DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: FATURAMENTO DE SERVIÇOS AÉREOS E TERRESTRES SETOR RESPONSÁVEL: ADMINISTRATIVO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: FATURAMENTO DE SERVIÇOS AÉREOS E TERRESTRES SETOR RESPONSÁVEL: ADMINISTRATIVO"

Transcrição

1 PÁGINA: 1 de OBJETIVO: Encaminhar as faturas para os clientes, em relação aos serviços prestados pela organização, conforme documentos de viagem emitidos (aéreos e terrestres), solicitados pelos mesmos e contratados junto aos fornecedores conforme os critérios definidos pela TIVOLTUR. 2.0 REPONSABILIDADES: 2.1 Os consultores de viagens e os consultores de eventos e lazer são responsáveis por efetuar o lançamento das vendas referentes aos serviços aéreos e terrestres contratados no site Tivolitur e Tivolitur Lazer. 2.2 O coordenador administrativo e ou assistentes administrativo são responsáveis pelo lançamento de bilhetes extraídos do site Tivolitur e Tivolitur Lazer e pela integração do reserve no sistema Stur. 2.3 O coordenador Administrativo ou Assistente Administrativo são responsáveis por gerar as faturas de Aéreo e terrestre e encaminhar aos clientes, conforme o período acordado comercialmente. 2.4 O assistente administrativo é responsável por gerar as faturas de aéreo e encaminhar aos clientes, conforme o período acordado comercialmente. 3.0 IDENTIFICAÇÃO E RASTREABILIDADE 3.1 Os processos são identificados, por meio de: NÚMERO DA VENDA NO SISTEMA STUR. NOME DO FORNECEDOR (PERÍODO). NOME DO CLIENTE (PASSAGEIRO) NOME DO PASSAGEIRO MEDIÇÃO DO PROCESSO: 4.1 Os processos são medidos mensalmente quanto a sua eficácia, por meio dos seguintes critérios: TOTAL DE FATURAS EMITIDAS X QUANTIDADE DE FATURAS REEMITIDAS.

2 PÁGINA: 2 de EXECUÇÃO E CRITÉRIOS (fluxograma do processo FATURA TERRESTRE): 5.1. IDENTIFICAÇÃO DAS VENDAS As vendas efetuadas pelos consultores de viagem são identificadas a partir do recebimento das faturas enviadas pelos fornecedores contratados, por meio de correio. (VER REGISTRO) SEPARAÇÃO DAS FATURAS TERRESTRES As faturas terrestres encaminhadas pelos fornecedores são separadas e arquivadas por ordem de vencimento (data) e analisadas conforme vendas lançadas no sistema Stur, considerando-se as seguintes informações: PERÍODO. NOME DO CLIENTE (PASSAGEIRO) TARIFAS CONTRATADAS. SERVIÇOS EXTRAS CONTRATADOS. PERCENTUAL DE DESPESAS, CONFORME ACORDO TIVOLITUR, QUANDO HOUVER. OUTROS, CONFORME ACORDO COM CLIENTES. CONFERENCIA OK? SIM NÃO 5.3 DIVERGENCIA FORNECEDOR No caso de serem identificadas divergências de dados entre os documentos recebidos dos fornecedores, deve ser contatado o consultor de viagem envolvido para regularização do processo, caso seja uma falha interna No caso de ser constatada a divergência a partir dos documentos recebidos do fornecedor, deverá devolver a fatura para correção, ou solicitar a correção para reiniciar o processo de emissão da fatura ao cliente EMISSÃO E ENVIO DE FATURA (TERRESTRE) Emitir as faturas de acordo com os requisitos definidos pelo cliente inseridos no sistema Stur e verifica com os dados apresentados nos documentos suporte (NF, atura do fornecedor), verifica a data de vencimento da Fatura comparando com o registrado na Planilha de Prazos de Vencimentos. (VER MONITORAMENTO DO PROCESSO E REGISTRO).

3 PÁGINA: 3 de ENVIAR CLIENTE As faturas são encaminhadas aos clientes, conforme prazos e critérios acordados com cada cliente, sendo evidenciado seu envio da seguinte forma: , e a evidencia de entrega é definida pela data de envio e aceite pelo cliente. CORREIO A evidencia de envio ocorre com o recibo de coleta. MOTO BOY A evidencia de entrega ocorre mediante a assinatura de protocolo pelo cliente e data Quando solicitado pelo cliente enviar a cópia das notas de despesas de extras e NF do fornecedor anexo às faturas. (VER NOTA 02 E REGISTROS).

4 PÁGINA: 4 de EXECUÇÃO E CRITÉRIOS (fluxograma do processo FATURA AÉREO): 6.1 GERAR FATURA (AÉREO) Verificar conforme os prazos acordados pelas Cias Aérea/BSP a fim de gerar as faturas referentes às vendas de bilhetes aéreos para serem enviadas aos clientes ocorridas no período De acordo com os prazos acordados pelos clientes e mantidos na Planilha de Prazos de Vencimento, gera a fatura pelo sistema Stur, conforme os lançamentos realizados. (VER NOTA 01, NOTA 03 E MONITORAMENTO DO PROCESSO). FATURAS GERADAS OK? NÃO 6.2 REPROCESSAR DIVERGÊNCIA No caso de ocorrer divergência entre as Notas de Débitos vizualizadas no sistema STUR e os valores definidos no e-ticket, sendo constatada falha do Consultor de Viagem, solicita a correção ou justificativa e aguarda a regularização da mesma. (VER MONITORAMENTO DO PROCESSO). SIM 6.3 ENVIAR CLIENTE As faturas de cobrança são encaminhadas aos clientes, conforme prazos acordados, da seguinte forma: , e a evidencia de entrega é definida pela data de envio e aceite pelo cliente. CORREIO A evidencia de envio ocorre com o recibo de coleta. MOTO BOY A evidencia de entrega ocorre mediante a assinatura de protocolo pelo cliente e data. (VER NOTA 02 E REGISTROS).

5 PÁGINA: 5 de EXECUÇÃO E CRITÉRIOS (fluxograma do processo FATURA EVENTOS): 7.1 IDENTIFICAÇÃO DAS VENDAS DE EVENTOS Os eventos realizados pelos Consultores de eventos são identificados conforme segue: AÉREO Conforme ND (notas de débito) emitidas e geradas. TERRESTRES Conforme as NF de faturas enviadas pelos fornecedores contratados, por meio de correio. (VER NOTA 01, NOTA 03 E MONITORAMENTO DO PROCESSO). 7.2 ANÁLISE DAS FATURAS TERRESTRES (DEPARTAMENTO DE EVENTOS) As faturas terrestres encaminhadas pelos fornecedores são separadas e arquivadas por ordem de vencimento (data) e enviadas para o consultor de evento responsável pela organização e venda As faturas recebidas encaminhadas e analisadas, de acordo com a planilha Detalhamento de Eventos e ou , conforme TIVOLI 16 DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS E EVENTOS, sendo lançadas no sistema Stur pelo consultor de eventos. 7.3 RECEBE FATURAS TERRESTRES ANALISADAS As faturas e comprovantes recebidos dos fornecedores, lançadas e conferidas pelos consultores de eventos, são separados e arquivadas por ordem de vencimento (data) com a documentação suporte necessária a fim de iniciar a conferencia a partir do sistema Stur O coordenador administrativo concilia os lançamentos da venda no sistema Stur, confere com a documentação recebida (Fatura, NF, comandas de consumo, Capa de Eventos, planilha de Detalhamento de Eventos ou de evento. CONFERENCIA OK? NÃO 7.4 DIVERGENCIA No caso de serem identificadas divergências de dados entre os documentos recebidos dos fornecedores, deve ser contatado o consultor de eventos envolvido para regularização do processo, caso seja uma falha interna. SIM FORNECEDOR No caso de ser constatada a divergência a partir dos documentos recebidos do fornecedor, deverá devolver a fatura para correção, ou solicitar a correção para reiniciar o processo de emissão da fatura ao cliente.

6 PÁGINA: 6 de FECHAMENTO DO EVENTO (TERRESTRE) Emite as faturas de acordo com os requisitos definidos pelo cliente, efetua a conferencia final comparando com os dados registrados no planilha de Detalhamento de Eventos e ou e a Capa de Eventos para envio ao cliente. (VER NOTA 01 E MONITORAMENTO DO PROCESSO). 7.6 ENVIAR CLIENTE As faturas são encaminhadas aos clientes, conforme prazos acordados, da seguinte forma: , e a evidencia de entrega é definida pela data de envio e aceite pelo cliente. CORREIO A evidencia de envio ocorre com o recibo de coleta. MOTO BOY A evidencia de entrega ocorre mediante a assinatura de protocolo pelo cliente e data Quando solicitado pelo cliente enviar a cópia das notas de despesas de extras e NF do fornecedor anexo às faturas. (VER NOTA 02 E REGISTRO).

7 PÁGINA: 7 de NOTAS: NOTA 01: As informações evidenciadas na Planilha de Prazos de Vencimento devem ser atualizadas e consideradas em 1% dos acordos firmados como requisitos dos clientes. MONITORAMENTO DO PROCESSO: As emissões das faturas ocorrem de acordo com o prazo firmado com o cliente, e ou de acordo com os critérios da planilha de exceções, ou ainda em negociações estabelecidas no momento da venda e neste caso ficando evidenciado em cada processo. NOTA 02: No caso de cliente não confirmar o recebimento enviando de retorno, o assistente administrativo, contata o cliente por telefone e confirma com o responsável na área Financeira e envia um , para confirmar o contato telefônico. NOTA 03: No caso de vendas de pacotes Lazer para os funcionários das empresas atendidas pelo Corporativo, conforme acordado entre as partes, deverá ser emitido uma fatura em separado contemplando as vendas neste segmento.

8 PÁGINA: 8 de CONTROLE DE REGISTROS: IDENTIFICAÇÃO ARMAZEN. PROTEÇÃO RECUPER. TEMPO DISPOSIÇÃO FATURAS DE FORNECEDOR ** PASTA NA DATA 01 MÊS ARQUIVO MORTO NOTA DE DEBITO STUR SENHA NUMERO PERMANENTE PERMANENTE PLANILHA DE PRAZOS DE VENCIMENTO ELETRONICO SENHA ENTREGA DE FATURAS OUTLOOK SENHA DE CONFIRMAÇÃO DE OUTLOOK SENHA RECEBIMENTO DE FATURAS DATA PERMANENTE PERMANENTE DATA * DELETAR DATA * DELETAR PROTOCOLO DE ENTREGA PASTA NA CLIENTE * DESCARTAR FATURAS DE COBRANÇA STUR SENHA PLANILHA DETALHAMENTO DE ELETRONICO SENHA EVENTOS DE DETALHAMENTO EVENTO CAPA DE EVENTO ELETRONICO SENHA RELATÓRIO DE MEDIÇÃO DE ELETRONICO SENHA PROCESSO NUMERO PERMANENTE PERMANENTE DATA * DELETAR PASTA GAVETA NOME 03 MESES DATA * DELETAR DATA 06 MESES DELETAR LEGENDA: NA - NÃO APLICÁVEL * - ATÉ O PAGAMENTO DA FATURA ** - ENTENDA-SE COMO FATURA, INCLUSIVE OS DOCUMENTOS ANEXOS, TAIS COMO NF, COMPROVANTE DE CONSUMO E OUTROS APLICÁVEIS.

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: ATENDIMENTO A CLIENTES CORPORATIVOS. SETOR RESPONSÁVEL: OPERACIONAL

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: ATENDIMENTO A CLIENTES CORPORATIVOS. SETOR RESPONSÁVEL: OPERACIONAL PÁGINA: 1 de 6 1.0 OBJETIVO: Atender os clientes corporativos em suas solicitações de serviços de viagens a negócios, identificar suas necessidades, analisar criticamente as solicitações (seleção de fornecedores

Leia mais

2.1 O Diretor Presidente é responsável pela aprovação dos processos de reembolso liberados para pagamento.

2.1 O Diretor Presidente é responsável pela aprovação dos processos de reembolso liberados para pagamento. PÁGINA: 1 de 6 1 1.0 OBJETIVO: Analisar e controlar as solicitações de reembolso dos bilhetes aéreos não utilizados quando de sua contratação e providenciar o reembolso devido ao cliente, desde que, observadas

Leia mais

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS E EVENTOS SETOR RESPONSÁVEL: EVENTOS

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS E EVENTOS SETOR RESPONSÁVEL: EVENTOS SETOR RESPONSÁVEL: PÁGINA: 1 de 8 1.0 OBJETIVO: Identificar e analisar as solicitações de clientes na modalidade eventos, selecionar fornecedores que possam atender aos requisitos solicitados, efetuar

Leia mais

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: ANÁLISE DE CRÉDITO E CADASTRO DE CLIENTES CORPORATIVOS. SETOR RESPONSÁVEL: ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO.

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: ANÁLISE DE CRÉDITO E CADASTRO DE CLIENTES CORPORATIVOS. SETOR RESPONSÁVEL: ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO. DE S CORPORATIVOS. PÁGINA: 1 de 5 1 1.0 OBJETIVO: Analisar criticamente a situação de crédito e as condições comerciais a serem praticadas junto aos clientes, por meio das informações cadastrais, e permitir

Leia mais

DOCUMENTO OPERACIONAL. PROCESSO: ATENDIMENTO A CLIENTES EM VIAGENS PARTICULARES ou LAZER. SETOR RESPONSÁVEL: LAZER

DOCUMENTO OPERACIONAL. PROCESSO: ATENDIMENTO A CLIENTES EM VIAGENS PARTICULARES ou LAZER. SETOR RESPONSÁVEL: LAZER PÁGINA: 1 de 6 1.0 OBJETIVO: Atender aos clientes passageiros em suas solicitações de serviços de viagens particulares ou a lazer, identificar suas necessidades, analisar criticamente as solicitações (seleção

Leia mais

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: CAPTAÇÃO E RELACIONAMENTO COM CLIENTES CORPORATIVOS. SETOR RESPONSÁVEL: COMERCIAL

DOCUMENTO OPERACIONAL PROCESSO: CAPTAÇÃO E RELACIONAMENTO COM CLIENTES CORPORATIVOS. SETOR RESPONSÁVEL: COMERCIAL S CORPORATIVOS. PÁGINA: 1 de 8 1.0 - OBJETIVO: Identificar clientes potenciais e efetuar a captação destes clientes, realizando análise do perfil e requisitos de atendimento a fim de oferecer serviços

Leia mais

Ação Corretiva ação tomada para garantir que a não-conformidade real ou reclamação de cliente procedente volte a se manifestar.

Ação Corretiva ação tomada para garantir que a não-conformidade real ou reclamação de cliente procedente volte a se manifestar. : CONTROLE DE AÇÕES CORRETIVAS E PÁGINA: 1 de 7 1.0 OBJETIVO: Eliminar as causas das não-conformidades reais ou potenciais, identificadas por meio dos seguintes processos: Pesquisas de satisfação dos clientes,

Leia mais

Nº Versão/Data: Validade: 2.0 22/10/2014 OUTUBRO/2015 SA. 05 EXPEDIÇÃO MACROPROCESSO ADMINISTRATIVO PROCESSO EXPEDIÇÃO

Nº Versão/Data: Validade: 2.0 22/10/2014 OUTUBRO/2015 SA. 05 EXPEDIÇÃO MACROPROCESSO ADMINISTRATIVO PROCESSO EXPEDIÇÃO 1 de 10 EXPEDIÇÃO MACROPROCESSO ADMINISTRATIVO PROCESSO EXPEDIÇÃO EXPEDIÇÃO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1 DEFINIÇÃO DO SERVIÇO E SUA ABRANGÊNCIA...

Leia mais

CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 9001:2008 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 9001:2008 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PÁGINA: 1 de 20 CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 91:28 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 4.1 Requisitos gerais. A TIVOLITUR estabelece, documenta, implementa e mantêm seu sistema de gestão da qualidade, visando

Leia mais

SGQ Sistema de Gestão da Qualidade TIVOLITUR.

SGQ Sistema de Gestão da Qualidade TIVOLITUR. PÁGINA: 1 de 6 1.0 OBJETIVO: Controlar a documentação aplicável ao SGQ TIVOLITUR, a fim de garantir a padronização dos requisitos internos relacionados aos processos estratégicos, táticos e operacionais

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL PADRÃO Ref.: FIN-PGP-001_00 Emissão: 22/05/2013 P. 1/14 CARTÃO CORPORATIVO

PROCEDIMENTO GERENCIAL PADRÃO Ref.: FIN-PGP-001_00 Emissão: 22/05/2013 P. 1/14 CARTÃO CORPORATIVO Ref.: FIN-PGP-001_00 Emissão: 22/05/2013 P. 1/14 CARTÃO CORPORATIVO Ref.: FIN-PGP-001_00 Emissão: 22/05/2013 P. 2/14 SUMÁRIO 1. RESUMO DO PROCESSO... 3 2. FLUXOGRAMA... 4 3. OBJETIVO... 5 4. APLICAÇÃO...

Leia mais

(DEIOP) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

(DEIOP) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe do Serviço de Gerenciamento Ambiental e de Analisado por: Diretor do Departamento de Infraestrutura Operacional Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG)

Leia mais

Código: MAP-DIFIN-003 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX. Custo

Código: MAP-DIFIN-003 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX. Custo Código: MAP-DIFIN-003 Versão: 00 Data de Emissão: XX/XX/XXXX Elaborado por: Gerência de Execução Orçamentária Aprovado por: Diretoria de Finanças e Informação de Custo 1 OBJETIVO Padroniza e orienta os

Leia mais

Nº Versão/Data: Validade: 1.0 01/10/2014 OUTUBRO/2015 FIN. 07 - BORDERÔS MACROPROCESSO FINANCEIRO PROCESSO CONTAS A PAGAR

Nº Versão/Data: Validade: 1.0 01/10/2014 OUTUBRO/2015 FIN. 07 - BORDERÔS MACROPROCESSO FINANCEIRO PROCESSO CONTAS A PAGAR 1 de 7 msgq - BORDERÔS MACROPROCESSO FINANCEIRO PROCESSO CONTAS A PAGAR BORDERÔS 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1 DEFINIÇÃO DO SERVIÇO E SUA

Leia mais

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria. 1ª Versão

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria. 1ª Versão Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria 1ª Versão 1 Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria PROCESSO GESTÃO DE VIAGENS 1ª Versão 2 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO 2 - VISÃO

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para conferir processos de pagamento.

Estabelecer critérios e procedimentos para conferir processos de pagamento. CONFERIR PROCESSOS DE PAGAMENTO SEM RETENÇÃO DE TRIBUTOS Proposto por: Diretor da Divisão de Conferência e Liquidação da Despesa (DILID) Analisado por: Diretor do Departamento Financeiro (DEFIN) Aprovado

Leia mais

American Express Conta EBTA

American Express Conta EBTA 1 OS CUSTOS BENEFICIE OS FUNCIONÁRIOS GERENCIE GLOBALMENTE MAXIMIZE OS CONTROLES REDUZA OS CUSTOS BENEFICIE OS FUNCIONÁRIOS GERENCIE GLOBALMENTE SOLUÇÕES REAIS PARA SEU NEGÓCIO 2 - Enhanced Business Travel

Leia mais

Manual do Processo de Faturamento

Manual do Processo de Faturamento Manual do Processo de Faturamento Apresentação MV Sumário Processo de Faturamento 6 Leia-me primeiro... 6 Faturamento de... Convênios e Particular 8 Faturamento de Convênios... 8 Protocolar Documentação...

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço de Agenciamento de Viagens PO I ESIS

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço de Agenciamento de Viagens PO I ESIS TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviço de Agenciamento de Viagens POIESIS ÍNDICE DO TERMO DE REFERÊNCIA TÉCNICA 1. OBJETIVO GERAL 2. JUSTIFICATIVA 3. DOS SERVIÇOS 4. DOS CRITÉRIOS DE JULGAMENTO 5. OBRIGAÇÕES

Leia mais

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON)

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Proposto por: Diretor da Divisão de Conformidade Contábil (DICOC) CONTABILIZAR RESTITUIÇÕES E INDENIZAÇÕES Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora da Diretoria-Geral

Leia mais

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão. Brasília, julho de 2015

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão. Brasília, julho de 2015 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Brasília, julho de 2015 ESTRATÉGIA CREDENCIAMENTO CPGF PASSAGEM AÉREA AGENCIAMENTO DE VIAGENS CREDENCIAMENTO

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Fevereiro de 2008 (Módulo Prestação de Contas)

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Fevereiro de 2008 (Módulo Prestação de Contas) Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Fevereiro de 2008 (Módulo Prestação de Contas) Índice 1. Prestação de Contas Página 3 1.1. Prestação de Contas Página 3 1.2. Devolução

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para gerenciar a execução de perícia de DNA no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Estabelecer critérios e procedimentos para gerenciar a execução de perícia de DNA no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Chefe do Serviço de Perícias Genéticas (SEGEN) Diretor do Departamento de Instrução Processual (DEINP) Diretor da Diretoria-Geral de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais

Leia mais

P7 Pagamentos: Redesenho de processos. Bizagi Process Modeler

P7 Pagamentos: Redesenho de processos. Bizagi Process Modeler P7 Pagamentos: Redesenho de processos Bizagi Process Modeler P 7 P R O C E S S O PAG A M E N T O S 2 P7ME - MAPA DE ESPECIFICAÇÃO 3 P7ME1- MAPA DE ESPECIFICAÇÃO PAGAMENTOS SUB-PROCESSO Documentos selecionados

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA VIAGENS E TREINAMENTO Data - 24/04/2015. Procedimento do Sistema Gestão da Qualidade

PROCEDIMENTO PARA VIAGENS E TREINAMENTO Data - 24/04/2015. Procedimento do Sistema Gestão da Qualidade FL. 01 / 08 1 OBJETIVO Este documento tem como objetivo estabelecer critérios para a emissão de bilhete de passagem aérea, reserva de hotel e locação de veículos para Serviço e/ou Treinamento em âmbito

Leia mais

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ 1 OBJETIVO

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ 1 OBJETIVO PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ Proposto por: Diretor da Divisão de Acompanhamento das Despesas de Pessoal do Poder Judiciário (DIPJU)

Leia mais

DEARH SESMT. Arquiva documentação em 4 vias (pagamento, dentista, funcionário e sistema)

DEARH SESMT. Arquiva documentação em 4 vias (pagamento, dentista, funcionário e sistema) MANUTENÇÃO DE ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGIA 02/02/2011 Encaminha a SESMT orçamento emitido pelo dentista. Recebe do orçamento do dentista Verifica valores em tabela já estabelecida o chefe da Seção Orçamento

Leia mais

CONFERIR FATURAMENTO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONFERIR FATURAMENTO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Proposto por: CONFERIR FATURAMENTO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Divisão de Contratos (DICON) Analisado por: Departamento de contratos e Atos Negociais (DECAN) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho FINANCEIRO IT. 20 11 1 / 6 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para as atividades financeiras do Conselho. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Instrução Normativa nº 480 de 15 de dezembro de 2004 Secretaria da

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Prestação de Contas (ABRIL 2009)

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Prestação de Contas (ABRIL 2009) Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Prestação de Contas (ABRIL 2009) Índice 1. Prestação de Contas...3 1.1. Devolução de Valores...7 1.2. Ajustar PCDP...10 1. Prestação

Leia mais

Contas a Pagar - Política de Pagamentos a Fornecedores

Contas a Pagar - Política de Pagamentos a Fornecedores Contas a Pagar - Política de Pagamentos a Fornecedores Setembro / 2013 Bem vindo ao sistema de consultas de pagamentos da TOTVS S/A. Aqui você encontrará informações sobre condições de pagamentos, bem

Leia mais

Travel Agent Service Fee TASF

Travel Agent Service Fee TASF Travel Agent Service Fee TASF O que vem a ser TASF Um mecanismo simples e eficiente para a cobrança de taxas de serviços por meio de cartão de crédito, possibilitando o controle dos recebíveis contra um

Leia mais

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores 2014 Sistema de Solicitação Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 04/11/2014 Sumário 1- SPF Solicitação.... 3 1.1 Acesso ao sistema:... 3 1.2 Ferramentas do sistema:... 5 2- Abertura

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para efetuar operações financeiras via web.

Estabelecer critérios e procedimentos para efetuar operações financeiras via web. Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Diretora da Divisão de Gestão Financeira (DIGEF) Diretor do Departamento Financeiro (DEFIN) Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para efetuar operações financeiras via web.

Estabelecer critérios e procedimentos para efetuar operações financeiras via web. Proposto por: Diretor da Divisão de Gestão Financeira (DIGEF) Analisado por: Diretor do Departamento Financeiro (DEFIN) Aprovado por: Diretor da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças

Leia mais

POLÍTICA DE VIAGENS. Andressa Lippi

POLÍTICA DE VIAGENS. Andressa Lippi POLÍTICA DE VIAGENS Andressa Lippi 03 de Março de 2016 POLÍTICA DE VIAGENS SUMÁRIO 1. Objetivo... 3 2. Autorizações... 3 3. Diretrizes da Política de Viagens... 3 4. Serviços de Agência de Viagens e utilização

Leia mais

FIN. 03 - ARRECADAÇÃO MACROPROCESSO FINANCEIRO PROCESSO ARRECADAÇÃO

FIN. 03 - ARRECADAÇÃO MACROPROCESSO FINANCEIRO PROCESSO ARRECADAÇÃO 1 de 25 msgq FIN. 03 - ARRECADAÇÃO MACROPROCESSO PROCESSO ARRECADAÇÃO FIN. 03 - ARRECADAÇÃO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS... 2 4. PROCEDIMENTOS... 2 4.1. DEFINIÇÃO DO

Leia mais

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel.

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel. Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor

Leia mais

Manual de Processo Cobrança de despesas reembolsáveis pelos clientes

Manual de Processo Cobrança de despesas reembolsáveis pelos clientes T Manual de Processo Cobrança de despesas reembolsáveis pelos clientes Processos e Conformidade Novembro/2014 Rev.0 3/18/2015 1 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...3 2 ABRANGÊNCIA...3 3 DESENHO...4 4 PASSO A PASSO...5

Leia mais

Proposta de Valor. Confidential

Proposta de Valor. Confidential MySabre Plus Brasil Proposta de Valor O pacote de soluções MySabre Plus Brasil é uma solução multifacetada que integra conteúdo do GDS e não-gds, oferece um fluxo de trabalho mais eficiente e aumenta a

Leia mais

RECUPERAR RECURSOS PROVENIENTES DE RESSARCIMENTO DE GRERJ 1 OBJETIVO

RECUPERAR RECURSOS PROVENIENTES DE RESSARCIMENTO DE GRERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Diretora da Divisão de Gestão Financeira (DIGEF) Analisado por: Diretor do Departamento Financeiro (DEFIN) Aprovado por: Diretora da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças

Leia mais

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP UNIDADE 2.6.15.1 Atender cliente Atender o cliente e analisar a solicitação para identificar se é restituição por pagamento indevido (erro de leitura, erro de cadastro, faturamento indevido), pagamento

Leia mais

Manual de Procedimentos do Sistema BPM

Manual de Procedimentos do Sistema BPM Manual de Procedimentos do Sistema BPM (Versão 02 - Setembro/2014) 1 ÍNDICE SISTEMA BPM - BUSINESS PROCESS MANAGEMENT... 3 INTRODUÇÃO... 3 ACESSO AO SISTEMA... 3 Caixa de Entrada... 3 Cadastro da Solicitação...

Leia mais

Manual de Normas e Procedimentos Comercial.

Manual de Normas e Procedimentos Comercial. Manual de Normas e Procedimentos Comercial. Gerência Comercial. Referência: Versão: Revisado 1.1 Data: 21/07/2014 21de Julho de 2014 Sumário Definição da Área Comercial.... 3 Representação da área comercial....

Leia mais

Ato Executivo nº 2.950/2003 RAD-DGLOG-041 07 1 de 14

Ato Executivo nº 2.950/2003 RAD-DGLOG-041 07 1 de 14 Proposto por: Diretor da Divisão de Infraestrutura de Transportes (DITRA) Analisado por: Diretor do Departamento de Transportes (DETRA) Aprovado por: Diretor da Diretoria Geral de Logística (DGLOG) 1 OBJETIVO

Leia mais

Manual do Processo de Controladoria

Manual do Processo de Controladoria Manual do Processo de Controladoria Apresentação MV Sumário Processo de Controladoria 5 Leia-me primeiro... 5 Contas a Pagar -... Provisionamento 7 Validar Dados da Nota Fiscal... 11 Registro no Contas

Leia mais

Fies. Concessão Fies condicional Web

Fies. Concessão Fies condicional Web Fies Concessão Fies condicional Web FIES Condicional/Workflow Link: http://172.16.101.155/dem/matriculaonline O aluno que optar pela contratação do FIES através da opção CONTRATAR FIES = clicar Sim O

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

Passagens Aéreas. Brasília, 10 de setembro de 2013

Passagens Aéreas. Brasília, 10 de setembro de 2013 Passagens Aéreas Brasília, 10 de setembro de 2013 Agenda Cenário atual Propostas Agenda Cenário atual Propostas Principais problemas identificados Falta de informação quanto a voos realizados, alterados

Leia mais

Bradesco Cartões. Soluções Corporativas Bradesco Cartões

Bradesco Cartões. Soluções Corporativas Bradesco Cartões Soluções Corporativas Soluções na Compra de Passagens Soluções na Compra de Passagens Características Cartão de crédito virtual (não há emissão de plástico), exclusivo para passagens aéreas. Sem custo

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA DIRETORIA DO CENTRO DE ESTUDOS DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARÁ

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA DIRETORIA DO CENTRO DE ESTUDOS DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARÁ MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA DIRETORIA DO CENTRO DE ESTUDOS DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARÁ SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO, 3 2 FUNCIONALIDADE ADMINISTRATIVA, 3 2 S ORGANIZACIONAIS DO CENTRO DE ESTUDOS, 3

Leia mais

CONTROLE DE COPIA: PO-AM-TI-025 TELEFONIA MÓVEL 10/07/2015

CONTROLE DE COPIA: PO-AM-TI-025 TELEFONIA MÓVEL 10/07/2015 1/6 1. OBJETIVO Estabelecer a sistemática para concessão de linhas telefônicas móveis, aparelhos e modens, ao pessoal, Técnico, Administrativo e Operacional das empresas do Grupo Santa Helena. Este procedimento

Leia mais

Processo de Compras GENS

Processo de Compras GENS Processo de Compras GENS Manual do Colaborador Versão 2.0 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1 Objetivos... 3 1.1.1 Objetivo da definição do Processo de Compras... 3 1.1.2 Objetivo deste Manual... 3 2. PROCESSO

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Divisão de Equipamento em Garantia (DIGAR) Analisado por: Departamento de Produção (DEPRO) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Tecnologia da Informação (DGTEC) 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo 1 de 10 Glossário de Termos e Siglas CATMAT Sistema de

Leia mais

Passo a passo Aditamento a Contrato de Arrendamento Mercantil Cessão de Direitos e Obrigações.

Passo a passo Aditamento a Contrato de Arrendamento Mercantil Cessão de Direitos e Obrigações. Passo a passo Aditamento a Contrato de Arrendamento Mercantil Cessão de Direitos e Obrigações. Para dar início ao processo de transferência do contrato primeiramente é necessário preencher a proposta para

Leia mais

GERENCIAR AS PRESTAÇÕES DE CONTAS, OS SEGUROS DE RESPONSABILIDADE CIVIL, O HISTÓRICO E A VACÂNCIA DOS SERVIÇOS EXTRAJUDICIAIS 1 OBJETIVO

GERENCIAR AS PRESTAÇÕES DE CONTAS, OS SEGUROS DE RESPONSABILIDADE CIVIL, O HISTÓRICO E A VACÂNCIA DOS SERVIÇOS EXTRAJUDICIAIS 1 OBJETIVO GERENCIAR AS PRESTAÇÕES DE CONTAS, OS SEGUROS DE RESPONSABILIDADE CIVIL, O HISTÓRICO E A VACÂNCIA DOS SERVIÇOS EXTRAJUDICIAIS Proposto por: Equipe do Serviço de Controle de Serventias Extrajudiciais (SECEX)

Leia mais

SIGA Manual -1ª - Edição

SIGA Manual -1ª - Edição SIGA Manual -1ª - Edição ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. MÓDULO DE PROCESSOS 4 3. ACESSO AO SISTEMA 4 3.1 Acessando o Sistema 4 3.2 Primeiro Acesso 5 3.3 Login do Fornecedor 5 o Teclado Virtual 5 o Máquina Virtual

Leia mais

Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento

Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento www.utility.com.br VISÃO GERAL O Utility é um aplicativo web, multiplataforma, que possui cinco módulos independentes capazes de oferecer

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para os atendimentos às solicitações de serviços de informática.

Estabelecer critérios e procedimentos para os atendimentos às solicitações de serviços de informática. Proposto por: ATENDER USUÁRIOS EM SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA Equipe da Divisão de Segurança da Informação (DISEG) Analisado por: Departamento de Produção (DEPRO) Aprovado por: Diretor-Geral Diretoria Geral

Leia mais

FIN. 08 - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS

FIN. 08 - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS 1 de 12 msgq - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS MACROPROCESSO FINANCEIRO PROCESSO CONTAS A PAGAR - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS...

Leia mais

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER... 1 2 INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO......6 3. CONTAS A RECEBER......6 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...6 3.2. LANÇAMENTO MANUAL DE CONTAS A RECEBER...7 3.3. GERAÇÃO

Leia mais

Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento

Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento www.utility.com.br VISÃO GERAL O Utility é um aplicativo web, multiplataforma, que possui cinco módulos independentes capazes de oferecer

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/5 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pelo Município; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e prazo

Leia mais

GERENCIAR ATENDIMENTO A EQUIPAMENTOS DE TI 1 OBJETIVO

GERENCIAR ATENDIMENTO A EQUIPAMENTOS DE TI 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Equipamentos de TI (DIETI) Analisado por: Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Tecnologia da Informação (DGTEC)

Leia mais

Cobrança e Módulo Cedente

Cobrança e Módulo Cedente Processo n.5 Processos de Produtos e Serviços Procedimento n. 5.7 Cobrança e Módulo Cedente 2 Sumário SEÇÃO 1 -COBRANÇA E MÓDULO CEDENTE... 4 CAPÍTULO 1 - DIRETRIZES... 4 1. Referência Normativa... 5 2.

Leia mais

Padronizar os procedimentos relativos ao suporte de áudio e vídeo na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ.

Padronizar os procedimentos relativos ao suporte de áudio e vídeo na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ. Proposto por: Diretor do Departamento de Tecnologia de Informação e Comunicação (DETEC) Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária-Geral de Ensino (SECGE)

Leia mais

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor.

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. acompanhado dos cartões de embarque originais utilizados; f) A FAPERJ não aceitará o pagamento

Leia mais

Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações.

Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações. Passo a passo Aditamento a contrato de financiamento/empréstimo pessoal cessão de direitos e obrigações. Para dar início ao processo de transferência do contrato primeiramente é necessário preencher a

Leia mais

Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Diretor do Departamento de Ensino (DENSE) Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária da Secretaria Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO Padronizar

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DECON/DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor da Diretoria Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Autoridades e Execução Financeira (AGOSTO 2010)

Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Autoridades e Execução Financeira (AGOSTO 2010) Manual Operacional do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens - SCDP Autoridades e Execução Financeira (AGOSTO 2010) Índice 1. Aprovação...03 1.1. Proponente / Autoridade Concedente...03 1.2. Autoridade

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS - PROPLAN ROTINAS ADMINISTRATIVAS PROPLAN SETOR: Pró-Reitoria CARGO: Docente / TNS FUNÇÃO: Pró-Reitor

Leia mais

Política de Contas a Pagar

Política de Contas a Pagar T Política de Contas a Pagar 1 1. ABRANGÊNCIA 1.1 Todas as áreas administrativas da empresa responsáveis por aquisições/contratações de produtos e/ou serviços, conforme deliberação e aprovação dos sócios

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO - DEPARTAMENTO DE ÁGUA E ESGOTO DE CALDAS NOVAS - DEMAE Responsável:

Leia mais

Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador

Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador 1 Apresentação Apresentamos o Processo de Viagens GENS Manual do Colaborador. Este Manual é parte integrante do Processo de Viagens GENS.

Leia mais

INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 #Estabelece procedimentos para registro, no SICONV, de informações referentes a Convênios com OBTV. O Coordenador da Administração Geral, no uso de suas atribuições,

Leia mais

TREINAMENTO SISTEMA RESERVE. Hospedagem

TREINAMENTO SISTEMA RESERVE. Hospedagem TREINAMENTO SISTEMA RESERVE Hospedagem ACESSO AO SISTEMA RESERVE Acesso: Intranet: Área do Empregado >> Viagens >> Site da BK2: www.lcc-bk2.com; Digitar o Login de usuário do Reserve; 2 Digitar a senha

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para controle da tramitação de documentos do SIGA.

Estabelecer critérios e procedimentos para controle da tramitação de documentos do SIGA. CONTROLAR O TRÂMITE DE DOCUMENTOS DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Chefe do Serviço de Controle Diretora do Departamento de Diretora-Geral de Desenvolvimento e

Leia mais

2.950/2003 RAD-DGADM-037

2.950/2003 RAD-DGADM-037 CREDENCIAR, RENOVAR CREDENCIAMENTO E DESCREDENCIAR COLABORADORES E ORIENTADORES VOLUNTÁRIOS DA INFÂNCIA E JUVENTUDE E DO IDOSO Proposto por: Serviço de Apoio aos Comissários de Varas da Infância, da Juventude

Leia mais

MANUAL BÁSICO DE NORMAR E ROTINAS DEPARTAMENTO FINANCEIRO. Contamos com o comprometimento e colaboração de todos.

MANUAL BÁSICO DE NORMAR E ROTINAS DEPARTAMENTO FINANCEIRO. Contamos com o comprometimento e colaboração de todos. MANUAL BÁSICO DE NORMAR E ROTINAS DEPARTAMENTO FINANCEIRO DISPOSIÇÕES INICIAIS O manual trás um resumo de algumas normas e rotinas que devem ser seguidas para o bom desempenho das tarefas necessárias para

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Apoio Logístico (DILOG) Analisado por: Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária Da Secretaria Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO Gerenciar os

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE CONSIGNADOS COMPRAS/ RECEBIMENTO/ ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO

SOLICITAÇÃO DE CONSIGNADOS COMPRAS/ RECEBIMENTO/ ARMAZENAGEM E DISTRIBUIÇÃO 1 de 8 Data de Emissão: Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Processo MTQ, OAP, JBM 1 Objetivo Gestão de material de alto custo consignado, estabelecendo fluxo de solicitação,

Leia mais

Roteiro para Pagamento de Auxílio à Estudante: PROAP - 2014 Convênio 806696

Roteiro para Pagamento de Auxílio à Estudante: PROAP - 2014 Convênio 806696 Aluno deverá: Roteiro para Pagamento de Auxílio à Estudante: PROAP 2014 Convênio 806696 1) Atender as condições previstas na Portaria 64 da CAPES e preencher o formulário de requisição de auxílio. 2) Informar

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para controle da tramitação de documentos do SIGA.

Estabelecer critérios e procedimentos para controle da tramitação de documentos do SIGA. Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Chefe do Serviço de Controle Diretora do Departamento de Diretora da Diretoria-Geral de e Divulgação da Gestão de Processos de Desenvolvimento Institucional Documentação

Leia mais

MANUAL DO ISS ONLINE

MANUAL DO ISS ONLINE MANUAL DO ISS ONLINE Empresas Internas / Externas Índice 1 - Regularização Cadastral... 3 2 - Login... 5 3 - Acessos ao Sistema... 7 4 - Solicitações de AIDF e AIDF-e... 10 5 - Emissão de Notas Fiscais

Leia mais

ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL NO ALMOXARIFADO DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE

ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL NO ALMOXARIFADO DO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO SAAE 1/6 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pela autarquia SAAE; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e

Leia mais

Vendendo TAM (JJ) pelo Sistema Amadeus FAQ

Vendendo TAM (JJ) pelo Sistema Amadeus FAQ Vendendo TAM (JJ) pelo Sistema Amadeus FAQ 06 de Agosto de 2010 Treinamento e Documentação Amadeus Brasil 2 1) As tarifas da TAM exibidas no Sistema Amadeus serão as mesmas encontradas no portal E-TAM?

Leia mais

LANÇAR INTEIRO TEOR DE PARECERES E DECISÕES ADMINISTRATIVAS EM SISTEMA INFORMATIZADO 1 OBJETIVO

LANÇAR INTEIRO TEOR DE PARECERES E DECISÕES ADMINISTRATIVAS EM SISTEMA INFORMATIZADO 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Organização de Acervos de Conhecimento (DICAC) Analisado por: Diretor do Departamento de Gestão e Disseminação do Conhecimento (DECCO) Aprovado por: Diretor-Geral da

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ Proposto por: Diretor da Divisão de Acompanhamento das Despesas de Pessoal do Poder Judiciário (DIPJU) Analisado por:

Leia mais

Diretor Técnico 01/10/2009 Dr. Jose Carlos dos Santos. Diretor Executivo 01/10/2009

Diretor Técnico 01/10/2009 Dr. Jose Carlos dos Santos. Diretor Executivo 01/10/2009 Versão: 2 Pg: 1/5 ELABORADO POR DE ACORDO APROVADO POR NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA Dr. Ivo Gerente da Fernandes Qualidade 01/10/2009 Dr. Renato de Lacerda Diretor Técnico 01/10/2009 Dr. Jose Carlos dos

Leia mais

Cotação de Passagens Aéreas Nacionais e Internacionais

Cotação de Passagens Aéreas Nacionais e Internacionais Cotação de Passagens Aéreas Nacionais e Internacionais Procedimentos Departamento de Projetos Contratos e Convênios Pró-Reitoria de Administração Manual para Cotação de Passagens Aéreas Nacionais e Internacionais

Leia mais

Saúde Online. Serviços Médicos / Faturamento

Saúde Online. Serviços Médicos / Faturamento Saúde Online Serviços Médicos / Faturamento Página 1 INDICE 1 Introdução Página 03 2 Acesso Página 03 3 Faturamento Eletrônico Página 03 4 Guia de Consulta Página 05 5 Guia SP/SADT Página 07 6 Guia de

Leia mais

PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 7

PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 7 PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 7 1. OBJETIVO Orientar a condução dos processos de Coordenação e controle de obras, executadas pela Brookfield Incorporações S/A, de forma a garantir

Leia mais

P5 Selos extrajudiciais: Redesenho de processos. Bizagi Process Modeler

P5 Selos extrajudiciais: Redesenho de processos. Bizagi Process Modeler P5 Selos extrajudiciais: Redesenho de processos Bizagi Process Modeler 1 P 5 S E L O S E X T R AJ U D I C I A I S 2 P5ME - MAPA DE ESPECIFICAÇÃO 3 P5ME1 - MAPA DE ESPECIFICAÇÃO SUB-PROCESSO Informada demanda

Leia mais

Distribuidor Geral de Linhas e ramais telefônicos.

Distribuidor Geral de Linhas e ramais telefônicos. Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

Relatórios. Financeiro... 3. Detalhes financeiros da classe... 3. Detalhes financeiros do plano... 4. Detalhes financeiros dos alunos...

Relatórios. Financeiro... 3. Detalhes financeiros da classe... 3. Detalhes financeiros do plano... 4. Detalhes financeiros dos alunos... Relatórios Financeiro... 3 Detalhes financeiros da classe... 3 Detalhes financeiros do plano... 4 Detalhes financeiros dos alunos... 5 Vencimento diferenciado... 6 Não emitir boleto... 7 Diferenças entre

Leia mais

1/5 NORMA INTERNA Nº: DATA DA VIGÊNCIA: 26/2010 ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL DO ALMOXARIFADO CENTRAL

1/5 NORMA INTERNA Nº: DATA DA VIGÊNCIA: 26/2010 ASSUNTO: SISTEMA OPERACIONAL DO ALMOXARIFADO CENTRAL 1/5 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Normatizar os procedimentos de entrada e saída de materiais adquiridos pelo Município; 1.2) Garantir recebimento dos materiais no que se refere a quantidade, qualidade e prazo

Leia mais