Em um Brasil em transformação como o Distribuidor pode ser o aliado preferencial da indústria e de seu cliente?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Em um Brasil em transformação como o Distribuidor pode ser o aliado preferencial da indústria e de seu cliente?"

Transcrição

1 Em um Brasil em transformação como o Distribuidor pode ser o aliado preferencial da indústria e de seu cliente? 7 de agosto 2012 Leonardo Curado, Diretor Comerial, J&J Brasil

2 TRANSFORMAÇÃO Os desafios da indústria e como isso impacta a distribuição? Brasil, a bola da vez! TradeMarketing, o novo papel do PDV Reinvenção e Oportunidade Copyright 2008 All Rights Reserved - Proprietary and Confidential

3 TRANSFORMAÇÃO Os desafios da indústria e como isso impacta a distribuição? 1 Brasil, a hora é agora!

4 BRASIL, A HORA É AGORA! CONTINENTAL COM FORTES DIFERENÇAS REGIONAIS E CHEIO DE OPORTUNIDADES 6 diferentes tipos climáticos 4,328 km 195 milhões de habitantes Extensão da Costa: 7,400 km Diferentes heranças culturais Área territorial de 8,5 milhões km 2 13 vezes maior que a frança 4,320 km Source: CIA World Factbook, press clippings 4 fuso horários 4

5 BRASIL, A HORA É AGORA! Fundamentos macroeconomicos sólidos preparados para crescer O Brasil é uma economia de rápido crescimento com pilares exclusivamente fortes + Estabilidade junto a um crescimento contínuo + Excepcional cenário de investimento + Reconhecimento mundial "The country's course seems to be set. Its take-off is all the more admirable because it has been achieved through reform and democratic consensus-building. If only China could say the same" The Economist, Nov 12, 2009

6 BRASIL, A HORA É AGORA! Mercado interno vibrante impulsionado pela desenvolvimento social Participação no PIB por componentes %, 2010 Taxa de desemprego % ( , mensal) Investments, consumo do governo, exportações líquidas Consumo dos Lares Consumo Interno Index level 1 ( , quarterly) SOURCE: Banco Central Do Brasil, IBGE; Economist; Global Insight, McKinsey CCI Desk analysis

7 BRASIL, A HORA É AGORA! Renda familiar média anual (classes) US$ A barriga brasileira impulsiona a demanda de consumo 100% = , % Lares urbanos Milhões 100% = , % Mudança do número de lares , million Topo de consumo US$ 82,852 (A) 5 5 0, US$ 36,333 (B1) 6 9 2,1 US$ 20,034 (B2) ,3 Barriga do mercado US$ 9,338 (C) , USD 5,093 (D) ,3 USD 2,784 (E) ,9 1 Based on the average exchange rate of 2010 of US$ 1 = R$ SOURCE: Target; Oanda

8 População Ativa SOURCE: Revista Exame, Nov/2010 Brazil is on the way towards the historical peak of its demographic bonus, to be reached by 2022 BRASIL, A HORA É AGORA! Bônus demográfico, atinge o pico em 2022 Distribuição da População Brasileira 1990 Milhões de pessoas anos ou mais anos 0-14 anos Antes do bônus demografico Perto do auge do bônus demográfico 6.3 milhões 4.4% 19.1 milhões 9.2% 88.4 milhões 60.3% milhões 70.7% 51.7 milhões 35.3% Homens Mulheres Homens Mulheres 41.5 milhões 20.1%

9 BRASIL, A HORA É AGORA! Um olhar sob os principais Stakeholders para a Distribuição CONSUMIDOR VAREJO INDÚSTRIA

10 BRASIL, A HORA É AGORA! CONSUMIDOR UP TRADE FREQUÊNCIA DE COMPRA

11 BRASIL, A HORA É AGORA! VAREJO MULTI FORMATO VIZINHANÇA COMPETIÇÃO

12 BRASIL, A HORA É AGORA! INDÚSTRIA E SUAS MARCAS AUMENTO DA CONCORRÊNCIA PRESSÃO POR RESULTADOS NECESSIDADE DE DIFERENCIAÇÃO

13 BRASIL, A HORA É AGORA! Os desafios da indústria e como isso impacta a distribuição? 1 Brasil, a hora é agora! MÉDIAS CIDADES

14 TRANSFORMAÇÃO Os desafios da indústria e como isso impacta a distribuição? 2 TradeMarketing, o novo papel do PDV

15 TRADEMARKETING, O NOVO PAPEL DO PDV Stakeholders CONSUMIDOR VAREJO INDUSTRIA

16 TRADEMARKETING, O NOVO PAPEL DO PDV Evolução MOMENTO 1 MOMENTO 2 MOMENTO 3 CONSUMIDOR VAREJO INDÚSTRIA Fabricantes lideram Varejo ganha força e poder Era Informação & Tecnologia Exemplo: Todo mundo pode ter um carro, desde que seja preto! - Henry Ford WM Internet & mobile shopping: consumidores buscam conviniência e experiência, comparam preço e ofertas na palma da mão

17 TRADEMARKETING, O NOVO PAPEL DO PDV A TECNOLOGIA E A FRAGMENTAÇÃO DA MÍDIA De Lares para conexões e olhares individuais

18 TRADEMARKETING, O NOVO PAPEL DO PDV O PDV E A CONSTRUÇÃO DE MARCA Conhecimento/Consciência Consideração Experimentação Compra Fidelização

19 B2C B2B TRADEMARKETING, O NOVO PAPEL DO PDV O Varejo é um negócio muito dinâmico, com a ocorrência de significantes mudanças nos últimos anos. Fornecedores terão que estar preparados para atender esse ambiente de mudaças. Varejo Antigo Varejo Moderno gerenciavam o mix de marketing da maneira como os fabricantes desejavam, com pouco foco nos seus consumidores Varejo Antigo vs. Varejo Moderno reflete as mudanças da sociedade ao longo do tempo e evoluiu a maneira como gerencia o mix de marketing original PRODUTO PREÇO PRAÇA PROMOÇÃO SOLUÇÃO SERVIÇO CONVENIÊNCIA EXPERIÊNCIA EXPERTISE

20 TRADEMARKETING, O NOVO PAPEL DO PDV Exemplos de mudanças no varejo moderno Gerenciamento Excessivo número de SKU s Negociação Margens Estreitas Operação Espaço de Loja Incessante lançamento de produtos Conhecimento do Consumidor Preço ítem-por-ítem - Competitividade Negociação de Preço X Crescimento das Categorias Definição de Planograma Abastecimento e Pressão por estoques

21 TRADEMARKETING, O NOVO PAPEL DO PDV.Gerando iniciativas na indústria Os fabricantes que entenderam essas oportunidades estão trabalhando em iniciativas para estarem mais próximos dos varejistas e dos consumidores envolvidos... ÁREA DE TRADE MARKETING Conexão entre os departamentos de Vendas e Marketing, responsável por entender a realidade do ponto de vendas GERENCIAMENTO DE CATEGORIA Tradução das necessidades do cliente para obter uma operação mais rentável INSIGHTS DE CONSUMIDORES E SHOPPERS Entendimento das necessidades do consumidor e transformação das mesmas em ações táticas PROGRAMAS DE ENGAJAMENTO Tentativa de traduzir um ambiente criado em visitas mais frequentes do consumidor e previnir a perda dos mesmos para a concorrência

22 TRADEMARKETING, O NOVO PAPEL DO PDV Trade Marketing A área de Trade Marketing é baseada na relação entre 3 players CONSUMIDOR TRADE MARKETING INDÚSTRIA VAREJO e deve preparar a indústria para retomar a liderança através da cooperação

23 TRADEMARKETING, O NOVO PAPEL DO PDV Desafios na execução de PDV Executar para maximizar o impacto e a frequência de Interação de promoção entre marca e consumidor exposição

24 TRANSFORMAÇÃO Os desafios da indústria e como isso impacta a distribuição? 2 TradeMarketing, o novo papel do PDV Copyright 2008 All Rights Reserved - Proprietary and Confidential

25 TRANSFORMAÇÃO Os desafios da indústria e como isso impacta a distribuição? 3 Reinvenção e Oportunidade Copyright 2008 All Rights Reserved - Proprietary and Confidential

26 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE CUSTO E EXTENSÃO BRASIL X CAPILARIDADE E PENETRAÇÃO INDUSTRIA VAREJO SHOPPER

27 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE CUSTO E EXTENSÃO BRASIL X CAPILARIDADE E PENETRAÇÃO INDUSTRIA VAREJO SHOPPER DISTRIBUIÇ ÃO

28 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE ALINHAMENTO EFICIÊNCIA NA EXECUÇÃO INDUSTRIA + DISTRIBUIÇÃO VAREJO SHOPPER

29 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE ALINHAMENTO EFICIÊNCIA NA EXECUÇÃO INDUSTRIA + DISTRIBUIÇÃO VAREJO SHOPPER

30 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE ALINHAMENTO EFICIÊNCIA NA EXECUÇÃO DE PARA SHOPPER VAREJO

31 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE ALINHAMENTO EFICIÊNCIA NA EXECUÇÃO DE PARA SHOPPER VAREJO

32 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE ALINHAMENTO EFICIÊNCIA NA EXECUÇÃO DE PARA SHOPPER VAREJO

33 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE DE. PARA.ALINHAMENTO E EFICIÊNCIA COMPARTILHAR INFORMAÇÃO MAXIMIZAÇÃO DE ÁREA E COBERTURA

34 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE DE. PARA.ALINHAMENTO E EFICIÊNCIA COMPARTILHAR INFORMAÇÃO PÕE A INDÚSTRIA PARA TRABALHAR PARA VC! ACELERA E AUMENTA A CAPACIDADE DE REAGIR AJUDA A CAPTAR MAIS INVESTIMENTO

35 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE DE. PARA.ALINHAMENTO E EFICIÊNCIA REMUNERAÇÃO DA EQUIPE TECNOLOGIA PARA ATIVAÇÃO E CONTROLE

36 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE DE. PARA.ALINHAMENTO E EFICIÊNCIA CARTEIRA DE EMPRESAS E CATEGORIAS MAXIMIZAÇÃO DE ÁREA E COBERTURA

37 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE PARA UM NOVO PAPEL DO DISTRIBUIDOR VAREJO SHOPPER DISTRIBUIÇÃO Mix de produtos Eficiência PREFERÊNCIA DE MARCA CARTEIRA DE EMPRESAS E CATEGORIAS Recomendação Sell out Gestão da Informação Gestão da Execução PREFERIDO PELO VAREJO Treinamento DOMÍNIO DO PDV

38 REIVENÇÃO E OPORTUNIDADE NÃO ATINGIMOS O SUCESSO DOS NEGÓCIOS POR TER UMA ESTRATÉGIA BRILHANTE. ALCANÇAMOS O SUCESSO POR FAZER UMA EXECUÇÃO BRILHANTE DA ESTRATÉGIA Kaplan e Norton

Trade Marketing Estratégico ou Tático. Tania Zahar Miné

Trade Marketing Estratégico ou Tático. Tania Zahar Miné Trade Marketing Estratégico ou Tático Tania Zahar Miné Agenda Mercado - Farmácias Trade Marketing Consumidor e shopper Desafios e oportunidades Farma Mercado Farmácias Números do setor Canal em crescimento

Leia mais

Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução"

Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução Os Desafios de Gestão do Canal Indireto Como garantir a execução" 07.07.2014 Today s Agenda 9:30am - 9:45am Introdução & Objetivos 3 Today s Agenda 9:45am 10:00am Os desafios do GTM e do Canal Indireto

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

Alianças Estratégicas entre Indústria e Varejo

Alianças Estratégicas entre Indústria e Varejo Alianças Estratégicas entre Indústria e Varejo Agenda 1) Mudanças no Ambiente - A evolução do Varejo - A evolução da Indústria - A evolução Consumidor 2) Trade Marketing: Resposta ao Novo Cenário 3) Modelos

Leia mais

Um estudo sobre o comportamento e as preferências do homem no ponto de venda.

Um estudo sobre o comportamento e as preferências do homem no ponto de venda. Compras Homem às Compras Um estudo sobre o comportamento e as preferências do homem no ponto de venda. Porque HOMENS? e porque AGORA? 2 A indústria está de olho neles 37% do consumo da categoria de higiene

Leia mais

Visão Geral da Marisa

Visão Geral da Marisa Junho 2012 Visão Geral da Marisa 63 anos de história Produtos e serviços financeiros Foco na classe C Maior varejista de moda feminina e íntima do Brasil Lojas multiformato Top of mind Presença em todo

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

A INDÚSTRIA DE CARTÕES NO BRASIL

A INDÚSTRIA DE CARTÕES NO BRASIL A INDÚSTRIA DE CARTÕES NO BRASIL Ivo Vieitas ABECS 1 Agenda Mercado de Cartões no Brasil 1. Uma Indústria Forte 2. Uma indústria Complexa 3. Nova Realidade 2 Agenda 1. Mercado de Cartões no Brasil 1. Uma

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

MIZUNO, TOPPER, RAINHA, HAVAIANAS, TIMBERLAND, DUPÉ E SETE LÉGUAS.

MIZUNO, TOPPER, RAINHA, HAVAIANAS, TIMBERLAND, DUPÉ E SETE LÉGUAS. SOBRE A ALPARGATAS Quem nunca usou um Bamba? Ou uma calça US Top, um tênis Rainha, uma sandália Havaianas, ou jogou com uma bola Topper? A Alpargatas e suas marcas estiveram e estarão sempre presentes

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS DO COMERCIAL

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS DO COMERCIAL COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS DO COMERCIAL DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing Questão 01: (ENADE 2009): Um fabricante de sapatos pode usar a mesma marca em duas ou mais linhas de produtos com o objetivo de reduzir os custos de

Leia mais

Brascuba Cigarrillos APIMEC

Brascuba Cigarrillos APIMEC Brascuba Cigarrillos APIMEC Março 2010 Características Geográficas e Demográficas Havana 2,2 milhões de habitantes 11,2 milhões de habitantes 14 Províncias 1.259 Km de extensão 193 Km maior largura Cenário

Leia mais

O consumo mundial de papel e papelcartão (P&PC) deve atingir em 2007 cerca de 380 milhões de toneladas. Consumo Global de P&PC CONSUMO GLOBAL DE P&PC

O consumo mundial de papel e papelcartão (P&PC) deve atingir em 2007 cerca de 380 milhões de toneladas. Consumo Global de P&PC CONSUMO GLOBAL DE P&PC 32 o Fórum Anave Tendências do Mercado de Papel Suzano - Apresentação Institucional Antonio Maciel Neto Outubro de 2007 Reunião com Magistral mar/07 0 O mercado de papel hoje O consumo mundial de papel

Leia mais

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. Palestrante. Fátima Merlin. Especialista em Varejo, Comportamento do Consumidor e Shopper

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. Palestrante. Fátima Merlin. Especialista em Varejo, Comportamento do Consumidor e Shopper APRESENTAÇÃO COMERCIAL Palestrante Fátima Merlin Especialista em Varejo, Comportamento do Consumidor e Shopper Quem é Fátima Merlin Master Business em Marketing pela FIA, Economista, atua há mais de 20

Leia mais

SHOPPER MARKETING. Cap. 5: CRIANDO A ORGANIZAÇÃO CENTRADA NO SHOPPER

SHOPPER MARKETING. Cap. 5: CRIANDO A ORGANIZAÇÃO CENTRADA NO SHOPPER SHOPPER MARKETING Cap. 5: CRIANDO A ORGANIZAÇÃO CENTRADA NO SHOPPER Shopper Marketing: A nova Estratégia Integrada de Marketing para a Conquista do Cliente no Ponto de Venda. São Paulo: Atlas, 2011. Autores:

Leia mais

Logística no Ponto de Venda (PDV)

Logística no Ponto de Venda (PDV) Logística no Ponto de Venda (PDV) Pesquisa: Percepção do Varejo em Relação às Ações Promocionais Maio de 2005 Objetivo: Avaliar o impacto dos vários tipos de promoções praticadas em supermercados junto

Leia mais

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis:

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Canais de marketing Prof. Ricardo Basílio ricardobmv@gmail.com Trade Marketing Trade Marketing Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Distribuidores; Clientes; Ponto de venda.

Leia mais

Perfil do Franqueado. Procuramos empreendedores com o seguinte perfil: Experiência em varejo ou rede de negócio.

Perfil do Franqueado. Procuramos empreendedores com o seguinte perfil: Experiência em varejo ou rede de negócio. F R A N Q U I A Benefícios do Modelo Uma das marcas mais fortes e reconhecidas do país. A marca faz parte de um conglomerado que se consolida como um dos maiores do país (Alpargatas - Grupo Camargo Corrêa).

Leia mais

COMPETITIVIDADE: DESENVOLVIMENTO PRÓXIMOS ANOS? COMO SERÁ O DO SEU NEGÓCIO NOS. Sussumu Honda

COMPETITIVIDADE: DESENVOLVIMENTO PRÓXIMOS ANOS? COMO SERÁ O DO SEU NEGÓCIO NOS. Sussumu Honda REFLEXÕES SOBRE A COMPETITIVIDADE: COMO SERÁ O DESENVOLVIMENTO DO SEU NEGÓCIO NOS PRÓXIMOS ANOS? Sussumu Honda 2013: O MUNDO Perspectivas Globais RECUPERAÇÃO GRADATIVA COM GRANDES MUDANÇAS Perspectivas

Leia mais

CLIENTE A Autoescola Paula está localizada na Avenida Paraná, nº 1641, no bairro Bacacheri, que compõe a região do Boa Vista. É um CFC de pequeno porte, que conta com 15 funcionários e 10 veículos. Oferecem

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ MBA GESTÃO ESTRATÉGICA. José Augusto Borba Carneiro Junior

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ MBA GESTÃO ESTRATÉGICA. José Augusto Borba Carneiro Junior UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ MBA GESTÃO ESTRATÉGICA José Augusto Borba Carneiro Junior COMO ALAVANCAR AS VENDAS DE PRODUTOS DE COMPRA POR IMPULSO EM SUPERMERCADOS DE BAIRRO Curitiba 2014 2 José Augusto

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO MARKETING:

A EVOLUÇÃO DO MARKETING: A EVOLUÇÃO DO MARKETING: ( 4 Gerações ): Primeira Geração - Ajudar a Vender - antes da II Guerra até o início dos anos 60 Segunda Geração - Ajudar a fazer o melhor para os consumidores - início dos anos

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Disclaimer Nossas estimativas e declarações futuras têm por embasamento, em grande parte, expectativas atuais e projeções sobre eventos futuros e tendências financeiras que afetam

Leia mais

julho 2011 www.sm.com.br

julho 2011 www.sm.com.br www.sm.com.br Uma publicação do Grupo Lund ano 42 nº 7 julho 2011 DOIS (BONS) PROGRAMAS DE FIDELIDADE COMO DECIDIR O MELHOR NÍVEL DE ESTOQUE MÍDIA DIGITAL A TV QUE FAZ DINHEIRO UNILEVER DEFINE MIX DE 80

Leia mais

Procuramos empreendedores com as seguintes características:

Procuramos empreendedores com as seguintes características: SOBRE A ALPARGATAS Quem nunca usou um Bamba? Ou uma calça US Top, um tênis Rainha, uma sandália Havaianas, ou jogou com uma bola Topper? A Alpargatas e suas marcas estiveram e estarão sempre presentes

Leia mais

GfK. Crescimento a partir do conhecimento Transformamos informações em decisões de negócios inteligentes

GfK. Crescimento a partir do conhecimento Transformamos informações em decisões de negócios inteligentes GfK. Crescimento a partir do conhecimento Transformamos informações em decisões de negócios inteligentes 4 ª maior empresa de pesquisa de mercado. Vendas em 2014: 1,5 bi 13.000 especialistas em 100 países

Leia mais

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco O que é o NTCPE? O Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco/NTCPE é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos.

Leia mais

CONCEITO. O conceito BI Soluções PME foi inspirado em três premissas:

CONCEITO. O conceito BI Soluções PME foi inspirado em três premissas: Parceria com: CONCEITO O conceito BI Soluções PME foi inspirado em três premissas: Reunir empresários de um mesmo setor afim de cooperar esforços para atingir resultados maiores e melhores com mais economia.

Leia mais

A C L A S S E M É D I A B R A S I L E I R A

A C L A S S E M É D I A B R A S I L E I R A 1 A C L A S S E M É D I A B R A S I L E I R A O p o r t u n i d a d e s d e n e g ó c i o s e m u m m e r c a d o d e R $ 1 T R I L H Ã O R E N A T O M E I R E L L E S r e n a t o @ d a t a p o p u l a

Leia mais

Alice Uchoa. Curso E-Commerce: Implantação e Gestão. ESPM/SP, 17 de Julho de 2014. Palestra Marketplace Alice Uchoa uchoa.alice@gmail.

Alice Uchoa. Curso E-Commerce: Implantação e Gestão. ESPM/SP, 17 de Julho de 2014. Palestra Marketplace Alice Uchoa uchoa.alice@gmail. Alice Uchoa Curso E-Commerce: Implantação e Gestão ESPM/SP, 17 de Julho de 2014 Since 1980... Cor azul / Filmes que façam pensar ou dar risadas / Dia / Montanha / Amigos / Cavalo e gato / Dançar / Viajar

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

Conjuntura Macroeconômica e Setorial

Conjuntura Macroeconômica e Setorial Conjuntura Macroeconômica e Setorial O ano de 2012 foi um ano desafiador para a indústria mundial de carnes. Apesar de uma crescente demanda por alimentos impulsionada pela contínua expansão da renda em

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

Alta performance para o crescimento sustentável

Alta performance para o crescimento sustentável Alta performance para o crescimento sustentável Hay Group Client Meeting - 16 de Abril de 2013 Renato Ferrari 64% Acreditam que a gestão de desempenho é o segundo maior impulsionador de negócios depois

Leia mais

Engajado. um time. cooperacao. nf-e para consumidor já inventário rotativo com resultado

Engajado. um time. cooperacao. nf-e para consumidor já inventário rotativo com resultado sm.com.br janeiro de 2014 ano 45 5 3 6 cooperacao agora os pequenos com apenas três lojas, a hortimais faz acordo com P&G e eleva as vendas em 60% em um ano Carlos Cardoso, presidente da CSD, com integrantes

Leia mais

Índice. TIC Aqui tem Software e Serviço TIC

Índice. TIC Aqui tem Software e Serviço TIC 1 Índice TIC 2 TIC Aqui tem Software e Serviço IMAGEM I ) Importância do TIC II) Evolução / Inovação como competição III) Cenário Mundial de IT BPO Services IV) Cenário de TIC no Brasil V) Posicionamento

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

O Mercado e o Shopper Masculino Men's Beauty Show. Abril de 2011

O Mercado e o Shopper Masculino Men's Beauty Show. Abril de 2011 O Mercado e o Shopper Masculino Men's Beauty Show Abril de 2011 Agenda Revisão da Indústria e Cestas Tendências Macro econômicas e Cestas de Consumo Cesta Foco e mercado Masculino Mercado Masculino Nível

Leia mais

Sul em ações 26 de novembro de 2008

Sul em ações 26 de novembro de 2008 Sul em ações 26 de novembro de 2008 A Bematech é bi-campeã do prêmio do IBGC de melhor governança Corporativa dentre as empresas listadas na Bovespa. Expansão do Varejo e Necessidade de Investimento em

Leia mais

Tecnologia no Varejo: Oportunidades e Desafios

Tecnologia no Varejo: Oportunidades e Desafios Seminário GVcev Tecnologia no Varejo: Oportunidades e Desafios Tema: Tecnologia para Entender e Atender o consumidor Palestrante: Paulo Nassar HISTÓRICO Cobasi uma empresa brasileira Iniciou suas atividades

Leia mais

O que são Comunidades Online

O que são Comunidades Online O que são Comunidades Online e quais são as oportunidades para Pesquisa de Mercado No mundo atual, os consumidores estão mais empoderados para tomar as suas decisões em sua jornada para satisfazer seus

Leia mais

Reunião Pública Anual. 19 de dezembro de 2013

Reunião Pública Anual. 19 de dezembro de 2013 Reunião Pública Anual 19 de dezembro de 2013 2 Aviso importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve

Leia mais

A Indústria da Propaganda

A Indústria da Propaganda A Indústria da Propaganda Aprendendo com o Passado Transformando o Presente Vivendo o Futuro Junho 2004 Um Pouco de História As Relações Macro-Econômicas e o Desenvolvimento da Propaganda no Brasil Anos

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

O mercado de e-commerce e como torná-lo mais rentável usando o marketing digital. Julia Lopes - gerente de parcerias de canais

O mercado de e-commerce e como torná-lo mais rentável usando o marketing digital. Julia Lopes - gerente de parcerias de canais O mercado de e-commerce e como torná-lo mais rentável usando o marketing digital Julia Lopes - gerente de parcerias de canais Dados de e-commerce no Brasil dimensionando o mercado Faturamento do e-commerce

Leia mais

Apresentação Institucional TRANSFORMAMOS UM SIMPLES CLIQUE EM GRANDES NEGÓCIOS WWW.TOPDEALS.COM.BR

Apresentação Institucional TRANSFORMAMOS UM SIMPLES CLIQUE EM GRANDES NEGÓCIOS WWW.TOPDEALS.COM.BR Apresentação Institucional TRANSFORMAMOS UM SIMPLES CLIQUE EM GRANDES NEGÓCIOS WWW.TOPDEALS.COM.BR Agenda 3 Nosso Posicionamento 5 Muito prazer, nós somos a TopDeals 7 O que oferecemos? 8 Nossos diferenciais

Leia mais

Comércio Varejista de Alimentos. Profª Caroline P. Spanhol

Comércio Varejista de Alimentos. Profª Caroline P. Spanhol Comércio Varejista de Alimentos Profª Caroline P. Spanhol Panorama geral do varejo Conceito de varejo Varejo consiste em todas as atividades que englobam o processo de venda de bens e serviços para atender

Leia mais

Pessoas que cuidam de pessoas

Pessoas que cuidam de pessoas Pessoas que cuidam de pessoas Agenda Cenário Econômico Mundial Ranking PIB 2012 15,68 8,22 5,96 3,40 2,60 2,44 2,39 2,02 2,01 1,82 Estados Unidos China Japão Alemanha França Reino Brasil Rússia Itália

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

Liderança e Gestão. Enéas Pestana Nov/2014

Liderança e Gestão. Enéas Pestana Nov/2014 1 Liderança e Gestão Enéas Pestana Nov/2014 ENÉAS PESTANA 2 HISTÓRICO: - Sócio Fundador da Enéas Pestana & Associados - Presidente (CEO) do Grupo Pão de Açúcar (até jan/14) - Vice-Presidente da Diagnóstico

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

A competitividade das Micro e Pequenas Empresas. Bruno Quick

A competitividade das Micro e Pequenas Empresas. Bruno Quick A competitividade das Micro e Pequenas Empresas Bruno Quick Indicadores TOTAL ME e EPPs Empresas formais em operação (2005) Cenário Nacional Part.% ME e EPPs 5.134.934 5.083.585 99% Empregos formais (2005)

Leia mais

KM DO VAREJO 2010 GESTÃO DO CONHECIMENTO E INOVAÇÃO NO VAREJO

KM DO VAREJO 2010 GESTÃO DO CONHECIMENTO E INOVAÇÃO NO VAREJO KM DO VAREJO 2010 GESTÃO DO CONHECIMENTO E INOVAÇÃO NO VAREJO Porto Alegre, 27/07/2010. Martha Terenzzo Julho,2010 2010 Martha Terenzzo KM do VAREJO 2010 2 MISSÃO Capacitar e estimular as pessoas a desenvolver

Leia mais

Cartões Private Label

Cartões Private Label Cartões Private Label Quando implementar? Como ativar? Por que ir além? Walter Rabello Quando Implementar Como Ativar Por que Ir além O que é Private Label? Para quem trabalha no mercado de cartões: Cartão

Leia mais

Pós Graduação em Trade Marketing

Pós Graduação em Trade Marketing Pós Graduação em Trade Marketing Público - alvo O curso é dirigido para profissionais de Marketing, Comunicação, Administração e ainda para aqueles que atuem no Varejo ou Indústria nas áreas de Gestão,

Leia mais

Atendimento ao canal de Hotéis e Restaurantes

Atendimento ao canal de Hotéis e Restaurantes Atendimento ao canal de Hotéis e Restaurantes AGENDA - MERCADO DE FOOD SERVICE - MODELO ABASTECIMENTO ATUAL E ENTENDIMENTO CADEIA DE ABASTECIMENTO - MODELO PROPOSTO - PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DO MODELO -

Leia mais

LEONARDO KHÉDE YAHOO! BRASIL

LEONARDO KHÉDE YAHOO! BRASIL LEONARDO KHÉDE YAHOO! BRASIL 2014 FOI O ANO DO MOBILE TRILHÕES (DÓLARES) MOBILE : IMPACTO ECONÔMICO GLOBAL 2014 RECEITA DA INDUSTRIA MOBILE COMPARADA AO PIB DOS 10 MAIORES PAÍSES É NÍTIDO O POTENCIAL DA

Leia mais

Processos de planejamento de campanha publicitária

Processos de planejamento de campanha publicitária Processos de planejamento de campanha publicitária O que é planejar? Processo administrativo e sistemático para se atingir um determinado objetivo, coordenando a atuação do assunto em questão, para se

Leia mais

Rentabilidade em Food Service

Rentabilidade em Food Service Rentabilidade 6 passos para tornar sua franquia mais lucrativa Seja bem-vindo ao e-book da Linx. Aqui estão reunidos os principais caminhos para o aumento da rentabilidade em operações de fast food. São

Leia mais

Estratégia para o Mundo conectado caso Sicoob

Estratégia para o Mundo conectado caso Sicoob Estratégia para o Mundo conectado caso Sicoob Cristina Adib cadib@br.ibm.com Edson Lisboa edson.rodrigues@sicoob.com.br 2014 IBM Corporation As organizações de hoje estão enfrentando muitos FATORES INCONTROLÁVEIS

Leia mais

Apresentação Institucional 1T09

Apresentação Institucional 1T09 Apresentação Institucional 1T09 Nota de ressalva Esta apresentação foi preparada pela Marisa S.A. ( Marisa ou Companhia ) apenas com propósito informativo institucional. A não ser que esteja disposto de

Leia mais

The Director s Report: The State of ecommerce in Brazil. Por Lariza Carrera, Executive Director, etail Brazil

The Director s Report: The State of ecommerce in Brazil. Por Lariza Carrera, Executive Director, etail Brazil The Director s Report: The State of ecommerce in Brazil Por Lariza Carrera, Executive Director, etail Brazil etailbrazil.com 2014 O mercado está se ajustando a uma realidade multi-canal não excludente,

Leia mais

VISÃO DO VAREJO DE MATERIAL DE. Claudio Conz Presidente da Anamaco

VISÃO DO VAREJO DE MATERIAL DE. Claudio Conz Presidente da Anamaco VISÃO DO VAREJO DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO Claudio Conz Presidente da Anamaco O universo de lojas varejistas de material de construção no Brasil segundo a RAIS (Relatório Anual de Informações Sociais) do

Leia mais

Guia prático de como montar um planograma eficiente. www.pdvativo.com.br

Guia prático de como montar um planograma eficiente. www.pdvativo.com.br Guia prático de como montar um planograma eficiente www.pdvativo.com.br 1. INTRODUÇÃO 2. Por que preciso de um planograma? 3. COMO FAZER A DISTRIBUIÇÃO DOS PRODUTOS NA LOJA 4. EXPOSIÇÃO DOS PRODUTOS (LOCALIZAÇÃO

Leia mais

Como lutar em uma guerra de preços

Como lutar em uma guerra de preços Como lutar em uma guerra de preços Juliana Kircher Macroplan Prospectiva, Estratégia e Gestão Julho de 2006 Guerras de preços já são fatos concretos que ocorrem frequentemente em todos os mercados, seja

Leia mais

Módulo 4.1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Módulo 4.1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Módulo 4.1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EVOLUÇÃO DA COMPETIÇÃO NOS NEGÓCIOS 1. Revolução industrial: Surgimento das primeiras organizações e como consequência, a competição pelo mercado de commodities. 2.

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

Modernização da Gestão. Cenário Macro, Concorrência e Poder Econômico no Brasil

Modernização da Gestão. Cenário Macro, Concorrência e Poder Econômico no Brasil Modernização da Gestão Administrativa do MPF Cenário Macro, Concorrência e Poder Econômico no Brasil Michal Gartenkraut Novembro-Dezembro/2010 MPF - I Seminário de Planejamento Estratégico 1 Quadro Atual

Leia mais

INOVAÇÃO como DIFERENCIAL ESTRATÉGICO

INOVAÇÃO como DIFERENCIAL ESTRATÉGICO INOVAÇÃO como DIFERENCIAL ESTRATÉGICO Março/2010 A empresa A Empresa nasceu em março de 1977, como uma farmácia de manipulação, no centro de Curitiba. Durante seus 32 anos, evoluiu por diferentes cenários,

Leia mais

Gestão de Estoques. Leader Magazine

Gestão de Estoques. Leader Magazine Gestão de Estoques Leader Magazine Maio 2005 Índice O Projeto Gestão de Estoques Resultados Índice O Projeto Gestão de Estoques Resultados Objetivos Implementar e Controlar todos os processos de Compra

Leia mais

As Megatendências por Setores da Economia CRI Minas 25 de Setembro de 2014

As Megatendências por Setores da Economia CRI Minas 25 de Setembro de 2014 As Megatendências por Setores da Economia CRI Minas 25 de Setembro de 2014 Fortune Top companies: Biggest by Market Value Fortune Top companies: Most profitable VALOR V = Valor percebido pelo cliente (

Leia mais

Reputação e Competitividade: A importância dos ativos intangíveis

Reputação e Competitividade: A importância dos ativos intangíveis Reputação e Competitividade: A importância dos ativos intangíveis Profa. Dra. Ana Luisa de Castro Almeida Novembro/2013 Reputation Institute, pioneiro e líder mundial em consultoria para gestão da reputação

Leia mais

Mercado de Retalho no Brasil

Mercado de Retalho no Brasil Mercado de Retalho no Brasil 2011 1 DEFINIÇÕES ABL Área Bruta Locável é a medida do espaço disponível para arrendamento Arrendamento Mínimo Preço estabelecido sob contrato com o inquilino para a taxa de

Leia mais

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior

O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior O País que Queremos Ser Os fatores de competitividade e o Plano Brasil Maior Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo São Paulo, agosto de 2012 Introdução 1 Contexto Econômico Internacional;

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

Introdução. Marca Líder. Evento Líderes de Vendas:

Introdução. Marca Líder. Evento Líderes de Vendas: 1 Introdução O objetivo desta cartilha 1, elaborada pela Escola Nacional de Supermercados (ENS), da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), é passar orientações e dicas para os supermercadistas

Leia mais

Tecnologia e atendimento direcionado apresentam ganhos para a indústria e paciente

Tecnologia e atendimento direcionado apresentam ganhos para a indústria e paciente Tecnologia e atendimento direcionado apresentam ganhos para a indústria e paciente A adesão do paciente ao programa passa necessariamente pelo seu médico, que concorda em participar de acordo com sua visão

Leia mais

Gestão de Comissões e Incentivos

Gestão de Comissões e Incentivos Gestão de Comissões e Incentivos SAP FORUM BRASIL 1 Diversidade de Comissionamento Comissão sobre Vendas Participação, co-participação, campanhas, etc Comissão de Angariamento Transferência de carteira

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

RANKING ABAD NIELSEN 2015 BASE 2014

RANKING ABAD NIELSEN 2015 BASE 2014 RANKING ABAD NIELSEN 2015 BASE 2014 Abril, 2015 AGENDA Um resumo das Mudanças no Mercado Brasileiro em 2014 O Setor Atacadista-distribuidor neste contexto O processo de interiorização do consumo e o reflexo

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 A GSMA representa os interesses da indústria mundial de comunicações móveis. Presente em mais de 220 países, a GSMA

Leia mais

AGENDA. Por que e Como? Idiomas na ABRE SEÇÃO 1 SEÇÃO 2. Mercado de Idiomas no Brasil. Red Balloon Overview SEÇÃO 3. Wise Up I You Move Overview

AGENDA. Por que e Como? Idiomas na ABRE SEÇÃO 1 SEÇÃO 2. Mercado de Idiomas no Brasil. Red Balloon Overview SEÇÃO 3. Wise Up I You Move Overview IDIOMAS AGENDA SEÇÃO 1 SEÇÃO 2 SEÇÃO 3 SEÇÃO 4 SEÇÃO 5 SEÇÃO 6 SEÇÃO 7 Por que e Como? Idiomas na ABRE Mercado de Idiomas no Brasil Red Balloon Overview Wise Up I You Move Overview Indicadores Financeiros

Leia mais

Sumário. Prefácio, xix. Introdução (Matheus Alberto Cônsoli, Rafael D'Andrea), l

Sumário. Prefácio, xix. Introdução (Matheus Alberto Cônsoli, Rafael D'Andrea), l Sumário Prefácio, xix Introdução (Matheus Alberto Cônsoli, Rafael D'Andrea), l l O Ambiente de Negócios do Varejo (Lucas Sciencia do Prado, Matheus Alberto Cônsoli, Eduardo Mattos Marques, Guilherme Plessmann

Leia mais

I. Balanced Scorecard - BSC

I. Balanced Scorecard - BSC MBA em Controladoria e Gestão Financeira (Aula 3) Prof. Marcio Rodrigues Sanches marcio@mrsconsult.com.br I. Balanced Scorecard - BSC O que é o BSC? O Balanced Scorecard é uma ferramenta gerencial que

Leia mais

Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS

Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS Transcrição: Perguntas mais frequentes (FAQs) sobre o PDS Modelo operacional Qual é o modelo organizacional do PDS? Trabalhamos bastante para chegar ao modelo organizacional certo para o PDS. E aplicamos

Leia mais

Smart home. Fazendo da tecnologia smart home uma realidade. GfK 2015. GfK 2015 GfK smart home study 1

Smart home. Fazendo da tecnologia smart home uma realidade. GfK 2015. GfK 2015 GfK smart home study 1 Smart home Fazendo da tecnologia smart home uma realidade GfK 2015 GfK 2015 GfK smart home study 1 Conteúdos 1 2 3 Potencial de mercado Os nossos insights O seu crescimento através do conhecimento GfK

Leia mais

Reunião Pública dos Analistas 1T12

Reunião Pública dos Analistas 1T12 Reunião Pública dos Analistas Agenda Visão da Indústria de Seguros Cenário Atual Perspectivas Visão Geral da Estrutura Linhas de Negócio Estratégia e Cultura Resultados em 2011 Principais Realizações e

Leia mais

Elton Moraes. O que Clima Organizacional tem a ver com resultados da empresa?

Elton Moraes. O que Clima Organizacional tem a ver com resultados da empresa? Elton Moraes O que Clima Organizacional tem a ver com resultados da empresa? Sobre o Hay Group O Hay Group é uma consultoria mundial em gestão: Trabalhamos com líderes para transformar estratégias em realidade.

Leia mais

Distribuição Urbana de Food Service. Francisco Moura, ABIAF

Distribuição Urbana de Food Service. Francisco Moura, ABIAF Distribuição Urbana de Food Service Francisco Moura, ABIAF Agenda O Mercado de Food Service e segmentos Como as cadeias de suprimentos estão organizadas EUA e Brasil O Operador Logístico de FS dificuldades,

Leia mais

Mercado de Crédito Consignado. Agosto 2014

Mercado de Crédito Consignado. Agosto 2014 Mercado de Crédito Consignado Agosto 2014 EMPRÉSTIMO CONSIGNADO EM FOLHA DE PAGAMENTO O empréstimo consignado é o melhor produto financeiro de crédito do país e seu desenvolvimento só foi possível por

Leia mais

Caso de Sucesso. Campanhas Personalizadas de Precisão: Como garantir receita incremental melhorando a Experiência do Cliente. Cliente Apresentado:

Caso de Sucesso. Campanhas Personalizadas de Precisão: Como garantir receita incremental melhorando a Experiência do Cliente. Cliente Apresentado: Caso de Sucesso Campanhas Personalizadas de Precisão: Como garantir receita incremental melhorando a Experiência do Cliente Cliente Apresentado: COOP - Cooperativa de Consumo Quem são os clientes da COOP?

Leia mais

Apresentação Institucional. Novembro 2015

Apresentação Institucional. Novembro 2015 Apresentação Institucional Novembro 2015 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 3ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

O que faz da D-Vitaminas um grande negócio

O que faz da D-Vitaminas um grande negócio O que faz da D-Vitaminas um grande negócio O Mercado A antiga ideia de que atividade física era exclusividade de jovens e atletas profissionais deixou de existir. Buscando melhorias na qualidade de vida

Leia mais

O VAREJO E A DISTRIBUIÇÃO FARMACÊUTICA EM 2010. Eugênio De Zagottis Vice Presidente Comercial Droga Raia

O VAREJO E A DISTRIBUIÇÃO FARMACÊUTICA EM 2010. Eugênio De Zagottis Vice Presidente Comercial Droga Raia O VAREJO E A DISTRIBUIÇÃO FARMACÊUTICA EM 2010 Eugênio De Zagottis Vice Presidente Comercial Droga Raia TÓPICOS PARA DISCUSSÃO O VAREJO E O ATACADO DE MEDICAMENTOS EM 2005 TENDÊNCIAS PARA 2010 PERGUNTAS

Leia mais

Clube Vida em Grupo São Paulo Mercado Brasileiro de Seguros: Tendências e Oportunidades

Clube Vida em Grupo São Paulo Mercado Brasileiro de Seguros: Tendências e Oportunidades Clube Vida em Grupo São Paulo Mercado Brasileiro de Seguros: Tendências e Oportunidades 13 de novembro, 2013 Gabriel Portella O mercado está em constante mudança... Desenvolvimento tecnológico Mudança

Leia mais

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA -feira EM 2014, A ECONOFARMA RETORNA COM UM NOVO OLHAR SOBRE O VAREJO FARMACÊUTICO CENÁRIO ATUAL O varejo nacional projeta otimismo de crescimento para os

Leia mais

DATA: 06/05/2015 AUDITÓRIO: MARKETING E CONSUMIDOR TEMA: COMO FAZER O MKT FUNCIONAR PALESTRANTE: ALLAN BARROS

DATA: 06/05/2015 AUDITÓRIO: MARKETING E CONSUMIDOR TEMA: COMO FAZER O MKT FUNCIONAR PALESTRANTE: ALLAN BARROS DATA: 06/05/2015 AUDITÓRIO: MARKETING E CONSUMIDOR TEMA: COMO FAZER O MKT FUNCIONAR PALESTRANTE: ALLAN BARROS 20 ANOS DE VAREJO 6 ANOS COMO AGÊNCIA FUNDADOR FALA! COMO FAZER O MARKETING FUNCIONAR? GESTÃO

Leia mais