IDEIES Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IDEIES Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo"

Transcrição

1 IDEIES Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo 19 de abril de 218 Marcelo Barbosa Saintive Diretor executivo do IDEIES

2 Crédito Brasil Concessões de Crédito Pessoa Física Recursos Livres R$ bilhões e Variação anual (%) - Série a preços constantes- IPCA fev/218=1 Concessões de Crédito Pessoa Física Recursos Direcionados R$ bilhões e Variação anual (%) - Série a preços constantes- IPCA fev/218 = ,5% -23,8% +22,8% -9,1% 5,3% +13,4% ,4% +3,1% -23,7% -2,7% -,4% -4,% até 218 até até 218 até Concessões de Crédito Pessoa Jurídica Recursos Livres R$ bilhões e Variação anual (%) - Série a preços constantes- IPCA fev/218=1 Concessões de Crédito Pessoa Jurídica Recursos Direcionados R$ bilhões e Variação anual (%) - Série a preços constantes- IPCA fev/218 = ,5% -6,2% , ,1% -4,% +12,6% ,% -4,2% ,8% ,9% 144-2,5% -22,2% até 218 até até 218 até

3 Selic vs Taxa de Juros vs Spread Selic vstaxa de Juros Créditovs Spread 35, 15, 3, 25, 2, 1,75 26,9 23,6 2,4 1, 15, 1, 14,9 6,75 5, fev/14 mai/14 ago/14 nov/14 fev/15 mai/15 ago/15 nov/15 fev/16 mai/16 ago/16 nov/16 fev/17 mai/17 ago/17 nov/17 fev/18 Taxa de juros (%a.a.) Spread (p.p.) Selic (%a.a.) Selic vstaxa de Juros (crédito livre PF) vsspread (crédito livre PF) 15, 7, 5, 1,75 47,2 35,1 57,7 49,2 6,75 3, 5, 1, fev/14 mai/14 ago/14 nov/14 fev/15 mai/15 ago/15 nov/15 fev/16 mai/16 ago/16 nov/16 fev/17 mai/17 ago/17 nov/17 fev/18 Juros - PF - livre (% a.a.) Spread PF - Livre (p.p) Selic (% a.a) Selic vstaxa de Juros (PJ)vsSpread (PJ) 25, 15, 2, 15, 1, 5,, 16,6 17,9 1,75 8,3 11,1 1, 6,75 5, fev/14 mai/14 ago/14 nov/14 fev/15 mai/15 ago/15 nov/15 fev/16 mai/16 ago/16 nov/16 fev/17 mai/17 ago/17 nov/17 fev/18 Taxa de juros PJ (%a.a.) Spreads PJ (p.p.) Selic (% a.a.) Selic vstaxa de Juros (crédito livre PJ) vsspread (crédito livre PJ) 35, 15, 3, 25, 2, 15, 1, 5, 23,8 1,75 12,7 22,2 14,6 13, 11, 9, 7, 6,75 5, fev/14 mai/14 ago/14 nov/14 fev/15 mai/15 ago/15 nov/15 fev/16 mai/16 ago/16 nov/16 fev/17 mai/17 ago/17 nov/17 fev/18 Taxa de juros - PJ - livre - (% a.a.) Spread - PJ Livre (p.p.) Selic (% a.a)

4 Taxas Pressionadas: Spread/Taxa de juros de crédito Taxas Pressionadas Razão entre spread bancários e juros finais de captação de crédito em % , ,3 6 62,3 55 5,1 5 46,5 45 Set/216: Início do atual ciclo de distensão monetária 81,4 75,8 71,2 62, fev/14 abr/14 jun/14 ago/14 out/14 dez/14 fev/15 abr/15 jun/15 ago/15 out/15 dez/15 fev/16 abr/16 jun/16 ago/16 out/16 dez/16 fev/17 abr/17 jun/17 ago/17 out/17 dez/17 fev/18 15, 14, 13, 12, 11, 1, 9, 8, 7, 6, 5, As taxas pressionadas indicam o peso do Spread bancário (a diferença entre custo de captação e do repasse via crédito) na taxa final de juros aos consumidores e empresas. Durante o atual ciclo de distensão monetária a taxa de captação se reduziu de maneira mais intensa que ataxaaotomadorfinal. PJ PF Total Selic (%a.a.)

5 Mercado de crédito nos ciclos de distensões da Política Monetária Tabela 1 - Ciclos de Política Monetária Período Ciclos T-16 T T+16 1º ciclo abr/1 ago/11 dez/12 2º ciclo mai/15 set/16 jan/18 Objetivo: avaliar a evolução de variáveis associadas ao canal de crédito nos ciclos de distensão da política monetária vis-à-vis ao o atual ciclo. Tabela 2 - Indicadores macroeconômicos selecionados 1º ciclo 2º ciclo Indicadores T T+16 T T+16 ago/11 dez/12 set/16 jan/18 Selic 12,4 7,2 14,2 6,9 Swap DI pré -2 anos 11,8 7, IPCA (%)- acumulado em 12 meses 7,2 5,8 8,5 2,9 CDS (média do mês - pontos) PIB (%)* 5,6 1,9-4,6 1 Inadimplência PF livres (%) 6,3 6,9 6,2 5,2 Inadimplência PJ livres (%) 3,5 3,7 5,3 4,8 Desemprego (%) 7,3 6,9 11,8 12,2 *Acumulado em 4 trimestres até o trimestre anterior ao mês indicado. Metodologia: análise gráfica do comportamento das taxas de juros do crédito livre das principais modalidades de pessoas físicas (PF) e jurídicas (PJ) para os dois ciclos recentes de política monetária (tabela 1). A evolução das taxas de juros são verificadas pelas suas variações em pontos percentuais (p.p.) para cada mês do ciclo em relação ao mês imediatamente anterior ao início da flexibilização da política monetária(momento T ). Fonte: Bacen Relatório de Inflação volume 2 nº1 mar/218

6 Painel Gráfico: taxa Selic, swap DI x prée taxas médias de juros das modalidades de crédito 2 Selic p.p 1 Swap Di X pré2 anos* Valor em t (%a.a.) 1º ciclo: 12,4 2º ciclo: 14,2-5,3-7, Valor em t (%a.a.) 1º ciclo: 11,8 2º ciclo: 12, -4, -4,2 t-1 1º Ciclo 2º Ciclo 5 Taxa de Juros total livres 5 Taxa de Juros PF livres ,9-12, ,2-18,2 t-1 t-1 t-1 1º Ciclo 2º Ciclo Valor em t (%a.a.) 1º ciclo: 38,1 2º ciclo: 53,3 Valor em t (%a.a.) 1º ciclo: 48,6 2º ciclo: 74, 1º Ciclo 2º Ciclo 1º ciclo 2º ciclo * Taxa de referência para o custo de captação do crédito.

7 Painel Gráfico: taxa Selic, swap DI x prée taxas médias de juros das modalidades de crédito t-1 t-1 Taxa de juros -PJ livres Valor em T (%a.a.) 1º ciclo: 26,2 2º ciclo: 29,6 1º ciclo 2º ciclo Taxa de juros -Capital de giro Valor em T (%a.a.) 1º ciclo: 22,4 2º ciclo: 25,3 1º ciclo 2º ciclo -7,27-7,63-6,51-7, t-1 Taxa de juros -Cartão de crédito Valor em T (%a.a.) 1º ciclo: 74, 2º ciclo: 123,6 1º ciclo 2º ciclo -14,7-55, Conclusão: a política monetária no atual ciclo de distensão tem reduzido o custo de financiamento do crédito de forma similar ao período anterior. No entanto, nos canais em que o BC realizou revisões regulatórias a redução foi mais efetiva como, por exemplo, no caso do cartão de crédito.

8 Agenda BC+: pilar Crédito mais Barato AÇÕES STATUS Criação da taxa de longo prazo (TLP) concluído Simplificar as regras dos recolhimentos compulsórios concluído Cadastro positivo em andamento Regulamentar a Letra Imobiliária Garantida (LIG) em andamento Revisão do sistema de cartão de crédito concluído Estimular agenda estruturante para redução do spread bancário em andamento Depósitos Voluntários em andamento Registros eletrônicos de garantias concluído Realizar estudo sobre níveis estruturais de compulsório em andamento Alteração da metodologia de apuração da Taxa Referencial (TR) concluído Nova sistemática de cálculo da TJLP [NOVA] concluído

9 Produtos/Serviços

10 IDEIES - Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo Av. Nossa Senhora da Penha, º andar -Santa Lúcia -Vitória/ES CEP: Telefax: (27)

Conjuntura Atual e Perspectivas para 2018

Conjuntura Atual e Perspectivas para 2018 Conjuntura Atual e Perspectivas para 2018 Centro de Debates de Políticas Públicas (CDPP) Presidente do Banco Central do Brasil Ilan Goldfajn 29 de janeiro de 2018 1 TRÊS FENÔMENOS POSITIVOS NA ECONOMIA

Leia mais

6 SEMINÁRIO ABECIP 2018

6 SEMINÁRIO ABECIP 2018 Modernização do Crédito no Brasil Diretor de Política Monetária Reinaldo Le Grazie 6 SEMINÁRIO ABECIP 2018 22 de maio de 2018 1 O BC está trabalhando para modernizar os mercados e reduzir o custo de crédito

Leia mais

IDEIES Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo

IDEIES Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo IDEIES Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo 21 de junho de 2018 Marcelo Barbosa Saintive Diretor executivo do IDEIES AGENDA 1 2 CONJUNTURA ECONÔMICA E REVISÃO DE EXPECTATIVAS

Leia mais

Apreciação cambial impacta saldo e concessões frustram

Apreciação cambial impacta saldo e concessões frustram Apreciação cambial impacta saldo e concessões frustram Com queda de 0,7% no mês, o total das operações de crédito do SFN encerrou março em R$ 3,2 trilhões, o que representa 53,1% do PIB. Com isso a carteira

Leia mais

Nota de Crédito PF. Dezembro Fonte: BACEN Base: Outubro de 2014

Nota de Crédito PF. Dezembro Fonte: BACEN Base: Outubro de 2014 Nota de Crédito PF Dezembro 2014 Fonte: BACEN Base: Outubro de 2014 ago/11 fev/12 ago/12 jan/11 jan/11 Desaceleração e comprometimento de renda Os efeitos da elevação da taxa de juros e as incertezas quanto

Leia mais

Recursos Livres (R$ bilhões) Recursos Direcionados (R$ bilhões) Crescimento do Total (% em 12 meses)

Recursos Livres (R$ bilhões) Recursos Direcionados (R$ bilhões) Crescimento do Total (% em 12 meses) Desaceleração e inadimplência em baixa A última nota técnica, contemplando os números relativos a dezembro, continua indicando a desaceleração do crescimento do saldo das operações de crédito (14,6% ante

Leia mais

FINDES Federação das Indústrias do Espírito Santo

FINDES Federação das Indústrias do Espírito Santo FINDES Federação das Indústrias do Espírito Santo 30 de novembro de 2017 Leo de Castro Presidente do Sistema Findes 2011.IV 2012.I 2012.II 2012.III 2012.IV 2013.I 2013.II 2013.III 2013.IV 2014.I 2014.II

Leia mais

Recursos Livres (R$ bilhões) Recursos Direcionados (R$ bilhões) Var.% 12 meses (Total)

Recursos Livres (R$ bilhões) Recursos Direcionados (R$ bilhões) Var.% 12 meses (Total) A carteira total de crédito do sistema financeiro nacional registrou R$ 2,6 trilhões em setembro, após o avanço de 0,8% na comparação com o mês anterior. Contabilizada a variação mensal, o montante passou

Leia mais

1. Economia Crescimento Econômico

1. Economia Crescimento Econômico Abril/2018 1. Economia Crescimento Econômico PIB Trimestral Variação (%) trimestre contra o trimestre imediatamente anterior* PIB - ES vs IBCR-ES** Variação (%) acumulado no ano mesmo período do ano anterior

Leia mais

Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros

Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros Selic e Cartão Rotativo reduzem taxa de juros Em abril, o saldo das operações do mercado de crédito voltou a mostrar retração na comparação mensal (0,2%). Entretanto, em termos anuais, novamente desacelerou-se

Leia mais

Letras Financeiras. Relatório Anual do Banco Central do Brasil Agosto de 2012

Letras Financeiras. Relatório Anual do Banco Central do Brasil Agosto de 2012 Letras Financeiras Relatório Anual do Banco Central do Brasil Agosto de 212 Sumário Letras Financeiras Relatório do Banco Central Estoques e emissões; Prazos; Emissões por porte; Natureza do detentor;

Leia mais

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 27 de junho de 2018

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 27 de junho de 2018 OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO BRASIL 27 de junho de 2018 (dados maio de 2018) A SPE não é a fonte primária das informações disponibilizadas nesta apresentação. A SPE apenas consolida e organiza as informações

Leia mais

Aceleração relativizada

Aceleração relativizada jan/11 jan/11 Aceleração relativizada Em outubro, o crescimento do saldo do crédito total mostrou recuperação pela segunda vez consecutiva, avançando para 12,2% em 12 meses ante 11,7% em setembro. O movimento

Leia mais

Nota de Crédito PF. Outubro Fonte: BACEN

Nota de Crédito PF. Outubro Fonte: BACEN Nota de Crédito PF Outubro 2014 Fonte: BACEN fev/11 fev/11 Recursos livres mostram desaceleração para : é necessário aguardar os efeitos das medidas... Carteira de Crédito PF Como reflexo do cenário macroeconômico,

Leia mais

a.a. 30% 25% 20% 15% 4,9% mar/11

a.a. 30% 25% 20% 15% 4,9% mar/11 mar/11 jun/11 set/11 dez/11 mar/12 jun/12 set/12 dez/12 mar/11 jun/11 set/11 dez/11 mar/12 jun/12 set/12 dez/12 Evolução em linha com as percepções das instituições financeiras Em setembro, a carteira

Leia mais

Maior desaceleração e alerta para inadimplência

Maior desaceleração e alerta para inadimplência jan/11 jul/11 jan/11 jul/11 Maior desaceleração e alerta para inadimplência O crescimento do crédito total do SFN em 12 meses desacelerou 0,7 p.p. em abril, fechando em 10,, totalizando R$ 3,1 trilhões,

Leia mais

Monitor da Taxa Básica de Juro e dos Juros Pagos pelo Setor Público

Monitor da Taxa Básica de Juro e dos Juros Pagos pelo Setor Público Monitor da Taxa Básica de Juro e dos Juros Pagos pelo Setor Público Nelson Barbosa Grupo de Economia Política do Departamento de Economia da Universidade de Brasília (UnB) 11 de setembro de 17 Evolução

Leia mais

NOTA DE CRÉDITO DE OUTUBRO

NOTA DE CRÉDITO DE OUTUBRO 1 NOTA DE CRÉDITO DE OUTUBRO ESTOQUE vs. CONCESSÃO (média diária, dessazonalizado) Estoque (em R$ milhões) Estoque (em R$ bilhões) Variação no mês dessaz (%) YDT (%) Var. três meses anualizado dessaz.

Leia mais

Nota de Crédito PJ-PF. Abril 2016 Fonte: BACEN Base: Fevereiro de 2016

Nota de Crédito PJ-PF. Abril 2016 Fonte: BACEN Base: Fevereiro de 2016 Nota de Crédito PJ-PF Abril 2016 Fonte: BACEN Base: Fevereiro de 2016 Sumário Executivo A equipe da Assessoria Econômica da ABBC prepara este relatório com base nas informações divulgadas pelo Banco Central

Leia mais

Nota de Crédito PJ-PF. Março 2016 Fonte: BACEN Base: Janeiro de 2016

Nota de Crédito PJ-PF. Março 2016 Fonte: BACEN Base: Janeiro de 2016 Nota de Crédito PJ-PF Março 2016 Fonte: BACEN Base: Janeiro de 2016 Sumário Executivo Com base nos dados disponibilizados pelo Banco Central acerca das operações do sistema financeiro nacional (SFN) e

Leia mais

Volume Total de Crédito

Volume Total de Crédito Parte I Volume de Crédito A) Recursos Livres e Recursos Direcionados Período R$ milhões Variação % Junho2005 535.594 Junho2015 3.102.172 490,2% Volume Total de Crédito 4.000.000 2.000.000 R$ milhões B)

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Banco Central reduz projeção de crescimento para 2015

Banco Central reduz projeção de crescimento para 2015 fev/11 mai/11 ago/11 nov/11 fev/11 mai/11 ago/11 nov/11 Banco Central reduz projeção de crescimento para 2015 Em maio, com total de R$ 3,1 trilhões, a carteira de crédito do SFN apresentou crescimento

Leia mais

Melhor desempenho da carteira PJ e queda da inadimplência

Melhor desempenho da carteira PJ e queda da inadimplência Carteira - Crédito no SFN Melhor desempenho da carteira PJ e queda da inadimplência Em junho, o total das operações de crédito apontou uma melhora na margem, registrando um acréscimo de 0,4%. Com isto,

Leia mais

Investimento e intermediação financeira Brasília, CDES, 12/04/2017. Luiz Fernando de Paula Professor Titular da FCE/UERJ e Pesquisador do CNPq

Investimento e intermediação financeira Brasília, CDES, 12/04/2017. Luiz Fernando de Paula Professor Titular da FCE/UERJ e Pesquisador do CNPq Investimento e intermediação financeira Brasília, CDES, 12/04/2017 Luiz Fernando de Paula Professor Titular da FCE/UERJ e Pesquisador do CNPq Apresentação Breve esquema teórico Características do financiamento

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Novembro Fonte: BACEN. Base: Setembro/2014

Nota de Crédito PJ. Novembro Fonte: BACEN. Base: Setembro/2014 Nota de Crédito PJ Novembro 2014 Fonte: BACEN Base: Setembro/2014 jul/11 nov/11 jan/12 jan/11 mar/11 mai/11 jul/11 nov/11 jan/12 Carteira de Crédito PJ mantém tendência de desaceleração... Carteira de

Leia mais

NOTA DE CRÉDITO DE MARÇO

NOTA DE CRÉDITO DE MARÇO NOTA DE CRÉDITO DE MARÇO ANÁLISE DO ESTOQUE TOTAL DE CRÉDITO VS. CONCESSÃO (dados dessazonalizados) Estoque (em R$ milhões) Estoque (em R$ bilhões) Variação no mês dessaz (%) YDT (%) Var. três meses anualizado

Leia mais

Análise de Conjuntura

Análise de Conjuntura Análise de Conjuntura Setembro / 2013 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes: Arthur Abreu Fabiano Ferrari Joice Marques

Leia mais

Panorama da Economia Brasileira

Panorama da Economia Brasileira Panorama da Economia Brasileira Nelson Barbosa Secretário de Política Econômica Brasília, 23 de novembro de 2009 1 PRODUÇÃO INDUSTRIAL Índice com ajuste sazonal (jan/2007 = 100) 115 110 110,9 105 101,89

Leia mais

Juros ainda não refletem a queda da Selic

Juros ainda não refletem a queda da Selic Juros ainda não refletem a queda da Selic Carteira de Crédito no SFN Em março, o volume de crédito total do SFN cresceu 0,2% em relação ao mês anterior e registrou um ritmo de redução de 2,7%, com queda

Leia mais

Política Monetária CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA. Consultoria Desenvolvendo soluções, alavancando resultados!

Política Monetária CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA. Consultoria Desenvolvendo soluções, alavancando resultados! Política Monetária 2 CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA Consultoria Desenvolvendo soluções, alavancando resultados! Trajetória crescente do endividamento familiar com o sistema financeiro O aumento do volume

Leia mais

NOTA DE CRÉDITO DE SETEMBRO

NOTA DE CRÉDITO DE SETEMBRO 1 NOTA DE CRÉDITO DE SETEMBRO TABELA RESUMO ANÁLISE DO ESTOQUE TOTAL DO CRÉDITO vs. CONCESSÃO (MÉDIA DIÁRIA DESSAZ) Estoque (em R$ milhões) Estoque (em R$ bilhões) Variação no mês dessaz (%) YDT (%) Var.

Leia mais

a.a. 30% 20% 15,3% 10% 9,9% 5,2% abr/11 abr/15 jul/15 jan/15

a.a. 30% 20% 15,3% 10% 9,9% 5,2% abr/11 abr/15 jul/15 jan/15 Juros mais elevados e maior inadimplência Em julho, a carteira do sistema financeiro nacional fechou com saldo de R$ 3,1 trilhões, alta de 0,3% na margem e 9,9% em 12 meses o que representa 54,5% do PIB.

Leia mais

Análise de Conjuntura

Análise de Conjuntura Análise de Conjuntura Fevereiro / 2014 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes: Arthur Abreu José Morais Larissa Paiva Maria

Leia mais

Nota de Crédito PF. Fevereiro Fonte: BACEN Base: Dezembro de 2014

Nota de Crédito PF. Fevereiro Fonte: BACEN Base: Dezembro de 2014 Nota de Crédito PF Fevereiro 2015 Fonte: BACEN Base: Dezembro de 2014 Incertezas para renda e inadimplência Em 2014, o aumento próximo de 2,7% da renda real e a redução do desemprego em dezembro para 4,8%,

Leia mais

Superintendência de Planejamento, Orçamento e Custos

Superintendência de Planejamento, Orçamento e Custos Superintendência de Planejamento, Orçamento e Custos Atividade Econômica PIB - Crescimento anual (%) 4, 4,1 4,5 3,2 3,1 3,5 2,1 1,7 2, 4,8 3,6 2, 2 211 212 213 214 215 216 217* 218* * Projeções do FMI

Leia mais

EVOLUÇÃO DO CRÉDITO E JUROS EM 2002

EVOLUÇÃO DO CRÉDITO E JUROS EM 2002 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO E JUROS EM 02 Ao longo de 02, o financiamento doméstico da economia brasileira foi marcado pelo conservadorismo das instituições financeiras na concessão de crédito, o que se traduziu

Leia mais

Macroeconomia Fernando Honorato Barbosa. Economista-Chefe Diretor DEPEC

Macroeconomia Fernando Honorato Barbosa. Economista-Chefe Diretor DEPEC 11 Informação Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia.

Leia mais

Crédito Total no SFN (% PIB)

Crédito Total no SFN (% PIB) Crédito Total no SFN (% PIB) 45,0 44,9 O estoque de crédito no sistema financeiro nacional expandiu 0,8% na comparação com o mês anterior, acelerando a alta para 16,8% no horizonte de 12 meses, totalizando

Leia mais

a.a. Pessoa Física Pessoa Jurídica 20% 15% 10% 5% 0% 15,0% 10,0% 5,0% -5% 0,0% a.a. 10% 5,4% -5% -3,1% -10% -11,3%

a.a. Pessoa Física Pessoa Jurídica 20% 15% 10% 5% 0% 15,0% 10,0% 5,0% -5% 0,0% a.a. 10% 5,4% -5% -3,1% -10% -11,3% 60, 50, 40, 30, 20, 10, 0, 15, 10, 5, 0, -5, Estoque de Crédito SFN Evolução por tipo de tomador 14,4% 11, Crédito/PIB Variação do crédito em 12 meses 5,2% 50,2% 52,1% 52,8% 48,6% 46,4% -0,3% -3, Recursos

Leia mais

3ª APRESENTAÇÃO DE DADOS SOBRE A ECONOMIA BRASILEIRA: POLÍTICA MONETÁRIA E FISCAL

3ª APRESENTAÇÃO DE DADOS SOBRE A ECONOMIA BRASILEIRA: POLÍTICA MONETÁRIA E FISCAL 3ª APRESENTAÇÃO DE DADOS SOBRE A ECONOMIA BRASILEIRA: POLÍTICA MONETÁRIA E FISCAL Eduardo Rawet FONTE DOS DADOS IPEADATA http://www.ipeadata.gov.br/ SGS Banco Central https://www3.bcb.gov.br/sgspub/localizarseries/localiz

Leia mais

a.a. 30% 20% 14,7% 9,6% 5,2% fev/11 ago/15 fev/11 ago/15 mai/15

a.a. 30% 20% 14,7% 9,6% 5,2% fev/11 ago/15 fev/11 ago/15 mai/15 fev/11 fev/11 Perda de dinamismo, juros em elevação e inadimplência confortável Em agosto, o crédito do SFN correspondeu a 54,6% do PIB. O crescimento anual das operações foi de 9,6%, o que significou

Leia mais

a.a. 15,0% 20% 15% 10,0% 10% 5,0% 1,3% 0,0% -5% -10% -5,0% a.a. Pessoa Física 9% 7% Pessoa Jurídica 3% 1% -1% -3% 4,6% -5% -3,5% -7% -9% -11,7%

a.a. 15,0% 20% 15% 10,0% 10% 5,0% 1,3% 0,0% -5% -10% -5,0% a.a. Pessoa Física 9% 7% Pessoa Jurídica 3% 1% -1% -3% 4,6% -5% -3,5% -7% -9% -11,7% 53, 52, 51, 50, 49, 48, 47, 46, 45, 44, 43, 15, 10, 5, 0, -5, Estoque de Crédito SFN 12, Crédito/PIB Variação do crédito em 12 meses 10,2% 52, 51,8% 50,4% 2,1% Recursos Direcionados 47,9% 46,6% -2,6% 1,3%

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Março Fonte: BACEN Base: Janeiro de 2015

Nota de Crédito PJ. Março Fonte: BACEN Base: Janeiro de 2015 Nota de Crédito PJ Março 2015 Fonte: BACEN Base: Janeiro de 2015 Recursos livres: recuperação? O Banco Central apresentou uma revisão metodológica que teve efeito nos dados de suas séries temporais. Entre

Leia mais

Análise de Conjuntura Outubro/2011

Análise de Conjuntura Outubro/2011 Análise de Conjuntura Outubro/2011 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes Camila Silva Camila Linhares Caterina D Ippolito

Leia mais

Apresentação Institucional & de Resultados (até Julho)

Apresentação Institucional & de Resultados (até Julho) Apresentação Institucional & de Resultados 2011 (até Julho) 1 Dados RS e Brasil Rio Grande do Sul Brasil Dados Demográficos População (Em milhões de Habitantes) 10,7 190,7 5,6% da população do Brasil Área

Leia mais

Prof. Dr. Cláudio D. Shikida. Luiz André B. Miranda Marcelo Dolabella Mariana Ferreira Renato Byrro Rômulo Muzzi

Prof. Dr. Cláudio D. Shikida. Luiz André B. Miranda Marcelo Dolabella Mariana Ferreira Renato Byrro Rômulo Muzzi Análise de Conjuntura Abril/2010 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Belo Horizonte, 26 de Abril de 2010 Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes: Leonardo Oliveira

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA Resultados de 2018 Perspectivas para 2019

COLETIVA DE IMPRENSA Resultados de 2018 Perspectivas para 2019 COLETIVA DE IMPRENSA Resultados de 2018 Perspectivas para 2019 Gilberto Duarte de Abreu Filho Presidente São Paulo 30 de Janeiro de 2019 AGENDA 1. Conjuntura Econômica 2. Construção Civil 3. Funding 4.

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA Dyogo Henrique de Oliveira Junho/19

PERSPECTIVAS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA Dyogo Henrique de Oliveira Junho/19 PERSPECTIVAS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA 2019 Dyogo Henrique de Oliveira Junho/19 O pessimismo cansa. Mas o Brasil tem dado bastante motivos para alimentar o pessimismo Nunca esteve tão fácil aprovar a

Leia mais

O BNDES e as políticas fiscal e monetária

O BNDES e as políticas fiscal e monetária O BNDES e as políticas fiscal e monetária Rafael Bianchini Abreu Paiva Bacharel em Economia (Unicamp), Bacharel, Mestre e Doutorando em Direito Comercial (USP), Analista do Banco Central do Brasil (BCB)

Leia mais

Spread: riscos prevalecem à queda na Selic

Spread: riscos prevalecem à queda na Selic Spread: riscos prevalecem à queda na Selic Carteira de Crédito no SFN Apesar de uma leve perda de intensidade, o estoque de crédito permaneceu em retração no mês de fevereiro. Os número apontam quedas

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Nota de Crédito. Setembro Fonte: BACEN - 26/10/2012

Nota de Crédito. Setembro Fonte: BACEN - 26/10/2012 Nota de Crédito Setembro 2012 Fonte: BACEN - 26/10/2012 A carteira de crédito totalizou R$ 2,24 trilhões, equivalendo a 51,5% do PIB. O volume de crédito no sistema financeiro nacional totalizou R$ 2,24

Leia mais

DELEGACIA REGIONAL TRIBUTÁRIA DE

DELEGACIA REGIONAL TRIBUTÁRIA DE Fatores válidos para recolhimento em 01/08/2016 JANEIRO 3,3714 3,2396 3,0166 2,8566 2,6932 2,5122 2,3076 2,1551 1,9790 1,8411 1,7203 1,5947 FEVEREIRO 3,3614 3,2158 3,0021 2,8464 2,6807 2,4939 2,2968 2,1429

Leia mais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Henrique Meirelles Ministro da Maio, 2017. Crescimento de Curto Prazo 2 nov-14 dez-14 jan-15 fev-15 mar-15 abr-15 mai-15 jun-15 jul-15 ago-15 set-15 out-15

Leia mais

a.a. 19% 3,9% 14% -1% a.a. 12% Pessoa Física Total -2,0% -4% -9,2% -8%

a.a. 19% 3,9% 14% -1% a.a. 12% Pessoa Física Total -2,0% -4% -9,2% -8% Estoque de Crédito SFN Evolução por tipo de instituição 15,7% 11,5% 9,2% Variação do Crédito em 12 meses 3,9% 19% Públicas Privadas 14% -1,7% -1,9% Crédito/PIB 50, 51, 53,2% 50,3% 47, 46,6% 9% 4% 10,8%

Leia mais

1. Economia. Evolução do PIB Trimestral Variação (%) trimestre contra o trimestre imediatamente anterior*

1. Economia. Evolução do PIB Trimestral Variação (%) trimestre contra o trimestre imediatamente anterior* Dezembro/2017 1 1. Economia Evolução do PIB Trimestral Variação (%) trimestre contra o trimestre imediatamente anterior* PIB - ES vs IBCR - ES Variação (%) acumulada no ano em relação ao mesmo período

Leia mais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Henrique Meirelles Ministro da Maio, 2017. Crescimento de Curto Prazo 2 Economia retomando crescimento 3 No primeiro trimestre, já há sinais claros de crescimento.

Leia mais

Abril / NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG

Abril / NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Análise de Conjuntura Abril / 2012 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes Isadora Figueiredo Guilherme Leite Rafael Byrro

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-46/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-46/12 JANEIRO 2,7899 2,6581 2,4351 2,2751 2,1117 1,9307 1,7261 1,5736 1,3975 1,2596 1,1388 1,0132 FEVEREIRO 2,7799 2,6343 2,4206 2,2649 2,0992 1,9124 1,7153 1,5614 1,3860 1,2496 1,1288 1,0032 MARÇO 2,7699 2,6010

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO CLAYTON CALIXTO JOÃO NORONHA STEVEN ASSIS

CENÁRIO MACROECONÔMICO CLAYTON CALIXTO JOÃO NORONHA STEVEN ASSIS CENÁRIO MACROECONÔMICO CLAYTON CALIXTO JOÃO NORONHA STEVEN ASSIS Crescimento mundial segue firme 65 Global: PMI Composto vs. PIB Real Global PMI (índice) - esq. PIB Global (YoY) - dir. 6,5 60 5,5 4,5 55

Leia mais

ANÁLISE DE DEZ ANOS DO CRÉDITO NO PAÍS.

ANÁLISE DE DEZ ANOS DO CRÉDITO NO PAÍS. ANÁLISE DE DEZ ANOS DO CRÉDITO NO PAÍS. A ANEFAC realizou um balanço dos últimos dez anos do crédito no Brasil cujo objetivo foi apurar como se comportaram os principais indicadores praticados pelo sistema

Leia mais

Sondagem Indústria da Construção - ES Ano 08 - Mar 2018 DESEMPENHO NO 1º TRIMESTRE DE CONDIÇÕES FINANCEIRAS PIORAM

Sondagem Indústria da Construção - ES Ano 08 - Mar 2018 DESEMPENHO NO 1º TRIMESTRE DE CONDIÇÕES FINANCEIRAS PIORAM Sondagem Indústria da Construção - ES Ano 08 - Mar 2018 DESEMPENHO NO 1º TRIMESTRE DE 2018 - CONDIÇÕES FINANCEIRAS PIORAM No 1º trimestre de 2018, os empresários capixabas da construção pioraram suas percepções

Leia mais

a.a. 18% 15% 5,0% 12% 9% 6% 3% Pessoa Jurídica Pessoa Física Total 16% 5,3% -1,0% -4% -8,3% -8%

a.a. 18% 15% 5,0% 12% 9% 6% 3% Pessoa Jurídica Pessoa Física Total 16% 5,3% -1,0% -4% -8,3% -8% Estoque de crédito SFN 11, 52, 53,3% 6,1% 48,8% -3,8% Recursos Direcionados 3-0,1% 46,8% 46,8% Crédito/PIB Variação do Crédito em 12 meses 5, - 5,3% -1, -8,3% Evolução por tipo de instituição 18% Públicas

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Universidade de São Paulo Mercado Financeiro I RCC 0407 Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Ribeirão Preto

Universidade de São Paulo Mercado Financeiro I RCC 0407 Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Ribeirão Preto Carlos R. Godoy Universidade de São Paulo Carlos R. Godoy 2 Mercado Financeiro I RCC 0407 Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Ribeirão Preto Mercado Financeiro I RCC 0407 Taxas de Juros

Leia mais

IDEIES Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo

IDEIES Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo IDEIES Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo 22 de fevereiro de 2018 Marcelo Barbosa Saintive Diretor executivo do IDEIES Reformas Microeconômicas - implementadas Reformas

Leia mais

GDOC INTERESSADO CPF/CNPJ PLACA

GDOC INTERESSADO CPF/CNPJ PLACA Fatores válidos para recolhimento em 01/02/2017 JANEIRO 3,4634 3,3316 3,1086 2,9486 2,7852 2,6042 2,3996 2,2471 2,0710 1,9331 1,8123 1,6867 FEVEREIRO 3,4534 3,3078 3,0941 2,9384 2,7727 2,5859 2,3888 2,2349

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses e, portanto passíveis

Leia mais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Henrique Meirelles Ministro da Agosto, 2017. Crescimento de Curto Prazo 2 fev-14 abr-14 jun-14 ago-14 out-14 dez-14 fev-15 abr-15 jun-15 ago-15 out-15 dez-15

Leia mais

TABELAS PRÁTICAS E ÍNDICES

TABELAS PRÁTICAS E ÍNDICES TABELAS PRÁTICAS E ÍNDICES 4ª PARTE NOTA - A partir de Julho de 2010 só irão constar na agenda impressa as tabelas em vigor. Para consulta às tabelas já extintas consultar agenda on-line. SELIC - TAXAS

Leia mais

Análise de Conjuntura

Análise de Conjuntura Análise de Conjuntura Março / 2014 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Alunos Integrantes: Arthur Abreu José Morais Larissa Paiva Maria Rennó

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim 1º Semestre 2016

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim 1º Semestre 2016 Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Boletim 1º Semestre 2016 N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses

Leia mais

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre os dias 24 de julho e 28 de julho Crédito O estoque total de crédito do sistema financeiro nacional (incluindo recursos livres e direcionados) registrou variação

Leia mais

Destaques. Lucro líquido ajustado alcança R$ 12,202 bilhões em 2013 (ROAE 18,0%) e R$ 3,199 bilhões no 4T13 (ROAE 19,3%);

Destaques. Lucro líquido ajustado alcança R$ 12,202 bilhões em 2013 (ROAE 18,0%) e R$ 3,199 bilhões no 4T13 (ROAE 19,3%); Resultados de 2013 Destaques Lucro líquido ajustado alcança R$ 12,202 bilhões em 2013 (ROAE 18,0%) e R$ 3,199 bilhões no 4T13 (ROAE 19,3%); Lucro líquido das atividades de seguros, previdência e capitalização

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P O U T U B R O, 2 0 1 7 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 26 de outubro de 2017 Crédito imobiliário atinge R$ 3,41 bilhões

Leia mais

a.a. Pessoa Física Pessoa Jurídica 18% 13% 8% 3% 10% -2% -5% -10% -15% a.a. 10% 5,3% -5% -3,3% -10%

a.a. Pessoa Física Pessoa Jurídica 18% 13% 8% 3% 10% -2% -5% -10% -15% a.a. 10% 5,3% -5% -3,3% -10% 55, 53, 51, 49, 47, 45, Informativo Assessoria Econômica Estoque de Crédito SFN Crédito/PIB 13,4% Variação do crédito em 12 meses 11,2% 3,2% 0,1% 52,4% 52,4% 50,3% -2,6% 48, 46,6% Recursos Direcionados

Leia mais

CRÉDITO INDUSTRIAL, TAXA DE JUROS E SPREAD BANCÁRIO O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2002

CRÉDITO INDUSTRIAL, TAXA DE JUROS E SPREAD BANCÁRIO O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2002 CRÉDITO INDUSTRIAL, TAXA DE JUROS E SPREAD BANCÁRIO O PRIMEIRO SEMESTRE DE 22 Os últimos dados sobre a evolução do crédito no Brasil mostram que o crédito no país continua caro, escasso e de prazo reduzido.

Leia mais

Taxa Básica Real de Juro: Evolução e Perspectivas. Nelson Barbosa 14o Fórum de Economia da FGV 12 de setembro de 2017

Taxa Básica Real de Juro: Evolução e Perspectivas. Nelson Barbosa 14o Fórum de Economia da FGV 12 de setembro de 2017 Taxa Básica Real de Juro: Evolução e Perspectivas Nelson Barbosa 14o Fórum de Economia da FGV 12 de setembro de 217 1 1/7/1996 13/3/1997 23/11/1997 5/8/1998 17/4/1999 28/12/1999 8/9/2 21/5/21 31/1/22 13/1/22

Leia mais

Resultados do 2 Trimestre de 2015

Resultados do 2 Trimestre de 2015 Resultados do 2 Trimestre de 2015 Destaques Lucro líquido ajustado alcança R$ 8,778 bilhões no 1S15, evolução de 20,6% em relação ao 1S14, e R$ 4,504 bilhões no 2T15, evoluindo 5,4% em relação ao 1T15;

Leia mais

Análise de Conjuntura Maio/2011

Análise de Conjuntura Maio/2011 Análise de Conjuntura Maio/2011 NEPOM Núcleo de Estudos de Política Monetária do IBMEC/MG Coordenação: Prof. Dr. Cláudio D. Shikida Prof. Sérgio G. Xavier Alunos Integrantes Camila Silva Daniela Caetano

Leia mais

1. Atividade Econômica

1. Atividade Econômica Janeiro / 213 O Núcleo de Pesquisa da FECAPapresenta no seu Boletim Econômicouma compilação dos principais indicadores macroeconômicos nacionais que foram publicados ao longo do mês de referência deste

Leia mais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais

Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Retomada do Crescimento e Reformas Estruturais Fabio Kanczuk Secretário de Política Econômica Junho, 2017. Crescimento de Curto Prazo 2 jan-05 jul-05 jan-06 jul-06 jan-07 jul-07 jan-08 jul-08 jan-09 jul-09

Leia mais

a.a. 19% 14% Crédito/PIB -1% a.a. 12% Pessoa Jurídica Pessoa Física Total 5,3% -1,8% -4% -9,6% -8%

a.a. 19% 14% Crédito/PIB -1% a.a. 12% Pessoa Jurídica Pessoa Física Total 5,3% -1,8% -4% -9,6% -8% Estoque de crédito SFN Evolução por tipo de instituição 11,7% 51,4% 7,4% 53,1% Variação do Crédito em 12 meses 3,6% -2, -1,2% Crédito/PIB 50, 46,9% 46,8% 19% 14% 9% 4% -1% Públicas Privadas 11,7% -1,6%

Leia mais

Resultados 3º Trimestre 2012

Resultados 3º Trimestre 2012 Resultados 3º Trimestre 2012 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09

Leia mais

Crédito Imobiliário Bradesco Apresentação BBI São Paulo, 11 de abril 2017

Crédito Imobiliário Bradesco Apresentação BBI São Paulo, 11 de abril 2017 Bradesco Apresentação BBI São Paulo, 11 de abril 2017 Pilares de Sustentação 1.Ambiente Econômico 2.Funding 3.Segurança Jurídica CRÉDITO IMOBILIÁRIO 2 Ambiente Econômico 2017 Inflação Taxa de Juros Renda

Leia mais

ECONOMIA 25 de junho de 2015 Relatório de Crédito (dados de maio)

ECONOMIA 25 de junho de 2015 Relatório de Crédito (dados de maio) 11 12 13 14 15 16 jan/02 ago/02 mar/03 out/03 mai/04 dez/04 jul/05 fev/06 set/06 abr/07 nov/07 jun/08 jan/09 ago/09 mar/ out/ mai/11 dez/11 jul/12 fev/13 set/13 abr/14 nov/14 ECONOMIA 25 de junho de 15

Leia mais

Spread bancário no Brasil: Tendências de longo prazo, evolução recente e questões metodológicas

Spread bancário no Brasil: Tendências de longo prazo, evolução recente e questões metodológicas Spread bancário no Brasil: Tendências de longo prazo, evolução recente e questões metodológicas São Paulo, 28 de Janeiro de 2009 Rubens Sardenberg Economista-chefe chefe I. Evolução do spread bancário

Leia mais

Econ. Lucas Aronne Schifino ASSESSORIA ECONÔMICA. Setembro de 2015

Econ. Lucas Aronne Schifino ASSESSORIA ECONÔMICA. Setembro de 2015 Cenário Econômico 2015 e Perspectivas para a Inadimplência das Famílias Econ. Lucas Aronne Schifino ASSESSORIA ECONÔMICA Setembro de 2015 A Crise 8,0 7,0 6,0 5,0 4,0 3,0 2,0 1,0 0,0-1,0-2,0 2004.I 2004.III

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses e, portanto passíveis

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Anual

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Anual Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Boletim Anual 2016 N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses e,

Leia mais

INDICADOR CEMEC DE CUSTO DE CAPITAL DE TERCEIROS. Novembro 2014

INDICADOR CEMEC DE CUSTO DE CAPITAL DE TERCEIROS. Novembro 2014 INDICADOR CEMEC DE CUSTO DE CAPITAL DE TERCEIROS Novembro 2014 Estimativas Indicadores médios das taxas de debêntures praticadas no mercado (%DI, DI+Spread e IPCA+Spread) segregados por nível de risco

Leia mais

Resultados 3º trimestre 2013

Resultados 3º trimestre 2013 Resultados 3º trimestre 2013 Destaques Lucro líquido ajustado alcança R$ 3,082 bilhões no 3T13 (ROAE 19,2%) e R$ 9,003 bilhões nos 9M13 (ROAE 18,4%); Margem de crédito líquida apresenta crescimento de

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P D E Z E M B R O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 9,0 bilhões Saldo: R$ 516,0 bilhões Financiamentos

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Mensal. Setembro de 2016

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Mensal. Setembro de 2016 Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Boletim Mensal Setembro de 2016 N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três

Leia mais

Resultados do 1 Trimestre de 2015

Resultados do 1 Trimestre de 2015 Resultados do 1 Trimestre de 2015 Destaques Lucro líquido ajustado alcança R$ 4,274 bilhões, evolução de 23,1% em relação ao 1T14; ROAE atinge 22,3%, aumento de 1,8 p.p. em relação ao 1T14; Margem financeira

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses e, portanto passíveis

Leia mais

Sondagem Industrial - Espírito Santo Ano 07 - Dez 2017 INDÚSTRIA CAPIXABA SINALIZA AJUSTE EM DEZEMBRO

Sondagem Industrial - Espírito Santo Ano 07 - Dez 2017 INDÚSTRIA CAPIXABA SINALIZA AJUSTE EM DEZEMBRO Sondagem Industrial - Espírito Santo Ano 07 - Dez 2017 INDÚSTRIA CAPIXABA SINALIZA AJUSTE EM DEZEMBRO Dezembro costuma ser um mês de ajuste para a indústria, e em 2017 não foi diferente. Os industriais

Leia mais

N O T A como preliminares

N O T A como preliminares N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses e, portanto passíveis de merecer alteração retroativa mensal. Os dados do nosso Boletim

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses e, portanto passíveis

Leia mais