M2 - Trigonometria nos Triângulos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "M2 - Trigonometria nos Triângulos"

Transcrição

1 M - Trigonometria nos Triângulos (Vunesp-S) Um pequeno avião deveria partir de uma cidade rumo a uma cidade ao Norte, distante 60 quilômetros de. or um problema de orientação, o piloto seguiu erradamente rumo ao este. o perceber o erro, ele corrigiu a rota, fazendo um giro de 0) à direita em um ponto, de modo que o seu trajeto, juntamente com o trajeto que deveria ter sido seguido, formaram, aproimadamente, um triângulo retângulo, como mostra a figura. om base na figura, a distância em quilômetros que o avião voou partindo de até cegar a é: a) 0 d) 80 b) 0 e) 90 X c) 60 Temos a figura: 0) (este) (Norte) 60 0) (este) ssim, sen 60 ) Ι Ι tg 60 ) Ι Ι (Norte) (UM-R) Um balão parado no céu é observado sob um ângulo de. fastando-se metros, o observador passa a vê-lo sob um ângulo tal que tg. ntão, a altura do balão multiplicada por ( 6 ) é: Substituindo em, vem: ( ) Θ ( ) ( ) m No triângulo, temos: tg 60 ) Θ No triângulo, temos: tg Θ ( ) ( ) ortanto, 6 ( ) ( 6 ) 99 Θ 99 m (M-S) Quantos degraus de 9 cm de altura são necessários para substituir uma rampa de 9, m de etensão com inclinação de 0)? Fazendo a figura, vem: 0) 9, m sen 0 ) Θ 9, 9,, m Logo, o número de degraus é:, N 09, N degraus (UFMG) No triângulo, o ângulo j é reto, 6 e cos ( ). onsiderando esses dados, calcule o comprimento do cateto. Representando o triângulo, temos: 6 0 ( 6 ) Θ 00 cos ( ) Θ Θ Substituindo em, temos: 9 00 Θ Θ ortanto: 9 Θ

2 (UFJF-MG) Um topógrafo foi camado para obter a altura de um edifício. ara fazer isto, ele colocou um teodolito (instrumento ótico para medir ângulos) a 00 metros do edifício e mediu um ângulo de 0), como indicado na figura abaio. Sabendo que a luneta do teodolito está a, metro do solo, pode-se concluir que, dentre os valores abaio, o que melor aproima a altura do edifício, em metros, é: a) b) c) d) 0 e) X elos dados, temos: Use os valores: sen 0) 0, cos 0) 0,866 tg 0) 0, 0) X (UF) Se a medida do ângulo é igual a, e 0, então a área do triângulo da figura vale: a) 0 d) 0 b) e) c) Usando a figura, temos: 0) 0) 0 sen 0 ) Θ Θ 0 ssim, cos 0 ) Θ Θ 0 área do triângulo é: b S Θ S 0, 0) 00,, 00 No triângulo retângulo, temos: tg 0 ) Θ 0, 00 00, m Logo: 0, Θ, 0, 6,9 m ortanto, a altura do edifício é aproimadamente m. 6 (USal-) autora alegrava-se em conseguir estimar o comprimento de objetos inacessíveis como, por eemplo, a altura da torre mostrada na figura abaio. 8 (UM-R) No problema a seguir, considere que qualquer trajetória do ciclista é feita em lina reta e com velocidade constante e igual a 0 m/s. uas rodovias, H e R, cruzam-se em um ponto, segundo um ângulo de. Um ciclista parte do ponto pela rodovia H e, após um terço de ora, atinge um ponto, de onde é possível seguir para a rodovia R, percorrendo o menor camino, atingindo-a no ponto. ara retornar de ao ponto de origem, pela rodovia R, a distância que o ciclista deve percorrer, em quilômetros, é: elos dados do problema, temos: Rodovia R 0 m partir do conecimento de relações trigonométricas e sabendo que sen 0,68 e cos 0,660, ela podia encontrar que, em metros, era aproimadamente igual a: a) 6 Xb) c) 8 d) 9 e) 0 Rodovia H ciclista tem velocidade constante de 0 m/s e demorou de até ora minutos. Logo, ele percorreu Θ 000 m km. ortanto: cos 60 ) Θ Θ 6 km bservando a figura, temos: tg 0 Mas, tg sen tg cos Θ 0, 68 0, 660 tg Λ 0,8 Substituindo em, vem: 08, Θ 68, m 0 ortanto, a altura da torre era aproimadamente m.

3 9 (UFMT) Um rebite é produzido com as dimensões indicadas na figura. alcule o valor, em cm, da dimensão. (URJ) Um barco navega na direção, próimo a um farol, conforme a figura abaio. 90) cm cm cm ) F No #F, temos: F tg ) Θ Θ Θcm ortanto: 0 Θ 0 Θ cm No #, temos: tg ) Θ Θ Θ cm Logo: 9 Θ cm a figura, temos: 0) 000 m (daptado de NGIVNNI, Vincenzo et alii. e Vida. São aulo: Ática, 990.) No ponto, o navegador verifica que a reta, da embarcação ao farol, forma um ângulo de 0) com a direção. pós a embarcação percorrer 000 m, no ponto, o navegador verifica que a reta, da embarcação ao farol, forma um ângulo de com a mesma direção. Seguindo sempre a direção, a menor distância entre a embarcação e o farol será equivalente, em metros, a: a) 00 X b) 00 c) 000 d) (M-S) elas etremidades e de um segmento i, traçam-se perpendiculares, e sobre elas tomam-se os segmentos cm e cm. m i toma-se o ponto tal que os ângulos z e z sejam congruentes. alcule os comprimentos dos segmentos e &, sabendo-se que 0 cm. elos dados do problema, temos: 0 No triângulo, temos tg No triângulo, temos tg 0 Logo: 0 Θ ortanto, cm e 6 cm. 0 0) 000 m menor distância é. tg 0 ) etg60 ) e e, vem: e, vem: 00 Θ 00 m Logo: Θ 00 m

4 (Unicamp-S) s pontos e estão, ambos, localizados na superfície terrestre a de latitude norte; o ponto está a )δ de longitude leste e o ponto a 6)δ de longitude oeste. a) ado que o raio da Terra, considerada perfeitamente esférica, mede 6 00 km, qual é o raio do paralelo de? b) Qual é a menor distância entre os pontos e, medida ao longo do paralelo de? Use como aproimação para π. a) o enunciado, temos: r r 0) 6 00 δ s pontos e δ são, respectivamente, os centros do paralelo e da Terra, e r é a medida do raio do paralelo. No triângulo retângulo δ, temos: r r sen 0 ) Θ r 00 km b) Temos que d * 0 ( d )δ 0 6)δ Θ d ) Logo, a distância pedida é igual a: ângulo distância πr Θ 60 ) π r ) ) πr πr Λ 0,86 km (UFMT) onsidere que os ponteiros menor e maior de um relógio medem, respectivamente, 0 cm e 80 cm. alcule a distância entre suas etremidades quando o relógio estiver marcando. Fazendo a figura, vem: δ * )δ ( 6)δ (Vunesp-S) o cegar de viagem, uma pessoa tomou um tái no aeroporto para se dirigir ao otel. percurso feito pelo tái, representado pelos segmentos,,, F e FH, está esboçado na figura, onde o ponto indica o aeroporto, o ponto H indica o otel, F é um triângulo retângulo com o ângulo reto em, o ângulo no vértice mede e é paralelo a. km km km a) o enunciado, temos a figura: F, km ssumindo o valor, e sabendo-se que km, km, km e FH, km, determine: a) as medidas dos segmentos e F em quilômetros b) o preço que a pessoa pagou pela corrida (em reais), sabendo-se que o valor da corrida do tái é dado pela função 0 0,8, sendo a distância percorrida em quilômetros e o valor da corrida em reais No triângulo retângulo F, temos: cos 60 ) Ι F 6 F No triângulo retângulo F, temos: F tg 60 ) Ι F, Θ, km cos 60 ) Ι F F omo F F, vem: 6 Ι Θ km b) distância percorrida é: 0 0 0, 0, ntão, 0 0,8 9 Ι,60 Θ R$,60 F, H H 80 0 plicando a lei dos cossenos, temos: (0) 0 (80) cos cm

5 (Unemat-MT) rampa de acesso a um estacionamento de automóveis faz um ângulo de 0) com o solo e, ao subi-la, um carro desloca-se orizontalmente 8 m de distância, conforme o deseno. 0) 8 m Sobre os dados, julgue os itens:. altura da rampa, representada por, no deseno, é de 8 m.. comprimento da rampa inclinada, por onde sobem os carros, é o dobro da altura.. Na mesma rampa, se o ângulo formado com o solo fosse de, ou seja, o dobro de, então a altura também seria o dobro. o enunciado, temos: 0) 8. No triângulo retângulo, temos: sen 0 ) tg 0 ) Θ 8 cos 0 ) m (verdadeira). No triângulo retângulo, temos: sen 0 ) Θ (verdadeira). δ δ δ ados: sen 0) cos 0) No triângulo retângulo δδδ, temos: tg 60 ) δ Θ δ 8 8 δ8 m sen 60 ) δ 8 δ Θ δ δ 6 m (falsa) 6 (URJ) etremidade de uma planta aquática encontra-se 0 cm acima da superfície da água de um lago (figura ). Quando a brisa a faz balançar, essa etremidade toca a superfície da água no ponto, situado a 0 cm do local em que sua projeção ortogonal, sobre a água, se encontrava inicialmente (figura ). onsidere 8, ) e p segmentos de retas e o arco d uma trajetória do movimento da planta. 0 cm 0 cm Figura Figura etermine: a) a profundidade do lago no ponto em que se encontra a raiz da planta b) o comprimento, em cm, do arco d a) b) aí, 0 j 0 80) Θ ) # é eqüilátero. ( 0 0 ) ( 0 ) cm omo 8 ) (raio), o # é isósceles (ou seja, j). No #, temos: tg 0 Θ tg 0 j arco d está contido em uma circunferência de centro e raio R 8 ) 0 cm. 0 π 0 π med ( d ) 9 π R 9π 90 Θ cm 6 6 δ 8 δ 6

6 (Fuvest-S) Na figura, M é o ponto médio da corda c da circunferência e Q 8. segmento W é perpendicular a c e RM. alcule: a) o raio da circunferência b) a medida do ângulo Q, onde é o centro da circunferência R R M Q 9 (UFU-MG) No instante do impacto com a torre sul do World Trade enter, o avião da United irlines foi fotografado simultaneamente por três fotógrafos, cujos tripés estão representados na figura abaio pelos pontos, e. s três fotógrafos tinam suas máquinas fotográficas colocadas sobre esses tripés de,0 m de altura cada um. Sabendo-se que as inclinações das máquinas fotográficas, em relação ao solo, nos tripés e eram de ) e que cos, determine a altura em que o avião estava naquele momento. M Q θ r r 00 m a) No triângulo retângulo MQ, tem-se: ) M r, MQ, Q r e (Q) (M) 0 (MQ) ssim sendo, r r 0 r 8 ) sen θ r 8 Υθ 60 ) b) medida do ângulo Q é 9 θ 0) elos dados, temos: ) m 00 ) 8 (UM) m um triângulo de vértices, e, i 6 cm, p 0 m e o ângulo interno formado pelos lados i e p mede. medida do cosseno do ângulo interno formado pelos lados o e p é: a) X c) e) b) d) 9 9 Fazendo a figura, vem: 6 triângulo é isósceles, logo. triângulo é isósceles, logo. plicando itágoras no triângulo retângulo, temos: () () 0 () Θ () (00) 0 (00) () m plicando a lei dos cossenos no triângulo, temos: () () 0 () 9 () 9 () 9 cos m omo as máquinas fotográficas estavam sobre tripés de altura de,0 m, temos: 0 0,0,0 Θ,0 m 0 plicando a lei dos cossenos, temos: () () 0 () () 9 () 9 cos Υ Υ 6 Υ 9 plicando novamente a lei dos cossenos, vem: () () 0 () () 9 () 9 cos ( 9 ) Υ cos cos 0 Υcos Υcos 0 9 9

7 m questões como a 0, a resposta é dada pela soma dos números que identificam as alternativas corretas. 0 (UFR) m um triângulo, a medida do lado é, a do ângulo é ), e a do ângulo é ). ois pontos, e, pertencem ao lado i. Sabe-se que a distância é e que o segmento I é perpendicular a i. Nessas condições, é correto afirmar: (0) medida do ângulo é igual a. (0). (0) 6 (08) 0. 0 z 0 j 80) Θ ) 0 ) 0 j 80) Θ j (verdadeira) 0. sen ) Θ Θ cos ) Θ Θ (falsa) 0. No triângulo retângulo, temos: sen 60 ) Θ Θ 6 (verdadeira) 08. Usando a lei dos cossenos no triângulo, temos: () () 0 () cos ) ( ) 0 ( ) () () (verdadeira) ortanto: ) ) partir desses dados, calcule, em metros: a) o comprimento dos seguimentos MS e S b) quanto o arame deveria medir para que tivesse o mesmo tamano do segmento M a) álculo de MS MR MR: cos 0 ) MR 0 cos 0 ) 0 0 NT RS: cos 60 ) NT 0 cos ) 0 NT RS RS 0 MS: MS MR 0 RS álculo de S T T: sen T 0 sen 60 ) NR TS: sen 0 NR 0 sen NR TS TS Ι S T 0 TS b) bservando que M é a ipotenusa do triângulo retângulo MS, podese usar: (M) (MN) 0 (N) 9 (MN) 9 (N) 9 cos (MN) (M) cos 0) ( M) M (UM) onsidere um triângulo inscrito numa circunferência de raio unitário cujos lados medem a, b e c. etermine a soma 0 j 0 k, onde, j e k são ângulos internos desse triângulo. esenando o triângulo, vem: c b r (UFRN) o se tentar fiar as etremidades de um pedaço de arame reto, de 0 m de comprimento, entre os pontos M e de um plano, o arame, por ser maior do que o esperado, entortou, como mostra a figura abaio. 0 a plicando a lei dos senos, temos: a b c R Θ 9 0 sen sen j sen k sen sen j sen k Logo: Θ sen sen Θ 60 ) Θ sen j sen j Θ j 0 ) Θ sen k Θ k 90) sen k ortanto: 0 j 0 k ) 0 90) 00) M N 0 0) R S 8

8 (Vunesp-S) inco cidades,,,, e, são interligadas por rodovias, conforme mostra a figura. Nessas condições, podemos dizer que a tração no cabo puado pelo omem em relação ao ponto é de: a) 0 8 N c) 680 N X e) 80 N b) 0 N d) 00 N rodovia tem 0 km, a rodovia tem 0 km, os ângulos, entre e, e, entre e, são tais que sen e sen. eseja-se construir uma nova rodovia ligando as cidades e que, dada a disposição destas cidades, será paralela a. a) Use a lei dos senos para determinar quantos quilômetros tem a rodovia. b) Sabendo que tem 0 km, determine quantos quilômetros terá a rodovia. a) Sendo 0 km, 0 km, sen e sen, pela lei dos senos, temos: Υ sen sen 0 Θ 0 km N ) 0) 8) T T sen 8 ) sen ) 0, 88 0, 0 Θ T T T Λ 80,8 N ou T 80 (UFMT) ara determinar a altura de um morro, um topógrafo adotou o seguinte procedimento: scoleu dois pontos, e, situados no mesmo plano vertical que passa por. Mediu a distância, encontrando 6 m. om auílio de um teodolito mediu os ângulos, ψ e ι, encontrando, respectivamente,, 90) e 0). figura ilustra o procedimento descrito. b) Sendo // p, temos # Κ # e, portanto: 0 Υ Υ Θ km 0 0 ι ψ orizontal Qual a altura do morro (), em metros, encontrada pelo topógrafo? a figura, temos: (Unic-MT) urante a descarga de um automóvel de peso 0 kn, o guindaste que suporta o carro precisa do auílio de um cabo puado por um estivador para colocá-lo na posição correta. deseno abaio mostra a situação. (ados: sen ) 0,0, sen 8) 0,88, cos ) 0,999, cos 8) 0,9, sen 0) 0,866 e cos 0) 0,00) ) 0) ) 0) T T 8) 0) 90) orizontal 6 m 0) Usando a lei dos senos no #, temos: sen 0 ) sen 60 ) Θ 6 6 Θ m No #, temos: sen 60 ) Θ Θ 8 Θ 8 m 9

9 X 6 (Furb-S) Florianópolis, uritiba e elo Horizonte, respectivamente, capitais de Santa atarina, araná e Minas Gerais, estão localizadas conforme a figura ao lado. partir dos dados fornecidos, qual a distância entre Florianópolis e elo Horizonte? a) 00 km b) 9 km c) 9 km d) 00 km e) 90 km a figura, temos: sen 0 ) sen ) d 00 uritiba 00 09, 00, Θ Θ d 9 km d 00 elo Horizonte 0) ) d Florianópolis (MK-S) Supondo,, a área do triângulo da figura vale: a), ) b), c),0 d), 0) e), X ados: cos 0) 0, sen 0) 0,9 cos ) 0,9 sen ) 0,0 8 (Unicamp-S) Um omem, de,80 m de altura, sobe uma ladeira com inclinação de 0), conforme mostra a figura. No ponto está um poste vertical de m de altura, com uma lâmpada no ponto. ede-se para: a) calcular o comprimento da sombra do omem depois que ele subiu m ladeira acima b) calcular a área do triângulo Sendo o comprimento da sombra do omem, em metros, depois que ele subiu m ladeira acima, e S a área, em metros quadrados, do triângulo, tem-se: sombra,80 m 0) m,80 m a) s triângulos e são semelantes. ssim : Π 0 80, Π Π 0 6 Π 6 6 Π Π, sen 60 ) b) S S 9 ( 0, ) 9 S 6 0) m H ) 0) ) a figura, temos: No #H: H H sen 0 ) Ι Ι H H H cos 0 ) Ι Ι H No #H: H H Ι H. área do # é: 9 ( )( H) 9( H 0H) 9 ( H) 9( 0) 9 Fazendo-se,, a área é,,ouseja,,. 0

Matemática. Resolução das atividades complementares. M2 Trigonometria nos Triângulos

Matemática. Resolução das atividades complementares. M2 Trigonometria nos Triângulos Resolução das atividades complementares Matemática M Trigonometria nos Triângulos p. 1 Em cada caso, calcule o seno, o cosseno e a tangente do ângulo agudo assinalado. a) b) sen γ = cos γ = tg γ 1 sen

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência Resolução das atividades complementares Matemática M Geometria Analítica: ircunferência p. (Uneb-A) A condição para que a equação 6 m 9 represente uma circunferência é: a), m, ou, m, c) < m < e), m, ou,

Leia mais

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 42 TRIGONOMETRIA: CÍRCULOS E LINHAS TRIGONOMÉTRICAS

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 42 TRIGONOMETRIA: CÍRCULOS E LINHAS TRIGONOMÉTRICAS MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 42 TRIGONOMETRIA: CÍRCULOS E LINHAS TRIGONOMÉTRICAS O R I y 90º 180º II Q I Q + 0º/360º III Q IV Q - 270º 1290º 210 360º 3 Como pode cair no enem (ENEM) As cidades de Quito

Leia mais

RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA 2 o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 05/04/14 PROFESSOR: MALTEZ

RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA 2 o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 05/04/14 PROFESSOR: MALTEZ RESOLUÇÃO VLIÇÃO E MTEMÁTI o NO O ENSINO MÉIO T: 05/0/1 PROFESSOR: MLTEZ QUESTÃO 01 São dados os triângulos retângulos E e TE conforme a figura ao lado; T se = E = E = 60 cm, então: E Os triângulos e TE

Leia mais

1. Determine x no caso a seguir: 2. No triângulo ABC a seguir, calcule o perímetro.

1. Determine x no caso a seguir: 2. No triângulo ABC a seguir, calcule o perímetro. 1. Determine x no caso a seguir: 2. No triângulo ABC a seguir, calcule o perímetro. 3. (Ufrrj) Milena, diante da configuração representada abaixo, pede ajuda aos vestibulandos para calcular o comprimento

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES / MATEMÁTICA TECNOLOGIAS

CADERNO DE ATIVIDADES / MATEMÁTICA TECNOLOGIAS VSTIULR VILS 0. alcule x na figura: x + 0º x + 0º RNO TIVIS / MTMÁTI TNOLOGIS 0. Na figura, é o lado de um quadrado inscrito e é o lado do decágono regular. Qual a medida de x? x 0. Na figura a seguir,

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M1 Geometria Métrica Plana

Matemática. Resolução das atividades complementares. M1 Geometria Métrica Plana Resolução das atividades complementares Matemática M Geometria Métrica Plana p. 0 Na figura a seguir tem-se r // s // t e y. diferença y é igual a: a) c) 6 e) b) d) 0 8 ( I) y 6 y (II) plicando a propriedade

Leia mais

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas Resolução dos Eercícios sobre Derivadas Eercício Utilizando a idéia do eemplo anterior, encontre a reta tangente à curva nos pontos onde e Vamos determinar a reta tangente à curva nos pontos de abscissas

Leia mais

0,6. Disciplina de Matemática Professora Valéria Espíndola Lessa

0,6. Disciplina de Matemática Professora Valéria Espíndola Lessa Disciplina de Matemática Professora Valéria Espíndola Lessa Valor total da compra () Valor total da compra () Valor total da compra () 2,00, acrescida de 3,00 por ora pela utilização da máquina. O gráfico

Leia mais

Trabalho Mecânico. A força F 2 varia de acordo com o gráfico a seguir: Dados sem 30º = cos = 60º = 1/2

Trabalho Mecânico. A força F 2 varia de acordo com o gráfico a seguir: Dados sem 30º = cos = 60º = 1/2 Trabalho Mecânico 1. (G1 - ifce 2012) Uma pessoa sobe um lance de escada, com velocidade constante, em 1,0 min. Se a mesma pessoa subisse o mesmo lance, também com velocidade constante em 2,0 min, ela

Leia mais

Resolução Comentada UFTM - VESTIBULAR DE INVERNO 2013

Resolução Comentada UFTM - VESTIBULAR DE INVERNO 2013 Resolução Comentada UFTM - VESTIBULAR DE INVERNO 2013 01 - A figura mostra uma série de fotografias estroboscópicas de duas esferas, A e B, de massas diferentes. A esfera A foi abandonada em queda livre

Leia mais

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 13 CINEMÁTICA VETORIAL E COMPOSIÇÃO DE MOVIMENTOS

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 13 CINEMÁTICA VETORIAL E COMPOSIÇÃO DE MOVIMENTOS FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 13 CINEMÁTICA VETORIAL E COMPOSIÇÃO DE MOVIMENTOS Como pode cair no enem (UERJ) Pardal é a denominação popular do dispositivo óptico-eletrônico utilizado para fotografar veículos

Leia mais

RESOLUÇÃO PROVA TJ PR

RESOLUÇÃO PROVA TJ PR PROVA TJ PR Questão 6 Três amigas estavam de férias em três cidades diferentes. Com base nas informações abaixo, descubra o nome do lugar e o número do quarto de hotel em que Ana, Claudia e Vanessa estavam

Leia mais

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica.

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica. Lista para a Terceira U.L. Trabalho e Energia 1) Um corpo de massa 4 kg encontra-se a uma altura de 16 m do solo. Admitindo o solo como nível de referência e supondo g = 10 m/s 2, calcular sua energia

Leia mais

C Curso destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br RACIOCÍNIO LÓGICO AULA 9

C Curso destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br RACIOCÍNIO LÓGICO AULA 9 RACIOCÍNIO LÓGICO AULA 9 TRIGONOMETRIA TRIÂNGULO RETÂNGULO Considere um triângulo ABC, retângulo em  ( = 90 ), onde a é a medida da hipotenusa, b e c, são as medidas dos catetos e a, β são os ângulos

Leia mais

Calculando distâncias sem medir

Calculando distâncias sem medir alculando distâncias sem medir UUL L No campo ocorrem freqüentemente problemas com medidas que não podemos resolver diretamente com ajuda da trena. Por exemplo: em uma fazenda, como podemos calcular a

Leia mais

+ Do que xxx e escadas

+ Do que xxx e escadas Reforço escolar M ate mática + Do que xxx e escadas Dinâmica 6 1º Série 2º Bimestre DISCIPLINA Série CAMPO CONCEITO Matemática Ensino Médio 1ª Campo Geométrico DINÂMICA + Do que xxx e escadas Razões trigonométricas

Leia mais

Física 1 ano Prof. Miranda. Lista de Exercícios II Unidade

Física 1 ano Prof. Miranda. Lista de Exercícios II Unidade Física 1 ano Prof. Miranda Lista de Exercícios II Unidade mirandawelber@gmail.com 01. O que é necessário para determinar (caracterizar) uma: a) grandeza escalar? b) grandeza vetorial? 02. Classifique os

Leia mais

PROVA DO VESTIBULAR ESAMC-2003-1 RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DA PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA M A T E M Á T I C A

PROVA DO VESTIBULAR ESAMC-2003-1 RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DA PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA M A T E M Á T I C A PROVA DO VESTIBULAR ESAMC-- RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DA PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA M A T E M Á T I C A Q. O valor da epressão para = é : A, B, C, D, E, ( (,..., ( ( RESPOSTA: Alternativa A. Q. Sejam A

Leia mais

4. A função horária do espaço de um móvel é S = 10 + 5t (SI). Qual a posição desse móvel no instante t = 2 s? a) 10 m b) 15 m c) 20 m d) 30 m e) 40 m

4. A função horária do espaço de um móvel é S = 10 + 5t (SI). Qual a posição desse móvel no instante t = 2 s? a) 10 m b) 15 m c) 20 m d) 30 m e) 40 m 1. A distância entre duas cidades A e B, de 546 km, é percorrida por um ônibus em 8 h. O primeiro trecho de 120 km é percorrido com velocidade constante de 50 km/h e o segundo trecho de 156km com velocidade

Leia mais

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z

Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Rua Oto de Alencar nº 5-9, Maracanã/RJ - tel. 04-98/4-98 Potenciação no Conjunto dos Números Inteiros - Z Podemos epressar o produto de quatro fatores iguais a.... por meio de uma potência de base e epoente

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M2 Trigonometria nos triângulos

Matemática. Resolução das atividades complementares. M2 Trigonometria nos triângulos Resolução das atividades complementares Matemática M Trigonometria nos triângulos p. 4 ipotenusa de um triângulo retângulo mede 0 cm e o ângulo ˆ mede 60. Qual é a medida dos catetos? 5 cm; 5 cm y 60 o

Leia mais

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota:

Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Escola: ( ) Atividade ( ) Avaliação Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Questão 1 (OBMEP RJ) Num triângulo retângulo, definimos o cosseno de seus ângulos agudos O triângulo retângulo da figura

Leia mais

(a) a aceleração do sistema. (b) as tensões T 1 e T 2 nos fios ligados a m 1 e m 2. Dado: momento de inércia da polia I = MR / 2

(a) a aceleração do sistema. (b) as tensões T 1 e T 2 nos fios ligados a m 1 e m 2. Dado: momento de inércia da polia I = MR / 2 F128-Lista 11 1) Como parte de uma inspeção de manutenção, a turbina de um motor a jato é posta a girar de acordo com o gráfico mostrado na Fig. 15. Quantas revoluções esta turbina realizou durante o teste?

Leia mais

Nível 3 IV FAPMAT 28/10/2007

Nível 3 IV FAPMAT 28/10/2007 1 Nível 3 IV FAPMAT 8/10/007 1. A figura abaixo representa a área de um paralelepípedo planificado. A que intervalo de valores, x deve pertencer de modo que a área da planificação seja maior que 184cm

Leia mais

Vestibulando Web Page www.vestibulandoweb.com.br

Vestibulando Web Page www.vestibulandoweb.com.br 1. (Ufv 2000) Um aluno, sentado na carteira da sala, observa os colegas, também sentados nas respectivas carteiras, bem como um mosquito que voa perseguindo o professor que fiscaliza a prova da turma.

Leia mais

LISTA DE MATEMÁTICA II

LISTA DE MATEMÁTICA II Ensino Médio Unidade São Judas Tadeu Professora: Oscar Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE MATEMÁTICA II 1) (Fuvest-SP) Um lateral L faz um lançamento para um atacante A, situado 32 m à sua frente

Leia mais

---------------------------------------------------------- 1 UCS Vestibular de Inverno 2004 Prova 2 A MATEMÁTICA

---------------------------------------------------------- 1 UCS Vestibular de Inverno 2004 Prova 2 A MATEMÁTICA MATEMÁTICA 49 A distância que um automóvel percorre após ser freado é proporcional ao quadrado de sua velocidade naquele instante Um automóvel, a 3 km/, é freado e pára depois de percorrer mais 8 metros

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão III Questões COVEST Física Mecânica Prof. Rogério Porto Assunto: Cinemática em uma Dimensão III 1. Um atleta salta por cima do obstáculo na figura e seu centro de gravidade atinge a altura de 2,2 m. Atrás

Leia mais

4.1 MOVIMENTO UNIDIMENSIONAL COM FORÇAS CONSTANTES

4.1 MOVIMENTO UNIDIMENSIONAL COM FORÇAS CONSTANTES CAPÍTULO 4 67 4. MOVIMENTO UNIDIMENSIONAL COM FORÇAS CONSTANTES Consideremos um bloco em contato com uma superfície horizontal, conforme mostra a figura 4.. Vamos determinar o trabalho efetuado por uma

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA Quarta lista de Eercícios de Cálculo Diferencial e Integral I - MTM 1 1. Nos eercícios a seguir admita

Leia mais

Seu pé direito nas melhores faculdades

Seu pé direito nas melhores faculdades Seu pé direito nas melhores faculdades IM - maio 006 MTMÁTI 0. a) atore a epressão 3 3 + 6. b) Resolva, em, a inequação 3 3 + 6 +. a) 3 3 + 6 = (3 ) 6(3 ) = ( 6)(3 ) = ( + 6 )( 6 )(3 ) é a forma fatorada

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 1 o ano Disciplina: Física - Vetores

Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 1 o ano Disciplina: Física - Vetores Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Fabrízio Gentil Série: 1 o ano Disciplina: Física - Vetores 01 - (FGV) Um avião decola de um aeroporto e voa 100 km durante

Leia mais

Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ

Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ º Exame de Qualificação 011 Questão 6 Vestibular 011 No interior de um avião que se desloca horizontalmente em relação ao

Leia mais

Matemática, Raciocínio Lógico e suas Tecnologias

Matemática, Raciocínio Lógico e suas Tecnologias Matemática, Raciocínio Lógico e suas Tecnologias 21. (UFAL 2008) Uma copiadora pratica os preços expressos na tabela a seguir: Número de cópias Preço unitário (em reais) 1 a 10 0,20 11 a 50 0,15 51 a 200

Leia mais

LISTÃO DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO IFMA PROFESSOR: ARI

LISTÃO DE EXERCÍCIOS DE REVISÃO IFMA PROFESSOR: ARI 01.: A figura mostra um edifício que tem 15 m de altura, com uma escada colocada a 8 m de sua base ligada ao topo do edifício. comprimento dessa escada é de: a) 12 m. b) 30 m. c) 15 m. d) 17 m. e) 20 m.

Leia mais

Imagine que você esteja sustentando um livro de 4N em repouso sobre a palma de sua mão. Complete as seguintes sentenças:

Imagine que você esteja sustentando um livro de 4N em repouso sobre a palma de sua mão. Complete as seguintes sentenças: UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA-CFM DEPARTAMENTO DE FÍSICA FSC 5107 FÍSICA GERAL IA- Semestre 2012.2 LISTA DE EXERCÍCIOS 4 LEIS DE NEWTON (PARTE I) Imagine que você esteja sustentando um livro de

Leia mais

AMARELA EFOMM-2008 AMARELA

AMARELA EFOMM-2008 AMARELA PROVA DE MATEMÁTICA EFOMM-008 1ª Questão: A figura acima representa uma caixa de presente de papelão que mede 16 por 30 centímetros. Ao cortarmos fora os quadrados do mesmo tamanho dos quatro cantos e

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M1 Trigonometria no ciclo. 1 Expresse: p 4 rad. rad em graus. 4 rad 12 p b) 330 em radianos.

Matemática. Resolução das atividades complementares. M1 Trigonometria no ciclo. 1 Expresse: p 4 rad. rad em graus. 4 rad 12 p b) 330 em radianos. Resolução das atividades comlementares Matemática M Trigonometria no ciclo. 7 Eresse: a) em radianos c) em radianos e) rad em graus rad rad b) 0 em radianos d) rad em graus f) rad 0 rad em graus a) 80

Leia mais

(S.I.) = 10 + 6 3) (FP) O

(S.I.) = 10 + 6 3) (FP) O Lista Cinemática 1) (FP) Um motorista pretende realizar uma viagem com velocidade média de 90 km/h. A primeira terça parte do percurso é realizada à 50km/h e os próximos 3/5 do restante é realizado à 80

Leia mais

a) Um dos fatores que explicam esse fenômeno é a diferença da velocidade da água nos dois rios, cerca de vn

a) Um dos fatores que explicam esse fenômeno é a diferença da velocidade da água nos dois rios, cerca de vn 1. (Unicamp 014) Correr uma maratona requer preparo físico e determinação. A uma pessoa comum se recomenda, para o treino de um dia, repetir 8 vezes a seguinte sequência: correr a distância de 1 km à velocidade

Leia mais

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 16 GRÁFICOS DA CINEMÁTICA REVISÃO

FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 16 GRÁFICOS DA CINEMÁTICA REVISÃO FÍSICA - 1 o ANO MÓDULO 16 GRÁFICOS DA CINEMÁTICA REVISÃO Como pode cair no enem? O estudo dos movimentos (Uniforme e Uniformemente Variado) é a aplicação física do estudo das funções em Matemática. As

Leia mais

Os conceitos mais básicos dessa matéria são: Deslocamento: Consiste na distância entre dados dois pontos percorrida por um corpo.

Os conceitos mais básicos dessa matéria são: Deslocamento: Consiste na distância entre dados dois pontos percorrida por um corpo. Os conceitos mais básicos dessa matéria são: Cinemática Básica: Deslocamento: Consiste na distância entre dados dois pontos percorrida por um corpo. Velocidade: Consiste na taxa de variação dessa distância

Leia mais

CINEMÁTICA VETORIAL. Observe a trajetória a seguir com origem O.Pode-se considerar P a posição de certo ponto material, em um instante t.

CINEMÁTICA VETORIAL. Observe a trajetória a seguir com origem O.Pode-se considerar P a posição de certo ponto material, em um instante t. CINEMÁTICA VETORIAL Na cinemática escalar, estudamos a descrição de um movimento através de grandezas escalares. Agora, veremos como obter e correlacionar as grandezas vetoriais descritivas de um movimento,

Leia mais

CPV 82% de aprovação na ESPM

CPV 82% de aprovação na ESPM CPV 8% de aprovação na ESPM ESPM julho/010 Prova E Matemática 1. O valor da expressão y =,0 é: a) 1 b) c) d) e) 4 Sendo x =, e y =,0, temos: x 1 + y 1 x. y 1 y. x 1 1 1 y + x x 1 + y 1 + x y xy = = = xy

Leia mais

valdivinomat@yahoo.com.br Rua 13 de junho, 1882-3043-0109

valdivinomat@yahoo.com.br Rua 13 de junho, 1882-3043-0109 LISTA 17 RELAÇÕES MÉTRICAS 1. (Uerj 01) Um modelo de macaco, ferramenta utilizada para levantar carros, consiste em uma estrutura composta por dois triângulos isósceles congruentes, AMN e BMN, e por um

Leia mais

1. Examine cada relação e escreva se é uma função de A em B ou não. Em caso afirmativo determine o domínio, a imagem e o contradomínio.

1. Examine cada relação e escreva se é uma função de A em B ou não. Em caso afirmativo determine o domínio, a imagem e o contradomínio. 1. Examine cada relação e escreva se é uma função de A em B ou não. Em caso afirmativo determine o domínio, a imagem e o contradomínio. 2. (Fgv) Um vendedor recebe mensalmente um salário fixo de R$ 800,00

Leia mais

MCU Movimento Circular Uniforme Sem transmissão de movimento

MCU Movimento Circular Uniforme Sem transmissão de movimento MCU Movimento Circular Uniforme Sem transmissão de movimento 1. (Pucrj 2013) A Lua leva 28 dias para dar uma volta completa ao redor da Terra. Aproximando a órbita como circular, sua distância ao centro

Leia mais

Lista de exercícios Trigonometria Problemas Gerais. Parte 1 : Tangente da soma e da diferença de arcos e tangente do dobro de um arco

Lista de exercícios Trigonometria Problemas Gerais. Parte 1 : Tangente da soma e da diferença de arcos e tangente do dobro de um arco Lista de eercícios Trigonometria Problemas Gerais Prof ºFernandinho Parte 1 : Tangente da soma e da diferença de arcos e tangente do dobro de um arco 01.(Fuvest) Se é um ângulo tal que 0 < < 90 e sen =,

Leia mais

Aluno (a): 1) O intervalo A de números reais é representado geometricamente da seguinte maneira:

Aluno (a): 1) O intervalo A de números reais é representado geometricamente da seguinte maneira: Educa teu filho no caminho que deve andar, e quando grande não se desviará dele Prov.22.6 Bateria de Exercícios Data: 24/03/2016 Turma: 1º Ano Área II Aluno (a): Prezado aluno caso prefira responder na

Leia mais

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D

Lista 1 Cinemática em 1D, 2D e 3D UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA DEPARTAMENTO DE ESTUDOS BÁSICOS E INSTRUMENTAIS CAMPUS DE ITAPETINGA PROFESSOR: ROBERTO CLAUDINO FERREIRA DISCIPLINA: FÍSICA I Aluno (a): Data: / / NOTA: Lista

Leia mais

sendo as componentes dadas em unidades arbitrárias. Determine: a) o vetor vetores, b) o produto escalar e c) o produto vetorial.

sendo as componentes dadas em unidades arbitrárias. Determine: a) o vetor vetores, b) o produto escalar e c) o produto vetorial. INSTITUTO DE FÍSICA DA UFRGS 1 a Lista de FIS01038 Prof. Thomas Braun Vetores 1. Três vetores coplanares são expressos, em relação a um sistema de referência ortogonal, como: sendo as componentes dadas

Leia mais

Anual de Física 2014 1ª Lista de embasamento Espelhos Planos e Esféricos

Anual de Física 2014 1ª Lista de embasamento Espelhos Planos e Esféricos nual de Física 2014 Questão 01 figura mostra um par de espelhos E 1 e E 2 verticais distanciados 40 cm entre si. Dois pontos e encontram-se alinhados verticalmente e equidistantes dos dois espelhos como

Leia mais

DERROTAS 33.1 INTRODUÇÃO. REVISÃO DE CONCEITOS

DERROTAS 33.1 INTRODUÇÃO. REVISÃO DE CONCEITOS 33 DEOTAS 33.1 INTODUÇÃO. EVISÃO DE ONEITOS Um navio ou embarcação navega sempre por rumos. O rumo ou loxodromia, conforme visto no apítulo 1 (Volume I), é a linha que, na Terra, corta todos os meridianos

Leia mais

CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV

CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV FGV Economia 1 a Fase /nov/014 MATEMÁTICA 01. Observe o diagrama com 5 organizações intergovernamentais de integração sul-americana: Dos 1 países que compõem esse diagrama,

Leia mais

Razões Trigonométricas no Triângulo Retângulo. Seno, Cosseno e Tangente

Razões Trigonométricas no Triângulo Retângulo. Seno, Cosseno e Tangente Razões Trigonométricas no Triângulo Retângulo Seno, Cosseno e Tangente 1. (Ufrn 01) A escadaria a seguir tem oito batentes no primeiro lance e seis, no segundo lance de escada. Sabendo que cada batente

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2014 DA FUVEST-FASE 1. POR PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2014 DA FUVEST-FASE 1. POR PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 014 DA FUVEST-FASE 1. POR PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA Q ) Um apostador ganhou um premio de R$ 1.000.000,00 na loteria e decidiu investir parte do valor

Leia mais

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios VALOR: 13,0 NOTA:

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios VALOR: 13,0 NOTA: NOME: Nº 1 o ano do Ensino Médio TURMA: Data: 11/ 12/ 12 DISCIPLINA: Física PROF. : Petrônio L. de Freitas ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios VALOR: 13,0 NOTA: INSTRUÇÕES (Leia com atenção!)

Leia mais

FÍSICA 3. k = 1/4πε 0 = 9,0 10 9 N.m 2 /c 2 1 atm = 1,0 x 10 5 N/m 2 tan 17 = 0,30. a (m/s 2 ) 30 20 10 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0.

FÍSICA 3. k = 1/4πε 0 = 9,0 10 9 N.m 2 /c 2 1 atm = 1,0 x 10 5 N/m 2 tan 17 = 0,30. a (m/s 2 ) 30 20 10 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0. FÍSIC 3 Valores de algumas grandezas físicas celeração da gravidade: 1 m/s Carga do elétron: 1,6 x 1-19 C Constante de Planck: 6,6 x 1-34 J Velocidade da luz: 3 x 1 8 m/s k = 1/4πε = 9, 1 9 N.m /c 1 atm

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase

Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase Gabarito dos Exames para o 1º e 2º Anos 1ª QUESTÃO Movimento Retilíneo Uniforme Em um MRU a posição s(t) do móvel é dada por s(t) = s 0 + vt, onde s 0 é a posição

Leia mais

Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) Equação Horária do MRU

Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) Equação Horária do MRU Movimento Retilíneo Uniforme (MRU) velocímetro do automóvel da figura abaixo marca sempre a mesma velocidade. Quando um móvel possui sempre a mesma velocidade e se movimenta sobre uma reta dizemos que

Leia mais

DATA: / / 2014 VALOR: 20,0 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 1ª série EM TURMA: NOME COMPLETO:

DATA: / / 2014 VALOR: 20,0 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 1ª série EM TURMA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: Física PROFESSORES: Marcus Sant Ana / Fabiano Dias DATA: / / 2014 VALOR: 20,0 pontos NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 1ª série EM TURMA: NOME COMPLETO: Nº: I N S T R U Ç

Leia mais

1 ELEMENTOS DA CIRCUNFERÊNCIA

1 ELEMENTOS DA CIRCUNFERÊNCIA Matemática 2 Pedro Paulo GEOMETRIA PLANA II 1 ELEMENTOS DA CIRCUNFERÊNCIA Circunferência é o conjunto de pontos que está a uma mesma distância (chamaremos essa distância de raio) de um ponto fixo (chamaremos

Leia mais

= F cp. mv 2. G M m G M. b) A velocidade escalar V também é dada por: V = = 4π 2 R 2 = R T 2 =. R 3. Sendo T 2 = K R 3, vem: K = G M V = R.

= F cp. mv 2. G M m G M. b) A velocidade escalar V também é dada por: V = = 4π 2 R 2 = R T 2 =. R 3. Sendo T 2 = K R 3, vem: K = G M V = R. FÍSICA Um satélite com massa m gira em torno da Terra com velocidade constante, em uma órbita circular de raio R, em relação ao centro da Terra. Represente a massa da Terra por M e a constante gravitacional

Leia mais

www.enemdescomplicado.com.br

www.enemdescomplicado.com.br Exercícios de Física Gravitação Universal 1-A lei da gravitação universal de Newton diz que: a) os corpos se atraem na razão inversa de suas massas e na razão direta do quadrado de suas distâncias. b)

Leia mais

Retas e Planos. Equação Paramétrica da Reta no Espaço

Retas e Planos. Equação Paramétrica da Reta no Espaço Retas e lanos Equações de Retas Equação aramétrica da Reta no Espaço Considere o espaço ambiente como o espaço tridimensional Um vetor v = (a, b, c) determina uma direção no espaço Dado um ponto 0 = (x

Leia mais

Capítulo 5: Aplicações da Derivada

Capítulo 5: Aplicações da Derivada Instituto de Ciências Exatas - Departamento de Matemática Cálculo I Profª Maria Julieta Ventura Carvalho de Araujo Capítulo 5: Aplicações da Derivada 5- Acréscimos e Diferenciais - Acréscimos Seja y f

Leia mais

EXERCÍCIOS 2ª SÉRIE - LANÇAMENTOS

EXERCÍCIOS 2ª SÉRIE - LANÇAMENTOS EXERCÍCIOS ª SÉRIE - LANÇAMENTOS 1. (Unifesp 01) Em uma manhã de calmaria, um Veículo Lançador de Satélite (VLS) é lançado verticalmente do solo e, após um período de aceleração, ao atingir a altura de

Leia mais

DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: NOME COMPLETO:

DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSORES: Erich/ André NOME COMPLETO: I N S T R U Ç Õ E S DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 1 a EM Circule a sua turma: Funcionários:

Leia mais

VESTIBULAR 2004 - MATEMÁTICA

VESTIBULAR 2004 - MATEMÁTICA 01. Dividir um número real não-nulo por 0,065 é equivalente a multiplicá-lo por: VESTIBULAR 004 - MATEMÁTICA a) 4 c) 16 e) 1 b) 8 d) 0. Se k é um número inteiro positivo, então o conjunto A formado pelos

Leia mais

Assunto: Razões Trigonométricas no Triângulo Retângulo. 1) Calcule o seno, o co-seno e a tangente dos ângulos indicados nas figuras:

Assunto: Razões Trigonométricas no Triângulo Retângulo. 1) Calcule o seno, o co-seno e a tangente dos ângulos indicados nas figuras: Assunto: Razões Trigonométricas no Triângulo Retângulo 1) Calcule o seno, o co-seno e a tangente dos ângulos indicados nas figuras: b) 15 5 α α 1 resp: sen α =/5 cos α = /5 tgα=/ resp: sen α = 17 cos α

Leia mais

12-Função Horária da Posição do Movimento Uniforme

12-Função Horária da Posição do Movimento Uniforme 12-Função Horária da Posição do Movimento Uniforme Vamos agora chegar a uma função que nos vai fornecer a posição de um móvel sobre uma trajetória em qualquer instante dado. Para isto, vamos supor que

Leia mais

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 01. Um topógrafo pretende calcular o comprimento da ponte OD que passa sobre o rio mostrado na figura abaio. Para isto, toma como referência

Leia mais

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_ 4.O gráfico apresentado mostra a elongação em função do tempo para um movimento harmônico simples.

Prof. André Motta - mottabip@hotmail.com_ 4.O gráfico apresentado mostra a elongação em função do tempo para um movimento harmônico simples. Eercícios Movimento Harmônico Simples - MHS 1.Um movimento harmônico simples é descrito pela função = 7 cos(4 t + ), em unidades de Sistema Internacional. Nesse movimento, a amplitude e o período, em unidades

Leia mais

2) A área da parte mostarda dos 100 padrões é 6. 9. 2. 3) A área total bordada com a cor mostarda é (5400 + 3700) cm 2 = 9100 cm 2

2) A área da parte mostarda dos 100 padrões é 6. 9. 2. 3) A área total bordada com a cor mostarda é (5400 + 3700) cm 2 = 9100 cm 2 MATEMÁTICA 1 Um tapete deve ser bordado sobre uma tela de m por m, com as cores marrom, mostarda, verde e laranja, da seguinte forma: o padrão quadrado de 18 cm por 18 cm, mostrado abaio, será repetido

Leia mais

Física. Questão 1. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor:

Física. Questão 1. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Física Questão 1 No setor de testes de velocidade de uma fábrica de automóveis, obteve-se o seguinte gráfico para o desempenho de um modelo novo: Com relação

Leia mais

Se o ABC é isóscele de base AC, determine x.

Se o ABC é isóscele de base AC, determine x. LISTA DE EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO DE MATEMÁTICA PROFESSOR MOABI QUESTÃO I Nas figuras abaixo, o CBA é congruente ao CDE. Determine o valor de x e y. QUESTÃO II Num triângulo, o maior lado mede 26 cm,

Leia mais

000 IT_005582 000 IT_007009

000 IT_005582 000 IT_007009 000 IT_00558 Um copo cilíndrico, com 4 cm de raio e cm de altura, está com água até a altura de 8 cm. Foram então colocadas em seu interior n bolas de gude, e o nível da água atingiu a boca do copo, sem

Leia mais

Curso Wellington Matemática Trigonometria Lei dos Senos e Cossenos Prof Hilton Franco

Curso Wellington Matemática Trigonometria Lei dos Senos e Cossenos Prof Hilton Franco 1. A figura a seguir apresenta o delta do rio Jacuí, situado na região metropolitana de Porto Alegre. Nele se encontra o parque estadual Delta do Jacuí, importante parque de preservação ambiental. Sua

Leia mais

CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV

CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV PV O ursinho que Mais Aprova na GV FGV ADM 1/dez/01 MATEMÁTIA APLIADA 01. Um mapa de um pequeno parque é uma região em forma de quadrilátero, limitado pelas retas y = x, y = x +, y = x + e y = x, sendo

Leia mais

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.)

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) Colégio Santa Catarina Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 17 Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 3.1- Aceleração Escalar (a): Em movimentos nos quais as velocidades

Leia mais

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma.

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma. 2ª Fase Matemática Introdução A prova de matemática da segunda fase é constituída de 12 questões, geralmente apresentadas em ordem crescente de dificuldade. As primeiras questões procuram avaliar habilidades

Leia mais

Trabalho e potência. 1º caso: a força F não é paralela a d. 2º caso: a força F é paralela a d. 3º caso: a força F é perpendicular a d

Trabalho e potência. 1º caso: a força F não é paralela a d. 2º caso: a força F é paralela a d. 3º caso: a força F é perpendicular a d Trabalho e potência Trabalho mecânico Realizar trabalho, em Física, implica a transferência de energia de um sistema para outro e, para que isso ocorra, são necessários uma força e um deslocamento adequados.

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão II

Prof. Rogério Porto. Assunto: Cinemática em uma Dimensão II Questões COVEST Física Mecânica Prof. Rogério Porto Assunto: Cinemática em uma Dimensão II 1. Um carro está viajando numa estrada retilínea com velocidade de 72 km/h. Vendo adiante um congestionamento

Leia mais

FUNÇÃO DE 1º GRAU. = mx + n, sendo m e n números reais. Questão 01 Dadas as funções f de IR em IR, identifique com um X, aquelas que são do 1º grau.

FUNÇÃO DE 1º GRAU. = mx + n, sendo m e n números reais. Questão 01 Dadas as funções f de IR em IR, identifique com um X, aquelas que são do 1º grau. FUNÇÃO DE 1º GRAU Veremos, a partir daqui algumas funções elementares, a primeira delas é a função de 1º grau, que estabelece uma relação de proporcionalidade. Podemos então, definir a função de 1º grau

Leia mais

Exercícios complementares envolvendo a equação de Torricelli

Exercícios complementares envolvendo a equação de Torricelli 01. (Vunesp-SP) Um veículo está rodando à velocidade de 36 km/h numa estrada reta e horizontal, quando o motorista aciona o freio. Supondo que a velocidade do veículo se reduz uniformemente à razão de

Leia mais

TC 1 UECE 2012 FASE 2. PROF.: Célio Normando

TC 1 UECE 2012 FASE 2. PROF.: Célio Normando TC 1 UECE 01 FASE PROF.: Célio Normando Conteúdo: Aritmética Ordem de Grandeza 1. Racionalizar o uso da água significa usá-la sem desperdício e considerá-la uma prioridade social e ambiental, para que

Leia mais

Exercícios de Física Eletromagnetismo

Exercícios de Física Eletromagnetismo Exercícios de Física Eletromagnetismo 1-Considerando as propriedades dos ímãs, assinale a alternativa correta. a) Quando temos dois ímãs, podemos afirmar que seus pólos magnéticos de mesmo nome (norte

Leia mais

Exercícios de Física Eletromagnetismo

Exercícios de Física Eletromagnetismo Exercícios de Física Eletromagnetismo 1-Considerando as propriedades dos ímãs, assinale a alternativa correta. a) Quando temos dois ímãs, podemos afirmar que seus pólos magnéticos de mesmo nome (norte

Leia mais

Exercícios Eletromagnetismo

Exercícios Eletromagnetismo Exercícios Eletromagnetismo 1-Considerando as propriedades dos ímãs, assinale a alternativa correta. a) Quando temos dois ímãs, podemos afirmar que seus pólos magnéticos de mesmo nome (norte e norte, ou

Leia mais

1. (Unesp 2003) Cinco cidades, A, B, C, D e E, são interligadas por rodovias, conforme mostra

1. (Unesp 2003) Cinco cidades, A, B, C, D e E, são interligadas por rodovias, conforme mostra GEOMETRIA PLANA: SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS 2 1. (Unesp 2003) Cinco cidades, A, B, C, D e E, são interligadas por rodovias, conforme mostra a figura. A rodovia AC tem 40km, a rodovia AB tem 50km, os ângulos

Leia mais

Nome: nº 1º Ano Ensino Médio Professor Fernando. Lista de Recuperação de Geometria. Trigonometria

Nome: nº 1º Ano Ensino Médio Professor Fernando. Lista de Recuperação de Geometria. Trigonometria Nome: nº 1º no Ensino Médio Professor Fernando Lista de Recuperação de Geometria Trigonometria 1 ) Determine as medidas dos catetos do triângulo retângulo abaio. Use : Sen 37º = 0,60 os 37º = 0,80 tg 37º

Leia mais

COLÉGIO SHALOM 1 ANO Professora: Bethânia Rodrigues 65 Geometria. Aluno(a):. Nº.

COLÉGIO SHALOM 1 ANO Professora: Bethânia Rodrigues 65 Geometria. Aluno(a):. Nº. COLÉGIO SHALOM 1 ANO Professora: Bethânia Rodrigues 65 Geometria Aluno(a):. Nº. TRABALHO DE RECUPERAÇÃO E a receita é uma só: fazer as pazes com você mesmo, diminuir a expectativa e entender que felicidade

Leia mais

Fichas de sistemas de partículas

Fichas de sistemas de partículas Capítulo 3 Fichas de sistemas de partículas 1. (Alonso, pg 247) Um tubo de secção transversal a lança um fluxo de gás contra uma parede com uma velocidade v muito maior que a agitação térmica das moléculas.

Leia mais

AV1 - MA 13-2011 UMA SOLUÇÃO. b x

AV1 - MA 13-2011 UMA SOLUÇÃO. b x Questão 1. figura abaixo mostra uma sequência de circunferências de centros 1,,..., n com raios r 1, r,..., r n, respectivamente, todas tangentes às retas s e t, e cada circunferência, a partir da segunda,

Leia mais

Exercícios de Matemática Trigonometria Relações Trigonométricas

Exercícios de Matemática Trigonometria Relações Trigonométricas Exercícios de Matemática Trigonometria Relações Trigonométricas 1. (Fatec) A figura a seguir é um prisma reto, cuja base é um triângulo equilátero de 10Ë2cm de lado e cuja altura mede 5 cm. 4. (Ita) Um

Leia mais

Trigonometria nos Triângulos

Trigonometria nos Triângulos M TRIRÃO TRIRÃO T TRIRÃO T TRIRÃO T TRIRÃO T TRIRÃO T TRIRÃO TRIRÃO T Trigonometria nos Triângulos (U) uas avenias retilíneas e se cruzam seguno um ângulo e 0. Um posto e gasolina situao na avenia a 400

Leia mais

Capítulo 2 A Cinemática

Capítulo 2 A Cinemática Capítulo 2 A Cinemática ACinemática é a parte da Física que tenta descrever os movimentos, sem levar em consideração as suas causas. Para isso, organiza informações sobre a posição, o deslocamento, o espaço

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2013 DA UNICAMP-FASE 2. RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2013 DA UNICAMP-FASE 2. RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA RESOLUÇÃO D PROV DE MTEMÁTIC DO VESTIBULR 0 D UNICMP-FSE. PROF. MRI NTÔNI C. GOUVEI. Em de outubro de 0, Feli Baumgartner uebrou o recorde de velocidade em ueda livre. O salto foi monitorado oficialmente

Leia mais

Física nas Férias Parte 1 Professor Habib

Física nas Férias Parte 1 Professor Habib Conceitos Básicos 1. (Fuvest) Adote: velocidade do som no ar = 340m/s Um avião vai de São Paulo a Recife em uma hora e 40 minutos. A distância entre essas cidades é aproximadamente 3000km. a) Qual a velocidade

Leia mais