Sistema de Controle de Solicitação de Desenvolvimento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Controle de Solicitação de Desenvolvimento"

Transcrição

1 Sistema de Controle de Solicitação de Desenvolvimento Introdução O presente documento descreverá de forma objetiva as principais operações para abertura e consulta de uma solicitação ao Setor de Desenvolvimento da Engefoto. Este sistema foi concebido para ser uma ferramenta auxiliar ao controle de qualidade do Setor de Desenvolvimento e atender aos controles necessários para gerenciamento e gestão do setor. Acessando o Sistema de Solicitação de Desenvolvimento O sistema de solicitação de desenvolvimento está disponível na Intranet da Engefoto, contudo este sistema só pode ser acesso pelos usuários previamente autorizados. Logo, o sistema, apesar de disponível na Intranet da Engefoto, só irá permitir o acesso de determinados usuários ou colaboradores, os quais possuem os devidos privilégios de acesso ao sistema. No sistema de solicitação de desenvolvimento há três níveis de usuários que são: os clientes que possuem privilégios de criação, consultas e avaliação de uma solicitação, os administradores que possuem privilégios totais sobre o sistema e de gestão da solicitação e os usuários de consulta que apenas podem consultar uma solicitação caso possuam o número da mesma. Apenas os colaboradores da Engefoto alocados no Setor de Desenvolvimento possuem privilégios de administradores do sistema e o privilégio de cliente é atribuído a determinados colaboradores da Engefoto. Para utilizar o sistema de solicitação de desenvolvimento basta o usuário, através de um navegador como o Internet Explorer, Google Chrome, Mozila dentre outros, digitar o endereço e na interface da Intranet da Engefoto acionar a opção Sistemas > Solicitação ao Desenvolvimento. A figura 01 ilustra a disponibilização do endereço de acesso ao sistema de solicitação ao desenvolvimento.

2 Figura 01 Acesso ao Sistema pela Intranet Para os usuários que se encontram fora do domínio Engefoto, ou seja, aqueles usuários que não possuem acesso à Intranet e estão fora da sede da Engefoto, é possível acessar o sistema de solicitação de desenvolvimento através do endereço https://sistemas.engefoto.com.br/ disponível na Internet. Este endereço irá abrir uma página de acesso a determinados sistemas e dentre eles está presente o sistema de solicitação de desenvolvimento representado pelo endereço Solicitação ao Desenvolvimento, como mostra a figura 02. Figura 02 Acesso ao Sistema pela Internet

3 Após acessar o sistema, por um dos endereços fornecidos, a interface de consulta às solicitações surgirá e sobre esta os usuários poderão consultar uma solicitação criada anteriormente ou efetuar o Login, que permitirá a criação ou avaliação de uma solicitação ao Setor de Desenvolvimento. A figura 03 ilustra a interface de apresentação do sistema. Figura 03 Interface de consulta às solicitações Na interface de apresentação inicial do sistema o usuário tem um menu de opções onde podem ser encontradas as seguintes funções: 1. Consultar: este item de menu permite ao usuário retornar a página de consulta sempre que for necessário. Quando o usuário estiver verificando o andamento de determinada solicitação será necessário retornar para a página de consulta caso este usuário deseje acompanhar outra solicitação de seu interesse; 2. Ajuda: este item de menu carrega para o usuário uma página com algumas explicações sobre a operação do sistema; 3. Login: este item de menu permite a realização do acesso ao sistema para criação ou avaliação de uma solicitação.

4 Consultando e Acompanhando uma solicitação O usuário do sistema necessitará acompanhar o andamento de determinada solicitação e para isto o usuário não precisa entrar no sistema com Login e Senha, basta que ele tenha o número da solicitação, desta forma o acompanhamento da solicitação pode ser realizado por um colaborador diferente daquele que abriu a solicitação. Para consultar e acompanhar o andamento de uma solicitação o usuário precisa realizar os passos descritos a seguir. Acessar o sistema pelo endereço Solicitação ao Desenvolvimento na página da Intranet da Engefoto ou, quando estiver fora do domínio Engefoto, pelo o endereço externo https://sistemas.engefoto.com.br/; Informar o número da solicitação, na interface principal do sistema, e acionar o botão Buscar; Figura 04 Interface de consulta às solicitações Caso o número fornecido seja válido e existente no sistema, a solicitação correspondente ao número informado será carregada na interface de consulta e todas as descrições relativas à solicitação serão apresentadas. A figura 05 exemplifica a demonstração das informações relativas a uma determinada solicitação;

5 Figura 05 Interface de acompanhamento da solicitação Figura 06 Interface de acompanhamento da solicitação Pela interface de acompanhamento da solicitação o usuário poderá verificar todos os estados da solicitação, bem como o responsável, os prazos e demais providências dadas à solicitação.

6 Um usuário do sistema, que possua privilégios de criação de solicitação e não seja um colaborador do departamento de desenvolvimento, tem um atalho na sua barra de menu denominado Minhas Solicitações o qual permite o usuário consultar a lista de solicitações que ele possui, porém para ter acesso a este atalho é necessário que o usuário efetue o Login no sistema. Para ter acesso à lista de solicitações fornecida pela opção Minhas Solicitações basta executar os passos descritos a seguir. Acessar o sistema pelo endereço Solicitação ao Desenvolvimento na página da Intranet da Engefoto ou, quando estiver fora do domínio Engefoto, pelo o endereço externo https://sistemas.engefoto.com.br/; Acionar a opção Login no menu do sistema e na interface apresentada fornecer um Login e uma Senha de autorização de acesso ao sistema válidos. A figura 08 ilustra a interface de Login. Ao acionar o botão Login o sistema validará o usuário e a senha fornecidos, caso o usuário e a senha sejam válidos a interface de apresentação do sistema surgirá com novas funções de menu, como ilustra a figura 09; Figura 07 Comando para acesso à interface de login Figura 08 - Interface de login

7 Figura 09 Menus de opção de um usuário que efetuou Login Após efetuar o Login basta acionar a opção Minhas Solicitações e uma lista, contendo as solicitações do usuário, será apresentada. Criando uma solicitação Criar solicitações ao Setor de Desenvolvimento não é uma função aberta a todos os colaboradores da Engefoto, apenas determinados colaboradores com prévia autorização têm permissão para acessar o sistema e criar uma solicitação de desenvolvimento. Os passos para criação de uma solicitação ao Desenvolvimento são os descritos a seguir. Acessar o sistema pelo endereço Solicitação ao Desenvolvimento na página da Intranet da Engefoto ou, quando estiver fora do domínio Engefoto, pelo o endereço externo https://sistemas.engefoto.com.br/; Acionar o opção Login no menu do sistema e na interface apresentada fornecer um Login e uma Senha de autorização de acesso ao sistema válidos. A figura 11 ilustra a interface de Login. Ao acionar o botão Login o sistema validará o usuário e a senha fornecidos, caso o usuário e a senha sejam válidos a interface de apresentação do sistema surgirá com novas funções de menu, como ilustra a figura 12; Figura 10 Comando para acesso à interface de login

8 Figura 11 - Interface de login Figura 12 - Interface de criação de uma solicitação Após efetuar o Login, o sistema ilustrará a interface de criação de uma nova solicitação na qual o usuário poderá descrever todas as informações requeridas para abertura da

9 solicitação. Para encaminhar a solicitação para o desenvolvimento os seguintes dados devem ser fornecidos: o Solicitante: campo preenchido automaticamente como o nome do usuário; o do solicitante: campo de preenchimento automático com o do solicitante; o Projeto/obra: fornecimento do número da obra na qual a solicitação será tratada. O usuário tem que fornecer exatamente em qual projeto/obra a solicitação será empregada ou em que projeto/obra a solicitação foi requerida; o Área de concentração: a Engefoto possui três áreas de concentração: Administração, Geomática e Transporte. O usuário tem que fornecer para qual que área de concentração a solicitação será criada; o Urgência: esta opção será fornecida pelo usuário e determinará a prioridade do tratamento da solicitação, de acordo com a urgência o encarregado do Desenvolvimento poderá prever com melhor precisão a ordem de atendimento das solicitações. Porém, a urgência fornecida pelo usuário será tratada pelo encarregado do Desenvolvimento e/ou analista de sistema o qual possui total liberdade para redefinir juntamente com o solicitante a real importância da urgência requerida. Os níveis de urgência são: Baixa, Normal, Alta e Muito Alta. Para o setor de desenvolvimento estes níveis de urgência têm as seguintes interpretações: Baixa: o solicitante pode aguardar o início do tratamento da solicitação por pelo menos sete dias úteis. A solicitação pode ficar em espera por um prazo maior; Normal: o solicitante pode aguardar o início do tratamento da solicitação por pelo menos três dias úteis, o tratamento da solicitação pode ficar em espera e a solicitação pode ser atendida dentro de um prazo médio normal de resposta às solicitações pelo departamento; Alta: o solicitante necessita de um atendimento imediato e o início da solicitação deve ocorrer no máximo no dia seguinte ao da abertura da mesma. Este nível de urgência caracteriza uma necessidade do usuário não planejada ou não prevista no andamento do projeto e o departamento de desenvolvimento atenderá o mais rápido possível a solicitação;

10 Muito Alta: o solicitante necessita com extrema urgência o início do atendimento da solicitação e neste caso o tratamento da solicitação deverá ocorrer no mesmo dia em que a solicitação for aberta. o Data Pretendida: o usuário deverá fornecer a data que pretende receber a primeira versão para testes da solicitação, esta data reflete a expectativa do prazo de atendimento da solicitação. A partir desta data, da urgência e da complexidade da solicitação, o responsável pelo atendimento definirá o real prazo de execução e definirá a data de liberação da solicitação para testes; o Tipo de Desenvolvimento: a partir desta versão do sistema, o usuário deve indicar o tipo de desenvolvimento. Esta informação é necessária para facilitar o direcionamento do atendimento dentro do departamento e melhorar o tempo e início do tratamento da solicitação. O usuário deverá ter discernimento entre os tipos de desenvolvimento que o departamento está preparado para atender, que são os descritos abaixo: Customização: o usuário deve optar por este tipo de desenvolvimento quando for necessária a criação de funções que melhorem, aperfeiçoem ou complementem as ferramentas de um software comercial, como o AutoCAD, Microstation, Microsoft Word, Microsoft Excel, dentre outros; Desenvolvimento de Sistema: deve ser utilizada esta opção para o tipo de desenvolvimento quando o usuário requerer a construção de um novo software para atendimento de suas necessidades a qual representa a criação de um sistema do tipo Desktop ou Web no qual todas as funcionalidades serão criadas e implementadas pelo Setor de Desenvolvimento; Dúvida/Esclarecimento: esta opção será utilizada quando o usuário deseja apenas sanar uma dúvida sobre algum software, sistema ou aplicação com relação à instalação, funcionamento e operação dos mesmos; Suporte/Manutenção: o usuário selecionará esta opção quando necessitar algum suporte sobre um software existente ou uma aplicação desenvolvida pelo setor ou quando precisar realizar alguma manutenção em bases de dados gerenciadas.

11 Outro: esta opção deve ser utilizada apenas quando o usuário não conseguir enquadrar sua solicitação em algum tipo anteriormente descrito. o Justificativa de Desenvolvimento: neste item é necessário declarar ao setor qual a necessidade que o usuário possui de modo que justifique o desenvolvimento da solicitação. O usuário precisa prover informações de forma a declarar o objetivo principal do desenvolvimento da solicitação, bem como justificar a urgência do atendimento quanto esta for acima do normal; o Descrição da solicitação: nesta opção o usuário irá descrever a solicitação dando as características necessárias ao entendimento do problema de forma clara e concisa, com esta descrição o setor de desenvolvimento iniciará o procedimento de atendimento direcionando a solução conforme a descrição do problema; o Arquivo exemplo: quando uma solicitação requerer um modelo ou um detalhamento maior já realizado previamente pelo usuário, pode-se anexar à solicitação um arquivo de até 3MB em qualquer formato. Esta opção não é obrigatória e pode ficar em branco. Após fornecer todas as informações requeridas para abertura de uma solicitação basta acionar o botão Enviar Solicitação para que a mesma seja validada e, não havendo inconsistência, aceita pelo sistema; O sistema fornecerá um número para a solicitação e encaminhará através do do usuário o resultado da abertura da solicitação contendo todas as informações fornecidas e a numeração da solicitação para acompanhamento do atendimento. A figura 13 ilustra o padrão de abertura da solicitação. Depois de criada a solicitação o usuário poderá acompanhá-la pelo sistema através da sua numeração e o sistema emitirá outros s de avisos como, por exemplo, o de testes do solicitante ou de avaliação da solicitação. Quando o responsável pela solicitação colocar uma solicitação para testes o sistema emitirá um de aviso ao usuário para que este fique sabendo que uma versão já se encontra disponível para teste. Ao encerrar um atendimento de determinada solicitação o usuário receberá um aviso por para que ele avalie o atendimento e feche o procedimento.

12 Figura 13 Exemplificação do padrão de abertura de uma solicitação Figura 14 Exemplificação do padrão de aviso de solicitação disponível para avaliação

13 Avaliando uma solicitação A nova versão do sistema proporciona ao usuário a realização de uma avaliação bem como o fornecimento do resultado alcançado com o atendimento da solicitação através da descrição da eficácia da solicitação. Quando uma solicitação for finalizada pelo setor do desenvolvimento o sistema automaticamente enviará ao usuário, que abriu a solicitação, um de aviso de avaliação. No do aviso de avaliação da solicitação existirá um link que remeterá a uma página de avaliação da solicitação, que deve ser respondida com o preenchimento de todas as informações. Os passos necessários para realizar a avaliação de uma solicitação são os descritos a seguir: Ao finalizar uma solicitação o sistema encaminhará um de notificação para realizar a avaliação da solicitação; Figura 15 Exemplificação do padrão de aviso de solicitação disponível para avaliação Ao receber o de notificação de avaliação da solicitação basta o usuário acionar o link que remeterá à página de avaliação, a qual primeiramente solicitará o fornecimento de um usuário e senha válidos no sistema, pois apenas os usuários que possuem permissão para abrir solicitações podem realizar a avaliação. A figura 16 ilustra a interface de avaliação de uma solicitação; Através da interface de avaliação da solicitação o usuário deverá responder aos seguintes itens:

14 o Sua solicitação foi completamente atendida? o Foi informado um prazo para atender a solicitação? o O prazo fornecido foi satisfatório? o As instruções recebidas foram claras e suficientes? o Avalie o atendimento: trata-se da determinação de uma nota para o atendimento prestado pelo Setor de Desenvolvimento. A nota de atendimento está graduada de 1 a 5 sendo: 1: Ruim para as solicitações que não atenderam às expectativas e não atenderam nenhuma necessidade do usuário; 2: Regular para as solicitações que não atenderam a todos os requisitos sem uma justificativa ou não cumpriram o prazo de entrega conforme planejamento; 3: Bom a solicitação atendeu aos requisitos e o atendimento seguiu o planejamento. 4: Muito Bom a solicitação atendeu aos requisitos e superou as expectativas do usuário quanto as funcionalidades, mas não ocorreu uma antecipação no prazo de entrega. 5: Excelente - a solicitação atendeu aos requisitos, superou as expectativas do usuário, os prazos foram antecipados, os esclarecimentos e repasse das informações foram claras e precisas. A definição da nota de avaliação fica a critério de cada usuário e as descrições acima são apenas exemplificações de critérios de diferenciação entre as notas. o Justifique a avaliação: neste item o usuário irá descrever uma justificativa para sua avaliação de forma argumentativa, esta justificativa será avaliada e monitorada em cumprimento ao sistema de qualidade juntamente com os indicadores do processo; o Qual a eficácia da solicitação: para que o setor de desenvolvimento possa determinar qual a vantagem que o usuário obteve com a solicitação é necessário que o usuário descreva a eficácia da solicitação dentro do seu processo ou atividade de forma clara e direta.

15 Após fornecer todas as informações da avaliação basta acionar o botão Enviar Avaliar para confirmar a nota e finalizar o processo de atendimento. A figura 16 ilustra a interface de avaliação da solicitação. Figura 16 Interface da avaliação da solicitação Considerações Finais O sistema de controle de solicitações de desenvolvimento tem como principal objetivo fornecer uma ferramenta de gestão das atividades praticadas pelo setor, todo o conjunto de atividades praticado pelo Setor de Desenvolvimento é monitorado e controlado por este sistema. Os indicadores do processo de desenvolvimento são mantidos pelo sistema e o correto tratamento e manutenção destes dependem da utilização do sistema tanto pelos usuários quanto pelos colaboradores do Desenvolvimento. Para quaisquer esclarecimentos os usuários podem entrar em contato com os administradores do sistema através do ou pelos ramais 4244, 4272 e 4243.

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas SESAU Coordenadoria Setorial de Gestão a Informática - CSGI Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Maceió 06/02/2012 Técnico Responsável: Bruno Cavalcante

Leia mais

M A N U A L D O U S U Á R I O

M A N U A L D O U S U Á R I O M A N U A L D O U S U Á R I O S I S T E M A D E A B E R T U R A D E C H A M A D O S D E S E R V I Ç O S Sumário 1. Apresentação... 3 2. Introdução do GLPI... 4 3. Acessando o GLPI... 5 4. Abertura e Registro

Leia mais

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani Guia do usuário GLPI Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani 1 -O que é GLPI? GLPI(Gestionnaire Libre de Parc Informatique ) é a uma sigla em Francês, que significa Gestão de Parque de Informática Livre.

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Subcomissão de Patrimônio - GEFIM REITORIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO COMPATRIM/GEFIM SISTEMA PATRIMÔNIO WEB Manual do usuário v.1.1 Sumário Introdução... 4 Fluxo das Principais

Leia mais

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha!

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha! 1 ÍNDICE 1. IMPLEMENTAÇÃO 4 1.1 PAINEL DE CONTROLE 4 1.1.1 SENHA 4 1.1.2 CRIAÇÃO DE USUÁRIOS DO LYNC 5 1.1.3 REDEFINIR SENHA 7 1.1.4 COMPRAR COMPLEMENTOS 9 1.1.5 UPGRADE E DOWNGRADE 10 1.1.5.1 UPGRADE

Leia mais

3 - Tela Principal. Itens importantes da página

3 - Tela Principal. Itens importantes da página SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

MANUAL HELP-DESK DATACOM AUTOMAÇÕES

MANUAL HELP-DESK DATACOM AUTOMAÇÕES MANUAL HELP-DESK DATACOM AUTOMAÇÕES Esse Manual tem como objetivo explicar todas as funções do novo sistema de abertura de chamados da Datacom Automações. Esse novo programa facilitará o atendimento entre

Leia mais

Chamados via web. Objetivos. Funcionamento. Índice TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO. 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento.

Chamados via web. Objetivos. Funcionamento. Índice TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO. 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento. TI HERMES PARDINI, MANUAL DO USUÁRIO Chamados via web Objetivos Índice 1 Objetivos. [pag 1] 2 Funcionamento. [pag 1] 3 Como acessar. [pag 2] 4 Dúvidas?. [pag 2] 5 Expectativas. [pag 2] 6 Passo 1: Apresente

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI PERFIL TÉCNICO Versão 2.0 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E TELECOMUNICAÇÕES PREFEITURA DE GUARULHOS SP 1 Objetivo: Esse manual tem como objetivo principal instruir os

Leia mais

Manual de Utilização do GLPI

Manual de Utilização do GLPI Manual de Utilização do GLPI Perfil Usuário Versão 1.0 NTI Campus Muzambinho 1 Introdução Prezado servidor, o GLPI é um sistema de Service Desk composto por um conjunto de serviços para a administração

Leia mais

CA SERVICE DESK MANAGER

CA SERVICE DESK MANAGER CA SERVICE DESK MANAGER GUIA RÁPIDO: Abertura de Chamado pelo Portal Web (Ferramenta Service Desk ) 1. CA SERVICE DESK MANAGER... 3 2. CONHECENDO AS TELAS INICIAIS... 4 2.1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO...

Leia mais

1. O que é GLPI? 2. Processo de atendimento

1. O que é GLPI? 2. Processo de atendimento 1. O que é GLPI? GLPI (Gestionnaire Libre de Parc Informatique) é a uma sigla em Francês, que significa Gestão de Parque de Informática Livre. Essa é uma ferramenta de helpdesk (suporte ao usuário) para

Leia mais

SISTEMA PARA ABERTURA DE CHAMADOS TÉCNICOS GLPI ( GESTÃO LIVRE DE PARQUE DE INFORMÁTICA ) Manual do Usuário

SISTEMA PARA ABERTURA DE CHAMADOS TÉCNICOS GLPI ( GESTÃO LIVRE DE PARQUE DE INFORMÁTICA ) Manual do Usuário SISTEMA PARA ABERTURA DE CHAMADOS TÉCNICOS GLPI ( GESTÃO LIVRE DE PARQUE DE INFORMÁTICA ) Manual do Usuário 1 Apresentação... 3 1- Introdução... 4 2- Acessando GLPI:... 5 3- Abrindo chamado:... 6 3.1-

Leia mais

Manual de Utilização. Obter Acesso aos Sistemas Educação. Projeto: Obter Acesso Versão Doc.: <1.0> Data de criação: 15/10/2010

Manual de Utilização. Obter Acesso aos Sistemas Educação. <Versão: 1.0> Projeto: Obter Acesso Versão Doc.: <1.0> Data de criação: 15/10/2010 Obter Acesso aos Sistemas Educação Manual de Utilização Página 1/9 Conteúdo 1. Introdução... 3 1.1 Objetivo... 3 1.2 Escopo... 3 1.3 Acesso... 3 1.4 Requisitos básicos... 3 2. Interface de

Leia mais

Footprints Service Core. Manual de uso do sistema

Footprints Service Core. Manual de uso do sistema Footprints Service Core Manual de uso do sistema Sumário Acessando o sistema... 3 Visão geral... 4 Criação de chamados... 5 Acompanhamento de chamados... 7 Compartilhamento de chamados... 8 Notificações...

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE CHAMADOS (GLPI)

MANUAL DO SISTEMA DE CHAMADOS (GLPI) MANUAL DO SISTEMA DE CHAMADOS (GLPI) 1 Acessando o GLPI Para acessar o sistema, basta abrir o seu navegador de internet e acessar a URL http://suporte.genix. ind.br, será aberta a tela a seguir: Após acessar

Leia mais

INTRANET BUSCA CADASTROS PRODUTOS/SERVIÇOS E FORNECEDORES Manual do Usuário

INTRANET BUSCA CADASTROS PRODUTOS/SERVIÇOS E FORNECEDORES Manual do Usuário INTRANET BUSCA CADASTROS PRODUTOS/SERVIÇOS E FORNECEDORES Manual do Usuário Página 2 de 55 1. OBJETIVO:... 3 2. PRÉ-REQUISITOS:... 3 3. ACESSOS AO AMBIENTE:... 3 3.1. ACESSO A INTRANET... 3 3.2. ESQUECI

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. HELP SUPORTE e HELP - REMOTO (Versão de usuário: 2.0)

MANUAL DE UTILIZAÇÃO. HELP SUPORTE e HELP - REMOTO (Versão de usuário: 2.0) MANUAL DE UTILIZAÇÃO HELP SUPORTE e HELP - REMOTO (Versão de usuário: 2.0) 1 Sumário 1 Introdução...3 2 O que é o HELP Suporte?...3 3 Cadastro no Help Suporte...3 4 Como Acessar e Utilizar o HELP SUPORTE...3

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

CORPVS SEGURANÇA SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CORPVS SEGURANÇA SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CORPVS SEGURANÇA SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ACESSO GLPI ABERTURA E ACOMPANHAMENTO DE CHAMADOS NO SERVICE DESK DATA: 1 0 /0 9 /201 5 VERSÃO: 1.0 AUTOR: Italo Rocha APROVADOR: Raphael Dantas Introdução

Leia mais

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Manual do Usuário Página1 Sumário 1 Configurações Recomendadas... 4 2 Objetivos... 4 3 Acesso ao Sistema... 5 3.1. Acessar 6 3.2. Primeiro

Leia mais

MANUAL CONSIGFÁCIL Acesso: Servidor

MANUAL CONSIGFÁCIL Acesso: Servidor Sistema de Gestão e Controle de Consignações On-Line - CONSIGFÁCIL MANUAL CONSIGFÁCIL Acesso: Servidor V.4.2 (Agosto/2014) 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. ACESSANDO O CONSIGFÁCIL... 4 1.1. NAVEGADOR... 4

Leia mais

1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS

1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS 1 1ª PARTE DIÁRIOS ELETRÔNICOS 1.ACESSANDO O SITE DA FEOL 1.1 Endereço do Site O endereço para acessar o site da Fundação Educacional de Oliveira é: www.feol.com.br Obs: experimente digitar apenas feol.com.br

Leia mais

Manifestando sobre Recursos do Formulário... 02. Guia Rápido MANIFESTAÇÃO DO RECURSO... 07

Manifestando sobre Recursos do Formulário... 02. Guia Rápido MANIFESTAÇÃO DO RECURSO... 07 Manifestando sobre Recursos do Formulário... 02 Guia Rápido MANIFESTAÇÃO DO RECURSO... 07 DÚVIDAS: E-mail : avaliacao.sprh@tjsp.jus.br Telefones: (11) 3159-0581 e (11) 3159-0465 Secretaria de Planejamento

Leia mais

4.3. Manual de instalação do Libre Office 4.3. Desenvolvido por: Vitor Gabriel Coimbra Farias

4.3. Manual de instalação do Libre Office 4.3. Desenvolvido por: Vitor Gabriel Coimbra Farias 4.3 Manual de instalação do Libre Office 4.3 Desenvolvido por: Vitor Gabriel Coimbra Farias Setembro de 2014 2 Indíce 1. Objetivos Deste Manual...3 2. Pré-Requisitos...3 3. Download...4 4.Instalação...7

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG 2015 Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Cliente Institucional e Atualizado em: 11 de setembro de 2015 Sumário 1. Conceito do software... 1 2. Abertura de

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI Setembro de 2013 Objetivo: Esse manual, baseado no manual GLPI feito pela DTI, tem como objetivo principal instruir os usuários quanto à utilização do GLPI, sistema

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR SAF SUL Qd. 02, Bl. E/F, Ed. Premium Torre II Auditório Sala 05 Telefone: (61) 3315 9052

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação OBJETIVO Formalizar o processo de utilização do Sistema Web de Acesso aos Procedimentos da Qualidade disponibilizado no site http://www.sandregas.com.br ABRANGÊNCIA Destina-se a todos os colaboradores

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: ADMINISTRATIVO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 08/01/2013 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 3 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

GUIA DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE COMPRAS VIA WEB

GUIA DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE COMPRAS VIA WEB GUIA DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE COMPRAS VIA WEB ( c) 2010 Todos os direitos reservados a ABCG Campo Grande-MS INDICE 1. Introdução ao compras web 05 2. Fluxo do processo de compras web 06 3. Como ingressar

Leia mais

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP MANUAL DO USUÁRIO Portal de Relacionamento - Manual do usuário... 1 SUMÁRIO 1. Informações gerais... 3 2. Sobre este documento... 3 3. Suporte técnico... 3 4. Visão Geral

Leia mais

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos DESIG/GPGEM

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos DESIG/GPGEM Manual do Usuário SFC SISTEMA DE FATURAMENTO CORPORATIVO ECT EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DESIG - DEPARTAMENTO DE SISTEMAS DE GESTÃO Elaborado por Claudimiro José dos Santos Neto Analista

Leia mais

MANUAL DE USO SERASAJUD

MANUAL DE USO SERASAJUD MANUAL DE USO SERASAJUD JULHO DE 2015 Controle de Revisão Data da Revisão Versão Documento Versão DF-e Manager Executor Assunto Revisado 08/10/2013 1.0 Rodrigo Vieira Ambar/Gigiane Martins Criação 18/03/2104

Leia mais

Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular

Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular Sumário Apresentação... 2 Instalação do Aplicativo... 2 Localizando o aplicativo no smartphone... 5 Inserindo o link da aplicação... 6 Acessando o sistema...

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema GRServer Cam on-line (Gerenciamento de Câmeras On-line)

Manual de Utilização do Sistema GRServer Cam on-line (Gerenciamento de Câmeras On-line) Manual de Utilização do Sistema GRServer Cam on-line (Gerenciamento de Câmeras On-line) Criamos, desenvolvemos e aperfeiçoamos ferramentas que tragam a nossos parceiros e clientes grandes oportunidades

Leia mais

Através deste documento, buscamos sanar dúvidas com relação aos tipos de acessos disponíveis a partir desta alteração.

Através deste documento, buscamos sanar dúvidas com relação aos tipos de acessos disponíveis a partir desta alteração. COMUNICADO A Courart Informática, visando à satisfação de seus clientes, efetuou a contratação de um novo servidor junto à Locaweb, onde está alocado o sistema TransControl IV com todos os seus componentes.

Leia mais

Sistema de Chamados Protega

Sistema de Chamados Protega SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. REALIZANDO ACESSO AO SISTEMA DE CHAMADOS... 4 2.1 DETALHES DA PÁGINA INICIAL... 5 3. ABERTURA DE CHAMADO... 6 3.1 DESTACANDO CAMPOS DO FORMULÁRIO... 6 3.2 CAMPOS OBRIGATÓRIOS:...

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE Manual de Utilização do MSDN-AA Software Center Aracaju/SE 2009 Sumário Apresentação... 3 1. Solicitando ativação no MSDN-AA... 3 2. Acessando o Portal

Leia mais

Manual do Usuário DENATRAN

Manual do Usuário DENATRAN Manual do Usuário DENATRAN Confidencial Portal SISCSV - 2007 Página 1 Índice Analítico 1. INTRODUÇÃO 5 2. ACESSANDO O SISCSV 2.0 6 2.1 Configurando o Bloqueador de Pop-Ups 6 3. AUTENTICAÇÃO DO USUÁRIO

Leia mais

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2

SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 SUMÁRIO Acesso ao sistema... 2 1. Login no sistema... 2 2. Tela Inicial... 2 3. Abrindo uma nova Solicitação... 3 4. Acompanhando as solicitações abertas... 4 5. Exibindo Detalhes da Solicitação... 6 6.

Leia mais

Curso Básico Sistema EMBI

Curso Básico Sistema EMBI Curso Básico Sistema EMBI Módulo Atendentes e Administradores Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste trabalho pode ser reproduzida em qualquer forma por qualquer meio gráfico, eletrônico ou

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

[PÚBLICA] Manual Operacional. Sistema GEUI Gestão de Usuários da Internet. Produto: Consignado

[PÚBLICA] Manual Operacional. Sistema GEUI Gestão de Usuários da Internet. Produto: Consignado 1 [PÚBLICA] Manual Operacional Sistema GEUI Gestão de Usuários da Internet Produto: Consignado ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. Objetivo do Manual... 3 1.2. Público Alvo... 3 1.3. Conteúdo do Manual... 3

Leia mais

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1 Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente Versão 1.1 Sumário Sistema de Relacionamento com Cliente 3 1 Introdução... ao Ambiente do Sistema 4 Acessando... o Sistema 4 Sobre a Tela... do Sistema

Leia mais

Usuários. Manual. Pergamum

Usuários. Manual. Pergamum Usuários Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-2 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-1 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE USUÁRIOS... 3-2 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO EXPLORER... 3-3 4 CADASTRO...

Leia mais

TUTORIAL FERRAMENTA DE PRÉ-AGENDAMENTO ONLINE. MAPLO

TUTORIAL FERRAMENTA DE PRÉ-AGENDAMENTO ONLINE. MAPLO TUTORIAL FERRAMENTA DE PRÉ-AGENDAMENTO ONLINE. MAPLO Carta de Apresentação Prezados Parceiros, A Maplo traz uma inovação em seu atendimento, com o intuito de facilitar o processo de pré-matrícula em nossos

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO RM Agilis Manual do Usuário Ouvidoria, Correspondência Interna, Controle de Processos, Protocolo Eletrônico, Solicitação de Manutenção Interna, Solicitação de Obras em Lojas,

Leia mais

Sua mais nova e completa ferramenta

Sua mais nova e completa ferramenta TUTORIAL PORTAL CLIENTE LUCIOS Sua mais nova e completa ferramenta SOLICITE SEU ACESSO PRÉ-REQUISITO NAVEGADOR IE MICROSOFT O Navegador IE - Internet Explore, vem instalado como padrão em qualquer distribuição

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE CONSTAT

MANUAL DO CLIENTE CONSTAT MANUAL DO CLIENTE CONSTAT 2013 Todos os direitos reservados à Constat. Distribuição ou repasse a terceiros não autorizados. Porto Alegre RS Av. Ceará, 1652 São João 90240-512 Fone (51) 3025.6699 www.constat.com.br

Leia mais

Manual do Sistema de Apoio Operadores CDL

Manual do Sistema de Apoio Operadores CDL N / Rev.: Manual 751.1/02 Este documento não deve ser reproduzido sem autorização da FCDL/SC Aprovação: Representante da Direção Ademir Ruschel Elaboração: Supervisor da Qualidade Sílvia Regina Pelicioli

Leia mais

Funcionalidade da Aba Pesquisador

Funcionalidade da Aba Pesquisador Funcionalidade da Aba Pesquisador Versão 1.0 1 Versão Autor Data Descrição 1.0 Equipe suporte 07/11/2013 Criação do Plataforma Brasil documento *Atenção! Para sugestões, no intuito de aprimorar os manuais

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 2014 Innova Soluções Tecnológicas Este documento contém 28 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Novembro de 2014. Impresso

Leia mais

Clique no botão para iniciar o treinamento TAREFAS CONTRAT OS RELACIO NAMENT CONFIGURAÇÕES. A ideia é usar os próprios ícones do CGW.

Clique no botão para iniciar o treinamento TAREFAS CONTRAT OS RELACIO NAMENT CONFIGURAÇÕES. A ideia é usar os próprios ícones do CGW. Script CGW Módulo Tarefas Parte I Menu: Clique no botão para iniciar o treinamento ÁREA DE TRABALHO GERAL TAREFAS CONTRAT OS PORTAL DE RELACIO NAMENT FATURAM ENTO FINANCEI RO RELACIO NAMENT O CONFIGU RAÇÕES

Leia mais

1 ACESSO AO PORTAL UNIVERSITÁRIO 3 3 PLANO DE ENSINO 6 4 AULAS 7 5 AVALIAÇÃO E EXERCÍCIO 9 6 ENQUETES 12 7 QUADRO DE AVISOS 14

1 ACESSO AO PORTAL UNIVERSITÁRIO 3 3 PLANO DE ENSINO 6 4 AULAS 7 5 AVALIAÇÃO E EXERCÍCIO 9 6 ENQUETES 12 7 QUADRO DE AVISOS 14 portal@up.com.br Apresentação Este manual contém informações básicas, e tem como objetivo mostrar a você, aluno, como utilizar as ferramentas do Portal Universitário e, portanto, não trata de todos os

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema GLPI

Manual de Utilização do Sistema GLPI Manual de Utilização do Sistema GLPI Perfil Guest Apresentação Esse manual, baseado no manual GLPI foi elaborado pela Coordenação de Tecnologia de Informação CTI do câmpus e tem como objetivo instruir

Leia mais

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte.

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. MANUAL DE SUPORTE Controle de Suporte Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. SUMÁRIO Considerações Iniciais... 3 Acesso... 4 Controle de Suporte... 5 1. Solicitação de Atendimento...

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

Roteiro para configuração de conta de e-mail do CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO VICENTE DO SUL dos seguintes domínios:

Roteiro para configuração de conta de e-mail do CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO VICENTE DO SUL dos seguintes domínios: TUTORIAL DE CONFIGURAÇÃO DE CONTAS DE EMAIL DO CEFETSVS Roteiro para configuração de conta de e-mail do CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SÃO VICENTE DO SUL dos seguintes domínios: CEFET-SVS (Sede)

Leia mais

MANUAL SUPERPRO WEB PONTO DE ACESSO REMOTO (PAR)

MANUAL SUPERPRO WEB PONTO DE ACESSO REMOTO (PAR) MANUAL SUPERPRO WEB PONTO DE ACESSO REMOTO (PAR) 1 ÍNDICE O que é o SuperPro Web PAR Instalando o SuperPro Web PAR 3 Conexão 5 Configurando o SuperPro Web PAR 5 1. Autorizando ponto de acesso 5 2. Limite

Leia mais

NeXT Help Desk Manual do usuário. Abril/2011. NeXT Software

NeXT Help Desk Manual do usuário. Abril/2011. NeXT Software NeXT Help Desk Manual do usuário Abril/2011 NeXT Software Página 1 de 11 Índice Descrição e características do NeXT Help Desk... 3 Conectando no NeXT Help Desk... 4 Menu de acesso... 5 Enviando chamado

Leia mais

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML...

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML... 1 Sumário 1 Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 3 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

Versão 1.15. Portal StarTISS. Portal de Digitação e Envio do Faturamento. Manual de Utilização. Versão 1.15 (Agosto/2014)

Versão 1.15. Portal StarTISS. Portal de Digitação e Envio do Faturamento. Manual de Utilização. Versão 1.15 (Agosto/2014) Versão 1.15 Portal StarTISS Portal de Digitação e Envio do Faturamento Manual de Utilização Versão 1.15 (Agosto/2014) Conteúdo 1. CONTATOS... 1 2. REQUISITOS NECESSÁRIOS... 1 3. ACESSANDO O PORTAL STARTISS...

Leia mais

SCIM 1.0. Guia Rápido. Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal. Introdução

SCIM 1.0. Guia Rápido. Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal. Introdução SCIM 1.0 Guia Rápido Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal Introdução Nesta Edição O sistema de Controle Interno administra o questionário que será usado no chek-list

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Compartilhamento de Arquivos no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução...

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Diretoria de Tecnologia da Informação Central de Relacionamento com o Instituto Rui Barbosa CR-IRB

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Diretoria de Tecnologia da Informação Central de Relacionamento com o Instituto Rui Barbosa CR-IRB Manual Central de Relacionamento com o Instituto Rui Barbosa CR- IRB. A Central de Relacionamento com o TCE é um sistema web. Devem ser utilizados os navegadores de Internet Explorer versão mínima 9 Google

Leia mais

CENTRAL DE RELACIONAMENTO ATENDIMENTO ON LINE

CENTRAL DE RELACIONAMENTO ATENDIMENTO ON LINE CENTRAL DE RELACIONAMENTO ATENDIMENTO ON LINE 1 Prezado Cliente, A PSYSTEM, em seu processo de continua evolução, seja pela nossa nova identidade visual, novos serviços e produtos, bem como a maturação

Leia mais

Planejamento e Execução de Treinamentos

Planejamento e Execução de Treinamentos Aprovado por Comitê da Qualidade Analisado criticamente por Chefe do Departamento 1 OBJETIVOS Esta instrução tem como objetivo orientar os colaboradores do Departamento de Inovação Tecnológica para planejar,

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Moodle - Learning Management System Versão 1.3 Este tutorial não tem como finalidade esgotar todas as funcionalidades do Ambiente, ele aborda de forma prática

Leia mais

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SUPORTE TÉCNICO GLPI

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SUPORTE TÉCNICO GLPI MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SUPORTE TÉCNICO GLPI JULHO DE 2015 SUMÁRIO 1 Introdução...3 2 Principais telas do sistema...4 2.1 Acesso inicial...4 2.2 Login no sistema...4 2.3 Modificando os dados

Leia mais

MANUAL CHAT DE ATENDIMENTO VIASOFT

MANUAL CHAT DE ATENDIMENTO VIASOFT MANUAL CHAT DE ATENDIMENTO VIASOFT 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS A Viasoft para melhor atender seus clientes está aperfeiçoando as suas ferramentas de atendimento. O Chat Online, já conhecido e utilizado pela

Leia mais

e- SIC Manual do SIC

e- SIC Manual do SIC e- SIC Manual do SIC Sumário Introdução.. 3 O e-sic.. 4 Primeiro acesso.. 5 Perfis de usuário.. 6 Cadastro de usuário no e-sic.. 7 Alteração de dados de usuários.. 9 Atualização de dados do SIC.. 11 Registro

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Certificado Digital do tipo A1 Sistema Operacional Microsoft Windows XP Proibida a reprodução total ou parcial. Todos os direitos reservados 1 Para confecção desse manual, foi usado

Leia mais

MANUAL PASSO-A-PASSO DO SISTEMA ONLINE

MANUAL PASSO-A-PASSO DO SISTEMA ONLINE MANUAL PASSO-A-PASSO DO SISTEMA ONLINE Junho 2015 Editor, ler com atenção as orientações informadas neste manual. Informamos que documentação preenchida incompleta e/ou que não atenda as normas da Agência

Leia mais

Cadastramento de Computadores. Manual do Usuário

Cadastramento de Computadores. Manual do Usuário Cadastramento de Computadores Manual do Usuário Setembro 2008 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 1.1 Conhecendo a solução...03 Segurança pela identificação da máquina...03 2. ADERINDO À SOLUÇÃO e CADASTRANDO COMPUTADORES

Leia mais

Introdução... 2. Contratando o produto Link2NFe... 2. Assistente de configuração de emissor... 3. Configurações Avançadas do Emissor...

Introdução... 2. Contratando o produto Link2NFe... 2. Assistente de configuração de emissor... 3. Configurações Avançadas do Emissor... 0 Conteúdo Introdução... 2 Contratando o produto Link2NFe.... 2 Assistente de configuração de emissor.... 3 Configurações Avançadas do Emissor... 5 Conhecendo o Gerenciador de Recursos da Link2business....

Leia mais

CERTIDÕES UNIFICADAS

CERTIDÕES UNIFICADAS CERTIDÕES UNIFICADAS Manual de operação Perfil Cartório CERTUNI Versão 1.0.0 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Departamento de Inovação Tecnológica Divisão de Tecnologia da Informação Sumário LISTA DE FIGURAS... 2

Leia mais

PATRONAGE - ADMINISTRAÇÃO DE BOLSAS E AUXÍLIOS FAPEMA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO Rua

PATRONAGE - ADMINISTRAÇÃO DE BOLSAS E AUXÍLIOS FAPEMA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO Rua 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 1 COMO ACESSAR O PATRONAGE... 4 2 INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO... 5 3 PRESTAÇÃO DE CONTAS... 8 3.1 Execução do projeto... 8 3.2 Autorização de recursos (remanejamento de recurso,

Leia mais

Estrutura de Relacionamento:

Estrutura de Relacionamento: 1 Índice Por que ter Guia de Relacionamento e Suporte?... 3 Qual a Estrutura de Relacionamento com o Cliente?... 3 Agente de Atendimento (CAT):... 3 Gerente de Contas (GC):... 3 Gerente de Serviço (GS):...

Leia mais

ÍNDICE. 1. Introdução...2. 2. O que é o Sistema Mo Porã...2. 3. Como acessar o Site Mo Porã...3. 4. Cadastro do Sistema Mo Porã...

ÍNDICE. 1. Introdução...2. 2. O que é o Sistema Mo Porã...2. 3. Como acessar o Site Mo Porã...3. 4. Cadastro do Sistema Mo Porã... ÍNDICE 1. Introdução...2 2. O que é o Sistema Mo Porã...2 3. Como acessar o Site Mo Porã...3 4. Cadastro do Sistema Mo Porã...4 5. Navegando no Site Mo Porã...6 5. 1 Manual de ajuda do sistema Mo Porã...7

Leia mais

Sistema de de Bilhetagem Eletrônica MANUAL MÓDULO PDV

Sistema de de Bilhetagem Eletrônica MANUAL MÓDULO PDV Sistema de de Eletrônica SETRANSP DOTFLEX MANUAL MÓDULO PDV REGIÃO MANUAL METROPOLITANA MÓDULO PESSOA Revisão JURÍDICA 02 / Setembro SBE de 2008 - DOTFLEX Revisão 00 / Março de 2009 MANUAL MÓDULO EMPRESA

Leia mais

Manual de Instalação Seguros iseg

Manual de Instalação Seguros iseg Manual de Instalação Seguros iseg Sumário 1. Instalação para Notebooks e Desktop... 2 Pré-Requisito para instalação... 2 Obtendo o Download do arquivo de instalação do aplicativo Seguros iseg... 2 Versão

Leia mais

Manual de Utilização Sistema de Gestão de Campanha Módulo Indústria

Manual de Utilização Sistema de Gestão de Campanha Módulo Indústria Manual de Utilização Sistema de Gestão de Campanha Módulo Indústria 2 Índice / Sumário 1. Introdução ao Sistema 2. Fluxo de Adesão 3. Email Cadastro 4. Email Convite 5. Acesso ao Sistema 6. Pagina Inicial

Leia mais

Certidão Online Manual do Usuário

Certidão Online Manual do Usuário JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Certidão Online Manual do Usuário Versão 3.1 Lista de Tópicos - Navegação Rápida CADASTRANDO O USUÁRIO... 3 ACESSANDO O SISTEMA... 5 CERTIDAO SIMPLIFICADA NADA

Leia mais

Contato/Suporte = Para dúvidas ao efetuar o cadastro ou para acessar.

Contato/Suporte = Para dúvidas ao efetuar o cadastro ou para acessar. 1 Central Eletrônica de Integração e Informações (CEI) dos Atos Notariais e Registrais dos Cartórios Extrajudiciais do Estado de Mato Grosso Manual de Utilização da Central, Anoreg-MT Versão 1.2 Descrição

Leia mais

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento)

CIUCA Manual de Operação Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Cadastro das Instituições e Comissões de Ética no Uso de Animais CIUCA Versão 2.02 (Módulos I Cadastro e II - Credenciamento) Versão 1.01 (Módulo I Cadastro)

Leia mais

MANUAL DO AGENTE VERSÃO 001. Versão 001. Copyright - Todos os direitos reservados

MANUAL DO AGENTE VERSÃO 001. Versão 001. Copyright - Todos os direitos reservados MANUAL DO AGENTE VERSÃO 001 Versão 001 MOEBIUS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. PROCEDIMENTO PARA AUMENTO DA PERFORMANCE...4 3. ACESSO AO SISTEMA...5 4. PALAVRAS CHAVE...6 5. PAGINA INICIAL...7 6. STATUS DO

Leia mais

TROCA DE SENHA DO E-MAIL VERSÕES: OUTLOOK 2003/2010 e OUTLOOK WEBMAIL

TROCA DE SENHA DO E-MAIL VERSÕES: OUTLOOK 2003/2010 e OUTLOOK WEBMAIL DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO BUTANTÃ Diretoria Técnica de Planejamento Informações Gerenciais Manual de Orientações: TROCA DE SENHA DO E-MAIL VERSÕES: OUTLOOK 2003/2010 e OUTLOOK WEBMAIL Versão 09/2014

Leia mais

3.000.000 de registros de candidatos e respondentes de pesquisa, número que continua crescendo.

3.000.000 de registros de candidatos e respondentes de pesquisa, número que continua crescendo. SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo.

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Material de apoio Material de apoio Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Informações Gerais O sistema CNES/MJ

Leia mais

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Manual de Utilização Perfil Beneficiário 1. 2. Objetivo do Manual... 2 Siglas e Abreviações... 2 3. Perfil do Usuário... 2 4. Descrição Geral do Sistema...

Leia mais

Ferramenta de Pré-agendamento Online Tutorial de Utilização para Usuários TUTORIAL P R É A G E N D A M E N T O O N L I N E.

Ferramenta de Pré-agendamento Online Tutorial de Utilização para Usuários TUTORIAL P R É A G E N D A M E N T O O N L I N E. TUTORIAL P R É A G E N D A M E N T O O N L I N E. P á g i n a 1 26 Carta de Apresentação Prezados Parceiros, A SEED Business Group traz uma inovação em seu atendimento, com o intuito de facilitar o processo

Leia mais

Cadastro Avaliação 2013 Manual de Instruções

Cadastro Avaliação 2013 Manual de Instruções Cadastro Avaliação 2013 Manual de Instruções Manual de instruções Cadastro Avaliação 2013 Caro Usuário, Este manual contém todas as instruções necessárias para preenchimento dos dados de sua escola e alunos.

Leia mais