ESTRUTURA DOS HOSPITAIS PRIVADOS...38

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTRUTURA DOS HOSPITAIS PRIVADOS...38"

Transcrição

1 APRESENTAÇÃO...13 INTRODUÇÃO...15 Breve perfil do sistema de saúde Características do SUS e da saúde suplementar Modelo de financiamento O papel central dos hospitais A necessidade de um novo modelo Foco no atendimento aos clientes Profissionalização da gestão PERSPECTIVAS...22 Fortes transformações Aumenta a participação privada Dificuldades orçamentárias Potencial de crescimento Apesar da crise, o setor é bastante atrativo Capital estrangeiro: um novo cenário Impactos na modernização do setor Principais desafios Consolidação e internacionalização Principais questões para os hospitais Interesse de investidores Filantrópicos também se preparam Câmbio: cenário favorável Reação contrária Envelhecimento da população Intensificação desse processo Aumento das doenças crônicas REDE HOSPITALAR...33 Número de hospitais Estabelecimentos que atendem planos de saúde Rede por região e estado Hospitais filantrópicos Número de estabelecimentos por 100 mil usuários Número de leitos de internação Curva declinante Número de leitos abaixo do recomendado Leitos por especialidade Leitos de maternidade Trajetória de queda Movimento de fechamento de maternidades ESTRUTURA DOS...38 Porte dos hospitais Serviços prestados Terceirização dos serviços Número de funcionários Infraestrutura de TI nos hospitais Principais sistemas utilizados...41 INDICADORES OPERACIONAIS...42 Número de leitos Procedimentos cirúrgicos ambulatoriais Número de internações e saídas hospitalares Perfil dos pacientes Tempo de permanência DESEMPENHO FINANCEIRO...50 Cenário desafiador Receita bruta Receita total por natureza Receita por fonte pagadora Receita por modalidade de operadoras Fatores impulsionadores Receita líquida e despesa por paciente-dia Receita líquida e despesa por saída hospitalar Receita líquida e despesa por leito Despesas operacionais Prazo médio de recebimento e índice de glosas ELOS DA CADEIA SAÚDE SUPLEMENTAR...57 Impactos macroeconômicos Variação do PIB versus planos novos Impactos do mercado de trabalho Perspectivas Redução do número de operadoras Consolidação do setor Número de beneficiários Evolução das receitas e despesas ROE e margem de lucro líquida Reajuste anual dos planos individuais Maiores operadoras REDE HOSPITALAR DE PLANOS DE SAÚDE...66 Avanços das redes próprias Estratégias de algumas empresas Amil Ampla estrutura própria Desempenho Importância da verticalização Principais resultados Investimentos Tecnologia para gestão hospitalar Hapvida Aposta na estrutura verticalizada Desempenho Investimentos e expansão e modernização

2 NotreDame Intermédica Reestruturação Rede própria Sistema Unimed Expressiva rede hospitalar própria Importância da verticalização Investimentos Grupo São Francisco Saúde Estrutura própria Estratégias de crescimento. 76 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE EM SAÚDE Principais desafios Acreditação nos hospitais Número de acreditações Proporção de acreditados na rede das operadoras Acreditação de operadoras Principais certificadoras Organização Nacional de Acreditação (ONA) Níveis de certificação Manutenção da certificação...82 Joint Commission International (JCI) Accreditation Canada International (ACI) NIAHO INDÚSTRIA DE EQUIPAMENTOS HOSPITALARES E ODONTOLÓGICOS...84 Estrutura do segmento Número de empresas Número de empregos Desempenho Faturamento Balança comercial Preços médios Consumo aparente Custos e tributos Distribuição dos custos Peso dos tributos Investimentos Volumes crescentes Principais destinos Impactos do Plano de Expansão da Radioterapia no SUS Parque de equipamentos do SUS Mais de 1,5 milhão de equipamentos Perspectivas Impactos da desvalorização do câmbio Principais desafios LABORATÓRIOS DE ANÁLISES CLÍNICAS...97 Linhas de negócios Mercado pulverizado Desempenho Gastos com exames Número de exames realizados...98 Perspectivas Movimento das empresas Grupo Dasa Número de unidades Desempenho Investimentos Grupo Fleury Linhas de negócio Atuação em hospitais Desempenho Investimentos SalomãoZoppi Diagnósticos Meta: dobrar de tamanho Desempenho Investimentos Advent adquire 13% do Fleury PERFIS DE A.C.CAMARGO CANCER CENTER Breve histórico Base organizacional Infraestrutura da instituição Número de leitos Corpo clínico Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Indicadores financeiros Fatores impulsionadores Profissionalização da gestão Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos (SADT) Diagnóstico por Imagem Medicina Nuclear Anatomia Patológica Principais convênios Certificações Resíduos hospitalares Ensino e pesquisa Pesquisa Biobanco Pesquisa Clínica Parcerias e convênios Ensino Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios macroeconômico capital estrangeiro AACD HOSPITAL Infraestrutura Número de leitos e corpo clínico com o SUS Serviços de hotelaria Desempenho Indicadores operacionais Indicadores financeiros Principais fontes de receitas Principais custos Serviços terceirizados Serviço de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares

3 Principais fornecedores de insumos e serviços Principais estratégias Perspectivas Impactos da crise econômica atual capital estrangeiro AMERICAS MEDICAL CITY Composição acionária Infraestrutura Número de leitos e corpo clínico Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Principais custos Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos Profissionalização da gestão Certificações Convênios médicos Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e treinamento Investimentos Perspectivas Principais estratégias Potencial de crescimento Desafios e oportunidades Ingresso de capital estrangeiro COMPLEXO HOSPITALAR EDMUNDO VASCONCELOS Infraestrutura Número de leitos Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Indicadores financeiros Principais fontes de receita.127 Fatores impulsionadores Principais custos Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos (SADT) Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Educação Investimentos Perspectivas Principais estratégias Potencial de crescimento Ingresso de capital estrangeiro HCOR HOSPITAL DO CORAÇÃO Breve histórico Infraestrutura Número de leitos com o SUS Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Faturamento Áreas terceirizadas Serviço de diagnósticos (SADT) Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores de insumos e serviços Ensino e pesquisa HOSPITAL 9 DE JULHO Rede Impar Infraestrutura Número de leitos Corpo clínico Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Receita bruta Fatores impulsionadores Áreas terceirizadas Serviço de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e treinamento Investimentos HOSPITAL ALBERT EINSTEIN Breve histórico Infraestrutura Complexo hospitalar Número de leitos Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Atendimento ao SUS Indicadores financeiros Profissionalização da gestão do hospital Áreas terceirizadas Medicina diagnóstica Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Rede de fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos Valores expressivos Em tecnologia médica Fontes de financiamento Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios Crise econômica atual capital estrangeiro HOSPITAL ALVORADA Breve histórico Composição acionária Infraestrutura Número de leitos Especialidades Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia

4 Desempenho Indicadores operacionais Indicadores financeiros Principais fontes de receitas Fatores impulsionadores Custos hospitalares Certificações Resíduos hospitalares Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos (SADT) Principais fornecedores Ensino e pesquisa Residência médica e especialização Pesquisa Simpósios Investimentos Tecnologia da informação Ações de sustentabilidade Profissionalização da gestão Perspectivas Principais estratégias Desafios Crise econômica capital estrangeiro HOSPITAL DONA HELENA Breve histórico Administração Infraestrutura Número de leitos Desempenho operacional Serviço de diagnósticos Convênios médicos Certificações Ensino e pesquisa Tecnologia da informação Perspectivas Principais estratégias capital estrangeiro Programa de humanização HOSPITAL E MATERNIDADE VITÓRIA Composição acionária Infraestrutura Maternidade Unidade avançada Principais indicadores Número de leitos Corpo clínico Serviços de hotelaria Desempenho Indicadores operacionais Faturamento Principais fontes de receita Fatores impulsionadores Custos hospitalares Certificações Resíduos hospitalares Serviços de diagnósticos Convênios médicos Áreas terceirizadas Maior eficiência Profissionalização da gestão Principais fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias Potencial de crescimento Crise econômica capital estrangeiro HOSPITAL INFANTIL SABARÁ Infraestrutura Número de leitos Corpo clínico e número de funcionários Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Indicadores financeiros Fontes de receitas Fatores impulsionadores Principais custos Profissionalização da gestão Serviços terceirados Serviços de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios Crise econômica capital estrangeiro HOSPITAL MÃE DE DEUS Infraestrutura Número de leitos Desempenho Indicadores operacionais Faturamento Custos hospitalares Profissionalização da gestão Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores Investimentos HOSPITAL MARCELINO CHAMPAGNAT Infraestrutura Número de leitos Corpo clínico Serviços de hotelaria Desempenho operacional Profissionalização da gestão Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias

5 Oportunidades e desafios macroeconômico capital estrangeiro HOSPITAL OSWALDO CRUZ Breve histórico Infraestrutura Aprimoramento tecnológico.177 Número de leitos Corpo clínico Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Indicadores financeiros Principais fontes de receitas Fatores impulsionadores Busca por maior eficiência Serviços de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios macroeconômico HOSPITAL PLACI Infraestrutura Número de leitos Equipe interdisciplinar Serviços de hotelaria Desempenho Faturamento Busca por maior eficiência Áreas terceirizadas Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios capital estrangeiro HOSPITAL PRÓ-CARDÍACO Composição acionária Infraestrutura Número de leitos Corpo clínico Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Faturamento Fontes de receitas Fatores impulsionadores Custos hospitalares Certificações Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos Convênios médicos Busca de maior eficiência Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios macroeconômico Ingresso de capital estrangeiro HOSPITAL SAMARITANO (RJ) Breve histórico Composição acionária Infraestrutura Tecnologia médica e inovação Número de leitos Serviços de hotelaria Desempenho Indicadores operacionais Faturamento Fontes de receitas Custos hospitalares Fatores impulsionadores Certificações Resíduos hospitalares Áreas terceirizadas Serviços de diagnóstico Convênios médicos Profissionalização da gestão Maior eficiência Principais fornecedores Equipamentos Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios Impactos da crise econômica capital estrangeiro HOSPITAL SAMARITANO (SP) Breve histórico Novo posicionamento Conselho de administração Infraestrutura Número de leitos Corpo clínico com o SUS Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Faturamento Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos HOSPITAL SANTA CRUZ Breve histórico Infraestrutura

6 Número total de leitos Serviços de hotelaria Desempenho Indicadores operacionais Indicadores financeiros Fontes de receitas Custos hospitalares Fatores impulsionadores Serviços de diagnósticos Convênios médicos Certificações Principais fornecedores Investimentos Perspectivas HOSPITAL SANTA IZABEL Breve histórico Infraestrutura Corpo clínico com o SUS Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Faturamento Fatores impulsionadores Fontes de receitas Custos hospitalares Profissionalização da gestão do hospital Serviços de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios Impactos da crise econômica capital estrangeiro HOSPITAL SANTA PAULA Breve histórico Rede Impar Composição acionária Infraestrutura Corpo clínico Serviço de hospital-dia Desempenho Serviço de diagnóstico Convênios médicos Certificações Ensino e pesquisa HOSPITAL SÃO FRANCISCO Breve histórico Composição acionária Grupo São Francisco Saúde Número de leitos Principais especialidades Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Indicadores financeiros Fatores impulsionadores Fontes de receitas Custos hospitalares Profissionalização da gestão Áreas terceirizadas Serviço de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios Impactos da macroeconomia Ingresso do capital estrangeiro HOSPITAL SÃO VICENTE DE PAULO (RJ) Breve histórico Infraestrutura Número de leitos: Corpo clínico Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Faturamento Fatores impulsionadores Fontes de receitas Custos hospitalares Profissionalização da gestão Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos Convênios médicos Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios Os impactos macroeconômicos capital estrangeiro HOSPITAL SÍRIO-LIBANÊS Conselho de administração Infraestrutura Complexo do hospital Unidades de laboratórios Parcerias com instituições e empresas com o SUS Número de leitos Número de médicos e funcionários Serviços de hotelaria Serviço de hospital-dia Desempenho Indicadores operacionais Indicadores financeiros Fatores impulsionadores Principais custos

7 Profissionalização da gestão Áreas terceirizadas Serviços de diagnósticos Convênios médicos Atendimento ao SUS Certificações Resíduos hospitalares Principais fornecedores Ensino e pesquisa Investimentos Perspectivas Principais estratégias Oportunidades e desafios Impactos da crise econômica capital estrangeiro REDE D OR Breve histórico Hospitais associados Modelo de negócio Principais indicadores Perspectivas Investimentos Oportunidades e desafios Instituto de Pesquisa e Ensino REDE IMPAR Hospital 9 de Julho Hospital Santa Paula Hospital Brasília Maternidade Brasília Hospital de Clínicas Padre Miguel Hospital São Lucas Complexo Hospital de Niterói REDE VITA Breve histórico Especialidades Acreditação Hospital Vita Curitiba Hospital Vita Batel Hospital Vita Volta Redonda Instituto Vita de Ensino e Pesquisa Hospital Vita Curitiba Infraestrutura Número de leitos Indicadores operacionais Corpo clínico Desempenho Serviços de diagnósticos Laboratório clínico: Serviço de imagem: Gestão ambiental Áreas terceirizadas Hospital Vita Batel Infraestrutura Número de leitos Principais indicadores operacionais Corpo clínico Desempenho Serviços de diagnósticos Áreas terceirizadas Investimentos Hospital Vita Volta Redonda Infraestrutura Número de leitos Indicadores operacionais Serviços de diagnósticos FONTES DE INFORMAÇÃO ÍNDICE DE GRÁFICOS, FIGURAS E TABELAS ÍNDICE DAS EMPRESAS CITADAS

Reformas dos sistemas nacionais de saúde: experiência brasileira 5º Congresso Internacional dos Hospitais

Reformas dos sistemas nacionais de saúde: experiência brasileira 5º Congresso Internacional dos Hospitais Reformas dos sistemas nacionais de saúde: experiência brasileira 5º Congresso Internacional dos Hospitais Carlos Figueiredo Diretor Executivo Agenda Anahp Brasil: contexto geral e econômico Brasil: contexto

Leia mais

II Seminário de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo

II Seminário de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo II Seminário de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo Conhecendo o Grupo 18 COLÉGIOS - PR / SC / RJ / SP/ RS 1 HOSPITAL UNIVERSITÁRIO - HUSF FUNCLAR FUNDAÇÃO CLARA DE ASSIS UNIFAG UNIDADE DE PESQUISA

Leia mais

EXERCÍCIOS ALIMENTOS. As novidades em nutrição. Eles ajudam você a ter uma vida melhor VIVER MAIS. Como amadurecer sem perder o otimismo

EXERCÍCIOS ALIMENTOS. As novidades em nutrição. Eles ajudam você a ter uma vida melhor VIVER MAIS. Como amadurecer sem perder o otimismo EXERCÍCIOS Eles ajudam você a ter uma vida melhor ALIMENTOS As novidades em nutrição VIVER MAIS Como amadurecer sem perder o otimismo Alto padrão em saúde Eles se destacam pela qualidade das instalações,

Leia mais

Incentivo à qualidade como estratégia da Unimed-BH. Helton Freitas Diretor-presidente

Incentivo à qualidade como estratégia da Unimed-BH. Helton Freitas Diretor-presidente Incentivo à qualidade como estratégia da Unimed-BH Helton Freitas Diretor-presidente Agenda P P P P A Unimed-BH no mercado Qualificação da Rede Prestadora DRG Certificação e acreditação da Operadora A

Leia mais

longa permanência Os desafios na gestão de leitos de opinião anahp por dentro tecnologia e saúde

longa permanência Os desafios na gestão de leitos de opinião anahp por dentro tecnologia e saúde Publicação da Anahp Associação Nacional de Hospitais Privados maio junho 2015 opinião A atenção domiciliar no processo de desospitalização Pág. 06 anahp por dentro Associação lança a 7ª edição do Observatório

Leia mais

Gestão estratégica em processos de mudanças

Gestão estratégica em processos de mudanças Gestão estratégica em processos de mudanças REVISÃO DOS MACRO PONTOS DO PROJETO 1a. ETAPA: BASE PARA IMPLANTAÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO DE PERFORMANCE PROFISSIONAL, que compreenderá o processo de Análise

Leia mais

Empresa de Consultoria especializada em Gestão do Negócio Saúde

Empresa de Consultoria especializada em Gestão do Negócio Saúde Empresa de Consultoria especializada em Gestão do Negócio Saúde Consultoria Técnica para a Gestão da Sinistralidade Suporte para Organização das Auditorias Operadora Consultoria Técnica em OPME Auditorias,

Leia mais

A) Legenda e descrição pormenorizada para os ícones dos atributos de qualificação dos prestadores de serviço na saúde suplementar

A) Legenda e descrição pormenorizada para os ícones dos atributos de qualificação dos prestadores de serviço na saúde suplementar Capítulo I A) Legenda e descrição pormenorizada para os ícones dos atributos de qualificação dos prestadores de serviço na saúde suplementar 1 - Prestadores de serviços hospitalares: a) Acreditação de

Leia mais

Inovação em serviços de saúde: experiência da Unimed-BH. CISS Congresso Internacional de Serviços de Saúde

Inovação em serviços de saúde: experiência da Unimed-BH. CISS Congresso Internacional de Serviços de Saúde Inovação em serviços de saúde: experiência da Unimed-BH CISS Congresso Internacional de Serviços de Saúde Quem somos Por que inovar Qualificação da rede Adoção do DRG Acreditação da Operadora Inovação

Leia mais

MENSURANDO OS CUSTOS EM SAÚDE APERFEIÇOAMENTO DA GESTÃO ASSISTENCIAL E DO MODELO DE REMUNERAÇÃO DOS PROVEDORES DE SERVIÇOS HOSPITALARES

MENSURANDO OS CUSTOS EM SAÚDE APERFEIÇOAMENTO DA GESTÃO ASSISTENCIAL E DO MODELO DE REMUNERAÇÃO DOS PROVEDORES DE SERVIÇOS HOSPITALARES APERFEIÇOAMENTO DA GESTÃO ASSISTENCIAL E MENSURANDO OS CUSTOS EM DO MODELO DE REMUNERAÇÃO DOS SAÚDE PROVEDORES DE SERVIÇOS HOSPITALARES Sérgio Lopez Bento 07.11.2014 R econhecimento de uma H istória de

Leia mais

SEUS CLIENTES INADIMPLENTES TÊM PERFIS DIFERENTES. NOSSO ESTILO DE COBRANÇA TAMBÉM.

SEUS CLIENTES INADIMPLENTES TÊM PERFIS DIFERENTES. NOSSO ESTILO DE COBRANÇA TAMBÉM. SEUS CLIENTES INADIMPLENTES TÊM PERFIS DIFERENTES. NOSSO ESTILO DE COBRANÇA TAMBÉM. Grupo Quatro REFERÊNCIA POR ENTENDER QUE A ESSÊNCIA DO NEGÓCIO É O RELACIONAMENTO. Grupo Quatro O GRUPO C4 O GRUPO C4

Leia mais

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA ABRAMGE-RS Dr. Francisco Santa Helena Presidente da ABRAMGE-RS Sistema ABRAMGE 3.36 milhões de internações; 281.1 milhões de exames e procedimentos ambulatoriais; 16.8

Leia mais

II Forum PLANISA de Gestão da Saúde. Como o Hospital Mãe de Deus usa o Planejamento Estratégico como ferramenta de Gestão

II Forum PLANISA de Gestão da Saúde. Como o Hospital Mãe de Deus usa o Planejamento Estratégico como ferramenta de Gestão II Forum PLANISA de Gestão da Saúde Como o Hospital Mãe de Deus usa o Planejamento Estratégico como ferramenta de Gestão HOSPITAL MÃE DE DEUS 380 leitos 2.234 funcionários 68.000 m 2 - área construída

Leia mais

HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ

HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ Origem A preocupação com as questões sociais fez com que o professor e sacerdote italiano D. Luigi Maria Verzé chegasse ao Brasil, em 1974, através do Monte

Leia mais

Modelo GFACH - Anexo 1 Indicadores mais Utilizados na Gestão Hospitalar no Brasil

Modelo GFACH - Anexo 1 Indicadores mais Utilizados na Gestão Hospitalar no Brasil Gestão do Relacionamento Externo Posicionamento no Sistema de Saúde Coeficiente de Mortalidade Nº de Óbitos / Nº de Indivíduos da Amostra * 1.000 Geral (toda a amostra), por idade (ex: infantil), por sexo

Leia mais

I FÓRUM ANAHP DE RELACIONAMENTO COM AS OPERADORAS NOVOS MODELOS DE REMUNERAÇÃO DESAFIOS E OPORTUNIDADES.

I FÓRUM ANAHP DE RELACIONAMENTO COM AS OPERADORAS NOVOS MODELOS DE REMUNERAÇÃO DESAFIOS E OPORTUNIDADES. I FÓRUM ANAHP DE RELACIONAMENTO COM AS OPERADORAS NOVOS MODELOS DE REMUNERAÇÃO DESAFIOS E OPORTUNIDADES. Sérgio Lopez Bento 02.06.2009 AGENDA 1. Contexto atual do segmento de saúde privada 2. Modelos de

Leia mais

Veículo: Revista Exame Digital - SP

Veículo: Revista Exame Digital - SP Hospital AC Camargo Tópico: HOSPITAL AC CAMARGO Veículo: Revista Exame Digital - SP Página: Online Data: 29/04/2013 Editoria: Mural 1 / 1 Os hospitais brasileiros de excelência, segundo a ONA Clique aqui

Leia mais

DESAFIOS PARA O ADMINISTRADOR HOSPITALAR NUM CENÁRIO DE CRESCENTE COMPLEXIDADE NO SEGMENTO DA SAÚDE. Adm. Sérgio Lopez Bento 4.10.

DESAFIOS PARA O ADMINISTRADOR HOSPITALAR NUM CENÁRIO DE CRESCENTE COMPLEXIDADE NO SEGMENTO DA SAÚDE. Adm. Sérgio Lopez Bento 4.10. DESAFIOS PARA O ADMINISTRADOR HOSPITALAR NUM CENÁRIO DE CRESCENTE COMPLEXIDADE NO SEGMENTO DA SAÚDE Adm. Sérgio Lopez Bento 4.10.2012 A G E N D A 1. Cenário da saúde no Brasil 2. Um setor cada vez mais

Leia mais

Poder de Mercado e Eficiência em Fusões & Aquisições nos Setores de Saúde Suplementar. Arthur Barrionuevo arthur.barrionuevo@fgv.

Poder de Mercado e Eficiência em Fusões & Aquisições nos Setores de Saúde Suplementar. Arthur Barrionuevo arthur.barrionuevo@fgv. Poder de Mercado e Eficiência em Fusões & Aquisições nos Setores de Saúde Suplementar arthur.barrionuevo@fgv.br Objetivo: Investigar quais os fatores devem ser levados em conta para a análise das eficiências

Leia mais

Entendendo o modelo remuneratório no Brasil. Dácio Guimarães Borges Superintendente Administra:vo e Financeiro Santa Casa de Maceió

Entendendo o modelo remuneratório no Brasil. Dácio Guimarães Borges Superintendente Administra:vo e Financeiro Santa Casa de Maceió Entendendo o modelo remuneratório no Brasil Dácio Guimarães Borges Superintendente Administra:vo e Financeiro Santa Casa de Maceió Ano de fundação: 1851 Santa Casa de Misericórdia de Maceió 70,00% Paciente

Leia mais

Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO. Dr. Antonio Carlos Forte

Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO. Dr. Antonio Carlos Forte Gestão Estratégica da Cadeia de Suprimentos: Modelos e Tendências SANTA CASA DE SÃO PAULO Dr. Antonio Carlos Forte SANTA CASA DE SÃO PAULO Complexo hospitalar formado por dez unidades de assistência a

Leia mais

no Brasil O mapa da Acreditação A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais

no Brasil O mapa da Acreditação A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais O mapa da Acreditação no Brasil A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais metodologias Thaís Martins shutterstock >> Panorama nacional Pesquisas da ONA (Organização

Leia mais

PEX Process Excellence Week Brasil 2013 Caso Prático:

PEX Process Excellence Week Brasil 2013 Caso Prático: PEX Process Excellence Week Brasil 2013 Caso Prático: Como criar uma plataforma de negócios com um conjunto de estruturas determinantes em prol a sustentabilidade das estratégias organizacionais? Jacson

Leia mais

Junho 2013 1. O custo da saúde

Junho 2013 1. O custo da saúde Junho 2013 1 O custo da saúde Os custos cada vez mais crescentes no setor de saúde, decorrentes das inovações tecnológicas, do advento de novos procedimentos, do desenvolvimento de novos medicamentos,

Leia mais

Como os processos de acreditação podem contribuir para melhorar o desempenho ambiental do setor saúde?

Como os processos de acreditação podem contribuir para melhorar o desempenho ambiental do setor saúde? Gestão da qualidade e sustentabilidade Como os processos de acreditação podem contribuir para melhorar o desempenho ambiental do setor saúde? V Seminário Hospitais Saudáveis (SHS) Laura Schiesari lauschi@uol.com.br

Leia mais

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR?

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? Descubra os benefícios que podem ser encontrados ao se adaptar as novas tendências de mercado ebook GRÁTIS Como o investimento em TI pode

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento 1 Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento I Congresso Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público Oficina II Informação de Custo para

Leia mais

MARCA BRADESCO RECURSOS HUMANOS

MARCA BRADESCO RECURSOS HUMANOS ATIVOS INTANGÍVEIS Embora a Organização não registre seus ativos intangíveis, há evidências da percepção de sua magnitude pelos investidores e que pode ser encontrada na expressiva diferença entre o Valor

Leia mais

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros.

3 - Introdução. gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos. 11 - Indicadores operacionais. 14 - Indicadores financeiros. 3 - Introdução 4 - Quais são as métricas para alcançar uma boa ÍNDICE As Métricas Fundamentais da Gestão Hospitalar gestão hospitalar? 8 - Indicadores clínicos 11 - Indicadores operacionais 14 - Indicadores

Leia mais

Conselho Regional de Administração de São Paulo

Conselho Regional de Administração de São Paulo Conselho Regional de Administração de São Paulo Grupo de Excelência Administração em Saúde Gestão em Serviços de Saúde: um foco na área de Medicina Diagnóstica Silvio José Moura e Silva 28/04/2008 Agenda

Leia mais

Cruz Vermelha Brasileira

Cruz Vermelha Brasileira Cruz Vermelha Brasileira Modelo de Gestão 5As MOVIMENTO INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA E DO CRESCENTE VERMELHO CENÁRIO INSTITUCIONAL Hospital de Campanha ARC Hospital de Campanha Atendimento Pré Hospitalar

Leia mais

8º Congresso Brasileiro de Gestão em Clínicas de Serviço de Saúde. José Cechin SP, 24.mai.2013

8º Congresso Brasileiro de Gestão em Clínicas de Serviço de Saúde. José Cechin SP, 24.mai.2013 8º Congresso Brasileiro de Gestão em Clínicas de Serviço de Saúde José Cechin SP, 24.mai.2013 1 Gestão da Qualidade Adote o processo, escolha depois 2 FENASAUDE 3 FenaSaúde Associadas: 17 grupos empresariais

Leia mais

Regulação da ANS ANS entre hospital, planos e seguros saúde. Atibaia, 21 de abril de 2010

Regulação da ANS ANS entre hospital, planos e seguros saúde. Atibaia, 21 de abril de 2010 Regulação da ANS ANS entre hospital, planos e seguros saúde Atibaia, 21 de abril de 2010 Cenário atual DESAFIOS Desafios da Sustentabilidade Pressão constante sobre os custos Incorporação de novas tecnologias

Leia mais

Teleconferência. Resultados do 2 o Trimestre de 2007

Teleconferência. Resultados do 2 o Trimestre de 2007 Teleconferência Resultados do 2 o Trimestre de 2007 Aviso Legal Este documento contém declarações futuras, que podem ser identificadas por palavras como espera, pretende, planeja, acredita, procura, estima

Leia mais

PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO DO MODELO DE REMUNERAÇÃO DE SERVIÇOS HOSPITALARES

PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO DO MODELO DE REMUNERAÇÃO DE SERVIÇOS HOSPITALARES PROJETO DE APERFEIÇOAMENTO DO MODELO DE REMUNERAÇÃO DE SERVIÇOS HOSPITALARES ESCOPO DO PROJETO o PLANO E METODOLOGIA DE TRABALHO o DIAGNÓSTICO E ANÁLISE DO MIX DE PROCEDIMENTOS HOSPITALARES o FORMATAÇÃO

Leia mais

SAÚDE NÃO TEM PREÇO MAS TEM CUSTO

SAÚDE NÃO TEM PREÇO MAS TEM CUSTO SAÚDE NÃO TEM PREÇO MAS TEM CUSTO DESPESAS FEDERAIS R$ 2,86 TRILHÕES 19% 0,3% 19% 52% 10% Somente 10 % de liberdade!!! RESERVA DE CONTINGENCIA PRIMÁRIA DESPESAS FINANCEIRAS DESPESAS DISCRICIONÁRIAS PREVIDÊNCIA

Leia mais

A experiência do IRSSL com o Contrato de Gestão do HMIMJ

A experiência do IRSSL com o Contrato de Gestão do HMIMJ A experiência do IRSSL com o Contrato de Gestão do HMIMJ O contexto Sociedade Beneficente de Senhoras Hospital Sírio Libanês (2005) Assistencialismo Hospital Municipal Infantil Menino Jesus (2005) Responsabilidade

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAUDE. Rita Maria B. R. Kaluf rita.kaluf@unimeds.com.br (11) 21462585

QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAUDE. Rita Maria B. R. Kaluf rita.kaluf@unimeds.com.br (11) 21462585 QUALIFICAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SAUDE Rita Maria B. R. Kaluf rita.kaluf@unimeds.com.br (11) 21462585 Sistema Unimed no Estado de São Paulo Singulares - 73 Intrafederativas - 6 Federação Estadual

Leia mais

Sociedade Brasileira de Patologia Clínica Medicina Laboratorial

Sociedade Brasileira de Patologia Clínica Medicina Laboratorial Programa de Indicadores Laboratoriais Sociedade Brasileira de Patologia Clínica Medicina Laboratorial Dr. Wilson Shcolnik set 2009 AGENDA Por que o programa surgiu? Como ele funciona? Quais os resultados

Leia mais

"Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade?" Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES

Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade? Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES "Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade?" Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES AGENDA Programação do Evento - Histórico do Centro Integrado de Atenção a

Leia mais

RESULTADO DO 1º TRIMESTRE DE 2013

RESULTADO DO 1º TRIMESTRE DE 2013 RESULTADO DO 1º TRIMESTRE DE 2013 DASA divulga receita bruta de R$ 640,4 milhões e geração de caixa operacional de R$ 43,3 milhões no 1T13 Romeu Cortes Domingues Presidente do Conselho de Administração

Leia mais

O PEP como Instrumento de Otimização Clinica Marcos Sobral

O PEP como Instrumento de Otimização Clinica Marcos Sobral O PEP como Instrumento de Otimização Clinica Marcos Sobral São Paulo, 19 de setembro de 2005 Agenda Introdução Desafios MVPEP Formas de acessos Funcionalidades Formulários eletrônicos Índices clínicos

Leia mais

Objetivo Principal. Objetivos Secundários

Objetivo Principal. Objetivos Secundários Objetivo Principal O Personal Med Hospitalar foi resultado de um longo esforço de O&M em hospitais de vários portes e regiões do Brasil. O sistema foi concebido a partir do detalhamento de 176 processos

Leia mais

4º SEMINÁRIO AUTOGESTÃO COMO MODELO IDEAL PARA A SAÚDE CORPORATIVA A SUSTENTABILIDADE DA SAÚDE NAS -

4º SEMINÁRIO AUTOGESTÃO COMO MODELO IDEAL PARA A SAÚDE CORPORATIVA A SUSTENTABILIDADE DA SAÚDE NAS - 4º SEMINÁRIO AUTOGESTÃO COMO MODELO IDEAL PARA A SAÚDE CORPORATIVA A SUSTENTABILIDADE DA SAÚDE NAS - EMPRESAS - OS DESAFIOS PARA O SEGMENTO DE AUTOGESTÃO Vilma Dias GERENTE DA UNIDADE CASSI SP AGENDA 1.

Leia mais

A segurança do paciente como um valor para os hospitais privados: a experiência dos hospitais da ANAHP. Laura Schiesari Diretora Técnica

A segurança do paciente como um valor para os hospitais privados: a experiência dos hospitais da ANAHP. Laura Schiesari Diretora Técnica A segurança do paciente como um valor para os hospitais privados: a experiência dos hospitais da ANAHP Laura Schiesari Diretora Técnica AGENDA I. A ANAHP II. Melhores Práticas Assistenciais III. Monitoramento

Leia mais

Estado de São Paulo. Polo de Investimentos e Inovação para a Saúde. Juan Quirós Presidente

Estado de São Paulo. Polo de Investimentos e Inovação para a Saúde. Juan Quirós Presidente Estado de São Paulo Polo de Investimentos e Inovação para a Saúde Juan Quirós Presidente 12 de agosto de 2015 Investimento Estrangeiro na Saúde Abertura ao investimento do capital estrangeiro: Oportunidades

Leia mais

Novos Contratos de Assistência: Novos contratos de Assistência com Minas Brasil (Grupo Zurich) e Banco do Brasil.

Novos Contratos de Assistência: Novos contratos de Assistência com Minas Brasil (Grupo Zurich) e Banco do Brasil. Divulgação dos Resultados 1T09 1 Disclaimer: Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação, relativas às perspectivas de negócios da Companhia, projeções e metas operacionais e

Leia mais

Tendências e Desafios na Gestão dos Serviços de Enfermagem Luzia Helena Vizoná Abril 2009 Complexidade da gestão hospitalar Cenário da Saúde No cenário da saúde no Brasil, seja no setor público ou privado,

Leia mais

Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico

Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo Sinog Dezembro/ 2011 Press Kit para Imprensa Sinog Sindicato Nacional das Empresas

Leia mais

Modelos de Gestão e Remuneração: Os artistas em cena

Modelos de Gestão e Remuneração: Os artistas em cena 24º - CONGRESSO DE PRESIDENTES, PROVEDORES, DIRETORES E ADMINISTRADORES HOSPITALARES DE SANTAS CASAS E HOSPITAIS BENEFICENTES DO ESTADO DE SÃO PAULO Modelos de Gestão e Remuneração: Os artistas em cena

Leia mais

Instrumentalização. Economia e Mercado. Aula 4 Contextualização. Demanda Agregada. Determinantes DA. Prof. Me. Ciro Burgos

Instrumentalização. Economia e Mercado. Aula 4 Contextualização. Demanda Agregada. Determinantes DA. Prof. Me. Ciro Burgos Economia e Mercado Aula 4 Contextualização Prof. Me. Ciro Burgos Oscilações dos níveis de produção e emprego Oferta e demanda agregadas Intervenção do Estado na economia Decisão de investir Impacto da

Leia mais

VITAH A R Q U I T E T U R A

VITAH A R Q U I T E T U R A EXPERTISE EM PROJETOS ARQUITETÔNICOS na área da saúde SOBRE A ARQUITETURA sócios MARCIO WELLINGTON, Arquiteto/Diretor Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Anhembi Morumbi em 2003 e pós-graduado

Leia mais

Metas de desempenho, indicadores e prazos. de execução

Metas de desempenho, indicadores e prazos. de execução Metas de desempenho, indicadores e prazos de execução HOSITAL UNIVERSITÁRIO GETÚLIO VARGAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS NOVEMBRO DE 2013 1 SUMÁRIO 1. Indicadores... 3 2. Quadro de Indicadores de

Leia mais

SISTEMA DE SAÚDE MÃE DE DEUS. Gestão de Indicadores e Informação

SISTEMA DE SAÚDE MÃE DE DEUS. Gestão de Indicadores e Informação SISTEMA DE SAÚDE MÃE DE DEUS Gestão de Indicadores e Informação SISTEMA DE SAÚDE MÃE DE DEUS HOSPITAL MÃE DE DEUS PERFIL INSTITUCIONAL SISTEMA DE SAÚDE MÃE DE DEUS AESC Associação Educadora São Carlos

Leia mais

Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB FGV. Debates. As tendências do Sistema Único de Saúde

Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB FGV. Debates. As tendências do Sistema Único de Saúde Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Debates FGV As tendências do Sistema Único de Saúde Hospitais sem fins lucrativos Estabelecimentos de saúde que

Leia mais

CPI da OPME 6.Abr. 2015. Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil

CPI da OPME 6.Abr. 2015. Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil CPI da OPME 6.Abr. 2015 Dr. Eudes de Freitas Aquino Presidente da Unimed do Brasil SISTEMA UNIMED 351 Cooperativas contribuindo com a interiorização dos médicos da medicina de qualidade no Brasil. SISTEMA

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL Preocupada com a qualidade do benefício mais nobre que uma empresa pode oferecer aos seus funcionários, a CULTURA INGLESA renovou com a AMIL a parceria que dura mais de 17 anos.

Leia mais

Atenção de Média e Alta Complexidade Hospitalar: Financiamento, Informação e Qualidade. Experiência da Contratualização no Município de Curitiba

Atenção de Média e Alta Complexidade Hospitalar: Financiamento, Informação e Qualidade. Experiência da Contratualização no Município de Curitiba Atenção de Média e Alta Complexidade Hospitalar: Financiamento, Informação e Qualidade Experiência da Contratualização no Município de Curitiba 9º - AUDHOSP Águas de Lindóia Setembro/2010 Curitiba População:1.818.948

Leia mais

O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA

O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA DAL BEN: SUA PARCEIRA EM CUIDADOS ASSISTENCIAIS A saúde no Brasil continua em constante transformação. As altas taxas de ocupação dos hospitais brasileiros demandam dos profissionais

Leia mais

Grupo Fleury Inovação

Grupo Fleury Inovação Grupo Fleury Inovação TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2010 Nossa essência Um negócio em evolução 1926 Início das atividades como laboratório de análises clínicas 1983 Primeiros exames de centro diagnóstico

Leia mais

vendas no comércio varejista de artigos

vendas no comércio varejista de artigos SETOR DE DISPOSITIVOS MÉDICOS (DMAs) NO BRASIL EDIÇÃO: 12 NOVEMBRO 2015 JANEIRO-SETEMBRO 2015 PRODUÇÃO NA INDÚSTRIA E VENDAS NO COMÉRCIO A produção industrial de instrumentos e materiais para uso médico

Leia mais

Caixa Saude empresarial - Preços Plano de saude Caixa - Convenio Caixa Seguro Saude para empresas

Caixa Saude empresarial - Preços Plano de saude Caixa - Convenio Caixa Seguro Saude para empresas queroplanodesaude.com.br http://www.queroplanodesaude.com.br/saude-caixa-seguros.php Caixa Saude empresarial - Preços Plano de saude Caixa - Convenio Caixa Seguro Saude para empresas Caixa Saude empresarial

Leia mais

RESULTADOS INSTITUCIONAIS NA ESCOLHA DOS BONS CANAIS DE COMUNICAÇÃO

RESULTADOS INSTITUCIONAIS NA ESCOLHA DOS BONS CANAIS DE COMUNICAÇÃO RESULTADOS INSTITUCIONAIS NA ESCOLHA DOS BONS CANAIS DE COMUNICAÇÃO Antônio Silvio Amaral Costa Superintendente de Recursos Próprios SISTEMA UNIMED O Sistema Unimed, fundado em 1971, atualmente é formado

Leia mais

VCMH Variação dos Custos Médico-Hospitalares

VCMH Variação dos Custos Médico-Hospitalares VCMH Variação dos Custos Médico-Hospitalares José Cechin Superintendente Executivo José Cechin Carina Burri Martins Francine Leite Apresentação Entende-se por Custos Médico-Hospitalares o total das despesas

Leia mais

Resultados 3T10. Novembro, 2010 FLRY3

Resultados 3T10. Novembro, 2010 FLRY3 Resultados 3T10 FLRY3 A marca mais valiosa no setor de saúde Brasileiro A 6ª marca mais valiosa entre as empresas de serviços A 25ª marca mais valiosa no Brasil Millward Brand / BrandAnalytics A Empresa

Leia mais

Marcelo Caldeira Pedroso

Marcelo Caldeira Pedroso Estratégias de expansão e ganhos de escala na saúde Marcelo Caldeira Pedroso Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (USP) São Paulo, 04 de novembro de 2013 1 Informações sobre o conteúdo

Leia mais

ESCRITÓRIO TÉCNICO DE ESTUDOS ECONÔMICOS DO NORDESTE ETENE INFORME INDÚSTRIA E SERVIÇOS ETENE SISTEMA BRASILEIRO DE SAÚDE. Ano 3 No.

ESCRITÓRIO TÉCNICO DE ESTUDOS ECONÔMICOS DO NORDESTE ETENE INFORME INDÚSTRIA E SERVIÇOS ETENE SISTEMA BRASILEIRO DE SAÚDE. Ano 3 No. O nosso negócio é o desenvolvimento ESCRITÓRIO TÉCNICO DE ESTUDOS ECONÔMICOS DO NORDESTE ETENE INFORME INDÚSTRIA E SERVIÇOS ETENE SISTEMA BRASILEIRO DE SAÚDE Ano 3 No. 1 Dezembro 2009 2 O nosso negócio

Leia mais

Medial Saúde 12 th Annual Latin American Conference Acapulco Mexico 15 a 18 de janeiro de 2008

Medial Saúde 12 th Annual Latin American Conference Acapulco Mexico 15 a 18 de janeiro de 2008 Medial Saúde 12 th Annual Latin American Conference Acapulco Mexico 15 a 18 de janeiro de 2008 Disclaimer Este comunicado contém considerações referentes às perspectivas do negócio e estimativas de resultados

Leia mais

6º Seminário SINDHOSP e Grupo Fleury

6º Seminário SINDHOSP e Grupo Fleury 6º Seminário SINDHOSP e Grupo Fleury Saúde Suplementar Oportunidades e Desafios para o Crescimento São Paulo 16.abril.2013 Federação Nacional de Saúde Suplementar FENASAÚDE 2 Federação Nacional de Saúde

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014 PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP Maio de 2014 UMA RÁPIDA VISÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL HOJE Estrutura com grandes dimensões, complexa, onerosa e com falta de

Leia mais

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO Estratégia e Planejamento Corporativo AULA 4 - BSC Abril 2015 Pauta Planejamento Estratégico; Cadeia de valor; BSC Balanced Scorecard; Mapa Estratégico; Indicadores de desempenho e metas; Plano de ações;

Leia mais

Remuneração Hospitalar. Modelo com Diária e Atendimento Semi-Global

Remuneração Hospitalar. Modelo com Diária e Atendimento Semi-Global Remuneração Hospitalar Modelo com Diária e Atendimento Semi-Global Sobre a Unimed Vitória UNIMED VITÓRIA / ES 310.000 CLIENTES, SENDO DESTES, 20.000 EM ATENÇÃO PRIMÁRIA; 2.380 MÉDICOS COOPERADOS; 208 PRESTADORES

Leia mais

O Melhor e Mais Importante Encontro do Setor da Saúde

O Melhor e Mais Importante Encontro do Setor da Saúde O Melhor e Mais Importante Encontro do Setor da Saúde 4ª Conferência Anual Encontre Soluções Estratégicas para o GERENCIAMENTO HOSPITALAR Atinja a Máxima Qualidade Assistencial e Empresarial por meio da

Leia mais

REDE HOSPITALAR DE SANTAS CASAS E FILANTRÓPICOS BRASILEIROS

REDE HOSPITALAR DE SANTAS CASAS E FILANTRÓPICOS BRASILEIROS REDE HOSPITALAR DE SANTAS CASAS E FILANTRÓPICOS BRASILEIROS HOSPITAIS ATENDIMENTOS AMBULATORIAIS SUS 240.430.247 1.753 TOTAL SUS LEITOS 170.869 126.883 (74%) INTERNAÇÕES SUS TOTAL 11.590.793 100% FILANTRÓPICOS

Leia mais

Análise Financeira II

Análise Financeira II UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO CAMPUS DE RIBEIRÃO PRETO FACULDADE DE ECONOMIA, ADM CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Análise Financeira II Análise Financeira Empresarial da empresa Marcopolo S.A.

Leia mais

Financiamento da saúde

Financiamento da saúde Financiamento da saúde Sessão de debates temáticos no Senado Federal Senado Federal 19 de setembro de 2013 O Brasil é o único país com mais de 100 milhões de habitantes que assumiu o desafio de ter um

Leia mais

5º Congresso Nacional Unimed de Auditoria em Saúde. O Papel do Prestador. Leonisa Scholz Obrusnik

5º Congresso Nacional Unimed de Auditoria em Saúde. O Papel do Prestador. Leonisa Scholz Obrusnik 5º Congresso Nacional Unimed de Auditoria em Saúde O Papel do Prestador Leonisa Scholz Obrusnik ANAHP ANAHP NO BRASIL ANAHP em números Congrega atualmente 40 Hospitais, em 10 Estados e no Distrito Federal

Leia mais

APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTE AO EXERCÍCIO DE 2012 E PROJETOS PARA 2013. IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO CARLOS

APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTE AO EXERCÍCIO DE 2012 E PROJETOS PARA 2013. IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO CARLOS IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO CARLOS APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTE AO EXERCÍCIO DE 2012 E PROJETOS PARA 2013. FINANCEIRO Feito por: Diego dos Santos CONTABILIDADE/CUSTOS

Leia mais

3.000.000 2.000.000 1.000.000 2.464.419 2.295.978 2.020.883 992.586 867.392 831.535 325.275 242.433 219.843 197.706

3.000.000 2.000.000 1.000.000 2.464.419 2.295.978 2.020.883 992.586 867.392 831.535 325.275 242.433 219.843 197.706 Rank Código ANS Nomes Beneficiários 1 326305 Amil 2.464.419 2 359017 Intermedica 2.295.978 3 302872 Amil (Medial) 2.020.883 4 306622 Amil (DixAmico) 992.586 5 368253 Hapvida 867.392 6 403911 Golden Cross

Leia mais

Planos médicos oferecidos através da APESP PLANOS MEDICOS APESP

Planos médicos oferecidos através da APESP PLANOS MEDICOS APESP Planos médicos oferecidos através da APESP PLANOS MEDICOS APESP SUL AMERICA SAUDE PINCIPAIS REDE HOSPITALAR/ LABORATORIOS/ SP EXATO BASICO CLASSICO ESPECIAL EXECUTIVO Hospital Beneficiencia Portuguesa

Leia mais

Gerente de Qualidade do Hospital Sírio-Libanês. Vera Lúcia Borrasca Enfermeira Gerente de Segurança Assistencial do Hospital Sírio-Libanês

Gerente de Qualidade do Hospital Sírio-Libanês. Vera Lúcia Borrasca Enfermeira Gerente de Segurança Assistencial do Hospital Sírio-Libanês Coordenação Sandra Cristine da Silva Profª. Dra. em Enfermagem Gerente de Qualidade do Vera Lúcia Borrasca Enfermeira Gerente de Segurança Assistencial do Apresentação Abordar a qualidade em saúde não

Leia mais

Discussão sobre a Regulamentação da Lei nº 12.101, de 27 de novembro de 2009.

Discussão sobre a Regulamentação da Lei nº 12.101, de 27 de novembro de 2009. MINISTÉRIO DA SAÚDE Discussão sobre a Regulamentação da Lei nº 12.101, de 27 de novembro de 2009. Organizadores: Comissão de Educação, Cultura e Esporte e Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal.

Leia mais

INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A TOMADA DE DECISÃO

INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A TOMADA DE DECISÃO INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A TOMADA DE DECISÃO Pauta Visão do Negócio Oportunidades de Melhoria Resultados Alcançados Como nos estruturamos para alcançar os resultados? Organograma Institucional Controladoria

Leia mais

Contax. Operação com Portugal Telecom e Dedic GPTI. Janeiro de 2011

Contax. Operação com Portugal Telecom e Dedic GPTI. Janeiro de 2011 Contax Operação com Portugal Telecom e Dedic GPTI Janeiro de 2011 SEÇÃO 1 Racional da Transação 2 A Líder no Mercado de Contact Center no Brasil A Contax Líder no mercado com ampla base de clientes Fundada

Leia mais

Manual Específico Unimed-Rio - TISS

Manual Específico Unimed-Rio - TISS UNIME D-RIO Manual Específico Unimed-Rio - TISS Área de Relacionamento com Hospitais Rio 2 PADRONIZAÇÃO DOS NOVOS FORMULÁRIOS QUE SERÃO UTILIZADOS PELOS PRESTADORES PARA ENVIO PARA A UNIMED-RIO. Estes documentos

Leia mais

1. Ambiente e Arranjos Institucionais 2. Regulação Econômico-Prudencial 3. Características do Mercado Produto Demanda Oferta (padrão de competição)

1. Ambiente e Arranjos Institucionais 2. Regulação Econômico-Prudencial 3. Características do Mercado Produto Demanda Oferta (padrão de competição) Dez anos de regulamentação A necessidade de uma reforma institucional na saúde suplementar do Brasil por Denise Alves Baptista APRESENTAÇÃO Dez anos de regulamentação A necessidade de uma reforma institucional

Leia mais

do 4º Trimestre de 2009

do 4º Trimestre de 2009 Divulgação dos Resultados Divulgação dos Resultados do 4º Trimestre de 2009 Destaques Operacionais O ano de 2009 foi marcado por investimentos em sistemas (plataforma proprietária de planos odontológicos),

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

Sistema Integrado de Saúde

Sistema Integrado de Saúde Sistema Integrado de Saúde Além de gerar automaticamente todas as informações obrigatórias para o SUS, o sistema permite a identificação de cada pessoa dentro da sua família, com seu histórico de saúde,

Leia mais

AGENDA. 1 Turismo de Saúde Introdução. 2 Indicadores do Mercado Internacional. 3 Globalização da Medicina. 4 Oportunidades do Brasil

AGENDA. 1 Turismo de Saúde Introdução. 2 Indicadores do Mercado Internacional. 3 Globalização da Medicina. 4 Oportunidades do Brasil AGENDA 1 Turismo de Saúde Introdução 2 Indicadores do Mercado Internacional 3 Globalização da Medicina 4 Oportunidades do Brasil 5 Desafios e Limitações TURISMO DE SAÚDE Acepção do Termo Conceito Prática

Leia mais

A Omint dispõe de planos Hospitalares e Odontológicos cujas condições poderão ser apresentadas sob consulta.

A Omint dispõe de planos Hospitalares e Odontológicos cujas condições poderão ser apresentadas sob consulta. 1 Planos Omint Completo C19 C20 C21 C22 C23 Cobertura ambulatorial, hospitalar e obstétrica, incluindo pré-natal, na rede credenciada Omint e Skill ou pelo sistema de livre escolha, através de reembolso

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - FLEURY SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2011 - FLEURY SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

Div i u v lg l a g çã ç o o d os o s R e R s e u s lt l a t dos o s do o 3º Trimestre de 2009

Div i u v lg l a g çã ç o o d os o s R e R s e u s lt l a t dos o s do o 3º Trimestre de 2009 Divulgação dos Resultados do 3º Trimestre de 2009 Aviso Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação, relativas às perspectivas de negócio da Companhia, projeções e metas operacionais

Leia mais

Formulários do TISS. Instruções para Preenchimento. Manual de Preenchimento TISS

Formulários do TISS. Instruções para Preenchimento. Manual de Preenchimento TISS Formulários do TISS Instruções para Preenchimento Pag. 1 A Ameplan Assistência Médica Planejada preparou este manual para facilitar aos médicos credenciados e prestadores de serviços, o entendimento sobre

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE DIRETRIZ: Ampliação da cobertura e qualidade dos serviços de saúde, com o aprimoramento

Leia mais

CINQUENTA ANOS CONSTRUINDO SAÚDE

CINQUENTA ANOS CONSTRUINDO SAÚDE CINQUENTA ANOS CONSTRUINDO SAÚDE Gestão do SUS Desafios e Perspectivas Dr. Eduardo Ribeiro Adriano Coordenador de Gestão de Contratos de Serviços de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo

Leia mais

Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico

Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico Assistência Suplementar à Saúde no Brasil Segmento Odontológico Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo Sinog Março / 2011 Press Kit para Imprensa Sinog Sindicato Nacional das Empresas

Leia mais

MENSURANDO OS CUSTOS EM SAÚDE CENÁRIO ATUAL E PERSPECTIVAS NO ÂMBITO PÚBLICO E SUPLEMENTAR. Tania Moreira Grillo Pedrosa

MENSURANDO OS CUSTOS EM SAÚDE CENÁRIO ATUAL E PERSPECTIVAS NO ÂMBITO PÚBLICO E SUPLEMENTAR. Tania Moreira Grillo Pedrosa MENSURANDO OS CUSTOS EM SAÚDE CENÁRIO ATUAL E PERSPECTIVAS NO ÂMBITO PÚBLICO E SUPLEMENTAR Tania Moreira Grillo Pedrosa SISTEMA DE SAÚDE CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO Indicadores Econômicos Brasil

Leia mais