedade ; (c Mostre que o gráfico de g é simétrico em relação ao eio definido pela reta de equação cartesiana = π/ ; (d Mostre que o gráfico de f não tem essa propriedade ; (e O que se pode dizer da tangente, cotangente, secante e cossecante? simetrias acima consideradas? Seus gráficos têm ou não têm as 9. Calcule seno, cosseno, tangente, cotangente, secante e cossecante para os ângulos abaio, dados em radianos, a menos que não estejam definidos. 8π/ rd 9π/4 rd 80π/6 rd 9π/4 rd 80π/6 rd 9π/4 rd 6π/ rd 9π/4 rd 0. Calcule as funções trigonométricas para os ângulos dados acima, caso elas estejam bem definidas. Os ângulos a seguir são dados em graus, transforme-os em ângulos dados em radianos. 60 o 00 o 94 o 60 o 94 o 060 o. Para cada ângulo dado acima, determine um ângulo, dado em graus, que tenha o mesmo seno e o mesmo cosseno e que seja maior ou igual a zero, e inferior a 60 o.. Sabendo que tan θ = / e que theta é um ângulo do segundo quadrante, determine o valor de : (a sec θ (b sin θ (c cot( θ. 4. Determine os valores de R para os quais as identidades a seguir são verdadeiras: (a tan sin + tan = sec (b tan + tan = sin cos (c sin sin cos = sin cos (d + sin + + sin cos = sec cos (e sin cos + sin = tan (f sin4 cos 4 sin cos =.. Determine os valores de R para os quais a identidade tan ( + cot = 6. Determine os valores de θ R para os quais a identidade 7. Determine os valores de t R para os quais a identidade 8. Calcule cos( o e sin(7 o usando as identidades trigonométricas sin é verdadeira. tan θ cot θ = sec θ csc θ é verdadeira. sin θ cos θ cos t sin t = + sin t é verdadeira. cos t cos( + β = cos cos β sin sin β ; sin( + β = sin cos β + sin β cos. 9. Use o eercício anterior, onde se calculou o seno e o cosseno de π/ radianos, para calcular o seno e o cosseno de π/4 radianos. 0. Um ângulo θ o [π/, π] satisfaz a equação sin θ sin θ + = 0. Determine θ o e cos θ o. Solução. Como θ o satisfaz a equação sin θ sin θ + = 0, segue que sin θ o é raiz do polinômio z z +. Tendo em vista que z z + = ( ( / nós concluimos que sin θ o = ou sin θ o = /. Como sin θ o [, ], concluimos que sin θ o = /. Relembrando que θ o [π/, π] nós obtemos θ o = π π 6 = π 6. Novamente, como θ o [π/, π] segue que cos θ 0 = / e o problema está resolvido.

3 Números Compleos. Mostre que sin( = sin 4 sin, R. Solução. Temos que sin( = sin( + = sin( cos + sin cos( = sin cos + sin (cos sin = sin cos + sin cos sin = sin cos sin, R.. Determine as soluções da inequação sin θ sin θ + < 0 no intervalo [0, π] dado em radianos. Solução. Como θ satisfaz a inequação sin θ sin θ + < 0, segue que sin θ satisfaz a inequação z z + < 0. Por outro lado, temos que z z + = ( ( /. Agora, observamos que sin θ é sempre negativo. Logo a inequação só estará satisfeita para sin θ > /. Como θ [0, π] concluimos que π 6 < θ < π π 6 = π 6. π/6 π/6. Mostre que cos( = 4 cos cos, R. Solução. Temos que cos( = cos( + = cos( cos sin sin( = (cos sin cos sin cos sin = cos sin cos sin cos = cos sin cos = cos ( cos cos = cos cos + cos = 4 cos cos, R. 4. Determine as soluções da inequação sin 4 θ sin θ + 6 cos θ + 0 sin θ > 4, no intervalo [0, π], sabendo que o polinômio tem a seguinte decomposição = ( + ( (. ( Solução. Temos que tendo em vista a decomposição do polinômio (*. sin 4 θ sin θ + 6 cos θ + 0 sin θ > 4 sin 4 θ sin θ + 6( sin θ + 0 sin θ > 4 sin 4 θ sin θ 6 sin θ + 0 sin θ 8 > 0 (sin θ + (sin θ ( sin θ > 0, Como sin θ + > 0 e (sin θ > 0 resulta que a inequação só estará satisfeita quando sin θ > 0, isto é, sin θ > /. Como as soluções que procuramos estão restritas ao intervalo [0, π], segue que θ é solução da inequação em estudo quando π 6 < θ < π π 6 = π 6.

4 Números Compleos 4. Determine as soluções da inequação sin 4 sin + 6 cos + 0 sin < 4 no intervalo [0, π] sabendo que o polinômio tem a seguinte decomposição = ( + ( (. Solução. Temos que tendo em vista a decomposição do polinômio (*. sin 4 θ sin θ + 6 cos θ + 0 sin θ < 4 sin 4 θ sin θ + 6( sin θ + 0 sin θ < 4 sin 4 θ sin θ 6 sin θ + 0 sin θ 8 < 0 (sin θ + (sin θ ( sin θ < 0, Como sin θ + > 0 e (sin θ > 0 resulta que a inequação só estará satisfeita quando sin θ < 0, isto é, sin θ < /. Como as soluções que procuramos estão restritas ao intervalo [0, π], segue que θ é solução da inequação em estudo quando 0 θ < π 6 ou π π 6 = π 6 < θ π isto é, θ [0, π/6 (π/6, π]. 6. Resolva as equações e determine quantos pontos essas soluções definem na circunferência trigonométrica. Marque esses pontos na circunferência trigonométrica. (a cos 6 = cos 4 ; (b sin( π = 7. Resolva: (a cos, R (b < sin <, [0, π] ( π 8. Considere a equação cos =. (a Determine todas as suas soluções ; (b Determine as soluções no intervalo [ π, π]. 9. Responda às questões a seguir: ( π ( π (a cos + sin =? 4 4 (b cos(7 o < cos(4 o? (c Eiste algum ângulo positivo cuja cosseno vale? 0. Considere a equação e a inequação dadas a seguir: ( sin = cos ; 8 sin + cos 9 (. (a Determine todas as soluções de ( e eplicite aquelas que estão no intervalo [ π, π ] ; (b Resolva ( usando as identidades trigonométricas cos = + cos( e sin = cos(. (

5 Números Compleos Solução: Passemos a solução da equação (. (a Para resolver a equação ( elevamos ambos os membros ao quadrado e obtemos a seguinte equação: sin = cos. ( Resolvendo-a, obtemos: sin = cos sin = ( sin sin = sin 4 sin = sin = /4 sin = ± /. Por outro lado, temos que (ai sin = / + kπ = ou β + kπ onde ; sin = / π + kπ = ou π + kπ onde. (aii sin = / γ + kπ = ou δ + kπ onde ; sin = / π + kπ = ou π + kπ onde. γ = π/ δ = π/ γ δ / Portanto, o conjunto solução da equação ( será: { ± π } { + kπ ; ± π } + pπ ; p Z. Agora, precisamos saber quais dessas soluções são soluções de ( pois para passar da equação ( para a equação ( elevamos ambos os membros de ( ao quadrado, o que pode ter introduzido soluções estranhas a equação (. Note que os ângulos da forma π + kπ tem seno positivo e cosseno negativo logo, não podem ser soluções de (. Por sua vez os ângulos da forma π + kπ também não podem ser soluções dessa equação pois possuem um seno negativo e um cosseno positivo. Os outros ângulos, soluções de (, possuem senos e cossenos com o mesmo sinal e portanto são soluções da equação (. Em resumo, o conjunto solução da equação proposta inicialmente será: { π } { + kπ ; π } + pπ ; p Z. Agora que temos todas as solução, podemos determinar aquelas que estão no intervalo [ π, π ] : { } π as do conjunto + kπ ; são : π + π/ (correspondendo a k = { } as do conjunto π + pπ ; p Z são : nenhuma. Nota: Observe que: sin = cos tan =. Assim, resolver a equação sin = cos é o mesmo que resolver a equação tan = cuja solução é muito mais simples que aquela apresentada para a equação sin = cos. (b Passemos agora a solução da inequação 8 sin + cos 9. (

6 Números Compleos 6 Usando as identidades dadas em (4 temos: 8 sin + cos 9 8 cos( + + cos( cos( cos( 9 Consequentemente, cos( cos( / [ ] + kπ, β + kπ k Z [ π + kπ, 4π ] + kπ. k Z 8 sin + cos 9 k Z [ π + kπ, π + kπ ]. β / = π/ β = 4π/. Mostre, através de uma figura, que eiste um ângulo com medida entre π rd e π/ rd cuja tangente vale. Calcule o cosseno e o seno desse ângulo. Indique na figura o que for necessário indicar para que ela se torne clara. Solução: Consideremos o círculo trigonométrico e o eio das tangentes como mostrados na figura ao lado. Marquemos o ponto no eio das tangentes e tracemos a reta que passa por esse ponto e pela origem do sistema de coordenadas. O ângulo mostrado na figura tem sua medida compreendida entre π e π/ radianos. Além disso, sua tangente vale por definição de tangente. Essa construção mostra o que foi pedido na primeira parte da questão. Da identidade + tan = sec segue que: + = cos = cos cos =. Como é um ângulo do terceiro quadrante, concluímos que cos = ou seja cos =. tan = π < < π/ Da identidade cos + sin = segue que sin = cos = = 4. Novamente, como é um ângulo do terceiro quadrante, obtemos: 4 sin = ou seja sin =. Esses cálculos respondem a segunda parte da questão.. Mostre, através de uma figura, que eiste um ângulo com medida entre π rd e 7π/ rd cujo cosseno vale /. Calcule o seno e a tangente desse ângulo. Indique na figura o que for necessário indicar, para que ela epresse suas idéias com clareza.

7 Números Compleos 7 Solução: O ângulo procurado deve satisfazer: < π = π π > 7π = 6π π = π π = π π π. Portanto, trata-se de um ângulo do segundo quadrante. Para mostrar, graficamente, que tal ângulo eiste, consideremos o círculo trigonométrico e marquemos no eio das abcissas (eio dos cossenos o ponto /. Por esse ponto, tracemos a reta vertical (paralela ao eio das ordenadas. Tal reta intersecta o círculo trigonométrico em dois pontos. O ponto que possui ordenada positiva é etremidade de todos os arcos do segundo quadrante (com ponto inicial em (, 0 cujo cosseno vale /. Agora, tracemos a reta passando por esse ponto e pela origem do sistema de coordenadas. O ângulo procurado é mostrado na figura ao lado e tem sua medida compreendida entre 7π/ e π/ radianos. Além disso, seu cosseno vale / por definição de cosseno. Essa construção mostra o que foi pedido na primeira parte da questão. Da identidade sin + cos = segue que: }{{} cos sin = cos = 9 = 8 9 Como é um ângulo do segundo quadrante, concluímos que sin = ±. Da definição de tangente, segue que: sin =. Esses cálculos respondem a segunda parte da questão.. Considere a equação e a inequação dadas a seguir: ( tan = sin cos = ( / =. ( π tan 8 + ( = ; sin 0 8 (a Determine todas as soluções de ( e mostre que todas elas pertencem ao intervalo [, ] ; (b Resolva a inequação ( ; (c Determine o domínio da epressão ( sin. ( Solução: Passemos a solução da equação (. (a Temos que ( π tan 8 + = π = π + kπ 4 8 = π 4 π 8 + kπ 8 = π + kπ 8 8 = π + 8kπ 8 = onde π( + 8k o que responde a primeira parte do item (a. Além disso, temos que < < π( + 8k para todo π/4

8 Números Compleos 8 já que o denominador da epressão acima satisfaz a condição finalizando assim, a solução do item (a. π( + 8k > para todo (b Passemos agora a solução da inequação ( sin 0. Para resolvê-la, façamos: ( ( sin 0 sin [ ] β + kπ, + kπ k Z [ 7π 6 + kπ, π ] 6 + kπ k Z / β Consequentemente, ( sin 0 [ 7π + 6kπ, π ] + 6kπ k Z = π/6 β = 7π/6 o que responde o item (b da questão. O domínio da epressão ( sin é o conjunto dos números reais que satisfazem ao seguinte sistema de inequações { ( sin 0 0 ou seja, é a parte positiva da solução da inequação sin ( / 0. Consequentemente, o domínio da epressão proposta é: { [ [ 0, π/ ] 7π + 6kπ, π ] } + 6kπ já que para cada inteiro k temos que e para k = 0 temos o intervalo [ 7π/, π/ ]. 4. Esboce os gráficos das seguintes epressões: (a cos e + cos ; ( (b cos e cos π 4 ; (c cos e cos. k [ 7π + 6kπ, π ] + 6kπ (, 0 Em cada item, faça os dois gráficos num mesmo quadro. Para itens distintos use quadros distintos. Solução: Vamos construir os gráficos solicitados a partir do gráfico da epressão cos mostrado a seguir:

9 Números Compleos 9 Gráfico de cos π π/ π π/ π/ π π/ π (a O gráfico de + cos é obtido transladando verticalmente de o gráfico do cosseno. Isso é mostrado no quadro a seguir onde apresentamos os gráficos das epressões cos (em vermelho e + cos (em azul. Gráficos de cos e de + cos π π/ π π/ π/ π π/ π ( (b O gráfico da epressão cos π 4 é obtido transladando de π/4 o gráfico de cos na direção do eio das ( abcissas. No quadro abaio mostramos os gráficos de cos (em vermelho e de cos π 4 (em azul. π/4 { }} { Gráficos de cos e de cos ( π/4 π/4 { }} { π/4 { }} { π/4 { }} { π π/ π π/ π/ π π/ π (c Note que { cos quando 0 cos = cos( quando 0 cos = { cos quando 0 cos quando 0 cos = cos para todo número real. Consequentemente, o gráfico da epressão cos coincide com o da epressão cos.. Considere a equação e a inequação dadas a seguir: ( (a Determine todas as soluções de ( ; (b Resolva a inequação (. ( π sin 9 + = ( ; ( tan Solução: Passemos a solução da equação (.

10 Números Compleos 0 (a Temos que: ( π sin 9 + = ( π sin 9 + = π 9 + π/ + kπ = ou π/ + kπ 4π/9 + kπ = ou 7π/9 + kπ = = (8k 4π 9 ou (8k 7π 9 9 (8k 4π ou 9 (8k 7π onde onde onde onde β / = π/ β = π/ o que responde o item (a. Note que o denominador não se anula para nenhum valor de. (b Passemos agora a solução da inequação ( tan. Para resolvê-la, podemos fazer: β ( tan [ π 4 + kπ, π + kπ k Z k Z [ π 8 + kπ, π 4 + kπ = π/4 β = π/ 6. Mostre, através de uma figura, que eiste um ângulo com medida entre π rd e π/ rd cuja tangente vale eatamente. Calcule o cosseno e o seno desse ângulo. Indique na figura o que for necessário indicar para que ela se torne clara. Solução: Consideremos o círculo trigonométrico e o eio das tangentes como mostrados na figura ao lado. Marquemos o ponto de abcissa no eio das tangentes e tracemos a reta que passa por esse ponto e pela origem do sistema de coordenadas. O ângulo mostrado na figura tem sua medida compreendida entre π e π/ radianos. Além disso, sua tangente vale por definição de tangente. Essa construção mostra o que foi pedido na primeira parte da questão. Da identidade + tan = sec segue que: + = cos = cos cos =. Como é um ângulo do terceiro quadrante, concluímos que cos = ou seja, cos =. tan = π < < π/ Da identidade cos + sin = segue que sin = cos = = 4.

11 Números Compleos Novamente, como é um ângulo do terceiro quadrante, obtemos: 4 sin = ou seja sin =. Esses cálculos respondem a segunda parte da questão. 7. Considere a equação e a inequação dadas a seguir: ( sin = cos ; 8 sin + cos 9 (. (a Determine todas as soluções de ( e eplicite aquelas que estão no intervalo [ π, π ] ; (b Resolva ( usando as identidades trigonométricas cos = + cos( Solução: Passemos a solução da equação (. e sin = cos(. (4 (a Para resolver a equação ( elevamos ambos os membros ao quadrado e obtemos a seguinte equação: Resolvendo-a, obtemos: sin = cos. ( sin = cos sin = ( sin sin = sin 4 sin = sin = /4 sin = ± /. Por outro lado, temos que (ai sin = / + kπ = ou β + kπ onde ; sin = / π + kπ = ou π + kπ onde. (aii sin = / γ + kπ = ou δ + kπ onde ; sin = / π + kπ = ou π + kπ onde. / β = π/ β = π/ γ = π/ δ = π/ γ δ / Portanto, o conjunto solução da equação ( será: { ± π } { + kπ ; ± π } + pπ ; p Z. Agora, precisamos saber quais dessas soluções são soluções de ( pois para passar da equação ( para a equação ( elevamos ambos os membros de ( ao quadrado, o que pode ter introduzido soluções estranhas a equação (. Note que os ângulos da forma π + kπ tem seno positivo e cosseno negativo logo, não podem ser soluções de (. Por sua vez os ângulos da forma π + kπ também não podem ser soluções dessa equação pois possuem um seno negativo e um cosseno positivo. Os outros ângulos, soluções de (, possuem senos e cossenos com o mesmo sinal e portanto são soluções da equação (. Em resumo, o conjunto solução da equação proposta inicialmente será: { π } { + kπ ; π } + pπ ; p Z. Agora que temos todas as solução, podemos determinar aquelas que estão no intervalo [ π, π ] :

12 Números Compleos as do conjunto as do conjunto { } π + kπ ; são : π + π/ (correspondendo a k = { } π + pπ ; p Z são : nenhuma. Nota: Observe que: sin = cos tan =. Assim, resolver a equação sin = cos é o mesmo que resolver a equação tan = cuja solução é muito mais simples que aquela apresentada para a equação sin = cos. (b Passemos agora a solução da inequação Usando as identidades dadas em (4 temos: 8 sin + cos 9. (6 8 sin + cos 9 8 cos( + + cos( cos( cos( 9 Consequentemente, cos( cos( / [ ] + kπ, β + kπ k Z [ π + kπ, 4π ] + kπ. k Z 8 sin + cos 9 k Z [ π + kπ, π + kπ ]. β / = π/ β = 4π/

13 UFF - GMA- Lista8 - Pré-Cálculo 00- LISTA 8. Quando o sol está a 60 acima do horizonte, qual é o comprimento da sombra projetada no solo por um edifício de 7m de altura?. Um avião voando a uma velocidade constante de 60 km/h, subindo a um ângulo de 0, passa por um ponto P que está no solo, a uma altura de km. Determine a distância de P ao avião, minuto após o avião passar sobre o ponto P.. Para determinar a largura aproimada de um rio, sem atravessá-lo, um engenheiro procedeu da seguinte maneira: construiu um plano vertical imaginário contendo uma reta horizontal na direção perpendicular ao rio e de forma que mirando o topo de uma árvore na margem oposta, esse topo seja um ponto P do plano vertical. de um ponto A da margem, na direção da mesma perpendicular ao rio, avistou o topo P da árvore sob um ângulo de 8 com a horizontal. recuando m na mesma direção perpendicular ao rio, até um ponto B, visou novamente o topo da árvore, registrando 6 com a horizontal. Com esses dados ele fez os cálculos necessários. Qual a largura do rio? 4. Uma esfera de raio r é colocada no interior de uma cavidade cônica. sabe-se que o raio da base da cavidade é cm e o ângulo entre as geratrizes da cavidade situadas em um plano vertical à essa cavidade é de 60. (a Calcular a distância aproimada do centro da esfera de raio r ao vértice do cone, se r = 4 cm. (b Qual deve ser, aproimadamente, o raio da esfera para que o topo da mesma seja o centro da base do cone?. Calcule o valor da epressão = tan + cot sec + csc, sabendo que sen + cos =. 6. Calcule o valor da epressão = sen ( se sen + cos =, 0 π. 7. Calcule o valor de, se = cos 7 + cos. 8. Determine m para que eista, em cada caso: (a cos = m 8 (b cos = 7m 4 (c sen + = m 9. Prove que cada identidade é verdadeira para todo R: (a sen 4 cos 4 + cos = 0 (b (cos + sen + (cos ( + sen ( = 0. Simplique as epressões: (a cos ( π sen ( π cos(π + sen (π cos( π cos ( π + (b tan + cot csc. Resolva e marque a solução no círculo trigonométrico. (a cos = (b cos 4 cos = 0 (c sen = (d sen cos = 0 (e cos θ + 6 cos θ cos θ = 0 (f sen cos = (g sen (h cos cos < 0 (i cos 4 sen 4 = (j sen + sen 4 = 0 (k sen sen, para 0 < < π, π, π (l 4 sen < cos, para 0 π, π, π

14 UFF - GMA- Lista8 - Pré-Cálculo 00- (m sen sen > 0, sen para 0 π, π 6, π 6 (n cos 4 = (o ] sen sen 0. Esboce os gráficos passo a passo. (a f( = cos (b f( = cos( π 4, 0 π (c f( = sen ( π (d f( = sen (e f( = tan( π 4 (f f( = cos(π (g * f( = sen cos, 0 π (h * f( = sen, π π (i *f( = cos ( (j f( = arctan( + *Use primeiro alguma identidade trigonométrica.. Calcule: (a arcsen ( (b arctan( (c arccos( 4. Prove que cos( arcsen =, [, ]. Determine o domínio das funções a f( = 4 sen cos. b f( = sen c f( = sen + cos sen

15 Lista 8 de Pré-Cálculo 00- (RESPOSTAS RESPOSTAS DA LISTA 8 - Trigonometria. 9 m. h = 6 7 km., 4 m 4. (a 8 cm (b cm. (d = π + kπ, ou = 4π + kπ, ou = π + kπ, (a m 7 ou 7 m (b m (c m (e = π + kπ, ou = π + kπ, 0. (a cot (b tan. (a = π 6 + kπ, ou = 7π 6 + kπ, (f = π + kπ, ou = arctan 4 + kπ, (b = π 4 + kπ, ou = π 4 + kπ, ou = π + kπ, (c = π 6 + kπ, ou = π 6 + kπ, (g π 6 π + kπ < < π 6 π + kπ, ou π 6 + kπ < < 7π 6 + kπ,

16 (l ( 0, π ( π, π ( π, 7π ( π, π Lista 8 de Pré-Cálculo 00- (RESPOSTAS 4 (h π + kπ < < π + kπ, ou π + kπ < < π + kπ, (i = π + kπ, (m [ 0, π ( 6 π 6, π ou = π + kπ, (j = π + kπ, ou = kπ, (n = kπ 4, (k [ π 6, π ( π, π ] 6 (π, π (o π 4 + kπ π 4 + kπ,

17 Lista 8 de Pré-Cálculo 00- (RESPOSTAS. (a (b (h (c (i (d (j (e. (a π (b π 4 (c π (f (g 4. Queremos calcular cos( arcsen. Considere θ = arcsen. Nesse caso, sabemos que π θ π, cos θ 0, = sen θ. Queremos calcular cos θ. Mas, cos θ = sen θ = cos θ = ± sen θ. Como cos θ 0, cos θ = sen θ Como = sen θ, cos θ =, Como θ = arcsen, cos( arcsen =.

Exercícios sobre Trigonometria

Exercícios sobre Trigonometria Universidade Federal Fluminense Campus do Valonguinho Instituto de Matemática e Estatística Departamento de Matemática Aplicada - GMA Prof Saponga uff Rua Mário Santos Braga s/n 400-40 Niterói, RJ Tels:

Leia mais

Extensão da tangente, secante, cotangente e cossecante, à reta.

Extensão da tangente, secante, cotangente e cossecante, à reta. UFF/GMA Notas de aula de MB-I Maria Lúcia/Marlene 05- Trigonometria - Parte - Tan-Cot_Sec-Csc PARTE II TANGENTE COTANGENTE SECANTE COSSECANTE Agora estudaremos as funções tangente, cotangente, secante

Leia mais

Cálculo I IM UFRJ Lista 1: Pré-Cálculo Prof. Marco Cabral Versão Para o Aluno. Tópicos do Pré-Cálculo

Cálculo I IM UFRJ Lista 1: Pré-Cálculo Prof. Marco Cabral Versão Para o Aluno. Tópicos do Pré-Cálculo Cálculo I IM UFRJ Lista : Pré-Cálculo Prof. Marco Cabral Versão 7.03.05 Para o Aluno O sucesso (ou insucesso) no Cálculo depende do conhecimento de tópicos do ensino médio que chamaremos de pré-cálculo.

Leia mais

Matemática B Intensivo V. 1

Matemática B Intensivo V. 1 Matemática Intensivo V. Eercícios 0) No triângulo abaio: teto adjacente ao ângulo. omo 5 e,8 km, vamos relacionar essas informações através da razão tangente: tg cat. oposto cat. adjacente y om: 5, cateto

Leia mais

GABARITO. tg B = tg B = TC BC, com B = 60 e tg 60 = 3 BC BC. 3 = TC BC = TC 3. T Substituindo (2) em (1): TC. 3 = 3TC 160.

GABARITO. tg B = tg B = TC BC, com B = 60 e tg 60 = 3 BC BC. 3 = TC BC = TC 3. T Substituindo (2) em (1): TC. 3 = 3TC 160. Matemática Intensivo V. Eercícios 0) No triângulo abaio: teto adjacente ao ângulo. omo 5 e,8 km, vamos relacionar essas informações através da razão tangente: tg cat. oposto cat. adjacente y om: 5, cateto

Leia mais

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática A Tema I Geometria no Plano e no Espaço II. Ficha de trabalho nº 3.

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática A Tema I Geometria no Plano e no Espaço II. Ficha de trabalho nº 3. Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática A Tema I Geometria no Plano e no Espaço II Ficha de trabalho nº 3 1. Resolver, da página 80 do seu manual, 1.1. as alíneas a), c) e e) dos

Leia mais

= ; a = -1, b = 3. 1 x ; a = -1, b = 0. M > 0 é um número real fixo. Prove que quaisquer que sejam x, y em I temos f ( x) < x.

= ; a = -1, b = 3. 1 x ; a = -1, b = 0. M > 0 é um número real fixo. Prove que quaisquer que sejam x, y em I temos f ( x) < x. INSTITUTO DE MATEMÁTICA -UFBA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA LIMITES E DERIVADAS MAT B a LISTA DE EXERCÍCIOS - 008. - Prof a Graça Luzia Dominguez Santos. Prove que entre duas raízes consecutivas de uma função

Leia mais

Trigonometria. Reforço de Matemática Básica - Professor: Marcio Sabino - 1 Semestre 2015

Trigonometria. Reforço de Matemática Básica - Professor: Marcio Sabino - 1 Semestre 2015 Trigonometria Reforço de Matemática ásica - Professor: Marcio Sabino - 1 Semestre 015 1. Trigonometria O nome Trigonometria vem do grego trigo-non triângulo + metron medida. Esta é um ramo da matemática

Leia mais

Resolvendo inequações: expressões com desigualdades (encontrar os valores que satisfazem a expressão)

Resolvendo inequações: expressões com desigualdades (encontrar os valores que satisfazem a expressão) R é ordenado: Se a, b, c R i) a < b se e somente se b a > 0 (a diferença do maior com o menor será positiva) ii) se a > 0 e b > 0 então a + b > 0 (a soma de dois números positivos é positiva) iii) se a

Leia mais

Do estudo dos triângulos e em especial do triângulo retângulo, temos as propriedades:

Do estudo dos triângulos e em especial do triângulo retângulo, temos as propriedades: Trigonometria Trigonometria Introdução A trigonometria é um importante ramo da Matemática. Derivada da Geometria (o termo trigonometria significa medida dos triângulos) é uma importante ferramenta para

Leia mais

Prova Vestibular ITA 2000

Prova Vestibular ITA 2000 Prova Vestibular ITA Versão. ITA - (ITA ) Sejam f, g : R R definidas por f ( ) = e g cos 5 ( ) =. Podemos afirmar que: f é injetora e par e g é ímpar. g é sobrejetora e f é bijetora e g é par e f é ímpar

Leia mais

CUFSA - FAFIL Graduação em Matemática TRIGONOMETRIA (Resumo Teórico)

CUFSA - FAFIL Graduação em Matemática TRIGONOMETRIA (Resumo Teórico) 1 INTRODUÇÃO CUFSA - FAFIL Graduação em Matemática TRIGONOMETRIA (Resumo Teórico) ARCOS: Dados dois pontos A e B de uma circunferência, definimos Arco AB a qualquer uma das partes desta circunferência

Leia mais

1. Arcos de mais de uma volta. Vamos generalizar o conceito de arco, admitindo que este possa dar mais de uma volta completa na circunferência.

1. Arcos de mais de uma volta. Vamos generalizar o conceito de arco, admitindo que este possa dar mais de uma volta completa na circunferência. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA Trigonometria II Prof.: Rogério

Leia mais

Curvas Planas em Coordenadas Polares

Curvas Planas em Coordenadas Polares Curvas Planas em Coordenadas Polares Sumário. Coordenadas Polares.................... Relações entre coordenadas polares e coordenadas cartesianas...................... 6. Exercícios........................

Leia mais

a) b) 5 3 sen 60 o = x. 2 2 = 5. 3 x = x = No triângulo da figura abaixo, o valor do x é igual a: a) 7 c) 2 31 e) 7 3 b) 31 d) 31 3

a) b) 5 3 sen 60 o = x. 2 2 = 5. 3 x = x = No triângulo da figura abaixo, o valor do x é igual a: a) 7 c) 2 31 e) 7 3 b) 31 d) 31 3 Matemática a. série do Ensino Médio Frentes e Eercícios propostos AULA FRENTE Num triângulo ABC em que AB = 5, B^ = º e C^ = 5º, a medida do lado AC é: a) 5 b) 5 c) 5 d) 5 e) 5 Sabendo-se que um dos lados

Leia mais

1 Geometria Analítica Plana

1 Geometria Analítica Plana UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PARANÁ CAMPUS DE CAMPO MOURÃO Curso: Matemática, 1º ano Disciplina: Geometria Analítica e Álgebra Linear Professora: Gislaine Aparecida Periçaro 1 Geometria Analítica Plana A Geometria

Leia mais

10. OUTRAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

10. OUTRAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS 0. OUTRAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS Consideremos um triângulo retângulo ABC e seja t um dos seus ângulos agudos. Figura Relembremos que, sendo 0 < t < π/, temos tg t = b c (= cateto oposto cateto adjacente)

Leia mais

Trigonometria e relações trigonométricas

Trigonometria e relações trigonométricas Trigonometria e relações trigonométricas Em trigonometria, os lados dos triângulos retângulos assumem nomes particulares, apresentados na figura ao lado. O lado mais comprido, oposto ao ângulo de 90º (ângulo

Leia mais

Extensão da tangente, cossecante, cotangente e secante

Extensão da tangente, cossecante, cotangente e secante Extensão da tangente, cossecante, cotangente e secante Definimos as funções trigonométricas tgθ = senθ cosθ para θ (k+1)π, onde k é inteiro. Note que os ângulos do tipo θ = (k+1)π secθ = 1 cosθ, são os

Leia mais

1 Cônicas Não Degeneradas

1 Cônicas Não Degeneradas Seções Cônicas Reginaldo J. Santos Departamento de Matemática-ICE Universidade Federal de Minas Gerais http://www.mat.ufmg.br/~regi regi@mat.ufmg.br 11 de dezembro de 2001 Estudaremos as (seções) cônicas,

Leia mais

Exercícios de Matemática Geometria Analítica

Exercícios de Matemática Geometria Analítica Eercícios de Matemática Geometria Analítica. (UFRGS) Considere um sistema cartesiano ortogonal e o ponto P(. ) de intersecção das duas diagonais de um losango. Se a equação da reta que contém uma das diagonais

Leia mais

Matemática Ensino Médio Anotações de aula Trigonometira

Matemática Ensino Médio Anotações de aula Trigonometira Matemática Ensino Médio Anotações de aula Trigonometira Prof. José Carlos Ferreira da Silva 2016 1 ÍNDICE Trigonometria Introdução... 04 Ângulos na circunferência...04 Relações trigonométricas no triângulo

Leia mais

Lista 8. Bases Matemáticas. Funções Quadráticas, Exponenciais, Logarítmicas e Trigonométricas. Funções Quadráticas

Lista 8. Bases Matemáticas. Funções Quadráticas, Exponenciais, Logarítmicas e Trigonométricas. Funções Quadráticas Lista 8 Bases Matemáticas Funções Quadráticas, Eponenciais, Logarítmicas e Trigonométricas Funções Quadráticas Esboce o gráfico das seguintes funções, indicando em quais intervalos as funções são crescentes

Leia mais

Exercícios Resolvidos Esboço e Análise de Conjuntos

Exercícios Resolvidos Esboço e Análise de Conjuntos Instituto uperior Técnico Departamento de Matemática ecção de Álgebra e Análise Eercícios Resolvidos Esboço e Análise de Conjuntos Eercício Esboce detalhadamente o conjunto descrito por = {(,, ) R 3 :,,

Leia mais

MATEMÁTICA MÓDULO 10 EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS 1. EQUAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS BÁSICAS 1.1. EQUAÇÃO EM SENO. sen a arcsena 2k, k arcsena 2k, k

MATEMÁTICA MÓDULO 10 EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS 1. EQUAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS BÁSICAS 1.1. EQUAÇÃO EM SENO. sen a arcsena 2k, k arcsena 2k, k EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS. EQUAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS BÁSICAS Vamos mostrar como resolver equações trigonométricas básicas, onde temos uma linha trigonométrica aplicada sobre uma função e igual

Leia mais

MATEMÁTICA 3 ( ) A. 17. Sejam f(x) = sen(x) e g(x) = x/2. Associe cada função abaixo ao gráfico que. 2 e g.f 3. O número pedido é = 75

MATEMÁTICA 3 ( ) A. 17. Sejam f(x) = sen(x) e g(x) = x/2. Associe cada função abaixo ao gráfico que. 2 e g.f 3. O número pedido é = 75 MATEMÁTICA 3 17. Sejam f() sen() e g() /2. Associe cada função abaio ao gráfico que melhor a representa. Para cada associação feita, calcule i k, onde i é o número entre parênteses à direita da função,

Leia mais

Centro de Ciências e Tecnlogia Agroalimentar - Campus Pombal Disciplina: Cálculo Aula 1 Professor: Carlos Sérgio. Revisão de Funções

Centro de Ciências e Tecnlogia Agroalimentar - Campus Pombal Disciplina: Cálculo Aula 1 Professor: Carlos Sérgio. Revisão de Funções Centro de Ciências e Tecnlogia Agroalimentar - Campus Pombal Disciplina: Cálculo - 01. Aula 1 Professor: Carlos Sérgio Revisão de Funções Sistema cartesiano ortogonal O Sistema de Coordenadas Cartesianas,

Leia mais

Como a PA é decrescente, a razão é negativa. Então a PA é dada por

Como a PA é decrescente, a razão é negativa. Então a PA é dada por Detalhamento das Soluções dos Exercícios de Revisão do mestre 1) A PA será dada por Temos Então a PA será dada por:, e como o produto é 440: Como a PA é decrescente, a razão é negativa. Então a PA é dada

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta Questão Um tapete deve ser bordado sobre uma tela de m por m, com as cores marrom, mostarda, verde e laranja, da seguinte forma: o padrão quadrado de 8 cm por 8 cm, mostrado abaio, será repetido tanto

Leia mais

ACADEMIA DA FORÇA AÉREA PROVA DE MATEMÁTICA 1998

ACADEMIA DA FORÇA AÉREA PROVA DE MATEMÁTICA 1998 PROVA DE MATEMÁTICA 998 Se a seqüência de inteiros positivos (,, y) é uma Progressão Geométrica e (+, y, ) uma Progressão Aritmética, então, o valor de + y é a) b) c) d) A soma das raízes da equação log

Leia mais

a a a a a a c c c Trigonometria I Trigonometria I E dessa semelhança podemos deduzir que:

a a a a a a c c c Trigonometria I Trigonometria I E dessa semelhança podemos deduzir que: UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA. Trigonometria no triângulo

Leia mais

TECNÓLOGO EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS

TECNÓLOGO EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS 1 TECNÓLOGO EM CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Aula 8 Funções Trigonométricas Professor Luciano Nóbrega 2º Bimestre GABARITO: 1) 20 m TESTANDO OS CONHECIMENTOS 1 (UFRN) Observe a figura a seguir e determine a

Leia mais

MÓDULO XI. INEQUAÇÕES 2x 20

MÓDULO XI. INEQUAÇÕES 2x 20 MÓDULO XI. Inequação INEQUAÇÕES < Logo, o conjunto solução será S. Vamos supor que, na nossa escola, a média mínima para aprovação automática seja 6 e que essa média, em cada matéria, seja calculada pela

Leia mais

Autores: Anderson L.G.Quilles, Cláudio H.Bitto, Sônia F.L.Toffoli e Ulysses Sodré Adaptado pelo Prof. Ardemirio de Barros

Autores: Anderson L.G.Quilles, Cláudio H.Bitto, Sônia F.L.Toffoli e Ulysses Sodré Adaptado pelo Prof. Ardemirio de Barros Autores: Anderson L.G.Quilles, Cláudio H.Bitto, Sônia F.L.Toffoli e Ulysses Sodré Adaptado pelo Prof. Ardemirio de Barros Seno: No plano cartesiano, consideremos uma circunferência trigonométrica, de centro

Leia mais

unções Trigonométricas? ...

unções Trigonométricas? ... III TRIGONOMETRIA Por que aprender Funçõe unções Trigonométricas?... É importante saber sobre Funções Trigonométricas, pois estes conhecimentos vão além da matemática. Você encontra a utilidade das funções

Leia mais

Ano: 2º ano Ensino Médio Data: / /2017 Disciplina: Matemática Professor: Sergio Monachesi ROTEIRO DE ESTUDO REGULAÇÃO CONTEÚDO DO 2º BIMESTRE

Ano: 2º ano Ensino Médio Data: / /2017 Disciplina: Matemática Professor: Sergio Monachesi ROTEIRO DE ESTUDO REGULAÇÃO CONTEÚDO DO 2º BIMESTRE Nome: Nº: Ano: 2º ano Ensino Médio Data: / /2017 Disciplina: Matemática Professor: Sergio Monachesi a) Conteúdos : ROTEIRO DE ESTUDO REGULAÇÃO CONTEÚDO DO 2º BIMESTRE Razões trigonométricas no triângulo

Leia mais

9(67,%8/$5 '$ 0$&.(1=,( 63 *UXSRV,, H,,, 3URYD 7LSR $ 3529$ '( 0$7(0È7,&$ 5(62/8d 2 ( &20(17È5, )$ 0$5,$ $1721,$ *289(,$

9(67,%8/$5 '$ 0$&.(1=,( 63 *UXSRV,, H,,, 3URYD 7LSR $ 3529$ '( 0$7(0È7,&$ 5(62/8d 2 ( &20(17È5, )$ 0$5,$ $1721,$ *289(,$ 9(67,%8/$5 '$ 0$&.(1=,( 63 *UXSRV,, H,,, 3URY 7LSR $ 3529$ '( 0$7(0È7,&$ 5(62/8d 2 ( &20(17È5,26 325 352)$ 0$5,$ $1721,$ *289(,$ Questão nº 01 Os números compreendidos entre 400 e 1 500, divisíveis ao

Leia mais

Numa circunferência está inscrito um triângulo equilátero cujo apótema mede 3cm. A medida do diâmetro dessa circunferência é:

Numa circunferência está inscrito um triângulo equilátero cujo apótema mede 3cm. A medida do diâmetro dessa circunferência é: EXERCÍCIO COMPLEMENTARES - MATEMÁTICA - 9º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL - 3ª ETAPA ============================================================================================== 01- Assunto: Função Polinomial

Leia mais

Elementos de Matemática

Elementos de Matemática Elementos de Matemática Exercícios de Trigonometria - atividades didáticas de 2007 Versão compilada no dia 23 de Maio de 2007. Departamento de Matemática - UEL Prof. Ulysses Sodré E-mail: ulysses@matematica.uel.br

Leia mais

6. EXTENSÕES DAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

6. EXTENSÕES DAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS 6. EXTENSÕES DAS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS Vamos agora estender a noção de seno, cosseno e tangente, já conhecidas no triângulo retângulo, e portanto, para ângulos agudos, para ângulos e arcos quaisquer.

Leia mais

Geometria Analítica. Números Reais. Faremos, neste capítulo, uma rápida apresentação dos números reais e suas propriedades, mas no sentido

Geometria Analítica. Números Reais. Faremos, neste capítulo, uma rápida apresentação dos números reais e suas propriedades, mas no sentido Módulo 2 Geometria Analítica Números Reais Conjuntos Numéricos Números naturais O conjunto 1,2,3,... é denominado conjunto dos números naturais. Números inteiros O conjunto...,3,2,1,0,1, 2,3,... é denominado

Leia mais

CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL

CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Gerência de Ensino e Pesquisa Departamento Acadêmico de Matemática CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL Prof AULA 0 - FUNÇÕES.

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA II PROF. MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO

COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III 1ª SÉRIE MATEMÁTICA II PROF. MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO COLÉGIO PEDRO II - CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO III ª SÉRIE MATEMÁTICA II PROF. MARCOS EXERCÍCIOS DE REVISÃO PFV - GABARITO www.professorwaltertadeu.mat.br ) Uma escada de m de comprimento está apoiada no chão

Leia mais

PROFESSOR FLABER 2ª SÉRIE Circunferência

PROFESSOR FLABER 2ª SÉRIE Circunferência PROFESSOR FLABER ª SÉRIE Circunferência 01. (Fuvest SP) A reta s passa pelo ponto (0,3) e é perpendicular à reta AB onde A=(0,0) e B é o centro da circunferência x + y - x - 4y = 0. Então a equação de

Leia mais

TRABALHO 1 CURSO DE VERÃO CÁLCULO I NOME DO ACADÊMICO: =, no ponto x = 2?

TRABALHO 1 CURSO DE VERÃO CÁLCULO I NOME DO ACADÊMICO: =, no ponto x = 2? TRABALHO CURSO DE VERÃO CÁLCULO I NOME DO ACADÊMICO: Questão 0 Ache a derivada das seguintes funções: 0 y 0 y 5 5 y e) y y Questão 0 Qual é a derivada da função, no ponto? Questão 0 Se, calcule () f Questão

Leia mais

Resolução dos Exercícios Propostos no Livro

Resolução dos Exercícios Propostos no Livro Resolução dos Eercícios Propostos no Livro Eercício : Mostre que não é número racional Dica: escreva como um possível quociente de números inteiros e use o Teorema Fundamental da Aritmética Mostremos inicialmente

Leia mais

TRIGONOMETRIA. AO VIVO MATEMÁTICA Professor Haroldo Filho 02 de fevereiro, AS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS DO ÂNGULO AGUDO OA OA OA OA OA OA

TRIGONOMETRIA. AO VIVO MATEMÁTICA Professor Haroldo Filho 02 de fevereiro, AS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS DO ÂNGULO AGUDO OA OA OA OA OA OA TRIGONOMETRIA 1. AS FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS DO ÂNGULO AGUDO Considere um ângulo agudo = AÔB, e tracemos a partir dos pontos A, A 1, A etc. da semirreta AO, perpendiculares à semirreta OB. AB A1B1 AB OAB

Leia mais

Atividades Trigonometria. I. Utilizado na Engenharia para a construção de rodas gigantes

Atividades Trigonometria. I. Utilizado na Engenharia para a construção de rodas gigantes Atividades Trigonometria A trigonometria é um ramo da matemática que exerce um papel importantíssimo em vários contextos do nosso dia-a-dia. Graças a ela foi possível o homem criar desde pequenas obras

Leia mais

Estudo da Trigonometria (I)

Estudo da Trigonometria (I) Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva SP Curso de Licenciatura em Matemática 3º ano Prática de Ensino da Matemática III Prof. M.Sc. Fabricio Eduardo Ferreira fabricio@fafica.br Estudo da

Leia mais

Questão 1 (UFMG) Sendo A = 88 o 20', B = 31 o 40' e C = radianos, a expressão A + B - C é igual a: a) radianos b) 116 o 40' ;

Questão 1 (UFMG) Sendo A = 88 o 20', B = 31 o 40' e C = radianos, a expressão A + B - C é igual a: a) radianos b) 116 o 40' ; APOSTILAS (ENEM) VOLUME COMPLETO Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) 4 VOLUMES APOSTILAS IMPRESSAS E DIGITAIS Questão 1 (UFMG) Sendo A = 88 o 20', B = 31 o 40' e C = radianos, a expressão A + B - C é

Leia mais

Nome: nº 1º Ano Ensino Médio Professor Fernando. Lista de Recuperação de Geometria. Trigonometria

Nome: nº 1º Ano Ensino Médio Professor Fernando. Lista de Recuperação de Geometria. Trigonometria Nome: nº 1º no Ensino Médio Professor Fernando Lista de Recuperação de Geometria Trigonometria 1 ) Determine as medidas dos catetos do triângulo retângulo abaio. Use : Sen 37º = 0,60 os 37º = 0,80 tg 37º

Leia mais

Módulo de Círculo Trigonométrico. Relação Fundamental da Trigonometria. 1 a série E.M.

Módulo de Círculo Trigonométrico. Relação Fundamental da Trigonometria. 1 a série E.M. Módulo de Círculo Trigonométrico Relação Fundamental da Trigonometria a série EM Círculo Trigonométrico Relação Fundamental da Trigonometria Exercícios Introdutórios Exercício Se sen x /, determine Exercício

Leia mais

SOH CAH TOA. Trigonometria - Parte I. Trigonometria. Trigonometria HIP² = CAT1² + CAT2². Trigonometria. Trigonometria. Ângulos: Trigonometria

SOH CAH TOA. Trigonometria - Parte I. Trigonometria. Trigonometria HIP² = CAT1² + CAT2². Trigonometria. Trigonometria. Ângulos: Trigonometria - Parte I T T PITÁGOS(relação entre os lados) ² = T² + T² Eemplo: O perímetro de um triângulo retângulo de tetos iguais a 5cm e cm é igual a: cm ² = T² + T² ² = 5² + ² ² = 5 + 44 ² = 69 = 5cm Perímetro

Leia mais

Exercícios Resolvidos Esboço de Conjuntos. Cortes

Exercícios Resolvidos Esboço de Conjuntos. Cortes Instituto uperior Técnico Departamento de Matemática ecção de Álgebra e Análise Eercícios Resolvidos Esboço de Conjuntos. Cortes Eercício Descreva detalhadamente os cortes perpendiculares aos eios coordenados

Leia mais

Círculo Trigonométrico centro na origem raio 1 Ângulo central Unidades de medidas de ângulos; grau Grau: Grado: Radiano:

Círculo Trigonométrico centro na origem raio 1 Ângulo central Unidades de medidas de ângulos; grau Grau: Grado: Radiano: Círculo Trigonométrico A circunferência trigonométrica é de extrema importância para o nosso estudo da Trigonometria, pois é baseado nela que todos os teoremas serão deduzidos. Trata-se de uma circunferência

Leia mais

Aula 12. Ângulo entre duas retas no espaço. Definição 1. O ângulo (r1, r2 ) entre duas retas r1 e r2 se define da seguinte maneira:

Aula 12. Ângulo entre duas retas no espaço. Definição 1. O ângulo (r1, r2 ) entre duas retas r1 e r2 se define da seguinte maneira: Aula 1 1. Ângulo entre duas retas no espaço Definição 1 O ângulo (r1, r ) entre duas retas r1 e r se define da seguinte maneira: (r1, r ) 0o se r1 e r são coincidentes, Se as retas são concorrentes, isto

Leia mais

6.1 equações canônicas de círculos e esferas

6.1 equações canônicas de círculos e esferas 6 C Í R C U LO S E E S F E R A S 6.1 equações canônicas de círculos e esferas Um círculo é o conjunto de pontos no plano que estão a uma certa distância r de um ponto dado (a, b). Desta forma temos que

Leia mais

Prova de Matemática ( ) Questão 01 Gabarito A + = Portanto, a expressão é divisível por n 1. Questão 02 Gabarito C

Prova de Matemática ( ) Questão 01 Gabarito A + = Portanto, a expressão é divisível por n 1. Questão 02 Gabarito C Prova de Matemática Questão Gabarito A n! + n n( n )( n! ) ( n ) ( n ) n( n! ) + + Portanto, a epressão é divisível por n. Questão Gabarito C Consideremos uma situação inicial de paridade dólar-real, em

Leia mais

Módulo de Redução ao Primeiro Quadrante e Funções Trigonométricas. Redução ao Primeiro Quadrante. 7 ano E.F. Professores Tiago Miranda e Cleber Assis

Módulo de Redução ao Primeiro Quadrante e Funções Trigonométricas. Redução ao Primeiro Quadrante. 7 ano E.F. Professores Tiago Miranda e Cleber Assis Módulo de Redução ao Primeiro Quadrante e Funções Trigonométricas Redução ao Primeiro Quadrante 7 ano E.F. Professores Tiago Miranda e Cleber Assis Redução ao Primeiro Quadrante e Funções Trigonométricas

Leia mais

1. FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

1. FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL 1 1 FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL 11 Funções trigonométricas inversas 111 As funções arco-seno e arco-cosseno Como as funções seno e cosseno não são injectivas em IR, só poderemos definir as suas funções

Leia mais

TIPO DE PROVA: A. Questão 3. Questão 1. Questão 2. Questão 4. alternativa D. alternativa B. alternativa E

TIPO DE PROVA: A. Questão 3. Questão 1. Questão 2. Questão 4. alternativa D. alternativa B. alternativa E Questão TIPO DE PROVA: A Os números compreendidos entre 400 e 500, divisíveis ao mesmo tempo por 8 e 75, têm soma: a) 600 d) 700 b) 50 e) 800 c) 50 Questão Na figura, temos os esboços dos gráficos de f

Leia mais

Geometria Analítica? Onde usar os conhecimentos. os sobre Geometria Analítica?

Geometria Analítica? Onde usar os conhecimentos. os sobre Geometria Analítica? X GEOMETRIA ANALÍTICA Por que aprender Geometria Analítica?... A Geometria Analítica estabelece relações entre a álgebra e a geometria por meio de equações e inequações. Isso permite transformar questões

Leia mais

Questão 1 Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1 Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Questão Um jogo consiste num dispositivo eletrônico na forma de um círculo dividido em 10 setores iguais numerados, como mostra a figura. A figura mostra um sistema rotativo de irrigação sobre

Leia mais

Matemática. Relações Trigonométricas. Professor Dudan.

Matemática. Relações Trigonométricas. Professor Dudan. Matemática Relações Trigonométricas Professor Dudan www.acasadoconcurseiro.com.br Matemática RELAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS Definição A Trigonometria (trigono: triângulo e metria: medidas) é o ramo da Matemática

Leia mais

de h(x) = f(x) no sistema de coordenadas dado abaixo. Indique as intersecções com os eixos x e y, bem como assíntotas. b) Idem para g(x) = f(2x).

de h(x) = f(x) no sistema de coordenadas dado abaixo. Indique as intersecções com os eixos x e y, bem como assíntotas. b) Idem para g(x) = f(2x). UFRGS Instituto de Matemática DMPA - Depto. de Matemática Pura e Aplicada MAT 01 353 Cálculo e Geometria Analítica I A Gabarito da 1 a PROVA fila A de setembro de 005 Questão 1 (1,5 pontos). Seja f uma

Leia mais

Questão 2. Questão 1. Questão 3. alternativa D. alternativa D. alternativa B

Questão 2. Questão 1. Questão 3. alternativa D. alternativa D. alternativa B NOTAÇÕES C: conjunto dos números compleos. Q: conjunto dos números racionais. R: conjunto dos números reais. Z: conjunto dos números inteiros. N {0,,,,...}. N {,,,...}. 0: conjunto vazio. A \ B { A; B}.

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M21 Geometria Analítica: Cônicas

Matemática. Resolução das atividades complementares. M21 Geometria Analítica: Cônicas Resolução das atividades complementares Matemática M Geometria Analítica: Cônicas p. FGV-SP) Determine a equação da elipse de centro na origem que passa pelos pontos A, 0), B, 0) e C0, ). O centro da elipse

Leia mais

FICHA de AVALIAÇÃO de MATEMÁTICA A 11.º Ano Versão 1

FICHA de AVALIAÇÃO de MATEMÁTICA A 11.º Ano Versão 1 FICHA de AVALIAÇÃO de MATEMÁTICA A 11º Ano Versão 1 Nome: Nº Turma: Apresente o seu raciocínio de forma clara, indicando todos os cálculos que tiver de efetuar e todas as justificações necessárias Quando,

Leia mais

Trigonometria Básica e Relações Métricas

Trigonometria Básica e Relações Métricas 1. Em um triângulo isósceles, a base mede 6 cm e o ângulo oposto à base mede 120. Qual é a medida dos lados congruentes do triângulo? 2. Um triangulo tem lados iguais a 4cm, 5cm e 6cm. Calcule o cosseno

Leia mais

Fazendo a decomposição dessas forças, um aluno escreveu o seguinte sistema de equações: log cotg 10º + log cotg 80º é:

Fazendo a decomposição dessas forças, um aluno escreveu o seguinte sistema de equações: log cotg 10º + log cotg 80º é: Módulos 9, 0, 7 e 8 Matemática º EM 1) (Exame de Qualificação UERJ 00) Um corpo de peso P encontra-se em equilíbrio, suspenso por três cordas inextensíveis. Observe, na figura, o esquema das forças T 1

Leia mais

MAT001 Cálculo Diferencial e Integral I

MAT001 Cálculo Diferencial e Integral I 1 MAT001 Cálculo Diferencial e Integral I RESUMO DA AULA TEÓRICA 4 Livro do Stewart: Apêndice D e Seção 16 FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS O círculo trigonométrico e arcos orientados Num plano cartesiano, considere

Leia mais

Relembrando: Ângulos, Triângulos e Trigonometria...

Relembrando: Ângulos, Triângulos e Trigonometria... Relembrando: Ângulos, Triângulos e Trigonometria... Este texto é apenas um resumo. Procure estudar esses assuntos em um livro apropriado. Ângulo é a região de um plano delimitada pelo encontro de duas

Leia mais

x = 4 2sen30 0 = 4 2(1/2) = 2 2 e y = 4 2 cos 30 0 = 4 2( 3/2) = 2 6.

x = 4 2sen30 0 = 4 2(1/2) = 2 2 e y = 4 2 cos 30 0 = 4 2( 3/2) = 2 6. CURSO DE PRÉ CÁLCULO ONLINE - PET MATEMÁTICA / UFMG LISTA DE EXERCÍCIOS RESOLVIDOS: Exercício 1 Calcule o valor de x e y indicados na figura abaixo. Solução: No triângulo retângulo ABD, temos que AD mede

Leia mais

FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS. Teorema de Pitágoras Razões trigonométricas Circunferência trigonométrica

FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS. Teorema de Pitágoras Razões trigonométricas Circunferência trigonométrica FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS Teorema de Pitágoras Razões trigonométricas Circunferência trigonométrica Teorema de Pitágoras Em qualquer triângulo retângulo, o quadrado da medida da hipotenusa é igual à soma

Leia mais

1/6 ESTABELECIMENTO DE ENSINO

1/6 ESTABELECIMENTO DE ENSINO FICHA DE TRABALHO N.º EXERCÍCIOS GERAIS_TRIGONOMETRIA ANO LECTIVO / ESTABELECIMENTO DE ENSINO MATEMÁTICA 11.º ANO PROFESSORA: Anabela Cardoso NOME: N.º: TURMA: DATA: / / 1. A ponte móvel e a trigonometria

Leia mais

Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional

Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Sociedade Brasileira de Matemática Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional MA11 Números e Funções Reais Avaliação 2 GABARITO 22 de junho de 201 1. Em cada um dos itens abaixo, dê, se possível,

Leia mais

Funções Elementares. Sadao Massago. Maio de Alguns conceitos e notações usados neste texto. Soma das funções pares é uma função par.

Funções Elementares. Sadao Massago. Maio de Alguns conceitos e notações usados neste texto. Soma das funções pares é uma função par. Funções Elementares Sadao Massago Maio de 0. Apresentação Neste teto, trataremos rapidamente sobre funções elementares. O teto não é material completo do assunto, mas é somente uma nota adicional para

Leia mais

DVD do professor. banco De questões

DVD do professor. banco De questões coneões com Capítulo 8 números compleos capítulo 8. Escreva na forma algébrica os números compleos abaio. a) i i b) i i i c) e o i. (UEL-PR) Qual é a parte real do número compleo 5 a bi, com a e b reais

Leia mais

Boa Prova! arcsen(x 2 +2x) Determine:

Boa Prova! arcsen(x 2 +2x) Determine: Universidade Federal de Campina Grande - UFCG Centro de Ciências e Tecnologia - CCT Unidade Acadêmica de Matemática e Estatística - UAME - Tarde Prova Estágio Data: 5 de setembro de 006. Professor(a):

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CÁLCULO L1 NOTAS DA VIGÉSIMA AULA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Resumo. Nesta aula, consideraremos mais uma técnica de integração, que é conhecida como substituição trigonométrica. Esta técnica pode

Leia mais

NOTAÇÕES. R : conjunto dos números reais C : conjunto dos números complexos

NOTAÇÕES. R : conjunto dos números reais C : conjunto dos números complexos NOTAÇÕES R : conjunto dos números reais C : conjunto dos números complexos i : unidade imaginária: i = 1 z : módulo do número z C Re(z) : parte real do número z C Im(z) : parte imaginária do número z C

Leia mais

CONTEÚDO: Razões trigonométricas no Triangulo Retângulo e em Triângulo qualquer.

CONTEÚDO: Razões trigonométricas no Triangulo Retângulo e em Triângulo qualquer. LISTA DE EXERCICIOS - ESTUDO PARA A PROVA PR1 3ºTRIMESTRE PROF. MARCELO CONTEÚDO: Razões trigonométricas no Triangulo Retângulo e em Triângulo qualquer. (seno, cosseno e tangente; lei dos senos e lei dos

Leia mais

3. Achar a equação da esfera definida pelas seguintes condições: centro C( 4, 2, 3) e tangente ao plano π : x y 2z + 7 = 0.

3. Achar a equação da esfera definida pelas seguintes condições: centro C( 4, 2, 3) e tangente ao plano π : x y 2z + 7 = 0. Universidade Federal de Uerlândia Faculdade de Matemática Disciplina : Geometria Analítica (GMA00) Assunto: Superfícies, Quádricas, Curvas e Coordenadas Professor Sato 4 a Lista de exercícios. Determinar

Leia mais

1 Definição de Derivada

1 Definição de Derivada Departamento de Computação é Matemática Cálculo I USP- FFCLRP Prof. Rafael A. Rosales 5 de março de 2014 Lista 5 Derivada 1 Definição de Derivada Eercício 1. O que é f (a)? Eplique com suas palavras o

Leia mais

01- Assunto: Função Polinomial do 1º grau. Determine o domínio da função f(x) =

01- Assunto: Função Polinomial do 1º grau. Determine o domínio da função f(x) = EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES - MATEMÁTICA - ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - ª ETAPA ============================================================================================== 0- Assunto: Função Polinomial do

Leia mais

Matemática 3 Módulo 3

Matemática 3 Módulo 3 Matemática Módulo COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA 1. Lembrando... Se duas figuras são semelhantes, temos: 1 A = k; 1 = k, em que R 1 e R são medidas lineares A e A 1 e A são as áreas. Círculo I IV. =

Leia mais

MATEMÁTICA. Lucro = x x 11 1, = x. (19) O ELITE RESOLVE FUVEST 2006 SEGUNDA FASE - MATEMÁTICA.

MATEMÁTICA. Lucro = x x 11 1, = x. (19) O ELITE RESOLVE FUVEST 2006 SEGUNDA FASE - MATEMÁTICA. () 5- O ELITE RESOLVE FUVEST SEGUND FSE - MTEMÁTIC MTEMÁTIC QUESTÃO Um tapete deve ser bordado sobre uma tela de m por m, com as cores marrom, mostarda, verde e laranja, da seguinte forma: o padrão quadrado

Leia mais

Escola Secundária de Francisco Franco Matemática 12.º ano Números Complexos - Exercícios saídos em (Exames Nacionais 2000)

Escola Secundária de Francisco Franco Matemática 12.º ano Números Complexos - Exercícios saídos em (Exames Nacionais 2000) Mais exercícios de.º ano: www.prof000.pt/users/roliveira0/ano.htm Escola Secundária de Francisco Franco Matemática.º ano Números Complexos - Exercícios saídos em (Exames Nacionais 000). Seja C o conjunto

Leia mais

Matemática. Ficha Extra - Temas do 2º Bim. 3 os anos Walter/Blaidi Nome: Nº: Turma:

Matemática. Ficha Extra - Temas do 2º Bim. 3 os anos Walter/Blaidi Nome: Nº: Turma: Matemática Ficha Extra - Temas do º Bim. 3 os anos Walter/Blaidi 01 Nome: Nº: Turma: 1. (PUCRS) A região plana limitada por uma semicircunferência e seu diâmetro faz uma rotação completa em torno desse

Leia mais

Matemática A. Versão 1. Na sua folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste. Teste Intermédio de Matemática A.

Matemática A. Versão 1. Na sua folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste. Teste Intermédio de Matemática A. Teste Intermédio de Matemática Versão Teste Intermédio Matemática Versão Duração do Teste: 90 minutos 09.0.0.º no de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/004, de 6 de março Na sua folha de respostas, indique

Leia mais

A Determine o comprimento do raio da circunferência.

A Determine o comprimento do raio da circunferência. Lista de exercícios Trigonometria Prof. Lawrence 1. Um terreno tem a forma de um triângulo retângulo. Algumas de suas medidas estão indicadas, em metros, na figura. Determine as medidas x e y dos lados

Leia mais

1 Axiomatização das teorias matemáticas 30 2 Paralelismo e perpendicularidade de retas e planos 35 3 Medida 47

1 Axiomatização das teorias matemáticas 30 2 Paralelismo e perpendicularidade de retas e planos 35 3 Medida 47 ÍNDICE Números e operações Geometria e medida Relação de ordem em R 4 Intervalos de números reais 8 Valores aproimados de resultados de operações Eercícios resolvidos 6 Eercícios propostos 0 Eercícios

Leia mais

7. Diferenciação Implícita

7. Diferenciação Implícita 7. Diferenciação Implícita ` Sempre que temos uma função escrita na forma = f(), dizemos que é uma função eplícita de, pois podemos isolar a variável dependente de um lado e a epressão da função do outro.

Leia mais

CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL

CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Gerência de Ensino e Pesquisa Departamento Acadêmico de Matemática CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL Notas de aula para o

Leia mais

O conhecimento é a nossa propaganda.

O conhecimento é a nossa propaganda. Lista de Exercícios 1 Trigonometria Gabaritos Comentados dos Questionários 01) (UFSCAR 2002) O valor de x, 0 x π/2, tal que 4.(1 sen 2 x).(sec 2 x 1) = 3 é: a) π/2. b) π/3. c) π/4. d) π/6. e) 0. 4.(1 sen

Leia mais

Na forma reduzida, temos: (r) y = 3x + 1 (s) y = ax + b. a) a = 3, b, b R. b) a = 3 e b = 1. c) a = 3 e b 1. d) a 3

Na forma reduzida, temos: (r) y = 3x + 1 (s) y = ax + b. a) a = 3, b, b R. b) a = 3 e b = 1. c) a = 3 e b 1. d) a 3 01 Na forma reduzida, temos: (r) y = 3x + 1 (s) y = ax + b a) a = 3, b, b R b) a = 3 e b = 1 c) a = 3 e b 1 d) a 3 1 0 y = 3x + 1 m = 3 A equação que apresenta uma reta com o mesmo coeficiente angular

Leia mais

Material de Apoio. Roteiro para Esboçar uma Curva 1

Material de Apoio. Roteiro para Esboçar uma Curva 1 Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Matemática Disciplina: Cálculo M I Prof a Yane Lísle Material de Apoio Roteiro para Esboçar uma Curva A lista a seguir pretende servir como um guia

Leia mais

Matemática A. Versão 1. Na sua folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste. Teste Intermédio de Matemática A.

Matemática A. Versão 1. Na sua folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste. Teste Intermédio de Matemática A. Teste Intermédio de Matemática A Versão Teste Intermédio Matemática A Versão Duração do Teste: 90 minutos 24.05.20.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Na sua folha de respostas,

Leia mais

E-books PCNA. Vol. 1 MATEMÁTICA ELEMENTAR CAPÍTULO 6 TRIGONOMETRIA

E-books PCNA. Vol. 1 MATEMÁTICA ELEMENTAR CAPÍTULO 6 TRIGONOMETRIA E-books PCNA Vol. 1 MATEMÁTICA ELEMENTAR CAPÍTULO 6 TRIGONOMETRIA 1 MATEMÁTICA ELEMENTAR CAPÍTULO 6 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO -------------------------------------------- 3 6. Trigonometria---------------------------------------------4

Leia mais

Lista de exercícios: Polinômios e Equações Algébricas Problemas Gerais Prof ºFernandinho. Questões:

Lista de exercícios: Polinômios e Equações Algébricas Problemas Gerais Prof ºFernandinho. Questões: Lista de eercícios: Polinômios e Equações Algébricas Problemas Gerais Prof ºFernandinho Questões: 0.(GV) Num polinômio P() do terceiro grau, o coeficiente de P() = 0, calcule o valor de P( ). é. Sabendo-se

Leia mais