Estratégias de Precificação. Alternativas, Requerimentos e Operacionalização São Paulo, 04/10/2007

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estratégias de Precificação. Alternativas, Requerimentos e Operacionalização São Paulo, 04/10/2007"

Transcrição

1 Estratégias de Precificação Alternativas, Requerimentos e Operacionalização São Paulo, 04/10/2007

2 Experiência Accenture em Varejo Alimentos/Super & Hiper Moda (Softlines) Hardlines Especializados Ahold Auchan Caprabo Carrefour Casino Coles Myer Comercial Mexicana Cora (Louis Delhaize) Edcon (Edgars Consolidated Stores) Eroski Gigante Gbarbosa Laurus Li & Fung Lotte Mart Marks & Spencer Mercadona NorgesGruppen Pão de Açucar Park n Shop Roundy s Sainsbury s Samsung Tesco ShopRite Sonae WalMart Woolworth (South Africa) Bossini Cortefiel Fast Retailing Gap Inditex Lindex LPP Men s Wearhouse Mothercare.com New Look Nordstrom Primark Ross Stores YKK Lojas de Departamento Cenconsud El Corte Inglés John Lewis Galeries Lafayette House of Fraser Hyundai Department Store JC Penney Karstadt Kompakt La Rinascente Lotte Shopping Matahari Sears Canada Best Buy Comet (KESA) Darty (KESA) Dixons Store Group International Fortress Home Depot IKEA LG Mart (GS Retail) MFI RadioShack Staples Williams Sonoma Farmácia Boots CVS Longs Drugs Rite Aid Walgreens Watson The Chemist Internet / Catalogo Canadian Tire Décathlon Gateway FNAC LensCrafters Linens n Things Marionnaud (AS Watson) Point P (Saint Gobain) Starbucks Coffee The Sports Authority Tiffany Toys R Us WHSmith Zale Corporation Do-It-Yourself (DIY) B&Q (Kingfisher) BHV Bricocenter Leroy Merlin Lojas de Conveniência Lawson President Chain Store Shell Canada Restaurants 3 Suisses CJ Home Shopping ebay GS Home Shopping Burger King Otto Sears Roebuck McDonald s 2006 Accenture. All rights reserved. 2

3 Estratégias de Preço Preço Baixo Todo Dia Every Day Low Price Preço consistentemente abaixo da concorrência Alternativas HIgh-Low Uso sistemático de ofertas para criar a percepção de preço baixo Preço Justo Todo Dia Every Day Fair Price Preço alinhado com a proposição de valor do varejista ao cliente 2006 Accenture. All rights reserved. 3

4 Estratégias de Preço Preço Baixo todo Dia (Every Day Low Price) (High Low) Preço EDLP Médio Preço HiLo Médio Preço Volume Preço Volume Baixa variabilidade, poucas ofertas e pouco profundas Garantia de menor ticket consistentemente. Nível de preços médio mais baixo Alta previsibilidade da demanda Alta variabilidade, com ofertas freqüentes e profundas Vantagem para consumidor é aproveitar as ofertas. Nível de preços médio mais elevado Alta variabilidade da demanda 2006 Accenture. All rights reserved. 4

5 Requerimentos Básicos de Execução Preço Baixo Todo Dia Custo de operação baixo e escala Every Day Low Price Estratégias HIgh-Low Controle do mix de margem e da cadeia de abastecimento Preço Justo Todo Dia Every Day Fair Price Clareza e consistência na proposição de valor 2006 Accenture. All rights reserved. 5

6 Execução das Estratégias de Preço Preço Baixo Todo Dia Aferição da Competitividade Every Day Low Price Zoneamento do Preço (Clusters) Princípios Comuns HIgh-Low Grupos de Notabilidade Preço Justo Todo Dia Papeis de Categorias (mix de margem) Every Day Fair Price 2006 Accenture. All rights reserved. 6

7 Praticas Emergentes Strategic Operating Model Mark-up Reação Competitiva Mercado/Zona e Cluster Papel das Categorias Elasticidade Evolução das Práticas de Preço Sistemas Baseados em Regras Soluções de Análise de Demanda Elasticidade real é usada na otimização da precificação Papel de Categorias são usados para determinar planos e taticas que influenciem o comportamento de compra Mercados e Zonas são usados para diferenciar a mensagem de preço em grupos de consumidores Inteligência competitiva é levantada para reagir a mudanças de preço nas áreas de competição direta Decisões de preço são determinadas estabelecendo-se um objetivo de cost Plus para um item, categoria ou departamento normalmente direcionado pelo fornecedor 2006 Accenture. All rights reserved. 7

TENDÊNCIAS NO VAREJO DO BRASIL

TENDÊNCIAS NO VAREJO DO BRASIL TENDÊNCIAS NO VAREJO DO BRASIL Prof. Juracy Parente jparente@fgvsp.br nov/2003 GV-CEV- Centro de Excelência em Varejo www.fgvsp.br/cev QUAIS AS TENDÊNCIAS DO SETOR VAREJISTA NO BRASIL? DIFERENTES DIMENSÕES

Leia mais

VAREJO NO MUNDO Principais Players

VAREJO NO MUNDO Principais Players VAREJO NO MUNDO Principais Players 20 GVcev Centro de Excelência em Varejo da FGV-EAESP Av. 9 de julho, 2029, º andar Bela Vista São Paulo SP 033-902 Tel. () 3799-7970 www.fgv.br/cev - cev@fgv.br Sumário.

Leia mais

Os Poderosos do Varejo Global A força dos emergentes e a reviravolta do setor

Os Poderosos do Varejo Global A força dos emergentes e a reviravolta do setor Os Poderosos do Varejo Global A força dos emergentes e a reviravolta do setor A hora e a vez dos emergentes A Deloitte tem o prazer de apresentar a 13ª edição do relatório anual da pesquisa Os Poderosos

Leia mais

Club Survey Varejo 2014 Estudo Setorial Varejista 14ª edição

Club Survey Varejo 2014 Estudo Setorial Varejista 14ª edição Club Survey Varejo 2014 Estudo Setorial Varejista 14ª edição 2013 Hay Group. All Rights Reserved Club Survey Varejo 2014 Trata-se de um estudo sobre as principais práticas do mercado varejista brasileiro.

Leia mais

Geraldo Luciano Toledo Prof. Titular EAD/FEA/USP gltoledo@usp.br. Maria Cristina de Araújo Proença Doutoranda EAD/FEA/USP cristinaproenca@uol.com.

Geraldo Luciano Toledo Prof. Titular EAD/FEA/USP gltoledo@usp.br. Maria Cristina de Araújo Proença Doutoranda EAD/FEA/USP cristinaproenca@uol.com. V I I S E M E A D E S T U D O D E C A S O M A R K E T I N G ESTRATÉGIA COMPETITIVA E POLÍTICA DE PREÇOS UM ESTUDO DE CASOS NA INDÚSTRIA DE VAREJO ALIMENTÍCIO AUTORES: Geraldo Luciano Toledo Prof. Titular

Leia mais

O Futuro dos Padrões no Setor Varejista e de Bens de Consumo. Roberto Masubayashi Innovation and Strategic Alliances Director

O Futuro dos Padrões no Setor Varejista e de Bens de Consumo. Roberto Masubayashi Innovation and Strategic Alliances Director O Futuro dos Padrões no Setor Varejista e de Bens de Consumo Roberto Masubayashi Innovation and Strategic Alliances Director O começo... Invenção Código de Barras 1949 Código de Barras é inventado por

Leia mais

Melhores Práticas do Varejo em Precificação. e Promoção. José Roberto Resende. Shopping Brasil

Melhores Práticas do Varejo em Precificação. e Promoção. José Roberto Resende. Shopping Brasil Melhores Práticas do Varejo em Precificação e Promoção José Roberto Resende Shopping Brasil Julho - 2008 Estratégia de Crediário Participação dos anúncios por prazo de pagamento 100% * Todas as categorias

Leia mais

SAP Business Process Automation by Redwood Automação de Processos de Negócios

SAP Business Process Automation by Redwood Automação de Processos de Negócios SAP Business Process Automation by Redwood Automação de Processos de Negócios Luciano Silva Business Performance Advisor Miguel Valdepenas Senior Architect Agenda Redwood SAP Business Process Automation

Leia mais

Sonae SGPS Outperformance recente materializa triggers de médio-prazo -10 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013

Sonae SGPS Outperformance recente materializa triggers de médio-prazo -10 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Sonae SGPS Outperformance recente materializa triggers de médio-prazo 1 Sumário VISÃO Manter Price Target: 1,45 Opinião do consenso Nº de recomendações COMPRAR 3 MANTER 2 VENDER 3 Preço 1,34 Máx de 52

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

PANELLI & FASSINA Management Solutions Providers

PANELLI & FASSINA Management Solutions Providers 2 Management Solutions Providers ESTRATÉGIA DE PREÇOS 3 Considerações sobre preço? É o principal fator da equação da receita de uma empresa; a receita é igual ao preço vezes quantidade vendida. É o principal

Leia mais

RANKING IBEVAR 2015-120 MAIORES Faturamento em 2014

RANKING IBEVAR 2015-120 MAIORES Faturamento em 2014 RANKING IBEVAR 2015-120 MAIORES 1 Grupo Pão de Açucar 72.318.920.859 2.143 159.829 2 Grupo Carrefour 37.927.868.864 258 70.000 3 Grupo Walmart Brasil 29.647.436.292 544 74.738 4 Lojas Americanas - LASA

Leia mais

Fechamento Visitas Técnicas

Fechamento Visitas Técnicas Fechamento Visitas Técnicas POR QUÊ VISITAMOS E ESTUDAMOS TANTO O PDV?? Nenhuma outra variável do mix varejista provoca tanto impacto inicial no consumidor como a loja em si. Juracy Parente (FGV) Varejo

Leia mais

Política de preços e diferencial competitivo: um estudo de casos múltiplos na indústria de varejo

Política de preços e diferencial competitivo: um estudo de casos múltiplos na indústria de varejo Política de preços e diferencial competitivo: um estudo de casos múltiplos na indústria de varejo Geraldo Luciano Toledo Maria Cristina de Araújo Proença Sergio Bandeira de Mello Júnior RESUMO De todas

Leia mais

A DISTRIBUIÇÃO TÊXTIL E DE VESTUÁRIO EM PORTUGAL TENDÊNCIAS FUTURAS SERVIMODA, SARAGOÇA, 28 DE OUTUBRO DE 2010 PAULO VAZ

A DISTRIBUIÇÃO TÊXTIL E DE VESTUÁRIO EM PORTUGAL TENDÊNCIAS FUTURAS SERVIMODA, SARAGOÇA, 28 DE OUTUBRO DE 2010 PAULO VAZ A DISTRIBUIÇÃO TÊXTIL E DE VESTUÁRIO EM PORTUGAL SERVIMODA, SARAGOÇA, 28 DE OUTUBRO DE 2010 PAULO VAZ Fileira Industrial Têxtil e Vestuário + 5.000 Empresas (95% PME s) 85% Localizadas na Região Norte

Leia mais

A Distribuição na Índia

A Distribuição na Índia Caracterização do mercado Subcontinente com 1255 milhões de habitantes Em 2020 será o país mais populoso do mundo Em 2014 cresceu 5,6% Calcula-se que cresça 6,5% em 2016 5º maior mercado retalhista do

Leia mais

UM BREVE PANORAMA MUNDIAL DO COMÉRCIO VAREJISTA DE ALIMENTOS

UM BREVE PANORAMA MUNDIAL DO COMÉRCIO VAREJISTA DE ALIMENTOS ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE TURISMO Data: Janeiro/2000 N o 09 UM BREVE PANORAMA MUNDIAL DO COMÉRCIO VAREJISTA DE ALIMENTOS 1. AS MAIORES REDES MUNDIAIS DO SEGMENTO VAREJISTA

Leia mais

LOJAS QUE REAGEM COM OS CLIENTES!

LOJAS QUE REAGEM COM OS CLIENTES! O novo marketing no varejo: lojas que reagem com os clientes! O NOVO MARKETING NO VAREJO: LOJAS QUE REAGEM COM OS CLIENTES! Bettmann/Corbis/Stock Photos 110 REVISTA DA ESPM M A R Ç O/ A B R I L DE 2006

Leia mais

Alta performance para o crescimento sustentável

Alta performance para o crescimento sustentável Alta performance para o crescimento sustentável Hay Group Client Meeting - 16 de Abril de 2013 Renato Ferrari 64% Acreditam que a gestão de desempenho é o segundo maior impulsionador de negócios depois

Leia mais

Gestão Estratégica de Compras para um Mercado em crescimento

Gestão Estratégica de Compras para um Mercado em crescimento Gestão Estratégica de Compras para um Mercado em crescimento Dra. Renata C. Nieto RecNieto Serviços Administrativos e Treinamento Ltda. (FAAP/FIA/ Faculdades Oswaldo Cruz) O varejo está passando por uma

Leia mais

FEA-RP/USP RAD 1402 Comportamento do Consumidor Prof. Dirceu Tornavoi de Carvalho. Escolha de loja e Compra (Aula 10)

FEA-RP/USP RAD 1402 Comportamento do Consumidor Prof. Dirceu Tornavoi de Carvalho. Escolha de loja e Compra (Aula 10) FEA-RP/USP RAD 1402 Comportamento do Consumidor Prof. Dirceu Tornavoi de Carvalho Escolha de loja e Compra (Aula 10) Escolhas das lojas A localização é fator número um na escolha de lojas. Escolha de lojas

Leia mais

Estratégia Internacional

Estratégia Internacional Estratégia Internacional Professor: Claudemir Vasconcelos Aluno: Sergio Abreu Estratégia Internacional A internacionalização não se limita somente ao Comércio exterior (importação & exportação); é operar

Leia mais

Pesquisa Ingredientes de Sucesso no Varejo Relatório Setorial (Farmacosméticos)

Pesquisa Ingredientes de Sucesso no Varejo Relatório Setorial (Farmacosméticos) Pesquisa Ingredientes de Sucesso no Varejo Relatório Setorial (Farmacosméticos) Contexto do Mercado de Farmacosméticos: No Brasil, ainda há muitas farmácias independentes, mas existem (com tendência de

Leia mais

VOCÊ está satisfeito com a

VOCÊ está satisfeito com a O Que é Logística? Logística e Distribuição A importância da Logística nas empresas 1 Logistica e Distribuição 2 Logistica e Distribuição Necessidade... Todos os dias milhões de produtos são fabricados

Leia mais

MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE VAREJO (410 H) MANUAL DO CURSO

MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE VAREJO (410 H) MANUAL DO CURSO MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE VAREJO (410 H) MANUAL DO CURSO São Paulo Educação Executiva 2015 Apresentação O MBA em Gestão Estratégica de Varejo ESPM - LEROY MERLIN é resultado do trabalho conjunto da

Leia mais

Copyright 2003, SAS Institute Inc. All rights reserved. 15. Copyright 2003, SAS Institute Inc. All rights reserved. 17

Copyright 2003, SAS Institute Inc. All rights reserved. 15. Copyright 2003, SAS Institute Inc. All rights reserved. 17 Copyright 2003, SAS Institute Inc. All rights reserved. Agenda Supplier Relationship Management Ana Rita Cunha Janeiro de 2004 Definição do conceito Problemas no relacionamento com fornecedores Como é

Leia mais

Consumidor multicanal Como ampliar seus pontos de contato. Marlety Gubel. agosto 2011

Consumidor multicanal Como ampliar seus pontos de contato. Marlety Gubel. agosto 2011 Consumidor multicanal Como ampliar seus pontos de contato Marlety Gubel agosto 2011 Estrutura da apresentação Consumidor multicanal Brasil: tendência dos canais e pontos de contato Cross Channel Commerce

Leia mais

O PODER DE UMA MALHA GLOBAL

O PODER DE UMA MALHA GLOBAL O PODER DE UMA MALHA GLOBAL NOSSAS SOLUÇÕES INTEGRAM O melhor gerenciamento da cadeia de suprimentos e demanda impacta diretamente no que as empresas estão sempre buscando: Aumento de receita Aumento da

Leia mais

Desempenho empresarial e estratégias da cadeia de suprimentos no setor de supermercados

Desempenho empresarial e estratégias da cadeia de suprimentos no setor de supermercados Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências Sociais Aplicadas Programa de Pós-Graduação em Administração Curso de Mestrado em Administração Desempenho empresarial e estratégias da cadeia de suprimentos

Leia mais

Como navegar no ciclo das Commodities de Petróleo. 10 Ações Estratégicas para Companhias Nacionais de Petróleo

Como navegar no ciclo das Commodities de Petróleo. 10 Ações Estratégicas para Companhias Nacionais de Petróleo Como navegar no ciclo das Commodities de Petróleo 10 Ações Estratégicas para Companhias Nacionais de Petróleo 10 Ações para Companhias Nacionais de Petróleo As Companhias Nacionais de Petróleo (NOCs) têm

Leia mais

Consumidor multicanal Como ampliar seus pontos de contato. Marlety Gubel. agosto 2011

Consumidor multicanal Como ampliar seus pontos de contato. Marlety Gubel. agosto 2011 Consumidor multicanal Como ampliar seus pontos de contato Marlety Gubel agosto 2011 Estrutura da apresentação Consumidor multicanal Brasil: tendência dos canais e pontos de contato Cross Channel Commerce

Leia mais

Em um Brasil em transformação como o Distribuidor pode ser o aliado preferencial da indústria e de seu cliente?

Em um Brasil em transformação como o Distribuidor pode ser o aliado preferencial da indústria e de seu cliente? Em um Brasil em transformação como o Distribuidor pode ser o aliado preferencial da indústria e de seu cliente? 7 de agosto 2012 Leonardo Curado, Diretor Comerial, J&J Brasil TRANSFORMAÇÃO Os desafios

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

O Sector da Distribuição

O Sector da Distribuição O Sector da Distribuição Dinamismo e crescimento ES Research Research Sectorial Francisco Mendes Palma Artur Alves Pereira Miguel Malaquias Pereira Susana Barros O sector da distribuição em Portugal assume

Leia mais

Nova Pontocom Day. 30 de março de 2011

Nova Pontocom Day. 30 de março de 2011 Nova Pontocom Day 30 de março de 2011 Que empresa é essa que...... com menos de R$ 30 milhões de aporte de capital cresceu quase 10x em dois anos? Em 2008 Em 2010 R$ 290 mi R$ 2,4 bi R$ 2,7 bi 2 Muito

Leia mais

Marcas Próprias: um Estudo Descritivo em Varejistas Ingleses e Brasileiros

Marcas Próprias: um Estudo Descritivo em Varejistas Ingleses e Brasileiros Resumo Marcas Próprias: um Estudo Descritivo em Varejistas Ingleses e Brasileiros Autoria: Verônica Angélica Freitas de Paula, Andrea Lago da Silva, Éderson Luiz Piato No cenário atual, é necessário que

Leia mais

projetado e desenvolvido por profissionais experientes de varejo a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa! software for a fitter retail

projetado e desenvolvido por profissionais experientes de varejo a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa! software for a fitter retail projetado e desenvolvido por profissionais experientes de varejo a pessoa certa, no lugar certo e na hora certa! software for a fitter retail "Tlantic WFM é um suporte essencial para o planejamento da

Leia mais

SHOPPING CENTERS RETAIL PARKS HIPERMERCADOS

SHOPPING CENTERS RETAIL PARKS HIPERMERCADOS SHOPPING CENTERS RETAIL PARKS HIPERMERCADOS Mais de 45 Shoppings Mais de 1,7 Milhões de m 2 de ABL Clientes Fidelizados SERVIÇOS PRESTADOS FASE DE PRÉ CONSTRUÇÃO Gerenciamento de Projetos Auditorias Técnicas

Leia mais

Táticas Essenciais para Geração de um Conteúdo que Seus Clientes Não Irão Ignorar

Táticas Essenciais para Geração de um Conteúdo que Seus Clientes Não Irão Ignorar Táticas Essenciais para Geração de um Conteúdo que Seus Clientes Não Irão Ignorar Potencialize as Personas dos Compradores Nas Diferentes Etapas do Ciclo de Compras CONSIDERAÇÕES INICIAIS Microfones inativos

Leia mais

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa?

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? Como melhorar a gestão da sua empresa? Melhorar a gestão significa aumentar a capacidade das empresas de solucionar problemas. Acreditamos que, para

Leia mais

O CONSUMIDOR OMNICHANNEL NO BRASIL

O CONSUMIDOR OMNICHANNEL NO BRASIL O CONSUMIDOR OMNICHANNEL NO BRASIL O consumidor omnichannel quer usar todos os canais de compras disponíveis: smartphones, tablets, computadores, televisão, rádio, mala direta, televendas e catálogo. Os

Leia mais

Contabilidade para operacoes de leasing: A nova NIIF 45 anos da ABEL Sao Paulo, 12 de novembro de 2015

Contabilidade para operacoes de leasing: A nova NIIF 45 anos da ABEL Sao Paulo, 12 de novembro de 2015 November 2015 International Financial Reporting Standards Contabilidade para operacoes de leasing: A nova NIIF 45 anos da ABEL Sao Paulo, 12 de novembro de 2015 Amaro Gomes Board Member agomes@ifrs.org

Leia mais

DATA:07/05/2015 AUDITÓRIO: COMERCIAL TEMA:PLANEJAMENTO COMERCIAL MAIS QUE UMA FERRAMENTA, UM DIFERENCIAL COMPETITIVO. PALESTRANTE:FLAVIA AMADO

DATA:07/05/2015 AUDITÓRIO: COMERCIAL TEMA:PLANEJAMENTO COMERCIAL MAIS QUE UMA FERRAMENTA, UM DIFERENCIAL COMPETITIVO. PALESTRANTE:FLAVIA AMADO DATA:07/05/2015 AUDITÓRIO: COMERCIAL TEMA:PLANEJAMENTO COMERCIAL MAIS QUE UMA FERRAMENTA, UM DIFERENCIAL COMPETITIVO. PALESTRANTE:FLAVIA AMADO O NOVO SHOPPER E TENDÊNCIAS PARA 2015 KANTAR WORLDPANEL NO

Leia mais

17º Estudo Anual Marcas Próprias 2011. 17º Estudo Anual de Marcas Próprias

17º Estudo Anual Marcas Próprias 2011. 17º Estudo Anual de Marcas Próprias 17º Estudo Anual Marcas Próprias 2011 Agenda Qual o desempenho da marca própria no mundo? Marca Própria, produto de qualidade e preço? Qual o desempenho da marca própria no Brasil? Quem é o shopper de

Leia mais

Logística Empresarial. Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II. Aula 6. Conceitos Importantes.

Logística Empresarial. Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II. Aula 6. Conceitos Importantes. Logística Empresarial Aula 6 Global Sourcing A Globalização e a Nova Visão da Logística Parte II Prof. Me. John Jackson Buettgen Contextualização Conceitos Importantes Fluxos logísticos É o movimento ou

Leia mais

REESTRUTURAÇÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA E DE SUPERMERCADOS

REESTRUTURAÇÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA E DE SUPERMERCADOS REESTRUTURAÇÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA E DE SUPERMERCADOS Angela Maria Medeiros M. Santos Luiz Carlos Perez Gimenez* *Respectivamente, gerente e engenheiro da Gerência Setorial de Indústria Automobilística

Leia mais

ABNT NBR ISO. ABNT NBR ISO 9001:2015 Como usar

ABNT NBR ISO. ABNT NBR ISO 9001:2015 Como usar ABNT NBR ISO 9001 ABNT NBR ISO 9001:2015 Como usar A ABNT NBR ISO 9001 é uma norma que define os requisitos para colocar um sistema de gestão da qualidade em vigor. Ela ajuda empresas a aumentar sua eficiência

Leia mais

VAREJO NO BRASIL. Principais Players. GVcev Centro de Excelência em Varejo da FGV-EAESP. GVcev Centro de Excelência em Varejo da FGV-EAESP

VAREJO NO BRASIL. Principais Players. GVcev Centro de Excelência em Varejo da FGV-EAESP. GVcev Centro de Excelência em Varejo da FGV-EAESP GVcev Centro de Excelência em Varejo da FGV-EAESP VAREJO NO BRASIL Principais Players 2011 GVcev Centro de Excelência em Varejo da FGV-EAESP Av. 9 de julho, 2029, 11º andar Bela Vista São Paulo SP 01313-902

Leia mais

A Interação do Atuário com Outros Departamentos na Precificação de Seguros. 8º Congresso Brasileiro de Atuária 8º Congresso Pan-Americano de Atuária

A Interação do Atuário com Outros Departamentos na Precificação de Seguros. 8º Congresso Brasileiro de Atuária 8º Congresso Pan-Americano de Atuária A Interação do Atuário com Outros Departamentos na Precificação de Seguros 8º Congresso Brasileiro de Atuária 8º Congresso Pan-Americano de Atuária David Sommer, FCAS 13 de Agosto de 2010 Precificação

Leia mais

Os Poderosos do Varejo Global 2015 Inovação abrangente

Os Poderosos do Varejo Global 2015 Inovação abrangente Os Poderosos do Varejo Global 2015 Inovação abrangente Índice Tendências do varejo em 2015: inovação abrangente 3 Panorama econômico global 6 Metodologia do estudo e fontes dos dados 10 Os atuais 250 maiores

Leia mais

Treinamento Presencial: Gestão de Cadastros de Materiais e Serviços. Data: 26 de Novembro de 2014 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP

Treinamento Presencial: Gestão de Cadastros de Materiais e Serviços. Data: 26 de Novembro de 2014 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Treinamento Presencial: Gestão de Cadastros de Materiais Data: 26 de Novembro de 2014 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School é a

Leia mais

PLANO DE MIX PLANO DE MIX

PLANO DE MIX PLANO DE MIX PLANO DE MIX PLANO DE MIX 1 Associação Brasileira de Shopping Centers Rua Samuel Morse, 74 6º. Andar São Paulo SP Tel: 11 36-83 www.portaldoshopping.com.br 1 INTRODUÇÃO A publicação do PLANO DE MIX é um

Leia mais

Certificação Profissional e os Desafios do Mercado. Marco Carvalho CompTIA Manager, Brazil and South of Latin America

Certificação Profissional e os Desafios do Mercado. Marco Carvalho CompTIA Manager, Brazil and South of Latin America Certificação Profissional e os Desafios do Mercado Marco Carvalho CompTIA Manager, Brazil and South of Latin America COMPTIA: QUEM SOMOS 2 Promovendo a industria Global de TIC para 30+ Anos Suportando

Leia mais

A Experie ncia Experie ncia do Varejo Conectado. Capacitação de funcionários, reinventando interações com o cliente

A Experie ncia Experie ncia do Varejo Conectado. Capacitação de funcionários, reinventando interações com o cliente A Experie ncia Experie ncia do Varejo Conectado Capacitação de funcionários, reinventando interações com o cliente O varejo mudará mais nos próximos cinco anos do que mudou nos últimos 50 anos. Operating

Leia mais

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA SWOT Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) Forças Oportunidades Fraquezas Ameaças Interno Externo Ajudam Atrapalham

Leia mais

COMPRA. certa. Treinamento para o profissional de compras. Precificação e lucratividade na farmácia. www.contento.com.br

COMPRA. certa. Treinamento para o profissional de compras. Precificação e lucratividade na farmácia. www.contento.com.br COMPRA certa Treinamento para o profissional de compras www.contento.com.br 503116 Precificação e lucratividade na farmácia editorial Ferramenta de rentabilidade Expediente O varejo de medicamentos vem

Leia mais

O uso das ferramentas de RH para o fortalecimento da cultura organizacional. Belén Gutiérrez, Hay Group

O uso das ferramentas de RH para o fortalecimento da cultura organizacional. Belén Gutiérrez, Hay Group O uso das ferramentas de RH para o fortalecimento da cultura organizacional Belén Gutiérrez, Hay Group Hay Group é uma empresa global de consultoria em gestão que trabalha com líderes para transformar

Leia mais

A consumerização do comércio multi canal B2B

A consumerização do comércio multi canal B2B A consumerização do comércio multi canal B2B A consumerização de TI é um assunto em evidência pelo fato de as organizações estarem sob crescente pressão para abrir as redes corporativas aos dispositivos

Leia mais

COMÉRCIO VAREJISTA SUPERMERCADOS ÁREA OPERACIONAL 2 GERÊNCIA DE ESTUDOS SETORIAIS 2

COMÉRCIO VAREJISTA SUPERMERCADOS ÁREA OPERACIONAL 2 GERÊNCIA DE ESTUDOS SETORIAIS 2 COMÉRCIO VAREJISTA SUPERMERCADOS ÁREA OPERACIONAL 2 DIRETOR: Eduardo Rath Fingerl SUPERINTENDENTE: Jorge Kalache Filho GERÊNCIA DE ESTUDOS SETORIAIS 2 EQUIPE TÉCNICA: Angela Maria Medeiros Martins Santos

Leia mais

Empresa. Dave Gray. Novatec. com Thomas Vander Wal

Empresa. Dave Gray. Novatec. com Thomas Vander Wal A Empresa Conectada Dave Gray com Thomas Vander Wal Novatec Authorized Portuguese translation of the English edition of titled The Connected Company ISBN 978-1-449-31905-2 2012 Dachis Group. This translation

Leia mais

Administração de Preços. Administração de Preços. Panorama para o tema Vamos definir preço e sua relação com o composto mercadológico;

Administração de Preços. Administração de Preços. Panorama para o tema Vamos definir preço e sua relação com o composto mercadológico; Panorama para o tema Vamos definir preço e sua relação com o composto mercadológico; O escopo da precificação e os métodos mais comuns, incluindo as principais táticas; Uma sugestão: amplie seu nível de

Leia mais

Pesquisa Mercadológica. Prof. Renato Resende Borges

Pesquisa Mercadológica. Prof. Renato Resende Borges Pesquisa Mercadológica Prof. Renato Resende Borges Definição de Pesquisa de Marketing É a identificação, coleta, análise e disseminação de informações de forma sistemática e objetiva e o uso de informações

Leia mais

Elton Moraes. O que Clima Organizacional tem a ver com resultados da empresa?

Elton Moraes. O que Clima Organizacional tem a ver com resultados da empresa? Elton Moraes O que Clima Organizacional tem a ver com resultados da empresa? Sobre o Hay Group O Hay Group é uma consultoria mundial em gestão: Trabalhamos com líderes para transformar estratégias em realidade.

Leia mais

O processo de decisão de compra

O processo de decisão de compra DOSSIÊ O processo de decisão de compra Estudo IBM Business Consulting Services sugere uma ferramenta para entender as escolhas dos consumidores Você sabe tudo que precisa saber sobre as razões que levam

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS CLÁUDIO DAMASCENO PINTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS CLÁUDIO DAMASCENO PINTO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS ECONÔMICAS CLÁUDIO DAMASCENO PINTO O PROCESSO DE INTERNACIONALIZAÇÃO E AS ESTRATÉGIAS COMPETITIVAS NO VAREJO:

Leia mais

Trade Marketing Estratégico ou Tático. Tania Zahar Miné

Trade Marketing Estratégico ou Tático. Tania Zahar Miné Trade Marketing Estratégico ou Tático Tania Zahar Miné Agenda Mercado - Farmácias Trade Marketing Consumidor e shopper Desafios e oportunidades Farma Mercado Farmácias Números do setor Canal em crescimento

Leia mais

BENCHMARKING 2014. Estudo dos niveis de serviço

BENCHMARKING 2014. Estudo dos niveis de serviço BENCHMARKING 2014 Estudo dos niveis de serviço Objetivo do estudo BENCHMARKING 2014 O objectivo deste estudo é conhecer o nível de serviço oferecido pelos fabricantes do grande consumo aos distribuidores,

Leia mais

Balanced Scorecard - BSC Indicadores de. Prof. Douglas Rocha, M.Eng.

Balanced Scorecard - BSC Indicadores de. Prof. Douglas Rocha, M.Eng. Balanced Scorecard - BSC Indicadores de Desempenho Prof. Douglas Rocha, M.Eng. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Estratégica 2. Definições de Visão Estratégica 3. Vantagem competitiva 4. Posicionamento Estratégico

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

Ace: Sucesso através do seu Modelo de Negócio de Rede Cooperada

Ace: Sucesso através do seu Modelo de Negócio de Rede Cooperada Ace: Sucesso através do seu Modelo de Negócio de Rede Cooperada Alberto Vidal Diretor de Desenvolvimento de Negócios Internacionais Com 9 anos atuando na Ace, Alberto está há 4 liderando os esforços de

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009 LOGÍSTICA EMPRESARIAL Rodolfo Cola Santolin 2009 Conteúdo Cadeia de suprimentos Custos Logísticos Administração de Compras e Suprimentos Logística Reversa CADEIA DE SUPRIMENTOS Logística Logística Fornecedor

Leia mais

Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução"

Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução" 07.07.2014 Today s Agenda 9:30am - 9:45am Introdução & Objetivos 3 Today s Agenda 9:45am 10:00am Os desafios do GTM e do Canal Indireto

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DO VAREJO: O CASO IKEA

INTERNACIONALIZAÇÃO DO VAREJO: O CASO IKEA Disponível em alcance@univali.br Revista Alcance Eletrônica, v. 15, nº 03. ISSN 1983-716X, UNIVALI p. 379 397, set/dez. 2008 INTERNACIONALIZAÇÃO DO VAREJO: O CASO IKEA Roberto Minadeo 1 rminadeo@yahoo.com

Leia mais

Gestão Estratégica de Cadastros

Gestão Estratégica de Cadastros Treinamento Presencial: Gestão Estratégica de Cadastros Data: 25 de Junho de 2015 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School é a mais

Leia mais

PLANEJAMENTO DE COMPRAS COMO VANTAGEM COMPETITIVA PARA SEU E-COMMERCE

PLANEJAMENTO DE COMPRAS COMO VANTAGEM COMPETITIVA PARA SEU E-COMMERCE PLANEJAMENTO DE COMPRAS COMO VANTAGEM COMPETITIVA PARA SEU E-COMMERCE SAMUEL GONSALES MBA em Gestão de Negócios e PÓS em Sistemas Integrados de Gestão (ERP). Gerente de Produtos e-millennium. Professor

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS DO SETOR DE LOJAS DE CONVENIÊNCIA EM POSTOS DE COMBUSTÍVEIS. Nicolas Federico Cooper

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS DO SETOR DE LOJAS DE CONVENIÊNCIA EM POSTOS DE COMBUSTÍVEIS. Nicolas Federico Cooper ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS DO SETOR DE LOJAS DE CONVENIÊNCIA EM POSTOS DE COMBUSTÍVEIS André Lacombe Penna da Rocha, Ph.D. Professor de Marketing e Logística do Instituto de Administração e Gerência da

Leia mais

Mensagem do presidente

Mensagem do presidente Mensagem do presidente A giroflex-forma está em um novo momento. Renovada, focada em resultados e nas pessoas, ágil e mais competitiva no mercado de assentos e de mobiliário corporativo. Representando

Leia mais

APRESENTAÇÃO PARA INVESTIDORES A PARTIR DE 6 DE JUNHO DE 2012

APRESENTAÇÃO PARA INVESTIDORES A PARTIR DE 6 DE JUNHO DE 2012 APRESENTAÇÃO PARA INVESTIDORES A PARTIR DE 6 DE JUNHO DE 2012 DECLARAÇÃO SAFE HARBOR Esta apresentação contém declarações prospectivas de acordo com a lei Private Securities Litigation Reform Act de 1995.

Leia mais

Seeds of Dreams Institute: Inspiring, Transpiring, Transforming, Transcending

Seeds of Dreams Institute: Inspiring, Transpiring, Transforming, Transcending PROGRAMA DE NEGÓCIOS VAREJOLOGIA (Programa de negócios para profissionais do varejo, com foco em excelência em atendimento ao cliente.) ORLANDO, NOS EUA, EM PORTUGUÊS SEEDS OF DREAMS INSTITUTE TRANSCENDING

Leia mais

Optimização do Custo de Sinistros Automóvel através da gestão de prestadores. Lisboa, 07 de Maio de 2008 2008 Accenture. All rights reserved.

Optimização do Custo de Sinistros Automóvel através da gestão de prestadores. Lisboa, 07 de Maio de 2008 2008 Accenture. All rights reserved. Optimização do Custo de Sinistros Automóvel através da gestão de prestadores Lisboa, 07 de Maio de 2008 2008 Accenture. All rights reserved. AGENDA Enquadramento e Oportunidade Caso Prático 2008 Accenture.

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani Data Warehouse - Conceitos Hoje em dia uma organização precisa utilizar toda informação disponível para criar e manter vantagem competitiva. Sai na

Leia mais

oportunidade única Europa experiência no PDV Paris, novembro deste ano Jornada Anual do Instituto Francês de Merchandising imersões em varejos

oportunidade única Europa experiência no PDV Paris, novembro deste ano Jornada Anual do Instituto Francês de Merchandising imersões em varejos Seguindo com nossa busca de sempre proporcionar o melhor para nossos clientes, oferecemos uma oportunidade única: estar alinhado com tudo de mais interessante que está acontecendo neste momento na Europa

Leia mais

SHOPPER MARKETING. Cap. 5: CRIANDO A ORGANIZAÇÃO CENTRADA NO SHOPPER

SHOPPER MARKETING. Cap. 5: CRIANDO A ORGANIZAÇÃO CENTRADA NO SHOPPER SHOPPER MARKETING Cap. 5: CRIANDO A ORGANIZAÇÃO CENTRADA NO SHOPPER Shopper Marketing: A nova Estratégia Integrada de Marketing para a Conquista do Cliente no Ponto de Venda. São Paulo: Atlas, 2011. Autores:

Leia mais

www.reddiamond.com.br

www.reddiamond.com.br www.reddiamond.com.br YOUR BUSINESS STRONGER Somos uma Consultoria Em Estratégia de Negócios e Desenvolvimento de Mercados, com profundo conhecimento em Telecom e Tecnologia, voltada para empresas que

Leia mais

Processos de planejamento de campanha publicitária

Processos de planejamento de campanha publicitária Processos de planejamento de campanha publicitária O que é planejar? Processo administrativo e sistemático para se atingir um determinado objetivo, coordenando a atuação do assunto em questão, para se

Leia mais

A visão e estratégia certas

A visão e estratégia certas "Não há dúvidas de que nosso setor está se transformando rapidamente e que a Cisco e a rede estão no centro das principais transições de mercado que estão a caminho. Acreditamos que nossa estratégia de

Leia mais

A SEGMENTAÇÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA

A SEGMENTAÇÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE COMÉRCIO E SERVIÇOS Data: Março/2000 N o 12 A SEGMENTAÇÃO DO COMÉRCIO VAREJISTA 1 INTRODUÇÃO O comércio varejista pode ser classificado sob diferentes

Leia mais

whitepaper PRECIFICAÇÃO DINÂMICA

whitepaper PRECIFICAÇÃO DINÂMICA whitepaper PRECIFICAÇÃO DINÂMICA INTRODUÇÃO Quando se fala em precificar um produto, a primeira coisa que vem em mente é que essa é uma tarefa muito óbvia - são somados ao preço da mercadoria: os custos,

Leia mais

2015 GC8 do Brasil Todos Direitos Reservados All Rights Reserved www.gc8.us. Expandindo Fronteiras

2015 GC8 do Brasil Todos Direitos Reservados All Rights Reserved www.gc8.us. Expandindo Fronteiras 2015 GC8 do Brasil Todos Direitos Reservados All Rights Reserved www.gc8.us Expandindo Fronteiras GC8 do Basil 1. Quem somos 2. Diferencial 3. Onde Atuamos 4. Internacionalização 5. O que fazemos 6. Entre

Leia mais

Marketing Internacional. Introdução ao Marketing Internacional

Marketing Internacional. Introdução ao Marketing Internacional Introdução ao Desafio: 1 Formação Acadêmica: Doutorando pela USP com tema de Tese sobre Internacionalização de Operações pelo Franchising Mestre em Comunicação e Marketing na USP: Aspectos Estratégicos

Leia mais

Caso Big Box - 402 Norte. Processamento de Pedidos

Caso Big Box - 402 Norte. Processamento de Pedidos Universidade de Brasília UnB Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação FACE Departamento de Administração ADM Disciplina: Logística Empresarial Grupo: Marrom

Leia mais

DATA: 06/05/2015 AUDITÓRIO: MARKETING E CONSUMIDOR TEMA: COMO FAZER O MKT FUNCIONAR PALESTRANTE: ALLAN BARROS

DATA: 06/05/2015 AUDITÓRIO: MARKETING E CONSUMIDOR TEMA: COMO FAZER O MKT FUNCIONAR PALESTRANTE: ALLAN BARROS DATA: 06/05/2015 AUDITÓRIO: MARKETING E CONSUMIDOR TEMA: COMO FAZER O MKT FUNCIONAR PALESTRANTE: ALLAN BARROS 20 ANOS DE VAREJO 6 ANOS COMO AGÊNCIA FUNDADOR FALA! COMO FAZER O MARKETING FUNCIONAR? GESTÃO

Leia mais

GeADAP. Avaliação de Desempenho dos Serviços e Servidores Públicos

GeADAP. Avaliação de Desempenho dos Serviços e Servidores Públicos Avaliação de Desempenho dos Serviços e Servidores Públicos Praia, 1 e 2 de Dezembro de 2011 Desempenho Os Serviços Públicos, como qualquer outra atividade humana, procuram sempre melhorar o seu desempenho

Leia mais

Check list. Plano estratégico de marketing no agronegócio Criando um plano de marketing

Check list. Plano estratégico de marketing no agronegócio Criando um plano de marketing Check list Plano estratégico de marketing no agronegócio Criando um plano de marketing Check list Plano estratégico de marketing no agronegócio Criando um plano de marketing Você ficaria surpreso se soubesse

Leia mais

Leve sua comunidade B2B mais longe

Leve sua comunidade B2B mais longe Leve sua comunidade B2B mais longe NOSSO SUCESSO COMEÇA COM VOCÊ A IMPORTÂNCIA DO INTERCÂMBIO ELETRÔNICO DE DADOS O EDI, ou Electronic Data Interchange, permite o intercâmbio de transações comerciais

Leia mais

RICARDO GUIMARÃES FREIRE DE LEMOS LEONARDO TEIXEIRA LEITÃO

RICARDO GUIMARÃES FREIRE DE LEMOS LEONARDO TEIXEIRA LEITÃO RICARDO GUIMARÃES FREIRE DE LEMOS LEONARDO TEIXEIRA LEITÃO FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO NA GESTÃO ESTRATÉGICA DE PREÇOS NO VAREJO: ESTUDO COMPARATIVO DAS TÉCNICAS HILO E EDLP Monografia apresentada ao Curso

Leia mais

Seminário de Governança de Tecnologia da Informação das Empresas Estatais

Seminário de Governança de Tecnologia da Informação das Empresas Estatais Seminário de Governança de Tecnologia da Informação das Empresas Estatais Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Dest) Rodrigo Assumpção Presidente Dataprev Principais serviços

Leia mais

Segurança, Privacidade e Gestão da Reputação no Novo Mundo

Segurança, Privacidade e Gestão da Reputação no Novo Mundo Segurança, Privacidade e Gestão da Reputação no Novo Mundo Marcus Vinícius Dias 2013 Reputation Institute All Rights Reserved O que é Reputação Corporativa Reputação Corporativa é a percepção coletiva

Leia mais