Infraestrutura de Transportes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Infraestrutura de Transportes"

Transcrição

1 Relatório Setorial - Out 2014 Volatilidade, novo ciclo de alta dos juros e nível da atividade ditarão o cenário para o setor na bolsa Renato Hallgren, CNPI Nome Ticker Cotação (R$) Out-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap (R$ mi) EV (R$ mi) Dívida Líquida (R$ mi) ADTV 21d (R$ mil) CCR SA CCRO3 18,45 9,95% 8,62% 3,61% All Amer Lat ALLL3 6,79 6,76% 3,56% -15,29% Wilson Sons WSON33 35,00 6,71% 16,23% 28,35% Arteris ARTR3 15,35-0,75% -16,61% -19,19% Triunfo Part TPIS3 5,85-1,68% -38,42% -42,93% Santos Brp STBP11 15,80-4,70% -15,09% -20,84% Ecorodovias ECOR3 11,08-8,13% -20,00% -20,31% Ibovespa IBOV ,95% 6,06% 0,69% Fonte: Economatica e BB Investimentos O movimento da bolsa no mês de outubro foi marcado por grande volatilidade, em alguns momentos observamos quedas exacerbadas nos preços dos ativos e ao mesmo tempo percebemos grande interesse dos investidores em se posicionar frente às oportunidades advindas destas oscilações. No final do mês, o Banco Central elevou a taxa SELIC para 11,25% e o mercado reagiu positivamente com os investidores reforçando suas posições nos ativos que ainda apresentavam preços descontados. O setor de Infraestrutura de transportes ofereceu boas oportunidades de compra em função da forte volatilidade do mercado. Os papéis de CCRO3 e ALLL3 foram os dois ativos que apresentaram oportunidades ao longo do mês de outubro, encerrando o período com bom desempenho: CCRO3 (+9,95%) e ALLL3 (+6,76%). Ainda assim, a CCR, uma das maiores empresas de infraestrutura do mundo, vem sendo negociada ao redor de 25,6x P/E, abaixo do histórico de 26,7x. Com relação a ALL, acreditamos que a concessionária de ferrovias deverá ser beneficiada após a aprovação da fusão com a Rumo Logística, e também poderá capturar valor com um novo marco regulatório para o setor ferroviário, o qual acreditamos que deverá ser anunciado em breve. Dado sua nova estrutura acionária combinada ao experiente management advindo do grupo Cosan, entendemos que a ALL é a companhia melhor posicionada para capturar um novo modelo de regulamentação do modal ferroviário. Em 04/11/2014 revisamos o preço de ALLL3 de R$ 8,00 para R$ 7,70 e elevamos a recomendação de Market Perform para Outperfom com potencial upside de 17% até o final de Variação no mês (%) CCR SA All Amer Lat Wilson Sons Ibovespa Arteris Triunfo Part Santos Brp Ecorodovias -10% 0% 10% A CCR apresentou no final de outubro o resultado do 3T14, com queda de 14,20% no lucro A/A, especificamente em função da alta dos juros que elevaram em 35,1% o resultado financeiro de R$ 162 milhões negativos no 3T13 para R$ 219 milhões negativos. Dado que a alavancagem se manteve estável em 2,0x Dív.Líquida/EBITDA, entendemos que a companhia possui bastante espaço para executar sua estratégia de alavancagem e capex para os próximos trimestres. Licenciamento de veículos Média mensal (mil unidades) Os papéis de CCRO3 vêm apresentando forte volatilidade. Em 03/11, o preço da ação chegou a se depreciar em 6% (R$ 17,32) no intraday, fechando em R$ 17,95 (-2,87%) no final do dia. Nosso preço alvo para o final de 2014 é de R$ 20,00, e elevamos a recomendação, em 29/10/2014, de Market Perform para Outperform quando o papel era negociado a 17, Perspectivas. Nesta semana teremos apresentação dos resultados de ALLL3 (04/11), ECOR3 (06/11), ARTR3 (07/11) e TPIS3 (11/11). Não estamos otimistas com os resultados que virão. A Arteris vem com compromisso de cumprir o capex e deverá apresentar forte expansão de despesas financeiras, com uma alavancagem superando 3,0x Ebitda. Ecorodovias e Triunfo poderão apresentar arrefecimento no fluxo e pressão em custos deverá comprometer as margens das empresas Fonte: Economatica, Anfavea e BB Investimentos 4 de novembro de / 6

2 Cenário. Os indicadores de atividade industrial e consumo não demonstram uma tendência de reversão no curto prazo. O BC sinaliza para um novo ciclo de alta de juros, e o preço do diesel e da gasolina poderão ser reajustados em breve. Diante do cenário acima exposto, vislumbramos que fluxo de veículos apresentará fraco desempenho nos próximos meses, as despesas financeiras das concessionárias deverão continuar apresentando altas, uma vez que a maioria delas passa por um ciclo de investimentos combinado com maior custo da dívida. Ainda visualizamos, no curto prazo, espaço para a valorização do preço das ações do setor em virtude dos atuais níveis de preço descontados, em especial CCRO3 e ALLL3, combinado ao potencial de ambas as empresas. Pelo lado da CCR, a empresa possui o perfil de forte geradora de caixa e, apesar de um cenário de arrefecimento dos lucros, possui bom histórico de pagamento de dividendos, além da forte disciplina de capital, a empresa possui três importantes ativos em rump-up que são: Airport BH, Metrô de Salvador e BR-163, que deverão ao longo de 2015 incrementar sua geração de caixa. Indicadores Já a ALL poderá se beneficiar de um possível aumento no preço do diesel, bem como deverá capturar sinergias após a aprovação da fusão com a Rumo, mesmo que o CADE imponha restrições, acreditamos que o papel tem potencial de valorização nos próximos meses. Índice ABCR. O Índice ABCR referente a setembro de 2014 recuou 1,5% na comparação com agosto de Em relação a setembro de 2013 o índice apresentou alta de 0,6%. Veículos leves Veículos pesados LEVES Média Móvel 6 meses PESADOS Média Móvel 6 meses Fonte: ABCR Na comparação setembro/14 contra setembro/13, o fluxo de veículos leves cresceu 2,2%, refletindo arrefecimento dos indicadores de consumo. Analisando o período dos últimos doze meses o fluxo de leves apresentou alta de 5,0% e no acumulado de janeiro-setembro de 2014 em relação a janeiro-setembro de 2013 o incremento foi de 4,7%. O movimento de veículos pesados apresentou queda de 3,4% no mês de setembro/14 em relação a setembro/13. O fluxo de pesados vem apresentando queda de 1,7% nos últimos 12 meses e 2,7% no acumulado de janeiro-setembro/2014 sobre o mesmo período de 2013, reflexo de uma atividade industrial declinante no período. Fluxo total de veículos Licenciamento de veículos TOTAL Média Móvel 6 meses Licenciamento Total Licenciamento Nacionais Licenciamento Importados Fonte: ABCR 4 de novembro de / 6

3 Segundo dados da FENABRAVE, as vendas de autos e comerciais leves, em outubro, somaram unidades, 3,57% superior aos unidades emplacadas no mês passado. No acumulado do ano, foram comercializados unidades, o que representa uma queda de 9,79% sobre o mesmo período do ano anterior. Expectativa de consumo ICC Situação Atual Expectativas Icom 130,0 125,0 120,0 115,0 110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 80,0 125,5 111,6 112,5 101,5 Fonte: FGV O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas recuou 1,5% entre setembro e outubro de 2014, ao passar de 103,0 para 101,5 pontos, menor nível desde abril de Houve piora da satisfação com a situação presente e das expectativas em relação aos meses seguintes. O Índice da Situação Atual (ISA) caiu 2,9%, para 101,8 pontos, o menor desde abril de 2009 (98,3). O Índice de Expectativas (IE) recuou 0,6%, passando a 101,6 pontos. Financiamento de veículos Saldo em carteira SFN (R$ bi) Licenciamento de veículos Média mensal (mil unidades) 215,4 302,7 316,8 313,9 292,9 203,7 261,7 283, Fonte: Bacen Fonte: Anfavea O financiamento à veículos continua declinante. O saldo da carteira de Financiamento à veículos do BC em setembro de 2014 foi de R$ 203,7 bilhões, 5,32% inferior A/A; desde agosto de 2013 o saldo de financiamento a veículos diminui em média 0,42% ao mês. Dado o cenário de queda dos financiamentos à veículos, o número de licenciamento de veículos vem apresentando queda. Em 2014 é a média mensal é de 283,3 mil veículos licenciados, a menor média desde 2010 quando foram licenciados 292,9 mil veículos por mês em média. 4 de novembro de / 6

4 Sondagem da indústria Nível de Utilização da Capacidade (NUCI) Índide de Confiança Situação Atual Com ajuste Sem ajuste Índices de Expectativas Média últimos 60 meses Média últimos 60 meses 104,1 84,10% 83,60% 85,9 82,6 79,3 82,00% jul/13 set/13 nov/13 jan/14 mar/14 mai/14 jul/14 set/14 jul/13 set/13 nov/13 jan/14 mar/14 mai/14 jul/14 set/14 Fonte: FGV Fonte: FGV O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getulio Vargas, após 9 meses de queda, avançou 1,8% entre setembro e outubro de 2014, de 81,1 para 82,6. Entretanto, se compararmos com o mesmo período de 2013 o índice apresentou queda de 16,5% em relação a Set-13 e queda de 15,8% em relação a Out-13. A melhora das expectativas foi responsável pela melhora do indicador ICI. O Índice de Expectativas (IE) subiu 4,9%, para 85,9 pontos, o maior desde maio passado, enquanto que o Índice da Situação Atual (ISA) continuou em queda, ao recuar para 79,3 pontos, o menor nível desde março de 2009 (78,5). O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) diminuiu 1,0 ponto percentual (p.p.) entre setembro e outubro, de 83,0% para 82,0%, atingindo o menor patamar desde agosto de 2009 (81,2%). 4 de novembro de / 6

5 Disclaimer Informações Relevantes Este relatório foi produzido pelo BB-Banco de Investimento S.A. As informações e opiniões aqui contidas foram consolidadas ou elaboradas com base em informações obtidas de fontes, em princípio, fidedignas e de boa-fé. Entretanto, o BB-BI não declara nem garante, expressa ou tacitamente, que essas informações sejam imparciais, precisas, completas ou corretas. Todas as recomendações e estimativas apresentadas derivam do julgamento de nossos analistas e podem ser alternadas a qualquer momento sem aviso prévio, em função de mudanças que possam afetar as projeções da empresa. Este material tem por finalidade apenas informar e servir com instrumento que auxilie a tomada de decisão de investimento. Não é, e não deve ser interpretado como uma oferta ou solicitação de oferta para comprar ou vender quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. É vedada a reprodução, distribuição ou publicação deste material, integral ou parcialmente, para qualquer finalidade. Nos termos do art. 18 da ICVM 483, o BB - Banco de Investimento S.A declara que: 1 - A instituição pode ser remunerada por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s); o Conglomerado Banco do Brasil S.A pode ser remunerado por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório, ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s). 2 - A instituição pode possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), mas poderá adquirir, alienar ou intermediar valores mobiliários da empresa(s) no mercado; o Conglomerado Banco do Brasil S.A pode possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), e poderá adquirir, alienar e intermediar valores mobiliários da(s) empresa(s) no mercado. Informações Relevantes Analistas O(s) analista(s) de investimento, ou de valores mobiliários, envolvido(s) na elaboração deste relatório ( Analistas de investimento ), declara(m) que: 1 - As recomendações contidas neste refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação ao BB-Banco de Investimento S.A e demais empresas do Grupo. 2 Sua remuneração é integralmente vinculada às políticas salariais do Banco do Brasil S.A. e não recebem remuneração adicional por serviços prestados para o emissor objeto do relatório de análise ou pessoas a ele ligadas. Analistas Itens Renato Hallgren 3 O(s) analista(s) de investimentos, seus cônjuges ou companheiros, detêm, direta ou indiretamente, em nome próprio ou de terceiros, ações e/ou outros valores mobiliários de emissão das companhias objeto de sua análise. 4 Os analistas de investimento, seus cônjuges ou companheiros, possuem, direta ou indiretamente, qualquer interesse financeiro em relação à companhia emissora dos valores mobiliários analisados neste relatório. 5 O(s) analista(s) de investimento tem vínculo com pessoa natural que trabalha para o emissor objeto do relatório de análise. RATING RATING é uma opinião sobre os fundamentos econômico-financeiros e diversos riscos a que uma empresa, instituição financeira ou captação de recursos de terceiros, possa estar sujeita dentro de um contexto específico, que pode ser modificada conforme estes riscos se alterem. O investidor não deve considerar em hipótese alguma o RATING como recomendação de Investimento. 5 / 6

6 Disclaimer Administração Diretor Sandro Kohler Marcondes Gerente-Executivo Eduardo César do Nascimento Equipe de Pesquisa BB Securities 4th Floor, Pinners Hall Old Broad St. Gerente - Nataniel Cezimbra London EC2N 1ER - UK (facsimile) Renda Variável Managing Director Vinicius Balbino Bouhid +44 (207) Demanda Oferta Deputy Managing Director Selma da Silva +44 (207) Bancos e Serviços Financeiros Agribusiness Director of Sales Trading Carlos Daltozo Luciana Carvalho Boris Skulczuk +44 (207) Head of Sales Mário Bernardes Junior Márcio de Carvalho Montes Nick Demopoulos +44 (207) Institutional Sales Annabela Garcia +44 (207) Consumo Infraestrutura e Concessões Melton Plumber +44 (207) Maria Paula Cantusio Renato Hallgren Renata Kreuzig +44 (207) Trading Bruno Fantasia +44 (207) Imobiliário Materiais Básicos Gianpaolo Rivas +44 (207) Wesley Bernabé Victor Penna Head of Research Paul Hollingworth +44 (207) Daniel Cobucci Structured Products Petróleo e Gás Hernan Lobert +44 (207) Mariana Peringer Indústrias e Transportes Banco do Brasil Securities LLC Mário Bernardes Junior Wesley Bernabé 535 Madison Avenue 34th Floor New York City, NY USA (Member: FINRA/SIPC/NFA) Small Caps Managing Director Gabriela Cortez Daniel Alves Maria +1 (646) Institutional Sales - Equity Charles Langalis +1 (646) Renda Fixa e Estratégia de Mercado Institutional Sales - Fixed Income Cassandra Voss +1 (646) Renda Fixa, Moedas e Commodities Estratégia de Mercado DCM Renato Odo Hamilton Moreira Alves Richard Dubbs +1 (646) Syndicate Fabio Cardoso Kristen Tredwell +1 (646) Sales Michelle Malvezzi +1 (646) Equipe de Vendas Myung Jin Baldini +1 (646) Atacado: Varejo: BB Securities Asia Pte Ltd 6 Battery Road #11-02 Gerente - Antonio Emilio Ruiz Gerente - Marconi Maciel Singapore, Bruno Finotello Ana Lucia Caruso da Silva Managing Director Denise Rédua de Oliveira Márcio Carvalho José Rodrigo Afonso Edger Euber Rodrigues Director, Head of Sales Henrique Reis José Carlos Reis João Carlos Floriano Institutional Sales Marcela Andressa Pereira Paco Zayco Thiago Cogo Pires Amelia Khoo Viviane Ferro Candelária BB-Banco de Investimento S.A. BB-BI Rua Senador Dantas, º andar Rio de Janeiro RJ - Brasil Tel. (21) Fax (21) / 6

Petrobras. Flash de Mercado e Revisão de Preço. Política de preços. Petróleo e Gás

Petrobras. Flash de Mercado e Revisão de Preço. Política de preços. Petróleo e Gás Flash de Mercado e Revisão de Preço Política de preços A nova política de preços de diesel e gasolina da Petrobras, conforme divulgado em fato relevante hoje após o fechamento do mercado, tem como objetivos:

Leia mais

Siderurgia e Mineração

Siderurgia e Mineração Relatório Setorial - Dez 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Mais um mês de queda em um ano ruim para os papéis Nome Ticker Cotação (R$) Dez-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap (R$ mi) EV

Leia mais

Siderurgia e Mineração

Siderurgia e Mineração Relatório Setorial - Jan 2015 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Começando o ano com o pé esquerdo Nome Ticker Cotação (R$) Jan-15 Variação (%) Mês 2015 LTM Market Cap (R$ mi) EV (R$ mi) Dívida

Leia mais

campanhas de marketing focadas na Copa do 1T13 A/A T/T

campanhas de marketing focadas na Copa do 1T13 A/A T/T Magazine Luiza Crescimento surpreendente de vendas O desempenho do primeiro trimestre do ano foi de desempenho surpreendente para o Magazine Luiza, superando não só a média do seu mercado de atuação, como

Leia mais

GOL. Revisão de Preço. Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management. Quais os riscos? Transportes Aviação

GOL. Revisão de Preço. Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management. Quais os riscos? Transportes Aviação GOL Revisão de Preço Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management Revisamos nosso modelo de avaliação e projeções para a companhia aérea GOL. O novo preço-potencial para

Leia mais

Ânima Educação. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Integração com USJT impulsiona margens. Small Caps Educação

Ânima Educação. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Integração com USJT impulsiona margens. Small Caps Educação Resultado 3T14 e Revisão de Preço Integração com USJT impulsiona margens O resultado líquido reportado pela Anima veio positivo em R$ 49,9 milhões, um aumento de 67,4% com relação ao mesmo período do ano

Leia mais

BRF 3 de Novembro de 2015

BRF 3 de Novembro de 2015 3 de Novembro de 2015 Resultado 3T15 e revisão de preço: resultados internacionais compensaram fraco desempenho no mercado doméstico A BRF divulgou resultados mistos no 3T15. O cenário desafiador no Brasil

Leia mais

Lojas Renner. Resultado 1T14 e Revisão de Preço. Trimestre de recuperação de margens. Comércio Varejista

Lojas Renner. Resultado 1T14 e Revisão de Preço. Trimestre de recuperação de margens. Comércio Varejista Resultado 1T14 e Revisão de Preço Trimestre de recuperação de margens O 1T14 foi de performance positiva para a Lojas Renner, tanto na venda de mercadorias, quanto nos serviços financeiros. A receita líquida

Leia mais

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Fev 2014. Resultados positivos não sustentaram preços das ações. Variação no mês (%)

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Fev 2014. Resultados positivos não sustentaram preços das ações. Variação no mês (%) Relatório Setorial - Fev 2014 Resultados positivos não sustentaram preços das ações Maria Paula Cantusio, CNPI paulacantusio@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$) Fev-14 Raia Drogasil RADL3 16,53 Pão de Açúcar

Leia mais

Lojas Americanas e B2W

Lojas Americanas e B2W Resultado 3T14 e Revisão de Preço Lame acelera programa de expansão: 800 lojas em 5 anos Os resultados do 3T14 da Lojas Americanas mostraram uma performance positiva de vendas (+13,2%), mesmo frente a

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado

Renda Fixa. Análise de Mercado Renda Fixa renda-fixa-brasil, risco-brasil, fra-cambial, juros-brasileiros, paridade-descoberta-das-taxas-de-juros, us-treasuries, análise-do-dólar, análise-do-di-futuro, bond-soberano-brasileiro, siautukowatari

Leia mais

JSL 22 de abril de 2013

JSL 22 de abril de 2013 , CNPI Market Perform Código da ação JSLG3 Preço de mercado em 19/04/2013 R$ 15,53 Target-price para 31/12/2013 R$ 17,00 Potencial de valorização 9,5% Setor Logística e Transportes Min (52 sem) R$ 8,03

Leia mais

Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016

Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016 Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016 Resultado 4T15: resultado sólido, perspectivas para o futuro seguem positivas A Raia Drogasil reportou um resultado sólido, reafirmando a resiliência do seu negócio

Leia mais

Lojas Americanas e B2W Digital 26 de junho de 2013

Lojas Americanas e B2W Digital 26 de junho de 2013 Thiago Gramari, CNPI thiago.gramari@bb.com.br Revisão de Preço Lojas Americanas e B2W Digital 26 de junho de 2013 Market perform Ticker LAME4 Preço de mercado em 25/06/2013 R$ 14,88 Preço para 31/12/13

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Agronegócios Relatório Setorial - Jun 2014 Preço das commodities caem pelo segundo mês consecutivo Nataniel Cezimbra, CNPI nataniel.cezimbra@bb.com.br Luciana de Carvalho, CNPI luciana_cvl@bb.com.br Márcio

Leia mais

SLC Agrícola. Revisão de Preço. Equilíbrio e visão de longo prazo. Agronegócios Agricultura

SLC Agrícola. Revisão de Preço. Equilíbrio e visão de longo prazo. Agronegócios Agricultura Revisão de Preço Equilíbrio e visão de longo prazo Revisamos nossas projeções e atribuímos rating Outperform à companhia, com preço alvo de R$ 23,60 para dezembro de 2014, o que representa upside de 31,1%

Leia mais

Natura 21 de outubro de 2015

Natura 21 de outubro de 2015 Natura 21 de outubro de 2015 3T15: vendas no Brasil seguem ainda mais pressionadas Os resultados da Natura no 3T15 foram mistos. No Brasil, as vendas continuaram a apresentar deterioração em um ritmo ainda

Leia mais

Natura 26 de julho de 2012

Natura 26 de julho de 2012 Priscila Tambelli, CNPI priscilatambelli@bb.com.br thiago.gramari@bb.com.br Resultado 2T12 Natura 26 de julho de 2012 Outperform Ticker NATU3 Preço de mercado em 25/07/12 R$ 49,20 Preço para 31/12/13 R$

Leia mais

Restoque 22 de março de 2016

Restoque 22 de março de 2016 Restoque 22 de março de 2016 Resultado 4T15: novamente abaixo do esperado; atualizando nossas estimativas Em nossa visão, os resultados do 4T15 da Restoque vieram negativos, com o top line e a rentabilidade

Leia mais

Variação (%) Mês 2015 LTM

Variação (%) Mês 2015 LTM Relatório Setorial - Jan 2015 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Queda nos papéis apesar do cenário equilibrado Nome Ticker Cotação (R$) Jan-15 Variação (%) Mês 2015 LTM Market Cap EV Dívida Líquida

Leia mais

MRV. Início de Cobertura. Crescimento com experiência. Imobiliário Incorporação

MRV. Início de Cobertura. Crescimento com experiência. Imobiliário Incorporação Início de Cobertura Crescimento com experiência Iniciamos a cobertura da MRV com recomendação Market Perform e preço-alvo de R$ 8,50 para dezembro de 2015, o que representa um upside potencial de 16,4%

Leia mais

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13

Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 CARTEIRA COMENTÁRIO Carteira Top Pick Dezembro 01.12.13 A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções

Leia mais

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Agosto. Carteira Sugerida de Julho

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Agosto. Carteira Sugerida de Julho A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções de investimento para o mês subseqüente dentro dos ativos

Leia mais

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Dezembro. Carteira Sugerida de Novembro

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Dezembro. Carteira Sugerida de Novembro A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções de investimento para o mês subseqüente dentro dos ativos

Leia mais

A/A A/A 21,1% 8.088, ,8 14,5% 18,1% 2.263, ,0 12,6% -0,7 p.p. 28,0% 28,4% -0,4 p.p. 56,1% 411,6 298,8 37,8%

A/A A/A 21,1% 8.088, ,8 14,5% 18,1% 2.263, ,0 12,6% -0,7 p.p. 28,0% 28,4% -0,4 p.p. 56,1% 411,6 298,8 37,8% Perspectivas positivas para a varejista O ano de 2013 foi bastante desafiador para o Magazine Luiza. Após um primeiro semestre fraco, marcado por um cenário macroeconômico instável e pelo atraso na maturação

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM. Direcional DIRR3 10,88 8,7% -9,3% -30,0%

Variação (%) Mês 2014 LTM. Direcional DIRR3 10,88 8,7% -9,3% -30,0% Relatório Setorial - Abr 214 Wesley Bernabé, CNPI wesley.bernabe@bb.com.br Prévias: ritmo lento de lançamentos no 1T14 Nome Ticker Cotação (R$) Abr-14 Variação (%) Mês 214 LTM Market Cap EV Dívida Líquida

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial - Mar 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Produtoras de celulose não se sustentam e recuam no final Nome Ticker Cotação (R$) Mar-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap EV

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial - Jun 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Produtoras de celulose próximas ao índice; Klabin recua Nome Ticker Cotação (R$) Jun-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap EV Dívida

Leia mais

Odontoprev. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Reestruturação interna já apresenta resultados. Small Caps Saúde

Odontoprev. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Reestruturação interna já apresenta resultados. Small Caps Saúde Resultado 3T14 e Revisão de Preço Reestruturação interna já apresenta resultados A Odontoprev apresentou resultado neutro para o 3T14. Houve leve incremento no número total de beneficiários (+2,5% A/A),

Leia mais

Carteira de Dividendos Maio/15

Carteira de Dividendos Maio/15 A Carteira de Dividendos Planner encerra abril com valorização de 5,23% acumulando ganho de 4,53% no ano A Carteira de Dividendos leva em consideração os seguintes itens na escolha das ações: i) forte

Leia mais

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015

04 de maio de 2015. A Carteira Dinâmica apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 A apresentou valorização de 5,03% em abril, acumulando alta de 5,24% em 2015 Período: 04/05 a 08/05 Com base em análises fundamentalistas, apresentamos alternativas de investimento no curto prazo. Acreditamos

Leia mais

NUTRIPLANT ON (NUTR3M)

NUTRIPLANT ON (NUTR3M) NUTRIPLANT ON (NUTR3M) Cotação: R$ 1,79 (18/06/2014) Preço-Alvo (12m): R$ 2,10 Potencial de Valorização: 18% 4º. Relatório de Análise de Resultados (1T14) Recomendação: COMPRA P/L 14: 8,0 Min-Máx 52s:

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial Nov 2014 Entressafra, estoques e expectativas de produção influenciam cotações Márcio Montes, CNPI mcmontes@bb.com.br Luciana Carvalho luciana_cvl@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$)

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado. CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros

Renda Fixa. Análise de Mercado. CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros 1112111 21 Renda Fixa CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros Especialmente nas últimas três semanas, o mercado vem observando a retomada do CDS brasileiro de 5 anos, cuja cotação rompeu

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional Dez/14 e 2014 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3.022 bilhões em dezembro de 2014, após expansão

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional em fev/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,03 trilhões em fev/15, após alta de 0,5% no mês

Leia mais

Marcopolo 4 de Maio de 2016

Marcopolo 4 de Maio de 2016 Marcopolo 4 de Maio de 2016 Resultado 1T16: Estrada acidentada e pára-brisa embaçado. O ano de 2016 não tem nada agradável a Marcopolo. A empresa registrou um fraco resultado do primeiro trimestre, com

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Pré-Mercado Investimento

Pré-Mercado Investimento Nataniel Cezimbra, CNPI Hamilton Moreira Alves Pré-Mercado Investimento 11 de novembro de 2014 Futuros em Wall Street e bolsas na Europa em alta. Feriado nos EUA fecha mercado de treasuries. O Ibovespa

Leia mais

GOL. Resultado 4T13. Voando a toda velocidade e superando expectativas. Transportes Aviação

GOL. Resultado 4T13. Voando a toda velocidade e superando expectativas. Transportes Aviação GOL Resultado 4T13 Voando a toda velocidade e superando expectativas O resultado da GOL no 4T13 foi muito bom, considerando os expressivos números apresentados no período, como: (a) crescimento de 5,1

Leia mais

Lojas Americanas e B2W

Lojas Americanas e B2W Lasa: desempenho prejudicado pelo efeito calendário Os resultados do da Lojas Americanas mostraram uma desaceleração nas vendas, fator que já era esperado, considerando que a Páscoa, data de grande apelo

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em julho/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,11 trilhões em julho/15, após alta de 0,3% no

Leia mais

Produtos Estruturados

Produtos Estruturados Sales Sales Trading Produtos Estruturados Research & Best Ideas A equipe de Research, juntamente com a equipe de Sales Trading, vem trabalhando para criar grandes oportunidades, unindo macroeconomia e

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Banco Central do Brasil: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em agosto de 2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,13 trilhões

Leia mais

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento 12 de janeiro de 2015 Relatório Semanal de Estratégia de Investimento Destaques da Semana Economia internacional: Deflação na Europa reforça crença no QE (22/11); Pacote de U$1 trilhão em infraestrutura

Leia mais

A/A 9M13 9M12 A/A 12,9% ,5% 10,5% ,4% -1,2 p.p. 56,8% 57,9% -1,1 p.p. 4,3% 446,4 422,2 5,7%

A/A 9M13 9M12 A/A 12,9% ,5% 10,5% ,4% -1,2 p.p. 56,8% 57,9% -1,1 p.p. 4,3% 446,4 422,2 5,7% Resultado 3T13 e Revisão de Preço Vendas surpreendem no períodoo A Renner finalizou o 3T13 com um crescimento de 12,9% em sua receita líquida consolidada. A operação de varejo foi impulsionada pela assertividade

Leia mais

Petrobras. Resultado 3T14. Sem ajustes ou baixas, mas com novas metas para Petróleo e Gás

Petrobras. Resultado 3T14. Sem ajustes ou baixas, mas com novas metas para Petróleo e Gás Resultado 3T14 Sem ajustes ou baixas, mas com novas metas para 2015 A divulgação dos números não auditados do 3T14 não trouxe as baixas contábeis que eram esperadas pelo mercado. A administração da Petrobras

Leia mais

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Julho. Carteira Sugerida de Junho

Carteira Top Pick. Comentário. Carteira Sugerida para Julho. Carteira Sugerida de Junho A carteira direcional recomendada pela equipe de analistas da Socopa Corretora é mensalmente avaliada buscando relacionar as cinco melhores opções de investimento para o mês subseqüente dentro dos ativos

Leia mais

Mills 25 de fevereiro de 2013

Mills 25 de fevereiro de 2013 Wesley Bernabé, CNPI wesley.bernabe@bb.com.br Outperform Ticker MILS3 Preço de mercado em 22/02/2013 R$ 33,60 Preço para 31/12/2013 R$ 36,50 Upside 8,6% Setor Engenharia e Free Float 61,4% Min (52 sem)

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 Nota de Crédito PJ Janeiro 2015 Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 mai/11 mai/11 Carteira de Crédito PJ não sustenta recuperação Após a aceleração verificada em outubro, a carteira de crédito pessoa jurídica

Leia mais

Direcional 09 de agosto de 2016

Direcional 09 de agosto de 2016 09 de agosto de 2016 Construção Civil Resultado 2T16 e atualização de preços: resultado neutro, destaque para a forte geração de FCF Direcional reportou um resultado neutro no 2T16. Por um lado, as vendas

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional

Carta ao Cotista Abril 2015. Ambiente Macroeconômico. Internacional Carta ao Cotista Abril 2015 Ambiente Macroeconômico Internacional O fraco resultado dos indicadores econômicos chineses mostrou que a segunda maior economia mundial continua em desaceleração. Os dados

Leia mais

Multiplan 27 de abril de 2017

Multiplan 27 de abril de 2017 27 de abril de 2017 Resultados 1T17 e atualização de preço: resultados operacionais positivos com recuperação na venda dos lojistas; desempenho econômico-financeiro mais fraco A Multiplan apresentou resultados

Leia mais

Fertilizantes Heringer 15 de março de 2017

Fertilizantes Heringer 15 de março de 2017 15 de março de 2017 Resultado 2016 e atualização de preço: Positivo. Melhores margens e variação cambial impulsionam resultado A Heringer registrou lucro líquido de R$ 43,2 milhões em 2016 contra perda

Leia mais

Panorama Econômico. Principais Fatos da Semana. 04 de Maio de 2015. Sumário. Acompanhamento De 27 de Abril a 01 de Maio

Panorama Econômico. Principais Fatos da Semana. 04 de Maio de 2015. Sumário. Acompanhamento De 27 de Abril a 01 de Maio Panorama Econômico 04 de Maio de 2015 Sumário Principais Fatos da Semana 1 Economia EUA 2 Economia Brasileira 3 Índices de Mercado 5 Calendário Semanal 5 Acompanhamento Principais Fatos da Semana Nos Estados

Leia mais

Gerdau 16 de março de 2016

Gerdau 16 de março de 2016 16 de março de 2016 Resultado 4T15 e Revisão de Preço: produção menor, margens reduzidas, mas geração de caixa positiva Após adiar os resultados do 4T15 em duas semanas, a Gerdau apresentou números fracos,

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado. Apreciação do dólar pressiona a paridade das taxas de juros, no curto prazo

Renda Fixa. Análise de Mercado. Apreciação do dólar pressiona a paridade das taxas de juros, no curto prazo 1112111 21 Renda Fixa Apreciação do dólar pressiona a paridade das taxas de juros, no curto prazo A semana foi marcada por uma acentuada recuperação do dólar frente ao real, tanto no mercado à vista quanto

Leia mais

LOCALIZA Divulgação do resultado: 09/02/2015

LOCALIZA Divulgação do resultado: 09/02/2015 8 de abril de 2015 Mário Bernardes Junior, CNPI mariobj@bb.com.br Resumo das análises de resultados publicadas em inglês, referentes ao 4º Trimestre de 2014 das companhias dos setores de Indústrias e Transportes.

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Crise não afeta lucratividade dos principais bancos no Brasil 1 Lucro dos maiores bancos privados

Leia mais

Ouro Fino Saúde Animal

Ouro Fino Saúde Animal Início de Cobertura Saúde animal com desenvolvimento local Iniciamos a cobertura da Ourofino (OFSA) com recomendação Outperform e preçoalvo de R$ 5,00 para dezembro de 015, o que representa um upside de

Leia mais

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 O FII BTG Pactual Corporate Office Fund é um fundo de investimento imobiliário do tipo corporativo, ou seja, tem como objetivo investir em ativos imobiliários

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN Oper. Crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) em mar/2015 O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados somou R$ 3,06 trilhões em mar/15, após alta de 1,2% no mês

Leia mais

M Dias Branco. Revisão de Preço

M Dias Branco. Revisão de Preço M Dias Branco Revisão de Preço Pronta para aquisições: Forte geração de fluxo de caixa para a empresa, sustentação de margens em níveis atrativos, baixa alavancagem financeira e intenso crescimento do

Leia mais

Ouro Fino 23 de janeiro de 2017

Ouro Fino 23 de janeiro de 2017 23 de janeiro de 2017 Atualização de Preço: Desafios pela frente, juntamente com novas estratégias No início de dezembro, a companhia realizou o Ourofino Day em suas instalações na cidade de Cravinhos,

Leia mais

Raia Drogasil. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Desempenho acima do mercado com ganho de margens. Comércio Drogarias

Raia Drogasil. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Desempenho acima do mercado com ganho de margens. Comércio Drogarias Resultado 3T14 e Revisão de Preço Desempenho acima do mercado com ganho de margens A Raia Drogasil apresentou um forte desempenho no 3T14, com a receita bruta crescendo 18,3% A/A, impulsionada (a) pelo

Leia mais

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 2 SUMÁRIO Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita de

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O saldo total das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional atingiu 54,5% do PIB, com aproximadamente 53% do total do saldo destinado a atividades econômicas. A carteira

Leia mais

Ambev 27 de Julho de 2017

Ambev 27 de Julho de 2017 27 de Julho de 2017 Resultado 2T17: margem ainda pressionada, mas com perspectiva de melhora Ambev reporto resultados mistos no 2T17. Os volumes foram impactados pelo ambiente macroeconômico desfavorável

Leia mais

Fibria 31 de maio de 2016

Fibria 31 de maio de 2016 31 de maio de 2016 Flash de Mercado: atualização do Projeto Horizonte II e Revisão de Preço Nesta data, a Fibria fez um call com analistas de investimentos com o intuito de atualizar as informações sobre

Leia mais

Dificuldade no acesso ao crédito é disseminada na construção

Dificuldade no acesso ao crédito é disseminada na construção SONDAGEM INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 5 Número 6 Junho de 2014 www.cni.org.br ISSN 2317-7322 Destaques ANÁLISE ECONÔMICA Falta de crédito dificulta recuperação

Leia mais

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13

Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Relatório Econômico Mensal JANEIRO/13 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros Projeções Economia Global

Leia mais

DESTAQUES DO DIA. Sua opção de Renda Fixa na Bolsa. Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 INFLAÇÃO

DESTAQUES DO DIA. Sua opção de Renda Fixa na Bolsa. Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 INFLAÇÃO Belo Horizonte, 05 de Janeiro de 2011 DESTAQUES DO DIA INFLAÇÃO A inflação de janeiro, medida pelo IPC- Fipe fechou com alta de 0,54%, acumulando 6,4% em 2010. Outros índices de inflação, o IGP- DI e o

Leia mais

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3)

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) Análise Setorial Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) A Sabesp divulgou ontem (09/05/2013, após o encerramento do mercado, seus números referentes ao primeiro trimestre de 2013. O

Leia mais

Klabin 29 de abril de 2016

Klabin 29 de abril de 2016 29 de abril de 2016 Resultado 1T16 e revisão de preço: exportações impulsionam resultados; vendas resilientes no MI. O resultado apresentado pela Klabin no 1T16 trouxe diversos aspectos positivos no que

Leia mais

M. Dias Branco 08 de Agosto de 2017

M. Dias Branco 08 de Agosto de 2017 08 de Agosto de 2017 Resultado 2T17: não tão bom quanto o esperado, mas ainda positivo M Dias Branco apresentou resultados positivos no 2T17. Como resultado do aumento de volume (+ 2,5% a/a) e reajustes

Leia mais

A/A 9M13 9M12 A/A 16,5% ,1% 18,7% ,9% 0,5 p.p. 27,6% 27,6% 0,0 p.p. -9,0% 226,0 228,0-0,9% -1,2 p.p. 5,0% 5,8% -0,8 p.p.

A/A 9M13 9M12 A/A 16,5% ,1% 18,7% ,9% 0,5 p.p. 27,6% 27,6% 0,0 p.p. -9,0% 226,0 228,0-0,9% -1,2 p.p. 5,0% 5,8% -0,8 p.p. Resultado 3T13 e Revisão de Preço Vendas seguem estáveis e despesas não recorrentes impactam o resultado A Raia Drogasil finalizou o 3T13 com uma receita líquida apurada de R$ 1.625,5 mi, valor 18,4% superior

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ASSESSORIA ECONÔMICA PAINEL PRINCIPAIS INDICADORES DA ECONOMIA BRASILEIRA Número 35 15 a 30 de setembro de 2009 EMPREGO De acordo com a Pesquisa

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

Petrobras 11 de agosto de 2017

Petrobras 11 de agosto de 2017 11 de agosto de 2017 Resultado 2T17: eventos não recorrentes, operacional estável e desalavancagem; neutro Os resultados do segundo trimestre da Petrobras foram neutros. O EBITDA veio 9% inferior ao consenso

Leia mais

Teleconferência de Resultados do 3T09

Teleconferência de Resultados do 3T09 Teleconferência de Resultados do 3T09 2 Destaques do trimestre O forte resultado do 3T09 demonstrou nossa confortável posição competitiva na indústria de proteínas e confirmou os resultados esperados de

Leia mais

Diretoria Executiva de Desenvolvimento e Fomento de Negócios. Novembro de 2010

Diretoria Executiva de Desenvolvimento e Fomento de Negócios. Novembro de 2010 Governança Corporativa e o desenvolvimento do mercado de capitais brasileiro Diretoria Executiva de Desenvolvimento e Fomento de Negócios Novembro de 2010 Representatividade da bolsa no mundo Maior bolsa

Leia mais

Embraer 31 de outubro de 2016

Embraer 31 de outubro de 2016 Embraer 31 de outubro de 2016 Resultado 3T16: Superados alguns dos mais árduos obstáculos. Recomendação sobe para Outperform O resultado do 3T16 da Embraer foi positivo. Por um lado, o excesso de despesas

Leia mais

Pão de Açúcar. Resultado 3T14. Aceleração de vendas versus ganho de rentabilidade. Consumo Varejista

Pão de Açúcar. Resultado 3T14. Aceleração de vendas versus ganho de rentabilidade. Consumo Varejista Aceleração de vendas versus ganho de rentabilidade O GPA apresentou um resultado positivo no 3T14, em função das combinações dos seus diversos negócios. De um lado, a Cnova (segmento de e-commerce) e o

Leia mais

Relatório Analítico 19 de abril de 2012

Relatório Analítico 19 de abril de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa AM BV4 Segmento de Atuação Principal Alimentos Categoria segundo a Liquidez 1 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 80,99 Valor Econômico por Ação (R$) 81,05 Potencial

Leia mais

Ambev 26 de Outubro, 2017

Ambev 26 de Outubro, 2017 26 de Outubro, 2017 Resultado 3T17: resultados positivos impulsionados por aumentos de preços Ambev reportou resultado positivo no 3T17. Com exceção do Canadá, todas as outras unidades apresentaram resultados

Leia mais

Petrobras. Petrobras 2T13: Os lucros devem cair. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 7 de agosto de 2013

Petrobras. Petrobras 2T13: Os lucros devem cair. Análise de Investimentos Relatório de Análise. 7 de agosto de 2013 2T13: Os lucros devem cair Estamos divulgando nossas projeções para os resultados da no 2T13 e também fazendo ajustes em nosso Preço Justo para as ações. Acreditamos que a terá um trimestre com crescimento

Leia mais

SLC Agrícola 4 de abril de 2017

SLC Agrícola 4 de abril de 2017 4 de abril de 2017 Resultado 2016 e atualização de preço: Negativo. Problemas climáticos frustram expectativas A SLC encerrou 2016 com lucro líquido de R$ 15 milhões, mostrando recuperação ante aos resultados

Leia mais

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

BACEN Dados de crédito

BACEN Dados de crédito BACEN Dados de crédito Março 2017: Primeiros sinais de estabilização 28 de abril de 2017 Nos dados de crédito de março, divulgados pelo Bacen, a carteira total de crédito apresentou um leve crescimento

Leia mais

Carteira Recomendada RENDA FIXA quarta-feira, 1 de abril de 2015

Carteira Recomendada RENDA FIXA quarta-feira, 1 de abril de 2015 quartafeira, 1 de abril de 2015 1. Alocação recomendada para Abril de 2015 Classe de Ativo Coservadora Moderada Agressiva Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo PósFixado

Leia mais

Cielo. Resultado 4T16 e revisão de preço: resultado trimestral em linha e valuation atraente. Serviços Financeiros

Cielo. Resultado 4T16 e revisão de preço: resultado trimestral em linha e valuation atraente. Serviços Financeiros Resultado 4T16 e revisão de preço: resultado trimestral em linha e valuation atraente 1 de Fevereiro de 2017 A Cielo divulgou um resultado em linha com nossas estimativas e aproveitamos para revisar nossas

Leia mais

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012 Teleconferência de Resultados e 2012 28 de fevereiro de 2013 Aviso Legal Algumas das informações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam

Leia mais

Lojas Renner 10 de fevereiro de 2017

Lojas Renner 10 de fevereiro de 2017 Lojas Renner 10 de fevereiro de 2017 Resultado 4T16: vendas fracas, compensadas pelo forte resultado do segmento financeiro Os resultados do 4T16 da Lojas Renner vieram mistos, na nossa visão, com um suave

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T09

Teleconferência de Resultados 4T09 Teleconferência de Resultados 4T09 Índice Comentários de Mercado Pág. 3 Qualidade da Carteira de Crédito Pág. 10 Liquidez Pág. 4 Índice de Eficiência Pág. 14 Funding e Carteira de Crédito Pág. 5 Rentabilidade

Leia mais

Suzano 27 de abril de 2016

Suzano 27 de abril de 2016 Suzano 27 de abril de 2016 Resultado 1T16 e revisão de preço: alavancagem menor e EBITDA forte; venda de papéis se recuperando A Suzano apresentou um resultado forte para o 1T16. O segmento de celulose

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa já iniciou o ano novo indicando que será mais um período de muita volatilidade para as ações. Diante de um cenário de grandes incertezas do lado doméstico e de olho nos acontecimentos

Leia mais

Preços. 2.1 Índices gerais

Preços. 2.1 Índices gerais Preços A inflação, considerada a evolução dos índices de preços ao consumidor e por atacado, apresentou contínua elevação ao longo do trimestre encerrado em maio. Esse movimento, embora tenha traduzido

Leia mais