C C P SUPORTE TÉCNICO EBS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "C C P SUPORTE TÉCNICO EBS"

Transcrição

1 C C P SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h30min às 18h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para Suporte On-Line (Chat): Atendimento em tempo real através da Internet. Para acessar esta forma de atendimento clique no ícone na tela principal do seu software. Telefones: Curitiba: Recursos Humanos (CRH): (41) Contábil, Fiscal e Patrimônio (CSC/CEF/): (41) São Paulo: (11) Para complementar e agilizar nosso serviço de SUPORTE TÉCNICO, você pode ainda contar com outras fontes alternativas de consultas, também disponíveis em nosso site. MATERIAL DE APOIO: Através desse material você poderá ter acesso as orientações para executar as principais rotinas dos Sistemas Cordilheira, fornecendo conceitos, procedimentos a serem adotados e demais esclarecimentos. AJUDA 24 HORAS: As principais dúvidas e soluções estão armazenados em nossos computadores. Você poderá fazer uma pergunta, explicando qual seu problema ou dúvida e obterá a resposta mais próxima ou exata, durante 24 horas por dia. Versão 5.1

2 Sumário C C P 1 Apresentação Conceitos Empresas/Filiais Teclas de função Cadastro Parâmetros Empresas Estrutura Organizacional Grupos Bens Lançamentos Exemplo de cálculo Depreciação Acréscimo / Diminuição Baixa Transferência Depreciação Anterior Consulta Bens Razão da Depreciação Outros Integração Contábil Importação de Bens Geração de Arquivo Padrão IN Selecionar Sistema/ Base de Dados Calculadora Relatórios Janelas Opções Relatórios Ajuda...26 Versão 5.1

3 C C P Manual de Treinamento Cordilheira 7.1 Ajuda F BIT Acesso ao Site da EBS Sobre...28 Layout dos Arquivos de Importação...Consulte a Ajuda do Sistema Versão 5.1

4 1 Apresentação O Cordilheira Controle Patrimonial foi desenvolvido com o objetivo de agilizar o setor patrimonial e contábil das organizações, com segurança e objetividade, utilizando todas as facilidades do ambiente Windows. Possibilitando o controle efetivo dos bens e a emissão de relatórios gerenciais. 1.1 Conceitos Visando facilitar a operação de nossos sistemas apresentamos alguns conceitos que deverão ser assimilados para melhor aproveitamento dos recursos oferecidos. 1.2 Empresas/Filiais O Cordilheira é um sistema multi-empresa, ou seja, pode ter diversas empresas utilizando uma única base de dados. Entenda-se por empresa uma entidade com CNPJ próprio, preferencialmente pertencente a um determinado grupo com alguma ligação entre si (por exemplo uma Holding que controla diversas empresas). Cada empresa pode ter diversas filiais que terão um código de empresa próprio. No cadastro da filial será informado o código da empresa a qual ela pertence. Nesta estrutura é possível a geração de consultas e relatórios com opções de consolidação por Filial, por Empresa ou Geral. A consolidação por Filial apresenta apenas os valores referentes à empresa solicitada, independente se ela é matriz, filial ou empresa única. A consolidação por Empresa apresenta os valores referentes a todas as filiais pertencentes a esta empresa (que tenham no seu cadastro o mesmo código de matriz). E a consolidação Geral apresenta os valores de todas as empresas da base de dados, ou seja, permite avaliar o grupo como um todo. 4

5 1.3 Teclas de função As teclas de função (normalmente situadas na parte superior do teclado) são uma forma rápida de acesso as rotinas mais utilizadas no sistema, podendo ser acionadas em qualquer ponto da execução. Teclas disponíveis no Cordilheira Controle Patrimonial: <F1> - Acesso ao Ajuda. <F9> - Calculadora. <F12> - Consulta genérica (depende do campo onde se encontra o cursor). ALT + F4 Fecha o sistema CTRL + F4 Fecha janela ALT + letra sublinhada Acesso rápido à rotina/ botão sem utilização do mouse. 5

6 2 Cadastro Cadastro é o registro de informações minuciosas, onde são definidos os parâmetros do sistema. Para efetuar os cadastros obedeça a seqüência do menu disposta pelo sistema; assim evitará problemas de cadastros incompletos e terá um ótimo conhecimento das rotinas e facilidades disponíveis. Todos os processamentos dependerão deste cadastro. Em caso de dúvida consulte o Ajuda (F1) do sistema para obter maiores detalhes. 2.1 Parâmetros Controla o período de lançamentos e a mensagem de rodapé dos relatórios. Período de Lançamentos: Informar a data inicial e final (dd/mm/aaaa) a qual o usuário poderá efetuar lançamentos e calcular a depreciação, evitando lançamentos e cálculo da depreciação fora do período desejado. Informar o período referente ao mês, ou ao ano dos lançamentos. Rodapé: Mensagem que será impressa em todos os relatórios emitidos pelo sistema. 2.2 Empresas Cadastrar os dados da empresa para fins de emissão dos relatórios, e determinação das empresas que serão consideradas matriz e as que serão consideradas filial. MATRIZ: Através deste campo é determinado qual é a empresa matriz. 6

7 No caso de empresas únicas (sem filiais ou sem pertencer a nenhum grupo), teremos que cadastrar para cada empresa uma base de dados no Gerenciador de Sistemas, selecioná-la e acessar o Sistema desejado. Atenção! Conceito válido para os Sistemas Contábil, Escrita Fiscal e Controle Patrimonial. Exemplo 1: Suponhamos que deseja cadastrar as empresas denominadas Palito e Sarema. A Palito, com duas filiais, e a Sarema, com uma filial. Terá que cadastrar duas bases de dados e 05 empresas, da seguinte forma. Código Base de Dados Código da Empresa Código de Matriz 001 Palito Construtora Palito (matriz) Palito Construtora Palito (filial) Palito Construtora Palito (filial) 001 Neste caso a empresa 001, é considerada como matriz, a 002 e 003 são filiais da 001. Código Base de Dados Código da Empresa Código de Matriz 002 Sarema Indústria Sarema (matriz) Sarema Indústria Sarema (filial) 001 Neste caso a empresa 001, é considerada como matriz, e a 002 é filial da 001. Se for necessário emitir relatórios consolidados, cadastrar conforme o exemplo 2: Exemplo 2: Supondo um Grupo de Empresas denominadas Atlas. Fazem parte deste grupo às empresas Palito e Sarema. A Palito, com duas filiais, e a Sarema, com uma filial. Cadastrar uma base de dados e 05 empresas, da seguinte forma. Código Base de Dados Código da Empresa Código de Matriz 001 Grupo Atlas Construtora Palito (matriz) Grupo Atlas Construtora Palito (filial) Grupo Atlas Construtora Palito (filial) Grupo Atlas 004 Indústria Sarema (matriz) Grupo Atlas 005 Indústria Sarema (filial) 004 7

8 Neste caso as empresas 001 e 004, são consideradas como matriz, e as 002, 003 e 005 são as filiais respectivamente. A informação do campo Matriz é muito importante. Poderá ter nesta base de dados várias empresas cadastradas, cada qual com suas filiais. Uma delas deve obrigatoriamente ser a matriz, ou seja o código da matriz vai ser o seu próprio código. Nas filiais desta empresa você deve informar neste campo o código da empresa cadastrada como matriz desta empresa. Procedimentos necessários para cadastrar as bases de dados e empresas. 1. Acessar o Gerenciador de Sistemas do Cordilheira. 2. Clicar no ícone Cadastrar base. 3. Informar um código numérico e uma descrição para esta base (empresa). 4. Clicar no ícone Selecionar base. 5. Informar o Código da base cadastrada e confirmar a seleção. 6. Acessar o sistema desejado clicando sobre a descrição do mesmo na tela principal. 7. Clicar em Cadastro no menu Empresas. 8. Informar um código para a empresa e preencher os dados solicitados. 9. No campo Matriz, informar o mesmo número da empresa cadastrada. 10. Para cadastrar a Filial, informe outro código de empresa. 11. No campo Matriz, informar o código da empresa Matriz. Ao solicitar as consultas e relatórios é possível optar pela forma de Consolidação por Filial, Empresa ou Geral. 2.3 Estrutura Organizacional Registrar a estrutura organizacional da empresa para facilitar a localização dos bens nos diversos departamentos, setores e seções da empresa. (Opcional) Estes dados serão informados no cadastro do bem e serão utilizado nos filtros de processamentos e de emissão dos relatórios. Primeiro cadastre todos os departamentos, depois todos os setores, por último as seções. Observação: Para efetuar o cadastro do um setor é obrigatória a existência do departamento, assim como para o cadastrar uma seção, deve-se ter cadastrado os respectivos setores. 8

9 2.4 Grupos Através deste cadastro serão criados os grupos que os bens pertencerão. Os bens serão agrupados conforme seu tipo. Estes grupos podem ser cadastrados de acordo os grupos do Plano de Contas da contabilidade. Exemplo de Grupos e Taxas de Depreciação Anual, fixadas pela Legislação do Imposto de Renda: Grupos de Bens do Imobilizado Ao Ano 100% dividido pela vida útil estimada 1- Edifícios 4% (100% dividido 25 anos) 2- Móveis e utensílios 10% (100% dividido 10 anos) 3- Veículos 20% (100% dividido 5 anos) 4- Máquinas 10% (100% dividido 10 anos) Observação: No sistema será informada a taxa anual de depreciação. Depreciação Opções de Depreciação Diminuição do valor dos bens do Ativo Imobilizado resultante dos desgastes pelo uso, ação da natureza ou obsolescência (tornou-se antiquado, perdeu a competitividade). Amortização Diminuição gradual, que sofre um valor contábil pelo tempo decorrido. Sofrem amortizações (exemplo): a) Dívidas patrimoniais a longo prazo. b) Créditos patrimoniais. c) Valores imateriais ou incorpóreos, do patrimônio... 9

10 Exaustão Esgotamento ou diminuição lenta do capital aplicado na exploração de minas, jazidas, florestas, etc., motivada pela extração da matéria. Percentual, informar a taxa anual para cálculo. Este percentual será atribuído a todos os bens do grupo, que não possuem percentual definido em seu próprio cadastro Tipo Define a opção para o cálculo da apuração do valor da depreciação mensal. Mensal A depreciação será sempre calculada com base na taxa de depreciação anual dividida por 12. Com isto o valor da depreciação será sempre o mesmo, independente do número de dias do mês. Fórmula do cálculo: Percentual depreciação anual / 12 x Valor do bem Diária Será sempre calculada com base no número de dias do mês, variando o valor depreciado a cada mês. Fórmula do cálculo: Percentual depreciação anual / 365 x n.º dias mês x Valor do bem O cálculo da depreciação será proporcional de acordo com a Data de Aquisição ou Baixa do bem. 10

11 Por Grupo Contabilização Informar os códigos reduzidos e históricos padrões do sistema contábil nos campos abaixo (utilize o F12 para consultar a conta contábil). Todos os bens deste grupo gerarão um único lançamento contábil. Por Bem A integração contábil deste grupo de bens será feita individualmente, ou seja, bem a bem. Neste cadastro não serão habilitados os campos referente a integração. As contas contábeis serão informadas no cadastro do bem. 2.5 Bens Entendem-se por bem as coisas úteis, capazes de satisfazer às necessidades da empresa. O Cordilheira Controle Patrimonial facilita a inclusão do bem no Cordilheira Sistema Contábil. Ao informar os dados de Contabilização será permitido incluir a conta contábil, no CSC, para o bem. Para isso o sistema verifica pela descrição do bem, e caso ainda não exista no plano de contas permitirá o cadastro pelo Bens / Dados do Bem Descrição Detalhada: Incluir as características detalhadas do bem. Identificação: Código interno de identificação da empresa, normalmente informado o código da placa patrimonial. (alfanumérico) Data de Aquisição: Data de aquisição do bem, no formato dd/mm/aaaa. Grupo Complementar: Código do grupo que este bem complementará. Bem Complementar: Código do bem que este complementará. No quadro Estrutura, informar a localização do bem na empresa (Departamento, Setor e Seção). 11

12 2.5.2 CIAP - Crédito do ICMS do Ativo Permanente A finalidade desta rotina é informar os dados de CIAP, para que o bem seja considerado como bem do Ativo Imobilizado, e efetue o controle de créditos de ICMS pelo sistema Cordilheira Escrita Fiscal, porém ainda não está integrada sendo necessário efetuar este cadastro também no sistema Cordilheira Escrita Fiscal. Registrar somente os bens patrimoniais, cujo destino é auxiliar a produção da empresa. Em caso de dúvida consulte o contador da empresa. Fornecedor: Código do fornecedor cadastrado no Escrita Fiscal. (F12) Lançado no L.R.E. Número: Informar o número do Livro de Registro de Entrada. Página: Número da página do livro de entrada. Nota Fiscal de Entrada: Número da nota de aquisição e Modelo da nota fiscal. Nota Fiscal de Saída: Número da nota de venda do bem e Modelo da nota de venda. Arquivamento: Código de arquivamento, campo alfanumérico. Valor do Crédito: Informar somente o valor de crédito de ICMS (entrada do bem) Contabilização Estes campos são de extrema importância, já que será através destas informações que o sistema efetuará o cálculo da depreciação. Deprecia, marcar para depreciar este bem. Através desta opção é possível deixar de efetuar a depreciação de um determinado bem, mesmo que pertença a um grupo que normalmente sofra a depreciação. 1. Data do Inicio da Depreciação: A partir desta data será iniciado o cálculo da depreciação pelo sistema, (dd/mm/aaaa). 2. Valor Aquisição: Informar o valor de aquisição do bem, se adquirido no exercício corrente, ou a data do bem no fechamento do balanço do exercício anterior, se for o caso. 3. Percentual de Depreciação: Informar o percentual de depreciação específico para este bem. Neste caso será desconsiderado o percentual do grupo. 4. Valor Original: Informar o valor original do bem, na moeda da época em que foi adquirido. 5. Natureza, marcar a natureza do bem. 12

13 Através deste campo é possível definir a natureza do bem conforme exigência do Fisco (Instrução Normativa 86). Bem Original Reserva de reavaliação Outros acréscimos Os campos abaixo são habilitados para os bens que serão integrados individualmente na contabilidade conforme opção de contabilização no Cadastro de Grupo de Bens. Informar as contas contábeis e históricos padrão conforme solicitado na descrição do campo. Utilize o F12 para consultar a conta contábil e histórico padrão do Cordilheira Sistema Contábil Observação Informar quaisquer observações que julgue necessário. Poderá registrar várias observações para o bem, informando uma nova data para cada registro. 13

14 3 Lançamentos Veja a seguir um comparativo de cálculo da depreciação entre as opções: MENSAL e DIÁRIO. 3.1 Exemplo de cálculo Demonstrativo de cálculo MENSAL Grupo: 1- EDIFÍCIOS Dados do bem Valor de aquisição: ,00 Valor original: ,00 Data de início da Depreciação: 01/01/2004 Percentual anual dividido por 12 (meses) para saber o percentual mensal para cálculo. Mensal % mês Valor depr. Depr. Acumulada 31/01/2004 0,3333% 3.333, ,33 28/02/2004 0,3333% 3.333, ,67 31/03/2004 0,3333% 3.333, ,00 30/04/2004 0,3333% 3.333, ,33 31/05/2004 0,3333% 3.333, ,67 30/06/2004 0,3333% 3.333, ,00 31/07/2004 0,3333% 3.333, ,33 31/08/2004 0,3333% 3.333, ,67 30/09/2004 0,3333% 3.333, ,00 31/10/2004 0,3333% 3.333, ,33 30/11/2004 0,3333% 3.333, ,67 31/12/2004 0,3333% 3.333, ,00 Total 4,0000% ,00 14

15 3.1.2 Demonstrativo de cálculo DIÁRIO Grupo: 1- EDIFÍCIOS Dados do bem Valor de aquisição: ,00 Valor original: ,00 Data de início da Depreciação: 01/01/2004 Percentual anual dividido por 365 ou 366, conforme o número de dias do ano, vezes o número de dias do mês de cálculo. A depreciação será sempre calculada com base no número de dias do mês, variando em valor depreciado a cada mês. Diário dias mês % mês Valor depr. depr. Acumulada 31/01/ ,339726% 3.397, ,26 28/02/ ,306849% 3.068, ,75 31/03/ ,339726% 3.397, ,01 30/04/ ,328767% 3.287, ,68 31/05/ ,339726% 3.397, ,95 30/06/ ,328767% 3.287, ,62 31/07/ ,339726% 3.397, ,88 31/08/ ,339726% 3.397, ,14 30/09/ ,328767% 3.287, ,81 31/10/ ,339726% 3.397, ,07 30/11/ ,328767% 3.287, ,74 31/12/ ,339726% 3.397, ,00 Total da depreciação 4,000000% ,00 15

16 3.2 Depreciação A depreciação é calculada por período mensal. O período de cálculo será como base a data de início de depreciação, informada no cadastro do bem, atualizando a depreciação até a Data de Processamento informada na rotina de Cálculo da Depreciação. Por outro lado a rotina de Estorno da Depreciação anulará os cálculos mensais até a Data de Processamento, inclusive o dia informado Cálculo Efetua o cálculo da depreciação dos bens solicitados no intervalo. Este cálculo poderá ser estornado e reprocessado quantas vezes forem necessárias. 1. Empresa: Informar o código da empresa. (F12) 2. Data de Processamento: Informar a data final de atualização, no formato dd/mm/aaaa. Exemplo: Para atualizar o mês de março, informar 31/03/AAAA. A depreciação será calculada a partir da Data de Início de Depreciação, respeitando o Período de Lançamentos informado em Parâmetros. Filtro: Informar os dados de Filtro de processamento. Para calcular todos os bens deixe os campos em branco Estorno Possibilita estornar o cálculo da depreciação de um ou mais bens, retornando sua posição ao último dia do mês anterior ao informado para estorno. Os bens poderão ser calculados após o estorno quantas vezes forem necessárias. Esta rotina estorna também as movimentações do bem (Acréscimos, Diminuições, Baixas e Transferências). 16

17 3.3 Acréscimo / Diminuição Lançamentos Utilizada para lançar os valores de acréscimo e/ou diminuição para os bens. Os lançamentos deverão ser efetuados com data posterior a última atualização dos bens. Deve-se calcular a depreciação até a data de lançamento de acréscimo e diminuição. Se o cálculo da depreciação for estornado, estes lançamentos serão mantidos. Após o novo cálculo da depreciação, os lançamentos serão novamente incorporados aos bens Estorno Possibilita estornar o cálculo da depreciação de um ou mais bens, retornando sua posição ao último dia do mês anterior ao informado para estorno. Os bens poderão ser calculados após o estorno quantas vezes forem necessárias. 3.4 Baixa O bem a ser baixado deverá obrigatoriamente estar atualizado até a data da baixa. Ao emitir os relatórios será apresentada a origem da baixa (parcial ou total) Parcial Efetua a baixa parcial dos bens controlados pelo sistema. Informe o valor da baixa para que o sistema efetue o cálculo automático do valor a depreciar e do percentual da baixa Total Efetua a baixa total dos bens controlados pelo sistema. 17

18 3.5 Transferência Utilizada para efetuar a transferência parcial ou total do valor do bem. O bem a ser transferido deverá obrigatoriamente estar atualizado até a data da transferência. Nos relatórios será apresentada a origem da transferência (parcial ou total) Transferência Parcial Permite efetuar a transferência parcial dos bens. Informe o valor da transferência para que o sistema efetue o cálculo automático do valor a depreciar e do percentual Transferência Total Permite efetuar a transferência total dos bens controlados pelo sistema Transferência com Rateio Permite transferir o valor de um Bem para vários outros Bens, rateando o valor entre eles. O bem a ser transferido deverá obrigatoriamente estar atualizado (calculado depreciação) até a data de transferência. O valor transferido será dividido pela quantidade de bens de destino, rateando também o cálculo da depreciação entre estes bens, se for o caso. 18

19 3.6 Depreciação Anterior Permite informar o saldo anterior de depreciação, por ocasião do cadastro no sistema de bens já depreciados, sendo que poderá apresentar diferenças nos valores se forem recalculados pelo Cordilheira. 1. Empresa: Código da empresa, campo numérico. (F12) 2. Grupo: Código do grupo do bem. (F12) 3. Bem: Código do bem, campo numérico. (F12) 4. Data: Informar a data da depreciação, no formato dd/mm/aaaa. Esta data deve ser maior ou igual a data da aquisição, informada no cadastro do Bem 5. Valor: Informar o valor da depreciação anterior. 19

20 4 Consulta 4.1 Bens Exibe informações do bem. 20

21 4.2 Razão da Depreciação Fornece informações sobre os cálculos de depreciações efetuadas ou sobre as movimentações do bem. Exibindo os históricos com seus respectivos valores. 21

22 5 Outros 5.1 Integração Contábil Planilha Contábil Emite a planilha contábil com os lançamentos referentes a depreciação, que serão informados na contabilidade pela rotina de integração contábil. Emita mensalmente este relatório antes de gerar a integração contábil Cordilheira Sistema Contábil Gera um lote contábil dos lançamentos de depreciação diretamente no Cordilheira Sistema Contábil, que deverá ser posteriormente liberado para efetivação dos lançamentos no sistema contábil. Importante: Caso existam contas/histórico zerados, não será possível fazer a integração. Para efetuar a integração com o Cordilheira é necessário que estejam cadastradas todas as contas/históricos para os grupos ou para os bens, e estas devem existir no plano de contas da contabilidade. 5.2 Importação de Bens Importa o cadastro de grupos e de bens, dispensando o cadastro manual. Para isto deve ser enviado o Layout de Importação para o programador gerar os arquivos texto conforme as especificações. Para maiores informações consulte o Help (F1). Deletar registros Anteriores: Quando selecionada esta opção, serão apagados todos os bens e grupos anteriormente cadastrados, valendo somente os bens e grupos constantes no arquivo de importação. 22

23 5.3 Geração de Arquivo Padrão IN86 Nesta rotina será gerado o arquivo Bens.txt conforme especificações do Fisco. A geração deste arquivo é obrigatória para todas as empresas usuárias de processamento eletrônico de dados, e deve ser apresentado quando solicitado pelo Fisco. Ao finalizar a geração será emitido em tela o Relatório de Acompanhamento. 5.4 Selecionar Sistema/ Base de Dados Esta opção possibilita a mudança para outro sistema e/ou base de dados sem a necessidade de fechar o Sistema retornar ao Gerenciador de Sistemas para efetuar a troca. Ao acessar a opção serão apresentadas as bases de dados a que o usuário tem acesso. Poderá digitar o número da base ou dar um duplo clique na linha desejada para selecionar a base de dados. 5.5 Calculadora O Cordilheira possui uma calculadora interna que podemos utilizar para fazer os cálculos necessários. Depois de efetuar os cálculos pode ser fechada de duas formas: A primeira, através do botão (primeiro botão no canto superior esquerdo), este transfere o valor para o campo em foco, ou clicar no botão (segundo botão no canto superior esquerdo). Isto irá fechar a calculadora sem que seja transferido o valor para o sistema. 23

24 6 Relatórios 6.1 Janelas Na emissão de um relatório é apresentada uma janela semelhante a esta. Onde informamos dados referente ao relatório desejado. (exemplo) Vejamos algumas das opções de janela de relatório. Empresa: Selecionar a empresa desejada. Período: podemos encontrar Data ou Mês/Ano inicial/final, dependerá das características do mesmo. Grupo / Bem: Possibilita emitir o relatório de um grupo e/ou bem específico. Data de Emissão: Está data será exibida no cabeçalho do lado direito do relatório. Este campo trará como padrão a data do sistema operacional, permitindo alteração. Classificação: Alfabética ou Numérica. Consolidação: Nos diversos Relatórios do Sistema encontramos está opção, permitindo a emissão consolidados por Filial, Empresa ou Geral. 24

25 6.2 Opções O Cordilheira utiliza um processo de geração de relatórios bastante simples. Estes são exibidos em tela, exceto os relatórios Modo Texto, com as seguintes opções: Botões Função Posiciona o relatório na Primeira Página; Volta para Página anterior; Avança para a Próxima Página; Posiciona o relatório na Última Página; Abre a tela padrão do Windows de impressão; Aumenta a imagem do relatório em tela; Diminui a imagem do relatório em tela; Salva o relatório em arquivo nas seguintes opções: salvar no formato.ebs (padrão da ebs),.rtf (texto) ou.slk (planilha eletrônica).os relatórios salvos no formato.ebs poderão ser abertos pelo sistema Cordilheira. Útil quando, ao gerar um relatório com muitas páginas, não podemos enviar para a impressora, por falta de tinta, por estar ocupada, ou por estar danificada. Salva-se o relatório neste formato, quando a impressora voltar a funcionar carrega-se o relatório para impressão em Relatórios/ Abrir Relatório, e selecione o número de páginas para dar continuidade a impressão. Abre relatórios salvos no formato.ebs. Para localizar e abrir o arquivo do relatório, dando continuidade a impressão de onde parou, não sendo necessário aguardar o tempo de processamento do relatório. Fecha a tela de relatório. Alt + F; Abre a janela de envio de relatório por (Escritório Virtual). Observação: Este botão é exibido quando o usuário tem a permissão de enviar relatórios por e- mail definido no cadastro de usuários. 25

26 6.3 Relatórios Razão do Bem Resumo da Depreciação Relação de Movimentação Relação de Bens Demonstrativo Analítico Localização de Bens Abrir Relatórios Possibilita abrir os relatórios salvos no formato padrão.ebs. 1. Localize o diretório onde foi salvo o relatório. 2. Posicione o cursor sobre o arquivo de relatório (*.ebs). 3. Clique no botão Abrir. 4. O relatório será apresentado na tela. 5. Para imprimir clique no botão (inicia impressão). 6. Poderá selecionar o intervalo de páginas de impressão. 7 Ajuda 7.1 Ajuda F1 No caso de dúvidas na operação do sistema, tecle (F1) para acessar o Ajuda (Help). A rotina de Ajuda é sensível ao contexto e trará todas as informações referentes à janela em que o Ajuda foi chamado com a tecla (F1). 26

27 É dividida em dois quadros verticais. Dependendo da guia que estiver ativa, Conteúdo, Pesquisar ou Favoritos o quadro à esquerda exibirá o índice analítico, a lista de resultados da pesquisa, ou os tópicos selecionados como Favoritos. O quadro à direita exibira o tópico da Ajuda correspondente à entrada selecionada no quadro à esquerda. Consulte o tópico Como Usar o Ajuda para saber mais sobre esta ferramenta. 7.2 BIT Esta opção acessa o site no ítem Boletim Informativo Técnico BIT. No BIT estão relacionadas as alterações efetuadas no sistema, bem como eventuais procedimentos que devem ser seguidos pelos usuários. É apresentado uma listagem com as versões e suas atualizações. 7.3 Acesso ao Site da EBS Auto Atendimento "Uma forma rápida e eficaz de solucionar sua dúvida" (24 horas por dia, todos os dias) O auto Atendimento é composto por quatro formas de acesso: Ajuda 24 Horas Digite sua dúvida ou problema e nosso Banco de Dados trará uma resposta mais próxima ou exata da sua pergunta. KIT Conversão Programas e Manual de Conversão, necessários para migrar dos sistemas MS-DOS para o sistema Cordilheira. 27

28 Material de Apoio Orientação às principais rotinas dos Sistemas Cordilheira. Conceitos, procedimentos a serem adotados e demais esclarecimentos Suporte On-Line Abre a janela do Suporte Técnico On-Line. Onde o usuário conversa instantaneamente com nossos atendentes. Para utilizar este serviço digite o número do registro do seu sistema, a senha (a mesma utilizada para efetuar atualizações) Suporte via Permite enviar s de dúvidas e/ou sugestões direto para o nosso Suporte Técnico. 7.4 Sobre Apresenta os seguintes dados: o nome do Sistema, a Versão, o número do registro, a Razão Social da EBS e um atalho (link) para a página da EBS. O número de registro deve ser informado sempre que entrar em contato com o Suporte Técnico, seja por , suporte on-line (chat) ou por telefone. 28

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br.

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. C C P SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h30min às 18h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

NOVO MÓDULO PATRIMÔNIO

NOVO MÓDULO PATRIMÔNIO NOVO MÓDULO PATRIMÔNIO 1 PARÂMETROS 1.1 Aba Geral 1. No quadro Período, no campo: Observação: Após ser efetuado o cálculo de qualquer período, o campo Inicial, não poderá mais ser alterado. Inicial, informe

Leia mais

MAIS CONTROLE SOFTWARE Controle Financeiro / Fluxo de Caixa (MCS Versão 2.01.99) Índice

MAIS CONTROLE SOFTWARE Controle Financeiro / Fluxo de Caixa (MCS Versão 2.01.99) Índice Item MAIS CONTROLE SOFTWARE Controle Financeiro / Fluxo de Caixa (MCS Versão 2.01.99) Índice Página 1.Apresentação... 4 2.Funcionamento Básico... 4 3.Instalando o MCS... 4, 5, 6 4.Utilizando o MCS Identificando

Leia mais

CCP Cordilheira Controle Patrimonial

CCP Cordilheira Controle Patrimonial CCP Cordilheira Controle Patrimonial Versão 1.0 - Fevereiro/2015 1/44 Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1. CADASTROS... 4 1.1. Empresas... 4 1.2. Responsáveis... 4 1.3. Estrutura Organizacional... 6 1.4.

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

2015 GVDASA Sistemas Patrimônio 1

2015 GVDASA Sistemas Patrimônio 1 2015 GVDASA Sistemas Patrimônio 1 2015 GVDASA Sistemas Patrimônio 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

SUMÁRIO SISTEMA TELECONT CONTROLE CONTÁBIL

SUMÁRIO SISTEMA TELECONT CONTROLE CONTÁBIL SUMÁRIO SISTEMA TELECONT CONTROLE CONTÁBIL 1. Noções Gerais 10 1.1. Sistema com Fundamento Atualizável 10 1.2. Processamento dos Movimentos Contábeis 10 1.3. Assistência Técnica 10 1.4. Procedimento para

Leia mais

Para os demais formatos, o relatório será gerado mas virá com configurações incorretas.

Para os demais formatos, o relatório será gerado mas virá com configurações incorretas. Balancete Orçamentário Produto : TOTVS Gestão Patrimonial - 12.1.6 Processo : Relatórios Subprocesso : Balancete Orçamentário Data publicação da : 17/06/2015 O Balancete é um relatório contábil oficial

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário CERTIDÕES UNIFICADAS Guia Rápido do Usuário CERTUNI Versão 1.0.0 CASA DA MOEDA DO BRASIL Conteúdo Acessando o Sistema... 3 Alterando Senhas... 3 Encerrando sua Sessão... 4 Gerando Pedido... 4 Alterando

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo:

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: GUIA DE ORIENTAÇÃO 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: 1.1 - ACESSAR O SITE DA PREFEITURA: 1.2 - CLICAR NA OPÇÃO: SERVIÇOS >> NOTA FISCAAL ELETRÔNICA 1.3 - Aguarde carregar

Leia mais

Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes do Banco do Nordeste Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Cobrança BNB

Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes do Banco do Nordeste Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Cobrança BNB Pág. 1 Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Cobrança BNB Pág. 2 Instalação o o o o Baixar o Setup v3.5.38.exe disponível no site do BNB Executando o aplicativo aparecerá a imagem abaixo Clique

Leia mais

Integração da Digitação de Eventos

Integração da Digitação de Eventos Integração da Digitação de Eventos Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. Primeiro Acesso... 1 1.2. Conhecendo a Plataforma... 3 1.2.1. Seleção da Empresa... 3 1.2.2. Sair do sistema/minhas Configurações...

Leia mais

MANUAL DIPAM A Versão de 10/05/2012

MANUAL DIPAM A Versão de 10/05/2012 MANUAL DA DIPAM A Versão de 10/05/2012 1 Índice Geral... 3 Configuração Mínima... 3 Instalação... 4 Procedimento pós-instalação para sistemas com Vista ou Windows 7... 8 Uso do Programa DIPAM-A... 10 DIPAM

Leia mais

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário

Manual do Usuário do Produto EmiteNF-e. Manual do Usuário Manual do Usuário Produto: EmiteNF-e Versão: 1.2 Índice 1. Introdução... 2 2. Acesso ao EmiteNF-e... 2 3. Configurações Gerais... 4 3.1 Gerenciamento de Usuários... 4 3.2 Verificação de Disponibilidade

Leia mais

Auditoria Financeira

Auditoria Financeira Auditoria Financeira Processo de Uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

Bom trabalho. Módulo Contabilidade Caixa e Contas Bancárias

Bom trabalho. Módulo Contabilidade Caixa e Contas Bancárias Sistema Pastoral Tecnologia a Serviço das Comunidades Help on line - acione a tecla F1 quando tiver dúvida. Este roteiro foi elaborado para servir de auxílio às pessoas que estão iniciando a utilização

Leia mais

Manual do Módulo de PC Online

Manual do Módulo de PC Online do Módulo de PC Online Agilis Conteúdo Introdução... 4 Acesso à Funcionalidade... 5 1. Internet Explorer 6.x... 7 2. Internet Explorer 7.x... 9 3. Netscape Navigator 7.x... 10 4. Netscape Navigator 7.2x...

Leia mais

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso Carrera Pessoal 2015 Guia de uso Bem vindo ao Carrera Pessoal 2015, o gerenciador financeiro ideal. Utilizando o Carrera Pessoal você poderá administrar com facilidade as suas finanças e/ou da sua família.

Leia mais

Í N D I C E A N A L Í T I C O

Í N D I C E A N A L Í T I C O DIRF CARTÃO 2013 V4..03 DE 07//02//2013 PROGRAMA PARA IMPORTAÇÃO DE DADOS DE CARTÕES DE CRÉDITO NA DIRF 2013 VERSÃO COM VISANET E REDECARD IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO EM LOTE CAPTURA DADOS CADASTRAIS DE EMPRESAS

Leia mais

MANUAL SICCL SQL SRTVS 701 Bloco O Ed. MultiEmpresarial Sala 804 Brasília/DF CEP 70340-000 Fone/Fax: (061) 3212-6700 E-mail: implanta@conselhos.com.

MANUAL SICCL SQL SRTVS 701 Bloco O Ed. MultiEmpresarial Sala 804 Brasília/DF CEP 70340-000 Fone/Fax: (061) 3212-6700 E-mail: implanta@conselhos.com. MANUAL SICCL SQL ÍNDICE ACESSANDO O SISTEMA SG - COMPRAS E CONTRATOS... 3 ATENDENDO SOLICITAÇÕES DE ITENS E SERVIÇOS... 5 VERIFICANDO A DISPONIBILIDADE DE RECURSOS... 7 ATENDER SOLICITAÇÕES COM PROCESSO

Leia mais

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Versão Fevereiro/2013 Índice PCS - Módulo de Prestação de Contas...3 Acesso ao Módulo PCS...3 1. Contas financeiras...5 1.1. Cadastro de

Leia mais

1 Atualização... ERP 8.8.2

1 Atualização... ERP 8.8.2 DEAK SISTEMAS 2 MANUAL - Deak Frente de Caixa 8.8.2 Sumário I 1 - Introdução 4 II 2 - Instalação 4 1 Atualização... ERP 8.8.2 8 III 3 - Configurações 9 1 3.1... - Cadastros de Bancos 10 2 3.2... - Cadastro

Leia mais

MANUAL DA SECRETARIA

MANUAL DA SECRETARIA MANUAL DA SECRETARIA Conteúdo Tela de acesso... 2 Liberação de acesso ao sistema... 3 Funcionários... 3 Secretaria... 5 Tutores... 7 Autores... 8 Configuração dos cursos da Instituição de Ensino... 9 Novo

Leia mais

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE

1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE 2 1 ACESSO PARA SECRETÁRIA... 4 2 - CONFIGURAR HORÁRIOS DE ATENDIMENTO... 4 2.1 BLOQUEANDO E HABILITANDO HORÁRIOS... 5 3 PRÉ-DEFININDO PARÂMETROS DE ATENDIMENTO... 6 4 - A TELA AGENDA... 7 4.1 - TIPOS

Leia mais

Gerencial Software MANUAL DO USUÁRIO 1

Gerencial Software MANUAL DO USUÁRIO 1 MANUAL DO USUÁRIO 1 SUMÁRIO Tela de Login... 3 Telas de Atualização e Informação... 3 Cadastro de Clientes... 7 Cadastro de Grupos... 7 Cadastro de Subgrupos... 8 Cadastro de Fornecedores... 8 Cadastro

Leia mais

Tutorial Report Express. Como iniciar o uso dos serviços fazer a diferença.

Tutorial Report Express. Como iniciar o uso dos serviços fazer a diferença. Tutorial Report Express Como iniciar o uso dos serviços fazer a diferença. Índice Apresentação Pág. 3 Passo 1 Pág. 4 Instalação do MasterDirect Integrações Passo 2 Pág. 8 Exportar clientes Linha Contábil

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso Supervisão de Informática Departamento de Desenvolvimento Sistema Declaração On Line. Declaração On Line Declaração On Line Manual de Apoio à Utilização do Sistema Manual do Usuário Versão 1.0 INTRODUÇÃO... 4 AUTENTICANDO-SE NO SISTEMA... 4 EM CASO DE ESQUECIMENTO DA SENHA... 5 ALTERANDO A SENHA DE ACESSO

Leia mais

AR PDV SOLUÇÕES AR CONSULTORIA EM INFORMÁTICA

AR PDV SOLUÇÕES AR CONSULTORIA EM INFORMÁTICA 1 Sumário: 1. AR PDV...02 2. Registro / Login...03 3. Configuração...03 4. Abertura de Caixa...03 5. Registro de Vendas...04 a. Passos para Emissão do Cupom Fiscal...05 b. Inserindo Produtos...06 c. Formas

Leia mais

MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25

MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25 MANUAL DO PEP ATUALIZADO EM 13-08-2014 PROPOSTA ELETRÔNICA DE PREÇOS REFERENTE A VERSÃO DO PEP: 2.0.0.25 1 Sumário 1.Objetivo...03 2.Suporte...03 3.Como instalar...03 4.Usando o PEP...09 2 1. Objetivo:

Leia mais

COTAÇÃO DE COMPRAS COM COTAÇÃO WEB

COTAÇÃO DE COMPRAS COM COTAÇÃO WEB COTAÇÃO DE COMPRAS COM COTAÇÃO WEB RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de

Leia mais

Relatórios. Manual. Pergamum

Relatórios. Manual. Pergamum Relatórios Manual Pergamum Manual PER-MAN-005 Estatísticas Circulação de Materiais - Geral Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 1-4 1.1 PESQUISANDO ESTATÍSITICAS E RELATÓRIOS... 1-10 1.2 UTILIZANDO O MÓDULO RELATÓRIOS...

Leia mais

SIGA Manual -1ª - Edição

SIGA Manual -1ª - Edição SIGA Manual -1ª - Edição ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. MÓDULO DE PROCESSOS 4 3. ACESSO AO SISTEMA 4 3.1 Acessando o Sistema 4 3.2 Primeiro Acesso 5 3.3 Login do Fornecedor 5 o Teclado Virtual 5 o Máquina Virtual

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Primeiramente deve-se digitar o login e senha de acesso para acessar o Jurídico 2000.

MANUAL DO USUÁRIO. Primeiramente deve-se digitar o login e senha de acesso para acessar o Jurídico 2000. MANUAL DO USUÁRIO Primeiramente deve-se digitar o login e senha de acesso para acessar o Jurídico 2000. O Jurídico 2000 exibe o cadastro de Processos assim que é inicializado. A partir dessa tela você

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO GUIA DO USUÁRIO

GUIA DO USUÁRIO GUIA DO USUÁRIO GUIA DO USUÁRIO www.accountcontabilidade.com.br 1 SUMÁRIO Acessando o sistema 04 Atalhos 05 Importando Exercícios Eletrônicos 06 Apresentação dos Exercícios Eletrônicos 07 Procedimentos para resolver exercícios

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA FINANX

MANUAL DO SISTEMA FINANX MANUAL DO SISTEMA FINANX www.meusoft.com.br Indice Item Descrição Pg 1. Objetivo e Principais Funcionalidades 3 2. Para acessar e instalar a aplicação 4 3. Conhecendo o FinanX 6 3.0 Tela inicial de LOGIN

Leia mais

Portaria Express 2.0

Portaria Express 2.0 Portaria Express 2.0 A portaria do seu condomínio mais segura e eficiente. Com a preocupação cada vez mais necessária de segurança nos condomínio e empresas, investe-se muito em segurança. Câmeras, cercas,

Leia mais

Esse produto é um produto composto e tem subprodutos

Esse produto é um produto composto e tem subprodutos Indústria - Cadastro de produtos O módulo indústria permite controlar a produção dos produtos fabricados pela empresa. É possível criar um produto final e definir as matérias-primas que fazem parte de

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

CeC. Cadastro Eletrônico de Contribuintes

CeC. Cadastro Eletrônico de Contribuintes CeC Cadastro Eletrônico de Contribuintes Versão 1.0 Usuário Externo Março/2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Objetivos... 3 3. Solicitação de CeC... 4 3.1. Cadastro de pessoas físicas... 5 3.1.1. Cadastro

Leia mais

Instalação - Primeiros Passos

Instalação - Primeiros Passos O CIAF Hotelaria, é um sistema que permite ao administrador, gerenciar completamente sua empresa que presta serviço de hospedagem como hotéis e pousadas por exemplo. Facilmente você poderá cadastrar suas

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA AQUISIÇÃO

PROCEDIMENTOS PARA AQUISIÇÃO PROCEDIMENTOS PARA AQUISIÇÃO Acesse o site www.teubilhete.com.br, selecione a opção Teu Online, e clique no botão, preencha o formulário com os dados de sua empresa. Reúna duas vias impressas do Contrato

Leia mais

AGENDAMENTO PARA IMPORTAÇÃO DE NOTAS FISCAIS 1. PARÂMETROS DO ESTABELECIMENTO... 2 2. CONFIGURAÇÃO DO AGENDADOR... 3

AGENDAMENTO PARA IMPORTAÇÃO DE NOTAS FISCAIS 1. PARÂMETROS DO ESTABELECIMENTO... 2 2. CONFIGURAÇÃO DO AGENDADOR... 3 AGENDAMENTO PARA IMPORTAÇÃO DE NOTAS FISCAIS SUMÁRIO 1. PARÂMETROS DO ESTABELECIMENTO... 2 2. CONFIGURAÇÃO DO AGENDADOR... 3 3. CONFIGURAÇÕES PARA IMPORTAÇÃO DE NOTAS PARA USUÁRIOS NET... 7 4. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Versão para atualização do Gerpos Retaguarda

Versão para atualização do Gerpos Retaguarda Versão para atualização do Gerpos Retaguarda A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível.

Leia mais

Acessando o SVN. Soluções em Vendas Ninfa 2

Acessando o SVN. Soluções em Vendas Ninfa 2 Acessando o SVN Para acessar o SVN é necessário um código de usuário e senha, o código de usuário do SVN é o código de cadastro da sua representação na Ninfa, a senha no primeiro acesso é o mesmo código,

Leia mais

MANUAL OFICINAS HDI - AUDATEX WEB

MANUAL OFICINAS HDI - AUDATEX WEB MANUAL OFICINAS HDI - AUDATEX WEB Audatex Web Oficinas HDI Nível Usuário (Versão 2.8) Gerência de Suporte Técnico Departamento de Treinamento Resp.: Equipe de Treinamento Versão 1.0 Revisão 1 Data 13/5/2008

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Manual da Loja Virtual. Objetivo: Como anunciar produtos e acompanhar as vendas. Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início Através deste manual, veremos como anunciar e

Leia mais

SISDEX SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS EXPEDIDOS

SISDEX SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS EXPEDIDOS - MDA - SPOA - CGMI SISDEX SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS EXPEDIDOS MANUAL DO USUÁRIO Administrador do Sistema BRASÍLIA, AGOSTO DE 2007 Versão 1.0 SISDEX SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS EXPEDIDOS

Leia mais

ALTERAÇÃO ICMS MEDICAMENTOS GENÉRICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO

ALTERAÇÃO ICMS MEDICAMENTOS GENÉRICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO ALTERAÇÃO ICMS MEDICAMENTOS GENÉRICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO Lei nº 6.005/2015 Versão (1.0) Histórico de Revisões DATA VERSÃO 19/02/2016 1.0 DESCRIÇÃO (PROJETO) Desenvolvimento do documento. AUTOR Estéfano

Leia mais

paradigma WBC Public - compra direta Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.0

paradigma WBC Public - compra direta Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.0 paradigma WBC Public - compra direta Guia do Fornecedor paradigma WBC Public v6.0 g1.0 agosto de 2007 As informações contidas neste documento, incluíndo quaisquer URLs e outras possíveis referências a

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO SISTEMA DE CONTROLE DE BENS MÓVEIS SISPRO VERSAO 4.1 WEB

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO SISTEMA DE CONTROLE DE BENS MÓVEIS SISPRO VERSAO 4.1 WEB PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO SISTEMA DE CONTROLE DE BENS MÓVEIS SISPRO VERSAO 4.1 WEB 11-1 -111 Manual Operacional - WEB 1 DEFINIÇÕES DOS SÍMBOLOS E ÍCONES USADOS

Leia mais

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço Passo a Passo Gestor de Compras Como acessar Como Acessar O acesso ao Sistema se faz através da página da SEPLAG Clicando no Link destacado Como Acessar

Leia mais

TUTORIAL PMS CARD. Acesse o site: www.pmscard.com.br

TUTORIAL PMS CARD. Acesse o site: www.pmscard.com.br TUTORIAL PMS CARD Acesse o site: www.pmscard.com.br FAÇA O LOGIN Para fazer o login digite o seu e-mail e senha e clique em entrar. SELECIONE A EMPRESA Selecione a empresa na qual deseja utilizar clicando

Leia mais

Manual / Apostila Sistemas Prosol. Pro Guias / Arquivo e Pro Gerenciador

Manual / Apostila Sistemas Prosol. Pro Guias / Arquivo e Pro Gerenciador Manual / Apostila Sistemas Prosol Pro Guias / Arquivo e Pro Gerenciador 20/11/2008 Palestrante/Facilitador: Paulo Sérgio de Almeida Gonçalves Currículo resumido: Contador, Consultor, Administrador formado

Leia mais

Manual de instalação e utilização do programa Faróis Vinco Pedidos

Manual de instalação e utilização do programa Faróis Vinco Pedidos Página 1 de 23 SUMÁRIO 1. Pré-requisitos do computador para instalação do sistema Faróis Vinco Pedidos... 2 2. Instalação do... 3 3. Executando o sistema pela primeira vez... 5 4. Menus do sistema... 6

Leia mais

Manual sistema Laundry 4.0

Manual sistema Laundry 4.0 Manual sistema Laundry 4.0 Sistema para serviços de Lavanderia Comércios Empresa responsável Novacorp informática Fone (41) 3013-1006 E-mail marcio@novacorp.com.br WWW.novacorp.com.br Sumario 1 Este manual

Leia mais

2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1

2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1 2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1 2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

C o t a ç ã o E l e t r ô n i c a V i l l a r e s M e t a l s

C o t a ç ã o E l e t r ô n i c a V i l l a r e s M e t a l s C o t a ç ã o E l e t r ô n i c a V i l l a r e s M e t a l s M a n u a l d o F o r n e c e d o r Portal de Compras Página 1 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. Informações importantes... 3 3. Acessando o portal...

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

MANUAL DE ACESSO AO MYSUITE

MANUAL DE ACESSO AO MYSUITE MANUAL DE ACESSO AO MYSUITE A Ferramenta de Atendimento Online MySuite é a nova forma de atendimento utilizada pela Gerpos. Por meio dela, é possível solicitar atendimentos do Suporte Técnico e de outros

Leia mais

Freedom Software. Sistema de Representação. Freedom Software Sistema de Representação Página 1

Freedom Software. Sistema de Representação. Freedom Software Sistema de Representação Página 1 Freedom Software Sistema de Representação Freedom Software Sistema de Representação Página 1 FREEVENDMOBILE (Sistema de Vendas Mó vel) Sumário INSTALAÇÃO:... 3 O SISTEMA... 7 MENU E BARRAS DO SISTEMA...

Leia mais

Gerenciamento de Deslocamentos e Viagens

Gerenciamento de Deslocamentos e Viagens MANUAL: Gerenciamento de Deslocamentos e Viagens Administrador do Sistema de Viagens Versão: 1.0 Sumário Apresentação... 1 1. Acesso ao sistema... 2 2. Perfis do sistema... 2 3. Configurando o sistema

Leia mais

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração... Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...3 2.1.2.Contabilização de Notas Fiscais...4 2.1.3.Agrupamento...4

Leia mais

Balanço Energético Nacional 2012. Manual do Sistema de Coleta de Dados para o BEN 2012

Balanço Energético Nacional 2012. Manual do Sistema de Coleta de Dados para o BEN 2012 Balanço Energético Nacional 2012 Manual do Sistema de Coleta de Dados para o BEN 2012 Fevereiro de 2012 Apresentação O Balanço Energético Nacional BEN é o documento tradicional do setor energético brasileiro,

Leia mais

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO?

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO? Índice BlueControl... 3 1 - Efetuando o logon no Windows... 4 2 - Efetuando o login no BlueControl... 5 3 - A grade de horários... 9 3.1 - Trabalhando com o calendário... 9 3.2 - Cancelando uma atividade

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - DIAT GERÊNCIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÕES TRIBUTÁRIAS - GESIT

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - DIAT GERÊNCIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÕES TRIBUTÁRIAS - GESIT SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA - DIAT GERÊNCIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÕES TRIBUTÁRIAS - GESIT Atualizado em 03/04/14 MANUAL DOS APLICATIVOS: SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

SISTEMA ADM-SOFT VERSÃO WINDOWS DEPARTAMENTO ADMINISTRATIVO COM CONTROLE DE CONTAS A PAGAR FOLHAMATIC SISTEMAS

SISTEMA ADM-SOFT VERSÃO WINDOWS DEPARTAMENTO ADMINISTRATIVO COM CONTROLE DE CONTAS A PAGAR FOLHAMATIC SISTEMAS SISTEMA ADM-SOFT VERSÃO WINDOWS DEPARTAMENTO ADMINISTRATIVO COM CONTROLE DE CONTAS A PAGAR FOLHAMATIC SISTEMAS Visual Adm - Soft Administrador de Escritório Contábil. Pág : 1 Sumário Menu Arquivos Empresas...

Leia mais

Agendador de Rotinas

Agendador de Rotinas Agendador de Rotinas Agendamento para Importação de Notas Fiscais É possível parametrizar o agendamento para importação de notas fiscais de entrada, saída e conhecimento de transporte, para todas as empresas

Leia mais

Manual de Utilização do PDV Klavix

Manual de Utilização do PDV Klavix Manual de Utilização do PDV Klavix Página 1/20 Instalando a partir do CD Se você recebeu um CD de instalação, rode o programa Instalador que se encontra no raiz do seu CD. Ele vai criar a pasta c:\loureiro

Leia mais

Gestão inteligente de documentos eletrônicos

Gestão inteligente de documentos eletrônicos Gestão inteligente de documentos eletrônicos MANUAL DE UTILIZAÇÃO VISÃO DE EMPRESAS VISÃO EMPRESAS - USUÁRIOS (OVERVIEW) No ELDOC, o perfil de EMPRESA refere-se aos usuários com papel operacional. São

Leia mais

AJUDA IMPORTAÇÃO NFe GERENCIADOR e PORTAL NFe PREMIUM CONTABILIDADE

AJUDA IMPORTAÇÃO NFe GERENCIADOR e PORTAL NFe PREMIUM CONTABILIDADE AJUDA IMPORTAÇÃO NFe GERENCIADOR e PORTAL NFe PREMIUM CONTABILIDADE 1º - Acesse o programa NF-e Prosoft Gerenciador, através de um duplo clique com o mouse, que esta na tela de seu computador, ícone igual

Leia mais

Gerenciador de Multi-Projetos. Manual do Usuário. 2000 GMP Corporation

Gerenciador de Multi-Projetos. Manual do Usuário. 2000 GMP Corporation GMP Corporation Gerenciador de Multi-Projetos Manual do Usuário 2000 GMP Corporation Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 24/08/2004 1.0 Versão inicial do documento Bárbara Siqueira Equipe

Leia mais

Será exibido um painel de opções com 3 possibilidades: Cadastrar Cliente, Listagem de Cliente e Gerar Chave de Instalação.

Será exibido um painel de opções com 3 possibilidades: Cadastrar Cliente, Listagem de Cliente e Gerar Chave de Instalação. ATIVAÇÃO DA LICENÇA A partir do momento em que a revenda torna-se parceira comercial do produto ela pode efetuar compras de licenças no site e ativar essas licenças em seus usuários. O UNICO até pode ser

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.2 13/10/2010 Sumário Apresentação... 3 Objetivo... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

Manual do Visualizador NF e KEY BEST

Manual do Visualizador NF e KEY BEST Manual do Visualizador NF e KEY BEST Versão 1.0 Maio/2011 INDICE SOBRE O VISUALIZADOR...................................................... 02 RISCOS POSSÍVEIS PARA O EMITENTE DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA.................

Leia mais

AJUDA IMPORTAÇÃO NFe GERENCIADOR e PORTAL NFe PREMIUM CONTABILIDADE

AJUDA IMPORTAÇÃO NFe GERENCIADOR e PORTAL NFe PREMIUM CONTABILIDADE AJUDA IMPORTAÇÃO NFe GERENCIADOR e PORTAL NFe PREMIUM CONTABILIDADE ESTE PROCEDIMENTO DEVE SER REALIZADO SEMANALMENTE, IMPRETERIVELMENTE, PODENDO NO MÁXIMO OCORRER UM ENTERVALO ENTRE AS IMPORTAÇÕES DE

Leia mais

MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO MILLENNIUM BUSINESS

MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO MILLENNIUM BUSINESS MANUAL DE NAVEGAÇÃO DO MILLENNIUM BUSINESS 1 Conteúdo Apresentação... 3 1 Página Principal do Sistema... 4 2 Telas de busca... 8 3 Teclas de Navegação... 11 4 Tela de Menu de Relatório... 12 5 Telas de

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (INTERNET EXPLORER)

MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (INTERNET EXPLORER) MANUAL DE EMISSÃO E INSTALAÇÃO DO CERTIFICADO TIPO A1 (INTERNET EXPLORER) VERSÃO 10 Atualizado em 30/12/2015 Página 1 de 21 A renovação online do certificado somente poderá ser feita uma única vez (e-cpf)

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO SISTEMA DE PAGAMENTO ONLINE. Versão: 01.08

MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO SISTEMA DE PAGAMENTO ONLINE. Versão: 01.08 MANUAL DE INSTALAÇÃO E UTILIZAÇÃO SISTEMA DE PAGAMENTO ONLINE Versão: 01.08 Índice Instalação do Sistema...03 Tela inicial do Sistema...10 Módulos...11 Conteúdo do Menu Arquivo...11 Finalizar...11 Inclusão

Leia mais

Manual do Usuário - Cliente Externo

Manual do Usuário - Cliente Externo Versão 3.0 SGCL - Sistema de Gestão de Conteúdo Local SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. Referências... 4 2. COMO ESTÁ ORGANIZADO O MANUAL... 4 3. FUNCIONALIDADES GERAIS DO SISTEMA... 5 3.1. Acessar a Central

Leia mais

UNIPaf. Manual de configuração

UNIPaf. Manual de configuração UNIPaf Manual de configuração Outubro/2011 Índice Acesso ao programa de configuração do UNIPaf...3 Autorizando a impressora fiscal...4 Configuração do UNIPaf visão geral...6 Meios de pagamento...7 Relatórios

Leia mais

Apostila do estagiário MÓDULO I

Apostila do estagiário MÓDULO I Apostila do estagiário MÓDULO I Manual do Gerenciador da Sala de Internet BlueControl Programa Acessa Escola Apresentação O Programa Acessa Escola é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo,

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br.

SUPORTE TÉCNICO EBS. E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. C S C SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h30min às 18h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@ebs.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

S I N A V I S A SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA

S I N A V I S A SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA 6 VIGILÂNCIA SANITÁRIA M a n u a l S I N A V I S A SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÃO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA 7 Governo de Goiás Alcides Rodrigues Secretaria de Estado da Saúde Dr. Hélio de Sousa Superintendência

Leia mais

Notas de versão. Versão 3.16.1.0

Notas de versão. Versão 3.16.1.0 Notas de versão Sistema Gescor Versão 3.16.1.0 Lançamento Abril/2016 Interface - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 3 1. Nova interface e usabilidade do sistema.

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Configurando o Módulo... 3 Contas... 3 Conta Caixa... 5 Aba Geral... 5 Aba Empresas... 8 Conta Banco... 9 Aba Geral... 9 Aba Conta Banco... 10 Aba Empresas... 12 Tipos de

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier isupplier Revisão 01 Setembro 2011 Sumário 1 Acesso ao portal isupplier... 03 2 Home Funções da Tela Inicial... 05 3 Ordens de Compra Consultar Ordens de Compra... 07 4 Entregas Consultar Entregas... 13

Leia mais

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro

Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Manual do Fornecedor/cedente (MPE) Balcão Financeiro Painel de recebíveis e Painel de linhas de crédito Versão 1.0 1 As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis

Leia mais

MALOTE DIGITAL. Autores Conselho Nacional de Justiça TRE-MG

MALOTE DIGITAL. Autores Conselho Nacional de Justiça TRE-MG MALOTE DIGITAL Este Manual foi adaptado pela Coordenadoria da Escola dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso e DAPI Departamento de Aprimoramento da 1ª Instância Autores Conselho

Leia mais

0079 - Relatórios Protheus

0079 - Relatórios Protheus Relatórios Todos os direitos autorais reservados pela TOTVS S.A. Proibida a reprodução total ou parcial, bem como a armazenagem em sistema de recuperação e a transmissão, de qualquer modo ou por qualquer

Leia mais

Como Cadastrar Crédito ICMS Simples Nacional? - FS45

Como Cadastrar Crédito ICMS Simples Nacional? - FS45 Como Cadastrar Situação Tributária? - FS41 Caminho: Cadastros>Fiscal>Substituição Tributaria Referência: FS41 Versão: 2015.5.4 Como Funciona: A tela de Situação Tributária contém os códigos e as descrições

Leia mais

Softpress NFe E-mail. Guia do Usuário

Softpress NFe E-mail. Guia do Usuário Softpress NFe E-mail Guia do Usuário Conteúdo deste Guia 1. Introdução 2. Considerações Gerais 3. Instalação do NFe E-mail 4. Ativação do Produto 5. Página Inicial 6. Clientes 7. Localizar 8. Atendimento

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilização Versão 3.10 Sumário 1 Funções do Emissor... 3 1.1 Aba Inicial... 4 1.2 Aba Sistema... 5 1.2.1 Mensagem Sistema... 5 1.2.2 Extras... 6 1.2.3 Contingência... 6 1.2.4 Execução... 7 1.3

Leia mais

Manual do SISC Sistema de Informações do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Perfil Gestor Estadual Abril/2014 Versão 1.

Manual do SISC Sistema de Informações do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Perfil Gestor Estadual Abril/2014 Versão 1. Manual do SISC Sistema de Informações do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Perfil Gestor Estadual Abril/2014 Versão 1.0 SUMÁRIO Manual do SISC... 3 1. Finalidade do SISC... 3 2. Requisitos

Leia mais

Monitor de Comercialização - Proponente MT-212-00056-2

Monitor de Comercialização - Proponente MT-212-00056-2 Monitor de Comercialização - Proponente MT-212-00056-2 Última Atualização: 08/01/2015 Índice I Como acessar um Leilão II Informações básicas III Anexos IV Painel de Lances V Envio de Lances VI Prorrogação

Leia mais

EATON Fácil V1.00 Guia de utilização

EATON Fácil V1.00 Guia de utilização EATON Fácil V1.00 Guia de utilização Índice geral. Índice geral.... 2 Introdução... 3 Cadastrando-se... 3 A tela inicial... 5 Como buscar um produto?... 6 Busca Geral... 7 Busca por Similaridade... 9 Busca

Leia mais