GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br"

Transcrição

1 Planejamento de Tempo e Escopo do Projeto Faculdade Pitágoras Faculdade Pitágoras Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras 1

2 Templates de Documentos 2

3 Termo de Abertura (Integração Seção 4.1 PMBOK 4a edição) 3

4 4

5 Termo de Abertura do Projeto Este processo trata principalmente da autorização formal do projeto. A elaboração desse termo de abertura liga o projeto ao trabalho em andamento da organização, autorizando o projeto e identificando quem será o seu gerente. O termo de abertura poderá ser realizado fora do projeto por um setor específico. Esta etapa é usada para validar ou refinar as decisões tomadas durante o processo. 5

6 Termo de Abertura do Projeto O Termo de Abertura do Projeto ou Project Charter concede ao gerente de projeto a autoridade para aplicar os recursos organizacionais nas atividades do projeto. É a partir dele que a empresa divulga internamente que um projeto existe e qual a sua finalidade. Outras denominações do documento que reconhece formalmente a existência do projeto: Minuta de Projeto. Declaração de Trabalho. Termo de Referência do Projeto. Proposta de Projeto. Plano Preliminar de Projeto. 6

7 Objetivo ou Justificativa do Projeto. GESTAO DE PROJETOS Termo de Abertura do Projeto Necessidades de negócio que o projeto deve atender Resumo das condições do projeto Explique as condições do projeto, cenário, problema, soluções possíveis, interfaces, etc. Descrição do Produto ou Subprodutos do Projeto. Partes componentes e itens complementares Estimativas e Metas do Projeto. Critérios quantificáveis e padrões de medida relacionados a custos (valor), tempo atributos de qualidade e de desempenho. Designação do gerente de projeto. Estabelece a autoridade do gerente de projeto divulgando-a a toda a empresa 7

8 Declaração de Escopo (Escopo Seção 5.2 PMBOK 4a edição) 8

9 9

10 Declaração do Escopo do Projeto Características técnicas Interfaces Interligações Funcionalidades de operação Funcionalidades de configuração Metodologia do trabalho a ser desenvolvido 10

11 Descrição do Projeto Descrição resumida do projeto. GESTAO DE PROJETOS Declaração de Escopo do Projeto Objetivo ou Justificativa do Projeto. Necessidades de negócio que o projeto deve atender Descrição do Produto ou Subprodutos do Projeto. Partes componentes e itens complementares Produto do projeto Produto final Premissas. São fatores que para fins de planejamento são considerados como verdadeiros ou certos. Restrições. São fatores que limitam as opções da equipe de gerenciamento do projeto. Exclusões específicas Descrever o que não faz parte do escopo do projeto e é necessário para conclusão do projeto. 11

12 EAP Estrutura Analitica do Projeto (Escopo Seção 5.3 PMBOK 4a edição) 12

13 13

14 EAP Estrutura Analítica de Projeto Estrutura de Decomposição do Trabalho (EDT) Plano Estruturado do Projeto (PEP) Work Breakdown Structure (WBS) Um agrupamento hierárquico orientado a produto ou serviço dos elementos do projeto, que organiza e define o escopo TOTAL do trabalho do projeto. Cada nível descendente representa um detalhe maior da definição do trabalho do projeto. Mais que um simples elemento do plano do projeto, é a estrutura na qual o projeto é construído. É resultado da Técnica da Decomposição que subdivide um projeto em seus elementos componentes, partes menores, mais gerenciáveis. 14

15 EAP Estrutura Analítica de Projeto 15

16 EAP Estrutura Analítica de Projeto Pacote de Serviços - Work Package Um produto ou serviço no nível mais baixo da EAP. Um Pacote responsável. de Serviços deve ter um único Um Pacote de Serviços pode ser alocado a outro gerente de projeto para planejamento e execução, através do uso de um sub-projeto onde o pacote pode ser decomposto em atividades. 16

17 EAP Estrutura Analítica de Projeto Pacote de Serviços - Work Package Diagrama semelhante ao organograma No topo - Objetivo do Projeto Maiores sub-componentes do projeto produtos (nível 1) De cada produto - Série de módulos (nível 2) De cada módulo - Série de componentes (nível 3) De cada componente - Série de atividades (nível 4) De cada atividade - Série de tarefas (nível 5) 17

18 EAP Estrutura Analítica de Projeto Incluir todos os elementos constitutivos do projeto: hardware, software, apoio, gerência etc... Não confundir a EAP com a estrutura orgânica da organização que está desenvolvendo o projeto. O número de níveis deve ser determinado, em cada caso, segundo as especificidades do projeto e suas necessidades de controle (raramente são necessários mais do que 6 níveis para o gerenciamento do projeto. A EAP deverá ser elaborada e revista com a participação dos profissionais-chave do projeto, sendo uma forma de engajá- los, além de reduzir o risco de esquecimento de aspectos relevantes. A EAP deverá ser divulgada a todos os envolvidos, cada elemento-chave recebendo uma cópia. A construção da EAP é um instrumento de integração no projeto. 18

19 EAP Estrutura Analítica de Projeto Comunicação Estimativa de tempo Atribuição de tarefas e responsabilidades Identificação de interfaces e eventos permitindo um melhor controle Programação e controle do projeto: a montagem da rede de atividades e dos gráficos de Gantt para o projeto fica facilitada com o uso da EAP Programação e controle de recursos Fluxo de informações Identificação de riscos 19

20 Construção de uma casa Projetos Obra Básicos Acabamento Preparação Execução Encerramento - Terraplenagem - Hidráulica - Canteiro - Fundação - Ligações - Estrutural - Elétrica - Locação - Alvenaria - Desmontagem - Alvenaria - Telhados - Fechamento - Canteiro - Telhados - Lazer - Acabamentos 20

21 Técnicas de Programação Temporal 21

22 Técnicas de programação temporal Diagrama de barras, ou gráfico de Gantt CPM (Critical Path Method Método do Caminho Crítico) PERT (Program Evaluation and Review Technique Técnica de Avaliação e Revisão de Programas). AON (Activity On Node) Atividade no Nó 22

23 Gráfico de Gantt Definidos os dados podemos iniciar o processo de construir uma diagrama para auxiliar o processo de acompanhamento do projeto. A escala de tempo é desenhada no topo ou na parte inferior do gráfico; As atividades são identificadas no lado esquerdo; Um retângulo horizontal aberto ou uma linha é desenhada através de cada atividade indicando a duração estimada. 23

24 Exemplo 01 Gráfico de GANTT Ativ. Dur Preced. A B C 2 A D 1 A, B E 1 C, D A B C D E 24

25 Gráfico de GANTT Exercício 02 - Elabore o cronograma correspondente a seguinte lista de atividades. Atividade Duração Precedência A Preparar lista convidados 1 dia Nenhuma B Escolher o local 1 semana Nenhuma C Enviar convite 1 semana A,B D Organizar o local 1 dia B E Realizar o almoço 1 dia C,D F Limpar o local após almoço 1 dia E 25

26 Gráfico de GANTT Exercício 02 Solução GESTAO DE PROJETOS A B C D E F 26

27 Gráfico de GANTT Exercício 02 Solução 27

28 Gráfico de GANTT Exercício 02 Solução 28

29 Gráfico de GANTT GESTAO DE PROJETOS Exemplo 03 - Construir uma casa Construir o telhado Fazer o alicerce Fazer os acabamentos Desenvolver projeto civil/arquitetônico Comprar terreno Inaugurar a casa Levantar as paredes 29

30 Gráfico de GANTT Exemplo 03 Solução 1º Passo Seqüenciar as atividades GESTAO DE PROJETOS Atividade Duração Precedência A Desenvolver projeto 1 mês Nenhuma civil/arquitetônico B Comprar o terreno 1 mês A C Fazer o alicerce 20 dias B D Levantar as paredes 45 dias C E Construir o telhado 15 dias D F Fazer os acabamentos 1 mês D G Inaugurar a casa 10 dias E, F 30

31 Gráfico de GANTT Exemplo 03 Solução 2º Passo Elaborar o cronograma GESTAO DE PROJETOS A B C D E F G 31

32 Rede - Atividades nos Nós Método Francês Setas (ou linhas orientadas): seqüencial de ligação das tarefas. GESTAO DE PROJETOS que representam a ordem Nós (quadrados, retângulos ou círculos): que representam as atividades. 32

33 Tabela e Diagrama de Precedência Exemplo 04 - Construa a tabela de precedências correspondente ao seguinte diagrama: A B C INÍCIO FIM D E F 33

34 Tabela e Diagrama de Precedência Exemplo 04 - Solução A B C INÍCIO D E F FIM Atividade Precedência INÍCIO Nenhuma A Nenhuma B A C B, D D Nenhuma E D F E FIM C, F 34

35 Tabela e Diagrama de Precedência Exemplo 05 - Construa o diagrama de precedências correspondente a seguinte tabela: Atividade Precedência A Nenhuma B Nenhuma C Nenhuma D A E B F C G F H D, E, G I Nenhuma J I K J, H 35

36 Exemplo 05 - Solução GESTAO DE PROJETOS Tabela e Diagrama de Precedência A D B E INÍCIO C F G H K I J 36

37 Rede - Atividades nos Nós GESTAO DE PROJETOS Atividade Descrição Duração Precedência 1 Pesq. de áreas para integrar a rede 60-2 Escolha do sistema 80-3 Preparar o projeto financeiro 15 1 e 2 4 Análise/aprovação gerência/br Análise/aprovação gerência/usa Aprovação finanças USA Documentação 15 6 e 5 8 Aprovação - pedido de importação Tramitação - guias de importação Compra - equipamentos nacionais Compra - equipamentos importados Construção das salas 60 9 e Instalações Elétricas Ar condicionado Recebimento equipamentos importados Instalação dos equipamentos 30 13, 14 e Treinamento início fim

38 Rede - Atividades nos Nós Método Francês Setas (ou linhas orientadas): seqüencial de ligação das tarefas. GESTAO DE PROJETOS que representam a ordem Nós (quadrados, retângulos ou círculos): que representam as atividades. Atividade: k Duração: t PDI PDT UDI UDT 38

39 Datas Limites para Realização da Atividade PRIMEIRA DATA DE INÍCIO (PDI) É a data mais cedo possível para se iniciar a atividade, considerando- se que as atividades anteriores estão sendo realizadas sem atraso, segundo suas durações planejadas. É calculada como: PDI = PDT (Atividade Anterior) + 1 PRIMEIRA DATA DE TÉRMINO (PDT) É a primeira data para se terminar uma atividade, considerando-se que a atividade tenha sido iniciada no cedo do evento inicial e que sua duração tenha sido obedecida. É calculada como PDT = PDI + DURAÇÃO 1 39

40 Datas Limites para Realização da Atividade ÚLTIMA DATA DE INÍCIO (UDI) É a data máxima para se iniciar uma atividade de modo a não atrasar as atividades seguintes e, em conseqüência, atrasar o projeto. É calculada como UDI = UDT DURAÇÃO + 1 ÚLTIMA DATA DE TÉRMINO (UDT) É a última data para se terminar uma atividade de modo a não provocar atrasos nas atividades seguintes. É calculada como UDT = UDI (Atividade Sucessora) 1 40

41 Rede - Atividades nos Nós Proposta de Trabalho GESTAO DE PROJETOS Elaborar os diagramas de rede do projeto definido na tabela ao lado. a) Representar os cedos e tardes de cada evento. b) Determinar o caminho crítico do projeto. Designação Precedências Duração A - 21 B A 4 C A 8 D B 2 E C, D 5 F C 4 G E, F 2 41

42 Rede - Atividades nos Nós GESTAO DE PROJETOS 42

43 Rede PERT - CPM Diagrama de Setas Método Americano ATIVIDADE EVENTO INICIAL EVENTO FINAL ATIVIDADE: representada como uma seta EVENTO INICIAL: o instante em que começa a atividade. EVENTO FINAL: o instante de conclusão da atividade. 43

44 Formas de Representação Rede PERT - CPM GESTAO DE PROJETOS É o diagrama mais completo. Para a construção desse tipo de diagrama são necessários os seguintes elementos: Relação das atividades Ordem de relacionamento e dependência Duração de cada atividade 44

45 Formas de Representação GESTAO DE PROJETOS Representação Gráfica de Atividades Paralelas A C A C EVENTO INICIAL B EVENTO FINAL B ATIVIDADE- FANTASMA (A) REPRESENTAÇÃO ERRADA (B) REPRESENTAÇÃO CORRETA 45

46 Formas de Representação GESTAO DE PROJETOS Uso da Atividade-Fantasma para evitar dependência indesejada fazer café preparar café com leite fazer café preparar café com leite comprar leite fazer coalhada comprar leite fazer coalhada DEPENDÊNCIA INDESEJADA: fazer coalhada não depende de fazer café Atividade-fantasma elimina a dependência indesejada 46

47 Rede PERT - CPM Proposta de Trabalho Elaborar os diagramas de rede do projeto definido na tabela ao lado. a) Representar os cedos e tardes de cada evento. b) Determinar o caminho crítico do projeto. ATIVIDADE DEPENDÊNCIA DURAÇÃO A - 10 B - 10 C - 12 D A 8 E B 12 F B;C 24 G D;E 18 H F 20 47

48 Cálculo do Caminho Crítico CEDO DE UM EVENTO TARDE DE UM EVENTO GESTAO DE PROJETOS É a data mais cedo possível para a ocorrência do evento, considerando-se se que as atividades anteriores não se atrasaram. É a data mais tardia para a ocorrência do evento, sem causar atrasos nas atividades seguintes CEDO DO EVENTO INICIAL TARDE DO EVENTO INICIAL CEDO DO EVENTO FINAL TARDE DO EVENTO FINAL 48

49 CEDO DE UM EVENTO GESTAO DE PROJETOS Regras para o Cálculo do Cedo do Evento a) Ao evento inicial atribuir o valor 0 (zero), caso não seja determinado; b) Cedo do evento = Cedo do Evento Inicial + Duração da Atividade, calcular para cada evento (a partir do evento inicial). c) Se em determinado evento chegar mais do que uma atividade, escolher aquela de (maior duração). 49

50 TARDE DE UM EVENTO GESTAO DE PROJETOS Regras para o Cálculo do Tarde do Evento (exatamente igual ao do cedo, mas no sentido inverso) a) Ao evento final atribuir o mesmo valor da data do cedo do evento final. b) Tarde do Evento = Tarde do Evento Final Duração, calcular para cada evento (a partir do evento final); c) Se de determinado evento partir mais do que uma atividade, compare as atividades que dele saíram (B e C) e escolha a de menor valor. 50

51 Rede PERT - CPM GESTAO DE PROJETOS 51

52 Cálculo das Folgas das Atividades TEMPO DISPONÍVEL PARA EXECUÇÃO (TD) É o tempo disponível para execução da atividade, considerando-se não ter havido atrasos anteriores e sem provocar atrasos posteriores. É calculado como TD = TARDE DO EVENTO FINAL CEDO DO EVENTO INICIAL [4] [9] (3) (6) TD = TF CI A TD = 9 3 = O TD deve ser calculado com o objetivo de verificar a disponibilidade de tempo de cada atividade para poder fazer os ajustes necessários de forma a não atrasar o prazo fixado para o término do projeto. 52

53 Calcular as Folgas das Atividades As folgas são estabelecidas com o objetivo de verificar a diferença entre as possíveis datas de início (cedo inicial e tarde inicial) e suas possíveis datas de término (cedo final e tarde final). FOLGA TOTAL (FT) É o atraso máximo que a atividade pode sofrer sem que haja alteração da data final de conclusão (tarde do evento final). É calculada como FT = TEMPO DISPONÍVEL (TD) DURAÇÃO FT = TD Duração [4] (3) A [9] (6) FT = 6 3 = 3 53

54 Cálculo das Folgas das Atividades FOLGA LIVRE (FL) É o atraso máximo que a atividade pode sofrer sem que se altere a data correspondente ao cedo do evento final. É calculada como FL = CEDO DO EVENTO FINAL CEDO DO EVENTO INICIAL DURAÇÃO FL = CEF CEI Duração [4] (3) A [9] (6) FL = = 0 54

55 Cálculo das Folgas das Atividades [4] (3) A CEI TEI CEF TEF TD [9] (6) FT D FL D 55

56 Bibliografia Adotada 1. PMBOK GUIDE. Guide to project management body of knowledge. 4.ed. Português. New York: Project Management Institute. 2. VARGAS, R. V. Manual prático do plano do projeto. Rio de Janeiro: Brasport, VERZUH, E. MBA compacto: gestão de projetos. Rio de Janeiro: Campus,

Método do Caminho Crítico PERT /CPM. Prof. Marcio Cardoso Machado

Método do Caminho Crítico PERT /CPM. Prof. Marcio Cardoso Machado Método do Caminho Crítico PERT /CPM Prof. Marcio Cardoso Machado - Conjunto de técnicas utilizado para o planejamento e o controle de empreendimentos ou projetos - Fatores: prazo, custo e qualidade - Aplicado

Leia mais

Estabelecer o tempo necessário para preparar e servir um café!

Estabelecer o tempo necessário para preparar e servir um café! Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção - Aula 6 Gestão de projetos / Diagrama de precedência Diagrama de redes Cronograma Agosto/9 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 6 Gerenciamento

Leia mais

TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE. UNIDADE II - Instrumentos gráficos de planejamento e controle

TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE. UNIDADE II - Instrumentos gráficos de planejamento e controle TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE UNIDADE II - Instrumentos gráficos de planejamento e controle 2.5. Diagramas de redes de precedência O CPM Critical Path Method, consiste em uma rede com setas representativas

Leia mais

Gestão de Projetos em Design. Aula 05 Gestão de projetos /

Gestão de Projetos em Design. Aula 05 Gestão de projetos / Escola Politécnica da USP Departamento Engenharia Produção - Aula 05 projetos / Planejamento do escopo WBS / EAP Agosto/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 05 O que é escopo do projeto? Como finir a

Leia mais

Gerência e Planejamento de Projeto. SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002

Gerência e Planejamento de Projeto. SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 Gerência e Planejamento de Projeto SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 Conteúdo: Parte 1: Gerenciamento & Qualidade Plano de Projeto

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil. Planejamento Operacional de Obras. Gerenciamento de Prazo

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil. Planejamento Operacional de Obras. Gerenciamento de Prazo Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil Planejamento Operacional de Obras Gerenciamento de Prazo 1 GERENCIAMENTO DE PROJETOS INTRODUÇÃO PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE

Leia mais

TC 045 Gerenciamento de Projetos

TC 045 Gerenciamento de Projetos TC 045 Gerenciamento de Projetos Escopo Tempo Figura: D. Randa (2012) NAYARA SOARES KLEIN nayaraklein@gmail.com ANO: 2013 Escopo: s.m. Finalidade; alvo; intento; propósito. Dicionário Aurélio Escopo do

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Definição das atividades. Sequenciamento das atividades. Estimativa de recursos

Leia mais

Como criar a Estrutura Analítica de um Projeto (EAP)

Como criar a Estrutura Analítica de um Projeto (EAP) Como criar a Estrutura Analítica de um Projeto (EAP) A ferramenta utilizada para a representação das entregas de um projeto é a Estrutura Analítica do Projeto (EAP), tradução para o português de Work Breakdown

Leia mais

Organização da Aula Gestão de Projetos

Organização da Aula Gestão de Projetos Organização da Aula Gestão de Projetos Aula 6 Profa. Me. Carla Patricia S. Souza Gestão de processos do projeto Integração, comunicações, recursos humanos, escopo, tempo, custos, aquisições, qualidade

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

PERT/CPM. POP II UDESC Prof. Adelmo A. Martins

PERT/CPM. POP II UDESC Prof. Adelmo A. Martins PERT/CPM POP II UDESC Prof. Adelmo A. Martins PERT/CPM Conjunto de técnicas utilizado para o planejamento e o controle de empreendimentos ou projetos. Utilizado para gerenciar tempo e custos dos empreendimentos

Leia mais

12/4/2009. O objetivo dos processos de gerenciamento de tempo é a conclusão do projeto dentro do prazo estimado no plano de gerenciamento.

12/4/2009. O objetivo dos processos de gerenciamento de tempo é a conclusão do projeto dentro do prazo estimado no plano de gerenciamento. Gerenciamento de tempo do projeto FAE S. J. dos Pinhais Projeto e Desenvolvimento de Software Gerenciamento de Tempo O objetivo dos processos de gerenciamento de tempo é a conclusão do projeto dentro do

Leia mais

ÁREAS DE CONHECIMENTO DO PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com

ÁREAS DE CONHECIMENTO DO PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com ÁREAS DE CONHECIMENTO DO PMBOK Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com 1 As 10 áreas de Conhecimento 2 INTEGRAÇÃO 3 Gerência da Integração Processos necessários

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

Gestão da Produção ESTRATÉGIA. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br. O que são Indicadores? Ferramentas, Instrumentos de Medida

Gestão da Produção ESTRATÉGIA. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br. O que são Indicadores? Ferramentas, Instrumentos de Medida Gestão da Produção ESTRATÉGIA Revisão Conceitos Fundamentais Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br Indicadores, Metas O que são Indicadores? Ferramentas, Instrumentos de Medida O que são

Leia mais

Plano de Gerenciamento de Tempo

Plano de Gerenciamento de Tempo Documento: Nome do Projeto: Gerente do Projeto: Sponsor: Equipe do Projeto: Plano de Gerenciamento de Tempo RESTAURANTE Renato Kaufmann João Cunha Angela Guglielmi Elizabet Sanae João Cunha Renata Santos

Leia mais

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS Prof. Celia Corigliano Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Aula 04 - Planejamento Estratégico

Aula 04 - Planejamento Estratégico Aula 04 - Planejamento Estratégico Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam permitir com que você saiba definir o escopo do projeto. Para tal, serão apresentados elementos que ajudem a elaborar

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

Exercícios Aula 2 (com gabarito)

Exercícios Aula 2 (com gabarito) Gestão dos Prazos e Custos do Projeto Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Aula 2 31 de outubro de 2013 1 Gestão dos Prazos e Custos do Projeto - Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Aula 2 (com gabarito)

Leia mais

Gerenciamento do Escopo do Projeto Produto do Projeto

Gerenciamento do Escopo do Projeto Produto do Projeto Gerenciamento do Escopo do Projeto Produto do Projeto 5. Gerenciamento do escopo do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 5.1 Iniciação *** Reescrita e transferida para o capítulo 4 5.2 Planejamento do escopo

Leia mais

Definição da estrutura analítica de projeto (WBS) WBS de uma Casa. Por que uma WBS?

Definição da estrutura analítica de projeto (WBS) WBS de uma Casa. Por que uma WBS? Definição da estrutura analítica de projeto (WBS) Instrumento utilizado para representação do escopo; Uma árvore orientada à tarefa ou a produto, dividida em hardware, software, serviço, dados e outras

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS I

Leia mais

TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE. UNIDADE I - Planejamento, programação e controle

TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE. UNIDADE I - Planejamento, programação e controle TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE UNIDADE I - Planejamento, programação e controle 1.9. Áreas do planejamento de projetos As três primeiras áreas a serem estudadas pelo PMI Prazos, Custos e Qualidade

Leia mais

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO Anexo 1 - Escopo do Curso de Ferramenta de Apoio ao Gerenciamento de Projetos MSProject 2010 Abordagem PMBOK 4ª Edição E1 Elaborar Termo de Abertura do Projeto (TAP) e Registro das Especificações do Projeto

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge Gerenciamento de Projetos Organização de Projetos GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIOS GERENCIAMENTO DE PROGRAMA GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE SUBPROJETOS

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04. Prof. Fábio Diniz

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04. Prof. Fábio Diniz FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 04 Prof. Fábio Diniz FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA GESTÃO DE PROJETOS Na aula anterior Project Charter. EAP / WBS. MS Project.

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo VI Tempo

Gerenciamento de Projetos Modulo VI Tempo Gerenciamento de Projetos Modulo VI Tempo Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de

Leia mais

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos

Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Gestão de Projetos Ferramentas e Softwares para Gerenciamento de Projetos Aula 1 Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com http://www.bolinhabolinha.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 43 Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS SISTEMA DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DEFINIÇÃO DE PLANEJAMENTO a palavra: Visão a sentença: Planejamento é uma ferramenta

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto.

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto. Bateria PMBoK Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ 1. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) A Estrutura Analítica do Projeto

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA ELABORAÇÃO DE PLANOS GERAIS DE PROJETOS DE SISTEMAS OU APLICATIVOS IS-CGMI-02/2005 Aprovada pela Portaria nº 1494 de 22/11/2005 Histórico de Versões Data Versão Descrição Autor

Leia mais

Gestão de Projetos. Professor Ruy Alexandre Generoso

Gestão de Projetos. Professor Ruy Alexandre Generoso Gestão de Projetos Professor Ruy Alexandre Generoso Gestão de Projetos Fornecimento de produtos e serviços Planejamento e controle do processo Demanda de produtos e serviços Recursos de produção O gerenciamento

Leia mais

Artigo elaborado por C. Magno Xavier (M.Sc., PMP) magno@beware.com.br. Como criar uma WBS

Artigo elaborado por C. Magno Xavier (M.Sc., PMP) magno@beware.com.br. Como criar uma WBS Como criar uma WBS A WBS pode ser criada totalmente nova ou reutilizar partes de uma outra WBS ou de modelos (templates) da organização. Ela deve conter subprodutos necessários ao gerenciamento do projeto,

Leia mais

Cada elemento da EAP deve representar um resultado tangível e verificável; Todos os resultados principais devem estar explicitamente

Cada elemento da EAP deve representar um resultado tangível e verificável; Todos os resultados principais devem estar explicitamente EAP ou WBS EAP ou WBS Estrutura analítica do projeto (EAP) ou estrutura analítica do trabalho (WBS), é a base para o detalhamento do projeto e após elaborada passa a ser a base para a manutenção do escopo

Leia mais

Gestão do tempo do projeto

Gestão do tempo do projeto Gestão do tempo do projeto É representada pelos processos que efetivarão o cumprimento dos prazos envolvidos no projeto, definição, seqüenciamento e estimativa da duração das atividades, desenvolvimento

Leia mais

O planejamento do projeto. Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos Aula 8 Prof. Rafael Roesler

O planejamento do projeto. Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos Aula 8 Prof. Rafael Roesler O planejamento do projeto Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos Aula 8 Prof. Rafael Roesler 2 Introdução Processo de definição das atividades Sequenciamento de atividades Diagrama de

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Cronograma e Curva S

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Cronograma e Curva S PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Cronograma e Curva S Professora: Eng. Civil Mayara Custódio, Msc. PERT/CPM PERT Program Evaluation and Review Technique CPM Critical Path Method Métodos desenvolvidos em

Leia mais

Gerência de Projetos. Aula 3 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS

Gerência de Projetos. Aula 3 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Gerência de Projetos Aula 3 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS EAP - Estrutura Analítica de Projetos WBS - Work Breakdown Structure o Agrupamento e decomposição

Leia mais

_Estamos vivendo em constante mudança, em um ritmo cada vez mais acelerado.

_Estamos vivendo em constante mudança, em um ritmo cada vez mais acelerado. EMENDA _Introdução ao gerenciamento de projetos. _Planejamento de escopo, custo e prazo. _Qualidade, RH, aquisições, comunicação. _Noções de governança de TI. _Noções de ITIL. _Noções de COBIT. INTRODUÇÃO

Leia mais

Aula Nº 05 Determinação do Cronograma

Aula Nº 05 Determinação do Cronograma Aula Nº 05 Determinação do Cronograma Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula são, basicamente, apresentar as atividades necessárias para se produzir o cronograma do projeto. Ao final desta aula, você

Leia mais

Para tanto, em 1958, foi desenvolvido o método do PERT Program Evaluation and Review Technique pela empresa de consultoria Booz, Allen & Hamilton.

Para tanto, em 1958, foi desenvolvido o método do PERT Program Evaluation and Review Technique pela empresa de consultoria Booz, Allen & Hamilton. OS MÉTODOS DO PERT & CPM. Origem dos Métodos. Durante a década de 1950, enquanto transcorria a guerra fria entre os EEUU e a extinta URSS, a marinha dos Estados Unidos realizou o projeto dos submarinos

Leia mais

Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do

Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do Revisão 1 Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do número de clientes e de sua satisfação; Aumento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos (parte 1)

Gerenciamento de Projetos (parte 1) Universidade Federal do Vale do São Francisco Campus de Juazeiro Colegiado de Engenharia de Produção Gerenciamento de Projetos (parte 1) Disciplina: Gestão de serviços Professor: Marcel de Gois Pinto Considere

Leia mais

04/09/2013. Sistemas de Informação. Markoni Heringer. Módulo 9. Gerenciamento de Projetos de Sistemas e Tecnologia da Informação

04/09/2013. Sistemas de Informação. Markoni Heringer. Módulo 9. Gerenciamento de Projetos de Sistemas e Tecnologia da Informação Sistemas de Informação Markoni Heringer 2013 Módulo 9 Gerenciamento de Projetos de Sistemas e Tecnologia da Informação 1 Projeto Esforço temporário, adequadamente organizado, visando a solução de um problema,

Leia mais

Gestão de Projetos Logísticos

Gestão de Projetos Logísticos Gestão de Projetos Logísticos Professor: Fábio Estevam Machado CONTEÚDO DA AULA ANTERIOR ESCOPO Teoria EAP etapas de desenvolvimento TEMPO Introdução Ferramentas Exercício: Documentação de Projetos Declaração

Leia mais

Fluxo de caixa desde Qui 10/2/11 GP5 - Cronograma 201010010

Fluxo de caixa desde Qui 10/2/11 GP5 - Cronograma 201010010 Projeto GP5: Casa Popular Gerenciamento de Projetos 1ª Entrega Project Charter do Projeto Pesquisar sobre o Projeto R$ 7.666,88 R$ 7.666,88 Descrever o Project Charter R$ 573,75 R$ 573,75 Revisar o Project

Leia mais

Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custo

Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custo Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custo A Abordagem do PMI para as Áreas de Tríplice Restrição O PMI define nove áreas de conhecimento e vários processos divididos entre estas áreas. Embora nenhuma delas

Leia mais

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 23/04/2013. 1 Semestre de 2013

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 23/04/2013. 1 Semestre de 2013 Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 23/04/2013 1 Semestre de 2013 Fonte: https://www.facebook.com/cons ELHOSDOHEMAN Defina os seguintes termos: a) Risco Definição do PMBoK, 4ª edição: Um evento

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Prof. Dr. Rodolfo Miranda de Barros rodolfomdebarros@gmail.com

Gerenciamento de Projetos. Prof. Dr. Rodolfo Miranda de Barros rodolfomdebarros@gmail.com Gerenciamento de Projetos Prof. Dr. Rodolfo Miranda de Barros rodolfomdebarros@gmail.com MODELO DE GERENCIAMENTO PMI PMI (Project Management Institute); O modelo PMI é divido em áreas de conhecimento da

Leia mais

Gestão de Projetos Logísticos

Gestão de Projetos Logísticos Gestão de Projetos Logísticos Professor: Fábio Estevam Machado CONTEÚDO DA AULA ANTERIOR Teoria Gestão de Projetos Projetos Atualidades Tipos de Projetos Conceitos e Instituições Certificação Importância

Leia mais

W Projeto. Gerenciamento. Construindo a WBS e gerando o Cronograma. Autor: Antonio Augusto Camargos, PMP 1/12

W Projeto. Gerenciamento. Construindo a WBS e gerando o Cronograma. Autor: Antonio Augusto Camargos, PMP 1/12 W Projeto BS Construindo a WBS e gerando o Cronograma. Gerenciamento Autor: Antonio Augusto Camargos, PMP 1/12 Índice Remissivo Resumo...3 1. Introdução...3 2. Conceituando a WBS (Work Breakdown Structure/Estrutura

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Criando a Declaração de Escopo II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Criando a Declaração de Escopo II. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Criando a Declaração de Escopo II Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Definindo escopo. Criando EAP. Definindo o Escopo Escopo é coletivamente o produto,

Leia mais

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12)

MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) MRP / MRP II / ERP (capítulos 11 e 12) As siglas MRP, MRP II e ERP são bastante difundidas e significam: MRP Materials Requirements Planning Planejamento das Necessidades de Materiais; MRP II Resource

Leia mais

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia MBA em Gestão de Energia PROPPEX Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Centro Universitário Fundação Santo André Gerenciamento do tempo De acordo

Leia mais

Capítulo 6 Gerenciamento do Tempo do projeto

Capítulo 6 Gerenciamento do Tempo do projeto Capítulo 6 Gerenciamento do Tempo do projeto 1 Introdução Vamos pensar um pouco? 2 Introdução Porquê gerenciar o tempo? Como saber se chegaremos nos objetivos no prazo estimado? Planejar e Controlar 3

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 5 Programação da Disciplina 20/Agosto: Conceito de Project Office. 27/Agosto: Tipos de Project Office.

Leia mais

Gerenciamento do escopo

Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Escopo pode ser definido como a soma dos produtos de um projeto, bem como a descrição de seus requisitos. O momento de definir o escopo é a hora em que o

Leia mais

Gerenciamento de Projetos PMP-Prep Master Class Modulo 04 Prazo. Direitos autorais OBJETIVO DO MÓDULO

Gerenciamento de Projetos PMP-Prep Master Class Modulo 04 Prazo. Direitos autorais OBJETIVO DO MÓDULO Gerenciamento de Projetos PMP-Prep Master Class Modulo 04 Prazo Gerhard Tekes, PMP, OPM3-CC 2009 3PTA Tekes e Associados Serv. Gerenciais Ltda., cursos@3pta.com.br, (71) 3012.6611 Slide 1 Direitos autorais

Leia mais

PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.

PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail. PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com 1 Processos Processos, em um projeto, é um conjunto de ações e atividades

Leia mais

/ 2012_1 6 ( ) ADM ( ) ADM COMEX ( ) ADM MKT

/ 2012_1 6 ( ) ADM ( ) ADM COMEX ( ) ADM MKT Disciplina: Gerenciamento de Projetos / 2012_1 Carga horária: 68h Curso/Semestre: 6 ( x ) ADM ( x ) ADM COMEX ( x ) ADM MKT Data de atualização: janeiro 2012 Núcleo: Operações e Logística Nucleador: Giovanni

Leia mais

Gerenciamento do Tempo do Projeto (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento do Tempo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento do Tempo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) O gerenciamento do tempo inclui os processos necessários para gerenciar o término pontual do projeto, logo o cronograma é uma das principais restrições

Leia mais

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Objetivo dessa aula é mostrar a importância em utilizar uma metodologia de implantação de sistemas baseada nas melhores práticas de mercado

Leia mais

10 áreas de conhecimento e 5 processos

10 áreas de conhecimento e 5 processos 1 10 áreas de conhecimento e 5 processos Projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo Projetos são frequentemente utilizados como um meio de alcançar

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar. MS Project

Trabalho Interdisciplinar. MS Project Aula Prática: Introdução ao Microsoft Project Professional MS Project Como vimos em nossas aulas, a EAP Estrutura Analítica do Projeto é o primeiro passo para criar um cronograma de um projeto estruturado.

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 3. Gerência de

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Unidade 2 Processos PROCESSOS

Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Unidade 2 Processos PROCESSOS Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2 2 Processos O gerenciamento de projetos é a aplicação de

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 Semana de Tecnologia Gerenciamento de Projetos Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 ferreiradasilva.celio@gmail.com O que é um Projeto? Projeto é um "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

Gestão de Projetos GNG- 103

Gestão de Projetos GNG- 103 Gestão de Projetos GNG- 103 GNG-103 Gestão de Projetos Definir metas e objetivos do projeto Conciliar entregas Descobrir requisitos Determinar premissas e restrições Compilando a declaracao do escopo do

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Gestão e Projeto de TI Prof. Mauricio Faria

Gestão e Projeto de TI Prof. Mauricio Faria Gestão e Projeto de TI Prof. Mauricio Faria 2011 Lista de Exercícios 2 Semestre Gestão e Projeto de TI 1. Quais os processos que são incluídos no gerenciamento de custos? O gerenciamento de custos do projeto

Leia mais

Módulo GPE Gestão de Projetos Empresariais

Módulo GPE Gestão de Projetos Empresariais Pós-graduação Gestão Empresarial Módulo GPE Gestão de Projetos Empresariais Prof. MSc José Alexandre Moreno prof.moreno@uol.com.br agosto/2009 Gerenciamento de Custos 5 Orçamento atividades do projeto

Leia mais

Trata-se do processo de análise da sequência de atividades e seus atributos, tais como duração, recursos e restrições;

Trata-se do processo de análise da sequência de atividades e seus atributos, tais como duração, recursos e restrições; Aula 12 1 2 Trata-se do processo de análise da sequência de atividades e seus atributos, tais como duração, recursos e restrições; Vantagem: o principal benefício é a geração de um modelo com previsão

Leia mais

Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais

Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais CSE-208-4 Introdução à Gestão de Projetos L.F. Perondi 18.07.2010 PARTE 2 SUMÁRIO 1. Processos de Gerenciamento de

Leia mais

Capítulo 1 Introdução ao gerenciamento de projetos

Capítulo 1 Introdução ao gerenciamento de projetos Capítulo 1 Introdução ao gerenciamento de projetos 1.1 Introdução 31 1.2 O que é um projeto? 31 1.3 Ciclo de vida do projeto 33 1.4 O que é gerenciamento de projetos? 36 1.5 Relacionamento entre grupos

Leia mais

Planejamento e Gerenciamento de Software. Tema 3. Gerência de Projetos Profa. Susana M. Iglesias

Planejamento e Gerenciamento de Software. Tema 3. Gerência de Projetos Profa. Susana M. Iglesias Planejamento e Gerenciamento de Software Tema 3. Gerência de Projetos Profa. Susana M. Iglesias Planejamento A primeira atividade do gerenciamento de projeto é Planejamento Depende de estimativas (Grado

Leia mais

17/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2.

17/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2.2 2 ESCOPO 3 1 Gerência do Escopo Processos necessários

Leia mais

Módulo GPE Gestão de Projetos Empresariais

Módulo GPE Gestão de Projetos Empresariais Pós-graduação Gestão Empresarial Módulo GPE Gestão de Projetos Empresariais Prof. MSc José lexandre Moreno prof.moreno@uol.com.br gosto/setembro/200 1 Gerenciamento do Tempo Lista de tividades Diagrama

Leia mais

Gerenciamento de Tempo em Projetos

Gerenciamento de Tempo em Projetos Gerenciamento de Tempo em Projetos Gisele Blak Bernat, MSc, PMP Por que Gerenciar o Tempo? É um dos tópicos mais importantes dentro da Gestão de Projetos; Recurso escasso na atualidade; Para aproveitá-lo

Leia mais

Gerenciamento do Escopo. PMBOK Guide 2000

Gerenciamento do Escopo. PMBOK Guide 2000 PMBOK Guide 2000 Objetivos Apresentar os processos, ferramentas e técnicas utilizadas para gerenciar o escopo de um projeto Hermano Perrelli CIn-UFPE 2 Ao final desta aula você será capaz de... Organizar

Leia mais

MÉTODO DO CAMINHO CRÍTICO (CPM)

MÉTODO DO CAMINHO CRÍTICO (CPM) UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA ÁREA DEPARTAMENTAL DE ENGENHARIA CIVIL MÉTODO DO CAMINHO CRÍTICO (CPM) DOCENTE: 2006 1 1. INTRODUÇÃO O planeamento e controlo da produção orientado

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas ECONOMISTA - RIVAS ARGOLO 2426/D 62 9905-6112 RIVAS_ARGOLO@YAHOO.COM.BR Objetivo deste mini curso : Mostrar os benefícios do gerenciamento de projetos

Leia mais

Projeto Churrasco dos Sonhos

Projeto Churrasco dos Sonhos www.gerentedeprojeto.net.br Projeto Churrasco dos Sonhos Criando a EAP Analítica Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Sumário Estrutura Analítica do Projeto (EAP)... 3 Criar a EAP e o dicionário

Leia mais

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PAULO SÉRGIO LORENA Julho/2011 1 Planejamento escopo, tempo e custo PROGRAMA DA DISCIPLINA Apresentação professor Programa da disciplina Avaliação Introdução Processos

Leia mais

Fase 2: Planeamento. Pós Graduação em Gestão de Recursos Humanos e Benefícios Sociais

Fase 2: Planeamento. Pós Graduação em Gestão de Recursos Humanos e Benefícios Sociais Fase 2: Planeamento Neste ponto do ciclo da gestão do projecto estão identificadas as actividades do projecto A tarefa seguinte da equipa de planeamento é determinar a ordem em que essas actividades devem

Leia mais

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Exercícios gerais com questões de concursos anteriores

Gerenciamento de Projetos Exercícios gerais com questões de concursos anteriores Gerenciamento de Projetos Exercícios gerais com questões de concursos anteriores Programa 1. Conceitos básicos do PMBOK. 2. Gerenciamento do ciclo de vida do sistema: determinação dos requisitos, projeto

Leia mais

PERT/CPM Diagramas de Rede e Caminho Crítico

PERT/CPM Diagramas de Rede e Caminho Crítico PERT/CPM Diagramas de Rede e Caminho Crítico Disciplina de: Professores: Apresentação: TC045 Gerenciamento de Projetos Curitiba, 25/03/2014. Prof. Dr. Sérgio Scheer Prof.ª. Msc. Helena Fernanda Graf Eng.

Leia mais

Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject

Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject Proposta e Objetivos do Treinamento de Profissionalização na Ferramenta MSproject Índice CAPÍTULO 1 INICIAÇÃO DE PROJETOS... 4 CAPÍTULO 2 PLANEJAMENTO DE PROJETOS... 5 CAPÍTULO 3 CONTROLE DE PROJETOS...

Leia mais

Gestão de Projetos 2 - Planejamento detalhado do Projeto

Gestão de Projetos 2 - Planejamento detalhado do Projeto Administração Gestão de Projetos 2 - Planejamento detalhado do Projeto Luciano Venelli Costa Objetivos Elaborar a EAP Estrutura Analítica do Projeto. Compreender os vínculos entre tarefas para a elaboração

Leia mais

Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico

Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico RESUMO Entre as estratégias gerenciais em empresas de médio e grande porte existe o

Leia mais