Matemática Financeira Aplicada.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Matemática Financeira Aplicada. www.adrianoparanaiba.com.br"

Transcrição

1 Matemática Financeira Aplicada

2 Conceitos Básicos - Juros Simples - Juros Composto

3 Juros Simples: J = C x i x n M = C + J Juros Compostos M = C x (1 + i) n J = M C Exemplo: Aplicação de R$ 500,00, com taxa de juros de 5% a.m. durante 3 meses. Qual o montante e o valor dos juros ao final de 3 meses, no regime simples/composto de capitalização.

4 Desconto Desconto Comercial: Conhecido como desconto bancário ou por fora. A Referência é o valor Nominal do Título. Fórmulas de Cálculo: Cálculo do Valor Atual ou Valor Presente do título: A = N x (1 i x n). Sendo A o valor atual e N o valor nominal (valor de face) do Título. Cálculo direto do Desconto Comercial: D = N x i x n. Desconto Racional: Conhecido como desconto por dentro. A Referência é o Valor Atual do Título. Fórmula de Cálculo: A = N / 1 + i x n Em ambos os exemplos, para calcular o valor do desconto, depois de calculado o valor atual será: d = N A

5 Exemplo: Um Título de R$ 100,00 com vencimento para daqui a 2 meses, taxa de juros de 10% a.m. Qual o valor atual e do desconto. Desconto Comercial Desconto Racional N = 100,00, i = 10% a.m, n = 2 N = 100,00, i = 10% a.m e n = 2 A = 100 x (1 0,1 x 2) = 80,00 A = 100 / (1 + 0,1 x 2) = 83,33 d = = 20,00 d = ,33 = 16,67

6 Taxa Equivalente Duas taxas de juros são ditas equivalentes se aplicadas sobre um mesmo capital, em certo período de tempo, produzirem o mesmo montante. Por exemplo, 1% ao mês e 12,6825% ao ano, são equivalentes, pois: FV = 1.000(1+0,01) 12 =1.126,83 FV = (1+0,126825) 1 =1.126,83 Comparação de taxas: (1+i ) =(1+i ) 4 =(1+i ) 3 =(1+i ) 12 =(1+i ) 360 a.a a.t a.q a.m a.d (a.a.: ao ano; a.t.: ao trimestre; a.q.: ao quadrimestre; a.m.: ao mês; a.d.: ao dia)

7 Ou através da fórmula: prazo que eu quero i prazo que eu tenho i = Não se esquecendo que tanto o prazo que possui como o prazo que quer possuir, devem estar sempre na mesma unidade de tempo.

8 EXEMPLO A taxa anual de um CDB pré-fixado é de 11% ao ano. Qual seria a taxa equivalente para uma aplicação de 32 dias? Solução: Veja, o prazo que possuo é 32 dias e o prazo que quero possuir é 1 ano, que deve ser convertido para 360 dias para igualar com o prazo desejado que é menor, ou seja: i = 1+ Na HP 12 C, ficaria: Teclas (inserção de dados) Visor Significado 11 ENTER 11,00 introduz a taxa ao ano 100 0,11 taxa dividida por ,11 soma-se 1 a taxa de juros na fórmula 32 ENTER 32 introduz o prazo que quero 360 0, divisão pelo prazo que tenho x y 1, resultado de 0, (1,11) 1-0, subtrai-se 1, que é da fórmula 100 x 0,932 taxa de juros para 32 dias

9 Taxa Efetiva É o processo de formação dos juros pelo regime de juros compostos. É obtida pela expressão: i f q = 1+ i -1 Onde: q representa o número de períodos de capitalização dos juros e a taxa efetiva de juros i f

10 Exemplo Uma taxa de juros de 2% ao mês determina um montante efetivo de juros de 26,82% ao ano, isto é: 12 i = 1+ 0,02-1= 26,82% f ao ano Na HP 12 C: Teclas (inserção de dados) Visor Significado 0.02 ENTER 0,02 introduz a taxa de juros 1 + 1,02 soma-se 1 a taxa de juros na fórmula x 12 y 1,2682 resultado de 1-0,2682 subtrai-se 1, que é da fórmula (1,02) x 26,82 taxa ao ano

11 Fluxo de Caixa Valor Presente Valor Futuro + Taxa de Juros ( i %) Juros Juros J FV n Valor Presente PV Capital Inicial

12 Exemplo: l Qual o montante de uma aplicação a juros compostos de 12% ao ano no valor de R$ ,00 pelo prazo de 18 meses? PV = ,00 i = 12% ao ano N = 18 meses = 1,5 ano n FV = PV(1+i) FV = (1+ 0,12) FV =11.852,97 1,5

13 Fluxo de Caixa Representa uma série de pagamentos ou de recebimentos, que se estima ocorrer num determinado intervalo de tempo. Valor Presente: PV = PMT (1+i) n -1 (1+i) i Valor Futuro: FV = PMT (1+i) n -1 i

14 Séries de Pagamentos PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT n-1 n 1 o PMT tempo POSTECIPADA n (1+i) -1 n PV = PMT (1+i) -1 (1+i) n i FV = PMT i

15 EXEMPLOS 1.Um financiamento de um carro é feito por R$ ,00 em 12 parcelas mensais iguais no valor de R$ 1.272,85, sem entrada. Qual o valor da taxa de juros mensal cobrada? PV = n = 12 PMT = 1.272,85 i =? n (1+i) -1 PV = PMT (1+i) n i 12 (1+i) =1272,85 (1+i) 12 i i = 3,5%a.m f CLX 1 CHS PV PMT 2 n i

16 2. Uma loja de mercadoria anuncia a venda de um produto a vista por R$ 600,00 ou em 4 (0+4) parcelas mensais iguais sem entrada. Se a taxa de juros cobrada é de 2% ao mês, qual o valor das prestações? PV = 600 n = 4 i = 2% PMT =? PMT PMT PMT PMT n (1+i) -1 PV = PMT (1+i) n i PV = dias (1) (2) (3) (4) meses 4 (1+0,02) = PMT (1+0,02) 4 0,02 PMT =157,57 f CLX / 600 CHS PV / 2 i / 4 n / PMT (sem BEGIN)

17 PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT n-1 n 1 o PMT tempo ANTECIPADA n (1+i) -1 PV = PMT (1+i) n-1 i

18 Exemplo: Uma loja de mercadoria anuncia a venda de um produto a vista por R$ 600,00 ou em 4 (1+3) parcelas mensais iguais sendo a primeira de entrada. Se a taxa de juros cobrada é de 2% ao mês, qual o valor das prestações? PV = 600 n = 4 i = 2% PMT =? PMT PMT PMT PMT dias (1) (2) (3) (4) meses n (1+i) -1 PV = PMT (1+i) n i 4 (1+0,02) = PMT (1+0,02) 3 0,02 PMT =154,49 PV = 600 f CLX / 600 CHS PV / 2 i / 4 n / g BEGIN / PMT

19 Exemplo prazo diferido Uma loja de mercadoria anuncia a venda de um produto a vista por R$ 600,00 ou em 4 (1+3) parcelas mensais iguais sendo uma de entrada. Se a entrada deverá ser paga daqui a 40 dias e as demais de 30 em 30 dias, e a taxa de juros cobrada é de 2% ao mês, qual o valor das prestações? PV = 600 PMT PMT PMT PMT dias (1) (2) (3) (4) meses FV = PV(1+i) f CLX / 600 CHS PV / 2 i / 40 ENTER 30 n FV n FV = 600(1+ 0,02) = 616,05 n (1+i) -1 PV = PMT (1+i) n i 4 (1+0,02) ,05 = PMT (1+0,02) 3 0,02 PMT =158,62 f CLX / 616,05 CHS PV 2 I / 4 n / g BEGIN / PMT

20 Período Singular de Juros É explicado quando o prazo do primeiro fluxo de caixa (PMT) for diferente dos demais prazos Quando o intervalo de tempo para pagamento da primeira prestação for menor que os demais prazos do fluxo, a série de caixa é considerada antecipada, devendo previamente serem pressionadas as teclas g BEG Em caso contrário, o fluxo será considerado postecipado, pressionando-se: g END

21 EXEMPLO 1. Admita um financiamento de $ ,00 a ser pago em 5 prestações mensais e iguais. A primeira prestação vence em 20 dias, e as demais a cada 30 dias. A taxa de juros é de 2% a.m. Determinar o valor das prestações. Solução: Com o uso da HP 12 C: Teclas (inserção de dados) Visor Significado f REG 0,00 limpa todos os registradores CHS PV ,00 introduz o valor presente 2.00 i 2,00 introduz a taxa mensal de juros 20 ENTER 20,00 introduz o prazo inicial 30 0,67 prazo singular 5 + n 5,67 somando com o prazo inteiro g BEG 5,67 aciona o flag da entrada da 1ª prestação PMT 4.215,25 valor da prestação

22 Sistema de Amortização Encargos: Juros sobre o saldo devedor; Saldo Devedor: Saldo devedor atualizado após o pagamento da prestação; Amortização: Pagamento do principal (capital inicial); Prestação: amortização + encargos;

23 TABELA PRICE O Sistema Price de Amortização (ou Tabela Price) representa uma variante do sistema francês. Esse nome se deve ao matemático, filósofo e teólogo inglês Richard Price, que viveu no Séc XVIII e que incorporou a teoria dos juros compostos às amortizações de empréstimos (ou financiamentos). Em 1771, publicou Observations on Hevertionary Payments (observação sobre pagamentos com direito a devolução). Esta obra lança os fundamentos Científicos dos estudos atuariais, revolucionando a concepção das seguradoras inglesas.

24 Fluxo de Caixa e Análise de Investimento

25 Fluxo de Caixa na HP 12C a) f FIN ou f REG para zerar os registros b) g Cfo a parcela da data zero, também conhecido como valor atual c) g Cfj os demais valores, devendo obedecer rigorosamente à ordem cronológica. d) O fluxo máximo terá 20 valores diferentes ( Cfj), sendo que cada valor poderá ser repetido até 99 vezes ( Nj) e) g Nj número de repetições f) Devemos informar apenas um valor para cada data

26 Análise de Investimentos Métodos de avaliação de fluxos de caixa: Valor Presente Líquido NPV ( Net Present Value ) É uma técnica de análise de fluxos de caixa que consiste em calcular o valor presente de uma série de pagamentos iguais ou diferentes a uma taxa conhecida, e deduzir o valor do fluxo inicial. n CF j NPV = - CF j j=1 (1+i) 0

27 Assim, ao analisar a conveniência da compra de um ativo, fixa-se a taxa mínima de retorno desejada, e com base nesta, calcula-se o valor presente das receitas liquidas estimada para os próximos meses ou anos, que são geradas pelo valor de compra do equipamento. Resumindo: Se NPV for negativo, a taxa de retorno apresenta-se menor do que a desejada. Se NPV for igual a zero, a taxa de retorno é igual à desejada. Se NPV for positivo, a taxa de retorno é maior do que a desejada

28 EXEMPLOS Admita agora, o seguinte fluxo de caixa não periódico: 100,00 100,00 100,00 100, Para uma taxa de juros de 2% ao mês, calcular o valor presente: PV = (1+ 0,02) 4 (1+ 0,02) 7 (1+ 0,02) (1+ 0,02) = $ 371,71

29 Teclas (inserção de dados) Visor Significado f REG 0,00 limpa todos os registradores 100 g CFj 100,00 valor do fluxo no 1º mês 0 g CFj 0,00 vlr. do fluxo no 2º mês (vlr. não informado, atribuí-se 0) 100 g CFj 100,00 valor do fluxo no 3º mês 2 g Nj 2,00 repete o fluxo de caixa acima por 2 meses 0 g CFj 0,00 como o vlr. do fluxo não é informado substitui-se por 0 2 g Nj 2,00 repete o fluxo acima por 2 meses 100 g CFj 100,00 valor do fluxo no 7º mês 2 i 2,00 taxa de juros de 2% ao mês f NPV 371,71 valor presente na data zero

30 Taxa Interna de Retorno- IRR ( Internal Rate of Return) É a taxa que equaliza o valor presente de um ou mais pagamentos, com o valor presente de um ou mais recebimentos. n CF j CF = 0 j j=1 (1+ i)

31 EXEMPLO Um investidor tem a oportunidade de adquirir uma propriedade por $ 9.900,00 e ele gostaria de ter um retorno de 12%. Ele espera poder vendê-la em 10 anos por $ ,00, e prevê que os fluxos de caixa anuais referentes aos aluguéis anuais e valor de venda são os apresentados na tabela abaixo: Ano Fluxo de Caixa Ano Fluxo de caixa 1 $ $ 1.210,00 2 $ $ 1.200,00 3 $ $ 1.200,00 4 $ $ 750,00 5 $ $ ,00

32 Solução: Teclas (inserção de dados) Visor Significado f REG 0,00 limpa todos os registradores 9900 CHS g CFo ,00 valor do fluxo inicial 1700 g CFj 1.700,00 valor do fluxo no 1º ano 1400 g CFj 1.400,00 valor do fluxo no 2º ano 1300 g CFj 1.300,00 valor do fluxo no 3º ano 3 g Nj 3,00 repete o fluxo de caixa acima 1210 g CFj 1.210,00 valor do fluxo no 6º ano 1200 g CFj 1.200,00 valor do fluxo no 7º ano 2 g Nj 2,00 repete o fluxo de caixa acima 750 g CFj 750,00 valor do fluxo no 9º ano g CFj ,00 valor do fluxo no 10º ano 12 i 12,00 taxa de juros de 12% f NPV 997,71 valor presente na data zero Como o NPV é positivo, $ 997,71, conclui-se o investimento excedeu o retorno de 12% desejado; f IRR = 13,82%

33 Alterando as instruções de fluxo de caixa Com os fluxos de caixa já armazenados na calculadora, admita trocar o valor de CF 2 de $ 1.400,00 por $ 130,00 e calcular então o novo NPV e a nova IRR. Solução: 130 STO 2 12 i f NPV =- 14,73 Como este NPV é negativo, o investimento não alcançou a taxa desejada de 12%, apresentando um retorno de 11,97%.

34 OBSERVAÇÃO Há casos em que IRR não existe, ou então possui vários valores simultâneos. Isto geralmente ocorre quando o fluxo possui mais de uma inversão de sinal (os lançamentos do fluxo ora são positivos, ora são negativos). Em tais casos, o cálculo da IRR poderá ocasionar mensagens de erro (ERROR 3). É recomendado não usar a IRR em tais situações. O NPV geralmente constitui o melhor método de análise.

35 EXEMPLO 1. Determinar a taxa interna de retorno referente a um empréstimo de $ ,00 a ser liquidado em quatro pagamentos mensais e consecutivos de $ 2.500,00, $ 3.800,00, $ 4.500,00 e $ 2.700, , (meses) 2.500, , , ,00 A formulação para o problema apresenta-se: ,00 = (1+IRR) 1 (1+IRR) 2 (1+IRR) 3 (1+IRR) 4

36 Na HP 12 C: Teclas (inserção de dados) Visor Significado CHS g CFo ,00 valor do fluxo inicial 2500 g CFj 2.500,00 valor do fluxo no 1º mês 3800 g CFj 3.800,00 valor do fluxo no 2º mês 4500 g CFj 4.500,00 valor do fluxo no 3º mês 2700 g CFj 2.700,00 valor do fluxo no 4º mês f IRR 2,47 2,47% taxa interna de retorno

37 Custo Equivalente Anual É uma medida que representa a distribuição uniforme dos fluxos de caixa por todos os anos de vigência do projeto. Essa medida é mais indicada para análise de projetos de investimento com períodos de vigências diferentes.

38 Para o projeto A, pode-se calcular o NPV equivalente uniforme Teclas (inserção de dados) Visor Significado f REG 0,00 limpa registros CHS PV -16,93 NPV do projeto 10 i 10,00 custo de capital 4 n 4,00 prazo do projeto g END PMT 5,34 custo equivalente anual Para o projeto B tem-se: NPV equivalente anual igual a $ 5,45. Obviamente quanto maior, mais atrativo é projeto, sendo o B o mais indicado.

39 Sistema de Prestação Constante - (PRICE) Adotado quando os períodos das prestações se apresentam menores que o da taxa de juros Tem como característica básica o uso da taxa proporcional (linear) simples ao invés da taxa equivalente composta de juros. Prestações são constantes, as amortizações variáveis, os juros decrescem e as amortizações crescem ao longo do tempo.

40 Empréstimo: $ ,00 Prazo: 4 meses Juros: 42,576%a.a

41 EXEMPLO 1. Taxa de juros contratada : 18% a.a Condições de pagamento : 4 prestações trimestrais iguais Valor do financiamento : $ ,00 Trimestre Saldo Devedor $ Amortização $ Juros $ Prestação $ , , , ,00 $ 8.362, , , ,45 $ 8.362, , ,62 704,69 $ 8.362, ,21 360,10 $ 8.362,31 TOTAL , ,20 $ ,24

42 Com o uso da HP 12 C: Teclas (inserção de dados) Visor Significado f REG 0,00 limpa todos os registradores CHS PV ,00 valor do financiamento 4.5 i 4,50 taxa de juros nominal 4 n 4,00 prazo do financiamento PMT 8.362,31 valor da prestação 1 f AMORT 1.350,00 1ª parcela de juros X<> y 7.012,31 1ª parcela de amortização RCL PV ,69 Saldo devedor após pagamento da prestação 1 f AMORT 1.034,45 2ª parcela de juros e assim por diante...

43 Sistema de Amortização Constante - SAC Este sistema permite alguns tipos de situações: Pagamento sem carência Pagamento com carência: 1. Com juros pagos durante a carência; 2. Com juros capitalizados (não pagos) durante a carência, vindo a pagar no vencimento da primeira prestação; 3. Com juros capitalizados e acrescidos ao saldo devedor.

44 CARACTERÍSTICAS A devolução do principal é feita em n parcelas iguais denominadas: parcelas de amortização. O valor da amortização é facilmente obtido através da divisão do capital emprestado pelo número de prestações. Os juros são calculados sobre o saldo devedor anterior sendo, portanto, de valor decrescente. A prestação é a soma da amortização com juros, constituindo uma progressão aritmética decrescente. Taxa efetiva

45 Empréstimo: $ ,00 Prazo: 4 meses Juros: 42,576%a.a

46 AMORTIZAÇÃO = = i = (1+ 0,42576) -1= 3%a.m JUROS = ,03 = 300 n Saldo Devedor Amortização Juros Prestação , , ,00 300, , , ,00 225, , , ,00 150, , ,00 75, ,00

Universidade Comunitária da Região de Chapecó Curso de Economia 5º Período 8 AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

Universidade Comunitária da Região de Chapecó Curso de Economia 5º Período 8 AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS 8 AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS Frequentemente, nas operações de médio e longo prazo, por razões metodológicas ou contábeis, as operações de empréstimos são analisadas período por período, no que diz respeito

Leia mais

- RESOLUÇÕES BÁSICAS NA HP 12C

- RESOLUÇÕES BÁSICAS NA HP 12C - RESOLUÇÕES BÁSICAS NA HP 12C 1. Juros compostos, operação única PV 0 n ou 0 n PV 1.1. Quanto devo receber ao aplicar R$ 1.000,00 por 6 meses, à taxa de 5% ao mês? f CLEAR FIN 1.000 CHS PV -1.000,00 6

Leia mais

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS A amortização é uma operação financeira mediante a qual um empréstimo ou financiamento é pago de maneira progressiva, por meio de prestações, de modo que ao término

Leia mais

Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais

Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais Capítulo 6 Série Uniforme Prestações Iguais Juros Compostos Fórmulas - 1 RELAÇÃO ENTRE PMT E FV FV = PMT [ ( 1 + i ) n-1 + ( 1 + i ) n-2 + + ( 1 + i ) + 1 ] (A) Multiplicando por (1+i): FV = PMT [(1 +

Leia mais

Matemática Financeira Funções da calculadora financeira HP-12C

Matemática Financeira Funções da calculadora financeira HP-12C Matemática Financeira Funções da calculadora financeira HP-12C Prof. Msc. Sergio Silva Braga Junior Consultor Financeiro Observações Gerais É indispensável o uso da calculadora financeira HP-12C O curso

Leia mais

Lista de exercício nº 3* VPL, TIR e Equivalência de fluxos de caixa

Lista de exercício nº 3* VPL, TIR e Equivalência de fluxos de caixa Lista de exercício nº 3* VPL, TIR e Equivalência de fluxos de caixa 1. Calcule o valor presente do fluxo de caixa indicado a seguir, para uma taxa de desconto de 1 % ao mês, no Resposta: $13.147,13 2.

Leia mais

Março/2012 Parte 2. Pag.1. Prof. Alvaro Augusto

Março/2012 Parte 2. Pag.1. Prof. Alvaro Augusto Pag.1 Pag.2 Pag.3 Descontos Desconto é a liquidação de uma operação antes de seu vencimento, envolvendo um prêmio ou recompensa. Valor Nominal, Valor de Resgate ou Valor de Face é o valor de um título

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária II

Administração Financeira e Orçamentária II Administração Financeira e Orçamentária II Capítulo 6 Matemática Financeira Série Uniforme de Pagamentos e de Desembolsos Sistemas de Amortização Análise de Fluxo de Caixa Séries Uniformes de Pagamentos

Leia mais

Para o cálculo dos juros siga corretamente este roteiro:

Para o cálculo dos juros siga corretamente este roteiro: Juro Simples Juro: é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Capital: qualquer valor expresso em moeda e disponível

Leia mais

CALCULADORA HP 12C 1. OPERAÇÕES BÁSICAS. 1.1. LIGAR E DESLIGAR Pressione ON

CALCULADORA HP 12C 1. OPERAÇÕES BÁSICAS. 1.1. LIGAR E DESLIGAR Pressione ON CALCULADORA HP 12C 1. OPERAÇÕES BÁSICAS 1.1. LIGAR E DESLIGAR Pressione ON 1.2. NOTAÇÃO DECIMAL A máquina HP 12C possui duas formas de separar a parte fracionária da parte inteira de um número: utilizando

Leia mais

Introdução. Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos - www.megacursos.com.br -

Introdução. Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos - www.megacursos.com.br - Curso de Matemática financeira Introdução Este arquivo compõe a coletânea Mega Cursos - www.megacursos.com.br - AULA 1: Definições O que são juros? Por que variam tanto? Risco. Inflação - ilusão de remuneração.

Leia mais

PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA

PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA UNESPAR/PARANAVAÍ - Professor Sebastião Geraldo Barbosa - 0 - PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA Setembro/204 UNESPAR/PARANAVAÍ - Professor Sebastião Geraldo Barbosa - -. RENDAS CERTAS OU ANUIDADES Nas

Leia mais

Empréstimos e Financiamentos. Matemática Financeira. Empréstimos e Financiamentos. Empréstimos e Financiamentos. Empréstimos e Financiamentos

Empréstimos e Financiamentos. Matemática Financeira. Empréstimos e Financiamentos. Empréstimos e Financiamentos. Empréstimos e Financiamentos Matemática Financeira Resumo Prof. Adriana C. Ferrazza Semana Acadêmica Curso de matemática O que são juros? Porque cobrar juros? O que significa Amortizar? Quais os sistemas de amortização? Quando os

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA EMPRÉSTIMOS AMORTIZAÇÕES MF5 1 EMPRÉSTIMOS E Um empréstimo ou financiamento pode ser feito a curto, médio ou longo prazo. Dizemos que um empréstimo é a curto ou médio prazo quando

Leia mais

Curso Básico de Matemática Financeira. Celso H. P. Andrade

Curso Básico de Matemática Financeira. Celso H. P. Andrade Curso Básico de Matemática Financeira Celso H. P. Andrade ÍNDICE JURO... 3 FATOR DE FORMAÇÃO DE JURO... 4 JURO SIMPLES... 6 JURO COMPOSTO... 7 Equivalência de Taxa de Juros... 9 DESCONTO... 10 FLUXO DE

Leia mais

Matemática Financeira FN1200C

Matemática Financeira FN1200C Matemática Financeira FN1200C 0 Índice Introdução... 2 Principais Funções... 2 Juros... 8 Capitalização Simples ou Linear... 9 Capitalização Composta ou Exponencial... 12 Taxas Equivalentes... 16 Prestações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL/MG. Projeto Institucional de Formação Continuada

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL/MG. Projeto Institucional de Formação Continuada 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL/MG Projeto Institucional de Formação Continuada Aprendizagem de Matemática Mediada por suas Aplicações 6 o Encontro: Matemática Financeira Professor José Carlos

Leia mais

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO CONSTANTE - SAC SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO CONSTANTE - SAC SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO AMERICANO

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO CONSTANTE - SAC SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO CONSTANTE - SAC SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO AMERICANO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO Sistemas de amortização são metodologias que operacionaliza uma transação financeira, definindo regras e formas de cálculo da taxa de

Leia mais

Prof. Luiz Felix. Unidade II MATEMÁTICA FINANCEIRA

Prof. Luiz Felix. Unidade II MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Luiz Felix Unidade II MATEMÁTICA FINANCEIRA Sistemas de amortização de empréstimos e financiamentos São desenvolvidos basicamente para operações de empréstimos e financiamentos de longo prazo, envolvendo

Leia mais

MBA EM FINANÇAS UNOCHAPECÓ. Disciplina: Cálculos Financeiros

MBA EM FINANÇAS UNOCHAPECÓ. Disciplina: Cálculos Financeiros 1 MBA EM FINANÇAS UNOCHAPECÓ Disciplina: Cálculos Financeiros Material de Apoio ao Livro Texto: A Matemática das Finanças: com aplicações na HP 12C e Excel Autores: Adriano Leal Bruni e Rubens Famá 3 a.

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira 1 Matemática Financeira Evanivaldo Castro Silva Júnior 21/05/2013 2 Matemática Financeira 1. Séries de Pagamento i. Séries Uniformes (Modelo PRICE) ii. Séries Não-Uniformes (Modelo SAC Sistema de Amortizações

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA E ANÁLISE DE INVESTIMENTO AULA 02: CAPITALIZAÇÃO, DESCONTO E FLUXO DE CAIXA TÓPICO 03: FLUXO DE CAIXA (UNIFORME E IRREGULAR) FLUXO DE CAIXA Denomina-se fluxo de caixa, a sequência

Leia mais

Matemática Financeira - NOÇÕES SOBRE A CALCULADORA FINANCEIRA HP-12C

Matemática Financeira - NOÇÕES SOBRE A CALCULADORA FINANCEIRA HP-12C Matemática Financeira - NOÇÕES SOBRE A CALCULADORA FINANCEIRA HP-12C Matemática Financeira - Turma B Departamento de Matemática - ICE - UFJF 2009 Preparação para o uso FUNÇÃO NA COR LARANJA = TECLA LARANJA

Leia mais

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium. Séries Uniformes de Pagamento

Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium. Séries Uniformes de Pagamento Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Disciplina: Matemática Financeira I Prof.: Marcos José Ardenghi Séries Uniformes de Pagamento As séries uniformes de pagamentos, anuidades ou rendas são

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA HP E EXCEL. Prof. Gilberto de Castro Timotheo Página 1

MATEMÁTICA FINANCEIRA HP E EXCEL. Prof. Gilberto de Castro Timotheo Página 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA HP E EXCEL Prof. Gilberto de Castro Timotheo Página 1 Sumário Conceitos e Convenções...3 Conceitos...3 Convenções...3 Convenções aplicadas a HP e EXCEL...4 Conhecendo a HP...5 Princípio

Leia mais

Aplicações de conceitos da

Aplicações de conceitos da Aplicações de conceitos da matemática financeira WERNKE, RODNEY. Gestão financeira: ênfase em aplicações e casos nacionais. Rio de Janeiro, Saraiva, 2008. Capítulo 2. Aula de Fernando Nogueira da Costa

Leia mais

Curso Preparatório. Matemática Financeira

Curso Preparatório. Matemática Financeira Curso Preparatório Tel: 4004-0435 ramal 4505 Email: contato@ifb.net.br Matemática Financeira 1ª Edição CALCULADORA HP 12 C INTRODUÇÃO 2 Memorize o número de série da sua HP-12C, indicada no verso da mesma,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO DISCIPLINA: ECONOMIA DA ENGENHARIA I PROFESSOR JORGE JUNIOR E.MAIL: JJUNIORSAN@CEUNES.UFES.BR Apostila integralmente

Leia mais

SIMULADO COMENTADO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

SIMULADO COMENTADO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA SIMULADO COMENTADO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Quilelli 1 ) Uma dívida contraída à taxa de juros simples de 10% ao mês, deverá ser paga em duas parcelas, respectivamente iguais a R$ 126,00, daqui a

Leia mais

Este é um guia prática com algumas teclas e funções da calculadora HP 12C

Este é um guia prática com algumas teclas e funções da calculadora HP 12C 1. Inicialização da HP 12C Este é um guia prática com algumas teclas e funções da calculadora HP 12C 2. AS TECLAS Função f corresponde à segunda função da citada tecla (gold) Função g corresponde à terceira

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO:

MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO: 1 MATEMÁTICA FINANCEIRA PROF. DANIEL DE SOUZA INTRODUÇÃO: O PRINCIPAL CONCEITO QUE ORIENTARÁ TODO O NOSSO RACIOCÍNIO AO LONGO DESTE CURSO É O CONCEITO DO VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO. EMPRÉSTIMOS OU INVESTIMENTOS

Leia mais

Exercícios. Matemática Financeira

Exercícios. Matemática Financeira Exercícios de Matemática Financeira SUMÁRIO - Apresentação... 01-01 ª Série - Taxas Equivalentes...... 02-02 ª Série - Planos de Amortização...... 05-03 ª Série - Exercícios Extras...... 09-04 ª Série

Leia mais

Imediatas: parcelas pagas em 30, 60 e 90 dias Antecipadas: sendo a primeira parcela paga no ato

Imediatas: parcelas pagas em 30, 60 e 90 dias Antecipadas: sendo a primeira parcela paga no ato Matemática Financeira Leandra Anversa Fioreze Rendas Imediatas: Primeiro pagamento efetuado no final do primeiro período. Ex: Comprei uma calculadora HP-12c Platinum em três parcelas de R$95,00, sendo

Leia mais

Lista de exercício nº 4* Fluxos de caixa não uniformes, inflação, juros reais e nominais

Lista de exercício nº 4* Fluxos de caixa não uniformes, inflação, juros reais e nominais Lista de exercício nº 4* Fluxos de caixa não uniformes, inflação, juros reais e nominais 1. Calcule o Valor Presente Líquido do fluxo de caixa que segue, para as taxas de desconto de 8% a.a., 10% a.a.

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL SOLUÇÕES COMPLETAS DE QUESTÕES E EXERCÍCIOS ADRIANO LEAL BRUNI E RUBENS FAMÁ 5ª EDIÇÃO ATLAS 2010 1 APRESENTAÇÃO Este texto apresenta as respostas da questões e

Leia mais

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo :

Título : B2 Matemática Financeira. Conteúdo : Título : B2 Matemática Financeira Conteúdo : A maioria das questões financeiras é construída por algumas fórmulas padrão e estratégias de negócio. Por exemplo, os investimentos tendem a crescer quando

Leia mais

prestação. Resp. $93.750,00 e $5.625,00.

prestação. Resp. $93.750,00 e $5.625,00. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DISCIPLINA MAT191 - MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO LISTA 3 1) Um bem é vendido a vista por $318.000,00

Leia mais

CURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA COM AUXÍLIO DA CALCULADORA HP 12-C E DA PLANILHA ELETRÔNICA DO MICROSOF EXCEL

CURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA COM AUXÍLIO DA CALCULADORA HP 12-C E DA PLANILHA ELETRÔNICA DO MICROSOF EXCEL OPINE CONSULTORIA CURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA COM AUXÍLIO DA CALCULADORA HP 12-C E DA PLANILHA ELETRÔNICA DO MICROSOF EXCEL CALCULADORA HP 12C: Operações Financeiras Básicas A calculadora HP 12C é uma

Leia mais

UFSC CFM DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MTM 5152 MATEMÁTICA FINACEIRA II PROF. FERNANDO GUERRA. LISTA DE EXERCÍCIOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

UFSC CFM DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MTM 5152 MATEMÁTICA FINACEIRA II PROF. FERNANDO GUERRA. LISTA DE EXERCÍCIOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS UFSC CFM DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MTM 5152 MATEMÁTICA FINACEIRA II PROF. FERNANDO GUERRA. 1 LISTA DE EXERCÍCIOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS 1) Certo banco concede um financiamento de 80.000

Leia mais

TAXA INTERNA DE RETORNO - IRR

TAXA INTERNA DE RETORNO - IRR TAXA INTERNA DE RETORNO - IRR A taxa interna de retorno é a taxa de juros (desconto) que iguala, em determinado momento do tempo, o valor presente das entradas (recebimentos) com o das saídas (pagamentos)

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos matemáticos

Leia mais

ÍNDICE. Descrição do Conteúdo

ÍNDICE. Descrição do Conteúdo Descrição do Conteúdo ÍNDICE Pág. Introdução ao Uso 03 Ligando e Desligando a Calculadora 03 Indicação de Bateria Fraca 03 O Teclado 03 Números Negativos 03 Funções das Teclas Matemáticas 04 Funções das

Leia mais

Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Profa. Patricia Maria Bortolon

Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Profa. Patricia Maria Bortolon Elementos de Análise Financeira Juros Compostos Juros Compostos Os juros formados em cada período são acrescidos ao capital formando o montante (capital mais juros) do período. Este montante passará a

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira através da HP-12C Leonel Estevam APRESENTAÇÃO Esta apostila foi elaborada com o objetivo de servir como material didático no curso básico de Matemática financeira utilizando a calculadora

Leia mais

UNIDADE Sistemas de amortização de empréstimo e financiamento

UNIDADE Sistemas de amortização de empréstimo e financiamento UNIDADE 4 Sistemas de amortização de empréstimo e financiamento 109 Curso de Graduação em Administração a Distância Objetivo Nesta Unidade, você será levado a: diferenciar os dois tipos de sistema de amortização;

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira Matemática Financeira http://www.oportunity.ubbihp.com.br 1 CONCEITOS BÁSICOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA A consideração explicita do fator tempo em qualquer processo de transferência de recursos financeiros

Leia mais

Logaritmo natural LN [g] [%T] [tecla amarela] [2] Fluxo de caixa (cash Fluxo zero Cf 0 [g] [PV] [Cf j ] (logo após C ALL

Logaritmo natural LN [g] [%T] [tecla amarela] [2] Fluxo de caixa (cash Fluxo zero Cf 0 [g] [PV] [Cf j ] (logo após C ALL As tabelas a seguir, contendo fórmulas e instruções de uso de calculadora financeira, são apoio complementar ao material e exercícios vistos em aula, não devendo os subsitutir. Os modelos de cada fabricante

Leia mais

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO A amortização de um empréstimo é o processo de sua liquidação por meio de pagamentos periódicos (anuidades). Sistema Francês (Tabela Price) Sistema de Amortização Constante (SAC)

Leia mais

COMO USAR A CALCULADORA FINANCEIRA HP-12C CURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA APLICADA. Professor Antonio Pertence Jr.

COMO USAR A CALCULADORA FINANCEIRA HP-12C CURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA APLICADA. Professor Antonio Pertence Jr. COMO USAR A CALCULADORA FINANCEIRA HP-12C CURSO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA APLICADA Professor Antonio Pertence Jr. DIAGNÓSTICOS PONTO E VÍRGULA DECIMAIS NÚMERO DE CASAS DEPOIS DA VÍRGULA TROCA DE SINAL LÓGICA

Leia mais

UNIDADE Capitalização composta

UNIDADE Capitalização composta UNIDADE 2 Capitalização composta Capitalização composta Curso de Graduação em Administração a Distância Objetivo Nesta Unidade, você vai ser levado a: calcular o montante, taxas equivalentes, nominal e

Leia mais

Podemos representar em fluxo de caixa através do seguinte diagrama: (+) (+) (+) (+) 0 1 2 3 4 5... n tempo

Podemos representar em fluxo de caixa através do seguinte diagrama: (+) (+) (+) (+) 0 1 2 3 4 5... n tempo FLUXO DE CAIXA O estudo da matemática financeira é desenvolvido, basicamente, através do seguinte raciocínio: ao longo do tempo existem entradas de dinheiro (receitas) e saídas de dinheiro (desembolsos)

Leia mais

JUROS SIMPLES. Onde: n é o número de períodos (number of periods) ou prazo em dias; i é o índice da taxa de juros (index) anual;

JUROS SIMPLES. Onde: n é o número de períodos (number of periods) ou prazo em dias; i é o índice da taxa de juros (index) anual; curso completo de CALCULADORA HP-12C - 3 JUROS SIMPLES Além dos registradores X (visor), Y, Z e W, discutidos no capítulo anterior, vimos também que a calculadora HP-12C apresenta os registradores financeiros,

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES

CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES DEFINIÇÕES: CIÊNCIAS CONTÁBEIS MATEMATICA FINANCEIRA JUROS SIMPLES Taxa de juros: o juro é determinado através de um coeficiente referido a um dado intervalo de tempo. Ele corresponde à remuneração da

Leia mais

Matemática Financeira - Vinícius Werneck, professor do QConcursos.com

Matemática Financeira - Vinícius Werneck, professor do QConcursos.com Matemática Financeira - Vinícius Werneck, professor do QConcursos.com 1- Q236904 - Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Matemática Financeira Assuntos: Amortização; Sistema Francês

Leia mais

Gran Cursos. Matemática Financeira Walter Sousa. Rendas Certas financiamentos e capitalizações. 1) Fluxo de Caixa. 1.1) Fluxo de Caixa Padrão

Gran Cursos. Matemática Financeira Walter Sousa. Rendas Certas financiamentos e capitalizações. 1) Fluxo de Caixa. 1.1) Fluxo de Caixa Padrão Matemática Financeira Walter Sousa Gran Cursos Rendas Certas financiamentos e capitalizações 1) Fluxo de Caixa Representa uma série de pagamentos ou recebimentos que ocorrem em determinado período de tempo.

Leia mais

Para acharmos as taxas equivalentes utilizamos a fórmula abaixo: Te = ( n Ö 1+i) 1

Para acharmos as taxas equivalentes utilizamos a fórmula abaixo: Te = ( n Ö 1+i) 1 Para acharmos as taxas equivalentes utilizamos a fórmula abaixo: Te = ( n Ö 1+i) 1 Onde: Te = Taxa equivalente de determinado período n = número do período i = percentual de juros do período em que você

Leia mais

Lista de Exercícios 1

Lista de Exercícios 1 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Elétrica Disciplina de Engenharia Econômica TE142 2º Semestre de 2011 Professor James Alexandre Baraniuk Lista de Exercícios 1 1. Um jovem de 20 anos

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA APLICADA A VENDAS

MATEMÁTICA FINANCEIRA APLICADA A VENDAS (1+i) n 2 APRESENTAÇÃO, 2 1 REGRA DE TRÊS, 4 2 PERCENTAGEM, 6 3 MÉDIAS, 10 4 JUROS SIMPLES, 13 5 DESCONTO, 16 6 TAXAS DE JUROS, 20 7 SISTEMA PRICE, 26 8 VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO, 31 3 APRESENTAÇÃO O

Leia mais

Prof. Dr. João Muccillo Netto

Prof. Dr. João Muccillo Netto Prof. Dr. João Muccillo Netto INTRODUÇÃO 1. Juros Segundo a Teoria Econômica, o homem combina Terra Trabalho Capital Aluguel Salário Juro para produzir os bens de que necessita. Juro é a remuneração do

Leia mais

Conceitos Financeiros

Conceitos Financeiros Conceitos Financeiros Capital: qualquer quantidade de dinheiro, que esteja disponível em certa data, para ser aplicado numa operação financeira; Juros: custo do capital durante determinado período de tempo;

Leia mais

REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA

REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA REGIME DE CAPTALIZAÇÃO COMPOSTA No regime de Capitalização Composta, os juros prodzidos ao final de um dado período n se agregam ao capital, passando ambos a integrar a nova base de cálculo para o período

Leia mais

CENT RO DE CI ÊNCI AS S O CI AIS E APLI CADAS - CCS A

CENT RO DE CI ÊNCI AS S O CI AIS E APLI CADAS - CCS A UNIVERS IDADE PRESB ITER IANA M ACKENZIE CENT RO DE CI ÊNCI AS S O CI AIS E APLI CADAS - CCS A 01. Um empréstimo de $ 200.000,00, contratado a juros efetivos de 10% ao mês, no Sistema de Amortização Constante

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA TODOS Por: Washington Conrado de Souza Orientador Prof.ª : Ana Cláudia Morrissy Rio de Janeiro 2011

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO

MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA - ADMINISTRAÇÃO DESCONTO 1) Determinar o desconto por fora sofrido por uma letra de R$ 5.000,00 à taxa de 5% aa, descontada 5 anos antes de seu vencimento. Resp: R$ 1.250,00 2) Uma

Leia mais

UNIDADE 1. SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS

UNIDADE 1. SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS UNIDADE. SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS Empréstimo - Recurso financeiro que não necessita ser justificado quanto a sua finalidade; por exemplo: cheque especial e CDC(Crédito Direto

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA Roberto César Faria e Silva MATEMÁTICA FINANCEIRA Aluno: SUMÁRIO 1. CONCEITOS 2 2. JUROS SIMPLES 3 Taxa Efetiva e Proporcional 10 Desconto Simples 12 Desconto Comercial, Bancário ou Por Fora 13 Desconto

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO FLUXO DE CAIXA

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO FLUXO DE CAIXA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO FLUXO DE CAIXA O estudo da matemática financeira é desenvolvido, basicamente, através do seguinte raciocínio: ao longo do tempo existem entradas de dinheiro (receitas) e saídas

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto a prova de Matemática Financeira da SEFAZ/RJ 2010 FGV.

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto a prova de Matemática Financeira da SEFAZ/RJ 2010 FGV. Olá pessoal! Resolverei neste ponto a prova de Matemática Financeira da SEFAZ/RJ 2010 FGV. Sem mais delongas, vamos às questões. 19. (SEFAZ-RJ 2010/FGV) A empresa Bonneli recebeu, pelo valor de R$ 18.000,00,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MATEMÁTICA FINANCEIRA MAT 191 PROFESSORES: ENALDO VERGASTA, GLÓRIA MÁRCIA, JODÁLIA ARLEGO LISTA 2 1) Um título, com valor de face igual a $1.000,00,

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM HP 12C E EXCEL SOLUÇÕES COMPLETAS DE QUESTÕES E EXERCÍCIOS ADRIANO LEAL BRUNI E RUBENS FAMÁ 4ª EDIÇÃO ATLAS 2007 1 APRESENTAÇÃO Este texto apresenta todas as respostas de todas

Leia mais

NOTAS DE AULA. Introdução à Matemática Financeira. Prof. Dr. Silvio Alexandre de Araujo

NOTAS DE AULA. Introdução à Matemática Financeira. Prof. Dr. Silvio Alexandre de Araujo NOTAS DE AULA Introdução à Matemática Financeira Prof. Dr. Silvio Alexandre de Araujo 2 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Juros simples 2. Juros compostos 3. Séries periódicas uniformes 4. Planos de amortização

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA. Conceitos. Conceitos

GESTÃO FINANCEIRA. Conceitos. Conceitos GESTÃO FINANCEIRA Conceitos Capital (C ou PV) é o valor do dinheiro que você pode aplicar ou emprestar. Também chamado de Capital Inicial ou Principal, representado pela letra C ou PV (Valor Presente abreviação

Leia mais

FACULDADE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

FACULDADE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE FACULDADE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE DISCIPLINA: Matemática Financeira e Engenharia Econômica TÓPICO: Sistemas de Amortização Prof: Khalil Conceito: O valor de uma prestação de um financiamento ou empréstimo

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO EXCEL E DA HP12C EM MATEMÁTICA FINANCEIRA

UTILIZAÇÃO DO EXCEL E DA HP12C EM MATEMÁTICA FINANCEIRA UTILIZAÇÃO DO EXCEL E DA HP12C EM MATEMÁTICA FINANCEIRA DENILSON NOGUEIRA DA SILVA Universidade Gama Filho UGF / RJ FAETEC / RJ denilson@abeunet.com.br LUIZ MARCOS CAVALCANTI PEREIRA Colégio PedroII /

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS MATEMÁTICA FINANCEIRA COM O USO DA CALCULADORA HP 12.C CADERNO DE EXERCÍCIOS Parte integrante do curso Conhecendo a Calculadora HP 12C Prof. Geraldo Peretti. Página 1 Cálculos aritméticos simples. A) (3

Leia mais

JUROS SIMPLES - CONCEITO O QUE SÃO JUROS?

JUROS SIMPLES - CONCEITO O QUE SÃO JUROS? Juros Simples JUROS SIMPLES - CONCEITO O QUE SÃO JUROS? Os juros são a remuneração pelo empréstimo do dinheiro. Representam a remuneração do capital empregado em alguma atividade produtiva. Pode ser caracterizado

Leia mais

Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática

Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática Lista de Exercícios para a Prova Substitutiva de Matemática Financeira Parfor Matemática 1. Se 35 m de um tecido custam R$ 140, quanto se pagará 12 m? 2. Se 20 tratores levaram 6 dias para realizar um

Leia mais

www.concurseiro10.com.br

www.concurseiro10.com.br 1) Um capital de R$ 18.000,00, aplicados a 6% ao ano, durante 8 anos, qual o juros produzido? a) 7.640,00 b) 6.460,00 c) 8.640,00 d) 9.000,00 2) Um investidor aplicou R$10.000,00, à taxa de 13% ao mês

Leia mais

Matemática Financeira

Matemática Financeira A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos matemáticos para simplificar a

Leia mais

Os juros podem ser capitalizados segundo dois regimes: simples ou compostos.

Os juros podem ser capitalizados segundo dois regimes: simples ou compostos. 1/7 3. Modelos de capitalização simples 4. Modelos de capitalização composta Conceitos básicos A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos

Leia mais

F NA N N A C N E C IRA

F NA N N A C N E C IRA MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA TRATA DO ESTUDO DO DINHEIRO AO LONGO DO TEMPO. OBJETIVO BÁSICO EFETUAR ANÁLISES E COMPARAÇÕES EFETUAR ANÁLISES E COMPARAÇÕES DOS VÁRIOS

Leia mais

Aula 08 Matemática Financeira. Amortização de Empréstimos

Aula 08 Matemática Financeira. Amortização de Empréstimos ula 08 Matemática Financeira mortização de Empréstimos Introdução Freqüentemente, nas operações de médio e longo prazo, as operações de empréstimos são analisadas período por período. Consideremos os instantes

Leia mais

Apêndice. Funções financeiras do Excel

Apêndice. Funções financeiras do Excel Apêndice B Funções financeiras do Excel B.1. INTRODUÇÃO...2 B.2. CÁLCULOS FINANCEIROS BÁSICOS...3 B.2.1. NOMENCLATURA E CONVENÇÕES ADOTADAS...3 B.2.2. FUNÇÕES FINANCEIRAS BÁSICAS SIMULADOR DA HP 12 C..

Leia mais

GABARITO DOS EXERCÍCIOS

GABARITO DOS EXERCÍCIOS Bertolo 18/2/2006 MATEMÁTICA FINANCEIRA Gab_fin1 PAG.1 GABARITO DOS EXERCÍCIOS EXERCÍCIOS PROPOSTOS (Juros Simples) 1.Calcule o montante de uma aplicação de R$ 50.000,00, à taxa de 2,5% ao mês, durante

Leia mais

AMORTIZAÇÃO E EMPRÉSTIMOS

AMORTIZAÇÃO E EMPRÉSTIMOS AMORTIZAÇÃO E EMPRÉSTIMOS Conceitos iniciais Antes de iniciarmos os estudos específicos em relação a cada metodologia de amortização, é necessário conceituar alguns termos utilizados pelo mercado: Amortização:

Leia mais

captação de recursos empréstimos financiamento.

captação de recursos empréstimos financiamento. Instrumentos utilizados pelas instituições financeiras para captação de recursos (funding) que serão utilizados nas operações de empréstimos e financiamento. 1 O cliente entrega os recursos ao banco, sendo

Leia mais

Gestão Financeira. Cálculos Financeiros. Matemática Financeira. HP12C on line 18/9/2012. Prof.: Marcelo dos Santos

Gestão Financeira. Cálculos Financeiros. Matemática Financeira. HP12C on line 18/9/2012. Prof.: Marcelo dos Santos Gestão Financeira Prof.: Marcelo dos Santos Cálculos Financeiros Matemática Financeira http://fazaconta.com/calculadora-hp-12c-online.htm http://us.geocities.com/univix/hp_12c.htm com/univix/hp htm Fonte:

Leia mais

FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA

FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA Administração Financeira Orçamentária I 1 INTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DA MATEMÁTICA FINANCEIRA A matemática financeira tem como objetivo principal estudar o valor do dinheiro em função do tempo. Este conceito,

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA Princípios de Funcionamento da HP 12-C. Elaborado por : Profº Paulo Roberto Silva dos Santos

MATEMÁTICA FINANCEIRA Princípios de Funcionamento da HP 12-C. Elaborado por : Profº Paulo Roberto Silva dos Santos MATEMÁTICA FINANCEIRA Princípios de Funcionamento da HP 12-C Programa $ Pilha Operacional $ Testes preliminares $ Circuito interno, teclado e visor $ Conhecendo a HP 12 C $ Funções, casas, limpeza, memória

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA Conceitos básicos A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Consiste em empregar procedimentos

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 02. Prof. Mário Leitão

MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 02. Prof. Mário Leitão MATEMÁTICA FINANCEIRA AULA 02 Prof. Mário Leitão Conceitos. A matemática financeira é um ramo da matemática que estuda as variações do dinheiro ao longo de tempo. Dinheiro e tempo... Se seu amigo lhe pedisse

Leia mais

Aproveito o ensejo para divulgar os seguintes cursos que estou ministrando no Ponto.

Aproveito o ensejo para divulgar os seguintes cursos que estou ministrando no Ponto. Olá pessoal! Resolverei neste artigo a prova de Matemática Financeira do concurso da CVM 2010 organizado pela ESAF. Como já comentei em um artigo ontem, há apenas uma questão nesta prova com divergência

Leia mais

COMO UTILIZAR COEFICIENTES DE FINANCIAMENTO NO PARCELAMENTO DAS VENDAS

COMO UTILIZAR COEFICIENTES DE FINANCIAMENTO NO PARCELAMENTO DAS VENDAS UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 6 COMO UTILIZAR COEFICIENTES DE FINANCIAMENTO NO PARCELAMENTO DAS VENDAS Adriano Blatt (adriano@blatt.com.br) Engenheiro formado pela Escola Politécnica da Universidade de São

Leia mais

EXERCÍCIOS PROF. SÉRGIO ALTENFELDER

EXERCÍCIOS PROF. SÉRGIO ALTENFELDER 1- Uma dívida no valor de R$ 60.020,54 deve ser paga em sete prestações postecipadas de R$ 10.000,00, a uma determinada taxa de juros. Considerando esta mesma taxa de juros, calcule o saldo devedor imediatamente

Leia mais

COMO CRIAR UM PLANO DE AMORTIZAÇÃO

COMO CRIAR UM PLANO DE AMORTIZAÇÃO COMO CRIAR UM PLANO DE AMORTIZAÇÃO! Sistemas de amortização de empréstimos! Sistema Price! SAC! Fórmulas do Excel! Planilha fornecida Autores: Francisco Cavalcante(cavalcante@netpoint.com.br) Administrador

Leia mais

ELEMENTOS DO PLANEJAMENTO FINANCEIRO NO PLANO DE NEGÓCIOS Prof. Ms. Marco Arbex

ELEMENTOS DO PLANEJAMENTO FINANCEIRO NO PLANO DE NEGÓCIOS Prof. Ms. Marco Arbex ELEMENTOS DO PLANEJAMENTO FINANCEIRO NO PLANO DE NEGÓCIOS Prof. Ms. Marco Arbex Alguns conceitos Custos fixos: aqueles que não sofrem alteração de valor em caso de aumento ou diminuição da produção. Independem

Leia mais

Organização da Aula. Avaliação de Investimentos. Aula 2. Contextualização. Instrumentalização. Proporcionalidade de taxas. Equivalência de taxas

Organização da Aula. Avaliação de Investimentos. Aula 2. Contextualização. Instrumentalização. Proporcionalidade de taxas. Equivalência de taxas Avaliação de Investimentos Aula 2 Profa. Claudia Abramczuk Organização da Aula Proporcionalidade de taxas Equivalência de taxas Comparação entre proporcionalidade e equivalência VP e VF Contextualização

Leia mais

UNIDADE DESCENTRALIZADA NOVA IGUAÇU - RJ ENGENHARIA ECONÔMICA E FINANCEIRA

UNIDADE DESCENTRALIZADA NOVA IGUAÇU - RJ ENGENHARIA ECONÔMICA E FINANCEIRA PARTE I 1 1) Calcular a taxa de juros trimestral proporcional às seguintes taxas: a) 24% ao ano. b) 36% ao biênio c) 6% ao semestre 2) Determinar a taxa de juros anual proporcional, das as seguintes taxas:

Leia mais

ÁREA TEMÁTICA: FINANÇAS E ECONOMIA DO SETOR PÚBLICO O ANATOCISMO NOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO: TABELA PRICE E TABELA SAC

ÁREA TEMÁTICA: FINANÇAS E ECONOMIA DO SETOR PÚBLICO O ANATOCISMO NOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO: TABELA PRICE E TABELA SAC ÁREA TEMÁTICA: FINANÇAS E ECONOMIA DO SETOR PÚBLICO O ANATOCISMO NOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO: TABELA PRICE E TABELA SAC Autor: Lisandro Fin Nishi Instituição: UDESC E-mail: lisandro.nishi@udesc.br RESUMO

Leia mais

1 - JUROS E CAPITALIZAÇÃO SIMPLES

1 - JUROS E CAPITALIZAÇÃO SIMPLES 1 - JUROS E CAPITALIZAÇÃO SIMPLES 1.1 - JUROS JURO é a remuneração do capital emprestado, podendo ser entendido, de forma simplificada, como sendo o aluguel pago pelo uso do dinheiro. Quem possui recursos

Leia mais