Prevenção do Cancro do Ovário

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prevenção do Cancro do Ovário"

Transcrição

1 Área de Ginecologia/ Obstetrícia Serviço de Ginecologia Director de Área: Dr. Ricardo Mira Journal Club 15 de Maio 2015 Prevenção do Cancro do Ovário Raquel Lopes

2 7 de Abril de 2015

3 Cancro do Ovário 5ª causa de morte por doença oncológica nas mulheres Causa de morte por cancro ginecológico mais comum Risco médio durante a vida: 1,3% (EUA) 75% diagnósticos estadio III/IV Taxa de incidência em Portugal: 6,63/100,000* * Registo Oncológico Nacional 2005

4 Cancro do Ovário Associações positivas: Baixa paridade Infertilidade Mutações BRCA1 e BRCA2 Associação negativa: Uso de contraceptivos orais (cancro epitelial) Berek and Novak s Gynecology 15th edition; Berek, J; 2012; Lipincott Williams & Wilkins

5 Origem do Cancro do Ovário Epitelial (~90%) Serosos (68-71%) Endometrióides (9-11%) Células claras (12-13%) Mucinosos (3%) Transicionais/Brenner (1%) Mistos (6%) Células Germinativas

6 Cancro do Ovário tipo II Tumores epiteliais serosos de alto grau Mais frequentes Frequentemente estadios avançados Mutações TP53 em 96% dos casos Origem no epitélio fímbrico em até 60%

7 Epitélio das fímbrias tubárias Evidência inicial: Salpingo-ooforectomias em doentes de risco Focos de Carcinoma Tubário Intraepitelial Displasia no epitélio tubário Mutação TP53

8 Epitélio das fímbrias tubárias 2,6% Neoplasias tubárias/ ováricas Mulheres de alto risco Ecografia endocavitária CA125 4,6% das com mutação BRCA1 3,5% das com mutação BRCA2 Pesquisa mutações BRCA1/2 Salpingo-ooforectomia bilateral preventiva 0,5% das não portadoras

9 Cancro do Ovário tipo I Tumores epiteliais serosos de baixo grau, endometrióides ou de células claras Frequentemente precoces e de baixo grau Relativamente indolentes Associados a tumores serosos borderline ou endometriose

10 Cancro do Ovário - I Estudos epidemiológicos AP de endometriose Meta-análise Ligação entre endometriose e Cancro do Ovário Aumento de risco: cancro de células claras, endometrióide e seroso de baixo grau Cancro de células claras e endometrióide + comuns em cancro de ovário ass. a endometriose

11 O que sabemos? Diagnóstico tardio, com doença avançada e com mau prognóstico Últimos 50 anos: Avanços cirúrgicos, QT Melhoria marginal da sobrevida

12 O que sabemos?

13 O que sabemos? Ecografia endovaginal + CA125 Sem diminuição da morbilidade ou mortalidade Detecção precoce ineficaz* * Effect of screening on ovarian cancer mortality: the Prostate, Lung, Colorectal and Ovarian (PLCO) cancer screening randomized controlled trial Buys S et al; JAMA 2011; 305: * Risk of epithelial ovarian cancer in asymptomatic women with ultrasound-detected ovarian masses: a prospective cohort study within the

14 Implicações clínicas tipo II Doença avançada no momento do diagnóstico Ausência de sinais, sintomas, exames analíticos ou imagiológicos para detecção precoce Prevenção/detecção de lesão precursora na trompa

15 Implicações clínicas tipo I FR para Local Cancro de endometriose + > comum: 2/3 dos cancros Ovário do Ovário: ovário diagnosticados - Endometriose Alguns cancros de do ovário surgem eram não-serosos de lesões longa data ováricas endometrióticas Diagnosticados por sintomas associados - Diagnóstico em idade jovem - Infertilidade - Aumento de nódulos ou alteração das características Alto grau de suspeição

16 Prevenção Contraceptivos Orais Laqueação tubária Salpingectomia

17 Prevenção Contraceptivos Orais Associação a diminuição de risco de Cancro do Ovário Redução do risco é semelhante para tumores epiteliais e não epiteliais

18 Prevenção Laqueação tubária Associação com a diminuição de risco de Cancro do Ovário ++ endometrióide ++ células claras Por prevenção de menstruação retrógrada? * Tubal ligation and risk of ovarian cancer subtypes: a pooled analysis of case-control studies Sieh W et al; Int J Epidemiol 2013; 42:579-89

19 Prevenção Salpingectomia Evidência da possível origem do Cancro do Ovário na trompa Mutações BRCA1/2 Salpingoooforectomia preventiva SGO Baixo risco Salpingectomia oportunista

20 Para relembrar Detecção precoce ineficaz Doença avançada Tratamento ineficaz PREVENÇÃO

21 Bibliografia New insights in the pathophysiology of ovarian cancer and implications for screening and prevention Nezhat et al; AJOG; April 2015 Berek and Novak s Gynecology 15th edition; Berek, J; 2012; Lipincott Williams & Wilkins Consensos Nacionais Cancro Ginecológico, Sociedade Portuguesa de Ginecologia, 2013 Commentary: Society of Gynecologic Oncology Recommendations for the Prevention of Ovarian Cancer Walker J et al; Cancer; Month Commentary: Ovarian Cancer Prevention: Time for Primetime? Brawley O; Cancer; Month Intraepithelial carcinoma of the fimbria and pelvic serous carcinoma: Evidence for a causal relationship Kindelberger DW et al; Am J Surg Pathol Feb;31(2):161-9 Effect of screening on ovarian cancer mortality: the Prostate, Lung, Colorectal and Ovarian (PLCO) cancer screening randomized controlled trial Buys S et al; JAMA 2011; 305: Risk of epithelial ovarian cancer in asymptomatic women with ultrasound-detected ovarian masses: a prospective cohort study within the UK collaborative trial of ovarian cancer screening Sharma A et al; Ultrasound Obstet Gynecol 2012; 40: Ovarian cancer and oral contraceptives: collaborative reanalysis of data from 45 epidemiological studies including women with ovarian cancer and controls Beral V et al; Lancet 2008;371: Stage I ovarian carcinoma: different clinical pathologic patterns Deligdisch L et al; Fertil Steril Oct;88(4): Pathologic findings at risk-reducing salpingo-oophorectomy: primary results from Gynecologic Oncology Group Trial GOG Sherman ME et al; J Clin Oncol Oct 10;32(29):

22 Área de Ginecologia/ Obstetrícia Serviço de Ginecologia Director de Área: Dr. Ricardo Mira Journal Club 15 de Maio 2015 Prevenção do Cancro do Ovário Raquel Lopes

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Rafael Kaliks Oncologia Hospital Albert Einstein Diretor Científico Instituto Oncoguia rkaliks@gmail.com Risco hereditário:

Leia mais

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA Dr. Markus Gifoni Oncologista Clínico Instituto do Câncer do Ceará Fortaleza 01/06/2013 Informações

Leia mais

Câncer de Ovário (Epitelial)

Câncer de Ovário (Epitelial) Câncer de Ovário (Epitelial) Ciclofosfamida + Carboplatina Ciclofosfamida: 600mg/m 2 IV D1 Carboplatina: 300mg/m 2 IV D1 a cada 28 dias X 6 ciclos Ref. (1) Ciclofosfamida + Cisplatina Ciclofosfamida: 600mg/m

Leia mais

Rastreio de cancro do pâncreas em famílias de cancro da mama hereditário: sim ou não?

Rastreio de cancro do pâncreas em famílias de cancro da mama hereditário: sim ou não? Clínica de Risco Familiar Instituto Português de Oncologia de Lisboa Rastreio de cancro do pâncreas em famílias de cancro da mama hereditário: sim ou não? Hugo Nunes 1, Ana Clara 1,2, Ana Luis 1,2, Ana

Leia mais

Biologia molecular dos carcinomas epiteliais e tumores de baixo grau (borderline) do ovário e implicações para a prática clínica

Biologia molecular dos carcinomas epiteliais e tumores de baixo grau (borderline) do ovário e implicações para a prática clínica Biologia molecular dos carcinomas epiteliais e tumores de baixo grau (borderline) do ovário e implicações para a prática clínica Filomena M Carvalho filomena.carvalho@fm.usp.br 2 Epiteliais 80-90% Cél.

Leia mais

Reunião GETH. Abril.2014

Reunião GETH. Abril.2014 Reunião GETH Abril.2014 Caso 1 Dr Sérgio Mancini Nicolau Caso I: Sexo feminino, 40 anos, casada, administradora História da Doença Atual: 2013 - Paciente sem queixas específicas, conta que irmã teve diagnóstico

Leia mais

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS Hospital Erasto Gaertner Serviço de Radioterapia Sílvia Pecoits Câncer de Colo Uterino 500.000 casos novos no mundo com

Leia mais

RADIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO

RADIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO XI Congresso Brasileiro de Radioterapia RADIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO FELIPE QUINTINO KUHNEN Hospital de Caridade Florianópolis, SC CEPON Florianópolis, SC Hospital São José Criciúma,

Leia mais

Jacy Bruns. Declaração de conflito de interesse

Jacy Bruns. Declaração de conflito de interesse Jacy Bruns Declaração de conflito de interesse Não recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade pública ou privada para pesquisa ou desenvolvimento de método diagnóstico ou terapêutico

Leia mais

16/04/2015 CÂNCER DE PULMÃO. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Solução ou Complicação?

16/04/2015 CÂNCER DE PULMÃO. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Solução ou Complicação? Rastreamento do Câncer de Pulmão: Solução ou Complicação? Bruno Hochhegger MD, PhD Médico Radiologista do Pavilhão Pereira Filho e Hospital Dom Vicente Scherer Professor de Radiologia da UFCSPA e PUC/RS

Leia mais

É estimado que 5% a 10% das mulheres nos EUA são. submetidas a cirurgia por tumor ovariano durante sua vida, e. 13% a 21% desses são malignos.

É estimado que 5% a 10% das mulheres nos EUA são. submetidas a cirurgia por tumor ovariano durante sua vida, e. 13% a 21% desses são malignos. É estimado que 5% a 10% das mulheres nos EUA são submetidas a cirurgia por tumor ovariano durante sua vida, e 13% a 21% desses são malignos. NIH Consensus Conference, JAMA; 273(6): 491-97, 1995. TUMORES

Leia mais

XVI TROCANDO IDÉIAS CÂNCER DO COLO UTERINO

XVI TROCANDO IDÉIAS CÂNCER DO COLO UTERINO XVI TROCANDO IDÉIAS CÂNCER DO COLO UTERINO ESTRATÉGIAS DE RASTREIO Gutemberg Almeida Instituto de Ginecologia da UFRJ OBJETIVO DO RASTREAMENTO Além de detectar o câncer cervical em um estágio inicial,

Leia mais

46º Congresso de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal Direto ao ponto 24 a 26 de abril 2013

46º Congresso de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal Direto ao ponto 24 a 26 de abril 2013 46º Congresso de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal Direto ao ponto 24 a 26 de abril 2013 Mesa redonda 6 (G): tumores ovarianos em situações especiais. Walquiria Quida S. Pereira Primo (DF)

Leia mais

II ENCONTRO DE RESIDENTES EM RADIOTERAPIA TATIANA S. YAMAMOTO HSPE SÃO PAULO, SP

II ENCONTRO DE RESIDENTES EM RADIOTERAPIA TATIANA S. YAMAMOTO HSPE SÃO PAULO, SP II ENCONTRO DE RESIDENTES EM RADIOTERAPIA TATIANA S. YAMAMOTO HSPE SÃO PAULO, SP 1 Epidemiologia Ca de endométrio é o tumor ginecológico de maior incidência nos países desenvolvidos do ocidente Corresponde

Leia mais

Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012

Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012 Screening no Câncer de Próstata: deve ser recomendado de rotina para os homens entre 50 e 70 anos? Aguinaldo Nardi São Paulo Março 2012 CÂNCER DE PRÓSTATA Câncer mais comum em homens, exceto pele Segunda

Leia mais

Rastreamento do câncer de pulmão

Rastreamento do câncer de pulmão Rastreamento do câncer de pulmão Arthur Soares Souza Jr. Professor livre docente da FAMERP Membro do Ultra X Diagnóstico por Imagem São José do Rio Preto - SP Rastreamento do câncer de pulmão Estamos familiarizados

Leia mais

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Colo de útero Endométrio Ovário Sarcomas do corpo uterino Câncer de

Leia mais

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado Aknar Calabrich A importância do peritôneo 70% das pacientes com câncer de ovário avançado tem metástase

Leia mais

Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta Sênior Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta Sênior Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Alemão Oswaldo Cruz Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Câncer Ginecológico Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta Sênior Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Alemão Oswaldo Cruz Índice Neoplasia endometrial

Leia mais

Importância dos. em Ginecologia Ramon Andrade R2 Prof. Dr. Maurício Magalhães - Orientador

Importância dos. em Ginecologia Ramon Andrade R2 Prof. Dr. Maurício Magalhães - Orientador Importância dos marcadores tumorais em Ginecologia Ramon Andrade R2 Prof. Dr. Maurício Magalhães - Orientador Definição Macromoléculas (principalmente proteínas) Origem Gênese tumoral Resposta do organismo

Leia mais

Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)?

Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)? Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)? Dr. Ormando Campos Jr. Oncologista Clínico Conflito de Interesses Quimioterapia + Radioterapia.

Leia mais

Câncer de Endométrio Hereditário

Câncer de Endométrio Hereditário Disciplina de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo Coordenador do Serviço de Cirurgia Oncológica I Disciplina Eletiva de Fundamentos da Cirurgia Oncológica Professor Afiliado Abner Jorge Jácome Barrozo

Leia mais

NEWS: ARTIGOS CETRUS Ano V Edição 45 Maio 2013

NEWS: ARTIGOS CETRUS Ano V Edição 45 Maio 2013 NEWS: ARTIGOS CETRUS Ano V Edição 45 Maio 2013 COMO AVALIAR TUMORES ANEXIAIS RELATO DE CASO COMO AVALIAR TUMORES ANEXIAIS Relato de Caso AUTOR: FERNANDO GUASTELLA INSTITUIÇÃO: CETRUS Centro de Ensino em

Leia mais

Diagnóstico e Conduta nas Lesões Intraepiteliais Cervicais de Alto Grau

Diagnóstico e Conduta nas Lesões Intraepiteliais Cervicais de Alto Grau Diagnóstico e Conduta nas Lesões Intraepiteliais Cervicais de Alto Grau Curso de Atualização em PTGI 20/06/09 Instituto de Ginecologia - UFRJ Susana Aidé História natural da NIC Progressão Progressão Regressão

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CIRURGIA ONCOGINECOLÓGICA

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CIRURGIA ONCOGINECOLÓGICA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA CIRURGIA ONCOGINECOLÓGICA SETEMBRO DE 2016 2 INTRODUÇÃO Prezados Doutores(as), Temos o prazer de compartilhar nossas newsletters científicas. Nesta edição, aprofundamos

Leia mais

Lista completa de autores no final da apresentação. Supressão Ovárica no Tratamento Adjuvante de Cancro da Mama: Avaliação Multicêntrica

Lista completa de autores no final da apresentação. Supressão Ovárica no Tratamento Adjuvante de Cancro da Mama: Avaliação Multicêntrica Lista completa de autores no final da apresentação Supressão Ovárica no Tratamento Adjuvante de Cancro da Mama: Avaliação Multicêntrica Introdução Dos doentes com cancro da mama >90% em estadio precoce/localmente

Leia mais

o estado da arte em 2015 Amália Martins Ana Fatela Ermelinda Pinguicha Tereza Paula

o estado da arte em 2015 Amália Martins Ana Fatela Ermelinda Pinguicha Tereza Paula o estado da arte em 2015 Amália Martins Ana Fatela Ermelinda Pinguicha Tereza Paula WHI, DOPS, KEEPS, ELITE DOPS 2012 E2 trifasico NETA E2 16 1006 45-58 (49,7) >3>24M (7) morte, EAM risco mortalidade,

Leia mais

ESTUDO DO BRCAI E BRCAII COMO FATORES DE RISCO, PROGNÓSTICO E ACONSELHAMENTO GENÉTICO PARA O CÂNCER DE MAMA.

ESTUDO DO BRCAI E BRCAII COMO FATORES DE RISCO, PROGNÓSTICO E ACONSELHAMENTO GENÉTICO PARA O CÂNCER DE MAMA. 1 ESTUDO DO BRCAI E BRCAII COMO FATORES DE RISCO, PROGNÓSTICO E ACONSELHAMENTO GENÉTICO PARA O CÂNCER DE MAMA. VASCONCELLOS, Marcus José do Amaral, Docente do Curso de Graduação em Medicina da UNIFESO.

Leia mais

Tumores anexiais: O que valorizar?

Tumores anexiais: O que valorizar? Mariana Olival da Cunha marianaolival@ig.com.br Tumores anexiais: O que valorizar? Mariana Olival da Cunha (R2) Orientadora: Dra. Rebecca Sotelo Epidemiologia 6 a neoplasia maligna mais freqüente Baixa

Leia mais

I Data: 22/06/2005. II Grupo de Estudo:

I Data: 22/06/2005. II Grupo de Estudo: Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 037/05 Tema: Doxorrubicina Lipossomal Peguilada I Data: 22/06/2005 II Grupo de Estudo: Dra. Lélia Maria de Almeida Carvalho Dr. Lucas Barbosa da Silva Dra.

Leia mais

Caracterização Epidemiológica, Histopatológica, Clínica e Genética dos Tumores do Ovário. Um Estudo de Base Populacional do Sul do País

Caracterização Epidemiológica, Histopatológica, Clínica e Genética dos Tumores do Ovário. Um Estudo de Base Populacional do Sul do País Caracterização Epidemiológica, Histopatológica, Clínica e Genética dos Tumores do Ovário Um Estudo de Base Populacional do Sul do País Sumário 1. Introdução 2. Objetivos 3. Metodologia 1. Estudo 2. Sub-estudo

Leia mais

O teste BRCA em mulheres com câncer de ovário: A justificativa para uma abordagem inclusiva

O teste BRCA em mulheres com câncer de ovário: A justificativa para uma abordagem inclusiva O teste BRCA em mulheres com câncer de ovário: A justificativa para uma abordagem inclusiva AstraZeneca 2015. FOR USO HEALTHCARE APENAS POR PROFESSIONAL PROFISSIONAL DA USE SAÚDE. ONLY. Fevereiro de 2015

Leia mais

RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO E VACINAÇÃO CONTRA O HPV. Pedro Vieira Baptista

RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO E VACINAÇÃO CONTRA O HPV. Pedro Vieira Baptista 2012 Norte 24 de Outubro Quinta-feira RASTREIO DO CANCRO DO COLO DO ÚTERO E VACINAÇÃO CONTRA O HPV Pedro Vieira Baptista Para começar... Referência a condilomatose anogenital por autores gregos e romanos.

Leia mais

Aremoção de ambos os ovários no mesmo tempo cirúrgico

Aremoção de ambos os ovários no mesmo tempo cirúrgico Review article/artigo de revisão Determinants for prophylactic oophorectomy at the time of hysterectomy for benign disease Determinantes para a ooforectomia profilática aquando da histerectomia por patologia

Leia mais

CARCINOMA DO OVÁRIO EM MULHER JOVEM QUANDO CONSERVAR?

CARCINOMA DO OVÁRIO EM MULHER JOVEM QUANDO CONSERVAR? CARCINOMA DO OVÁRIO EM MULHER JOVEM QUANDO CONSERVAR? JP Coutinho Borges, A Santos, A Carvalho, J Mesquita, A Almeida, P Pinheiro Serviço de Ginecologia e Obstetrícia ULSAM Viana do Castelo OBJETIVO Apresentação

Leia mais

Revisão das evidências Dr. Luiz Flávio Coutinho

Revisão das evidências Dr. Luiz Flávio Coutinho RASTREAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA EM 2014 Revisão das evidências Dr. Luiz Flávio Coutinho Índice Contexto Ferramentas para o rastreamento Um pouco de estatística Melhores evidências Riscos Recomendações

Leia mais

DEMORA PARA DIAGNOSTICAR A ENDOMETRIOSE PÉLVICA EM SERVIÇO PÚBLICO DE GINECOLOGIA EM CAMPINAS

DEMORA PARA DIAGNOSTICAR A ENDOMETRIOSE PÉLVICA EM SERVIÇO PÚBLICO DE GINECOLOGIA EM CAMPINAS DIAGNÓSTICO DA ENDOMETRIOSE PÉLVICA 123 DEMORA PARA DIAGNOSTICAR A ENDOMETRIOSE PÉLVICA EM SERVIÇO PÚBLICO DE GINECOLOGIA EM CAMPINAS DELAY IN PELVIC ENDOMETRIOSIS DIAGNOSIS IN A PUBLIC GYNECOLOGICAL CLINIC

Leia mais

Cancro da trompa de Falópio

Cancro da trompa de Falópio 26 Cancro da trompa de Falópio Fernando Mota 1. INTRODUÇÃO O carcinoma da trompa de Falópio é uma das neoplasias ginecológicas mais raras, representando menos de 1% de todos os cancros do aparelho genital

Leia mais

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV?

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Controvérsias no Tratamento de Câncer de Cabeça e Pescoço Localmente Avançado Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Oncologista Clínico Onco-Vida,

Leia mais

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III?

Microcarcinoma cervical-questões: Seguimento: igual ao da NIC III? Microcarcinoma cervical-questões: : igual ao da NIC III? Yara Furtado Professora assistente da UNIRIO Médica do Ambulatório de Patologia Cervical do Instituto de Ginecologia da UFRJ FIGO Committee on Ginecologic

Leia mais

DIAGNÓSTICO E RASTREAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA

DIAGNÓSTICO E RASTREAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA DIAGNÓSTICO E RASTREAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA Alexandre Cesar Santos, MD, Msc Uro-oncologia e cirurgia minimamente invasiva Hospital de Câncer de Barretos EPIDEMIOLOGIA DO CAP EUA Incidência : 220.800

Leia mais

DIA MUNDIAL DO CANCRO: 4/2/2015 ONCOLOGIA NA RAM - RELATÓRIO INFOGRÁFICO

DIA MUNDIAL DO CANCRO: 4/2/2015 ONCOLOGIA NA RAM - RELATÓRIO INFOGRÁFICO 1. CARACTERIZAÇÃO DA MORTALIDADE 1.1 Principais causas de morte, 2010-2013, RAM 1.2 Taxa de mortalidade padronizada (/100.000 hab), Região (RAM, RAA e Portugal), 2009 a 2012 Fonte: Estatísticas da Saúde,

Leia mais

Rastreamento Mamográfico: Análise. Elaine Soares- R2 Serviço de Ginecologia HUCFF Orientadora: Flávia Clímaco

Rastreamento Mamográfico: Análise. Elaine Soares- R2 Serviço de Ginecologia HUCFF Orientadora: Flávia Clímaco Rastreamento Mamográfico: Análise CríticaAtual Elaine Soares- R2 Serviço de Ginecologia HUCFF Orientadora: Flávia Clímaco Conceitode Rastreamento (screening): Exames são aplicados em pessoas sadias benefícios

Leia mais

Médica-Residente em Tocoginecologia do HC/UFPR Curitiba (PR), Brasil. 2

Médica-Residente em Tocoginecologia do HC/UFPR Curitiba (PR), Brasil. 2 REVISÃO Câncer no ovário ou do ovário? O grande dilema atual Cancer from de ovary or into the ovary? The current dilemma Flávia Renata Motta Zanoni Albernaz 1 Eduardo Schunemann Junior 2 Palavras-chave

Leia mais

TRATAMENTO SISÊMICO NEOADJUVANTE SEGUIDO DE CITORREDUÇÃO DE INTERVALO. Eduardo Vieira da Motta

TRATAMENTO SISÊMICO NEOADJUVANTE SEGUIDO DE CITORREDUÇÃO DE INTERVALO. Eduardo Vieira da Motta TRATAMENTO SISÊMICO NEOADJUVANTE SEGUIDO DE CITORREDUÇÃO DE INTERVALO Eduardo Vieira da Motta Sobrevida global por doença residual Fatos Citorredução é efetiva porque há quimioterapia Maior volume tumoral,

Leia mais

TUMOR BORDERLINE DE OVÁRIO BILATERAL: RELATO DE CASO EM PACIENTE DE 29 ANOS DE IDADE

TUMOR BORDERLINE DE OVÁRIO BILATERAL: RELATO DE CASO EM PACIENTE DE 29 ANOS DE IDADE Hospital do Servidor Público Municipal TUMOR BORDERLINE DE OVÁRIO BILATERAL: RELATO DE CASO EM PACIENTE DE 29 ANOS DE IDADE ANDREA CASTRO CORRALLO SÃO PAULO 2012 Hospital do Servidor Público Municipal

Leia mais

José Rodrigues Pereira Médico Pneumologista Hospital São José. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Como e quando realizar

José Rodrigues Pereira Médico Pneumologista Hospital São José. Rastreamento do Câncer de Pulmão: Como e quando realizar José Rodrigues Pereira Médico Pneumologista Hospital São José Rastreamento do Câncer de Pulmão: Como e quando realizar www.globocan.iarc.fr National Cancer Institute 2016 National Cancer Institute 2016

Leia mais

Dra. Erica Stein Ciasca. Orientadora: Dra. Lenita Panaro Serviço de Ginecologia HUCFF 21/09/2012

Dra. Erica Stein Ciasca. Orientadora: Dra. Lenita Panaro Serviço de Ginecologia HUCFF 21/09/2012 Hiperplasia Endometrial Classificação e Terapêutica Dra. Erica Stein Ciasca Orientadora: Dra. Lenita Panaro Serviço de Ginecologia HUCFF 21/09/2012 Endométrio Normal Fase Proliferativa Relação Glândulas/Estroma

Leia mais

Terapêutica hormonal de 2ª linha?

Terapêutica hormonal de 2ª linha? Terapêutica hormonal de 2ª linha? FRANCISCO BOTELHO H O S P I TA L D E B R A G A CURSO CARCINOMA DA PRÓSTATA RESISTENTE A CASTRAÇÃO 13 18 de DE Setembro MAIO DE de 2014 2013 Tópicos Introdução Terapêutica

Leia mais

Relação entre a carga viral de HPV oncogênico determinada pelo método de captura híbrida e o diagnóstico citológico de lesões de alto grau

Relação entre a carga viral de HPV oncogênico determinada pelo método de captura híbrida e o diagnóstico citológico de lesões de alto grau J Bras Patol Med Lab v. 3 n. 1 p. 31-35 ARTIGO ORIGINAL ORIGINAL PAPER Relação entre a carga viral de HPV oncogênico determinada pelo método de captura híbrida e o diagnóstico citológico de lesões de alto

Leia mais

Espessamento endometrial na pós menopausa - aspectos atuais

Espessamento endometrial na pós menopausa - aspectos atuais Espessamento endometrial na pós menopausa - aspectos atuais I Curso Téorico-Prático de Histeroscopia do Hospital Pérola Byington 31 mai e 01 jun de 2012 Alysson Zanatta Núcleo de Endoscopia Ginecológica

Leia mais

Enquadramento e Racional

Enquadramento e Racional LungOS Advanced non-small cell Lung cancer treatment patterns and Overall Survival: real-world outcomes research study from the Southern Portugal Cancer Registry (ROR-SUL). Enquadramento e Racional O cancro

Leia mais

TESTE DE AVALIAÇÃO. 02 novembro 2013 Duração: 30 minutos. Organização NOME: Escolha, por favor, a resposta que considera correta.

TESTE DE AVALIAÇÃO. 02 novembro 2013 Duração: 30 minutos. Organização NOME: Escolha, por favor, a resposta que considera correta. TESTE DE AVALIAÇÃO 02 novembro 2013 Duração: 30 minutos NOME: Escolha, por favor, a resposta que considera correta. 1. São indicação para a realização de RM todas as situações, excepto: ( 1 ) Mulher com

Leia mais

XXIII Jornadas ROR-SUL. 15, 16 e 17 Fevereiro 2016 Lisboa

XXIII Jornadas ROR-SUL. 15, 16 e 17 Fevereiro 2016 Lisboa XXIII Jornadas ROR-SUL 15, 16 e 17 Fevereiro 2016 Lisboa SUDCAN Sobrevivência de Cancro em Países Europeus de Língua Latina Luísa Glória SUDCAN Sobrevivência indicador global de avaliação de qualidade

Leia mais

- Papel da Quimioterapia Neo e

- Papel da Quimioterapia Neo e Carcinoma Urotelial de Bexiga: Tratamento Sistêmico na Doença Músculo-Invasiva - Papel da Quimioterapia Neo e Adjuvante Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Prof. Medicina Interna Univ. Católica de Brasília

Leia mais

Paciente de Alto Risco

Paciente de Alto Risco Paciente de Alto Risco Novas Fronteiras do Bloqueio Estrogênico na Prevenção do Câncer de Mama Não há conflitos de interesse. Nunca recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade

Leia mais

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de 2009-2011 na área de câncer de pulmão:radioterapia Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta HIAE e HAOC Índice Carcinoma de pulmão não pequenas células Carcinoma

Leia mais

TUMOR DO TESTÍCULO E INFERTILIDADE. Rui Amorim Serviço Urologia - CHVN Gaia/Espinho

TUMOR DO TESTÍCULO E INFERTILIDADE. Rui Amorim Serviço Urologia - CHVN Gaia/Espinho Rui Amorim Serviço Urologia - CHVN Gaia/Espinho TUMOR DO TESTÍCULO 10 / 100 000 homens entre os 20 e os 54 anos aumento da incidência nas últimas décadas Neoplasia sólida mais comum nos homens entre os

Leia mais

Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN

Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN Neoplasia Gástrica INCIDÊNCIA Brasil,2012 Homens 12.670 novos casos Mulheres 7.420 novos casos Neoplasia Gástrica TRATAMENTO

Leia mais

Rastreio Hoje PAP: PAISES EM DESENVOLVIMENTO PAP + DNA HPV > 30 ANOS: ALGUNS PAISES DESENVOLVIDOS DESAFIO: FUTUROLOGIA CITOLOGIA APÓS DNA HPV

Rastreio Hoje PAP: PAISES EM DESENVOLVIMENTO PAP + DNA HPV > 30 ANOS: ALGUNS PAISES DESENVOLVIDOS DESAFIO: FUTUROLOGIA CITOLOGIA APÓS DNA HPV Rastreio Hoje PAP: PAISES EM DESENVOLVIMENTO PAP + DNA HPV > 30 ANOS: ALGUNS PAISES DESENVOLVIDOS DESAFIO: FUTUROLOGIA CITOLOGIA APÓS DNA HPV SCREENING SCREENING POR POR CITO CITO Miller AB. Screening

Leia mais

Avanços na patologia e biologia molecular do Câncer Renal e suas implicações na prática clínica

Avanços na patologia e biologia molecular do Câncer Renal e suas implicações na prática clínica Avanços na patologia e biologia molecular do Câncer Renal e suas implicações na prática clínica Marilia Germanos de Castro Patologista da FCMSCSP e Laboratório Diagnóstika Núcleo Avançado de Urologia -

Leia mais

Aplicação do teste do HPV na citologia LSIL/ASC. Flávia de Miranda Corrêa

Aplicação do teste do HPV na citologia LSIL/ASC. Flávia de Miranda Corrêa Aplicação do teste do HPV na citologia LSIL/ASC Flávia de Miranda Corrêa Evolução da terminologia citológica Schiffman M et al. Human papillomavirus and cervical cancer. Lancet 2007; ; 370 (9590): 890-907.

Leia mais

Carcinoma de Colo Uterino: um Relato de Caso

Carcinoma de Colo Uterino: um Relato de Caso Revista de Medicina e Saúde de Brasília RELATO DE CASO : um Relato de Caso Cervical Carcinoma: a Case Report Yasmin Furtado Faro 1, Ana Carolina Andrade Canut 1, Leonardo Wanderley Juliani 1, Gleim Dias

Leia mais

TROCANDO IDÉIAS XX. MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia?

TROCANDO IDÉIAS XX. MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia? TROCANDO IDÉIAS XX MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia? Gutemberg Almeida ISSVD UFRJ ABPTGIC Carcinoma Microinvasor IA1 - Invasão do estroma < 3 mm em profundidade e < 7 mm em extensão IA2 - Invasão

Leia mais

MANUAL DE CANCRO DO OVÁRIO COORDENADOR: DANIEL PEREIRA DA SILVA

MANUAL DE CANCRO DO OVÁRIO COORDENADOR: DANIEL PEREIRA DA SILVA MANUAL DE CANCRO DO OVÁRIO COORDENADOR: DANIEL PEREIRA DA SILVA MANUAL DE CANCRO DO OVÁRIO COORDENADOR: DANIEL PEREIRA DA SILVA PERMANYER PORTUGAL www.permanyer.com Obra concebida no âmbito do programa

Leia mais

Métodos de Manutenção da Função Hormonal Ovariana de Pacientes em Pré Menopausa com Câncer de Colo Uterino

Métodos de Manutenção da Função Hormonal Ovariana de Pacientes em Pré Menopausa com Câncer de Colo Uterino Métodos de Manutenção da Função Hormonal Ovariana de Pacientes em Pré Menopausa com Câncer de Colo Uterino Lívia Ferreira de Oliveira Rosamaria Cúgola Ventura Condé Anna Myrian Tamm Lannes Vieira Janaína

Leia mais

5-Fluorouracil + Radioterapia 5-Fluorouracil: 500 mg/m 2 /dia IV D1 a 3 e D29 a 31 seguido de 5-Fluorouracil semanal iniciando no D71 Ref.

5-Fluorouracil + Radioterapia 5-Fluorouracil: 500 mg/m 2 /dia IV D1 a 3 e D29 a 31 seguido de 5-Fluorouracil semanal iniciando no D71 Ref. Câncer de Pâncreas 5-Fluorouracil + Radioterapia 5-Fluorouracil: 500 mg/m 2 /dia IV D1 a 3 e D29 a 31 seguido de 5-Fluorouracil semanal iniciando no D71 Ref. (1) 5-Fluorouracil + Leucovorin 5-Fluorouracil:

Leia mais

Medicina Baseada em Evidências

Medicina Baseada em Evidências Medicina Baseada em Evidências Decisão médica convencional Raciocínio fisiopatológico e opinião de especialistas Revisões discussivas Decisões clínicas baseadas em experiência não sistematizada Desisão

Leia mais

Rastreamento mamográfico: Como estamos e para onde vamos? Qual o real impacto das novas publicações em nossa rotina?

Rastreamento mamográfico: Como estamos e para onde vamos? Qual o real impacto das novas publicações em nossa rotina? Médica responsável Coordenadora Mestre pela pelo Universidade setor Comissão de Mama Federal da Clínica Mamografia do DAPI, Paran, Curitiba do UFPRá CBR PR Linei Augusta Brolini Dellê Urban Rastreamento

Leia mais

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Radioterapia e SBRT para doença oligometastática. Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Radioterapia e SBRT para doença oligometastática Rodrigo Hanriot Radio-oncologista Hospital Alemão Oswaldo Cruz Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7 30 Incidência de câncer por sexo Ca Cancer J Clin 2016;66(1)7

Leia mais

Qual o real benefício da radioterapia com intensidade modulada de feixe (IMRT) para o tratamento dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço?

Qual o real benefício da radioterapia com intensidade modulada de feixe (IMRT) para o tratamento dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço? Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Qual o real benefício da radioterapia com intensidade modulada

Leia mais

Rastreamento do Câncer de Próstata Evidência Atual e Seleção de Pacientes. Há Papel para Marcadores Moleculares e/ou Genômicos?

Rastreamento do Câncer de Próstata Evidência Atual e Seleção de Pacientes. Há Papel para Marcadores Moleculares e/ou Genômicos? Rastreamento do Câncer de Próstata Evidência Atual e Seleção de Pacientes. Há Papel para Marcadores Moleculares e/ou Genômicos? Guilherme Godoy TiSBU SP Professor Assistente Divisão de Uro-Oncologia Scott

Leia mais

CÂNCER DE OVÁRIO E POSSÍVEIS MEDIDAS DE PREVENÇÃO

CÂNCER DE OVÁRIO E POSSÍVEIS MEDIDAS DE PREVENÇÃO CÂNCER DE OVÁRIO E POSSÍVEIS MEDIDAS DE PREVENÇÃO Camila Clementino Cardoso¹, Luiza Akilma De Souza Alves¹, Marycleid Santos Costa¹, Mayara Alcântara De Oliveira ¹, Sousa, GT² ¹ Discentes do curso de bacharelado

Leia mais

CORRELAÇÃO ENTRE O SISTEMA ABO E DOENÇAS GASTROINTESTINAIS: REVISÃO SISTEMÁTICA*

CORRELAÇÃO ENTRE O SISTEMA ABO E DOENÇAS GASTROINTESTINAIS: REVISÃO SISTEMÁTICA* CORRELAÇÃO ENTRE O SISTEMA ABO E DOENÇAS GASTROINTESTINAIS: REVISÃO SISTEMÁTICA* MACSUEL CORADO BARRETO, MIGUEL PEREIRA NUNES, WISLEY SANTARÉM PEREIRA, LEONARDO LUIZ BORGES, KARLLA GREICK BATISTA DIAS

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PRÉVIA DO MEDICAMENTO PARA USO HUMANO EM MEIO HOSPITALAR

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PRÉVIA DO MEDICAMENTO PARA USO HUMANO EM MEIO HOSPITALAR RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PRÉVIA DO MEDICAMENTO PARA USO HUMANO EM MEIO HOSPITALAR DCI gefitinib N.º Registo Nome Comercial Apresentação/Forma Farmacêutica/Dosagem PVH PVH com IVA Titular de AIM 30 comprimidos

Leia mais

Histerectomia Radical Laparoscópica versus Aberta para tratamento de cancer de colo uterino inicial: epidemiologia e resultados cirúrgicos

Histerectomia Radical Laparoscópica versus Aberta para tratamento de cancer de colo uterino inicial: epidemiologia e resultados cirúrgicos Histerectomia Radical Laparoscópica versus Aberta para tratamento de cancer de colo uterino inicial: epidemiologia e resultados cirúrgicos Reitan R. 1, Bereza, B. 1, Foiato, T.F. 1, Luz, M.A. 1, Guerreiro,

Leia mais

TLA - Total Lab Automation

TLA - Total Lab Automation MARCADORES TUMORAIS TLA - Total Lab Automation Agilidade e Confiança TAT (Turn Around Time) de produção de 2 horas; Quatro linhas de produção totalmente automatizadas; Esteiras adjuntas entre sistemas

Leia mais

Glandular Cells Atypia: which Diagnosis?

Glandular Cells Atypia: which Diagnosis? Glandular Cells Atypia: which Diagnosis? Pisco F 1 * Ɨ, Sousa N 1 Ɨ, Fonseca P 2 1 School of Allied Health Technologies Polytechnic Institute of Porto (ESTSP-IPP), Portugal 2 Serviço de Anatomia Patológica,

Leia mais

Investigação Clínica em Cirurgia

Investigação Clínica em Cirurgia Investigação Clínica em Cirurgia Aspectos éticos Consentimento informado Financiamento do projecto Planeamento de um trabalho clínico Projecto Protocolo Título Apresentação de um problema Planeamento do

Leia mais

vulva 0,9% ovário 5,1%

vulva 0,9% ovário 5,1% endométrio 12,3% ovário 5,1% vulva 0,9% colo uterino 13,3% câncer de mama 68,4% Maior incidência nas mulheres acima de 60 anos ( 75% ) Em 90% das mulheres o primeiro sintoma é o sangramento vaginal pós-menopausa

Leia mais

Avaliação crítica de artigos sobre diagnóstico

Avaliação crítica de artigos sobre diagnóstico Avaliação crítica de artigos sobre diagnóstico Objetivos da aula Formulação da pergunta Identificação e seleção do estudo Roteiro de avaliação da qualidade de um artigo sobre diagnóstico Sintetizando informações

Leia mais

Resumo Considerando a importância da prevenção do câncer de ovário para a saúde

Resumo Considerando a importância da prevenção do câncer de ovário para a saúde REVISÃO SISTEMATIZADA Quando fazer profilática com base em evidências, não em suposições When to do prophylactic oophorectomy based on scientific evidence, not beliefs Raphael Câmara Medeiros Parente 1

Leia mais

Transições familiares Processos biológicos X psicológicos adaptativos Bárbara Figueiredo bbfi@psi.uminho.pt

Transições familiares Processos biológicos X psicológicos adaptativos Bárbara Figueiredo bbfi@psi.uminho.pt Transições familiares Processos biológicos X psicológicos adaptativos Bárbara Figueiredo bbfi@psi.uminho.pt Background: Processos biológicos e psicológicos (comportamentos, emoções e representações) colaboram

Leia mais

Panorama atual e perspectivas em relação ao diagnóstico precoce do câncer de ovário

Panorama atual e perspectivas em relação ao diagnóstico precoce do câncer de ovário So p h i e Fr a n ç o is e Mau r i c e t t e De rc h a i n 1 El i a n e Dua rt e -Fr a n c o 2 Lu is Otav i osa r i a n 3 Panorama atual e perspectivas em relação ao diagnóstico precoce do câncer de ovário

Leia mais

ACURÁCIA DA DENSIDADE TOMOGRÁFICA NO DIAGNÓSTICO DE TUMORES DE OVÁRIO ACCURACY OF COMPUTED TOMOGRAPHY DENSITY IN THE DIAGNOSIS OF OVARIAN TUMORS

ACURÁCIA DA DENSIDADE TOMOGRÁFICA NO DIAGNÓSTICO DE TUMORES DE OVÁRIO ACCURACY OF COMPUTED TOMOGRAPHY DENSITY IN THE DIAGNOSIS OF OVARIAN TUMORS ARTIGO ORIGINAL ACURÁCIA DA DENSIDADE TOMOGRÁFICA NO DIAGNÓSTICO DE TUMORES DE OVÁRIO ACCURACY OF COMPUTED TOMOGRAPHY DENSITY IN THE DIAGNOSIS OF OVARIAN TUMORS Maria Inês da Rosa 1 Meriene Viquetti de

Leia mais

Padrões de tratamento e efetividade relativa da terapia adjuvante com inibidores da aromatase ou tamoxifeno em doentes com carcinoma invasivo da mama

Padrões de tratamento e efetividade relativa da terapia adjuvante com inibidores da aromatase ou tamoxifeno em doentes com carcinoma invasivo da mama Padrões de tratamento e efetividade relativa da terapia adjuvante com inibidores da aromatase ou tamoxifeno em doentes com carcinoma invasivo da mama Jornadas ROR Sul 2015 Grupo de Estudos em Cancro da

Leia mais

Ana Filipa Rodrigues Ferreira*, Maria João Carvalho**, Teresa Rebelo***, Francisco Falcão***, Isabel Torgal****

Ana Filipa Rodrigues Ferreira*, Maria João Carvalho**, Teresa Rebelo***, Francisco Falcão***, Isabel Torgal**** Review article/artigo de revisão A new model of carcinogenesis for ovarian cancer: clinical implications for prophylactic salpingectomy Um novo modelo de carcinogénese para cancro do ovário: implicações

Leia mais

TRH E CÂNCER DE MAMA FONTE:

TRH E CÂNCER DE MAMA FONTE: VALÉRIA COUTINHO FONTE: SINTOMAS (precoces) ACHADOS FÍSICOS (Intermediárias) DOENÇAS (Tardias) Fogacho Insônia Irritabilidade Distúrbio do humor Atrofia vaginal Incontinência urinária Atrofia da pele Osteoporose

Leia mais

Duração da Neoplasia Intra-Epitelial e do Carcinoma Invasor do Colo Uterino: Estudo Epidemiológico

Duração da Neoplasia Intra-Epitelial e do Carcinoma Invasor do Colo Uterino: Estudo Epidemiológico RBGO 20 (10): 565-569, 1998 Duração da Neoplasia Intra-Epitelial e do Carcinoma Invasor do Colo Uterino: Estudo Epidemiológico Trabalhos Originais Duration of Intraepithelial Neoplasia and Invasive Carcinoma

Leia mais

Introdução. Parte do Trabalho de Conclusão de Curso do Primeiro Autor. 2

Introdução. Parte do Trabalho de Conclusão de Curso do Primeiro Autor. 2 399 IMPLANTAÇÃO DA VACINAÇÃO CONTRA O PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV) NA POPULAÇÃO FEMININA EM IDADE FÉRTIL: PERSPECTIVAS DE DIMINUIÇÃO DA INCIDÊNCIA DE CASOS DE CÂNCER DE COLO DO ÚTERO 1 Kelen Lopes Da Silva

Leia mais

Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM. Erlon Gil 21/06/13

Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM. Erlon Gil 21/06/13 Podemos considerar RT hipofracionada da mama para todas as pacientes como padrão? SIM Erlon Gil 21/06/13 RT adjuvante EBCTCG Lancet 2005;366: 2087-2106 Contextualização 20-30% das mulheres não recebem

Leia mais

Perfil epidemiológico e estudo de sobrevida dos pacientes com câncer de mama atendidos no Hospital Erasto Gaertner em Curitiba, PR

Perfil epidemiológico e estudo de sobrevida dos pacientes com câncer de mama atendidos no Hospital Erasto Gaertner em Curitiba, PR DOI: 10.5327/Z201600030005RBM ARTIGO ORIGINAL Perfil epidemiológico e estudo de sobrevida dos pacientes com câncer de mama atendidos no Hospital Erasto Gaertner em Curitiba, PR Epidemiological profile

Leia mais

7º Congreso Virtual Hispanoamericano de Anatomía Patológica

7º Congreso Virtual Hispanoamericano de Anatomía Patológica Página 1 de 14 Estudo de teste de Papanicolaou com resultado anormal em pacientes atendidas na consulta de ginecologia no centro de saúde polana caniço de janeiro 2003 a dezembro 2004 Norma Bismara Castro

Leia mais

Diagnóstico de endometriose

Diagnóstico de endometriose Diagnóstico de endometriose Endometriose se caracteriza pelo achado de glândulas e/ou estroma endometrial em locais anormais. Acomete aproximadamente 15% das mulheres em idade fértil tornando-se uma doença

Leia mais

INDICA-SE PELO RISCO DE NEO

INDICA-SE PELO RISCO DE NEO Benigno x maligno SINTOMÁTICA ASSINTOMÁTICA ASSINTOMÁTICA INDICA-SE PELO RISCO DE NEO 56 % dos cistos tem resolução espontânea Ehrlich, et al. (2007) 57 a 60 % dos TU Malignos ovarianos componente cístico

Leia mais

A CIRURGIA CONSERVADORA EM TUMORES MALIGNOS E BORDERLINE DO OVÁRIO

A CIRURGIA CONSERVADORA EM TUMORES MALIGNOS E BORDERLINE DO OVÁRIO FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA TRABALHO FINAL CÁTIA FILIPA DA SILVA FARIA A CIRURGIA CONSERVADORA EM TUMORES MALIGNOS E BORDERLINE DO OVÁRIO ARTIGO DE REVISÃO

Leia mais