Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia"

Transcrição

1 Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia MBA em Gestão de Energia PROPPEX Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Centro Universitário Fundação Santo André

2 Gerenciamento do tempo De acordo com o PMI: Definir as atividades Sequênciar as atividades Estimar os recursos das atividades Desenvolver o cronograma

3 Definir as atividades Consiste no desdobramento dos pacotes de trabalhos definidos na EAP em atividades mais facilmente gerenciáveis e que representem entregas do projeto. As atividades devem alcançar um nível no qual seja possível estimar sua duração e os recursos necessários e ainda, possibilitar o monitoramento e controle.

4 Definir as atividades ENTRADAS SAÍDAS LINHA DE BASE DO ESCOPO FATORES AMBIENTAIS DA EMPRESA ATIVOS DE PROCESSOS ORGANIZACIONAI S - DECOMPOSIÇÃO - PLANEJAMENTO EM ONDAS SUCESSIVAS - MODELOS - OPINIÃO ESPECIALIZADA LISTA DE ATIVIDADES ATRIBUTOS DA ATIVIDADE LISTA DE MARCOS

5 Sequenciar as atividades Envolve a identificação e a documentação dos relacionamentos lógicos entre as atividades do cronograma. Deve gerar um diagrama de rede que resulte em um cronograma realista e executável. Exige muito conhecimento das tarefas a serem executadas, no que diz respeito a prazos de execução e recursos necessários.

6 Sequenciar as atividades LISTA DE ATIVIDADES ATRIBUTOS DA ATIVIDADE LISTA DE MARCOS ENTRADAS - DIAGRAMA DE PRECEDENCIA - DETERMINAÇÃO DA DEPENDÊNCIA SAÍDAS DIAGRAMA DE REDE DECLARAÇÃO DO ESCOPO ATIVOS DE PROCESSOS ORGANIZACIONAI S - APLICAÇÃO DAS ANTECIPAÇÕES E ATRASOS - MODELOS DE REDE DO CRONOGRAMA ATUALIZAÇÕES DOS DOCUMENTOS

7 Diagrama de redes ATIV 1 5 DIAS ATIV 3 4 DIAS ATIV 5 7 DIAS A C D ATIV 7 2 DIAS início término ATIV 2 8 DIAS B ATIV 6 6 DIAS ATIV 8 3 DIAS E

8 Diagrama de redes Segundo o PMI, Atividade é um componente de trabalho realizado durante o andamento do projeto

9 Diagrama de redes Atividade do cronograma: é um componente distinto do cronograma (data, duração, recursos, etc). Atividade de resumo: grupo de atividades do cronograma agregadas, apresentadas como uma única atividade. Atividade fantasma: com duração nula, é utilizada para representar um relacionamento lógico da seqüência proposta.

10 Diagrama de redes Atividade predecessora: é a atividade que lógicamente antecede a outra atividade Atividade sucessora: é a atividade que lógicamente vem após a outra atividade Atividade 1 Atividade 2

11 Relacionamentos no Diagrama de redes Término a início a atividade 2 só pode se iniciar após o término da atividade 1 Atividade 1 Atividade 2

12 Relacionamentos no Diagrama de redes Início a início as atividades 1 e 2 devem iniciar ao mesmo tempo Atividade 1 Atividade 2

13 Relacionamentos no Diagrama de redes Término a término as atividades 1 e 2 devem terminar ao mesmo tempo Atividade 1 Atividade 2

14 Relacionamentos no Diagrama de redes Início a término a atividade 2 só será concluída após o início da atividade 1 Atividade 1 Atividade 2

15 Antecipação e atraso no Diagrama de redes Antecipação: sobreposição de atividades dependentes Atividade 1 Atividade 2

16 Antecipação e atraso no Diagrama de redes Atraso: espera entre atividades dependentes Atividade 1 Atividade 2

17 Restrições Existem atividades que impõem condições para começar em determinado instante no tempo ou que não possa iniciar antes de determinada data. Estas condições são chamadas RESTRIÇÕES. As restrições podem ser: - Flexíveis não associadas a uma data específica - Semeflexíveis associadas a uma data específica, mas não restrita a ela. - Inflexíveis - associadas a uma data específica para início ou termino.

18 Restrições Exemplos: não iniciar antes da data X - restrição semiflexível associada à data X mas não restrita a ela, pois pode começar em qualquer data após X iniciar na data X - restrição inflexível pois a data esta determinada.

19 Restrições Tipo Nome Descrição Flexível O mais tarde possível (OMTP)(ALAP) Iniciar o mais tarde possível, sem atrasar as atividades subsequentes e sem atrasar o projeto Flexível O mais breve possível (OMBP)(ASAP) Iniciar o mais breve possível Semiflexível Não iniciar antes de (NIAD) Iniciar em ou após uma data Semiflexível Não terminar antes de (NTAD) Terminar em ou após uma data Semiflexível Não iniciar depois de (NIDD) Iniciar em ou antes de uma data Semiflexível Não terminar depois de (NTDD) Terminar em ou antes de uma data Inflexível Deve terminar em (DTE) Terminar em uma data específica Inflexível Deve iniciar em (DIE) Iniciar em uma data específica

20 Recursos Recursos qualquer pessoa, equipamento, material ou item que contribua para a realização de uma atividade do projeto Exemplo: operário, marcineiro, pintor, caminhão, betoneira, compressor, tinta, cimento, etc.

21 Tipos de Recursos Recursos de trabalho: pessoas e equipamentos que, para executar atividades despendem tempo ou trabalho. São medidos em horas de trabalho como homem-hora (HH) ou máquina-hora (MH) (operário, caminhão, etc). Recursos materiais: são suprimentos e itens de consumo utilizados para a conclusão das atividades. São medidas em unidades de medida como kg, m², m³, litros, etc. (tinta, cimento, areia,etc).

22 Por que avaliar os recursos? Por que avaliar e quantificar os recursos em um projeto? - estimar e controlar a quantidade de trabalho - estimar e controlar a quantidade de material - destacar as responsabilidades e a previsibilidade das atividades - maior precisão na estimativa de tempos das atividades

23 Superalocação dos recursos A Superalocação é o resultado de se atribuir mais carga de trabalho a um recurso do que ele pode realizar em um determinado intervalo de tempo. Exemplo: Alocação normal - 80h de trabalho de pedreiro em 10 dias implica em um pedreiro trabalhando 8h/dia 8h/dia x 10dias = 80h Com apenas um pedreiro (recurso) é possível realizar a tarefa

24 Superalocação dos recursos Superalocação - 160h de trabalho de pedreiro em 10 dias implicaria em um pedreiro trabalhando 16h/dia(!!) - 16h/dia x 10d=160h Com apenas um pedreiro (recurso) não é possível realizar a tarefa no prazo solicitado. Para isto, será necessário utilizar dois pedreiros. Se não há a possibilidade de se utilizar dois pedreiros, o prazo proposto não poderá ser atendido.

25 Fórmula do trabalho TRABALHO = DURAÇÃO x QUANTIDADE DE RECURSOS

26 Fórmula do trabalho TRABALHO = quantidade de horas previstas para um ou mais recursos para a execução de uma atividade Exemplo: - 50 horas de um pedreiro - 30 horas de utilização de um compressor

27 Fórmula do trabalho DURAÇÂO = tempo previsto ou necessário para a execução de uma atividade Exemplo: - 10 dias para a construção do muro - 40 horas pintura das paredes

28 Fórmula do trabalho QUANTIDADE DE RECURSOS = é a quantidade prevista ou necessária para a conclusão de uma atividade Exemplo: - 5 horas/dia de um pedreiro por 10 dias para a construção do muro - 8horas/dia um compressor por 5 dias para pintura das paredes

29 Estimativa de duração das atividades A duração de uma atividade está associada diretamente à disponibilidade dos recursos necessários para sua execução. Se a duração da atividade já é conhecida assim como a quantidade de recursos, a atividade pode ser determinada pela fórmula do trabalho. Na prática, existem muitos fatores que podem influenciar na duração de uma atividade. Nestas situações, a duração terá que ser estimada.

30 Estimativa de duração das atividades A estimativa da duração de uma atividade pode ser : Estimativa única só há uma opinião a respeito Estimativa análoga (top down) baseia-se em projetos anteriores Estimativa paramétrica aplica-se índices de produtividade na fórmula do trabalho. Riscos são considerados.

31 Estimativa de três pontos Esta técnica baseia-se em três valores, baseados em opiniões de conhecedores da atividade. Para a formação do modelo podemos seguir a seguinte sequencia: Definir a estimativa mais provável Definir a estimativa mais otimista (sem problemas) Definir alguns prováveis problemas à execução Definir a estimativa mais pessimista

32 Estimativa de três pontos De posse destes valores e utilizando a fórmula de PERT (Program Evaluation and Review Technique) D=(O + 4MP + P)/6 D = duração O = otimista MP = mais provável P = pessimista

33 Cálculo de duração para uma atividade

34 Software para gerenciamento do tempo Vários softwares podem ser utilizados como ferramentas para auxuliar no gerenciamento do tempo Microsoft project (não gratuito) Gantt project (gratuito) Open Project (gratuito) Etc...

35 Software para gerenciamento do tempo Exemplo de aplicação: pintura de uma sala Software: MS Project

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia MBA em Gestão de Energia PROPPEX Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Centro Universitário Fundação Santo André Gerenciamento de custos Objetivo

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Definição das atividades. Sequenciamento das atividades. Estimativa de recursos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS I

Leia mais

Método do Caminho Crítico PERT /CPM. Prof. Marcio Cardoso Machado

Método do Caminho Crítico PERT /CPM. Prof. Marcio Cardoso Machado Método do Caminho Crítico PERT /CPM Prof. Marcio Cardoso Machado - Conjunto de técnicas utilizado para o planejamento e o controle de empreendimentos ou projetos - Fatores: prazo, custo e qualidade - Aplicado

Leia mais

TC 045 Gerenciamento de Projetos

TC 045 Gerenciamento de Projetos TC 045 Gerenciamento de Projetos Escopo Tempo Figura: D. Randa (2012) NAYARA SOARES KLEIN nayaraklein@gmail.com ANO: 2013 Escopo: s.m. Finalidade; alvo; intento; propósito. Dicionário Aurélio Escopo do

Leia mais

12/4/2009. O objetivo dos processos de gerenciamento de tempo é a conclusão do projeto dentro do prazo estimado no plano de gerenciamento.

12/4/2009. O objetivo dos processos de gerenciamento de tempo é a conclusão do projeto dentro do prazo estimado no plano de gerenciamento. Gerenciamento de tempo do projeto FAE S. J. dos Pinhais Projeto e Desenvolvimento de Software Gerenciamento de Tempo O objetivo dos processos de gerenciamento de tempo é a conclusão do projeto dentro do

Leia mais

Capítulo 6 Gerenciamento do Tempo do projeto

Capítulo 6 Gerenciamento do Tempo do projeto Capítulo 6 Gerenciamento do Tempo do projeto 1 Introdução Vamos pensar um pouco? 2 Introdução Porquê gerenciar o tempo? Como saber se chegaremos nos objetivos no prazo estimado? Planejar e Controlar 3

Leia mais

Gestão e Projeto de TI Prof. Mauricio Faria

Gestão e Projeto de TI Prof. Mauricio Faria Gestão e Projeto de TI Prof. Mauricio Faria 2011 Lista de Exercícios 2 Semestre Gestão e Projeto de TI 1. Quais os processos que são incluídos no gerenciamento de custos? O gerenciamento de custos do projeto

Leia mais

Gerenciamento de Tempo: MS Project

Gerenciamento de Tempo: MS Project Gerenciamento de Tempo: MS Project Fevereiro/2014 Garante o planejamento e execução do projeto em um prazo adequado, consistindo na definição, seqüenciamento e estimativa de duração das atividades, com

Leia mais

GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br

GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br Planejamento de Tempo e Escopo do Projeto Faculdade Pitágoras Faculdade Pitágoras Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br 1 Templates de Documentos http://www.projectmanagementdocs.com

Leia mais

Plano de Gerenciamento de Tempo

Plano de Gerenciamento de Tempo Documento: Nome do Projeto: Gerente do Projeto: Sponsor: Equipe do Projeto: Plano de Gerenciamento de Tempo RESTAURANTE Renato Kaufmann João Cunha Angela Guglielmi Elizabet Sanae João Cunha Renata Santos

Leia mais

Aula Nº 05 Determinação do Cronograma

Aula Nº 05 Determinação do Cronograma Aula Nº 05 Determinação do Cronograma Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula são, basicamente, apresentar as atividades necessárias para se produzir o cronograma do projeto. Ao final desta aula, você

Leia mais

Apresentação Introdução/Conceitos da Gestão do Tempo para Projetos (PMBOK) Entradas, Ferramentas e Saídas Cases Técnicas de Aplicação Individual para

Apresentação Introdução/Conceitos da Gestão do Tempo para Projetos (PMBOK) Entradas, Ferramentas e Saídas Cases Técnicas de Aplicação Individual para Clemente Netto Apresentação Introdução/Conceitos da Gestão do Tempo para Projetos (PMBOK) Entradas, Ferramentas e Saídas Cases Técnicas de Aplicação Individual para Otimização do Tempo Considerações clemente.netto@gmail.com

Leia mais

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PAULO SÉRGIO LORENA Julho/2011 1 Planejamento escopo, tempo e custo PROGRAMA DA DISCIPLINA Apresentação professor Programa da disciplina Avaliação Introdução Processos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo VI Tempo

Gerenciamento de Projetos Modulo VI Tempo Gerenciamento de Projetos Modulo VI Tempo Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de

Leia mais

Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto. Gerenciamento de Tempo

Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto. Gerenciamento de Tempo Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto Gerenciamento de Tempo Principal objetivo garantir que o projeto seja concluído dentro do prazo determinado; O cronograma do projeto é sempre

Leia mais

2 o Encontro de Gerentes de Projetos do MPF

2 o Encontro de Gerentes de Projetos do MPF 2 o Encontro de Gerentes de Projetos do MPF Boas Práticas em Gestão de Cronogramas Osvaldo Pedra, PMP, SpP, P1-MPS.BR osvaldopedra@yahoo.com Boas Práticas em Gestão de Cronogramas Objetivo da palestra

Leia mais

Gerenciamento do Tempo de Projetos. Parte 05. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE- 325. Docente: Petrônio Noronha de Souza

Gerenciamento do Tempo de Projetos. Parte 05. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE- 325. Docente: Petrônio Noronha de Souza Gerenciamento do Tempo de Projetos Parte 05 Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE- 325 Docente: Petrônio Noronha de Souza Curso: Engenharia e Tecnologia Espaciais Concentração: Engenharia e Gerenciamento

Leia mais

Microsoft Project 2003

Microsoft Project 2003 Microsoft Project 2003 1 [Módulo 4] Microsoft Project 2003 2 Definindo durações Inter-relacionamentorelacionamento Caminho crítico Microsoft Project 2003 3 1 Duração das Atividades Microsoft Project 2003

Leia mais

Estabelecer o tempo necessário para preparar e servir um café!

Estabelecer o tempo necessário para preparar e servir um café! Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção - Aula 6 Gestão de projetos / Diagrama de precedência Diagrama de redes Cronograma Agosto/9 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 6 Gerenciamento

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil. Planejamento Operacional de Obras. Gerenciamento de Prazo

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil. Planejamento Operacional de Obras. Gerenciamento de Prazo Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil Planejamento Operacional de Obras Gerenciamento de Prazo 1 GERENCIAMENTO DE PROJETOS INTRODUÇÃO PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE

Leia mais

Gerenciamento de Tempo em Projetos

Gerenciamento de Tempo em Projetos Gerenciamento de Tempo em Projetos Gisele Blak Bernat, MSc, PMP Por que Gerenciar o Tempo? É um dos tópicos mais importantes dentro da Gestão de Projetos; Recurso escasso na atualidade; Para aproveitá-lo

Leia mais

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do

Leia mais

Gerência de Projetos. Aula 07. Prof. Gladimir Ceroni Catarino gladimir@gmail.com

Gerência de Projetos. Aula 07. Prof. Gladimir Ceroni Catarino gladimir@gmail.com Gerência de Projetos Aula 07 Prof. Gladimir Ceroni Catarino gladimir@gmail.com SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Gerenciamento do Tempo o Tempo gasto é tempo

Leia mais

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PAULO SÉRGIO LORENA Jul/2010 1 Planejamento escopo, tempo e custo PROGRAMA DA DISCIPLINA Apresentação professor Programa da disciplina Avaliação Introdução Processos

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 43 Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS SISTEMA DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DEFINIÇÃO DE PLANEJAMENTO a palavra: Visão a sentença: Planejamento é uma ferramenta

Leia mais

Prática e Gerenciamento de Projetos

Prática e Gerenciamento de Projetos Universidade de São Paulo Escola de Artes, Ciências e Humanidades Prática e Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos do Projeto Equipe: Jhonas P. dos Reis Marcelo Marciano Mário Januário Filho

Leia mais

Gestão de Projetos Logísticos

Gestão de Projetos Logísticos Gestão de Projetos Logísticos Professor: Fábio Estevam Machado CONTEÚDO DA AULA ANTERIOR ESCOPO Teoria EAP etapas de desenvolvimento TEMPO Introdução Ferramentas Exercício: Documentação de Projetos Declaração

Leia mais

As áreas de conhecimento em gerenciamento de projetos

As áreas de conhecimento em gerenciamento de projetos As áreas de conhecimento em gerenciamento de projetos Gerenciamento do Tempo do Projeto 1 Por que os Projetos Atrasam?? Não se consegue controlar o que não se consegue medir. (Tom Demarco) 2 Por que os

Leia mais

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS Prof. Celia Corigliano Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04. Prof. Fábio Diniz

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04. Prof. Fábio Diniz FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04 Prof. Fábio Diniz FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA GESTÃO DE PROJETOS Na aula anterior Project Charter. EAP / WBS. MS Project.

Leia mais

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO Anexo 1 - Escopo do Curso de Ferramenta de Apoio ao Gerenciamento de Projetos MSProject 2010 Abordagem PMBOK 4ª Edição E1 Elaborar Termo de Abertura do Projeto (TAP) e Registro das Especificações do Projeto

Leia mais

Planejamento Recursos

Planejamento Recursos UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ Faculdade de Engenharia de Joinville Planejamento Recursos Prof. Régis K. Scalice DEPS Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Objetivos da

Leia mais

Guia Prático, de utilização da Metodologia Basic Methodware, no Serena OpenProj versão 1.4. A3.1 Criando um Projeto no Serena OpenProj

Guia Prático, de utilização da Metodologia Basic Methodware, no Serena OpenProj versão 1.4. A3.1 Criando um Projeto no Serena OpenProj Guia Prático, de utilização da Metodologia Basic Methodware, no Serena OpenProj versão 1.4 Aplicação no Projeto exemplo: Treinamento em Gerenciamento de Projetos Colaboração: Flávio Giovani Brasil de Carvalho

Leia mais

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia MBA em Gestão de Energia PROPPEX Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Centro Universitário Fundação Santo André Gerenciamento de projetos prof.

Leia mais

www.gerentedeprojeto.net.br Desenvolvendo o Cronograma Manual dos Indicadores Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL

www.gerentedeprojeto.net.br Desenvolvendo o Cronograma Manual dos Indicadores Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL www.gerentedeprojeto..net.br Desenvolvendo o Cronograma Manual dos Indicadores Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL INDICADORES (STOPLIGHTS) O painel de indicadores de verificação do cronograma

Leia mais

Neste curso, seguiremos um tutorial de aprendizado. Este tutorial, por sua vez, segue as nossas etapas essenciais de planejamento como visto abaixo.

Neste curso, seguiremos um tutorial de aprendizado. Este tutorial, por sua vez, segue as nossas etapas essenciais de planejamento como visto abaixo. 1. Criação e Edição de Projetos 1.1. Visão Geral: Neste curso, seguiremos um tutorial de aprendizado. Este tutorial, por sua vez, segue as nossas etapas essenciais de planejamento como visto abaixo. Planejamento

Leia mais

Exercícios Aula 2 (com gabarito)

Exercícios Aula 2 (com gabarito) Gestão dos Prazos e Custos do Projeto Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Aula 2 31 de outubro de 2013 1 Gestão dos Prazos e Custos do Projeto - Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Aula 2 (com gabarito)

Leia mais

Cada elemento da EAP deve representar um resultado tangível e verificável; Todos os resultados principais devem estar explicitamente

Cada elemento da EAP deve representar um resultado tangível e verificável; Todos os resultados principais devem estar explicitamente EAP ou WBS EAP ou WBS Estrutura analítica do projeto (EAP) ou estrutura analítica do trabalho (WBS), é a base para o detalhamento do projeto e após elaborada passa a ser a base para a manutenção do escopo

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR. Treinamento Planejamento e Controle de Obras com MS-Project 2013

WWW.RJN.COM.BR. Treinamento Planejamento e Controle de Obras com MS-Project 2013 Treinamento Planejamento e Controle de Obras com MS-Project 201 EMENTA DO TREINAMENTO pelo PMI (de acordo com o PMBOK 5ª. Edição, 201) permite a correta execução do cronograma e o controle pleno do projeto,

Leia mais

Unidade II. Outras ferramentas que também auxiliam o gerenciamento de projetos são: WBS, gráficos Gantt, PERT/CPM, ECD, entre outros.

Unidade II. Outras ferramentas que também auxiliam o gerenciamento de projetos são: WBS, gráficos Gantt, PERT/CPM, ECD, entre outros. GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Unidade II 2 FERRAMENTAS PARA GESTÃO DE PROJETOS A gestão de projeto como já visto no capítulo anterior é uma tarefa trabalhosa que requer muito controle. Assim, para ajudar

Leia mais

Gerenciamento do Tempo do Projeto (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento do Tempo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento do Tempo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) O gerenciamento do tempo inclui os processos necessários para gerenciar o término pontual do projeto, logo o cronograma é uma das principais restrições

Leia mais

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto.

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto. Bateria PMBoK Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ 1. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) A Estrutura Analítica do Projeto

Leia mais

WWW.RJN.COM.BR. Av. Paulista, 1159. 8.º andar. cj 817/818. Cerqueira César. São Paulo/SP (11) 3141.0507 /. (11) 3266.7441

WWW.RJN.COM.BR. Av. Paulista, 1159. 8.º andar. cj 817/818. Cerqueira César. São Paulo/SP (11) 3141.0507 /. (11) 3266.7441 EMENTA DO TREINAMENTO Apresentar metodologia de planejamento e controle de obras específicas de construção civil, com a utilização do software Microsoft Office Project 2010. A metodologia, baseada nas

Leia mais

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Finanças em Projetos de TI Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Gerenciamentode Custos PMBOK apresentaosseguintesconceitos: Gerenciamento de custos; Processos de Gerenciamento de custos: Estimar custos; Determinar

Leia mais

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) O que é um projeto? Projeto é um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma sequência clara e lógica de eventos, com início, meio e fim, que se destina a atingir um objetivo claro e definido,

Leia mais

_Estamos vivendo em constante mudança, em um ritmo cada vez mais acelerado.

_Estamos vivendo em constante mudança, em um ritmo cada vez mais acelerado. EMENDA _Introdução ao gerenciamento de projetos. _Planejamento de escopo, custo e prazo. _Qualidade, RH, aquisições, comunicação. _Noções de governança de TI. _Noções de ITIL. _Noções de COBIT. INTRODUÇÃO

Leia mais

O planejamento do projeto. Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos Aula 8 Prof. Rafael Roesler

O planejamento do projeto. Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos Aula 8 Prof. Rafael Roesler O planejamento do projeto Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos Aula 8 Prof. Rafael Roesler 2 Introdução Processo de definição das atividades Sequenciamento de atividades Diagrama de

Leia mais

Gerenciamento de projetos. prof. Mário Garcia

Gerenciamento de projetos. prof. Mário Garcia Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia MBA em Gestão de Energia PROPPEX Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Centro Universitário Fundação Santo André Gerenciamento de projetos prof.

Leia mais

10 áreas de conhecimento e 5 processos

10 áreas de conhecimento e 5 processos 1 10 áreas de conhecimento e 5 processos Projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo Projetos são frequentemente utilizados como um meio de alcançar

Leia mais

Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do

Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do Revisão 1 Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do número de clientes e de sua satisfação; Aumento

Leia mais

Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler

Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler Introdução Objetivos da Gestão dos Custos Processos da Gerência de Custos Planejamento dos recursos Estimativa dos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Definição Gerenciamento de Projetos SWEBOK Aplicação de atividades de gerenciamento (planejamento, coordenação, medição, controle e relatório) para assegurar que o desenvolvimento de software é sistemático,

Leia mais

Jonas de Souza H2W SYSTEMS

Jonas de Souza H2W SYSTEMS Jonas de Souza H2W SYSTEMS 1 Tecnólogo em Informática Fatec Jundiaí MBA em Gerenciamento de Projetos FGV Project Management Professional PMI Mestrando em Tecnologia UNICAMP Metodologia de apoio à aquisição

Leia mais

TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5

TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5 TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5 DURAÇÃO DAS ATIVIDADES Como estimar a duração das atividades ou serviços? Existem duas formas básicas: Determina-se a quantidade de dias e a partir deste parâmetro compõe-se

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos MBA em EXCELÊNCIA EM GESTÃO DE PROJETOS E PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Tempo 1 Introdução Gerenciamento de Tempo consiste

Leia mais

Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custo

Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custo Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custo A Abordagem do PMI para as Áreas de Tríplice Restrição O PMI define nove áreas de conhecimento e vários processos divididos entre estas áreas. Embora nenhuma delas

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS SERENA OPEN PROJ FABIANO KEIJI TAGUCHI ESTE MATERIAL TEM UM OBJETIVO DE COMPLEMENTAR OS ASSUNTOS ABORDADOS DENTRO DE SALA DE AULA, TORNANDO-SE UM GUIA PARA UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA

Leia mais

Concurso Público para o provimento de vagas em Cargos de Nível Superior da Carreira de Desenvolvimento Tecnológico CÓDIGO DA VAGA: TP06

Concurso Público para o provimento de vagas em Cargos de Nível Superior da Carreira de Desenvolvimento Tecnológico CÓDIGO DA VAGA: TP06 QUESTÕES DE MÚLTIPLAS ESCOLHAS 1. Nos estágios iniciais da atividade profissional, um técnico ou tecnólogo executará atividades nos níveis operacionais e de gerência. É correto afirmar que, como administrador,

Leia mais

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12)

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) As siglas MRP, MRP II e ERP são bastante difundidas e significam: MRP Materials Requirements Planning Planejamento das Necessidades de Materiais; MRP II Resource

Leia mais

Gestão do tempo do projeto

Gestão do tempo do projeto Gestão do tempo do projeto É representada pelos processos que efetivarão o cumprimento dos prazos envolvidos no projeto, definição, seqüenciamento e estimativa da duração das atividades, desenvolvimento

Leia mais

APOSTILA MS-PROJECT CONCEITOS BÁSICOS

APOSTILA MS-PROJECT CONCEITOS BÁSICOS APOSTILA MS-PROJECT CONCEITOS BÁSICOS GRUPO CMA PLANEJAMENTO Sumário Visão Geral:... 4 Barra de Menus... 5 Barra de Ferramentas Padrão... 6 Barra de Formatação... 7 Barra de Modos... 8 Principais Visões:...

Leia mais

Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um

Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um Projetos, Programas e Portfólios Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um programa, quando se relacionam

Leia mais

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido.

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Sumário Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Introdução ao Project Um projeto é uma seqüência bem definida de eventos, com um início e um final identificável. O foco de um projeto é obter

Leia mais

Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject

Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject Índice CAPÍTULO 1 INICIAÇÃO DE PROJETOS... 4 CAPÍTULO 2 PLANEJAMENTO DE PROJETOS... 5 CAPÍTULO 3 CONTROLE DE PROJETOS...

Leia mais

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Clorisval Gomes Pereira Júnior Possui graduação em Desenho Industrial pela Universidade de Brasília (1993), graduação em Educação Artística pela Universidade de Brasília (1989) e mestrado em Design

Leia mais

Gerência e Planejamento de Projeto. SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002

Gerência e Planejamento de Projeto. SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 Gerência e Planejamento de Projeto SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 Conteúdo: Parte 1: Gerenciamento & Qualidade Plano de Projeto

Leia mais

PERT/CPM. POP II UDESC Prof. Adelmo A. Martins

PERT/CPM. POP II UDESC Prof. Adelmo A. Martins PERT/CPM POP II UDESC Prof. Adelmo A. Martins PERT/CPM Conjunto de técnicas utilizado para o planejamento e o controle de empreendimentos ou projetos. Utilizado para gerenciar tempo e custos dos empreendimentos

Leia mais

Gerenciamento do Tempo do Projeto

Gerenciamento do Tempo do Projeto Gerenciamento do Tempo do Projeto 1 HIPÓLITO LOSADA, PMP Sumário A. Apresentação B. Gerenciamento do Tempo do Projeto 2 A. Apresentação 3 Hipólito Marcelo Losada López, PMP Professor Hipólito Losada López

Leia mais

Gestão da Qualidade em Projetos

Gestão da Qualidade em Projetos Gestão da Qualidade em Projetos Estimativa de recursos da atividade Tempo Este processo envolve a determinação de recursos (pessoas, equipamentos ou materiais) e a quantidade de todos os recursos que serão

Leia mais

Gestão de Projetos. Luis M. Correia. Portfólio

Gestão de Projetos. Luis M. Correia. Portfólio Gestão de Projetos Luis M. Correia 1 Projetos em Engenharia A organização, estruturação e planeamento de tarefas são um fator de sucesso muito importante, sem os quais se pode correr o risco de execução

Leia mais

Capítulo 6. Trabalhando com Tarefas

Capítulo 6. Trabalhando com Tarefas Capítulo 6 Trabalhando com Tarefas 94 4.1 INSERINDO TAREFAS INSERINDO UMA NOVA TAREFA A base para o desenvolvimento do projeto são as tarefas que serão executadas por ele. Sem essa informação não há como

Leia mais

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES SUMÁRIO 1. PREENCHIMENTO DA PLANILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS...3 1.1 Menu...3 1.2 Termo de Abertura...4 1.3 Plano do Projeto...5 1.4

Leia mais

Curso Prático em Gestão de Projetos com MS Project

Curso Prático em Gestão de Projetos com MS Project Curso Prático em Gestão de Projetos com MS Project Guia Fundamental para Gestão de Projetos com a utilização do MS Project Objetivo Os projetos fazem parte de nossas vidas e das organizações, contudo a

Leia mais

MS- Project 2003 - USANDO O CALENDÁRIO - USANDO O DIAGRAMA DE REDE - ADICIONANDO TEXTOS E DESENHOS LIVRES AO DIAGRAMA DE REDE

MS- Project 2003 - USANDO O CALENDÁRIO - USANDO O DIAGRAMA DE REDE - ADICIONANDO TEXTOS E DESENHOS LIVRES AO DIAGRAMA DE REDE Introdução - O MS-PROJECT - O QUE O MS-PROJECT PODE FAZER - CARACTERÍSTICAS DO MS-PROJECT - RECURSOS DO AMBIENTE WINDOWS Iniciando o MS-Project - OS MODOS DE EXIBIÇÃO DO MS-PROJECT - PRINCIPAIS MODOS DE

Leia mais

Aula Nº 06 Determinação do Orçamento

Aula Nº 06 Determinação do Orçamento Aula Nº 06 Determinação do Orçamento Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula são, basicamente, apresentar os processos aplicados que possibilitem identificar os recursos necessários para se conduzir

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar. MS Project

Trabalho Interdisciplinar. MS Project Aula Prática: Introdução ao Microsoft Project Professional MS Project Como vimos em nossas aulas, a EAP Estrutura Analítica do Projeto é o primeiro passo para criar um cronograma de um projeto estruturado.

Leia mais

Módulo GPE Gestão de Projetos Empresariais

Módulo GPE Gestão de Projetos Empresariais Pós-graduação Gestão Empresarial Módulo GPE Gestão de Projetos Empresariais Prof. MSc José Alexandre Moreno prof.moreno@uol.com.br agosto/2009 Gerenciamento de Custos 5 Orçamento atividades do projeto

Leia mais

Microsoft Project 2003

Microsoft Project 2003 [Módulo 1] Microsoft Project 2003 Apresentação do software 1 Características do Software. Principal ferramenta para o Gerenciamento de Projetos; Versátil, fácil utilização e interface prática; Uso da Internet

Leia mais

Gerenciamento do escopo

Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Escopo pode ser definido como a soma dos produtos de um projeto, bem como a descrição de seus requisitos. O momento de definir o escopo é a hora em que o

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Conceitos básicos Serpro 2006 Analista de Desenvolvimento 74 Operações são empreendimentos temporários que têm por fim produzir um resultado único dentro de restrições de tempo

Leia mais

1) Objetivos. 3) Estabelecer o Escopo do Software. 2) Principais Atividades

1) Objetivos. 3) Estabelecer o Escopo do Software. 2) Principais Atividades 1) Objetivos Tem como objetivo oferecer estimativas razoáveis de custo, recursos e cronogramas. Gera o plano do projeto de software. UNIDADE 4 100 2) Principais Atividades 1. Estabelecer o escopo do software.

Leia mais

Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) PMI O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? O PMBoK Guide 3º Edition (2004) é uma denominação que representa todo o somatório de conhecimento dentro da área de gerenciamento de projetos, além de fornecer uma

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 3. Gerência de

Leia mais

Proposta. Gerenciando Projetos com Microsoft Project. Apresentação Executiva. Gerenciando Projetos com Ms-Project

Proposta. Gerenciando Projetos com Microsoft Project. Apresentação Executiva. Gerenciando Projetos com Ms-Project Gerenciando Projetos com Microsoft Project Apresentação Executiva 1 O Microsoft Project é utilizado principalmente para o planejamento e controle de projetos. Atualmente é a ferramenta mais utilizada no

Leia mais

(16 horas diurno / noturno)

(16 horas diurno / noturno) Excelência em Gestão de Projetos Curso de (16 horas diurno / noturno) São Paulo, 25 de agosto de 2008. Project Descritivo do Treinamento: Carga Horária: ria: 16 horas Participantes por turma (mínimo /

Leia mais

Gestão de Projetos em Design. Aula 05 Gestão de projetos /

Gestão de Projetos em Design. Aula 05 Gestão de projetos / Escola Politécnica da USP Departamento Engenharia Produção - Aula 05 projetos / Planejamento do escopo WBS / EAP Agosto/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 05 O que é escopo do projeto? Como finir a

Leia mais

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO GERÊNCIA DO ESCOPO GERÊNCIA DO TEMPO GERÊNCIA DE CUSTO GERÊNCIA DA QUALIDADE Desenvolvimento do Plano

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Criando a Declaração de Escopo II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Criando a Declaração de Escopo II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Criando a Declaração de Escopo II Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Definindo escopo. Criando EAP. Definindo o Escopo Escopo é coletivamente o produto,

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Cronograma e Curva S

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Cronograma e Curva S PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Cronograma e Curva S Professora: Eng. Civil Mayara Custódio, Msc. PERT/CPM PERT Program Evaluation and Review Technique CPM Critical Path Method Métodos desenvolvidos em

Leia mais

Administração de Projetos de Design Utilizando o Software MSProject Managing Design Projects using the MS Project Software

Administração de Projetos de Design Utilizando o Software MSProject Managing Design Projects using the MS Project Software Administração de Projetos de Design Utilizando o Software MSProject Managing Design Projects using the MS Project Software CARBONE, Ana Letícia, Estudante de Desenho Industrial, Centro Universitário da

Leia mais

TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE. UNIDADE II - Instrumentos gráficos de planejamento e controle

TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE. UNIDADE II - Instrumentos gráficos de planejamento e controle TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE UNIDADE II - Instrumentos gráficos de planejamento e controle 2.5. Diagramas de redes de precedência O CPM Critical Path Method, consiste em uma rede com setas representativas

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

AS ETAPAS DO PLANEJAMENTO

AS ETAPAS DO PLANEJAMENTO AS ETAPAS DO PLANEJAMENTO O planejamento possui três etapas: O estabelecimento dos objetivos a alcançar Tomada de decisões a respeito das ações futuras Elaboração de planos Explicando melhor, quanto mais

Leia mais

Engenharia de Software II: Desenvolvendo o Orçamento do Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Desenvolvendo o Orçamento do Projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Desenvolvendo o Orçamento do Projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Criação do Plano de Gerenciamento de Custos do Projeto Estimar os Custos Determinar

Leia mais

Projeto Churrasco dos Sonhos

Projeto Churrasco dos Sonhos www.gerentedeprojeto.net.br Projeto Churrasco dos Sonhos Definindo atividades Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Introdução... 4 Definição de Atividades... 6 Marcos ou Milestones...

Leia mais

Pesquisa Operacional - PERT/CPM

Pesquisa Operacional - PERT/CPM PERT/CPM 1. Introdução As técnicas denominadas PERT e CPM foram independentemente desenvolvidas para o Planejamento e Controle de Projetos em torno de 1950, porém a grande semelhança entre estas fez com

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 5 Programação da Disciplina 20/Agosto: Conceito de Project Office. 27/Agosto: Tipos de Project Office.

Leia mais