Unidade II. Outras ferramentas que também auxiliam o gerenciamento de projetos são: WBS, gráficos Gantt, PERT/CPM, ECD, entre outros.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade II. Outras ferramentas que também auxiliam o gerenciamento de projetos são: WBS, gráficos Gantt, PERT/CPM, ECD, entre outros."

Transcrição

1 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Unidade II 2 FERRAMENTAS PARA GESTÃO DE PROJETOS A gestão de projeto como já visto no capítulo anterior é uma tarefa trabalhosa que requer muito controle. Assim, para ajudar nesta tarefa existem diversas ferramentas que auxiliam a gestão de projeto. A mais conhecida é o Microsoft Project, software que permite a criação de cronogramas, definição de caminhos críticos, recursos, custos, etc. Outros softwares também estão disponíveis para o gerenciamento de projetos como Planner, Project Control, Trac, entre outros. Outras ferramentas que também auxiliam o gerenciamento de projetos são: WBS, gráficos Gantt, PERT/CPM, ECD, entre outros. 2.1 Work Breakdown Structure (WBS) É uma ferramenta utilizada para definir e agrupar tarefas discretas de uma forma que ajude a organizar e definir o trabalho total do escopo do projeto Os elementos de uma WBS podem ser produtos, dados, serviços ou a combinação destes. Uma WBS provê um framework para detalhar as estimativas e o controle de custo do projeto, oferecendo ainda orientação para o desenvolvimento e controle do cronograma. De forma geral podemos entender a WBS como uma lista numerada de atividades e subatividades. Imagine que definimos um número de projeto 11, teríamos a seguinte WBS: 19

2 Unidade II WBS 11.1 Fase piloto obter software instalar software configurar software Atividade criar pacote para instalação silenciosa instalar pacote em uma estação de teste Efetuar testes de software Testar interface / enviar arquivo 11.2 Fase implantação Tabela 4: Exemplo de WBS Como se vê, a criação de WBS é bem simples e ao vincular custos de recursos às WBS fica fácil gerenciar os custos das atividades do projeto. Porém existem algumas regras que devem ser consideradas: 1 20 regra dos 0%: define que a WBS precisa incluir 0% do trabalho definido pelo escopo do projeto; elementos mutuamente exclusivos: não pode haver sobreposição de escopos entre dois elementos de uma WBS; resultados planejados, não ações planejadas: adicionar muitas ações pode deixar confuso e adicionar poucas pode prejudicar a visualização. Assim, o ideal é tratar os resultados planejados como uma tarefa da WBS; nível de detalhes: regra das 80 horas: significa que uma atividade ou grupo de atividades que produz uma entrega não pode passar de 80 horas; regra dos relatórios: nenhuma atividade deve ser maior que um período de relatório, assim, se a cada mês é feita uma reunião para expor os relatórios do projeto, nenhuma atividade deve ter um tempo maior que um mês; 20

3 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Uma WBS não pode ser confundida com uma lista de trabalho, um plano de projeto, cronograma ou uma organização hierárquica, mas sim uma classificação compreensiva do escopo do projeto. 2.2 Gantt O gráfico Gantt é um tipo de gráfico em barras que ilustra o cronograma de um projeto, onde cada barra representa uma atividade com seu início e fim. As atividades geralmente são organizadas através do WBS. Tabela : Gráfico de Gantt Este gráfico foi desenvolvido por Henry Gantt entre os anos de 19 e 191 e começou a ser utilizado na década de 1980 com a intenção de ajudar os gerentes de projetos. Na década de 1990, com o advento da internet e o avanço da colaboração, tornou-se ferramenta indispensável. 21

4 Unidade II 2.3 Project Evaluation and Review Technique (PERT) PERT é um método para analisar as tarefas do escopo de um projeto, com o objetivo de identificar o tempo mínimo necessário para finalização do projeto. Utiliza o conceito de redes para planejar e visualizar a coordenação das atividades do projeto de modo a facilitar seu entendimento. Para melhor exemplificar, vamos tomar a tabela abaixo com nove tarefas que são representadas pelas letras de A a I: Atividade Predecessor Otimista (h) Tempo Estimado Normal (h) Pessimista (h) Média A ,00 B - 3 4,00 C A 2 8,00 D A 4 6 8,17 E B 7 8 4,17 F C ,00 G F ,67 H D ,0 I E 1 6 4,00 Tabela 6: Tabela PERT Na tabela acima, identificamos todas as atividades e seus respectivos predecessores, assim não é possível iniciar a tarefa C enquanto a A não estiver finalizada. Calculamos ainda três tempos para efetuar cada tarefa: otimista, normal e pessimista para, então através da fórmula 0 + XN P Média ( 4 ) + = 6 1 Com os dados da tabela é possível criar um gráfico no estilo grafo para demonstrar as atividades deste projeto. 22

5 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Início A 4h B h 20 C h D 8,17h E 4,17h F 30 2h H 4,h I 4h G 6,67h Fim Figura : Exemplo de gráfico PERT Através do gráfico é possível montar o tempo necessário para percorrer cada caminho, conforme a tabela abaixo: Caminho Tempo Total A-C-F-G ,67 17,67h A-D-H 4 + 8,17 + 4, 16,67h B-E-I + 4, ,17h Tabela 7: Tempo Caminho Projeto 2.4 Critical Path Method (CPM) É baseado em um algoritmo matemático para organizar atividades de um projeto. Foi desenvolvido em 190 pela DuPont ao mesmo tempo em que a Booz Allen Hamilton e US Navy desenvolviam o PERT. Basicamente o CPM usa uma lista de atividades do projeto (WBS) que contém a duração e as dependências das atividades com a finalidade de calcular o caminho mais longo para conclusão do projeto e também o caminho mais curto. Através destes cálculos é possível identificar quais são as tarefas críticas que merecem especial atenção, pois um atraso nestas tarefas representará um atraso no projeto final. 23

6 Unidade II Devido a sua análise de caminhos, o CPM é geralmente utilizado em conjunto com o PERT. Conforme vimos na tabela 7, existem três caminhos no projeto, sendo que o mais longo é o A-C-F-G, assim estas são as tarefas críticas do projeto. Na figura abaixo, o Project identificou em vermelho o caminho crítico do projeto de troca de software discutido na Unidade I. Figura 6: CPM 3 MICROSOFT PROJECT O Project foi criado pela Microsoft em 198 como um software para gestão de projetos. Desde sua criação o software vem sofrendo profundas mudanças. Hoje o Project possui funcionalidades como: 1 duração de tarefas (datas, calendários); gráfico de Gantt; modelo probabilístico; diagrama da rede; custos (fixos, não fixos, outros); relatórios; etc. 24

7 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI 3.1 Apresentação do Microsoft Project Antes de começar a demonstrar como utilizar a ferramenta é importante fazer o download. A Microsoft disponibiliza o download gratuito para alunos de universidades através do site Faculty Connection em <http://www.microsoft.com/ education/facultyconnection> ou também pode ser baixada a versão de avaliação no site do Project em <http://office. microsoft.com/pt-br/project/default.aspx>. Abaixo, a imagem com a tela principal do Project: Barra de título Barra de ferramentas Barra de menu Inclusão de tarefas Barra de entrada Diagrama de Gantt Barra de modos Figura 7: Tela principal do Project Barra de rolagem Divisão de painéis 2

8 Unidade II 3.2 Criando um novo documento de projeto Como em qualquer aplicativo Microsoft Office, ao executar o Microsoft Project um novo projeto é aberto automaticamente, chamado Project1. Caso deseje criar um novo projeto, selecione Arquivo na barra de menu e então selecione novo arquivo. Selecione a visualização Gráfico Gantt ou Gantt Chart que é o tipo padrão para trabalhar com projetos no Microsoft Project. Neste modo de visualização a tela é divida em duas partes: na esquerda, é possível ver a tabela de atividades e, na direita, o gráfico Gantt, conforme apresentado em detalhes abaixo: Figura 8: Detalhes da tabela de tarefas 1 campo indicador: este campo é representado pela letra i e coloca informações sobre as atividades, como porcentagem finalizada, etc. taskname: descrição ou nome da atividade; duration: tempo de duração da atividade. Pode ser dada em horas, dias, etc.; start: data de início da atividade; 26

9 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI finish: data de término da atividade; predecessors: informação sobre atividades predecessoras, ou seja, atividades do qual a atividade depende para iniciar; resource names: nome dos recursos alocados para cada atividade. São as pessoas responsáveis pela execução da atividade. Após a criação do arquivo e entendimento dos principais campos utilizados é necessário cadastrar as informações principais do projeto acessando o a opção Projeto na barra de menu e em seguida Informações de Projeto. A figura abaixo demonstra a tela de informações do projeto: Figura 9: Informações do projeto 1 start date: data de início do projeto; finish date: data de término do projeto. Geralmente não pode ser alterada, pois é atualizada através das tarefas do projeto; 27

10 Unidade II schedule from: determina se o projeto deve ter suas tarefas baseadas no início ou fim do projeto; current date: determina a data atual do projeto; status date: pode-se determinar uma data para status do projeto, assim o Project poderá calcular as tarefas, custos, etc., até a data de status; calendar: define qual o calendário de trabalho será utilizado pelo projeto. Aqui é possível definir dias e horas de trabalho; priority: determina a prioridade padrão das tarefas; statistics: apresenta a caixa de diálogo Statistics com informações do projeto. 1 Com estas informações já é possível começar a trabalhar no projeto. 3.3 Como criar um cronograma no Project? Se trabalharmos com o exemplo de projeto utilizado na Unidade I, onde foi discutida a troca do software pago pelo software livre, poderíamos pensar nas seguintes atividades: # Atividades Duração Predecessor Responsável 1 obter software 1d - Engenheiro 2 instalar software 1d 1 Engenheiro 3 configurar software 1d 2 Engenheiro 4 criar pacote para instalação silenciosa d 3 Engenheiro instalar pacote em uma estação de teste d 4 Help Desk 6 efetuar testes de software d Usuário Tabela 8: Atividades do projeto software gratuito 28

11 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Fazendo uma rápida avaliação na tabela acima, podemos identificar que é importante descrever a atividade, sua duração, predecessor e responsável. Sem a duração fica difícil identificar quando o projeto será finalizado e sem o predecessor, não sabemos que tarefas podem ser executadas, pois é impossível realizar a configuração do software sem que o mesmo esteja instalado. Neste projeto a duração está expressa em dias, pois os recursos não estão dedicados a este projeto, ou seja, estamos compartilhando o tempo dos recursos com outros projetos. O Project funciona de forma similar, assim, colocando estas atividades no programa, teríamos algo semelhante à figura abaixo: 1 Figura : Tarefas no Microsoft Project Pode-se notar que ao definir a duração da atividade e os predecessores no Project, ele automaticamente calcula as datas de início e fim de cada atividade, gerando inclusive um mapa que torna mais visual o trabalho, conforme figura abaixo: Figura 11: Gráfico com relacionamento entre atividades 29

12 Unidade II Supondo que estas atividades façam parte do piloto, ou seja, o objetivo é apenas verificar o funcionamento do aplicativo em um ambiente de testes, poderíamos organizar e criar tarefas principais, que também são chamadas de milestone, utilizando a ferramenta de identar (Alt + Shitft + Direita). Desta forma poderia criar uma atividade inicial chamada piloto e identar as demais para que elas fiquem abaixo da atividade piloto, que seria uma espécie de atividade pai. Figura 12: Criando um milestone Note que todas as atividades anteriores fazem parte de uma atividade maior chamada de Fase Piloto. Nesta atividade não definimos predecessores nem recursos, pois ela é a somatória de todas as atividades filho Agora, que definimos as atividades da fase piloto, vamos definir as atividades necessárias para a instalação no ambiente de produção. Como a empresa utiliza ITIL, será necessário passar pelo processo de mudança antes de disponibilizar o aplicativo aos usuários. Será necessário também providenciar treinamento, que estará disponível através de e-learning ou treinamento presencial. Desta forma a figura a seguir representa uma sugestão de cronograma: 30

13 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Figura 13: Projeto com fase piloto e de implantação Neste momento o projeto começa a tomar forma, pois definimos duas atividades-chaves, piloto e implantação e definimos mais duas atividades-chaves dentro da fase de implantação que é o processo de mudança necessário à implementação do sistema e o treinamento necessário para que os usuários saibam como utilizar o novo software. Note que fica fácil identificar o início e o término do projeto. Figura 14: Gráfico com detalhes das atividades do projeto 31

14 Unidade II Através da figura 8 é possível visualizar de forma fácil quais atividades estão no caminho crítico do projeto e quais não estão. As atividades circuladas podem ter atrasos que não impactam a entrega do projeto final, porém, todas as demais, se atrasarem, afetarão o prazo de entrega. Para demonstrar ao Project que uma atividade é um milestone do projeto, basta abrir as propriedades da atividade e marcar como milestone, conforme figura abaixo: Figura 1: Definindo milestone no Project 3.4 Acompanhando o progresso das atividades É possível adicionar uma coluna que indica a porcentagem concluída da atividade, assim o gerente de projeto consegue acompanhar o andamento das atividades e verificar se as mesmas serão finalizadas dentro do prazo estipulado. 32

15 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Figura 16: Avaliação de trabalho das atividades 3. Controlando os custos das atividades e projeto O Project também pode ser utilizado para controlar os custos do projeto, pois é possível informar os valores de cada profissional ou recurso e então, através da conclusão das atividades, verificar quanto já foi gasto no projeto. Para abrir a janela para assinalar recursos, pressione Alt + F e a seguinte janela será aberta: Figura 17: Assinalando recursos 33

16 Unidade II Note que esta tela pode ser mostrada para cada atividade, porém uma vez configurado os valores dos profissionais, todas as atividades utilizarão estes valores. Clicando duas vezes em cima do recurso, será exibida a janela de informações do recurso, onde é possível definir as seguintes informações: nome do recurso; ; conta do Windows; disponibilidade do recurso; custos do recurso (rate) anotações; etc. 1 Na figura abaixo foi definido um valor de R$ 0,00 por hora, assim o projeto assumirá este valor para todas as horas do engenheiro. Note que o ideal é assinalar os nomes das pessoas e as atividades e não times e/ou siglas, porém utilizamos esta forma aqui para facilitar o entendimento. Figura 18: Custo do recurso 34

17 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI 3.6 Gerando relatórios sobre o projeto Através da opção de relatórios é possível gerar uma infinidade de relatórios gráficos ou textos que auxiliarão no gerenciamento do projeto e reportarão para os stackholders. Os relatórios mais comuns são: visão geral do projeto; atividades atuais do projeto; custos do projeto; tarefas assinaladas para cada recurso; carga de trabalho sobre cada funcionário; etc. Task Status Report Total Work 360 Cost R$ % Tasks 01 Project1 Work 0 Cost R$ 0 0% Fase piloto Work 144 Cost R$ % Fase de implantação Work 216 Cost R$ % Figura 19: Exemplo de relatório gráfico 3.7 Formas de exibição O Microsoft Project possui algumas formas de visualizar as tarefas do projeto: 3

18 Unidade II 3.8 Calendário As tarefas são exibidas no formato de agenda contando os dias da semana, onde são demonstradas as atividades. Figura 20: Visualização através de calendário 3.9 Gráfico de Gantt O gráfico de Gantt é constituído por uma tabela de atividades do projeto e um gráfico demonstrando a ligação entre as atividades no tempo do projeto. Esta é a visualização padrão utilizada no Project. Figura 21: Visualização de tarefas e gráfico Gantt 36

19 GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI 3. Diagrama de rede Exibe as tarefas do projeto em caixas ou nós, onde as linhas de ligação entre os nós representam o elo entre as atividades sucessoras e predecessoras. Figura 22: Visualização pelo diagrama de rede 3.11 Gráfico de recursos Exibe a colocação de recursos, trabalho ou custo de um recurso durante um período de tempo. Figura 23: Visualização de alocação de recursos 37

20 Unidade II 3.12 Planilha de recursos Exibe as informações sobre cada recurso, como: taxa de pagamento, quantidade de pagamento, quantidade de horas de trabalho, custo inicial, etc. Figura 24: Visualização de custos dos recursos 38

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS Prof. Celia Corigliano Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007 1 Inicie um novo Antes de começar um novo, uma organização deve determinar se ele se enquadra em suas metas estratégicas. Os executivos

Leia mais

Microsoft Project 2010 Professional

Microsoft Project 2010 Professional Introdução ao Microsoft Project 2010... 4 Conceitos sobre Gerenciamento de Projetos... 4 Iniciando... 4 Apresentação da Tela... 4 Extensões do Project... 5 Teclas de Navegação... 5 Modos de Visualização

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar. MS Project

Trabalho Interdisciplinar. MS Project Aula Prática: Introdução ao Microsoft Project Professional MS Project Como vimos em nossas aulas, a EAP Estrutura Analítica do Projeto é o primeiro passo para criar um cronograma de um projeto estruturado.

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Project 2013 parece diferente das versões anteriores, por isso criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

Neste curso, seguiremos um tutorial de aprendizado. Este tutorial, por sua vez, segue as nossas etapas essenciais de planejamento como visto abaixo.

Neste curso, seguiremos um tutorial de aprendizado. Este tutorial, por sua vez, segue as nossas etapas essenciais de planejamento como visto abaixo. 1. Criação e Edição de Projetos 1.1. Visão Geral: Neste curso, seguiremos um tutorial de aprendizado. Este tutorial, por sua vez, segue as nossas etapas essenciais de planejamento como visto abaixo. Planejamento

Leia mais

Guia de Início Rápido

Guia de Início Rápido Guia de Início Rápido O Microsoft Project 2013 apresenta uma aparência diferente das versões anteriores; desse modo, criamos este guia para ajudá-lo a minimizar a curva de aprendizado. Barra de Ferramentas

Leia mais

Rogério Fernandes da Costa rogerio@nrsystem.com

Rogério Fernandes da Costa rogerio@nrsystem.com Rogério Fernandes da Costa rogerio@nrsystem.com Rogério Fernandes da Costa MBA em Gestão de Projetos pelo Centro Universitário de Santo André. Vivência em projetos em empresas como Termomecânica, FIESP

Leia mais

Microsoft Project 2010 Professional

Microsoft Project 2010 Professional Introdução ao Microsoft Project 2010 A Microsoft Project e um poderoso aplicativo de gerenciamento de projetos que você pode utilizar para planejar, programar e representar praticamente as informações

Leia mais

Gerenciador de Projetos para o Gnome 2

Gerenciador de Projetos para o Gnome 2 MrProject Gerenciador de Projetos para o Gnome 2 MrProject - Características Ferramenta de gerenciamento de projetos desenvolvido pela CodeFactory. Área de trabalho com suporte a: Gráfico de Gantt Visualização

Leia mais

Microsoft Project 2007

Microsoft Project 2007 www.gerentedeprojeto.net.br Microsoft Project 2007 Criando a EAP Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Estrutura Analítica do Projeto (EAP)... 3 Criar a EAP e o dicionário da EAP...

Leia mais

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Clorisval Gomes Pereira Júnior Possui graduação em Desenho Industrial pela Universidade de Brasília (1993), graduação em Educação Artística pela Universidade de Brasília (1989) e mestrado em Design

Leia mais

PLANEJAMENTO E PROJETOS. Lílian Simão Oliveira

PLANEJAMENTO E PROJETOS. Lílian Simão Oliveira PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO DE PROJETOS Lílian Simão Oliveira Contexto Gerentes lutam com projetos assustadores e com prazos finais difíceis de serem cumpridos Sistemas não satisfazem aos usuários Gastos

Leia mais

Microsoft Project 2003

Microsoft Project 2003 Microsoft Project 2003 1 [Módulo 4] Microsoft Project 2003 2 Definindo durações Inter-relacionamentorelacionamento Caminho crítico Microsoft Project 2003 3 1 Duração das Atividades Microsoft Project 2003

Leia mais

Guia Prático, de utilização da Metodologia Basic Methodware, no Serena OpenProj versão 1.4. A3.1 Criando um Projeto no Serena OpenProj

Guia Prático, de utilização da Metodologia Basic Methodware, no Serena OpenProj versão 1.4. A3.1 Criando um Projeto no Serena OpenProj Guia Prático, de utilização da Metodologia Basic Methodware, no Serena OpenProj versão 1.4 Aplicação no Projeto exemplo: Treinamento em Gerenciamento de Projetos Colaboração: Flávio Giovani Brasil de Carvalho

Leia mais

Microsoft Project 2003

Microsoft Project 2003 [Módulo 1] Microsoft Project 2003 Apresentação do software 1 Características do Software. Principal ferramenta para o Gerenciamento de Projetos; Versátil, fácil utilização e interface prática; Uso da Internet

Leia mais

Capítulo 6 Gerenciamento do Tempo do projeto

Capítulo 6 Gerenciamento do Tempo do projeto Capítulo 6 Gerenciamento do Tempo do projeto 1 Introdução Vamos pensar um pouco? 2 Introdução Porquê gerenciar o tempo? Como saber se chegaremos nos objetivos no prazo estimado? Planejar e Controlar 3

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial 1 1. DOTPROJECT O dotproject é um software livre de gerenciamento de projetos, que com um conjunto simples de funcionalidades e características, o tornam um software indicado para implementação da Gestão

Leia mais

MANUAL COMO CRIAR UM PROJETO

MANUAL COMO CRIAR UM PROJETO MANUAL COMO CRIAR UM PROJETO MICROSOFT PROJECT 2010 Menu: Projeto > Informações do Projeto 1º Passo: Criando um novo projeto Um projeto pode ser agendado a partir da Data de inicio do projeto ou Data de

Leia mais

Projeto Churrasco dos Sonhos

Projeto Churrasco dos Sonhos www.gerentedeprojeto.net.br Projeto Churrasco dos Sonhos Gerando a EAP Gráfica através da EAP Analítica Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Introdução... 3 Instalando o WBS Chart

Leia mais

Channel. Módulo Gerencial. Tutorial. Atualizado com a versão 4.02

Channel. Módulo Gerencial. Tutorial. Atualizado com a versão 4.02 Channel Módulo Gerencial Tutorial Atualizado com a versão 4.02 Copyright 2009 por JExperts Tecnologia Ltda. todos direitos reservados. É proibida a reprodução deste manual sem autorização prévia e por

Leia mais

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Aula 1 Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com http://www.bolinhabolinha.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 43 Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS SISTEMA DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DEFINIÇÃO DE PLANEJAMENTO a palavra: Visão a sentença: Planejamento é uma ferramenta

Leia mais

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas

Funções básicas Cronograma Cronograma Funções Básicas Funções Básicas Fevereiro 2015 - 1) Selecionar o menu Portfólio > Projetos, clique para janela projetos abrir. 2) Selecione botão incluir para abrir um projeto. Preencha os campos obrigatórios nos Dados

Leia mais

ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente

ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente Conceito ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente O Sagres Diário é uma ferramenta que disponibiliza rotinas que facilitam a comunicação entre a comunidade Docente e Discente de uma instituição,

Leia mais

Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um

Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um Projetos, Programas e Portfólios Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um programa, quando se relacionam

Leia mais

Passo a Passo do Cadastro Produtos no SIGLA Digital

Passo a Passo do Cadastro Produtos no SIGLA Digital Página 1 de 15 Passo a Passo do Cadastro Produtos no SIGLA Digital O cadastro de produtos permite organizar as informações relativas a produtos e serviços, como grupo, marca, peso, unidades e outros, que

Leia mais

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas Microsoft Power Point 2003 No Microsoft PowerPoint 2003, você cria sua apresentação usando apenas um arquivo, ele contém tudo o que você precisa uma estrutura para sua apresentação, os slides, o material

Leia mais

Manual Portal Ambipar

Manual Portal Ambipar Manual Portal Ambipar Acesso Para acessar o Portal Ambipar, visite http://ambipar.educaquiz.com.br. Login Para efetuar o login no Portal será necessário o e-mail do Colaborador e a senha padrão, caso a

Leia mais

Ano IV - Número 19. Versões 5.0.1 e 5.1

Ano IV - Número 19. Versões 5.0.1 e 5.1 Versões 5.0.1 e 5.1 Quarta-feira, 07 de janeiro de 2009 ÍNDICE 3 EDITORIAL 4 VERSÃO 5.1 4 Dashboard 5 Plano de Comunicação 6 Configurações Pessoais 6 Priorização de Demandas 7 Agendamento de Demandas 8

Leia mais

Projeto Churrasco dos Sonhos

Projeto Churrasco dos Sonhos www.gerentedeprojeto.net.br Projeto Churrasco dos Sonhos Criando a EAP Analítica Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Estrutura Analítica do Projeto (EAP)... 3 Criar a EAP e o dicionário

Leia mais

Aula Nº 05 Determinação do Cronograma

Aula Nº 05 Determinação do Cronograma Aula Nº 05 Determinação do Cronograma Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula são, basicamente, apresentar as atividades necessárias para se produzir o cronograma do projeto. Ao final desta aula, você

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Usando o MS Project 2010 em Gerenciamento de Projetos

Usando o MS Project 2010 em Gerenciamento de Projetos Darci Prado Usando o MS Project 2010 em Gerenciamento de Projetos SEÇÃO A: CONHECIMENTOS BÁSICOS SEÇÃO A-1: PLANEJAMENTO DE UM PROJETO 1. Uso do Computador em Gerenciamento de Projetos: o MS-Project........................

Leia mais

SUMÁRIO. Cursos STE SUMÁRIO... 1

SUMÁRIO. Cursos STE SUMÁRIO... 1 SUMÁRIO SUMÁRIO... 1 STEGEM - INTERFACE... 2 1 Introdução... 2 2 A interface... 2 2.1 Painel de Navegação... 3 2.2 Barra de Menus em forma de Ribbon... 4 2.3 Painel de Trabalho... 5 2.4 Barra de Status...

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PROGRAMAS NOVA GIA DECLARAÇÃO DO SIMPLES PARA WINDOWS VISTA

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PROGRAMAS NOVA GIA DECLARAÇÃO DO SIMPLES PARA WINDOWS VISTA MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PROGRAMAS NOVA GIA E DECLARAÇÃO DO SIMPLES PARA WINDOWS VISTA Equipe Nova GIA Janeiro/2008 1 O Funcionamento do sistema operacional Windows Vista apresenta algumas diferenças com

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Definição das atividades. Sequenciamento das atividades. Estimativa de recursos

Leia mais

O Sistema foi inteiramente desenvolvido em PHP+Javascript com banco de dados em MySQL.

O Sistema foi inteiramente desenvolvido em PHP+Javascript com banco de dados em MySQL. Nome do Software: Gerenciador de Projetos Versão do Software: Gerenciador de Projetos 1.0.0 1. Visão Geral Este Manual de Utilização do Programa Gerenciador de Projetos via Web, tem por finalidade facilitar

Leia mais

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet.

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. Prezado Cliente, A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. No Padrão 9 você encontrará novas funcionalidades, além de alterações

Leia mais

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha!

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha! 1 ÍNDICE 1. IMPLEMENTAÇÃO 4 1.1 PAINEL DE CONTROLE 4 1.1.1 SENHA 4 1.1.2 CRIAÇÃO DE USUÁRIOS DO LYNC 5 1.1.3 REDEFINIR SENHA 7 1.1.4 COMPRAR COMPLEMENTOS 9 1.1.5 UPGRADE E DOWNGRADE 10 1.1.5.1 UPGRADE

Leia mais

Novidades do Microsoft Project 2013 Felipe Marcon Texto publicado em: http://www.pertcompany.com.br/blog/novidades-do-microsoft-project-2013

Novidades do Microsoft Project 2013 Felipe Marcon Texto publicado em: http://www.pertcompany.com.br/blog/novidades-do-microsoft-project-2013 Novidades do Microsoft Project 2013 Felipe Marcon Texto publicado em: http://www.pertcompany.com.br/blog/novidades-do-microsoft-project-2013 A nova versão do Microsoft Project foi lançada no final de 2012,

Leia mais

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido.

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Sumário Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Introdução ao Project Um projeto é uma seqüência bem definida de eventos, com um início e um final identificável. O foco de um projeto é obter

Leia mais

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010 Tutorial do Iniciante Excel Básico 2010 O QUE HÁ DE NOVO O Microsoft Excel 2010 é um programa de edição de planilhas eletrônicas muito usado no mercado de trabalho para realizar diversas funções como;

Leia mais

Manual do usuário. v1.0

Manual do usuário. v1.0 Manual do usuário v1.0 1 Iniciando com o Vivo Gestão 1. como fazer login a. 1º acesso b. como recuperar a senha c. escolher uma conta ou grupo (hierarquia de contas) 2. como consultar... de uma linha a.

Leia mais

Projeto Churrasco dos Sonhos

Projeto Churrasco dos Sonhos www.gerentedeprojeto.net.br Projeto Churrasco dos Sonhos Definindo atividades Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Introdução... 4 Definição de Atividades... 6 Marcos ou Milestones...

Leia mais

Estabelecer o tempo necessário para preparar e servir um café!

Estabelecer o tempo necessário para preparar e servir um café! Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção - Aula 6 Gestão de projetos / Diagrama de precedência Diagrama de redes Cronograma Agosto/9 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 6 Gerenciamento

Leia mais

Usar o Office 365 no iphone ou ipad

Usar o Office 365 no iphone ou ipad Usar o Office 365 no iphone ou ipad Guia de Início Rápido Verificar o email Configure o seu iphone ou ipad para enviar e receber emails de sua conta do Office 365. Verificar o seu calendário onde quer

Leia mais

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos.

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos. VERSÃO 5 Outubro/2012 Release Notes Não deixe de atualizar o seu sistema Planejamos a entrega ao longo do exercício de 2012 com mais de 140 melhorias. Mais segurança, agilidade e facilidade de uso, atendendo

Leia mais

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12)

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) As siglas MRP, MRP II e ERP são bastante difundidas e significam: MRP Materials Requirements Planning Planejamento das Necessidades de Materiais; MRP II Resource

Leia mais

Método do Caminho Crítico PERT /CPM. Prof. Marcio Cardoso Machado

Método do Caminho Crítico PERT /CPM. Prof. Marcio Cardoso Machado Método do Caminho Crítico PERT /CPM Prof. Marcio Cardoso Machado - Conjunto de técnicas utilizado para o planejamento e o controle de empreendimentos ou projetos - Fatores: prazo, custo e qualidade - Aplicado

Leia mais

Tópicos Especiais em Engenharia de Software

Tópicos Especiais em Engenharia de Software Tópicos Especiais em Engenharia de Software andre@faccamp.br Ian Sommerville 2000 - Software Engineering, 6th edition Slide 1 Tópicos Especiais em Engenharia de Software Gerenciamento de Projeto de Software

Leia mais

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG 2015 Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Cliente Institucional e Atualizado em: 11 de setembro de 2015 Sumário 1. Conceito do software... 1 2. Abertura de

Leia mais

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração.

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração. O software de tarifação é uma solução destinada a rateio de custos de insumos em sistemas prediais, tais como shopping centers. O manual do sistema é dividido em dois volumes: 1) MANUAL DO INTEGRADOR Este

Leia mais

Manual de Integração Magento TrayCheckout Transparente

Manual de Integração Magento TrayCheckout Transparente Manual de Integração Magento TrayCheckout Transparente Versão 1.0 CONTEÚDO 1. MÓDULO DE INTEGRAÇÃO MAGENTO E API TRAYCHECKOUT... 3 2. INSTALAÇÂO DO MÓDULO TRAYCHECKOUT... 3 2.1. Instalação do Método de

Leia mais

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO Anexo 1 - Escopo do Curso de Ferramenta de Apoio ao Gerenciamento de Projetos MSProject 2010 Abordagem PMBOK 4ª Edição E1 Elaborar Termo de Abertura do Projeto (TAP) e Registro das Especificações do Projeto

Leia mais

Blog da Euax. 1) O conceito de Gerenciamento de Valor Agregado (GVA) e sua aplicação.

Blog da Euax. 1) O conceito de Gerenciamento de Valor Agregado (GVA) e sua aplicação. 1 de 6 09/12/2011 17:10 Blog da Euax Euax Gestão de Projetos // A Euax é uma empresa dedicada a projetos. Nossa missão é prover melhores resultados na gestão de projetos de nossos clientes e parceiros,

Leia mais

CORPVS SEGURANÇA SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CORPVS SEGURANÇA SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CORPVS SEGURANÇA SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ACESSO GLPI ABERTURA E ACOMPANHAMENTO DE CHAMADOS NO SERVICE DESK DATA: 1 0 /0 9 /201 5 VERSÃO: 1.0 AUTOR: Italo Rocha APROVADOR: Raphael Dantas Introdução

Leia mais

GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br

GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br Planejamento de Tempo e Escopo do Projeto Faculdade Pitágoras Faculdade Pitágoras Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br 1 Templates de Documentos http://www.projectmanagementdocs.com

Leia mais

SOBRE O LIVRO... XVII. 1. Introdução à Gestão de Projetos... 1. 1.1 Definição de projeto... 1. 1.2 Ciclo de vida do projeto... 3

SOBRE O LIVRO... XVII. 1. Introdução à Gestão de Projetos... 1. 1.1 Definição de projeto... 1. 1.2 Ciclo de vida do projeto... 3 Índice SOBRE O LIVRO... XVII 1. Introdução à Gestão de Projetos... 1 1.1 Definição de projeto... 1 1.2 Ciclo de vida do projeto... 3 1.3 Gestão de projetos... 3 1.4 Ciclo de vida da gestão de projetos...

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS SERENA OPEN PROJ FABIANO KEIJI TAGUCHI ESTE MATERIAL TEM UM OBJETIVO DE COMPLEMENTAR OS ASSUNTOS ABORDADOS DENTRO DE SALA DE AULA, TORNANDO-SE UM GUIA PARA UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA

Leia mais

Introdução. Como adquirir o FrontPage?

Introdução. Como adquirir o FrontPage? Introdução O software FrontPage é muito utilizado para a criação, gerenciamento e publicação de páginas (sites) na Internet. Sendo um produto da Microsoft Corporation, ele apresenta uma interface bastante

Leia mais

Google Drive: Acesse e organize seus arquivos

Google Drive: Acesse e organize seus arquivos Google Drive: Acesse e organize seus arquivos Use o Google Drive para armazenar e acessar arquivos, pastas e documentos do Google Docs onde quer que você esteja. Quando você altera um arquivo na web, no

Leia mais

Gestão da Qualidade em Projetos

Gestão da Qualidade em Projetos Gestão da Qualidade em Projetos Estimativa de recursos da atividade Tempo Este processo envolve a determinação de recursos (pessoas, equipamentos ou materiais) e a quantidade de todos os recursos que serão

Leia mais

Gerenciamento dos Custos

Gerenciamento dos Custos Gerenciamento dos Custos Baseado no PMBOK Guide 2000 Hermano Perrelli hermano@cin.ufpe.br Objetivos desta aula Apresentar os processos, ferramentas e técnicas utilizadas para gerenciar os custos de um

Leia mais

GERENCIAL SEPLAG CARTILHA AGENDA. Sumário

GERENCIAL SEPLAG CARTILHA AGENDA. Sumário CARTILHA AGENDA GERENCIAL SEPLAG 2012 Sumário 1. A Agenda Gerencial 2. Como Utilizar 3. Criação de Usuário 4. Criando um Projeto 5. Criando uma meta: 6. Criando uma Tarefa 7. Calendário 8. Mensagens ou

Leia mais

O que é, e para que serve o Cronograma:

O que é, e para que serve o Cronograma: O que é, e para que serve o Cronograma: O cronograma é um instrumento de planejamento e controle semelhante a um diagrama em que são definidas e detalhadas minuciosamente as atividades a serem executadas

Leia mais

Sumário. Introdução ao Microsoft Project. 1 Microsoft Project, gerenciamento de projetos e você 3. 2 Visão geral do Project 11.

Sumário. Introdução ao Microsoft Project. 1 Microsoft Project, gerenciamento de projetos e você 3. 2 Visão geral do Project 11. Sumário Introdução... xiii A quem se destina este livro...xiii Como o livro está organizado...xiii Como baixar os arquivos de prática...xiv Suas configurações no Project...xv Suporte técnico...xvi Parte

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

Gerência de Projetos. Aula 3 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS

Gerência de Projetos. Aula 3 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Gerência de Projetos Aula 3 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS EAP - Estrutura Analítica de Projetos WBS - Work Breakdown Structure o Agrupamento e decomposição

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Microsoft Office PowerPoint 2007

Microsoft Office PowerPoint 2007 INTRODUÇÃO AO MICROSOFT POWERPOINT 2007 O Microsoft Office PowerPoint 2007 é um programa destinado à criação de apresentação através de Slides. A apresentação é um conjunto de Sides que são exibidos em

Leia mais

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo :

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo : Capítulo 9 Custos 166 CUSTOS INSERINDO CUSTO FIXO AO PROJETO O custo total do projeto é o custo total de recurso somado ao custo total de custos fixos. O custo com recurso já é computado quando alocamos

Leia mais

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente o Windows 7 possui uma interface muito intuitiva, facilitando a experiência individual do

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

OI CONTA EMPRESA MANUAL DO USUÁRIO (exceto Administradores de Conta)

OI CONTA EMPRESA MANUAL DO USUÁRIO (exceto Administradores de Conta) OI CONTA EMPRESA MANUAL DO USUÁRIO (exceto Administradores de Conta) 1 Bem-vindo ao Oi Conta Empresa! A Oi tem o orgulho de lançar mais um produto para nossos clientes corporativos, o Oi Conta Empresa.

Leia mais

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online

Introdução a listas - Windows SharePoint Services - Microsoft Office Online Page 1 of 5 Windows SharePoint Services Introdução a listas Ocultar tudo Uma lista é um conjunto de informações que você compartilha com membros da equipe. Por exemplo, você pode criar uma folha de inscrição

Leia mais

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1 Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente Versão 1.1 Sumário Sistema de Relacionamento com Cliente 3 1 Introdução... ao Ambiente do Sistema 4 Acessando... o Sistema 4 Sobre a Tela... do Sistema

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Capítulo 6. Trabalhando com Tarefas

Capítulo 6. Trabalhando com Tarefas Capítulo 6 Trabalhando com Tarefas 94 4.1 INSERINDO TAREFAS INSERINDO UMA NOVA TAREFA A base para o desenvolvimento do projeto são as tarefas que serão executadas por ele. Sem essa informação não há como

Leia mais

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB CNS LEARNING MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB Versão Online 13 Índice ÍNDICE... 1 VISÃO GERAL... 2 CONCEITO E APRESENTAÇÃO VISUAL... 2 PRINCIPAIS MÓDULOS... 3 ESTRUTURAÇÃO... 3 CURSOS... 4 TURMAS... 4

Leia mais

Sistema de Chamados Protega

Sistema de Chamados Protega SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZANDO ACESSO AO SISTEMA DE CHAMADOS... 4 2.1 DETALHES DA PÁGINA INICIAL... 5 3. ABERTURA DE CHAMADO... 6 3.1 DESTACANDO CAMPOS DO FORMULÁRIO... 6 3.2 CAMPOS OBRIGATÓRIOS:...

Leia mais

TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5

TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5 TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5 DURAÇÃO DAS ATIVIDADES Como estimar a duração das atividades ou serviços? Existem duas formas básicas: Determina-se a quantidade de dias e a partir deste parâmetro compõe-se

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI PERFIL TÉCNICO Versão 2.0 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E TELECOMUNICAÇÕES PREFEITURA DE GUARULHOS SP 1 Objetivo: Esse manual tem como objetivo principal instruir os

Leia mais

Manual do sistema SMARsa WEB

Manual do sistema SMARsa WEB Manual do sistema SMARsa WEB Módulo Solicitação/Ouvidoria SMARsa WEB Solicitação/Ouvidoria Versão 2.7 1 Sumário INTRODUÇÃO...4 OBJETIVOS...4 Bem-vindo ao sistema SMARsa WEB: Módulo solicitação/ouvidoria...5

Leia mais

Página 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA OFFICE ONLINE WORD ONLINE EXCEL ONLINE POWER POINT ONLINE

Página 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA OFFICE ONLINE WORD ONLINE EXCEL ONLINE POWER POINT ONLINE Página 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA OFFICE ONLINE WORD ONLINE EXCEL ONLINE POWER POINT ONLINE Página 2 Sumário Como começar usar?... 03 Iniciando o uso do OneDrive.... 04 Carregar ou Enviar os

Leia mais

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML...

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML... 1 Sumário 1 Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 3 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

BSI Letramento Digital Prof. André Di Thommazo. Organização pessoal

BSI Letramento Digital Prof. André Di Thommazo. Organização pessoal Organização pessoal Os cursos de graduação exigem que os alunos cursem diversas disciplinas ao mesmo tempo e em alguns semestres a carga horária é grande. Em geral o aluno de ensino a distância tem outras

Leia mais

WORKSHOP Ferramenta OLAP IBM Cognos

WORKSHOP Ferramenta OLAP IBM Cognos WORKSHOP Ferramenta OLAP IBM Cognos O objetivo deste documento é orientar o usuário final na utilização das funcionalidades da ferramenta OLAP IBM Cognos, referente a licença de consumidor. Sumário 1 Query

Leia mais

OI CONTA EMPRESA MANUAL DO USUÁRIO

OI CONTA EMPRESA MANUAL DO USUÁRIO OI CONTA EMPRESA MANUAL DO USUÁRIO 1 Bem-vindo ao Oi Conta Empresa! A Oi tem o orgulho de lançar mais um produto para nossos clientes corporativos, o Oi Conta Empresa. Nele, nossos clientes poderão acessar

Leia mais

Guia de instruções passo a passo para o registro de Projetos de Pesquisa na PRPPG

Guia de instruções passo a passo para o registro de Projetos de Pesquisa na PRPPG UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PESQUISA Guia de instruções passo a passo para o registro de Projetos de Pesquisa na PRPPG O Sistema de Acadêmico

Leia mais

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 Atendente... 3

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 Atendente... 3 SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 1. Login no sistema... 2 Atendente... 3 1. Abrindo uma nova Solicitação... 3 1. Consultando Solicitações... 5 2. Fazendo uma Consulta Avançada... 6 3. Alterando dados da

Leia mais

A barra de menu a direita possibilita efetuar login/logout do sistema e também voltar para a página principal.

A barra de menu a direita possibilita efetuar login/logout do sistema e também voltar para a página principal. MANUAL DO SISCOOP Sumário 1 Menu de Navegação... 3 2 Gerenciar País... 5 3- Gerenciamento de Registro... 8 3.1 Adicionar um registro... 8 3.2 Editar um registro... 10 3.3 Excluir um registro... 11 3.4

Leia mais

_Estamos vivendo em constante mudança, em um ritmo cada vez mais acelerado.

_Estamos vivendo em constante mudança, em um ritmo cada vez mais acelerado. EMENDA _Introdução ao gerenciamento de projetos. _Planejamento de escopo, custo e prazo. _Qualidade, RH, aquisições, comunicação. _Noções de governança de TI. _Noções de ITIL. _Noções de COBIT. INTRODUÇÃO

Leia mais

Como conduzir com sucesso um projeto de melhoria da qualidade

Como conduzir com sucesso um projeto de melhoria da qualidade Como conduzir com sucesso um projeto de melhoria da qualidade Maria Luiza Guerra de Toledo Coordenar e conduzir um projeto de melhoria da qualidade, seja ele baseado no Seis Sigma, Lean, ou outra metodologia

Leia mais

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft.

O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Introdução ao Microsoft Windows 7 O Windows 7 é um sistema operacional desenvolvido pela Microsoft. Visualmente o Windows 7 possui uma interface muito intuitiva, facilitando a experiência individual do

Leia mais

Usar o Office 365 em seu telefone Android

Usar o Office 365 em seu telefone Android Usar o Office 365 em seu telefone Android Guia de Início Rápido Verificar o email Configure o seu telefone Android para enviar e receber emails de sua conta do Office 365. Verificar o seu calendário onde

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema CotaOnline

Manual de Utilização. Sistema CotaOnline Manual de Utilização Sistema CotaOnline Versão usuário final Sistema desenvolvido pela equipe de desenvolvimento ANA/SGH/GPLAN/Telemetria. Versão 2 Agência Nacional de Águas ANA Superintendência da Gestão

Leia mais

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 Considerando a janela do Word 2003 ilustrada acima, que contém um documento em processo de edição no qual o título está selecionado, assinale a opção correta. A O parágrafo

Leia mais