Ouro Fino Saúde Animal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ouro Fino Saúde Animal"

Transcrição

1 Início de Cobertura Saúde animal com desenvolvimento local Iniciamos a cobertura da Ourofino (OFSA) com recomendação Outperform e preçoalvo de R$ 5,00 para dezembro de 015, o que representa um upside de 7,5% em relação ao preço de fechamento em 14/01/015. A Ourofino fabrica e fornece medicamentos, vacinas, antibióticos e outros produtos veterinários para aplicação em bovinos, suínos, aves, cães e gatos. Ela é a terceira maior empresa do mercado brasileiro de saúde animal e a maior empresa nacional do setor. Além do mercado brasileiro, exporta seus produtos para treze países, em operações comerciais com subsidiárias e distribuidores desses locais. Devido a isso, ocupa a 19ª posição no ranking mundial do setor, obtendo crescimento de 0,% no período 01/1, o que a coloca como a terceira empresa de maior crescimento no mundo. A companhia demonstra crescimento CAGR de 1,9% em sua receita líquida no período 011/1, enquanto que os mercados brasileiro e mundial de saúde animal apresentaram CAGR de 10,% e 5,6%, respectivamente. Possui também um significativo portfolio de produtos, com pipeline de lançamentos que deverá ampliar as famílias de produtos oferecidos. Sob a ótica macro-setorial, a OCDE-FAO estima a elevação do consumo mundial de carnes em 1,6% a.a. até 0, o que representa um aumento de consumo de 58 milhões de toneladas. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA possui expectativas de que, até 00, o Brasil responda pela demanda mundial de carne bovina, frango e suína nas proporções de 44,5%, 48,1% e 14,%, respectivamente. Essas estimativas, aliadas aos portfolio e pipeline da Ourofino poderão lhe proporcionar crescimento da receita líquida em linha com os últimos períodos e que ainda incrementá-la se mantida a evolução em torno de 9% a.a. em seu market share, como ocorrido no período 011/1. Como riscos, além de atrasos no pipeline de lançamentos de novos produtos e erradicação de doenças cujos medicamentos estejam no portfolio da companhia a exemplo da febre aftosa-, as dificuldades na importação de matérias primas, quebras de contratos e acordos de desenvolvimento de produtos, mudanças na regulamentação e suspensão de incentivos à produção animal também poderiam afetar as expectativas de receitas da Ourofino. OFSA Agronegócios Saúde Animal 15 de janeiro de 015 Márcio Montes, CNPI Outperform Preço alvo para 1/015 (R$) 5,00 Preço fechamento 14/01/015 (R$) 7,45 Upside 7,5% Market Cap (R$ milhões) Variação 1 mês -5,5% Variação 1 meses 1,7% Variação 014 1,4% Mín. 5 sem. 6,4 Máx. 5 sem. 1,98 Valuation (R$ milhões) Valor da Firma 01E.050 Dívida Líquida 01E 145 Valor para os Acionistas 01E Quantidade de ações (# milhões) 5,9 WACC 10,9% Crescimento na perpetuidade 6,5% Múltiplos 014E 015E 016E EV/EBITDA,9 0,9 19,1 P/L 1,4 7,9 5,0 LPA (R$) 1,1 1,7 1,4 R$ milhões E 015E 016E Receita líquida Lucro bruto Margem bruta (%) 61,% 61,% 61,4% 61,5% EBITDA Margem EBITDA (%) 0,6% 1,0% 1,1% 1,% Resultado líquido Margem líquida (%) 14,1% 14,% 14,7% 15,1% IBOV OFSA Fonte: Ourofino e BB Investimentos Fonte: Bloomberg e BB Investimentos Conteúdo I. Tese de Investimentos II. Visão Geral do Setor III. Ourofino 6 IV. Riscos 8 V. Desafios 9 VI. Valuation 10 VII. Apêndice 14 1 / 16

2 I TESE DE INVESTIMENTO Iniciamos a cobertura da Ourofino (OFSA) com recomendação Outperform e preço-alvo de R$ 5,00 para dezembro de 015, o que representa um upside de 0,7% em relação ao preço de fechamento em 15/1/014. Nossa Tese de Investimentos baseia-se em: Crescimento consistente e acima da média de mercado. As vendas líquidas da Ourofino atingiram R$ 84 milhões em 01 (R$ 89 milhões no segmento de animais de produção e R$ 49 milhões no segmento de animais de companhia), com CAGR de 1,9% no período de 011/1, enquanto que as vendas no mercado brasileiro de saúde animal, conforme o SINDAN, foram de R$,6 bilhões (R$,1 bilhões no segmento de animais de produção e R$ 5 milhões no segmento de animais de companha), com CAGR de 10,4%, em termos nominais, no período 009/1, no mesmo período, as vendas mundiais foram de US$,8 bilhões, com CAGR de 5,6%. Portfolio de produtos e pipeline de lançamentos. A Ourofino possui um portfolio de 1 produtos (91 destinados ao mercado de animais de produção e ao mercado de animais de companhia). Nos últimos cinco anos a companhia registrou 1 novos produtos, os quais são hoje responsáveis por cerca de 0% de seu faturamento (cerca de R$ 115 milhões), motivo pelo qual acreditamos que o lançamento de novos produtos, especialmente os do segmento de vacinas, os quais possuem margens mais atrativas, trarão significativo incremento às vendas da Ourofino. A companhia possui um cronograma para o lançamento de 5 novos produtos entre 014 e 018, os quais ampliarão sua cobertura de atendimento para 78% do mercado de animais de produção e 71% do mercado de animais de companhia, ante os atuais 6% e 48%, respectivamente. Expectativa de crescimento no confinamento de animais. Segundo o balanço da Pecuária 01, da Abiec, de um rebanho de 08 milhões de cabeças, o Brasil possui apenas 4,05 milhões de cabeças em confinamento, ou seja, menos de % do rebanho brasileiro. Uma vez que a recria é um gargalo de produção no país, a Ourfino estima que o manejo dos rebanhos em busca de maior produtividade e a cessão de áreas às culturas de grãos proporcionarão incremento na quantidade de cabeças de gado em confinamento, que poderá atingir cerca de 10 milhões de cabeças, as quais demandarão considerável consumo de seus produtos, implementando a qualidade na criação e agregando valor ao segmento de animais de produção; Elevação do consumo de carnes. A OCDE-FAO estima a elevação do consumo mundial de carnes em 1,6% a.a. até 0, o que representa um aumento de consumo de 58 milhões de toneladas, com crescimento da produção mundial em cerca de 57,7 milhões de toneladas, sendo que 78% dessa elevação deverá ocorrer em países em desenvolvimento. O MAPA possui expectativas de que, até 00, o Brasil responda pela demanda mundial de carne bovina, frango e suína nas proporções de 44,5%, 48,1% e 14,%, respectivamente. Segundo dados da AGEM/MAPA, a produção agropecuária brasileira vem crescendo a uma taxa média de 7,4% desde 006. Elevação nos gastos com animais de companhia. O mercado de animais de companhia brasileiro apresentou CAGR de 19,7% no período 009-1, elevação decorrente do aumento da renda per capita, idade média da população e da forma de tratamento dispensada aos pets. Dentre os apelos do setor estão o deslocamento dos animais para dentro dos lares, sendo tratados como membros das famílias, onde, em alguns casos, gastos com alimentação, prevenção e cura de doenças passaram a apresentar números semelhantes àqueles com seres humanos. / 16

3 II VISÃO GERAL DO SETOR O setor de saúde animal é dividido em praticamente dois subsetores: Animais de produção e animais de companhia. Os animais de produção são aqueles destinados à alimentação, compostos, principalmente, por bovinos, suínos e aves. Os animais de companhia ou pets são basicamente os animais domesticados e que, cada vez mais, tornam-se parte do dia-a-dia dos serem humanos, chegando a serem tratados até como parte da família daquelas pessoas que os mantém em seu convívio. Animais de produção. O crescimento populacional aliado à expansão da economia mundial vem proporcionando a elevação social de milhões de pessoas, com a consequente alteração de hábitos e padrões de consumo. As Nações Unidas e o Fundo Monetário Internacional estimam a população mundial em cerca de 10 bilhões de pessoas em 050, ante 7, bilhões em 01. A OCDE-FAO, em seu Outlook 014, estima a elevação do consumo de carnes em 1,6% a.a. até 0, o que representa um aumento no consumo de cerca de 58 milhões de toneladas, sendo os países em desenvolvimento responsáveis por 8% desse consumo, prevendo também o crescimento da produção mundial em cerca de 57,7 milhões de toneladas, quase metade desse aumento com carne de frango, sendo os países em desenvolvimento responsáveis por cerca de 78,0% desse aumento na produção. Para tanto, será necessário uma maior utilização de biotecnologia (produtos biológicos e biofármacos inovadores) com foco na prevenção de doenças e aumento do nível de tecnologia aplicada no campo em busca de maior produtividade. O contínuo crescimento mundial do consumo de proteínas e leite vem demandando a implementação de novos e mais eficientes modelos de produção, determinando a utilização de tecnologias que elevem a produtividade e permitam a redução de custos. Conjuntamente a isso, a necessidade cada vez maior de terras para plantio dos mais diversos tipos de culturas farão com que rebanhos e aves deixem de ser criados em pastagens e campos e passem a ter menor espaço para seu desenvolvimento, o que será feito através de confinamento. Nações desenvolvidas possuem parte significativa de seus rebanhos criados em confinamento, o que determina maiores gastos com saúde animal, visando prevenir a ocorrência de doenças e adequar a qualidade dos animais às exigências dos órgãos fitossanitários desses países e daqueles para os quais seus produtos são exportados. O Brasil, player mundial de várias commodities, vem gradativamente substituindo suas pastagens por terras agricultáveis e, em decorrência disso, cada vez mais aplica as melhores práticas relacionadas à criação de animais de produção em confinamento, o que claramente demonstra o potencial de crescimento do mercado de saúde animal no país. Animais de companhia (pets). O envelhecimento e maior nível de renda da população mundial também permitirão a adoção de hábitos relacionados à manutenção de animais de companhia, os quais demandam maior gasto com itens ligados a saúde. O mercado mundial de saúde animal movimentou US$,5 bilhões em 01 e estima-se movimentação de US$,8 bilhões em 01, crescendo a uma taxa média de 5,6% a.a. desde 009. Esse mercado é segregado em dois tipos: animais de produção e animais de companhia (pets). O mercado mundial de consumo de proteína animal apresentou um CAGR de,% nos últimos três anos, passando de 47 milhões de toneladas em 011 para 58 milhões de toneladas em 01, de acordo com dados do United States Department of Agriculture - USDA. Na América Latina, o mercado de saúde animal, em 01, foi de cerca de US$,0 bilhões. Desse montante, US$ 1,8 bilhões no Brasil. O mercado brasileiro de saúde animal, segundo o USDA, ocupa posição mundial de destaque no segmento de animais de produção sendo: i. maior produtor e segundo maior exportador de carne bovina, ii. maior produtor e terceiro maior exportador de carne de frango, iii. quarto maior produtor e quarto maior exportador de carne suina. Segundo o Balanço da Pecuária 01, da Abiec, o rebanho brasileiro contava com 08 milhões de cabeças de gado, sendo que desse total, apenas 4,1 milhões de cabeças encontravam-se em confinamento. Segundo o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos Para Saúde Animal SINDAN, o mercado brasileiro de saúde animal vem crescendo à taxa média de 10,4% a.a. desde 009, tendo alcançado o patamar de R$,6 bilhões em 01. / 16

4 Mercado Mundial de Saúde Animal US$ milhões Mercado Brasileiro de Sáude Animal R$ milhões Mundo Breakdown de vendas Brasil Breakdown de vendas % % 0% 8% Parasiticidas Aditivos alimentares 0% % Parasiticidas Aditivos alimentares 14% 6% 1% Biologicos Anti-infectivos Outros 9% 1% 17% Biologicos Anti-infectivos Outros Fonte: Ourofino, Banco Mundial A divisão do mercado brasileiro de sáude animal Animais de Produção. Segundo o SINDAN, o segmento de animais de produção vem crescendo à taxa média de 9,1% desde 009, atingindo o montante de R$,1 bilhões em 01. Nesse período, o Brasil foi o terceiro país com maior consumo de proteína animal per capita, correspondente a 10 quilos, enquanto que o primeiro colocado, a União Europeia, teve um consumo correspondente a 119 quilos. Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA apontam um progressivo aumento da participação do Brasil no mercado mundial de alimentos. A expectativa do MAPA é de que, até 00, as produções nacionais de carne bovina, frango e suína atendam 44,5%, 48,1% e 14,% da demanda mundial, respectivamente. Animais de companhia. No mesmo período, o SINDAM informa que o segmento de animais de companhia cresceu à taxa média de 19,7% a.a. e atingiu o montante de R$ 5 milhões. O Brasil é o país com a segunda maior população de cães e gatos do mundo, estimada em 58, milhões de animais. No país, os gastos nesse segmento estão abaixo da média de países onde o mercado é mais desenvolvido. Os estudos apontam que em países desenvolvidos 60% do faturamento concentra-se em animais de produção e 40% no de animais de companhia. No Brasil, os gastos concentram-se em 85% com animais de produção e 15% com animais de companhia. Acreditamos haver considerável potencial de crescimento no segmento de animais de companhia, na extensão da receita per capita da população, bem como em decorrência de seu envelhecimento. 4 / 16

5 Brasil Vendas segmento de Animais de Produção Brasil Vendas segmento de Animais de Companhia R$ milhões R$ milhões Mundo Breakdown de vendas Brasil Breakdown de vendas % % 40% Animais de Produção 15% Animais de Produção 60% Animais de Companhia Animais de Companhia 85% Fonte: Ourofino, Sindan 5 / 16

6 Histórico: Principais eventos corporativos III OUROFINO A companhia surgiu do segmento de saúde animal do Grupo Ourofino e atua: (i) na fabricação e comercialização de medicamentos, vacinas, antibióticos e outros produtos veterinários para uso em bovinos, equinos, aves e suínos ( Animais de Produção ); (ii) na fabricação e comercialização de medicamentos e outros produtos veterinários para cães e gatos ( Animais de Companhia ) e, (iii) na exportação de produtos dos segmentos de Animais de Produção e Companhia ( Operações Internacionais ). O Grupo Ourofino foi constituído em 1987, com seus negócios voltados para a fabricação de medicamentos e outros produtos veterinários para animais de produção, especialmente direcionados para ruminantes (gado de corte, gado de leite, ovinos e caprinos), equinos, aves e suínos. Dentro do grupo, o segmento teve trajetória de crescimento orgânico, sustentado, principalmente pela atuação em nichos do mercado veterinário. Em 007, a companhia celebrou acordo de participação acionária com o BNDESPar, sendo que o aporte da operação proporcionou a construção de uma moderna planta industrial, a qual foi concluída em 008, obtendo concessão de certificação pela Comissão de Biossegurança do MAPA. Em 010, a companhia obteve a licença para comercialização de vacinas junto ao MAPA. Fundação da Ouro Fino, atuando no nicho de saúde animal O BNDESPar adquire 0% de participação na Ouro Fino Holding. Inicia-se a construção da fábrica de vacinas contra a febre aftosa (a Ouro Fino já contava com um portfolio superior a 150 produtos) A Ouro Fino é elevada ao patamar de ª maior empresa do segmento de saúde animal com cerca de 10% de market share e faturamento acima de R$80 milhões Início da atuação no mercado de animais de companhia (pets) Início da produção e comercialização de vacinas Eleita uma das empresas mais admiradas do segmento veterinário pela revista Carta Capital O Grupo Ourofino celebra seu 5º aniversário e aparece como a 4ª maior empresa de saúde animal do Brasil Fonte: Ourofino Portfolio de Produtos A Ourofino conta atualmente com um portfolio de 1 produtos, distribuídos em seis categorias. Nos últimos cinco anos a companhia registrou e lançou 1 produtos, os quais são responsáveis por cerca de 0% de suas receitas atuais. Portfolio por segmento Número de produtos 40 Animais de Companhia Animais de Produção Vacinas Antiparasiticidas Antibióticos Terapêuticos Nutricionais Outros Fonte: Ourofino 6 / 16

7 A Ourofino acredita ocupar posição de destaque no grupo das empresas que lideram o processo de inovação, composto majoritariamente por empresas multinacionais. Ressalte-se que, devido às diferenças entre os padrões de raças e peculiaridades sanitárias, climáticas e nutricionais de cada país, há uma necessidade de desenvolvimento de produtos que atendam a essas especificidades, que se diferenciam daqueles desenvolvidos nos países de origem das empresas farmacêuticas multinacionais. Nesse sentido, a Ourofino importa e desenvolve moléculas de acordo com as necessidades dos produtores brasileiros, tendo lançado 1 produtos nos últimos cinco anos. Assim sendo, a capacidade de atendimento a especificidades locais constitui diferencial competitivo importante para a maior aceitação dos produtos da Ourofino, além da expertise atribuída à equipe comercial da companhia, bem como ao relacionamento de longo prazo com seus clientes, o que constitui um diferencial competitivo para compreender e antecipar as necessidades dos mercados onde atua. Nesse contexto e como base para a prevenção, manutenção, tratamento e redução de custos, na criação de animais, e conforme informações fornecidas pela companhia, ela situa-se em posição de destaque no mercado, sendo a terceira maior empresa em atuação no Brasil, com 10,5% de market share, ante 16,0% da líder do setor. No mundo, a Ourofino é a décima nona colocada, onde aparece com 0,9% de market share, sendo a terceira empresa com maior crescimento de vendas, marcando alta de 0,% no período 01/1. Em termos de faturamento, no ano de 01 a companhia foi considerada a 4ª maior do segmento no ranking nacional e a 17ª no mundo, de acordo com dados da SINDAN e Animal Pharm, respectivamente. Em 01, passou a ocupar a ª posição no ranking nacional, com faturamento de R$84,0 milhões e um market share de 9,7%, ainda segundo o SINDAN. Já em 0 de junho de 014, mantinha a ª posição no ranking nacional, porém, com market share de 10,5%, sendo considerada a maior companhia de capital nacional no mercado de saúde animal da América Latina em termos de faturamento, de acordo com dados da Animal Pharm Animal Health Industry, Ranking 01. Evolução nas vendas e crescimento Receita Líquida Breakdown da Receita R$ Receita milhões Líquida (R$ milhões) Receita R$ milhões, Líquida % Breakdown (R$ milhões) Operações internacionais 6% Animais de companhia 1% Animais de produção 8% Animais de produção Animais de companhia Operações internacionais Composição por segmento Animais de Produção Bovinos, eqüinos, aves e suínos Serviços de outsourcing Vacinas, antiparasiticidas, antibióticos, terapêuticos, Animais de Companhia Cães e gatos Antiparasiticidas, antibióticos, nutricionais e dermatológicos (mais de 0 produtos) Sólido histórico de cresciemento Operações Internationais Exportações para mais de 1 países Escritório comercial no México Parcerias com distribuidores locais Fonte: Ourofino 7 / 16

8 IV RISCOS Dentre os riscos inerentes da Ourofino, destacamos os eventuais investimentos infrutíferos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D); a suspensão/término de contratos de transferência de tecnologia, o fim de parcerias com centros de pesquisa, o término de prazos de propriedade intelectual, a suspensão de testes de produtos, além de falhas operacionais que possam ser apresentadas no decorrer do processo operacional. Além desses itens, que podem sugerir impactos em nossa tese de investimentos, destacamos ainda os riscos ligados a: Matérias-primas importadas. Compras estão concentradas em fornecedores de poucos países, sendo os chineses responsáveis por aproximadamente 5% dos gastos atuais. Alterações nas condições macroeconômicas e regulatórias nos países desses fornecedores podem impactar custos e fornecimento, acarretando efeitos negativos sobre os resultados da companhia; Efeitos cambiais. A companhia está exposta, principalmente, à variação cambial, decorrente da importação de matérias-primas, outros bens necessários à manutenção de suas atividades e às exportações efetuadas; Benefícios fiscais, incentivos tributários e fontes de recursos. A companhia conta com benefícios fiscais em, tanto devido ao seu setor de atuação, quanto pelo exercício de pesquisa e desenvolvimento (ICMS, incentivos em IR e CS). Quaisquer mudanças nessas estruturas deverão impactar os custos da Ourofino e consequentemente seus resultados -, não sendo possível verificar/quantificar se eventos dessa natureza poderão ocorrer no país; Regulamentação e incentivos à produção de proteína animal. Clientes deste segmento estão sujeitos a extensa e rigorosa regulamentação na aquisição de produtos de saúde animal. Além disso, produtores pecuários contam com subsídios governamentais e linhas de crédito diferenciadas para a produção, comercialização e investimento. Caso existam alterações regulamentares nessas classes de operações, a companhia poderá sofrer redução na utilização de seus produtos, com reflexo em suas vendas; Erradicação da febre aftosa no país. A Ourofino poderá ser afetada caso a febre aftosa seja erradicada do país e a vacinação do rebanho bovino deixe de ser obrigatória. Hoje, cerca de 80 milhões de doses por ano da vacina são aplicadas no rebanho bovino brasileiro. As vendas dessa vacina responderam por aproximadamente 10% da receita líquida da companhia no exercício social findo em 1 de dezembro de 01; Insucesso no lançamento de novos produtos. A receita atual da Ourofino é 0% calcada em lançamentos efetuados nos últimos cinco anos, o que demonstra a aceitabilidade de produtos de maior valor agregado. Assim sendo, embora a companhia não possua registro de reprovação de produtos junto ao MAPA, o crescimento da Ourofino está diretamente ligado à aprovação de seus novos produtos pelos órgão reguladores e sua aceitabilidade no mercado, sendo que atrasos em lançamentos, reprovações de produtos ou vendas abaixo das expectativas obtidas em pesquisas de mercado tendem a afetar a evolução de suas receitas; Responsabilidade solidária ou subsidiaria e risco imagem. Eventuais contingências originadas em períodos anteriores à cisão que criou a companhia, efeitos judiciais, trabalhistas ou o vínculo do nome Ourofino, utilizado por outras empresas do grupo, podem acarretar prejuízos ou danos à imagem da companhia. 8 / 16

9 V - DESAFIOS Antes até da existência dos riscos de se converterem investimentos em produtos de qualidade, aceitabilidade e rentabilidade, existem os desafios de se desenvolverem produtos a custos competitivos, que atendam às necessidades e expectativas dos produtores, além de outros benefícios e retornos que a melhora de produtos já conhecidos possam proporcionar. O Brasil necessita aumentar a produtividade na pecuária de forma a alcançar performance semelhante aos principais produtores mundiais, tratando seus rebanhos de forma preventiva e curativa, utilizando, cada vez mais, as melhores práticas de países desenvolvidos. Para tanto, investe cerca de 6% de suas vendas líquidas em Pesquisa e Desenvolvimento semelhante aos concorrentes de maior peso, atua junto a institutos de ensina e pesquisa brasileiros e procura manter uma equipe de vendas com perfil técnico, a qual é composta 95% por veterinários, trabalhando junto aos produtores, o que auxilia a promoção dos produtos da companhia e discussão de ideias sobre novos produtos, buscando identificar novasr demandas de seus clientes. Além disso, a companhia possui programa televisivo próprio, que vai ao ar diariamente, permitindo acesso à sua base de cerca de clientes, dentro de suas casas e não somente em grandes revendas, prática informada pela Ourofino como usual no mercado. A inovação vem proporcionando à Ourofino apresentar diversos produtos farmacêuticos desenvolvidos para atender às características brasileiras. Entre os anos de entre 009 e 01, a companhia desenvolveu e lançou 1 novos produtos, todos eles aprovados pelo MAPA e com nível de aceitação que, segundo a empresa, proporcionou-lhe condições de concentrar cerca de 0% de seu faturamento em produtos lançados nos últimos quatro anos, os quais atendem cerca de 6% do mercado de animais de produção e 48% do mercado de animais de companhia. A Ourofino possui um cronograma para o lançamento de mais 5 produtos entre 014 e 018, tendo como expectativa elevar seu atendimento a 78% do mercado de animais de produção e 71% do mercado de animais de companhia, especialmente no segmento de vacinas. Pipeline de lançamentos Número de produtos Vacinas Antiparasiticidas Antibióticos e Terapêuticos Nutricionais Outros E 015E 016E 017E 018E Fonte: Ourofino Para vencer os desafios de colocar no mercado novos produtos, mantendo a qualidade a aceitabilidade da marca, a Ourofino adquire e modifica pesquisas básicas de produtos, bem como adquire licenciamentos de uso, conforme as estratégias de crescimento elaboradas por sua administração. Os desenvolvimentos são efetuados no centro de pesquisas da Ourofino, em parcerias com universidades, testados em sua fazenda experimental e processados em suas instalações, a qual atende a todas as exigências da legislação brasileira e normas internacionais. A Ourofino tem como desafios, além de manter seu pipeline, desenvolver-se no mercado de vacinas. Para isso, construiu uma planta específica de pesquisa onde vem desenvolvendo 1 tipos diferentes de vacinas, com expectativas de lançamento no mercado entre os anos de 015 e 018. Paralelo ao desenvolvimento das vacinas estão sendo construídas as instalações onde ocorrerá o processo industrial das mesmas. A companhia visa ainda os segmentos: i. leiteiro - o Brasil produz apenas 80% de seu consumo interno - onde aproveitará sua expertise e relacionamento com clientes, implementando seu portfolio e desenvolvendo produtos que posam expandir a capacidade produtiva dos animais; ii. animais de companhia (pets) - ampliar sua atuação no mercado de animais de companhia através do lançamento de novos produtos, atuando fortemente junto aos veterinários, demonstrando ser uma empresa altamente ética, apresentando produtos de alta qualidade; iii. Internacional - ampliar sua atuação no mercado internacional onde, nos próximos cinco anos, investirá no conhecimento das características de áreas, animais e produtores, preparando equipes e estabelecendo plantas produtivas focadas em cada mercado. 9 / 16

10 VI - VALUATION Vislumbramos boas perspectivas para a Ourofino nos próximos períodos, baseados: i. no crescimento histórico do valor bruto da produção agropecuária no Brasil, cuja média apontada pelo MAPA foi de 7,4% no período 006-1; ii. nas estimativas do crescimento do consumo mundial per capita de carnes de 1,6% a.a, até 0, apontado pela FAO, na expectativa de que o Brasil responda pela demanda mundial de carne bovina, frango e suína nas proporções de 44,5%, 48,1% e 14,%, respectivamente, até 00, conforme publicação do MAPA; iii. nos históricos mundial e local de crescimento dos segmentos de animais de produção e companhia divulgados pela Ourofino e Sindam, os quais apresentaram taxas de crescimento de 9,1% no segmento de animais de produção e 19,7% no segmento de animais de companhia, no período de 009/1; iv. nas expectativas de elevação do confinamento de rebanhos, de 4,05 milhões de cabeças para 10 milhões de cabeças, e v. na capacidade produtiva da Ourofino, cujas instalações oferecem condições de suprir demandas decorrentes da evolução do mercado e do pipeline de lançamentos da companhia, além sua ampla base de clientes e da evolução da participação brasileira no mercado mundial de proteínas. Nossa análise foi baseada na metodologia DCF - Discounted Cash Flow, projetada para um período de 5 anos utilizando WACC de 10,9%, com taxa de crescimento na perpetuidade de 6,5%, custo de capital de 15,5% e beta igual a 1. Análise de Sensibilidade g/wacc Valor da ação (R$) g / Wacc 9,9% 10,4% 10,9% 11,4% 11,9% 7,5% ,0% ,5% ,0% ,5% Market Cap (R$ milhões) g / Wacc 9,9% 10,4% 10,9% 11,4% 11,9% 7,5% ,0% ,5% ,0% ,5% Fonte: BB Investimetos 10 / 16

11 Demonstração de Resultado dos Exercícios e Balanços Patrimoniais R$ milhões DRE E 015E 016E Receita líquida Custo das vendas DDA Resultado bruto Margem bruta 61,% 61,% 61,4% 61,5% Despesas operacionais Ebit Margem Ebit 17,4% 17,0% 17,1% 17,% Ebitda Margem Ebitda 0,6% 1,0% 1,1% 1,% Resultado financeiro Receitas financeiras Despesas financeiras Ebt Impostos e contribuições Resultado líquido Margem líquida 14,1% 14,% 14,7% 15,1% Balanço Patrimonial E 015E 016E Caixa Aplicações financeiras Valores a receber Estoques Investimentos Imobilizado Intangível Outros ativos Total Ativo Obrigações sociais Contas a pagar Total empréstimos Empréstimos curto prazo Empréstimos longo prazo Outros valores a pagar Patrimônio líquido Total Passivo e Patrimônio Fonte: BB Investimentos 11 / 16

12 Fluxo de Caixa e Valuation R$ milhões Fluxo de Caixa E 015E 016E Fluxo de caixa operacional Resultado líquido DDA Ajustes não caixa Variação nos ativos/passivos Fluxo de caixa dos investimentos Capex Fluxo de caixa dos financiamentos Financiamentos Pagamentos Dividendos Variação no caixa Valuation E 015E 016E Ebitda Ebit Tax Noplat DDA Capex Working Capital Free Cash Flow ROA 10,0% 8,6% 8,4% 8,1% ROE 5,8% 0,4% 19,7% 18,9% EV/ Ebitda -,9x 0,9x 19,1x PE N/D 1,4x 7,9x 5,0x PB N/D 6,4 5,5 4,7 P S N/D 4,5 4,1,8 EPS N/D 1,1 1,7 1,4 ROIC 15,4% 1,7% 1,% 11,9% Net Debt/ Ebitda,5 1,61 1,7 1,9 D/E 5,1% 48,1% 46,% 44,4% Fonte: BB Investimentos 1 / 16

13 Pares de maior representatividade Por tratar-se de uma das maiores empresas do segmento no Brasil, utilizamos, para efeitos de comparação, os pares internacionais da companhia, sendo que a maioria deles atua, também, em segmentos que não só o de saúde animal. Abaixo, indicamos os pares utilizados, bem como aqueles de atuação no segmento específico da Ourofino. Múltiplos dos pares Ticker Companhia País Valor de Mercado (USD mn) EV/EBITDA 14E EV/EBITDA 15E P/L 14E P/L 15E DPH LN DECHRA PHARMACEUTICALS PLC (1) LN ,x 14,x,0x 19,8x IDXX US IDEXX LABORATORIES INC US ,4x 15,7x,4x 7,6x LLY US ELI LILLY & CO US ,8x 1,8x,4x 0,6x MRK US MERCK & CO. INC. US ,x 11,0x 16,8x 16,x NOVN VX NOVARTIS AG-REG VX ,8x 15,x 18,0x 16,x PAHC US PHIBRO ANIMAL HEALTH CORP-A US 869 1,0x 1,1x 0,4x 15,0x VETO FP VETOQUINOL AS (1) FP 545 9,0x 8,x 17,1x 15,7x VIRP FP VIRBAC AS (1) FP ,6x 11,5x,6x 0,x ZTS US ZOETIS INC US ,7x 14,4x,9x 1,0x Média 14,8x 1,8x,6x 19,8x OURO FINO (1),9x 0,9x 1,4x 7,9x Fonte: Bloomberg (base em 15/10/14), BB Investimentos; (1) Pure player de saúde animal 1 / 16

14 VII - APÊNDICE Estrutura Acionária Norival Bonamichi (Fundador) 7,5% Jardel Massari (Fundador) 7,5% BNDESPar 1,4% Management % General Atlantic 1,7% Free Float 7% Ouro Fino Saúde Animal Fonte:Ourofino Conselho de Administração Norival Bonamichi Co-fundador e Presidente do Conselho de Administração Empreendedor com mais de 0 anos de experiência no mercado de saúde animal Jardel Massari Co-fundador e Vice- Presidente do Conselho de Administração Empreendedor com mais de 0 anos de experiência no mercado de saúde animal, além de haver atuado no Instituto Agronômico de Campinas Luiz Antônio do Souto Gonçalves Membro do Conselho de Administração Engenheiro mecânico com pós-graduação em Engenharia de Produção, é Diretor de Venture Capital do BNDES, com mais de 0 anos de serviços, atuando nas áreas de mercado de capitais, planejamento e desenvolvimento social Pedro Augusto Ribeiro Novis Membro Independente do Conselho de Administração Advogado e membro do conselho de administração do Grupo Odebrecht, foi CEO do Grupo Odebrecht, diretor e presidente da CBPO e diretor da Companhia Norberto Odebrecht Fonte:Ourofino Diretoria Dolivar Coraucci Neto Diretor Presidente Engenheiro Químico, ingressou na companhia em 1994, é responsável pela estruturação operacional do grupo Fábio Lopes Júnior Diretor de Relações com Investidores Administrador de Empresas, ingressou na companhia em 00, atua no planejamento estratégico do grupo Fonte:Ourofino 14 / 16

15 Disclaimer Informações Relevantes Este relatório foi produzido pelo BB-Banco de Investimento S.A. As informações e opiniões aqui contidas foram consolidadas ou elaboradas com base em informações obtidas de fontes, em princípio, fidedignas e de boa-fé. Entretanto, o BB-BI não declara nem garante, expressa ou tacitamente, que essas informações sejam imparciais, precisas, completas ou corretas. Todas as recomendações e estimativas apresentadas derivam do julgamento de nossos analistas e podem ser alternadas a qualquer momento sem aviso prévio, em função de mudanças que possam afetar as projeções da empresa. Este material tem por finalidade apenas informar e servir com instrumento que auxilie a tomada de decisão de investimento. Não é, e não deve ser interpretado como uma oferta ou solicitação de oferta para comprar ou vender quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. É vedada a reprodução, distribuição ou publicação deste material, integral ou parcialmente, para qualquer finalidade. Nos termos do art. 18 da ICVM 48, o BB - Banco de Investimento S.A declara que: 1 - A instituição pode ser remunerada por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s); o Conglomerado Banco do Brasil S.A pode ser remunerado por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório, ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s). - A instituição pode possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), mas poderá adquirir, alienar ou intermediar valores mobiliários da empresa(s) no mercado; o Conglomerado Banco do Brasil S.A pode possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), e poderá adquirir, alienar e intermediar valores mobiliários da(s) empresa(s) no mercado. Informações Relevantes Analistas O(s) analista(s) de investimento, ou de valores mobiliários, envolvido(s) na elaboração deste relatório ( Analistas de investimento ), declara(m) que: 1 - As recomendações contidas neste refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação ao BB-Banco de Investimento S.A e demais empresas do Grupo. Sua remuneração é integralmente vinculada às políticas salariais do Banco do Brasil S.A. e não recebem remuneração adicional por serviços prestados para o emissor objeto do relatório de análise ou pessoas a ele ligadas. Analistas Itens 4 5 Marcio Montes O(s) analista(s) de investimentos, seus cônjuges ou companheiros, detêm, direta ou indiretamente, em nome próprio ou de terceiros, ações e/ou outros valores mobiliários de emissão das companhias objeto de sua análise. 4 Os analistas de investimento, seus cônjuges ou companheiros, possuem, direta ou indiretamente, qualquer interesse financeiro em relação à companhia emissora dos valores mobiliários analisados neste relatório. 5 O(s) analista(s) de investimento tem vínculo com pessoa natural que trabalha para o emissor objeto do relatório de análise. RATING RATING é uma opinião sobre os fundamentos econômico-financeiros e diversos riscos a que uma empresa, instituição financeira ou captação de recursos de terceiros, possa estar sujeita dentro de um contexto específico, que pode ser modificada conforme estes riscos se alterem. O investidor não deve considerar em hipótese alguma o RATING como recomendação de Investimento. 15 / 16

16 Disclaimer Administração Diretor Sandro Kohler Marcondes Gerente-Executivo Eduardo César do Nascimento Equipe de Pesquisa BB Securities 4th Floor, Pinners Hall Old Broad St. Gerente - Nataniel Cezimbra London ECN 1ER - UK (facsimile) Renda Variável Managing Director Vinicius Balbino Bouhid +44 (07) Demanda Oferta Deputy Managing Director Selma da Silva +44 (07) Bancos e Serviços Financeiros Agribusiness Director of Sales Trading Carlos Daltozo Luciana Carvalho Boris Skulczuk +44 (07) Head of Sales Mário Bernardes Junior Márcio de Carvalho Montes Nick Demopoulos +44 (07) Institutional Sales Annabela Garcia +44 (07) Consumo Infraestrutura e Concessões Melton Plumber +44 (07) Maria Paula Cantusio Renato Hallgren Renata Kreuzig +44 (07) Trading Bruno Fantasia +44 (07) Imobiliário Materiais Básicos Gianpaolo Rivas +44 (07) Wesley Bernabé Victor Penna Head of Research Paul Hollingworth +44 (07) Daniel Cobucci Structured Products Petróleo e Gás Hernan Lobert +44 (07) Mariana Peringer Indústrias e Transportes Banco do Brasil Securities LLC Mário Bernardes Junior Wesley Bernabé 55 Madison Avenue 4th Floor New York City, NY USA (Member: FINRA/SIPC/NFA) Small Caps Managing Director Gabriela Cortez Daniel Alves Maria +1 (646) Deputy Managing Director Carla Sarkis Teixeira +1 (646) Renda Fixa e Estratégia de Mercado Institutional Sales - Fixed Income Cassandra Voss +1 (646) Renda Fixa, Moedas e Commodities Estratégia de Mercado DCM Renato Odo Hamilton Moreira Alves Richard Dubbs +1 (646) Syndicate Fabio Cardoso Kristen Tredwell +1 (646) Sales Michelle Malvezzi +1 (646) Equipe de Vendas Myung Jin Baldini +1 (646) Atacado: Varejo: BB Securities Asia Pte Ltd 6 Battery Road #11-0 Gerente - Antonio Emilio Ruiz Gerente - Márcio Carvalho José Singapore, Bruno Finotello Mario D'Amico Managing Director Denise Rédua de Oliveira Rodrigo Ataíde Roxo Rodrigo Afonso Edger Euber Rodrigues Director, Head of Sales Henrique Reis José Carlos Reis João Carlos Floriano Institutional Sales Marcela Andressa Pereira Paco Zayco Thiago Cogo Pires Amelia Khoo Viviane Ferro Candelária BB-Banco de Investimento S.A. BB-BI Rua Senador Dantas, 105-6º andar Rio de Janeiro RJ - Brasil Tel. (1) Fax (1) / 16

Siderurgia e Mineração

Siderurgia e Mineração Relatório Setorial - Dez 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Mais um mês de queda em um ano ruim para os papéis Nome Ticker Cotação (R$) Dez-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap (R$ mi) EV

Leia mais

Petrobras. Flash de Mercado e Revisão de Preço. Política de preços. Petróleo e Gás

Petrobras. Flash de Mercado e Revisão de Preço. Política de preços. Petróleo e Gás Flash de Mercado e Revisão de Preço Política de preços A nova política de preços de diesel e gasolina da Petrobras, conforme divulgado em fato relevante hoje após o fechamento do mercado, tem como objetivos:

Leia mais

Siderurgia e Mineração

Siderurgia e Mineração Relatório Setorial - Jan 2015 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Começando o ano com o pé esquerdo Nome Ticker Cotação (R$) Jan-15 Variação (%) Mês 2015 LTM Market Cap (R$ mi) EV (R$ mi) Dívida

Leia mais

GOL. Revisão de Preço. Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management. Quais os riscos? Transportes Aviação

GOL. Revisão de Preço. Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management. Quais os riscos? Transportes Aviação GOL Revisão de Preço Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management Revisamos nosso modelo de avaliação e projeções para a companhia aérea GOL. O novo preço-potencial para

Leia mais

BRF 3 de Novembro de 2015

BRF 3 de Novembro de 2015 3 de Novembro de 2015 Resultado 3T15 e revisão de preço: resultados internacionais compensaram fraco desempenho no mercado doméstico A BRF divulgou resultados mistos no 3T15. O cenário desafiador no Brasil

Leia mais

campanhas de marketing focadas na Copa do 1T13 A/A T/T

campanhas de marketing focadas na Copa do 1T13 A/A T/T Magazine Luiza Crescimento surpreendente de vendas O desempenho do primeiro trimestre do ano foi de desempenho surpreendente para o Magazine Luiza, superando não só a média do seu mercado de atuação, como

Leia mais

Ânima Educação. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Integração com USJT impulsiona margens. Small Caps Educação

Ânima Educação. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Integração com USJT impulsiona margens. Small Caps Educação Resultado 3T14 e Revisão de Preço Integração com USJT impulsiona margens O resultado líquido reportado pela Anima veio positivo em R$ 49,9 milhões, um aumento de 67,4% com relação ao mesmo período do ano

Leia mais

Lojas Americanas e B2W

Lojas Americanas e B2W Resultado 3T14 e Revisão de Preço Lame acelera programa de expansão: 800 lojas em 5 anos Os resultados do 3T14 da Lojas Americanas mostraram uma performance positiva de vendas (+13,2%), mesmo frente a

Leia mais

Lojas Renner. Resultado 1T14 e Revisão de Preço. Trimestre de recuperação de margens. Comércio Varejista

Lojas Renner. Resultado 1T14 e Revisão de Preço. Trimestre de recuperação de margens. Comércio Varejista Resultado 1T14 e Revisão de Preço Trimestre de recuperação de margens O 1T14 foi de performance positiva para a Lojas Renner, tanto na venda de mercadorias, quanto nos serviços financeiros. A receita líquida

Leia mais

Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016

Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016 Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016 Resultado 4T15: resultado sólido, perspectivas para o futuro seguem positivas A Raia Drogasil reportou um resultado sólido, reafirmando a resiliência do seu negócio

Leia mais

Infraestrutura de Transportes

Infraestrutura de Transportes Relatório Setorial - Out 2014 Volatilidade, novo ciclo de alta dos juros e nível da atividade ditarão o cenário para o setor na bolsa Renato Hallgren, CNPI renatoh@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$) Out-14

Leia mais

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Fev 2014. Resultados positivos não sustentaram preços das ações. Variação no mês (%)

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Fev 2014. Resultados positivos não sustentaram preços das ações. Variação no mês (%) Relatório Setorial - Fev 2014 Resultados positivos não sustentaram preços das ações Maria Paula Cantusio, CNPI paulacantusio@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$) Fev-14 Raia Drogasil RADL3 16,53 Pão de Açúcar

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado

Renda Fixa. Análise de Mercado Renda Fixa renda-fixa-brasil, risco-brasil, fra-cambial, juros-brasileiros, paridade-descoberta-das-taxas-de-juros, us-treasuries, análise-do-dólar, análise-do-di-futuro, bond-soberano-brasileiro, siautukowatari

Leia mais

JSL 22 de abril de 2013

JSL 22 de abril de 2013 , CNPI Market Perform Código da ação JSLG3 Preço de mercado em 19/04/2013 R$ 15,53 Target-price para 31/12/2013 R$ 17,00 Potencial de valorização 9,5% Setor Logística e Transportes Min (52 sem) R$ 8,03

Leia mais

Lojas Americanas e B2W Digital 26 de junho de 2013

Lojas Americanas e B2W Digital 26 de junho de 2013 Thiago Gramari, CNPI thiago.gramari@bb.com.br Revisão de Preço Lojas Americanas e B2W Digital 26 de junho de 2013 Market perform Ticker LAME4 Preço de mercado em 25/06/2013 R$ 14,88 Preço para 31/12/13

Leia mais

Natura 21 de outubro de 2015

Natura 21 de outubro de 2015 Natura 21 de outubro de 2015 3T15: vendas no Brasil seguem ainda mais pressionadas Os resultados da Natura no 3T15 foram mistos. No Brasil, as vendas continuaram a apresentar deterioração em um ritmo ainda

Leia mais

Restoque 22 de março de 2016

Restoque 22 de março de 2016 Restoque 22 de março de 2016 Resultado 4T15: novamente abaixo do esperado; atualizando nossas estimativas Em nossa visão, os resultados do 4T15 da Restoque vieram negativos, com o top line e a rentabilidade

Leia mais

SLC Agrícola. Revisão de Preço. Equilíbrio e visão de longo prazo. Agronegócios Agricultura

SLC Agrícola. Revisão de Preço. Equilíbrio e visão de longo prazo. Agronegócios Agricultura Revisão de Preço Equilíbrio e visão de longo prazo Revisamos nossas projeções e atribuímos rating Outperform à companhia, com preço alvo de R$ 23,60 para dezembro de 2014, o que representa upside de 31,1%

Leia mais

Natura 26 de julho de 2012

Natura 26 de julho de 2012 Priscila Tambelli, CNPI priscilatambelli@bb.com.br thiago.gramari@bb.com.br Resultado 2T12 Natura 26 de julho de 2012 Outperform Ticker NATU3 Preço de mercado em 25/07/12 R$ 49,20 Preço para 31/12/13 R$

Leia mais

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES! A análise do desempenho histórico! Análise setorial! Análise de múltiplos! Elaboração de projeções de resultados! Determinação

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Agronegócios Relatório Setorial - Jun 2014 Preço das commodities caem pelo segundo mês consecutivo Nataniel Cezimbra, CNPI nataniel.cezimbra@bb.com.br Luciana de Carvalho, CNPI luciana_cvl@bb.com.br Márcio

Leia mais

A/A A/A 21,1% 8.088, ,8 14,5% 18,1% 2.263, ,0 12,6% -0,7 p.p. 28,0% 28,4% -0,4 p.p. 56,1% 411,6 298,8 37,8%

A/A A/A 21,1% 8.088, ,8 14,5% 18,1% 2.263, ,0 12,6% -0,7 p.p. 28,0% 28,4% -0,4 p.p. 56,1% 411,6 298,8 37,8% Perspectivas positivas para a varejista O ano de 2013 foi bastante desafiador para o Magazine Luiza. Após um primeiro semestre fraco, marcado por um cenário macroeconômico instável e pelo atraso na maturação

Leia mais

Ouro Fino 23 de janeiro de 2017

Ouro Fino 23 de janeiro de 2017 23 de janeiro de 2017 Atualização de Preço: Desafios pela frente, juntamente com novas estratégias No início de dezembro, a companhia realizou o Ourofino Day em suas instalações na cidade de Cravinhos,

Leia mais

M Dias Branco. Revisão de Preço

M Dias Branco. Revisão de Preço M Dias Branco Revisão de Preço Pronta para aquisições: Forte geração de fluxo de caixa para a empresa, sustentação de margens em níveis atrativos, baixa alavancagem financeira e intenso crescimento do

Leia mais

Relatório Analítico 19 de abril de 2012

Relatório Analítico 19 de abril de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa AM BV4 Segmento de Atuação Principal Alimentos Categoria segundo a Liquidez 1 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 80,99 Valor Econômico por Ação (R$) 81,05 Potencial

Leia mais

Marcopolo 4 de Maio de 2016

Marcopolo 4 de Maio de 2016 Marcopolo 4 de Maio de 2016 Resultado 1T16: Estrada acidentada e pára-brisa embaçado. O ano de 2016 não tem nada agradável a Marcopolo. A empresa registrou um fraco resultado do primeiro trimestre, com

Leia mais

Odontoprev. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Reestruturação interna já apresenta resultados. Small Caps Saúde

Odontoprev. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Reestruturação interna já apresenta resultados. Small Caps Saúde Resultado 3T14 e Revisão de Preço Reestruturação interna já apresenta resultados A Odontoprev apresentou resultado neutro para o 3T14. Houve leve incremento no número total de beneficiários (+2,5% A/A),

Leia mais

GOL. Resultado 4T13. Voando a toda velocidade e superando expectativas. Transportes Aviação

GOL. Resultado 4T13. Voando a toda velocidade e superando expectativas. Transportes Aviação GOL Resultado 4T13 Voando a toda velocidade e superando expectativas O resultado da GOL no 4T13 foi muito bom, considerando os expressivos números apresentados no período, como: (a) crescimento de 5,1

Leia mais

Fertilizantes Heringer 15 de março de 2017

Fertilizantes Heringer 15 de março de 2017 15 de março de 2017 Resultado 2016 e atualização de preço: Positivo. Melhores margens e variação cambial impulsionam resultado A Heringer registrou lucro líquido de R$ 43,2 milhões em 2016 contra perda

Leia mais

Variação (%) Mês 2015 LTM

Variação (%) Mês 2015 LTM Relatório Setorial - Jan 2015 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Queda nos papéis apesar do cenário equilibrado Nome Ticker Cotação (R$) Jan-15 Variação (%) Mês 2015 LTM Market Cap EV Dívida Líquida

Leia mais

CSU CardSystem - 2010

CSU CardSystem - 2010 CSU CardSystem - 2010 Considerações Iniciais Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3)

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) Análise Setorial Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) A Sabesp divulgou ontem (09/05/2013, após o encerramento do mercado, seus números referentes ao primeiro trimestre de 2013. O

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010 ABCD Gonçalves & Tortola S.A. Demonstrações financeiras em Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 7 Demonstrações

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Dezembro. Carteira Sugerida de Novembro

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Dezembro. Carteira Sugerida de Novembro A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções de investimento para o mês subseqüente dentro dos ativos

Leia mais

Gerdau 16 de março de 2016

Gerdau 16 de março de 2016 16 de março de 2016 Resultado 4T15 e Revisão de Preço: produção menor, margens reduzidas, mas geração de caixa positiva Após adiar os resultados do 4T15 em duas semanas, a Gerdau apresentou números fracos,

Leia mais

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração e

Leia mais

A/A 9M13 9M12 A/A 12,9% ,5% 10,5% ,4% -1,2 p.p. 56,8% 57,9% -1,1 p.p. 4,3% 446,4 422,2 5,7%

A/A 9M13 9M12 A/A 12,9% ,5% 10,5% ,4% -1,2 p.p. 56,8% 57,9% -1,1 p.p. 4,3% 446,4 422,2 5,7% Resultado 3T13 e Revisão de Preço Vendas surpreendem no períodoo A Renner finalizou o 3T13 com um crescimento de 12,9% em sua receita líquida consolidada. A operação de varejo foi impulsionada pela assertividade

Leia mais

MRV. Início de Cobertura. Crescimento com experiência. Imobiliário Incorporação

MRV. Início de Cobertura. Crescimento com experiência. Imobiliário Incorporação Início de Cobertura Crescimento com experiência Iniciamos a cobertura da MRV com recomendação Market Perform e preço-alvo de R$ 8,50 para dezembro de 2015, o que representa um upside potencial de 16,4%

Leia mais

BRASIL FOODS - BRF MAIO 2012

BRASIL FOODS - BRF MAIO 2012 BRASIL FOODS - BRF MAIO 2012 Os resultados do primeiro trimestre de 2012 consolidam as Empresas BRF - Brasil Foods S.A. e Sadia S.A. (subsidiária integral). Os resultados da Sadia passaram a ser consolidados

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2015 está demonstrando ser muito desafiador, apresentando um cenário macroeconômico incerto, onde as expectativas do mercado preveem redução do PIB, aumento da inflação e da taxa

Leia mais

www.telemar.com.br/ri Maio - 2004

www.telemar.com.br/ri Maio - 2004 Apresentação Corporativa Maio - 2004 Apresentação Telemar - Agenda 1. Destaques 2003/2004 1 2. Estratégia de Crescimento 3 3. Revisão do Resultado Operacional 12 4. Resultados Financeiros 20 1 Destaques

Leia mais

Fundamentos do Rating. Fatores de Evolução do Rating. www.fitchratings.com.br 13 de Outubro de 2009

Fundamentos do Rating. Fatores de Evolução do Rating. www.fitchratings.com.br 13 de Outubro de 2009 Brasil Relatório Sintético Ratings Ratings Atuais Moeda Estrangeira IDR de Longo Prazo - IDR de Curto Prazo - Moeda Local IDR de Longo Prazo - IDR de Curto Prazo - Nacional Longo Prazo Curto Prazo Individual

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas Blumenau, 07 de maio de 2008 Cia. Hering (Bovespa: HGTX3), uma das maiores empresas de varejo e design de vestuário do Brasil, divulga os resultados do 1º trimestre de 2008 (1T08). As informações operacionais

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015 POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15 17 de agosto de 2015 Seção I Destaques & Conjuntura Positivo Informática registra crescimento de 3,1% na receita líquida no varejo no 2T15 Mesmo em um trimestre de

Leia mais

Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária

Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária fevereiro de 2013. 1 - Considerações Iniciais A Suinocultura é uma das atividades da agropecuária mais difundida e produzida no mundo. O porco, espécie

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Copasa (CSMG3) ::: Volume de Fevereiro: Forte Crescimento Impulsionado pelo Número de Dias Faturados

Copasa (CSMG3) ::: Volume de Fevereiro: Forte Crescimento Impulsionado pelo Número de Dias Faturados São Paulo, 12 de março de 2013 Copasa (CSMG3) ::: Volume de Fevereiro: Forte Crescimento Impulsionado pelo Número de Dias Faturados Notícias OGX (OGXP3) ::: Atualização Muito Decepcionante Sobre a Produtividade

Leia mais

Fibria 31 de maio de 2016

Fibria 31 de maio de 2016 31 de maio de 2016 Flash de Mercado: atualização do Projeto Horizonte II e Revisão de Preço Nesta data, a Fibria fez um call com analistas de investimentos com o intuito de atualizar as informações sobre

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 1. Mercado de Capitais Cotações: (14/05/2010) ALPA3 R$ 6,10 ALPA4 R$ 5,95 Valore de Mercado: R$ 2,1 bilhões 2. Teleconferência Data: 18/05/2010 às 16h00

Leia mais

Apresentação Unidas. Maio 2014

Apresentação Unidas. Maio 2014 Apresentação Unidas Maio 2014 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 2ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

Raia Drogasil. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Desempenho acima do mercado com ganho de margens. Comércio Drogarias

Raia Drogasil. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Desempenho acima do mercado com ganho de margens. Comércio Drogarias Resultado 3T14 e Revisão de Preço Desempenho acima do mercado com ganho de margens A Raia Drogasil apresentou um forte desempenho no 3T14, com a receita bruta crescendo 18,3% A/A, impulsionada (a) pelo

Leia mais

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Agosto. Carteira Sugerida de Julho

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Agosto. Carteira Sugerida de Julho A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções de investimento para o mês subseqüente dentro dos ativos

Leia mais

CAPITAL DE GIRO: ESSÊNCIA DA VIDA EMPRESARIAL

CAPITAL DE GIRO: ESSÊNCIA DA VIDA EMPRESARIAL CAPITAL DE GIRO: ESSÊNCIA DA VIDA EMPRESARIAL Renara Tavares da Silva* RESUMO: Trata-se de maneira ampla da vitalidade da empresa fazer referência ao Capital de Giro, pois é através deste que a mesma pode

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos.

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Olá, meus amigos! A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Forte abraço. Gabriel Rabelo/Luciano Rosa. Sigam nossas redes sociais!

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES A Receita dos Serviços de Locação da Ouro Verde registrou novamente crescimento significativo, de 25,0% na comparação com o 1S13. A receita líquida total, incluindo

Leia mais

Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009

Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009 Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009 Empresa Código Recomendação Fechamento* Preço-Teórico* Upside Risco Lote Copel PNB CPLE6 Compra 21,85 35,00 60,2% Elevado 1 EV/EBITDA (atual)

Leia mais

18 de novembro de 2014

18 de novembro de 2014 Reunião Pública sobre o 3T14 e estratégia de crescimento A registrou no 3T14 um lucro líquido de R$ 2,7 milhões, 82% abaixo do lucro do 3T13, sensibilizado pelo crescimento de 17% da receita líquida, pela

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado. CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros

Renda Fixa. Análise de Mercado. CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros 1112111 21 Renda Fixa CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros Especialmente nas últimas três semanas, o mercado vem observando a retomada do CDS brasileiro de 5 anos, cuja cotação rompeu

Leia mais

Klabin 29 de abril de 2016

Klabin 29 de abril de 2016 29 de abril de 2016 Resultado 1T16 e revisão de preço: exportações impulsionam resultados; vendas resilientes no MI. O resultado apresentado pela Klabin no 1T16 trouxe diversos aspectos positivos no que

Leia mais

NUTRIPLANT ON (NUTR3M)

NUTRIPLANT ON (NUTR3M) NUTRIPLANT ON (NUTR3M) Cotação: R$ 1,79 (18/06/2014) Preço-Alvo (12m): R$ 2,10 Potencial de Valorização: 18% 4º. Relatório de Análise de Resultados (1T14) Recomendação: COMPRA P/L 14: 8,0 Min-Máx 52s:

Leia mais

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A.

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro (Em Reais) (reclassificado) (reclassificado) Ativo Nota 2012 2011 Passivo Nota 2012 2011 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 61.664 207.743 Fornecedores

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

Apresentação Institucional. Novembro 2015

Apresentação Institucional. Novembro 2015 Apresentação Institucional Novembro 2015 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 3ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_...

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... Página 1 de 14 CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Considerações ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

Leia mais

Suzano 27 de abril de 2016

Suzano 27 de abril de 2016 Suzano 27 de abril de 2016 Resultado 1T16 e revisão de preço: alavancagem menor e EBITDA forte; venda de papéis se recuperando A Suzano apresentou um resultado forte para o 1T16. O segmento de celulose

Leia mais

Fibria. Resultado 1T16 e Revisão de Preço: preço da celulose comprime resultados. Papel e Celulose

Fibria. Resultado 1T16 e Revisão de Preço: preço da celulose comprime resultados. Papel e Celulose Resultado 1T16 e Revisão de Preço: preço da celulose comprime resultados 27 de abril de 2016 O resultado divulgado pela Fibria no 1T16 trouxe números fracos, advindos de queda acentuada em ambos: preço

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R1) Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture)

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R1) Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 19 (R1) Investimento em Empreendimento Controlado em Conjunto (Joint Venture) Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 31

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T12

Divulgação de Resultados 1T12 Divulgação de Resultados 1T12 17 de maio de 2012 Palestrantes Bruno Padilha Presidente do Conselho de Administração Tuca Ramos - Presidente Luis Eduardo Fischman Diretor Financeiro e de RI José Ricardo

Leia mais

EZTec: Vemos outro trimestre favorável à frente, com melhoria dos números T/T, ainda que não tão sólido relativamente ao ano anterior.

EZTec: Vemos outro trimestre favorável à frente, com melhoria dos números T/T, ainda que não tão sólido relativamente ao ano anterior. 24 DE JULHO DE 2014 Relatório Setorial Construtoras CONSTRUTORAS BRASILEIRAS PRÉVIA DOS RESULTADOS DO 2T14: RESULTADOS HETEROGÊNEOS Fabiola Gama Renan Manda Conclusão: Como esperávamos, o campeonato mundial

Leia mais

Unidade II AVALIAÇÃO DE EMPRESAS. Prof. Rubens Pardini

Unidade II AVALIAÇÃO DE EMPRESAS. Prof. Rubens Pardini Unidade II AVALIAÇÃO DE EMPRESAS Prof. Rubens Pardini Conteúdo programático Unidade I Avaliação de empresas metodologias simples Unidade II Avaliação de empresas metodologias aplicadas Unidade III Avaliação

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial - Mar 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Produtoras de celulose não se sustentam e recuam no final Nome Ticker Cotação (R$) Mar-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap EV

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM. Direcional DIRR3 10,88 8,7% -9,3% -30,0%

Variação (%) Mês 2014 LTM. Direcional DIRR3 10,88 8,7% -9,3% -30,0% Relatório Setorial - Abr 214 Wesley Bernabé, CNPI wesley.bernabe@bb.com.br Prévias: ritmo lento de lançamentos no 1T14 Nome Ticker Cotação (R$) Abr-14 Variação (%) Mês 214 LTM Market Cap EV Dívida Líquida

Leia mais

CARTA JBI FOCUS #8 Dezembro 2011

CARTA JBI FOCUS #8 Dezembro 2011 CARTA JBI FOCUS #8 Dezembro 2011 ÍNDICE DESTAQUES DA CARTEIRA... 3 I. MARCOPOLO... 3 II. MILLS... 3 III. BEMATECH... 4 DESEMPENHO DA CARTEIRA... 6 I. JB FOCUS FIC DE FIA... 6 2 Carta JBI Focus #8 dez/11

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T15

Divulgação de Resultados 3T15 São Paulo - SP, 4 de Novembro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial - Jun 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Produtoras de celulose próximas ao índice; Klabin recua Nome Ticker Cotação (R$) Jun-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap EV Dívida

Leia mais

Mills 25 de fevereiro de 2013

Mills 25 de fevereiro de 2013 Wesley Bernabé, CNPI wesley.bernabe@bb.com.br Outperform Ticker MILS3 Preço de mercado em 22/02/2013 R$ 33,60 Preço para 31/12/2013 R$ 36,50 Upside 8,6% Setor Engenharia e Free Float 61,4% Min (52 sem)

Leia mais

Direcional 09 de agosto de 2016

Direcional 09 de agosto de 2016 09 de agosto de 2016 Construção Civil Resultado 2T16 e atualização de preços: resultado neutro, destaque para a forte geração de FCF Direcional reportou um resultado neutro no 2T16. Por um lado, as vendas

Leia mais

Ambev 27 de Julho de 2017

Ambev 27 de Julho de 2017 27 de Julho de 2017 Resultado 2T17: margem ainda pressionada, mas com perspectiva de melhora Ambev reporto resultados mistos no 2T17. Os volumes foram impactados pelo ambiente macroeconômico desfavorável

Leia mais

Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%)

Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%) o Margem Bruta atinge 42% no 3T07 e distribuição de proventos chega a R$ 40 milhões nos 9M07. 3T07 Cotação (31/10/07) ETER3 R$/ação 8,46 US$/ação 4,83 Base Acionária (31/10/07) Total 72.555.934 Free Float

Leia mais

Embraer 31 de outubro de 2016

Embraer 31 de outubro de 2016 Embraer 31 de outubro de 2016 Resultado 3T16: Superados alguns dos mais árduos obstáculos. Recomendação sobe para Outperform O resultado do 3T16 da Embraer foi positivo. Por um lado, o excesso de despesas

Leia mais

CRESCIMENTO DAS MARGENS E RESULTADOS NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 Em relação ao primeiro semestre de 2014:

CRESCIMENTO DAS MARGENS E RESULTADOS NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 Em relação ao primeiro semestre de 2014: PARIS, 28 de julho de 2015 O Conselho de Administração da Teleperformance, líder mundial em multichannel customer experience, examinou recentemente os relatórios financeiros consolidados para o semestre

Leia mais

M. Dias Branco 08 de Agosto de 2017

M. Dias Branco 08 de Agosto de 2017 08 de Agosto de 2017 Resultado 2T17: não tão bom quanto o esperado, mas ainda positivo M Dias Branco apresentou resultados positivos no 2T17. Como resultado do aumento de volume (+ 2,5% a/a) e reajustes

Leia mais

TELECONFERÊNCIA 4T08

TELECONFERÊNCIA 4T08 TELECONFERÊNCIA 4T08 5 de agosto de 2008 1 08/07 09/07 10/07 11/07 12/07 01/08 02/08 03/08 Cenário Preço de Commodities 04/08 05/08 06/08 07/08 08/08 Preço das Commodities 220.0 200.0 180.0 160.0 140.0

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre a Demonstração do Valor Adicionado DVA, que foi recentemente tornada obrigatória para as companhias abertas pela Lei 11.638/07, que incluiu o inciso V ao art. 176

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Itaú Unibanco Holding S.A. A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas,

Leia mais

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9 Receita Líquida¹ no 1T16 atinge R$69,6 milhões, alta de 24,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior

Leia mais

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores Resultados do 2T08 Uberlândia MG, Agosto de 2008 A CTBC Companhia de Telecomunicações do Brasil Central S.A, empresa integrada de telecomunicações com um portfólio completo de serviços, divulga seus resultados

Leia mais

SLC Agrícola 4 de abril de 2017

SLC Agrícola 4 de abril de 2017 4 de abril de 2017 Resultado 2016 e atualização de preço: Negativo. Problemas climáticos frustram expectativas A SLC encerrou 2016 com lucro líquido de R$ 15 milhões, mostrando recuperação ante aos resultados

Leia mais

Plano de Negócios 2011-2015

Plano de Negócios 2011-2015 PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRAS Companhia Aberta FATO RELEVANTE Plano de Negócios 2011-2015 Rio de Janeiro, 22 de julho de 2011 Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras comunica que seu Conselho de Administração

Leia mais

Boas Praticas Agropecuárias: Buscando a Sustentabilidade na Produção Pecuária

Boas Praticas Agropecuárias: Buscando a Sustentabilidade na Produção Pecuária Boas Praticas Agropecuárias: Buscando a Sustentabilidade na Produção Pecuária Dr. Guilherme Cunha Malafaia Embrapa Gado de Corte Estruturação do Debate A Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte e seus Agentes;

Leia mais