ÓLEOS E GORDURAS. Curso: Gastronomia Turma: 1 Semestre Disciplina: MAPA Professor: Acácio Sacerdote

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÓLEOS E GORDURAS. Curso: Gastronomia Turma: 1 Semestre Disciplina: MAPA Professor: Acácio Sacerdote"

Transcrição

1 ÓLEOS E GORDURAS Curso: Gastronomia Turma: 1 Semestre Disciplina: MAPA

2 CONCEITO: ÓLEOS E GORDURAS São compostos encontrado nos organismos vivos, geralmente insolúveis em agua, mas solúveis em solventes orgânicos. Substâncias untuosas ao tato e ao paladar, que fixam e ressaltam o sabor dos alimentos (ORNELLAS, L. H. 2013)

3 CONCEITO: ÓLEOS E GORDURAS São substâncias insolúveis em agua (hidrofóbicas), de origem animal ou vegetal. Formadas predominantemente de produtos de condensação entre glicerol e ácidos graxos, também denominados de triacilglicerois. (PHILIPPI, 2014)

4 DIFERENÇA: ÓLEOS E GORDURAS A distinção entre óleos e gorduras consiste exclusivamente na sua aparência física. Em temperatura ambiente os óleos são líquidos e as gorduras são sólidas, passando para o estado líquido a uma temperatura entre 30 a 42 C.

5 ÓLEOS E GORDURAS PRINCIPAIS FONTES COMESTÍVEIS: Óleo vegetal Óleo misto Azeite de oliva Banha Gordura vegetal hidrogenada ou gordura trans. Toucinho Bacon ou toucinho defumado Manteiga Margarina Margarina líquida Creme vegetal Maionese

6 ÓLEOS E GORDURAS FONTES: Principais gorduras na alimentação humana:. Proveniente de origem animal: Banha, toicinho, manteiga e bacon.

7 ÓLEOS E GORDURAS FONTES: Principais óleos na alimentação humana:. Extraídos de grãos ou sementes: Soja, milho, girassol, canola, algodão e amendoim.

8 ÓLEOS E GORDURAS FONTES: Principais óleos na alimentação humana:. Extraídos de frutos: Azeitona e dendê

9 AZEITE DE OLIVA: ÓLEOS E GORDURAS Obtido por meio de prensagem mecânica de azeitonas, é o único tipo de óleo que pode ser usado sem passar por purificação ou refinação.

10 AZEITE DE OLIVA: ÓLEOS E GORDURAS Virgem: Possui custo mais elevado e sabor acentuado Virgem comum: acidez < 3,3g/100g Virgem fino: acidez < 2,0g/100g Extra virgem: acidez < 1,0g/100g

11 ÓLEOS E GORDURAS AZEITE DE OLIVA: Refinado: Obtido pelo refino do azeite de oliva virgem, com redução de coloração, sabor e aroma em relação ao azeite virgem Acidez < 0,5g/100g Azeite de oliva: Mistura de azeite refinado e azeite de oliva extra virgem. Acidez < 1,5g/100g

12 ÓLEOS E GORDURAS

13 ÓLEOS E GORDURAS

14 ÓLEOS E GORDURAS GORDURA VEGETAL HIDROGENADA (TRANS): Gordura sólida, obtida por meio de hidrogenação de óleos vegetais (que são líquidos a temperatura ambiente). No Brasil os fabricantes foram obrigados a declarar a quantidade de gordura trans nos rótulos, e alguns produtos foram reformulados afim de eliminar essa gordura na sua composição. (RDC 360/2003)

15 ÓLEOS E GORDURAS CARACTERÍSTICAS FUNCIONAIS: Desempenham várias funções, dentre elas:. Nutrição: Aumenta o aporte calórico, veículo de ácidos graxos essenciais;. Veículo de vitaminas lipossolúveis;. Aromas e corantes;. Acentuação do sabor;. Saciedade;. Estabilidade: forma barreira contra umidade;. Leveza: Confere aeração;. Maciez: auxilia na estrutura;. Lubrificação;

16 ÓLEOS E GORDURAS

17 CONSERVAÇÃO: ÓLEOS E GORDURAS Óleo vegetal pode ser conservado fora da geladeira, desde que mantido em recipiente fechado ou lugar fresco e escuro. As embalagens plásticas possuem um filme protetor para evitar oxidação do óleo pela luz.

18 CONSERVAÇÃO: ÓLEOS E GORDURAS Decomposição das gorduras (Rancificação) Consiste em modificações de ordem físicoquímicas (oxidação e hidrólise), com alterações de propriedades sensoriais.

19 ÓLEOS E GORDURAS Manteiga:130 C Azeites comestíveis: 250 C Banha: 220 C Óleo de algodão: 230 C

20 BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ORNELLAS, L. H. Técnica dietética: seleção e preparo de alimentos. 8. ed. São Paulo: Atheneu, PHILIPPI, S. T. Nutrição e técnica dietética. 3. ed. São Paulo: Manole, SILVA JÚNIOR., Êneo Alves da Manual de Controle Higiênico Sanitário em Alimentos. 7 ed. São Paulo: Livraria Varela, 2014.

21 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: TEICHMANN, Ione Mendes. Tecnologia Culinária. 2.ed. Caxias do Sul (RS): EDUCS, INSTITUTO AMERICANO DE CULINÁRIA. Chef Profissional. 4 ed. Ed. Senac São Paulo, DUCHENE, L.; JONES, B. Le Cordon Bleu: todas as técnicas culinárias. 9ª Reimpressão, São Paulo: Marco Zero, SEBESS, Mariana G. Técnicas de Cozinha Profissional. 2ª Reimpressão, São Paulo: SENAC, O grande livro dos ingredientes São Paulo: Publifolha

Que tipo de gordura estou consumindo?

Que tipo de gordura estou consumindo? Que tipo de gordura estou consumindo? Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro UNIRIO Programa de Pós Graduação em Alimentos e Nutrição- PPGAN Ciclo de palestras Palestrante: Cinthia de Carvalho

Leia mais

TIPOS DE ALIMENTOS E FORMAS DE PRODUÇÃO

TIPOS DE ALIMENTOS E FORMAS DE PRODUÇÃO E FORMAS DE PRODUÇÃO Curso: Gastronomia Turma: 1 Semestre Disciplina: MAPA Que tipo de alimento você é? Que tipo de alimento você quer ser? CONCEITO (ALIMENTOS) Alimento é toda substância ou mistura de

Leia mais

Capítulo 15. Gorduras e óleos animais ou vegetais; produtos da sua dissociação; gorduras alimentares elaboradas; ceras de origem animal ou vegetal

Capítulo 15. Gorduras e óleos animais ou vegetais; produtos da sua dissociação; gorduras alimentares elaboradas; ceras de origem animal ou vegetal Capítulo 15 Gorduras e óleos animais ou vegetais; produtos da sua dissociação; gorduras alimentares elaboradas; ceras de origem animal ou vegetal Notas. 1.- O presente Capítulo não compreende: a) O toucinho

Leia mais

LIPÍDEOS. Lipídeos 18/09/2011

LIPÍDEOS. Lipídeos 18/09/2011 NUTRIÇÃO LIPÍDEOS. -Os óleos e gorduras são substâncias insolúveis em água ( hidrofóbicas ), de origem animal ou vegetal, formados predominantemente de produtos de condensação entre glicerol e ácidos graxos,

Leia mais

Capítulo 15. Gorduras e óleos animais ou vegetais; produtos da sua dissociação; gorduras alimentares elaboradas; ceras de origem animal ou vegetal

Capítulo 15. Gorduras e óleos animais ou vegetais; produtos da sua dissociação; gorduras alimentares elaboradas; ceras de origem animal ou vegetal Capítulo 15 Gorduras e óleos animais ou vegetais; produtos da sua dissociação; gorduras alimentares elaboradas; ceras de origem animal ou vegetal Notas. 1. O presente Capítulo não compreende: a) o toucinho

Leia mais

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos Nutrientes Leonardo Pozza dos Santos Itaqui, 2017 O que define um nutriente? - Qualquer elemento ou composto químico necessário para o metabolismo de um organismo vivo. - Eles compõem os alimentos e são

Leia mais

AZEITE DE OLIVA POST CRN3 JOVEM

AZEITE DE OLIVA POST CRN3 JOVEM AZEITE DE OLIVA POST CRN3 JOVEM 1. TEXTO O azeite de oliva é obtido do fruto da Oliveira (OIea europea L.), as azeitonas, por prensagem e esmagamento. A oliveira é nativa da parte oriental do mar mediterrâneo.

Leia mais

MOLHOS FRIOS O SUCESSO NA COMBINAÇÃO E A ESCOLHA DE MOLHOS DENOTAM A HABILIDADE DO

MOLHOS FRIOS O SUCESSO NA COMBINAÇÃO E A ESCOLHA DE MOLHOS DENOTAM A HABILIDADE DO MOLHOS FRIOS O SUCESSO NA COMBINAÇÃO E A ESCOLHA DE MOLHOS DENOTAM A HABILIDADE DO PROFISSIONAL DE COZINHA E SUA CAPACIDADE DE AVALIAR BEM OS SABORES, TEXTURAS E CORES DOS PRATOS. NO GARDE MANGER, OS MOLHOS

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00001/ SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00001/ SRP 52131 - COMANDO DA MARINHA 784330 - CAPITANIA DOS PORTOS DO PIAUI RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00001/2017-000 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - ACHOCOLATADO ACHOCOLATADO, APRESENTAÇÃO PÓ, SABOR

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Professor Renato Moreira Nunes Profa. Cristiane G de Oliveira Departamento de Nutrição Curso de Nutrição

Universidade Federal de Juiz de Fora Professor Renato Moreira Nunes Profa. Cristiane G de Oliveira Departamento de Nutrição Curso de Nutrição NUT Universidade Federal de Juiz de Fora Cronograma de Aulas 1 TÉCNICA DIETÉTICA NUT 005 Conteúdo Programático 15 Semanas de aula 02 aulas teóricas e 02 aulas práticas por semana 1. Ementa: 1) Conceituação

Leia mais

Prensado a Frio, Mantém os fitoquímicos naturais, preservando o aroma e sabor; Extra Virgem, Obtido por meio de frutos secos (amêndoa); Rico em Vitamina e Antioxidante natural, protegendo o corpo da ação

Leia mais

+apetite GORDURAS. especial I N F O R M E T É C N I C O P A R A S E U R E S T A U R A N T E S E T N. 0 1 C O L E Ç Ã O S A B E R E S J R

+apetite GORDURAS. especial I N F O R M E T É C N I C O P A R A S E U R E S T A U R A N T E S E T N. 0 1 C O L E Ç Ã O S A B E R E S J R C O L E Ç Ã O S A B E R E S J R S E T 2 0 1 7 N. 0 1 I N F O R M E T É C N I C O P A R A S E U R E S T A U R A N T E especial GORDURAS E N C O N T R E N A + A P E T I T E índice 03 Entenda as diferenças

Leia mais

Lei8080,19set.1990-Art.3º(BRASIL,1990) A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes,

Lei8080,19set.1990-Art.3º(BRASIL,1990) A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, Superintendência de Políticas de Atenção Integral a Saúde Gerência de Vigilância Epidemiológica Coordenação de Doenças Não-Transmissíveis Área de Alimentação e Nutrição HÁBITOS SAUDÁVEIS Marília A. Rezio

Leia mais

2º Ano LEAL 07/08 Disciplina de PGA Marisa Travassos nº

2º Ano LEAL 07/08 Disciplina de PGA Marisa Travassos nº 2º Ano LEAL 07/08 Disciplina de PGA Marisa Travassos nº20603009 1 INTRODUÇÃO O é um produto alimentar, usado como tempero, produzido a partir da azeitona, fruto proveniente das oliveiras. É um alimento

Leia mais

Benefícios do Óleo de Algodão na saúde e processo

Benefícios do Óleo de Algodão na saúde e processo 1 - Utilização na Culinária Caseira Em pratos frios tipo saladas, maioneses, entre outros, a recomendação fica fácil, pois podemos utilizar o óleo de algodão de acordo com as recomendações de saudabilidade

Leia mais

CH 3 (CH 2 ) 14 COOH

CH 3 (CH 2 ) 14 COOH QUÍMICA SALA DE ESTUDS Data: 09/2015 Ensino Médio 2º ano classe: Prof. VALÉRIA Nome: nº ÁCIDS GRAXS Ácido palmítico CH 3 ( ) 14 CH Ácido hexadecanóico. Ác. olêico (C 18 :1) CH 3 ( ) 7 CH=CH( ) 7 CH Ácido

Leia mais

O que você precisa saber sobre óleos e gorduras ÓLEOS E GORDURAS

O que você precisa saber sobre óleos e gorduras ÓLEOS E GORDURAS ÓLEOS E GORDURAS Óleos e gorduras comestíveis são fundamentais na alimentação humana, pois, fornecem calorias (9 Kcal/g), auxiliam no transporte de vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) para o interior

Leia mais

AZEITE DE OLIVA: ESTUDOS COM CONSUMIDORES RESUMO

AZEITE DE OLIVA: ESTUDOS COM CONSUMIDORES RESUMO AZEITE DE OLIVA: ESTUDOS COM CONSUMIDORES Bruna G. de MELO¹; Natali A BRANDÃO²; Mariana B L DUTRA³ RESUMO O estudo do perfil do consumidor é uma ferramenta importante na determinação de suas potencialidades.

Leia mais

Outros terpenos. q Cada grama de gordura è 9 kcal. q Fonte de ácidos graxos essenciais q Maior reserva energética

Outros terpenos. q Cada grama de gordura è 9 kcal. q Fonte de ácidos graxos essenciais q Maior reserva energética 23/02/17 DEFINIÇÃO Substâncias caracterizadas pela sua baixa solubilidade em água e alta solubilidade em solventes orgânicos (éter, álcool e clorofórmio). HIDROFÓBICAS (APOLARES) LIPÍDIOS LIPÍDIOS Ácidos

Leia mais

GUIA: Como Fazer um Bolo Perfeito Sem Glúten e Sem Leite

GUIA: Como Fazer um Bolo Perfeito Sem Glúten e Sem Leite GUIA: Como Fazer um Bolo Perfeito Sem Glúten e Sem Leite Aprenda como fazer de forma simples um Bolo Perfeito Sem Glúten e Sem Leite! ESCOLHA COM SAÚDE E SAMANTTA SANTOS 1 A maior dificuldade em uma receita

Leia mais

Lipídios em Alimentos

Lipídios em Alimentos PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Lipídios em Alimentos Curso Técnico em Gastronomia Prof. Ms. Carlos Eduardo R. Garcia ATENÇÃO!!!! A apostila é um material de apoio para as aulas. Não a utilize

Leia mais

MACRONUTRIENTES LIPÍDIOS

MACRONUTRIENTES LIPÍDIOS MACRONUTRIENTES II LIPÍDIOS 1 Lipídios A gordura alimentar é imprescindível ao metabolismo humano, pois constitui uma fonte de ácidos graxos essenciais e representa um dos meios pelos quais as vitaminas

Leia mais

Curso de rotulagem geral de alimentos embalados. 3º Módulo.

Curso de rotulagem geral de alimentos embalados. 3º Módulo. Curso de rotulagem geral de alimentos embalados 3º Módulo Legislação Resolução RDC nº 259/2002 Anvisa Resolução RDC nº270/2005 Anvisa Portaria nº 372/1997 MAPA Decreto-Lei nº986/69 Instrução Normativa

Leia mais

ITEM DESCRIÇÃO NCM IVA-ST SP PRESENTE NOS ACORDOS

ITEM DESCRIÇÃO NCM IVA-ST SP PRESENTE NOS ACORDOS ITEM DESCRIÇÃO NCM IVA-ST SP PRESENTE NOS ACORDOS 1.1 Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1kg 1704.90.10 40,88% NÃO 1.2 Chocolates contendo cacau, em embalagens de conteúdo

Leia mais

Hidrogenação: Óleos e Gorduras

Hidrogenação: Óleos e Gorduras Hidrogenação: Óleos e Gorduras Prof. Marcos Villela Barcza Hidrogenação de ácidos graxos 1- Introdução: Gorduras e óleos encontram-se amplamente distribuídos na natureza, não só no reino vegetal, mas também

Leia mais

SEÇÃO III GORDURAS E ÓLEOS ANIMAIS OU VEGETAIS; PRODUTOS DA SUA DISSOCIAÇÃO; GORDURAS ALIMENTARES ELABORADAS; CERAS DE ORIGEM ANIMAL OU VEGETAL

SEÇÃO III GORDURAS E ÓLEOS ANIMAIS OU VEGETAIS; PRODUTOS DA SUA DISSOCIAÇÃO; GORDURAS ALIMENTARES ELABORADAS; CERAS DE ORIGEM ANIMAL OU VEGETAL SEÇÃO III GORDURAS E ÓLEOS ANIMAIS OU VEGETAIS; PRODUTOS DA SUA DISSOCIAÇÃO; GORDURAS ALIMEARES ELABORADAS; CERAS DE ORIGEM ANIMAL OU VEGETAL Capítulo 5 Gorduras e óleos animais ou vegetais; produtos da

Leia mais

CH 2 H H. β-galactose α-frutose β-ribose (gomas das plantas, parte pegajosa) (açúcar das frutas) (parte do RNA, ácído ribonucléico) H 4.

CH 2 H H. β-galactose α-frutose β-ribose (gomas das plantas, parte pegajosa) (açúcar das frutas) (parte do RNA, ácído ribonucléico) H 4. bs: A α-glicose e a β-glicose deferem entre si apenas pela posição do grupo do C abaixo ou acima do plano do anel respectivamente. Exemplos de Monossacarídeos: C C C C β-galactose α-frutose β-ribose (gomas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO NUTRIÇÃO PROGRAMA E PLANO DE ENSINO SEMESTRE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO NUTRIÇÃO PROGRAMA E PLANO DE ENSINO SEMESTRE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO NUTRIÇÃO PROGRAMA E PLANO DE ENSINO SEMESTRE 2014-2 I. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CÓDIGO NOME DA DISCIPLINA N O DE HORAS-AULA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓREITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓREITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓREITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO I. IDENTIFICAÇÃO UNIDADE ACADÊMICA: FACULDADE DE NUTRIÇÃO CURSO: NUTRIÇÃO GRADE: 2009 DISCIPLINA: ESTUDO EXPERIMENTAL

Leia mais

Composição Química dos Seres Vivos.

Composição Química dos Seres Vivos. Composição Química dos Seres Vivos. Mód. 3 Prof. André Composição química da célula Compostos inorgânicos Água Sais minerais Compostos orgânicos (carbono) Proteínas (ptn) Carboidratos Lipídios Ácidos nucléicos

Leia mais

Disciplina: Ciências Ficha nº 28 8º Ano Turma: CONHECENDO AS GORDURAS

Disciplina: Ciências Ficha nº 28 8º Ano Turma: CONHECENDO AS GORDURAS Disciplina: Ciências Ficha nº 28 8º Ano Turma: CONHECENDO AS GORDURAS Nesta ficha você conhecerá: O que são os lipídios; Onde encontrar boas fontes de lipídios. Bons trabalhos! Prof. João Carlos A presença

Leia mais

VENCEDORES DE PREÇOS SIMPLES POR SECRETARIA. Pregão Presencial Nº / /03/ Processo Nº /2013

VENCEDORES DE PREÇOS SIMPLES POR SECRETARIA. Pregão Presencial Nº / /03/ Processo Nº /2013 PREFEITURA MICIPAL DE SÃO JOSÉ DO CALÇADO Vencedor SUPERMERCADO CONRADO LTDA EPP CNPJ 04.115.225/0001-44 Endereço Praça PRAÇA JOAO ACACINHO, 180 - Centro - Guaçuí - ES - CEP: 29560000 Contato 2835532529

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CHAMADA PÚBLICA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR 2 SEMESTRE ANO 2017 QUANTIDADE ESTIMADA

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CHAMADA PÚBLICA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR 2 SEMESTRE ANO 2017 QUANTIDADE ESTIMADA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CHAMADA PÚBLICA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR 2 SEMESTRE ANO 2017 QUANTIDADE ESTIMADA Nº ITEM QUANTIDAD E UNIDADE MEDIDA DESCRIÇÃO E CRITÉRIOS

Leia mais

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E DISTRITO FEDERAL. Produtos Alimentícios. Vigência a partir de ANEXO ÚNICO

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E DISTRITO FEDERAL. Produtos Alimentícios. Vigência a partir de ANEXO ÚNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E DISTRITO FEDERAL Produtos Alimentícios Vigência a partir de 01-11-2015 ANEXO ÚNICO I - CHOCOLATES 1 1704.90.10 2 3 1806.31.10 1806.31.20 1806.32.10 1806.32.20 4 1806.90

Leia mais

GORDURAS DE PALMA: UMA OPÇÃO SAUDÁVEL

GORDURAS DE PALMA: UMA OPÇÃO SAUDÁVEL GORDURAS DE PALMA: UMA OPÇÃO SAUDÁVEL Homero Sousa Pesquisa & Desenvolvimento AGROPALMA Outubro 2004. 04. O MUNDO Os 8 Principais Óleos 2002 = 91,24 milhões de tons 1992 = 58,8 milhões de tons Canola 14,6%

Leia mais

CONHECIDOS COMO ÓLEOS E GORDURAS LIPÍDIOS

CONHECIDOS COMO ÓLEOS E GORDURAS LIPÍDIOS LIPÍDIOS CONHECIDOS COMO ÓLEOS E GORDURAS DEFINIÇÃO: Conjunto de substâncias químicas caracterizadas pela sua alta solubilidade em solventes orgânicos e baixa solubilidade em água. MOLÉCULA MAIS COMUM

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARACANÃ Secretaria Municipal de Educação CNPJ/ /

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARACANÃ Secretaria Municipal de Educação CNPJ/ / PAUTA DOS GENEROS ALIMENTICIOS REFERENTE A 10 PARCELAS DE 2015. PROGRAMAS DA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PNAEF, PANEP, PANE EJA, PANE- MEDIO E MAIS EDUCAÇÃO. TERMO DE REFERENCIA ITE DESCRIÇÃO / MARCA / VALIDADE

Leia mais

ANEXO 6 OS PRODUTOS INCLUÍDOS NESTE ANEXO ESTARÃO SUJEITOS AO SEGUINTE CRONOGRAMA DE DESGRAVAÇÃO

ANEXO 6 OS PRODUTOS INCLUÍDOS NESTE ANEXO ESTARÃO SUJEITOS AO SEGUINTE CRONOGRAMA DE DESGRAVAÇÃO ANEXO 6 OS PRODUTOS INCLUÍDOS NESTE ANEXO ESTARÃO SUJEITOS AO SEGUINTE CRONOGRAMA DE DESGRAVAÇÃO 10 - EM VIGOR DE 1/01/2005 ATÉ 31/12/2008 20 - EM VIGOR DE 1/01/2009 ATÉ 31/12/2009 30 - EM VIGOR DE 1/01/2010

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO Curso: Nutrição (04) Ano: 2013 Semestre: 2 Período: 2 Disciplina: Composição de Alimentos (Food Composition) Carga Horária Total: 45 Teórica: 45 Atividade Prática: 0 Prática Pedagógica: 0 Aulas Compl.

Leia mais

Classificação LIPÍDIOS

Classificação LIPÍDIOS LIPÍDIOS DEFINIÇÃO Substâncias caracterizadas pela sua baixa solubilidade em água e alta solubilidade em solventes orgânicos. Suas propriedades físicas refletem a natureza hidrofóbica das suas estruturas

Leia mais

Camila Bonissoni. Profª Drª M. Manuela C. Feltes Profª Drª Giniani C. Dors Me Andréia Dalla Rosa Catia Lohmann Erig Luana Gonçalves Dorli M.

Camila Bonissoni. Profª Drª M. Manuela C. Feltes Profª Drª Giniani C. Dors Me Andréia Dalla Rosa Catia Lohmann Erig Luana Gonçalves Dorli M. Camila Bonissoni Profª Drª M. Manuela C. Feltes Profª Drª Giniani C. Dors Me Andréia Dalla Rosa Catia Lohmann Erig Luana Gonçalves Dorli M. Da Croce Dentre os óleos vegetais comestíveis comercializados

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DETALHADA DO OBJETO

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DETALHADA DO OBJETO ITEM 1 CÓDIGO: 10.309 ESPECIFICAÇÃO ÓLEO DE SOJA, Tipo 1 - Embalagem com 900 ml. ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DETALHADA DO OBJETO Óleo vegetal de soja, refinado, tendo sofrido processo tecnológico adequado com

Leia mais

Integração de Negócios. Integração de Negócios

Integração de Negócios. Integração de Negócios Especializada na negociação de matérias primas estratégias A empresa oferece oportunidades de investimentos através da integração dos negócios e atuação com clientes em diversos setores e países. Matérias

Leia mais

25/08/2009. Saturado (Animal) HDL LDL. Saturada (semi sólida) Hidrogenação. Mesmo conteúdo calórico

25/08/2009. Saturado (Animal) HDL LDL. Saturada (semi sólida) Hidrogenação. Mesmo conteúdo calórico Conceitos Os Lipídios são substâncias muito abundantes em animais e vegetais. Lipidios Renato Marques Compreendem os óleos, as gorduras, as ceras, os Lipídios compostos (fosfolipídios, por exemplo) e finalmente

Leia mais

ANTIOXIDANTES EM ALIMENTOS: INFORMAÇÕES ROTULARES

ANTIOXIDANTES EM ALIMENTOS: INFORMAÇÕES ROTULARES ANTIOXIDANTES EM ALIMENTOS: INFORMAÇÕES ROTULARES Vânia Thais Silva Gomes 1, Raimundo Nonato Silva Gomes 1, Maria Silva Gomes 3, Larissa Vanessa Machado Viana 1, Francileine Rodrigues da Conceição 3, Laís

Leia mais

SEM ADIÇÃO DE AÇÚCARES, SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE

SEM ADIÇÃO DE AÇÚCARES, SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE SEM ADIÇÃO DE AÇÚCARES, SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE GOTAS COM DAMASCO As Gotas de Alfarroba, chocolate, possuem um Delicioso e com baixo valor calórico, possui apenas 81 calorias para cada 3 unidades. 80

Leia mais

DATA: 30 / 04 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: %

DATA: 30 / 04 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: % SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 30 / 04 / 206 UNIDADE: I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Aula: 26 Temática: Estrutura dos lipídeos parte I

Aula: 26 Temática: Estrutura dos lipídeos parte I Aula: 26 Temática: Estrutura dos lipídeos parte I Os lipídeos são abundantes em animais e vegetais. Compreendem os óleos, as gorduras, as ceras, os lipídios compostos como os fosfolipídios e os esteróides

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 85, de 13 de dezembro de 2004, DOU 17/12/04 Regulamento Técnico para Óleos e Gorduras Vegetais

CONSULTA PÚBLICA Nº 85, de 13 de dezembro de 2004, DOU 17/12/04 Regulamento Técnico para Óleos e Gorduras Vegetais ITEM Regulamento Técnico para Óleos e Gorduras Vegetais Art. 2º As empresas têm o prazo de 180 (cento e oitenta) dias, a contar da data da publicação deste Regulamento para adequarem seus produtos. CONSULTA

Leia mais

TEOR DE ÁCIDO ÓLEICO NOS ÓLEOS DE GIRASSOL, MILHO E SOJA

TEOR DE ÁCIDO ÓLEICO NOS ÓLEOS DE GIRASSOL, MILHO E SOJA TEOR DE ÁCIDO ÓLEICO NOS ÓLEOS DE GIRASSOL, MILHO E SOJA Débora Bambirra MENDES 1 Lidiane Silva LEMES 2 Roberto Carlos Souza CRUZ 3 Aroldo Vieira de Moraes FILHO 4 Mara Lúcia Lemke de CASTRO 5 Lílian Carla

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 270, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 270, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 270, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do

Leia mais

QUÍMICA MINERAL. Para continuarmos a aula, será necessária uma noção sobre reação de esterificação, ou seja, reação entre ácido e álcool.

QUÍMICA MINERAL. Para continuarmos a aula, será necessária uma noção sobre reação de esterificação, ou seja, reação entre ácido e álcool. QUÍMICA MINERAL Prof. Borges LIPÍDIOS É importante lembrarmos de alguns conceitos básicos antes de iniciarmos a aula de bioquímica. Todo hidrocarboneto é apolar e, portanto insolúvel em água e solúvel

Leia mais

I - CHOCOLATES MVA AJUSTADO % - 12% MVA Original % ITEM DESCRIÇÃO ,29 50,56 52,41 64,24 66,27 1.2

I - CHOCOLATES MVA AJUSTADO % - 12% MVA Original % ITEM DESCRIÇÃO ,29 50,56 52,41 64,24 66,27 1.2 ANEXO AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO - ALTERAÇÃO Abrangência: operações interestaduais realizadas entre os estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Produto:

Leia mais

Bioquímica PROFESSOR GILDÃO

Bioquímica PROFESSOR GILDÃO Gildão e WBio Bioquímica PROFESSOR GILDÃO Dica 1: Ácidos graxos 1) Saturado: gordura; IUPAC: C10 : 0 2) Insaturado: óleo; IUPAC: C18 : 3-9,12,15 Ômega: ω 3 Ponto de Fusão: gordura > óleo Questão 01 Os

Leia mais

TÉCNICA DIETÉTICA I. Prof. Msc. Isabelle Oliveira

TÉCNICA DIETÉTICA I. Prof. Msc. Isabelle Oliveira TÉCNICA DIETÉTICA I Prof. Msc. Isabelle Oliveira 1 Cereais Alimentos de origem vegetal, amplamente consumidos. O nome deriva da deusa grega, Ceres, deusa da agricultura e da colheita. São grãos que provém

Leia mais

Conservação dos Alimentos

Conservação dos Alimentos Conservação dos Alimentos Temperatura Local Adequado Higiene Data de validade Como conservar os alimentos Para que os alimentos sejam conservados da melhor maneira e não estraguem: Atenção- Temperatura

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS Todas os alimentos deverão seguir o critério geral de: 1) Características microscópicas: Isento de substâncias estranhas de qualquer natureza. 2) Rotulagem:

Leia mais

INTRODUÇÃO. Leites Fermentados LEITES FERMENTADOS. Leites Fermentados. Leites Fermentados 30/07/2014

INTRODUÇÃO. Leites Fermentados LEITES FERMENTADOS. Leites Fermentados. Leites Fermentados 30/07/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ANIMAIS DISCIPLINA: Inspeção de Produtos de Origem Animal INTRODUÇÃO M.Sc. Carolina de Gouveia Mendes Leite qualidade Derivados Leites

Leia mais

Capítulo 13 Nutrição: Leitura de rótulos de alimentos

Capítulo 13 Nutrição: Leitura de rótulos de alimentos Capítulo 13 Nutrição: Leitura de rótulos de alimentos Ao final deste capítulo, você poderá Ø Explicar rótulos de alimentos Ø Decidir quais alimentos são melhores com base em três fatores Capítulo 13 Nutrição:

Leia mais

ANEXO 1 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST.

ANEXO 1 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. ANEXO 1 AO COMUNICADO: SÃO PAULO E SANTA CATARINA ALTERAÇÃO DE ACORDO DE ST. Abrangência: operações interestaduais originadas do Estado de São Paulo e destinadas ao Estado de Santa Catarina. Produto: alimentícios.

Leia mais

10/04/2014. Os lipídios são produto de reações orgânicas, portanto acontecem em organismos vivos. São também conhecidos como triglicerídeos.

10/04/2014. Os lipídios são produto de reações orgânicas, portanto acontecem em organismos vivos. São também conhecidos como triglicerídeos. Nádia Fátima Gibrim gibrim@hotmail.com Substâncias caracterizadas pela sua baixa solubilidade em água e alta solubilidade em solventes orgânicos (éter, clorofórmio, benzeno, etc). Suas propriedades físicas

Leia mais

ANÁLISE DE ÁCIDEZ E INDÍCE DE PERÓXIDO DO ÓLEO DE SOJA UTILIZADO EM FRITURAS

ANÁLISE DE ÁCIDEZ E INDÍCE DE PERÓXIDO DO ÓLEO DE SOJA UTILIZADO EM FRITURAS ANÁLISE DE ÁCIDEZ E INDÍCE DE PERÓXIDO DO ÓLEO DE SOJA UTILIZADO EM FRITURAS Didiane S. Silva 1, Wanda I.M.L, Marsiglia 2, Vitória, A. Freire 3. 1,2 Departamento de Química, Universidade Estadual da Paraíba-UEPB,

Leia mais

Aceito para: VICENTE DE PAULO FERREIRA ME, por R$ 13,3500 Quantidade: 95

Aceito para: VICENTE DE PAULO FERREIRA ME, por R$ 13,3500 Quantidade: 95 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DEPARTAMENTO DE MATERIAL E PATRIMÔNIO PROCESSO: 23070.008054/2016-61 PREGÃO Nº. 173/2016 SRP CONTRATAÇÃO DE

Leia mais

% MVA - INTERNA ALIQ. INTERNA

% MVA - INTERNA ALIQ. INTERNA ANEXO AO COMUNICADO: ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E AMAPÁ. Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Amapá. Produto: alimentícios.

Leia mais

ÓLEOS E GORDURAS (LIPÍDEOS) - TRIGLICERÍDEOS

ÓLEOS E GORDURAS (LIPÍDEOS) - TRIGLICERÍDEOS Moléculas Orgânicas constituintes dos seres vivos (Biomoléculas Orgânicas) Gorduras ou Lipídeos (Triglicerídeos) Derivadas de ácidos graxos e podem se classificar em: Gorduras Saturadas Gorduras insaturadas

Leia mais

Baguete folheada três queijos Costa Lavos INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 40g - 1/4 unidade

Baguete folheada três queijos Costa Lavos INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 40g - 1/4 unidade Baguete folheada três queijos Costa Lavos Porção de - 1/ unidade 1kcal - 2 kj,2g,,g 2,g,g,g 1mg 11 12 dependendo de suas necessidades energéticas. VD não estabelecido. Ingredientes: farinha de trigo enriquecida

Leia mais

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo.

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo Sgrillo.ita@ftc.br quimicamente diferentes entre si - mesma característica Desempenham papel importante tanto na estrutura como nas funções celulares. Solubilidade em

Leia mais

A PREVENÇÃO faz a diferença

A PREVENÇÃO faz a diferença Saúde Alimentar 2 Alegações Nutricionais e de Saúde 1 Para ajudar e facilitar as escolhas alimentares o mercado alimentar fornece informações adicionais que simplificam a seleção dos alimentos em função

Leia mais

HORTALIÇAS. Curso: Gastronomia Turma: 1 Semestre Disciplina: MAPA Professor: Acácio Sacerdote

HORTALIÇAS. Curso: Gastronomia Turma: 1 Semestre Disciplina: MAPA Professor: Acácio Sacerdote HORTALIÇAS Curso: Gastronomia Turma: 1 Semestre Disciplina: MAPA Hortaliças CONCEITO DE HORTALIÇAS São vegetais geralmente cultivados em horta, que compreendem as partes comestíveis das plantas. CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

NOVAFAPI NUTRIÇÃO - BIOQUIMICA DA NUTRIÇAO PROFA: ANDRÉA FERNANDA LOPES DOS SANTOS ESTUDO DOS LIPÍDIOS

NOVAFAPI NUTRIÇÃO - BIOQUIMICA DA NUTRIÇAO PROFA: ANDRÉA FERNANDA LOPES DOS SANTOS ESTUDO DOS LIPÍDIOS NOVAFAPI NUTRIÇÃO - BIOQUIMICA DA NUTRIÇAO PROFA: ANDRÉA FERNANDA LOPES DOS SANTOS ESTUDO DOS LIPÍDIOS Definição São todas as substâncias (apolares e fracamente polares) que são extraídas de tecidos animais

Leia mais

PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS DOS ÓLEOS DE SOJA COMERCIALIZADOS EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ

PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS DOS ÓLEOS DE SOJA COMERCIALIZADOS EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS DOS ÓLEOS DE SOJA COMERCIALIZADOS EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ N. S. Mendes 1, T. G. Matias 1, M. B. S. Arantes 1, L. L. Glória 1, C. R. Nunes 1, S. M. F. Pereira 1. 1- Laboratório

Leia mais

Bromatologia Mônica Cristine P Santos (Doutoranda) PPGAN - UNIRIO

Bromatologia Mônica Cristine P Santos (Doutoranda) PPGAN - UNIRIO Bromatologia 2017.1 Mônica Cristine P Santos (Doutoranda) PPGAN - UNIRIO ANÁLISES PARA CONTROLE DE QUALIDADE DE ÓLEOS E GORDURAS Densidade Relativa Índice de Refração Índice de saponificação Índice de

Leia mais

Metabolismo dos Lipídios

Metabolismo dos Lipídios QUÍMCA E BIOQUÍMICA Curso Técnico em Nutrição e Dietética Metabolismo dos Lipídios Professor: Adriano Silva Os lipídios são um grupo de biomoléculas e/ou compostos orgânicos caracterizados por serem insolúveis

Leia mais

PIPOCA DE VINHO. Modo de preparo: Coloque o vinho e o açúcar em uma panela, deixe ferver até reduzir e ficar uma calda espessa.

PIPOCA DE VINHO. Modo de preparo: Coloque o vinho e o açúcar em uma panela, deixe ferver até reduzir e ficar uma calda espessa. PIPOCA GOURMET PIPOCA DE VINHO 500ml de Dal Pizzol Gamay Beaujolais 2013 7 colheres (sopa) de açúcar Pipoca Coloque o vinho e o açúcar em uma panela, deixe ferver até reduzir e ficar uma calda espessa.

Leia mais

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO MODALIDADE: ( x ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DOCENTE RESPONSÁVEL: NORKA BEATRIZ BARRUETO GONZÁLEZ

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO MODALIDADE: ( x ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DOCENTE RESPONSÁVEL: NORKA BEATRIZ BARRUETO GONZÁLEZ PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: NUTRIÇÃO MODALIDADE: DISCIPLINA: TÉCNICA DIETÉTICA ( x ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: EDUCAÇÃO DOCENTE RESPONSÁVEL: NORKA BEATRIZ BARRUETO GONZÁLEZ Semestre

Leia mais

Processamento do azeite

Processamento do azeite Processamento Geral dos Alimentos Processamento do azeite Trabalho realizado por: Vanessa Ferraz 20090165 Ano lectivo 2009/2010 Objectivo do trabalho: Com a realização deste trabalho pretende-se fazer

Leia mais

LINHA DE PRODUTOS DA COPRA

LINHA DE PRODUTOS DA COPRA LINHA DE PRODUTOS DA COPRA Óleo de Coco A linha de Óleo de Coco Extravirgem, carro-chefe da empresa, é apresentada nas versões: Óleo de Coco Extravirgem, Óleo de Coco sem Sabor e Óleo de Coco Extravirgem

Leia mais

SEM SABOR SEM SABOR O ÓleoDeCoco Sem Sabor COPRA, inédito no mercado nacional, é uma excelente opção para quem deseja cozinhar com uma fonte de gordura boa, mas sem o sabor do coco. O ÓleoDeCoco Sem Sabor

Leia mais

O que são nutrientes?

O que são nutrientes? Os nutrientes O que são nutrientes? São substâncias utilizadas pelo metabolismo do organismo essenciais ao seu funcionamento; Os alimentos contêm nutrientes que o organismo não consegue sintetizar, assim

Leia mais

Todos tem uma grande importância para o organismo.

Todos tem uma grande importância para o organismo. A Química da Vida ÁGUA A água é um composto químico formado por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. Sua fórmula química é H2O. A água pura não possui cheiro nem cor. Ela pode ser transformada em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO: Bacharelado em Nutrição DEPARTAMENTO: Tecnologia dos Alimentos

Leia mais

REDE PORTUGUESA SOBRE COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS

REDE PORTUGUESA SOBRE COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS REDE PORTUGUESA SOBRE COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS GRUPO TRABALHO DA AMOSTRAGEM Resultados 2012 Maria da Graça Dias, Roberto Brazão, Luísa Oliveira Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, IP 5ª Reunião

Leia mais

A química dos lipídios. Ácidos Graxos e Fosfolipídios

A química dos lipídios. Ácidos Graxos e Fosfolipídios A química dos lipídios Ácidos Graxos e Fosfolipídios Lipídeos Do grego lipos é gordura. Componente hidrocarboneto expressivo. Alta solubilidade em compostos orgânicos não polares. Armazenados na forma

Leia mais

TOCOFEROL na Dieta Outubro, 2004

TOCOFEROL na Dieta Outubro, 2004 TOCOFEROL nadieta Outubro, 2004 Tocoferol Escolha da natureza como Antioxidante Introdução Evans (1922) Infertilidade em ratos Fator X anti-esterilidade - Vitamina E Evans (1936) - isola álcool do óleo

Leia mais

Sobre Chocolate. Manteiga de cacau. Outros ingredientes. Massa de cacau. Chocolate

Sobre Chocolate. Manteiga de cacau. Outros ingredientes. Massa de cacau. Chocolate Sobre Chocolate De acordo com a ANVISA*, chocolate é o produto obtido a partir da mistura de derivados de cacau, contendo, no mínimo, 25% de sólidos totais de cacau: * ANVISA, RDC n 227, de 28/08/2003.

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Curso: Farmácia Disciplina: Bromatologia Professor(es): Eder de Carvalho Pincinato DRT: 1134997 Código da Disciplina: 061.1401.6 Etapa: 4

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DRACENA SP ANEXO VII

PREFEITURA MUNICIPAL DE DRACENA SP ANEXO VII PREFEITURA MICIPAL DE DRACENA SP Item Especificações Unid. Quantidade 1 ABACAXI ABACAXI 2 ABÓBORA PAULISTA ABÓBORA PAULISTA 3 ACHOCOLATADO EM PÓ DE 400 GR. ACHOCOLATADO EM PÓ DE 400 GR 4 ALFACE CRESPA

Leia mais

TECNOLOGIA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS CRÉDITOS: 04

TECNOLOGIA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS CRÉDITOS: 04 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO DECANATO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS E REGISTRO GERAL DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA CÓDIGO: IT

Leia mais

BIOMIMETIC LRF COMPLEX

BIOMIMETIC LRF COMPLEX BIOMIMETIC LRF COMPLEX DESCRIÇÃO Manteiga natural extraída por prensagem a frio, de amêndoas de palmeiras do gênero Astrocaryum sp. INCI NAME CAS N EINECS (I)/ELINCS (L) Astrocaryum Murumuru Seed Butter

Leia mais

ARRASTE FECAL DE LIPÍDIOS EM RATOS ALIMENTADOS COM DIFERENTES FONTES DE GORDURA.

ARRASTE FECAL DE LIPÍDIOS EM RATOS ALIMENTADOS COM DIFERENTES FONTES DE GORDURA. ARRASTE FECAL DE LIPÍDIOS EM RATOS ALIMENTADOS COM DIFERENTES FONTES DE GORDURA. Autor(es): Apresentador: Orientador: Revisor 1: Revisor 2: Instituição: MOURA, Fernanda Aline; NUNES, Débora Vargas; TAVARES,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Leite de Côco Desidratado

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Leite de Côco Desidratado na 1 de 5 1. DESCRIÇÃO Leite de côco Desidratado é um ingrediente alimentício que contém o leite do côco e maltodextrina, sem uso de outros aditivos ou conservantes. As matérias primas foram selecionadas

Leia mais

Energia da Biomassa Células a combustível

Energia da Biomassa Células a combustível PEA 2200 Energia, Meio Ambiente e Sustentabilidade Aula de Fontes Energia da Biomassa Células a combustível slide 1 / 19 BIOMASSA Oleoginosas (palma, canola, girassol, dendê, mamona, etc) Esmagamento Óleos

Leia mais

Descrição do produto. Mortadela com toucinho. Mortadela com toucinho. Mortadela com toucinho bl. Mortadela com toucinho fatiada 180g

Descrição do produto. Mortadela com toucinho. Mortadela com toucinho. Mortadela com toucinho bl. Mortadela com toucinho fatiada 180g Mortadelas Condimentos na medida certa e aroma inconfundível acrescentam o que há de melhor à refeição. Descrição do produto Código Mortadela com toucinho 1427 4 pç - 8,4 kg Mortadela com toucinho 4035756

Leia mais

BIOQUÍMICA CELULAR. Ramo das ciências naturais que estuda a química da vida. Prof. Adaianne L. Teixeira

BIOQUÍMICA CELULAR. Ramo das ciências naturais que estuda a química da vida. Prof. Adaianne L. Teixeira BIOQUÍMICA CELULAR Ramo das ciências naturais que estuda a química da vida Prof. Adaianne L. Teixeira Principais elementos químicos dos seres vivos CARBONO (C) (Essencial) HIDROGÊNIO (H) OXIGÊNIO (O) NITROGÊNIO

Leia mais

Carboidratos No momento em que você está lendo e procurando entender suas células nervosas estão realizando um trabalho e, para isso, utilizam a

Carboidratos No momento em que você está lendo e procurando entender suas células nervosas estão realizando um trabalho e, para isso, utilizam a A química da Vida A Água A água é o componente biológico essencial à manutenção da vida animal e vegetal. No entanto existem organismos que possuem homeostase (equilíbrio interno) submetida às condições

Leia mais

Óleos Vegetais e seus benefícios

Óleos Vegetais e seus benefícios Óleos Vegetais e seus benefícios Izabela Alves Gomes Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO 1 Definição São os produtos constituídos principalmente de glicerídeos de ácidos graxos

Leia mais

FRUTAS E HORTALIÇAS EM CONSERVA

FRUTAS E HORTALIÇAS EM CONSERVA FRUTAS E HORTALIÇAS EM CONSERVA TECNOLOGIA DE FRUTAS E HORTALIÇAS DEFINIÇÕES RDC 352/2002 Fruta em conserva: produto preparado com frutas frescas, congeladas ou previamente conservadas, inteiras ou em

Leia mais

Sistema UNO de Ensino Sugestão de Avaliação de Ciências 3 ano 3 Bimestre

Sistema UNO de Ensino Sugestão de Avaliação de Ciências 3 ano 3 Bimestre UNO Avaliação Ciências 3º ano 3º bimestre 1 Sistema UNO de Ensino Sugestão de Avaliação de Ciências 3 ano 3 Bimestre Colégio: Nome: Número: Turma: Data: Unidade 3- Cuidando da alimentação. Objetivos gerais:

Leia mais

Funções dos Ingredientes na Panificação

Funções dos Ingredientes na Panificação UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE AGROINDUSTRIAL DISCIPLINA DE TECNOLOGIA DE PANIFICAÇÃO E PRODUÇÃO DE AMIDO Funções dos Ingredientes na Panificação Prof. ª Elessandra

Leia mais