Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015"

Transcrição

1 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro trimestre (3T15) e dos primeiros nove meses de 2015 (9M15). As informações financeiras e operacionais a seguir, exceto quando indicado o contrário, são apresentadas de acordo com os Padrões Internacionais de Demonstrações Financeiras (International Financial Reporting Standards IFRS). 1 Perfil do negócio e destaques econômico-financeiros A EDEVP é uma distribuidora de energia elétrica que atende a mais de 177 mil clientes e uma população de aproximadamente 0,4 milhão de habitantes em 27 municípios do Estado de São Paulo, em uma área de Km 2. Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia nos primeiros nove meses de 2015 e 2014: Descrição 9M15 9M14 Variação % Resultados R$ milhões Receita Operacional Bruta 401,6 273,8 + 46,7 Receita Operacional Bruta, sem receita de construção 391,3 267,1 + 46,5 Receita Operacional Líquida 229,1 198,7 + 15,3 Receita Operacional Líquida, sem receita de construção 218,8 192,0 + 14,0 Resultado antes das Receitas e Despesas Financeiras (EBIT) 19,0 9, ,3 EBITDA 24,8 17,6 + 40,9 EBITDA Ajustado 27,7 19,5 + 42,1 Resultado financeiro 2,1 2,9-27,6 Lucro Líquido 13,9 9,3 + 49,5 Indicador Relativo EBITDA Ajustado / Receita Líquida (%) 12,1 9,8 + 2,3 p.p Indicadores Operacionais Número de Consumidores Cativos (mil) 177,6 173,7 + 2,2 Vendas de energia a consumidores cativos (GWh) 639,6 643,1-0,5 Energia Elétrica Total Distribuída (GWh) 721,3 682,8 + 5,6 Perdas de Energia (% últimos 12 meses) 7,33 7,16 + 0,17 p.p Descrição 30/09/ /12/2014 Variação % Indicadores Financeiros - R$ milhões Ativo Total 299,9 277,7 + 8,0 Caixa / Equivalentes de Caixa / Aplicações Financeiras 30,6 37,7-18,8 Patrimônio Líquido 127,1 113,2 + 12,3 Endividamento Líquido 15,1 7,6 + 98,7 Obs.: EBITDA Ajustado: EBITDA mais acréscimos moratórios de contas de energia. 1

2 2 Desempenho financeiro 2.1 Receita operacional bruta e líquida Em 9M15, a EDEVP apresentou receita operacional bruta, sem a receita de construção que é atribuída margem zero, de R$ 391,3 milhões, ante R$ 267,1 milhões registrados em 9M14, aumento de 46,5% (R$ 124,2 milhões). Já a receita operacional líquida, também deduzida da receita de construção, cresceu 14,0% (R$ 26,8 milhões) no período, para R$ 218,8 milhões. No 3T14, a receita operacional líquida, também deduzida das receitas de construção, aumentou 5,2% (R$ 3,7 milhões) em relação a de igual trimestre do ano passado. A composição da receita líquida é a seguinte: Receita por Classe de Consumo ( R$ milhões) Trimestre 9 meses 3T15 3T14 Var. % 9M15 9M14 Var. % (+) Receita de energia elétrica (mercado cativo) 111,6 79,2 + 40,9 341,1 228,2 + 49,5 Residencial 45,8 32,5 + 40,9 138,1 93,8 + 47,2 Industrial 18,1 14,3 + 26,6 64,5 43,4 + 48,6 Comercial 23,9 16,8 + 42,3 70,5 47,5 + 48,4 Rural 10,0 6,5 + 53,8 28,6 17,9 + 59,8 Outras classes 13,8 9,1 + 51,6 39,4 25,6 + 53,9 (+) Suprimento de energia elétrica 7,9 6,8 + 16,2 12,4 10,6 + 17,0 (+) Fornecimento não faturado líquido -1,1 3, ,6 3,1-80,6 (+) Disponibilidade do sistema elétrico 2,6 1,7 + 52,9 6,5 4,8 + 35,4 (+) Receitas de construção 6,3 2, ,4 10,3 6,7 + 53,7 (+) Outras receitas 34,1 6, ,0 30,7 20,4 + 50,5 (=) Subtotal 1 Receita bruta 161,4 99,2 + 62,7 401,6 273,8 + 46,7 (-) Impostos sobre vendas 29,6 23,3 + 27,0 93,7 66,8 + 40,3 (-) Encargos setoriais 40,3 2, ,2 50,5 8, ,4 (-) Bandeiras tarifárias 10, ,3 - - (=) Subtotal 2 Receita líquida 81,3 73,5 + 10,6 229,1 198,7 + 15,3 (-) Receitas de construção 6,3 2, ,4 10,3 6,7 + 53,7 (=) Total Receita líquida, sem receitas de construção 75,0 71,3 + 5,2 218,8 192,0 + 14,0 2.2 Ambiente regulatório - revisão tarifária Bandeiras tarifárias A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou o Sistema de Bandeiras Tarifárias nas contas de energia elétrica a partir de janeiro de O acionamento da bandeira é sinalizado mensalmente pela Aneel, de acordo com as informações prestadas pelo Operador Nacional do Sistema (ONS), com base na capacidade de geração de energia elétrica no país. A aplicação da bandeira é o primeiro dia do mês posterior à data de divulgação. As bandeiras são verde, amarela e vermelha e indicam se a energia custará mais ou menos, em função das condições de geração de energia elétrica do país e do acionamento das usinas térmicas. O sistema tem por objetivo aliviar o dispêndio de caixa das distribuidoras no curto prazo, conforme descrição seguinte: Bandeira Verde - condições favoráveis de geração de energia. A tarifa de energia elétrica não sofre nenhum acréscimo; Bandeira Amarela - condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,025 para cada quilowatt-hora consumido; e, Bandeira Vermelha - condições mais onerosas de geração de energia. A tarifa sobre acréscimo de R$ 0,045 para cada quilowatt-hora consumido. As receitas auferidas pela Companhia provenientes das bandeiras tarifárias em 9M15 foram de R$ 28,3 milhões (R$ 10,3 milhões no 3T15). 2

3 2.2.2 Revisão tarifária extraordinária A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), em reunião realizada em 27/02/2015, deliberou por conceder revisão tarifária extraordinária (RTE) para a EDEVP, cujo efeito médio a ser percebido pelos consumidores foi de 29,4% a partir de 02/03/2015. Adicionalmente, em 10 de maio de 2015, foi concedido à EDEVP reajuste nas suas tarifas de energia elétrica, com efeito médio que representa redução de 0,09% percebida pelos consumidores. A EDEVP recebeu o montante de R$ 1,1 milhão provenientes dos recursos da conta ACR (Conta no Ambiente de Contratação Regulada) repassados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE para cobertura da exposição involuntária no Mercado de Curto Prazo - MCP e despacho termoelétrico vinculado aos Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado na modalidade por disponibilidade - CCEAR-D relativo aos meses de novembro e dezembro de Os valores foram registrados como redução dos custos de energia comprada e de encargos de serviço do sistema. A Aneel também homologou em cumprimento ao disposto no Decreto nº 7.891/2013, recursos da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) a serem repassados a EDEVP pelas Centrais Elétricas Brasileiras S/A - Eletrobras referentes aos descontos incidentes sobre as tarifas aplicáveis aos usuários do serviço público de distribuição de energia elétrica no montante de R$ 10,2 milhões. O valor foi registrado pela Companhia como receita de venda de energia. 2.3 Despesas operacionais As despesas operacionais, excluindo os custos de construção, totalizaram R$ 199,7 milhões em 9M15, aumento de 9,3% (R$ 17,0 milhões). Já no 3T15, as despesas operacionais, também excluindo os custos de construção, se mantiveram no mesmo patamar quando comparado com o mesmo período de Desse total, as despesas controláveis registraram queda de R$ 4,3 milhões em 9M15 (aumento de R$ 2,3 milhões no 3T15), totalizando R$ 26,0 milhões (R$ 10,0 milhões no 3T15). As despesas não controláveis cresceram R$ 25,7 milhões em 9M15 (decréscimo de R$ 0,2 milhão no 3T15), totalizando R$ 164,6 milhões (R$ 52,8 milhões no 3T15), decorrente da elevação dos custos da energia elétrica comprada em função da hidrologia desfavorável no país. A composição das despesas operacionais pode ser assim demonstrada: Trimestre 9 meses Composição das despesas operacionais (R$ milhões) 3T15 3T14 Variação R$ milhões 9M15 9M14 Variação R$ milhões 1 Despesas controláveis 10,0 7,7 + 2,3 26,0 30,3-4,3 1.1 Pessoal (inclui fundo de pensão) 4,7 4,0 + 0,7 13,0 15,7-2,7 1.2 Material 0,7 0,6 + 0,1 1,7 1,8-0,1 1.3 Serviços de terceiros 4,6 3,1 + 1,5 11,3 12,8-1,5 2 Despesas não controláveis (compra de energia e transporte) 52,8 53,0-0,2 164,6 138,9 + 25,7 3 Depreciação e amortização 1,6 2,6-1,0 5,7 8,3-2,6 4 Provisões contingências e devedores duvidosos 0,2 0,1 + 0,1 0,3 1,6-1,3 5 Outras despesas/receitas 0,8 2,0-1,2 3,1 3,6-0,5 Subtotal 65,4 65,4-199,7 182,7 + 17,0 6 Custo de construção (*) 6,3 2,2 + 4,1 10,3 6,7 + 3,6 Total 71,8 67,6 + 4,2 210,0 189,4 + 20,6 (*) Os custos de construção estão representados pelo mesmo montante em receita de construção. Tais valores são de reconhecimento obrigatório pela ICPC 01 Contratos de Concessão e correspondem aos custos de construção de obras de ativos da concessão de distribuição de energia elétrica, sendo o custo de construção igual à receita de construção. 3

4 2.4 Lucro líquido e geração de caixa Nos primeiros nove meses de 2015, a EDEVP registrou lucro líquido de R$ 13,9 milhões, ante os R$ 9,3 milhões registrados em igual período do ano passado, aumento de 49,5%. A geração operacional de caixa (EBITDA ajustado), por sua vez, atingiu R$ 27,7 milhões em 9M15, contra os R$ 19,5 milhões apurados em 9M14, um incremento de 42,1%. No 3T15, a EDEVP registrou lucro líquido de R$ 6,8 milhões, contra um lucro líquido de R$ 4,8 milhões no 3T14, um incremento de 41,7%. A geração de caixa (EBITDA Ajustado) apresentou aumento de 33,7%, passando de R$ 9,2 milhões no 3T14 para R$ 12,3 milhões no 3T15. A evolução da geração de caixa da Companhia é a seguinte: Composição da Geração de Caixa Valores em R$ milhões Trimestre 9 meses 3T15 3T14 Var. % 9M15 9M14 Var. % (=) Lucro Líquido 6,8 4,8 + 41,7 13,9 9,3 + 49,5 (-) Contribuição social e imposto de renda (3,5) (0,9) + 288,9 (7,3) (2,9) + 151,7 (-) Resultado financeiro 0,7 (0,2) - 2,1 2,9-27,6 (-) Depreciação e amortização (1,6) (2,6) - 38,5 (5,7) (8,3) - 31,3 (=) Geração de caixa (EBITDA) 11,2 8,6 + 30,2 24,8 17,6 + 40,9 (+) Receita de acréscimos moratórios 1,1 0,6 + 83,3 2,9 1,9 + 52,6 (=) Geração ajustada de caixa (EBITDA Ajustado) 12,3 9,2 + 33,7 27,7 19,5 + 42,1 Margem do EBITDA Ajustado (%) 15,1 12,5 + 2,6 p.p 12,1 9,8 + 2,3 p.p 2.5 Resultado financeiro e endividamento Nos primeiros nove meses de 2015, o resultado financeiro (receitas financeiras menos despesas financeiras) representou receita financeira líquida de R$ 2,1 milhões, contra R$ 2,9 milhões em igual período do ano passado, ou seja, decréscimo de 27,6% (R$ 0,8 milhão). No 3T15, o resultado financeiro líquido representou uma receita financeira líquida de R$ 0,7 milhão, contra uma despesa financeira líquida de R$ 0,2 milhão no 3T14. Em 30 de setembro de 2015, o saldo consolidado de caixa, equivalentes de caixa e aplicações financeiras da EDEVP totalizou R$ 30,6 milhões, que não incluem os créditos referentes à subvenção tarifária e baixa renda (CDE). Por sua vez, a dívida líquida da EDEVP, que incluem empréstimos, financiamentos, arrendamentos, encargos financeiros, parcelamento de impostos, fundo de pensão e instrumentos financeiros derivativos líquidos, passou de R$ 7,6 milhões em 31 de dezembro de 2014 para R$ 15,1 milhões em 30 de setembro de A seguir, as dívidas de curto e longo prazo da Companhia em 30 de setembro de 2015 e em 31 de dezembro de 2014: Descrição Valores em R$ milhões 30/09/ /12/2014 Curto Prazo 35,8 36,7 Empréstimos e financiamentos 38,7 0,3 Encargos de dívidas 0,4 - Parcelamento de impostos e déficit atuarial 3,2 3,5 Parcelamento de encargos setoriais - 32,9 Instrumentos financeiros derivativos líquidos (6,5) Longo Prazo 19,3 21,9 Empréstimos e financiamentos - 0,2 Parcelamento de impostos e déficit atuarial 19,3 20,7 Parcelamento de encargos setoriais - 1,0 Total das dívidas 55,1 58,6 (-) Disponibilidades financeiras 30,6 37,7 (-) Créditos CDE 9,4 13,3 Total das dívidas líquidas 15,1 7,6 4

5 3 Mercado de energia Nos primeiros nove meses de 2015 (9M15), as vendas de energia elétrica a consumidores finais (mercado cativo), localizados na área de concessão da EDEVP, somadas à energia associada aos consumidores livres (TUSD), totalizaram 680,9 GWh (211,4 GWh no 3T15), incremento de 0,1% (redução de 0,3% no 3T15) em relação a igual período do ano anterior. O consumo da classe residencial apresentou aumento de 0,1% (+ 0,8% no 3T15). A classe industrial, cativa e livre, apresentou queda no consumo de 0,9% (- 5,1% no 3T15). A energia total distribuída em 9M15 foi de 721,3 GWh, ante os 682,8 GWh registrados em igual período do ano passado, conforme composição seguinte: Energia Total Distribuída por Classe de Consumo (Em GWh) Descrição Trimestre 9 meses 3T15 3T14 Var. % 9M15 9M14 Var. % 1 Vendas de energia no mercado cativo 196,8 199,1-1,2 639,6 643,1-0,5 Residencial 73,3 72,7 + 0,8 231,9 231,6 + 0,1 Industrial 29,8 33,9-12,1 118,7 124,2-4,4 Comercial 39,3 38,8 + 1,3 121,6 122,1-0,4 Rural 25,6 25,2 + 1,6 78,5 77,2 + 1,7 Outras Classes 28,8 28,5 + 1,1 88,9 88,0 + 1,0 2 Energia associada aos consumidores livres (TUSD) 14,6 12,9 + 13,2 41,3 37,2 + 11,0 3 Mercado cativo + TUSD (1+2) 211,4 212,0-0,3 680,9 680,3 + 0,1 4 Suprimento de energia e não faturado 18,0 (3,5) - 40,4 2, ,0 5 Energia Total Distribuída (3+4) 229,4 208,5 + 10,0 721,3 682,8 + 5,6 A EDEVP encerrou os primeiro nove meses de 2015 com unidades consumidoras cativas, quantidade 2,2% superior à registrada no fim de setembro de 2014, e 3 consumidores livres. 3.1 Perdas de energia O combate ao furto, à fraude e à inadimplência dos consumidores tem sido foco constante das ações gerenciais da EDEVP, que busca trabalhar para aperfeiçoar ainda mais a fiscalização das ligações em suas unidades consumidoras. As perdas de energia elétrica da EDEVP situaram em 7,33% nos últimos doze meses encerrados em setembro de 2015, contra 7,16% registrado em igual período do ano passado. As revisões extraordinárias tarifárias e o advento das bandeiras tarifárias ocorridas no 1T15 contribuíram para o aumento da inadimplência. A EDEVP vem intensificando as ações de cobrança das contas de energia para conter o aumento da inadimplência, com mecanismos ágeis e desburocratizados de pagamento de débitos por meio de pontos de atendimento, da internet e de call center, intensificação de ações de corte e negativação de débitos. O desempenho do indicador relativo à inadimplência (proporção do que não foi recebido em relação ao que foi faturado nos últimos 12 meses) dos consumidores foi bastante afetado pelo aumento dos valores faturados e pelo incremento da parcela não arrecadada. Em 9M15, a inadimplência dos consumidores aumentou em 2,9%, situando-se em 1,08%. 4 Investimentos Nos primeiros nove meses de 2015, os investimentos da EDEVP em melhorias dos serviços de distribuição de energia elétrica totalizaram R$ 16,8 milhões, um aumento de 82,6% em relação aos R$ 9,2 milhões investidos em 9M14. 5

6 5 Serviços prestados pelo auditor independente A remuneração total da Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes pelos serviços prestados para a EDEVP nos primeiros nove meses de 2015 foi de R$ 132 mil pela revisão contábil das demonstrações financeiras. A política de contratação adotada pela Companhia atende aos princípios que preservam a independência do auditor, de acordo com as normas vigentes, que determinam, principalmente, que o auditor não deve auditar seu próprio trabalho, nem exercer funções gerenciais para seu cliente ou promover os seus interesses. A Administração. 6

7 Demonstrações financeiras 1. Balanço Patrimonial Ativo EMPRESA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA VALE PARANAPANEMA S/A BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE SETEMBRO DE 2015 E 31 DE DEZEMBRO DE 2014 (Em milhares de reais) 30/9/ /12/2014 Ativo Circulante Caixa e equivalente de caixa Aplicações financeiras no mercado aberto e recursos vinculados Consumidores e concessionárias Títulos de créditos a receber Estoques Impostos a recuperar Ativos regulatórios Serviços em curso Contas a receber da concessão Instrumentos financeiros derivativos Outros créditos Total do circulante Não circulante Realizável a longo prazo Consumidores e concessionárias Partes relacionadas - - Impostos a recuperar Créditos tributários Cauções e depósitos vinculados Contas a receber da concessão Outros Créditos Intangível Total do não circulante Total do ativo

8 2. Balanço Patrimonial Passivo EMPRESA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA VALE PARANAPANEMA S/A BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE SETEMBRO DE 2015 E 31 DE DEZEMBRO DE 2014 (Em milhares de reais) 30/9/ /12/2014 Passivo Circulante Fornecedores Encargos de dívidas Empréstimos e financiamentos Financiamento por arrendamento financeiro - 12 Folha de pagamento Tributos e contribuições sociais Parcelamento de impostos Obrigações estimadas Taxa de iluminação pública arrecadada Benefícios a empregados - plano de pensão Taxas Regulamentares Passivos regulatórios Obrigações do programa eficiência energética Instrumentos financeiros derivativos (7) - Outras contas a pagar Total do circulante Não circulante Empréstimos e financiamentos Tributos e contribuições sociais Parcelamento de impostos Obrigações intrassetoriais Obrigações do programa eficiência energética Partes relacionadas Provisões para riscos trabalhistas, cíveis e fiscais Benefícios a empregados - plano de pensão Outros Total do não circulante Patrimônio líquido Capital social Reserva de lucros (6.638) (22.064) Lucros/Prejuízos acumulados Outros resultados abrangentes (76) (76) Total do patrimônio líquido Total do passivo e patrimônio líquido

9 3. Demonstrações de Resultados EMPRESA DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA VALE PARANAPANEMA S/A DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO NOVE MESES FINDOS EM 30 DE SETEMBRO DE 2015 E 2014 (Em milhares de reais) 9M15 9M14 Receita operacional bruta Fornecimento de energia elétrica Suprimento de energia elétrica Disponibilidade do sistema elétrico Receita de construção Outras receitas Deduções à receita operacional ICMS faturado PIS, Cofins e ISS Taxa de fiscalização Encargos setoriais - Bandeiras tarifárias Outras (PEE, CDE, CCC e P&D) Receita operacional líquida Despesas (receitas) operacionais Pessoal (inclui fundo de pensão) Material Serviços de terceiros Energia elétrica comprada para revenda Transporte de potência elétrica Depreciação e amortização Provisão para contingências /devedores duvidosos Custo de construção Outras despesas / receitas Resultado antes das receitas e despesas financeiras Receita (Despesa) financeira Receitas de aplicações financeiras Variação monetária e acréscimo moratório de energia vendida Atualização contas a receber da Concessão (VNR) Outras receitas financeiras Encargos de dívidas - juros (422) (3.653) Encargos de dívidas variação monetária e cambial (10.937) Marcação a mercado dos derivativos (744) - Resultado de SWAP Ajuste valor presente de ativos (14) (39) Outras despesas financeiras (12.989) (7.352) Resultado antes dos impostos Contribuição social e imposto de renda (7.163) (2.934) Lucro líquido do período Lucro líquido por ação do capital social - R$ (0,06) (0,02) 9

10 Para esclarecimentos e informações adicionais, não hesite em nos contatar: Maurício Perez Botelho Diretor de Relações com Investidores Cláudio Brandão Silveira Diretor de Finanças Corporativas Carlos Aurélio Martins Pimentel Gerente de Relações com Investidores No Rio de Janeiro (RJ): Av. Pasteur, 110 / 5º e 6º andares Tel.: (21) / 6902 Fax: (21) / 6931 Em Cataguases (MG): Praça Rui Barbosa, 80 Tel.: (32) / 6000 Fax: (32) / 6480 Internet:

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro semestre: Descrição 6M14 6M13 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro semestre: Descrição 6M14 6M13 Variação % Energisa Nova Friburgo Resultados do 1º semestre de 2014 Nova Friburgo, 14 de agosto de 2014 A Administração da Energisa Nova Friburgo Distribuidora de Energia S/A ( Companhia ) apresenta os resultados

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - NEOENERGIA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - NEOENERGIA S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 ITR Informações Trimestrais 30/06/2012 NEOENERGIA S.A Versão : 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação % Resultados do 1º trimestre de 2015 São Paulo, 15 de maio de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre

Leia mais

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0%

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0% Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 26 de abril de 2006 Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) (NYSE:EMT;BOVESPA:EBTP4, EBTP3) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações

Leia mais

Energisa Nova Friburgo - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015

Energisa Nova Friburgo - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015 Resultados do 1º semestre de 2015 Nova Friburgo, 14 de agosto de 2015 A Administração da ( Energisa Nova Friburgo ou Companhia ) apresenta os resultados do segundo trimestre (2T15) e dos primeiros seis

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - EDP ENERGIAS DO BRASIL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - EDP ENERGIAS DO BRASIL S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 Perfil do negócio e destaques econômico-financeiros

1 Perfil do negócio e destaques econômico-financeiros Energisa Nova Friburgo Resultados do 1º trimestre de 2014 Nova Friburgo, 15 de maio de 2014 A Administração da Energisa Nova Friburgo Distribuidora de Energia S/A ( Companhia ) apresenta os resultados

Leia mais

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9 Receita Líquida¹ no 1T16 atinge R$69,6 milhões, alta de 24,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior

Leia mais

Caiuá Distribuição de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015

Caiuá Distribuição de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015 Resultados do 1º semestre de 2015 São Paulo, 14 de agosto de 2015 A Administração da ( Caiuá ou Companhia ) apresenta os resultados do segundo trimestre (2T15) e dos primeiros seis meses de 2015 (6M15).

Leia mais

Energisa Tocantins - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015

Energisa Tocantins - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015 Palmas, 14 de agosto de 2015 A Administração da ( Energisa Tocantins ou Companhia ) apresenta os resultados do segundo trimestre (2T15) e dos primeiros seis meses de 2015 (6M15). As informações financeiras

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Adiantamento para futuro Capital Prejuízos aumento Explicativa n o social acumulados Subtotal de capital Total SALDO EM 01 DE DEZEMBRO DE 2010 255.719.100

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Energisa Tocantins - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2015

Energisa Tocantins - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2015 Resultados do 1º trimestre de 2015 Palmas, 15 de maio de 2015 A Administração da ( Energisa Tocantins ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre de 2015 (1T15). As informações financeiras

Leia mais

Evolução do lucro líquido (em milhões de reais) - jan fev mar abr mai jun jul ago set

Evolução do lucro líquido (em milhões de reais) - jan fev mar abr mai jun jul ago set DISCUSSÃO E ANÁLISE PELA ADMINISTRAÇÃO DO RESULTADO NÃO CONSOLIDADO DAS OPERACÕES: PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2001 COMPARATIVO AO PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2000 (em milhões de reais, exceto

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º semestre de 2015 Resultados do 1º semestre de 2015 Cataguases, 14 de agosto de 2015 A Administração da ( Energisa Borborema ou Companhia ) apresenta os resultados do segundo trimestre (2T15) e dos primeiros seis meses

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 31 de dezembro de

Leia mais

Dommo Empreendimentos Imobiliários S.A.

Dommo Empreendimentos Imobiliários S.A. Dommo Empreendimentos Imobiliários S.A. Relatório de revisão dos auditores independentes sobre as Informações Trimestrais (ITRs) trimestre findo em 30 de junho de 2015 1. INFORMAÇÕES GERAIS A Dommo Empreendimentos

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01047-2 SARAIVA S.A. LIVREIROS EDITORES 60.500.139/0001-26 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01047-2 SARAIVA S.A. LIVREIROS EDITORES 60.500.139/0001-26 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

A G Ê N C I A N A C I O N A L D E E N E R G I A E L É T R I C A. Módulo 6.8: Bandeiras Tarifárias. S u b m ó d u l o 6. 8

A G Ê N C I A N A C I O N A L D E E N E R G I A E L É T R I C A. Módulo 6.8: Bandeiras Tarifárias. S u b m ó d u l o 6. 8 A G Ê N C I A N A C I O N A L D E E N E R G I A E L É T R I C A Módulo 6.8: Bandeiras Tarifárias S u b m ó d u l o 6. 8 B A N D E I R A S T A R I F Á R I A S Revisão Motivo da revisão Instrumento de aprovação

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010

Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010 Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010 1) Conjuntura Econômica Em função dos impactos da crise econômica financeira mundial, inciada no setor imobiliário

Leia mais

Empresa Elétrica Bragantina S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa Elétrica Bragantina S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da - EEB ( EEB ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro trimestre (3T15) e dos primeiros nove meses de 2015

Leia mais

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Mês/Ano: 31 de março de 2016 Nome do Fundo: Alfa I - Fundo Mútuo de CNPJ: 03.919.892/0001-17 Administrador: Banco Alfa de Investimento S.A. CNPJ:

Leia mais

GTD PARTICIPAÇÕES S.A.

GTD PARTICIPAÇÕES S.A. GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2008 e 4T08 Cemig D

EARNINGS RELEASE 2008 e 4T08 Cemig D EARNINGS RELEASE 2008 e 4T08 Cemig D (Em milhões de reais, exceto se indicado de outra forma) --------- Lucro do Período A Cemig Distribuição apresentou, no exercício de 2008, um lucro líquido de R$709

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01893-7 TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. 04.295.166/0001-33

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01893-7 TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. 04.295.166/0001-33 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 30/09/2004 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008

Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008 Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008 Destaques 3T08 MERCADO Crescimento do consumo na área de concessão de 3,3% no trimestre Redução de 0,30 p.p nas perdas não-técnicas de energia no ano

Leia mais

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil)

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 1.829 Fornecedores 58.422 Contas a Receber 238.880

Leia mais

AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S.A.

AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S.A. AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S.A. Demonstrações Contábeis com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Contábeis DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Índice Relatório dos auditores independentes

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 LUPATECH S.A. CNPJ/MF nº 89.463.822/0001-12 NIRE 43300028534 Companhia Aberta de Capital Autorizado Novo Mercado Relatório da Administração Mensagem da Administração Senhores

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE SA Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE SA Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia nos primeiros nove meses de 2015 e 2014: Descrição 9M15 9M14 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia nos primeiros nove meses de 2015 e 2014: Descrição 9M15 9M14 Variação % Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da ( Caiuá ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro trimestre (3T15) e dos primeiros nove meses de 2015 (9M15).

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01907-0 CALAIS PARTICIPAÇÕES S.A. 04.034.792/0001-76 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01907-0 CALAIS PARTICIPAÇÕES S.A. 04.034.792/0001-76 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 80 Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 Parecer dos Auditores Independentes 81 Aos Acionistas da Inepar Telecomunicações S.A Curitiba - PR 1. Examinamos

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre a Demonstração do Valor Adicionado DVA, que foi recentemente tornada obrigatória para as companhias abertas pela Lei 11.638/07, que incluiu o inciso V ao art. 176

Leia mais

RELATÓRIO DE ADMINISTRAÇÃO. Exercício de 2009. Exercício de 2010

RELATÓRIO DE ADMINISTRAÇÃO. Exercício de 2009. Exercício de 2010 1 - Mensagem da Administração Senhores Acionistas, A administração da Concessão Metroviária do Rio de Janeiro tem o prazer de encaminhar para apreciação de V.Sas. o Relatório de Administração e as Demonstrações

Leia mais

Teleconferência de Resultados. Desempenho do 3T 2014. MAHLE Metal Leve S.A. 13 de novembro de 2014 12h00 (horário de Brasília) 1 MAHLE

Teleconferência de Resultados. Desempenho do 3T 2014. MAHLE Metal Leve S.A. 13 de novembro de 2014 12h00 (horário de Brasília) 1 MAHLE Teleconferência de Resultados Desempenho do 3T 2014 MAHLE Metal Leve S.A. 13 de novembro de 2014 12h00 (horário de Brasília) 1 Destaques 3T 2014 Receita Líquida de Vendas de R$ 595,9 milhões no 3T14, redução

Leia mais

Parecer da Auditoria Independente

Parecer da Auditoria Independente Parecer da Auditoria Independente 113 Parecer da Auditoria Independente 114 Informação Padronizada Relatório Anual 2008 115 Informação Padronizada Relatório Anual 2008 116 117 000 01 118 119 Resultado

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/26 Divulgação Externa Legislação Societária O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER

Leia mais

Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias. Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras. Tipo do documento: Procedimento.

Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias. Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras. Tipo do documento: Procedimento. Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras Tipo do documento: Procedimento Número: 01 Versão: 01 Classificação do documento: Público Vigência:

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T05

Divulgação de Resultados 3T05 Localiza Anuncia EBITDA de R$70,8 milhões no 3T05 Receita Líquida cresce 49,1% e EBITDA cresce 31,1% Belo Horizonte, 8 de novembro de 2005 - A Localiza Rent A Car S.A. (Bovespa: RENT3), a maior rede de

Leia mais

Press Release Novembro/07

Press Release Novembro/07 Press Release Novembro/07 Lucro Líquido de R$395,4 milhões ou R$ 5,14 por ação, de Janeiro a Novembro de 2007. São Paulo, 02 de janeiro de 2008 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário (Administrado pelo Banco Fator S.A.)

Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário (Administrado pelo Banco Fator S.A.) Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 11.664.201/0001-00 Deloitte

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_...

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... Página 1 de 14 CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Considerações ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

Eólica Faísa V Geração e Comercialização de Energia Elétrica S.A.

Eólica Faísa V Geração e Comercialização de Energia Elétrica S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2012 2011 Passivo e patrimônio líquido 2012 2011 (Não auditado) (Não auditado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 4) 415 7 Fornecedores

Leia mais

EARNINGS RELEASE 1º SEMESTRE 2007

EARNINGS RELEASE 1º SEMESTRE 2007 Geração e Transmissão S.A. Cemig Geração e Transmissão S.A CNPJ 06.981.176/0001-58 EARNINGS RELEASE 1º SEMESTRE 2007 1 ---------- Lucro Líquido A Cemig Geração e Transmissão apresentou, no primeiro semestre

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 2014 (R$) 949.176.907,56

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 2014 (R$) 949.176.907,56 ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 1. Informar o lucro líquido do exercício. 949.176.907,56 2. Informar o montante global e o valor por ação dos dividendos,

Leia mais

ITAÚ MAXI RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 04.222.433/0001-42

ITAÚ MAXI RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 04.222.433/0001-42 ITAÚ MAXI RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 04.222.433/0001-42 MENSAGEM DO ADMINISTRADOR Prezado Cotista, Este FUNDO, constituído sob a forma de condomínio aberto,

Leia mais

LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. 3º TRIMESTRE DE 2013

LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. 3º TRIMESTRE DE 2013 Rio de Janeiro, 08 de novembro de 2013. LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S.A. 3º TRIMESTRE DE 2013 1. Desempenho Operacional Consumo de Energia Total (GWh) (Cativo + Livre) - Trimestre 1,7% 5.486 840 5.581

Leia mais

Light Serviços de Eletricidade S.A. Demonstrações contábeis regulatórias referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013

Light Serviços de Eletricidade S.A. Demonstrações contábeis regulatórias referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 Light Serviços de Eletricidade S.A. Demonstrações contábeis regulatórias referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 Balanços Patrimoniais Regulatório e Societário Nota Societário Ajustes CPCs

Leia mais

Atendendo aos dispositivos legais, estatutários e à regulamentação do mercado de valores mobiliários, a administração da Brasil Brokers Participações S.A. vem submeter à apreciação de V.Sas. nossos comentários

Leia mais

Energisa Nova Friburgo Resultados 1º trimestre de 2012

Energisa Nova Friburgo Resultados 1º trimestre de 2012 Energisa Nova Friburgo Rio de Janeiro, 7 de maio de 2012 - A Administração da Energisa Nova Friburgo Distribuidora de Energia S/A ( Energisa Nova Friburgo ou Companhia ), responsável pela distribuição

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013 A Itautec S.A., companhia brasileira de capital aberto atuante no setor de tecnologia em soluções de automação bancária, automação

Leia mais

Rede Energia S/A Em Recuperação Judicial Resultados do 1º semestre de 2014 - Reapresentação

Rede Energia S/A Em Recuperação Judicial Resultados do 1º semestre de 2014 - Reapresentação Rede Energia S/A Em Recuperação Judicial Resultados do 1º semestre de 2014 - Reapresentação Cataguases, 25 de agosto de 2014 A Administração da Rede Energia S/A Em Recuperação Judicial ( Rede Energia ou

Leia mais

Release de Resultados do 4T13

Release de Resultados do 4T13 São Paulo, 19 de fevereiro de 2014 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados,

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM

Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes... 1 Demonstrações financeiras auditadas

Leia mais

Energisa Nova Friburgo - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016

Energisa Nova Friburgo - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016 Resultados do 1º trimestre de 2016 Nova Friburgo, 13 de maio de 2016 A Administração da ( Energisa Nova Friburgo ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre (1T16). As informações financeiras

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

10. Balanço Patrimonial. 10.1 Plano de Contas

10. Balanço Patrimonial. 10.1 Plano de Contas 10. Balanço Patrimonial 10.1 Plano de Contas É um elemento sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa. Cada empresa deverá ter seu próprio plano de contas de acordo com suas

Leia mais

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões.

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões. Desempenho Operacional e Financeiro Consolidado As informações contidas neste comunicado são apresentadas em Reais e foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil que compreendem

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Com relação a conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade, julgue os itens que se seguem. 51 Auxiliar um governo no processo de fiscalização tributária é uma das finalidades

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 15 Rendimentos a distribuir 412 366 Aplicações financeiras de renda fixa 28 8

Leia mais

Release de Resultados do 1T14

Release de Resultados do 1T14 São Paulo, 07 de maio de 2014 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados, divisórias

Leia mais

Demonstrações Financeiras Associação Ame Jardins

Demonstrações Financeiras Associação Ame Jardins Demonstrações Financeiras Associação Ame Jardins com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes... 1 Demonstrações financeiras auditadas

Leia mais

HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Over II - CNPJ nº 08.915.208/0001-42

HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Over II - CNPJ nº 08.915.208/0001-42 HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Over II - CNPJ nº 08.915.208/0001-42 (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo CNPJ nº 01.701.201/0001-89) Demonstrações

Leia mais

Unidade II CONTABILIDADE. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade II CONTABILIDADE. Prof. Jean Cavaleiro Unidade II CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Objetivo Conhecer a estrutura do balanço patrimonial: ativo; passivo. Conhecer a estrutura do DRE. Conhecer a estrutura do DFC: direto; indireto. Balanço patrimonial

Leia mais

CONSTRUTORA ADOLPHO LINDENBERG S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 61.022.042/0001-18 NIRE nº 35.300.067.827

CONSTRUTORA ADOLPHO LINDENBERG S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 61.022.042/0001-18 NIRE nº 35.300.067.827 CONSTRUTORA ADOLPHO LINDENBERG S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 61.022.042/0001-18 NIRE nº 35.300.067.827 PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA A ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA DA CONSTRUTORA ADOLPHO

Leia mais

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016 Resultados do 1º trimestre de 2016 Cataguases, 13 de maio de 2016 A Administração da ( Energisa Borborema ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre (1T16). As informações financeiras

Leia mais

Fonte: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisas/pia/default.asp?o=16&i=p. Conceituação das variáveis (Dados a partir de 1996 - Empresa):

Fonte: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisas/pia/default.asp?o=16&i=p. Conceituação das variáveis (Dados a partir de 1996 - Empresa): Pesquisa Industrial Anual Fonte: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisas/pia/default.asp?o=16&i=p Conceituação das variáveis (Dados a partir de 1996 - Empresa): Aluguéis e arrendamentos Despesas com

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 Barueri, 28 de Outubro de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do terceiro trimestre

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T14

Apresentação de Resultados 3T14 Apresentação de Resultados 3T14 Destaques do Período Início da operação comercial dos parques do LER 2009 Maior complexo de energia eólica da América Latina: 14 parques, 184 aerogeradores, 294,4 MW de

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS FACPC. Relatório dos auditores independentes

FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS FACPC. Relatório dos auditores independentes FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS FACPC Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2015 e 2014 FPRJ/ORN/TMS 0753/16 FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ

Leia mais

Destaques Operacionais e Financeiros (R$ mil) 2T14 2T13 Var% 1S14 1S13 Var%

Destaques Operacionais e Financeiros (R$ mil) 2T14 2T13 Var% 1S14 1S13 Var% 2T14 São Paulo, 14 de agosto de 2014: CESP - Companhia Energética de São Paulo (BM&FBOVESPA: CESP3, CESP5 e CESP6), a maior geradora de energia hidrelétrica do Estado de São Paulo e uma das maiores do

Leia mais

INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM

INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM INSTITUTO COMUNITÁRIO GRANDE FLORIANÓPOLIS - ICOM DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES A BDO International é uma rede mundial

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Desenvix Energias Renováveis S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - Desenvix Energias Renováveis S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010 ABCD Gonçalves & Tortola S.A. Demonstrações financeiras em Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 7 Demonstrações

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

Electro Aço Altona S/A

Electro Aço Altona S/A Electro Aço Altona S/A Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ n.º 82.643.537/0001-34 IE n.º 250.043.106 Rua Eng.º Paul Werner, 925 CEP 89030-900 Blumenau SC Data base: 30 de Junho de 2011 1 Destaques

Leia mais

Energisa Tocantins - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Energisa Tocantins - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 Palmas, 13 de novembro de 2015 A Administração da ( Energisa Tocantins ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro trimestre (3T15) e dos primeiros nove meses

Leia mais

INFORME AOS INVESTIDORES 2T14

INFORME AOS INVESTIDORES 2T14 INFORME AOS INVESTIDORES 2T14 São Paulo, 14 de agosto de 2014 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)] anuncia os resultados referentes ao 2T14. Estrutura dos

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais