ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2"

Transcrição

1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido DMPL - 01/01/2012 à 31/03/ DMPL - 01/01/2011 à 31/03/ Demonstração do Valor Adicionado 9 DFs Consolidadas Balanço Patrimonial Ativo 10 Balanço Patrimonial Passivo 11 Demonstração do Resultado 13 Demonstração do Resultado Abrangente 14 Demonstração do Fluxo de Caixa 15 Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido DMPL - 01/01/2012 à 31/03/ DMPL - 01/01/2011 à 31/03/ Demonstração do Valor Adicionado 19 Comentário do Desempenho 20 Notas Explicativas 51 Outras Informações que a Companhia Entenda Relevantes 103 Pareceres e Declarações Relatório da Revisão Especial - Sem Ressalva 105

2 Dados da Empresa / Composição do Capital Número de Ações (Mil) Trimestre Atual 31/03/2012 Do Capital Integralizado Ordinárias Preferenciais 0 Total Em Tesouraria Ordinárias Preferenciais 0 Total PÁGINA: 1 de 106

3 DFs Individuais / Balanço Patrimonial Ativo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 31/03/2012 Exercício Anterior 31/12/ Ativo Total Ativo Circulante Caixa e Equivalentes de Caixa Aplicações Financeiras Aplicações Financeiras Avaliadas ao Custo Amortizado Títulos Mantidos até o Vencimento Tributos a Recuperar Tributos Correntes a Recuperar Outros Ativos Circulantes Outros Créditos diversos Ativo Não Circulante Ativo Realizável a Longo Prazo Créditos com Partes Relacionadas Créditos com Controladas Créditos com Outras Partes Relacionadas Outros Ativos Não Circulantes Outras contas a receber Investimentos Participações Societárias Participações em Controladas Imobilizado Imobilizado em Operação Intangível Intangíveis PÁGINA: 2 de 106

4 DFs Individuais / Balanço Patrimonial Passivo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 31/03/2012 Exercício Anterior 31/12/ Passivo Total Passivo Circulante Obrigações Sociais e Trabalhistas Obrigações Trabalhistas Fornecedores Fornecedores Nacionais Empréstimos e Financiamentos Empréstimos e Financiamentos Em Moeda Nacional Debêntures Outras Obrigações Passivos com Partes Relacionadas Débitos com Controladas Débitos com Outras Partes Relacionadas Outros Dividendos e JCP a Pagar Outras contas a pagar Aquisição de participação societária a pagar Passivo Não Circulante Empréstimos e Financiamentos Empréstimos e Financiamentos Em Moeda Nacional Debêntures Outras Obrigações Outros Outras contas a pagar Aquisição de participação societária a pagar Patrimônio Líquido Capital Social Realizado Capital Social Gastos com emissão de ações Reservas de Capital Ações em Tesouraria Reserva de Capital Reservas de Lucros Reserva Legal Dividendo Adicional Proposto Reservas para expansão Lucros/Prejuízos Acumulados PÁGINA: 3 de 106

5 DFs Individuais / Demonstração do Resultado (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 3.04 Despesas/Receitas Operacionais Despesas Gerais e Administrativas Gerais e Administrativas Honorários da administração Outras Despesas Operacionais Resultado de Equivalência Patrimonial Resultado Antes do Resultado Financeiro e dos Tributos Resultado Financeiro Receitas Financeiras Despesas Financeiras Resultado Antes dos Tributos sobre o Lucro Resultado Líquido das Operações Continuadas Lucro/Prejuízo do Período Lucro por Ação - (Reais / Ação) Lucro Básico por Ação Acumulado do Atual Exercício 01/01/2012 à 31/03/2012 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2011 à 31/03/ ON -0, ,35700 PÁGINA: 4 de 106

6 DFs Individuais / Demonstração do Resultado Abrangente (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Acumulado do Atual Exercício 01/01/2012 à 31/03/2012 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2011 à 31/03/ Lucro Líquido do Período Resultado Abrangente do Período PÁGINA: 5 de 106

7 DFs Individuais / Demonstração do Fluxo de Caixa - Método Indireto (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 6.01 Caixa Líquido Atividades Operacionais Caixa Gerado nas Operações Lucro (prejuízo) líquido do trimestre Depreciação Amortização de ágios/deságios (líquido) Equivalência patrimonial Remuneração baseada em ações Juros e encargos financeiros líquidos Baixa de imobilizado / Intangível Variações nos Ativos e Passivos Títulos mantidos até o vencimento Créditos diversos Impostos a recuperar Outras contas a receber Partes relacionadas Fornecedores Impostos, contribuições e salários Partes relacionadas Outras contas a pagar Aquisição de participação societária a pagar Caixa Líquido Atividades de Investimento Intangível Compras de imobilizado Aumento dos investimentos Caixa Líquido Atividades de Financiamento Ações em tesouraria adquiridas Programa pagamento ações - Stock Options Captações de empréstimos Amortização de empréstimos Aumento do Capital Social, líquido dos gastos com emissão de ações Acumulado do Atual Exercício 01/01/2012 à 31/03/2012 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2011 à 31/03/ Aumento (Redução) de Caixa e Equivalentes Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes Saldo Final de Caixa e Equivalentes PÁGINA: 6 de 106

8 DFs Individuais / Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido / DMPL - 01/01/2012 à 31/03/2012 (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Capital Social Integralizado Reservas de Capital, Opções Outorgadas e Ações em Tesouraria Reservas de Lucro Lucros ou Prejuízos Acumulados Outros Resultados Abrangentes Patrimônio Líquido 5.01 Saldos Iniciais Saldos Iniciais Ajustados Transações de Capital com os Sócios Ações em Tesouraria Adquiridas Remuneração baseada em ações Programa de pagamento em ações - Stock Options Gastos com emissão de ações Resultado Abrangente Total Lucro Líquido do Período Saldos Finais PÁGINA: 7 de 106

9 DFs Individuais / Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido / DMPL - 01/01/2011 à 31/03/2011 (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Capital Social Integralizado Reservas de Capital, Opções Outorgadas e Ações em Tesouraria Reservas de Lucro Lucros ou Prejuízos Acumulados Outros Resultados Abrangentes Patrimônio Líquido 5.01 Saldos Iniciais Saldos Iniciais Ajustados Transações de Capital com os Sócios Aumentos de Capital Gastos com Emissão de Ações Ações em Tesouraria Adquiridas Remuneração baseada em ações Programa de pagamento em ações - Stock Options Resultado Abrangente Total Lucro Líquido do Período Saldos Finais PÁGINA: 8 de 106

10 DFs Individuais / Demonstração do Valor Adicionado (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Acumulado do Atual Exercício 01/01/2012 à 31/03/2012 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2011 à 31/03/ Receitas Outras Receitas Insumos Adquiridos de Terceiros Materiais, Energia, Servs. de Terceiros e Outros Outros Valor Adicionado Bruto Retenções Depreciação, Amortização e Exaustão Valor Adicionado Líquido Produzido Vlr Adicionado Recebido em Transferência Resultado de Equivalência Patrimonial Receitas Financeiras Valor Adicionado Total a Distribuir Distribuição do Valor Adicionado Pessoal Remuneração Direta Impostos, Taxas e Contribuições Federais Remuneração de Capitais de Terceiros Juros Aluguéis Remuneração de Capitais Próprios Lucros Retidos / Prejuízo do Período PÁGINA: 9 de 106

11 DFs Consolidadas / Balanço Patrimonial Ativo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 31/03/2012 Exercício Anterior 31/12/ Ativo Total Ativo Circulante Caixa e Equivalentes de Caixa Aplicações Financeiras Aplicações Financeiras Avaliadas ao Custo Amortizado Títulos Mantidos até o Vencimento Contas a Receber Clientes Estoques Imóveis a comercializar Tributos a Recuperar Tributos Correntes a Recuperar Despesas Antecipadas Outros Ativos Circulantes Outros Créditos diversos Ativo Não Circulante Ativo Realizável a Longo Prazo Contas a Receber Clientes Outras Contas a Receber Estoques Imóveis a comercializar Créditos com Partes Relacionadas Créditos com Coligadas Créditos com Outras Partes Relacionadas Imobilizado Imobilizado em Operação Intangível Intangíveis PÁGINA: 10 de 106

12 DFs Consolidadas / Balanço Patrimonial Passivo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 31/03/2012 Exercício Anterior 31/12/ Passivo Total Passivo Circulante Obrigações Sociais e Trabalhistas Obrigações Trabalhistas Fornecedores Fornecedores Nacionais Obrigações Fiscais Obrigações Fiscais Federais Imposto de Renda e Contribuição Social a Pagar Imposto de Renda e Contribuição Social Diferidos Impostos e contribuições a recolher Empréstimos e Financiamentos Empréstimos e Financiamentos Em Moeda Nacional Debêntures Outras Obrigações Passivos com Partes Relacionadas Débitos com Outras Partes Relacionadas Outros Dividendos e JCP a Pagar Adiantamentos de clientes Contas a pagar por aquisição de imóveis Aquisição de participação societária a pagar Outras contas a pagar Passivo Não Circulante Empréstimos e Financiamentos Empréstimos e Financiamentos Em Moeda Nacional Debêntures Outras Obrigações Passivos com Partes Relacionadas Débitos com Outras Partes Relacionadas Outros Adiantamentos de clientes Contas a pagar por aquisição de imóveis Aquisição de participação societária a pagar Outras contas a pagar Tributos Diferidos Imposto de Renda e Contribuição Social Diferidos Provisões Outras Provisões Provisões para Garantias Provisão para contingência Patrimônio Líquido Consolidado Capital Social Realizado Capital Social PÁGINA: 11 de 106

13 DFs Consolidadas / Balanço Patrimonial Passivo (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Trimestre Atual 31/03/2012 Exercício Anterior 31/12/ Gastos com emissão de ações Reservas de Capital Ações em Tesouraria Reserva de Capital Reservas de Lucros Reserva Legal Dividendo Adicional Proposto Reservas para expansão Lucros/Prejuízos Acumulados Participação dos Acionistas Não Controladores PÁGINA: 12 de 106

14 DFs Consolidadas / Demonstração do Resultado (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 3.01 Receita de Venda de Bens e/ou Serviços Receita Bruta de Vendas Receita de prestação de serviços Deduções da Receita Bruta Custo dos Bens e/ou Serviços Vendidos Custo dos Imóveis Vendidos Custos dos Serviços Prestados Resultado Bruto Despesas/Receitas Operacionais Despesas com Vendas Despesas Gerais e Administrativas Gerais e Administrativas Honorários da Administração Outras Despesas Operacionais Resultado Antes do Resultado Financeiro e dos Tributos Resultado Financeiro Receitas Financeiras Despesas Financeiras Resultado Antes dos Tributos sobre o Lucro Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Corrente Diferido Resultado Líquido das Operações Continuadas Lucro/Prejuízo Consolidado do Período Atribuído a Sócios da Empresa Controladora Atribuído a Sócios Não Controladores Lucro por Ação - (Reais / Ação) Acumulado do Atual Exercício 01/01/2012 à 31/03/2012 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2011 à 31/03/2011 PÁGINA: 13 de 106

15 DFs Consolidadas / Demonstração do Resultado Abrangente (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Acumulado do Atual Exercício 01/01/2012 à 31/03/2012 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2011 à 31/03/ Lucro Líquido Consolidado do Período Resultado Abrangente Consolidado do Período Atribuído a Sócios da Empresa Controladora Atribuído a Sócios Não Controladores PÁGINA: 14 de 106

16 DFs Consolidadas / Demonstração do Fluxo de Caixa - Método Indireto (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 6.01 Caixa Líquido Atividades Operacionais Caixa Gerado nas Operações Lucro (prejuízo) líquido do trimestre Depreciação Amortização de ágios e deságios (líquido) / Software Remuneração baseada em ações Juros e encargos financeiros líquidos Imposto de renda e contribuição social diferidos Provisão para contingências Provisão para garantias Participação de acionistas não controladores Baixa de imobilizado / intangível Variações nos Ativos e Passivos Contas a receber Títulos mantidos até o vencimento Créditos diversos Imóveis a comercializar Despesas pagas antecipadamente Impostos a recuperar Outras contas a receber Partes relacionadas Participação em consórcios Fornecedores Impostos, contribuições e salários Imposto de renda e contribuição social correntes Adiantamento de clientes Partes relacionadas Participação em consórcios Contas a pagar por aquisição de imóveis Impostos sobre vendas diferidos Aquisição de participação societária a pagar Outras contas a pagar Caixa Líquido Atividades de Investimento Intangível Compras de imobilizado Caixa Líquido Atividades de Financiamento Captações de empréstimos Amortização de empréstimos Ações em tesouraria adquiridas Programa de pagamento em ações - Stock Options Aumento do capital social, líquido dos gastos com emissão de ações Acumulado do Atual Exercício 01/01/2012 à 31/03/2012 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2011 à 31/03/ Participação de acionistas não controladores em controladas Aumento (Redução) de Caixa e Equivalentes Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes PÁGINA: 15 de 106

17 DFs Consolidadas / Demonstração do Fluxo de Caixa - Método Indireto (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Acumulado do Atual Exercício 01/01/2012 à 31/03/2012 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2011 à 31/03/ Saldo Final de Caixa e Equivalentes PÁGINA: 16 de 106

18 DFs Consolidadas / Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido / DMPL - 01/01/2012 à 31/03/2012 (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 5.01 Saldos Iniciais Saldos Iniciais Ajustados Transações de Capital com os Sócios Ações em Tesouraria Adquiridas Remuneração baseada em ações Programa de pagamento em ações - Stock Options Gastos com emissão de ações Resultado Abrangente Total Lucro Líquido do Período Mutações Internas do Patrimônio Líquido Participação de acionistas não controladores em controladas Capital Social Integralizado Reservas de Capital, Opções Outorgadas e Ações em Tesouraria Reservas de Lucro Lucros ou Prejuízos Acumulados Outros Resultados Abrangentes Patrimônio Líquido Participação dos Não Controladores Patrimônio Líquido Consolidado Saldos Finais PÁGINA: 17 de 106

19 DFs Consolidadas / Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido / DMPL - 01/01/2011 à 31/03/2011 (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta 5.01 Saldos Iniciais Saldos Iniciais Ajustados Transações de Capital com os Sócios Aumentos de Capital Gastos com Emissão de Ações Ações em Tesouraria Adquiridas Remuneração baseada em ações Programa de pagamento em ações - Stock Options Resultado Abrangente Total Lucro Líquido do Período Mutações Internas do Patrimônio Líquido Participação de acionistas não controladores em controladas Capital Social Integralizado Reservas de Capital, Opções Outorgadas e Ações em Tesouraria Reservas de Lucro Lucros ou Prejuízos Acumulados Outros Resultados Abrangentes Patrimônio Líquido Participação dos Não Controladores Patrimônio Líquido Consolidado Saldos Finais PÁGINA: 18 de 106

20 DFs Consolidadas / Demonstração do Valor Adicionado (Reais Mil) Código da Conta Descrição da Conta Acumulado do Atual Exercício 01/01/2012 à 31/03/2012 Acumulado do Exercício Anterior 01/01/2011 à 31/03/ Receitas Vendas de Mercadorias, Produtos e Serviços Outras Receitas Insumos Adquiridos de Terceiros Custos Prods., Mercs. e Servs. Vendidos Materiais, Energia, Servs. de Terceiros e Outros Outros Valor Adicionado Bruto Retenções Depreciação, Amortização e Exaustão Valor Adicionado Líquido Produzido Vlr Adicionado Recebido em Transferência Receitas Financeiras Valor Adicionado Total a Distribuir Distribuição do Valor Adicionado Pessoal Remuneração Direta Impostos, Taxas e Contribuições Federais Municipais Remuneração de Capitais de Terceiros Juros Aluguéis Remuneração de Capitais Próprios Lucros Retidos / Prejuízo do Período Part. Não Controladores nos Lucros Retidos PÁGINA: 19 de 106

21 Comentário do Desempenho São Paulo, 14 de maio de 2012 Divulgação de Resultados TECNISA S.A. 1T12 Recuperação da margem bruta para 31%, com margem líquida negativa devido ao baixo nível de receitas. A TECNISA S.A. (BMF&BOVESPA: TCSA3), uma das maiores incorporadoras de empreendimentos residenciais do Brasil, que trabalha de forma integrada (incorporação, construção e vendas), divulga hoje os resultados do primeiro trimestre de 2012 (1T12), apresentado conforme as práticas contábeis adotadas no Brasil, em Reais (R$), de acordo com a legislação societária. Principais Indicadores 1T12 Margem Bruta Ajustada: 11,0 p.p. superior ao 4T11. VGV Entregue: aumento de 483,8% no 1T12 vs. 1T11. Queda de 31,5% no Cash Burn no 1T12 vs. 1T11. Destaques Receita Líquida de R$ 279,2 milhões no 1T12, redução de 12,8% em relação ao 4T11, refletindo um volume de vendas contratadas inferior no período e um menor ritmo de evolução financeira das obras. Como consequência do baixo receitamento, o resultado da Companhia foi afetado, dado a menor base para a dissolução dos encargos financeiros e das despesas operacionais. Apesar do baixo receitamento, a Margem Bruta Ajustada foi 11,0 p.p. superior ao último trimestre de 2011, situando-se em 31,3% (20,3% no 4T11). Início da construção do estande de vendas e do paisagismo do parque do Projeto Jardim das Perdizes em março/2012, importantes etapas na preparação para o lançamento da primeira fase do empreendimento. A administração da Companhia acelerou a implantação de iniciativas corporativas visando melhorias operacionais, focando na eliminação de atrasos de obra, na melhor gestão de parcerias e controle de custos, e na geração de caixa. Destaques 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 VGV lançado (R$ mil) - % TECNISA n.a n.a. Vendas contratadas (R$ mil) - % TECNISA ,7% ,3% Landbank (R$ milhões) - % TECNISA ,6% ,7% Receita operacional líquida ,0% ,8% Lucro bruto ajustado ,0% ,4% Margem bruta ajustada (%) 31,3% 37,5% -6,1 p.p. 20,3% 11,0 p.p. EBITDA ajustado ,7% (2.527) -1334,4% Margem EBITDA ajustada (%) 11,2% 26,5% -15,3 p.p. -0,8% 12,0 p.p. Lucro líq. antes da partic. de minoritários (6.700) ,6% (31.863) -79,0% Margem líquida antes dos minoritários (%) -2,4% 16,8% -19,2 p.p. -10,0% 7,6 p.p. Lucro líquido do período (11.333) ,6% (32.109) -64,7% Margem líquida (%) -4,1% 14,6% -18,7 p.p. -10,0% 6,0 p.p. Lucro por ação (ex-tesouraria) (0,0621) 0, ,9% (0,1760) -64,7% PÁGINA: 20 de 106

22 Comentário do Desempenho Sumário 1. TECNISA em Números Dados Operacionais... 4 Lançamentos... 4 Vendas... 5 TECNISA VENDAS... 6 Vendas Originadas pela Internet... 6 Carteira de Terrenos (Land Bank)... 6 Estoque a Valor de Mercado... 8 Entrega de Empreendimentos e Repasse de Unidades Desempenho Econômico-Financeiro... 9 Receita Bruta Operacional... 9 Receita Líquida Operacional Custo dos Imóveis Vendidos e dos Serviços Prestados Lucro Bruto e Margem Bruta Resultados a Apropriar Despesas com Vendas Despesas Gerais e Administrativas Outras Receitas (Despesas) Operacionais EBITDA Resultado Financeiro Imposto de Renda e Contribuição Social Lucro Líquido Endividamento Contas a Receber de Clientes Ativo Líquido Iniciativas Corporativas em Andamento Relatório Anual e de Sustentabilidade Teleconferência dos Resultados do 1T Contato RI Anexos DRE TECNISA S.A. Consolidado (em milhares de Reais) Balanço Patrimonial TECNISA S.A. Consolidado (em milhares de Reais) Fluxo de Caixa TECNISA S.A. Consolidado (em milhares de Reais) Lançamentos Vendas Contratadas Evolução Físico Financeira dos Empreendimentos PÁGINA: 21 de 106

23 Comentário do Desempenho TECNISA em Números Lançamentos 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Empreendimentos lançados - 10 n.a. 13 n.a. Unidades lançadas n.a n.a. Área útil lançada (m²) n.a n.a. VGV lançado (R$ mil) - 100% n.a n.a. VGV lançado (R$ mil) - % TECNISA n.a n.a. Preço médio de lançamento (R$/m²) n.a n.a. Vendas Contratadas 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Unidades vendidas ,9% ,0% Área útil comercializada (m²) ,6% ,0% Vendas contratadas (R$ mil) - 100% ,2% ,0% Vendas contratadas (R$ mil) - % TECNISA ,7% ,3% Preço médio de venda (R$/m²) ,0% ,0% Banco de Terrenos 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Landbank (R$ milhões) - 100% ,9% ,4% Landbank (R$ milhões) - % TECNISA ,6% ,7% Indicadores Financeiros 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Receita operacional líquida ,0% ,8% Lucro bruto ajustado ,0% ,4% Margem bruta ajustada (%) 31,3% 37,5% -6,1 p.p. 20,3% 11,0 p.p. EBITDA ajustado ,7% (2.527) -1334,4% Margem EBITDA ajustada (%) 11,2% 26,5% -15,3 p.p. -0,8% 12,0 p.p. Lucro líquido do período (11.333) ,6% (32.109) -64,7% Margem líquida (%) -4,1% 14,6% -18,7 p.p. -10,0% 6,0 p.p. Lucro por ação (ex-tesouraria) (0,0621) 0, ,9% (0,1760) -64,7% Receita líquida a apropriar ,4% ,2% Lucro bruto a apropriar ,4% ,3% Margem bruta a apropriar (%) 37,5% 39,5% -2,0 p.p. 37,7% -0,2 p.p. Endividamento 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Patrimônio líquido ,7% ,9% Caixa e Equivalentes de Caixa ,6% ,5% Títulos e Valores Mobiliários ,5% ,8% Total das disponibilidades e aplic. financeiras ,1% ,4% (-) Debêntures ( ) ( ) 79,8% ( ) 14,6% (-) Outras dívidas corporativas ( ) ( ) -42,6% ( ) -11,2% Endividamento líquido (ex-sfh) ( ) ( ) 124,6% ( ) 16,2% Endividamento líquido (ex-sfh) / Patrim. líquido 31,1% 13,9% 17,1 p.p. 26,5% 4,6 p.p. (-) SFH ( ) ( ) 27,5% ( ) 4,1% Endividamento líquido ( ) ( ) 54,4% ( ) 8,7% Endividamento líquido / Patrim. líquido 77,2% 50,3% 26,8 p.p. 70,3% 6,8 p.p. Geração (Queima) de caixa no período (1) (91.626) ( ) -31,5% (63.344) 44,6% 1 1 Cash burn do 1T11 ajustado pelo efeito de R$ 398 milhões do follow on. 3 PÁGINA: 22 de 106

24 2.500, , , , 0 500, 0 - ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1 Comentário do Desempenho Dados Operacionais Lançamentos Conforme divulgado em Fato Relevante de 13 de fevereiro de 2012, a Companhia projeta lançar R$2,2 bilhões em VGV próprio no ano de 2012, o que representa uma estabilização em relação ao volume lançado em A TECNISA, de acordo com sua programação, não realizou Lançamentos no 1T12. Lançamentos (% TECNISA) (R$ milhões) 2.200, ,9 400,2 1T11 4T11 1T12* 1T12* Guidance Lançamentos 2012 Lançamentos 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Empreendimentos lançados - 10 n.a. 13 n.a. Unidades lançadas n.a n.a. Área útil lançada (m²) n.a n.a. VGV lançado (R$ mil) - 100% n.a n.a. VGV lançado (R$ mil) - % TECNISA n.a n.a. Preço médio de lançamento (R$/m²) n.a n.a. Empreendimentos lançados - Premium - 4 n.a. 6 n.a. Unidades lançadas - Premium n.a n.a. Área útil lançada (m²) - Premium n.a n.a. VGV lançado (R$ mil) - Premium - 100% n.a n.a. VGV lançado (R$ mil) - Premium - % TECNISA n.a n.a. Preço médio de lançamento (R$/m²) - Premium n.a n.a. Empreendimentos lançados - Flex - 6 n.a. 7 n.a. Unidades lançadas - Flex n.a n.a. Área útil lançada (m²) - Flex n.a n.a. VGV lançado (R$ mil) - Flex - 100% n.a n.a. VGV lançado (R$ mil) - Flex - % TECNISA n.a n.a. Preço médio de lançamento (R$/m²) - Flex n.a n.a. 4 PÁGINA: 23 de 106

25 600, 0 500, 0 400, 0 300, 0 200, 0 100, 0 - ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1 Comentário do Desempenho Vendas As Vendas Contratadas, parcela TECNISA e líquida de distratos, no 1T12 totalizaram R$ 253,2 milhões, uma diminuição de 53,7% em comparação ao 1T11. A velocidade de vendas, expressa pelo indicador Vendas Sobre Oferta (VSO) 1 foi de 11,7% no trimestre e de 46,5% no acumulado dos últimos 12 meses. O desempenho de vendas no 1T12 foi afetado pela ausência de lançamentos no período. Cabe ressaltar que a TECNISA se pauta pela priorização da rentabilidade dos projetos ante a velocidade de vendas, fazendo uma gestão de seu estoque individualizada por projeto. 546,6 Vendas Contratadas (% TECNISA) (R$ milhões) 403,8 253,2 1T11 4T11 1T12 A tabela abaixo descreve o perfil das Vendas Contratadas da TECNISA no 1T12 e em 1T12. Vendas Contratadas (2) 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Unidades vendidas ,9% ,0% Área útil comercializada (m²) ,6% ,0% Vendas contratadas (R$ mil) - 100% ,2% ,0% Vendas contratadas (R$ mil) - % TECNISA ,7% ,3% Preço médio de venda (R$/m²) ,0% ,0% Unidades vendidas - Premium ,1% ,7% Área útil comercializada (m²) - Premium ,5% ,7% Vendas contratadas (R$ mil) - 100% - Premium ,6% ,9% Vendas contratadas (R$ mil) - % TECNISA - Premium ,9% ,7% Preço médio de venda (R$/m²) - Premium ,5% ,1% Unidades vendidas - Flex ,7% ,2% Área útil comercializada (m²) - Flex ,1% ,5% Vendas contratadas (R$ mil) - 100% - Flex ,8% ,9% Vendas contratadas (R$ mil) - % TECNISA - Flex ,9% ,1% Preço médio de venda (R$/m²) - Flex ,3% ,4% 1 VSO = Vendas Contratadas / (Estoque Inicial + Lançamentos no Período). 2 Vendas Contratadas líquidas de distratos e com permuta. 5 PÁGINA: 24 de 106

26 Comentário do Desempenho TECNISA VENDAS A equipe própria de vendas da TECNISA, atualmente com 523 corretores, foi responsável por 51,1% das vendas realizadas no trimestre. Além da economia gerada na corretagem (em média, cada venda via TECNISA VENDAS economiza 1,7 p.p. de corretagem em relação a vendas realizadas através de imobiliárias terceiras), a equipe própria de vendas garante à Companhia uma melhor velocidade de vendas de unidades em estoque, além de fornecer inteligência imobiliária para a antecipação de tendências de consumo e uma melhor precificação dos produtos. Vendas Originadas pela Internet As Vendas Originadas pela Internet representaram R$ 32,3 milhões no trimestre. Cabe ressaltar que além de alavancar a venda de imóveis, o site da Companhia (www.tecnisa.com.br) aumenta o número de visitas nos estandes e contribui para a consolidação da marca TECNISA, reduzindo assim os investimentos com publicidade institucional. Carteira de Terrenos (Land Bank) No 1T12, a Carteira de Terrenos da Companhia registrou um VGV potencial de R$ 8.164,5 milhões, parcela TECNISA, detalhado a seguir. Tendo em vista o tamanho do landbank atual e a revisão do guidance anual de lançamentos, não foram adquiridos terrenos no 1T12, tendo sido distratados/vendidos 4 terrenos no período por não atenderem os requisitos de investimento da Companhia. Distribuição por Segmento (1T12) 22,4% 5,9% Distribuição Geográfica (1T12) 19,7% 17,7% 56,6% 77,6% SP - Capital SP - RMSP Premium Flex SP - Interior e Litoral Outros Estados 6 PÁGINA: 25 de 106

27 ( 1. 00) - 500, , , , , , , , 0 ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1 Comentário do Desempenho Evolução no 1T12 (R$ Milhões) Saldo no 4T11 (316) Lançamentos Aquisições Ajustes 1T12 Landbank - % TECNISA - Ano de Aquisição , , ,8 133, , ,0 7 PÁGINA: 26 de 106

28 Comentário do Desempenho Estoque a Valor de Mercado A TECNISA encerrou o 1T12 com R$ 2,6 bilhões em Estoque a Valor de Mercado, dos quais R$ 1,9 bilhões referemse a participação TECNISA. Esse valor representa um incremento de 22,5% em relação ao 1T11 e uma queda de 10,3% em relação ao 4T11. 1T12 R$ MM 100% A.V. (%) R$ MM % TECNISA A.V. (%) Área útil (m²) A.V. (%) Unidades A.V. (%) Unidades em estoque 2.565,9 100,0% 1.949,0 100,0% ,0% ,0% Lançamentos ,5 62,4% 1.221,6 62,7% ,8% ,9% Lançamentos ,9 13,6% 298,6 15,3% ,4% ,8% Lançamentos ,4 1,9% 35,3 1,8% ,6% 62 1,0% Lançamentos ,0 10,1% 212,9 10,9% ,3% 501 8,2% Lançamentos ,8 11,5% 169,2 8,7% ,5% 545 8,9% Lançamentos ,0 0,2% 3,8 0,2% 650 0,1% 6 0,1% Lançamentos ,1 0,0% 1,1 0,1% 110 0,0% 1 0,0% Lanç. Anteriores a ,2 0,3% 6,5 0,3% 880 0,2% 10 0,2% Concluídas 369,8 14,4% 183,3 9,4% ,5% ,1% Em construção 952,1 37,1% 857,8 44,0% ,1% ,1% Obras não iniciadas 1.244,0 48,5% 907,9 46,6% ,3% ,8% Entrega de Empreendimentos e Repasse de Unidades A TECNISA entregou 3 empreendimentos no 1T12. Em termos de unidades, foram entregues 508 unidades no 1T12, correspondendo a um VGV TECNISA de R$ 99,2 milhões. Em relação ao repasse de unidades, no 1T12, foram repassadas 594 unidades, totalizando R$ 127,6 milhões, participação TECNISA. Entrega de Empreendimentos 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Empreendimentos concluídos ,0% 3 0,0% Unidades entregues ,4% ,8% VGV entregue (R$ mil) - % TECNISA ,8% ,4% 1 Unidades repassadas ,7% ,4% VGV repassado (R$ mil) - % TECNISA ,6% ,3% 1 O valor de repasse se refere ao saldo devedor do cliente na ocasião da transação e não ao VGV de lançamento da unidade. 8 PÁGINA: 27 de 106

29 Comentário do Desempenho Desempenho Econômico-Financeiro Todas as análises e comparações são feitas com base nas informações contábeis intermediárias consolidadas de 31 de março de 2012 e apresentadas em Reais (R$), as quais estão em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil que compreendem as normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e os pronunciamentos, interpretações e orientações do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) e estão em conformidade com as normas internacionais de relatório financeiro (International Financial Reporting Standards IFRS) aplicáveis a entidades de incorporação imobiliária no Brasil, aprovadas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), incluindo a Orientação OCPC 04 - Aplicação da Interpretação Técnica ICPC 02 às Entidades de Incorporação Imobiliária Brasileiras - no que diz respeito ao reconhecimento de receitas e respectivos custos e despesas decorrentes de operações de incorporação imobiliária durante o andamento da obra (método da percentagem completada POC). Compete destacar que determinados assuntos relacionados ao significado e aplicação do conceito de transferência contínua de riscos, benefícios e de controle na venda de unidades imobiliárias estão sendo analisados pelo International Financial Reporting Interpretation Committee (IFRIC). Os resultados dessa análise podem fazer com que a Companhia tenha que revisar suas práticas contábeis relacionadas ao reconhecimento de receitas. As informações, valores e dados constantes deste relatório de desempenho, que não correspondem a saldos e informações contábeis constantes das Demonstrações Financeiras, como por exemplo: Valor Geral de Vendas VGV, Vendas Totais, Vendas Contratadas, Vendas TECNISA, Estoques a Valor de Mercado, Retorno sobre o Patrimônio Líquido (ROE), EBITDA, Ativo Líquido, Margem Bruta Ajustada, entre outros, não foram revisados pelos Auditores Independentes. Receita Bruta Operacional No 1T12 a Receita Bruta de venda de imóveis e serviços prestados foi de R$ 288,7 milhões, queda de 33,0% em relação ao mesmo período do ano passado e queda de 12,2% em relação ao 4T11. O desempenho do trimestre reflete, principalmente, o menor receitamento dado a um [i] menor volume de vendas contratadas em relação ao 4T11, reflexo da ausência de lançamentos e [ii] menor ritmo de evolução financeira das obras, resultado da retirada de um parceiro de negócios e início de gestão em algumas obras, que implicaram na não continuidade de alguns empreiteiros terceirizados pela não adequação aos processos da Companhia. O efeito do AVP (Lei /07) no 1T12 foi R$ 0,2 milhões negativo, versus R$ 5,9 milhões negativo e R$ 7,9 milhões negativo no 1T11 e 4T11, respectivamente. No 1T12 a atividade de incorporação foi responsável por 98,7% da Receita Bruta. 9 PÁGINA: 28 de 106

30 500, 0 450, 0 400, 0 350, 0 300, 0 250, 0 200, 0 150, 0 100, 0 50,0-450, 0 400, 0 350, 0 300, 0 250, 0 200, 0 150, 0 100, 0 50,0 - ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1 Comentário do Desempenho Receita Operacional Bruta (R$ milhões) 5,2 3,4 3,8 426,1 325,3 285,0 1T11 4T11 1T12 Receita de imóveis vendidos Receita de serviços prestados Receita Líquida Operacional A Receita Líquida no 1T12 foi de R$ 279,2 milhões, redução de 33,0% ante ao 1T11 e redução de 12,8% em relação ao 4T11. O impacto do AVP e os principais motivos das oscilações da conta estão detalhados no item Receita Bruta Operacional. Receita Operacional Líquida (R$ milhões) 416,9 320,1 279,2 1T11 4T11 1T12 10 PÁGINA: 29 de 106

31 Comentário do Desempenho Custo dos Imóveis Vendidos e dos Serviços Prestados O Custo dos Imóveis Vendidos e dos Serviços Prestados no 1T12 foi de R$ 225,1 milhões, diminuição de 24,0% em relação aos R$ 296,1 milhões reportados no 1T11 e diminuição de 21,5% quando comparado aos R$ 286,7 milhões reportados no 4T11. O desempenho 1T12 vs. 1T11 reflete a [i] queda no volume de vendas, que impacta principalmente no reconhecimento de custos referentes à fração do terreno; assim como contempla [ii] o menor ritmo de obras durante o trimestre, conforme destacado no item Receita Bruta Operacional. Os encargos financeiros apropriados ao Custo dos Imóveis Vendidos (dívida corporativa e financiamento a produção) foram de R$ 33,3 milhões no 1T12, versus R$ 35,4 milhões e R$ 31,7 milhões reportados no 1T11 e 4T11, respectivamente. Custo dos Imóveis Vendidos e Serviços Prestados 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Terrenos ,4% ,4% Obras ,9% ,6% Custo Financeiro ,0% ,0% Custo Financeiro SFH ,8% ,5% Custo Financeiro Outras Dívidas ,3% ,5% Incorporação e Outros ,0% ,9% Custo dos Imóveis Vendidos e Serv. Prestados ,0% ,5% 11,6% Custo dos Imóveis Vendidos e Serviços Prestados (1T12) 14,8% 3,6% 70,0% Obras Custo Financeiro Terrenos Incorporação e Outros 11 PÁGINA: 30 de 106

32 180, 0 160, 0 140, 0 120, 0 100, 0 80,0 60,0 40,0 20,0-32, 0% 27, 0% 22, 0% 17, 0% 12, 0% 7,0% 2,0% -3,0% -8,0% -13,0% ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1 Comentário do Desempenho Lucro Bruto e Margem Bruta O Lucro Bruto do 1T12 foi de R$ 54,2 milhões, representando redução de 55,1% e crescimento de 62,3% em relação ao 1T11 e 4T11, respectivamente, resultando em uma Margem Bruta de 19,4%. Lucro Bruto (R$ milhões) & Margem (%) 29,0% 120,7 19,4% 10,4% 33,4 54,2 1T11 4T11 1T12 Vale ressaltar que os encargos financeiros alocados no Custo de Imóveis Vendidos são contabilizados de acordo com a fração ideal vendida do empreendimento, dessa forma, o menor receitamento do período acarretou em uma menor diluição dos referidos custos, resultando em uma menor margem bruta em relação ao 1T11. Lucro Bruto 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Receita liquída ,0% ,8% Lucro bruto ,1% ,3% (+) Encargos financeiros no CIV ,0% ,0% Lucro bruto ajustado ,0% ,4% Margem bruta ajustada (%) 31,3% 37,5% -6,1 p.p. 20,3% 11,0 p.p. Excluindo os efeitos dos encargos financeiros apropriados ao Custo dos Imóveis Vendidos, a Margem Bruta Ajustada foi de 31,3%, que se compara a 37,5% e 20,3% apresentados no 1T11 e 4T11, respectivamente. É importante ressaltar que a TECNISA faz o acompanhamento periódico do custo das obras, refletindo em sua contabilidade efeitos de natureza inflacionária e de ajustes identificados de orçamento. Esses ajustes impactaram de forma mais significativa as margens do período devido ao menor receitamento. 12 PÁGINA: 31 de 106

33 Comentário do Desempenho Resultados a Apropriar A TECNISA encerrou o 1T12 com R$ 1.941,1 milhões de Receitas a Apropriar, valor R$ 301,4 milhões superior ao 1T11 e valor R$ 4,1 milhões superior ao 4T11. A Margem Bruta a Apropriar correspondente foi de 37,5%, após a dedução de impostos sobre vendas (PIS/COFINS), ligeiramente abaixo do 1T11 e alinhada com o 4T11 que foram de 39,5% e 37,7%, respectivamente. Resultado a Apropriar 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Receita de imóveis vendidos a apropriar ,4% ,2% (-) Imposto sobre vendas (PIS/COFINS) (70.851) (59.849) 18,4% (70.699) 0,2% Receita líquida a apropriar ,4% ,2% (-) Custo orçado de imóveis vendidos a apropriar ( ) ( ) 22,3% ( ) 0,5% (=) Lucro bruto a apropriar ,4% ,3% Margem bruta a apropriar (%) 37,5% 39,5% -2,0 p.p. 37,7% -0,2 p.p. Despesas com Vendas As Despesas com Vendas no 1T12 foram de R$ 18,0 milhões, representando 6,5% da Receita Líquida. Para efeitos comparativos, as Despesas com Vendas no 1T11 e no 4T11 foram de R$ 21,8 milhões e R$ 21,9 milhões, representando 5,2% e 6,8% da Receita Líquida, respectivamente. Na comparação com Vendas Contratadas o percentual do 1T12 foi de 7,1% versus 4,0% e 5,4% no 1T11 e 4T11. O mesmo indicador, considerando os valores acumulados dos últimos 12 meses, o percentual do 1T12 foi de 5,5% versus 4,1% e 4,8% no 1T11 e 4T11. Despesa Comercial 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Publicidade e Propaganda (6.902) (11.154) -38,1% (11.263) -38,7% Estandes de venda (10.017) (8.441) 18,7% (9.243) 8,4% Comissões de vendas (1.117) (2.189) -49,0% (1.392) -19,8% Despesa comercial (18.036) (21.784) -17,2% (21.898) -17,6% Despesa comercial / Receita líquida -6,5% -5,2% -1,2 p.p. -6,8% 0,4 p.p. Desp. administrativa / VGV Lançado n.a. -6,7% n.a. -3,4% n.a. Despesa comercial / Vendas contratadas -7,1% -4,0% -3,1 p.p. -5,4% -1,7 p.p. Despesas Gerais e Administrativas No 1T12 as Despesas Gerais e Administrativas alcançaram o montante de R$ 36,7 milhões, representando 13,1% da Receita Líquida. Para efeitos de comparação, as Despesas Gerais e Administrativas no 1T11 e no 4T11 foram 13 PÁGINA: 32 de 106

34 Comentário do Desempenho de R$ 26,9 milhões e R$ 34,7 milhões, representando, respectivamente, 6,5% e 10,9% da Receita Líquida dos períodos mencionados. O crescimento das Despesas Gerais e Administrativas em relação ao 1T11 é resultado do crescimento da estrutura administrativa para se adequar ao maior volume de obras em andamento, além do impacto do dissídio da categoria que ocorre em maio de cada ano. Já o crescimento em relação 4T11 é reflexo da contratação de equipes de engenharia e da criação de escritórios de forma a viabilizar o aumento do número de obras sob gestão da Companhia. Quando comparado com o montante de Vendas Contratadas, as Despesas Gerais e Administrativas representaram 14,5% no 1T12 versus 4,9% e 8,6% no 1T11 e 4T11, respectivamente. O mesmo indicador, considerando os valores acumulados dos últimos 12 meses, representaram 8,7% no 1T12 versus 5,5% e 6,8% no 1T11 e 4T11, respectivamente. Despesa Administrativa 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Pessoal (14.761) (8.386) 76,0% (14.028) 5,2% Ocupação (1.920) (2.731) -29,7% (2.260) -15,0% Utilidades e serviços (4.432) (3.840) 15,4% (3.631) 22,1% Assessorias e Consultorias (4.449) (2.733) 62,8% (3.975) 11,9% Marketing Institucional (1.425) (1.144) 24,6% (1.337) 6,6% Depreciação e amortização (1.616) (992) 62,9% (1.462) 10,5% Despesas gerais (5.665) (3.440) 64,7% (5.667) 0,0% Honorários da administração (2.445) (3.668) -33,3% (2.371) 3,1% Despesa administrativa (36.713) (26.934) 36,3% (34.731) 5,7% Desp. administrativa / Receita líquida -13,1% -6,5% -6,7 p.p. -10,9% -2,3 p.p. Despesa comercial / VGV Lançado n.a. -5,4% n.a. -2,2% n.a. Desp. administrativa / Vendas contratadas -14,5% -4,9% -9,6 p.p. -8,6% -5,9 p.p. Outras Receitas (Despesas) Operacionais As Outras Receitas (Despesas) Operacionais totalizaram despesa de R$ 7,2 milhões no 1T12, representando - 2,6% da Receita Líquida, contra despesa de R$ 4,4 milhões no 1T11, que representou -1,1% da Receita Líquida e despesa de R$ 16,0 milhões no 4T11 (-5,0% da Receita Líquida). O desempenho é justificado, em grande parte, por despesas adicionais com empreendimentos entregues e por gastos com prospecção de terrenos não adquiridos. 14 PÁGINA: 33 de 106

35 170, 0 150, 0 130, 0 110, 0 90,0 70,0 50,0 30,0 10,0 ( 10,0) 28, 0% 23, 0% 18, 0% 13, 0% 8,0% 3,0% -2,0% -7,0% ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1 Comentário do Desempenho EBITDA No 1T12 o EBITDA 1 totalizou um prejuízo de R$ 2,1 milhões, o que representou uma Margem EBITDA de -0,7%. Para efeitos comparativos, a TECNISA apresentou um lucro de R$ 74,9 milhões e um prejuízo de R$ 34,2 milhões, com margens de 18,0% e -10,7% no 1T11 e 4T11, respectivamente. Incorporando as despesas financeiras apropriadas no Custo dos Imóveis Vendidos no cálculo, o EBITDA Ajustado totaliza um lucro de R$ 31,2 milhões, com Margem EBITDA Ajustada de 11,2% no 1T12. Em 1T12 o EBITDA da TECNISA alcançou um prejuízo de R$ 2,1 milhões, uma redução de 94,0% sobre o mesmo período do ano passado, e uma Margem EBITDA de -0,7%. Excluída as despesas financeiras no Custo dos Imóveis Vendidos o EBITDA Ajustado gera um lucro de R$ 31,2 milhões, com Margem EBITDA Ajustada de 11,2%. EBITDA 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Receita liquída ,0% ,8% Resultado operacional ,7% (22.942) -112,1% (-) Resultado financeiro (10.574) (15.750) -32,9% (16.360) -35,4% (+) Depreciação/amortização/ágio ,1% ,8% (+) Stock options ,7% 884 4,6% EBITDA (2.066) ,8% (34.194) -94,0% Margem EBITDA (%) -0,7% 18,0% -18,7 p.p. -10,7% 9,9 p.p. (+) Encargos financeiros no CIV ,0% ,0% EBITDA ajustado ,7% (2.527) -1334,4% Margem EBITDA ajustada (%) 11,2% 26,5% -15,3 p.p. -0,8% 12,0 p.p. EBITDA Ajust. (R$ milhões) & Margem (%) 26,5% 110,3 11,2% -0,8% 31,2 1T11 (2,5) 4T11 1T12 1 O EBITDA é igual ao lucro líquido antes do imposto de renda e contribuição social, do resultado financeiro líquido e das despesas sem impacto de caixa (depreciação, amortização, ágio e stock options). O EBITDA não é linha de demonstrações financeiras pelas Práticas Contábeis Adotadas no Brasil e não representa o fluxo de caixa para os períodos apresentados. 15 PÁGINA: 34 de 106

36 Comentário do Desempenho Resultado Financeiro No 1T12 a TECNISA apresentou um Resultado Financeiro Líquido de R$ 10,6 milhões positivo, que se compara a R$ 15,8 milhões positivo e R$ 16,4 milhões positivo observados no 1T11 e 4T11, respectivamente. A variação em relação aos trimestres anteriores é explicada, principalmente, pela redução da receita financeira, resultado do [i] arrefecimento do IGP-M 1 (2,50% no 1T11; 1,68% no 4T11 e 0,07% no 1T12), indexador base da correção dos recebíveis de unidades concluídas, [ii] da queda da taxa básica de juros (11,75% a.a. em mar/2011; 11,00% a.a em dez/2011 e 9,75% a.a. em mar/2012), além [iii] da alteração dos níveis de recebíveis perfomados e de caixa ao longo dos períodos. Resultado Financeiro 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Atualização monetária e juros (8.523) (7.291) 16,9% (9.290) -8,3% Despesas bancárias (651) (516) 26,2% (583) 11,7% Outras despesas financeiras (1.141) (2.014) -43,3% (252) 352,8% Despesa financeira (10.315) (9.821) 5,0% (10.125) 1,9% Receitas de aplicações financeiras ,0% ,3% Variação monetária ativa e juros ,2% ,3% Juros e atualizações sobre empréstimos ,9% ,5% Outras receitas financeiras ,5% ,1% Receita financeira ,3% ,1% Resultado Financeiro ,9% ,4% Imposto de Renda e Contribuição Social Imposto de Renda e Contribuição Social 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Diferido (630) (6.536) -90,4% ,1% Do exercício (8.844) (6.841) 29,3% (9.670) -8,5% Imposto de renda e contribuição social (9.474) (13.377) -29,2% (8.921) 6,2% 1 O IGP-M, Índice Geral de Preços do Mercado, foi calculado de acordo com os critérios de correção dos recebíveis, com defasagem de 30 dias em relação a divulgação do indicador. 16 PÁGINA: 35 de 106

37 80,0 60,0 40,0 20,0 - ( 20,0) ( 40,0) 15, 0% 10, 0% 5,0% 0,0% -5,0% -10,0% -15,0% -20,0% -25,0% -30,0% ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1 Comentário do Desempenho Lucro Líquido Como resultado dos efeitos anteriormente analisados, o Lucro Líquido da TECNISA finalizou o 1T12 com prejuízo de R$ 11,3 milhões, que se compara a um ganho de R$ 60,8 milhões no 1T11 e prejuízo de R$ 32,1 milhões no 4T11. Com isso, no trimestre a Companhia apresentou uma Margem Líquida de -4,1%, versus 14,6% no 1T11 e -10,0% no 4T11. Excluindo a participação de minoritários, a TECNISA obteve um prejuízo de R$ 6,7 milhões, com Margem Líquida Ajustada de -2,4%. Lucro Líquido (R$ milhões) & Margem (%) 14,6% 60,8-10,0% -4,1% 1T11 4T11 1T12 (11,3) (32,1) Endividamento A TECNISA encerrou o primeiro trimestre de 2012 com uma posição consolidada de caixa (Disponibilidades e Aplicações Financeiras) de R$ 407,0 milhões, 30,1% inferior ao registrado no mesmo período do ano anterior e 4,4% inferior ao registrado no 4T11. O valor atingido no 1T12 contempla fluxos advindos da captação de R$ 100,0 milhões da 4ª Emissão de Debêntures realizada em Fevereiro de 2012 (prazo de 4 anos, custo de IPCA + 6,6% a.a., com pagamento de juros semestral e principal no último e penúltimo ano da operação). O Endividamento Líquido consolidado ficou em R$ 1.150,4 milhões. Do Endividamento Total, R$ 870,0 milhões correspondem a dívidas corporativas e R$ 687,4 milhões correspondem a dívidas de financiamento a produção. A variação da dívida líquida no 1T12 resultou em um cash burn de R$ 91,6 milhões, que se compara a um cash burn de R$ 63,3 milhões no 4T11. A queima de caixa do período é resultado, principalmente, do pagamento de parcelas de terrenos adquiridos em períodos anteriores e de pagamentos a fornecedores de obras recém iniciadas. Na comparação com o 1T11, excluindo o efeito do follow-on, houve uma redução significativa, tendo o indicador atingido R$ 134 milhões de cash burn no período. 17 PÁGINA: 36 de 106

38 ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1 Comentário do Desempenho Endividamento 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Patrimônio líquido ,7% ,9% Caixa e Equivalentes de Caixa ,6% ,5% Títulos e Valores Mobiliários ,5% ,8% Total das disponibilidades e aplic. financeiras ,1% ,4% (-) Debêntures ( ) ( ) 79,8% ( ) 14,6% (-) Outras dívidas corporativas ( ) ( ) -42,6% ( ) -11,2% Endividamento líquido (ex-sfh) ( ) ( ) 124,6% ( ) 16,2% Endividamento líquido (ex-sfh) / Patrim. líquido 31,1% 13,9% 17,1 p.p. 26,5% 4,6 p.p. (-) SFH ( ) ( ) 27,5% ( ) 4,1% Endividamento líquido ( ) ( ) 54,4% ( ) 8,7% Endividamento líquido / Patrim. líquido 77,2% 50,3% 26,8 p.p. 70,3% 6,8 p.p. Endividamento curto prazo ( ) ( ) -12,4% ( ) -6,2% Endividamento longo prazo ( ) ( ) 43,8% ( ) 12,1% Endividamento total ( ) ( ) 17,4% ( ) 4,9% Endividamento total / Patrim. líquido 104,4% 89,7% 14,8 p.p. 98,6% 5,8 p.p. Geração (Queima) de caixa no período (1) (91.626) ( ) -31,5% (63.344) 44,65% A seguir é apresentado o cronograma do pagamento da dívida corporativa. Cronograma de Vencimento da Dívida Após SFH Corporativa 1 Cash burn do 1T11 ajustado pelo efeito de R$ 398 milhões do follow on 18 PÁGINA: 37 de 106

39 1-200, 0 400, 0 600, 0 800, , , , , , , 0 ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ TECNISA S/A Versão : 1 Comentário do Desempenho Contas a Receber de Clientes Contas a Receber de Clientes 1T12 1T11 1T12 vs. 1T11 4T11 1T12 vs. 4T11 Contas a receber de clientes ("on-balance") ,9% ,3% Ajuste a valor presente ("on-balance") (42.476) (37.082) 14,5% (41.258) 3,0% Provisão de créditos de liquidação duvidosa (2.238) (2.238) 0,0% (2.238) 0,0% Total contas a receber de clientes "on-balance" ,1% ,2% Contas a receber de clientes ("off-balance") ,5% ,2% Total contas a receber de clientes "off-balance" ,5% ,2% Total contas a receber de clientes ,6% ,0% Recebíveis performados ,8% ,9% A seguir é apresentado o cronograma de recebimento das Contas a Receber de Clientes. Curto Prazo Após 2016 Cronograma de Recebimento 1.775,0 605,2 728,6 213,0 92,7 260,2 1 Recebíveis performados a valor presente, incluindo saldo de clientes que optaram pelo financiamento bancário e que estão aguardando repasse. 19 PÁGINA: 38 de 106

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - PDG REALTY SA EMPREENDIMENTOS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - PDG REALTY SA EMPREENDIMENTOS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2011 - DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2011 - DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Dados da Empresa / Composição do Capital

Dados da Empresa / Composição do Capital Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões.

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões. Desempenho Operacional e Financeiro Consolidado As informações contidas neste comunicado são apresentadas em Reais e foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil que compreendem

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - TOTVS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - TOTVS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01630-6 ROSSI RESIDENCIAL S/A 61.065.751/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01630-6 ROSSI RESIDENCIAL S/A 61.065.751/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRADESPAR S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRADESPAR S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - MARCOPOLO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - MARCOPOLO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - REIT SECURITIZADORA DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CEMIG TELECOMUNICAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - NEOENERGIA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - NEOENERGIA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 ITR Informações Trimestrais 30/06/2012 NEOENERGIA S.A Versão : 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - HOTEIS OTHON SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - HOTEIS OTHON SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2014 - CAMBUCI SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2014 - CAMBUCI SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - MAHLE METAL LEVE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - MAHLE METAL LEVE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2014 - Inbrands S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2014 - Inbrands S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil)

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 1.829 Fornecedores 58.422 Contas a Receber 238.880

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - VALE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - VALE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

Resultados 2T13 e 1S13

Resultados 2T13 e 1S13 Resultados 2T13 e 1S13 Relações com Investidores RSID3: R$ 2,87 por ação OTC: RSRZY Total de ações: 428.473.420 Valor de mercado: R$ 1,3 bilhão Teleconferência 15 de Agosto de 2013 Em Português com Tradução

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - KARSTEN SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - KARSTEN SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - MANGELS INDUSTRIAL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - MANGELS INDUSTRIAL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 8 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - GENERAL SHOPPING BRASIL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - GENERAL SHOPPING BRASIL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Sonae Sierra Brasil S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Sonae Sierra Brasil S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - LINX S.A. Versão : 2. Declaração dos Diretores sobre o Relatório dos Auditores Independentes 71

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - LINX S.A. Versão : 2. Declaração dos Diretores sobre o Relatório dos Auditores Independentes 71 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Conta Descrição 30/06/2012 31/12/2011. 1 Ativo Total 13.041.716 13.025.168. 1.01 Ativo Circulante 955.080 893.603

Conta Descrição 30/06/2012 31/12/2011. 1 Ativo Total 13.041.716 13.025.168. 1.01 Ativo Circulante 955.080 893.603 Conta Descrição 0/06/0 //0 Ativo Total.0.76.05.68.0 Ativo Circulante 955.080 89.60.0.0 Caixa e Equivalentes de Caixa 5.8 7.9.0.0.0 Bens Numerários.0.0.0 Depósitos Bancários.69 6..0.0.0 Aplicações Financeiras.9.5.0.0

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - MANGELS INDUSTRIAL SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - MANGELS INDUSTRIAL SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 31 de dezembro de

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 4. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 4. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - JHSF PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - JHSF PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01047-2 SARAIVA S.A. LIVREIROS EDITORES 60.500.139/0001-26 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01047-2 SARAIVA S.A. LIVREIROS EDITORES 60.500.139/0001-26 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO - COMGÁS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - COMPANHIA DE GÁS DE SÃO PAULO - COMGÁS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02101-6 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 08.807.432/0001-10 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02101-6 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 08.807.432/0001-10 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - AUTOPISTA PLANALTO SUL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - AUTOPISTA PLANALTO SUL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Rossi Residencial S.A.

Rossi Residencial S.A. Demonstrações Financeiras Rossi Residencial S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes 1 RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Aos Administradores

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02024-9 KLABIN SEGALL S/A 00.187.032/0001-48 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02024-9 KLABIN SEGALL S/A 00.187.032/0001-48 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CENTRAIS ELETRICAS DE SANTA CATARINA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - LOJAS AMERICANAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - LOJAS AMERICANAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre a Demonstração do Valor Adicionado DVA, que foi recentemente tornada obrigatória para as companhias abertas pela Lei 11.638/07, que incluiu o inciso V ao art. 176

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/03/2014 - TEREOS INTERNACIONAL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/03/2014 - TEREOS INTERNACIONAL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - QUALICORP S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - QUALICORP S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

Divulgação de Resultados de 2007

Divulgação de Resultados de 2007 Divulgação de Resultados de 2007 Lançamentos totais de R$ 773,5 milhões em 2007 Rio de Janeiro, 12 de março de 2008 A CR2 Empreendimentos Imobiliários S.A. (Bovespa: CRDE3), anuncia os resultados do quarto

Leia mais

Lorenge S.A. Participações

Lorenge S.A. Participações Lorenge S.A. Participações Demonstrações Financeiras referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes Deloitte

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

GTD PARTICIPAÇÕES S.A.

GTD PARTICIPAÇÕES S.A. GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - BR PROPERTIES S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - BR PROPERTIES S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - CONSTRUTORA TENDA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - CONSTRUTORA TENDA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00617-3 FORJAS TAURUS S.A. 92.781.335/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00617-3 FORJAS TAURUS S.A. 92.781.335/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/29 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 1. Composição do Capital 1

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - BRASIL INSURANCE PARTICIPAÇÕES E ADMINISTRAÇÃO S/A Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - ÁPICE SECURITIZADORA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - ÁPICE SECURITIZADORA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - AUTOPISTA FLUMINENSE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - AUTOPISTA FLUMINENSE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Multiplan Empreendimentos Imobiliários S.A.

Multiplan Empreendimentos Imobiliários S.A. Multiplan Empreendimentos Imobiliários S.A. Informações Trimestrais - ITR 31 de março de 2013 com Relatório de Revisão dos Auditores Independentes Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes MULTIPLAN

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_...

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... Página 1 de 14 CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Considerações ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - INEPAR TELECOMUNICAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - INEPAR TELECOMUNICAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - TRANSMISSORA ALIANÇA DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - TRANSMISSORA ALIANÇA DE ENERGIA ELÉTRICA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - ELEKEIROZ S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - ELEKEIROZ S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO 1 Informar o lucro líquido do exercício - O montante do lucro líquido do exercício é de R$ 8.511.185,59 (oito

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Desenvix Energias Renováveis S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Desenvix Energias Renováveis S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01446-0 BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS 73.178.600/0001-18 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01446-0 BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS 73.178.600/0001-18 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T14

Divulgação de Resultados 3T14 Estoque Concluído: 5% do estoque total, um dos menores patamares do setor Estoque MCMV: 22% do estoque total, queda de 11 p.p. frente ao 2T14 Repasse/Desligamento: R$179 MM, 37% acima do 2T14 Landbank:

Leia mais

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Yuny Incorporadora S.A. Demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 e 2012

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - GTD PARTICIPACOES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - GTD PARTICIPACOES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Agência Nacional de Transportes Terrestres ANTT Relatório de orientação técnica para o encerramento do exercício de 2012

Agência Nacional de Transportes Terrestres ANTT Relatório de orientação técnica para o encerramento do exercício de 2012 Agência Nacional de Transportes Terrestres ANTT Relatório de orientação técnica para o encerramento do exercício de 2012 Prefácio Com a convergência das normas brasileiras de contabilidade para as normas

Leia mais

A Sede Social da Companhia está localizada na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1455 Itaim Bibi - Cep:04543-011 São Paulo/SP

A Sede Social da Companhia está localizada na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1455 Itaim Bibi - Cep:04543-011 São Paulo/SP 1. Contexto operacional A Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações ( Companhia ) é uma sociedade anônima de capital aberto com sede em São Paulo, Estado de São Paulo, tendo suas ações

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01907-0 CALAIS PARTICIPAÇÕES S.A. 04.034.792/0001-76 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01907-0 CALAIS PARTICIPAÇÕES S.A. 04.034.792/0001-76 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 80 Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 Parecer dos Auditores Independentes 81 Aos Acionistas da Inepar Telecomunicações S.A Curitiba - PR 1. Examinamos

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - METALURGICA DUQUE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2013 - METALURGICA DUQUE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais