TÉCNICO EM CONTABILIDADE MATEMÁTICA FINANCEIRA MÓDULO 1 ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA 2012

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TÉCNICO EM CONTABILIDADE MATEMÁTICA FINANCEIRA MÓDULO 1 ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA 2012"

Transcrição

1 TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA 1

2 Explicando o funcionamento da disciplina e a avaliação. Serão 2 aulas semanais onde os conteúdos serão abordados, explicados e exercitados. SEMANA 1 Ao final de cada conteúdo, serão aplicadas avaliações que podem ser trabalhos ou provas individuais (nunca em dupla ou em grupo). Ao longo de cada conteúdo, outras pequenas avaliações poderão ser aplicadas, realizadas fora da sala de aulas, como trabalhos, por exemplo. A Matemática Financeira faz parte apenas do Módulo 1 e ao final deste semestre você terá uma nota final dada sobre 10 pontos, onde: Avaliação Tipo 1-50% ou 5 pontos serão avaliações individuais sem consulta ou de maior nível de dificuldade Avaliação Tipo 2-30% ou 3 pontos serão avaliações individuais com consulta ou com menor nível de dificuldade Avaliação Tipo 3-20% ou 2 pontos serão avaliações atitudinais que englobarão: resolução das atividades propostas em aula ou fora dela, organização do material, atenção e concentração, interesse e participação, responsabilidade, convivência e freqüência às aulas. Totalizando assim 100% ou 10 pontos, dos quais você deve ter, no MÍNIMO, 6 pontos para ser aprovado no componente curricular. Toda avaliação não realizada pode ser recuperada no final do semestre, onde nova avaliação substituirá aquela não realizada. Faltas somente serão justificadas através atestado médico apresentado em, no máximo, 5 dias após a volta as aulas. Outras justificadas não servem legalmente para justificar as faltas. Regra de Três Simples e Composta São chamados de Regra de Três os problemas nos quais há uma comparação entre duas (simples) ou mais (composta) grandezas, que podem ser diretamente ou inversamente proporcionais. REGRA DE TRÊS SIMPLES Neste caso, são dados dois valores de uma das grandezas e apenas um valor da outra, para que, através da comparação, possa se chegar ao valor que falta da segunda grandeza. Exemplo 1: Comprei 6m de tecido por R$ 15,00. Quanto gastaria se tivesse comprado 8m? Neste caso, quanto maior a metragem do tecido, mais dinheiro se gasta. Como as duas grandezas, metros de tecido e reais, crescem juntas (ou diminuem juntas), dizemos que é uma Regra de Três diretamente proporcional. 2

3 Metros R$ 6 15,00 8 x Logo, montamos a conta assim: Mais metros Menos metros Mais dinheiro Menos dinheiro 6 8 =15 6. =15.8 = =20 R.: O preço de 8 metros de tecido é de R$ 20,00 Exemplo 2: Se 6 operários fazem certa obra em 10 dias, em quantos dias 20 operários fariam a mesma obra? Neste caso, quanto maior o número de operários, menos tempo a obra leva. Como as duas grandezas, operários e dias, não crescem (ou diminuem juntas), dizemos que é uma Regra de Três inversamente proporcional. Isto é, quando uma delas aumenta, a outra diminui. Operários Dias x Mais operários Menos operários Menos dias Mais dias Logo, montamos a conta assim: 6 20 = =20. = =3 R.: O tempo que leva para que 20 operários façam a obra é de 3 dias. REGRA DE TRÊS COMPOSTA Neste caso, são dados mais que duas grandezas, relacionadas entre si. De cada grandeza são dados dois valores e da grandeza que se quer descobrir é dado apenas um valor, e outro é o que se quer descobrir. Para cada grandeza é feita uma comparação entre ela e a grandeza que se quer descobrir. Esta comparação pode ser diretamente ou inversamente proporcional. 3

4 Veja os exemplos abaixo e as comparações realizadas. Exemplo 3: Se para imprimir exemplares de jornal, 5 máquinas gastam 56 minutos, em que tempo 7 máquinas, iguais às primeiras, imprimirão desses exemplares de jornal? Jornal Máquinas Minutos x Depois de identificadas as grandezas devemos então identificar a relação (direta ou inversa) de cada grandeza com a grandeza que se quer descobrir. 1 Quanto MAIS jornais para fazer, MAIS ou MENOS minutos as máquinas levam? MAIS minutos levam. Logo, a relação Jornais e Minutos é diretamente proporcional. 2 Quanto MAIS máquinas são usadas para fazer os jornais, MAIS ou MENOS minutos elas levam? MENOS minutos. Logo, a relação Máquinas e Minutos é inversamente proporcional. Jornal Máquinas Minutos x inversamente proporcional diretamente proporcional Neste caso, podemos inverter os minutos e os jornais (que são diretamente proporcionais) OU podemos inverter as máquinas que são inversamente proporcionais aos minutos. Jornal Máquinas Minutos x A resolução é feita isolando a razão que se quer descobrir (minutos) e multiplicando as outras razões (jornal e máquinas). 56 = = = R.: O tempo que leva para que 7 máquinas façam jornais é de 160 minutos ou 2h e 40 min. Exemplo 4: Quinze operários, trabalhando 9h por dia, construíram 36 metros de muro em 16 dias. Em quanto tempo 18 operários farão 60 m do mesmo muro, trabalhando 8h por dia? Operários Horas por dia Metros Dias x Depois de identificadas as grandezas devemos então identificar a relação (direta ou inversa) de cada grandeza com a grandeza que se quer descobrir. 4

5 1 Quanto MAIS operários, MAIS ou MENOS dias se leva para fazer o muro? MENOS dias. Logo, a relação Operários e Dias é inversamente proporcional. 2 Quanto MAIS horas por dia de trabalho, MAIS ou MENOS dias se leva para fazer o muro? MENOS dias. Logo, a relação Horas por dia e Dias é inversamente proporcional. 32 Quanto MAIS metros de muro, MAIS ou MENOS dias se leva para fazer o muro? MAIS dias. Logo, a relação Metros e Dias é diretamente proporcional. Operários Horas por dia Metros Dias x inversamente proporcional diretamente proporcional inversamente proporcional Neste caso, podemos inverter os metros e os dias (que são diretamente proporcionais) OU podemos inverter operários e horas por dia que são inversamente proporcionais aos dias. Operários Horas por dia Metros Dias x A resolução é feita isolando a razão que se quer descobrir (dias) e multiplicando as outras razões (operários, horas por dia e metros. 16 = = =25 R.: O tempo que leva para que 18 operários façam em 8 horas por dias 60 metros de muro é de 25 dias. Exercícios de Regra de Três Simples e Composta SEMANA 2 Resolva o que puder dos exercícios em casa para que em aula possa aproveitar melhor o tempo para as dúvidas. 1. Uma fonte fornece 39 litros de água em 5 minutos. Quantos litros fornecerá em uma hora e meia? 2. Num mapa, à distância Rio - Bahia, que é de km, está representada por 24 cm. A quantos centímetros corresponde, nesse mapa, a distância Brasília-Salvador, que é de 1200 km? 5

6 3. Se 3/7 da capacidade de um reservatório correspondem a litros, a quantos litros correspondem 2/5 da capacidade do mesmo tanque? 4. Sabe-se que 4 máquinas, operando 4 horas por dia, durante 4 dias, produzem 4 toneladas de certo produto. Quantas toneladas do mesmo produto seriam produzidas por 6 máquinas daquele tipo, operando 6 horas por dia, durante 6 dias? 5. Em uma fábrica, vinte e cinco máquinas produzem peças de automóvel em doze dias, trabalhando 10 horas por dia. Quantas horas por dia deverão trabalhar 30 máquinas, para produzirem peças em 15 dias? 6. Certo trabalho é executado por 15 máquinas iguais, em 12 dias de 10 horas. Havendo defeito em três das máquinas, quantos dias de 8 horas deverão trabalhar as demais, para realizar o dobro do trabalho anterior? 7. Uma prova de Matemática, com um índice de dificuldade avaliado pelo professor em 20, teve a média 8,0 em uma classe. Qual seria a média da mesma classe se o índice de dificuldade fosse elevado para 25? 8. Em 30 dias, 24 operários asfaltaram uma avenida de 960 m de comprimento por 9 m de largura. Quantos operários seriam necessários para fazer um asfaltamento, em 20 dias, de 600 m de comprimento por 10 m de largura? 9. Um gramado de 720 m² foi podado por dois homens que trabalharam 6 horas por dia durante 2 dias. Quantos metros quadrados três homens conseguiriam podar se trabalhassem 8 horas por dia durante 3 dias? 10. Trabalhando 8 horas por dia, os 2500 operários de uma indústria automobilística produzem 500 veículos em 30 dias. Quantos dias serão necessários para que 1200 operários produzam 450 veículos trabalhando 10 horas por dia? Para a próxima aula, semana 3, seguem 6 questões que devem ser resolvidas e entregues (nem antes, nem depois), como avaliação tipo 2 com peso 1. Faça antes da aula! Correção dos Exercícios de Regra de Três Simples e Composta Os exercícios realizados anteriormente serão corrigidos na aula de hoje. SEMANA 3 Faça as questões abaixo em folha para ser entregue. Devem constar no início da folha cabeçalho semelhante a este: Nome do Aluno: Turma: Módulo: 1 Data: 2012 Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Carlena Herrmann Mendes Peso: 1 Pontuação Obtida As questões devem estar BEM identificadas e resolução e resposta devem ser feitas com caneta AZUL ou PRETA. Não faça esta avaliação à lápis, nem pelo computador. Serão avaliados também, nos pontos atitudinais, o capricho, limpeza e a pontualidade na entrega. Não peça auxílio ao seu professor, esta avaliação é para ser resolvida por você. 1. Para que uma obra fosse concluída em 25 dias de trabalho, numa jornada diária de 8 horas, foram empregados 10 operários. Mas, depois de 10 dias de trabalho, verificou-se que apenas 2/5 da obra estavam prontos. Daí por diante, quantas horas deverão trabalhar por dia os mesmos operários para que a obra fique pronta no tempo prometido? 2. Trabalhando durante 4 dias, 8 teares produzem 320 m² de pano. Quantos metros quadrados de pano serão produzidos por 10 teares trabalhando durante 3 dias? 6

7 3. Um homem come duas bananas em 3 minutos. Quantos homens comeriam 60 bananas em meia hora? 4. Com o trabalho de 12 homens, durante 8 dias, uma fábrica lucrou $ 10000,00. A fim de conseguir um lucro de $ ,00 em 10 dias, quantos homens a fábrica deveria ter? 5. Durante 5 dias e andando 6 horas por dia, um ônibus percorreu km. Quantos quilômetros percorreria se, com o dobro da velocidade, andasse 8 horas por dia durante 6 dias? Respostas dos Exercícios de Regra de Três Simples e Composta litros cm litros 4. 13,5 toneladas 5. 8 horas 6. 37,5 dias 7. Média 6, operários m dias SEMANA 4 Trabalho de Regra de Três Simples e Composta Na aula de hoje, haverá uma avaliação tipo 2 a ser realizada individualmente, com uso do seu material. Cada um fará a sua atividade e a entregará até o final da aula. Juntar a esta avaliação as 5 questões resolvidas anteriormente e entregar. SEMANA 5 Avaliação Regra de Três Simples e Composta Peso 5 Hoje será realizada uma prova com peso 5 dos conteúdos Regra de Três Simples e Composta. Você pode utilizar na prova: Caneta, lápis, borracha e calculadora 1 Folha com resumo dos conteúdos esta folha deve ser padrão (existe modelo no site da contabilidade e na biblioteca para cópia) e deve ser preenchida à mão com CANETA azul ou preta. Pode ser utilizada a frente e o verso da folha. O cabeçalho deverá estar preenchido e a folha de resumo será entregue juntamente com a avaliação. 7

8 Porcentagem Operações de Compra e Venda com Lucro e Prejuízo SEMANA 6 Na prática é bastante comum a utilização das palavras desconto, comissão, multa, parte, quota, abatimento, prejuízo, lucro, etc em lugar de porcentagem. E também é comum a designação de porcentagem para a taxa percentual. Mas veja abaixo os elementos da porcentagem e aprenda suas diferenças. = 100 Taxa é o valor que representa a quantidade de unidades tomadas em cada 100. Porcentagem é a parte de um todo. A quantidade de um total que é representada pela taxa. Principal é o todo sobre o qual a porcentagem é calculada. Exemplo: 80% de 15 = 12 80% é a taxa percentual 15 é o valor principal sobre o qual se calcula 80% 12 é o quanto 80% representa dos = Na prática, temos aqui uma regra de 3 simples e diretamente proporcional onde uma das partes é 100. O sinal de % é representativo e significa dividido por 100. Então para calcular a percentagem de qualquer valor principal, basta multiplicar pela taxa e dividir por 100. = 100 No nosso exemplo: =15 Operações de Compra e Venda com Lucro e Prejuízo A melhor aplicação prática do estudo da porcentagem é justamente a utilização da mesma nas operações sobre mercadorias: compras e vendas de mercadorias com lucro ou com prejuízo. O raciocínio básico e normal é sempre calcular porcentagem de lucro ou de prejuízo sobre o valor de compra de uma mercadoria. Por exemplo: comprei uma mercadoria e vendi com lucro de 10% (10% sobre o valor que a mercadoria custou para mim). Mas é possível que o cálculo seja realizado pelo valor de venda da mercadoria (o que na prática significa um maior lucro para o comerciante). Como vimos antes, o importante é sobre que valor principal a taxa percentual está sendo calculada. 8

9 Vendas com Lucro O preço de custo, ou preço de compra, de uma mercadoria é o preço pelo qual ela foi adquirida. CÁLCULO DA VENDA COM LUCRO SOBRE O PREÇO DE CUSTO Exemplo 1: Um comerciante vende suas mercadorias com lucro de 8% sobre o preço de custo. Determine o preço de venda, sabendo que estas mercadorias custaram R$ 500,00. Podemos perceber que o problema indica que o valor principal é o preço de custo (onde diz sobre o preço de custo ), logo, este é o valor de 100% (todo) e sobre ele deve ser calculada a venda com lucro. R$ % CUSTO 500, VENDA x Na venda com lucro o valor da venda é maior que o do custo, por isto Como esta regra de 3 é SEMPRE simples e diretamente proporcional = = =540,00 O preço de venda de uma mercadoria é o valor pelo qual ela foi (re)vendida. CÁLCULO DA VENDA COM LUCRO SOBRE O PREÇO DE VENDA Exemplo 2: Um comerciante vende suas mercadorias com lucro de 25% sobre o preço de venda. Determine o preço de venda, sabendo que estas mercadorias custaram R$ 60,00. Podemos perceber que o problema indica que o valor principal é o preço de venda (onde diz sobre o preço de venda ), logo, este é o valor de 100% (todo) e sobre ele deve ser calculado o lucro. R$ % CUSTO 60, VENDA x 100 Na venda com lucro o valor da venda é maior que o do custo. Como o valor principal (100%) é a venda, o valor custo deve ser menor. Menor o exato valor do lucro, por isto Note que o que mudou foi o local onde colocou-se o 100%. 75 = = =80,00 9

10 Vendas com Prejuízo Enquanto na venda com lucro o valor da venda é maior que o do custo, na venda com prejuízo o valor da venda é menor que o do custo. Você compra por um valor e vende por um valor menor, caracterizando o prejuízo. Também neste caso temos a venda com prejuízo sobre o custo ou sobre a venda. O que diferencia as vendas é o valor sobre o qual se calcula o prejuízo: custo ou venda. CÁLCULO DA VENDA COM PREJUÍZO SOBRE O PREÇO DE CUSTO Exemplo 3: Um comerciante vende suas mercadorias com prejuízo de 40% sobre o preço de custo. Determine o preço de venda, sabendo que estas mercadorias custaram R$ 30,00. Podemos perceber que o problema indica que o valor principal é o preço de custo (onde diz sobre o preço de custo ), logo, este é o valor de 100% (todo) e sobre ele deve ser calculada a venda com prejuízo.. R$ % CUSTO VENDA X Na venda com prejuízo o valor da venda é menor que o do custo, por isto =30.60 = =18,00 CÁLCULO DA VENDA COM PREJUÍZO SOBRE O PREÇO DE VENDA Exemplo 4: Um comerciante vende suas mercadorias com prejuízo de 20% sobre o preço de venda. Determine o preço de venda, sabendo que estas mercadorias custaram R$ ,00. Podemos perceber que o problema indica que o valor principal é o preço de venda (onde diz sobre o preço de venda ), logo, este é o valor de 100% (todo) e sobre ele deve ser calculada a venda com prejuízo. R$ % CUSTO VENDA X 100 Na venda com prejuízo o valor da venda é menor que o do custo. Como o valor principal (100%) é a venda, o valor custo deve ser maior. Maior o exato valor do prejuízo, por isto Note que o que mudou foi o local onde colocou-se o 100%. 120 = = =80 000,00 10

11 Descontos ou Acréscimos Sucessivos Descontos ou acréscimos sucessivos é quando há aumento e diminuição de valor com mais de uma taxa, e estas taxas não são somatórias. Isto é, cada taxa é aplicada sobre o último valor (depois de calculado o desconto ou o acréscimo anterior). Exemplo 5: Uma empresa oferece descontos sucessivos de 10%, 4% e 5% sobre o valor de uma fatura de R$ ,00. Qual o valor líquido desta fatura? Neste caso (taxas sucessivas) NÃO se pode somar as taxas (19%) e calcular um desconto sobre o valor total. Isto porque calcula-se primeiro 10% de desconto. Sobre o que SOBRAR calcula-se 4% de desconto. Sobre o que SOBRAR, calcula-se 5% de desconto. Em cada desconto o valor principal (100%) é diferente, por isto não é possível somar as taxas. Neste caso veja a resolução: %= %= = %= %= = %= %= =39398,40 =39 398,40 Exercícios de Porcentagem Operações de Compra e Venda com Lucro e Prejuízo SEMANA 7 1. Comprei um frango congelado que pesava 2,4kg. Após o descongelamento e de ter escorrido toda a água, o frango passou a pesar apenas 1,44kg. Fui lesado em quantos por cento do peso, por ter levado gelo a preço de frango? R.: 40% 2. O aumento salarial de certa categoria de trabalhadores seria de apenas 6%, mas devido à intervenção do seu sindicato, esta mesma categoria conseguiu mais 120% de aumento sobre o percentual original de 6%. Qual foi o percentual de reajuste conseguido? R.: 13,2% 3. Vendi um objeto por R$ 276,00 e ganhei 15% sobre o preço de custo. Quanto custou o objeto? R.: R$ 240,00 4. Comprei uma mercadoria por R$ 480,00. Sendo minha intenção vende-la com um lucro de 20% sobre o preço de venda, qual deve ser este último? R.: R$ 600,00 5. Um terreno foi comprado por R$ 5.000,00 e vendido por R$ 6.500,00. De quanto por cento foi o lucro sobre o preço de compra? R.: 30% 6. Um terreno foi vendido por R$ ,00 dando um prejuízo de 8% sobre o preço de venda. Quanto havia custado? R.: R$ ,00 7. Qual será o valor líquido de uma fatura de R$ ,00 que recebe descontos sucessivos de 2%, 5% e 4%? R.: R$ ,36 8. Uma pessoa comprou um automóvel de R$ ,00 (preço de tabela) com desconto de 2,5%. No dia seguinte, vendeu o automóvel pelo valor 2% acima do preço de tabela. Qual foi a taxa percentual de lucro total dessa pessoa? R.: 4,61% 11

12 9. Vendendo um imóvel por R$ ,00 tive um prejuízo de 17% sobre o preço de venda. Por quanto comprei? R.: R$ , Certa mercadoria foi vendida por R$ 3.232,00 com um prejuízo de 8,7% sobre o preço de compra. Por quanto deveria ser vendida, para dar lucro de 12% sobre o preço de custo? R.: R$ 3 964,78 SEMANA 8 Correção dos Exercícios de Porcentagem Operações de Compra e Venda com Lucro e Prejuízo Os exercícios realizados anteriormente serão corrigidos na aula de hoje. Faça as questões abaixo em folha para ser entregue na aula que vem. Devem constar no início da folha cabeçalho semelhante a este: Nome do Aluno: Turma: Componente Curricular: Módulo: 1 Matemática Financeira Data: 2012 Professor: Carlena Herrmann Mendes Peso: 3 Pontuação Obtida As questões devem estar BEM identificadas e resolução e resposta devem ser feitas com caneta AZUL ou PRETA. Não faça esta avaliação à lápis, nem pelo computador. Serão avaliados também, nos pontos atitudinais, o capricho, limpeza e a pontualidade na entrega. Não peça auxílio ao seu professor, esta avaliação é para ser resolvida por você Avaliação Porcentagem Operações de Compra e Venda com Lucro e Prejuízo Peso 5 SEMANA 9 Hoje será realizada uma prova com peso 5 dos conteúdos Porcentagem e Operações de Compra e Venda com Lucro e Prejuízo. Você pode utilizar na prova: Caneta, lápis, borracha e calculadora 1 Folha com resumo dos conteúdos esta folha deve ser padrão (existe modelo no site da contabilidade e na biblioteca para cópia) e deve ser preenchida à mão com CANETA azul ou preta. Pode ser utilizada a frente e o verso da folha. O cabeçalho deverá estar preenchido e a folha de resumo será entregue juntamente com a avaliação. 12

13 Juros Simples e Compostos SEMANA 10 Ouvimos muito falar em render juros. Vamos então ver a partir de agora como se dá o crescimento de dinheiro aplicado a um certo tempo (estudo dos juros). Se A empresta a B o valor de R$ 100,00 pelo prazo de um ano, é comum que, ao final desse prazo, B devolva a A os R$ 100,00 emprestados acrescidos de, por exemplo, R$ 36,00 de compensação financeira (juros). Capital são os R$ 100,00 iniciais emprestados. Juros são os R$ 36,00 de compensação financeira. Valor em dinheiro. Taxa percentual, que neste caso é de 36% ao ano, é a taxa aplicada a um determinado tempo. Período é o prazo, o tempo que a aplicação é realizada. Neste caso um ano. O processo de formação do juro é chamado de REGIME DE CAPITALIZAÇÃO. Veremos os dois regimes de capitalização: a juros simples e a juros compostos. Nos Juros Simples a taxa é sempre aplicada sobre o capital inicial e o rendimento (juros) é sempre o mesmo a cada período. Já nos Juros Compostos a taxa é aplicada sempre sobre o último valor: capital + juros que já renderam no período que passou. O que diferencia os dois regimes de capitalização é justamente o período: quanto maior for o período, maior será a diferença entre juros simples e compostos. E esta diferença se dá no valor final, chamado de Montante (capital + juros). Veja o exemplo: Um capital de R$ 100,00 foi aplicado a taxa de juros de 10% ao mês durante 6 meses. Período Juros Simples Juros Compostos Capital Juros Montante Capital Juros Montante 1 100,00 10,00 110,00 100,00 10,00 110, ,00 10,00 120,00 100,00 11,00 121, ,00 10,00 130,00 100,00 12,10 133, ,00 10,00 140,00 100,00 13,31 146, ,00 10,00 150,00 100,00 14,64 161, ,00 10,00 160,00 100,00 16,10 177,16 Percebe-se que a cada período que passa o montante dos juros simples e compostos se distanciam exponencialmente (o valor aumenta de forma exponencial). Veja as fórmulas para calcular os juros simples e compostos. 13

14 JUROS SIMPLES =.. e = + = (1+. ) Onde j é juros, C é capital, i é a taxa percentual, n é o período e M é o montante. JUROS COMPOSTOS = (1+ ) Antes de qualquer aplicação de fórmula é necessário primeiro identificar se taxa e período estão na mesma unidade de medida (tempo). Se não estiverem, uma delas deve ser transformada. E a taxa i será aplicada na sua forma unitária (dividida por 100, exemplo 30% = 30 / 100 = 0,3). Exemplo 1 Juros Simples Tomou-se emprestada a quantia de R$ 1200,00, pelo prazo de 2 anos, à taxa de 30% ao ano. Qual será o valor do juro simples a ser pago? C = 1200 n = 2 anos i = 30% a.a. ou 0,3 a.a. Como taxa e período são anuais, basta aplicar a fórmula. =.. = > =1200.0,3.2=> =720,00 Exemplo 2 Juros Simples com taxa e períodos diferentes Um capital de R$ 2400,00 é aplicado durante 10 meses, à taxa de 25% ao ano. Determine o juro simples obtido. C = 2400 n = 10 meses i = 25% a.a. ou 0,25 a.a. Como taxa e período estão com unidades diferentes, temos que converter um dos dois. i = 0,25/12 ao mês E então aplicar na fórmula: =.. = > = , => =500,00 SEMANA 11 Juros Simples e Compostos Exemplo 3 Juros Compostos Cálculo do Montante Calcule o montante produzido por R$ 2000,00 aplicados em regime de juros compostos de 5% ao mês, durante 2 meses. C = 2000 n= 2 meses i = 5% a.m ou 0,05 14

15 = (1+ ) => =2000(1+0,05) =2000(1,05) => =2000.1,1025=> =2205,00 Exemplo 4 Juros Compostos Cálculo do Capital Calcule o capital inicial, que no prazo de 5 meses, a 3% ao mês a juros compostos, produziu o montante de R$ 4058,00. C =? n = 5 meses i = 3% a.m ou 0,03 M = 4058,00 = (1+ ) =>4058= (1+0,03) 4058= (1,03) =>4058=.1, = => =3500,47 1, Exemplo 5 Juros Compostos Cálculo da Taxa Planejo emprestar R$ ,00 por um período de 18 meses ao final do qual pretendo receber de volta um total de R$ ,57. Qual deve ser o percentual da taxa de juro composto para que eu venha a conseguir este montante? C = n = 18 meses M = 26866,57 = (1+ ) =>26866,57=18000(1+ ) 26866, =(1+ ) =>1, =(1+ ) 1, =1+ =>1, =1+ 1, = =0, ,25% ê Exemplo 6 Juros Compostos Cálculo do Período Preciso aplicar R$ ,00 por um período de quantos meses, a uma taxa de juro composto de 1,7% a.m., para que ao final da aplicação eu obtenha o dobro deste capital? C = n =? meses i = 1,7% ao mês ou 0,017 M = = (1+ ) =>200000=100000(1+0,017) =(1+0,017) =>2=(1,017) = 2 1,017 =0, =41, ,

16 Exercícios de Juros Simples e Compostos Utilize no mínimo oito casas decimais SEMANA 12 1) Determinar o montante acumulado no final de quatro semestres e os juros simples recebidos a partir de um capital de R$ ,00, com uma taxa de 1% am. 2) A quantia a ser aplicada em uma instituição financeira que paga a taxa de juros simples de 8% a.a., para que se obtenha 1.000,00 no fim de 4 anos é: 3) A taxa mensal de um capital igual R$ 4.200,00, aplicado por 480 dias e que rendeu R$ 1.232,00 de juros simples é de: 4) Uma pessoa aplicou R$ 1.500,00 no mercado financeiro e após 5 anos recebeu o montante de R$ 3.000,00. Que taxa de juros simples equivalente semestral recebeu? 5) Determine o tempo, em dias, que o capital de R$ 1.500,00 leva para produzir o montante de R$ 2.800,00, considerando a taxa de juros simples de 25%aa. 6) Calcule a taxa de juros simples mensal que duplica um capital em 170 dias. 7) No sistema de juros compostos com capitalização anual, um capital de R$ ,00, para gerar em dois anos um montante de R$ ,00, deve ser aplicada a uma taxa: 8) Considere a seguinte situação hipotética Carlos aplicou R$ 5.000,00 em uma instituição financeira à taxa de juros compostos de 24% a.a., capitalizados mensalmente Nessa situação, ao final de 2 meses, esta aplicação renderá para Carlos um montante de: 9) Em que prazo um capital de R$ ,00 acumula um montante de R$ ,00 à taxa efetiva de juros compostos de 15% am? 10) Determinar o valor dos juros compostos pagos por um empréstimo de R$ 2.000,00 contratado à taxa efetiva de 5% am pelo prazo de 25 dias. Respostas: 1) M = ,00 e j = 3.600,00 2) R$ 757,58 3) 1,83% a.m. 4) 10% a.s. 5) 1248 dias 6) 17,64% a.m. 7) 8% a.a. 8) R$ 5202,00 9) 11 meses 10) R$ 82,99 SEMANA 13 Correção de Exercícios de Juros Simples e Compostos Os exercícios realizados anteriormente serão corrigidos na aula de hoje. 16

17 Trabalho de Juros Simples e Compostos SEMANA 14 Faça as questões abaixo em folha para ser entregue na aula que vem. Devem constar no início da folha cabeçalho semelhante a este: Nome do Aluno: Turma: Módulo: 1 Data: 2012 Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Carlena Herrmann Mendes Peso: 3 Pontuação Obtida As questões devem estar BEM identificadas e resolução e resposta devem ser feitas com caneta AZUL ou PRETA. Não faça esta avaliação à lápis, nem pelo computador. Serão avaliados também, nos pontos atitudinais, o capricho, limpeza e a pontualidade na entrega. Não peça auxílio ao seu professor, esta avaliação é para ser resolvida por você. 1) Um consumidor compareceu a uma determinada loja para pagar uma prestação de R$ 28,42 com 11 dias de atraso. Considerando que foi cobrado um acréscimo de R$ 1,56, determine a taxa de juros simples linear mensal cobrada. 2) Uma cliente da loja "Tudo Pode Ltda" efetuou o pagamento de uma prestação de R$ 250,00 por R$ 277,08. Sabendo-se que a taxa de juros simples praticada pela loja foi 5% am, por quantos dias esta prestação ficou em atraso? 3) Qual o capital que produz R$ ,00 de juros simples à taxa de 3% am, pelo prazo de: a) 60 dias - b) 80 dias - c) 3 meses e 20 dias - d) 2 anos, 4 meses e 14 dias - 4) Uma pessoa aplicou R$ ,00 numa Instituição Financeira resgatando, após 7 meses, o montante de R$ ,00. Qual a taxa de juros simples linear mensal que o aplicador recebeu? 5) Uma TV em cores é vendida nas seguintes condições: - preço à vista = R$ 1.800,00 - condições a prazo = 30% de entrada e R$ 1.306,00 em 30 dias Determinar a taxa de juros simples cobrada na venda a prazo. 6) Calcule a taxa de juros simples bimestral que triplica um capital em 2 anos. 7) Determine a taxa de juros simples trimestral que decuplica um capital em 4 anos. 8) Um investidor fez uma aplicação a juros simples de 10% mensal. Depois de dois meses, retirou capital e juros e os reaplicou a juros compostos de 20% mensal, por mais dois meses e, no final do prazo, recebeu R$1728,00. Pode-se afirmar que o capital inicial aplicado foi de 9) José dispõe de R$ 10,000, para aplicar durante três meses. Consultando determinado banco, recebeu as seguintes propostas de investimento: I 2% de juros simples ao mês II 1% de juros compostos ao mês III resgate de R$ ,00, no final de um período de três meses. Com relação à situação hipotética apresentada acima e considerando que, uma vez aplicado o dinheiro, não seja feita retirada alguma antes de três meses, julgue os itens seguintes indicando V para verdadeiro e F para Falso: a) Se João optar pela proposta I, ele terá, no final do 1º mês, R$10.200,00. b) Se João optar pela proposta I, ele terá, no final do 2º mês, mais de R$10.350,00. c) Se João optar pela proposta II, ele ter, no final do 2º mês, mais de R$10.200,00. d) Se João optar pela proposta III, ele terá aplicado seu dinheiro a uma taxa de juros igual a 3% ao trimestre. 10) Qual a taxa de juros compostos anual efetiva que permite a duplicação de um capital no prazo de 42 meses? 11) Calcule o valor atual de uma dívida que no vencimento, daqui a 3 meses, valerá R$ 3.456,00, sabendo que a taxa mensal de juros compostos é 20%. Questões 1, 2, 4, 5, 6, 7, 8, 10 e 11 valem 0,2 cada. Questão 3 vale 0,8 (0,2 cada item). Questão 9 vale 0,4 (0,1 cada item). 17

18 Avaliação de Juros Simples e Compostos Peso 5 Hoje será realizada uma prova com peso 5 do conteúdo Juros Simples e Compostos. Você pode utilizar na prova: SEMANA 15 Caneta, lápis, borracha e calculadora 1 Folha com resumo dos conteúdos esta folha deve ser padrão (existe modelo no site da contabilidade e na biblioteca para cópia) e deve ser preenchida à mão com CANETA azul ou preta. Pode ser utilizada a frente e o verso da folha. O cabeçalho deverá estar preenchido e a folha de resumo será entregue juntamente com a avaliação. SEMANA 16 Revisão de Regra de Três Simples e Composta e Porcentagem Operações de Compra e Venda com Lucro e Prejuízo Traga para a aula de hoje suas dúvidas em relação à regra de três simples e composta e a porcentagem. Refaça os exercícios, os trabalhos e as provas e traga suas dúvidas. Lembre-se, VOCÊ é que fará a revisão! Então pergunte muito nesta aula para não ficar com dúvida. Se você pesquisar encontrará mais exercícios sobre o assunto. Estude! Revisão de Juros Simples e Compostos Traga para a aula de hoje suas dúvidas em relação à juros simples e compostos. Recuperação de Regra de Três Simples e Composta e Porcentagem Peso 5 cada Hoje serão realizadas duas provas com peso 5 cada uma do conteúdo Regra de Três Simples e Composta. Você pode utilizar na prova: SEMANA 17 SEMANA 18 Caneta, lápis, borracha e calculadora 1 Folha com resumo dos conteúdos esta folha deve ser padrão (existe modelo no site da contabilidade e na biblioteca para cópia) e deve ser preenchida à mão com CANETA azul ou preta. Pode ser utilizada a frente e o verso da folha. O cabeçalho deverá estar preenchido e a folha de resumo será entregue juntamente com a avaliação. Recuperação de Juros Simples e Compostos Peso 5 Hoje será realizada uma prova com peso 5 do conteúdo Juros Simples e Compostos. Você pode utilizar na prova: SEMANA 19 Caneta, lápis, borracha e calculadora 1 Folha com resumo dos conteúdos esta folha deve ser padrão (existe modelo no site da contabilidade e na biblioteca para cópia) e deve ser preenchida à mão com CANETA azul ou preta. Pode ser utilizada a frente e o verso da folha. O cabeçalho deverá estar preenchido e a folha de resumo será entregue juntamente com a avaliação. 18

Exercícios base para a prova 2 bimestre e final

Exercícios base para a prova 2 bimestre e final Exercícios base para a prova 2 bimestre e final Razão e proporção 1) Calcule a razão entre os números: a) 3 e 21 b) 0,333... e 2,1 2) Determine a razão entre a terça parte de 0,12 e o dobro de 0,1. 3)

Leia mais

INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA

INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA SISTEMA MONETÁRIO É o conjunto de moedas que circulam num país e cuja aceitação no pagamento de mercadorias, débitos ou serviços é obrigatória por lei. Ele é constituído

Leia mais

Matemática Financeira II

Matemática Financeira II Módulo 3 Matemática Financeira II Para início de conversa... Notícias como essas são encontradas em jornais com bastante frequência atualmente. Essas situações de aumentos e outras como financiamentos

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Manuel MATEMÁTICA FINANCEIRA 01. (UNEB-2008) O proprietário de um imóvel contratou uma imobiliária para vendê-lo, pagando-lhe 5% do valor obtido na transação. Se a imobiliária recebeu R$ 5.600,00,

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA Roberto César Faria e Silva MATEMÁTICA FINANCEIRA Aluno: SUMÁRIO 1. CONCEITOS 2 2. JUROS SIMPLES 3 Taxa Efetiva e Proporcional 10 Desconto Simples 12 Desconto Comercial, Bancário ou Por Fora 13 Desconto

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO

MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO DESCONTO 1) Determinar o desconto por fora sofrido por uma letra de R$ 5.000,00 à taxa de 5% aa, descontada 5 anos antes de seu vencimento. Resp: R$ 1.250,00 2) Uma

Leia mais

JUROS SIMPLES - EXERCÍCIOS PARA TREINAMENTO - LISTA 02

JUROS SIMPLES - EXERCÍCIOS PARA TREINAMENTO - LISTA 02 JUROS SIMPLES - EXERCÍCIOS PARA TREINAMENTO - LISTA 0 01. Calcular a taxa mensal proporcional de juros de: a) 14,4% ao ano; b) 6,8% ao quadrimestre; c) 11,4% ao semestre; d) 110,4% ao ano e) 54,7% ao biênio.

Leia mais

CURSO FREE PMES PREPARATÓRIO JC

CURSO FREE PMES PREPARATÓRIO JC CURSO FREE PMES PREPARATÓRIO JC Geometria CÍRCULO Área A = π. r 2 π = 3,14 Perímetro P = 2. π. r RETANGULO Área A = b. h Perímetro P = 2b + 2h QUADRADO Área A = l. loua = l 2 Perímetro TRIÂNGULO P = 4l

Leia mais

Prof. Ulysses Sodré - E-mail: ulysses@uel.br Matemática Essencial: http://www.mat.uel.br/matessencial/ 9 Porcentagem 10. 10 Juros Simples 12

Prof. Ulysses Sodré - E-mail: ulysses@uel.br Matemática Essencial: http://www.mat.uel.br/matessencial/ 9 Porcentagem 10. 10 Juros Simples 12 Matemática Essencial Proporções: Aplicações Matemática - UEL - 2010 - Compilada em 25 de Março de 2010. Prof. Ulysses Sodré - E-mail: ulysses@uel.br Matemática Essencial: http://www.mat.uel.br/matessencial/

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA - FGV

MATEMÁTICA FINANCEIRA - FGV MATEMÁTICA FINANCEIRA - FGV 01. (FGV) O preço de venda de um artigo foi diminuído em 20%. Em que porcentagem devemos aumentar o preço diminuído para que com o aumento o novo preço coincida com o original?

Leia mais

Matemática Financeira II

Matemática Financeira II Módulo 3 Unidade 28 Matemática Financeira II Para início de conversa... Notícias como essas são encontradas em jornais com bastante frequência atualmente. Essas situações de aumentos e outras como financiamentos

Leia mais

Análise e Resolução da prova de Auditor Fiscal da Fazenda Estadual do Piauí Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento

Análise e Resolução da prova de Auditor Fiscal da Fazenda Estadual do Piauí Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento Análise e Resolução da prova de Auditor Fiscal da Fazenda Estadual do Piauí Disciplina: Professor: Custódio Nascimento 1- Análise da prova Neste artigo, faremos a análise das questões de cobradas na prova

Leia mais

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O :

ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA PROF. CARLINHOS NOME: N O : ESCOLA DR. ALFREDO JOSÉ BALBI UNITAU APOSTILA Razão, Proporção,Regra de, Porcentagem e Juros PROF. CARLINHOS NOME: N O : 1 RAZÃO, PROPORÇÃO E GRANDEZAS Razão é o quociente entre dois números não nulos

Leia mais

CAIXA ECONOMICA FEDERAL

CAIXA ECONOMICA FEDERAL JUROS SIMPLES Juros Simples comercial é uma modalidade de juro calculado em relação ao capital inicial, neste modelo de capitalização, os juros de todos os períodos serão sempre iguais, pois eles serão

Leia mais

Matemática Financeira Módulo 2

Matemática Financeira Módulo 2 Fundamentos da Matemática O objetivo deste módulo consiste em apresentar breve revisão das regras e conceitos principais de matemática. Embora planilhas e calculadoras financeiras tenham facilitado grandemente

Leia mais

100 % valor correspondente a 100% outro % valor correspondente a outro %

100 % valor correspondente a 100% outro % valor correspondente a outro % PORCENTAGEM Porcentagem é a razão entre uma quantidade qualquer e 100. O símbolo % (por cento) indica a taxa percentual. 5 13 = 5%; = 13% 100 100 Observamos que a taxa pode ser escrita de forma percentual,

Leia mais

Módulo de Juros e Porcentagem. Juros Simples e Compostos. Sétimo Ano

Módulo de Juros e Porcentagem. Juros Simples e Compostos. Sétimo Ano Módulo de Juros e Porcentagem Juros Simples e Compostos Sétimo Ano Juros Simples e Compostos 1 Eercícios Introdutórios Eercício 1. Um investidor quer aplicar a quantia de R$ 800, 00 por 3 meses, a uma

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES DEFINIÇÕES: CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES Taxa de juros: o juro é determinado através de um coeficiente referido a um dado intervalo de tempo. Ele corresponde à remuneração da

Leia mais

Gabarito das Autoatividades MATEMÁTICA FINANCEIRA (ADMINISTRAÇÃO/CIÊNCIAS CONTÁBEIS) 2010/2 Módulo II

Gabarito das Autoatividades MATEMÁTICA FINANCEIRA (ADMINISTRAÇÃO/CIÊNCIAS CONTÁBEIS) 2010/2 Módulo II Gabarito das utoatividades (DSÇÃO/ÊS OBS) 2010/2 ódulo USSLV D GBO DS UOVDDS GBO DS UOVDDS D 3 UDD 1 ÓPO 1 1 Defina a atemática inanceira..: atemática inanceira é uma disciplina que estuda o valor do

Leia mais

Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Profa. Patricia Maria Bortolon

Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Profa. Patricia Maria Bortolon Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Juros Compostos Os juros formados em cada período são acrescidos ao capital formando o montante (capital mais juros) do período. Este montante passará a

Leia mais

Lista de Exercícios 10 Matemática Financeira

Lista de Exercícios 10 Matemática Financeira Lista de Exercícios 10 Matemática Financeira Razão Chama-se de razão entre dois números racionais a e b, ao quociente entre eles. Indica-se a razão de a para b por a/b ou a:b. Exemplo: Na sala da 6ª B

Leia mais

Matemática Régis Cortes. JURO composto

Matemática Régis Cortes. JURO composto JURO composto 1 O atual sistema financeiro utiliza o regime de juros compostos, pois ele oferece uma maior rentabilidade se comparado ao regime de juros simples, onde o valor dos rendimentos se torna fixo,

Leia mais

22.5.1. Data de Equivalência no Futuro... 22.5.2. Data de Equivalência no Passado... 2. 22.5. Equivalência de Capitais Desconto Comercial...

22.5.1. Data de Equivalência no Futuro... 22.5.2. Data de Equivalência no Passado... 2. 22.5. Equivalência de Capitais Desconto Comercial... Aula 22 Juros Simples. Montante e juros. Descontos Simples. Equivalência Simples de Capital. Taxa real e taxa efetiva. Taxas equivalentes. Capitais equivalentes. Descontos: Desconto racional simples e

Leia mais

UNIDADE Capitalização composta

UNIDADE Capitalização composta UNIDADE 2 Capitalização composta Capitalização composta Curso de Graduação em Administração a Distância Objetivo Nesta Unidade, você vai ser levado a: calcular o montante, taxas equivalentes, nominal e

Leia mais

Matemática Financeira II

Matemática Financeira II Módulo 3 Unidade 8 Matemática Financeira II Para início de conversa... Passagens de ônibus ficam mais caras este mês Vitor Ferri (vferri@redegazeta.com.br)_ Redação Multimídia A Agência Nacional de Saúde

Leia mais

Matemática Régis Cortes JURO SIMPLES

Matemática Régis Cortes JURO SIMPLES JURO SIMPLES 1 Juros é o rendimento de uma aplicação financeira, valor referente ao atraso no pagamento de uma prestação ou a quantia paga pelo empréstimo de um capital. Atualmente, o sistema financeiro

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO LISTA 2 1) Um título, com valor de face igual a $1.000,00,

Leia mais

ECONOMIA. Profa. Juliane Ganem Email: juliane.matematica@gmail.com. Site: julianematematica.webnode.com

ECONOMIA. Profa. Juliane Ganem Email: juliane.matematica@gmail.com. Site: julianematematica.webnode.com ECONOMIA Profa. Juliane Ganem Email: juliane.matematica@gmail.com Site: julianematematica.webnode.com 1. Introdução: O valor do dinheiro no tempo 1.1 O valor do dinheiro no tempo A matemática financeira

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA CARREIRAS FISCAIS 1

MATEMÁTICA FINANCEIRA CARREIRAS FISCAIS 1 CAPÍTULO 1 JUROS SIMPLES MATEMÁTICA FINANCEIRA CARREIRAS FISCAIS 1 1.1) DEFINIÇÃO No cálculo dos juros simples, os rendimentos ou ganhos J em cada período t são os mesmos, pois os juros são sempre calculados

Leia mais

Matemática. Aula: 04/10. Prof. Pedro Souza. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Matemática. Aula: 04/10. Prof. Pedro Souza. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Matemática Aula: 04/10 Prof. Pedro Souza UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA

Leia mais

Fundamentos da Matemática

Fundamentos da Matemática Fundamentos da Matemática Aula 10 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos

Leia mais

Cálculo de Juros Simples e Composto no Excel - Parte 1

Cálculo de Juros Simples e Composto no Excel - Parte 1 Cálculo de Juros Simples e Composto no Excel - Parte 1 Grau de Dificuldade: 5 Olá turma... Nos próximos artigos, estarei exemplificando diversas maneiras para trabalhar com Juros Simples e Composto no

Leia mais

JUROS E TAXAS INTRODUÇÃO

JUROS E TAXAS INTRODUÇÃO JUROS E TAXAS MARCOS CARRARD CARRARD@GMAIL.COM INTRODUÇÃO A Matemática Financeira teve seu início exatamente quando o homem criou os conceitos de Capital, Juros, Taxas e Montante. Daí para frente, os cálculos

Leia mais

EXERCÍCIOS IV SÉRIES DE PAGAMENTOS IGUAIS E CONSECUTIVOS 1. Calcular o montante, no final de 2 anos, correspondente à aplicação de 24 parcelas iguais

EXERCÍCIOS IV SÉRIES DE PAGAMENTOS IGUAIS E CONSECUTIVOS 1. Calcular o montante, no final de 2 anos, correspondente à aplicação de 24 parcelas iguais IGUAIS E CONSECUTIVOS 1. Calcular o montante, no final de 2 anos, correspondente à aplicação de 24 parcelas iguais e mensais de $ 1.000,00 cada uma, dentro do conceito de termos vencidos, sabendo-se que

Leia mais

1. (TTN ESAF) Um capital de R$ 14.400,00, aplicado a 22% ao ano, rendeu R$ 880,00 de juros. Durante quanto tempo esteve empregado?

1. (TTN ESAF) Um capital de R$ 14.400,00, aplicado a 22% ao ano, rendeu R$ 880,00 de juros. Durante quanto tempo esteve empregado? 1. (TTN ESAF) Um capital de R$ 14.400,00, aplicado a 22% ao ano, rendeu R$ 880,00 de juros. Durante quanto tempo esteve empregado? a) 3 meses e 3 dias b) 3 meses e 8 dias c) 2 meses e 23 dias d) 3 meses

Leia mais

Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação Profa. Patricia Maria Bortolon

Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação Profa. Patricia Maria Bortolon Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação O que é Inflação? Inflação É a elevação generalizada dos preços de uma economia O que é deflação? E a baixa predominante de preços de bens

Leia mais

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo :

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo : Título : B2 Matemática Financeira Conteúdo : A maioria das questões financeiras é construída por algumas fórmulas padrão e estratégias de negócio. Por exemplo, os investimentos tendem a crescer quando

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Sumário 2 JUROS SIMPLES (Capitalização Simples) 5 JUROS COMPOSTOS (Capitalização Composta) 7 TAXAS SIMPLES 8 TAXAS COMPOSTAS 10 TAXAS SIMPLES EXATO 11 PRAZO, TAXA E CAPITAL MÉDIO

Leia mais

Apostila de Matemática Financeira Parte 01

Apostila de Matemática Financeira Parte 01 Apostila de Matemática Financeira Parte 01 Autor: Guilherme Yoshida Facebook: facebook.com/guilhermeyoshida90 Google+: https://plus.google.com/108564693752650171653 Blog: Como Calcular Curta a Página do

Leia mais

Introdução à Matemática Financeira

Introdução à Matemática Financeira Introdução à Matemática Financeira Atividade 1 Por que estudar matemática financeira? A primeira coisa que você deve pensar ao responder esta pergunta é que a matemática financeira está presente em muitos

Leia mais

mat fin 2008/6/27 13:15 page 53 #50

mat fin 2008/6/27 13:15 page 53 #50 mat fin 2008/6/27 13:15 page 53 #50 Aula 4 DESCONTO NA CAPITALIZAÇ ÃO SIMPLES O b j e t i v o s Ao final desta aula, você será capaz de: 1 entender o conceito de desconto; 2 entender os conceitos de valor

Leia mais

Prof. Dr. João Muccillo Netto

Prof. Dr. João Muccillo Netto Prof. Dr. João Muccillo Netto INTRODUÇÃO 1. Juros Segundo a Teoria Econômica, o homem combina Terra Trabalho Capital Aluguel Salário Juro para produzir os bens de que necessita. Juro é a remuneração do

Leia mais

MINICURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NO DIA A DIA

MINICURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NO DIA A DIA PORCENTAGEM MINICURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA NO DIA A DIA Quando é dito que 40% das pessoas entrevistadas votaram no candidato A, esta sendo afirmado que, em média, de cada pessoas, 40 votaram no candidato

Leia mais

Matemática. Apostila. Prof. Pedro. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Matemática. Apostila. Prof. Pedro. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Matemática Apostila Prof. Pedro UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA ALUNOS

Leia mais

Módulo 6 Porcentagem

Módulo 6 Porcentagem Professor: Rômulo Garcia machadogarcia@gmail.com Conteúdo Programático: Razões e proporções, divisão proporcional, regras de três simples e compostas, porcentagens Site: matematicaconcursos.blogspot.com

Leia mais

1. Vou fazer uma aplicação a juros simples, sabendo que a taxa oferecida é de 24% ao ano. Qual a taxa mensal proporcional a taxa oferecida?

1. Vou fazer uma aplicação a juros simples, sabendo que a taxa oferecida é de 24% ao ano. Qual a taxa mensal proporcional a taxa oferecida? LISTA DE EXERCÍCIOS FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA Prof. Marcos Calil REGRA DE TRÊS SIMPLES E PORCENTAGEM 1. Vou fazer uma aplicação a juros simples, sabendo que a taxa oferecida é de 24% ao ano. Qual a taxa

Leia mais

Calcular o montante de um capital de $1.000,00, aplicado à taxa de 4 % ao mês, durante 5 meses.

Calcular o montante de um capital de $1.000,00, aplicado à taxa de 4 % ao mês, durante 5 meses. JUROS COMPOSTOS Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados até o período de montante anterior. Neste regime de capitalização a

Leia mais

i ano = 2 x i semestre = 4 x i trimestre = 6 x i bimestre = 12 x i mês = 360 x i dia

i ano = 2 x i semestre = 4 x i trimestre = 6 x i bimestre = 12 x i mês = 360 x i dia que se aplicado a uma taxa de juros de 60% ao ano, por um período de um ano. Podemos representá-las da seguinte forma: MATEMÁTICA FINANCEIRA BANRISUL PEDRÃO AULA 05/10 Taxas de juros Antes de iniciarmos

Leia mais

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES. Disponibilizo abaixo a resolução resumida das questões dos cargos 4 e 5 da prova da ANTAQ.

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES. Disponibilizo abaixo a resolução resumida das questões dos cargos 4 e 5 da prova da ANTAQ. RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES Caro aluno, Disponibilizo abaixo a resolução resumida das questões dos cargos 4 e 5 da prova da ANTAQ. Caso você entenda que cabe recurso em relação a alguma questão, não hesite

Leia mais

Análise e Resolução da prova do ISS-Cuiabá Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento

Análise e Resolução da prova do ISS-Cuiabá Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento Disciplina: Professor: Custódio Nascimento 1- Análise da prova Análise e Resolução da prova do ISS-Cuiabá Neste artigo, farei a análise das questões de cobradas na prova do ISS-Cuiabá, pois é uma de minhas

Leia mais

C U R S O T É C N I C O E M S E G U R A N Ç A D O T R A B A L H O. matemática. Juros Compostos. Elizabete Alves de Freitas

C U R S O T É C N I C O E M S E G U R A N Ç A D O T R A B A L H O. matemática. Juros Compostos. Elizabete Alves de Freitas C U R S O T É C N I C O E M S E G U R A N Ç A D O T R A B A L H O 10 matemática Juros Compostos Elizabete Alves de Freitas Governo Federal Ministério da Educação Projeto Gráfico Secretaria de Educação

Leia mais

Grandezas proporcionais (II): regra de três composta

Grandezas proporcionais (II): regra de três composta Grandezas proporcionais (II): regra de três composta 1. Proporcionalidade composta Observe as figuras: A 4 2 B 5 A C 8 B 10 C Triângulo Base Altura Área 5 4 2 2 A = 5. 4 2 = 10 10 8 A = 10. 8 2 = 40 2

Leia mais

Aula 3 Grandezas Diretamente e Inversamente Proporcionais. Regra de

Aula 3 Grandezas Diretamente e Inversamente Proporcionais. Regra de 1 Matemática Instrumental 2008.1 Aula 3 Grandezas Diretamente e Inversamente Proporcionais. Regra de Três. Objetivos: Conceituar grandezas diretamente e inversamente proporcionais. Aplicar os conceitos

Leia mais

A Matemática e o dinheiro

A Matemática e o dinheiro A Matemática e o dinheiro A UUL AL A Muita gente pensa que a Matemática, em relação ao dinheiro, só serve para fazer troco e para calcular o total a pagar no caixa. Não é bem assim. Sem a Matemática, não

Leia mais

JURO COMPOSTO. Juro composto é aquele que em cada período financeiro, a partir do segundo, é calculado sobre o montante relativo ao período anterior.

JURO COMPOSTO. Juro composto é aquele que em cada período financeiro, a partir do segundo, é calculado sobre o montante relativo ao período anterior. JURO COMPOSTO No regime de capitalização simples, o juro produzido por um capital é sempre o mesmo, qualquer que seja o período financeiro, pois ele é sempre calculado sobre o capital inicial, não importando

Leia mais

Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Jarbas Thaunahy

Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Jarbas Thaunahy Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Jarbas Thaunahy 1. (MDIC 2002 ESAF) Um contrato prevê que aplicações iguais sejam feitas mensalmente em uma conta durante doze meses com o objetivo

Leia mais

REGRA DE TRÊS Este assunto é muito útil para resolver os seguintes tipos de problemas:

REGRA DE TRÊS Este assunto é muito útil para resolver os seguintes tipos de problemas: ÁLGEBRA Nivelamento CAPÍTULO VI REGRA DE TRÊS REGRA DE TRÊS Este assunto é muito útil para resolver os seguintes tipos de problemas: 1) Num acampamento, há 48 pessoas e alimento suficiente para um mês.

Leia mais

Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática

Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática 1. Se 35 m de um tecido custam R$ 140, quanto se pagará 12 m? 2. Se 20 tratores levaram 6 dias para realizar um

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA JUROS COMPOSTOS MF3 1 JUROS COMPOSTOS Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados até o período anterior.

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS Parte integrante do curso Conhecendo a Calculadora HP 12C Prof. Geraldo Peretti. Página 1 Cálculos aritméticos simples. A) (3

Leia mais

EXERCÍCIOS DIVERSOS TRABALHO 1

EXERCÍCIOS DIVERSOS TRABALHO 1 EXERCÍCIOS DIVERSOS TRABALHO 1 01. O gerente de uma loja de presentes está fazendo o fechamento das vendas de brinquedos no período de véspera de natal. No dia 06/11/2006 foram vendidos 14 brinquedos a

Leia mais

Você sabe a regra de três?

Você sabe a regra de três? Universidade Estadual de Maringá - Departamento de Matemática Cálculo Diferencial e Integral: um KIT de Sobrevivência c Publicação Eletrônica do KIT http://www.dma.uem.br/kit Você sabe a regra de três?

Leia mais

No cálculo de porcentagem com operações financeiras devemos tomar muito cuidado para verificar sobre quem foi calculada essa porcentagem.

No cálculo de porcentagem com operações financeiras devemos tomar muito cuidado para verificar sobre quem foi calculada essa porcentagem. 1º BLOCO... 2 I. Porcentagem... 2 Relacionando Custo, Venda, Lucro e Prejuízo... 2 Aumentos Sucessivos e Descontos Sucessivos... 3 II. Juros Simples... 3 III. Juros Compostos... 4 2º BLOCO... 6 I. Operadores...

Leia mais

INTRODUÇÃO: JURO FATOR DE FORMAÇÃO DE JURO. VJ = VA x j. *Taxa de juro na forma unitária j=10% => j= 10/100 => j= 0,1

INTRODUÇÃO: JURO FATOR DE FORMAÇÃO DE JURO. VJ = VA x j. *Taxa de juro na forma unitária j=10% => j= 10/100 => j= 0,1 2 INTRODUÇÃO: O principal conceito que orientará todo o nosso raciocínio ao longo deste curso é o conceito do valor do dinheiro no tempo. Empréstimos ou investimentos realizados no presente terão seu valor

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA Roberto César Faria e Silva MATEMÁTICA FINANCEIRA Aluno: SUMÁRIO 1. CONCEITOS 2 2. JUROS SIMPLES 3 Taxa Efetiva e Proporcional 10 Desconto Simples 12 Desconto Comercial, Bancário ou Por Fora 13 Desconto

Leia mais

prestação. Resp. $93.750,00 e $5.625,00.

prestação. Resp. $93.750,00 e $5.625,00. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DISCIPLINA MAT191 - MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO LISTA 3 1) Um bem é vendido a vista por $318.000,00

Leia mais

2 - Um capital de R$ 2.000,00 é aplicado a juros composto durante 4 anos a taxa de 2% a.a. Qual o montante e qual os juros totais auferidos?

2 - Um capital de R$ 2.000,00 é aplicado a juros composto durante 4 anos a taxa de 2% a.a. Qual o montante e qual os juros totais auferidos? LISTA 02 MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Joselias TAXAS EQUIVALENTES A JUROS COMPOSTOS, TAXA NOMINAL, TAXA EFETIVA, DESCONTO RACIONAL SIMPLES E COMPOSTO, DESCONTO COMERCIAL SIMPLES E COMPOSTO. DESCONTO

Leia mais

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium. Séries Uniformes de Pagamento

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium. Séries Uniformes de Pagamento Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Disciplina: Matemática Financeira I Prof.: Marcos José Ardenghi Séries Uniformes de Pagamento As séries uniformes de pagamentos, anuidades ou rendas são

Leia mais

PORCENTAGEM. A percentagem ou porcentagem vem do latim per centum, significando "por cento", "a cada centena".

PORCENTAGEM. A percentagem ou porcentagem vem do latim per centum, significando por cento, a cada centena. PORCENTAGEM A percentagem ou porcentagem vem do latim per centum, significando "por cento", "a cada centena". O cálculo de porcentagens, seja para fins de desconto, seja para fins de acréscimo será iniciado

Leia mais

MA12 - Unidade 10 Matemática Financeira Semana 09/05 a 15/05

MA12 - Unidade 10 Matemática Financeira Semana 09/05 a 15/05 MA12 - Unidade 10 Matemática Financeira Semana 09/05 a 15/05 Uma das importantes aplicações de progressões geométricas é a Matemática Financeira. A operação básica da matemática nanceira é a operação de

Leia mais

Principais Conceitos CAPÍTULO 1

Principais Conceitos CAPÍTULO 1 Principais onceitos APÍTULO 1 Principais onceitos O estudo da Matemática Financeira pode ser resumido como sendo a análise do valor do dinheiro ao longo do tempo. Diariamente nos deparamos com situações

Leia mais

Raciocínio Lógico-Matemático para Banco do Brasil

Raciocínio Lógico-Matemático para Banco do Brasil Aula 00 Raciocínio Lógico-Matemático Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Aula 00 Aula Demonstrativa Apresentação... 3 Juros Simples - Introdução... 5 Juros... 5 Formas de Representação

Leia mais

Princípios de Finanças. Prof. José Roberto Frega, Dr. jose.frega@ufpr.br

Princípios de Finanças. Prof. José Roberto Frega, Dr. jose.frega@ufpr.br Princípios de Finanças Prof. José Roberto Frega, Dr. jose.frega@ufpr.br Material didático e acesso Site da disciplina http://frega.net Login: UFPRPRINCFIN 2 Prof. José Roberto Frega, Dr. Graduado em Engenharia

Leia mais

REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA

REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA No regime de Capitalização Composta, os juros prodzidos ao final de um dado período n se agregam ao capital, passando ambos a integrar a nova base de cálculo para o período

Leia mais

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº 02. Assunto: JUROS E PORCENTAGENS

3º Ano do Ensino Médio. Aula nº 02. Assunto: JUROS E PORCENTAGENS Nome: Ano: 3º Ano do E.M. Escola: Data: / / 3º Ano do Ensino Médio Aula nº 02 Assunto: JUROS E PORCENTAGENS 1) Porcentagem Definição: É uma fração que indica a participação de uma quantidade sobre um todo.

Leia mais

CURSO TÉCNICO MPU Disciplina: Matemática Tema: Matemática básica: potenciação Prof.: Valdeci Lima Data: Novembro/Dezembro de 2006 POTENCIAÇÃO.

CURSO TÉCNICO MPU Disciplina: Matemática Tema: Matemática básica: potenciação Prof.: Valdeci Lima Data: Novembro/Dezembro de 2006 POTENCIAÇÃO. Data: Novembro/Dezembro de 006 POTENCIAÇÃO A n A x A x A... x A n vezes A Base Ex.: 5.... n Expoente Observação: Em uma potência, a base será multiplicada por ela mesma quantas vezes o expoente determinar.

Leia mais

Essas expressões envolvem uma razão especial denominada porcentagem ou percentagem.

Essas expressões envolvem uma razão especial denominada porcentagem ou percentagem. Faculdades Integradas do Tapajós Professor: Adm. Esp. Wladimir Melo Curso: Administração 2º ADN 1, Gestão Empresarial 2º GEN 1, Processos Gerenciais 2º TPN Disciplina: Matemática Financeira 1. Porcentagem

Leia mais

Análise e Resolução da prova de Analista do Tesouro Estadual SEFAZ/PI Disciplinas: Matemática Financeira e Raciocínio Lógico Professor: Custódio

Análise e Resolução da prova de Analista do Tesouro Estadual SEFAZ/PI Disciplinas: Matemática Financeira e Raciocínio Lógico Professor: Custódio Análise e Resolução da prova de Analista do Tesouro Estadual SEFAZ/PI Disciplinas: Matemática Financeira e Raciocínio Lógico Professor: Custódio Nascimento Análise e Resolução da prova de ATE SEFAZ/PI

Leia mais

M11 Noções de Matemática Financeira

M11 Noções de Matemática Financeira Resolução das atividades complementares 4 Matemática M11 Noções de Matemática Financeira p. 7 1 Uma loja realizará uma promoção no sábado, vendendo qualquer produto com 8% de desconto. Determine o preço

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES CIÊNCIAS DA NATUREZA I - EM

DESENVOLVENDO HABILIDADES CIÊNCIAS DA NATUREZA I - EM Olá Caro Aluno, Você já reparou que, no dia a dia quantificamos, comparamos e analisamos quase tudo o que está a nossa volta? Vamos ampliar nossos conhecimentos sobre algumas dessas situações. O objetivo

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA Conceitos básicos A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA AUTORIA: Prof Edgar Abreu CONTEÚDOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA EDITAL 2010 DA CEF 1. Funções exponenciais e logarítmicas. 2. Noções de probabilidade e estatística. Juros simples e compostos:

Leia mais

Lista de Exercícios 1

Lista de Exercícios 1 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Elétrica Disciplina de Engenharia Econômica TE142 2º Semestre de 2011 Professor James Alexandre Baraniuk Lista de Exercícios 1 1. Um jovem de 20 anos

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M9 Noções de Matemática Financeira

Matemática. Resolução das atividades complementares. M9 Noções de Matemática Financeira Resolução das atividades complementares Matemática M9 Noções de Matemática Financeira p. 9 1 (Cesesp-PE) Suponha que uma classe constituída de rapazes e moças tenha 0 alunos, dos quais 6 são moças. Assinale

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia. AULA 1 - Juros Simples. Formulário: Juros Simples: j = C.i.n e Montante: M = C. (1 + i.

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia. AULA 1 - Juros Simples. Formulário: Juros Simples: j = C.i.n e Montante: M = C. (1 + i. MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia AULA 1 - Juros Simples Juros Simples é o processo financeiro onde apenas o principal rende juros, isto é, os juros são diretamente proporcionais ao capital empregado.

Leia mais

AULA 10 REGRA DE TRÊS. 1. Sabendo-se que x + y + z = 18 e que x/2 = y/3 = z/4, calcule x. x 2. y 3. x 2. z 4

AULA 10 REGRA DE TRÊS. 1. Sabendo-se que x + y + z = 18 e que x/2 = y/3 = z/4, calcule x. x 2. y 3. x 2. z 4 AULA 0 REGRA DE TRÊS. Sabendo-se que y z 8 e que / y/ z/, calcule. Se / y/ z/, temos: y z, como desejamos saber o valor de, vamos isolar: y em função de : y y y z em função de : z z z z Agora que conhecemos

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO:

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO: 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO: O PRINCIPAL CONCEITO QUE ORIENTARÁ TODO O NOSSO RACIOCÍNIO AO LONGO DESTE CURSO É O CONCEITO DO VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO. EMPRÉSTIMOS OU INVESTIMENTOS

Leia mais

Banco do Brasil + BaCen

Banco do Brasil + BaCen 1. TAXA Taxa [ i ] é um valor numérico de referência, informado por uma das notações: Forma percentual, p.ex. 1%. Forma unitária, p.ex. 0,01 Forma fracionária centesimal, p.ex. 1/100. Ambos representam

Leia mais

PROVA DO BANCO DO BRASIL - 2010 - MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO RESOLVIDA E COMENTADA Professor Joselias joselias@uol.com.

PROVA DO BANCO DO BRASIL - 2010 - MATEMÁTICA E RACIOCÍNIO LÓGICO RESOLVIDA E COMENTADA Professor Joselias joselias@uol.com. Professor Joselias Abril de2010 MATEMÁTICA 11- Um investidor aplicou certa quantia em um fundo de ações. Nesse fundo, das ações eram da empresa A, eram da empresa B e as restantes, da empresa C. Em um

Leia mais

Sérgio Carvalho Matemática Financeira Simulado 02 Questões FGV

Sérgio Carvalho Matemática Financeira Simulado 02 Questões FGV Sérgio Carvalho Matemática Financeira Simulado 02 Questões FGV Simulado 02 de Matemática Financeira Questões FGV 01. Determine o valor atual de um título descontado (desconto simples por fora) dois meses

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler Tipos de Formação de Juros Os juros são formados através do processo denominado regime de capitalização, que pode ocorrer de modo simples ou composto, conforme apresentado a seguir: Juros Simples No regime

Leia mais

Capitalização Composta

Capitalização Composta 1. (Analista Orçamento Ministério da Administração Federal 1997) Na capitalização composta: a) A seqüência dos juros produzidos por período é constante b) A seqüência dos montantes ao fim de cada período

Leia mais

EXERCÍCIOS PROF. SÉRGIO ALTENFELDER

EXERCÍCIOS PROF. SÉRGIO ALTENFELDER 1- Uma dívida no valor de R$ 60.020,54 deve ser paga em sete prestações postecipadas de R$ 10.000,00, a uma determinada taxa de juros. Considerando esta mesma taxa de juros, calcule o saldo devedor imediatamente

Leia mais

Prof. Luiz Felix. Unidade I

Prof. Luiz Felix. Unidade I Prof. Luiz Felix Unidade I MATEMÁTICA FINANCEIRA Matemática financeira A Matemática Financeira estuda o comportamento do dinheiro ao longo do tempo. Do ponto de vista matemático, um determinado valor a

Leia mais

Juros Simples. www.siteadministravel.com.br

Juros Simples. www.siteadministravel.com.br Juros Simples Juros simples é o acréscimo percentual que normalmente é cobrado quando uma dívida não foi pago na data do vencimento. Financiamento de casa própria A casa própria é o sonho de muitas famílias,

Leia mais

Aproveito o ensejo para divulgar os seguintes cursos que estou ministrando no Ponto.

Aproveito o ensejo para divulgar os seguintes cursos que estou ministrando no Ponto. Olá pessoal! Resolverei neste artigo a prova de Matemática Financeira do concurso da CVM 2010 organizado pela ESAF. Como já comentei em um artigo ontem, há apenas uma questão nesta prova com divergência

Leia mais

Grandezas direta e inversamente proporcionais, regra de três, porcentagem e juros simples

Grandezas direta e inversamente proporcionais, regra de três, porcentagem e juros simples Disciplina: Matemática Ano / Série: 7 Professor (a): Rafael Machado Data: 11/2015 Nome: ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA

CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA A Matemática Financeira se preocupa com o valor do dinheiro no tempo. E pode-se iniciar o estudo sobre o tema com a seguinte frase: NÃO SE SOMA OU SUBTRAI QUANTIAS EM DINHEIRO

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA 216 questões com gabarito

MATEMÁTICA FINANCEIRA 216 questões com gabarito 216 questões com gabarito FICHA CATALOGRÁFICA (Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&F BOVESPA Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros) MATEMÁTICA FINANCEIRA: 216 questões com gabarito. São Paulo:

Leia mais

Administração - UniFAI

Administração - UniFAI CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO UniFAI Matemática Financeira Exercícios - Parte II Desconto de Títulos de Crédito Desconto de um Conjunto de Títulos 1 Desconto de Títulos de Crédito 1) Calcular o desconto

Leia mais