Resoluções de Exercícios

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resoluções de Exercícios"

Transcrição

1 sluçõs Ecícis MTEMÁTI IV LOO 0 nhcimnts lgébics pítul 0 Funçõs Tignmétics 0 p.( p-)( p-b).( p- c), n + b+ c 8+ + p LOO 0 0 D + D sn cs tg sn +.,8.,8. sn 0. +,.,8. +, cm. sn m 0 0 º º 0 m D º,8 0º,8 0 Pl Li s Sns, sgu qu: $ m. sn 0c 0 E nsi figu l. Sbn qu ET 0 km, ST 0 km, cs 0,9 qu 8.. 9, 00, pl Li s ssns, vm S E ES ET + ST - $ ET $ ST $ cs & ES $ 0 $ 0$ 0,9 & ES $ $ $ $ 9,+ 8 ES $ $ 9,& ES & ES ES 0 Km. T Ptnt, cm min h, tms qu vlci méi pi 0 0 é p 00 km/h. 0 LOO 0 0 ) p 80 ) 80 ) 80 D) 0 80 E) 0 F) g tês: $ $, (, ) $ 0 ) E ).. ) 00 p. 9 h 0 80 m m,80 m g Tês $ $ 80 0 y y # D) 0 90 E) 0 p 0 ) + Kp, K Z sn , 9, m h 9, +,8 m Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic Vlum 0 MtMátic iv

2 ) + Kp, K Z D) Sb tmi p ) k, K Z D) ( ) k + Kp, K Z k 0 k k k 8 E) + Kp, K Z F) Kp, K Z 0 E) Sb tmi p. F) Qunt LOO 0 0 P mín 0,8. ( ) +,, 0,8,90 P má 0,8. () +,,0 0 Dmíni vli: t ; t Z pt:,0 0,8. sn >.( t 0) H +, 0 sn >.( t 0) H pt:. (t 0) + kp, k Z u 80 t 0 + k u 80 t k t + 0k t 0 + k 80. (t 0) + k t k t + 0k Dí: k 0 t is k 0 t is k t 9 is (nã cnvém) LOO 0 0 D 9 8 Obsv qu: -.( ). 9 Lg sã côngus móul p. 0 ) Qunt: ) Qunt: Lg, ) Sb igm n $ cs $ n 0 n $ cs_ i 0 n $ 0 n 0 0 D cs - 0 ssum vl máim qun + 0,. cs (0,0t) f núm mínim, ist é, qun cs(0,0t). Dí: 8 8 N pgu, 900 Km - 0, 08, 8 8 N pigu, 00 Km. + 0,, Entã, S Km LOO 0 0 ) + + kp, k Z Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic iv MtMátic Vlum 0

3 + kp, k Z ) + kp, k Z k +, k Z (Sl. P ) m [0, p], tms: k 0 k 9 S *,,, k 9 k ) tgf- p + kp, k Z + kp, k Z k D) + kp, k Z +, k Z Entã: k 0 k k k S *,,,,, 0 ) + kp, k Z + + kp + + kp k +, k Z k D { / +, k Z} pí: P ) p + kp, k Z p + kp, k Z 8 + k, k Z k D { / + 8, k Z} pí: P 9 k k m- m+ 0 sn cs sluçã: m- m+ sn + cs f p + f p m - m+ 9 m + m+ + m m m + m + m + 0 m 0 m. ( m + 0) 0 m 0 u m m 0 ) + p kp, k Z ) k +, k Z 0 sc k sc cs + kp m pí y sc é p, tms: p k, tms sc ; p k, tms sc sc p ; p k, tms sc sc p ; n cicl tms: kp + p p + kp k +.k + 0 s m cs cs, cs cs,...,, k Z tms: 8 vls istints p cs k k, lg, tms 8 vls p sc LOO 0 0 ) ƒ(). sn ( p) tm pí p. ) ƒ() +. cs f + p tm pí p 0p. ) ƒ() sc (p + p) tm pí p. D) ƒ() 0. cssc ( + ) tm pí p. E) O pí ƒ() tg ( + ) é p. F) O pí ƒ(). ctg (p + ) é p 0,. LOO 0 0 ) Tnsã pic vlts ) Pí 0, sg sg. ) Fquênci Hz 0 E y. sn (k. t) ) Pí k 8p k ) S sn (k. t), tms mplitu (tnsã) máim y Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic Vlum 0 MtMátic iv

4 Entã:. Lg, y. sn(8p. t) LOO 0 0. cs(ωt + ϕ 0 ) mplitu. cs f. t+ p. ) Pí 0, ) ) Pulsçã D) ϕ 0. Fs Inicil (âng. fs) Fquênci u pulsçã sgun LOO 0 0 ) sn c c cs 0 0 c 0 c 0 ) sn 0 tg 0 b b b ) sn Sj l mi l,, sn l. l cm 0 y ƒ(t). sn (b. t) ) O pí funçã é, hs, ntã:, b b ± b,, b ± b ± 0 ) D c cm gáfic, iviin pí p, tms vl., 0 sn 9 cs y 9 0 sn 0 cs 0 y ,9 8,9 y 9. 0, y,8. 0,,8 y. 0,,9, h,,h Entã, ƒ(,),. sn (,. b),. Dí: S b. sn (,. ),. sn f p,. snf p,, 0 - s b,. Em mbs s css, tms: ƒ(t),. sn (. t), ptnt, b p s igul. LOO 0 0 D pt: N tiângul 0T sn 0 0 sn tg T T tg ctg pt: Á tiângul T T. T.. sn. ctg. ( 0 ). sn. ctg. f sn -p. sn. ctg. ( sn ) T θ M P 0 L, D ) tg ,, 00 ) h, +, h,9 m H 0 D 0, 0,8 km 0, km ) é isócls:, ) sn 0 H, H,. H, H, km m E PE, é msm istânci. EP Sn P,., 00 m. Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic iv MtMátic Vlum 0

5 08 09 ) ) Sn h ² + 9 sn h h,. sn, h (,). ( ), ) S é ltu um gu, tms qu:., 0, m cs 0 H m H H 0. H m 0 sn + h sn + h. sn h sn sn. ( sn ) h. sn h. sn ( - sn ) LOO 0 0 plicn Li s ssns, btms + - $ $ $ cs t + + -$ $ $ - n & 9 km. 0 E, 0 sn 0+ sn ( ) 0 (, ) 0 (,) 8 m ,, 00 +,..00,., km 0 D 0' 0' 8 0' cs (8 0 ),0 milhs spst: pimmnt,0 milhs. 0 D ) é isóscls: Sj F ltu tiângul, F é min cs θ. sc i cs i ) D H tg θ H. tg θ H. sc θ. tg θ 0 nsi figu. y. sc θ. tg θ 0 O Sbn qu O m, O m O m, tms qu O - O m. lém iss, tiângul O é isóscls bs. Lg, O t / O t c. plicn li s cssns n tiângul O, sgu qu O + O - $ O $ O $ cs 0c $ $ $ 0 m é min tiângul O, vm $ $ ( O + ) - O $ $ ( + 8- ) - $ $ (- ) - m. M 0' + 8- & ( - ) m. 0 0' N 0 S 0 P Linh hiznt Ptnt, cm!!, sgu qu tiângul é scln 0 D N tiângul ssinl, utilizn li s sns, tms qu: sn 0 sn0 " " sn ( 0 ) sn Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic Vlum 0 MtMátic iv

6 08 pt: lis s sns n tiângul sn 0 0 sn 0 0 0º 0 m 0º º LOO 0 0 Mi c m :. 0. pt: cálcul h. N tiângul D tms: h h sn 0 h h, m 0 D Snti nti-hái: ( ) $ u00. fi ivii m 8 cs cngunts, cujs mis sã iguis 0. Lg, ptin, tms qu pc cs 0. Ptnt ci cup p un nst mmnt sá lt P. 09 ) cs cm, cm cm 0º 8 cm 0 D * h h h * S m síli sã :00h, ntã m Luzk h mc sá igul :00h + h h. ) 8 Supnh qu tiângul ist. Entã, cs - cs. bsu, pis cs. 9 Ptnt, tiângul nã ist, l nã cnsguiá fz. 0 ) N tiângul ssinl: é mi i t. cs & 0 c + Ptnt, c m 0 su cmpimnt sá p: $ $ $ $ km. Stélit nt T ) plicn tm s cssns n tiângul ssinl, tms: + ( ) -... cs i -..( / ) km Stélit 0 E Pt: mpimnt l c qu cspn. *.cm cm " l cm * l l Pt: Pímt (p. ) cm + cm (p + ) cm. 0 O c pci pl utmóvl cspn um ângul cntl cuj mi é c0' - c0' 0c $ 80 c. 9 Ptnt, sbn qu i T m.0 km, vm D.0 km. 9 $ 0 E nsi figu. c minuts cspn um ângul 0c 0 c. Lg, θ + 0, sn θ sult pi. P ut l, cm ângul θ cspn slcmnt pnti s hs, m 0 minuts, sgu qu 0 min $ 0c i 0 c. 0 min Dss m, 0c+ 0c + 0 c. 9 0 D c, km 0c, km, 0. 0 km β θ nt T 08 0 * km 99 * km km.000 km 0 s t º º Q 99º º º P Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic iv MtMátic Vlum 0

7 09 Vms miti qu c MP m pimmnt 0. Entã, s é 0 istânci m km, nt s us cis, tms: km 0 ). sn 0; [0, p] sn u.,..0 km S.00 km 0 Sj hs minuts h mc n lógi. O ângul pci pl pnti s hs m minuts, é tl qu Ptnt, 0 + $ LOO 0 0 pt: 0 0 E 0 ) sn 0; [0, p] sn nã ist, pis sn. ) Sn 0; [0, p] 0 u p u p S {0, p, p} D) Sn ; [0, p] S ƒ() sn (θ); θ sn θ ƒ() ƒ() ƒ() ƒ().00 Entã, h(t), + 0. sn [.. (t )] h(t), + 0. sn <.t- F - ) h(0), + 0. sn < F, 0. sn < F, 0. sn ( + p) 0, 0. sn, 0.,, 90 sn ( 0 ) 0 y, + 0. sn <.t- F Sn. t θ, tms qu: sn ( 9 ) sn ( + 0 ) sn sn ( ) sn ( ) sn ( + 0 ) sn ( ) sn sn (0 ) sn 0 sn ( 0 ) sn ( 0 0 ) sn ( 0 ) sn 0 sn ( 90 ) sn (0 ) Dí: E (- ) E - - y -, y, + 0. sn θ sn θ 0 y -, 0 y, 0, y, 0 Lg, ltu mínim é, m máim é, m. 0 ( t+ ) sn; E ( t+ ) 00. sn; E 0 sn ( + ) < F ( + ) + kp u ( + ) + kp, k Z (t + ) + k u (t + ) + k t k u t k + ; k Z k 0 t, pis t nã cnvém k t 0, pis t nã cnvém k t t qu nã cnvém Obs.: 0 t ; t Z sp.: Os mss sã nvmb mç. 0 ( t+ ) P sn; E ssum su vl mínim qun Mtmátic sus Tcnlgis 8 MtMátic Vlum 0 MtMátic iv

8 sn ( t + ) ; E. Ist é: ( t+ ). + kp, k Z ( t + ) + k t + + k t k, k Z Entã: k 0 t 0 k t (nã cnvém, pis últim mês cá qun t ). Dí, smnt m jni tms um ppulçã mínim. 08 D ) 0,0 km 0,0 km 0, km ) tg0 0, km, 0, 0,99 km 9,9 m E 0 09 D y- y + sn sn y- y y Dí: Im(ƒ) [, ] 0 E LOO 0 0 ) T 0 S < < p < sn < 0 < n < 0 0 < n < 0 < n < 8 csf p+. cs f p-cs( ). csf- p cs f p. cs( 8) ( ). cs f + 0 p.( ) ++. cs f p. f- p ). sn ( + 0 ) + cs(0 ) sn cs ( 0 f + p ). sn( ) + f- p sn f p + cs ( 0 ) K [, 9 ] Supnh qu ist tl qu: cs K - K - K k 9 K 9. k [, 9 ] 0 sn cs 0 Ds: qunt sn > 0 Z. cs +. sn ] sn * ~ cs - [ sn + cs ] sn + cs \ Substituin: -.sn sn + f p. 8. sn + sn sn - + sn +. sn + 8. sn. sn. sn 0. sn. sn 0 Fzn sn y, tms: y y y! 0 Dí: sn y y - -. cs 0 Pigu: (s ) Z _ ] 980 b h [ +> H` 0 ] 0.00 km b \ pgu: (s ) Z _ ] 980 b h [ +> H` 0 ] km b \ 0 E * + 00 ( 00+ cs ) ,80 + ( 00+ cs ) cs 00 9, 80 cs 0 cs 0 90 u (nã cnvém) Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic iv MtMátic Vlum 0 9

9 0 D T(t) +. cs f.t+ p ) (Fls). Pis T(0) +.csf p +. f- p T(0), ) (Fls). Pí h ) (Fls). T má +. D) (Vi). tmptu máim é tingi qun: csf t+ p. Ist é: t + kp, k Z t + k t k, k Z t Z, 0 t 9. 0 sn 80 sn 0 sn0.. cs 0 cs 0 cs 0 cs 0 cs 0 LOO 0 cs 0. cs 0 0 pt: Pí ) p ) p 8 sn 0 cs 0. cs 0 cs 0 ) p D) p 0 0 pt: Imgm ) Im(F) ) Im(F) ) Im(F) D) Im(F) Dí, k t h pimi i. E) (Fls) 0 ) S t 0 V(0) 0 Lg, s itns E stã limins, pis cs f. 0p cs(0). ) Nt qu pí fnômn é s nt s funçõs s itns, D smnt itm D tm pí s. m fit: V(t) 0,. sn f. tp Pí s. 08 S mé lt cu à mi-nit póim cá mi- -i, ntã pí fnômn sá h. Dí itm E stá sct. Qun t 0h ltu y mé sá m. Entã, y, +,8. csf tp, pis, p t 0, cs f. 0 p y, +,8 m. 09 E Pt (n vlt): cs. cs 0, [0, p] Fzn cs y, tms: y. y 0 + y! Lg, cs - y (nã cnvém, pis cs ) y - u - Pt: N intvl [0, 0p] tms 0 vlts cmplts, s n vlt tms ízs, ntã m 0 vlts tms 0 0 ízs. pt: Dmíni ) + kp, k Z + + kp k + kp +, k Z 8 k ) 8 + kp, k Z 8 + kp +, k Z 0 8 ) + + kp, k Z + + kp + kp k D) 0p + kp 0p + kp, k Z +, k Z tg () ; [0, p] k. tg() ± +, k Z k. +, k Z 8 Entã: k 0 k 8 8 k 8 k 8 k 8 9 k 8 9 S *,,,,,,, tg 8 8 Lg, pnt tm cmpimnt 8 m. 0 0 M M tg 0 m 0 D 0 k k 8 8 Mtmátic sus Tcnlgis 0 MtMátic Vlum 0 MtMátic iv

10 0 sn 0 8 D, G D G LOO 0 0 D N P y 0 Nwtn álcul uili: s P P y P y P. cs N 0 m P y P y 0 E F E F 0 P ) Sn P P.sn P mg.sn P 0 tg tg 0 Dí: 8 m E 8 G 0 F (0) + (8p) 0 + () m ) F + P F F + mg.sn m. N F + mg.sn m. P. cs F + mg.sn m. m. g. cs F sn m + mg cs cs F m. sc +tg mg 0 E Pí i? S(t) 0,0. sn( +t) 08 0 cm Pí: P Imgm: y 0,0. sn(θ) sn(θ) y 00, y Dí: 0,0 y 0,0 00, 0 cs + cs ( ) y. > +H y. [sn + ] cssc 09 E ) sn 0 O cm O ) 8 + O cm tg ) y ( ) + y + y ) sn ± ±. y ± Lg, sn f! p y sn + sn ( y ) sn + cs ( y ) ( ) + ( ) + (y ) 0 sc + tg + tg tg. 0 sn + sn ; [0, p] sn +. sn ; [0, p] sn sn tg ; [0, p]. Lg, quçã tm iz. 0 Fzn sn y, tms: y. y Z y! ] y ( nãcnvé m, pis- # sn# ) [ y ] \ Entã: sn u Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic iv MtMátic Vlum 0

11 08 y- y. cssc + cssc P isti D(ƒ), vms t: y- y- cssc u cssc u y u y y u y 9 09 D E - cs -sn -(-cs)-(-cs ) - cs ( - cs ).( -cs)-(- cs ).( + cs ) E ; cs (- cs ) E cs ( cs ) 0 D S (. cs b. sn ) + (. sn + b. cs ) S. cs.. b. sn.cs + b. sn +. sn + 0 E.. b. sn.cs + b. cs S. ( cs + sn ) + b. ( cs + sn ) S + b km Jã km ) tg 0.. (0,8) km P ) Á Jã Jsé,. Á Jã, km ) Á tj ã,. Ttl, 9% 0 Sj K istânci pci n i pl pnt Q. N tiângul P EO, tms: - K s θ. cs θ K 0 K ( cs θ), n θ. Lg, K. ( cs ( )) 0 l 0 cm 0 Sj n núm gus sc l cmpimnt gu. km k E P k 0 θ p` Q k Q 0 tg 0 0, 80 n l 0 cm 0 D (0,) Lg: pímt cm 0 sn Tmms um tiângul pticul, psnt n figu bi; n ctt pst é hiptnus m. P pitágs, + b b Entã, tg!!!. b b Obs: (cm sn > 0, pá st n u qunts) 0 Dí, tg 0,8. D: tg Lg:. sn. cs. ( qunt u qunt) ( ) + sn cs. 0 D y + b. sn Pt: tvés gáfic cnclui-s qu pí é p : Z ƒf p + b. ( ) ] - b ] [ + ] ƒf p + b. () ] + b- \ ƒ(). sn b 08 ƒ() sn y sn ; f Sn g(). sn (), n 0. I. (V) O míni l mis mpl g é igul míni l ƒ. II. (F) Iss pqu Im(ƒ) [, ] Im(g) pn, ist é, s Im(g) [, ], ms, s, Im(g) [ -, ]. III. (F) O pí ƒ é p g é. 09 Obsv qu: sn cs (90 ). Entã: (cs + cs cs 89 ) ( cs 89 + cs cs + cs ) 0 Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic Vlum 0 MtMátic iv

12 0 cs ( ) 0 + kp k + + kp + kp +, k Z. 0 0 Mtmátic sus Tcnlgis MtMátic iv MtMátic Vlum 0

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

Instituto de Física USP. Física Moderna I. Aula 29. Professora: Mazé Bechara

Instituto de Física USP. Física Moderna I. Aula 29. Professora: Mazé Bechara Institut d Físic USP Físic Mdn I Aul 9 Pfss: Mzé Bch Aul 9 O átm d hidgêni n ti d Schding 1. A sluçã d átm d H n ti d Schding. Cmpçã cm s sultds d Bh.. Os stds dgnds m ngi: stds d msm ngi divss móduls

Leia mais

Eu sou feliz, tu és feliz CD Liturgia II (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling

Eu sou feliz, tu és feliz CD Liturgia II (Caderno de partituras) Coordenação: Ir. Miria T. Kolling Eu su iz, s iz Lirgi II (drn d prtirs) rdnçã: Ir. Miri T. King 1) Eu su iz, s iz (brr) & # #2 4. _ k.... k. 1 Eu su "Eu su iz, s iz!" ( "Lirgi II" Puus) iz, s _ iz, & # º #.. b... _ k _. Em cm Pi n cn

Leia mais

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««=======================

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««======================= œ» EM NOME O PI Trnscçã Isbel rc Ver Snts Pe. Jãzinh Bm & # #6 8 j. j... Œ. ll { l l l l n me d Pi e d Fi lh ed_es & #. 2. #. _. _ j.. Œ. Œ l l l j {.. l. pí t Sn t_ mém Sn t_ mém LÓRI O PI Trnscçã Isbel

Leia mais

Quem falou foi Henrieta, toda arrumada com a camisa de goleira. E tinha mais um monte de gente: Alice, Cecília, Martinha, Edilene, Luciana, Valdete,

Quem falou foi Henrieta, toda arrumada com a camisa de goleira. E tinha mais um monte de gente: Alice, Cecília, Martinha, Edilene, Luciana, Valdete, Cpítul 3 N ã p! Abu! On já viu? Et qu é n! Cê minh mã? Qun mnin chgm p jg nqul ming, qu ncntm? Um gup mnin. D cmit, têni, clçã muit ipiçã. E g? Afinl, qum tinh ti qul ii mluc? D qun vcê gtm futl? pguntu

Leia mais

Vamos analisar o seguinte circuito trifásico: Esta aula:! Sistemas Trifásicos equilibrados com Transformador ideal

Vamos analisar o seguinte circuito trifásico: Esta aula:! Sistemas Trifásicos equilibrados com Transformador ideal EA6 Circuits FEEC UNCAMP Aul 6 Est ul:! Sistms Trifásics quilibrds cm Trnsfrmdr idl Nst ul nlisrms um sistm trifásic quilibrd cm trnsfrmdr Cm sistm é quilibrd, pdms nlisr circuit trifásic trtnd pns d um

Leia mais

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14 Eu só qu u xdó Músic n scl: xcíci 14 Eu só qu u xdó Ptitus Mi, hni lt Aut: Dinguinhs stáci Rgiã: Pnbuc : 1973 Fix: 14 Anj: Edsn Jsé Alvs Músics: Edsn Jsé Alvs vilã Pvt clints, sx t Jsé Alvs Sbinh Zzinh

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

Resoluções de Exercícios

Resoluções de Exercícios Resluções e Eecícis MTEMÁTIC IV Capítul 0 Funções e Equações Tignméticas Pate II LOCO 0 Cneciments lgébics 0 cs (0 ) cs 0 - sen (70 ) tg ( ) tg ( ) Entã, cs + sen + tg - + ( ) + -. 0 ) kp, k e míni { R

Leia mais

sábado, 5 de março de 2016 Destaque Foto: Leandro Brito Sessão fofura Liz Muniz Casamento Sarah e Luis Henrique

sábado, 5 de março de 2016 Destaque Foto: Leandro Brito Sessão fofura Liz Muniz Casamento Sarah e Luis Henrique Em áb, 5 mç 2016 Dtqu Ft: Ln Bit Sã ffu Liz uniz Cmnt Sh Lui Hniqu OGI GUAÇU, áb, 5 mç 2016 OGI GUAÇU, áb, 5 mç 2016 2 3 Sh LuiHniqu O mnt Sh hi Suz Lui Hniqu Bini Hnói fi liz n i 24 jni. Amig fmili fm

Leia mais

1) Determine o domínio das funções abaixo e represente-o graficamente: 1 1

1) Determine o domínio das funções abaixo e represente-o graficamente: 1 1 ) Dtrmin dmíni das funçõs abai rprsnt- graficamnt: z + z 4.ln( ) z ln z z arccs( ) f) z g) z ln + h) z ( ) ) Dtrmin dmíni, trac as curvas d nívl sbc gráfic das funçõs: f (, ) 9 + 4 f (, ) 6 f (, ) 6 f

Leia mais

Í n d i c e. I n t r o d u ç ã o C o m o e u c o n f i g u r o o S P A 9 3 2? I n f o r m a ç

Í n d i c e. I n t r o d u ç ã o C o m o e u c o n f i g u r o o S P A 9 3 2? I n f o r m a ç Í I t ç ã C m f g S P A 9 3 2? I f m ç õ s R l s Itçã Est tg é m m m sé p xl stlçã, tblshtg mtçã pts Cs Smll Bsss (tg Lksys Bsss Ss). Q. Cm fg SPA932? R. O SPA932 é m sl tmt 32-btt p SPA962. C SPA932 f

Leia mais

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos 2º/3º cicl s O Ã Ç T N E M I d pguns u m mu um p z pdms f ps O qu sudávl? blnç d i c n c id p Sá d p d n cm p, ic mbém é g á s n v ic. Dsc ís f m f civ b id v m u i d lóics. c s impânc s g õs sb ç n s

Leia mais

Chotes. Música na escola: exercício 12

Chotes. Música na escola: exercício 12 Chts Músic n scl: xcíci 12 Chts Aut: Aut scnhci, cnçã flclóic Rgiã: Ri Gn Sul Fix: 12 Anj: Nil Azv Pvt Músics: Cls Rbt Olivi pin Nil Azv Pvt clints sx lt Cnts: lic Alid Pi Guilh Cnciçã Sntn Eily Ryn Buin

Leia mais

Mackenzie Voluntario. Caro apoiador, Redes sociais: 8668 de 30/11/1981), que atua em solo brasileiro há 141 anos.

Mackenzie Voluntario. Caro apoiador, Redes sociais: 8668 de 30/11/1981), que atua em solo brasileiro há 141 anos. C, O Mkz Vlá é m j sl Mkz, sm fs lvs (D º 8668 3/11/1981), q m sl bsl há 141 s. Iml m 24, m m l fl ssblz, mblz g s s ss gs, gss, lbs, fsss, ls, gs ls, fs, s, mgs fmls m mvm xmçã s ms q bgm s ss m, lém

Leia mais

ATIVIDADE DE SALA (02)

ATIVIDADE DE SALA (02) COLÉGIO PLÍNIO LEITE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2º Píd/2014 6º ANO ESCOLAR - ENSINO FUNDAMENTAL Nm: Pfss (): ATIVIDADE DE SALA (02) Tum: º: D: / / VALOR:... Mds ppss p suu d T Mus ds gs dés d suu d T bsvm-s m

Leia mais

Soluções do Capítulo 9 (Volume 2)

Soluções do Capítulo 9 (Volume 2) Soluções do pítulo 9 (Volume ) 1. onsidee s ests oposts e do tetedo. omo e, os pontos e estão, mbos, no plno medido de, que é pependicul. Logo, et é otogonl, po est contid em um plno pependicul.. Tomemos,

Leia mais

= 1, independente do valor de x, logo seria uma função afim e não exponencial.

= 1, independente do valor de x, logo seria uma função afim e não exponencial. 6. Função Eponncil É todo função qu pod sr scrit n form: f: R R + = Em qu é um númro rl tl qu 0

Leia mais

RECURSOS HUMANOS ANÁLISE DO FLUXO DE TRABALHO

RECURSOS HUMANOS ANÁLISE DO FLUXO DE TRABALHO RECURSOS HUMANOS Intduçã Cncits dfiniçã Digms d flux d pcsss Gáfics d flux d pcsss Estud d cs: DDT d FPFutbl Intduçã Cncits dfiniçã Digms d flux d pcsss Gáfics d flux d pcsss Estud d cs: DDT d FPFutbl

Leia mais

CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES

CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES Luiz Frncisco d Cruz Drtmnto d Mtmátic Uns/Buru CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES O lno, tmbém chmdo d R, ond R RR {(,)/, R}, ou sj, o roduto crtsino d R or R, é o conjunto d todos os rs ordndos (,), R El

Leia mais

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO GLOSSÁRIO PREV PEPSICO A T A A ABRAPP Aã Aã I Aí I R ANAPAR A A M A A A Lí Aá S C é ç í ê çõ 13ª í ã. Açã B E F Pê P. Cí ê, ã ê. V Cê Aã P ( á). N í, - I R P Fí (IRPF), S R F, à í á, ( 11.053 2004), çã.

Leia mais

9. MODELAGEM DE CONVERSORES: MODELO DA CHAVE PWM

9. MODELAGEM DE CONVERSORES: MODELO DA CHAVE PWM Fns Chs C. 9 Mlgm nrsrs: ml h PWM J. A. Pml 9. MOEAGEM E CONERSORES: MOEO A CHAE PWM As lgs báss nrsrs CCCC ssum um h nrl ur nãnrl sss lmns lnrs nrns n m. A njun ss us hs r nm h PWM [9.]. O bj ns íul é

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7 1) É tã bnit n tr (ntrd) cminh cm Jesus (Miss d Temp mum cm crinçs) & 2 4 m œ É tã b ni t n_ tr me s s gr d, & œ t h brn c, ve ce s. & _ Mis s vi c me çr n ns s_i gre j; _u & j im c ris ti cm e gri, v

Leia mais

INFORMAÇÕES CONTIDAS NOS DOCUMENTOS

INFORMAÇÕES CONTIDAS NOS DOCUMENTOS fupcarga Página 1 INFORMAÇÕES CONTIDAS NOS DOCUMENTOS ireland fábrica ireland Aep Guarulhos Columbia embalagem em caixas de papelão EmbPallets embalagem em pallets embalagem em pallets Invoice Ordem Conhecim

Leia mais

HORÁRIO DIA DE PROVA BLOQUEIO. 00h às 16h DETALHE BARRA DA TIJUCA SÃO CONRADO PRAINHA. Ás 08h

HORÁRIO DIA DE PROVA BLOQUEIO. 00h às 16h DETALHE BARRA DA TIJUCA SÃO CONRADO PRAINHA. Ás 08h 1/5 FHMNTOS D VIS POV D U D STD DT DI D POV GO Bi ft OPBN, IPNM,, GÁV, JD, HOTO, LTO D BO VIST, SÃO ONDO, OINH, VIDIGL, B D TIJU, IO, GUTIB JOÁ 00h à 16h LGND DO MP MSULINO THO INTDITDO P O TÁFGO GL Á

Leia mais

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira S 1- Litt, Lit Rflxã 3- t D q vz? Jé Rid Mi Cpítl 1 P gt Td é di pfit p l: U liv lgl, d lid. E t d di fz d! P Hê: U di vô lá íti, vid hitói d tp q l id gt. P Hit: Ah, di d ihd, it l, it ág, it hi! P L:

Leia mais

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619

CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 CONTROLE AVES DE VENDA EXPOSIÇÃO 2014 CRIADOR TELEFONE GAIOLA ANEL SEXO NOMENCLATURA VALOR OBS ORLANDO NASCIMENTO- 21 98825-5609/96739-8619 1 IB-105-40-13 FM CN OP AM MF IN 100,00 BANCO: 2 BB-3992-44-11

Leia mais

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus

Correção da fuvest ª fase - Matemática feita pelo Intergraus da fuvest 009 ª fase - Matemática 08.0.009 MATEMÁTIA Q.0 Na figura ao lado, a reta r tem equação y x no plano cartesiano Oxy. Além dis so, os pontos 0,,, estão na reta r, sendo 0 = (0,). Os pontos A 0,

Leia mais

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re O dia do benquerer José Ricardo Moreira

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re O dia do benquerer José Ricardo Moreira S 1- Litt, Lit Rflxã 2- t O i bq Jé Ri Mi 1 Cpítl D pi q gt t, l té q é b lgl. Algé h q ã? Etã p: ã f l, é q vê ii h tt iç vz? E ã vl fl ft ivái, pi iç lá pi q bl b. Até vê, q tbé t q vlt p. T p big, é

Leia mais

91/enloria áo' engenhelro áe csouia!l.janáetra

91/enloria áo' engenhelro áe csouia!l.janáetra &xttlt 91/li á ghl á Si!lJát tjll Czi O t içõ t t Ftz lv á git lõ: I O vi t i é fit i i l t gi t fix :;:ã;"4 l ll 1tlt xit á fi " """" t i t j it z 1 t A gitçã Iti ttt v i á g l vt bt l é itt q gã i fiíi

Leia mais

Controle de Processos Aula: Sistema em malha fechada

Controle de Processos Aula: Sistema em malha fechada 107484 Controle de Processos Aula: Sistema em malha fechada Prof. Eduardo Stockler Tognetti Departamento de Engenharia Elétrica Universidade de Brasília UnB 1 o Semestre 2016 E. S. Tognetti (UnB) Controle

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Minha vida está mudando.

Minha vida está mudando. U jt v vv. Mh v tá. Q á, z, t Q. 11 h t M é Alc b h l t g, c FLR DA IDAD. t ql. c l, ã, q é pcólg c z. l íc f tã é ã cêc Sb, t l t c é É, t, t b. h c M. g c p lh! t q h c Pq t, tbé c t j, q é, bc, á c.

Leia mais

Aprimorando os Conhecimentos de Mecânica Lista 7 Grandezas Cinemáticas I

Aprimorando os Conhecimentos de Mecânica Lista 7 Grandezas Cinemáticas I Aprimorndo os Conhecimentos de Mecânic List 7 Grndezs Cinemátics I 1. (PUCCAMP-98) Num birro, onde todos os qurteirões são qudrdos e s rus prlels distm 100m um d outr, um trnseunte fz o percurso de P Q

Leia mais

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54

ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 2013 ES. 61 ES. 62 ES. 63 ES. 64 ES. 65 ES. 70 ES. 71 ES. 72 ES. 73 ES. 80 ES. 81 ES. 82 ES. 83 ES. 84 ES. 106 ES. 105 PS. 55 PS. 54 PS. 75 PS. 74 PS. 76 ES. 78 ES. 79 ES. 40 ES. 41 ES. 44 ES. 42 ES. 43

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

Boiadêro. Música na escola: exercício 13

Boiadêro. Música na escola: exercício 13 Bidê Músic n scl: xcíci 13 Bidê Aut: Aut scnhcid, cnçã flclóic Ptitus Mi, hni lt Rgiã: Piçbuçu (Algs) Fnt: 500 Cnçõs Bsilis, Elind A. Pz Fix: 13 j: Nil Azvd Pvt Músics: Cls Rbt Olivi pin tôni Dis Csqui

Leia mais

AQUECEDORES & PRESSURIZADORES. AF114 Catalogo Aquecedores 2014 AB 400x200mm.indd 1 04/06/14 10:32

AQUECEDORES & PRESSURIZADORES. AF114 Catalogo Aquecedores 2014 AB 400x200mm.indd 1 04/06/14 10:32 QUEEDORES & PRESSURIZDORES 2014 F114 lg qud 2014 400x200.indd 1 04/06/14 10:32 Linh Águ Qun Obi. Mi fiin, i unávl. S unávl é uiliz u nui d f i inlign. É iiz uld, duzi dpdíi, g i i fiz. É i qu Linh Águ

Leia mais

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma P R O P " E ) A D E DO C L U D L I T T E H A R I O S U MMARIO f ; õ E J ; õ E ; I \ ;; z Df < j ç f:t \ :f P ü Bz }? E CLOTIJ DE J x "? ú J f Lf P DI!; V: z z " I O PA F L ARÉNE S Pz: E:\H P HA RRC : A

Leia mais

Servidor de e-mail Interno ou na Nuvem?

Servidor de e-mail Interno ou na Nuvem? Svi -il It Nv? 4 CLOUD SOLUTIONS Pgt q t p vi fz p ã p pi. Svi -il It Nv? 4 Pgt q t p vi fz p ã p pi. CLOUD SOLUTIONS Mi. S Epilit Cl. E-il é lg tã pt i i p, tã bái p fit qlq gizçã, q ã é p igi q l fi

Leia mais

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (11º ANO) Programa iniciado 2016/2017 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 90 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

Geometria Plana 04 Prof. Valdir

Geometria Plana 04 Prof. Valdir pé-vestiul e ensino médio QUILÁTS TÁVIS 1. efinição É o polígono que possui quto ldos. o nosso estudo, vmos onside pens os qudiláteos onveos. e i Sendo:,,, véties do qudiláteo; i 1, i, i 3, i 4 ângulos

Leia mais

Lista de Exercícios - Trigonometria I

Lista de Exercícios - Trigonometria I UNEMAT Universiae Esta e Mat Grss Campus Universitári e Sinp Faculae e Ciências Exatas e Tecnlógicas Curs e Engenharia Civil Disciplina: Funaments e Matemática Lista e Exercícis - Trignmetria I ) Cnverter

Leia mais

Notas de aula prática de Mecânica dos Solos II (parte 13)

Notas de aula prática de Mecânica dos Solos II (parte 13) Ntas de aula prática de Mecânica ds Sls II (parte ) Héli Marcs Fernandes Viana Cnteúd da aula prática xercíci relacinad a cálcul d empux ativ pel métd de Rankine, qual é causad pr um sl granular (u arens)

Leia mais

CD CIA DE JOÃO BATISTA - 1. PREPARAI O CAMINHO INTR: C9 SOMOS UM POVO CLAMANDO POR JESUS QUE VENHA O SEU REINO SOBRE NÓS

CD CIA DE JOÃO BATISTA - 1. PREPARAI O CAMINHO INTR: C9 SOMOS UM POVO CLAMANDO POR JESUS QUE VENHA O SEU REINO SOBRE NÓS C CI JOÃO BTIST - 1. PRPRI O CMINHO INTR: SOMOS UM POVO CLMNO POR JSUS QU VNH O SU RINO SOBR NÓS VOZ OS SUS PROFTS S OUVIRÁ m7 PRPRI O CMINHO O SNHOR COMO UM NOIV O SU NOIVO SPRR C NSIMOS SU VOLT ÓH JSUS,

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

O sinal Impulso Unitário 1. Definição

O sinal Impulso Unitário 1. Definição O sinl mpuls Uniári. Dfiniçã mpuls uniári mp iscr [n] [ n], n, cs cnrári mpuls uniári mp cnínu, 2. Hisóric O sinl l Dirc fi cri pl físic inglês Pul A. Muric Dirc 92-984 p sr is cm quiln cnínu l Krnckr

Leia mais

MECÂNICA VETORES AULA 3 1- INTRODUÇÃO

MECÂNICA VETORES AULA 3 1- INTRODUÇÃO AULA 3 MECÂNICA VETOES - INTODUÇÃO N Físic usmos dois gupos de gndezs: s gndezs escles e s gndezs vetoiis. São escles s gndezs que ficm ccteizds com os seus vloes numéicos e sus espectivs uniddes. São

Leia mais

Aula 7-1 Campos Magnéticos produzidos por Correntes Lei de Biot-Savart Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 7

Aula 7-1 Campos Magnéticos produzidos por Correntes Lei de Biot-Savart Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 7 Aul 7-1 Cmps Mgnétics pduzids p Centes Lei de Bit-Svt Físic Gel e Expeimentl III Pf. Cláudi Gç Cpítul 7 Cmp B p cente elétic Expeiênci de Oested Fi n iníci d sécul XIX (em 180) que físic dinmquês Hns Chistin

Leia mais

Uma publicação que é referência no setor

Uma publicação que é referência no setor ublic qu é rfrêci Vlt r rfiii ii frcêuc, viári, c, bitclgi, litíci, quíic fi, quit hitlr, i vi qu cl cti é u xigêci, rvit Cl Cti fc luçõ tclógic r rli brilir. C iibui irigi, ublic g rtt ghri ut, r Quli,

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

Por que escolher a CWC?

Por que escolher a CWC? P q lh CWC? t õ ç t 1. I i l ã à t t N it, l it, l ti á g l f E g i. t lê g I ívl t é á ti, tblh lh it h l. z i lh i iglê 4. V i Ativ Of i vi g tivi lt t i ii t. E tiv t v i ã t it çã tbé t t, xõ til lt

Leia mais

Missa Ave Maris Stella

Missa Ave Maris Stella Missa Av Maris Stlla Para coro a calla a quatro vozs SATB Notas sobr a comosição A rsnt comosição constituis a artir d um ordinário da missa m latim ara coro a quatro vozs a calla, sm divisi Sorano, Alto,

Leia mais

Questão 1. Questão 2. alternativa E. alternativa C

Questão 1. Questão 2. alternativa E. alternativa C Quesã Pedr iru mens de um cenen de fs d fes em cmemrçã seu niversári e quer clcá-ls ds num álbum de 0 págins. Em cd págin desse álbum cbem, n máxim, 0 fs. Inicilmene, Pedr enu clcr 6 fs em cd págin. A

Leia mais

{ 2 3k > 0. Num triângulo, a medida de um lado é diminuída de 15% e a medida da altura relativa a esse lado é aumentada

{ 2 3k > 0. Num triângulo, a medida de um lado é diminuída de 15% e a medida da altura relativa a esse lado é aumentada MATEMÁTICA b Sbe-se que o qudrdo de um número nturl k é mior do que o seu triplo e que o quíntuplo desse número k é mior do que o seu qudrdo. Dess form, k k vle: ) 0 b) c) 6 d) 0 e) 8 k k k < 0 ou k >

Leia mais

21/07/2015 13:36:51 ARTE MODA ARTE ARQUITETURA ARQUITETURA ENTRETENIMENTO MODA DESTINO GASTRONOMIA GASTRONOMIA MODA POLINÉSIA FRANCESA. CAPA 24.

21/07/2015 13:36:51 ARTE MODA ARTE ARQUITETURA ARQUITETURA ENTRETENIMENTO MODA DESTINO GASTRONOMIA GASTRONOMIA MODA POLINÉSIA FRANCESA. CAPA 24. R 3 R R D S VL L Ó S L U D K LÃ W -S / 3 SH FW -S Ã P UL F S SP / / : 8:3 3// 8/ 3/ : 6: SPCL - PRU C VCÊ UC VU.in 7 R Ú 8 9 - R$,,9 R$ CP.in S D PP R S G GS S - R$, 9 R D : : U Q R VG D R SÃ PU L FS H

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

1 I D E N T I F I C A Ç Ã O

1 I D E N T I F I C A Ç Ã O CONTRIBUIÇÃO DE MINI MUSEUS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO RELATIVO A FENOMENOS FÍSICO QUÍMICOS A ESTUDANTES DE ENSINO BÁSICO E FUNDAMENTAL NO CONTEXTO AMBIENTAL. [MEC / SESU / UFLA] 1 I D E N T I F I C

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Cálculo I

Lista de Exercícios 4 Cálculo I Lista d Ercícis 4 Cálcul I Ercíci 5 página : Dtrmin as assínttas vrticais hrizntais (s istirm) intrprt s rsultads ncntrads rlacinand-s cm cmprtamnt da funçã: + a) f ( ) = Ants d cmçar a calcular s its

Leia mais

Estruturas de Suporte de Terras Executadas com. Pneus - Modelo à Escala Reduzida

Estruturas de Suporte de Terras Executadas com. Pneus - Modelo à Escala Reduzida I n s t i t u t o P o l i t é c n i c o d o P o r t o I n s t i t u t o S u p e r i o r d e E n g e n h a r i a d o P o r t o Estruturas de Suporte de Terras Executadas com Pneus - Modelo à Escala Reduzida

Leia mais

Armazenamento de Sementes de Milho em Recipientes Reutilizáveis

Armazenamento de Sementes de Milho em Recipientes Reutilizáveis Arznnt d Snt d Milh Rcipint Rutilizávi Miz Sd Strg In Rubl Cntinr SANAZÁRIO, Ann Chritin 1. kinzri@yh.c.br; COELHO, Fábi Cunh 1. fclh@unf.br; VIEIRA, Hnriqu Durt 1. hnriqu@unf.br; RUBIM, RqulL Filh 1.

Leia mais

Matemática B Intensivo V. 1

Matemática B Intensivo V. 1 Matemática Intensivo V. Eercícios 0) No triângulo abaio: teto adjacente ao ângulo. omo 5 e,8 km, vamos relacionar essas informações através da razão tangente: tg cat. oposto cat. adjacente y om: 5, cateto

Leia mais

FUROS PARA PASSAGEM DE FIAÇÃO PASSA CABOS PROTEÇÃO PARA MONITOR (DEFLETOR) VIDE DETALHES 1A E 1B BORDAS EM ERGOSOFT 180º BORDA EM FITA DE PVC

FUROS PARA PASSAGEM DE FIAÇÃO PASSA CABOS PROTEÇÃO PARA MONITOR (DEFLETOR) VIDE DETALHES 1A E 1B BORDAS EM ERGOSOFT 180º BORDA EM FITA DE PVC TI SG P PSSGEM E MUÁI CNTÍNU US P PSSGEM E IÇÃ PSS CS SG P PSSGEM E MUÁI CNTÍNU 61.3 41.7 41.7 61.3 EM IT E PC 3 4.2.2.2.2 4 3 EM IT E PC 4 4 24.3 27.3 4 0 S EM EGST 180º 0 4 27.3 24.3.7 EM IT E PC.7 34.8

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M13 Progressões Geométricas

Matemática. Resolução das atividades complementares. M13 Progressões Geométricas Resolução ds tividdes complementres Mtemátic M Progressões Geométrics p. 7 Qul é o o termo d PG (...)? q q? ( ) Qul é rzão d PG (...)? q ( )? ( ) 8 q 8 q 8 8 Três números reis formm um PG de som e produto

Leia mais

Física A Semiextensivo V. 2

Física A Semiextensivo V. 2 GRIO Físic Semiextensio V. Exercícios 01) Menino em relção o trilho: V = 3 + 3 = 6 m/s Menino em relção o trilho: V = 3 3 = 0 04) subi 0) E R,0 m/s elocie o rio elocie o brco esci R = 16 = = 16 + R = +

Leia mais

Prova Escrita de Matemática A 12. o Ano de Escolaridade Prova 635/Versões 1 e 2

Prova Escrita de Matemática A 12. o Ano de Escolaridade Prova 635/Versões 1 e 2 Eam Nacional d 0 (. a fas) Prova Escrita d Matmática. o no d Escolaridad Prova 3/Vrsõs GRUPO I Itns Vrsão Vrsão. (C) (). () (C) 3. () (C). (D) (). (C) (). () () 7. () (D) 8. (C) (D) Justificaçõs:. P( )

Leia mais

CIRCUITO SÉRIE/PARALELO Prof. Antonio Sergio-D.E.E-CEAR-UFPB.

CIRCUITO SÉRIE/PARALELO Prof. Antonio Sergio-D.E.E-CEAR-UFPB. CIRCUITO SÉRIE/PARALELO Prf. Antni Sergi-D.E.E-CEAR-UFPB. Os circuit reativs sã classificads, assim cm s resistivs, em a) Circuits série. b) Circuits paralel c) Circuit série-paralel. Em qualquer cas acima,

Leia mais

E X A M E ª FASE, V E R S Ã O 1 P R O P O S T A D E R E S O L U Ç Ã O

E X A M E ª FASE, V E R S Ã O 1 P R O P O S T A D E R E S O L U Ç Ã O Prparar o Eam 05 Matmática A E X A M E 0.ª FASE, V E R S Ã O P R O P O S T A D E R E S O L U Ç Ã O. Tm-s qu P A P A P A GRUPO I ITENS DE ESCOLHA MÚLTIPLA 0, 0, 0,. Assim: P B A PB A 0,8 0,8 PB A 0,8 0,

Leia mais

Física e Química A Tabela de Constantes Formulário Tabela Periódica

Física e Química A Tabela de Constantes Formulário Tabela Periódica Física e Quíica A Tabela de Constantes Forulário Tabela Periódica http://fisicanalixa.blogspot.pt/ CONSTANTES Velocidade de propagação da luz no vácuo c = 3,00 10 8 s 1 Módulo da aceleração gravítica de

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DA COMISSÃO DE ARTICULAÇÃO INTERMUNICIPAL - CAI CAPANEMA. PERIODO: JANEIRO a DEZEMBRO de 2012 CAPANEMA PA

PLANO DE AÇÃO DA COMISSÃO DE ARTICULAÇÃO INTERMUNICIPAL - CAI CAPANEMA. PERIODO: JANEIRO a DEZEMBRO de 2012 CAPANEMA PA PLN D ÇÃ D CISSÃ D TICULÇÃ INTUNICIPL - PID: JNI a DZ de 2012 QUIP: DICLI CHICUI CDND NGLIC LI SCTÁI SILN GCI TSUI CPN P 2012 CLNDÁI D TIVIDDS D CISSÃ D TICULÇÃ INTUNICIPL - PID: JNI a DZ de 2012 ÊS TIVIDD

Leia mais

Uniforme Exponencial Normal Gama Weibull Lognormal. t (Student) χ 2 (Qui-quadrado) F (Snedekor)

Uniforme Exponencial Normal Gama Weibull Lognormal. t (Student) χ 2 (Qui-quadrado) F (Snedekor) Prof. Lorí Vili, Dr. vili@pucrs.br vili@m.ufrgs.br hp://www.pucrs.br/fm/vili/ hp://www.m.ufrgs.br/~vili/ Uniform Exponncil Norml Gm Wibull Lognorml (Sudn) χ (Qui-qudrdo) F (Sndkor) Um VAC X é uniform no

Leia mais

MATRIZES. Em uma matriz M de m linhas e n colunas podemos representar seus elementos da seguinte maneira:

MATRIZES. Em uma matriz M de m linhas e n colunas podemos representar seus elementos da seguinte maneira: MATRIZES Definiçã Chm-se mtriz d tip m x n (m IN* e n IN*) td tel M frmd pr númers reis distriuíds em m linhs e n cluns. Em um mtriz M de m linhs e n cluns pdems representr seus elements d seguinte mneir:

Leia mais

FOI DEUS QUEM FEZ VOCÊ

FOI DEUS QUEM FEZ VOCÊ FOI DEUS QUEM FEZ OCÊ AMELINHA Arr Neton W Mcedo Crmo Gregory c c c Deus que fez vo - Deus quem fez vo - Deus quem fez vo- c Deus quem fez vo - J De-us 4 Deus quem fez vo - Deus quem fez vo - J Deus quem

Leia mais

Operações comuns em transportes

Operações comuns em transportes paçõ cmu m tapt Ex Wk (EXW) : aplica- a qualqu mdal d tapt; b ã tgu a dpdêcia d vdd (igm), m cagamt, ã ã dmbaaçad paa xptaçã. = ic = ut Vdd mpad ai (A): aplica- a qualqu mdal d tapt; b ã tgu a taptad digad

Leia mais

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor ( MATEMÁTICA - Gabarit Grups I e J a QUESTÃO: (,0 pnts) Avaliadr Revisr A figura abaix exibe gráfic de uma funçã y = f (x) definida n interval [-6,+6]. O gráfic de f passa pels pnts seguintes: (-6,-),(-4,0),

Leia mais

Quem são? Um refugiado é toda pessoa que devido a temores de ser perseguida por motivos de raça,

Quem são? Um refugiado é toda pessoa que devido a temores de ser perseguida por motivos de raça, g u f R d Qum ã? Um fugd é td p qu dvd tm d pgud p mtv d ç, lgã, ncnldd, p ptnc dtmnd gup cl p u pnõ plítc, ncnt f d pí d u ncnldd nã p u nã qu c à ptçã d tl pí. Ou qu, ccnd d ncnldd tnd f d pí nd tv u

Leia mais

RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR MEIO DE DETERMINANTES

RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR MEIO DE DETERMINANTES RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR EIO DE DETERINANTES Dtrmt um mtrz su orm Sj mtrz: O trmt st mtrz é: Emlo: Vmos suor o sstm us quçõs om us óts y: y y Est sstm quçõs o sr srto orm mtrl: y Est qução r três mtrzs:.

Leia mais

TABELA DE PREÇOS - KIT COMPLETO PARA BOX FEVEREIRO 2015

TABELA DE PREÇOS - KIT COMPLETO PARA BOX FEVEREIRO 2015 TABELA DE PREÇOS - KIT COMPLETO PARA BOX FEVEREIRO 2015 KIT Perfil Redondo PT-Preto - NF - -Branco - NB - BZ-Bronze N.Fosco BG-Bege N.Brilhante CH-Champagne 8mm F1 - R8-100 88,06 97,51 100,11 109,98 F1

Leia mais

Sólidos semelhantes. Segmentos proporcionais Área Volume

Sólidos semelhantes. Segmentos proporcionais Área Volume Sólios semelntes Segmentos proporcionis Áre olume Sólios semelntes Consiere um pirâmie cuj se é um polígono qulquer: Se seccionrmos ess pirâmie por um plno prlelo à se, iiiremos pirâmie em ois outros sólios:

Leia mais

Código PE-ACSH-2. Título:

Código PE-ACSH-2. Título: CISI Ctro Itrção Srvços Iformtc rão Excução Atv Itr o CISI Cóo Emto por: Grêc o Stor 1. Objtvo cmpo plcção Est ocumto tm como fl fr o prão brtur chmos suport o CISI. A brtur chmos é rlz o sstm hlpsk, qu

Leia mais

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês Apns 5% ds Brsilirs sb flr Inglês D crd cm um lvntmnt fit pl British Cncil pns 5% d ppulçã sb fl r Dvs lbrr stms épcs pré-vnts sprtivs s lhs d mund td cmçm s vltr cd vz mis pr Brsil pr iss nã bst dminr

Leia mais

< ()& : 555>?

< ()& : 555>? P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r r t r Pr r sé rt r P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r ss rt çã r s t rt s r q s t s r t çã tít str t r r

Leia mais

Em vigor desde 03/07/2015 Máquinas e Ferramentas - 1 / 20 TABELA DE PREÇOS 3490270 MA0416 TOCHA MIG PLUS 14 2,5MT UN 70,00 1

Em vigor desde 03/07/2015 Máquinas e Ferramentas - 1 / 20 TABELA DE PREÇOS 3490270 MA0416 TOCHA MIG PLUS 14 2,5MT UN 70,00 1 Em vigor desde 03/07/2015 Máquinas e Ferramentas - 1 / 20 3490270 MA0416 TOCHA MIG PLUS 14 2,5MT UN 70,00 1 3490271 MA0417 TOCHA MIG PLUS 14 3MT UN 75,00 1 3490290 MA7043 TOCHA MIG ERGOPLUS 15 3MT UN 80,00

Leia mais

Análise de Circuitos em Regime Forçado Sinusoidal

Análise de Circuitos em Regime Forçado Sinusoidal Teria ds Circuits e Fundaments de Electrónica Análise de Circuits em egime Frçad Sinusidal Teresa endes de Almeida TeresaAlmeida@ist.utl.pt DEEC Área Científica de Electrónica T..Almeida ST-DEEC- ACElectrónica

Leia mais

+ fotos e ilustrações técnicas de outras usinas

+ fotos e ilustrações técnicas de outras usinas Imgns problms mbintis no sul Snt Ctrin, corrnts s tivis minrção crvão, su lvgm su uso m usin trmlétric + fotos ilustrçõs técnics outrs usins Fotos fits por Oswl Svá ntr 1992 2001, durnt visits fits juntmnt

Leia mais

Transformada de Laplace

Transformada de Laplace Capítulo 8 Transformada de Laplace A transformada de Laplace permitirá que obtenhamos a solução de uma equação diferencial ordinária de coeficientes constantes através da resolução de uma equação algébrica.

Leia mais

Escola Básica e Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva

Escola Básica e Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva Escla Básica Scdária Dr. Âgl Agst da Silva Tst d MATEMÁTIA A º A Draçã: 9 mits Març/ 3 Nm Nº T: lassificaçã O Prf. (Lís Abr) ª PARTE Para cada ma das sgits qstõs d sclha múltipla, slci a rspsta crrta d

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

arctg x y F q E q v B d F d q E q v B se y r sen sen

arctg x y F q E q v B d F d q E q v B se y r sen sen List Gomti Anlític Cálculo Vtoil Pof. D. Cláudio S. Stoi Poduto misto, Plnos ts, Mtis, Dtminnts Sistms Lins, Coodnds cilíndics sféics, Cônics Poduto misto, Plnos ts. Ach qução do plno contndo o ponto P

Leia mais

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas

Resolução dos Exercícios sobre Derivadas Resolução dos Eercícios sobre Derivadas Eercício Utilizando a idéia do eemplo anterior, encontre a reta tangente à curva nos pontos onde e Vamos determinar a reta tangente à curva nos pontos de abscissas

Leia mais

4 π. 8 π Considere a função real f, definida por f(x) = 2 x e duas circunferência C 1 e C 2, centradas na origem.

4 π. 8 π Considere a função real f, definida por f(x) = 2 x e duas circunferência C 1 e C 2, centradas na origem. EFOMM 2010 1. Anlise s firmtivs bixo. I - Sej K o conjunto dos qudriláteros plnos, seus subconjuntos são: P = {x K / x possui ldos opostos prlelos}; L = {x K / x possui 4 ldos congruentes}; R = {x K /

Leia mais

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Física e Química A Prova Escrita

Leia mais

2. A C l a s s i f i c a ção M S C 01 H i s t o r y a n d b i o g r a p h y 03 M a t h e m a t i c a l l o g i c a n d f o u n d a t i o n s 05 C o m

2. A C l a s s i f i c a ção M S C 01 H i s t o r y a n d b i o g r a p h y 03 M a t h e m a t i c a l l o g i c a n d f o u n d a t i o n s 05 C o m Áreas Científicas do Departamento de Matemática Docu mento de trab al h o 1. Introdução O D e p a r t a m e n t o d e M a t e m á t i c a e st á or g a n i z a d o e m q u a t r o S e c ç õ e s: S 8 1

Leia mais

Resolução A primeira frase pode ser equacionada como: QUESTÃO 3. Resolução QUESTÃO 2 QUESTÃO 4. Resolução

Resolução A primeira frase pode ser equacionada como: QUESTÃO 3. Resolução QUESTÃO 2 QUESTÃO 4. Resolução (9) - www.elitecmpins.com.br O ELITE RESOLVE MATEMÁTICA QUESTÃO Se Améli der R$, Lúci, então mbs ficrão com mesm qunti. Se Mri der um terço do que tem Lúci, então est ficrá com R$, mis do que Améli. Se

Leia mais