CCP Cordilheira Controle Patrimonial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CCP Cordilheira Controle Patrimonial"

Transcrição

1 CCP Cordilheira Controle Patrimonial Versão Fevereiro/2015 1/44 Versão Fevereiro/2015

2 Índice 1. CADASTROS Empresas Responsáveis Estrutura Organizacional Grupos Bens MÓDULOS Depreciação Cálculo Estorno do Cálculo Acréscimo/Diminuição Lançamento Estorno Baixa de Bens Baixa Parcial Baixa Total Transferência de Bens Transferência Total Transferência com Rateio Depreciação Anterior Integração Contábil Planilha Geração de Lote Contábil Versão Fevereiro/2015 2/44

3 2.7. Fechamento Mensal Perguntas e Respostas: CONSULTAS Bens Razão da Depreciação UTILITÁRIOS Importação de Bens Geração de Arquivo Padrão IN Calculadora RELATÓRIOS Razão do Bem Resumo da Depreciação Relação de Movimentação Relação de Bens Demonstrativo Analítico Localização de Bens Abrir Relatórios AJUDA Ajuda BIT Acesso ao site da EBS Sobre Versão Fevereiro/2015 3/44

4 1 Cadastros 1.1 Empresas O cadastro da empresa é abordado na apostila Cordilheira Gerenciador de Sistemas e poderá baixá-la no site da EBS Sistemas (www.ebs.com.br) na guia Treinamento / Apostilas. 1.2 Responsáveis Cadastre os responsáveis pela geração e entrega de arquivos. Este cadastro será compartilhado por todos os módulos do sistema. Código: Informe um código para o cadastro, campo numérico. Nome: Informe o nome completo do responsável ou razão social. Qualificação: Selecione dentre as opções disponíveis, a qualificação do representante na empresa. Esta informação será utilizada na geração do SPED e na assinatura dos livros oficiais (exceto para o contador). Versão Fevereiro/2015 4/44

5 CEP: Informe o Código de Endereçamento Postal (com oito algarismos) específico da Rua, Avenida ou Bairro. É possível importar os dados de endereço (rua, bairro, cidade, UF, município) a partir do site dos Correios. Para isso, após informar o CEP clicar no ícone. Automaticamente os dados serão importados. Endereço: Informe o nome da Rua, Avenida, Travessa e complementos. DDD/Telefone: Informe o código do DDD e o número do telefone. Município: Informe ou selecione o código do município. Será necessário para gerar o SPED. DDD/Fax: Informe o código do DDD e o número do telefone. Tipo do Documento: Selecione o tipo do documento. CPF. Dica: O validador do CAGED (AciWin) não aceita responsável com o tipo de documentação 2 - CNPJ/CPF/CEI: Informe o número do documento conforme o Tipo do Documento informado no campo acima. Contato: Informe o nome completo da pessoa para contato. CPF Contato: Informe o número do Cadastro de Pessoa Física. RG: Informe o número do Registro Geral (Identidade) Data de Nascimento: Utilizada para a geração da RAIS. Informe o endereço eletrônico do responsável. No quadro Situação, você pode gerenciar os cadastros dos responsáveis marcando como Inativos aqueles que deixaram de exercer tal função. No quadro Contador: Denominação: Informe o título do contador (técnico, bacharel, etc.). Esta informação será utilizada na emissão dos livros oficiais, na assinatura. Versão Fevereiro/2015 5/44

6 CRC: Informe o número no Conselho Regional de Contabilidade no formato "UF-99999/X-9". Este formato é obrigatório para a validação de arquivos em programas estaduais. UF: Informe o Estado referente ao CRC do contador. Essa informação será utilizada na emissão da DMA - Declaração e Apuração Mensal do ICMS da Bahia. 1.3 Estrutura Organizacional Registre a estrutura organizacional do estabelecimento para facilitar a localização dos bens nos diversos departamentos, setores e seções do mesmo. (Opcional) Estes dados serão informados no cadastro do bem e serão utilizados nos processamentos e na emissão dos relatórios. A nomenclatura dos níveis é informado no campo Estrutura Física da Empresa no Cadastro da Empresa em Parâmetros / Gerais. Este cadastro é o mesmo utilizado pelo módulo Cordilheira Recursos Humanos. Estabelecimento: Selecione o estabelecimento. Nível 1 (Departamento): Informe um código numérico para o departamento. Nível 2 (Setor): Informe um código para o setor. Nível 3 (Seção): Informe um código para a seção. Versão Fevereiro/2015 6/44

7 Descrição: Atribua uma descrição para o nível a ser cadastrado. Importante: Caso tenha cadastrado em Cadastros/Empresas/Parâmetros/Gerais, apenas o Nível 1, informar "0" (zero) nos campos Nível 2 e Nível 3, bem como a Descrição, para que habilite o botão Gravar. Para efetuar o cadastro de um setor é obrigatória a existência do departamento, assim como para cadastrar uma seção devem ser cadastrados os respectivos setores. A descrição é informada de acordo com os Departamentos da empresa. Exemplo de Estrutura Organizacional : Dica: Primeiro cadastre todos os departamentos, depois todos os setores, por último as seções. Observação: Para efetuar o cadastro do setor é obrigatório a existência do departamento, assim como para cadastrar uma seção, deve-se ter cadastrado os respectivos setores. 1.4 Grupos Registra os grupos de bens, o percentual e a forma de cálculo da depreciação. No cadastro do bem, será informada a qual grupo o mesmo pertence. Dica: Os grupos podem ser cadastrados de acordo com os grupos do Plano de Contas da Contabilidade. Estabelecimento: Código do estabelecimento. Versão Fevereiro/2015 7/44

8 Código: Informe um código numérico para o grupo. (999) Descrição: Atribua um nome para o grupo. Renda: Exemplo de Grupos, e Taxas de Depreciação Anual fixadas pela Legislação do Imposto de No quadro Opção, selecione uma das situações para o grupo: Depreciação: Diminuição do valor dos bens do Ativo Imobilizado resultante do desgaste pelo uso, ação da natureza ou obsolescência (tornou-se antiquado, perdeu a competitividade). Amortização: Diminuição gradual, que sofre um valor contábil pelo tempo decorrido. Sofrem amortizações (exemplo): a) Dívidas patrimoniais a longo prazo. b) Créditos patrimoniais. c) Valores imateriais ou incorpóreos, do patrimônio. Versão Fevereiro/2015 8/44

9 Exaustão: Esgotamento ou diminuição lenta do capital aplicado na exploração de minas, jazidas, florestas, etc., motivada pela extração da matéria prima de seu seio. No campo Percentual, informe a taxa anual para cálculo. do mês. No quadro Tipo, marque a opção de cálculo desejada para a apuração do valor da depreciação Mensal: A depreciação será calculada com base na taxa de depreciação anual dividida por 12. Com isto o valor da depreciação será sempre o mesmo, independente do número de dias do mês. Exemplo de Cálculo. Diária: A depreciação será calculada com base no número de dias do mês, variando o valor depreciado a cada mês. Exemplo de Cálculo No quadro Contabilização, marque a opção para a integração contábil. Por Grupo: Informe as contas contábeis (código reduzido) para a Conta do bem no ativo permanente, Conta de depreciação acumulada e Conta de despesa da depreciação, utilizadas no sistema contábil. Utilize a tecla F12 para consultar o plano de contas do Cordilheira Sistema Contábil. Todos os bens deste grupo vão gerar um único lançamento contábil. Por Bem: A integração contábil deste grupo de bens será feita individualmente, ou seja, cada bem do grupo vai gerar um lançamento contábil. Neste cadastro não serão habilitados os campos referentes a integração. As contas contábeis deverão ser informadas no cadastro do bem. 1.5 Bens Entende-se por bem as coisas úteis, capazes de satisfazer às necessidades do estabelecimento. O Cordilheira Controle Patrimonial facilita a inclusão dos bens nos sistemas Cordilheira Escrita Fiscal e Cordilheira Sistema Contábil. Os dados informados para o CIAP (Crédito de ICMS do Ativo Permanente) serão utilizados para o controle do crédito de ICMS no CEF, e os dados informados para a Contabilização permitirão a inclusão da conta contábil para o bem no Cordilheira Sistema Contábil. Versão Fevereiro/2015 9/44

10 A Importação de Bens pode ser feita pelo menu Utilitários com arquivo no layout disponibilizado pelo Sistema. Estabelecimento: Informe o código do estabelecimento, campo numérico. Grupo: Informe o código do grupo pré-cadastrado. Código: Informe um código numérico para o bem, com até 8 dígitos ( ). Descrição: Atribua um nome para o bem. Na aba Dados do Bem, informe os dados complementares para a identificação do bem. Descrição Detalhada: Descreva as características do bem. Identificação: Código interno de identificação do estabelecimento, normalmente é informado o código da placa patrimonial. (alfanumérico) Situação: Preenchimento automático. (ativo, depreciado) Marca: Informe a marca do bem. Data de Aquisição: Data de aquisição (compra) do bem, no formato DD/MM/AAAA. Data da Baixa/Transferência: Preenchimento automático. Versão Fevereiro/ /44

11 Grupo Complementar: Código do grupo que este bem complementará. Bem Complementar: Código do bem que este complementará. No quadro Estrutura, informe a localização do bem no estabelecimento preenchendo os campos Departamento, Setor e Seção. Anterior. Dica: Caso o bem possua depreciação anterior utilize a rotina Lançamentos / Depreciação Utilize o botão Observações se for necessária a inclusão de eventos/observações para o bem. Na Aba CIAP / Aquisição, informe os dados para que o bem seja considerado como bem pertencente ao Ativo Imobilizado para fins de controle de créditos de ICMS pelo sistema Cordilheira Escrita Fiscal. Registrar somente os bens patrimoniais, cujo destino é auxiliar a produção do estabelecimento. Em caso de dúvida consulte o contador do estabelecimento. Aquisição - Dados da Operação de Aquisição: Emitente: Informe/selecione o código do emitente (fornecedor) do bem. Para isto, o emitente deve estar cadastrado no Cordilheira Escrita Fiscal, em Cadastros\ Genéricos\ Emitentes/Destinatários. Versão Fevereiro/ /44

12 Lançado no L.R.E. número: Informe o número do Livro Registro de Entradas em que foi lançada a Nota Fiscal referente à aquisição do bem. Página: Informe o número da página de lançamento do bem, no Livro de Registro de Entradas. Data de Entrada: Informe a data de entrada/aquisição do bem no estabelecimento. Nota Fiscal de Entrada: Informe o número da Nota Fiscal de aquisição do bem. Série: Informe a série da nota fiscal de aquisição do bem. Modelo: Informe o modelo da Nota Fiscal de aquisição do bem. Sequência do Item na NF: Informe o número de sequência do item referente ao bem em sua nota fiscal de aquisição. Código do Item: Informe/selecione o item correspondente ao bem. Para isto, o item deve estar cadastrado no Cordilheira Escrita Fiscal, em Cadastros\ Produtos. Chave da NFe: Se a nota fiscal de aquisição do bem for NFe (Nota Fiscal Eletrônica), informe a chave da nota. Arquivamento: Informe o código de arquivamento, campo alfanumérico. Essa informação será utilizada na geração do arquivo padrão para atender a IN86, e de acordo com a mesma, esse dado é utilizado para localizar o documento em que se baseou a entrada do bem (destinado à identificação e localização do documento lastreador da operação, quando solicitado pela autoridade fiscal). Valor do Crédito: Informe o valor do crédito correspondente ao bem. Nota: O cadastro do bem poderá ser importado pelo Cordilheira Escrita Fiscal, dispensando seu cadastro novamente. Versão Fevereiro/ /44

13 Venda - Dados da Operação de Venda Adquirente: Informe/selecione o código do destinatário (adquirente) do bem, quando da sua venda. Para isto, o emitente deve estar cadastrado no Cordilheira Escrita em Cadastros\ Genéricos\ Emitentes/Destinatários. Nota Fiscal da Saída: Informe o número da Nota Fiscal de venda do bem. Série: Informe a série da nota fiscal de venda do bem. Modelo: Informe o modelo da Nota Fiscal de venda do bem. Sequência do item na NF: Informe o número de sequência do item referente ao bem em sua nota fiscal de venda. Código do item: Informe/selecione o item correspondente ao bem. Para isto, o item deve estar cadastrado no Cordilheira Escrita Fiscal em Cadastros\ Produtos. Versão Fevereiro/ /44

14 Escrituração Fiscal Digital Função do Bem: Informe qual será a função do bem adquirido, na atividade do estabelecimento. bem. Vida Útil (meses): Informe qual o tempo estimado, em meses, correspondente à vida útil do Conta Contábil: Informe/selecione a conta contábil, do Ativo, correspondente ao bem. Para isto, a conta deve estar cadastrada no Cordilheira Sistema Contábil, em Cadastros\ Plano de Contas. Centro de Custo: Informe/selecione o centro de custo que o bem está alocado. Pode ser: Contábil: A seleção do centro de custo será conforme o cadastro de centro de custo efetuado no Cordilheira Sistema Contábil; Padrão: A seleção do centro de custo será conforme cadastro padrão do SPED, para casos em que o contribuinte não adote centros de custos. Na aba Contabilização selecione a opção Deprecia para que o sistema calcule a depreciação deste bem. Desmarcando esta opção é possível deixar de efetuar a depreciação de um determinado bem, mesmo que pertença a um grupo que normalmente sofra a depreciação. Data do Inicio da Depreciação: A partir desta data será iniciado o cálculo da depreciação pelo sistema, (DD/MM/AAAA). Versão Fevereiro/ /44

15 Valor Aquisição: Informe o valor de aquisição do bem, se adquirido no exercício corrente, ou a data do bem no fechamento do balanço do exercício anterior, se for o caso. Percentual de Depreciação: Informe o percentual de depreciação específico para este bem. Neste caso será desconsiderado o percentual do grupo. Valor Original: Informe o valor original do bem, na moeda da época em que foi adquirido. No quadro Natureza, selecione a natureza do bem. Através deste campo é possível definir a natureza do bem conforme exigência do Fisco (Instrução Normativa 86). Bem original Reserva de reavaliação Outros acréscimos Os campos abaixo são habilitados para os bens que serão integrados individualmente na contabilidade conforme opção de contabilização no Cadastro de Grupos. Informe as contas contábeis (código reduzido) para a Conta do bem no ativo permanente, Conta de depreciação acumulada e Conta de despesa da depreciação, utilizadas no sistema contábil. Utilize a tecla F12 para consultar o plano de contas do Cordilheira Sistema Contábil. Cada bem do grupo vai gerar um lançamento contábil. Versão Fevereiro/ /44

16 2 Módulos 2.1 Depreciação A depreciação é calculada por período mensal. O período de cálculo terá como base a data de início de depreciação, informada no cadastro do bem, atualizando a depreciação até a Data de Processamento informada na rotina de Cálculo da Depreciação. A rotina de Estorno da Depreciação anulará os cálculos mensais até a Data de Processamento, inclusive o dia informado Cálculo Efetua o cálculo da depreciação dos bens. Este cálculo poderá ser estornado e reprocessado quantas vezes forem necessárias. Estabelecimento: Informe o código do estabelecimento. Data de Processamento: Informe a data final de atualização, no formato DD/MM/AAAA. Exemplo: Para atualizar o mês de março, informe 31/03/AAAA. A depreciação será calculada a partir da Data de Início de Depreciação, respeitando o Período de Lançamentos informado em Cadastros/Empresa/ Parâmetros. Filtro: Informe os dados para filtrar (restringir) o cálculo (Grupo, Bem, Departamento, setor ou seção). Para calcular todos os bens deixe os campos abaixo branco. Versão Fevereiro/ /44

17 2.1.2 Estorno do Cálculo Possibilita estornar o cálculo da depreciação de um ou mais bens, retornando sua posição ao último dia do mês anterior ao informado para estorno. Estes bens poderão ser novamente calculados após o estorno, quantas vezes forem necessárias. Atenção: Esta rotina exclui todos os lançamentos, ou seja, acréscimos, diminuições, baixas e transferências do bem informado, voltando o bem a posição anterior ao cálculo. Estabelecimento: Informe o código do estabelecimento. Data de Processamento: Informe a data a partir da qual deverá ser efetuado o estorno. Exemplo: Para estornar o mês de março, informe 01/03/AAAA. Filtro: Informe os dados para filtrar (restringir) o cálculo (Grupo, Bem, Departamento, setor ou seção). Para calcular todos os bens deixe os campos abaixo branco. 2.2 Acréscimo/Diminuição Lançamento Utilizada para lançar os valores de acréscimo e/ou diminuição para os bens. Os lançamentos serão sempre efetuados com data posterior ao último lançamento do bem. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. Grupo: Selecione o código do grupo. Versão Fevereiro/ /44

18 Bem: Selecione o código do bem. Data: Informe a data no formato DD/MM/AAAA. Antes de efetuar o lançamento de acréscimo ou diminuição é necessário calcular a depreciação até a data de lançamento. No quadro Opção, selecione o tipo do lançamento: Acréscimo ou Diminuição. Valor: Informe o valor do acréscimo ou da diminuição Estorno Possibilita estornar o cálculo da depreciação de um ou mais bens, retornando sua posição ao último dia do mês anterior ao informado para estorno. Estes bens poderão ser novamente calculados após o estorno, quantas vezes forem necessárias. Atenção: Esta rotina exclui todos os lançamentos, ou seja, acréscimos, diminuições, baixas e transferências do bem informado, voltando o bem a posição anterior ao cálculo. Estabelecimento: Informe o código do estabelecimento. Data de Processamento: Informe a data a partir da qual deverá ser efetuado o estorno. Exemplo: Para estornar o mês de março, informe 01/03/AAAA. Versão Fevereiro/ /44

19 Filtro: Informe os dados para filtrar (restringir) o estorno. Para estornar todos os bens deixe os campos abaixo em branco. 2.3 Baixa de Bens Baixa Parcial Efetua a baixa parcial dos bens controlados pelo sistema. O bem a ser baixado deverá obrigatoriamente estar atualizado até a data da baixa. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. Grupo: Selecione o código do grupo do bem. Versão Fevereiro/ /44

20 Bem: Selecione o código do bem, campo numérico. O quadro Informações apresenta informações conforme o cadastro e os lançamentos do bem efetuados pelo CCP: Data da aquisição do bem, Valor da aquisição, Data da Último Lançamento, Valor Atual e Valor Total da Depreciação. Data da Baixa: Informe a data da baixa no formato DD/MM/AAAA. Esta data deve ser igual a data da Último Lançamento. Valor da Baixa: Informe o valor da baixa parcial do bem. campo acima. Percentual: Preenchimento automático, de acordo com o valor da baixa parcial informado no Valor a Depreciar: Preenchimento automático, de acordo com o valor da baixa parcial informado Baixa Total Efetua a baixa total dos bens controlados pelo sistema. O bem a ser baixado deverá obrigatoriamente estar atualizado até a data da baixa. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. Grupo: Selecione o código do grupo do bem. Bem: Selecione o código do bem. Versão Fevereiro/ /44

21 O quadro Informações apresenta informações conforme o cadastro e os lançamentos do bem efetuados pelo CCP: Data da aquisição do bem, Valor da aquisição, Data da Último Lançamento, Valor Atual e Valor Total da Depreciação. Data da Baixa: Preenchimento automático com a data da Último Lançamento da depreciação. do bem. Valor da Baixa: Preenchimento automático com o valor necessário para efetuar a baixa total Percentual: Preenchimento automático. Valor a Depreciar: Preenchimento automático. 2.4 Transferência de Bens Transferência Parcial Permite efetuar a transferência parcial dos bens controlados pelo sistema. O bem a ser transferido deverá obrigatoriamente estar atualizado até a data de transferência. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. Versão Fevereiro/ /44

22 No quadro Do Bem, informe os dados do bem de origem e selecione o código do grupo do bem e o código do bem. Os campos Data da aquisição do bem, Valor da aquisição, Data da Último Lançamento, Valor Atual e Valor Total da Depreciação apresentam informações conforme o cadastro do bem e dos lançamentos. No quadro Para o Bem, informe os dados do bem de destino (que receberá os valores do bem acima) e selecione o código do grupo do bem e o código do bem. Os campos Data da aquisição do bem, Valor da aquisição, Data da Último Lançamento, Valor Atual e Valor Total da Depreciação apresentam informações conforme o cadastro do bem e dos lançamentos do mesmo. Data da Transferência: Informe a data da transferência no formato DD/MM/AAAA. Esta data deve ser igual a data da Último Lançamento. Valor da Transferência: Informe o valor a transferir. Percentual: Preenchimento automático, de acordo com a informação do valor a transferir. transferir. Valor a Depreciar: Preenchimento automático, de acordo com a informação do valor a Transferência Total Permite efetuar a transferência total dos bens controlados pelo sistema. O bem a ser transferido deverá obrigatoriamente estar atualizado até a data de transferência. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. No quadro Do Bem, informe os dados do bem de origem e selecione o código do grupo do bem e o código do bem. Os campos Data da aquisição do bem, Valor da aquisição, Data da Último Lançamento, Valor Atual e Valor Total da Depreciação apresentam informações conforme o cadastro do bem e dos lançamentos. Versão Fevereiro/ /44

23 No quadro Para o Bem, informe os dados do bem de destino (que receberá os valores do bem acima) e selecione o código do grupo do bem e o código do bem. Os campos Data da aquisição do bem, Valor da aquisição, Data da Último Lançamento, Valor Atual e Valor Total da Depreciação apresentam informações conforme o cadastro do bem e dos lançamentos do mesmo. Data da Transferência: Informe a data do Último Lançamento da depreciação. Valor da Transferência: Preenchimento automático com o valor necessário para a transferência total. Percentual: Preenchimento automático. Valor a Depreciar: Preenchimento automático Transferência com Rateio Permite transferir o valor de um Bem para vários outros Bens, rateando o valor entre eles. O bem a ser transferido deverá obrigatoriamente estar atualizado (calculado depreciação) até a data de transferência. Versão Fevereiro/ /44

24 O valor transferido será dividido pela quantidade de bens de destino, rateando também o cálculo da depreciação entre estes bens, se for o caso. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. No quadro Do Bem, informe os dados do bem de origem e selecione o código do grupo do bem e o código do bem. Os campos Data da aquisição do bem, Valor da aquisição, Data da Último Lançamento, Valor Atual e Valor Total da Depreciação apresentam informações conforme o cadastro do bem e dos lançamentos. No quadro Para os Bens: Na guia Inclusão por Bem relacione os bens que receberão o valor do bem acima. Grupo: Código do grupo do bem. Bem: Código do bem. Para confirmar a inclusão do Bem clique no botão Incluir. Para remover um Bem, selecione-o com duplo clique e em seguida clique no botão Remover. A guia Inclusão Múltipla permite incluir todos os bens de um grupo, de um intervalo de grupos, ou de um intervalo de bens de um determinado grupo de uma única vez. Versão Fevereiro/ /44

25 Data da Transferência: Informe a data do Último Lançamento da depreciação. Valor da Transferência: Informe o valor a ser transferido. Valor a Depreciar: Preenchimento automático. Percentual: Preenchimento automático. 2.5 Depreciação Anterior Permite informar o saldo anterior de depreciação, por ocasião do cadastro de bens já depreciados. Sendo que estes podem apresentar diferenças nos valores se forem recalculados pelo Cordilheira. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. Grupo: Selecione o código do grupo do bem. Bem: Selecione o código do bem. Data: Informe a data da depreciação, no formato DD/MM/AAAA. Bem. Nota: Esta data deve ser menor que a data de início da Depreciação, informada no cadastro do Valor: Informe o valor da depreciação anterior. O sistema não aceitará a informação de valor maior que o Valor de Aquisição do Bem, informado em Cadastro/Bens. Versão Fevereiro/ /44

26 2.6 Integração Contábil Contabil. Envia os dados dos cálculos da depreciação para o módulo Cordilheira Sistema Planilha Emite a planilha contábil com os lançamentos referentes aos cálculos da depreciação que serão efetuados na contabilidade pela rotina de integração contábil. Dica: Emita mensalmente este relatório antes de gerar a integração contábil. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento para a elaboração da planilha. Mês/Ano: Informe o período inicial e final. O preenchimento dos campos Grupo e Bem delimitará a emissão da planilha. Grupo: Selecione o código inicial e final de grupo. Bem: Informe o código inicial e final do bem a ser listado. Dica: Deixe os campos Grupo e Bem em branco para gerar a planilha de todos os grupos e bens. Data de Emissão: Informe uma data para impressão na planilha. No quadro Classificação, marque a opção desejada Alfabética ou Numérica. Versão Fevereiro/ /44

27 2.6.2 Geração de Lote Contábil Contábil. Gera um lote contábil dos lançamentos de depreciação diretamente no Cordilheira Sistema O usuário do sistema contábil deverá liberar o lote para aceitar os lançamentos, ou poderá ainda alterar, incluir ou excluir os lançamentos do lote. O sucesso da geração do Lote Contábil depende da conferência da Planilha Contábil. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. Número do Lote: Informe um número para o lote, ou clique no botão Lote Vago para o sistema sugerir o número do próximo lote. números. Descrição do Lote: Informe uma descrição para o lote, campo alfanumérico, aceita letras e Mês/Ano: Informe o mês e ano, inicial e final de integração. Data dos Lançamentos: Informe uma data para os lançamentos contábeis. Identificador do Lote: Informe um código que identifique este lote no sistema contábil. Exemplos de Identificador: Complemento: Complemento ao histórico padrão. Grupo e bem: Código inicial e final. Importante: Caso alguma conta esteja zerada, não será possível fazer a integração. Para efetuar a integração com o Cordilheira Sistema Contábil é necessário que estejam cadastradas todas as contas para os grupos ou para os bens. É necessário lembrar que essas contas devem existir no plano de contas da contabilidade. Versão Fevereiro/ /44

28 2.7 Fechamento Mensal Esta rotina proporciona maior segurança e melhor controle dos processamentos. Por ela é possível fechar o período para que não sejam mais efetuados lançamentos/processamentos, garantindo a integridade dos dados já apurados. O fechamento mensal pode ser utilizado em todos os módulos do sistema de forma independente. Mas, para quem utiliza também o Cordilheira Sistema Contábil, o controle principal pode ser realizado por este módulo, visto que ele recebe dados de todos os outros módulos e, via de regra, é o último a ser fechado para os procedimentos de conciliação. Na tela da rotina, ao informar o ano exibe todos os meses com o status de fechamento de cada mês, permitindo a alteração. Versão Fevereiro/ /44

29 É possível definir dois status: Aberto ou Finalizado. Com o status verde, ou seja, Aberto, é possível efetuar lançamentos e processamentos no mês, sem restrição. Com o status amarelo, ou seja, Finalizado, não é permitido lançar e/ou processar. Há ainda o status Bloqueado, que aparece em vermelho. Com este status, também não é possível efetuar lançamentos e processamentos no mês. Porém, o bloqueio do módulo é efetuado somente pelo Cordilheira Sistema Contábil. Consequentemente, a abertura deste período também só pode ser realizada pelo Contábil. Com esta opção de bloqueio, o Contábil assume o controle do fechamento mensal, garantindo que não sejam efetuadas alterações que impactem no saldo das contas contábeis. Características da rotina: Na tela de fechamento, se finalizar um mês e tiver meses anteriores abertos, todos estes meses são finalizados também, automaticamente. Para a abertura de um período, se tiver meses posteriores finalizados, exibe uma mensagem perguntando se todos os meses posteriores devem ser abertos também. Atenção: Mesmo optando por não abrir todos os meses, deve-se revisá-los para garantir que a alteração retroativa não impactou em meses subsequentes. Ao iniciar o uso da rotina, finalizando o primeiro mês, são finalizados automaticamente até 5 anos para trás. Um mês finalizado pode ser aberto a qualquer momento por usuário que possua acesso a rotina de fechamento. Versão Fevereiro/ /44

30 Todas as rotinas que possibilitam efetuar lançamentos e processamentos, verificam se o mês está aberto. Estando finalizado ou bloqueado, exibe mensagem de alerta e não permite a finalização do processo. Após alterar algum status, deve-se clicar em Gravar para que a alteração seja acatada. Importante: Para garantir a eficácia do fechamento, é imprescindível um controle de permissão de acesso aos usuários Perguntas e Respostas: 1. Na minha empresa, não temos o Cordilheira Sistema Contábil. É possível utilizar mesmo assim o fechamento? Sim. No CRH, CEF e CCP a rotina de fechamento pode ser utilizada de forma independente. Após concluídos os processamentos do mês, pode-se marcar o status para Finalizado e não será possível efetuar alterações neste mês. 2. Com a nova rotina de fechamento, o Período de Lançamentos informado nos parâmetros da empresa, utilizado no CEF, CSC e no CCP, não terá mais utilidade? O período de lançamento continuará sendo utilizado, principalmente para evitar que sejam efetuados lançamentos futuros indevidamente. A nova rotina de fechamento evita que sejam efetuados processamentos/lançamentos indevidos em meses para trás. Porém, para evitar lançamentos indevidos em meses futuros, principalmente por digitação incorreta de data, etc, deve-se continuar utilizando o período de lançamentos. 3. É possível fechar o mês somente para um estabelecimento da empresa? Não é possível. O fechamento é por empresa. Versão Fevereiro/ /44

31 4. Todas as rotinas do sistema irão considerar o fechamento? Todas as rotinas de lançamento e processamento que sejam realizadas por data. Alguns exemplos: - Lançamento de nota fiscal - Cálculo da folha mensal - Apuração de tributos - Cálculo de depreciação, etc. Há algumas rotinas que não são lançadas por período, mas que podem afetar os saldos contábeis, como por exemplo, no CSC em Cadastros\ Saldos de Balanço e em Utilitários\ Eliminar Saldos de Balanço. Nestas rotinas, se já houver períodos fechados, irá exibir somente uma mensagem de alerta. 5. É possível efetuar o fechamento para várias empresas ao mesmo tempo? Não. Por ora o fechamento deve ser realizado empresa por empresa, individualmente. Versão Fevereiro/ /44

32 3 Consultas 3.1 Bens Pesquise o Bem utilizando os filtros da rotina. Para visualizar os detalhes de cada bem, pressione duplo clique sobre o bem. O quadro Informações, apresentará os dados gerais do bem. Data de Aquisição: Traz a data de aquisição do bem. Data do Último Lançamento: Informa a data do último cálculo de depreciação. Situação: Informa se o bem está Ativo, Baixado ou Transferido. Data da Baixa/Transferência: Informa a data de movimentação, quando houver. Valor Original: Informa o valor original cadastrado para o bem. Valor de Aquisição/Balanço: Informa o valor de aquisição cadastrado para o bem. Total de Acréscimos: Informa o valor total de acréscimos lançados para o bem. Total de Diminuições: Informa o valor total de diminuições lançados para o bem. Versão Fevereiro/ /44

33 Valor Atual: Informa o valor atual do bem, sendo: Valor Original + Total de Acréscimos - Total de Diminuições. automático). O quadro Depreciação apresenta os dados referente a depreciação (preenchimento Depreciação Anterior: Informa o valor de depreciação do(s) exercício(s) anterior(es). Depreciação do Período: Informa o valor da depreciação do exercício atual. Depreciação Total: Informa o valor total da depreciação, sendo: Depreciação Anterior + Depreciação do Período. do bem. Percentual Depreciado: Informa o percentual total já depreciado, em relação ao Valor Atual Residual Contábil: Informa o valor restante a depreciar, sendo: Valor Atual do Bem - Depreciação Total. 3.2 Razão da Depreciação Fornece informações sobre as depreciações ou as movimentações efetuadas para o bem, exibindo os históricos com seus respectivos valores. Versão Fevereiro/ /44

34 Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. Grupo: Selecione o código do grupo do bem. Bem: Selecione o código do bem. Período: Informe a data inicial e final para a consulta no formato DD/MM/AAAA. No quadro Valores selecione a opção Depreciação ou Movimentação. Saldo anterior: Exibe o valor do saldo do dia anterior ao período inicial de consulta. E na tabela são apresentadas as ocorrências de depreciação ou movimentação (transferências, baixas, etc.) de acordo com a opção selecionada. Versão Fevereiro/ /44

35 4 Utilitários 4.1 Importação de Bens Esta rotina importa o cadastro de bens através de arquivos textos (GRUPOS.TXT/BENS.TXT), dispensando o cadastro dos bens. O arquivo texto para importação deve seguir as especificações do Layout de Importação. Este layout encontra-se disponível no Ajuda da rotina de Importação de Bens. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. Diretório: Informe a localização do arquivo de importação. Clique aqui para ver um exemplo. Importar Grupos: Se marcado importará os grupos de bens informados no arquivo. Importar Bens: Se marcado importará os bens informados no arquivo. Nota: É necessário que o grupo esteja cadastrado para efetuar a importação de bens. Deletar registros anteriores: Se marcar esta opção, serão apagados todos os bens e grupos anteriormente cadastrados, valendo somente os bens e grupos constantes no arquivo de importação. 4.2 Geração de Arquivo Padrão IN86 Versão Fevereiro/ /44

36 A geração deste arquivo é obrigatória para todas os estabelecimentos usuários de processamento eletrônico de dados e deve ser apresentado somente quando solicitado pelo fisco. Nesta rotina será gerado o arquivo BENS.TXT, conforme especificações do Fisco. Estabelecimento: Selecione o código do estabelecimento. Nome do Titular: Informe o nome do Sócio Titular da estabelecimento. CPF do Titular: Informe o CPF do Sócio Titular da estabelecimento. Telefone Titular: Informe o número do telefone do Sócio Titular da estabelecimento. Titular: Informe o endereço eletrônico do Sócio Titular da estabelecimento. Nome Responsável Técnico: Informe o responsável pelas informações do arquivo. CPF Responsável Técnico: Informe o CPF do responsável técnico. Telefone Responsável Técnico: Informe o telefone do responsável técnico. Responsável Técnico: Informe o CPF do responsável técnico. Exercício: Informe o exercício para a geração dos dados no arquivo. Diretório Destino: Informe o diretório onde será gerado o arquivo. Versão Fevereiro/ /44

37 Marque a opção Imprimir relatório de acompanhamento, para emitir o relatório em tela. 4.3 Calculadora O Cordilheira possui uma calculadora integrada ao sistema, que pode ser acessada através da barra de ferramentas ou da tecla de função <F9>. A calculadora possui duas funções de grande importância: A primeira através do botão ou na tecla de atalho F2, que transfere o valor calculado para o campo em foco. foco. A segunda pelo do botão, que fecha a calculadora sem transferir o resultado para o campo em Outras funções: Botões abaixo do visor : [ ] : retângulo vazio acima da tecla MC, indicará se existe valor guardado na memória (conterá a letra "M") - zero desativa a memória (conteúdo vazio). Sinal de Check - usado para transportar o resultado da operação realizada para o campo onde se encontrava o cursor antes da chamada da calculadora. Sinal de Fechar - fará com que a calculadora seja fechada e o seu resultado não seja transportado para o sistema. Back : usado para apagar números a esquerda - já digitados. C : usado para cancelar a operação realizada ou limpar o visor. MC : usado para Cancela a Memória - apagar o valor existente na memória. MR : usado para Retornar a Memória - volta o valor existente na memória. MS : usado para Sobrepor a Memória - deixar um valor constante na memória. Observação: Versão Fevereiro/ /44

38 M+ : usado para acumular valores na memória. Dos dígitos : 0,1,2,...8,9. Dos símbolos: +/- : botão de sinal - o sinal positivo é padrão., : separador de inteiros e decimais. / : operação de divisão. * : operação de multiplicação. - : operação de subtração. sqrt: operação de raiz quadrada. + : operação de adição. % : botão de percentual. 1/x : botão de inversão - inverso de um número. = : botão de igualdade - resultado. Dica: Caso tenha errado um fator de uma operação use o botão Back, para corrigir. Este botão executa a mesma função de um botão CE de uma calculadora convencional. Nota: Caso use a memória para acumular valores positivos e negativos lembre-se quando o total chegar a zero, o sinal "M" desaparecerá, desativando a memória (sumirá a letra "M" acima do botão MC). Isto não é um erro mas o padrão adotado no ambiente Windows. Observação: O botão MS acionado troca o valor da memória pelo constante no visor. Em calculadoras tradicionais o MS significa Memória Secundária (resultado intermediário de uma operação) que se usado com este propósito, na calculadora do sistema será gerado uma sobreposição aos valores da memória perdendo-se os valores registrados antes da operação. Versão Fevereiro/ /44

39 5 Relatórios 5.1 Razão do Bem Lista as movimentações dos bens, apresentando a data, o histórico e o valor dos lançamentos de um período. Estabelecimento: Selecione o estabelecimento. Período: Informe a data de inicial e final, para a emissão do relatório. Os campos Grupo e Bem são filtros para a emissão do relatório. Data de Emissão: O sistema informa a data atual, conforme a configuração da máquina, mas permite alteração do usuário. Nos quadros Classificação, Valores e Consolidação, selecionar a opção desejada. 5.2 Resumo da Depreciação Apresenta os valores referentes a depreciação dos grupos de bens. O usuário pode optar pelo relatório sintético (tipo grupo) ou analítico (tipo bem). Versão Fevereiro/ /44

40 Estabelecimento: Selecione o estabelecimento. relatório. Período: Informe a data de inicial e final no formato DD/MM/AAAA, para a emissão do Os campos Grupo e Bem são filtros para a emissão do relatório. Data de Emissão: O sistema informa a data atual, conforme a configuração da máquina, mas permite alteração do usuário. Nos quadros Tipo e Classificação selecione a opção desejada. 5.3 Relação de Movimentação Relata os totais das movimentações dos grupos de bens. Apresenta o saldo anterior, acréscimos, diminuições e o saldo atual do grupo. Estabelecimento: Informe o código da estabelecimento. Período: Informe a data de inicial e final. Grupo: Código inicial e final do grupo. Versão Fevereiro/ /44

41 Bem: Código inicial e final do bem. Nota - Para emitir de todos deixe em branco. Data de Emissão: Permite alterar a data de emissão do relatório. Nos quadros Classificação, Consolidação e Tipo, selecione a opção desejada. 5.4 Relação de Bens Emite o relatório com todas as informações do cadastro dos bens, sendo uma espécie de ficha das informações cadastrais. Estabelecimento: Selecione o estabelecimento. Os campos Grupo e Bem são filtros para a emissão do relatório. relatório. Data de aquisição: Informe o intervalo de datas de aquisição dos bens para a emissão do No quadro Classificação, selecione a opção desejada. Quadro Situação: permite emitir o relatório, filtrando pela situação do bem. 5.5 Demonstrativo Analítico Este relatório apresenta dados referentes a depreciação dos bens, contendo o valor atual do bem, o valor depreciado e o residual contábil. Versão Fevereiro/ /44

42 Estabelecimento: Selecione o estabelecimento. Data Emissão: O sistema informa a data atual, conforme a configuração da máquina, mas permite alteração do usuário. atalhos). Mês/Ano: Campo preenchido automaticamente conforme a data do sistema (barra de e seção. Totalizar por Departamento/Setor/Seção: Esta opção habilita os filtros departamento, setor Os campos Grupo, Bem, Departamento, Setor e Seção são filtros para a emissão do relatório. Nos quadros Classificação, Situação e Consolidação, selecione opção desejada. 5.6 Localização de Bens Emite um relatório com a localização dos bens no estabelecimento. Para emissão desse relatório é necessário que esteja informada a estrutura organizacional (departamento, setor e seção) em Cadastro/Bens. Versão Fevereiro/ /44

43 Estabelecimento: Selecione o estabelecimento. Os campos Identificação, Grupo, Bem, Departamento, Setor e Seção são filtros para a emissão do relatório. Data Aquisição: Informe a data inicial e final, no formato DD/MM/AAAA. Também serve como filtro para a emissão do relatório. No quadro Classificação selecione opção desejada. bens. Opção Listar Identificação: Marque para que sejam listados os códigos de identificação dos No quadro Situação selecione a opção desejada. 5.7 Abrir Relatórios Possibilita abrir os relatórios salvos no formato padrão.ebs. Versão Fevereiro/ /44

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br.

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. C C P SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h30min às 18h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

C C P SUPORTE TÉCNICO EBS

C C P SUPORTE TÉCNICO EBS C C P SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h30min às 18h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração... Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...3 2.1.2.Contabilização de Notas Fiscais...4 2.1.3.Agrupamento...4

Leia mais

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Financeira...4 2.1.2.Formas de Registro do Pagamento e Recebimento

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira.

AUDITORIA FINANCEIRA. No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria Financeira. AUDITORIA FINANCEIRA Processo de uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

<< Roteiro de Procedimentos >>

<< Roteiro de Procedimentos >> > As ferramentas apresentadas a seguir, permitirão aos usuários do sistema Avance Retguarda, a partir da versão 8.4, o lançamento e manutenção de todas as informações necessárias

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE Criada a rotina de Plano de Assistência a Saúde. Esta rotina irá possibilitar gerar a DIRF com valores descontados

Leia mais

Manual Operacional Versão 2.2

Manual Operacional Versão 2.2 1 Manual Operacional Versão 2.2 2 SUMÁRIO 1) Assistente de configuração 4 2) Módulo Geral 9 2.1) Administradora 9 2.2) Empresa 9 2.3) Grupo de Empresa 12 2.4) Responsável 13 2.5) CEP 13 2.6) Configurações

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 Cordilheira Recursos Humanos CRH 2.85A As rotinas de Retiradas de Pró-labore e Autônomos tiveram diversas alterações, com o objetivo

Leia mais

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA Manual do Usuário SisCommercePDV NFC-e Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA MANUAL DO USUÁRIO SisCommercePDV Emissor de Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) *Manual em desenvolvimento

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Apresentação Este sistema faz parte do Portal NFS Digital e tem o intuito de ser utilizado por emissores de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br.

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h30min às 18h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA WATIVO CONTROLE DO CIAP PARA O SPED FISCAL

MANUAL DO SISTEMA WATIVO CONTROLE DO CIAP PARA O SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA WATIVO CONTROLE DO CIAP PARA O SPED FISCAL SulProg Sistemas Página: 1 INTRODUÇÃO Este material traz as informações necessárias de como integrar seu controle de ativo imobilizado com os

Leia mais

Modulo 05 ESTOQUE CGAINFOMÁTICA. Retwin

Modulo 05 ESTOQUE CGAINFOMÁTICA. Retwin Modulo 05 0 CGAINFOMÁTICA Retwin ESTOQUE 2 Estoque Sumário 5.1 Configuração Geral... 3 5.2 Entradas... 4 5.2.1 Manutenção... 4 5.2.2 Consulta... 6 5.2.3 Produção... 6 5.2.4 Relatórios... 8 5.3 Saídas...

Leia mais

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2 EFD PIS/COFINS SUMÁRIO O que é a EFD PIS/COFINS?...2 A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2 1. Procedimentos Iniciais...2 a) Classificando as Empresas... 3 b) Conferindo os Cadastros que Influenciam

Leia mais

Neste bip. Férias Coletivas. Você Sabia? Edição 53 Janeiro de 2015

Neste bip. Férias Coletivas. Você Sabia? Edição 53 Janeiro de 2015 Neste bip Férias Coletivas... 1 Configurar Tarefas Automáticas... 2 Pedido de Rescisão e Interrupção do Aviso Prévio... 3 Cadastro NIS em Lote... 3 Erro ao Gerar a Depreciação de Um Período... 5 Férias

Leia mais

O que é um inventário?

O que é um inventário? Com a chegada do fim de ano e os encerramentos fiscais e contábeis, as empresas fazem o processo de inventário do seu estoque. O que é um inventário? Inventário basicamente é uma lista de bens e materiais

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO DE ATIVO ATIVO IMOBILIZADO ALTERDATA

APOSTILA PARA O CURSO DE ATIVO ATIVO IMOBILIZADO ALTERDATA Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil. Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para tornar

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 2013 GVDASA Sistemas Caixa AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND...

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND... Sage CND Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. Primeiro Acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma Sage... 4 1.2.1. Seleção de Empresa de Trabalho... 4 1.2.2. Sair do sistema/minhas Configurações... 5 1.2.3.

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br.

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. C S C SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h30min às 18h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

Manual do Usuário SUMÁRIO

Manual do Usuário SUMÁRIO SUMÁRIO VISUAL LIVRO CAIXA 1. Noções Gerais 1.1. Objetivo... 03 1.2. Sistema com Fundamento Legal Atualizado...03 1.3. Assistência Técnica... 03 1.3.1. Suporte Técnico... 03 1.3.2. Office Service... 03

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4

APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 INDICE APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 QUEM DEVE USAR... 3 CAPÍTULO 1 - INICIANDO O SISTEMA... 4 1.1 - ENTRADA NO SISTEMA... 4 1.2 - TELA DO ORGANIZADOR DO MULTICONTAS... 4 CAPÍTULO 2 - FUNCIONALIDADES

Leia mais

Cordilheira Escrita Fiscal 2.109A

Cordilheira Escrita Fiscal 2.109A LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Roteiro de Cadastros - GESTOR

Roteiro de Cadastros - GESTOR Página1 INDICE 1. MODULO EMPRESA 1.1. CADASTRO DE USUARIO --------------------------------------------------------------------- 4 1.2. CADASTRO DA EMPRESA --------------------------------------------------------------------

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

SSPlus (8.0) REA Relatório Explicativo de Alterações. REA SSPlus 8.0

SSPlus (8.0) REA Relatório Explicativo de Alterações. REA SSPlus 8.0 1 REA Relatório Explicativo de Alterações SSPlus (8.0) Autor : Alana Trindade Criado em 08/09/2015 Impresso Arquivo REA Relatório Explicativo de Alterações Versão 8.0.114 a 2 CONTEÚDO COMPRAS...5 81872

Leia mais

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Razão.

1º No módulo de Gestão Contábil é possível acessar o relatório através do menu Relatórios Razão. Impairment Produto : TOTVS Gestão Contábil 12.1.1 Processo : Relatórios Subprocesso : Razão Data publicação da : 12/11/2014 O relatório razão tem a finalidade de demonstrar a movimentação analítica das

Leia mais

1. Controle de exercício

1. Controle de exercício 1 1. Controle de exercício Para realizar lançamentos e emitir relatório o módulo Contabil obriga a criação de exercícios, que na verdade representam os anos de atividade da empresa. Confira algumas dicas

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Efetuadas diversas alterações no Cordilheira Escrita Fiscal com o objetivo de tratar a apuração do ICMS-ST, emissão de GNRE e geração da GIA-ST, bem

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Notas Fiscais Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 3 3 CONFIGURAÇÕES... 3 3.1 Permissões... 3 3.2 Configurar NF-e... 4 3.2.1 Aba Geral... 5 3.2.2 Opções... 6 3.3 Processador

Leia mais

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO 2 ÍNDICE 1. PRÉ REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB 04 2. PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA 04 3. INSTALANDO O SIGEP WEB 07 4. CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA 09 COMPARTILHANDO O BANCO

Leia mais

ABA: CLIENTE BOTÃO: CADASTRO

ABA: CLIENTE BOTÃO: CADASTRO ABA: CLIENTE BOTÃO: CADASTRO CADASTRO DE CLIENTES Cadastra clientes (física e jurídica) e veículos, inclusive frotas Cadastra representantes dos clientes Cadastro biométrico (digital do dedo) Localiza

Leia mais

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO 2.1. COMPARTILHANDO O DIRETÓRIO DO APLICATIVO 3. INTERFACE DO APLICATIVO 3.1. ÁREA DO MENU 3.1.2. APLICANDO A CHAVE DE LICENÇA AO APLICATIVO 3.1.3 EFETUANDO

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

TUTORIAL WINTHOR CONTABIL PARAMETRIZAÇÃO CONTABIL

TUTORIAL WINTHOR CONTABIL PARAMETRIZAÇÃO CONTABIL TUTORIAL WINTHOR CONTABIL PARAMETRIZAÇÃO CONTABIL Tutorial do Sistema WinThor Módulo Contábil Copyright - PC Informática Ltda. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total por qualquer

Leia mais

Movimento. Financeiro. Bancário. Contas a Pagar. Lançamento de Contas a Pagar (simples) Contas a Receber. Lançamento de Contas a Receber (simples)

Movimento. Financeiro. Bancário. Contas a Pagar. Lançamento de Contas a Pagar (simples) Contas a Receber. Lançamento de Contas a Receber (simples) Movimento Financeiro Contas a Pagar Lançamento de Contas a Pagar (simples) Contas a Receber Lançamento de Contas a Receber (simples) Movimento de Caixa Fechamento Caixa Bancos Apropriações de Centros de

Leia mais

Ressarcimento de ICMS-ST

Ressarcimento de ICMS-ST Ressarcimento de ICMS-ST Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Introdução... 3 Planilha de Ressarcimento... 4 Relacionar Nota Fiscal de Entrada...

Leia mais

Sistema de Contabilidade Empresa Administradora de Fundos

Sistema de Contabilidade Empresa Administradora de Fundos Sistema de Contabilidade Empresa Administradora de Fundos 29/03/2013 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Configurações... 3 2.1. Módulo Parâmetros...... 4 2.1.1. Cadastro de Administradora de Fundos (ver Fluxo)...

Leia mais

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE CADASTROS 2 CADASTROS Tabela de Conteúdo Cadastro de Clientes 4 Cadastro de Produtos 5 1 Cadastro... de Produtos Básico 5 2 Cadastro... de Produtos Básico + Grade de Produtos 7 3 Cadastro... de Produtos

Leia mais

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174 Versão Liberada A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível. A atualização da versão

Leia mais

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro SUMÁRIO 1. FINANCEIRO... 5 1.1. ED - SECRETARIA... 5 1.2. ED - ESCOLA... 5 1.3. USUÁRIOS POR ENTIDADE NO ED SECRETARIA E ESCOLA... 6 2. FINANCEIRO - SECRETARIA... 7 2.1.

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Í n d i c e Julho, 2010 Introdução... 2 1. Acerto dos cadastros de Clientes e de Produtos... 4 1.1. Cadastros Básicos - Cadastro de Clientes... 4 1.2. Cadastros Básicos Cadastro

Leia mais

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos.

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos. VERSÃO 5 Outubro/2012 Release Notes Não deixe de atualizar o seu sistema Planejamos a entrega ao longo do exercício de 2012 com mais de 140 melhorias. Mais segurança, agilidade e facilidade de uso, atendendo

Leia mais

Manual do Processo de Controladoria

Manual do Processo de Controladoria Manual do Processo de Controladoria Apresentação MV Sumário Processo de Controladoria 5 Leia-me primeiro... 5 Contas a Pagar -... Provisionamento 7 Validar Dados da Nota Fiscal... 11 Registro no Contas

Leia mais

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012 Neste bip Contribuição Sindical dos empregados... 1 Alterações no Aviso Prévio conforme Circular MTE 10/2011... 2 Formas de contabilização da Escrita Fiscal... 3 Importação de Notas Fiscais de Serviço...

Leia mais

Agendamento para Importação de Notas Fiscais

Agendamento para Importação de Notas Fiscais LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

A seguir falaremos sobre os campos que deverão ser preenchidos no Shop Control 8.

A seguir falaremos sobre os campos que deverão ser preenchidos no Shop Control 8. Nota Fiscal Eletrônica Este módulo permite a integração do Shop Control 8 com o site da Secretaria da Fazenda dos Estados e Receita Federal para emitir a Nota Fiscal Eletrônica (NFe) : Este módulo é exclusivo

Leia mais

Manual Módulo Livro Caixa Livro Caixa Atualizada com a versão 1.3.0

Manual Módulo Livro Caixa Livro Caixa Atualizada com a versão 1.3.0 Manual Módulo Livro Caixa Livro Caixa Atualizada com a versão 1.3.0 Noções Gerais: Pg. 02 Instruções para instalação Pg. 02 Ferramentas úteis Pg. 04 Menu Arquivos Empresas Usuárias Pg. 05 Ativar Empresa

Leia mais

Versão 8.2C-03. Versão da Apostila de Novidades: 2

Versão 8.2C-03. Versão da Apostila de Novidades: 2 Versão 8.2C-03 Versão da Apostila de Novidades: 2 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda.

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET I Sumário 1. Objetivo do Documento... 1 2. Início... 1 3. Cadastro de Pessoa Física... 3 3.1. Preenchimentos Obrigatórios.... 4 3.2. Acesso aos Campos

Leia mais

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Secretaria De Estado de Fazenda Superintendência de Gestão da Informação Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários DECLARAÇÃO DE COMPRA

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas

Prefeitura de Rio Verde GO. SEFAZ - Secretaria da Fazenda. DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas Prefeitura de Rio Verde GO SEFAZ - Secretaria da Fazenda DMS e Emissão de Notas Fiscais Eletrônicas DMS e Notas Fiscais Eletrônicas Rio Verde, GO, setembro 2009 1 Sumário INTRODUÇÃO... 03 LEGISLAÇÃO...

Leia mais

SIAGRI ERP AGRIMANAGER META DE VENDAS

SIAGRI ERP AGRIMANAGER META DE VENDAS SIAGRI ERP AGRIMANAGER META DE VENDAS SUMÁRIO BENEFICIAMENTO DE SEMENTES... 3 1. Projeto Meta de Vendas... 3 1.1 Itens de Configuração Alterados... 3 2. Planejamento de Vendas... 3 2.1 Meta de Vendas...

Leia mais

PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66

PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66 PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66 Sumário 1. Nota Fiscal Eletrônica São Paulo... 3 2. Motivo da baixa... 9 3. Contrato Endereço para cobrança... 12 4. Vistoria... 13 5. Contas a pagar Controle de

Leia mais

2014 GVDASA Sistemas Patrimônio 1

2014 GVDASA Sistemas Patrimônio 1 2014 GVDASA Sistemas Patrimônio 1 2014 GVDASA Sistemas Patrimônio 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP. PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk

Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP. PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk 1 Conteúdo Introdução:... 3 CAMINHO:... 4 Inclusão e inicio do PEDIDO DE VENDAS... 5 DETALHES

Leia mais

Material Didático Módulo Financeiro e Ferramentas. Manual prático de utilização

Material Didático Módulo Financeiro e Ferramentas. Manual prático de utilização Material Didático Módulo Financeiro e Ferramentas. Manual prático de utilização O treinamento do Prodap Profissional GP tem como objetivo orientar o usuário no uso do software. Esse treinamento contem

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

Guia de Primeiros Passos - CONFIGURAÇÕES

Guia de Primeiros Passos - CONFIGURAÇÕES Guia de Primeiros Passos - CONFIGURAÇÕES Este documento tem o objetivo principal de iniciar você de forma rápida e simples no sistema.aprog., configurando as funcionalidades à sua realidade. A série Primeiros

Leia mais

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Nota Fiscal Paulista Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) Versão 1.1 15/02/2008 Página 1 de 17 Índice Analítico 1. Considerações Iniciais 3 2. Instalação do

Leia mais

Foram criadas três empresas padrões que podem ser importadas na criação de novas siglas no SIGER, sendo uma para cada forma de tributação.

Foram criadas três empresas padrões que podem ser importadas na criação de novas siglas no SIGER, sendo uma para cada forma de tributação. Foram implementadas no módulo de Contabilidade do ERP SIGER, a partir da versão 15.30a, melhorias que visam agilizar e facilitar principalmente o trabalho dos Escritórios Contábeis e também poderá ser

Leia mais

Manual Contas a Pagar

Manual Contas a Pagar Manual Contas a Pagar Prezado Cliente, Este é o material de apoio aos usuários e implantadores do SOFTLAND COMERCIAL, o seu sistema integrado de gestão empresarial. O bom uso deste manual o habilitará

Leia mais

Objetivo. Acesso ao Sistema

Objetivo. Acesso ao Sistema Revisão 2.2 de 18/09/2006 Objetivo Apresentar o manual do sistema integrado ao terminal Mult Serviços, para operação de correspondente bancário nas funções de recebimento de contas e outros serviços disponibilizados

Leia mais

NOTA FISCAL PAULISTA PHOENIX

NOTA FISCAL PAULISTA PHOENIX NOTA FISCAL PAULISTA PHOENIX ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 INSTRUÇÕES INICIAIS... 3 CADASTROS... 4 CADASTRO DAS EMPRESAS... 4 CADASTRO DOS CLIENTES... 4 CADASTRO DE SOFTWARE HOUSE... 5 Histórico de Versão do

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR Todos os direitos reservados. PC Sistemas 1.0 - Data: 28/08/2012 Página 1 de 47 Sumário Apresentação... 4 1. PROCEDIMENTOS INICIAIS... 5 1.1. Realizar Atualizações...

Leia mais

1. Informações sobre Inventário 2

1. Informações sobre Inventário 2 INVENTÁRIO 1. Informações sobre Inventário 2 2. Etapas do Inventário 3 2.1 Etapa 1: Premisas para o Inventário 3 2.1.1 Criando um Novo Inventário 7 2.2 Etapa 2: Contagem 20 2.2.1 Inserindo Contagem/Contagens

Leia mais

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New 1 Roteiro passo a passo Módulo Vendas Balcão Sistema Gestor New Instruções para configuração e utilização do módulo Vendas balcão com uso de Impressora fiscal (ECF) 2 ÍNDICE 1. Cadastro da empresa......3

Leia mais

Manual do Usuário. Vixen PDV

Manual do Usuário. Vixen PDV 1 Manual do Usuário Vixen PDV 2 Índice 1. INTRODUÇÃO 3 2. ENTRANDO NO SISTEMA 4 2.1 TELA LOGIN 4 2.2 CARGA DE TABELAS LOCAIS 4 3. MENU INICIAL 5 4. BARRA DE STATUS 6 5. ABRINDO O CAIXA 6 6. VENDA 7 6.1

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Controle Patrimonial WEB

Controle Patrimonial WEB Cccc Controle Patrimonial WEB Manual Unidade de Guarda Conteúdo 1. Acessar o Controle Patrimonial - Web... 4 1.1. Login... 4 1.2. Esquecer sua senha?... 5 2. Alterar a senha... 6 3. Cadastrar novo usuário...

Leia mais

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização 1º PASSO: ACESSO À PAGINA PARA EMPREGADORES NÃO CADASTRADOS Acesse o site www.tripoa.com.br e selecione a opção Vale-transporte, ou então acesse www.trensurb.gov.br. Neste espaço você será informado sobre

Leia mais

Guia de Primeiros Passos - CADASTROS

Guia de Primeiros Passos - CADASTROS Guia de Primeiros Passos - CADASTROS Este documento tem o objetivo principal de iniciar você de forma rápida e simples no sistema.aprog., configurando as funcionalidades a sua realidade. A série Primeiros

Leia mais

Manual do Módulo. MerchNotas

Manual do Módulo. MerchNotas Manual do Módulo MerchNotas Bento Gonçalves (RS), Agosto de 2010 Índice 1. Introdução... 4 2. Menu Entrada de Notas... 5 2.1. Entrada de Notas (F11)... 5 2.2. Entrada de Notas NFe (F12)... 8 2.3. Apuração

Leia mais

MANUAL ELETRÔNICO SUMÁRIO

MANUAL ELETRÔNICO SUMÁRIO SUMÁRIO 1 OPÇÕES... 6 1.1 Selecionar Empresa... 7 1.2 Conexão... 9 1.3 Autorização... 10 1.4 Controle de Acesso... 11 1.4.1 Controle de Acessos... 11 1.4.2 Configura Acesso... 16 1.5 Outro Usuário... 19

Leia mais

O arquivo SPED é complexo, contém diversas amarrações e muita informação. Algumas medidas diminuem o impacto de dificuldade na validação do arquivo:

O arquivo SPED é complexo, contém diversas amarrações e muita informação. Algumas medidas diminuem o impacto de dificuldade na validação do arquivo: O arquivo SPED é complexo, contém diversas amarrações e muita informação. Algumas medidas diminuem o impacto de dificuldade na validação do arquivo: Não gere toda a movimentação de uma vez. O ideal e aconselhável

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

TUTORIAL UTILIZAÇÃO DE FUNCIONALIDADES AUDITOR FISCAL

TUTORIAL UTILIZAÇÃO DE FUNCIONALIDADES AUDITOR FISCAL TUTORIAL UTILIZAÇÃO DE FUNCIONALIDADES AUDITOR FISCAL VERSÃO DO SISTEMA 3.0/2015 VERSÃO DO DOCUMENTO 1.0 Índice 1. OBJETIVO GERAL... 2 2. ACESSO AO SISTEMA AUDITOR FISCAL... 3 3. SISTEMA AUDITOR FISCAL

Leia mais

Instruções para configuração e utilização do. fiscal (ECF)

Instruções para configuração e utilização do. fiscal (ECF) 1 Instruções para configuração e utilização do módulo Vendas balcão SEM Impressora de cupom fiscal (ECF) 2 ÍNDICE 1. Cadastro da empresa...3 2. Configurações dos Parâmetros......3 3. Cadastro de cliente...4

Leia mais

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 2 INTRODUÇÃO Esse documento contém as instruções básicas para a utilização do TabFisc Versão Mobile (que permite ao fiscal a realização do seu trabalho

Leia mais

Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS. Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência

Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS. Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência Sumário Índice de Figuras... 3 Histórico de Revisões... 4 Introdução... 5

Leia mais

Changelog 31/05/2011

Changelog 31/05/2011 Versão 2.0.006 Changelog 31/05/2011 RESUMO Página 1/10 Emissão de NFe - Nota Fiscal Eletrônica (modelo 55); Emissão de Nota Fiscal Via Única modelo 21; Emissão de Nota Fiscal Via Única modelo 22; Pool

Leia mais

Manual de Utilização. On-Line

Manual de Utilização. On-Line Manual de Utilização On-Line Nota Control Tecnologia www.issnetonline.com.br www.notacontrol.com.br Download da Ajuda em PDF Sumário Login Página Inicial Declaração de Serviços Prestados Incluir Consultar

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Caixa Visão Geral Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 4 3 CONFIGURAÇÕES... 4 3.1 Permissões... 4 3.2 Incluir Ponto de Venda (PDV)... 5 3.3 Vincular Conta e Empresa...

Leia mais

Tutorial contas a pagar

Tutorial contas a pagar Tutorial contas a pagar Conteúdo 1. Cadastro de contas contábeis... 2 2. Cadastro de conta corrente... 4 3. Cadastro de fornecedores... 5 4. Efetuar lançamento de Contas à pagar... 6 5. Pesquisar Lançamento...

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 Vendas... 3 1.1

Leia mais

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP COMO PROCEDER PARA FAZER BACKUP S

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP COMO PROCEDER PARA FAZER BACKUP S CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP Atualmente, a DpComp, visando ampliar a capacidade corporativa de seus clientes, acompanha a evolução tecnológica e trabalha hoje com o banco de dados MySQL, um dos bancos

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

TREINAMENTO. Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil.

TREINAMENTO. Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil. TREINAMENTO Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil. Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares

Leia mais

Softmatic Sistemas Integrados de Informática

Softmatic Sistemas Integrados de Informática Softmatic Sistemas Integrados de Informática Nota Fiscal Paulista Phoenix Rua Padre Estevão Pernet 215 Tatuapé Manual de Utilização ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 INSTRUÇÕES INICIAIS...3 CADASTROS...4 CADASTRO

Leia mais

Caso tenha dúvida no preenchimento das informações solicitadas pelo sistema, esclareça cada uma delas com a pessoa responsável.

Caso tenha dúvida no preenchimento das informações solicitadas pelo sistema, esclareça cada uma delas com a pessoa responsável. Manual Estoque Prezado Cliente, Este é o material de apoio aos usuários e implantadores do SOFTLAND COMERCIAL, o seu sistema integrado de gestão empresarial. O bom uso deste manual o habilitará a extrair

Leia mais