Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução"

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução""

Transcrição

1

2 Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução"

3 Today s Agenda 9:30am - 9:45am Introdução & Objetivos 3

4 Today s Agenda 9:45am 10:00am Os desafios do GTM e do Canal Indireto no Brasil 4

5 Today s Agenda 10:00am 10:30am O que consideramos boas práticas 5

6 Today s Agenda 10:30am 12:30pm Fórum de discussão 6

7 Agenda Introdução & Objetivos 09:30am - 09:45am Os desafios do GTM e do Canal Indireto no Brasil 09:45am - 10:00am O que consideramos boas práticas 10:00am - 10:30am Fórum de discussão 10:30am - 12:30pm 7

8 Introdução Contexto e Objetivo BIO (By Invitation Only) é um fórum de negócios organizado pela Integration com o objetivo de promover a discussão de temas relevantes para os empresários Nesta edição, discutiremos os desafios da gestão da execução no PDV quando é usado o canal indireto. Nosso objetivo hoje é trocar experiências relacionadas ao tema, tomando como base a realidade do dia-a-dia vivida por vocês. 8

9 Introdução Apresentação dos Participantes 9

10 Agenda Introdução & Objetivos 09:30am - 09:45am Os desafios do GTM e do Canal Indireto no Brasil 09:45am - 10:00am O que consideramos boas práticas 10:00am - 10:30am Fórum de discussão 10:30am - 12:30pm 10

11 Desafios do GTM no Brasil 1 GARANTIR EXECUÇÃO NO PDV 2 EXTENSÃO GEOGRAFICA E CONCENTRAÇÃO DE CONSUMO 67% das decisões de compra do consumidor são feitas em frente à gondola. A execução do PDV é, portanto, um fator crítico nesta dinâmica Apesar do consumo no Brasil ser altamente concentrado em 43 cidades, a distância geográfica entre elas dificulta a gestão e execução do sell out. 8% de nível de ruptura no varejo para produtos em promoção esse índice chega a 17% POPULAÇÃO: 202 milhões ÁREA: 8,5 milhões km 2 PIB: USD bilhões 73% dos clientes substituem os produtos faltantes por outra marca cidades 49% Consumo 43 cidades 50% Consumo R$ 9 bi* estimados de perdas de vendas causadas por ruptura no Brasil. 521 cidades 30% Consumo 4730 cidades 21% Consumo 521 cidades 30% Consumo 4730 cidades 20% Consumo Fonte: Revolution on the Shop Floor (2009) Kantar ; ECR Brasil; ABRAS *Estimado a partir de dados de ruptura e faturamento do varejo 11

12 Desafios do GTM no Brasil 3 TAMANHO E COMPLEXIDADE DE ATENDER O VAREJO 4 MUDANÇA NO PERFIL DO CONSUMIDOR AUTO SERVIÇO TRADICIONAL BARES FARMA 84 mil PDVs no Brasil (8%) 90% em pequenos formatos (até 4 cks) Formato Hiper (+ 20 cks) são apenas 1% do total das lojas Altos volumes e poder de barganha das grandes redes 36% do total com mais de 395 mil PDVs Formado por padarias (15%) e as mercearias (85%) Desafio de abastecimento com baixo ticket médio Mais de 528 mil PDVs, é o maior grupo dos tipos de varejo (49%) Dinâmica de consumo no PDV (On Trade) 82 mil PDVs 7% do total Composto por farmácias (77%) e perfumarias (23%) Alta regulamentação do governo Aumento de categorias comercializadas Distribuição da População por Classe Social 1 % do total da população A/B C D E 8% +44% 11% +56% 16% 37% 27% 28% % -7% -40% 49% 24% 16% % -10% -46% 56% 20% 8% 2014 E Aumento da classe C: entre passou de 34 a 43 categorias de produtos consumidas na cesta mensal. 2 Aumento da expectativa de vida: Trouxe a necessidade de produtos e serviços específicos para faixas etárias que antes tinham um consumo limitado 2 Intensificação do lançamento: Em 2013 o Brasil ultrapassou a média global de lançamentos e colocou o país entre os sete com o maiores 2 Salário Médio por família mensal Fonte: (1) Ministério do Desenvolvimento Social, 2011 (Brasil) (2)Inovações aceleram consumo no país Propmark, Out/13 A/B: A partir de USD C: de USD 605 a USD D: de USD 436 a USD 605 E: Até USD

13 Desafios do GTM no Brasil 5 COMPLEXIDADE PARA ESTRUTURAR UMA REDE DE INDIRETO Diversidade de modelos Há uma complexa variedade de serviços e modelos de atendimento que um indireto pode oferecer, dificultando o entendimento e aumentando a complexidade de escolha Atacado Generalista com entrega Distribuidor Marcas/Empresa/Região Distribuidor Categoria de Produto (ex.: DEC) Distribuidor de Canal (ex.: DIEFS) Cash & Carry + Atacarejo + Atacado de Balcão Agente de Serviços Especialização Além da dificuldade de seleção entre os diferentes modelos e vocações, existe a opção de seleção de indiretos especializados por categoria ou generalistas ESPECIALIZADO Bebidas Cosméticos Farmacêutico GENERALISTA Nacional Regional Diversidade de vocações Cada indireto pode apresentar uma vocação diferente que é mais ou menos adequada para os objetivos de um fabricante naquele momento EXECUÇÃO Quantidade NUMÉRICA SERVIÇOS A quantidade de empresas existentes é muito grande o que aumenta a dificuldade de análise e contratação atacadistas e distribuidores PDVs atendidos 1 O setor atacadista distribuir tem 51,8% de participação no mercado de consumo 2 Fonte: (1) Abad 2013; (2) Revista Distribuição Mar/

14 Agenda Introdução 09:30am - 09:45am A execução do PDV e os desafios no Brasil 09:45am - 10:00am O que as empresas têm feito? 10:00am - 10:15am Fórum: Como garantir a execução através de indiretos 10:15am - 12:30pm 14

15 O que as empresas têm feito Para contornar as dificuldades de execução, as empresas realizam análises e fazem escolhas ligadas a ESTRATÉGIA DO MODELO REDE DE INDIRETOS GESTÃO E MODUS OPERANDI 3 grandes frentes... Alguns exemplos destas iniciativas são... 15

16 O que as empresas têm feito 1 IDC 2 Malha sobre malha O índice de distribuição do consumo (IDC) permite a identificação geográfica do mercado para orientação do foco A malha sobre malha traz visões complementares ( em camadas ) sobre como deve ser a distribuição AÇÚCAR REFINADO Produtos similares podem ter IDCs muito distintos Uma mesma empresa pode optar por ter múltiplas malhas para atender a públicos/segmentos diferentes com necessidades distintas... Legenda IDC por micro região Menor IDC Maior IDC AÇÚCAR CRISTAL... Também pode-se ter uma malha específica para categorias de produtos distintas (cada uma com uma estrutura de GTM específica e única) Ex. Empresa que trabalhe com produtos de limpeza e de alimentos pode ter uma malha para cada uma das categorias Fonte: IBGE, CIA Factbook, Fundo Monetário Internacional * Consumo das cidades estimado através da metodologia da Integration do Índice de Distribuição do Consumo (IDC) 16

17 O que as empresas têm feito 3 Programas de Excelência 4 Pay for Performance Os programas de excelência são uma forma de incentivo para a atuação excelente de parceiros São ferramentas de alinhamento de interesses que atrelam a remuneração à metas pré-estabelecidas Os programas de excelência criam um padrão de nível de serviço esperado com relação a: Processos KPIs Relacionamento (direitos e obrigações) O pagamento por performance (P4P) direciona o esforço dos parceiros para que eles sejam convergentes aos objetivos da empresa. Eles também contemplam uma governança de gestão do programa São baseados em métricas previamente combinadas e monitoradas regularmente A escolha das métricas é crítica para que esse método seja eficaz 17

18 O que as empresas têm feito 5 Sales force automation 6 KDMs e Treinamentos A automação da força de vendas é a utilização da tecnologia como ferramenta de apoio e controle Trata-se da criação de uma estrutura dedicada (KDM) e da capacitação dos profissionais FERRAMENTAS EXISTENTES Algoritmo com sugestão de venda de mix e preço baseado no histórico Inteligência de Pricing Monitoramento On-line do vendedor na Rota via GPS produtividade e cumprimento dos processo e rota; Estoque e vendas On-line; Crédito On-line; Re-roteirização inteligente Os KDMs (Key Distribution Managers) podem contribuir para: Garantir o Sell-in e fomentar o sell-out Captar informações do mercado e garantir que elas sejam usadas Representar a empresa e contribuir para a formação de uma imagem Capacitar a equipe de campo Treinamentos capacitam a equipe para auxiliá-la a executar as tarefas que lhe cabem 18

19 O que as empresas têm feito 7 COST TO SERVE, SEGMENTAÇÃO & NÍVEL DE SERVIÇO COST TO SERVE SEGMENTAÇÃO NÍVEIS DE SERVIÇO Traz uma visão de rentabilidade (Margem de servir) de cada cliente Permite a identificação de grupos que precisam ser tratados de maneira diferente Diferentes formas de atuação de acordo com a segmentação Com a noção de quanto se custa servir cada cliente vs. uma análise de importância de cada um, pode-se tomar decisões melhores sobre como deve-se priorizar o investimento disponível Definição dos segmentos Permite um tratamento diferente para cada grupo, considerando seu perfil e necessidade Uma vez implementada, permite uma maior assertividade de atuação e condições de priorização Variáveis do Nível de Serviço Mix de produto por segmento Política Comercial Ações de trade marketing e investimentos Nível de serviço logístico Necessidade de estrutura ou áreas dedicadas Fonte: 19

20 Agenda Introdução 09:30am - 09:45am A execução do PDV e os desafios no Brasil 09:45am - 10:00am O que as empresas têm feito? 10:00am - 10:15am Fórum: Como garantir a execução através de indiretos 10:15am - 12:30pm 20

21 A importância da Execução no PDV Para guiar a discussão, sugerimos utilizar o seguinte frame: 1 2 O que tira o sono em relação à execução do PDV via indiretos? O que fizeram para superar as dificuldades? ESTRATÉGIA DO MODELO Quais varejos serão atendidos via indiretos Tipos de agentes (Distribuidores, atacados, etc.) Área geográfica de cobertura 3 O que veem de desafios pela frente? REDE DE INDIRETOS GESTÃO E MODUS OPERANDI Perfil KPI s Competência operacional Modelo de relacionamento Sinergia de portfólio e canais Modelo de remuneração Fonte: 21

22 Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução"

Comitê do Canal Indireto ABAD 2015

Comitê do Canal Indireto ABAD 2015 Comitê do Canal Indireto ABAD 2015 São Paulo, 7 de maio de 2015 1 Grupo de Trabalho Coord. Executivo Líder Responsável Introdução Para atuar nas causas identificadas a ABAD reuniu parceiros da instituição

Leia mais

RANKING ABAD NIELSEN 2015 BASE 2014

RANKING ABAD NIELSEN 2015 BASE 2014 RANKING ABAD NIELSEN 2015 BASE 2014 Abril, 2015 AGENDA Um resumo das Mudanças no Mercado Brasileiro em 2014 O Setor Atacadista-distribuidor neste contexto O processo de interiorização do consumo e o reflexo

Leia mais

NeoGrid & Ciclo Desenvolvimento

NeoGrid & Ciclo Desenvolvimento Inteligência e Colaboração na Cadeia de Suprimentos e Demanda NeoGrid & Ciclo Desenvolvimento Paulo Viola paulo.viola@neogrid.com Introdução Tema: Inteligência e Colaboração na Cadeia de Suprimentos e

Leia mais

Trade Marketing Estratégico ou Tático. Tania Zahar Miné

Trade Marketing Estratégico ou Tático. Tania Zahar Miné Trade Marketing Estratégico ou Tático Tania Zahar Miné Agenda Mercado - Farmácias Trade Marketing Consumidor e shopper Desafios e oportunidades Farma Mercado Farmácias Números do setor Canal em crescimento

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

COMPETITIVIDADE: DESENVOLVIMENTO PRÓXIMOS ANOS? COMO SERÁ O DO SEU NEGÓCIO NOS. Sussumu Honda

COMPETITIVIDADE: DESENVOLVIMENTO PRÓXIMOS ANOS? COMO SERÁ O DO SEU NEGÓCIO NOS. Sussumu Honda REFLEXÕES SOBRE A COMPETITIVIDADE: COMO SERÁ O DESENVOLVIMENTO DO SEU NEGÓCIO NOS PRÓXIMOS ANOS? Sussumu Honda 2013: O MUNDO Perspectivas Globais RECUPERAÇÃO GRADATIVA COM GRANDES MUDANÇAS Perspectivas

Leia mais

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis:

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Canais de marketing Prof. Ricardo Basílio ricardobmv@gmail.com Trade Marketing Trade Marketing Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Distribuidores; Clientes; Ponto de venda.

Leia mais

GfK. Crescimento a partir do conhecimento Transformamos informações em decisões de negócios inteligentes

GfK. Crescimento a partir do conhecimento Transformamos informações em decisões de negócios inteligentes GfK. Crescimento a partir do conhecimento Transformamos informações em decisões de negócios inteligentes 4 ª maior empresa de pesquisa de mercado. Vendas em 2014: 1,5 bi 13.000 especialistas em 100 países

Leia mais

O Supply Chain Evoluiu?

O Supply Chain Evoluiu? O Supply Chain Evoluiu? Apresentação - 24º Simpósio de Supply Chain & Logística 0 A percepção de estagnação do Supply Chain influenciada pela volatilidade do ambiente econômico nos motivou a entender sua

Leia mais

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing Questão 01: (ENADE 2009): Um fabricante de sapatos pode usar a mesma marca em duas ou mais linhas de produtos com o objetivo de reduzir os custos de

Leia mais

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. Palestrante. Fátima Merlin. Especialista em Varejo, Comportamento do Consumidor e Shopper

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. Palestrante. Fátima Merlin. Especialista em Varejo, Comportamento do Consumidor e Shopper APRESENTAÇÃO COMERCIAL Palestrante Fátima Merlin Especialista em Varejo, Comportamento do Consumidor e Shopper Quem é Fátima Merlin Master Business em Marketing pela FIA, Economista, atua há mais de 20

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

Apresentação Institucional TRANSFORMAMOS UM SIMPLES CLIQUE EM GRANDES NEGÓCIOS WWW.TOPDEALS.COM.BR

Apresentação Institucional TRANSFORMAMOS UM SIMPLES CLIQUE EM GRANDES NEGÓCIOS WWW.TOPDEALS.COM.BR Apresentação Institucional TRANSFORMAMOS UM SIMPLES CLIQUE EM GRANDES NEGÓCIOS WWW.TOPDEALS.COM.BR Agenda 3 Nosso Posicionamento 5 Muito prazer, nós somos a TopDeals 7 O que oferecemos? 8 Nossos diferenciais

Leia mais

Atendimento ao canal de Hotéis e Restaurantes

Atendimento ao canal de Hotéis e Restaurantes Atendimento ao canal de Hotéis e Restaurantes AGENDA - MERCADO DE FOOD SERVICE - MODELO ABASTECIMENTO ATUAL E ENTENDIMENTO CADEIA DE ABASTECIMENTO - MODELO PROPOSTO - PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DO MODELO -

Leia mais

Consultoria: Alta Performance em Vendas

Consultoria: Alta Performance em Vendas MPRADO COOPERATIVAS Consultoria: Alta Performance em Vendas Apresentação: MPrado Consultoria Empresarial Uma das maiores consultorias em Agronegócio do Brasil; 15 anos de mercado; 70 Consultores em Gestão

Leia mais

Introdução. 1. Introdução

Introdução. 1. Introdução Introdução 1. Introdução Se você quer se atualizar sobre tecnologias para gestão de trade marketing, baixou o material certo. Este é o segundo ebook da série que o PDV Ativo, em parceria com o Agile Promoter,

Leia mais

TOP OF MIND. Representa a penetração do segmento na revenda (lojas que trabalham ou não com determinado segmento).

TOP OF MIND. Representa a penetração do segmento na revenda (lojas que trabalham ou não com determinado segmento). eventos TOP OF MIND Depois de 20 anos realizando pesquisa anual junto ao setor de construção para conhecer as empresas vencedoras do Ranking de Conceito e Imagem da Indústria, o Grupo Revenda promoveu

Leia mais

RESULTADOS 4T11 E 2011 Grupo Pão de Açúcar e Viavarejo (Globex)

RESULTADOS 4T11 E 2011 Grupo Pão de Açúcar e Viavarejo (Globex) RESULTADOS 4T11 E 2011 Grupo Pão de Açúcar e Viavarejo (Globex) 17 de fevereiro de 2012 GRUPO PÃO DE AÇÚCAR - RESULTADOS 4T11 E 2011 Enéas Pestana, Presidente do Grupo Pão de Açúcar 2 Evolução operacional

Leia mais

Apresentação ao Shopping

Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador

Leia mais

Visão Geral da Marisa

Visão Geral da Marisa Junho 2012 Visão Geral da Marisa 63 anos de história Produtos e serviços financeiros Foco na classe C Maior varejista de moda feminina e íntima do Brasil Lojas multiformato Top of mind Presença em todo

Leia mais

Liderança como função no grupo. Telma Rodrigues Gestão de Pessoas

Liderança como função no grupo. Telma Rodrigues Gestão de Pessoas Liderança como função no grupo Telma Rodrigues Gestão de Pessoas 1 Apresentação Institucional Setembro 2011 Destaques do Magazine Luiza Há mais de 50 anos crescendo no varejo brasileiro Liderança no varejo

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

Gestão Estratégica de Compras para um Mercado em crescimento

Gestão Estratégica de Compras para um Mercado em crescimento Gestão Estratégica de Compras para um Mercado em crescimento Dra. Renata C. Nieto RecNieto Serviços Administrativos e Treinamento Ltda. (FAAP/FIA/ Faculdades Oswaldo Cruz) O varejo está passando por uma

Leia mais

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL Versão 2.0 Setembro de 2014 Agosto de 2008 Índice ÍNDICE...2 1. CONTEXTO...3 2. VISÃO, ESCOPO E ATIVIDADES DESTE PROJETO...5

Leia mais

Convênio FIESP/SEBRAE. APL de Jóias de São José do Rio Preto

Convênio FIESP/SEBRAE. APL de Jóias de São José do Rio Preto Convênio FIESP/SEBRAE APL de Jóias de São José do Rio Preto Rio de Janeiro - Outubro, 2004 1 Metodologia FIESP 2 Objetivos: Micros e Pequenas Empresas Aumentar a Competitividade Criar Processos de Auto-Sustentação

Leia mais

VISÃO DO VAREJO DE MATERIAL DE. Claudio Conz Presidente da Anamaco

VISÃO DO VAREJO DE MATERIAL DE. Claudio Conz Presidente da Anamaco VISÃO DO VAREJO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO Claudio Conz Presidente da Anamaco O universo de lojas varejistas de material de construção no Brasil segundo a RAIS (Relatório Anual de Informações Sociais) do

Leia mais

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites 5 Conclusão Trade Marketing é um termo conhecido por grande parte dos profissionais das áreas comercial e de marketing, principalmente entre as indústrias de bens de consumo. Muitas empresas já incluíram

Leia mais

Apresentação do Case. Inteligência de Negócios na Multi Distribuidora

Apresentação do Case. Inteligência de Negócios na Multi Distribuidora Apresentação do Case Inteligência de Negócios na Multi Distribuidora A Multi Distribuidora teve início em 1989 em Caruaru, com o nome Bonanza Atacado e, em 1995, passou a se chamar Multi Distribuidora

Leia mais

São Paulo, 25 de abril de 2013.

São Paulo, 25 de abril de 2013. São Paulo, 25 de abril de 2013. Discurso do diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania, Luiz Edson Feltrim, na SME Banking Conference 2013 1 Dirijo saudação especial a Sra. Ghada Teima, IFC Manager

Leia mais

A WZ É UMA EMPRESA EMPRESA

A WZ É UMA EMPRESA EMPRESA EMPRESA A WZ É UMA EMPRESA de consultoria em logística formada por profissionais com ampla experiência de mercado e oriundos de empresas dos setores varejista, atacadista, distribuidores e industrias.

Leia mais

Alianças Estratégicas entre Indústria e Varejo

Alianças Estratégicas entre Indústria e Varejo Alianças Estratégicas entre Indústria e Varejo Agenda 1) Mudanças no Ambiente - A evolução do Varejo - A evolução da Indústria - A evolução Consumidor 2) Trade Marketing: Resposta ao Novo Cenário 3) Modelos

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion Governança de TI Importância para as áreas de Auditoria e Compliance Maio de 2011 Page 1 É esperado de TI mais do que deixar o sistema no ar. Page 2 O que mudou o Papel de TI? Aumento de riscos e de expectativas

Leia mais

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 GCV GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 ABORDAGEM 1. O GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO 2. DIFICULDADE E DORES ATUAIS 3. COMO RESOLVER COM GCV 4. COMO GERIR FRANQUIA COM O GCV

Leia mais

O que faz da D-Vitaminas um grande negócio

O que faz da D-Vitaminas um grande negócio O que faz da D-Vitaminas um grande negócio O Mercado A antiga ideia de que atividade física era exclusividade de jovens e atletas profissionais deixou de existir. Buscando melhorias na qualidade de vida

Leia mais

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA SWOT Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) Forças Oportunidades Fraquezas Ameaças Interno Externo Ajudam Atrapalham

Leia mais

Em um Brasil em transformação como o Distribuidor pode ser o aliado preferencial da indústria e de seu cliente?

Em um Brasil em transformação como o Distribuidor pode ser o aliado preferencial da indústria e de seu cliente? Em um Brasil em transformação como o Distribuidor pode ser o aliado preferencial da indústria e de seu cliente? 7 de agosto 2012 Leonardo Curado, Diretor Comerial, J&J Brasil TRANSFORMAÇÃO Os desafios

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

Financiamento de Veículos Posicionamento

Financiamento de Veículos Posicionamento Financiamento de Veículos Posicionamento Market Share de Produção em % Ranking Novos Financiamentos (3º Trim 14) 15,5% 1º 13,8% 14,5% 2º 2º 3º 1ºT 14 2ºT 14 3ºT 14 Pesados Autos Novos Motos Autos Usados

Leia mais

Bombardeados por todos os lados!

Bombardeados por todos os lados! Somos impactados,em média, por 3600 mensagens publicitárias/dia (dado mundial) Em 2005 haviam no Brasil, 1738 títulos de revistas nas bancas. Em 2006 esse número saltou para 3651 Bombardeados por todos

Leia mais

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1

SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 SPEKTRUM SOLUÇÕES DE GRANDE PORTE PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SPEKTRUM SAP Partner 1 PROSPERE NA NOVA ECONOMIA A SPEKTRUM SUPORTA A EXECUÇÃO DA SUA ESTRATÉGIA Para as empresas que buscam crescimento

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Disclaimer Nossas estimativas e declarações futuras têm por embasamento, em grande parte, expectativas atuais e projeções sobre eventos futuros e tendências financeiras que afetam

Leia mais

Administração Mercadológica

Administração Mercadológica Organização Competitiva e Estratégias de Branding Administração Mercadológica Os elementos do mix de marketing Marketing-mix = Composto de MKt = 4P s Estratégia de produto Estratégia de preço Estratégia

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais/CVB s 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda,

Leia mais

Plano de Sustentabilidade da Unilever

Plano de Sustentabilidade da Unilever Unilever Plano de Sustentabilidade da Unilever Eixo temático Governança Principal objetivo da prática Para a Unilever, o crescimento sustentável e lucrativo requer os mais altos padrões de comportamento

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

RESULTADOS 3T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 4 de novembro de 2011

RESULTADOS 3T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 4 de novembro de 2011 RESULTADOS 3T11 Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades 4 de novembro de 2011 ELETRO GPA ALIMENTAR AGENDA RESULTADOS Supermercados Proximidade Atacarejo Postos e Drogarias Hipermercado Lojas Especializadas

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL A- NOVEMBRO 2013 INSTITUIÇÃO FINANCEIRA REGULADA PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL A Brickell CFI é uma instituição financeira, regulada pelo Banco Central do Brasil, com sede em

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Criamos o que as pessoas amam antes que elas saibam o que querem Hoje nossos franqueados

Leia mais

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 EBITDA atingiu a soma de R$ 391 milhões no ano passado São Paulo, 24 de março de 2010 A Algar Telecom, empresa de telecomunicações do Grupo Algar,

Leia mais

R$ 281 milhões de ebitda 52

R$ 281 milhões de ebitda 52 R$ 281 milhões de ebitda 52 Líder e pioneira em seu mercado, a Ultragaz evoluiu em 2009 na implementação de programas de eficiência operacional destinados ao mercado domiciliar, o UltraLevel, e ao mercado

Leia mais

PLATAFORMA DE NEGÓCIOS

PLATAFORMA DE NEGÓCIOS SOBRE NOSSA PLATAFORMA COMPLETA A Plataforma de Negocio da Tommasi foi formada ao longo de 20 anos de experiência no ramo de importação e exportação e de uma equipe especializada para formação de uma estrutura

Leia mais

Frankfurt. Porto. Madrid. Lisboa. Mexico. Recife. São Paulo

Frankfurt. Porto. Madrid. Lisboa. Mexico. Recife. São Paulo Porto Lisboa Frankfurt Madrid Mexico Recife São Paulo 2004 2007 2010 2012 1. Monitoramento de Mídias Sociais: Dá para melhorar? 2. Mercado 3. Social media monitoring x Business Intelligence 4. Evolução

Leia mais

POR QUE ALGUNS E-COMMERCES PROSPERAM APESAR DAS INCERTEZAS?

POR QUE ALGUNS E-COMMERCES PROSPERAM APESAR DAS INCERTEZAS? POR QUE ALGUNS E-COMMERCES PROSPERAM APESAR DAS INCERTEZAS? SAMUEL GONSALES Analista de Sistemas MBA em Gestão de Negócios PÓS em Sistemas Integrados de Gestão. Gerente de Produtos e-commerce responsável

Leia mais

Carreira: definição de papéis e comparação de modelos

Carreira: definição de papéis e comparação de modelos 1 Carreira: definição de papéis e comparação de modelos Renato Beschizza Economista e especialista em estruturas organizacionais e carreiras Consultor da AB Consultores Associados Ltda. renato@abconsultores.com.br

Leia mais

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco O que é o NTCPE? O Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco/NTCPE é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos.

Leia mais

Conectando seu negócio aos seus objetivos

Conectando seu negócio aos seus objetivos Conectando seu negócio aos seus objetivos CONSTRUINDO UMA HISTÓRIA DE SUCESSO 2001 2005 2008 2010 2011 2012 2013 Líder em seguro de celular no mercado de Telecom Investimento e desenvolvimento do sistema

Leia mais

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS BUSINESS GAME UGB VERSÃO 2 Luís Cláudio Duarte Graduação em Administração de Empresas APRESENTAÇÃO (DADOS DE IDENTIFICAÇÃO) O Business Game do Centro Universitário Geraldo Di Biase (BG_UGB) é um jogo virtual

Leia mais

Marketing em Design. 3. Planejamento Estratégico e Processos de Marketing. Profª Ms. Angela Maria Ramos

Marketing em Design. 3. Planejamento Estratégico e Processos de Marketing. Profª Ms. Angela Maria Ramos Marketing em Design 3. Planejamento Estratégico e Processos de Marketing Profª Ms. Angela Maria Ramos 4. Planejamento de novos negócios, redução de negócios superados Os planos da empresa para seus negócios

Leia mais

de frente Na linha Automação e expansão ABAD ENTREVISTA

de frente Na linha Automação e expansão ABAD ENTREVISTA Na linha Como a automação contribuiu para o desenvolvimento das empresas de distribuição e atacadistas? A automação foi fundamental para o crescimento e fortalecimento do setor. Sem o uso intensivo da

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

Trade Marketing & Shopper Insights

Trade Marketing & Shopper Insights EDIÇÃO ESPECIAL Trade Marketing & Shopper Insights REALIZAÇÃO: SOBRE O TRADE DAY O Trade Day é o primeiro curso de Trade Marketing especializado em canais. Este programa é fruto da parceria estratégica

Leia mais

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires Princípios e Conceitos de Marketing Prof. Felipe A. Pires O que é Marketing? É a execução de um conjunto de atividades comerciais, tendo como objetivo final a troca de produtos ou serviços entre produtores

Leia mais

Go To Market Estratégias de Otimização de Resultados Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração

Go To Market Estratégias de Otimização de Resultados Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo atual exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

UM MERCADO EM CRESCIMENTO CONHEÇA AS OPORTUNIDADES E COMO PARTICIPAR

UM MERCADO EM CRESCIMENTO CONHEÇA AS OPORTUNIDADES E COMO PARTICIPAR FOOD SERVICE UM MERCADO EM CRESCIMENTO CONHEÇA AS OPORTUNIDADES E COMO PARTICIPAR I-INTRODUÇÃO AO MERCADO DE FOOD SERVICE INTRODUÇÃO Mercado que envolve toda a cadeia de produção e distribuição de alimentos,

Leia mais

Resultados da Pesquisa

Resultados da Pesquisa Resultados da Pesquisa 1. Estratégia de Mensuração 01 As organizações devem ter uma estratégia de mensuração formal e garantir que a mesma esteja alinhada com os objetivos da empresa. Assim, as iniciativas

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

1 o. Fórum MOBILE + M-COMMERCE. Soluções B2C e B2B. Mauro Faccioni Filho. Fazion Sistemas. www.fazion.com.br

1 o. Fórum MOBILE + M-COMMERCE. Soluções B2C e B2B. Mauro Faccioni Filho. Fazion Sistemas. www.fazion.com.br M-COMMERCE Soluções B2C e B2B Mauro Faccioni Filho Fazion Sistemas www.fazion.com.br Sobre a Fazion A FAZION foi fundada em 2006, com foco no ambiente corporativo. Desenvolve inteligência em mobilidade,

Leia mais

1. O Brasil vive um momento de transformação no padrão do consumo. 3. Produtos de Limpeza e Higiene & Beleza têm enorme potencial

1. O Brasil vive um momento de transformação no padrão do consumo. 3. Produtos de Limpeza e Higiene & Beleza têm enorme potencial PRINCIPAIS MESSAGENS 1. O Brasil vive um momento de transformação no padrão do consumo 2. Temos indicadores demográficos e socio econômicos para ser otimistas nesta década 3. Produtos de Limpeza e Higiene

Leia mais

Qualidade dos Serviços Situação Atual e Perspectivas COELCE 30/06/2011

Qualidade dos Serviços Situação Atual e Perspectivas COELCE 30/06/2011 Qualidade dos Serviços Situação Atual e Perspectivas COELCE 30/06/2011 Agenda O grupo Endesa 1 Características da COELCE e do estado do Ceará 2 Qualidade dos Serviços Técnicos e Comerciais 3 Investimentos

Leia mais

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA -feira EM 2014, A ECONOFARMA RETORNA COM UM NOVO OLHAR SOBRE O VAREJO FARMACÊUTICO CENÁRIO ATUAL O varejo nacional projeta otimismo de crescimento para os

Leia mais

Estratégia para o Mundo conectado caso Sicoob

Estratégia para o Mundo conectado caso Sicoob Estratégia para o Mundo conectado caso Sicoob Cristina Adib cadib@br.ibm.com Edson Lisboa edson.rodrigues@sicoob.com.br 2014 IBM Corporation As organizações de hoje estão enfrentando muitos FATORES INCONTROLÁVEIS

Leia mais

Real Implantação de Projetos de Big Data & Analytics na Indústria da Saúde

Real Implantação de Projetos de Big Data & Analytics na Indústria da Saúde III Forum HBR Brasil Big Data & Analytics Real Implantação de Projetos de Big Data & Analytics na Indústria da Saúde Roger Shoji Miyake Diretor de Estratégia e Excelência Comercial Bristol-Myers Squibb

Leia mais

Business Intelligence na área de Compras

Business Intelligence na área de Compras Business Intelligence na área de Compras - Caso de Sucesso DeciLogic - 2007 Agenda Introdução - Business Intelligence Eric Sarzana - Diretor - DeciLogic O projeto de BI da Telhanorte Marcelo Dalbone -

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014 Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2014 Destaques do Expressivo crescimento em vendas mesmas lojas (25,4%) com rentabilidade Crescimento da receita líquida total: 28,5% versus 1T13 R$2,3 bilhões

Leia mais

SOLUÇÕES DE SOFTWARE

SOLUÇÕES DE SOFTWARE SOLUÇÕES DE SOFTWARE Millennium Basic O Millennium Basic é a solução de baixo custo para atender as pequenas empresas do segmento de vestuário, acessórios, calçados e presentes. Com o melhor custo total

Leia mais

COMERCIAL/ MARKETING

COMERCIAL/ MARKETING COMERCIAL/ MARKETING Os investimentos específicos na sua área em 2012 vs? (%) - RU Vão crescer 42 54 Média: + 4,06% Permanecer estáveis 45 5 Terão redução 1 5 2010 (%) - RU A principal estratégia comercial/

Leia mais

Política de Gestão de Pessoas

Política de Gestão de Pessoas julho 2010 5 1. Política No Sistema Eletrobras, as pessoas são agentes e beneficiárias do fortalecimento organizacional, contribuindo para a competitividade, rentabilidade e sustentabilidade empresarial.

Leia mais

PEX Canal PAP 1ª Onda 2015

PEX Canal PAP 1ª Onda 2015 PEX Canal PAP 1ª Onda 2015 PEX CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO FAIXAS DE CLASSIFICAÇÃO Diamante: 90,0% a 100% de adequação Ouro: 80,0% a 89,99% de adequação Prata: 70,0% a 79,99% de adequação Sem Qualificação:

Leia mais

I D C A N A L Y S T C O N N E C T I O N

I D C A N A L Y S T C O N N E C T I O N I D C A N A L Y S T C O N N E C T I O N Dan Vesset Vice-presidente de Programa, Business Analytics P r át i cas recomendadas para uma estr a t ég i a d e B u s i n e s s I n teligence e An a l yt i c s

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Destaques do Estudo As organizações mais bem-sucedidas serão aquelas que encontrarão formas de se diferenciar. As organizações estão

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Roteiro 1. Contexto 2. Por que é preciso desenvolvimento de capacidades no setor

Leia mais

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI INTRODUÇÃO A LaPozzi Professional Cosméticos fornece ao mercado de cosméticos capilar profissional, produtos inovadores,

Leia mais

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade

Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade Estruturando o modelo de RH: da criação da estratégia de RH ao diagnóstico de sua efetividade As empresas têm passado por grandes transformações, com isso, o RH também precisa inovar para suportar os negócios

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 GCV GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 ABORDAGEM 1. O GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO 2. DIFICULDADE E DORES ATUAIS 3. COMO RESOLVER COM GCV 4. COMO GERIR FRANQUIA COM O GCV

Leia mais

Brasil, potência no e-commerce

Brasil, potência no e-commerce Brasil, potência no e-commerce CONTEXTO GLOBAL E REGIONAL 10º mercado em termos mundiais Maior e mais maduro mercado da AL Potencial de crescimento elevado Um país que compra cada vez mais online CONTEXTO

Leia mais

Commercial & Marketing. Estudos de Remuneração 2012

Commercial & Marketing. Estudos de Remuneração 2012 Commercial & Marketing Estudos de Remuneração 2012 Estudos de Remuneração Commercial & Marketing 2012 2 Nota preliminar pág. 3 Funções de Marketing Funções Comerciais Assistente de Marketing pág. 12 Supervisor

Leia mais

a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes.

a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes. EMPRESA CRIADA EM 2007, a WZ é uma empresa de consultoria em logística que surgiu para melhorar e oferecer soluções simples e inteligentes. Além de fazer um diagnóstico e sugerir recomendações, a WZ acredita

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

AGOSTO BLUMENAU-SC O PROJETO

AGOSTO BLUMENAU-SC O PROJETO A AGOSTO BLUMENAU-SC O PROJETO FICHA TÉCNICA: SEGMENTO: Segmento: Tecnologias da Informação. Produtos: Informática, automação, robótica, software, hardware e segurança. Mercado: Atacadista e varejista.

Leia mais

Pesquisa Investimentos em Marketing Digital 2013

Pesquisa Investimentos em Marketing Digital 2013 Investimentos em Marketing Digital 2013 - 1º Edição Investimentos em Marketing Digital 2013 Como as empresas estão alocando seus orçamentos de marketing digital para o ano de 2013? Quais canais, disciplinas

Leia mais

Programa INOVA. Centro de Referência em Inovação. São Paulo, 6 de Dezembro de 2012

Programa INOVA. Centro de Referência em Inovação. São Paulo, 6 de Dezembro de 2012 Programa INOVA Centro de Referência em Inovação São Paulo, 6 de Dezembro de 2012 1 AGENDA Programa INOVA Fábrica Incremental Fábrica Planejada Fábrica Exploratória 2 PROGRAMA INOVA 3 A INOVAÇÃO ESTEVE

Leia mais

O setor supermercadista e o compromisso com a qualidade das frutas e verduras. ABRAS Associação Brasileira de Supermercados

O setor supermercadista e o compromisso com a qualidade das frutas e verduras. ABRAS Associação Brasileira de Supermercados O setor supermercadista e o compromisso com a qualidade das frutas e verduras ABRAS Associação Brasileira de Supermercados ABRAS Entidade civil sem fins lucrativos, criada em 1971 Missão Representar,

Leia mais

COMO FAZER UM. Imagem do curso PRODUTOS

COMO FAZER UM. Imagem do curso PRODUTOS Bem Vindos! COMO FAZER UM CORRETO Imagem do curso MIX DE PRODUTOS Messias Cavalcante Responde pela Recycle Consultoria. Mais de 15 anos nas áreas corporativas de Marketing, Trade Marketing, Branding e

Leia mais

Gestão Avançada por Canais

Gestão Avançada por Canais Referência para quem quer ser Referência Gestão Avançada por Canais As decisões e estratégias de Canais de Vendas e Distribuição estão entre as principais atividades dos gestores de Marketing e Vendas,

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

LÍDER COACH O LÍDER COACH. Ferramentas Estratégicas para formação de Lideranças de ALTA PERFORMANCE. 11 3721-3787 atendimento@inventrade.com.

LÍDER COACH O LÍDER COACH. Ferramentas Estratégicas para formação de Lideranças de ALTA PERFORMANCE. 11 3721-3787 atendimento@inventrade.com. O LÍDER COACH Ferramentas Estratégicas para formação de Lideranças de ALTA PERFORMANCE. 2013 As grandes organizações vêm buscando profissionais cada vez mais qualificados, líderes que sabem orientar, tomar

Leia mais