FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS MBA em Gerenciamento de Projetos TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS MBA em Gerenciamento de Projetos TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO"

Transcrição

1 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS MBA em Gerenciamento de Projetos TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PROJETOS E INOVAÇÃO: CASE SYMPAR ANDRÉ LUIZ CARDOSO COELHO Salvador 2012

2 ANDRÉ LUIZ CARDOSO COELHO PROJETOS E INOVAÇÃO: CASE SYMPAR Trabalho apresentado ao curso MBA em Gerência de Projetos, Pós-Graduação Lato Sensu, da Fundação Getúlio Vargas - FGV como requisito parcial para a obtenção do Grau de Especialista em Gerência de Projetos. Orientador: Prof. Dr. André Bittencourt do Valle. Salvador 2012

3 FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS - FGV PROGRAMA FGV MANAGEMENT MBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS O Trabalho de Conclusão de Curso PROJETOS E INOVAÇÃO: CASE SymPAR elaborado por André Luiz Cardoso Coelho, e aprovado pela Coordenação Acadêmica do Curso de MBA em Gerenciamento de Projetos, foi aceito como requisito parcial para a obtenção do certificado do curso de pós-graduação, nível de especialização do Programa FGV Management. Rio de Janeiro, / / André Bittencourt Valle Coordenador Acadêmico Executivo

4 DECLARAÇÃO A empresa SYM Participações LTDA, representada neste documento pelo Sr.(a) Marcelo Medalha Mollicone, sócio diretor, autoriza a divulgação das informações e dados coletados em sua organização, na elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso intitulado Projetos e inovação: case SYMPAR, realizados pelo aluno André Luiz Cardoso Coelho, do curso de MBA em Gerência de Projetos, do Programa FGV Management, com o objetivo de publicação e/ ou divulgação em veículos acadêmicos. Salvador, de de MARCELO MEDALHA MOLLICONE SÓCIO DIRETOR SYM PARTICIPAÇÕES LTDA

5 TERMO DE COMPROMISSO O aluno André Luiz Cardoso Coelho, abaixo assinado, do Curso de MBA em Gerenciamento de Projetos, Turma GP14 do Programa FGV Management, realizado nas dependências do ICEF, no período de novembro de 2009 a junho de 2012, declara que o conteúdo do Trabalho de Conclusão de Curso, intitulado Projetos e Inovação: case SymPAR, é autêntico, original e de sua autoria exclusiva. Salvador, 01 de junho de André Luiz Cardoso Coelho

6 A Mariana e Davi, por inúmeras razões.

7 AGRADECIMENTOS A Mariana, a quem dedico este trabalho. A Davi, meu imensamente amado filho e principal motivador. A meus pais, Beatriz e Mauro Coelho. A minha irmã e meu sobrinho, pelo apoio. À família SymPAR, em especial a Pedro Failla, Sylvio Laurandi e Marcelo Mollicone. Sem o apoio de vocês este estudo ainda estaria no plano da invenção. Aos meus colegas do MBA em Gerenciamento de Projetos na FGV, em especial ao meu amigo Carlos Galassi. Ao professor e orientador André Bittencourt Valle, sinceramente.

8 Think different. Apple

9 RESUMO Considerando os projetos como os verdadeiros elos entre uma invenção e uma inovação, o objetivo geral deste trabalho é apresentar as principais relações entre as melhores práticas de gerenciamento de projetos consolidadas no Project Management Book of Knowledge (PMBoK ), oriundo do Project Management Institute (PMI), em conjunto identificado de práticas de gerenciamento da inovação. Os objetivos específicos, por sua vez, são: a) apresentar uma conjunção das ferramentas tradicionais de gerenciamento de projetos, b) apresentar os centros de gravidade do gerenciamento de projetos da inovação, c) apresentar a tríplice relação, frente ao cliente, da análise de viabilidade, inovação e dos importantes papeis do sponsor e do gerente de projetos. Outros objetivos específicos adicionais foram incorporados também, como: d) a importância da atenção à discriminação e combinação dos requisitos e e) a importância da atenção ao bom gerenciamento das restrições. O referencial teórico utilizado está centrado nos ensinamentos sobre economia, tecnologia e inovação de Karl Marx, Joseph Schumpeter e Nathan Rosenberg. A partir da combinação destas teorias são utilizados no estudo diversos fragmentos de declarações de Steve Jobs como pontos de partida das entrevistas realizadas com os colaboradores do Grupo SymPAR escolhido para o estudo de caso apresentado. Se, segundo Steve Jobs, a inovação distingue um líder de um seguidor, este estudo visa enaltecer que os projetos executados são o que distingue uma invenção de uma inovação. Há, neste estudo, evidências claras de que o modelo de gerenciamento de projetos desenvolvido pelo PMI (2008) pode impulsionar os resultados quando os projetos são conduzidos segundo seus critérios. Palavras-chave: Gerenciamento de projetos. PMI. Steve Jobs. Karl Marx. Joseph Schumpeter. Gestão da inovação.

10 ABSTRACT Considering the project as a true links between invention and innovation, the general objective of this paper is to present the main relations between the best practices of project management consolidated in Project Management Book of Knowledge (PMBOK ), from the Project Management Institute (PMI), jointly identified management practices for innovation. The specific objectives, in turn, are: a) present a combination of traditional tools of project management, b) show the centers of gravity of project management innovation, c) present the triple relationship, against the client, the analysis feasibility, innovation and the important roles of sponsor and project manager. Other specific additional objectives were also incorporated, as: d) the importance of attention to discrimination and combination of requirements and e) the importance of attention to good management of the restrictions. The theoretical framework is centered on the teachings of economics, technology and innovation, Karl Marx, Joseph Schumpeter and Nathan Rosenberg. From the combination of these theories are used to study various fragments of statements from Steve Jobs as starting points from interviews with employees of the Group SymPAR chosen for the case study. If, according to Steve Jobs, Innovation distinguishes a leader from a follower, this study aims to enhance the projects executed are what distinguishes an invention of an innovation. There is, in this study, clear evidence that the model of project management developed by the PMI (2008) can boost the results when the projects are conducted according to their criteria. Keywords: ProjectManagement. PMI. Steve Jobs. Karl Marx. Joseph Schumpeter. Innovation management.

11 LISTA DE QUADROS Quadro 1 Ferramentas de gerenciamento de projetos que podem ser focados em inovação 25 Quadro 2 - Processos do PMBoK - 4ª Edição - centrais para projetos e ferramentas de inovação Quadro 3 Síntese das respostas apresentadas pelos colaboradores da SYM... 42

12 LISTA DE FIGURAS Figura 1 Cadeia de Valor dos Projetos de Inovação: invenção, projeto e inovação, difusão Figura 2 Ciclo de vida da adoção de uma tecnologia Figura 3 Centros de Gravidade em Projetos de Inovação Figura 4 Centro de Gravidade dos Projetos de Inovação: Necessidade, Viabilidade, Inovação e Riscos Figura 5 Fluxo de projetos de inovação: restrições, requisitos, processo, produto e escopo 34 Figura 6 Diamante de Projetos de Inovação, ou restrição quádrupla do gerenciamento de projetos de inovação Figura 7 Modelo de migração Ciclo do Sponsor (imagem A ) para o Centro de Gravidade dos Projetos de Inovação (imagem B )... 47

13 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS CEO DSA EAP IES ISA MBA P & D PDCA PMBoK PMI SOW WBS Chief Executive Officer Diálogos Semanais de Automação Estrutura Analítica de Projetos Instituições de Ensino Superior International Society of Automation Masters of Business Administration Pesquisa e Desenvolvimento Plan-Do-Check-Act Project Management Book of Knowledge Project Management Institute Statement of Work Work Baseline Structure

14 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ASPECTOS TEÓRICOS DE INOVAÇÃO E PROJETOS PROCESSOS E FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS APLICÁVEIS EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE INOVAÇÃO PROCESSOS E FERRAMENTAS TRADICIONAIS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS MODELOS MENTAIS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE INOVAÇÃO PROPOSTOS ESTUDO DE CASO CONSIDERAÇÕES GERAIS DO ESTUDO DE CASO ANÁLISE CRÍTICA CONCLUSÃO REFERÊNCIAS APÊNDICE A - Projetos e Inovação - entrevista paramétrica Steve Jobs sobre gerenciamento de projetos de inovação... 53

15 15 1 INTRODUÇÃO Inovação não tem nada a ver com quantos dólares se dedica a pesquisa e desenvolvimento. Quando a Apple lançou o Mac, a IBM estava gastando pelo menos cem vezes mais em P&D. Não é uma questão de dinheiro. É a equipe que você tem, como você lidera e quanto entende da coisa. (JOBS apud ALTMAN, 2011, p. 102, grifos nossos). A inovação, normalmente, mais que compensa as diferenças de capital e escala entre empresas. A busca da intersecção entre as melhores práticas do gerenciamento de projetos e a gestão da inovação, voltada a projetos, são o objeto deste trabalho. Em desdobramento, deseja-se apresentar os projetos e as próprias melhores práticas como a ponte definitiva entre a invenção e a inovação no mundo contemporâneo. Considerando-se os projetos como verdadeiro elo entre uma invenção e uma inovação, o problema de pesquisa, por conseguinte, responde à seguinte pergunta: as boas práticas de gerenciamento de projetos são, no todo ou em partes, um corpo de conhecimento válido para gerenciar projetos de inovação? O objetivo geral deste trabalho é apresentar as principais relações das melhores práticas de gerenciamento de projetos consolidadas no Project Management Book of Knowledge (PMBoK ), pelo Project Management Institute (PMI), em conjunto com referenciais empíricos do gerenciamento da inovação elencados através de um estudo de caso elaborado via realização de entrevistas não estruturadas aplicadas numa empresa intensiva no uso de tecnologias próprias. Os objetivos específicos, por sua vez, são: a) apresentar uma conjunção das ferramentas tradicionais de gerenciamento de projetos aplicáveis a projetos de inovação, b) apresentar os centros de gravidade do gerenciamento de projetos da inovação numa empresa intensiva em mão de obra, c) apresentar a tríplice relação, frente ao cliente, da análise de viabilidade, inovação e dos importantes papeis do sponsor 1 e do gerente de projetos e, concomitantemente, d) ressaltar a centralidade do gerenciamento de riscos. Outro objetivo específico adicional também foi incorporado de forma horizontalizada no estudo, sendo ele: e) a importância da atenção à discriminação e combinação dos requisitos, rumo à atenção ao bom gerenciamento das restrições. 1 Patrocinador do projeto.

16 16 O referencial teórico utilizado, relevante ao objeto, está centrado nos ensinamentos sobre economia, tecnologia e inovação de Karl Marx, Joseph Schumpeter e Nathan Rosenberg aliados aos conhecimentos clássicos da pesquisa científica tradicional. A análise empírica feita através das entrevistas 2 que, a partir da combinação das teorias referenciadas acima, utilizou como base diversos fragmentos de declarações de Steve Jobs como marcos de partida para elaborar as questões das mesmas, sendo aplicadas aos sócios e colaboradores do Grupo SymPAR 3, doravante SYM, notadamente uma Technology Breakthrough 4, escolhida para o estudo de caso apresentado, qualificando assim a metodologia aplicada como a do estudo de caso. Este estudo está dividido em três partes, sendo a primeira a apresentação da empresa, em segundo lugar a apresentação dos resultados da entrevista e por fim a análise destas entrevistas à luz do referencial utilizado. Considerando a inovação o marco, segundo Jobs (apud ALTMAN 2011), que distingue um líder de um seguidor, este estudo visa enaltecer o fato de que os projetos, quando executados junto às melhores práticas da área, são o evento que distingue uma invenção de uma inovação. Uma ideia permeia todo esse estudo, que é a de buscar evidências claras de que o modelo de gerenciamento de projetos desenvolvido pelo PMI (2008) pode impulsionar os resultados quando os projetos inovadores são conduzidos dentro deste paradigma. O trabalho é relevante para a sociedade empresarial e para a academia, pois delineia um caminho unívoco no mundo contemporâneo, a linha direta entre uma inovação e uma invenção tendo como ponte natural o projeto. É ressaltada também a burocracia (no bom uso da palavra) como elemento necessário, juntamente com as sólidas contribuições do PMI (2008). A pesquisa também se justifica nos aspectos do processo histórico da inovação, que aqui são evocados e, principalmente, na própria natureza do gerenciamento de projetos, devido ao seu caráter inerente de trabalho social e em equipe. Entretanto, cabe salientar que, para análise da inovação e de projetos - como se trata de um estudo de caso, fonte primária de conhecimento -, se buscou deliberadamente fazer uma ponte direta entre a observação empírica do grupo analisado frente aos textos clássicos sobre inovação e o corpo de conhecimento do PMI (2008). Daí, a ausência de referenciais clássicos da inovação dentro da área de administração de empresas, como, por exemplo, A Bíblia da 2 Disponível no Apêndice A. 3 Não se buscou apresentar a empresa, pois deliberadamente o autor não buscou, desde o princípio, autorização para divulgar o nome da mesma. 4 Empresa intensiva em inovação.

17 17 Inovação, novo livro de Philip Kotler e Fernando Trias De Bes, além de Winning at new products: accelerating the process from idea to launch de Robert G. Cooper, New Products Management de Anthony Di Benedetto e Merle Crawford, Product Design and Development de Karl Ulrich e Steven Eppinger, entre outros, que podem ser considerados para uma leitura que transborda o propósito deste estudo. Além desta introdução e da conclusão, este trabalho está dividido em três capítulos. Primeiramente, analisam-se os aspectos teóricos da inovação e projetos associados à economia da tecnologia; o segundo delimita os principais processos de gerenciamento de projetos do PMBoK do PMI (2008) aplicáveis a projetos de inovação - para esta segunda análise cabe demarcar que o PMBoK é um corpo de conhecimento, pois oferece ferramentas e processos sistêmicos que podem e devem ser considerados no todo ou em parte -, sendo que aqui apenas são sugeridos os que mais contribuem no auxílio ao processo de inovação. Ainda neste capítulo são propostos alguns modelos mentais de gerenciamento de projetos de inovação. E, por fim, no terceiro, é apresentado e analisado o estudo de caso com suas considerações analíticas.

18 18 2 ASPECTOS TEÓRICOS DE INOVAÇÃO E PROJETOS Picasso tinha um ditado: Bons artistas copiam, grandes artistas roubam. Nunca tivemos vergonha de roubar grandes ideias... [...] (JOBS apud THOMAS, 2011, p. 147, grifo nosso). Segundo Coelho (2012), a integração entre ciência e tecnologia para geração de produtos e processos tem revolucionado o mundo moderno. Vivemos na era da inovação, em que o conhecimento científico está ligado à solução de necessidades e voltado à resolução de problemas. A história da inovação está ligada à história das ferramentas e das técnicas úteis para fazer coisas práticas, sendo esta também a história da tecnologia. André Coelho (2012) afirma ainda que muito se discute sobre o que é inovação e são muitas as definições encontradas. Uma forma simples de identificar uma inovação é caracterizá-la como uma invenção que se transformou num produto ou processo através de um projeto, considerando, é claro, o produto como um resultado do trabalho necessário e o processo uma técnica ou um meio organizado para se chegar a um fim. Já os projetos, segundo o PMI (2008), são ações que utilizam ferramentas e técnicas, possuem data de início e fim previamente estabelecidos e geram resultados únicos. Sem projetos ainda é possível obter resultados em termos de inovação. Entretanto, há muito, esses esforços perderam seu espaço para projetos estruturados resultantes de investimentos significativos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) feitos por empresas que mantêm densa estrutura burocrática para tal. O que pode ser reforçado pelo seguinte raciocínio, [...] Atualmente a área de pesquisa e desenvolvimento (P&D) é tratada pelas organizações de todo mundo como um dos principais motores para ampliação de mercado, sendo considerada na maioria das vezes uma atividade estratégica empresarial. (PIMENTEL; GARCIA NETO; CASTAÑON, 2012, p.69). Ainda segundo Coelho (2012), os projetos, desenvolvidos por especialistas para atender necessidades e resolver problemas, são o elo estrutural entre uma invenção e uma inovação. Entretanto, projetos sozinhos não transformam invenções em inovações. A existência de pessoal capacitado e comprometido, seguindo objetivos claros, com a proposição de resolução de problemas através de projetos é essencial. Pois, a execução do projeto e a sua transformação em produto ou processo devem ser o foco. A inovação gera externalidades em forma de lucro socioeconômico-ambiental, e isso também deve ser perseguido e ponderado. Quando as análises desses conceitos são aplicadas à tecnologia, partem do princípio de que, segundo Rosemberg (2006), a história passada é uma fonte indispensável de informações para

19 19 quem se interesse em caracterizar tecnologias em seus determinantes e nas consequências da inovação tecnológica. A complexidade dialética entre ciência e tecnologia se exacerba 5 podendo ser demarcada pelo crescimento dos custos de desenvolvimento associados às novas tecnologias e a dois fenômenos ligados entre si: a) o alto grau de incerteza tecnológica e b) os longos tempos de gestação de uma nova tecnologia. Neste ponto, essas ideias específicas de Resemberg (2006) derivam do materialismo histórico de Karl Marx e enfatizam as interações e conflitos envolvendo as classes sociais, grupos ativos e com uma orgânica social que suplanta os interesses individuais constituintes. Ou seja, a inovação é um produto social, e uma empresa, sendo parte dessa engrenagem, se organiza como espelho desta sociedade e seus produtos são derivados das influências internas e externas a que essas mesmas empresas estão submetidas. Sobretudo no seu mecanismo de interação que é essencialmente social, pois as empresas, as interações e os ambientes são formados e executados por pessoas. Uma afirmação ratificadora deste raciocínio é, Uma aranha realiza operações que se assemelham às de um tecelão, e uma abelha envergonha mais de um arquiteto na construção dos favos de sua colmeia. Mas o que distingue o pior dos arquitetos da melhor das abelhas é isso: que o arquiteto levanta sua estrutura na imaginação antes de erigi-la na realidade. No final de todo o processo de trabalho, obtém-se um resultado que já existia na imaginação do trabalhador em seu início. (MARX apud ROSMBERG, 2006, p. 75). A inovação não é um produto individual, é um produto social, a necessidade de se rotular um indivíduo como o inovador, segundo Rosemberg (2006) é apenas para o preenchimento num formulário de patentes. A inovação é um trabalho em equipe, executado também por toda a sociedade. O conceito de Marx é fundamental para entender a noção mais básica do processo de inovação rumo ao desenvolvimento tecnológico. Segundo Karl Marx (apud ROSEMBERG, 2006, p.68, grifos nossos), Uma história crítica da tecnologia mostraria quão pouco quaisquer das invenções do século XVIII são o trabalho de um único indivíduo. Até o momento não sei se existe tal obra. Darwin atraiu nosso interesse para a história da Tecnologia da Natureza, i. e., para a formação dos órgãos das plantas e animais, órgãos estes que servem como instrumentos de produção para a manutenção da vida. Não merece igual atenção a história dos órgãos produtivos do homem, dos órgãos que são a base material de toda a organização social? E não seria uma tal história mais fácil de compilar, visto que, como diz Vico, a história humana se distingue da história natural nisto: em que nós fizemos a primeira, mas não a última? A tecnologia revela o modo de agir do homem com respeito à Natureza, o processo de produção por meio do qual ele mantém sua vida, e dessa forma também desnuda o mecanismo de formação de suas relações sociais e das concepções intelectuais correntes. (MARX apud ROSEMBERG, 2006, p. 68, grifos nossos). 5 Por si só um tema robusto para diversas teses de doutoramento.

20 20 Pode-se concluir do parágrafo acima que não há produção individual de uma inovação, a inovação é essencialmente um produto social, da interação entre os homens. Ou conforme o próprio Marx (apud ROSEMBERG, 2006, p.74, grifos nossos): Deve-se ter em mente que as novas forças produtivas e as novas relações de produção não se desenvolvem a partir do nada, nem caem do céu, nem do útero da auto-impositiva idéia; mas do interior do e em antítese ao estágio de desenvolvimento da produção e às relações de propriedade tradicionais recebidas como herança. (MARX apud ROSEMBERG, 2006, p. 74, grifos nossos). O caráter social da inovação em Marx influencia diretamente o pensamento posterior. A inovação pode ser entendida na sua definição clássica a partir das considerações do próprio elaborador do termo, Joseph Schumpeter 6 7 (1997), que alia conceitos profundamente adotados nos contornos empresariais e científicos contemporâneos, tanto na economia como na administração de empresas, quando declara ser necessário o desenvolvimento da combinação ótima de recursos através do conhecimento aplicado onde também se faz necessária a introdução descontínua de novas combinações dos elementos citados, sendo que a formação destas novas combinações é o próprio processo inovador. Cabendo aqui uma citação que ratifica a adesão da sociedade às ideias dos teóricos acima, As ideias dos economistas e dos filósofos políticos, escreveu Lord Keynes, ele mesmo um grande economista, tanto quando estão certas ou quando estão erradas, são mais poderosas do que se pensa. Sem dúvida o mundo é governado por pouco mais do que isso. Os homens práticos, que se acreditam imunes a qualquer influência intelectual, geralmente são escravos de algum economista já falecido. Os líderes loucos, que ouvem vozes vindas do ar, destilam sua exaltação de algum escrevinhador acadêmico de alguns anos atrás. (HEILBRONER, 1996, p.16). Também outros termos desenvolvidos por Schumpeter (1997) estão por assim dizer, na boca do povo. Schumpeter (1997) abordou a inovação como a introdução de novos produtos, esses novos produtos vêm em batelada no sistema capitalista e influenciam propriamente os ciclos econômicos. As inovações transformam o ambiente competitivo, mostrando que o que conta no sistema capitalista é a competição do artigo novo - em forma de produto ou processo -, da nova tecnologia, da nova fonte de fornecimento, do novo tipo de organização (praticamente todas essas atividades são burocráticas nos dias atuais, todas reclusas em departamentos de P&D das empresas). Sendo, ao fim, uma verdadeira competição sistêmica por um custo decisivo e uma vantagem de qualidade que não diminua as margens de lucro e a produção das empresas individuais. 6 Os conceitos sobre a economia schumpeteriana foram adaptados do texto A inovação nas empresas e a necessidade de novos paradigmas em indicadores de desempenho (PINTO; ANHOLON, 2012). O autor deste estudo fez questão dessa adaptação em face de ser aqui sugerida a leitura do mesmo, pois em cerca de 10 páginas se faz uma consolidação poderosa do papel das inovações nas empresas. 7 Este altamente influenciado pelas ideias de Karl Marx, depois do também economista, Leon Walras.

21 21 Joseph Schumpeter (1998 apud PINTO; ANHOLON, 2012) ainda divide a inovação em algumas classes tratadas a seguir: a) invenção, como resultado de um processo de descoberta, de princípios técnicos novos, mas não necessariamente realizada; b) inovação, como o processo de desenvolvimento de uma invenção em forma de produto ou processo passível de difusão comercial; e c) difusão, como a expansão de uma inovação em uso comercial de novos produtos e processos. A inovação, portanto, aqui é entendida como limitada à comercialização de um produto novo ou à implementação de um novo processo de fabricação. A definição Schumpeteriana de inovação cria dois modos principais para inovação: a) A inovação conhecida na literatura econômica como incremental, que introduz um processo, ou produto, num determinado mercado através de uma melhoria de produtos e processos - já desenvolvidos conceitualmente acima. b) A inovação mais nobre conhecida como destruidora, ou seja, comercializando produtos novos ou, implementando novos processos desenvolvidos e que venham a modificar o mercado, destruindo o produto ou processo preexistente. Sendo assim, é preciso ratificar a inovação num sentido amplo e contemporâneo, pois a inovação hoje se refere a uma primeira comercialização de uma ideia ou projeto; por isso mesmo, seu locus privilegiado é a empresa, capaz de manter sintonia fina com a produção e a comercialização. A invenção por sua vez, não tem o mesmo direcionamento. Realiza-se em outra esfera, ocorre em qualquer espaço nos laboratórios, nas universidades, centros de pesquisa e nas firmas. (ABIX; NEGRI, 2009, p ). Segundo Steve Jobs (apud THOMAS, 2011), a inovação é a escolha de um caminho diferente para algo que já existe ou para algo que sequer foi criado, pois a diferenciação conseguida através da inovação é uma ferramenta essencial para a sedimentação da competitividade [...] (COELHO, 2011, p. 68). Conforme André Coelho, simplificadamente, a inovação é a invenção aplicada para a resolução de um problema, portanto uma invenção só passa a ser uma inovação pela sua aplicação prática. (COELHO, 2011, p. 67). Por conseguinte, uma dimensão de projeto mais robusta também precisa ser ratificada como sendo, segundo o PMI (2008), um empreendimento temporário, planejado, executado e controlado, com o objetivo de criar um produto ou serviço único. Torna-se, portanto, essencial ratificar a linha processual que costura integrando as três definições, invenção, projetos e inovação, mais a difusão, conforme a Figura 1.

22 22 Figura 1 Cadeia de Valor dos Projetos de Inovação: invenção, projeto, inovação e difusão. Fonte: Elaboração própria (2012). A divisão social do trabalho 8, por sua vez, enquanto provedora dos ganhos de produtividade e da geração do ambiente propício à inovação, foi considerada por Smith a verdadeira geradora da riqueza de uma nação (COELHO, 2011, p. 35), neste caso exercem papéis fortes também a divisão técnica do trabalho 9 e a divisão internacional do trabalho 10, mas parece ser a empresa e os seus ciclos de adoção de tecnologia o verdadeiro campo de batalha da inovação, o resto pode ser considerado como apenas briga de rua. Ratificando o raciocínio acima é apresentado no gráfico abaixo, na Figura 2, uma curva que representa a evolução de uma tecnologia no tempo, entretanto, em qualquer momento a evolução esperada poderá ser interrompida pelo surgimento de uma nova tecnologia corrente. (DEUTSCHER, 2010, p. 37). A curva aponta que na fase inicial, quando se tratar de uma inovação radical, podemos estar ainda em uma fase pré-paradigmática, na qual o padrão dominante ainda não emergiu (TEECE, 1986 apud DEUTSCHER, 2010, p. 37). 8 Conceito desenvolvido por Karl Marx que aponta uma divisão entre os agentes da sociedade e sua estrutura frente aos grupos sociais. 9 Especialização de funções que permite a cada agente aumentar sua produtividade individual. 10 Especialização onde cada país ou região se intensifica em trocas internacionais condicionadas pela organização interna e dotação de fatores.

23 23 Figura 2 Ciclo de vida da adoção de uma tecnologia Fonte: Deutscher (2010). É importante pontuar aqui um ator central nos projetos de inovação atuais, o gerente de projetos, que, segundo PMI (2008), é um profissional no campo de gerência de projetos que tem a responsabilidade de planejar e controlar a execução de projetos em diversas áreas de atuação, como a construção civil, desenvolvimento de um carro, desenvolvimento de produtos, entre outras áreas. O gerente de projetos é o profissional responsável pela condução do projeto e deve contar com o respaldo de patrocinadores - ou sponsors segundo a nomenclatura PMI (2008) -, normalmente indivíduos que estejam fora do projeto a ser executado. Simplificadamente, neste capítulo, foram apresentados os marcos gerais da interação interna e externa da função da inovação e dos projetos. A seguir, busca-se focar no modelo de atender as necessidades e resolver problemas, frente a processos e novos modelos mentais propostos neste estudo, que, respectivamente, impulsionam o processo de interação social e formalização de um projeto de gerenciamento de uma inovação.

24 24 3 PROCESSOS E FERRAMENTAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS APLICÁVEIS EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE INOVAÇÃO É preciso ter uma cultura muito voltada para o produto, mesmo em uma empresa de tecnologia. Muitas empresas têm um número enorme de grandes engenheiros e pessoas inteligentes, mas, no final, é necessário, haver alguma força gravitacional que una isso tudo. Do contrário, podemos ter grandes obras tecnológicas flutuando pelo universo. (JOBS apud THOMAS, 2011, p. 35, grifo nosso). As pequenas e médias empresas brasileiras não possuem formalismos quando o assunto é inovação, as metodologias e ferramentas são centradas no conhecimento técnico do pessoal envolvido, na formação adquirida fora da empresa e, sobretudo, na tutoria, no mentoring 11 ou coaching 12 desenvolvido on the job 13. A educação para o trabalho no Brasil tem suprido as falhas de formação científica e molda o profissional brasileiro para que alie a sua capacidade técnica reforçada numa inventividade sem grandes amarras, isto mostra alguns benefícios no curto prazo e em empreendimentos menores. Já no longo prazo e com as dores do crescimento sentidas pelas empresas de sucesso, a história pode ser diferente. Nas seções a seguir, são analisadas as principais ferramentas de gerenciamento de projetos e, por conseguinte, são apresentados modelos e ferramentas alternativos propostos, preparando o terreno para apresentação e análise dos resultados do estudo de caso. 3.1 PROCESSOS E FERRAMENTAS TRADICIONAIS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS Você não pode simplesmente perguntar aos clientes o que querem e então tentar dar isso a eles. Quando estiver pronto vão querer outra coisa. (JOBS apud THOMAS, 2011, p. 27). Apesar dos processos elencados abaixo o fato principal trata de como aliar esses processos às ferramentas e vice-versa. As ferramentas mais destacadas para o gerenciamento da inovação são: a) mapas mentais; b) técnica Delphi; c) brainstorming; d) brainwriting; e) diagrama de 11 Uma espécie de tutoria, o mentoring é um método muito utilizado para efetivar uma interação e está centrada na comunicação intensa com o indivíduo ou grupo acompanhado pelo mentor de forma sistemática rumo ao desenvolvimento de modo a resolver problemas que possam ocorrer durante o processo de formação do(s) profissional (ais) acompanhado(s). 12 Coaching é um processo definido com um acordo entre o coach (profissional) e o coachee (cliente) para atingir uma meta global, ou específica, desejada trabalhando num horizonte de lacunas e metas intermediárias. 13 Estima-se que para cada real investido em educação pela União existe um outro que é investido pelas empresas dentro dos seus portões ou através do sistema S e de empresas privadas de formação complementar e, numa crescente, através de parcerias com Instituições de Ensino Superior (IES) privadas.

Gestão de Projetos Logísticos

Gestão de Projetos Logísticos Gestão de Projetos Logísticos Professor: Fábio Estevam Machado CONTEÚDO DA AULA ANTERIOR Teoria Gestão de Projetos Projetos Atualidades Tipos de Projetos Conceitos e Instituições Certificação Importância

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos 3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos Este capítulo tem como objetivo a apresentação das principais ferramentas e metodologias de gerenciamento de riscos em projetos, as etapas do projeto onde o processo

Leia mais

PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.

PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail. PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SEGUNDO O PMBOK Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com 1 Processos Processos, em um projeto, é um conjunto de ações e atividades

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O PMBOK E A ISO-31000

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O PMBOK E A ISO-31000 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS: UMA COMPARAÇÃO ENTRE O E A -31000 Maildo Barros da Silva 1 e Fco.Rodrigo P. Cavalcanti 2 1 Universidade de Fortaleza (UNIFOR), Fortaleza-CE, Brasil phone: +55(85) 96193248,

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

Como concluir um projeto com sucesso?

Como concluir um projeto com sucesso? Como concluir um projeto com sucesso? Luiz Eduardo Cunha, Eng. Professor da FAAP e do IMT 1 Luiz Eduardo Cunha Graduado em Engenharia de Produção EPUSP Pós-Graduado em Gestão do Conhecimento e Inteligência

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas ECONOMISTA - RIVAS ARGOLO 2426/D 62 9905-6112 RIVAS_ARGOLO@YAHOO.COM.BR Objetivo deste mini curso : Mostrar os benefícios do gerenciamento de projetos

Leia mais

Módulo: Empreendedorismo Gestão de Projetos. Agenda da Teleaula. Vídeo. Logística 28/8/2012

Módulo: Empreendedorismo Gestão de Projetos. Agenda da Teleaula. Vídeo. Logística 28/8/2012 Logística Profª. Paula Emiko Kuwamoto Módulo: Empreendedorismo Gestão de Projetos Agenda da Teleaula Reforçar a importância dos projetos no cenário atual. Apresentar os principais conceitos envolvendo

Leia mais

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combining the ISO 10006 and PMBOK to ensure successful projects 1 Por Michael Stanleigh Tradução e adaptação para fins didáticos

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge

4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge 58 4. PMBOK - Project Management Body Of Knowledge No Brasil, as metodologias mais difundidas são, além do QL, o método Zopp, o Marco Lógico do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Mapp da

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA GERENCIAMENTO EM TI Por: Josué Fonseca Aguiar Orientador Prof. Nelsom Magalhães Rio de Janeiro 2012 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES

Leia mais

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público.

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Sérgio Ricardo Fortes 1 ; Ana Cristina Dalborgo 2 1 EMTU Rua Joaquim Casemiro, 290, Bairro Planalto São Bernardo do Campo-SP

Leia mais

Conteúdo. Apresentação do PMBOK. Projeto 29/07/2015. Padrões de Gerenciamento de Projetos. Fase 01 1.PMBOK e PMI. 2. Conceitos 3.

Conteúdo. Apresentação do PMBOK. Projeto 29/07/2015. Padrões de Gerenciamento de Projetos. Fase 01 1.PMBOK e PMI. 2. Conceitos 3. 02m Conteúdo Apresentação do PMBOK Brasília, 25 de Junho de 2015 Fase 01 1.PMBOK e PMI 2. Conceitos 3.Processos Fase 02 4. Áreas de Conhecimento 10m Gerenciamento de Projetos Projeto A manifestação da

Leia mais

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Cartilha Gestão de Projetos SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Esta cartilha tem como objetivo transmitir os conceitos básicos relacionados ao Gerenciamento de Projetos e compartilhar da metodologia

Leia mais

PMBOK e Gerenciamento de Projetos

PMBOK e Gerenciamento de Projetos PMBOK e Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de projetos (GP) é uma área de atuação e conhecimento que tem ganhado, nos últimos anos, cada vez mais reconhecimento e importância. Um dos principais difusores

Leia mais

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO GERÊNCIA DO ESCOPO GERÊNCIA DO TEMPO GERÊNCIA DE CUSTO GERÊNCIA DA QUALIDADE Desenvolvimento do Plano

Leia mais

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE 1 PMI- Project Management Institute Fundado nos Estudos Unidos em 1969; Instituto sem fins lucrativos, dedicado ao

Leia mais

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Uma abordagem voltada para a qualidade de processos e produtos Prof. Paulo Ricardo B. Betencourt pbetencourt@urisan.tche.br Adaptação do Original de: José Ignácio Jaeger

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO

A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO A IMPORTÂNCIA DO TESTE DE SOFTWARE PARA A QUALIDADE DO PROJETO Autora: LUCIANA DE BARROS ARAÚJO 1 Professor Orientador: LUIZ CLAUDIO DE F. PIMENTA 2 RESUMO O mercado atual está cada vez mais exigente com

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis MBA em Gestão de Projetos Gerenciamento de Projetos Prática essencial para gerar negócios sustentáveis Prof: Ângelo Braga, PMP, MBA angelo.braga@fgv.br eu@angelobraga.com.br 2/154 Contatos Prof. Ângelo

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GTE 22 14 a 17 Outubro de 2007 Rio de Janeiro - RJ GRUPO XV GRUPO DE ESTUDO DA GESTÃO DA TECNOLOGIA, DA INOVAÇÃO E DA EDUCAÇÃO GTE

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Exercícios gerais com questões de concursos anteriores

Gerenciamento de Projetos Exercícios gerais com questões de concursos anteriores Gerenciamento de Projetos Exercícios gerais com questões de concursos anteriores Programa 1. Conceitos básicos do PMBOK. 2. Gerenciamento do ciclo de vida do sistema: determinação dos requisitos, projeto

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS O que é PROJETO Um empreendimento com começo e fim definidos, dirigido por pessoas, para cumprir objetivos estabelecidos dentro de parâmetros de custo, tempo e especificações.

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011

Tutorial de Gerenciamento de Projetos. Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Tutorial de Gerenciamento de Projetos Erika Yamagishi Semana de Qualidade e Gestão Unicamp/FT 13 de maio de 2011 Apresentação Erika Yamagishi Engenheira de Computação pela UNICAMP Consultora associada

Leia mais

PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2014 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Prof.º André Bittencourt do Valle 2. FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS É uma instituição de direito privado,

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

PMO ESTRATÉGICO DE ALTO IMPACTO

PMO ESTRATÉGICO DE ALTO IMPACTO PMO ESTRATÉGICO DE ALTO IMPACTO TOBIAS ALBUQUERQUE E LEONARDO AVELAR OUTUBRO DE 2015 I. INTRODUÇÃO O conceito de escritórios de projetos Project Management Office (PMO) vem evoluindo desde meados da década

Leia mais

Gestão de Projetos Logísticos

Gestão de Projetos Logísticos Gestão de Projetos Logísticos Professor: Fábio Estevam Machado CONTEÚDO DA AULA ANTERIOR Teoria Gestão de Projetos Introdução História Ferramentas Áreas do Conhecimento - Exercício AULA 3 Gestão de Projetos

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES QUESTÕES 01) A Administração recebeu influência da Filosofia e diversos filósofos gregos contribuíram para a Teoria da Administração. A forma democrática de administrar os negócios públicos é discutida

Leia mais

O Gerenciamento de Projetos na abordagem do

O Gerenciamento de Projetos na abordagem do Seminário de Desenvolvimento de Gestores de Programas e Projetos Fórum QPC O Gerenciamento de Projetos na abordagem do PMI - Project Management Institute Marco Antônio Kappel Ribeiro Presidente do PMI-RS

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos), com o Guia PMBOK 4ª Edição - PMI

Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos), com o Guia PMBOK 4ª Edição - PMI Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos), com o Guia PMBOK 4ª Edição - PMI 2010 TenStep Comparação da Metodologia TenStep PGP (Processo de Gerenciamento de Projetos)

Leia mais

FATTO CONSULTORIA E SISTEMAS

FATTO CONSULTORIA E SISTEMAS Gestão de Riscos Como lidar com as incertezas do Projeto? Thomaz Ottoni da Fonseca 04/11/2015 FATTO CONSULTORIA E SISTEMAS 2015 FATTO Consultoria e Sistemas www.fattocs.com 1 ORIENTAÇÕES INICIAIS Dê preferência

Leia mais

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK 1 GERÊNCIA

Leia mais

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS Sr(as) Gerentes de Projeto, O PMBOK, compilado pela expertise do PMI Project Management Institute, é a linha mestra que nos conduz ao conhecimento

Leia mais

MBA EXECUTIVO EM GERÊNCIA DE PROJETOS

MBA EXECUTIVO EM GERÊNCIA DE PROJETOS Araçatuba MBA EXECUTIVO EM GERÊNCIA DE PROJETOS COORDENAÇÃO: Profº Edmarson Bacelar Mota, M.Sc APOIO: SOBRE O CURSO Com a abertura dos mercados e o enorme aumento da competitividade, o cenário internacional

Leia mais

Evento técnico mensal

Evento técnico mensal Evento técnico mensal GERENCIAMENTO DE CARREIRA PARA O SUCESSO DO GESTOR DE PROJETOS Fernanda Schröder Gonçalves Organização Apoio 1 de xx APRESENTAÇÃO Fernanda Schröder Gonçalves Coordenadora do Ibmec

Leia mais

Gerenciamento de Projetos: Conceitos.

Gerenciamento de Projetos: Conceitos. ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS Aula 10: 1 1 O que é Projeto 2 Caracterização de um projeto 3 Processos e áreas do gerenciamento de projeto 4 Análise de viabilidade do projeto 5 O papel do gerente de

Leia mais

Gestão de Projetos. Pós Graduação Executiva em. Gerenciamento dos Riscos. Fabricio.sales@pmipe.org.br

Gestão de Projetos. Pós Graduação Executiva em. Gerenciamento dos Riscos. Fabricio.sales@pmipe.org.br Pós Graduação Executiva em Gestão de Projetos Gerenciamento dos Riscos PMP é uma marca registrada do Project Management Institute, Inc. Fabricio.sales@pmipe.org.br Quem sou eu? 2 Nome: Fabrício Sales Formação

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO Temporário: significa que cada projeto tem um início e um fim muito bem definidos. Um projeto é fundamentalmente diferente: porque ele termina quando seus objetivos propostos

Leia mais

10 áreas de conhecimento e 5 processos

10 áreas de conhecimento e 5 processos 1 10 áreas de conhecimento e 5 processos Projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo Projetos são frequentemente utilizados como um meio de alcançar

Leia mais

PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO

PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO 1 Paulo Bastos Tigre Professor titular Instituto de Economia da UFRJ Seminário Implementando uma cultura de inovação em P&D. São Paulo, 8 julho 2010 PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO Conceitos de inovação

Leia mais

Novidades do Guia PMBOK 5a edição

Novidades do Guia PMBOK 5a edição Novidades do Guia PMBOK 5a edição Mauro Sotille, PMP O Guia PMBOK 5 a edição (A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide) Fifth Edition), em Inglês, vai ser lançado oficialmente pelo

Leia mais

Gerenciamento de Integração do Projeto Será que você está precisando de uma ajuda?

Gerenciamento de Integração do Projeto Será que você está precisando de uma ajuda? Resumo Integrar é procurar tornar partes distintas em um todo e que não percam seu objetivo. Gerenciar um projeto requer uma forte atuação integradora, visto que são muitas e complexas as funções a serem

Leia mais

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto

Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do Projeto ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 2: Gerenciamento de Escopo, Tempo e Custos do

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PROJETOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PROJETOS 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PROJETOS OS BENEFÍCIOS DA APLICAÇÃO DAS DIRETRIZES DA GESTÃO DE PROJETOS REUNIDAS NO PMBOK NO PLANEJAMENTO TURÍSTICO DE DESTINOS ALUNA: HELENA PERES

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

Quais são as Balas de Prata no Gerenciamento de Projetos? (Autores: Carlos Magno da Silva Xavier e Alberto Sulaiman Sade Júnior) Resumo

Quais são as Balas de Prata no Gerenciamento de Projetos? (Autores: Carlos Magno da Silva Xavier e Alberto Sulaiman Sade Júnior) Resumo Quais são as Balas de Prata no Gerenciamento de Projetos? (Autores: Carlos Magno da Silva Xavier e Alberto Sulaiman Sade Júnior) Resumo A metáfora bala de prata se aplica a qualquer ação que terá uma extrema

Leia mais

União Metropolitana de Educação e Cultura. Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM

União Metropolitana de Educação e Cultura. Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM União Metropolitana de Educação e Cultura Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM Lauro de Freitas - BAHIA 2013 2 JUSTIFICATIVA A principal justificativa para o desenvolvimento e implementação

Leia mais

PROJETO GUIA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Oficina 5 de Fevereiro de 2013 ENAP Brasília - DF

PROJETO GUIA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Oficina 5 de Fevereiro de 2013 ENAP Brasília - DF PROJETO GUIA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Oficina 5 de Fevereiro de 2013 ENAP Brasília - DF 1 Agenda 9h Abertura da Oficina ( 15 min ) o Boas vindas e apresentação individual de todos os participantes e

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gerenciamento de Projetos Coordenação Acadêmica: Dr. André Valle

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gerenciamento de Projetos Coordenação Acadêmica: Dr. André Valle CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (ESPECIALIZAÇÃO) MBA em Gerenciamento de Projetos Coordenação Acadêmica: Dr. André Valle APRESENTAÇÃO A FGV é uma instituição privada sem fins lucrativos, fundada em 1944,

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

ENGENHARIA DE PROCESSOS E GESTÃO DA SEGURANÇA EMPRESARIAL

ENGENHARIA DE PROCESSOS E GESTÃO DA SEGURANÇA EMPRESARIAL ENGENHARIA DE PROCESSOS E GESTÃO DA SEGURANÇA EMPRESARIAL Engº Fernando Só e Silva, Diretor da Deggy Brasil, fso@deggy.com.br Numa análise histórica da segurança privada, temos registrado seu surgimento,

Leia mais

ÁREAS DE CONHECIMENTO DO PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com

ÁREAS DE CONHECIMENTO DO PMBOK. Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com ÁREAS DE CONHECIMENTO DO PMBOK Faculdade PITÁGORAS Unidade Raja Prof. Valéria E-mail: valeriapitagoras@gmail.com 1 As 10 áreas de Conhecimento 2 INTEGRAÇÃO 3 Gerência da Integração Processos necessários

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

Araçatuba GERÊNCIA DE PROJETOS. Apoio:

Araçatuba GERÊNCIA DE PROJETOS. Apoio: MBA É NA FGV Araçatuba GERÊNCIA DE PROJETOS Apoio: COORDENAÇÃO ACADÊMICA: Prof. Carlos A. C. Salles Jr., M.Sc. 1 DO CURSO: Com a abertura dos mercados e o enorme aumento da competitividade, o cenário internacional

Leia mais

24/04/2011 GERÊNCIA DO ESCOPO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS NA PRÁTICA

24/04/2011 GERÊNCIA DO ESCOPO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS NA PRÁTICA GESTÃO DE PROJETOS NA PRÁTICA Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol 1 No contexto do projeto, o

Leia mais

BOA NOITE! Gerenciamento de Escopo em Projetos. Trabalho (2,0 pontos) 30/11/2012. Fabio Bahia. Informações Gerais. Avaliação:

BOA NOITE! Gerenciamento de Escopo em Projetos. Trabalho (2,0 pontos) 30/11/2012. Fabio Bahia. Informações Gerais. Avaliação: Fabio Bahia BOA NOITE! Gerenciamento de Escopo em Projetos Fabio Bahia Iniciou carreira na Embratel em 1985. Foco na área de viabilidade econômica de novos serviços. Em 1992 (após 2 anos estudando nos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos no Marketing Desenvolvimento de Novos Produtos

Gerenciamento de Projetos no Marketing Desenvolvimento de Novos Produtos Gerenciamento de Projetos no Marketing Desenvolvimento de Novos Produtos Por Giovanni Giazzon, PMP (http://giazzon.net) Gerenciar um projeto é aplicar boas práticas de planejamento e execução de atividades

Leia mais

ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1

ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1 ONDE OS PROJETOS FALHAM? Manuel da Rocha Fiúza BRANCO, Jr 1 RESUMO Diversos profissionais relatam dificuldades em coordenar adequadamente projetos sob sua responsabilidade. Muitos fatores que influenciam

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

A estratégia por 10 caminhos por Lauro Jorge Prado

A estratégia por 10 caminhos por Lauro Jorge Prado A estratégia por 10 caminhos por Lauro Jorge Prado Qual é a fundamentação teórica que sua empresa usa na hora de estabelecer o planejamento estratégico? Você sabe? Eis aqui um boa pergunta para ver a estratégia

Leia mais

Carlos Henrique Santos da Silva

Carlos Henrique Santos da Silva GOVERNANÇA DE TI Carlos Henrique Santos da Silva Mestre em Informática em Sistemas de Informação UFRJ/IM Certificado em Project Management Professional (PMP) PMI Certificado em IT Services Management ITIL

Leia mais

8/3/2009. Empreendimento temporário que tem por finalidade criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

8/3/2009. Empreendimento temporário que tem por finalidade criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. FAE S.J. dos Pinhais Projeto e Desenvolvimento de Software Conceitos Básicos Prof. Anderson D. Moura O que é um projeto? Conjunto de atividades que: 1. Objetivo específico que pode ser concluído 2. Tem

Leia mais

Guia BABOK 2.0 em Português. Projeto de Tradução. Visão Geral do Guia BABOK

Guia BABOK 2.0 em Português. Projeto de Tradução. Visão Geral do Guia BABOK Guia BABOK 2.0 em Português Projeto de Tradução Visão Geral do Guia BABOK Projeto de tradução do BABOK Projeto de voluntários do IIBA Capítulo SP 2009, 2010 e 2011 A equipe Tradutores: Claudio Kerber Flávio

Leia mais

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis Vamos nos conhecer e definir as diretrizes de nosso curso??? www.eadistancia.com.br

Leia mais

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento Kleber A. Ribeiro Áreas de conhecimento do PMBOK - Custo - Determina os processos necessários para assegurar que o projeto seja conduzido e concluído dentro

Leia mais

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Mauro Sotille, PMP O Guia PMBOK 5 a edição (A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide) Fifth Edition), em Inglês, foi lançado oficialmente pelo

Leia mais

Gerenciamento do escopo

Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Escopo pode ser definido como a soma dos produtos de um projeto, bem como a descrição de seus requisitos. O momento de definir o escopo é a hora em que o

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

E N G. A D R I A N O T O R R E S, M B A, C A P M, I T I L, I S O 2 0 0 0 0

E N G. A D R I A N O T O R R E S, M B A, C A P M, I T I L, I S O 2 0 0 0 0 E N G. A D R I A N O T O R R E S, M B A, C A P M, I T I L, I S O 2 0 0 0 0 MINI CURRÍCULO 1 - FORMAÇÃO ACADÊMICA Engenheiro de produção; Pós-graduado em Gerenciamento de Projetos. 2 - CERTIFICAÇÕES CAPM

Leia mais

Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos

Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos Gestão de Projetos Empresariais Objetivos: Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos de processos

Leia mais

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK

- Project Management Institute. Disciplina de Engenharia de Software. PMP- Project Management Professional PMBOK Disciplina de Engenharia de Software Material elaborado por Windson Viana de Carvalho e Rute Nogueira Pinto em 19/07/2004 Material alterado por Rossana Andrade em 22/04/2009 - Project Management Institute

Leia mais

Ficha técnica do curso

Ficha técnica do curso Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática 40h Domine os conhecimentos em gerenciamento de projetos e esteja um passo a frente no mercado. Cada vez mais, as empresas reconhecem a importância de profissionais

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

Capítulo 1 Introdução ao gerenciamento de projetos

Capítulo 1 Introdução ao gerenciamento de projetos Capítulo 1 Introdução ao gerenciamento de projetos 1.1 Introdução 31 1.2 O que é um projeto? 31 1.3 Ciclo de vida do projeto 33 1.4 O que é gerenciamento de projetos? 36 1.5 Relacionamento entre grupos

Leia mais

Escritório de Projetos

Escritório de Projetos 1 Escritório de Projetos Módulo 3 Gestão de Projetos Aluno: Humberto Rocha de Almeida Neto hran@cin.ufpe.br Professores: Hermano Perrelli e Alexandre Vasconcelos 19 de outubro de 2009 Agenda Índice do

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Web. Professor: Guilherme Luiz Frufrek Email: frufrek@utfpr.edu.br http://paginapessoal.utfpr.edu.

Gerenciamento de Projetos Web. Professor: Guilherme Luiz Frufrek Email: frufrek@utfpr.edu.br http://paginapessoal.utfpr.edu. Gerenciamento de Projetos Web Professor: Guilherme Luiz Frufrek Email: frufrek@utfpr.edu.br http://paginapessoal.utfpr.edu.br/frufrek Possui Especialização em Engenharia de Software e Banco de Dados pela

Leia mais

Gestão Estratégica no Serviço Público

Gestão Estratégica no Serviço Público Projeto Maricá Coordenador: José Geraldo Abunhaman Gestão Estratégica no Serviço Público Prof. Joel de Lima Pereira Castro Junior, PhD joelpcastro@uol.com.br Por que planejar? O processo de liberdade do

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Fundamentos

Gerenciamento de Projetos Fundamentos Gerenciamento de Fundamentos MBA EM GESTÃO DE PROJETOS - EMENTAS Definição de Projeto. Contexto e Evolução do Gerenciamento de. Areas de conhecimento e os processos de gerenciamento do PMI - PMBoK. Ciclo

Leia mais

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS Branding Corporativo O que é Branding. O que é uma marca. História da Marcas. Naming. Arquitetura de Marcas. Tipos de Marcas. Brand Equity. Gestão de Marcas/Branding.

Leia mais

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge Gerenciamento de Projetos Organização de Projetos GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIOS GERENCIAMENTO DE PROGRAMA GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE SUBPROJETOS

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio do CMM Após várias décadas de promessas não cumpridas sobre ganhos de produtividade e qualidade na aplicação de novas metodologias

Leia mais

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1.

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1.1 2 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 3 1 Leitura

Leia mais

Workshop PMBoK. Gerenciamento de Recursos Humanos

Workshop PMBoK. Gerenciamento de Recursos Humanos Workshop PMBoK Gerenciamento de Recursos Humanos Paulo H. Jayme Alves Departamento de Inovação Tecnológica - DeIT Janeiro de 2009 1 Envolvimento da equipe Os membros da equipe devem estar envolvidos: Em

Leia mais

FONTE: Revista PM Network, mês Novembro/2005, página 65

FONTE: Revista PM Network, mês Novembro/2005, página 65 Baseado no artigo The Executive Sponsor the hinge upon which organizational project management maturity turns? apresentado por Terence Cooke-Davies, Ph.D., no Congresso realizado pelo PMI em Edinburgh

Leia mais

Gerenciamento de Aquisições em Projetos. Palestrante: Carlos Magno da Silva Xavier, M.Sc., PMP magno@beware.com.br

Gerenciamento de Aquisições em Projetos. Palestrante: Carlos Magno da Silva Xavier, M.Sc., PMP magno@beware.com.br Gerenciamento de Aquisições em Projetos Palestrante: Carlos Magno da Silva Xavier, M.Sc., PMP magno@beware.com.br Agenda I - O Gerenciamento de Aquisições em Projetos II - A Importância do Gerenciamento

Leia mais

TC 045 Gerenciamento de Projetos

TC 045 Gerenciamento de Projetos TC 045 Gerenciamento de Projetos Escopo Tempo Figura: D. Randa (2012) NAYARA SOARES KLEIN nayaraklein@gmail.com ANO: 2013 Escopo: s.m. Finalidade; alvo; intento; propósito. Dicionário Aurélio Escopo do

Leia mais

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS

PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS PMBOK - Project Management Body of Knowledge - PORTUGUÊS Sr(as) Gerentes de Projeto, O PMBOK, compilado pela expertise do PMI Project Management Institute, é a linha mestra que nos conduz ao conhecimento

Leia mais