Gerência de Projetos. Aula 9. Revisão da Prova do 2º bimestre. Data: 10/06/2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gerência de Projetos. Aula 9. Revisão da Prova do 2º bimestre. Data: 10/06/2015"

Transcrição

1

2 Gerência de Projetos Aula 9 Revisão da Prova do 2º bimestre Data: 10/06/2015 Prof. Cássio Montenegro

3 Questões de Prova

4 Questão 1 - Discursiva (Valor: 2,0) Construa a matriz de responsabilidade, baseada no organograma abaixo:

5 Questão 2 - Discursiva (Valor: 2,0) Crie o diagrama PERT e identifique o Caminho Crítico (CPM), a partir da tabela abaixo: Atividade Precedência Duração A - 6 B - 5 C B 4 D A 3 E C 2 F D 1

6 Questão 3 - Discursiva (Valor: 2,0) Calcular o Valor Planejado (VP) da Atividade E, da tabela abaixo :

7 Questão 4 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Calcule seu valor agregado: Dado: Valor Agregado (VA) = Valor Planejado (VP) x progresso físico da atividade (%) a)r$ 7.680,00 b)r$ 5.760,00 c) R$ ,00 d)r$ ,00 e)r$ ,00

8 Questão 5 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, seu custo real foi: a)r$ 7.680,00 b)r$ 5.760,00 c) R$ ,00 d)r$ ,00 e)r$ ,00

9 Questão 6 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, a Variação do Prazo (VPR) foi maior que 0 (zero). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) Não houve variação no prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado

10 Questão 7 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, a Variação do Custo (VC) foi maior que 0 (zero). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) Não houve variação no prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado

11 Questão 8 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, o Índice de Desempenho de Custos (IDC) foi maior que 1 (um). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) Não houve variação no prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado

12 Questão 9 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, o Índice de Desempenho de Prazos (IDP) foi maior que 1 (um). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) A atividade E está abaixo do prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado

13 Questão 10 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) Dado o seguinte cronograma da Atividade C : Dado o Diagrama de Gantt da Atividade C : a) 2 dias b) 2 meses c) 3 dias d) 4 meses e) 3 meses

14 Questão 11 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) Dado o cronograma da Gantt da Atividade D : Concluí-se que a atividade D : a) pertence ao caminho crítico b) não pertencente ao caminho crítico c) está dentro do prazo planejado d) está dentro do custo planejado e) está abaixo do custo planejado

15 Resolução de Questões de Prova

16 Questão 1 - Discursiva (Valor: 2,0) Construa a matriz de responsabilidade, baseada no organograma abaixo: AULA 11

17 Questão 1 - Discursiva (Valor: 2,0) AULA 11

18 Questão 2 - Discursiva (Valor: 2,0) Crie o diagrama PERT e identifique o Caminho Crítico (CPM), a partir da tabela abaixo: Atividade Precedência Duração A - 6 B - 5 C B 4 D A 3 E C 2 F D 1 AULA 5

19 Tabela de Atividades com precedência (tabela 2) Atividade Precedência Duração A - 6 B - 5 C B 4 D A 3 E C 2 F D 1

20 Diagrama de Rede PERT A,6 2 1

21 Tabela de Atividades com precedência (tabela 2) Atividade Precedência Duração A - 6 B - 5 C B 4 D A 3 E C 2 F D 1

22 Diagrama de Rede PERT A,6 2 1 B,5 3

23 Tabela de Atividades com precedência (tabela 2) Atividade Precedência Duração A - 6 B - 5 C B 4 D A 3 E C 2 F D 1

24 Diagrama de Rede PERT A,6 2 1 B,5 3 C,4 4

25 Tabela de Atividades com precedência (tabela 2) Atividade Precedência Duração A - 6 B - 5 C B 4 D A 3 E C 2 F D 1

26 Diagrama de Rede PERT A,6 2 D,3 5 1 B,5 3 C,4 4

27 Tabela de Atividades com precedência (tabela 2) Atividade Precedência Duração A - 6 B - 5 C B 4 D A 3 E C 2 F D 1

28 Diagrama de Rede PERT A,6 2 D,3 5 1 B,5 3 C,4 4 E,2 6

29 Tabela de Atividades com precedência (tabela 2) Atividade Precedência Duração A - 6 B - 5 C B 4 D A 3 E C 2 F D 1

30 Diagrama de Rede PERT A,6 2 D,3 5 F,1 1 B,5 3 C,4 4 E,2 6

31 CPM Caminho Crítico: Mais Cedo (1º passo) O evento que define o início do projeto possui o valor 0 (zero). 1 0 A,6 2 D,3 5 F,1 6 B,5 3 C,4 4 E,2 Mais Cedo

32 CPM Caminho Crítico: Mais Cedo (2º passo) Somar o valor mais cedo (o zero) do evento inicial à duração da atividade A (o seis) e inserir o resultado (o seis) no evento 2 (lado esquerdo). 2 5 A,6 6 D,3 F, = 6 6 B,5 3 C,4 4 E,2 Mais Cedo

33 CPM Caminho Crítico: Mais Cedo (3º passo) Somar o valor mais cedo (o zero) do evento inicial à duração da atividade B (o cinco) e inserir o resultado (o cinco) no evento 3 (lado esquerdo). 2 5 A,6 6 D,3 F, B,5 3 5 C,4 4 E,2 Mais Cedo = 5

34 CPM Caminho Crítico: Mais Cedo (4º passo) Somar o valor mais cedo do evento 2 (o dois) à duração da atividade D (o três) e inserir o resultado ( o nove) no evento 5 (lado esquerdo). 2 5 A,6 6 D,3 9 F, = 9 6 B,5 3 5 C,4 4 E,2 Mais Cedo

35 CPM Caminho Crítico: Mais Cedo (5º passo) Somar o valor mais cedo do evento 3 (o cinco) à duração da atividade C (o quatro) e inserir o resultado (o nove) no evento 4 (lado esquerdo). 2 5 A,6 6 D,3 9 F, B,5 3 5 C,4 4 9 E,2 Mais Cedo = 9

36 CPM Caminho Crítico: Mais Cedo (6º passo) Somar o valor mais cedo do evento 5 (o nove) à duração da atividade F (o um). Somar o valor mais cedo do evento 4 (o nove) à duração da atividade E (o dois). 1 0 A,6 2 6 D, = 10 F,1 6 Mais Cedo B,5 3 5 C,4 4 9 E, = 11

37 CPM Caminho Crítico: Mais Cedo (8º passo) Comparar os resultados obtidos. Inserir o maior valor (o onze) no evento 6 (lado esquerdo). 1 0 A,6 B, D,3 C, = 10 F,1 11 > E,2 Mais Cedo = 11

38 CPM Caminho Crítico: Mais Tarde (9º passo) Inserir o valor da esquerda do evento 6 (o onze) no valor da direita do evento 6. A,6 1 0 B,5 Mais Cedo D,3 C, F, E,2 Mais Tarde

39 CPM Caminho Crítico: Mais Tarde (10º passo) Diminuir o valor da duração da atividade F (o um) do valor mais tarde (direita) do evento 6 (o onze). Inserir o resultado (o dez) no lado direito do evento = A,6 6 D, F, B,5 3 4 E,2 5 C,4 9 Mais Cedo Mais Tarde

40 CPM Caminho Crítico: Mais Tarde (11º passo) Diminuir o valor da duração da atividade E (o dois) do valor mais tarde (direita) do evento 6 (o onze). Inserir o resultado (o nove) no lado direito do evento 4. A,6 1 0 B,5 Mais Cedo D, F, E,2 5 C,4 9 9 Mais Tarde 11-2 = 9

41 CPM Caminho Crítico: Mais Tarde (14º passo) Diminuir a duração da atividade D (o três) do valor da direita do evento 5 (o dez). Inserir o resultado (o sete) no lado direito do evento A,6 B, D, = C, F, E,2 Mais Cedo Mais Tarde

42 CPM Caminho Crítico: Mais Tarde (15º passo) Diminuir a duração da atividade C (o quatro) do valor da direita do evento 4 (o nove). Inserir o resultado (o cinco) no lado direito do evento 3. A,6 1 0 B,5 Mais Cedo = 5 D,3 C, F, E,2 Mais Tarde

43 CPM Caminho Crítico: Mais Tarde (16º passo) Diminuir a duração da atividade B (o cinco) do valor da direita do evento 3 (o cinco). A,6 1 0 B,5 5-5 = 0 Mais Cedo D,3 C, F, E,2 Mais Tarde

44 CPM Caminho Crítico: Mais Tarde (18º passo) Diminuir a duração da atividade A (o seis) do valor da direita do evento 2 (o sete). 7-6 = 1 A,6 1 0 B,5 5-5 = 0 Mais Cedo D,3 C, F, E,2 Mais Tarde

45 CPM Caminho Crítico: Mais Tarde (19º passo) Comparar os resultados obtidos(1 e 0). 7-6 = 1 A, < 1 B,5 Mais Cedo 5-5 = D,3 C, F, E,2 Mais Tarde

46 CPM Caminho Crítico: Mais Tarde (20º passo) Inserir o menor valor (o zero) no lado direito do evento = 1 A, < 1 B,5 Mais Cedo 5-5 = D,3 C, F, E,2 Mais Tarde

47 CPM Cálculo do Caminho Crítico A, D, F, B, C, E,2 Mais Cedo Caminho Crítico: B,C,E Mais Tarde AULA 5

48 Questão 3 - Discursiva (Valor: 2,0) Calcular o Valor Planejado (VP) da Atividade E, da tabela abaixo :

49 Valor Planejado

50 Resolução: Cálculo do Valor Planejado. Multiplicar a coluna Duração Planejada por Recursos e finalmente pela coluna Valor por Unidade. Totalizando, dessa forma, o valor dos recursos da Atividade E. Nota: Todas as medidas de tempo devem estar na mesma unidade. Nesse caso, a unidade comum foi horas. Atividade E = 480h (3 meses) x R$12,00/hh x 2 operários = R$ ,00

51 Questão 4 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Calcule seu valor agregado: Dado: Valor Agregado (VA) = Valor Planejado (VP) x progresso físico da atividade (%) a)r$ 7.680,00 b)r$ 5.760,00 c) R$ ,00 d)r$ ,00 e)r$ ,00 AULA 9

52 Valor Agregado

53 Resolução Valor Agregado (VA) = Valor Planejado (VP) x progresso físico da atividade (%) VA = R$ ,00 x 100% 100 = VA = R$ ,00 a)r$ 7.680,00 b)r$ 5.760,00 c) R$ ,00 d)r$ ,00 e)r$ ,00 AULA 9

54 Questão 5 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, seu custo real foi: a)r$ 7.680,00 b)r$ 5.760,00 c) R$ ,00 d)r$ ,00 e)r$ ,00 AULA 9

55 Custo Real

56 Resolução: Cálculo do Custo Real. Multiplicar a Duração Real (2 meses) por Recursos e finalmente pela coluna Valor por Unidade. Totalizando, dessa forma, o valor dos recursos da Atividade E. Nota: Todas as medidas de tempo devem estar na mesma unidade. Nesse caso, a unidade comum foi horas. Atividade E = 320h (2 meses) x R$12,00/hh x 2 operários = R$ 7.680,00

57 Questão 5 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, seu custo real foi: a)r$ 7.680,00 b)r$ 5.760,00 c) R$ ,00 d)r$ ,00 e)r$ ,00 AULA 9

58 Questão 6 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, a Variação do Prazo (VPR) foi maior que 0 (zero). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) Não houve variação no prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado AULA 9

59 Análise da Variação do Prazo da Atividade E VPR = 0 VPR > 0 VPR < 0 Não houve variação no prazo planejado A atividade está adiantada A atividade está atrasada AULA 9

60 Questão 6 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, a Variação do Prazo (VPR) foi maior que 0 (zero). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) Não houve variação no prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado AULA 9

61 Questão 7 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, a Variação do Custo (VC) foi maior que 0 (zero). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) Não houve variação no prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado AULA 9

62 Análise da Variação do Custo da Atividade E VC = 0 Não houve variação no custo planejado VC > 0 A atividade está abaixo do custo planejado VC < 0 A atividade está acima do custo planejado AULA 9

63 Questão 7 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, a Variação do Custo (VC) foi maior que 0 (zero). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) Não houve variação no prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado AULA 9

64 Questão 8 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, o Índice de Desempenho de Custos (IDC) foi maior que 1 (um). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) Não houve variação no prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado AULA 9

65 Análise do Índice de Desempenho de Custos da Atividade E IDC = 1 Não houve variação no custo planejado IDC > 1 A atividade está abaixo do custo planejado IDC < 1 A atividade está acima do custo planejado AULA 9

66 Questão 8 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, o Índice de Desempenho de Custos (IDC) foi maior que 1 (um). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) Não houve variação no prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado AULA 9

67 Questão 9 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, o Índice de Desempenho de Prazos (IDP) foi maior que 1 (um). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) A atividade E está abaixo do prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado AULA 9

68 Análise do Índice de Desempenho de Prazos da Atividade E IDP = 1 Não houve variação no prazo planejado IDP > 1 A atividade está abaixo do prazo planejado IDP < 1 A atividade está acima do prazo planejado AULA 9

69 Questão 9 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) A atividade E foi entregue fora do prazo, em 2 (dois) meses. Portanto, o Índice de Desempenho de Prazos (IDP) foi maior que 1 (um). Então, concluí-se que: a) A atividade E está adiantada b) A atividade E está atrasada c) A atividade E está abaixo do custo planejado d) A atividade E está abaixo do prazo planejado e) Não houve variação no custo planejado AULA 9

70 Questão 10 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) Dado o seguinte cronograma da Atividade C : Dado o Diagrama de Gantt da Atividade C : a) 2 dias b) 2 meses c) 3 dias d) 4 meses e) 3 meses AULA 7

71 Resolução: Questão 10 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) Dado o seguinte cronograma da Atividade C : Dado o Diagrama de Gantt da Atividade C : a) 2 dias b) 2 meses c) 3 dias d) 4 meses e) 3 meses AULA 7

72 Questão 11 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) Dado o cronograma da Gantt da Atividade D : Concluí-se que a atividade D : a) pertence ao caminho crítico b) não pertencente ao caminho crítico c) está dentro do prazo planejado d) está dentro do custo planejado e) está abaixo do custo planejado AULA 6

73 Resolução: Questão 11 Múltipla Escolha (Valor: 0,5) Dado o cronograma da Gantt da Atividade D : Concluí-se que a atividade D : a) pertence ao caminho crítico b) não pertencente ao caminho crítico c) está dentro do prazo planejado d) está dentro do custo planejado e) está abaixo do custo planejado AULA 6

74 Gabarito das questões de múltipla escolha

75 FIM

Aula Nº 05 Determinação do Cronograma

Aula Nº 05 Determinação do Cronograma Aula Nº 05 Determinação do Cronograma Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula são, basicamente, apresentar as atividades necessárias para se produzir o cronograma do projeto. Ao final desta aula, você

Leia mais

Gestão dos Prazos e Custos do Projeto

Gestão dos Prazos e Custos do Projeto Gestão dos Prazos e Custos do Projeto Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Aula 6 28 de novembro de 2013 1 Gestão dos Prazos e Custos do Projeto - Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Conteúdo Programático

Leia mais

Indicadores de desempenho essenciais para projetos

Indicadores de desempenho essenciais para projetos Indicadores de desempenho essenciais para projetos Sérgio Fernando, SCJA, PMP Gerente de Projetos Memora Processos Inovadores Ltda Distrito Federal, Brasil E-mail: sergio.muniz@memora.com.br RESUMO Como

Leia mais

O planejamento do projeto. Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos Aula 8 Prof. Rafael Roesler

O planejamento do projeto. Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos Aula 8 Prof. Rafael Roesler O planejamento do projeto Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos Aula 8 Prof. Rafael Roesler 2 Introdução Processo de definição das atividades Sequenciamento de atividades Diagrama de

Leia mais

Ferramentas de planejamento e controle

Ferramentas de planejamento e controle Ferramentas de planejamento e controle Capítulo 10 1. Tabelas de precedência Na construção de um edifício, as fundações não podem ser lançadas até que o terreno esteja limpo Discussão, consultoria e orientação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí / SP QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí / SP QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO Gabarito: 1D, 2B, 3A, 4C, 5C, 6A, 7C, 8B, 9D, 10A, 11D, 12B, 13A, 14B, 15D, 16B, 17D, 18D, 19B Fórmulas: VC = VA - CR VPR = VA - VP IDC = VA /

Leia mais

Simulado "Simulado PMP 13-02-2012 25 questoes"

Simulado Simulado PMP 13-02-2012 25 questoes Pá gina 1 de 12 Simulado "Simulado PMP 13-02-2012 25 questoes" Simulado do PMI por Juarez Vanderlei Guimarães Junior 13 de March de 2012 Pá gina 2 de 12 Disciplinas e temas deste simulado Introdução ao

Leia mais

Gerenciamento de Projetos (parte 1)

Gerenciamento de Projetos (parte 1) Universidade Federal do Vale do São Francisco Campus de Juazeiro Colegiado de Engenharia de Produção Gerenciamento de Projetos (parte 1) Disciplina: Gestão de serviços Professor: Marcel de Gois Pinto Considere

Leia mais

PERT CPM. Ferramentas de Desenvolvimento. Referencial Bibliográfico. Isnard Martins

PERT CPM. Ferramentas de Desenvolvimento. Referencial Bibliográfico. Isnard Martins Ferramentas de Desenvolvimento Isnard Martins Referencial Bibliográfico Administração da Produção e Operações - L.Ritzman & Krajewsky I. Martins Notas de Aula PERT CPM Método PERT - CPM ou Método do Caminho

Leia mais

SIMULADO 4 CERTIFICAÇÃO PMP

SIMULADO 4 CERTIFICAÇÃO PMP SIMULADO 4 CERTIFICAÇÃO PMP Nível Básico Página 0 de 5 76) A estimativa análoga: a) Usa técnicas de estimativa bottom-up. b) É usada mais frequentemente durante a execução do projeto. c) Usa técnicas de

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Cronograma e Curva S

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Cronograma e Curva S PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Cronograma e Curva S Professora: Eng. Civil Mayara Custódio, Msc. PERT/CPM PERT Program Evaluation and Review Technique CPM Critical Path Method Métodos desenvolvidos em

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando o cronograma do projeto Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Definição das atividades. Sequenciamento das atividades. Estimativa de recursos

Leia mais

FUNDAMENTOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL Professor: Maurício Moreira e Silva Bernardes, Doutor mmbernardes@gmail.

FUNDAMENTOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL Professor: Maurício Moreira e Silva Bernardes, Doutor mmbernardes@gmail. FUNDAMENTOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL Professor: Maurício Moreira e Silva Bernardes, Doutor mmbernardes@gmail.com Autor do Resumo: Abdala Carim Nabut Neto, M.Sc. www.construcaocivil.info

Leia mais

Gerência de Projetos. Aula 5. Nivelamento de Recursos Humanos. Data: 13/05/2015

Gerência de Projetos. Aula 5. Nivelamento de Recursos Humanos. Data: 13/05/2015 Gerência de Projetos Aula 5 Nivelamento de Recursos Humanos Data: 13/05/2015 Prof. Cássio Montenegro Estrutura da Aula Parte 1 Resolução da Atividade 8; Apresentação da Atividade 9; Teoria na qual será

Leia mais

Capítulo 7. Sequenciamento das Tarefas

Capítulo 7. Sequenciamento das Tarefas Capítulo 7 Sequenciamento das Tarefas 125 5.1 RELACIONAMENTO ENTRE TAREFAS Para que o cronograma do projeto seja executado corretamente e as mudanças inseridas seja calculadas de forma correta é importante

Leia mais

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS

Prof. Celia Corigliano. Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS Prof. Celia Corigliano Unidade II GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

Gerenciamento de custos. Marcelo Sakamori

Gerenciamento de custos. Marcelo Sakamori Gerenciamento de custos Marcelo Sakamori Quais são as maiores falhas que ocorrem em um projeto? Gerenciamento de custos Gerenciamento de custos Porque o gerenciamento de custos é importante? Gerenciamento

Leia mais

Estabelecer o tempo necessário para preparar e servir um café!

Estabelecer o tempo necessário para preparar e servir um café! Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção - Aula 6 Gestão de projetos / Diagrama de precedência Diagrama de redes Cronograma Agosto/9 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 6 Gerenciamento

Leia mais

PESQUISA OPERACIONAL -OTIMIZAÇÃO COMBINATÓRIA PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO EM REDES. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc.

PESQUISA OPERACIONAL -OTIMIZAÇÃO COMBINATÓRIA PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO EM REDES. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. PESQUISA OPERACIONAL -OTIMIZAÇÃO COMBINATÓRIA PROBLEMAS DE OTIMIZAÇÃO EM REDES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. ROTEIRO Esta aula tem por base o Capítulo 6 do livro de Taha (2008): Otimização em Redes

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

Projetos - definição. Projetos - exemplos. Projetos - características

Projetos - definição. Projetos - exemplos. Projetos - características Projetos - definição Pesquisa Operacional II Projeto é uma série de atividades que objetivam gerar um produto (saída, output) Geralmente consiste em um empreendimento temporário Michel J. Anzanello, PhD

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

Pesquisa Operacional - PERT/CPM

Pesquisa Operacional - PERT/CPM PERT/CPM 1. Introdução As técnicas denominadas PERT e CPM foram independentemente desenvolvidas para o Planejamento e Controle de Projetos em torno de 1950, porém a grande semelhança entre estas fez com

Leia mais

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Finanças em Projetos de TI Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Gerenciamentode Custos PMBOK apresentaosseguintesconceitos: Gerenciamento de custos; Processos de Gerenciamento de custos: Estimar custos; Determinar

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Tecnológicos

Gerenciamento de Projetos Tecnológicos Gerenciamento de Projetos Tecnológicos Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Mestre em Informática em Sistemas de Informação

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS E PROJETOS

GESTÃO DE PESSOAS E PROJETOS GESTÃO DE PESSOAS E PROJETOS 7º semestre Eng. Produção Prof. Luciel Henrique de Oliveira luciel@fae.br Gestão do TEMPO em Projetos Redes e Cronogramas Prof. Luciel Henrique de Oliveira Como Gerenciar o

Leia mais

Grupo. Objetivo. o Anderson Shibao; o Débora Keréstes; o Jefferson Duarte; o Luciano Vasconcelos; o Paulo Rogerio Andrade; o Vinicius Estevão.

Grupo. Objetivo. o Anderson Shibao; o Débora Keréstes; o Jefferson Duarte; o Luciano Vasconcelos; o Paulo Rogerio Andrade; o Vinicius Estevão. Grupo o Anderson Shibao; o Débora Keréstes; o Jefferson Duarte; o Luciano Vasconcelos; o Paulo Rogerio Andrade; o Vinicius Estevão. Objetivo o Apresentar opções de projeto, suas fraquezas e oportunidades

Leia mais

Processos de Execução, Monitoramento, Controle e Fechamento de Projetos

Processos de Execução, Monitoramento, Controle e Fechamento de Projetos Processos de Execução, Monitoramento, Controle e Fechamento de Projetos Alexandre Massei almassei@gmail.com Visão Geral Envolve: Processo de Monitoramento e Controle Monitorar e controlar o trabalho do

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS I

Leia mais

Método do Caminho Crítico PERT /CPM. Prof. Marcio Cardoso Machado

Método do Caminho Crítico PERT /CPM. Prof. Marcio Cardoso Machado Método do Caminho Crítico PERT /CPM Prof. Marcio Cardoso Machado - Conjunto de técnicas utilizado para o planejamento e o controle de empreendimentos ou projetos - Fatores: prazo, custo e qualidade - Aplicado

Leia mais

TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5

TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5 TC042 CONSTRUÇÃO CIVIL IV AULA 5 DURAÇÃO DAS ATIVIDADES Como estimar a duração das atividades ou serviços? Existem duas formas básicas: Determina-se a quantidade de dias e a partir deste parâmetro compõe-se

Leia mais

Exercícios Aula 2 (com gabarito)

Exercícios Aula 2 (com gabarito) Gestão dos Prazos e Custos do Projeto Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Aula 2 31 de outubro de 2013 1 Gestão dos Prazos e Custos do Projeto - Prof. Sérgio Ricardo do Nascimento Aula 2 (com gabarito)

Leia mais

GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br

GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br Planejamento de Tempo e Escopo do Projeto Faculdade Pitágoras Faculdade Pitágoras Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br 1 Templates de Documentos http://www.projectmanagementdocs.com

Leia mais

Prática e Gerenciamento de Projetos

Prática e Gerenciamento de Projetos Universidade de São Paulo Escola de Artes, Ciências e Humanidades Prática e Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos do Projeto Equipe: Jhonas P. dos Reis Marcelo Marciano Mário Januário Filho

Leia mais

DIAGRAMAS DE REDE TÉCNICAS DO CAMINHO CRÍTICO PERT / CPM

DIAGRAMAS DE REDE TÉCNICAS DO CAMINHO CRÍTICO PERT / CPM DIAGRAMAS DE REDE TÉCNICAS DO CAMINHO CRÍTICO PERT / CPM Program Evaluation and Review Technique PERT: VISÃO GERAL Program Evaluation and Review Technique Técnica para avaliação e revisão de programa.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Integração e Plano de Projetos Pós-graduação - Prof. Claudemir Vasconcelos

Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Integração e Plano de Projetos Pós-graduação - Prof. Claudemir Vasconcelos Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 7 Nov/2014 Grupos de processos de gerenciamento de projetos Processos de gerenciamento de projetos Processos de monitoramento e controle Quarta edição

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 5 Programação da Disciplina 20/Agosto: Conceito de Project Office. 27/Agosto: Tipos de Project Office.

Leia mais

Planejamento e controle de projetos. Ao final do estudo desta aula, você deverá ser capaz de:

Planejamento e controle de projetos. Ao final do estudo desta aula, você deverá ser capaz de: Planejamento e controle de projetos U L Metas da aula presentar os métodos utilizados em planejamento e controle de projetos; mostrar a aplicação das relações de precedência e das estimativas de duração

Leia mais

Channel. Módulo Gerencial. Tutorial. Atualizado com a versão 4.02

Channel. Módulo Gerencial. Tutorial. Atualizado com a versão 4.02 Channel Módulo Gerencial Tutorial Atualizado com a versão 4.02 Copyright 2009 por JExperts Tecnologia Ltda. todos direitos reservados. É proibida a reprodução deste manual sem autorização prévia e por

Leia mais

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto.

I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto. Bateria PMBoK Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ 1. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) A Estrutura Analítica do Projeto

Leia mais

Curso de Gestão ramo de Gestão de Empresas. U.C. de Gestão da Produção

Curso de Gestão ramo de Gestão de Empresas. U.C. de Gestão da Produção Curso de Gestão ramo de Gestão de Empresas U.C. de Gestão da Produção Nicolau de Almeida Doutor em Gestão (PhD in Management by Technical University of Lisbon) Professor de Gestão e Marketing Coordenador

Leia mais

GERENCIAMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL

GERENCIAMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL GERENCIAMENTO DA CONSTRUÇÃO CIVIL FSP - Faculdade Sudoeste Paulista Departamento Engenharia Civil ENGª. M.Sc. Ana Lúcia de Oliveira Daré Cap. 9: PROGRAMAÇÃO DE TEMPO E DE RECURSOS 9.1 PROGRAMAÇÃO DE PRAZOS

Leia mais

Análise da Metodologia Lean - Kanban em Relação ao Nível G do MPS.Br

Análise da Metodologia Lean - Kanban em Relação ao Nível G do MPS.Br Análise da Metodologia Lean - Kanban em Relação ao Nível G do MPS.Br Autores: Mario Jorge V. do Amaral, Rebeca C. Motta, Leonardo Barroso, Simone V. Silva, D.Sc. Apresentador: Leonardo Barroso da Silva

Leia mais

Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto. Gerenciamento de Tempo

Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto. Gerenciamento de Tempo Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto Gerenciamento de Tempo Principal objetivo garantir que o projeto seja concluído dentro do prazo determinado; O cronograma do projeto é sempre

Leia mais

CAPÍTULO 4 - Gerenciamento de integração do projeto

CAPÍTULO 4 - Gerenciamento de integração do projeto CAPÍTULO 4 - Gerenciamento de integração do projeto 4.1 Desenvolver o termo de abertura do projeto INICIAÇÃO.1 Contrato (quando aplicável).2 Declaração do trabalho do projeto.1 Métodos de seleção de.2

Leia mais

Blog da Euax. 1) O conceito de Gerenciamento de Valor Agregado (GVA) e sua aplicação.

Blog da Euax. 1) O conceito de Gerenciamento de Valor Agregado (GVA) e sua aplicação. 1 de 6 09/12/2011 17:10 Blog da Euax Euax Gestão de Projetos // A Euax é uma empresa dedicada a projetos. Nossa missão é prover melhores resultados na gestão de projetos de nossos clientes e parceiros,

Leia mais

Gabarito de Matemática do 7º ano do E.F.

Gabarito de Matemática do 7º ano do E.F. Gabarito de Matemática do 7º ano do E.F. Lista de Exercícios (L10) a Colocarei aqui algumas explicações e exemplos de exercícios para que você possa fazer todos com segurança e tranquilidade, no entanto,

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR Reconhecida pela Portaria - MEC nº 1580, de 09/11/93 - D.O.U. 10/11/93 Mantenedora Associação Paranaense de Ensino e Cultura - APEC UMUARAMA TOLEDO GUAÍRA PARANAVAÍ CIANORTE

Leia mais

ESTUDOS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO: SEQÜENCIAMENTO DA PRODUÇÃO EM UMA FÁBRICA DE PRÉ-MOLDADOS DE CONCRETO.

ESTUDOS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO: SEQÜENCIAMENTO DA PRODUÇÃO EM UMA FÁBRICA DE PRÉ-MOLDADOS DE CONCRETO. ESTUDOS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO: SEQÜENCIAMENTO DA PRODUÇÃO EM UMA FÁBRICA DE PRÉ-MOLDADOS DE CONCRETO. Wail Raja El Banna (UNESPA ) elbana_eng@hotmail.com Luciana Mathilde de Oliveira Rosa

Leia mais

Gerência de Projetos. Aula 07. Prof. Gladimir Ceroni Catarino gladimir@gmail.com

Gerência de Projetos. Aula 07. Prof. Gladimir Ceroni Catarino gladimir@gmail.com Gerência de Projetos Aula 07 Prof. Gladimir Ceroni Catarino gladimir@gmail.com SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Gerenciamento do Tempo o Tempo gasto é tempo

Leia mais

PROJETO INTEGRADO AULA 4 GERENCIAMENTO DOS CUSTOS PROF.: KAIO DUTRA

PROJETO INTEGRADO AULA 4 GERENCIAMENTO DOS CUSTOS PROF.: KAIO DUTRA PROJETO INTEGRADO AULA 4 GERENCIAMENTO DOS CUSTOS PROF.: KAIO DUTRA Gerenciamento do Tempo O gerenciamento dos custos do projeto inclui os processos envolvidos em planejamento, estimativas, orçamentos,

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar. MS Project

Trabalho Interdisciplinar. MS Project Aula Prática: Introdução ao Microsoft Project Professional MS Project Como vimos em nossas aulas, a EAP Estrutura Analítica do Projeto é o primeiro passo para criar um cronograma de um projeto estruturado.

Leia mais

CPM Método do Caminho Crítico

CPM Método do Caminho Crítico CPM Método do Caminho Crítico CPM Método do Caminho Crítico O serviço de manutenção de máquinas é indispensável e deve ser constante. Por outro lado, é necessário manter a produção, conforme o cronograma.

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 22 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 22-07/07/2006 1 Ementa Processos de desenvolvimento de software Estratégias e técnicas de teste de software Métricas para software

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA MBA GERENCIAMENTO DE OBRAS. TÉCNICAS PARA PLANEJAMENTO DE EMPREENDIMENTOS: Conceitos e Instrumentos

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA MBA GERENCIAMENTO DE OBRAS. TÉCNICAS PARA PLANEJAMENTO DE EMPREENDIMENTOS: Conceitos e Instrumentos UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA MBA GERENCIAMENTO DE OBRAS TÉCNICAS PARA PLANEJAMENTO DE EMPREENDIMENTOS: Conceitos e Instrumentos Abril/07 Prof. Dr. José Francisco Pontes Assumpção Escola

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Exercícios de Fixação e Trabalho em Grupo - 2 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 1. O valor de depreciação de um item é seu: a) Valor residual. b) Custo inicial menos despesas

Leia mais

1º SEMESTRE DE 2012 Prof. Msc. Hilmer Rodrigues Neri

1º SEMESTRE DE 2012 Prof. Msc. Hilmer Rodrigues Neri Gestão de Por+ólios e Projetos de SOFTWARE 1º SEMESTRE DE 2012 Prof. Msc. Hilmer Rodrigues Neri FLUXOGRAMA GRUPO DE PROCESSOS ( FASES ) EXECUÇÃO, MONITORAMENTO E EXECUÇÃO 2 3 4 35 Executar o Pacote de

Leia mais

TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE. UNIDADE II - Instrumentos gráficos de planejamento e controle

TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE. UNIDADE II - Instrumentos gráficos de planejamento e controle TÉCNICAS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE UNIDADE II - Instrumentos gráficos de planejamento e controle 2.6. Gráfico de Gantt Para facilitar a visualização e entendimento da programação, a rede PERT pode ser

Leia mais

Operação de Computadores e Sistemas. Trabalho Terceiro Bimestre

Operação de Computadores e Sistemas. Trabalho Terceiro Bimestre Operação de Computadores e Sistemas Trabalho Terceiro Bimestre Prof.: Marlon Marcon 03/11/2011 Data de Entrega: 17/11/2011 A nota do trabalho corresponderá à 50% da nota do bimestre A cada dia de atraso

Leia mais

SIMULADO 1 CERTIFICAÇÃO PMP

SIMULADO 1 CERTIFICAÇÃO PMP SIMULADO 1 CERTIFICAÇÃO PMP Nível Básico Página 0 de 5 1) Das alterativas apresentadas abaixo, qual não é considerada uma das ferramentas do processo Realizar o Controle da Qualidade? a) Auditoria da Qualidade.

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 43 Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS SISTEMA DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DEFINIÇÃO DE PLANEJAMENTO a palavra: Visão a sentença: Planejamento é uma ferramenta

Leia mais

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil. Planejamento Operacional de Obras. Gerenciamento de Prazo

Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil. Planejamento Operacional de Obras. Gerenciamento de Prazo Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco Engenharia Civil Planejamento Operacional de Obras Gerenciamento de Prazo 1 GERENCIAMENTO DE PROJETOS INTRODUÇÃO PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE

Leia mais

Programação da Produção - Escalonamento

Programação da Produção - Escalonamento Programação da Produção - Escalonamento 1 Máquina Exercício 1 Tarefa 1 2 3 4 5 6 7 Data de Entrega (d i ) 1 7 6 2 3 1 2 Tempo de Processamento (p i ) 4 7 12 8 15 20 10 a) Qual a sequência óptima de fabricação

Leia mais

Fundamentos da Matemática

Fundamentos da Matemática Fundamentos da Matemática Aula 10 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos

Leia mais

Exercícios Respostas das questões exercitadas em sala

Exercícios Respostas das questões exercitadas em sala Exercícios Respostas das questões exercitadas em sala 1 Questão Que organização definiu os padrões válidos para as técnicas do gerenciamento de projetos? A. PMBOK B. PMO C. PMI D. PMA 2 Questão O vice-presidente

Leia mais

Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais

Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais CSE-208-4 Introdução à Gestão de Projetos L.F. Perondi 18.07.2010 PARTE 2 SUMÁRIO 1. Processos de Gerenciamento de

Leia mais

"Caminho Crítico é um termo criado para designar um conjunto de tarefas vinculadas a uma ou mais tarefas que não têm margem de atraso.

Caminho Crítico é um termo criado para designar um conjunto de tarefas vinculadas a uma ou mais tarefas que não têm margem de atraso. Conceituação básica: Caminho Crítico x Corrente Crítica Publicado originalmente em 08/2008 em http://www.spiderproject.com.br/exemplos/problemabasico01.htm Caminho crítico Origem: Wikipédia, a enciclopédia

Leia mais

CSE-300-4 Métodos e Processos na Área Espacial

CSE-300-4 Métodos e Processos na Área Espacial CSE-300-4 Métodos e Processos na Área Espacial Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais 16-junho-2008 L.F.Perondi Definição Projeto A unique set of coordinated

Leia mais

Gerenciamento do Tempo do Projeto (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento do Tempo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento do Tempo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) O gerenciamento do tempo inclui os processos necessários para gerenciar o término pontual do projeto, logo o cronograma é uma das principais restrições

Leia mais

Painel de Controle. SISGEM - Gestão de Empreendimentos

Painel de Controle. SISGEM - Gestão de Empreendimentos Painel de Controle SISGEM - Gestão de Empreendimentos Painel de Controle: Conceito O Painel de Controle é um painel gráfico que exibe as informações gerenciais consolidadas dos empreendimentos controlados

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas

Gerenciamento de Projetos Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas Gerenciamento de Projetos Liderança, Coaching e Gestão de Pessoas Aula 04 Prof. Esp. Gladimir Ceroni Catarino gladimir@gmail.com SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC

Leia mais

OBJETIVO DO : FORMAÇÃO NAS MELHORES PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Apresentar o caderno;

OBJETIVO DO : FORMAÇÃO NAS MELHORES PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Apresentar o caderno; IRAIR VALESAN (PMP) OBJETIVO DO : FORMAÇÃO NAS MELHORES PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS Apresentar o caderno; Exemplo de projetos bem sucedidos http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulomineiro/noticia/2015/02/produtores-ruraisaprendem-como-recuperar-nascentes-de-riosem-mg.html

Leia mais

SIMULADO 3 CERTIFICAÇÃO PMP

SIMULADO 3 CERTIFICAÇÃO PMP SIMULADO 3 CERTIFICAÇÃO PMP Nível Básico Página 0 de 5 51) Das opções abaixo qual encontra-se no Termo de Abertura? a) Uma estratégia de gerenciamento dos riscos. b) Estimativas de pacotes de trabalho.

Leia mais

ATUALIZAÇÕES DE ATIVIDADES NO MS- PROJECT

ATUALIZAÇÕES DE ATIVIDADES NO MS- PROJECT S E X T A - F E I R A, 7 D E N O V E M B R O D E 2 0 0 8 ATUALIZAÇÕES DE ATIVIDADES NO MS- PROJECT 1- REPLANEJAMENTO DE ATIVIDADE NÃO INICIADA: 1.1- Atualizar a data de início alterando a antecipação ou

Leia mais

/ 2012_1 6 ( ) ADM ( ) ADM COMEX ( ) ADM MKT

/ 2012_1 6 ( ) ADM ( ) ADM COMEX ( ) ADM MKT Disciplina: Gerenciamento de Projetos / 2012_1 Carga horária: 68h Curso/Semestre: 6 ( x ) ADM ( x ) ADM COMEX ( x ) ADM MKT Data de atualização: janeiro 2012 Núcleo: Operações e Logística Nucleador: Giovanni

Leia mais

Coordenador Geral do Grupo de Usuários de Gerenciamento de Projetos da Sucesu-RS

Coordenador Geral do Grupo de Usuários de Gerenciamento de Projetos da Sucesu-RS Graduação em processamento de dados Pós-graduação em Qualidade Total e Reengenharia Certificações: PMP, CBPP, ScrumMaster e ITIL Foundations Graduado no programa internacional de capacitação em liderança

Leia mais

Diagrama de Classes. Um diagrama de classes descreve a visão estática do sistema em termos de classes e relacionamentos entre as classes.

Diagrama de Classes. Um diagrama de classes descreve a visão estática do sistema em termos de classes e relacionamentos entre as classes. 1 Diagrama de Classes Um diagrama de classes descreve a visão estática do sistema em termos de classes e relacionamentos entre as classes. Um dos objetivos do diagrama de classes é definir a base para

Leia mais

FTAD Módulo de Planejamento Gestão de Projetos. Prof. Carolina Lindbergh

FTAD Módulo de Planejamento Gestão de Projetos. Prof. Carolina Lindbergh FTAD Módulo de Planejamento Gestão de Projetos Prof. Carolina Lindbergh FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS Temas da Aula de Hoje Profissão de Gestão de Projetos Objetivos do gestor

Leia mais

Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um

Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um Projetos, Programas e Portfólios Projeto é um empreendimento temporário, com objetivo de criar um produto, um resultado ou serviço único. Projetos podem estar integrados em um programa, quando se relacionam

Leia mais

Disciplina: Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração. Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 2.

Disciplina: Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração. Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 2. Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 2 Ago/2013 Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Áreas de conhecimentos de gerenciamento de projetos Mapeamento de grupos de processos

Leia mais

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO

EMENTA E8 E9. PIP Trabalho Final de Planejamento Integrado (Projetos e Sub-Projetos) MIP Medição do Projeto ESTUDO DE CASO Anexo 1 - Escopo do Curso de Ferramenta de Apoio ao Gerenciamento de Projetos MSProject 2010 Abordagem PMBOK 4ª Edição E1 Elaborar Termo de Abertura do Projeto (TAP) e Registro das Especificações do Projeto

Leia mais

Microsoft Project 2003

Microsoft Project 2003 Microsoft Project 2003 1 [Módulo 4] Microsoft Project 2003 2 Definindo durações Inter-relacionamentorelacionamento Caminho crítico Microsoft Project 2003 3 1 Duração das Atividades Microsoft Project 2003

Leia mais

Aplicação de Processos Estocásticos para Estimar o Avanço Físico de Projetos 3º ENCONTRO ANUAL DA AACE

Aplicação de Processos Estocásticos para Estimar o Avanço Físico de Projetos 3º ENCONTRO ANUAL DA AACE Aplicação de Processos Estocásticos para Estimar o Avanço Físico de Projetos 3º ENCONTRO ANUAL DA AACE Bio de Rafael Monteiro Graduado em engenharia química e pós graduado em estatística, ambos pela UFMG.

Leia mais

Método do Caminho Crítico

Método do Caminho Crítico www.gerentedeprojeto.net.br Método do Caminho Crítico Uma abordagem prática Alexandre Paiva de Lacerda Costa, PMP, MCTS, ITIL Cálculo da Rede Método do Caminho Crítico (abordagem teórica) O cálculo das

Leia mais

Aula 2 GERÊNCIA E DIMENSÃO DO PROJETO

Aula 2 GERÊNCIA E DIMENSÃO DO PROJETO Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 431 Aula 2 GERÊNCIA E DIMENSÃO DO PROJETO CONCEITO DE PROJETO É um conjunto de atividades visando o alcance de um objetivo, apresentando as

Leia mais

Fase 2: Planeamento. Pós Graduação em Gestão de Recursos Humanos e Benefícios Sociais

Fase 2: Planeamento. Pós Graduação em Gestão de Recursos Humanos e Benefícios Sociais Fase 2: Planeamento Neste ponto do ciclo da gestão do projecto estão identificadas as actividades do projecto A tarefa seguinte da equipa de planeamento é determinar a ordem em que essas actividades devem

Leia mais

PLANEJAMENTO OPERACIONAL

PLANEJAMENTO OPERACIONAL INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO AULA PLANEJAMENTO OPERACIONAL OBJETIVOS: Explicar o que é planejamento operacional. Enumerar as principais variáveis do planejamento operacional. Descrever as principais técnicas

Leia mais

Gerenciamento de Projetos PMP-Prep Master Class Modulo 04 Prazo. Direitos autorais OBJETIVO DO MÓDULO

Gerenciamento de Projetos PMP-Prep Master Class Modulo 04 Prazo. Direitos autorais OBJETIVO DO MÓDULO Gerenciamento de Projetos PMP-Prep Master Class Modulo 04 Prazo Gerhard Tekes, PMP, OPM3-CC 2009 3PTA Tekes e Associados Serv. Gerenciais Ltda., cursos@3pta.com.br, (71) 3012.6611 Slide 1 Direitos autorais

Leia mais

CPM (Critical Path Method) Método do caminho crítico

CPM (Critical Path Method) Método do caminho crítico U UL L CPM (Critical Path Method) Método do caminho crítico O serviço de manutenção de máquinas é indispensável e deve ser constante. Por outro lado, é necessário manter a produção, conforme o cronograma

Leia mais

Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Integração e Plano de Projetos Pós-graduação - Prof. Claudemir Vasconcelos

Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Integração e Plano de Projetos Pós-graduação - Prof. Claudemir Vasconcelos Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 3 Out/2014 Áreas de conhecimentos de gerenciamento de projetos ESCOPO TEMPO CUSTO QUALIDADE RECURSOS HUMANOS COMUNICAÇÕES RISCOS AQUISIÇÕES PARTES

Leia mais

Atividade 4 - Acerte no alvo

Atividade 4 - Acerte no alvo Atividade 4 - Acerte no alvo 1. Justificativa Para entender um processo estatístico, é possível criar um experimento em que os alunos possam vivenciá-lo, organizando, selecionando, interpretando e criticando

Leia mais

DIAGRAMA DE ATIVIDADES

DIAGRAMA DE ATIVIDADES DIAGRAMA DE ATIVIDADES Profª Lucélia Oliveira Email: lucelia.com@gmail.com DIAGRAMA DE ATIVIDADES É o diagrama com maior ênfase ao nível de algoritmo da UML e provavelmente um dos mais detalhistas. Era

Leia mais

Errata da tradução para o Português do Guia PMBOK 5ª Edição

Errata da tradução para o Português do Guia PMBOK 5ª Edição Errata da tradução para o Português do Guia PMBOK 5ª Edição www.easybok.com.br Este documento tem por objetivo auxiliar os usuários da tradução para o português do Guia PMBOK 5ª edição durante a fase de

Leia mais

Porto Velho RO 2008. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com FRANCISCO CHAGAS DA SILVA 1

Porto Velho RO 2008. PDF created with pdffactory trial version www.pdffactory.com FRANCISCO CHAGAS DA SILVA 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIR NÚCLEO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇAO II FRANCISCO CHAGAS DA SILVA 1 PERT/CPM UMA FERRAMENTA

Leia mais

A gestão da implementação

A gestão da implementação A Gestão de Projectos Técnicas de programação em Gestão de Projectos Luís Manuel Borges Gouveia A gestão da implementação Estrutura de planeamento de projectos avaliação e gestão de risco a gestão de projectos

Leia mais

A Clarify foi avaliada e aprovada como fornecedora de treinamento em gerenciamento de projetos pelo Project Management Institute (PMI).

A Clarify foi avaliada e aprovada como fornecedora de treinamento em gerenciamento de projetos pelo Project Management Institute (PMI). A Clarify foi avaliada e aprovada como fornecedora de treinamento em gerenciamento de projetos pelo Project Management Institute (PMI). Com o acompanhamento pós-curso você terá uma aplicação mais eficiente

Leia mais

Contexto e estruturas organizacionais. Conceitos básicos. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Contexto e estruturas organizacionais. Conceitos básicos. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos básicos 186 O gerente do referido projeto tem como uma de suas atribuições determinar a legalidade dos procedimentos da organização. 94 Ao gerente de projeto é atribuída a função de especificar

Leia mais