MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP-12C

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP-12C"

Transcrição

1 MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP-12C Prof. Msc. Osorio Moreira Couto Junior

2 ÍNDICE 1. FUNÇÕES BÁSICAS DA HP-12C TECLA [ON] TECLA [. ] TESTES DE FUNCIONAMENTO TESTE Nº 1 (USANDO AS TECLA [ON] E [X]) TESTE Nº 2 (USANDO AS TECLA [ON] E [+]) TESTE Nº 3 (USANDO AS TECLAS [ON] E [:]) TECLADO A TECLA [F] TECLA [G], TECLADO BRANCO LIMPEZA DE REGISTRO LIMPEZA TOTAL ( USANDO AS TECLAS [ON] E [-] LIMPEZA DO VISOR LIMPEZA DOS REGISTROS ESTATÍSTICOS ( 0 A 6 ) LIMPEZA DE PROGRAM LIMPEZA DOS REGISTROS FINANCEIROS LIMPEZA DE TODOS OS REGISTROS TECLA [CHS] OU CHANGE SIGNAL TECLA [STO] OU (STORE) TECLA [RCL] OU (RECOLL) TECLA [Y X ] POTENCIAÇÃO RADICIAÇÃO : TECLA [1/X] TECLA [%T] E [X><Y] TECLA [%] TECLA [%] CÁLCULO EM CADEIA, FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA CONCEITOS BÁSICOS DEFINIÇÕES E TERMINOLOGIAS BÁSICAS DIAGRAMA DE FLUXO DE CAIXA APRESENTAÇÃO DAS TAXAS REGIMES DE CAPITALIZAÇÃO JUROS SIMPLES OPERAÇÕES DE JUROS SIMPLES JUROS EXATO E JURO COMERCIAL EXERCÍCIOS SOBRE JUROS SIMPLES EXERCÍCIOS DE REFORÇOS JUROS COMPOSTOS CONCEITOS DE JUROS COMPOSTOS VALOR FUTURO (FV) OU MONTANTE (M) DIFERENÇA ENTRE OS JUROS SIMPLES E JUROS COMPOSTOS FUNÇÃO C NA HP 12C, TECLAS [STO] E [EEX] VALOR PRESENTE (PV) OU CAPITAL (C) PRAZO (N) FUNÇÃO [FRAC] E [INTG] TAXAS EQUIVALENTES A JUROS COMPOSTOS EXERCÍCIOS SOBRE JUROS COMPOSTOS EXERCÍCIOS DE REFORÇOS OPERAÇÕES COM TAXAS DE JUROS TAXAS EQUIVALENTES PROGRAMA PARA TAXA EQUIVALENTE COM HP 12C TAXA OVER EQUIVALENTE... 2

3 5.3 TAXA ACUMULADA DE JUROS (COM TAXAS VARIÁVEIS) TAXA MÉDIA DE JUROS TAXA REAL DE JUROS EXERCÍCIOS SOBRE TAXAS JUROS DESCONTOS DESCONTO RACIONAL SIMPLES OU POR DENTRO DESCONTO BANCÁRIO, OU COMERCIAL OU POR FORA OPERAÇÕES COM UM CONJUNTO DE TÍTULOS: PRAZO MÉDIO DE UM CONJUNTO DE TÍTULOS DESCONTO COMPOSTO RELAÇÃO EM TAXAS DE DESCONTO SIMPLES E COMPOSTO EXERCÍCIOS SOBRE DESCONTO SÉRIES UNIFORMES DE PAGAMENTOS VALOR PRESENTE DE UMA SÉRIE DE PAGAMENTO POSTECIPADA VALOR D PRESTAÇÃO DE UMA SÉRIE POSTECIPADA NÚMERO DE PRESTAÇÕES DE UMA SÉRIE UNIFORME DE PAGAMENTO POSTECIPADA CÁLCULO DA TAXA DE UMA SÉRIE DE PAGAMENTO UNIFORME POSTECIPADA SÉRIE UNIFORME DE PAGAMENTOS ANTECIPADOS FÓRMULAS PARA SÉRIE DE PAGAMENTOS ANTECIPADOS FÓRMULA DO VALOR PRESENTE FÓRMULA DA PRESTAÇÃO VALOR FUTURO DE UMA SÉRIE UNIFORME EXERCÍCIO SOBRE SÉRIES DE UNIFORME DE PAGAMENTOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO CONSTANTE (SAC) SISTEMA PRICE (OU FRANCÊS) DE AMORTIZAÇÃO APLICABILIDADE DA MATEMÁTICA FINANCEIRA TAXA INTERNA DE RETORNO (IRR) E VALOR PRESENTE LÍQUIDO (NPV) VALOR DA PRESTAÇÃO DE LEASING FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA PELO CONCEITO DO VALOR ATUAL... BIBLIOGRAFIA... 3

4 1. FUNÇÕES BÁSICAS DA HP-12C Neste capítulo serão abordadas as principais funções da calculadora HP-12C, ou seja, estaremos mostrando os conceitos básicos relevantes ao desenvolvimento da matemática financeira. 1.1 TECLA [ON] Tem a função de ligar e desligar a calculadora, porém, se a calculadora permanecer ligada sem uso, será desligada automaticamente entre 7 e 8 minutos aproximadamente. 1.2 TECLA [. ] Esta tecla permite que a calculadora opere em dois padrões de moeda, o brasileiro e padrão dólar. Vamos considerar o seguinte exemplo: R$ 1.425,56 (padrão brasileiro) US$ 1, (padrão dólar) Esta conversão será feita da seguinte forma: a) mantenha a calculadora desligada; b) pressione a tecla [.] e segure; c) pressione a tecla [ON] e solte. Se a calculadora estiver no padrão brasileiro passara para o padrão do dólar e vice-versa. 1.3 TESTES DE FUNCIONAMENTO A calculadora HP-12C possui três testes de verificação quanto ao seu funcionamento, uma espécie de controle de qualidade, que permite ao usuário uma maior confiabilidade do produto TESTE Nº 1 (usando as tecla [ON] e [x]) Procedimentos: 1) mantenha calculadora desligada; 2) pressione a tecla [ON] e segure; 3) pressione a tecla [x] e segure; 4) solte a tecla [ON]; 5) solte a tecla [x]. Ao final do procedimento aparecerá no visor a palavra running piscando, significando que a calculadora está executando o TESTE Nº 1. E em alguns segundos aparecerá no visor o seguinte: - 8, 8, 8, 8, 8, 8, 8, 8, 8, 8, USER f g BEGIN GRAND D.MY C PRGM 4

5 Se aparecer a mensagem ERRO 9 significa que a calculadora precisa de reparos, mas se o resultado for exatamente o resultado do TESTE Nº 1, a calculadora estará pronta para o uso TESTE Nº 2 (usando as tecla [ON] e [+]). Procedimento: 1) mantenha a calculadora desligada; 2) pressione a tecla [ON] e segure; 3) pressione a tecla [+] e segure; 4) solte a tecla [ON]; 5) solte a tecla [+]; 6) pressione e solte qualquer tecla, exceto a tecla [ON]. Na verdade o TESTE Nº 2 é muito semelhante ao TESTE Nº 1, diverge na duração de execução, que é indeterminado, portanto, para completar o teste é necessário cumprir o procedimento nº 6, logo após aparecerá o seguinte: - 8, 8, 8, 8, 8, 8, 8, 8, 8, 8, USER f g BEGIN GRAND D.MY C PRGM Se você pressionar a tecla [ON] o teste será interrompido TESTE Nº 3 (usando as teclas [ON] e [:]) Procedimento: 1) mantenha a calculadora desligada; 2) pressione a tecla [ON] e segure; 3) pressione a tecla [:] e segure; 4) solte a tecla [ON]; 5) solte a tecla [:]. 6) Pressione todas as teclas da esquerda para direita, de cima para baixo, ou seja, a 1ª tecla a ser pressionada será a tecla [n] e a última será a tecla [+]. Lembre-se, deve-se pressionar todas as teclas inclusive a tecla [ON] e a tecla [enter] será pressionada duas vezes, tanto na linha 3, bem como na linha 4. Após o procedimento concluído, aparecerá no visor o nº 12, assim como nos testes anteriores, a calculadora estará pronta para o uso. Mas se procedimento não for realizado corretamente, aparece à expressão ERRO 9. Neste caso a calculadora necessita de conserto. 5

6 1.4 TECLADO O teclado da calculadora HP-12C, é multiuso, ou seja, uma mesma tecla poderá ser utilizada de três maneiras. Em branco (face superior da tecla) Em azul (abaixo da tecla) Em dourado (acima da tecla) A TECLA [f] A tecla [f] (amarelo) possui duas funções básicas: 1ª função: pressionado a tecla ou prefixo [f] poderemos acessar todas as funções em amarelo da calculadora; 2ª função: pressionado a tecla ou prefixo [f] seguida de um número, será apresentado à quantidade casas decimais a ser mostrada no visor. Veja o exemplo: Digite o número 2, e siga os procedimentos: TECLA [g] Procedimento Visor (teclas) [f] e [9] 2, [f] e [8] 2, [f] e [7] 2, [f] e [6] 2, [f] e [5] 2,42857 [f] e [4] 2,4286 [f] e [3] 2,429 [f] e [2] 2,43 [f] e [1] 2,4 [f] e [0] 2, [f] e [9] 2, Através da tecla ou prefixo [g] é possível acessar todas as funções em AZUL TECLADO BRANCO Todas as teclas possuem em sua superfície informações em branco, na verdade tudo o que é mostrado em branco nas teclas, não necessita de função auxiliar, como vimos para funções em amarelo e azul. 6

7 1.5 LIMPEZA DE REGISTRO Apresentaremos as principais formas de executar a limpeza dos registros ou informações, que são armazenadas no teclado ou memórias da calculadora LIMPEZA TOTAL ( usando as teclas [on] e [-] ) Procedimento: 1) mantenha a calculadora desligada; 2) pressione a tecla [ON] e segure; 3) pressione a tecla [-] e segure; 4) solte a tecla [ON]; 5) solte a tecla [-]. Após a execução desta seqüência de procedimentos, deve aparecer a expressão PR ERROR indicado que todos os dados armazenados nos registros inclusive os programas foram apagados, ou seja, a calculadora ficará zerada. Portanto, devemos tomar muito cuidado ao executar este procedimento LIMPEZA DO VISOR A utilização desta função é muito simples, basta pressionar a tecla [CLx] e o visor será limpo LIMPEZA DOS REGISTROS ESTATÍSTICOS ( 0 a 6 ) Com a seqüência de teclas [f] [] estaremos processando a limpeza dos registros estatísticos, ou seja, estaremos limpando os registros armazenados nas teclas [1], [2], [3], [4], [5] e [6] LIMPEZA DE PROGRAM Procedimento: 1) pressionar [f] [P/R] para entrar no modo de programação; 2) pressionar [f] [PRGM] para limpar o programa; 3) pressionar [f] [P/R] ou [ON] para sair do modo de programação. Este procedimento se faz necessário, devido a grande dificuldade de elaboração de um programa, ou seja, um programa não pode ser destruído sem a menor proteção LIMPEZA DOS REGISTROS FINANCEIROS Registros Financeiros: a) [n] prazo; b) [ i ] taxa; c) [PV] Present Value ou Valor Presente; d) [PMT] Periodic Payment ou Prestação; e) [FV] Future Value ou Valor Futuro. A limpeza dos registros é feita através da seqüência de teclas [f] [FIN]. 7

8 1.5.6 LIMPEZA DE TODOS OS REGISTROS Com seqüência de teclas [f] [REG] é possível apagar todos os registros, ou seja, de 0 a 9, e.0 a.9 e os registros financeiros, ficando apenas os programas sem serem apagados. 1.6 TECLA [CHS] ou CHANGE SIGNAL Esta tecla serve basicamente para trocar o sinal de um número, ou seja, trocar o sinal negativo para o positivo e vice-versa. 1.7 TECLA [STO] ou (STORE) Esta serve para guardamos valores nas memórias. A HP possui 20 memórias diretas; 0 a 9 = 10 e.0 a.9 = 10. Para introduzir um número na memória é muito simples. Vamos considerar que o numero 145 deve ser guardado na memória, e que decidimos guardar na memória 5. Como fazer?. Procedimento: 1) digite o número 145; 2) digite [STO]; 3) digite [5]. 1.8 TECLA [RCL] ou (RECOLL) Esta tecla serve para recuperar os números guardados nas memórias. Vamos verificar sua aplicação com base nos dados do item 1.7. Procedimento: (a) digitar [RCL]; (b) digitar [5]. 1.9 TECLA [Y X ] Esta tecla pode ser utilizada tanto pra efetuarmos operações de potenciação e como de radiciação Potenciação: a) [ENTER] 3 [y x ] 8 b) 1,05 6 1,05 [ENTER] 6 [y x ] 1, c) 1, /360 1,045 [ENTER] 270 [ENTER] 360 [:] [y x ] 1,

9 1.9.2 Radiciação : a) 9 = [ENTER] 1 [ENTER] 2 [:] [y x ] 3 5 b) 27 3 = [ENTER] 3 [ENTER] 5 [:] [y x ] 7, c) 30 ( 1 0, 6) 360 = 1, ,6 [ENTER] 360 [ENTER] 30 [:] [y x ] 281, TECLA [1/x] Esta tecla é normalmente utilizada para demonstrar o inverso de um número. a) 1/8 8 [1/x] 0,125 b) 1, ,05 [ENTER] 12 [1/x] [y x ] 1, TECLA [%T] e [x><y] A tecla [%T] é usada para calcular o percentual de um total, e a tecla [x><y] recupera o valor base de cálculo. a) Uma pessoa possui os seguintes gastos mensais: moradia R$ 450,00 educação R$ 500,00 combustível R$ 150,00 alimentação R$ 200,00 lazer R$ 250,00 Total R$ 1.550,00 Determinar quanto representa percentualmente cada valor em relação ao total dos gastos. Solução: [ENTER] 450 [%T] 29,03% [x><y] 500 [%T] 32,26% [x><y] 150 [%T] 9,68% [x><y] 200 [%T] 12,90% [x><y] 250 [%T] 16,13% 100,00% 9

10 1.12 TECLA [%] Esta tecla nos ajuda a calculamos a diferença percentual entre dois números. a) Considere que um produto possui um preço de R$ 132,75 em jan/xx, em fev/xx o preço desse produto passou para R$ 155,71. Qual foi o percentual de aumento desse produto? Preço em jan/xx: R$ 132,75 Preço em fev/xx: R$ 155,71 Solução: 132,75 [ENTER] 155,71 [%] 17,30% b) No mês de março/xx o preço do produto passou para R$ 141,00. Qual foi o percentual de desconto? 1.13 TECLA [%] Preço fev/xx: R$ 155,71 Preço mar/xx: R$ 141,00 Solução 155,71 [ENTER] 141,00 [%] -9,45% Esta tecla serve exclusivamente para o calculo de percentagem. a) Calcular 5% de R$ ,00 Solução: [ENTER] 5 [%] R$ 522, CÁLCULO EM CADEIA a) soma 25, , ,68 = 2.034,75 25,82 [ENTER] 1852,25 [+] 156,68 [+] 2.034,75 [STO] 1 b) subtração ,82 5,81 = 152, [ENTER] 91,82 [-] 5,81 [-] 152,37 [STO] 2 10

11 c) multiplicação 21 x 18,41 x 1,0562 = 408,34 21 [ENTER] 18,41 [x] 1,0562 [x] 408,34 [STO] 3 d) divisão 1.750,25 : 1,08 = 1.620, ,25 [ENTER] 1,08 [:] 1.620,60 [STO].5 e) adição, subtração, multiplicação e divisão (memória 1) (memória 2) x (memória 3) : (memória.5) [RCL] 1 [RCL] 2 [-] [RCL] 3 [x] [RCL].5 [:] 474, Sistema brasileiro e sistema americano. A HP 12 C, apresenta duas formas de representação das casas decimais, a forma brasileira e a forma americana. Para verificar, digite qualquer valor igual ou superior de $ 1.000,00, agora observe o visor, se aparecer nas formas abaixo: 1.000,00 (sistema brasileiro vírgula separando as casas decimais). 1, (Sistema americano ponto separando as casas decimais). Para realizarmos a troca do ponto pela vírgula e vice-versa, devemos proceder da seguinte forma: desligue a calculadora; com a calculadora desligada, pressione ao mesmo tempo as teclas ON e. (ponto); solte a tecla ON e em seguida a tecla. (ponto). Para encerrar essa introdução vamos dividir o teclado em setores, antes porém, transformaremos-o numa situação matricial. 11

12 Começando da esquerda para a direita, a primeira tecla da linha superior recebe o nome de t 11 (primeira linha e primeira coluna), a segunda t 12, (primeira linha e segunda coluna), terceira t 13, (terceira primeira linha e terceira coluna) e assim por diante, sendo assim a última tecla denomina-se t As funções de Calendário As teclas D.MY, M.DY, DYS e DATE Prepare a calculadora para operar no sistema brasileiro, pressionando g D.MY (dia, mês e ano), em seguida pressione f 6 para 6 casas decimais. a) Número de dias entre duas datas (função DYS) Exemplo: Data de referência: 30/06/97 Data futura: 25/10/99 Lembrete: Antes limpe a máquina: f REG Cálculo: Digite a data de referência na forma DD.MMAAAA, ou seja ; Pressione Enter; Digite a data futura, ; Pressione a seqüência de teclas g e DYS. Aparecerá no visor:- 847 b) Dia do mês e da Semana ( A função DATE) Auxilia determinar uma data passada ou futura, a partir de uma data conhecida e do número de dias entre essas datas. Obs: Limpe a máquina antes: f REG. Exemplo 1: Hoje é 23/10/2004. Que data e dia da semana será daqui a 93 dias? Cálculo: Digite g D.MY; Digite a data ; Pressione a tecla Enter; Digite o número de dias (93); Pressione as teclas g e depois Date Aparecerá no visor D.MY 1 O número que aparece do lado direito do visor, indica o dia da semana e deve ser interpretado conforme abaixo: 12

13 NÚMERO DIA/SEMANA 1 Segunda-feira 2 Terça-feira 3 Quarta-feira 4 Quinta-feira 5 Sexta-feira 6 Sábado 7 Domingo Exemplo 2: Uma aplicação financeira por 60 dias está venceu em 13/03/2000. Qual a data em que foi efetuado o negócio? Digite g D.MY; Digite a data do vencimento: ; Pressione a tecla Enter; Digite o número de dias (60) e a tecla CHS (tempo passado é negativo); Pressione a tecla g e DATE. Aparecerá no visor D.MY 5, ou seja, o negócio foi efetivado no dia 12/05/2000, numa Quinta feira. Exemplo 3: Que dia da semana foi 24/10/91. Digite g e D.MY; Digite a data ; Pressione ENTER; Digite 0 (zero), quando não existir o número de dias; Digite g e DATE. Aparecerá no visor D.MY 4, o que significa que 24/10/1991 foi numa Quartafeira Usando Percentuais. Exemplo 1: Na compra com cartão de crédito, uma loja oferece 10% de desconto sobre o preço de etiqueta de suas mercadorias. Qual o valor do desconto a ser obtido sobre a compra de uma camisa que custa $ 22,50? Primeiro limpando com f REG; Digite 22,5; Pressione ENTER; Digite 10; Pressione a tecla %, aparecerá no visor o valor do desconto 2,25; Para saber quanto pagaremos pela camisa, basta digitar a tecla (menos), aparecerá no visor 20,25. 13

14 Exemplo 2: Faça sozinho. Um cliente quitou no Banco Fartura 3 duplicatas na apresentação, tendo feito jus aos seguintes percentuais de desconto: VALORES (EM R$) DESCONTO (EM %) 242, , ,00 4 Resposta: Exemplo 3: O valor de um título em setembro de 1997 era R$ 401,67 e em setembro de 1998, R$ 2.392,06. Qual foi a variação percentual no período? Primeiro limpando com f REG; Digite ; Digite ENTER; Digite 2392,06; Pressione %. Aparecerá no visor 495,53%. Exemplo 4: Um investidor comprou um lote ações por R$ 1350,00 e as vendeu por R$ 1230,00. Qual o percentual do prejuízo? Primeiro limpando com f REG; Digite 1350; Pressione ENTER; Digite 1230; Pressione %. Aparecerá no visor 8, ,89% OBS:- O sinal negativo refere-se ao decréscimo ocorrido na operação. Exemplo 5: Dois amigos montam uma empresa com capitais diferentes: o primeiro entra com R$ ,00, e o segundo com R$ ,00.Qual o percentual de participação dois sócios no lucro da empresa? Digite (capital do sócio 1); Digite ENTER; Digite (capital do sócio 2); Digite + (soma); Aparecerá no visor ,00. Continuando: Digite ; Pressione %T (aparece no visor 44,17 participação percentual do sócio 1); Pressione CLX ( Zeramos o X para continuar em em Y); Digite (Capital do sócio 2); 14

15 Pressione %T (aparece no visor 55,83 participação percentual do sócio 2). Curiosidade: Adicione os percentuais. Quanto encontrou? Está Correto? Agora é com você. O saldo de captação de agência do Banco Fana-Tudo em 30/06/98 tinha a seguinte composição: Depósito à vista $ 1.800,00; poupança CHIC $ 3.500,00; Depósito à prazo $ 650,00; Aplicações a curto prazo $ 500,00. Qual a participação de cada rubrica? 1.18 Valor Presente Líquido Situação problema: A partir do próximo segundo ano, desejo aplicar anualmente, de forma crescente, um valor múltiplo de $ ,00, multiplicando-se o primeiro valor por um, o segundo por 2, e assim por diante. Quanto terei no final de 7 aplicações, considerando-se uma taxa anual de juros igual a 25%? FV Cálculo do valor presente líquido = NPV Digite f REG; Digite 0 em seguida g e CF 0 ; Digite 0 em seguida g e CF j ; g CF j ; g CF j ; g CF j ; g CF j ; g CF j ; g CF j ; g CF j ; 25 i Digite f NPV Aparecerá no visor $ ,36 Valor obtido no ano 8? 15

16 Digite f REG 79469,36 CHS PV; 25 i 8 n FV Aparecerá no visor $ , Cálculo do valor atual de fluxos de caixa com periodicidade irregular. Exemplo: Consideramos que um produto industrializado é vendido a vista pelo seu fabricante no dia 1.º de julho de 199x por R$ 1.100,00. Admitamos os seguintes desembolsos decorrentes dessa venda: a) no dia 11 do mesmo mês, o fabricante recolhe 100,00 referentes ao valor do IPI; b) no dia 5 do mês seguinte ele recolhe R$ 180,00 referentes ao ICMS; e c) no dia 15 também do mês de agosto ele recolhe R$ 26,50 referentes a 2% de Cofins e 0,65% de PIS. Resolução: Fluxo de Caixa: R$ 1.100,00 (Valor da Fatura) 1.217,55 (Valor da Fatura) 11/07 5/08 15/08 1/07 R$ 26,50 26/08 R$ 110,69 (IPI) (Cofins/PIS) R$ 180,00 (ICMS) 0 g CF 0 ; 10 g N j ; 110,69 g CF j ; 0 g CF j ; 24 g N j 199,23 g CF j ; 0 g CF j ; 9 g N j ; 29,33 g CF j ; 0 g CF j ; 10 g N j ; 1217,55 g CF j ; 4 ENTER 30 ENTER 1 R/S i f NPV Aparecerá no visor da calculadora o valor R$ 804,37. N j é a freqüência do CF 0 ou CF j. Observamos que do dia 1/07/9x ao 10/07/9x, temos 10 fluxos de caixa de valor zero. O valor zero armazenado no CF j refere-se ao fluxo de caixa do dia 12/07/9x. Do dia 12/07/9x ao dia 04/08/9x, temos 24 dias com fluxos de caixa com valor zero. Execução de programa para o cálculo de taxa equivalente a juros compostos para 1 dia, a partir da taxa mensal. 16

17 1.19 Taxa Interna de Retorno TIR (IRR) Definimos taxa interna de retorno como a taxa que permite equalizar o valor presente dos fluxos de entrada e de saída de caixa, em uma data qualquer (geralmente a data zero). Portanto, se calcularmos o VPL (NPV) de um projeto de investimento utilizando sua taxa interna de retorno, obteremos um resultado nulo. Consideremos o seguinte fluxo de caixa: Exemplo: Um produto é vendido a vista por R$ 7.696,40 ou em três parcelas mensais, de R$ 2.000,00, R$ 3.000,00 e R$ 4.000,00, vencendo a primeira a 60 dias da venda. Qual é a taxa mensal de juros cobrada no financiamento? 2000, , , , ,40 CHS g CF 0 ; 0 g CF 0 ; 2000 g CF 0 ; 3000 g CF 0 ; 4000 g CF 0 ; f IRR Aparecerá no visor 5,00 (% a.m). Para você resolver: Um financiamento no valor de R$ ,00 é pago em 12 prestações mensais e postecipadas de R$ ,00 mais quatro parcelas trimestrais de R$ ,82, vencendo a primeira a 90 dias da liberação do financiamento. Qual é a taxa mensal de juros do financiamento? Resposta: 4,5%. Observação: As demais funções e teclas da calculadora HP-12C, serão demonstradas com aplicações práticas dos conceitos de matemática financeira. 17

18 2. FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA 2.1 CONCEITOS BÁSICOS A matemática financeira tem como objetivo básico estudar a evolução do valor do dinheiro no tempo. (prof. Carlos Shinoda). A matemática financeira visa estudar as formas de evolução do dinheiro com tempo nas aplicações e pagamentos de empréstimo (prof. Samuel Hazzan e Prof. José Nicolau Pompeu). A matemática financeira tem como objetivo principal à transformação e manuseio de fluxos de caixa, com a aplicação das taxas de juros de cada período, para se levar em conta o valor do dinheiro no tempo (prof. Abelardo de Lima Puccini). A matemática financeira tem como objetivo principal, estudar o valor do dinheiro em função do tempo. (prof. Anísio Costa Castelo Branco). 2.2 DEFINIÇÕES E TERMINOLOGIAS BÁSICAS CAPITAL ( C ) ou VALOR PRESENTE ( VP ) ou Presente Value ( PV ) ou PRINCIPAL (P ) é o recurso financeiro transacionado na data focal zero de uma determinada operação financeira. Algumas palavras ou expressões, também podem ser associadas a este conjunto de definições apresentadas, como por exemplo: investimento inicial, valor aplicado, etc. JURO ( J ): é a remuneração obtida a partir do capital de terceiros. Esta remuneração pode ocorrer a partir de dois pontos de vista: a) de quem pagar: neste caso, o juro pode ser chamado de despesa financeira, custo, prejuízo, etc. b) de quem recebe: podemos entender como sendo; rendimento, receita financeira, ganho, etc. TAXA ( i ): é o coeficiente obtido da relação dos juros ( J ) com o capital ( C ), que pode ser representado em forma percentual ou unitária. A terminologia i vem do inglês interest, que significa juro. PRAZO ou TEMPO ou PERÍODOS ( n ): é o tempo necessário que um certo capital ( C ) aplicado a uma taxa ( i ) necessita para produzir um montante ( M ). Neste caso, o período pode ser inteiro ou fracionário, vejamos um exemplo: a) período inteiro : 1 dia; 1 mês comercial ( 30 dias ), 1 ano comercial ( 360 dias ), etc. b) período fracionário: 3,5 meses, 15,8 dias, 5 anos e dois meses, etc. 18

19 Podemos também considerar como período inteiro, quando usamos a expressão do tipo: 1 período de 15 dias, 1 período de 30 dias, etc. MONTANTE ( M ) ou VALOR FUTURO ( VF ) ou Future Value ( FV ) ou SOMA ( S ): é a quantidade monetária acumulada resultante de uma transação financeira após um determinado período de tempo. 2.3 DIAGRAMA DE FLUXO DE CAIXA Definimos fluxo de caixa como movimentação de recursos monetários (entradas e saídas de caixa) de uma empresa ou de uma transação financeira em especial, dentro de um período de tempo. (+) entradas (-) saídas tempo (n) 2.4 APRESENTAÇÃO DAS TAXAS As taxas podem ser apresentadas de duas formas, a forma percentual e decimal ou unitária, veja um exemplo. EXEMPLO Nº 1 : Faça a transformação das seguintes taxas: Taxa percentual 25% 5% 1,5% 0,5% Taxas decimal ou Unitária 0,025 0,02 0, Na HP-12C, poderemos usar as taxas na forma percentual. - Nas fórmulas, somente poderemos usar as taxas na forma decimal ou unitária. 19

20 2.5 REGIMES DE CAPITALIZAÇÃO Podemos definir como regime de capitalização os métodos pelos quais os capitais são remunerados. Os regimes de capitalização podem ser SIMPLES e COMPOSTO ou método de capitalização linear e exponencial, respectivamente. Vejamos um exemplo; EXEMPLO Nº 2 : Seja um capital de R$ 1.000,00 aplicado a uma taxa de 10% a.m. durante 3 meses. Qual o valor acumulado no final de cada período pelos regimes de capitalização simples e composta? Regime de Capitalização Simples n Capital Aplicado Juros de cada período Valor Acumulado 1 R$ 1.000,00 R$ 1.000,00 x 10% = R$ 100,00 R$ 1.000,00 + R$ 100,00 = R$ 1.100,00 2 R$ 1.000,00 R$ 1.000,00 x 10% = R$ 100,00 R$ 1.100,00 + R$ 100,00 = R$ 1.200,00 3 R$ 1.000,00 R$ 1.000,00 x 10% = R$ 100,00 R$ 1.200,00 + R$ 100,00 = R$ 1.300,00 DIAGRAMA DE FLUXO DE CAIXA PARA O REGIME DE CAPITALIZAÇÃO SIMPLES M = R$ 1.300,00 C. i = R$ 100,00 C. i = R$ 100,00 C. i = R$ 100,00 C = R$ 1.000,00 Regime de Capitalização Composta n Capital Juros de cada período Valor Aplicado Acumulado 1 R$ 1.000,00 R$ 1.000,00 x 10% = R$ 100,00 R$ 1.000,00 + R$ 100,00 = R$ 1.100,00 2 R$ 1.100,00 R$ 1.100,00 x 10% = R$ 110,00 R$ 1.100,00 + R$ 110,00 = R$ 1.210,00 3 R$ 1.210,00 R$ 1.210,00 x 10% = R$ 121,00 R$ 1.210,00 + R$ 121,00 = R$ 1.331,00 DIAGRAMA DE FLUXO DE CAIXA PARA O REGIME DE CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA M = R$ 1.331,00 C. i = R$ 100,00 M 1. i = R$ 110,00 M 2. i = R$ 121,00 C = R$ 1.000,00 20

21 3. JUROS SIMPLES Podemos entender como juros simples, o sistema de capitalização linear, conforme foi demonstrado no item 2.3 (regimes de capitalização). No Brasil, a aplicabilidade dos sistemas de capitalização simples ocorre basicamente nas situações em que os períodos não são inteiros. 3.1 OPERAÇÕES DE JUROS SIMPLES Faremos várias operações envolvendo juros simples, ou seja, efetuaremos cálculos de juros, capital, taxa e montante. Para melhor facilitar a compreensão, dividimos as fórmulas em três grupos. Nº 1º Grupo de Fórmulas Significado 1 J = FV PV Fórmula de juros 2 FV = PV + J Fórmula do montante ou valor futuro 3 PV = FV J Fórmula do capital ou valor presente EXEMPLO Nº 3 : Qual o valor dos juros resultante de uma operação onde foi investido um capital de R$ 1.250,18, e que gerou um montante de R$ 1.380,75? PV = R$ 1.250,18 FV = R$ 1.380,75 J =? Solução 1: J = 1.380, ,18 J = R$ 130,57 Solução 2: HP-12C 1380,75 [ENTER] 1250,18 [-] R$ 130,57 EXEMPLO Nº 4 : Uma aplicação obteve um rendimento líquido de R$ 78,25 durante um determinado tempo, qual foi o valor resgatado, sabendo-se que a importância aplicada foi de R$ 1.568,78? J = R$ 78,25 PV = R$ 1.568,78 FV =? Solução 1: FV = 1.568, ,25 FV = R$ 1.647,03 Solução 2: HP-12C 1568,78 [ENTER] 78,25 [+] R$ 1.647,03 21

22 EXEMPLO Nº 5 : Qual o valor do investimento de gerou um resgate de R$ 1.500,00, sabendo-se que o rendimento deste investimento foi de R$ 378,25? FV = R$ 1.500,00 J = R$ 378,25? PV =? Solução 1: PV = 1.500,00 378,25 PV = R$ 1.121,75 Solução 2: HP 12C 1500 [ENTER] 378,25 [-] R$ 1.121,75 Nº 2º Grupo de Fórmulas Significado 4 J = PV x i x n Fórmula de juros simples 5 PV = J / i x n Fórmula do capital ou valor presente 6 i = J / PV x n Fórmula da Taxa 7 n = J / PV x i Fórmula do prazo EXEMPLO Nº 6 : Determine o juro obtido com um capital de R$ 1.250,23 durante 5 meses com a taxa de 5,5% ao mês. PV = R$ 1.250,23 n = 5 meses ou 150 dias i = 5,5% a.m. Solução1: J = 1.250,23 x,055 x 5 J = R$ 343,81 Solução 2: HP-12C 1250,23 [ENTER] 0,055 [x] 5 [x] R$ 343,81 Solução 4: HP-12C [f] FIN 1250,23 [CHS] [PV] 150 [n] 66 [i] [f] INT R$ 343,81 Solução 3: HP-12C 1250,23 [ENTER] 5,5 [%] 5 [x] R$ 343,81 22

23 EXEMPLO 7: Qual foi o capital que gerou rendimentos de R$ 342,96 durante 11 meses, a uma taxa de 2,5% a.m? PV =? i = 2,5% ao mês n = 11 meses J = R$ 342,96 Solução 1: PV = 342,96 / 0,025 x 11 PV = 342,96 / 0,275 PV = R$ 1.247,13 Solução 2: HP-12C 342,96 [ENTER] 0,025 [ENTER] 11 [x] [:] R$ 1.247,13 EXEMPLO Nº 8 : Pedro pagou ao Banco Panamericano S/A a importância de R$ 2,14 de juros por um dia de atraso sobre uma prestação de 537,17. Qual foi a taxa mensal de juro aplicado pelo banco? J = R$ 2,14 n = 1 dia PV = R$ 537,17 i =? Solução 1: i = 2,14 / 537,17 x 1 i = 2,14 / 537,17 i = 0, x 100 i = 0,3984% ao dia i mensal = 0,3984 x 30 i mensal = 11,95% ao mês Solução 2: HP -12C 2,14 [ENTER] 537,17 [ENTER] 1 [x] [:] 100 [x] 30 [x] 11,95% a.m. EXEMPLO Nº 9 : Durante quanto tempo foi aplicado um capital de R$ 1.500,00 que gerou rendimentos de R$ 351,00 com uma taxa de 1,8% ao mês? n =? PV = R$ 1.500,00 i = 1,8% ao mês J = R$ 351,00 Solução 1: n = 351 / x 0,018 n = 351 / 27 n = 13 meses Solução 2: HP-12C 351,00 [ENTER] 1500 [ENTER] 0,018 [x] [:] 13 meses 23

24 Nº 3º Grupo de Fórmulas Significado 8 FV = PV ( 1 + i x n ) Fórmula do montante ou valor futuro 9 PV = FV / ( 1 + i x n ) Fórmula do capital ou valor presente 10 i (ac) = { ( FV / PV ) 1} x 100 Fórmula da taxa acumulada EXEMPLO Nº 10 : Qual o valor de resgate de uma aplicação de R$ ,00 aplicados em um CDB de 90 dias, a uma taxa de 1,92% ao mês. FV =? PV = R$ ,00 i = 1,92% ao mês n = 90 dias ou (3 meses) Solução 1: FV = ( 1 + 0,0192 x 3 ) FV = ( 1 + 0,0576) FV = ( 1,0576 ) FV = R$ ,00 Solução 2: HP-12C [ENTER] 1 [ENTER] 0,0192 [ENTER] 3 [x] [+] [x] R$ ,00 Solução 4: HP-12C [ENTER] 1,92 [%] 3 [x] [+] R$ ,00 Solução 3: HP-12C [f] FIN [CHS] [PV] 90 [n] 1,92 [ENTER] 12 [x] [ i ] [f] INT [+] R$ ,00 EXEMPLO Nº 11 : Determine o valor da aplicação em um Título de Renda Fixa, cujo valor de resgate bruto foi de R$ ,00 por um período de 3 meses, sabendo-se que a taxa da aplicação foi de 1,77% ao mês. PV =? FV = R$ ,00 i = 1,77% ao mês. n = 3 meses Solução 1: Solução 2: HP-12C [ENTER] 1 [ENTER] 0,0177 [ENTER] 3 [x] [+] [:] R$ ,00 PV = / ( 1 + 0,0177 x 3 ) PV = / ( 1 + 0,0531 ) PV = / ( 1,0531 ) PV = R$ ,00 24

25 EXEMPLO Nº 12 : Joaquim emprestou R$ 15,00 de Salim. Após 6 meses, Salim resolveu cobrar sua dívida. Joaquim efetuou um pagamento de R$ 23,75 a Salim. Qual foi a taxa de juros acumulados nesta operação? Qual foi a taxa mensal de juros? PV = R$ 15,00 FV = R$ 23,75 n = 6 meses i (ac) =? i mensal =? Solução 2: HP-12C 23,75 [ENTER] 15 [:] 1 [-] 100 [x] 58,33% a.p. Solução 1: i (ac) = {(23,75/15) 1} x [:] i (ac) = {1,5833 1} x 100 9,72% a.m. i (ac) = 0,5833 x 100 i (ac) = 58,33% a.p. ou (ao semestre) Solução 3: HP-12C 15 [ENTER] 23,75 [%] 58,33% a.p. 6 [:] 9,72% a.m. i mensal = 58,33 : 6 i mensal = 9,72% a.m. 3.2 JUROS EXATO E JURO COMERCIAL Quando falamos em juro exato, estamos na verdade nos referindo aos dias do calendário, ou seja, devemos considerar a quantidade de dias existente em cada mês. Como por exemplo: janeiro (31 dias), fevereiro (28 ou 29 dias), desta forma, um ano pode ter 365 ou 366 dias. No caso do juro comercial devemos considerar sempre um mês de 30 dias, e sendo assim, um ano comercial vai ter sempre ter sempre 360 dias. EXEMPLO Nº 13 : Uma prestação no valor de R$ 1.500,00 venceu em 01/02/01 sendo quitada em 15/03/01, com a taxa de 60% ao ano. Determine os juros exato e comercial pago nesta operação. PV = R$ 1.500,00 i = 60% ao ano Vencimento da Prestação: 01/02/01 Data do Pagamento: 15/03/01 Solução 2: HP-12C 1500 [ENTER] 0,6 [x] 42 [x] [365] [:] R$ 103,56 Solução: [f] [ENTER] [g] [DYS] 42 dias 1500 [ENTER] 0,6 [x] 42 [x] [360] [:] R$ 105,00 a) J.E. = ( x 0,6 x 42 )/ 365 = R$ 103,56 b) J.C. = ( x 0,6 x 42 )/360 = R$ 105,00 25

26 Obs: espaço livre para o docente trabalhar com as funções de datas 3.3 EXERCÍCIOS SOBRE JUROS SIMPLES Considerar o ano comercial ( 360 dias) 1) Qual o valor dos juros correspondentes a um empréstimo de R$ 5.000,00, pelo prazo de 5 meses, sabendo-se que a taxa cobrada é de 3,5% ao mês? Resposta: R$ 875,00 2) Um capital de R$ ,25, aplicado durante 9 meses, rende juros de R$ 2756,31. Determine a taxa correspondente. Resposta: 0,025 ou 2,5% ao mês 3) Uma aplicação de R$ ,00 pelo prazo de 180 dias obteve um rendimento de R$ 1.147,25. Pergunte-se: Qual a taxa anual correspondente a essa aplicação? Resposta: 0,049028% ao dia ou 17,65% ao ano 4) Sabendo-se que os juros de R$ 7.800,00 foram obtidos com uma aplicação de R$ 9.750, à taxa de 8% ao trimestre, pede-se que calcule o prazo. Resposta: 10 trimestres ou 2,5 anos 5) Qual o capital que, à taxa de 2,8% ao mês, rende juros de R$ 950,00 em um ano? Resposta: R$ 2.827,38 6) Um empréstimo de R$ ,41 é liquidado por R$ ,29 no final de 152 dias. Calcular a taxa mensal de juros. Resposta: 5,32% ao mês 7) Calcular o valor dos juros e do montante de uma aplicação de R$ ,00, feita de 3,64% ao mês, pelo prazo de 72 dias. Resposta: J = R$ 1.847,66 e FV = R$ ,66 8) Calcular o valor futuro da aplicação de um capital de R$ 7.565,01, pelo prazo de 12 meses, à taxa de 2,5% ao mês. Resposta: R$ 9.834,51 9) Determinar o valor presente de um título cujo valor de resgate é de R$ ,59, sabendo-se que a taxa de juros é 2,8% ao mês e que faltam 3 meses para o seu vencimento. Resposta: R$ ,95 10) Em quanto tempo um capital aplicado a 2,95% ao mês dobra o seu valor? Resposta: 33 meses e 27 dias 26

27 3.4 EXERCÍCIOS DE REFORÇOS OS EXERCÍCIOS DE REFORÇOS TÊM COMO OBJETIVO PRINCIPAL, COMPLEMENTAR OS EXEMPLOS APRESENTANDOS EM SALA DE AULA E OS EXERCÍCIOS PRATICADOS PELOS ALUNOS. 1) Determinar quanto renderá um capital de R$ ,00 aplicado à taxa de 24% ao ano, durante sete meses. Resposta: R$ 8.400,00 2) Um capital de R$ ,00, aplicado durante 8 meses, rendeu juros de R$ ,00. Determinar a taxa anual. Resposta: 60% ao ano. 3) Durante 155 dias, certo capital gerou um montante de R$ ,00. Sabendo-se que a taxa de juros é de 4% ao mês, determinar o valor do capital aplicado. Resposta: R$ ,42 4) Qual o valor dos juros contidos no montante de R$ ,00, resultantes da aplicação de certo capital à taxa de 42% ao ano., durante 13 meses? Resposta: R$ ,48 5) Qual o valor a ser pago, no final de cinco meses e 18 dias, correspondente a um empréstimo de R$ ,00, sabendo-se que a taxa de juros é de 27% ao semestre? Resposta: R$ ,00 6) Em quanto tempo um capital de R$ 800,00, aplicado à taxa de 0,1% ao dia, gera um montante de R$ 1.000,00? Resposta: R$ 250 dias ou 8,333 meses 7) Um capital de R$ ,00 foi aplicado do dia 19/06/X1 e resgatado em 20/01/X2. Sabendo-se que a taxa de juros da aplicação foi de 56% ao ano, calcular o valor dos juros, considerando-se o número de dias efetivos entre as duas datas. Resposta: R$ ,22 8) Uma empresa aplicou R$ 2.000,00 no dia 15/07/XX e resgatou essa aplicação no dia 21/07/XX por R$ 2.018,00. Qual foi a taxa mensal de rendimento proporcionada por essa operação? Resposta: 4,5% ao mês. 9) Calcular o valor do capital que, aplicado à taxa de 50,4% ao ano, durante dois anos e três meses, produz um montante de R$ ,00. Resposta: R$ ,14 10) Ao fim de quanto tempo o capital de R$ ,00, aplicado à taxa de 5% ao mês, produz R$ ,00 de juros? Resposta: 9,3 meses, ou 279 dias 27

28 11) Obteve-se um empréstimo de R$ ,00, para ser liquidado por R$ ,00 no final de 8 meses e meio. Qual a taxa de juros anual cobrada nessa operação? Resposta: 66% ao ano. 12) Em quanto tempo um capital aplicado a 48% ao ano dobra o seu valor? Resposta:2,0833 anos ou 25 meses. 13) A que taxa de juros um capital aplicado durante 10 meses rende juros igual à ¼ do seu valor? Resposta: 2,5% ao mês. 14) Um capital emprestado gerou R$ ,00 de juros. Sabendo-se que o prazo da aplicação foi de 13 meses e a taxa de juros de 6% ao mês, calcular o valor do montante. Resposta: R$ ,00 15) Em quantos dias um capital de R$ ,00 produzirá juros de R$ ,77 a uma taxa de 5,4% ao mês? Resposta: 128 dias. 16) Determinar o capital necessário para produzir um montante de R$ ,00 no final de um ano e meio, aplicado a uma taxa de 15% ao trimestre. Resposta: R$ ,00 17) A aplicação de R$ ,00 gerou um montante de R$ ,00 no final de nove meses. Calcular a taxa anual. Resposta: 84% ao ano. 18) Certo capital aplicado gerou um montante de R$ 1.000,00. Sabendo-se que a taxa de juros é de 5% ao mês e o prazo de oito meses, calcular o valor dos juros. Resposta: R$ 285,71 19) Determinar o montante correspondente a uma aplicação de R$ ,00, por 225 dias, à taxa de 5,6% ao mês. Resposta: R$ ,00 20) Calcular o valor do capital, que aplicado a uma taxa de 6,2% ao mês, por 174 dias, produziu um montante de R$ ,00. Resposta: R$ ,00 21) Um título de renda prefixada foi adquirido por R$ ,00 e resgatado por R$ ,00 no final de oito meses. Calcular a taxa mensal de juros. Resposta: 5,9% ao mês. 22) Em que prazo uma aplicação de R$ ,00 possibilita o resgate de R$ ,00 à taxa de 7,2% ao mês? Resposta: 3,167 meses ou 95 dias. 28

29 23) A que taxa anual devo aplicar um capital de R$ ,00 para obter juros de ,00 no final de 186 dias? Resposta: R$ 124,8% ao ano. A lista de exercícios de reforço, foi extraída do livro do professor José Dutra Vieira Sobrinho (MATEMÁTICA FINANCEIRA, 5ª edição, Editora Atlas). 29

30 4. JUROS COMPOSTOS 4.1 CONCEITOS DE JUROS COMPOSTOS Podemos entender os juros compostos, como sendo o que popularmente chamamos de juros sobre juros. Mas na verdade os juros são calculados tomando como base o montante, conforme estamos demostrando no diagrama de fluxo de caixa abaixo. Observe novamente a demonstração do regime de capitalização composta. Matematicamente, o cálculo a juros compostos é conhecido por cálculo exponencial de juros. Regime de Capitalização Composta N Capital Juros de cada período Valor Aplicado Acumulado ou Montante 1 R$ 1.000,00 R$ 1.000,00 x 10% = R$ 100,00 R$ 1.000,00 + R$ 100,00 = R$ 1.100,00 2 R$ 1.100,00 R$ 1.100,00 x 10% = R$ 110,00 R$ 1.100,00 + R$ 110,00 = R$ 1.210,00 3 R$ 1.210,00 R$ 1.210,00 x 10% = R$ 121,00 R$ 1.210,00 + R$ 121,00 = R$ 1.331,00 DIAGRAMA DE FLUXO DE CAIXA PARA O REGIME DE CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA M = R$ 1.331,00 C. i = R$ 100,00 M 1. i = R$ 110,00 M 2. i = R$ 121,00 C = R$ 1.000, VALOR FUTURO (FV) ou MONTANTE (M) FV = PV ( 1 + i ) n EXEMPLO Nº 14: Calcular o montante de um capital de R$ 5.000,00, aplicado à taxa de 4% ao mês, durante 5 meses. FV =? PV = R$ 5.000,00 i = 4% ao mês n = 5 meses Solução 1 FV = ( 1 + 0,04) 5 FV = ( 1,04 ) 5 FV = (1, ) FV = R$ 6.083,26 Solução 2 : HP 12C 5000 [ENTER] 1 [ENTER] 0,04 [+] 5 [y x ] [x] R$ 6.083,26 Solução 3 : HP 12C [f] FIN 5000 [CHS] [PV] 4 [i] 5 [n] [FV] R$ 6.083,26 30

31 4.3 DIFERENÇA ENTRE OS JUROS SIMPLES E JUROS COMPOSTOS EXEMPLO Nº 15: Calcular o montante de um capital de R$ ,00, aplicado à taxa de 15% ao mês, para 29 dias, 30 dias e 31 dias, pelos regimes de juros simples e juros compostos. Juros Simples a. n = 29 dias; FV = (1 + 0,15 x 29 ) = R$ ,00 ( J. Simples > J. Compostos ) 30 b. n = 30 dias; FV = (1 + 0,15 x 30 ) = R$ ,00 ( J. Simples = J. Compostos ) 30 c. n = 31 dias; FV = (1 + 0,15 x 31 ) = R$ ,00 ( J. Simples < J. Compostos ) 30 Juros Compostos a) n = 29 dias; FV = (1,15) 29/30 = R$ ,75 b) n = 30 dias; FV = (1,15) 30/30 = R$ ,00 c) n = 31 dias; FV = (1,15) 31/30 = R$ , FUNÇÃO C na HP 12C, teclas [STO] e [EEX] Com a seqüência de teclas [STO] [EEX] aparecerá no visor da calculadora HP 12C a letra C. Se a letra C não estiver aparecendo no visor, a HP-12C faz esse cálculo com base na chamada convenção linear, em que os juros são calculados de acordo com o regime de capitalização composta para períodos inteiros e de acordo com o regime de capitalização simples para períodos fracionários. Vamos comprovar: EXEMPLO Nº 16: Calcular o valor futuro de uma aplicação de R$ ,00, aplicado à taxa de 15% ao ano, durante 3,5 anos. PV = R$ ,00 i = 15% ao ano n = 3,5 anos. Solução 1: FV = (1 + 0,15) 3,5 R$ ,56 Usando a HP 12C com C no visor. [f] FIN [CHS] [PV] 15 [i] 3,5 [n] FV R$ ,56 Usando a HP 12C sem C no visor. [f] FIN [CHS] [PV] 15 [i] 3,5 [n] FV R$ ,39 Observe que existe uma diferença de R$ 5.777,83, vejamos o por quê? 31

32 1º PASSO: determinar o valor futuro para o período de 3 anos (período inteiro) pelo regime de juros compostos. FV (3 anos) = (1,15) 3 = R$ ,01 2º PASSO: determinar o valor dos juros correspondentes a meio ano (período fracionário) pelo regime de juros simples. J (meio ano) = ( ,01 x 0,15 x 180 ) / 360 = R$ ,38 3º PASSO: determinar o valor futuro total (3,5 anos) FV (3,5 anos) = R$ ,01 + R$ ,38 = R$ , VALOR PRESENTE (PV) OU CAPITAL (C) PV = FV / ( 1 + i ) n EXEMPLO Nº 17: No final de dois anos, o Sr. Carlos deverá efetuar um pagamento de R$ 2.000,00 referente ao valor de um empréstimo contratado na data de hoje, mais os juros devidos, correspondentes a uma taxa de 4% ao mês. Pergunta-se: Qual o valor emprestado? FV = R$ 2.000,00 i = 4% ao mês n = 24 meses PV =? Solução 1: PV = / (1 + 0,04) 24 PV = / (1,04) 24 PV = / 2, PV = R$ 780,24 Solução 2: PV = x 1 / (1 + 0,04) 24 PV = x 1 / (1,04) 24 PV = x 1 / 2, PV = x 0, PV = R$ 780,24 Solução 3: HP-12C 2000 [ENTER] 1 [ENTER] 0,04 [+] 24 [y x ] [:] R$ 780,24 Solução 4: HP-12C [f] FIN 2000 [CHS] [FV] 4 [i] 24 [n] PV R$ 780,24 32

33 4.6 PRAZO (n) ou n = LN(FV) LN(PV) LN(1 i) ou n = FV LN( PV ) LN(1 i) EXEMPLO Nº 18: Em que prazo um empréstimo de R$ ,43 pode ser liquidado em um único pagamento de R$ ,33, sabendo-se que a taxa contratada é de 3% ao mês. n =? PV = R$ ,43 FV = R$ ,33 i = 3% ao mês Solução 1: n = LN(41.524,33) LN(24.278,43) LN (1,03) n = 10, , , n = 0, , n = 18, meses Solução 2: n = {LN(41.524,33) / LN(24.278,43)} LN (1,03) n = LN (1,710338) LN (1,03) n = 0, , n = 18, meses Solução 3: HP 12C ,33 [g] LN ,43 [g] LN [-] 1,03 [g] LN [:] n = 18, Solução 4: HP 12C ,33 [ENTER] ,43 [:] [g] LN 1,03 [g] LN [:] n = 18, Solução 5: HP-12C [f] FIN 41524,33 [CHS] [FV] 24278,43 [PV] 3 [i] [n] 19 meses 4.7 FUNÇÃO [FRAC] e [INTG] Através da função [FRAC] é possível eliminar a parte inteira de um número e manter a parte a parte fracionária. Através da função [INTG] é possível eliminar a parte fracionária de um número e manter a parte inteira. 33

34 Vamos comprovar: Tomando como base o EXEMPLO Nº 18, temos que o prazo foi de 18, meses, observe que existe uma parte fracionária, que neste caso representa a quantidade de dias. Para calculamos a quantidade de dias, basta multiplicar a parte fracionária por 30 (mês comercial). Solução Única. Estando com o número 18, no visor da calculadora HP 12C, observar o procedimento a seguir: [g] FRAC 30 [x] 4, dias no caso de dias, poderemos arredondar o número para maior, então poderemos dizer que a resposta do EXEMPLO Nº 18, seja 18 meses e 5 dias. Para o mesmo EXEMPLO Nº 18, poderemos eliminar a parte fracionária e ficar com a parte inteira, fazendo a seqüência teclas: [g] INTG. 4.8 TAXAS EQUIVALENTES A JUROS COMPOSTOS FV i ={ ( PV ) QQ/QT 1} x 100 Onde: QQ = Quanto eu Quero QT = Quanto eu Tenho EXEMPLO Nº 19: A loja Arrisca tudo financia a venda de uma mercadoria no valor de R$ ,72, sem entrada, para pagamento em uma única prestação de R$ ,68 no final de 210 dias. Qual a taxa mensal cobrada pela loja? i =? PV = R$ ,72 FV = R$ ,68 n = 210 dias Solução 1: i = {(14.520,68 / ,72 ) 30/210 1} x 100 i = {(1, ) 0, } x 100 i = {1, } x 100 i = {0,051592} x 100 i = 5,16% ao mês. Solução 2: HP-12C 14520,68 [ENTER] 10210,72 [:] 30 [ENTER] 210 [:] [y x ] 1 [-] 100 [x] 5,16% ao mês Solução 3: HP-12C 10210,72 [CHS] [PV] 14520,68 [FV] 7 [n] [i] 5,16% ao mês. 34

35 4.9 EXERCÍCIOS SOBRE JUROS COMPOSTOS 1) Determinar o montante, no final de 10 meses, resultante da aplicação de um capital de R$ ,00 à taxa de 3,75% ao mês. Resposta: R$ ,39 2) Uma pessoa empresta R$ ,00 hoje para receber R$ ,46 no final de dois anos. Calcular as taxas mensal e anual desse empréstimo. Resposta: 8% ao mês, ou 151,817% ao ano. 3) Sabendo-se que a taxa trimestral de juros cobrada por uma instituição financeira é de 12,486%, determinar qual o prazo em que um empréstimo de R$ ,00 será resgatado por R$ ,23. Resposta: 5 trimestres (ou 15 meses). 4) Quanto devo aplicar hoje, à taxa de 18,00% ao ano, para ter R$ ,00 ao final de 19 meses? Resposta: R$ , EXERCÍCIOS DE REFORÇOS 1) Uma empresa obtém um empréstimo de R$ ,00 que será liquidado, de uma só vez, no final de dois anos. Sabendo-se que a taxa de juros é de 25% ao semestre, calcular o valor pelo qual esse empréstimo deverá ser quitado. Resposta: R$ ,38 2) Em que prazo uma aplicação de ,00, à taxa de 3,25% ao mês, gera um resgate de R$ ,00. Resposta: 9 meses 3) Um terreno está sendo oferecido por R$ 4.500,00 à vista ou R$ 1.500,00 de entrada e mais uma parcela de R$ 3.500,00, no final de 6 meses. Sabendo-se que no mercado a taxa média para aplicação em títulos de renda prefixada gira em torno de 3,5% ao mês (taxa líquida, isto é, com o Imposto de Renda já computado), determinar a melhor opção para um interessado que possua recursos disponíveis para comprá-lo. Resposta: A melhor opção é comprá-lo a prazo 4) A que taxa de juros um capital aplicado pose ser resgatado, no final de 17 meses, pelo dobro do seu valor? Resposta: 4,162% ao mês. 5) Em quanto tempo um capital pode produzir juros iguais a 50% do seu valor, se aplicado a 3,755% ao mês. Resposta: 11 meses. 35

36 6) A aplicação de certo capital, à taxa de 69,588% ao ano, gerou um montante de R$ ,00 no final de 1 ano e 3 meses. Calcular o valor dos juros. Resposta: R$ ,79 7) Qual é mais vantajoso: aplicar R$ ,00 por 3 anos, a juros compostos de 3% ao mês, ou aplicar esse mesmo valor, pelo mesmo prazo, a juros simples de 5% ao mês? Resposta: Aplicar a juros compostos de 3% ao mês. 8) No fim quanto tempo um capital, aplicado à taxa de 4% ao mês, quadruplica o seu valor: a) no regime de capitalização composta; (Resposta: 35,35 meses) b) no regime de capitalização simples. (Resposta: 75 meses) 9) Qual o montante produzido pela aplicação de R$ 580,00, à taxa de 17,5% ao ano, pelo prazo de 213 dias? Resposta: 638,07 10) Qual o valor do capital, que aplicado à taxa de 18% ao trimestre durante 181 dias, produziu um montante de R$ 5.000,00? Resposta: R$ 3.584,32 11) A aplicação de R$ ,90 proporcionou um resgate de R$ ,58 no final de seis meses. Determinar as taxas mensal e anual dessa operação. Resposta: 7,3% ao mês e 132,91% ao ano. 12) Certa aplicação rende 0,225% ao dias. Em que prazo um investidor poderá receber o dobro da sua aplicação? Resposta: 308,41dias ou 309 dias 13) A aplicação de R$ 280,00 proporcionou um rendimento de R$ 240,00 no final de 208 dias. Determinar a taxa diária, mensal, trimestral e anual de juros. Resposta: 0,2981% a.d; 9,3392% a.m; 30,7156% a.t. e 191,9505% a.a. 14) Em 154 dias uma aplicação rendeu 21,43%. Calcular as taxas mensal e anual equivalente. Resposta: 3,85% a.m. e 57,44% a.a. 15) Um banco cobra 20% a.a. de juros (além da correção monetária) numa operação de capital de giro. Quanto cobrará para uma operação em 182 dias? (considerar o ano como sendo 360 dias). Resposta: 9,66% a.p. 16) Quanto uma pessoa resgatará no final de 93 dias se aplicar R$ 2.000,00 à taxa de 15% ao ano? E qual a taxa mensal equivalente? Resposta: R$ 2.073,53 e 1,17% a.m. 36

37 17) Um certificado de Depósito Bancário (CDB) equivalente a 500 dólares rende juros de 15% ao ano. Sendo o seu prazo de 243 dias, calcular o valor de resgate (em dólar), antes do Imposto de Renda. Resposta: US$ 549,47 18) Qual foi a taxa mensal de juros apurada por um investidor, para uma aplicação de R$ ,00 efetuada no dia 13 de março de 2001, cujo valor de resgate em 08 de junho de 2001 foi de R$ ,42? Resposta: 3,24% a.m. 19) Qual é o número de dias necessário para que uma aplicação de R$ 1.000,00 produza um valor de resgate de R$ 3.000,00, se a taxa de juros contratual for de 4,8% ao mês? Resposta: 703 dias 20) Um título de renda fixa é emitido com um prazo de dois meses e valor de resgate de R$ ,00. Determinar seu valor de emissão para que seja garantida ao investidor uma rentabilidade de 10% ao ano, no regime de juros compostos. Resposta: R$ 9.842,40 Os exercícios dos itens 4.9 e 4.10 foram parcialmente extraídos e adaptados, do livro do professor José Dutra Vieira Sobrinho, Matemática Financeira, 5ª edição, Editora Atlas e dos Professores Samuel Hazzan e José Nicolau Pompeu, Matemática Financeira métodos quantitativos, 4ª edição, Editora Atual. 37

38 5. OPERAÇÕES COM TAXAS DE JUROS No mercado financeiro e nas operações bancárias e comerciais, a palavra taxa é empregada de várias formas, ou seja, vários conceitos são abordados em várias situações. Mostraremos as aplicabilidades das taxas de juros do pondo vista da matemática financeira. 5.1 TAXAS EQUIVALENTES : As taxas são equivalentes se, quando aplicadas a um mesmo capital, por um mesmo período, geram o mesmo rendimento. i (eq) ={ ( 1 + i c ) QQ/QT 1} x 100 Onde: i (EQ) = Taxa Equivalente; i c = Taxa Conhecida; QQ = Quanto eu Quero; QT = Quanto eu Tenho. EXEMPLO Nº 20: Calcular a equivalência entre as taxas. Taxa Conhecida Taxa Equivalente para: a) 79,5856% ao ano 1 mês b) 28,59% ao trimestre 1 semestre c) 2,5% ao mês 105 dias d) 0,5% ao dia 1 ano e) 25% (ano comercial) 1 ano exato (base 365 dias) Solução 1: a) i (EQ) = { ( 1 + 0,7958) 30/360 1} x 100 = 5% ao mês b) i (EQ) = { ( 1 + 0,2859) 180/90 1} x 100 = 65,35% ao semestre c) i (EQ) = { ( 1 + 0,025) 105/30 1} x 100 = 9,03% ao período d) i (EQ) = { ( 1 + 0,005) 360/1 1} x 100 = 502,26% ao ano e) i (EQ) = { ( 1 + 0,25) 365/360 1} x 100 = 25,39% ao ano (exato) Solução 2 (HP 12C) a) 1,7958 [ENTER] 30 [ENTER] 360 [:] [Y X ] 1 [-] 100 [X] 5% ao mês b) 1,2859 [ENTER] 180 [ENTER] 90 [:] [Y X ] 1 [-] 100 [X] 65,35% ao trimestre c) 1,025 [ENTER] 105 [ENTER] 30 [:] [Y X ] 1 [-] 100 [X] 9,03% ao período d) 1,005 [ENTER] 360 [ENTER] 1 [:] [Y X ] 1 [-] 100 [X] 502,26% ao ano e) 1,25 [ENTER] 365 [ENTER] 360 [:] [Y X ] 1 [-] 100 [X] 25,39% ao ano (exato) 38

Prof. Me. João Alexandre Thomaz

Prof. Me. João Alexandre Thomaz Prof. Me. João Alexandre Thomaz 1.1 A Calculadora HP 12C Linha financeira Ligar e desligar Função Amarela e Azul Acesso à memória Entrada 1.2 Ligando e desligando a calculadora Para ligar a sua calculadora

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL/MG. Projeto Institucional de Formação Continuada

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL/MG. Projeto Institucional de Formação Continuada 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL/MG Projeto Institucional de Formação Continuada Aprendizagem de Matemática Mediada por suas Aplicações 6 o Encontro: Matemática Financeira Professor José Carlos

Leia mais

CALCULADORA HP 12C 1. OPERAÇÕES BÁSICAS. 1.1. LIGAR E DESLIGAR Pressione ON

CALCULADORA HP 12C 1. OPERAÇÕES BÁSICAS. 1.1. LIGAR E DESLIGAR Pressione ON CALCULADORA HP 12C 1. OPERAÇÕES BÁSICAS 1.1. LIGAR E DESLIGAR Pressione ON 1.2. NOTAÇÃO DECIMAL A máquina HP 12C possui duas formas de separar a parte fracionária da parte inteira de um número: utilizando

Leia mais

- RESOLUÇÕES BÁSICAS NA HP 12C

- RESOLUÇÕES BÁSICAS NA HP 12C - RESOLUÇÕES BÁSICAS NA HP 12C 1. Juros compostos, operação única PV 0 n ou 0 n PV 1.1. Quanto devo receber ao aplicar R$ 1.000,00 por 6 meses, à taxa de 5% ao mês? f CLEAR FIN 1.000 CHS PV -1.000,00 6

Leia mais

CURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA COM AUXÍLIO DA CALCULADORA HP 12-C E DA PLANILHA ELETRÔNICA DO MICROSOF EXCEL

CURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA COM AUXÍLIO DA CALCULADORA HP 12-C E DA PLANILHA ELETRÔNICA DO MICROSOF EXCEL OPINE CONSULTORIA CURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA COM AUXÍLIO DA CALCULADORA HP 12-C E DA PLANILHA ELETRÔNICA DO MICROSOF EXCEL CALCULADORA HP 12C: Operações Financeiras Básicas A calculadora HP 12C é uma

Leia mais

( C ou VP ) Capital ou Valor Presente é o valor aplicado através de alguma operação financeira.

( C ou VP ) Capital ou Valor Presente é o valor aplicado através de alguma operação financeira. Prof.: Luiz Gonzaga Damasceno 1 3. Capital. Montante. 3.1 Capital ou Valor Presente. Taxa. Prazo. Montante. ( C ou VP ) Capital ou Valor Presente é o valor aplicado através de alguma operação financeira.

Leia mais

CÁLCULOS FINANCEIROS 1ª aula Parte 1

CÁLCULOS FINANCEIROS 1ª aula Parte 1 CÁLCULOS FINANCEIROS 1ª aula Parte 1 COMO INSTRUMENTO AUXILIAR EM NOSSOS CÁLCULOS, UTILIZAREMOS PREFERÊNCIALMENTE A CALCULADORA FINANCEIRA HP12-C INTRODUÇÃO A Matemática Financeira visa basicamente estudar

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA Í N D I C E

MATEMÁTICA FINANCEIRA Í N D I C E MATEMÁTICA FINANCEIRA Í N D I C E Introdução... 01 JUROS (J)... 02 Regimes de Capitalização... 02 JUROS SIMPLES... 02 Capital (C) ou Valor Presente (VP)... 02 Taxa (i)... 02 Cálculo do Juro Simples...

Leia mais

GABARITO DOS EXERCÍCIOS

GABARITO DOS EXERCÍCIOS Bertolo 18/2/2006 MATEMÁTICA FINANCEIRA Gab_fin1 PAG.1 GABARITO DOS EXERCÍCIOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS (Juros Simples) 1.Calcule o montante de uma aplicação de R$ 50.000,00, à taxa de 2,5% ao mês, durante

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL SOLUÇÕES COMPLETAS DE QUESTÕES E EXERCÍCIOS ADRIANO LEAL BRUNI E RUBENS FAMÁ 5ª EDIÇÃO ATLAS 2010 1 APRESENTAÇÃO Este texto apresenta as respostas da questões e

Leia mais

JUROS SIMPLES. Onde: n é o número de períodos (number of periods) ou prazo em dias; i é o índice da taxa de juros (index) anual;

JUROS SIMPLES. Onde: n é o número de períodos (number of periods) ou prazo em dias; i é o índice da taxa de juros (index) anual; curso completo de CALCULADORA HP-12C - 3 JUROS SIMPLES Além dos registradores X (visor), Y, Z e W, discutidos no capítulo anterior, vimos também que a calculadora HP-12C apresenta os registradores financeiros,

Leia mais

Calcular o montante de um capital de $1.000,00, aplicado à taxa de 4 % ao mês, durante 5 meses.

Calcular o montante de um capital de $1.000,00, aplicado à taxa de 4 % ao mês, durante 5 meses. JUROS COMPOSTOS Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados até o período de montante anterior. Neste regime de capitalização a

Leia mais

Os juros podem ser capitalizados segundo dois regimes: simples ou compostos.

Os juros podem ser capitalizados segundo dois regimes: simples ou compostos. 1/7 3. Modelos de capitalização simples 4. Modelos de capitalização composta Conceitos básicos A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos

Leia mais

Para o cálculo dos juros siga corretamente este roteiro:

Para o cálculo dos juros siga corretamente este roteiro: Juro Simples Juro: é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Capital: qualquer valor expresso em moeda e disponível

Leia mais

INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA

INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA FINANCEIRA SISTEMA MONETÁRIO É o conjunto de moedas que circulam num país e cuja aceitação no pagamento de mercadorias, débitos ou serviços é obrigatória por lei. Ele é constituído

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA Princípios de Funcionamento da HP 12-C. Elaborado por : Profº Paulo Roberto Silva dos Santos

MATEMÁTICA FINANCEIRA Princípios de Funcionamento da HP 12-C. Elaborado por : Profº Paulo Roberto Silva dos Santos MATEMÁTICA FINANCEIRA Princípios de Funcionamento da HP 12-C Programa $ Pilha Operacional $ Testes preliminares $ Circuito interno, teclado e visor $ Conhecendo a HP 12 C $ Funções, casas, limpeza, memória

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos matemáticos para simplificar a

Leia mais

Universidade Comunitária da Região de Chapecó Curso de Economia 5º Período 8 AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

Universidade Comunitária da Região de Chapecó Curso de Economia 5º Período 8 AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS 8 AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS Frequentemente, nas operações de médio e longo prazo, por razões metodológicas ou contábeis, as operações de empréstimos são analisadas período por período, no que diz respeito

Leia mais

UNIDADE Capitalização composta

UNIDADE Capitalização composta UNIDADE 2 Capitalização composta Capitalização composta Curso de Graduação em Administração a Distância Objetivo Nesta Unidade, você vai ser levado a: calcular o montante, taxas equivalentes, nominal e

Leia mais

- CURSO DE CALCULADORA FINANCEIRA HP 12C -

- CURSO DE CALCULADORA FINANCEIRA HP 12C - - CURSO DE CALCULADORA FINANCEIRA HP 12C - Copyright -Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada destes materiais, no todo ou em parte, constitui violação do direitos autorais. (Lei nº 9.610).

Leia mais

Conceitos Básicos 09/10/2015. Módulo IV Capitalização Composta. CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA Montante e Juro Fórmulas Derivadas

Conceitos Básicos 09/10/2015. Módulo IV Capitalização Composta. CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA Montante e Juro Fórmulas Derivadas Módulo IV Capitalização Composta Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA Montante e Juro Fórmulas Derivadas Conceitos Básicos No sistema de juros compostos (regime de capitalização composta),

Leia mais

Matemática Financeira Aplicada. www.adrianoparanaiba.com.br

Matemática Financeira Aplicada. www.adrianoparanaiba.com.br Matemática Financeira Aplicada www.adrianoparanaiba.com.br Conceitos Básicos - Juros Simples - Juros Composto Juros Simples: J = C x i x n M = C + J Juros Compostos M = C x (1 + i) n J = M C Exemplo: Aplicação

Leia mais

Matemática Financeira FN1200C

Matemática Financeira FN1200C Matemática Financeira FN1200C 0 Índice Introdução... 2 Principais Funções... 2 Juros... 8 Capitalização Simples ou Linear... 9 Capitalização Composta ou Exponencial... 12 Taxas Equivalentes... 16 Prestações

Leia mais

EXERCÍCIOS IV SÉRIES DE PAGAMENTOS IGUAIS E CONSECUTIVOS 1. Calcular o montante, no final de 2 anos, correspondente à aplicação de 24 parcelas iguais

EXERCÍCIOS IV SÉRIES DE PAGAMENTOS IGUAIS E CONSECUTIVOS 1. Calcular o montante, no final de 2 anos, correspondente à aplicação de 24 parcelas iguais IGUAIS E CONSECUTIVOS 1. Calcular o montante, no final de 2 anos, correspondente à aplicação de 24 parcelas iguais e mensais de $ 1.000,00 cada uma, dentro do conceito de termos vencidos, sabendo-se que

Leia mais

Lista de Exercícios 1

Lista de Exercícios 1 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Elétrica Disciplina de Engenharia Econômica TE142 2º Semestre de 2011 Professor James Alexandre Baraniuk Lista de Exercícios 1 1. Um jovem de 20 anos

Leia mais

Este é um guia prática com algumas teclas e funções da calculadora HP 12C

Este é um guia prática com algumas teclas e funções da calculadora HP 12C 1. Inicialização da HP 12C Este é um guia prática com algumas teclas e funções da calculadora HP 12C 2. AS TECLAS Função f corresponde à segunda função da citada tecla (gold) Função g corresponde à terceira

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES DEFINIÇÕES: CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES Taxa de juros: o juro é determinado através de um coeficiente referido a um dado intervalo de tempo. Ele corresponde à remuneração da

Leia mais

Disciplina de Matemática Financeira Curso Técnico em Finanças Profª Valéria Espíndola Lessa APOSTILA 1

Disciplina de Matemática Financeira Curso Técnico em Finanças Profª Valéria Espíndola Lessa APOSTILA 1 Disciplina de Matemática Financeira Curso Técnico em Finanças Profª Valéria Espíndola Lessa APOSTILA 1 Juros Simples Juros Compostos Desconto Simples Desconto Composto Erechim, 2014 INTRODUÇÃO A MATEMÁTICA

Leia mais

Análise e Resolução da prova do ISS-Cuiabá Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento

Análise e Resolução da prova do ISS-Cuiabá Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento Disciplina: Professor: Custódio Nascimento 1- Análise da prova Análise e Resolução da prova do ISS-Cuiabá Neste artigo, farei a análise das questões de cobradas na prova do ISS-Cuiabá, pois é uma de minhas

Leia mais

CAIXA ECONOMICA FEDERAL

CAIXA ECONOMICA FEDERAL JUROS SIMPLES Juros Simples comercial é uma modalidade de juro calculado em relação ao capital inicial, neste modelo de capitalização, os juros de todos os períodos serão sempre iguais, pois eles serão

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ANÁLISE DE INVESTIMENTO AULA 02: CAPITALIZAÇÃO, DESCONTO E FLUXO DE CAIXA TÓPICO 01: CAPITALIZAÇÃO SIMPLES E COMPOSTA CAPITALIZAÇÃO SIMPLES CONCEITO Na capitalização simples, os

Leia mais

HP 12C Conhecimentos Básicos

HP 12C Conhecimentos Básicos HP 12C Conhecimentos Básicos 1 HP 12C Conhecimentos Básicos Apresentação Caro Participante, Este material foi criado objetivando ser uma base de estudo com o propósito de servir de apoio ao treinamento

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA Conceitos básicos A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO LISTA 2 1) Um título, com valor de face igual a $1.000,00,

Leia mais

Introdução. Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos - www.megacursos.com.br -

Introdução. Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos - www.megacursos.com.br - Curso de Matemática financeira Introdução Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos - www.megacursos.com.br - AULA 1: Definições O que são juros? Por que variam tanto? Risco. Inflação - ilusão de remuneração.

Leia mais

Lista de exercício nº 3* VPL, TIR e Equivalência de fluxos de caixa

Lista de exercício nº 3* VPL, TIR e Equivalência de fluxos de caixa Lista de exercício nº 3* VPL, TIR e Equivalência de fluxos de caixa 1. Calcule o valor presente do fluxo de caixa indicado a seguir, para uma taxa de desconto de 1 % ao mês, no Resposta: $13.147,13 2.

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira 1 Matemática Financeira Evanivaldo Castro Silva Júnior 21/05/2013 2 Matemática Financeira 1. Séries de Pagamento i. Séries Uniformes (Modelo PRICE) ii. Séries Não-Uniformes (Modelo SAC Sistema de Amortizações

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DA HP 12C

CONCEITOS BÁSICOS DA HP 12C HP 12C, Um Curso Básico 2 1 CONCEITOS BÁSICOS DA HP 12C 1.1 Introdução A HP 12C difere das calculadoras convencionais na forma de entrada dos dados. As calculadoras convencionais executam cálculos na sequência

Leia mais

NOTAS DE AULA. Introdução à Matemática Financeira. Prof. Dr. Silvio Alexandre de Araujo

NOTAS DE AULA. Introdução à Matemática Financeira. Prof. Dr. Silvio Alexandre de Araujo NOTAS DE AULA Introdução à Matemática Financeira Prof. Dr. Silvio Alexandre de Araujo 2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Juros simples 2. Juros compostos 3. Séries periódicas uniformes 4. Planos de amortização

Leia mais

captação de recursos empréstimos financiamento.

captação de recursos empréstimos financiamento. Instrumentos utilizados pelas instituições financeiras para captação de recursos (funding) que serão utilizados nas operações de empréstimos e financiamento. 1 O cliente entrega os recursos ao banco, sendo

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia. AULA 1 - Juros Simples. Formulário: Juros Simples: j = C.i.n e Montante: M = C. (1 + i.

MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia. AULA 1 - Juros Simples. Formulário: Juros Simples: j = C.i.n e Montante: M = C. (1 + i. MATEMÁTICA FINANCEIRA Professor Fábio Maia AULA 1 - Juros Simples Juros Simples é o processo financeiro onde apenas o principal rende juros, isto é, os juros são diretamente proporcionais ao capital empregado.

Leia mais

CALCULADORA HP 12C A calculadora HP 12C usa o chamado sistema de pilha, também designado por Notação Polonesa Reversa (RPN).

CALCULADORA HP 12C A calculadora HP 12C usa o chamado sistema de pilha, também designado por Notação Polonesa Reversa (RPN). A Matemática Financeira tem como objetivo estudar o valor do dinheiro no tempo. CALCULADORA HP 12C A calculadora HP 12C usa o chamado sistema de pilha, também designado por Notação Polonesa Reversa (RPN).

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler Tipos de Formação de Juros Os juros são formados através do processo denominado regime de capitalização, que pode ocorrer de modo simples ou composto, conforme apresentado a seguir: Juros Simples No regime

Leia mais

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium. Séries Uniformes de Pagamento

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium. Séries Uniformes de Pagamento Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Disciplina: Matemática Financeira I Prof.: Marcos José Ardenghi Séries Uniformes de Pagamento As séries uniformes de pagamentos, anuidades ou rendas são

Leia mais

Amilton Dalledone Filho Glower Lopes Kujew

Amilton Dalledone Filho Glower Lopes Kujew 1 Matemática Financeira Amilton Dalledone Filho Glower Lopes Kujew O mundo globalizado nos mostra cada vez mais a necessidade de informações e, para tanto, é necessário o conhecimento básico que possibilita

Leia mais

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo :

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo : Título : B2 Matemática Financeira Conteúdo : A maioria das questões financeiras é construída por algumas fórmulas padrão e estratégias de negócio. Por exemplo, os investimentos tendem a crescer quando

Leia mais

Para acharmos as taxas equivalentes utilizamos a fórmula abaixo: Te = ( n Ö 1+i) 1

Para acharmos as taxas equivalentes utilizamos a fórmula abaixo: Te = ( n Ö 1+i) 1 Para acharmos as taxas equivalentes utilizamos a fórmula abaixo: Te = ( n Ö 1+i) 1 Onde: Te = Taxa equivalente de determinado período n = número do período i = percentual de juros do período em que você

Leia mais

Juro é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro.

Juro é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Juros simples Juros simples Juro é a remuneração do capital emprestado podendo ser entendido de forma simplificada como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Quem possui recursos pode utilizá-lo na

Leia mais

Microsoft Excel. Funções Financeiras PARTE 7 SUMÁRIO

Microsoft Excel. Funções Financeiras PARTE 7 SUMÁRIO Microsoft Excel Funções Financeiras PARTE 7 SUMÁRIO 1-) Funções financeiras no Excel... 2 1.1-) Função = VF( )... 2 1.2-) Função =VP( )... 3 1.3-) Função = PGTO ( )... 3 1.4-) Valor Presente Utilizando

Leia mais

Análise e Resolução da prova de Auditor Fiscal da Fazenda Estadual do Piauí Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento

Análise e Resolução da prova de Auditor Fiscal da Fazenda Estadual do Piauí Disciplina: Matemática Financeira Professor: Custódio Nascimento Análise e Resolução da prova de Auditor Fiscal da Fazenda Estadual do Piauí Disciplina: Professor: Custódio Nascimento 1- Análise da prova Neste artigo, faremos a análise das questões de cobradas na prova

Leia mais

COMO CRIAR UM PLANO DE AMORTIZAÇÃO

COMO CRIAR UM PLANO DE AMORTIZAÇÃO COMO CRIAR UM PLANO DE AMORTIZAÇÃO! Sistemas de amortização de empréstimos! Sistema Price! SAC! Fórmulas do Excel! Planilha fornecida Autores: Francisco Cavalcante(cavalcante@netpoint.com.br) Administrador

Leia mais

prestação. Resp. $93.750,00 e $5.625,00.

prestação. Resp. $93.750,00 e $5.625,00. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DISCIPLINA MAT191 - MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO LISTA 3 1) Um bem é vendido a vista por $318.000,00

Leia mais

EXERCÍCIOS PROF. SÉRGIO ALTENFELDER

EXERCÍCIOS PROF. SÉRGIO ALTENFELDER 1- Uma dívida no valor de R$ 60.020,54 deve ser paga em sete prestações postecipadas de R$ 10.000,00, a uma determinada taxa de juros. Considerando esta mesma taxa de juros, calcule o saldo devedor imediatamente

Leia mais

REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA

REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA No regime de Capitalização Composta, os juros prodzidos ao final de um dado período n se agregam ao capital, passando ambos a integrar a nova base de cálculo para o período

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS Parte integrante do curso Conhecendo a Calculadora HP 12C Prof. Geraldo Peretti. Página 1 Cálculos aritméticos simples. A) (3

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ANÁLISE DE INVESTIMENTO AULA 02: CAPITALIZAÇÃO, DESCONTO E FLUXO DE CAIXA TÓPICO 03: FLUXO DE CAIXA (UNIFORME E IRREGULAR) FLUXO DE CAIXA Denomina-se fluxo de caixa, a sequência

Leia mais

Pra que serve a Matemática Financeira? AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS MATEMÁTICA FINANCEIRA 20/01/2016. Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc

Pra que serve a Matemática Financeira? AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS MATEMÁTICA FINANCEIRA 20/01/2016. Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE INVESTIMENTOS Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc MATEMÁTICA FINANCEIRA Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc Pra que serve a Matemática Financeira? 1 NOÇÕES GERAIS SOBRE A MATEMÁTICA

Leia mais

Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Jarbas Thaunahy

Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Jarbas Thaunahy Componente Curricular: Matemática Financeira Professor: Jarbas Thaunahy 1. (MDIC 2002 ESAF) Um contrato prevê que aplicações iguais sejam feitas mensalmente em uma conta durante doze meses com o objetivo

Leia mais

Exercícios. Matemática Financeira

Exercícios. Matemática Financeira Exercícios de Matemática Financeira SUMÁRIO - Apresentação... 01-01 ª Série - Taxas Equivalentes...... 02-02 ª Série - Planos de Amortização...... 05-03 ª Série - Exercícios Extras...... 09-04 ª Série

Leia mais

Matemática Financeira - Vinícius Werneck, professor do QConcursos.com

Matemática Financeira - Vinícius Werneck, professor do QConcursos.com Matemática Financeira - Vinícius Werneck, professor do QConcursos.com 1- Q236904 - Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Matemática Financeira Assuntos: Amortização; Sistema Francês

Leia mais

Curso Preparatório. Matemática Financeira

Curso Preparatório. Matemática Financeira Curso Preparatório Tel: 4004-0435 ramal 4505 Email: contato@ifb.net.br Matemática Financeira 1ª Edição CALCULADORA HP 12 C INTRODUÇÃO 2 Memorize o número de série da sua HP-12C, indicada no verso da mesma,

Leia mais

Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Profa. Patricia Maria Bortolon

Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Profa. Patricia Maria Bortolon Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Juros Compostos Os juros formados em cada período são acrescidos ao capital formando o montante (capital mais juros) do período. Este montante passará a

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA TODOS Por: Washington Conrado de Souza Orientador Prof.ª : Ana Cláudia Morrissy Rio de Janeiro 2011

Leia mais

Lista de exercício nº 4* Fluxos de caixa não uniformes, inflação, juros reais e nominais

Lista de exercício nº 4* Fluxos de caixa não uniformes, inflação, juros reais e nominais Lista de exercício nº 4* Fluxos de caixa não uniformes, inflação, juros reais e nominais 1. Calcule o Valor Presente Líquido do fluxo de caixa que segue, para as taxas de desconto de 8% a.a., 10% a.a.

Leia mais

Aplicações de conceitos da

Aplicações de conceitos da Aplicações de conceitos da matemática financeira WERNKE, RODNEY. Gestão financeira: ênfase em aplicações e casos nacionais. Rio de Janeiro, Saraiva, 2008. Capítulo 2. Aula de Fernando Nogueira da Costa

Leia mais

Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática

Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática 1. Se 35 m de um tecido custam R$ 140, quanto se pagará 12 m? 2. Se 20 tratores levaram 6 dias para realizar um

Leia mais

FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA

FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA Administração Financeira Orçamentária I 1 INTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA A matemática financeira tem como objetivo principal estudar o valor do dinheiro em função do tempo. Este conceito,

Leia mais

Março/2012 Parte 2. Pag.1. Prof. Alvaro Augusto

Março/2012 Parte 2. Pag.1. Prof. Alvaro Augusto Pag.1 Pag.2 Pag.3 Descontos Desconto é a liquidação de uma operação antes de seu vencimento, envolvendo um prêmio ou recompensa. Valor Nominal, Valor de Resgate ou Valor de Face é o valor de um título

Leia mais

Fórmula do Montante. - Valor Futuro após 1 período: F 1 = P + Pi = P(1 + i) - Valor Futuro após 2 períodos:

Fórmula do Montante. - Valor Futuro após 1 período: F 1 = P + Pi = P(1 + i) - Valor Futuro após 2 períodos: DEPARTAMENTO...: ENGENHARIA CURSO...: PRODUÇÃO DISCIPLINA...: ENGENHARIA ECONÔMICA / MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSORES...: WILLIAM FRANCINI PERÍODO...: NOITE SEMESTRE/ANO: 2º/2008 Aula 3 CONTEÚDO RESUMIDO

Leia mais

A HP-12C opera sob a forma de dois sistemas: O algébrico (como todas as outras convencionais) O RPN (Notação Polonesa Reversa)

A HP-12C opera sob a forma de dois sistemas: O algébrico (como todas as outras convencionais) O RPN (Notação Polonesa Reversa) Bertolo 1 A HP-12C opera sob a forma de dois sistemas: O algébrico (como todas as outras convencionais) O RPN (Notação Polonesa Reversa) A diferença entre eles está na forma de entrada dos dados. No algébrico

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 02. Prof. Mário Leitão

MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 02. Prof. Mário Leitão MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 02 Prof. Mário Leitão Conceitos. A matemática financeira é um ramo da matemática que estuda as variações do dinheiro ao longo de tempo. Dinheiro e tempo... Se seu amigo lhe pedisse

Leia mais

Sérgio Carvalho Matemática Financeira Simulado 02 Questões FGV

Sérgio Carvalho Matemática Financeira Simulado 02 Questões FGV Sérgio Carvalho Matemática Financeira Simulado 02 Questões FGV Simulado 02 de Matemática Financeira Questões FGV 01. Determine o valor atual de um título descontado (desconto simples por fora) dois meses

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto a prova de Matemática Financeira da SEFAZ/RJ 2010 FGV.

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto a prova de Matemática Financeira da SEFAZ/RJ 2010 FGV. Olá pessoal! Resolverei neste ponto a prova de Matemática Financeira da SEFAZ/RJ 2010 FGV. Sem mais delongas, vamos às questões. 19. (SEFAZ-RJ 2010/FGV) A empresa Bonneli recebeu, pelo valor de R$ 18.000,00,

Leia mais

Juros Simples. www.siteadministravel.com.br

Juros Simples. www.siteadministravel.com.br Juros Simples Juros simples é o acréscimo percentual que normalmente é cobrado quando uma dívida não foi pago na data do vencimento. Financiamento de casa própria A casa própria é o sonho de muitas famílias,

Leia mais

ÍNDICE. Descrição do Conteúdo

ÍNDICE. Descrição do Conteúdo Descrição do Conteúdo ÍNDICE Pág. Introdução ao Uso 03 Ligando e Desligando a Calculadora 03 Indicação de Bateria Fraca 03 O Teclado 03 Números Negativos 03 Funções das Teclas Matemáticas 04 Funções das

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO

MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO DESCONTO 1) Determinar o desconto por fora sofrido por uma letra de R$ 5.000,00 à taxa de 5% aa, descontada 5 anos antes de seu vencimento. Resp: R$ 1.250,00 2) Uma

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA. Prof. Ricardo Ferro Tavares. Prof. Ricardo Ferro Tavares Site: www.financetraining.com.br E-Mail rftavares@uol.com.

MATEMÁTICA FINANCEIRA. Prof. Ricardo Ferro Tavares. Prof. Ricardo Ferro Tavares Site: www.financetraining.com.br E-Mail rftavares@uol.com. MATEMÁTICA FINANCEIRA CONCEITOS MÁQUINA FUNDAMENTAIS FINANCEIRA HP12C Prof. Ricardo Ferro Tavares 1 SUMÁRIO 1. Máquina HP 12c. 2. Principais Teclas e Funções. 3. Cálculo do Montante ou Valor Futuro. 4.

Leia mais

UNIDADE DESCENTRALIZADA NOVA IGUAÇU - RJ ENGENHARIA ECONÔMICA E FINANCEIRA

UNIDADE DESCENTRALIZADA NOVA IGUAÇU - RJ ENGENHARIA ECONÔMICA E FINANCEIRA PARTE I 1 1) Calcular a taxa de juros trimestral proporcional às seguintes taxas: a) 24% ao ano. b) 36% ao biênio c) 6% ao semestre 2) Determinar a taxa de juros anual proporcional, das as seguintes taxas:

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira através da HP-12C Leonel Estevam APRESENTAÇÃO Esta apostila foi elaborada com o objetivo de servir como material didático no curso básico de Matemática financeira utilizando a calculadora

Leia mais

Matemática. Aula: 04/10. Prof. Pedro Souza. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.

Matemática. Aula: 04/10. Prof. Pedro Souza. www.conquistadeconcurso.com.br. Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM. Matemática Aula: 04/10 Prof. Pedro Souza UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA

Leia mais

Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais

Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais Juros Compostos Fórmulas - 1 RELAÇÃO ENTRE PMT E FV FV = PMT [ ( 1 + i ) n-1 + ( 1 + i ) n-2 + + ( 1 + i ) + 1 ] (A) Multiplicando por (1+i): FV = PMT [(1 +

Leia mais

CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA

CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA CAPÍTULO 2 MATEMÁTICA FINANCEIRA A Matemática Financeira se preocupa com o valor do dinheiro no tempo. E pode-se iniciar o estudo sobre o tema com a seguinte frase: NÃO SE SOMA OU SUBTRAI QUANTIAS EM DINHEIRO

Leia mais

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS A amortização é uma operação financeira mediante a qual um empréstimo ou financiamento é pago de maneira progressiva, por meio de prestações, de modo que ao término

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira Aula 02 Juros Simples, Descontos Simples e Juros Compostos Prof.Dr. Edmilson J.T. Manganote Juros Simples Fórmula do Juros Simples e Montante S P 1 i n Taxas Equivalentes i i 1 2

Leia mais

www.concurseiro10.com.br

www.concurseiro10.com.br 1) Um capital de R$ 18.000,00, aplicados a 6% ao ano, durante 8 anos, qual o juros produzido? a) 7.640,00 b) 6.460,00 c) 8.640,00 d) 9.000,00 2) Um investidor aplicou R$10.000,00, à taxa de 13% ao mês

Leia mais

A.2 - TESTANDO SUA CALCULADORA Para verificar se sua calculadora se encontra em perfeito estado, proceda de acordo com a seqüência:

A.2 - TESTANDO SUA CALCULADORA Para verificar se sua calculadora se encontra em perfeito estado, proceda de acordo com a seqüência: INSTRUÇÕES BÁSICAS PARA USO DA CALCULADORA HP-12C A.1 - LIGANDO E DESLIGANDO SUA CALCULADORA Para ligar ou desligar sua calculadora, pressione a tecla [ON]. Se deixar a calculadora ligada sem pressionar

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA. Conceitos. Conceitos

GESTÃO FINANCEIRA. Conceitos. Conceitos GESTÃO FINANCEIRA Conceitos Capital (C ou PV) é o valor do dinheiro que você pode aplicar ou emprestar. Também chamado de Capital Inicial ou Principal, representado pela letra C ou PV (Valor Presente abreviação

Leia mais

COMO UTILIZAR COEFICIENTES DE FINANCIAMENTO NO PARCELAMENTO DAS VENDAS

COMO UTILIZAR COEFICIENTES DE FINANCIAMENTO NO PARCELAMENTO DAS VENDAS UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 6 COMO UTILIZAR COEFICIENTES DE FINANCIAMENTO NO PARCELAMENTO DAS VENDAS Adriano Blatt (adriano@blatt.com.br) Engenheiro formado pela Escola Politécnica da Universidade de São

Leia mais

Por juros entende-se toda e qualquer remuneração de um capital.

Por juros entende-se toda e qualquer remuneração de um capital. 2 Por juros entende-se toda e qualquer remuneração de um capital. Pode ser entendido também como o pagamento de um indivíduo pelo uso do capital de outro. O uso do capital pode ser realizado através de

Leia mais

JUROS SIMPLES - CONCEITO O QUE SÃO JUROS?

JUROS SIMPLES - CONCEITO O QUE SÃO JUROS? Juros Simples JUROS SIMPLES - CONCEITO O QUE SÃO JUROS? Os juros são a remuneração pelo empréstimo do dinheiro. Representam a remuneração do capital empregado em alguma atividade produtiva. Pode ser caracterizado

Leia mais

Logaritmo natural LN [g] [%T] [tecla amarela] [2] Fluxo de caixa (cash Fluxo zero Cf 0 [g] [PV] [Cf j ] (logo após C ALL

Logaritmo natural LN [g] [%T] [tecla amarela] [2] Fluxo de caixa (cash Fluxo zero Cf 0 [g] [PV] [Cf j ] (logo após C ALL As tabelas a seguir, contendo fórmulas e instruções de uso de calculadora financeira, são apoio complementar ao material e exercícios vistos em aula, não devendo os subsitutir. Os modelos de cada fabricante

Leia mais

Matemática Régis Cortes. JURO composto

Matemática Régis Cortes. JURO composto JURO composto 1 O atual sistema financeiro utiliza o regime de juros compostos, pois ele oferece uma maior rentabilidade se comparado ao regime de juros simples, onde o valor dos rendimentos se torna fixo,

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL SOLUÇÕES COMPLETAS DE QUESTÕES E EXERCÍCIOS ADRIANO LEAL BRUNI E RUBENS FAMÁ 4ª EDIÇÃO ATLAS 2007 1 APRESENTAÇÃO Este texto apresenta todas as respostas de todas

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO FLUXO DE CAIXA

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO FLUXO DE CAIXA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO FLUXO DE CAIXA O estudo da matemática financeira é desenvolvido, basicamente, através do seguinte raciocínio: ao longo do tempo existem entradas de dinheiro (receitas) e saídas

Leia mais

Matemática Régis Cortes JURO SIMPLES

Matemática Régis Cortes JURO SIMPLES JURO SIMPLES 1 Juros é o rendimento de uma aplicação financeira, valor referente ao atraso no pagamento de uma prestação ou a quantia paga pelo empréstimo de um capital. Atualmente, o sistema financeiro

Leia mais

Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação Profa. Patricia Maria Bortolon

Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação Profa. Patricia Maria Bortolon Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação O que é Inflação? Inflação É a elevação generalizada dos preços de uma economia O que é deflação? E a baixa predominante de preços de bens

Leia mais

1 - JUROS E CAPITALIZAÇÃO SIMPLES

1 - JUROS E CAPITALIZAÇÃO SIMPLES 1 - JUROS E CAPITALIZAÇÃO SIMPLES 1.1 - JUROS JURO é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Quem possui recursos

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA Roberto César Faria e Silva MATEMÁTICA FINANCEIRA Aluno: SUMÁRIO 1. CONCEITOS 2 2. JUROS SIMPLES 3 Taxa Efetiva e Proporcional 10 Desconto Simples 12 Desconto Comercial, Bancário ou Por Fora 13 Desconto

Leia mais

Gran Cursos. Matemática Financeira Walter Sousa. Rendas Certas financiamentos e capitalizações. 1) Fluxo de Caixa. 1.1) Fluxo de Caixa Padrão

Gran Cursos. Matemática Financeira Walter Sousa. Rendas Certas financiamentos e capitalizações. 1) Fluxo de Caixa. 1.1) Fluxo de Caixa Padrão Matemática Financeira Walter Sousa Gran Cursos Rendas Certas financiamentos e capitalizações 1) Fluxo de Caixa Representa uma série de pagamentos ou recebimentos que ocorrem em determinado período de tempo.

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA HP E EXCEL. Prof. Gilberto de Castro Timotheo Página 1

MATEMÁTICA FINANCEIRA HP E EXCEL. Prof. Gilberto de Castro Timotheo Página 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA HP E EXCEL Prof. Gilberto de Castro Timotheo Página 1 Sumário Conceitos e Convenções...3 Conceitos...3 Convenções...3 Convenções aplicadas a HP e EXCEL...4 Conhecendo a HP...5 Princípio

Leia mais