Reunião Pública Prumo. 25 de Novembro de 2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reunião Pública Prumo. 25 de Novembro de 2015"

Transcrição

1 Reunião Pública Prumo 25 de Novembro de 2015

2 Estrutura Societária 74,3% 6,7% Outros Minoritários 19% FERROPORT PORTO DO AÇU GNA AÇU PETROLEO BP-PRUMO 100% 100% 50% 20% 50% 2

3 Porto do Açu Características: Cobrindo uma área de 90 km² e localizado estrategicamente no norte do estado do Rio de Janeiro, o Porto do Açu está a aproximadamente 123 km da Bacia de Campos, onde quase 80% do petróleo brasileiro é produzido. Com 17 km de cais e até 25m de profundidade, o porto poderá receber até 47 embarcações simultaneamente, incluindo navios de grande porte. Em operação desde outubro de 2014, o empreendimento é formado pelos terminais T1 - offshore e pelo T2 - onshore. Poderá movimentar carga de projetos, contêineres, rochas, bauxita, grãos agrícolas, granéis líquidos e sólidos, carga geral e petróleo. O Porto desenvolve hoje 5 unidades de negócios: Ferroport T-OIL T-LEASE T-MULT BP-PRUMO Terminal de Minério de Ferro Terminal de transbordo de petróleo e serviços Retro área de 90Km2 Terminal Multicargo Terminal de combustíveis marítimos Joint Venture entre a Prumo (50%) e Anglo American (50%). 25 anos de contrato de take-or-pay (26.5 MM de toneladas por USD /ton) Focado na operação de minério de ferro. Focado na operação de óleo e derivados Localizado estrategicamente perto das principais áreas de produção de petróleo, e especialmente da Bacia de Campos Focado no aluguel de áreas com alto valor industrial 48 km 2 de área disponível Infraestrutura completa para atender as necessidades da indústria Focado na movimentação de cargas gerais e granéis sólidos Fácil acesso rodoviário e proximidade às principais áreas metropolitanas (Minas Gerais, Espirito Santo e Rio de Janeiro) Joint Venture entre Prumo (50%) e BP (50%) Focado na comercialização de combustíveis marítimos Operacional Operação estimada para 3T2016 Operacional Operacional Operação estimada para 1T2016 3

4 Terminal Offshore T1 1. Correia transportadora 2. Carregador de navios 3. Espaldão 26,5 milhões De toneladas de minério/ano 1,2 milhão Barrís de petróleo/dia 4

5 Ferroport: Terminal de Minério de Ferro Joint Venture entre a Prumo (50%) e Anglo American (50%) Focado na operação de minério de ferro. Mais de 40 operações realizadas em carregamento de aproximadamente 5,9 milhões de toneladas no ano No mês de outubro foram realizadas 10 operações de minério de ferro 25 anos de contrato de take-or-pay (26.5 MM de toneladas por ano) Tarifa de minério de ferro embarcado de US$ 6,90/ton Receita da Ferroport de R$ 394,6 milhões em 2015 Operacional desde Outubro de 2014 Infraestrutura completa e berços modernos 5

6 Terminal de minério de ferro - Novembro 6

7 Terminal de minério de ferro - Novembro 7

8 Terminal de minério de ferro - Novembro 8

9 Operação de minério de ferro 9

10 T-OIL: Terminal de transbordo de petróleo e serviços Focado na operação de óleo e derivados Capacidade de 1,2 MM bpd Aquisição pela Oiltanking de 20% do Terminal de Petróleo do Porto do Açu pelo valor de U$ 200 milhões Contrato com a BG para serviço de transbordo de petróleo de 200 mil bpd Dragagem dos berços norte e centro do T-OIL foram concluídas para -20,5 metros Obras civis com 95% de seu escopo concluídas, com previsão de termino em 2015 Inicio da montagem eletromecânica com conclusão prevista para o 1S2016 Inicio da operação prevista para Agosto de

11 T1Terminal Offshore T1 Jan/15 Nov/15 T1 - Terminal Offshore - Novembro 11

12 Terminal de Petróleo 12

13 Terminal de Petróleo 13

14 Terminal de Petróleo 14

15 Terminal Onshore T2 1. Wärtsilä 13 km cais 6,5 km extensão 300m largura Até 14,5m profundidade 2. Technip, NOV and Intermoor 3. Edison Chouest/Petrobras 15

16 T-Lease: Retro área de 90Km 2 Retro área de 90km² com 48km² de área disponível 1 Área industrial Prime (área molhada) Área Prime do Porto, com seu próprio cais Área total de 3,5 km² Área T-Mult 1,0 km² Área ocupada: 1,1 km 2 (área disponível 1,4 km 2 ) Clientes Foco: Focado no acesso rápido e direto à água Área Seca Prime Outras áreas Secas Perto da Área Industrial Prime Área total de 18 km² Clientes Foco: Papel importante na cadeia de Suprimentos localizada no Porto Até 10 km da água Área total de 21,8 km² Clientes Foco: Benefício do complexo industrial sem necessidade direta de acesso a água 1 4 Unidade de Tratamento de Petróleo(UTP) 5 OSX Área reservada para tancagem para suportar as operações do T-OIL Área total de 1,7 km² UTP vai oferecer uma completa estrutura para armazenamento de óleo (7 a 10 milhões barris) e tratamento de água Área dedicada a atividade relacionada a indústria naval Área total de 3,2 km² 6 Anglo American Área dedicada a atividade de minério de ferro Área total de 5 km² 16

17 Quebra-mar do Terminal Onshore T2 Jan/15 Nov/15 17

18 Dragagem do canal no terminal Onshore T2 Agosto 2011 Jan/15 Novembro m Nov/15 18

19 19

20 Cais dos clientes Jan/15 Nov/15 20

21 Base de Apoio Offshore Edison Chouest Jan/15 Nov/15 21

22 Área Edison Chouest - Novembro 22

23 Base de Apoio Offshore Edison Chouest 23

24 Subestação - Novembro 24

25 T-MULT: Terminal Multicargo Focado na movimentação de cargas gerais e granéis sólidos Em operação desde Setembro de 2015, com o primeiro embarque de bauxita 2 operações de bauxita já realizadas no terminal Total carregado: 75 mil toneladas Fácil acesso rodoviário e proximidade às principais áreas metropolitanas (Minas Gerais, Espirito Santo e Rio de Janeiro) Obtenção de licenças/autorizações definitivas em andamento: Receita Federal, Antaq, Inea, ISPS, Marinha 85% da obra do T-MULT já concluída Capacidade do terminal de 4 milhões de toneladas 25

26 T-MULT Jan/15 Nov/15 26

27 T-MULT Terminal Multicargas - Novembro 27

28 T-MULT Terminal Multicargas - Novembro 28

29 Primeira Operação de Bauxita - Setembro 29

30 BP Prumo: Terminal de combustíveis marítimos Joint Venture entre Prumo (50%) e BP (50%) Focado na comercialização de combustíveis marítimos BP Prumo poderá importar, exportar, vender, estocar, distribuir e comercializar produtos da marca BP Marine. O contrato da JV estabelece um período inicial de 5 anos, renováveis por mais 15 anos, com a possibilidade de extensão da permissão por mais dois períodos de 20 anos Localizado no Terminal 2 (T2) Infraestrutura de última geração que permite o porto receber uma variedade de embarcações e atividades como Plataforma de suporte as embarcações e Cabotagem 400 metros de cais 14.5 metros de profundidade Potencial de venda de 4.5M ton/ano Início das operações esperado para 1T2016 Potencial Upside: Oportunidade de arbitragem de preço Área alugada de 350 mil m² 30

31 BP Prumo - Novembro 31

32 BP Prumo - Novembro 32

33 BP Prumo - Novembro 33

34 Resolvendo Problemas: Apesar do atual cenário macroeconômico, o Porto do Açu se desenvolve devido aos seus fatores competitivos para diversos setores, principalmente a indústria de O&G 01 Redução de custos na exploração e produção de petróleo Maior base de apoio do mundo, no porto mais próximo da Bacia de Campos 6 berços contratados pela Petrobras e 9 em negociação com empresas internacionais (Porto de Macaé possui seis berços) 02 Aumento de segurança e competitividade do pré-sal Transbordo de petróleo abrigado reduz o frete de exportação em até 60%, com muito mais segurança Única opção com atracação na costa brasileira 03 Aumento da produção de energia e escoamento eficiente do gás natural Instalação, no curto prazo, de três termelétricas a gás natural, gerando 3,3 GW (licenciado) Consumo de 15 milhões de m³/dia de gás associado da Bacia de Campos, com redução no custo da produção de energia 04 Solução de gargalos de infraestrutura para indústria de petróleo Única opção de porto com profundidade mínima de 10m para instalação de indústrias no Sudeste Estaleiro de reparo naval nacionalizando uma série de serviços 05 Nova opção para a logística nacional Capacidade para receber os maiores navios de contêiner do mundo Acesso terrestre sendo desenvolvido nos conceitos mais atuais e eficientes 06 Moderno complexo Porto-Indústria Conceito chinês de integração com grande aumento de produtividade 90 km² de retro área Heliporto no porto mais próximo da Bacia de Campos 34

35 Destaques Comerciais 2015: Contrato com a Inter Rio para a instalação de um hotel no Porto do Açu Contrato com a BG Brasil para serviço de transbordo de petróleo no Porto do Açu Contrato Edison Chouest: área total de m², com metros de frente de cais Contrato de Gestão da área da OSX CN para gerenciamento e exploração comercial da área Contrato com a Votorantim Metais para movimentação de bauxita e coque no T-MULT Aquisição pela Oiltanking de 20% do Terminal de Petróleo do Porto do Açu pelo valor de U$ 200 milhões Contrato com a Intercement e Holcim para prestação de serviços de operação portuária Rompimento da decisão de celebração dos contratos definitivos com a Bolognesi Outros destaques 2015: Aprovação na Assembleia Geral do grupamento da totalidade das ações ordinárias à razão de 10:1 35

36 Destaques Operacionais 2015: Mais de 150 embarcações recebidas no Porto do Açu Mais de 50 Operações de Minério de Ferro no T1 desde o início da operação em outubro de 2014 Inicio da operação no TMULT Conclusão das 2 primeiras operações de bauxita no T-MULT Implementação do primeiro Sistema VTS no Brasil foi autorizada pela Marinha 36

37 Destaques de engenharia 2015: Todos os 47 caixões já foram assentados e as obras da Superestrutura do quebra-mar tem previsão de conclusão para Dezembro 2015 no T1 Quebra-mar do T2 conta com 42 blocos, sendo 26 no molhe sul e 16 no molhe norte, último caixão fundeado em Junho de Linha de transmissão concluída em Abril/2015 Subestação 138/34KV concluída em Maio/2015 Revestimento com pedras ao longo das margens (norte e sul) na entrada do canal do T2, conhecida como rip-rap, (2,545m) concluída desde Junho/ km de vias pavimentadas Dragagem do Canal concluída: Extensão 6,5 km / 300 m de largura; Profundidade do trecho inicial: 14,5 metros e profundidade do trecho final: 10 metros 37

38 Destaques Financeiros 2015: 4º Trimestre consecutivo EBITDA positivo - R$ 135,9 milhões acumulados em 2015 Alongamento da dívida - assinatura do acordo com Bradesco e Santander para repasses de financiamento do BNDES no valor de R$ 2,3 bilhões. R$ 500 milhões adicionais que serão repassados por um terceiro banco a ser definido Aditivo à Escritura de Debêntures Simples R$ 750 milhões- alongamento nas mesmas condições da dívida com o BNDES Emissão e colocação de dívida no exterior US$ 200 milhões para Brookfield Asset Management Total investido no Porto do Açu pela Prumo R$ 5,5 bi * * Base 30/09/

39 EBITDA CONSOLIDADO PRUMO 4T14 1T15 2T15 39

40 Destaques Financeiros Perfil do endividamento anterior ao alongamento Em milhões de R$ (com juros) em 30/09/2015 Saldo* 1.095,2 557,3 816,6 935,1 12,5 Saldo* Saldo* Saldo* Saldo* Saldo* Operação: Debêntures Empréstimo-Ponte (FAT) Empréstimo-Ponte (FAT) Empréstimo-Ponte (FAT) Financiamento Guindaste Custo: IPC-A + 6,97% TJLP + 2,4% TJLP + 2,4% TJLP + 2,4% 4,1% a.a. Prazo: Set, 2033 Set, 2016 Set, 2015 Out, 2015 Ago, 2020 Condições de Pagamento: 04 anos de Carência + 14 de amortização Juros: Anual e Principal no vencimento Juros: Anual e Principal no vencimento Principal + juros no vencimento 05 anos com vencimentos semestrais Fiança: Corporativa Santander Bradesco 50% 50% Guindastes 2.309,0 *incluindo juros e não incluindo custos de transação Total dívida atual* 3.416,7 40

41 Destaques Financeiros Perfil do endividamento pós alongamento Em milhões de R$ (com juros) em 31/10/2015 Saldo* 1.110,4 653, ,1 775,7 12,0 Saldo* Saldo* Saldo* Saldo* Saldo* Operação: Debêntures Repasse (FAT) Repasse (FAT) Notes Financiamento Guindaste Custo: IPC-A + 6,97% SELIC + 4,96% TJLP + 4,70% 8,5% a.a. + dólar 4,1% a.a. + euro Prazo: Set, 2033 Set, 2033 Set, 2033 Out, 2022 Ago, 2020 Condições de Pagamento: 04 anos de Carência + 14 de amortização mensal 04 anos de Carência + 14 de amortização mensal 04 anos de Carência + 14 de amortização mensal 7 anos de amortização trimestral (incluindo 9 meses de carência) 05 anos com vencimentos semestrais Garantias: Todas as garantias do projeto** Todas as garantias do projeto** Todas as garantias do projeto** Todas as garantias do projeto*** Guindastes *incluindo juros e não incluindo custos de transação Total da dívida *4.180,2 ** Ações, ativos e recebíveis do Porto do Açu / *** Ações, ic loan e contas reserva da PrumoPar 41

42 Emissão Notes Brookfield Estrutura Acionária Fluxo da Transação Investidores dos Notes Principal $ das Notas Principal $ + Juros Prumo Participações e Investimentos S.A 100% 50% Re-pagamento dos mútuos + dividendos Prumo Participações e Investimentos S.A (Emissor) Principal $ das Notas Aquisição dos Mútuos entre Prumo e Ferroport 50% Pagamentos do Contrato de Take or Pay 42

43 Investimentos no Porto R$50 milhões R$5,5 bilhões R$400 milhões R$11,2B Total investido R$3,3 bilhões R$650 milhões R$950 milhões R$360 milhões 43

44 CAPEX AÇU 2015: R$ 1 bilhão Gráfico em R$ milhões sem juros capitalizados 3T Capex Realizado Capex Estimado 2T 1T 44

45 Balanço Patrimonial acumulado até 3T15 IFRS Consolidado Balanço Patrimonial (R$ mil) 3T15 3T14 Var. Ativo Circulante ( ) Ativo Não Circulante Total do Ativo Passivo Circulante Passivo Não Circulante ( ) Patrimônio líquido Total do Passivo e Patrimônio líquido Posição de Caixa: R$ 96,8 milhões* Dívida Total: R$ 3,4 bilhões Dívida Líquida: R$ 3,3 bilhões 45 *US$ 50 milhões referentes a Primeira Tranche da emissão e colocação de títulos da dívida no exterior, que entrou no dia 01/09/2015

46 Demonstração de Resultado acumulado até 3T15 IFRS Consolidado (R$ Mil) - 9 meses DRE 3T15 3T14 Var. Receita Operacional Líquida Custo de Venda (87.996) - (87.996) Lucro Bruto Despesas Gerais e Administrativas (99.761) (97.692) (2.069) Despesas com Vendas - (25.570) Outras (despesas) receitas operacionais (20.093) Resultado Financeiro ( ) ( ) Resultado de equivalência patrimonial (78) (2.436) Resultado antes do imposto de renda e da contribuição social ( ) ( ) Lucro (Prejuízo) líquido do exercício (93.261) (11.074) (82.187) 46

47 O PORTO DO AÇU JÁ ESTÁ EM OPERAÇÃO E CONTA COM UMA AMPLA BASE DE CLIENTES. 47

48 Carta Náutica R$70 milhões R$5,1 bilhões R$3,0 bilhões R$650 milhões R$950 milhões R$600 milhões 48

49 Perspectivas para : Conclusão das obras de infraestrutura básica Atração de novos clientes para retro área do Porto Inicio das operações do Terminal de Bunker da BP Prumo Inicio das operações da base de apoio da Edison Chouest Aumento de volume na movimentação de cargas no T-MULT Inicio das operações do Terminal de Petróleo Obras de dragagem para aprofundamento do Terminal de Petróleo para até 25 metros para receber navios VLCCs Licenciamento para construção de Usina Térmica a Gás Avanço nas discussões para desenvolvimento do Hub de Gas no Porto do Açu. 49

50

Janeiro 2016. PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura para o Brasil

Janeiro 2016. PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura para o Brasil Janeiro 2016 PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura para o Brasil Estrutura Societária 74,3% 6,7% Outros Minoritários 19% FERROPORT PORTO DO AÇU GNA AÇU PETROLEO T-MULT BP-PRUMO 100% 100% 100% 50% 20%

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADO 3T15

DIVULGAÇÃO DE RESULTADO 3T15 DIVULGAÇÃO DE RESULTADO 3T15 Rio de Janeiro, 11 de Novembro de 2015 - A PRUMO LOGÍSTICA S.A. ( Companhia ou PRUMO ) (Bovespa: PRML3), empresa privada brasileira responsável pelo empreendimento do Porto

Leia mais

WEBCAST 4T15. Rio de Janeiro, 24 de Março 2016

WEBCAST 4T15. Rio de Janeiro, 24 de Março 2016 WEBCAST 4T15 Rio de Janeiro, 24 de Março 2016 Destaques Comerciais/ Outros Destaques: Contrato com a Inter Rio para a instalação de um hotel no Porto do Açu Contrato com a BG Brasil para serviço de transbordo

Leia mais

SUPERPORTO DO AÇU. Rio de Janeiro Junho de 2013

SUPERPORTO DO AÇU. Rio de Janeiro Junho de 2013 SUPERPORTO DO AÇU Rio de Janeiro Junho de 2013 SUPERPORTO DO AÇU X PORTOS BRASILEIROS Típico Porto brasileiro: estrangulado pelo crescimento da cidade X Superporto do Açu: Complexo Industrial de 90Km²

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADO DE 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADO DE 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADO DE 2015 Rio de Janeiro, 23 de Março de 2016 - A PRUMO LOGÍSTICA S.A. ( Companhia ou PRUMO ) (Bovespa: PRML3), empresa privada brasileira responsável pelo desenvolvimento do Porto

Leia mais

Apresentação Corporativa. Dezembro 2014

Apresentação Corporativa. Dezembro 2014 Apresentação Corporativa Dezembro 2014 O Açu é uma solução estruturante para diversas indústrias Exemplo: evolução da indústria do petróleo nos próximos anos Crescimento esperado de 13% ao ano Crescimento

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2014

DIVULGAÇÃO DE RESULTADO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2014 Relatório de Resultados DIVULGAÇÃO DE RESULTADO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2014 Rio de Janeiro, 13 de Agosto de 2014 - A PRUMO LOGÍSTICA S.A. ( Companhia ou PRUMO ) (Bovespa: PRML3), empresa privada brasileira

Leia mais

Expandindo a Logística Brasileira Maio 2011

Expandindo a Logística Brasileira Maio 2011 Expandindo a Logística Brasileira Maio 2011 Aviso Legal Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas da Companhia

Leia mais

PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura e Energia para o Brasil

PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura e Energia para o Brasil PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura e Energia para o Brasil BACIA DE CAMPOS AÇU (km) MACAÉ (km) DISTÂNCIA MÉDIA* 123 km 191 km TEMPO MÉDIO* 5,7h 8,5h * Usando como referência o centro de massa da Bacia

Leia mais

LLX - Resultados referentes ao 2º Trimestre de 2011

LLX - Resultados referentes ao 2º Trimestre de 2011 LLX - Resultados referentes ao 2º Trimestre de 2011 Autorização da ANP para construir Unidade de Tancagem e Tratamento de Petróleo (UTP) no Superporto do Açu - passo importante para se tornar um grande

Leia mais

PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura e Energia para o Brasil

PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura e Energia para o Brasil PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura e Energia para o Brasil Terminal Offshore (T1) 2 1 3.000m 2.600m 3 1. Correia transportadora 2. Carregador de navios 3. T-OIL Terminal Offshore (T1) 25.10.14 80

Leia mais

Principais destaques do 1T09 e eventos subsequentes relacionados aos projetos da LLX:

Principais destaques do 1T09 e eventos subsequentes relacionados aos projetos da LLX: Rio de Janeiro, 15 de maio de 2009 A LLX Logística S.A. ( LLX ou a Companhia na Bovespa: LLXL3), Companhia que está construindo dois projetos de complexos portuários na região Sudeste, sendo um deles um

Leia mais

Relatório de Resultados

Relatório de Resultados Relatório de Resultados LLX Relatório de Resultados do 2 Trimestre de 2012 Rio de Janeiro, 13 de agosto de 2012 - A LLX LOGÍSTICA S.A. ( Companhia ou LLX ) (Bovespa: LLXL3), empresa privada brasileira

Leia mais

Um superporto de águas profundas integrado ao maior e mais eficiente complexo industrial da América Latina. Conheça o Superporto do Açu.

Um superporto de águas profundas integrado ao maior e mais eficiente complexo industrial da América Latina. Conheça o Superporto do Açu. Um superporto de águas profundas integrado ao maior e mais eficiente complexo industrial da América Latina. Conheça o Superporto do Açu. A LLX, empresa de logística do Grupo EBX, nasceu para prover o país

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais

WEBCAST 1T17. Rio de Janeiro, 11 de Maio de 2017

WEBCAST 1T17. Rio de Janeiro, 11 de Maio de 2017 WEBCAST 1T17 Rio de Janeiro, 11 de Maio de 2017 PRINCIPAIS DESTAQUES 1T17 Oferta Pública de Ações ( OPA ) T-MULT registra quatro operações com carga de projeto em janeiro Movimentação recorde no primeiro

Leia mais

Empresa de classe global, concebida para honrar a excelência em operação portuária capixaba, alinhada com as justas expectativas dos clientes,

Empresa de classe global, concebida para honrar a excelência em operação portuária capixaba, alinhada com as justas expectativas dos clientes, Empresa de classe global, concebida para honrar a excelência em operação portuária capixaba, alinhada com as justas expectativas dos clientes, sociedade, profissionais, governos e investidores. O Mercado

Leia mais

Início das obras para a segunda expansão do Shopping Cidade Jardim, adicionando aproximadamente 7 mil m 2 de ABL - 90% negociada.

Início das obras para a segunda expansão do Shopping Cidade Jardim, adicionando aproximadamente 7 mil m 2 de ABL - 90% negociada. Aviso Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira e internacional. Essas

Leia mais

PORTO DE OPORTUNIDADES

PORTO DE OPORTUNIDADES PORTO DE OPORTUNIDADES A UNIÃO DA OPORTUNIDADE COM A EXPERIÊNCIA Porto do Açu em Números O Porto de Antuérpia em Números Área total de 130km² Cerca de 4 mil trabalhadores no porto 11 empresas operacionais

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões.

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões. Desempenho Operacional e Financeiro Consolidado As informações contidas neste comunicado são apresentadas em Reais e foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil que compreendem

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

WEBCAST 3T16. Rio de Janeiro, 10 de Novembro de 2016

WEBCAST 3T16. Rio de Janeiro, 10 de Novembro de 2016 WEBCAST 3T16 Rio de Janeiro, 10 de Novembro de 2016 PRINCIPAIS DESTAQUES 3T16 T1 Aprovado alfandegamento do T-OIL Primeira operação de transbordo no terminal de petróleo 76 embarques de minério de ferro

Leia mais

WEBCAST Rio de Janeiro, 29 de Março de 2017

WEBCAST Rio de Janeiro, 29 de Março de 2017 WEBCAST 2016 Rio de Janeiro, 29 de Março de 2017 PRINCIPAIS DESTAQUES 4T16 Homologação do aumento de capital Acordo definitivo com a Wilson Sons Oferta Pública de Ações ( OPA ) Assinatura de termo de Compromisso

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T14

Apresentação de Resultados 3T14 Apresentação de Resultados 3T14 Destaques do Período Início da operação comercial dos parques do LER 2009 Maior complexo de energia eólica da América Latina: 14 parques, 184 aerogeradores, 294,4 MW de

Leia mais

COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO

COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO Resultados Financeiros e Operacionais 30 de junho de 2015 1 Disclaimer As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre

Leia mais

Renova Energia São Paulo, 18 de novembro de 2011

Renova Energia São Paulo, 18 de novembro de 2011 Renova Energia São Paulo, 18 de novembro de 2011 A Renova Energia Histórico comprovado na prospecção, estruturação, execução e operação de projetos de geração de energia renovável. Fundação RENOVA Enerbras

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 1T13. Rio de Janeiro 10 de maio de 2013

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 1T13. Rio de Janeiro 10 de maio de 2013 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 1T13 Rio de Janeiro 10 de maio de 2013 1 DESTAQUES 1T13 DESTAQUES 1T13 E EVENTOS SUBSEQUENTES OGX demonstrou contínuo progresso no 1T13: OGX registrou maior receita líquida e

Leia mais

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Em cumprimento ao disposto na Lei Complementar n o 101, de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura e Energia para o Brasil

PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura e Energia para o Brasil PORTO DO AÇU Soluções de Infraestrutura e Energia para o Brasil Ports in Rio de Janeiro, São Paulo and Espírito Santo states normally handle more than 4 million TEU. Minas Gerais e Espírito Santo usually

Leia mais

O mercado imobiliário no Rio de Janeiro

O mercado imobiliário no Rio de Janeiro O mercado imobiliário no Rio de Janeiro Índice 1- Potencial do Setor Imobiliário População Demanda Financiamento e taxa de juros 2- Mercado do Rio de Janeiro Evolução do Setor Grandes Investimentos Programa

Leia mais

Reunião Pública. 17 de novembro de 2015. Relações com Investidores

Reunião Pública. 17 de novembro de 2015. Relações com Investidores Reunião Pública 17 de novembro de 2015 Relações com Investidores Índice Pag. 3 1.Desempenho 9M15 2.Endividamento 3.Investimentos 4.Compromisso Arteris 1. Desempenho 9M15 Operacional e Financeiro Destaques

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário FII Edifício Galeria (EDGA11B)

Fundo de Investimento Imobiliário FII Edifício Galeria (EDGA11B) Informações Objeto e Perfil do Fundo Investimento em empreendimentos imobiliários, por meio da aquisição de até 100% do empreendimento comercial denominado Galeria, edifício corporativo classe A. O Fundo

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADO 2013

DIVULGAÇÃO DE RESULTADO 2013 Relatório de Resultados DIVULGAÇÃO DE RESULTADO 2013 Rio de Janeiro, 26 de março de 2014 - A PRUMO LOGÍSTICA S.A. ( Companhia ou PRUMO ) (Bovespa: LLXL3), empresa privada brasileira responsável pela implantação

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro

Leia mais

1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas de Perfuração Marítima Vitoria/ES

1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas de Perfuração Marítima Vitoria/ES 1º Workshop Tecnológico PLATEC Sondas de Perfuração Marítima Vitoria/ES FEV - 2013 Mercado de atuação do EEP descobertas do pré-sal: o Brasil se transformou no grande mercado para diversos equipamentos

Leia mais

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO Uberlândia MG, Maio de 2013 A Algar Telecom, Companhia completa e integrada de telecomunicações e TI, detentora da marca CTBC, divulga seus resultados do 1º Trimestre

Leia mais

IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE LOGISTICA SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SEP/PR

IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE LOGISTICA SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SEP/PR IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE LOGISTICA SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SEP/PR Setor Portuário Brasileiro Estimativa do aumento da Movimentação nos Portos (em milhões de toneladas) 2.400

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO - COMGÁS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO - COMGÁS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL

SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL 5ª Emissão Pública de Debêntures Não Conversíveis Ações em Série Única da Espécie Subordinada Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício 2010 1 RELATÓRIO

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013 Release de Resultados 3T13 23 de outubro de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

Infraestrutura Logística para Movimentação de Petróleo, Derivados e Biocombustíveis: Necessidade e Oportunidades

Infraestrutura Logística para Movimentação de Petróleo, Derivados e Biocombustíveis: Necessidade e Oportunidades APIMEC-RIO Seminário sobre Logística e Infraestrutura 30 de maio de 2012 Infraestrutura Logística para Movimentação de Petróleo, Derivados e Biocombustíveis: Necessidade e Oportunidades Carlos Felipe Guimarães

Leia mais

APIMEC SP. Mauro Dias Diretor Presidente e de Relações com Investidores. 8 de Agosto de 2007

APIMEC SP. Mauro Dias Diretor Presidente e de Relações com Investidores. 8 de Agosto de 2007 APIMEC SP Mauro Dias Diretor Presidente e de Relações com Investidores 8 de Agosto de 2007 1 Agenda A Log-In Logística Intermodal A Indústria Performance Estratégia 2 A Log-In Logística Intermodal 3 Único

Leia mais

AES TIETÊ DAY. 17 de junho de 2011

AES TIETÊ DAY. 17 de junho de 2011 AES TIETÊ DAY 17 de junho de 2011 Manutenção e Modernização Manutenção e modernização do parque gerador Objetivos Assegurar a capacidade de geração de energia e a continuidade das operações Cumprir as

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL FINAME RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008

AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL FINAME RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008 AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL FINAME RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008 Senhor acionista e demais interessados: Apresentamos o Relatório da Administração e as informações

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO MERCADO INTERNO DESAFIOS LOGÍSTICOS FLORIANÓPOLIS AGOSTO 2013

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO MERCADO INTERNO DESAFIOS LOGÍSTICOS FLORIANÓPOLIS AGOSTO 2013 AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO MERCADO INTERNO DESAFIOS LOGÍSTICOS ENESUL -2013 FLORIANÓPOLIS AGOSTO 2013 Metodologia de Trabalho Identificação de Mercados Aptidão e Competitividade da Produção Competitividade

Leia mais

PORTO DE VITÓRIA Abaixo estão as Tabelas com as tarifas referentes à utilização da infra-estrutura portuária dos portos da Codesa.

PORTO DE VITÓRIA Abaixo estão as Tabelas com as tarifas referentes à utilização da infra-estrutura portuária dos portos da Codesa. PORTO DE VITÓRIA Abaixo estão as Tabelas com as tarifas referentes à utilização da infra-estrutura portuária dos portos da Codesa. - TABELA I - Proteção e Acesso ao Porto - TABELA II - Instalações de Acostagem

Leia mais

Plano Diretor DPZ 1997-2020

Plano Diretor DPZ 1997-2020 Plano Diretor DPZ 1997-2020 Plano diretor de desenvolvimento do Porto de Fortaleza A alternativa de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto de Fortaleza, a seguir apresentada, busca obter o atendimento às

Leia mais

Cyrela gera caixa operacional de R$ 60 milhões (1)

Cyrela gera caixa operacional de R$ 60 milhões (1) Release de Resultados - 3T11 9M11 Cyrela gera caixa operacional de R$ 60 milhões (1) São Paulo, 09 de novembro de 2011 - A Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações ( CBR ou Companhia ou

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

ESTRUTURA SOCIETÁRIA

ESTRUTURA SOCIETÁRIA APIMEC 2011 ESTRUTURA SOCIETÁRIA 2 VANTAGENS COMPETITIVAS SMTO Matéria-Prima Um dos players mais integrados do Brasil (mais de 70% de cana própria) Ganhos de Escala Expertise na administração de grandes

Leia mais

Carta Mensal - Fevereiro 2013. sdasdasdasdasdasdasdasd. Carta Mensal. Fevereiro 2013

Carta Mensal - Fevereiro 2013. sdasdasdasdasdasdasdasd. Carta Mensal. Fevereiro 2013 Carta Mensal Fevereiro 2013 Conforme previsto na carta anterior, este mês optamos por focar nas teses de investimento com o intuiti de alinhar os investidores com as nossas posições atuais, promovendo

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - GENERAL SHOPPING BRASIL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - GENERAL SHOPPING BRASIL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Maio 2015

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Maio 2015 APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Maio 2015 O Açu é uma solução estruturante para diversas indústrias Exemplo: evolução da indústria do petróleo nos próximos anos Crescimento esperado de 13% ao ano Crescimento

Leia mais

Release de Resultados 3T14. 22 de outubro de 2014

Release de Resultados 3T14. 22 de outubro de 2014 Release de Resultados 3T14 22 de outubro de 2014 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 Eusébio CE, 09 de novembro de 2006 A M. Dias Branco S.A. (Bovespa: MDIA3), empresa líder nos mercados de biscoitos e de massas no Brasil, anuncia hoje seus resultados do terceiro

Leia mais

III Assembleia de Cotistas FIP BB Votorantim Energia Sustentável I, II e III

III Assembleia de Cotistas FIP BB Votorantim Energia Sustentável I, II e III III Assembleia de Cotistas FIP BB Votorantim Energia Sustentável I, II e III Aprovação de contas - 2013 [PUBLICO] Agenda Aprovação de Contas Estrutura do Fundo Mercado de Energia (2012-2014) Status - FIP-IE

Leia mais

LOJAS AMERICANAS S.A.

LOJAS AMERICANAS S.A. CNPJ. 33.014.556/0001-96 LOJAS AMERICANAS S.A. Companhia Aberta FATO RELEVANTE 1. LOJAS AMERICANAS S.A. ( LASA ) e BANCO ITAÚ HOLDING FINANCEIRA S.A. ( ITAÚ ) anunciam associação que tem como objetivo

Leia mais

RESULTADOS DO 3º TRIMESTRE DE Rio de Janeiro Novembro 2012

RESULTADOS DO 3º TRIMESTRE DE Rio de Janeiro Novembro 2012 RESULTADOS DO 3º TRIMESTRE DE 2012 Rio de Janeiro Novembro 2012 DESTAQUES DO TRIMESTRE Emissão de R$ 750 milhões em debêntures Contratante: LLX Açu Operações Portuárias Valor: R$ 750 milhões Prazo: 15

Leia mais

INFORME AOS INVESTIDORES 2T14

INFORME AOS INVESTIDORES 2T14 INFORME AOS INVESTIDORES 2T14 São Paulo, 14 de agosto de 2014 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)] anuncia os resultados referentes ao 2T14. Estrutura dos

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

IFRS em R$ 1T15 DESEMPENHO DA VALE NO 1T15

IFRS em R$ 1T15 DESEMPENHO DA VALE NO 1T15 DESEMPENHO DA VALE NO ENDIVIDAMENTO ESTÁVEL BASEADO EM MENORES CUSTOS E DISCIPLINA NA GESTÃO DO CAPITAL E PORTFÓLIO BM&F BOVESPA: VALE3, VALE5 NYSE: VALE, VALE.P HKEx: 6210, 6230 EURONEXT PARIS: VALE3,

Leia mais

REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL

REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL 5ª Emissão Pública de Debêntures Não Conversíveis Ações em Série Única da Espécie Subordinada Relatório

Leia mais

Receita Operacional Líquida (ROL) no 1T09 atingiu R$ 118,7 milhões, praticamente repetindo a cifra apresentada em igual período de 2008

Receita Operacional Líquida (ROL) no 1T09 atingiu R$ 118,7 milhões, praticamente repetindo a cifra apresentada em igual período de 2008 RESULTADOS 1T09 Destaques Destaques Receita Operacional Líquida (ROL) no 1T09 atingiu R$ 118,7 milhões, praticamente repetindo a cifra apresentada em igual período de 2008 Lucro Bruto de R$ 38,1 milhões

Leia mais

Release de Resultados 2T14. 30 de julho de 2014

Release de Resultados 2T14. 30 de julho de 2014 Release de Resultados 2T14 30 de julho de 2014 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

EQUIPE DE PROJETO NAVEGAÇÃO DE CABOTAGEM

EQUIPE DE PROJETO NAVEGAÇÃO DE CABOTAGEM EQUIPE DE PROJETO NAVEGAÇÃO DE CABOTAGEM Brasília, Outubro de 2015 EQUIPE DE PROJETO INTRODUÇÃO E MOTIVAÇÃO A área marítima e portuária deverão atrair no próximos anos muitos investimentos; Motivos para

Leia mais

Descrição Jan a Jun. 2013 Jan a Jun. 2014 Variação R$ Variação % Receitas Custos Assistenciais Resultado Operacional

Descrição Jan a Jun. 2013 Jan a Jun. 2014 Variação R$ Variação % Receitas Custos Assistenciais Resultado Operacional Comparativamente com o mesmo período de 2013, o percentual de crescimento dos custos assistenciais (atendimentos a beneficiários locais - 158) foi de 20,06%, enquanto que as receitas oriundas de mensalidades

Leia mais

foram investidos pela LLX Minas-Rio e R$ 3 bilhaes pela Prumo. Segundo a LLX Minas-Rio, a capacidade de movimenta~ho anual atinge 26,s milh6es de

foram investidos pela LLX Minas-Rio e R$ 3 bilhaes pela Prumo. Segundo a LLX Minas-Rio, a capacidade de movimenta~ho anual atinge 26,s milh6es de Nos trcs prirneiros rneses de 2014 o Porto do Aqu obteve volume recorde de investirnentos, corn aportes de R$ 633 rnilhees, o rnaior rnontante de recursos registrado em um trirnestre desde que comegaram

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T15

Apresentação de Resultados 1T15 Apresentação de Resultados 1T15 1 Destaques do Período Início da operação comercial de quatro parques do LEN A-3 2011 Início da operação comercial: 04 de março de 2015 Os outros 5 parques serão conectados

Leia mais

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração e

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T15

Divulgação de Resultados 3T15 São Paulo - SP, 4 de Novembro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO A QGEP Participações iniciou o ano de 2011 com uma sólida posição financeira. Concluímos com sucesso a nossa oferta pública inicial de ações em fevereiro, com uma captação líquida

Leia mais

COMENTÁRIOS DOS ADMINISTRADORES SOBRE A SITUAÇÃO FINANCEIRA DA COMPANHIA, NOS TERMOS DO ITEM 10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA

COMENTÁRIOS DOS ADMINISTRADORES SOBRE A SITUAÇÃO FINANCEIRA DA COMPANHIA, NOS TERMOS DO ITEM 10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA COMGÁS Companhia de Gás de São Paulo COMENTÁRIOS DOS ADMINISTRADORES SOBRE A SITUAÇÃO FINANCEIRA DA COMPANHIA, NOS TERMOS DO ITEM 10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA 10.1 CONDIÇÕES FINANCEIRAS E PATRIMONIAIS

Leia mais

Divulgação de de Resultados

Divulgação de de Resultados Divulgação de de Resultados 4T06 4T05 e e Ano OHL BRASIL ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$99,4 MILHÕES. EBITDA AJUSTADO DE R$277,5 MILHÕES, MARGEM DE 64,5% Francisco Leonardo Moura da Costa Diretor Adm. Financeiro

Leia mais

OPORTUNIDADES NO ESPÍRITO SANTO

OPORTUNIDADES NO ESPÍRITO SANTO OPORTUNIDADES NO ESPÍRITO SANTO Seminário A competitividade do comércio exterior capixaba: infraestrutura logística e controle aduaneiro Cristina Vellozo Santos Subsecretária de Estado de Desenvolvimento

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Agenda Dinâmica do Setor Imobiliário Estrutura Societária Modelo de Negócio Diferenciado Diversificação Geográfica e de Mercado Histórico de Resultado Operacional Futuros Projetos

Leia mais

Apresentação Resultados 1T09

Apresentação Resultados 1T09 Apresentação Resultados 1T09 São Paulo, 18 de maio de 2009 Contatos: Flávio Rocha Presidente da Riachuelo e Diretor de RI Tulio Queiroz Controller e Gerente de RI ri@riachuelo.com.br Esta apresentação

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2015 está demonstrando ser muito desafiador, apresentando um cenário macroeconômico incerto, onde as expectativas do mercado preveem redução do PIB, aumento da inflação e da taxa

Leia mais

GTD PARTICIPAÇÕES S.A.

GTD PARTICIPAÇÕES S.A. GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

ITEM 10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA COMENTÁRIO DOS ADMINISTRADORES SOBRE A SITUAÇAO FINANCEIRA DA COMPANHIA. (Instrução CVM nº 480)

ITEM 10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA COMENTÁRIO DOS ADMINISTRADORES SOBRE A SITUAÇAO FINANCEIRA DA COMPANHIA. (Instrução CVM nº 480) ITEM 10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA COMENTÁRIO DOS ADMINISTRADORES SOBRE A SITUAÇAO FINANCEIRA DA COMPANHIA (Instrução CVM nº 480) Em linhas gerais, o patrimônio da Companhia é composto por dezesseis embarcações

Leia mais

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil)

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 1.829 Fornecedores 58.422 Contas a Receber 238.880

Leia mais

COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL

COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL P E N T Á G O N O D E B T R E S E A R C H COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL RELATÓRIO DO AGENTE FIDUCIÁRIO BRASIL SETOR: SIDERÚRGIA CÓDIGO CETIP: CSNA13-23 CÓDIGO CBLC: CSNA-D31-D32 REGISTRO NA CVM Nº: CVM/SRE/DEB-2003/022

Leia mais

Novos produtos e serviços para o agronegócio. Ivan Wedekin

Novos produtos e serviços para o agronegócio. Ivan Wedekin Novos produtos e serviços para o agronegócio Ivan Wedekin Agenda 1 Evolução do mercado de derivativos 2 Financeirização dos contratos agropecuários 3 Novos produtos e serviços para o agronegócio Mercado

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T05

Divulgação de Resultados 3T05 Localiza Anuncia EBITDA de R$70,8 milhões no 3T05 Receita Líquida cresce 49,1% e EBITDA cresce 31,1% Belo Horizonte, 8 de novembro de 2005 - A Localiza Rent A Car S.A. (Bovespa: RENT3), a maior rede de

Leia mais

Release de Resultados do 4T13

Release de Resultados do 4T13 São Paulo, 19 de fevereiro de 2014 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados,

Leia mais

Logística e Infra-estrutura

Logística e Infra-estrutura Siderurgia Mineração Cimento Logística e Infra-estrutura CSN apresenta Plataforma Logística CSN em Itaguaí Plataforma Logística CSN em Itaguaí Um projeto alinhado às necessidades do Brasil Plataforma Logística

Leia mais

4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados. 13 de Fevereiro de 2008

4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados. 13 de Fevereiro de 2008 4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados 13 de Fevereiro de 2008 Aviso Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

AÇU PORT Infrastructure and energy solutions for Brazil

AÇU PORT Infrastructure and energy solutions for Brazil AÇU PORT Infrastructure and energy solutions for Brazil Ports in Rio de Janeiro, São Paulo and Espírito Santo states normally handle more than 4 million TEU. Minas Gerais e Espírito Santo usually require

Leia mais

Pré-sal: A nova era do petróleo no Brasil. Helder Queiroz Diretor

Pré-sal: A nova era do petróleo no Brasil. Helder Queiroz Diretor Pré-sal: A nova era do petróleo no Brasil Helder Queiroz Diretor Agosto 2013 Agenda 1 2 3 4 Evolução recente do setor de O&G no Brasil Pré-Sal: Desafios e Oportunidades Rodadas de Licitação Considerações

Leia mais

Transcrição de Teleconferência Resultados do 3T12 EcoRodovias (ECOR3 BZ) 7 de novembro de 2012

Transcrição de Teleconferência Resultados do 3T12 EcoRodovias (ECOR3 BZ) 7 de novembro de 2012 Operadora: Bom dia. Sejam bem-vindos à teleconferência da EcoRodovias referente aos resultados do 3T12. Conosco hoje estão presentes os senhores Marcelino Seras, Diretor Presidente, Marcello Guidotti,

Leia mais

Kinea Renda Imobiliária FII. Relatório de Gestão

Kinea Renda Imobiliária FII. Relatório de Gestão Kinea Renda Imobiliária FII Relatório de Gestão Agosto de 2012 Palavra do Gestor Prezado investidor, Conforme informado preliminarmente no relatório de junho, no mês de julho concluímos a aquisição do

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais