PROJETO KALI MATEMÁTICA B AULA 3 FRAÇÕES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO KALI MATEMÁTICA B AULA 3 FRAÇÕES"

Transcrição

1 PROJETO KALI - 20 MATEMÁTICA B AULA FRAÇÕES Uma ideia sobre as frações Frações são partes de um todo. Imagine que, em uma lanchonete, são vendidos pedaços de pizza. A pizza é cortada em seis pedaços, como na figura ao lado. Enquanto inteira, há 6 pedaços, dos 6 originais. Representamos isso, matematicamente, como 6/6 (seis de seis). Quando um pedaço for vendido, podemos representar essa quantidade por /6 (um de seis).. Ainda sobram pedaços, dos 6 iniciais. Por sua vez, isso pode ser representado por /6 (cinco de seis). Quando dois pedaços forem vendidos, serão 2/6 (dois de seis). O restante, /6 (quatro de seis). E assim por diante. Essas representações são frações. São partes (o que foi vendido e o que não foi) de um todo (a pizza inteira). Fonte: org/20/0/22/fractions-everywhere/ Definição Fração é a representação da parte de um todo. Outras definições Vejamos matematicamente como lidar com as frações. Nas próximas aulas veremos formas equivalentes de representação numérica: a porcentagem e os números decimais. Podemos enxergar a fração como uma divisão. Observe abaixo a reta numérica: Vamos pegar o número e dividí-lo em 2 partes iguais, pegando uma delas. Isso é representado por ½ (uma parte, de duas no total). Se fôssemos identificar essa quantidade na reta numérica, estaria entre os números naturais 0 e, no meio deles. Tente imaginar como seria isso dividindo em,,, 0, 00 partes iguais.

2 Representamos, então, a fração por uma divisão entre dois números. A parte é chamada de numerador, e o todo, de denominador. Este último deve ser diferente de zero. Notação numerador denominador Exemplos básicos ) Podemos representar por frações as quantidades de quadradinhos cinzas por 9/9, 8/9 e /9. 2) Em uma família de 2 pessoas, são homens. Podemos representar as quantidades de mulheres por 8/2 e de homens por /8. Como ler as frações Frações com denominadores de 2 a 9, de 0, 00 e 000 recebem nomes especiais. Frações com denominador são números inteiros. O restante segue uma mesma regra. / Um /7 um sétimo 2/7 dois sétimos /2 um meio /8 um oitavo /8 cinco oitávos / um terço /9 um nono / um onze avos / um quarto /0 um décimo /2 um doze avos / um quinto /00 um centésimo 2/ dois treze avos /6 um sexto /000 um milésimo 8/20 oito vinte avos Cálculos e operações com números fracionários Sendo uma forma de representar quantidades, com as frações podemos efetuar todas as operações, como adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação. Simplificação de frações Observe a figura ao lado, em que as frações que representam os quadrados azuis são /9 e /, respectiviamente. Perceba que, apesar de frações diferentes, elas representam a mesma quantidade. Elas são as chamadas frações equivalentes.

3 Frações equivalentes são obtidas multiplicando ou dividindo numerador e denominador por um mesmo número. Perceba que, multiplicando e por, chega-se em e 9. x x 9 Simplificação de frações é chegar a frações equivalentes reduzindo os valores do numerador e do denominador (dividindo). A fração equivalente formada pelos menores números possíveis é chamada de fração irredutível. 9 Exemplos: ) Frações equivalentes a /: x2 8 x2 0 x6 2 x6 0 2) Simplificação de 2/8: Fração irredutível Comparando frações Suponha que um bolo seja dividido em pedaços iguais. Desses, João comeu e Maria comeu 2. É fácil perceber que a fração do bolo que ficou para João, /, é maior que a fração de Maria, 2/. Essa comparação é simples de fazer, pois os pedaços eram iguais e João pegou mais. Mas, imagine agora que haja dois bolos de mesmo tamanho. O de João foi dividido em 6 partes iguais e, o de Maria, em 8. O menino comeu pedaços; a menina,. Maria comeu mais pedaços, mas cada um deles era menor. E agora, como saber quem comeu mais? Em outras palavras, qual fração é maior, /6 ou /8? A diferença entre os dois casos anteriores é que, no segundo, os bolos foram divididos em números de pedaços diferentes. Matematicamente o que impede de resolver o Fonte: igmas_desafios/027_600_00.jpg problema é o fato de que os denominadores são diferentes. Então, basta acharmos frações equivalentes com um mesmo denominador. É como se dividíssemos os dois bolos em um mesmo número de pedaços e, consequentemente, em pedaços iguais.

4 Sabendo disso, o primeiro passo é escolher o denominador que será comum entre as frações. Uma boa escolha é o MMC entre os denominadores originais. Outra é a multiplicação entre eles. Depois disso, basta achar as respectivas frações equivalentes, com o novo denominador escolhido. Podemos fazer isso analisando as frações ou pelo método prático que será explicado a seguir. Com as frações em um mesmo denominador, a que tiver maior numerador é a maior. Agora, vamos comparar na prática as frações /6 e /8. PASSO A PASSO PARA COMPARAR FRAÇÕES DE DENOMINADORES DIFERENTES ) Escolher um denominador comum apropriado, pelo MMC ou pela multiplicação dos denominadores iniciais. 2) Transformar as frações iniciais nas respectivas equivalentes usando o novo denominador, analisando as frações ou pela regra prática. ) Interpretar o resultado. A maior fração será a de maior numerador. Resolução de uma maneira: ) Escolher denominador comum por MMC Devemos fazer o MMC entre 6 e 8: Dessa forma, vemos que um denominador adequado é o 2. 2) Frações equivalentes, por análise Agora, devemos achar o fator que multiplica o denominador inicial e resulta no novo e usá-lo para multiplicar o numerador. A primeira fração, /6, tem denominador 6. Devemos multiplicar este número por para chegarmos em 2. Portanto, devemos multiplicar o numerador também por. Analogamente, devemos multiplicar a segunda fração por, já que 8 x = 2. x 6 6 x 2 x 8 x 2 Resolução de outra maneira: ) Escolher denominador por multiplicação Devemos multiplicar os denominadores iniciais: 6 x 8 = 8. Este é um denominador adequado. 2) Frações equivalentes, pela Regra Prática REGRA: Adquirir o novo numerador dividindo o denominador comum pelo denominador inicial e multiplicando pelo numerador inicial. Divide pelo de baixo e multiplica pelo de cima! Pelos dois métodos, percebemos que a /6 é maior que /8. Matematicamente: 6 > 8

5 Adição e subtração de frações Primeiro caso: denominadores iguais Segundo caso: denominadores diferentes Exemplo: + 2 Exemplo: 6 + Observe as figuras a seguir, que representam a soma das frações acima: Novamente, observe as figuras, que mostram a soma acima: + + Assim é fácil perceber que o resultado é. Matematicamente, em somas de frações de mesmo denominador, devemos manter o denominador e somar os numeradores. + 2 = +2 = Para subtrações, o processo é o mesmo, mas, em vez de somarmos os numeradores, subtraímos. Exemplo: 7 7 Perceba que, com retângulos de tamanhos diferentes, não é simples identificar o resultado. É o mesmo problema dos pedaços de bolo dos exemplos anteriores. Ou seja, devemos transformar as frações originais em equivalentes de mesmo denominador para somá-las, seguindo os passos e 2 aprendidos em Comparando de Frações. ) Escolheremos o denominador por MMC, já que o MMC entre e 6 é o próprio 6. 2) Transformamos as frações, por análise, chegando em /6 e 2/6. Agora, é só fazer a soma: + 2 = = 6, ou simplificando: 2 Para subtrações, seguimos os mesmos passos, mas subtraímos os numeradores em vez de Terceiro caso: inteiros e fracionários Exemplo: + 2 Observe novamente a reta numérica e tente identificar onde estaria o resultado da soma acima.

6 Para resolver esse caso, devemos notar que números inteiros na forma de fração têm numerador. Isso faz sentido, já que frações são divisões e qualquer número dividido por é ele mesmo. Assim, a soma passa a ser + 2, simplesmente uma soma de frações de denominadores diferentes (o segundo caso estudado). Notação Números inteiros são representados por frações de denominador um. Multiplicação de frações Para multiplicar frações, basta multiplicar numerador por numerador e denominador por denominador. Não é necessária a preparação feita para adições e subtrações. Exemplos: 2 x = 2 x x = 8 7 x 6 = 7 x 6 = 7 x x 6 = 6 Divisão de frações Para dividir, há uma regra prática simples. Devemos manter a primeira fração, inverter a segunda e transformar a divisão e a multiplicação. Vejamos o exemplo a seguir: 7 = 7 = x7 x = 7 20 Definição Frações inversas são aquelas em que são trocados de lugar numerador e denominador. Podemos definir, também, como duas frações cujo produto é um (multiplicadas resultam em ). Potenciação de frações Na potenciação, o expoente se distribui para numerador e denominador. O que indica isso é o uso dos parênteses. Exemplos: ( ) 2 = ² ² = x x = 6 Radiciação de frações Analogamente, na radiciação a raiz se distribui para numerador e denominador. A raiz abrangindo toda a fração mostra isso. Exemplos: 9 = 9 = 2 ( 2 ) = 2³ ³ = 2x2x2 xx = = = 8 2

7 Classificação das frações Frações próprias São aquelas em que o numerador é menor que o denominador. Como por exemplo: 2, 2 7,, etc. Frações aparentes São aquelas em que o numerador é múltiplo do denominador. Fazendo a divisão entre eles, chegamos em um número inteiro. 2 = 2, 8 6 =, etc. Frações impróprias São aquelas em que o numerador é maior que o denominador. Como por exemplo:, 2, 2, etc. O valor de uma fração imprópra está entre dois números inteiros maiores (em módulo) do que um. Perceba que faz sentido, já que se dividirmos um número por outro menor que ele, o resultado será maior que um. Nas aula de Números Decimais entenderemos melhor este assunto. Para saber mais: Simplificação de frações por fatoração Anteriormente aprendemos a simplificar frações por meio de divisões sucessivas de numerador e denominador por um mesmo número. Agora apresentaremos uma técnica muito útil para este e outros problemas. Exemplo: Simplificar a fração 8 6. Primeiramente, devemos fatorar numerador e denominador, como ao lado. Depois, escrevemos os números em forma de produto na própria fração. A vantagem desse método são: numerador e denominador estão em forma de multiplicações, o que permite a simplificação por divisão. Além disso, é mais fácil de perceber por qual número dividir os dois fatores. Veja o passo a passo: x = 2 x 2 6 = 20 x 2 2 = x =

8 Problemas envolvendo números fracionários Frações de Já ouvimos falar expressões como metade dos colegas da turma concordou em ir ao cinema ou um terço dos alunos da sala faltou hoje. Como calcular o número de colegas e de alunos desses dois casos? A resposta é simples: basta multiplicar o número total pela fração, obtendo o valor referente à parte do total representada pela fração. Exemplo Uma turma de 0 alunos do terceiro ano se reuniu para decidir o destino da viagem de formatura. Após uma votação, os resultados mostraram que /8 dos jovens gostaria de ir para Porto Seguro, 2/ prefere Florianópolis e o resto não deseja viajar. Responda o que se pede a seguir: a) Quantos alunos gostariam de ir a Porto Seguro? O número de alunos que quer ir a Porto Seguro é: de 0. Ou seja: 8 b) E a Florianópolis? 8 x 0 = x 0 8 = Analogamente, o número de alunos que prefere Florianópolis é: 2 Ou seja, mais alunos preferem Floripa a Porto. x 0 = 2 x 0 = 6 Frações e medidas É importante, no estudo da Matemática, termos uma ideia visual dos assuntos estudados. Um jeito de enxergar as frações é analisando medidas. Veja os exemplos a seguir: A B C D E F O seguimento AB mede / de CD. De outra forma: CD mede o triplo de AB. Analogamente, AB mede / de EF e EF mede o quádruplo de AB. CD mede / de EF. EF mede / de CD.

9

I.INTRODUÇÃO A MATEMÁTICA.

I.INTRODUÇÃO A MATEMÁTICA. I.INTRODUÇÃO A MATEMÁTICA. 1. HISTÓRIA DA MATEMÁTICA Matemática é uma ciência que foi criada a fim de contar e resolver problemas com uma razão de existirem, foi criada a partir dos primeiros seres racionais

Leia mais

2. Sistemas de Numeração, Operações e Códigos. 2. Sistemas de Numeração, Operações e Códigos 1. Números Decimais. Objetivos.

2. Sistemas de Numeração, Operações e Códigos. 2. Sistemas de Numeração, Operações e Códigos 1. Números Decimais. Objetivos. Objetivos 2. Sistemas de Numeração, Operações e Códigos Revisar o sistema de numeração decimal Contar no sistema de numeração binário Converter de decimal para binário e vice-versa Aplicar operações aritméticas

Leia mais

MATEMÁTICA PARA CONCURSOS

MATEMÁTICA PARA CONCURSOS MATEMÁTICA PARA CONCURSOS Sumário Números Naturais ------------------------------------------- 03 Conjuntos numéricos: racionais e reais ------------------- 05 Divisibilidade -------------------------------------------------

Leia mais

QUESTÃO 1 ALTERNATIVA B

QUESTÃO 1 ALTERNATIVA B 1 QUESTÃO 1 Marcos tem 10 0,25 = 2,50 reais em moedas de 25 centavos. Logo ele tem 4,30 2,50 = 1,80 reais em moedas de 10 centavos, ou seja, ele tem 1,80 0,10 = 18 moedas de 10 centavos. Outra maneira

Leia mais

REVISÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE INTEGRAÇÃO DO MERCOSUL CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM TRANSPORTES TERRESTRES

REVISÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE INTEGRAÇÃO DO MERCOSUL CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM TRANSPORTES TERRESTRES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE INTEGRAÇÃO DO MERCOSUL CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM TRANSPORTES TERRESTRES REVISÃO Disciplina: Cálculo e Estatística Aplicada Professor: Dr. Fábio Saraiva da

Leia mais

MATEMÁTICA NÚMEROS INTEIROS E RACIONAIS: OPERAÇÕES (ADIÇÃO, SUBTRAÇÃO, MULTIPLICAÇÃO, DIVISÃO, POTENCIAÇÃO);

MATEMÁTICA NÚMEROS INTEIROS E RACIONAIS: OPERAÇÕES (ADIÇÃO, SUBTRAÇÃO, MULTIPLICAÇÃO, DIVISÃO, POTENCIAÇÃO); NÚMEROS INTEIROS E RACIONAIS: OPERAÇÕES (ADIÇÃO, SUBTRAÇÃO, MULTIPLICAÇÃO, DIVISÃO, POTENCIAÇÃO); Conjunto dos Números Inteiros Z Definimos o conjunto dos números inteiros como a reunião do conjunto dos

Leia mais

FRAÇÕES TERMOS DE UMA FRAÇÃO NUMERADOR 2 TRAÇO DE FRAÇÃO DENOMINADOR. DENOMINADOR Indica em quantas partes o todo foi dividido.

FRAÇÕES TERMOS DE UMA FRAÇÃO NUMERADOR 2 TRAÇO DE FRAÇÃO DENOMINADOR. DENOMINADOR Indica em quantas partes o todo foi dividido. FRAÇÕES TERMOS DE UMA FRAÇÃO NUMERADOR TRAÇO DE FRAÇÃO DENOMINADOR DENOMINADOR Indica em quantas partes o todo foi dividido. NUMERADOR - Indica quantas partes foram consideradas. TRAÇO DE FRAÇÃO Indica

Leia mais

APOSTILA DE MATEMÁTICA BÁSICA PARA E.J.A.

APOSTILA DE MATEMÁTICA BÁSICA PARA E.J.A. CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE CURITIBA C.E.E.P CURITIBA APOSTILA DE MATEMÁTICA BÁSICA PARA E.J.A. Modalidades: Integrado Subseqüente Proeja Autor: Ronald Wykrota (wykrota@uol.com.br) Curitiba

Leia mais

Oficina - Frações e Porcentagem

Oficina - Frações e Porcentagem Oficina - Frações e Porcentagem Esta oficina está dividida em 5 etapas. - A primeira etapa tem por objetivo chamar a atenção dos alunos para as inúmeras situações cotidianas em que fazemos uso da ideia

Leia mais

1. Introdução ao uso da calculadora

1. Introdução ao uso da calculadora 1. Introdução ao uso da calculadora O uso da calculadora científica no curso de Estatística é fundamental pois será necessário o cálculo de diversas fórmulas com operações que uma calculadora com apenas

Leia mais

MATERIAL MATEMÁTICA I

MATERIAL MATEMÁTICA I MATERIAL DE MATEMÁTICA I CAPÍTULO I REVISÃO Curso: Administração 1 1. Revisão 1.1 Potência de Epoente Inteiro Seja a um número real e m e n números inteiros positivos. Podemos observar as seguintes propriedades

Leia mais

SIFEM - CURSO BÁSICO DE EXCEL

SIFEM - CURSO BÁSICO DE EXCEL SIFEM - CURSO BÁSICO DE EXCEL Leonardo Ramos de Oliveira Analista de Sistemas Nesta lição vamos apresentar os conceitos de colunas, linhas,células e célula ativa em uma planilha do Excel. LINHA, COLUNA

Leia mais

ECT. Gran Cursos. Guará I. Prof. Mauro César EQUAÇÕES DO 1º GRAU. x 2 3. 2 x 4. x = 3 3. x 3 2. x 1. 2 3 x

ECT. Gran Cursos. Guará I. Prof. Mauro César EQUAÇÕES DO 1º GRAU. x 2 3. 2 x 4. x = 3 3. x 3 2. x 1. 2 3 x ) Operações com Números Inteiros e Fracionários; ) Múltiplos e Divisores, m. m. c. e M.D.C.; ) Números Reais; ) Epressões Numéricas; ) Equações e Sistemas do º Grau. EQUAÇÕES DO º GRAU Equações do º Grau:

Leia mais

Técnicas de Resolução de Problemas - 1 a Parte

Técnicas de Resolução de Problemas - 1 a Parte Curso Preparatório - PROFMAT 2014 Germán Ignacio Gomero Ferrer gigferrer@uesc.br 12 de Agosto de 2013 Raciocínio lógico Problema 25 (Acesso 2011) Numa cidade existe uma pessoa X que sempre mente terças,

Leia mais

Breve referência à Teoria de Anéis. Álgebra (Curso de CC) Ano lectivo 2005/2006 191 / 204

Breve referência à Teoria de Anéis. Álgebra (Curso de CC) Ano lectivo 2005/2006 191 / 204 Breve referência à Teoria de Anéis Álgebra (Curso de CC) Ano lectivo 2005/2006 191 / 204 Anéis Há muitos conjuntos, como é o caso dos inteiros, dos inteiros módulo n ou dos números reais, que consideramos

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PREFEITO WILLIAMS DE SOUZA ARRUDA PROFESSOR: PEDRO ROMÃO BATISTA COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PREFEITO WILLIAMS DE SOUZA ARRUDA PROFESSOR: PEDRO ROMÃO BATISTA COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PREFEITO WILLIAMS DE SOUZA ARRUDA PROFESSOR: PEDRO ROMÃO BATISTA COMPONENTE CURRICULAR: MATEMÁTICA PLANOS DE CURSO PARA 6º E 7º ANOS Campina Grande, 2011 -

Leia mais

MATEMÁTICA BÁSICA E CALCULADORA

MATEMÁTICA BÁSICA E CALCULADORA DISCIPLINA MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSOR SILTON JOSÉ DZIADZIO APOSTILA 01 MATEMÁTICA BÁSICA E CALCULADORA A matemática Financeira tem como objetivo principal estudar o valor do dinheiro em função do

Leia mais

COLÉGIO MILITAR DE CURITIBA - Projeto Pré-Requisitos 7º ano

COLÉGIO MILITAR DE CURITIBA - Projeto Pré-Requisitos 7º ano Caro aluno Este Caderno de Apoio à Aprendizagem em Matemática foi produzido com o objetivo de colaborar em sua aprendizagem. Ele apresenta uma série de atividades a serem resolvidas por você. Estas atividades

Leia mais

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA 6ºANO CONTEÚDOS-1º TRIMESTRE Números naturais; Diferença entre número e algarismos; Posição relativa do algarismo dentro do número; Leitura do número; Sucessor e antecessor;

Leia mais

COMPUTAÇÕES NUMÉRICAS. 1.0 Representação

COMPUTAÇÕES NUMÉRICAS. 1.0 Representação COMPUTAÇÕES NUMÉRICAS.0 Representação O sistema de numeração decimal é o mais usado pelo homem nos dias de hoje. O número 0 tem papel fundamental, é chamado de base do sistema. Os símbolos 0,,, 3, 4, 5,

Leia mais

Arquitetura de Rede de Computadores

Arquitetura de Rede de Computadores TCP/IP Roteamento Arquitetura de Rede de Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Ementa da Disciplina 4. Roteamento i. Máscara de Rede ii. Sub-Redes iii. Números Binários e Máscara de Sub-Rede iv. O Roteador

Leia mais

Faça uma leitura atenciosa do conteúdo e das situações problemas propostas para compreensão e interpretação.

Faça uma leitura atenciosa do conteúdo e das situações problemas propostas para compreensão e interpretação. Apostila de Cálculo Zero Este material visa auxiliar os estudos em Matemática promovendo a revisão de seu conteúdo básico, de forma a facilitar o aprendizado nas disciplinas de cálculo e também melhorar

Leia mais

2º ANO CONTEÚDO ROCESSO SELETIVO 2016. O aluno deverá demonstrar habilidades de:

2º ANO CONTEÚDO ROCESSO SELETIVO 2016. O aluno deverá demonstrar habilidades de: 2º ANO de: reconhecer letras; reconhecer sílabas; estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas; ler palavras; ler frases; localizar informação explícita em textos; reconhecer

Leia mais

ARQUITETURA DE COMPUTADORES

ARQUITETURA DE COMPUTADORES ARQUITETURA DE COMPUTADORES Sistema de Numeração Prof Daves Martins Msc Computação de Alto Desempenho Email: daves.martins@ifsudestemg.edu.br Sistemas Numéricos Principais sistemas numéricos: Decimal 0,

Leia mais

Aula: Equações polinomiais

Aula: Equações polinomiais Aula: Equações polinomiais Turma 1 e 2 Data: 05/09/2012-12/09/2012 Tópicos Equações polinomiais. Teorema fundamental da álgebra. Raízes reais e complexas. Fatoração e multiplicação de raízes. Relações

Leia mais

ESCRITURÁRIO DO BANCO DO BRASIL

ESCRITURÁRIO DO BANCO DO BRASIL APOSTILA DE MATEMÁTICA PARA ESCRITURÁRIO DO BANCO DO BRASIL Encontre o material de estudo para seu concurso preferido em www.acheiconcursos.com.br Conteúdo: 1. Números inteiros, racionais e reais; problemas

Leia mais

TÍTULO: Plano de Aula UMA FATIA DE PIZZA OU UMA BANDA DE INTERNET? Ensino Fundamental/ Anos Iniciais. 5º ano. Matemática

TÍTULO: Plano de Aula UMA FATIA DE PIZZA OU UMA BANDA DE INTERNET? Ensino Fundamental/ Anos Iniciais. 5º ano. Matemática Plano de Aula Org.: Claudio André - 1 Autora: Regina França TÍTULO: UMA FATIA DE PIZZA OU UMA BANDA DE INTERNET? Nível de Ensino: Ano/Semestre estudo de Ensino Fundamental/ Anos Iniciais 5º ano Componente

Leia mais

2aula TEORIA DE ERROS I: ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS, ARREDONDAMENTOS E INCERTEZAS. 2.1 Algarismos Corretos e Avaliados

2aula TEORIA DE ERROS I: ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS, ARREDONDAMENTOS E INCERTEZAS. 2.1 Algarismos Corretos e Avaliados 2aula Janeiro de 2012 TEORIA DE ERROS I: ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS, ARREDONDAMENTOS E INCERTEZAS Objetivos: Familiarizar o aluno com os algarismos significativos, com as regras de arredondamento e as incertezas

Leia mais

EIXO/TEMA IV - TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO Descritor 27 Ler informações e dados apresentados em tabelas.

EIXO/TEMA IV - TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO Descritor 27 Ler informações e dados apresentados em tabelas. SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA O TRABALHO COM AS HABILIDADES E OS CONTEÚDOS DOS DESCRITORES DA MATRIZ SAEB E DAS EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM DA MATRIZ CURRICULAR DO ESTADO DE GOIÁS CADERNO 5 Matemática

Leia mais

Introdução à calculadora HP50g

Introdução à calculadora HP50g Introdução à calculadora HP50g Professor Paulo R. A. Nacaratti Mestre em Engenharia de Sistemas e Computação (UFRJ) Especialista em Estatística (UFLA) Bacharel em Matemática (UFF) Belo Horizonte Sumário

Leia mais

CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - MADRUGADA / HORÁRIO - 06h

CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - MADRUGADA / HORÁRIO - 06h CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE - MADRUGADA / HORÁRIO - 06h Série Turma QUARTA QUINTA SEXTA SEGUNDA TERÇA QUARTA 28/5/2014 29/5/2014 30/5/2014 2/6/2014 3/6/2014 4/6/2014 1ª A 2ª A 3ª A Sala B 102 B 102

Leia mais

Prof. Paulo Henrique Raciocínio Lógico

Prof. Paulo Henrique Raciocínio Lógico Prof. Paulo Henrique Raciocínio Lógico Comentário da prova de Agente Penitenciário Federal Funrio 01. Uma professora formou grupos de 2 e 3 alunos com o objetivo de conscientizar a população local sobre

Leia mais

Metas Curriculares do Ensino Básico Matemática 1.º Ciclo. António Bivar Carlos Grosso Filipe Oliveira Maria Clementina Timóteo

Metas Curriculares do Ensino Básico Matemática 1.º Ciclo. António Bivar Carlos Grosso Filipe Oliveira Maria Clementina Timóteo Metas Curriculares do Ensino Básico Matemática 1.º Ciclo António Bivar Carlos Grosso Filipe Oliveira Maria Clementina Timóteo Números e Operações Contar até cem, mil,... Descodificar o sistema de numeração

Leia mais

Conversão de Bases e Aritmética Binária

Conversão de Bases e Aritmética Binária Conversão de Bases e Aritmética Binária Prof. Glauco Amorim Sistema de Numeração Decimal Dígitos Decimais: 0 2 3 4 5 6 7 8 9 Potências de base 0 0 0 2 0 0 3 4 0 0 00 000 0 000 Sistema de Numeração Binário

Leia mais

AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS

AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS Disciplina: Matemática Computacional Crédito do material: profa. Diana de Barros Teles Prof. Fernando Zaidan AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS Intuitivamente, conjunto é a coleção de objetos, que em geral, tem

Leia mais

Sumário. Volta às aulas. Vamos recordar?... 7 1. Grandezas e medidas: tempo e dinheiro... 59. Números... 10. Regiões planas e seus contornos...

Sumário. Volta às aulas. Vamos recordar?... 7 1. Grandezas e medidas: tempo e dinheiro... 59. Números... 10. Regiões planas e seus contornos... Sumário Volta às aulas. Vamos recordar?... Números... 0 Um pouco da história dos números... Como os números são usados?... 2 Números e estatística... 4 Números e possibilidades... 5 Números e probabilidade...

Leia mais

Nome:... Curso Técnico em... Período:...

Nome:... Curso Técnico em... Período:... TÑÉáà Ät wx `tàxåöà vt Uöá vt Nome:... Curso Técnico em... Período:... Cascavel 01/01 A P O S T I L A D E M A T E M Á T I C A BÁSICA I Operações matemáticas envolvendo apenas números: Há duas situações

Leia mais

1º Aulão Biomed 2012

1º Aulão Biomed 2012 1º Aulão Biomed 01 01.Uma garrafa está cheia de uma mistura, na qual /3 do conteúdo é composto pelo produto A e 1/3 pelo produto B. Uma segunda garrafa, com o dobro da capacidade da primeira, está cheia

Leia mais

Cronograma da Disciplina Matemática Básica 2012/1

Cronograma da Disciplina Matemática Básica 2012/1 Cronograma da Disciplina Matemática Básica 2012/1 Período letivo do 1º semestre de 2012 para Matemática Básica De 30 de janeiro de 2012 a 01 de julho de 2012 1ª semana 30/01 a 05/02 Assunto: Números Naturais

Leia mais

CÁLCULOS TESTES BIMESTRAL - TARDE MATEMÁTICA

CÁLCULOS TESTES BIMESTRAL - TARDE MATEMÁTICA Nome: Nº: Disciplina: MATEMÁTICA Prova: BIMESTRAL - TARDE Data: / /2008 Série: ª/Ano: 6º Bimestre: 3º NOTA: Orientações para a prova: A prova é um instrumento de avaliação e aprendizagem. 1 - Leia cada

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE 1. NÚMEROS NATURAIS ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ESPECÍFICOS (Aprovados em Conselho Pedagógico a 21 de Outubro de 2014) No caso específico da disciplina de Matemática,

Leia mais

Plano Curricular de Matemática 3.º Ano - Ano Letivo 2015/2016

Plano Curricular de Matemática 3.º Ano - Ano Letivo 2015/2016 Plano Curricular de Matemática 3.º Ano - Ano Letivo 2015/2016 1.º Período Conteúdos Programados Previstas Dadas Números e Operações Utilizar corretamente os numerais ordinais até vigésimo. Ler e representar

Leia mais

- 45.000 Testes e exercícios. - 5.600 Provas de concursos anteriores. Por R$ 24,90

- 45.000 Testes e exercícios. - 5.600 Provas de concursos anteriores. Por R$ 24,90 CD-ROM APOSTILAS PARA CONCURSOS - 400 Apostilas específicas e genéricas. (PDF e Word) - 45.000 Testes e exercícios. - 5.600 Provas de concursos anteriores. Por R$ 4,90 Pague quando receber o CD-ROM! Saiba

Leia mais

HORÁRIO DE AULA DO CURSO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE PRONATEC BARROSO 16ª SEMANA SEGUNDA 17/02 TERÇA 18/02 QUARTA 19/02 QUINTA 20/02 SEXTA 21/02

HORÁRIO DE AULA DO CURSO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE PRONATEC BARROSO 16ª SEMANA SEGUNDA 17/02 TERÇA 18/02 QUARTA 19/02 QUINTA 20/02 SEXTA 21/02 DE AULA DO CURSO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE PRONATEC BARROSO HORÁRIO h h 16ª SEMANA SEGUNDA 17/02 TERÇA 18/02 QUARTA 19/02 QUINTA 20/02 SEXTA 21/02 Modulo II de Importância em Português Saúde do Idoso

Leia mais

Prova do Nível 1 (resolvida)

Prova do Nível 1 (resolvida) Prova do Nível (resolvida) ª fase 0 de novembro de 0 Instruções para realização da prova. Verifique se este caderno contém 0 questões e/ou qualquer tipo de defeito. Se houver algum problema, avise imediatamente

Leia mais

Coordenadoria de Educação II CADERNO DE APOIO PEDAGÓGICO. Matemática professor 6ºANO

Coordenadoria de Educação II CADERNO DE APOIO PEDAGÓGICO. Matemática professor 6ºANO II CADERNO DE APOIO PEDAGÓGICO Matemática professor 6ºANO Caderno 2 Atividade 3 Eduardo Paes Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro Profª Claudia Costin Secretária Municipal de Educação Profª Regina Helena

Leia mais

SITE_INEP_PROVA BRASIL - SAEB_MT_5ºANO (OK)

SITE_INEP_PROVA BRASIL - SAEB_MT_5ºANO (OK) 000 IT_023672 As balanças podem ser utilizadas para medir a massa dos alimentos nos supermercados. A reta numérica na figura seguinte representa os valores, em quilograma, de uma balança. 0 1 2 3 A partir

Leia mais

REPRESENTAÇÃO DE DADOS E SISTEMAS DE NUMERAÇÃO

REPRESENTAÇÃO DE DADOS E SISTEMAS DE NUMERAÇÃO REPRESENTAÇÃO DE DADOS E SISTEMAS DE NUMERAÇÃO Profs. M.Sc. Lucio M. Duarte e Ph.D. Avelino Zorzo 1 Faculdade de Informática - PUCRS 1 REPRESENTAÇÃO DE DADOS Acredita-se que a criação de números veio com

Leia mais

I. MATEMÁTICA FINANCEIRA - ANDRÉ ARRUDA TAXAS DE JUROS. Taxas Proporcionais

I. MATEMÁTICA FINANCEIRA - ANDRÉ ARRUDA TAXAS DE JUROS. Taxas Proporcionais 1º BLOCO...2 I. Matemática Financeira - André Arruda...2 2º BLOCO...6 I. Matemática - Daniel Lustosa...6 3º BLOCO... 10 I. Tabela de Acumulação de Capital... 10 I. MATEMÁTICA FINANCEIRA - ANDRÉ ARRUDA

Leia mais

Jaime Evaristo Sérgio Crespo. Aprendendo a Programar Programando numa Linguagem Algorítmica Executável (ILA)

Jaime Evaristo Sérgio Crespo. Aprendendo a Programar Programando numa Linguagem Algorítmica Executável (ILA) Jaime Evaristo Sérgio Crespo Aprendendo a Programar Programando numa Linguagem Algorítmica Executável (ILA) Segunda Edição Capítulo 2 Versão 08042010 2. Introdução à Linguagem Algorítmica 2.1 Variáveis

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DAS ESCOLAS ESTADUAIS PARA O TEXTO DAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DO AMAPÁ MATEMÁTICA

CONTRIBUIÇÃO DAS ESCOLAS ESTADUAIS PARA O TEXTO DAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DO AMAPÁ MATEMÁTICA CONTRIBUIÇÃO DAS ESCOLAS ESTADUAIS PARA O TEXTO DAS DIRETRIZES CURRICULARES PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DO AMAPÁ MATEMÁTICA 1. IDENTIDADE DO COMPONENTE CURRICULAR O domínio básico do significado simbólico

Leia mais

O que temos neste Caderno Pedagógico

O que temos neste Caderno Pedagógico 0 EDUARDO PAES PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO CLAUDIA COSTIN SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGINA HELENA DINIZ BOMENY SUBSECRETARIA DE ENSINO MARIA DE NAZARETH MACHADO DE BARROS VASCONCELLOS

Leia mais

Num cilindro as bases são círculos. O perímetro do círculo é igual ao comprimento da circunferência que limita o círculo.

Num cilindro as bases são círculos. O perímetro do círculo é igual ao comprimento da circunferência que limita o círculo. 1. Círculos e cilindros 1.1. Planificação da superfície de um cilindro Num cilindro as bases são círculos. O perímetro do círculo é igual ao comprimento da circunferência que limita o círculo. A planificação

Leia mais

MATEMÁTICA VIAGEM AO MUNDO DAS FRAÇÕES. Viagem ao mundo das frações.

MATEMÁTICA VIAGEM AO MUNDO DAS FRAÇÕES. Viagem ao mundo das frações. MATEMÁTICA VIAGEM AO MUNDO DAS FRAÇÕES. 2011 Viagem ao mundo das frações. CARTA AO LEITOR A Matemática é a linguagem mais completa que temos; através dela podemos nos comunicar sem restrições. A sua compreensão

Leia mais

Disciplina: Matemática. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso

Disciplina: Matemática. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso COLÉGIO LA SALLE BRASILIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Matemática Período:

Leia mais

Deste modo, por razões tecnológicas e conceituais, os números binários e a álgebra boole-ana formam a base de operação dos computadores atuais.

Deste modo, por razões tecnológicas e conceituais, os números binários e a álgebra boole-ana formam a base de operação dos computadores atuais. 25BCapítulo 2: Números e Aritmética Binária Os computadores armazenam e manipulam a informação na forma de números. Instruções de programas, dados numéricos, caracteres alfanuméricos, são todos representados

Leia mais

CAPÍTULO 6 ARITMÉTICA DIGITAL

CAPÍTULO 6 ARITMÉTICA DIGITAL CAPÍTULO 6 ARITMÉTICA DIGITAL Introdução Números decimais Números binários positivos Adição Binária Números negativos Extensão do bit de sinal Adição e Subtração Overflow Aritmético Circuitos Aritméticos

Leia mais

Pré-Seleção OBM Nível 3

Pré-Seleção OBM Nível 3 Aluno (a) Pré-Seleção OBM Nível 3 Questão 1. Hoje é sábado. Que dia da semana será daqui a 99 dias? a) segunda-feira b) sábado c) domingo d) sexta-feira e) quinta feira Uma semana tem 7 dias. Assim, se

Leia mais

Aula 2 Modelo Simplificado de Computador

Aula 2 Modelo Simplificado de Computador Aula 2 Modelo Simplificado de Computador Um computador pode ser esquematizado de maneira bastante simplificada da seguinte forma: Modelo Simplificado de Computador: Memória Dispositivo de Entrada Processador

Leia mais

FÍSICA APLICADA TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL TECNOLOGIA EM ELETRÔNICA INDUSTRIAL TECNOLOGIA EM FABRICAÇÃO MECÂNICA

FÍSICA APLICADA TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL TECNOLOGIA EM ELETRÔNICA INDUSTRIAL TECNOLOGIA EM FABRICAÇÃO MECÂNICA 1 FÍSICA APLICADA TECNOLOGIA EM MECATRÔNICA INDUSTRIAL TECNOLOGIA EM ELETRÔNICA INDUSTRIAL TECNOLOGIA EM FABRICAÇÃO MECÂNICA Elaborado por: Prof. Walmor Cardoso Godoi, M.Sc. Prof. Alexandre Meira, M.Sc.

Leia mais

Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br TUTORIAL ENDEREÇAMENTO IP

Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br TUTORIAL ENDEREÇAMENTO IP Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br TUTORIAL ENDEREÇAMENTO IP Ronaldo A. Bueno Filho Skype: ronaldobf e-mail: ronaldobf@linkway.com.br Data: 08/12/2006

Leia mais

ÍNDICE DOS CONCEITOS, RELAÇÕES E OPERAÇÕES NAS ATIVIDADES E JOGOS DO LIVRO 2 O ANO

ÍNDICE DOS CONCEITOS, RELAÇÕES E OPERAÇÕES NAS ATIVIDADES E JOGOS DO LIVRO 2 O ANO ÍNDICE DOS CONCEITOS, RELAÇÕES E OPERAÇÕES NAS ATIVIDADES E JOGOS DO LIVRO 2 O ANO Páginas 1. A ORGANIZAÇÃO E O TRATAMENTO DE INFORMAÇÕES 1.1- Através de gráficos... 2, 9, 20, 65, 116 1.2- Através de tabelas...

Leia mais

Simulado OBM Nível 2

Simulado OBM Nível 2 Simulado OBM Nível 2 Gabarito Comentado Questão 1. Quantos são os números inteiros x que satisfazem à inequação? a) 13 b) 26 c) 38 d) 39 e) 40 Entre 9 e 49 temos 39 números inteiros. Questão 2. Hoje é

Leia mais

Matemática. R&A Editora Cursos e Materiais Didáticos Ltda.(setor gráfico) Printed in Brazil

Matemática. R&A Editora Cursos e Materiais Didáticos Ltda.(setor gráfico) Printed in Brazil 3ª Edição - 2002 R&A Editora Autor: Professor Joselias Santos da Silva Revisão: Silvio Luis Motta Editoração Eletrônica: Valquíria Farias dos Santos Capa: Studio Color Company - ( 3326.8366 Projeto Gráfico:

Leia mais

Equação do 1º Grau. Maurício Bezerra Bandeira Junior

Equação do 1º Grau. Maurício Bezerra Bandeira Junior Maurício Bezerra Bandeira Junior Introdução às equações de primeiro grau Para resolver um problema matemático, quase sempre devemos transformar uma sentença apresentada com palavras em uma sentença que

Leia mais

Vetores Lidando com grandezas vetoriais

Vetores Lidando com grandezas vetoriais Vetores Lidando com grandezas vetoriais matéria de vetores é de extrema importância para o ensino médio basta levar em consideração que a maioria das matérias de física envolve mecânica (movimento, dinâmica,

Leia mais

CARDÁPIO EDUCAÇÃO INFANTIL 1ª SEMANA DO MÊS SEGUNDA TERÇA QUARTA 31/07 QUINTA 01 SEXTA 02 SUCO IOGURTE FRUTA PÃO C/ RECHEIO

CARDÁPIO EDUCAÇÃO INFANTIL 1ª SEMANA DO MÊS SEGUNDA TERÇA QUARTA 31/07 QUINTA 01 SEXTA 02 SUCO IOGURTE FRUTA PÃO C/ RECHEIO AGOSTO SEGUNDA TERÇA QUARTA 31/07 QUINTA 01 SEXTA 02 PÃO C/ SEGUNDA 05 TERÇA 06 QUARTA 07 QUINTA 08 SEXTA 09 (SEM ) / ) / PÃO C/ SEGUNDA 12 TERÇA 13 QUARTA 14 QUINTA 15 SEXTA 16 PÃO COM SEGUNDA 19 TERÇA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO / Secretaria de Educação Especial. SOROBAN Manual de Técnicas Operatórias para Pessoas com Deficiência Visual

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO / Secretaria de Educação Especial. SOROBAN Manual de Técnicas Operatórias para Pessoas com Deficiência Visual MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO / Secretaria de Educação Especial SOROBAN Manual de Técnicas Operatórias para Pessoas com Deficiência Visual Brasília 2012 1 1 FICHA TÉCNICA Elaboração Cleonice Terezinha Fernandes

Leia mais

Questões Complementares de Geometria

Questões Complementares de Geometria Questões Complementares de Geometria Professores Eustácio e José Ocimar Resolução comentada Outubro de 009 Questão 1_Enem 000 Um marceneiro deseja construir uma escada trapezoidal com 5 degraus, de forma

Leia mais

Conceitos Fundamentais

Conceitos Fundamentais Capítulo 1 Conceitos Fundamentais Objetivos: No final do Capítulo o aluno deve saber: 1. distinguir o uso de vetores na Física e na Matemática; 2. resolver sistema lineares pelo método de Gauss-Jordan;

Leia mais

Aula 6 Aritmética Computacional

Aula 6 Aritmética Computacional Aula 6 Aritmética Computacional Introdução à Computação ADS - IFBA Representação de Números Inteiros Vírgula fixa (Fixed Point) Ponto Flutuante Para todos, a quantidade de valores possíveis depende do

Leia mais

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS ADITIVOS: ANÁLISE DOS PROCESSOS HEURÍSTICOS DE ALUNOS DO 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS ADITIVOS: ANÁLISE DOS PROCESSOS HEURÍSTICOS DE ALUNOS DO 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS ADITIVOS: ANÁLISE DOS PROCESSOS HEURÍSTICOS DE ALUNOS DO 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Aline Cristina Cybis Mestrado em Educação Matemática Universidade Bandeirante Anhanguera cybisaline@gmail.com

Leia mais

Resoluções Prova Anglo

Resoluções Prova Anglo Resoluções Prova Anglo F- TIPO D-7 Matemática (P-2) Ensino Fundamental 7º ano DESCRITORES, RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS A Prova Anglo é um dos instrumentos para avaliar o desempenho dos alunos do 7 o ano das

Leia mais

Matéria: Matemática Assunto: Máximo Divisor Comum Prof. Dudan

Matéria: Matemática Assunto: Máximo Divisor Comum Prof. Dudan Matéria: Matemática Assunto: Máximo Divisor Comum Prof. Dudan Matemática Máximo Divisor Comum (MDC) O máximo divisor comum entre dois números é representado pelo maior valor comum pertencente aos divisores

Leia mais

EDITAL 2015 Testes de Português e Matemática - Material: com foto PORTUGUÊS Indicação bibliográfica: Na ponta da língua MATEMÁTICA

EDITAL 2015 Testes de Português e Matemática - Material: com foto PORTUGUÊS Indicação bibliográfica: Na ponta da língua MATEMÁTICA EDITAL 2015 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Testes de Português e Matemática - Material: o candidato deverá trazer: lápis apontados, apontador, borracha e o Compreensão e interpretação de textos; exploração

Leia mais

DICAS DO ENEM MATEMÁTICA. TEMA 2: Porcentagem AUTOR: Marco Antonio Oliveira da Silva. Mais próxima, para você ir mais longe.

DICAS DO ENEM MATEMÁTICA. TEMA 2: Porcentagem AUTOR: Marco Antonio Oliveira da Silva. Mais próxima, para você ir mais longe. DICAS DO ENEM MATEMÁTICA TEMA 2: Porcentagem AUTOR: Marco Antonio Oliveira da Silva Mais próxima, para você ir mais longe. Índice Este tema está localizado aqui! 1. Interpretação 2. Porcentagem 6. Equações

Leia mais

Calcular o oitavo termo da progressão geométrica (5, 10, 20,...).

Calcular o oitavo termo da progressão geométrica (5, 10, 20,...). Calcular o oitavo termo da progressão geométrica (5, 10, 20,...). Na progressão geométrica (4, 16,...), o número 4096 é o: A)5 o termo 6 o termo 7 o termo 8 o termo 9 o termo Se a sequência (1; a; b; c;

Leia mais

RELATÓRIO I Data: 23.04.2015

RELATÓRIO I Data: 23.04.2015 RELATÓRIO I Data: 23.04.2015 Discutir conteúdos trabalhados em sala de aula, sucessor, antecessor, oposto, simétrico, módulo, expressões numéricas envolvendo adição e subtração de números inteiros. 1)

Leia mais

Projeto Pré-Requisitos 6º Ano

Projeto Pré-Requisitos 6º Ano Caro aluno Colégio Militar de Curitiba Este Caderno de Apoio à Aprendizagem em Matemática foi produzido para você com o objetivo de colaborar com seus estudos. Ele apresenta uma série de atividades a serem

Leia mais

Disciplina: Matemática. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso

Disciplina: Matemática. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso COLÉGIO LA SALLE BRASILIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Matemática Período:

Leia mais

3 Sistemas de Numeração:

3 Sistemas de Numeração: 3 Sistemas de Numeração: Os computadores eletrônicos têm como base para seu funcionamento a utilização de eletricidade. Diferente de outras máquinas que a presença ou ausência de eletricidade apenas significam

Leia mais

BOM DIA!! ÁLGEBRA. Aula 3 COM JENNYFFER LANDIM. jl.matematica@outlook.com

BOM DIA!! ÁLGEBRA. Aula 3 COM JENNYFFER LANDIM. jl.matematica@outlook.com BOM DIA!! ÁLGEBRA COM JENNYFFER LANDIM Aula 3 jl.matematica@outlook.com Números inteiros: operações e propriedades Adição Os termos da adição são chamadas parcelas e o resultado da operação de adição é

Leia mais

Métodos Quantitativos Prof. Ms. Osmar Pastore e Prof. Ms. Francisco Merlo. Conceitos Inciais

Métodos Quantitativos Prof. Ms. Osmar Pastore e Prof. Ms. Francisco Merlo. Conceitos Inciais Métodos Quantitativos Prof. Ms. Osmar Pastore e Prof. Ms. Francisco Merlo Conceitos Inciais Conceitos Iniciais Objetivo Esta unidade tem o objetivo de fornecer uma visão geral dos conceitos básicos fundamentais

Leia mais

Resoluções Prova Anglo

Resoluções Prova Anglo Resoluções Prova Anglo F- TIPO D-6 Matemática (P-2) Ensino Fundamental 6º ano DESCRITORES, RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS A Prova Anglo é um dos instrumentos para avali ar o desempenho dos alunos do 6 o ano

Leia mais

ELETRÔNICA. Changed with the DEMO VERSION of CAD-KAS PDF-Editor (http://www.cadkas.com). INTRODUÇÃO

ELETRÔNICA. Changed with the DEMO VERSION of CAD-KAS PDF-Editor (http://www.cadkas.com). INTRODUÇÃO 0010100111010101001010010101 CURSO DE 0101010100111010100101011101 1010011001111010100111010010 ELETRÔNICA 1010000111101010011101010010 DIGITAL INTRODUÇÃO Os circuitos equipados com processadores, cada

Leia mais

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Nivelamento 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma: EXPRESSÕES NUMÉRICAS

Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Nivelamento 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO. Aluno(a): Número: Turma: EXPRESSÕES NUMÉRICAS Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Nivelamento 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 0 1º Bimestre/013 Aluno(: Número: Turma: EXPRESSÕES NUMÉRICAS

Leia mais

Simulado OBM Nível 1. Gabarito Comentado

Simulado OBM Nível 1. Gabarito Comentado Simulado OBM Nível 1 Gabarito Comentado Questão 1. Renata digitou um número em sua calculadora, multiplicou-o por 3, somou 12, dividiu o resultado por 7 e obteve o número 15. O número digitado foi: a)

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO RS RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO SUMÁRIO

DEFENSORIA PÚBLICA DO RS RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO SUMÁRIO DEFENSORIA PÚBLICA DO RS RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO SUMÁRIO MATEMÁTICA 1. Conjuntos Numéricos Q (Racionais) e R (Reais), 3 - Números Naturais e Inteiros, 3 - Números Racionais, 15 - Números Reais, 20

Leia mais

Fascículo IV de Educação Matemática FRAÇÕES E NÚMEROS FRACIONÁRIOS

Fascículo IV de Educação Matemática FRAÇÕES E NÚMEROS FRACIONÁRIOS Fascículo IV de Educação Matemática FRAÇÕES E NÚMEROS FRACIONÁRIOS Nilza Eigenheer Bertoni Fascículo IV de Educação Matemática...1 FRAÇÕES E NÚMEROS FRACIONÁRIOS...1 Atividade 1...4 Um desvio para informações

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS

CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS CURSO TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS APOSTILA DE LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO CAP Criação de Algoritmos e Programas PROFESSOR RENATO DA COSTA Não estamos aqui para sobreviver e sim para explorar a oportunidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO. Matemática

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO. Matemática AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO Matemática 04 9 o ano do Ensino Fundamental Turma GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO 1 o semestre de 2014 Data / / Escola Aluno Questão 01 Numa

Leia mais

Planificação de Matemática -6ºAno

Planificação de Matemática -6ºAno DGEstE - Direção-Geral de Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços Região Alentejo Agrupamento de Escolas de Moura código n.º 135471 Escola Básica nº 1 de Moura (EB23) código n.º 342294 Planificação

Leia mais

Usando unidades de medida

Usando unidades de medida Usando unidades de medida O problema Q uando alguém vai à loja de autopeças para comprar alguma peça de reposição, tudo que precisa é dizer o nome da peça, a marca do carro, o modelo e o ano de fabricação.

Leia mais

Anexos - material para uso dos alunos

Anexos - material para uso dos alunos Processo Seletivo de Formadores da SEEDUC 2015 Material II de Apoio para a Fase de Prova-Aula Especialidade: Matemática Anexos - material para uso dos alunos Fichas para apoio a Atividades Exemplares da

Leia mais

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA

3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 3ª série EM - Lista de Questões para a RECUPERAÇÃO FINAL - MATEMÁTICA 01. Um topógrafo pretende calcular o comprimento da ponte OD que passa sobre o rio mostrado na figura abaio. Para isto, toma como referência

Leia mais

Pesquisas e Contagens

Pesquisas e Contagens Reforço escolar M ate mática Pesquisas e Contagens Dinâmica 1 1ª Série 1º Bimestre DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Matemática Ensino Médio 1ª Numérico Aritmético Conjuntos Aluno Primeira Etapa Compartilhar

Leia mais

Universidade do Minho Departamento de Electrónica Industrial. Sistemas Digitais. Exercícios de Apoio - I. Sistemas de Numeração

Universidade do Minho Departamento de Electrónica Industrial. Sistemas Digitais. Exercícios de Apoio - I. Sistemas de Numeração Universidade do Minho Departamento de Electrónica Industrial Sistemas Digitais Exercícios de Apoio - I Sistemas de Numeração CONVERSÃO ENTRE SISTEMAS DE NUMERAÇÃO Conversão Decimal - Binário Números Inteiros

Leia mais

Zimbra Novo webmail do Poder Judiciário de Alagoas

Zimbra Novo webmail do Poder Judiciário de Alagoas Zimbra Novo webmail do Poder Judiciário de Alagoas O que esse novo webmail tem a oferecer? Aumento da caixa de email de 50 MB para 1GB; Correio eletrônico Agenda corporativa com controle de contatos, grupos

Leia mais

PROGRAMAS PARA OS CANDIDATOS A VAGAS 2016 3 o Ano Ensino Fundamental

PROGRAMAS PARA OS CANDIDATOS A VAGAS 2016 3 o Ano Ensino Fundamental 3 o Ano Textos Ler, entender e interpretar contos infantis e textos informativos. Gramática Será dada ênfase à aplicação, pois ela é entendida como instrumento para que o aluno se expresse de maneira adequada

Leia mais

Unidade: Vetores e Forças. Unidade I:

Unidade: Vetores e Forças. Unidade I: Unidade I: 0 Unidade: Vetores e Forças 2.VETORES 2.1 Introdução Os vetores são definidos como entes matemáticos que dão noção de intensidade, direção e sentido. De forma prática, o conceito de vetor pode

Leia mais