O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos."

Transcrição

1 São Paulo, 13 de maio de A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário. As demonstrações financeiras consolidadas são apresentadas em conformidade com as normas internacionais de contabilidade (IFRS) e também de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS O Lucro Líquido do foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. O EBITDA dos negócios de locação (RAC + TF + Franquias) no foi de R$52,3 MM, superior em 18,9% aos R$44,0 MM do 1T11. A Margem EBITDA dos negócios de locação no foi de 54,8%, 3,6 p.p. acima da margem do 1T11. A Receita Líquida proveniente do negócio de Terceirização de Frota apresentou um aumento de 9,2%, passando de R$49,0 MM no primeiro trimestre de 2011 para R$53,5 MM no mesmo período de A Receita Líquida do segmento de Aluguel de Carros (RAC - excluindo Franquias) no atingiu R$35,4 MM, 16,8% superior à Receita Líquida do 1T11, de R$30,3 MM. A Taxa de Ocupação dos veículos no segmento de Aluguel de Carros (excluindo Franquias) foi de 65,5% no, 2,2 p.p. acima do 1T11. A Unidas celebrou contrato para se tornar a Franqueada Master exclusiva da empresa norte-americana Enterprise Holdings, a fim de operar com as marcas Alamo Rent a Car e National Car Rental no Brasil, pelo período de 15 anos, renovável por mais 5 anos. Dados Econômico Financeiros 1T11 Var. Receita Líquida Consolidada 169,9 163,7 3,8% Receita Líquida de Locação (RAC + TF + Franquias) 95,4 86,0 10,9% EBITDA Consolidado 48,9 44,2 10,6% Margem EBITDA Consolidada * 51,3% 51,4% (0,1) p.p. EBITDA Negócios Locação (RAC + TF + Franquias) 51,9 44,0 18,0% Margem EBITDA Negócios Locação 54,4% 51,2% 3,2 p.p. Lucro Líquido 2,5 (8,2) 130,5% Dívida Líquida 291,2 522,3 (44,2)% Dívida Líquida / EBITDA (últimos 12 meses) 1,7x 3,5x (1,8)x Dados Operacionais 1T11 Var. Frota no Final do Período ,0% Nº de Colaboradores Próprios no Final do Período ,4% * Margem sobre Receita Líquida de Locação (RAC + TF + Franquias) 1

2 1- REDE DE ATENDIMENTO UNIDAS No, a Unidas abriu mais 7 pontos de atendimento aos Clientes, passando assim de 105 pontos em 31/12/2011 para 112 ao final do. +11 lojas +1 loja +4 lojas +6 lojas 2- SEGMENTO DE ALUGUEL DE CARROS (RAC) No, a Receita Líquida relacionada ao segmento de Aluguel de Carros RAC, excluindo Franquias, apresentou aumento de 16,8% em relação ao 1T11, passando de R$30,3 MM para R$35,4 MM, crescimento este decorrente principalmente do avanço do número de diárias em 3,9% e do aumento da tarifa média em 12,3%. 16,8% 3,9% A Tarifa Média praticada no segmento de RAC foi de R$90,4 no, 11,7% superior ao valor de R$81,0 apurado no 1T11. A Taxa de Ocupação dos veículos no segmento de Aluguel de Carros foi de 66,7% no, aumentando 2,1 pontos percentuais com relação ao 1T11, que registrou uma taxa de 64,6%. Esse resultado reflete a melhora sistemática na eficiência da utilização da frota operacional da Companhia. Note-se que a frota média operacional foi reduzida em 0,6% no comparativo entre os trimestres, enquanto a Receita Líquida cresceu 16,8%. 11,7% 2,1 p.p. 2

3 A Tarifa Média é calculada através da divisão da receita de aluguel, excluindo outras receitas de participação em avarias e o repasse de aluguéis aos franqueados, pela quantidade de diárias no período. A Taxa de Ocupação é calculada através da divisão do número de veículos alugados pelo número de veículos disponíveis para locação no período. Os dados do segmento de RAC reportados neste item não levam em consideração a operação realizada através da rede de franquias da Companhia. 3- SEGMENTO DE TERCEIRIZAÇÃO DE FROTA (TF) No, a Receita Líquida proveniente do negócio de Terceirização de Frota TF apresentou aumento de 9,2% em relação ao 1T11, passando de R$49,0 MM para R$53,5 MM. Este crescimento foi decorrente principalmente do aumento da Frota Média Operacional em 4,6%, que passou de carros no 1T11 para no. 9,2% 4,6% 4- FROTA No final a frota total atingiu veículos, o que representou um crescimento de 4,0% no comparativo com o final do 1T11. O gráfico abaixo reforça a estratégia da Companhia de elevar a rentabilidade dos seus ativos, adotada a partir do primeiro semestre de Essa estratégia levou a uma redução gradual do número de veículos em 2010, pela não renovação de contratos de terceirização de baixa rentabilidade. Contudo, a partir do segundo trimestre de 2011 a Companhia voltou a expandir as suas operações, aproveitando o crescimento do mercado de locação de veículos, porém com um foco maior na rentabilidade dos seus contratos. O Investimento Líquido em frota no foi negativo em R$1 MM, sendo R$24 MM menor do que o realizado no 1T11. 24, carros (4,0%) (1,4) No, houve uma redução na Idade Média dos veículos no segmento de Terceirização de Frota TF em relação ao 4T11, passando de 13,5 para 12,9 meses, e uma elevação da Idade Média no segmento de Aluguel de Carros RAC (excluindo Franquias) de 8,5 para 10,6 meses. 3

4 Como demonstrado no gráfico abaixo, no, o volume de carros vendidos para renovação da frota apresentou um aumento de 10,2% em relação ao, passando de para carros vendidos. 10,2% 5- DEPRECIAÇÃO A depreciação dos carros é calculada pela diferença entre o preço de compra e o valor estimado de venda, deduzido de todas as despesas de venda. A depreciação anual média por carro teve uma redução de 0,1% no comparativo entre o 1T11 e o, passando de R$4.012 para R$ (0,1)% 4

5 6- RECEITA LÍQUIDA CONSOLIDADA No, a Receita Líquida Consolidada apresentou elevação de 3,8% com relação ao 1T11, passando de R$163,7 MM para R$169,9 MM. 3,8% Conforme mencionado no quadro de Dados Econômicos e Financeiros, a Receita Líquida dos negócios de locação (RAC + TF + Franquias) no foi de R$95,4 MM, sendo 10,9% superior à Receita Líquida do 1T11, que foi de R$86,0 MM. O crescimento da Receita Liquida Consolidada foi impactado negativamente pela redução da Receita Líquida de Venda de Veículos, que reduziu 4,1% no, no comparativo com o mesmo período de O indicador da Receita Líquida Consolidada dos negócios de Locação sobre o Ativo Médio Total cresceu 5,2 p.p. no comparativo entre o 1T11 e o, atingindo 49,9%. Essa melhora reflete uma maior eficiência da utilização da frota, em alinhamento com a estratégia de foco na rentabilidade que a Companhia vem adotando ao longo dos últimos dois anos. 5,2 p.p. Esse indicador utiliza a Receita Líquida dos negócios de locação (RAC + TF + Franquias) anualizada, dividida pelo Ativo Médio Total do trimestre (este calculado com base nas médias diárias desse indicador no trimestre). Ressaltamos que a Receita Líquida da Unidas é composta pela sua Receita Bruta deduzida dos cancelamentos e dos impostos incidentes diretamente sobre a mesma; já os créditos de PIS e COFINS provenientes dos custos são contabilizados nas mesmas contas que os originaram. 7- CUSTOS E DESPESAS No, os Custos Operacionais Totais apresentaram um aumento de R$8,0 MM (6,3%) no comparativo com o 1T11, passando de R$126,6 MM para R$134,6. Esse aumento foi essencialmente devido ao incremento de 23,4% no Custo de Pessoal, devido aos seguintes fatores: aumento médio dos salários de 7,6% por força do dissídio coletivo (a partir de maio de 2011), aumento de quadro decorrente da abertura das novas lojas de Aluguel de Carros, e o alargamento do horário de atendimento das lojas já existentes. 5

6 Para fins de análise comparativa do Custo Operacional entre o e o 1T11, vale ressaltar que no 1T11 foi feita uma reclassificação contábil referente a veículos roubados e sinistrados que impactou positivamente em R$11,8 MM a conta Outras, e teve a sua contrapartida em Custo dos Veículos Vendidos, resultando num impacto nulo no Custo Total Operacional. Custos Operacionais (R$MM) 1T11 Var. Custo de Pessoal (9,4) (7,7) 22,1% Despesas de Manutenção de Veículos (20,8) (21,5) (3,3)% Depreciação e Amortização (24,7) (12,8) 93,0% Outras (3,4) (2,6) 30,8% Subtotal Custos (58,3) (44,6) 30,7% Custo dos Veículos Vendidos (76,3) (82,0) (7,0)% Custo Operacional Total (134,6) (126,6) 6,3% % da Receita Líquida (79,2)% (77,3)% (1,9) p.p. No, as Despesas Operacionais apresentaram crescimento de R$0,7 MM (3,8%) no comparativo com o 1T11, passando de R$18,6 MM para R$19,3 MM. No período, este aumento deveu-se à elevação das Despesas Gerais e Administrativas em R$1,5 MM, devido principalmente ao aumento do custo com pessoal, em função do aumento salarial provocado pelo dissídio coletivo e do aumento de quadro de colaboradores em algumas áreas de suporte as áreas operacionais. Despesas Operacionais (R$MM) 1T11 Var. Despesas Comerciais (4,8) (5,8) (17,2)% Despesas Gerais e Administrativas (13,0) (11,5) 13,0% Honorários da Administração (0,6) (0,6) 0,0% Outras Despesas Operacionais (0,9) (0,7) 28,6% Despesa Operacional Total (19,3) (18,6) 3,8% % da Receita Líquida (11,4)% (11,4)% 0,0 p.p. 8- EBITDA No, o EBITDA consolidado foi de R$48,9 MM, 10,6% superior aos R$44,2 MM obtidos no 1T11. A margem EBITDA no atingiu 51,3%, 0,1 p.p. abaixo da margem do 1T11. 10,6% A definição de EBITDA adotada pela Companhia, que está de acordo com o Instrumento Particular de Escritura da 2ª Emissão de Debêntures Simples para Distribuição Pública, pode não ser comparável com o EBITDA, por definição, de outras companhias. 6

7 EBITDA (R$mil) Controladora Consolidado 31/03/ /03/ /03/ /03/2011 (=)Lucro do período após impostos sobre os lucros e participações de acionistas não controladores (8.160) (8.160) (+) Impostos sobre os lucros (+) Despesas financeiras líquidas (+) Depreciação e amortização (+) Amortização de ágio líquida da reversão da provisão para manutenção da integridade do patrimônio líquido (+) Participação em sociedades controladas (461) (=) EBITDA Receita liquida total Margem EBITDA (%) 32,9% 33,0% 28,8% 27,0% Em 31 de março de 2012 a Companhia estava em cumprimento com todos os índices e limites financeiros previstos, conforme demonstrado abaixo: A seguir demonstramos o EBITDA dos negócios de locação, que apresentou crescimento no comparativo com o mesmo período do ano anterior. 18,0% 30,1% 13,8% Margem EBITDA por Negócio 1T11 Var. Terceirização de Frota 69,5% 66,7% 2,8 p.p. Aluguel de Carros 35,1% 30,5% 4,6 p.p. Total Locação 54,4% 51,2% 3,2 p.p. 7

8 9- EBIT No, o EBIT consolidado foi de R$16,0 MM, 14,0% inferior aos R$18,6 MM obtidos no 1T11, devido ao impacto negativo do resultado do segmento de Venda de Veículos, em função do ambiente de concessão de crédito mais restritivo, que levou a um percentual maior das vendas no atacado comparativamente ao que vinha sendo habitual. Nos próximos trimestres o mix de vendas entre varejo e atacado deverá voltar aos parâmetros normais. 14,0% 10- RESULTADO FINANCEIRO Devido à reestruturação do endividamento da Companhia, visando o alongamento do seu perfil, a redução do custo financeiro e a desoneração das garantias concedidas para a obtenção dos empréstimos, o Resultado Financeiro apresentou uma redução de R$13,5 MM no, em relação ao mesmo período do ano anterior, devido principalmente ao aumento das disponibilidades de caixa da Companhia e por uma redução da taxa média de financiamento da dívida. Seguem abaixo a abertura das receitas e despesas financeiras obtidas no comparativo dos trimestres: Resultado Financeiro (R$MM) 1T11 Var. Receitas Financeiras 8,6 1,6 437,5% Despesas Financeiras (21,7) (28,2) (23,0)% Resultado Financeiro (13,1) (26,6) 50,8% 50,8% 8

9 11- RESULTADO LÍQUIDO - CONSOLIDADO A Companhia auferiu no um lucro líquido de R$2,5 MM, resultado este melhor em 88,0% do que o resultado do, devido basicamente ao aumento da Receita Líquida. Demonstração do Resultado (R$MM) 1T11 Var. Receita Líquida 169,9 163,7 3,8% Custos Operacionais (134,6) (126,6) 6,3% Lucro Bruto 35,3 37,1 (4,9)% Despesas Operacionais (19,3) (18,6) 3,8% Despesas Financeiras Líquida (13,1) (26,6) (50,8)% Lucro antes dos Impostos (EBT) 2,9 (8,1) 135,8% IRPJ e CSLL (0,4) (0,1) 300,0% Lucro Líquido do Período 2,5 (8,2) 130,5% 130,5% O resultado positivo obtido no foi devido a melhor performance dos negócios de locação de veículos, que atenuaram o resultado negativo do segmento de Venda de Veículos, e pelo Resultado Financeiro positivo decorrente da reestruturação da dívida da Companhia. 12- DÍVIDA No final do, o endividamento bruto da Unidas, incluindo os encargos, atingiu R$601,5 MM, que, descontando os recursos classificados como Caixa e Equivalentes de Caixa e Aplicações Financeiras, resultaram numa dívida líquida de R$291,2 MM. COMPOSIÇÃO DA DÍVIDA EM 31/03/12 Instrumento Custo Médio Saldo (R$ MM) % 2ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES CDI + 3,15% 510,1 84,8% CONTRATOS CAPITAL DE GIRO CDI + 2,95% 91,4 15,2% TOTAL DÍVIDA BRUTA 601,5 100,0% CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA / APLICAÇÕES FINANCEIRAS (310,3) TOTAL DÍVIDA LÍQUIDA 291,2 O aporte de R$300 MM ocorrido em 13 de julho de 2011, referente ao aumento de capital da Companhia pelo ingresso dos novos sócios, permitiu a desalavancagem de sua estrutura de capital. A Dívida Líquida caiu de R$522 MM em Mar/11 para R$291,2 MM em Mar/12, melhorando de 3,8 para 1,8 o indicador Dívida Líquida / EBITDA, de 1,9 para 0,5 o indicador Dívida Líquida / Patrimônio Líquido e de 0,7 para 0,4 a Dívida Líquida / Frota Total, conforme demonstrado a seguir: 9

10 1,4 vez 0,3 vez Como resultado do processo de reestruturação do seu endividamento, no, o custo médio da dívida da Unidas obteve uma redução de 322 pontos base, saindo de CDI+6,34% a.a. em 30 de junho de 2011 para CDI+3,12% a.a. em 31 de março de Esta redução do spread da dívida resultou na redução do seu custo financeiro. Em 31/03/2012, a Unidas possuía apenas 3,2% do principal da sua dívida vencendo em 2012, enquanto 96,8% está distribuído no longo prazo, no período de 2013 a 2016, conforme gráfico abaixo: (322) bps Ao final do, a Companhia possuía apenas 5% da sua frota alienada como garantia de financiamentos e também apenas 5% da dívida bruta total tinha veículos em garantia. 10

11 13- PARCERIA UNIDAS X ENTERPRISE HOLDINGS A Unidas celebrou em 16/04/2012 um Contrato de Master Franquia com a empresa norte-americana Enterprise Holdings, a fim de operar com as marcas Alamo Rent a Car e National Car Rental no Brasil, pelo período de 15 anos, renovável por mais 5 anos. Com este acordo operacional, os clientes da Enterprise Holdings que viajarem ao Brasil serão atendidos pela rede de lojas da Unidas, por meio das bandeiras Alamo e National, e da mesma forma, os Clientes da Unidas que viajarem ao exterior serão servidos pelas redes da Alamo e da National no mundo todo. A parceria marca a entrada da Enterprise Holdings no mercado brasileiro, com o acesso às mais de 100 lojas Unidas, permitindo a expansão de suas atividades na América Latina. Fundada em 1957, a Enterprise é hoje a maior empresa de locação de veículos do mundo, possuindo uma rede de lojas, localizadas em regiões como EUA, Canadá, México, Caribe, América Latina, Reino Unido, Alemanha e Ásia. Com uma receita de US$14,1 bilhões e mais de 70 mil colaboradores é a 15ª maior companhia de capital fechado dos EUA e possui uma frota de 1,2 milhão de veículos. As lojas da Unidas serão adaptadas com a inclusão das marcas Alamo e National, conforme ilustração ao lado. Com esta parceira a Unidas passará a ser a locadora oficial dos clientes Alamo e National no Brasil, o que representa a possibilidade de reconhecimento internacional, ampliando a capacidade de atração do turista estrangeiro em suas viagens a lazer ou negócios, bem como de empresas que se relacionam com tais marcas. Atualmente as duas empresas estão no processo de integração das suas operações contempladas pelo contrato de Master Franquia, representada por atividades tais como: integração dos sistemas de reservas (Unidas, Alamo e National), adequação dos padrões das lojas e treinamento operacional das equipes. Ilustração dos balcões da Unidas em Aeroportos 11

12 14- DADOS OPERACIONAIS Dados Operacionais (não revisados pelos auditores independentes) 1T11 Var. Frota Média Operacional Terceirização de Frota ,6% Aluguel de Carros (0,6)% Franquias (13,5)% Total ,3% Frota Média Alugada Terceirização de Frota ,7% Aluguel de Carros ,2% Franquias ,6% Total ,2% Frota no Final do Período Terceirização de Frota ,4% Aluguel de Carros (12,4)% Franquias ,3% Total ,0% Idade Média da Frota em Operação (meses) Terceirização de Frota 12,9 15,2 (15,1)% Aluguel de Carros 10,6 11,6 (8,6)% Franquias 9,9 11,0 (10,0)% Total 12,0 13,7 (12,4)% Carros Comprados Número de Carros Comprados (23,7)% Preço Médio Terceirização de Frota (R$ mil) 25,0 27,6 (9,4)% Preço Médio Aluguel de Carros (R$ mil) 30,0 28,1 6,8% Preço Médio Franquias (R$ mil) 30,5 28,9 5,5% Preço Médio Total (R$ mil) 26,0 27,9 (6,8)% Carros Vendidos Número de Carros Vendidos ,2% Preço Médio Terceirização de Frota (R$ mil) 19,8 22,4 (11,6)% Preço Médio Aluguel de Carros (R$ mil) 22,9 24,6 (6,9)% Preço Médio Franquias (R$ mil) 22,8 24,4 (6,6)% Preço Médio Total (R$ mil) 20,8 23,5 (11,5)% Idade Média dos Carros Vendidos 28,7 29,1 (1,4)% PONTOS DE ATENDIMENTO UNIDAS EM 31/03/12 Região Brasil Segmento Aluguel de Carros - Rede Própria Sudeste Aluguel de Carros - Franquias Venda de Veículos - Rede Própria Aluguel de Carros - Rede Própria Sul Aluguel de Carros - Franquias Venda de Veículos - Rede Própria Aluguel de Carros - Rede Própria Nordeste Aluguel de Carros - Franquias Venda de Veículos - Rede Própria Aluguel de Carros - Rede Própria Centro-Oeste Aluguel de Carros - Franquias Venda de Veículos - Rede Própria Aluguel de Carros - Rede Própria Norte Aluguel de Carros - Franquias Venda de Veículos - Rede Própria Total Nº Pontos

13 CONTATOS GISOMAR MARINHO Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Telefones: (11) / Website: AVISOS Esse material possui informações resumidas, sem intenção de serem completas. Maiores informações sobre a Unidas, suas atividades, situação econômico-financeira e riscos inerentes a sua atividade podem ser encontradas nas suas informações trimestrais ITR, demonstrações financeiras e informações públicas. As informações não financeiras, as expectativas da administração quanto ao futuro da Companhia, os dados relativos à frota, idade média da frota, frota média operacional, número de carros comprados, volume de veículos vendidos, frota onerada, ativo médio total, número de diárias, taxa de ocupação, carteira de veículos (TF), tarifa média, depreciação anual média, despesas de reestruturação, EBIT, EBIT por negócio, EBITDA consolidado, EBITDA por negócio, margem EBITDA consolidada, margem EBITDA por negócio, resultado financeiro ajustado, lucro (prejuízo) líquido ajustado, custo de transação diferido (dívidas liquidadas), spread da dívida, resultado por negócio ajustado, penalidade pré-pagamento da dívida, índice de inadimplência, dissídio coletivo, Lucro líquido ajustado, custo médio anual da dívida, escalonamento do pagamento da dívida, número de colaboradores, rede de atendimento Unidas e ativo médio total, não foram revisados pelos auditores independentes. As declarações e informações sobre o futuro não são garantias de. Elas envolvem riscos, incertezas e suposições porque se referem a eventos futuros, dependendo, portanto, de circunstâncias que poderão ocorrer ou não. Muitos dos fatores que irão determinar os valores e resultados futuros estão além da capacidade de controle ou previsão da Companhia. 13

14 ANEXO 1 RESULTADO POR NEGÓCIO AJUSTADO* (Não revisado pelos auditores independentes) Resultado Terceirização de Frota (R$MM) 1T11 Receita bruta 58,9 54,0 Impostos sobre a receita (5,4) (5,0) Receita operacional líquida 53,5 49,0 Custos operacionais (11,6) (11,5) Lucro bruto 41,9 37,5 Despesas operacionais (4,7) (4,8) EBITDA 37,2 32,7 Margem EBITDA 69,5% 66,7% Resultado Aluguel de Carros (RAC+FRANQUIAS) (R$MM) 1T11 Receita bruta 46,2 40,8 Impostos sobre a receita (4,2) (3,8) Receita operacional líquida 42,0 37,0 Custos operacionais (18,6) (17,0) Lucro bruto 23,4 20,0 Despesas operacionais (8,7) (8,7) EBITDA 14,7 11,3 Margem EBITDA 35,0% 30,5% Resultado Venda de Veículos (R$MM) 1T11 Receita bruta 74,7 78,1 Impostos sobre a receita (0,3) (0,3) Receita operacional líquida 74,4 77,8 Custos operacionais (73,5) (74,6) Lucro bruto 0,9 3,2 Despesas operacionais (3,9) (3,0) EBITDA (3,0) 0,2 Margem EBITDA (4,0)% 0,3% Resultado Consolidado (R$MM) 1T11 Receita bruta 179,8 172,9 Impostos sobre a receita (9,9) (9,1) Receita operacional líquida 169,9 163,8 Custos operacionais (103,7) (103,1) Lucro bruto 66,2 60,7 Despesas operacionais (17,3) (16,5) EBITDA 48,9 44,2 Depreciação e amortização (32,1) (24,8) Amortização de ágio, líquida da reversão da provisão (0,8) (0,8) EBIT 16,0 18,6 Despesas financeiras, liquidas (13,1) (26,7) EBT 2,9 (8,1) 14

15 ANEXO 2 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO CONSOLIDADO DO PERÍODO Resultado Consolidado (R$mil) 1T11 Receita Líquida Total Custos Operacionais ( ) ( ) Lucro Bruto Despesas Comerciais (4.766) (5.788) Despesas Gerais e Administrativas (12.990) (11.452) Honorários da Administração (585) (645) Outras Despesas operacionais (920) (657) Total Despesas Operacionais (19.261) (18.542) Lucro Operacional (EBIT) Receita Financeiras Despesas Financeiras (21.690) (28.212) Resultado Financeiro Líquido (13.138) (26.640) Lucro antes dos Impostos (8.057) Imposto de Renda e Contribuição Social (378) (104) Lucro antes das Participações Minoritárias (8.161) Reconciliação do EBITDA 1T11 Lucro Líquido (8.160) Depreciação e Amortização Amortização de ágio, líquida da Reversão da provisão Despesas Financeiras Líquidas Imposto de Renda e Contribuição Social EBITDA

16 ANEXO 3 BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO (R$MM) 03/ /2011 CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa Aplicações financeiras Contas a receber Impostos e contribuições sociais a compensar 6 8 Despesas antecipadas 20 6 Bens do imobilizado destinados a venda Outros créditos 3 2 NÃO CIRCULANTE Impostos e contribuições sociais a compensar - - Depósitos judiciais Imobilizado Intangível 4 4 TOTAL DO ATIVO PASSIVO (R$MM) 03/ /2011 CIRCULANTE Fornecedores Financiamentos e empréstimos Debêntures Tributos a recolher 2 2 Salários e encargos a pagar 5 5 Adiantamento de clientes - - Outras contas a pagar 10 5 NÃO CIRCULANTE Financiamentos e empréstimos Debêntures Provisão para contingências Adiantamento de clientes - - PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital social Reserva de capital Prejuízos acumulados (241) (243) TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

17 ANEXO 4 DEMONSTRATIVO DO FLUXO DE CAIXA FLUXO DE CAIXA CONSOLIDADO (R$MM) 1T11 Caixa e equivalentes de caixa - Inicial Fluxo de caixa das atividades operacionais Lucro Líquido 3 (8) (+) Despesas não caixa Variações nos ativos (24) (17) Variações nos passivos 2 3 Aquisição de veículos (76) (88) (=) Fluxo de caixa das atividades operacionais Fluxo de caixa dos investimentos Imobilizados (1) (1) Intangível (0) (0) Aplicações Financeiras (0) - (=) Fluxo de caixa dos investimentos (2) (1) Fluxo de caixa dos financiamentos Empréstimos e financiamentos (31) 28 Aumento de capital - - (=) Fluxo de caixa dos financiamentos (31) 28 (=) Fluxo de caixa do período (3) 41 Caixa e equivalentes de caixa - Final

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 14 de maio de 2012 - A Unidas S.A. anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário.

Leia mais

Relatório da Administração 2012

Relatório da Administração 2012 1 PERFIL DA COMPANHIA DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS 4T11 A Unidas é uma Companhia especializada em soluções de locação de veículos, atuando nos segmentos de Terceirização de Frotas (TF) e Aluguel

Leia mais

Apresentação Institucional. Novembro 2015

Apresentação Institucional. Novembro 2015 Apresentação Institucional Novembro 2015 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 3ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T05

Divulgação de Resultados 3T05 Localiza Anuncia EBITDA de R$70,8 milhões no 3T05 Receita Líquida cresce 49,1% e EBITDA cresce 31,1% Belo Horizonte, 8 de novembro de 2005 - A Localiza Rent A Car S.A. (Bovespa: RENT3), a maior rede de

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

Apresentação Unidas. Maio 2014

Apresentação Unidas. Maio 2014 Apresentação Unidas Maio 2014 Seção 1 Visão Geral da Unidas Visão Geral da Unidas 2ª maior empresa brasileira de aluguel de carros em frota total, com cobertura nacional em soluções para terceirização

Leia mais

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11.

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. O Lucro Líquido do 1T09 (sem ajustes) apresentou queda de 1,4%

Leia mais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Resultados 2T14 e 1S14 Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Belo Horizonte, 5 de agosto de 2014 - A Companhia

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas Blumenau, 07 de maio de 2008 Cia. Hering (Bovespa: HGTX3), uma das maiores empresas de varejo e design de vestuário do Brasil, divulga os resultados do 1º trimestre de 2008 (1T08). As informações operacionais

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08

LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08 LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08 Porto Alegre, 30 de outubro de 2008 LOJAS RENNER S.A. (Bovespa: LREN3), segunda maior rede de lojas de departamentos de vestuário

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 Eusébio CE, 09 de novembro de 2006 A M. Dias Branco S.A. (Bovespa: MDIA3), empresa líder nos mercados de biscoitos e de massas no Brasil, anuncia hoje seus resultados do terceiro

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 1. Mercado de Capitais Cotações: (14/05/2010) ALPA3 R$ 6,10 ALPA4 R$ 5,95 Valore de Mercado: R$ 2,1 bilhões 2. Teleconferência Data: 18/05/2010 às 16h00

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior Última Cotação em 30/09/2014 FBMC4 - R$ 20,60 por ação Total de Ações: 726.514 FBMC3: 265.160 FBMC4: 461.354 Valor de Mercado (30/09/2014): R$ 20.269,7 mil US$ 9.234,5 mil São Bernardo do Campo, 12 de

Leia mais

Informações Trimestrais Unidas S.A. e Empresas Controladas. 31 de março de 2014 e 2013

Informações Trimestrais Unidas S.A. e Empresas Controladas. 31 de março de 2014 e 2013 Informações Trimestrais Unidas S.A. e Empresas Controladas 31 de março de 2014 e 2013 Unidas S.A. e Empresas Controladas InformaçõesTrimestrais 31 de março de 2014 e 2013 Índice Comentário de desempenho

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 LUPATECH S.A. CNPJ/MF nº 89.463.822/0001-12 NIRE 43300028534 Companhia Aberta de Capital Autorizado Novo Mercado Relatório da Administração Mensagem da Administração Senhores

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0%

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0% Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 26 de abril de 2006 Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) (NYSE:EMT;BOVESPA:EBTP4, EBTP3) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Ativo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Passivo Nota 30/09/2014 31/12/2013

Ativo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Passivo Nota 30/09/2014 31/12/2013 DUDALINA S/A BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE SETEMBRO DE 2014 (Valores expressos em milhares de reais) Ativo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Passivo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 31 de dezembro de

Leia mais

Release de Resultados do 4T13

Release de Resultados do 4T13 São Paulo, 19 de fevereiro de 2014 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados,

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

Receita bruta de Serviços Logísticos recorde de R$ 3.659,8 (+19,0%) e EBITDA da JSL Consolidada de R$ 713,6 (+16,9%), cumprimento do guidance 2013

Receita bruta de Serviços Logísticos recorde de R$ 3.659,8 (+19,0%) e EBITDA da JSL Consolidada de R$ 713,6 (+16,9%), cumprimento do guidance 2013 Mogi das Cruzes, 25 de fevereiro de 2014 A JSL (BM&FBOVESPA: JSLG3 e ADR Nível 1: JSLGY), empresa com o mais amplo portfólio de serviços logísticos do Brasil e líder em seu segmento em termos de receita

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2015 está demonstrando ser muito desafiador, apresentando um cenário macroeconômico incerto, onde as expectativas do mercado preveem redução do PIB, aumento da inflação e da taxa

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010 ABCD Gonçalves & Tortola S.A. Demonstrações financeiras em Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 7 Demonstrações

Leia mais

Press Release 2T15 12/08/2015

Press Release 2T15 12/08/2015 Press Release 2T15 12/08/2015 Sumário 1. Destaques do período... 4 2. Sumário de resultados... 5 3. Receita bruta... 6 3.1 Produtos de bancassurance... 6 3.1.1 Vida... 7 3.1.2 Habitacional... 7 3.1.3 Prestamista...

Leia mais

Release de Resultados do 1T14

Release de Resultados do 1T14 São Paulo, 07 de maio de 2014 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados, divisórias

Leia mais

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões 4 T 10 Passo Fundo, 14 de março de 2011 A Grazziotin (BM&FBOVESPA: CGRA3 e CGRA4), empresa de comércio varejista do segmento de vestuário e utilidades domésticas, localizada na região sul do país, divulga

Leia mais

Estácio Registra Crescimento de 166% no Lucro Líquido Ajustado EBITDA ajustado aos impostos cresceu R$ 17,2 milhões

Estácio Registra Crescimento de 166% no Lucro Líquido Ajustado EBITDA ajustado aos impostos cresceu R$ 17,2 milhões 2T07 Estácio Registra Crescimento de 166% no Lucro Líquido Ajustado EBITDA ajustado aos impostos cresceu R$ 17,2 milhões Rio de Janeiro, de 2007 A Estácio Participações (BOVESPA: ESTC11), maior organização

Leia mais

Divulgação de Resultados do 4T13 e 2013

Divulgação de Resultados do 4T13 e 2013 R$ milhões R$ milhões R$ milhões R$ milhões Divulgação de Resultados do 4T13 e 2013 As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário e, a partir de 2011,

Leia mais

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p.

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. No 1T15, a receita líquida totalizou R$ 5,388 bilhões, estável em relação ao 1T14 excluindo-se

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras 2014 Unidas S.A. e Empresas Controladas Demonstrações Financeiras 31 de dezembro de 2014 e 2013 Índice Relatório da Administração Comentário de desempenho Balanços patrimoniais

Leia mais

Resultados 2T13 e 1S13

Resultados 2T13 e 1S13 Resultados 2T13 e 1S13 Relações com Investidores RSID3: R$ 2,87 por ação OTC: RSRZY Total de ações: 428.473.420 Valor de mercado: R$ 1,3 bilhão Teleconferência 15 de Agosto de 2013 Em Português com Tradução

Leia mais

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 Barueri, 29 de Julho de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do segundo trimestre

Leia mais

DESTAQUES DO ANO. Receita Líquida de R$ 662,5 milhões, 15,9% acima de 2013. Geração de caixa operacional de R$ 95,5 milhões e CAPEX de R$ 12,5 milhões

DESTAQUES DO ANO. Receita Líquida de R$ 662,5 milhões, 15,9% acima de 2013. Geração de caixa operacional de R$ 95,5 milhões e CAPEX de R$ 12,5 milhões Blumenau SC, 11 de fevereiro de 2015 A Cremer S.A. (BM&FBovespa: CREM3), fornecedora de produtos para cuidados com a saúde nas áreas de primeiros socorros, cirurgia, tratamento e higiene, anuncia seus

Leia mais

Dados da Empresa / Composição do Capital

Dados da Empresa / Composição do Capital Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Release de Resultados 3T15

Release de Resultados 3T15 Release de Resultados 3T15 Barueri, 4 de novembro de 2015 A Smiles S.A. (BM&FBOVESPA: SMLE3), um dos maiores programas de coalizão do Brasil com mais de 11 milhões de participantes inscritos, anuncia seus

Leia mais

São Carlos reporta aumento de 20% no lucro, vs. 3T10 Portfólio valoriza 26% em 12 meses e NAV atinge R$ 41/ação

São Carlos reporta aumento de 20% no lucro, vs. 3T10 Portfólio valoriza 26% em 12 meses e NAV atinge R$ 41/ação 1 / 15 São Carlos reporta aumento de 20% no lucro, vs. 3T10 Portfólio valoriza 26% em 12 meses e NAV atinge R$ 41/ação A São Carlos Empreendimentos e Participações SA anuncia hoje seus resultados do terceiro

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9 Receita Líquida¹ no 1T16 atinge R$69,6 milhões, alta de 24,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Adiantamento para futuro Capital Prejuízos aumento Explicativa n o social acumulados Subtotal de capital Total SALDO EM 01 DE DEZEMBRO DE 2010 255.719.100

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T14

Apresentação de Resultados 3T14 Apresentação de Resultados 3T14 Destaques do Período Início da operação comercial dos parques do LER 2009 Maior complexo de energia eólica da América Latina: 14 parques, 184 aerogeradores, 294,4 MW de

Leia mais

TERRITORIAL SÃO PAULO MINERAÇÃO LTDA. Balanços patrimoniais (em Reais)

TERRITORIAL SÃO PAULO MINERAÇÃO LTDA. Balanços patrimoniais (em Reais) Balanços patrimoniais Ativo 2010 (não auditado) 2011 2012 2013 Novembro'14 Dezembro'14 Circulante Caixa e equivalentes de caixa 6.176.733 12.245.935 4.999.737 709.874 1.666.340 2.122.530 Contas a receber

Leia mais

Índice. e. Fontes de financiamento para capital de giro e para investimentos em ativos nãocirculantes

Índice. e. Fontes de financiamento para capital de giro e para investimentos em ativos nãocirculantes Formulário de Referência Item 10 Comentário dos Diretores Índice 10.1 Comentários dos diretores 01 a. Condições financeiras e patrimoniais gerais 01 b. Estrutura de capital e possibilidade de resgate de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Destaques do Resultado

Destaques do Resultado RESULTADOS DO 4T09 E 2009 RECEITA LÍQUIDA de R$1 bilhão; EBITDA de R$119 milhões; MARGEM EBITDA de 12%, aumento de 2 p.p.; LUCRO LÍQUIDO ajustado de R$78 milhões em 2009 Rio de Janeiro, 17 de Março de

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1. MENSAGEM DA DIRETORIA No ano de 2010 a economia brasileira apresentou um crescimento do PIB de 7,6%, deixando para trás a fraca evolução econômica do ano de 2009 em que o

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 03 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

BRASIL INSURANCE ANUNCIA OS RESULTADOS DO 4 TRIMESTRE E ANO DE 2015.

BRASIL INSURANCE ANUNCIA OS RESULTADOS DO 4 TRIMESTRE E ANO DE 2015. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Bruno Carobrez Diretor de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com Investidores (55 11) 3175-2920

Leia mais

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Yuny Incorporadora S.A. Demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 e 2012

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

GAIDAS & SILVA AUDITORES INDEPENDENTES

GAIDAS & SILVA AUDITORES INDEPENDENTES RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Aos Administradores do GRÊMIO RECREATIVO BARUERI Examinamos as demonstrações contábeis do GRÊMIO RECREATIVO BARUERI, que compreendem

Leia mais

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 Barueri, 28 de Outubro de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do terceiro trimestre

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

Contabilidade Geral - Teoria e Exercícios Curso Regular Prof. Moraes Junior Aula 10 Demonstração do Fluxo de Caixa. Conteúdo

Contabilidade Geral - Teoria e Exercícios Curso Regular Prof. Moraes Junior Aula 10 Demonstração do Fluxo de Caixa. Conteúdo Aula 10 Demonstração do Fluxo de Caixa. Conteúdo 12. Demonstração do Fluxo de Caixa 2 12.1. Introdução 2 12.2. Conceitos Importantes 2 12.3. Atividades Operacionais 5 12.4. Atividades de Investimento 7

Leia mais

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15 Santo André, 05 de Agosto de 2015: CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Em 31 de dezembro de 2012 Índice Página Relatório dos auditores

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Relatório da Administração - IFRS

Relatório da Administração - IFRS Relatório da Administração - IFRS 1 - Conjuntura O desempenho geral da economia brasileira, no primeiro trimestre de 2008, como vem acontecendo desde 2007, mostrou-se favorável, com crescimento real nos

Leia mais

Electro Aço Altona S/A

Electro Aço Altona S/A Electro Aço Altona S/A Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ n.º 82.643.537/0001-34 IE n.º 250.043.106 Rua Eng.º Paul Werner, 925 CEP 89030-900 Blumenau SC Data base: 30 de Junho de 2011 1 Destaques

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Contabilistas e Corretores de Seguros da Grande Belo Horizonte Ltda. SICOOB CREDITÁBIL

Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Contabilistas e Corretores de Seguros da Grande Belo Horizonte Ltda. SICOOB CREDITÁBIL BALANÇOS PATRIMONIAIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DEZEMBRO DE 2015 E 2014 A T I V O 31/12/2015 31/12/2014 Circulante 16.397.472,20 12.860.303,16 Disponibilidades 290.217,28 156.007,88 Relações Interfinanceiras

Leia mais

Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração

Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração Prezados acionistas A administração da WLM Indústria e Comércio S.A. (WLM), em conformidade com as disposições

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Texto para as questões de 31 a 35 conta saldo despesa de salários 10 COFINS a recolher 20 despesas de manutenção e conservação 20 despesa de depreciação 20 PIS a recolher 30 despesas

Leia mais

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões.

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões. Desempenho Operacional e Financeiro Consolidado As informações contidas neste comunicado são apresentadas em Reais e foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil que compreendem

Leia mais

Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM

Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes... 1 Demonstrações financeiras auditadas

Leia mais

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras EletrosSaúde Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras Em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 Em milhares de reais 1 Contexto Operacional A Fundação Eletrobrás de Seguridade Social ELETROS é uma entidade

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01047-2 SARAIVA S.A. LIVREIROS EDITORES 60.500.139/0001-26 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01047-2 SARAIVA S.A. LIVREIROS EDITORES 60.500.139/0001-26 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Companhia de Marcas e Controladas

Companhia de Marcas e Controladas Companhia de Marcas e Controladas Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Deloitte Touche

Leia mais

TRABALHO AVALIATIVO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Financeira e Orçamentaria II Turma: 7º Periodo

TRABALHO AVALIATIVO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Financeira e Orçamentaria II Turma: 7º Periodo TRABALHO AVALIATIVO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Financeira e Orçamentaria II Turma: 7º Periodo Elaboração do Trabalho: valor 3,0 Apresentação : Valor 3,0 (Impressa/escrita e Slides)

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Valid apresenta EBITDA recorde de R$ 78,3 milhões no 3T14

Valid apresenta EBITDA recorde de R$ 78,3 milhões no 3T14 Valid apresenta EBITDA recorde de R$ 78,3 milhões no 3T14 Cotação de Fechamento VLID3 R$ 38,80 Valor de Mercado R$ 2,16 bilhões Rio de Janeiro, 10 de novembro de 2014 A Valid (BM&FBovespa: VLID3 - ON)

Leia mais

ATIVO Notas 2009 2008

ATIVO Notas 2009 2008 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO Notas 2009 2008 CIRCULANTE Caixa e bancos 20.723 188.196 Contas a receber 4 903.098 806.697 Outras contas a receber 5 121.908 115.578 Estoques 11.805 7.673

Leia mais

Earnings Release 1T15

Earnings Release 1T15 Santo André, 05 de maio de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Teleconferência e Webcast de Resultados 4T12

Teleconferência e Webcast de Resultados 4T12 Teleconferência e Webcast de Resultados 4T12 Sexta-feira, 8 de Março de 2013 Horário: 14:00 (horário de Brasília) 12:00 (horário US EST) Webcast: http://ri.lasa.com.br/webcast4t12 Tel: +55 (11) 4688-6361

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

REGIMES CONTÁBEIS RECEITAS E DESPESAS

REGIMES CONTÁBEIS RECEITAS E DESPESAS CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA I ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REGIMES CONTÁBEIS RECEITAS E DESPESAS Prof. Emanoel Truta ELEMENTOS DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Os Elementos das Demonstrações Contábeis

Leia mais