Unidade IV GOVERNANÇA DE TI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade IV GOVERNANÇA DE TI"

Transcrição

1 GOVERNANÇA DE TI Unidade IV 4 etom ENHANCED TELECOM OPERATIONS MAP 1 Em 1986, o International Telecommunications Union Telecommunications (ITU-T) definiu uma arquitetura-padrão para o gerenciamento de redes de telecomunicações, conhecida como arquitetura TMN (Telecommunication Management Network). Esta arquitetura, TMN, utiliza o modelo de camadas, que resume atividades que devem ser executadas em um ambiente de telecomunicações. A arquitetura foi definida por um conjunto de documentos publicados e integrados em uma série denominada M O objetivo principal foi dar subsídio ao suporte relativo ao gerenciamento das redes de telecomunicações, instituindo melhores práticas para gestão de capacidade, trocas de planejamento de redes, instalações comuns e integradas, operações eficientes e administração consolidada. Com isto, as operadoras de telecomunicações buscaram, no modelo TMN, desenvolver sistemas de gerenciamento que permitiam garantir o funcionamento contínuo de seus equipamentos e serviços. 4.1 Framework TMN 20 A utilização do Framework TMN foi concebida para administração e suporte a ambientes complexos das empresas de telecomunicações, pois existia uma infinidade de serviços, tipos de redes, tecnologias e equipamentos. Portanto, para a diminuição e o controle de ambientes tão heterogêneos, fez-se necessária a definição de ambientes integrados. 9

2 Unidade IV O modelo é baseado em quatro camadas, como demonstrado na figura 38: gerenciamento de elementos, gerenciamento de redes e sistemas, gerenciamento de serviços e gerenciamento de negócio. de negócio de serviço de rede e sistemas de elementos Figura 38: TMN No conceito da pirâmide TMN, são ilustradas as camadas de negócios. Trabalhando com uma visão de cima para baixo, cada camada impõe requerimentos para a camada inferior, provendo, assim, as capacidades requeridas por cada instância. Observa-se que a gerência de negócio objetiva fornecer subsídios para planejamento de novos serviços, para a decisão de investimento em novas tecnologias e o alcance da satisfação de funcionários e clientes Telecom Operation Map (TOM) O Network Management Fórum (NMF), por meio de seu documento GB9 Telecom Operation Map (TMF- TOM, 2000), definiu dois enfoques principais para o para o gerenciamento de serviço: a gerência de atendimento 96

3 GOVERNANÇA DE TI ao cliente, a gerência de desenvolvimento e operações de serviços, conforme demonstrado na figura 39. de negócio de serviço de rede e sistemas gerência de atendimento ao cliente gerência de desenvolvimento e operação de serviços ao cliente de elementos Figura 39: As camadas de gerência de serviços da TMN A característica principal deste novo documento foi dar maior ênfase aos sistemas de atendimento ao cliente, introduzindo a gerência de relacionamento com o cliente CRM (Customer Relationship Management) como um processo da camada de gerenciamento de serviço. 4.3 TOM FAB, QoS e SLA O objetivo do TOM foi dar continuidade ao progresso de desenvolvimento de negócios nas empresas de telecomunicações, permitindo, assim, uma melhor integração entre a gestão de redes e os modelos de negócios. Estes novos processos estão relacionados abaixo: modelo de processos de negócios para a indústria; 1 regras para descrição dos processos de uma operadora de telecomunicações; informações básicas para a execução de processos e subprocessos; um framework para identificar quais processos e interfaces necessitam de integração e automação. 97

4 Unidade IV O modelo de referência de negócios apresentado pelo TOM verifica todo o relacionamento entre as operadoras, seus fornecedores e clientes. Anteriormente, as operadoras relacionavam-se somente com os clientes; hoje, o conceito é mais amplo, devido à nova dinâmica de mercado. Neste modelo são referenciadas as características de negócios, como a interface para outras operadoras, fabricantes (externas), custos, ciclo de vida etc. A seguir, um esboço do gráfico do modelo de referência de negócios: Clientes Provedor de serviços ou operadora de telecom Operadoras de telecomunicações Fornecedores Outros parceiros 1 Figura 40: Modelo de referência de negócios O processo de garantia de receita que engloba vários setores das empresas de telecomunicações é denominado Revenue Assurance. Ele engloba os processos de billing, fulfillment e assurance, ou seja, vai desde a pré-venda, por meio do fulfillment (provisionamento), estende-se para a garantia da qualidade do serviço (assurance) até o processo de bilhetagem (billing). Esse processo é denominado Fulfillment, Assurance and Billing (FAB). Segue o gráfico dos processos FAB: 98

5 GOVERNANÇA DE TI Fulfillment Assurance Sales Order handling Problem handling Customer care processes Customer QQS management Invoicing/ Collections Service planning and development Network planning and development Server configuration Service problem management Service quality management Service development and operations processes Network provisioning Network inventory manegement Network maintenance & restoration Network and system management processes Rating and discounting Network data management Figura 41: Processo FAB fim a fim As perdas no processo de provisionamento podem iniciar-se já na pré-venda e estender-se até a conclusão ou não do pedido do cliente. No início do processo, pode haver um contato mal-efetuado, quando a atendente não possui o perfil completo do cliente, além da falta de automação dos processos deviso à ausência de ferramentas adequadas. Outros problemas que podem ocorrer com referência aos processos de fulfillment envolvem erros no processo de vendas, tratamento do pedido, configuração do serviço, provisionamento dos recursos de rede, configuração da rede, instalação, testes, fidelização do cliente (retenção de clientes churning) e problemas no gerenciamento da planta. 1 As perdas relativas ao processo assurance estão relacionadas à garantia da qualidade de serviço (QoS Quality of Services) e ao Acordo de Nível de Serviço (SLA) negociado com o cliente, bem como à resolução de problemas da rede. O processo de billing é o que merece maior atenção no combate à perda de receita. A maioria das perdas neste processo 99

6 Unidade IV ocorre no início, entre a central e o sistema de billing, onde estão os processos de auditorias, verificação de cadastros, testes automáticos, fraude, supervisão e trending (monitoramento baseado em perfil histórico). Isso fundamenta o porquê de a maioria dos produtos voltados para Revenue Assurance tratarem somente desta região crítica. 4.4 etom 1 No ano de 2002, o TM (TeleManagement) Fórum criou o etom (enhanced Telecom Operations Map), usando como base a estrutura do TOM (Telecom Operations Map) e incluindo os processos de negócios integrados com a operação. O objetivo do TM Fórum foi definir um modelo de processos que servisse de base para a criação de uma nova geração de sistemas e software de operação, propiciasse automação e o mapeamento dos processos unificados para análise de requisitos de negócios (M.300.1, 2004). 20 Os mapas referentes à operação se encontram no FAB (Fulfillment, Assurance and Billing) e enfatizam os processos de gestão operacional de acordo com as missões estabelecidas nestes mapas (M.300.1, 2004) Fulfilment, Assurance and Billing (FAB) Os mapas do etom relativos à garantia de receita são tratados dentro dos processos verticais de nível zero (0), e estes são descritos como instalação/provisão (fulfillment), garantia de qualidade de serviço (assurance) e faturamento (billing), conforme ilustrado na figura 42. 0

7 GOVERNANÇA DE TI Clientes Operações Instalação Garantia Faturamento Gerência de relacionamento com clientes Interface com o cliente Verificação de problemas Ger. QqS/SLA dos clientes e operações de serviços Ativações de serviços e configurações problemas nos serviços da qualidade do serviço Gerência e operações de recursos Provisionamento de recursos problemas nos recursos desempenho dos recursos Coleta de dados, monitoramento e processamento Gerência de relacionamento com parceiros problemas e relatórios desempenho do parceiro Interface com o parceiro Figura 42: etom Visão nível (zero) 0 do FAB O processo instalação/provisão procura acompanhar o ciclo de venda desde as pré-vendas até a finalização da implantação do cliente. As relações de garantia na manutenção dos processos são fundamentais para uma instalação adequada e com todos os requisitos de qualidade. O processo de garantia de serviços procura manter os níveis de serviços nos patamares indicados nos contratos e zelar pelo QoS (Quality of Service) dos produtos oferecidos pela empresa. 1

8 Unidade IV O processo de faturamento atende e combate a perda de receita, e a maioria dos controles ocorre nas atividades entre a central de atendimento e o sistema de faturamento (billing), onde estão os processos de auditorias, verificação de cadastros, testes automáticos, fraude e supervisão do Relacionamento com Clientes (CRM) A visão do relacionamento com o cliente CRM (Custom Relationship Management) é de singular importância na aquisição de informações para a aplicação de serviços personalizados e na recepção de problemas. O CRM controla as informações, gera relatórios e envia os dados de faturamento; estas informações são alarmes advindos das ferramentas de gerência de redes ou chamados abertos pelo service desk A figura 43 demonstra a decomposição dos processos do CRM no nível três (3) do etom, no qual estão representados os níveis de gerência vinculados ao FAB. A gerência de suporte operacional ao sistema de CRM procura resolver problemas ou mudar o funcionamento deste; a interface de gerenciamento com o cliente tem por objetivo controlar o fluxo informacional entre a operadora e o cliente; já a manipulação de problemas abstrai os dados das ocorrências dentro do ambiente do cliente para melhor conduzir a solução destes eventos; o marketing de resposta à instalação é responsável pela indicação do andamento dos projetos de instalação de novos produtos ou clientes; a gerência de vendas procura interagir com as áreas funcionais para identificar as demandas de clientes; o gerenciamento de coleta e faturamento procura cobrar ou dar descontos de acordo com os contratos; as ordens de serviços organizam as atividades operacionais de acordo com novas instalações ou mudanças de escopo nos serviços; e a gerência de retenção tem por missão manter o cliente nas renovações contratuais (M.300.2, 2004). 2

9 GOVERNANÇA DE TI CRM Suporte ao CRM Inteface de gerenciamento com o cliente Marketing de resposta à instalação Vendas Ordem de serviços Manipulação de problemas QoS e SLA de coleta e faturamento Retenção Figura 43: Nível três (3) do CRM do Etom A gerência de QoS/SLA (Quality of Service/Service Level Agreement), que é vinculada ao CRM na visão horizontal do etom, tem o objetivo de monitorar, gerenciar e emitir registros por meio de Logs de QoS conforme estabelecido no contrato de SLA entre os provedores de serviços e os clientes. Este processo de nível 3 é decomposto na figura 44, em que é avaliado o desempenho de QoS/SLA cliente, verificando a violação do QoS/SLA e gerenciando a emissão de relatórios sobre os contratos e a qualidade de serviços (M.300.2, 2004). QoS e SLA com o Cliente Desempenho do QoS e SLA com o cliente violação de SLA Relatórios de SLAs 1 Figura 44: Nível três (3) de QoS / SLA no etom Exemplo de funcionamento do FAB O exemplo de funcionamento do etom na região do FAB pode ser verificado por meio de um problema apresentado. Portanto, os alertas de problemas são classificados de acordo com o SLA e recebem atendimento conforme as suas prioridades. Os atendimentos se relacionam verticalmente com as áreas de garantia e instalações do etom. 3

10 Unidade IV Os fluxos de problemas passam pela gestão de problemas e recursos, e estes alertas são suportados pelo gerenciamento de problemas, no qual, dependendo da situação, a interface com o cliente é acionada para o envio do estado do serviço ou de relatórios técnicos. Conforme descrito na figura 4, os atendimentos às demandas de clientes são realizados pelo gerenciamento de QoS/SLA dos clientes, que é acionado pela interface com o cliente e recebe os pedidos de alterações para a realização do provimento por meio das ferramentas de tecnologia da informação. Clientes Instalação Garantia Faturamento Gerência de relacionamento com clientes Interface com o cliente Verificação de problemas Ger. QqS/SLA dos clientes Ativações de serviços e configurações problemas nos serviços da qualidade do serviço Provisionamento de recursos problemas nos recursos desempenho dos recursos Coleta de dados, monitoramento e processamento Serviços monitorados - datacenter Sistemas operacionais Rede Lan/Wan Banco de dados Segurança VPN Hardware Aplicativo Software problemas e relatórios desempenho do parceiro Interface com o parceiro Figura 4: Fluxos dos processos de monitoramento no FAB 4

11 GOVERNANÇA DE TI Nos casos de o atendimento médio não suportar rapidamente os problemas que afetam o SLA, o nível de serviço será violado. A interface do etom relativa à coleta de dados, ao monitoramento e ao processamento enviará os dados de indisponibilidade para a identificação do circuito do cliente. Com isso, o desconto será concedido na fatura ou se realizará o pagamento de multa contratual, conforme indicado na figura 4. As demais visões do etom fora as áreas de operações são: 1 20 produtos, infraestrutura e estratégia que proporcionam processos estratégicos para manutenção dos negócios, verificam e mantêm a gestão de infraestrutura e cuidam do ciclo de vida dos produtos. Estes, relacionados aos processos de gerência de marketing, desenvolvimento de serviços, desenvolvimento de recursos, desenvolvimento de canais e fornecedores; o gerenciamento da empresa destina-se às ações de negócios tais como planejamento estratégico, marketing, relacionamento externo, gestão da segurança institucional, gestão financeira, gestão de recursos humanos, pesquisa e desenvolvimento e, por fim, gestão da qualidade. 2 A visão geral de todo modelo poderá ser verificada na figura 46; nesta, é ilustrado o primeira nível do etom, com processos verticais e horizontais.

12 Unidade IV Produtos, infraestrutura e estratégia Estratégia e compromisso Infraestrutura gerência Produtos gerência ciclo de vida Clientes Operações Suporte e facilidades operacionais Instalação Garantia Bilhetagem Gerência de marketing e oferta Gerência de relacionamento com clientes Desenvolvimento e gerência de serviços Gerência e operações de serviços Desenvolvimento e gerência de recursos (application, computing and network) Gerência e operações de recursos (application, computing and network) Desenvolvimento e gerência dos canais de fornecimentos Gerência e relacionamento com parceiros da empresa Planejamento estratégico e empresarial Gerência de marca, pesquisa de mercado e propaganda Gerência de relacionamento externos e interessados fraudes e restauração de desastre Gerência financeira e ativos Gerência de recursos humanos Pesquisa e desenvolvimento tecnológico Gestão da qualidade emp. processos, planejamento e arquitetura de TI Figura 46: etom Nível 1 Fonte: etom (2002). 6

Unidade IV GOVERNANÇA DE TI. Prof. Gislaine Stachissini

Unidade IV GOVERNANÇA DE TI. Prof. Gislaine Stachissini Unidade IV GOVERNANÇA DE TI Prof. Gislaine Stachissini TMN - Telecommunication Management Network Definido como uma arquitetura padrão para o gerenciamento de redes de Telecom em 1986, utiliza o modelo

Leia mais

Mapa de Processos de uma Operadora de Telecomunicações (etom)

Mapa de Processos de uma Operadora de Telecomunicações (etom) Mapa de Processos de uma Operadora de Telecomunicações (etom) Este tutorial apresenta o enhanced Telecom Operations Map (etom) desenvolvido pelo Tele Management Forum (TM Forum). Vergílio Antonio Martins

Leia mais

Este tutorial apresenta o enhanced Telecom Operations Map (etom) desenvolvido pelo Tele Management Forum (TM Forum).

Este tutorial apresenta o enhanced Telecom Operations Map (etom) desenvolvido pelo Tele Management Forum (TM Forum). Mapa de Processos de uma Operadora de Telecomunicações (etom) Este tutorial apresenta o enhanced Telecom Operations Map (etom) desenvolvido pelo Tele Management Forum (TM Forum). Eduardo Tude Engenheiro

Leia mais

Gestão de SLA Do etom ao ITIL

Gestão de SLA Do etom ao ITIL Gestão de SLA Do etom ao ITIL Sergio Mainetti Jr. Visionnaire Agenda Parte 1 Apresentação da Empresa Parte 2 SLA Serviços no Mercado Atual O que é SLA? Barreiras para o uso de SLAs Do etom ao ITIL Parte

Leia mais

Mapeamento do CPqD-OSP/Provisioning utilizando o framework de processos de negócios enhanced Telecom Operations Map (etom)

Mapeamento do CPqD-OSP/Provisioning utilizando o framework de processos de negócios enhanced Telecom Operations Map (etom) Mapeamento do CPqD-OSP/Provisioning utilizando o framework de processos de negócios enhanced Telecom Operations Map (etom) Simone Garcia Schmidt *, Tatiana Cristina Nogueira Pereira O New Generation Operations

Leia mais

Como Sistemas de Suporte a Operação podem auxiliar na Manutenção das Linhas de Transmissão

Como Sistemas de Suporte a Operação podem auxiliar na Manutenção das Linhas de Transmissão Como Sistemas de Suporte a Operação podem auxiliar na Manutenção das Linhas de Transmissão Fabio Hashimoto Gerente de Portifólio Rio de Janeiro, 18 de Março de 2010 Copyright 2009 PromonLogicalis. Todos

Leia mais

Governança de TI. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de TI. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de TI Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança Governar Governança Ato de governar(-se), governo, governação Governar ter mando, direção, dirigir, administrar tratar

Leia mais

Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes

Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes Aula 5 - Projeto de Lei 2126/11 (Marco Civil da Internet). Gerência de Redes de Computadores Objetivo Geral - Apender conceitos, protocolos e técnicas na gerencia de redes Objetivos Específicos - Entender

Leia mais

Métricas para dimensionar recursos humanos nos Centros de Operações de Redes

Métricas para dimensionar recursos humanos nos Centros de Operações de Redes SBRC 2007 - Sessão de Artigos Curtos I 1091 Métricas para dimensionar recursos humanos nos Centros de Operações de Redes Andrey Guedes Oliveira 1, David Bianchini 1, Marcelo Luís Francisco Abbade 1 1 Engenharia

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, AMBIENTAIS E DE TECNOLOGIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO-SENSU ANDREY GUEDES OLIVEIRA INDICADORES DE DESEMPENHO E DIMENSIONAMENTO DE RECURSOS HUMANOS NO CENTROS DE OPERAÇÕES

Leia mais

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior Aula IV Unidade II E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior Aula IV Unidade II E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de T.I Professor: Ernesto Junior Aula IV Unidade II E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de TI Os modelos atuais para governança partem de processos empresariais serviços prestados, modelos

Leia mais

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com Gerenciamento e Administração de Redes 2 Gerência de Redes ou Gerenciamento de Redes É o controle de qualquer objeto passível de ser monitorado numa estrutura de

Leia mais

Transformando os processos e a cultura de TI para assegurar a qualidade do serviço e aprimorar a eficiência operacional de TI

Transformando os processos e a cultura de TI para assegurar a qualidade do serviço e aprimorar a eficiência operacional de TI RESUMO EXECUTIVO Service Operations Management Novembro de 2011 Transformando os processos e a cultura de TI para assegurar a qualidade do serviço e aprimorar a eficiência operacional de TI agility made

Leia mais

OSS. Sistemas de Suporte à Operação

OSS. Sistemas de Suporte à Operação OSS Sistemas de Suporte à Operação OSS Sistemas de Suporte à Operação As atuais redes de comunicação estão convergindo para um cenário em que a comunicação se torna cada vez mais factível, praticamente

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade II GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade II GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade II GOVERNANÇA DE TI Estratégia e governança em TI Estratégia empresarial A palavra estratégia vem do grego strategus = "o general superior ou "generalíssimo. Strategia

Leia mais

Este tutorial apresenta os conceitos de Operação e Manutenção de Redes de Teleco.

Este tutorial apresenta os conceitos de Operação e Manutenção de Redes de Teleco. Operação e Manutenção de Redes de Teleco Este tutorial apresenta os conceitos de Operação e Manutenção de Redes de Teleco. (Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 01/09/2003). Augusto

Leia mais

ivirtua Solutions 4 ITIL

ivirtua Solutions 4 ITIL ivirtua Solutions 4 ITIL ivirtua Solutions ITIL WHITEPAPER ITIL INTRODUÇÃO O ITIL é o modelo de referência para endereçar estruturas de processos e procedimentos à gestão de TI, organizado em disciplinas

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais ITIL Conteúdo 1. Introdução 2. Suporte de Serviços 3. Entrega de Serviços 4. CobIT X ITIL 5. Considerações Finais Introdução Introdução Information Technology Infrastructure Library O ITIL foi desenvolvido,

Leia mais

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos.

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos. ITIL V3 Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender o gerenciamento de riscos. Porquê Governança? Porque suas ações e seus requisitos

Leia mais

Relacionamento Clientes

Relacionamento Clientes FENÍCIA CRM & SRM O Fenícia CRM (Customer Relationship Management - Sistema de Gerenciamento do Relacionamento com os Clientes) é uma ferramenta de gestão com foco no cliente, essencial para angariar e

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA IT Asset Manager como gerenciar o ciclo de vida de ativos, maximizar o valor dos investimentos em TI e obter uma exibição do portfólio de todos os meus ativos? agility made possible

Leia mais

Visão Geral (problema resolvido)

Visão Geral (problema resolvido) 1 Trabalho: Elaborar uma sintese do artigo sôbre o papel e natureza de uma arquitetura empresarial e comparar com o que esta sendo apresentado no curso arquitetura de informação Solução : Visão Geral (problema

Leia mais

Capítulo. Sistemas empresariais

Capítulo. Sistemas empresariais Capítulo 8 1 Sistemas empresariais 2 Objectivos de aprendizagem Identificar e exemplificar os seguintes aspectos da gestão do relacionamento com os clientes, da gestão de recursos empresariais e dos sistemas

Leia mais

Capítulo 2 Governança de TIC

Capítulo 2 Governança de TIC Sistema de Informação e Tecnologia FEQ 0411 Prof Luciel Henrique de Oliveira luciel@uol.com.br Capítulo 2 Governança de TIC PRADO, Edmir P.V.; SOUZA, Cesar A. de. (org). Fundamentos de Sistemas de Informação.

Leia mais

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos Básicos e Implementação Pref. Mun. Vitória 2007 Analista de Suporte 120 A ITIL (information technology infrastructure library) visa documentar as melhores práticas na gerência, no suporte e na

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor]

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Data Gerador do documento: Gerente de Negociação: Versões Versão Data Revisão Autor Aprovação (Ao assinar abaixo, o cliente concorda com todos os

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI - Aula 2 Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Projetos Altos investimentos em TI - importante que tenhamos processos eficazes para

Leia mais

Excelência em Metodologia de Helpdesk

Excelência em Metodologia de Helpdesk Excelência em Metodologia de Helpdesk O IntraDesk foi desenvolvido com base nas melhores práticas conhecidas de Helpdesk, indicadas por organizações como o Gartner Group e o Helpdesk Institute, que, aliadas

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3 parte 2

Governança de TI. ITIL v.2&3 parte 2 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 2 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 2 BÁSICOS Suporte a Serviços: descreve os processos associados ao suporte do dia-a-dia e atividades de manutenção

Leia mais

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO WESLLEYMOURA@GMAIL.COM RECONHECIMENTO DE ALGUNS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ANÁLISE DE SISTEMAS ERP (Enterprise Resource Planning) Em sua essência, ERP é um sistema de gestão empresarial. Imagine que você tenha

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO DO PARCEIRO Soluções de garantia do serviço da CA Technologies você está ajudando seus clientes a desenvolver soluções de gerenciamento da TI para garantir a qualidade do serviço e a

Leia mais

CA Nimsoft Monitor para servidores

CA Nimsoft Monitor para servidores DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Setembro de 2012 CA Nimsoft Monitor para servidores agility made possible CA Nimsoft para monitoramento de servidores sumário CA Nimsoft Monitor para servidores 3 visão geral da solução

Leia mais

Service Level Management SLM. Gerenciamento de Níveis de Serviço

Service Level Management SLM. Gerenciamento de Níveis de Serviço Service Level Management SLM Gerenciamento de Níveis de Serviço 1 É o balanço o entre... Qualidade dos serviços entregues Expectativa do cliente 2 Processo: Definições Service Level Management (SLM) Têm

Leia mais

Módulo 8 Gerenciamento de Nível de Serviço

Módulo 8 Gerenciamento de Nível de Serviço Módulo 8 Gerenciamento de Nível de Serviço Módulo 8 Gerenciamento de Nível de Serviço Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão

Leia mais

Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.)

Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.) Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.) Unidade 3 3.1 Introdução 3.2. Definições 3.3. Motivações 3.4. Problemas 3.5. Desafios 3.6. Padronização e Arquitetura 3.7. Gerência

Leia mais

CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação

CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação CEA439 - Gestão da Tecnologia da Informação Janniele Aparecida Como uma empresa consegue administrar toda a informação presente nesses sistemas? Não fica caro manter tantos sistemas diferentes? Como os

Leia mais

Simulado ITIL V3 Português Sicoob

Simulado ITIL V3 Português Sicoob Simulado ITIL V3 Português Sicoob Dezembro 2009 1 de 40 A Implementação do Gerenciamento de Serviços Baseados na ITIL requer preparação e planejamento do uso eficaz e eficiente de quais dos seguintes?

Leia mais

Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso.

Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso. Cada vitória é importante pois são de vitórias que se constroem conquistas. São de conquistas que se constrói o sucesso. Somos a FIDELITY IT, seu novo parceiro nas próximas vitórias e conquistas. Mais

Leia mais

C l a s s S e r v i c e P r o v i d e r

C l a s s S e r v i c e P r o v i d e r G l o b a l C l a s s S e r v i c e P r o v i d e r v.1.8 de 14/07/2010 1 1993: fundada como Integradora de Sistemas 2009: reconhecida Inteligência em Projetos 16 anos de realizações: + 350 projetos no

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes Introdução ao Gerenciamento de Redes O que é Gerenciamento de Redes? O gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar,

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

1º Nível: Contato inicial responsável pelo registro de todas as solici tações e pela finalização do maior número possível de atendimentos.

1º Nível: Contato inicial responsável pelo registro de todas as solici tações e pela finalização do maior número possível de atendimentos. O QUE É? Serviço de atendimento telefônico ao usuário para resolução de problemas de TI ou outras solicitações relativas a assuntos predefinidos. Oferecido em dois níveis: 1º Nível: Contato inicial responsável

Leia mais

Extração de indicadores Garantias Ocorrências. Agenda de vendas Gestão de qualidade Históricos Agenda de tarefas

Extração de indicadores Garantias Ocorrências. Agenda de vendas Gestão de qualidade Históricos Agenda de tarefas Fenícia CRM & SRM Introdução O Fenícia CRM (Customer Relationship Management - Sistema de Gerenciamento do Relacionamento com os Clientes) é uma ferramenta de gestão com foco no cliente, essencial para

Leia mais

CA Configuration Automation

CA Configuration Automation FOLHA DE PRODUTOS: CA Configuration Automation CA Configuration Automation agility made possible O CA Configuration Automation foi desenvolvido para ajudar a reduzir os custos e melhorar a eficiência da

Leia mais

1. Funcionalidades TMN

1. Funcionalidades TMN 1. Funcionalidades TMN Uma TMN pretende suportar uma ampla variedade de áreas gerenciais que abrange o planejamento, instalação, operação, administração, manutenção e provisionamento de serviços de telecomunicações.

Leia mais

APLICATIVOS DO ORACLE HEALTH INSURANCE BACK OFFICE: SOLUÇÕES FLEXÍVEIS PARA SISTEMAS COMPLEXOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA

APLICATIVOS DO ORACLE HEALTH INSURANCE BACK OFFICE: SOLUÇÕES FLEXÍVEIS PARA SISTEMAS COMPLEXOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA APLICATIVOS DO ORACLE HEALTH INSURANCE BACK OFFICE: SOLUÇÕES FLEXÍVEIS PARA SISTEMAS COMPLEXOS DE ASSISTÊNCIA MÉDICA OFERECE SUPORTE A PROCESSOS DE NEGÓCIOS ESSENCIAIS EM SISTEMAS PÚBLICOS E PRIVADOS PRINCIPAIS

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento de ativos de software com o CA IT Asset Manager como posso administrar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? agility made possible

Leia mais

Gestão de Comissões e Incentivos

Gestão de Comissões e Incentivos Gestão de Comissões e Incentivos SAP FORUM BRASIL 1 Diversidade de Comissionamento Comissão sobre Vendas Participação, co-participação, campanhas, etc Comissão de Angariamento Transferência de carteira

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MILLENA SILVA PAIVA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MILLENA SILVA PAIVA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MILLENA SILVA PAIVA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO GOIÂNIA 2015 2 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO

Leia mais

Workforce Management Process Automation in Outsourced Telecom Industry

Workforce Management Process Automation in Outsourced Telecom Industry Workforce Management Process Automation in Outsourced Telecom Industry Marcelo G. Alves, PUC-Campinas, São Paulo, Brasil marcelo.alves@br.relacom.com Marta R. Bastos, PUC-Campinas/CPqD, São Paulo, Brasil

Leia mais

Controlar. Otimizar. Crescer.

Controlar. Otimizar. Crescer. Controlar. Otimizar. Crescer. Neste material de suporte, você encontrará informações de SAM para: Novos Líderes de Tecnologia Fusões e Aquisições True-Up Assist Serviço Microsoft EAP Assist Assuma o controle

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. Prof. Luís s Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL ITIL

Governança de TI. ITIL v.2&3. Prof. Luís s Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL ITIL Governança de TI ITIL v.2&3 Prof. Luís s Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL ITIL Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços Gerenciamento

Leia mais

RESPOSTA AO QUESTIONAMENTO FORMULADO POR EMPRESA INTERESSADA NO CERTAME.

RESPOSTA AO QUESTIONAMENTO FORMULADO POR EMPRESA INTERESSADA NO CERTAME. RESPOSTA AO QUESTIONAMENTO FORMULADO POR EMPRESA INTERESSADA NO CERTAME. Brasília, 10 de fevereiro de 2010. Pregão n 062/2009 Lote 1: Lote 2: Operação, Gerenciamento de Redes, Servidores, Storage & Archive,

Leia mais

Disciplina: Ferramentas de Gerenciamento

Disciplina: Ferramentas de Gerenciamento PROF. RENÊ FURTADO FELIX rffelix70@yahoo.com.br Disciplina: Ferramentas de Gerenciamento Aula 2 Janeiro de 2013 H T T P : / / W W W. R E N E C O M P U T E R. N E T / F _ G E R E N C I A M E N T O. P H

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 6 ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Leia mais

Unidade III. A primeira publicação foi no final dos anos 1990; a segunda versão ocorreu em 2000/2001, e a atual versão (3) foi lançada em 2007.

Unidade III. A primeira publicação foi no final dos anos 1990; a segunda versão ocorreu em 2000/2001, e a atual versão (3) foi lançada em 2007. Unidade III 3 INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY (ITIL) O ITIL (The IT Infrastructure Library) foi criado pela Agência de Telecomunicações e Computação do governo do Reino Unido (CCTA UK Government

Leia mais

Por existir diferentes níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas servindo cada nível organizacional

Por existir diferentes níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas servindo cada nível organizacional Por existir diferentes níveis em uma organização, existem diferentes tipos de sistemas servindo cada nível organizacional Fonte: Tipos de Sistemas de Informação (Laudon, 2003). Fonte: Tipos de Sistemas

Leia mais

Unidade I GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade I GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini Unidade I GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Objetivo Sistemas para redução de custos e aprimoramento de produção. Diferenciais de processos em seus negócios. Melhores práticas de gestão de tecnologia

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

ITIL. Information Technology Infrastructure Library

ITIL. Information Technology Infrastructure Library Information Technology Infrastructure Library 34929 - Daniel Aquere de Oliveira 34771 - Daniel Tornieri 34490 - Edson Gonçalves Rodrigues 34831 - Fernando Túlio 34908 - Luiz Gustavo de Mendonça Janjacomo

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Disciplina: Administração de Suporte e Automação Gerenciamento de Suporte Professor: Fernando Zaidan Ago-2009 1 2 Contexto Área de TI lugar estratégico

Leia mais

FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO.

FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO. FACILIDADE E SEGURANÇA NA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO. Um dos principais pilares da economia, o agronegócio é marcado pela competitividade. Com 15 anos de experiência, a SIAGRI é uma das mais completas empresas

Leia mais

AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI

AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI CUSTOMER SUCCESS STORY Março 2014 AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI PERFIL DO CLIENTE Indústria: Manufatura Empresa: AT&S Funcionários: 7.500 Faturamento: 542 milhões

Leia mais

Os principais sistemas de automação de data centers DCIM: uma visão técnica e metodologias de escolha. Moacyr Franco Neto

Os principais sistemas de automação de data centers DCIM: uma visão técnica e metodologias de escolha. Moacyr Franco Neto Os principais sistemas de automação de data centers DCIM: uma visão técnica e metodologias de escolha Moacyr Franco Neto Agenda 1 Definição de DCIM. 2 Modelos de DCIM. 3 Benefícios e funcionalidades. 4-

Leia mais

Microsoft CRM Passo a Passo

Microsoft CRM Passo a Passo Microsoft CRM Passo a Passo Sumário 1 Apresentação... 19 1.1 O que é CRM, afinal?... 19 1.1.1 Introdução... 19 1.1.2 CRM é um Conjunto de Processos... 19 1.1.3 CRM é um Repositório de Informações... 20

Leia mais

Gerência de Redes NOC

Gerência de Redes NOC Gerência de Redes NOC Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os conceitos fundamentais, assim como os elementos relacionados a um dos principais componentes

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

O que o Negócio quer da TI? www.companyweb.com.br Download: www.companyweb.com.br/downloads 1

O que o Negócio quer da TI? www.companyweb.com.br Download: www.companyweb.com.br/downloads 1 O que o Negócio quer da TI? www.companyweb.com.br Download: www.companyweb.com.br/downloads 1 Exemplo de Relatório Velocidade na Resolução dos incidentes 97% 95% Qualidade na resolução dos incidentes 85%

Leia mais

Itaú BBA protege operações e transações financeiras com soluções CA Service Assurance

Itaú BBA protege operações e transações financeiras com soluções CA Service Assurance CUSTOMER SUCCESS STORY Itaú BBA protege operações e transações financeiras com soluções CA Service Assurance PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços Financeiros Companhia: Itaú BBA Grupo Itaú Unibanco Empregados:

Leia mais

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Enterprise Resource Planning 1 Agenda Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Com o avanço da TI as empresas passaram a utilizar sistemas computacionais

Leia mais

Foglight A solução ideal para o gerenciamento de aplicações e serviços SAP

Foglight A solução ideal para o gerenciamento de aplicações e serviços SAP Parceria: Foglight A solução ideal para o gerenciamento de aplicações e serviços SAP Uma nova visão no Gerenciamento da Aplicação INDICE 1. Parceria Union e Quest Software... 3 2. Foglight Gerenciando

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM. Prof. Wilson Míccoli, MsC

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM. Prof. Wilson Míccoli, MsC IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM 1 Fase 1: Contextualização Fase 2: Revisão do Plano Estratégico da Organização Fase 3: Revisão do Portfólio de Produtos Fase 4: Definição da Visão e dos Objetivos do CRM Fase

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

Gerenciamento de Níveis de Serviço

Gerenciamento de Níveis de Serviço Gerenciamento de Níveis de Serviço O processo de Gerenciamento de Níveis de Serviço fornece o contato entre a organização de TI e o cliente, para garantir que a organização de TI conhece os serviços que

Leia mais

Administração de Ativos de TI. Prof. André Montevecchi andre.montevecchi@prof.unibh.br www.montevecchi.com.br/docencia

Administração de Ativos de TI. Prof. André Montevecchi andre.montevecchi@prof.unibh.br www.montevecchi.com.br/docencia Administração de Ativos de TI Prof. André Montevecchi andre.montevecchi@prof.unibh.br www.montevecchi.com.br/docencia Introdução Introdução Downtime: Causas: Aplicações não-testadas; Má gerência de mudanças;

Leia mais

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade?

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? RESUMO DA SOLUÇÃO CA SERVICE MANAGEMENT - GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? O CA Service Management

Leia mais

Principais benefícios. A plataforma ConnectMaster oferece os seguintes benefícios principais:

Principais benefícios. A plataforma ConnectMaster oferece os seguintes benefícios principais: PLATAFORMA DE GESTÃO DE RECURSO DE CONHECIMENTO DE LOCALIZAÇÃO E SERVIÇO Resumo O poderoso recurso do ConnectMaster para análise robusta leva a suposição trabalhar fora das funções críticas do negócio

Leia mais

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto CURRÍCULO DO PROFESSOR Administradora com mestrado e doutorado em engenharia de produção

Leia mais

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Uma visão abrangente dos negócios Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Negócios sem barreiras O fenômeno da globalização tornou o mercado mais interconectado e rico em oportunidades.

Leia mais

Inteligência de Parceiros e Colaboração nos Negócios: a evolução no setor de Telecomunicações

Inteligência de Parceiros e Colaboração nos Negócios: a evolução no setor de Telecomunicações Inteligência de Parceiros e Colaboração nos Negócios: a evolução no setor de Telecomunicações Daniela Ramos Teixeira Para vencer a guerra diária num cenário co-opetivo (competitivo e cooperativo), as empresas

Leia mais

GERÊNCIA DE INCIDENTES UTILIZANDO UMA APLICAÇÃO OPEN SOURCE SEGUINDO AS BOAS PRÁTICAS DA BIBLIOTECA ITIL V3

GERÊNCIA DE INCIDENTES UTILIZANDO UMA APLICAÇÃO OPEN SOURCE SEGUINDO AS BOAS PRÁTICAS DA BIBLIOTECA ITIL V3 GERÊNCIA DE INCIDENTES UTILIZANDO UMA APLICAÇÃO OPEN SOURCE SEGUINDO AS BOAS PRÁTICAS DA BIBLIOTECA ITIL V3 Paulo H. da Silva Franco 1, Francisco J. A. de Aquino 2 Resumo Este artigo tem como objetivo

Leia mais

Agenda ! GRUPO SABEMI. ! Contexto Geral de Processos e TI na SABEMI. ! Case: Processo de Atendimento dos Canais de Venda. ! Resultados da Automação

Agenda ! GRUPO SABEMI. ! Contexto Geral de Processos e TI na SABEMI. ! Case: Processo de Atendimento dos Canais de Venda. ! Resultados da Automação Agenda! GRUPO SABEMI! Contexto Geral de Processos e TI na SABEMI! Case: Processo de Atendimento dos Canais de Venda! Resultados da Automação Grupo SABEMI Vídeo Institucional Contexto Geral de Processos

Leia mais

O valor empresarial do serviço Datacenter Care da HP

O valor empresarial do serviço Datacenter Care da HP BOLETIM TÉCNICO O valor empresarial do serviço Datacenter Care da HP Patrocinado pela: HP Randy Perry Novembro de 2014 RESUMO EXECUTIVO A IDC atualizou recentemente uma análise dos desafios e oportunidades

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento da infraestrutura convergente da CA Technologies Como posso fornecer serviços inovadores ao cliente com uma infraestrutura cada vez mais complexa e convergente? E com gerenciamento

Leia mais

Sistemas Integrados ASI - II

Sistemas Integrados ASI - II Sistemas Integrados ASI - II SISTEMAS INTEGRADOS Uma organização de grande porte tem muitos tipos diferentes de Sistemas de Informação que apóiam diferentes funções, níveis organizacionais e processos

Leia mais

Arquitetura Orientada a Serviço

Arquitetura Orientada a Serviço Arquitetura Orientada a Fabio Perez Marzullo IEEE Body of Knowledge on Services Computing Sponsored by Technical Committee on Services Computing, IEEE Computer Society 1 SOA e Web Services SOA é um modelo

Leia mais

CARACTERÍSTICAS E FUNCIONALIDADES BÁSICAS INGRIS CMS

CARACTERÍSTICAS E FUNCIONALIDADES BÁSICAS INGRIS CMS CARACTERÍSTICAS E FUNCIONALIDADES BÁSICAS INGRIS CMS Documentação da Infraestrutura de TIC com o INGRIS CMS Cabling Management System INFRAESTRUTURA DE CONECTIVIDADE Um bom sistema de administração provê

Leia mais

O seu caminho em Tecnologia da Informação.

O seu caminho em Tecnologia da Informação. O seu caminho em Tecnologia da Informação. A Empresa Tecnologia da Informação é a essência da Company, empresa criada para fornecer soluções em produtos e serviços para o mercado composto por empresas

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1 Manual de Operação do SIMPLES 1 MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. Manual de Operação do SIMPLES 2 A Empresa A ASP Desenvolvimento de Softwares

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial Sistemas de Informação Empresarial SIG Sistemas de Informação Gerencial Visão Integrada do Papel dos SI s na Empresa [ Problema Organizacional ] [ Nível Organizacional ] Estratégico SAD Gerência sênior

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

Governança. Sistemas de Informação 8º Período Prof: Mafran Oliveira

Governança. Sistemas de Informação 8º Período Prof: Mafran Oliveira Governança Sistemas de Informação 8º Período Prof: Mafran Oliveira 1 Definição de Governança Governança Corporativa: É a Estrutura que identifica os objetivos de uma organização e de que forma pode-se

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Conceitos Básicos e Implementação Dataprev 2006 Analista de Banco de Dados 106 A aplicação de gerenciamento de níveis de serviço, por si só, garante a oferta de bons serviços.

Leia mais

Apresentação da Empresa e seus Serviços.

Apresentação da Empresa e seus Serviços. Apresentação da Empresa e seus Serviços. 1 Conteúdo do Documento Sobre a MSCTI... 3 Portfólio de Serviços... 4 O que a consultoria MSCTI faz?... 5 Outros Serviços e Soluções... 6 Certificações... 7 Clientes

Leia mais

ADDA REGINA DE OLIVEIRA PIMENTEL PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DO SLA E USO COMPETITIVO DE TI NO SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

ADDA REGINA DE OLIVEIRA PIMENTEL PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DO SLA E USO COMPETITIVO DE TI NO SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES ADDA REGINA DE OLIVEIRA PIMENTEL PERCEPÇÃO DA QUALIDADE DO SLA E USO COMPETITIVO DE TI NO SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES Dissertação apresentada ao Curso de Mestrado em Engenharia de Produção da Universidade

Leia mais

ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY)

ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com.

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com. Tactium Tactium CRManager CRManager TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades 1 O TACTIUM CRManager é a base para implementar a estratégia de CRM de sua empresa. Oferece todo o suporte para personalização

Leia mais