Incorporação na tabela Unimed-BH de medicamentos: Docetaxel (Taxotere ) para tratamento do Câncer Metastático de Mama e Pulmão.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Incorporação na tabela Unimed-BH de medicamentos: Docetaxel (Taxotere ) para tratamento do Câncer Metastático de Mama e Pulmão."

Transcrição

1 Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 039/05 Tema: Docetaxel

2 I Data: 01/11/2005 II Grupo de Estudo: Dr Lucas Barbosa da Silva Dra Lélia Maria de Almeida Carvalho Dra Silvana Márcia Bruschi Kelles Dra Marta Alice Gomes Campos Bibliotecária Mariza Cristina Torres Talim III Tema: Docetaxel no tratamento do câncer metastático de mama e de pulmão IV Especialidade(s) envolvida(s): Oncologia clínica V Questão Clínica / Mérito: Incorporação na tabela Unimed-BH de medicamentos: Docetaxel (Taxotere ) para tratamento do Câncer Metastático de Mama e Pulmão VI Enfoque: Tratamento VII Introdução:

3 O Docetaxel (Taxotere ) é um quimioterápico da classe das antitubulinas, ciclo celular específico, que atua estabilizando os microtúbulos e impossibilitando a sua despolimerização na fase G2/M do ciclo celular Consequentemente, a mitose e a divisão celular são inibidas É metabolizado no fígado com excreção fecal (70-80%) O Docetaxel é sintetizado da raiz da árvore teixo da Europa (Taxus baccata) 1- Tratamento Quimioterápico do Câncer Metastático de Mama O tratamento do Câncer de Mama metastático, que se desenvolve em 30 a 40% de todas as pacientes diagnosticadas com essa neoplasia em países ocidentais, representa um grande desafio para o oncologista Em 1999, Chan et al demonstrou superioridade do Docetaxel (100mg/m 2 /3 sem) sobre a Doxorrubicina (75 mg/m 2 /3 sem) em 326 pacientes com doença metastática em termos de taxa de resposta (48% x 33%, p=0,008) sem encontrar, entretanto, benefício estatístico na sobrevida (15 x 14 meses) e no tempo de progressão da doença (26 x 21 semanas)(1) Com o uso crescente dos antracíclicos no tratamento adjuvante do Câncer de mama, o Docetaxel tornou-se um dos quimioterápicos de escolha no tratamento de pacientes quimiorresistentes aos antracíclicos ou com doença avançada ou metastática, sendo aprovado pelo FDA para esse fim Estudos fase III demonstraram resultados estatisticamente superiores quanto a taxa de resposta e tempo de progressão da doença do Docetaxel em relação à Mitomicina+Vinblastina, Metotrexate+Fluorouracil e Vinorelbina+Fluorouracil(2) A Tabela 1 mostra a taxa de resposta dos principais quimioterápicos utilizados como agente único no tratamento do Câncer de mama metastático(3) A Tabela 2 e 3 mostra a eficácia do Docetaxel quando comparado a outros agentes em estudos clínicos randomizados em pacientes com Câncer de mama metastático e pacientes com Câncer de mama metastático e resistentes a antracíclicos, respectivamente(4,5)

4 Tabela 1- Taxa de resposta com quimioterapia com agente único no Câncer metastático de mama ' (! )$!! * ( #!! + ( (,!(! "! " # $ % &! - %- %/ % %/0 % % 1%/ 1%2 % - %- - %2 - %2 % - % 2%/ Tabela 2- Dados da eficácia do docetaxel de estudos clínicos randomizados no tratamento do Câncer metastático de mama 3 ' % ) 4 "!!(! ( "! '! ' ( / / /9 9 3 ( "!:! '!7 ( / ( "!:! '!7 7!) ) ; <! '!7 ( ; * / *p<0,05

5 Tabela 3- Dados da eficácia do docetaxel de estudos clínicos randomizados no tratamento do Câncer metastático de mama em pacientes resistentes aos antracíclicos 3 ' % ) 4!!(! ( ( "!:! = 7, (! % " >! '! = 7;? % " 1 8 /8-9 <! '! ;? 7,!( / % " 3 2 A " 5 " B! '! '!7 + ( / % " / * p<0,05 - Tratamento Quimioterápico do Câncer Metastático de Pulmão O Câncer de pulmão representa um importante problema de saúde pública, acometendo a nível mundial mais de 1 milhão de casos novos e sendo a principal causa de morte por câncer O câncer de não-pequenas células é o tipo histológico mais comum (80 % dos casos), sendo diagnosticado em estágios avançados (III e IV) em mais de 50% deles e com uma sobrevida média de 6 a 9 meses e sobrevida em 5 anos menor de 5% A quimioterapia em pacientes com câncer de pulmão avançado raramente tem efeito curativo e seus principais objetivos são uma paliação dos sintomas e prolongamento da sobrevida com um nível aceitável de toxicidade A taxa de resposta de um quimioterápico isoladamente não é uma adequada medida da eficácia da droga, devendo ser também acompanhada de uma demonstração de sobrevida significativa com o seu uso A sobrevida em 1 ano tem sido sugerida como medida da atividade de um quimioterápico quando utilizado em neoplasias malignas avançadas A Tabela 4 relaciona a taxa de resposta dos

6 principais agentes quimioterápicos utilizados no câncer de pulmão avançado(6) Tabela 4- Atividade dos principais quimioterápicos utilizados no Câncer de não-pequenas células de Pulmão avançado + (! 1%- +! %- * % ( 2%/ C) ) - C % = - #!!- %0 - %, (! /%,!( /% O Câncer de pulmão de não-pequenas células é pouco sensível a quimioterapia A maioria das drogas apresentam uma taxa de resposta menor que 50%, em geral de curta duração (poucos pacientes sobrevivem mais de 1 ano)(6) VIII Metodologia: 1 Bases de dados pesquisadas: Bireme, Biblioteca Cochrane, Pub Med, MD Consult, Lilacs 2 Descritores (DeSC) utilizados: Docetaxel, Chemotherapy in advanced or Metastatic Breast Cancer, Lung Cancer /

7 3 Desenhos dos estudos procurados: Meta-análise Revisão Sistemática Ensaio clínico controlado e randomizado Estudo experimental 4 População incluída e excluída: pacientes submetidas a quimioterapia com Docetaxel para tratamento do Câncer de Mama ou Pulmão Avançado ou Metastático 5 Período da pesquisa: 1995 a Resultados (referências selecionadas por tipo): 5 ensaios clínicos randomizados, 2 artigos de revisão IX Revisão Bibliográfica: A-Câncer de Mama Metastático 1- Docetaxel e Doxorrubicina comparado com Doxorrubicina e Ciclofosfamida como Quimioterapia de primeira-linha para Câncer de Mama Metastático: Resultados de Ensaio clínico Fase III multicêntrico, randomizado (7) Este estudo fase III, multicêntrico e randomizado comparou doxorrubicina e docetaxel (AT) com doxorrubicina e ciclofosfamida (AC) como quimioterapia de primeira-linha no Câncer de mama metastático Pacientes (n= 429) foram randomizadas para receber doxorrubicina 50 mg/m 2 mais docetaxel 75 mg/m 2 (AT, n= 214) ou doxorrubicina 60 mg/m 2 mais ciclofosfamida 600 mg/m 2 (AC, n= 215) no dia 1, a cada 3 semanas, por até 8 ciclos O tempo de progressão (TP) e tempo de falha do tratamento (TFT) foram significativamente mais longos com AT em relação ao AC (TP médio= 37,3 x 31,9 semanas, p= 0,014; TFT médio= 25,6 x 23,7 semanas, p= 0,048) A taxa de resposta global (TRG) foi significativamente maior com AT (59%, resposta completa (RC)= 10%, resposta parcial (RP)= 49%) do que com AC [47%, RC=7%, RP= 39%) (p= 0,009] A taxa de resposta foi maior também com AT em pacientes com 2

8 acometimento visceral (58% x 41%), hepático (62% x 42%), pulmonar (58% x 35%), 3 ou mais órgãos envolvidos (59% x 40%), ou QT adjuvante prévia (53% x 41%) A sobrevida global foi comparável nos dois grupos A neutropenia febril e infecções foram mais frequentes com AT (respectivamente, 33% x 10%, p< 0,001; 8% x 2%, p=0,01) O estudo concluiu que o esquema AT aumenta significativamente o tempo de progressão e a taxa de resposta global comparado com o AC sem alterar a sobrevida global em pacientes com câncer de mama metastático, sendo uma opção válida de tratamento para essas pacientes! "# $ %%%! &! ' " ( ) & *! * + " Este estudo multicêntrico, randomizado, Fase III comparou o Docetaxel versus o Paclitaxel em pacientes com Câncer de mama avançado que progrediram após um regime quimioterápico contendo antracíclicos As pacientes (n= 449) foram randomizadas para receber ou Docetaxel 100 mg/m 2 (n= 225) ou Paclitaxel 175 mg/m 2 (n= 224) no dia 1, a cada 21 dias até a progressão do tumor, toxicidade inaceitável ou retirada do consentimento Na população com intenção de tratar, tanto a sobrevida média global (SG= 15,4 x 12,7 meses; taxa de risco [TR]=1,41; IC95%= 1,15 1,73; p= 0,03) como o tempo médio para progressão (TPP= 5,7 x 3,6; TR=1,64; IC95%=1,33-2,02; p< 0,0001) e a taxa de resposta global (TRG= 32% x 25%) foram significativamente mais longos com o Docetaxel do que o Paclitaxel Esses resultados foram confirmados pela análise multivariada A incidência de toxicidades hematológicas e não-hematológicas foram maiores com o Docetaxel do que o Paclitaxel, entretanto, o escore de qualidade de vida não diferiu estasticamente entre os dois grupos de tratamento Esse estudo concluiu que o Docetaxel é superior ao Paclitaxel em relação a SG, TPP e taxa de resposta global, às custas de toxicidade hematológica e não hematológica mais frequente 3- Docetaxel: Uma revisão do seu uso no Câncer de Mama Metastático(9) Docetaxel (Taxotere ), um taxane citotóxico, é um agente antimicrotúbulo efetivo no tratamento de pacientes com câncer de mama Este artigo de 0

9 revisão discute as propriedades farmacológicas, a eficácia terapêutica e a tolerabilidade do docetaxel em pacientes com câncer de mama metastático O perfil clínico do docetaxel como um agente citotóxico efetivo no tratamento metastático do câncer de mama esta bem estabelecido Até agora, nenhum regime padrão tem sido identificado como ótimo para o tratamento de pacientes com câncer de mama metastático após falha de quimioterapia prévia Entretanto, a eficácia da monoterapia com docetaxel administrada a cada 3 semanas em infusão de 1 hora é similar ou melhor que com doxorrubicina, paclitaxel e fluorouracil mais vinorelbina, e melhor que metotrexate mais fluorouracil ou mitomicina mais vinblastina Embora o docetaxel esteja associado a neutropenia e outros efeitos adversos, seu perfil de tolerabilidade global é geralmente aceitável na maioria dos pacientes Docetaxel, portanto, é uma opção efetiva no tratamento de pacientes com câncer de mama metastático após falha de quimioterapia prévia B-Câncer de Pulmão de não-pequenas células metastático 4- Ensaio clínico randomizado fase III do Docetaxel versus Vinorelbina ou Ifosfamida em pacientes com Câncer de Pulmão de não-pequenas células avançado tratados previamente com regimes quimioterápicos contendo platínicos(10) Esse estudo foi realizado com o objetivo de confirmar os resultados promissores de estudos fase II da monoquimioterapia com Docetaxel em pacientes com Câncer de Pulmão de não-pequenas células avançado que não responderam a quimioterapia prévia com platínicos Um total de 373 pacientes foram randomizadas para receber ou Docetaxel 100 mg/m 2 (D100) ou 75 mg/m 2 (D75) versus um regime de controle de Vinorelbina ou Ifosfamida (V/I) Os três grupos de tratamento foram bem balanceados quanto as características principais dos pacientes O estudo revelou uma taxa de resposta global do D100 ( TRG=10,8%) e do D75(6,7%) significativamente maior que com V/I(0,8%) (p= 0,001 e p= 0,036, respectivamente) As pacientes que receberam Docetaxel tiveram um tempo de progressão mais longo (p= 0,046)e uma 1

10 sobrevida livre de progressão em 26 semanas (p= 0,005) Embora a sobrevida global não tenha diferido estatísticamente ente os três grupos, a sobrevida em 1 ano foi significativamente maior com D75 do que com o tratamento controle (32% x 19%, p= 0,025) A exposição prévia ao Paclitaxel não interferiu na taxa de resposta e não impactou na sobrevida com o uso do Docetaxel e este teve uma maior eficácia em pacientes resistentes aos platínicos do que as refratárias, e em pacientes com status performance 0 ou 1 versus 2 A toxicidade foi maior com D100, entretanto o braço D75 foi bem tolerado Este primeiro estudo randomizado sobre este tema demonstrou que D75 a cada 3 semanas pode oferecer um benefício clínico estatísticamente significativo em pacientes com Câncer de Pulmão de não-pequenas células avançado que recidivaram ou progrediram após quimioterapia com platínicos 5- Estudo fase III, multinacional, randomizado do Docetaxel mais combinações platínicas versus Vinorelbina mais Cisplatina para o Câncer de Pulmão de não-pequenas células avançado: o Grupo de estudo TAX326 (11) Este estudo objetivou investigar se o Docetaxel associado a regimes platínicos melhora a sobrevida e afeta a quaidade de vida (QoL) de pacientes com Câncer de Pulmão de não-pequenas células avançado (CPNPC) como quimioterapia de primeira linha quando comparado com a Vinorelbina mais Cisplatina Pacientes (n=1218) com estádio IIB e IV CPNPC foram randomizadas para receber Docetaxel 75 mg/m 2 e Cisplatina 75 mg/m 2 a cada 3 semanas (DC); Docetaxel 75 mg/m 2 e Carboplatina a cada 3 semanas (DCb); ou Vinorelbina 25 mg/m 2 /sem e Cisplatina 100 mg/m 2 a cada 4 semanas(vc) O estudo revelou uma sobrevida média (11,3 x 10,1 meses, p= 0,044; taxa de risco= 1,183 [IC97,2%= 0,989-1,416]), uma taxa de sobrevida em 2 anos (21% x 14%) e uma taxa de resposta global (31,6% x 24,5%; p= 0,029) significativamente maiores com DC em relação às pacientes tratadas com VC A sobrevida média (9,4 x 9,9 meses; p= 0,657; taxa de risco= 1,048[IC97,2%= 0,877 1,253])) e a taxa de resposta(23,9%) foram similares com o DCb e VC A neutropenia febril, trombocitopenia e infecção foram -

11 similares nos três grupos A anemia grau 3 e 4, náuseas e vômitos foram mais comuns com VC e o regime DC apresentou uma QoL uniformemente melhor quando comparado com o VC O estudo concluiu que o esquema DC apresentou uma resposta global mais favorável e uma melhor taxa de sobrevida do que o VC Tanto o DC como o DCb foram mais bem tolerados do que o VC Este estudo demonstrou que o Docetaxel em combinação com platínicos é uma opção de tratamento efetiva com um índice terapêutico favorável como tratamento de primeira-linha do CPNCP avançado ou metastático 6- Ensaio clínico Fase III randomizado do Docetaxel mais Cisplatina versus Vindesina mais Cisplatina em pacientes com Câncer de Pulmão de não-pequenas células avançado Estadio IV: o Grupo de Estudo Japonês do Câncer de Pulmão Taxotere (12) Poucos ensaios clínicos randomizados demonstraram benefício na sobrevida com a combinação da quimioterapia envolvendo novos agentes mais Cisplatina comparado com esquemas clássicos no Câncer de Pulmão de não-pequenas células avançado (CPNPC) O objetivo primário deste estudo foi testar se o Docetaxel mais Cisplatina (DC) melhora a sobrevida comparado com Vindesina mais Cisplatina (VdsC) em pacientes com CPNCP estádio IV não tratadas previamente As pacientes (n= 311) foram randomizadas para receber docetaxel 60 mg/m 2 EV mais Cisplatina 80 mg/m 2 EV no dia 1 em ciclos de 3 ou 4 semanas, ou Vindesine 3 mg/m 2 EV nos dias 1, 8 e 15 mais Cisplatina 80 mg/m 2 EV no dia 1 em ciclos de 4 semanas A administração cruzada de docetaxel e Vindesine foi proibida em ambos os grupos No geral, 302 pacientes foram eleitas para avaliação O braço DC apresentou uma melhora significativa em relação ao braço VdsC na taxa de resposta global (37% x 21%, respectivamente, p<0,01) e no tempo de sobrevida média (11,3 x 9,6 meses, respectivamente, p= 0,014) A taxa de sobrevida em 2 anos foi 24% no braço DC e 12% no braço VdsC A medida do domínio físico da qualidade de vida para pacientes tratadas com drogas anticancer foi significativamente melhor no braço DC do que no braço VdsC (p= 0,02) Toxicidade foi predominantemente

12 hematológica e foi mais severa no braço VdsC O estudo concluiu que, como tratamento de primeira-linha para o CPNPC estádio IV, o DC resultou num benefício clínico maior em relação a taxa de resposta (com melhora marcante na taxa de sobrevida global e em 2 anos) e na qualidade de vida do que o tratamento com VdsC 7- Quimioterapia no Câncer de Pulmão de células não-pequenas avançado(13) Este artigo de revisão discute as indicações, os principais regimes quimioterápicos e os benefícios da quimioterapia no Câncer de Pulmão de não-pequenas células avançado (CPNPC) Embora pacientes com CPNPC não possam ser curados, a quimioterapia citotóxica em pacientes com razoável status performance podem promover uma melhora na sobrevida global e qualidade de vida Nenhum regime tem demonstrado resultados de eficácia superiores, e a quimioterapia com duas drogas contendo platínicos permanece como tratamento padrão corrente O perfil de toxicidade dos regimes aceitáveis diferem, permitindo que o tratamento seja adaptado para um paciente específico A duração da quimioterapia de primeira-linha não deve exceder 4 a 6 ciclos Regimes terapêuticos de segunda e terceira linha também tem benefícios na sobrevida estabelecidos, o que tem levado a melhoras na sobrevida global de pacientes com CPNPC avançado A abordagem terapêutica em pacientes com status performance limítrofe permanece controvertido Embora a melhor abordagem terapêutica para pacientes idosos ainda não esteja estabelecida, esta claro que esses pacientes se beneficiam da quimioterapia e quando em boa forma física, podem ser tratados com os mesmos regimes utilizados em pacientes mais jovens É de suma importância que todos os pacientes com CPNPC avançado sejam encaminhados para oncologistas Os pacientes com indicação de quimioterapia devem ter uma clara compreensão dos benefícios esperados, limitações e toxicidade do tratamento X Análise de Impacto Financeiro: Taxotere 80 mg = 2674,132

13 Taxotere 20 mg = 741,587 Referência dos valores = PMC - 23,5% (Brasíndice 600) Tratamento de Ca de mama metastático:(ex pessoa com 1,7m 2 ) -Docetaxel Taxotere -Dose de 1 ciclo(100mg/m 2 ): 100 X 1,7=170 mg (2 frascos)= R$ 5348,26 -Pacote: taxol + variável= R$ 2354,70 (esquema terapêutico utilizado atualmente, por ciclo) Tratamento de Ca de pulmão metastático:(ex pessoa com 1,7m 2 ) -Docetaxel 75 mg/m 2 (Taxotere )+ Cisplatina 75 mg/m 2 Cisplatina 50 mg ( sol inj FA - laboratório: Pharmacia/Pfizer ) Valor unitário - PMC (preço máximo ao consumidor - brasíndice 602) - 23,5% = 93,307 - Docetaxel (75mg/m 2 ): 75 X 1,7=127,5 mg (1,5 frascos)= R$ 4011,63 - Cisplatina (75mg/m 2 ): 75 X 1,7=127,5 mg (2,5 frascos)= R$ 233,25 Custo total de 1 ciclo = R$4244,88 -Pacote: Gemzar + CDDP = R$1464,20 (esquema terapêutico utilizado atualmente, por ciclo) XI Parecer do GTAS: O GTAS recomenda a incorporação do Docetaxel (Taxotere ) nas seguintes situações: Pacientes com câncer de mama metastático quimiorresistentes a antracíclicos ou que progrediram ou recidivaram após quimioterapia prévia com antracíclicos Pacientes com câncer de pulmão de células não-pequenas avançado ou metastático XII Referências Bibliográficas:

14 1- Chan S, Friedrichs K, Noel D, et al Prospective randomized trial of docetaxel versus doxorubicin in patients with metastatic breast cancer The 303 Study Group J Clin Oncol 1999, 17: Hamilton A & Hortobagyi G Chemotherapy: What progress in the last 5 years? J Clin Oncol 2005, 23: Friedman DT & Sparano JA Treatment of Anthracycline-Resistant Breast Cancer Am J Cancer 2004, 3(3): Verma S, Trudeau M, Pritchard K, et al Breast Cancer Disease Site Group The role of Taxanes in the management of Metastatic Breast Cancer Practice Guideline Report #1-3(wwwcancercareonca) 5- Petruzelka L Role of taxanes Breast Cancer Res Treat 2003; 81(S1): S Cersosimo RJ Lung Cancer: A review Am J Health Syst Pharm 2002, 59(7): Nabholtz JM, Falkson C, Campos D, et al Docetaxel and Doxorubicin Compared with Doxorubicin and Cyclophosphamide as First-Line Chemotherapy for Metastatic Breast Cancer: Results of a Randomized, Multicenter, Phase III Trial J Clin Oncol 2003, 21: Jones SE, Erban J, Overmoyer B, et al Randomized Phase III Study of Docetaxel Compared with Paclitaxel in Metastatic Breast Cancer J Clin Oncol 2005; 23(24): Lyseng-Williamson KA and Fenton C Docetaxel : A review of its Use in Metastatic Breast Cancer Drugs 2005; 65(17): Fossella FV, DeVore R, Kerr RN, et al (TAX 320 Non- Small-Cell Lung Cancer Study Group) Randomized Phase III Trial of Docetaxel Versus Vinorelbine or Ifosfamide in Patients with Advanced Non- Small- Cell Lung Cancer previously treated with Platinum- Containing Chemotherapy Regimens J Clin Oncol 2000; 18: Fossella F, Pereira JR, von Pawel J, et al Randomized, Multinational, Phase III Study of Docetaxel Plus Platinum Combinations Versus Vinorelbine

15 Plus Cisplatin for Advanced Non-Small- Cell Lung Cancer: the TAX 326 Study Group J Clin Oncol 2003; 21: Kubota K, Watanabe K, Kunitoh H, et al Phase III Randomized Trial of Docetaxel Plus Cisplatin versus Vindesine Plus Cisplatin in Patients with Stage IV Non- Small- Cell Lung Cancer: The Japanese Taxotere Lung Cancer Study Group J Clin Oncol 2004; 22: Evans T Chemotherapy in Advanced Non- Small Cell Lung Cancer Sem Resp Crit Care Med 2005; 26(3): O' Shaughnessy J, Miles D, Vukelja S, et al Superior survival with Capecitabine plus Docetaxel combination therapy in Anthracycline- Pretreated patients with advanced breast cancer: Phase III Trial Results J Clin Oncol 2002, 20:

Incorporação, na tabela Unimed-BH de materiais e medicamentos: Gemcitabina (Gemzar ) para tratamento do câncer avançado de bexiga, mama e pâncreas.

Incorporação, na tabela Unimed-BH de materiais e medicamentos: Gemcitabina (Gemzar ) para tratamento do câncer avançado de bexiga, mama e pâncreas. Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 038/05 Tema: Gemcitabina I Data: 01/11/2005 II Grupo de Estudo: Dr. Lucas Barbosa da Silva Dra. Lélia Maria de Almeida Carvalho Dra. Silvana Márcia Bruschi

Leia mais

I Data: 22/06/2005. II Grupo de Estudo:

I Data: 22/06/2005. II Grupo de Estudo: Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 037/05 Tema: Doxorrubicina Lipossomal Peguilada I Data: 22/06/2005 II Grupo de Estudo: Dra. Lélia Maria de Almeida Carvalho Dr. Lucas Barbosa da Silva Dra.

Leia mais

Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)?

Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)? Qual a melhor combinação de quimioterapia quando associada à radioterapia para tumores localmente avançados (pulmão)? Dr. Ormando Campos Jr. Oncologista Clínico Conflito de Interesses Quimioterapia + Radioterapia.

Leia mais

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA

QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO. QUANDO HÁ EVIDÊNCIAS E QUANDO COMBINÁ-LA COM A RADIOTERAPIA Dr. Markus Gifoni Oncologista Clínico Instituto do Câncer do Ceará Fortaleza 01/06/2013 Informações

Leia mais

10. Congresso Unimed de AUDITORIA EM SAÚDE. Curso Pré-Congresso Oncologia e MBE Bevacizumab no câncer de pulmão NPC

10. Congresso Unimed de AUDITORIA EM SAÚDE. Curso Pré-Congresso Oncologia e MBE Bevacizumab no câncer de pulmão NPC 10. Congresso Unimed de AUDITORIA EM SAÚDE Curso Pré-Congresso Oncologia e MBE Bevacizumab no câncer de pulmão NPC Declaração de Conflitos de interesse Oncologista Clínico sócio de Serviço de Oncologia

Leia mais

Benefício de Sobrevida dos Esquemas à Base de Taxotere em Pacientes com Câncer de Pulmão de Células Não-Pequenas

Benefício de Sobrevida dos Esquemas à Base de Taxotere em Pacientes com Câncer de Pulmão de Células Não-Pequenas Benefício de Sobrevida dos Esquemas à Base de Taxotere em Pacientes com Câncer de Pulmão de Células Não-Pequenas - Os esquemas à base de Taxotere demonstraram sobrevida global significativamente superior

Leia mais

Tratamento combinado nos tumores localmente l avançados: Qual o melhor esquema? Juvenal Antunes Oliveira Filho Oncocamp, Campinas, SP

Tratamento combinado nos tumores localmente l avançados: Qual o melhor esquema? Juvenal Antunes Oliveira Filho Oncocamp, Campinas, SP Tratamento combinado nos tumores localmente l avançados: Qual o melhor esquema? Juvenal Antunes Oliveira Filho Oncocamp, Campinas, SP Declaração de Conflitos de Interesses Participação do Advisory Board:

Leia mais

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante?

30/05/2016. Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Resposta parcial após neoadjuvância: há espaço para quimioterapia adjuvante? Estamos num momento de quebra de paradigmas? José

Leia mais

câncer de esôfago e estômago Quais os melhores esquemas?

câncer de esôfago e estômago Quais os melhores esquemas? Tratamento combinado em câncer de esôfago e estômago Quais os melhores esquemas? Dr. André Sasse Oncologista Clínico sasse@cevon.com.br Centro de Evidências em Oncologia HC UNICAMP Centro de Evidências

Leia mais

Câncer de Mama. AC-D Adriamicina: 60 mg/m 2 IV D1. Docetaxel: 35mg/m 2 IV D1 após 4 ciclos de AC. a cada 21 dias X 4 ciclos Ref.

Câncer de Mama. AC-D Adriamicina: 60 mg/m 2 IV D1. Docetaxel: 35mg/m 2 IV D1 após 4 ciclos de AC. a cada 21 dias X 4 ciclos Ref. Câncer de Mama AC-D Adriamicina: 60 mg/m 2 IV D1 Ciclofosfamida: 600 mg/m 2 IV D1 a cada 21 dias X 4 ciclos Docetaxel: 100mg/m 2 IV D1 após 4 ciclos de AC a cada 21 dias X 4 ciclos Ref. (1-3) Ou Doxorrubicina:

Leia mais

Câncer de Pulmão de Não Pequenas Células

Câncer de Pulmão de Não Pequenas Células Tratamento Sistêmico de Resgate no Câncer de Pulmão de Não Pequenas Células Dr. Marcelo Rocha S. Cruz Oncologia Clínica Hospital São José São Paulo Índice Terapia de Manutenção: Quimioterapia Terapia de

Leia mais

Tratamento Sistêmico Câncer Gástrico

Tratamento Sistêmico Câncer Gástrico Tratamento Sistêmico Câncer Gástrico Hospital Israelita Albert Einstein Dr. Pedro Luiz S. Usón Jr Tópicos de discussão Câncer Gástrico operável - Quimioterapia perioperatória - Quimioterapia adjuvante

Leia mais

Avaliação epidemiológica das pacientes com câncer de mama tratadas com trastuzumabe no Hospital de Base de Brasília

Avaliação epidemiológica das pacientes com câncer de mama tratadas com trastuzumabe no Hospital de Base de Brasília 55 55 Artigo Original Avaliação epidemiológica das pacientes com câncer de mama tratadas com trastuzumabe no Hospital de Base de Brasília Epidemiologic evaluation of patients with breast cancer treated

Leia mais

Leuprorrelina: 7,5mg IM a cada 28 dias ou 22,5 mg IM a cada 12 semanas Ref. (01) Gosserrelina: 10,8 mg SC a cada 12 semanas Ref.

Leuprorrelina: 7,5mg IM a cada 28 dias ou 22,5 mg IM a cada 12 semanas Ref. (01) Gosserrelina: 10,8 mg SC a cada 12 semanas Ref. Câncer de Próstata Flutamida + Leuprorrelina Flutamida: 250mg VO TID Leuprorrelina: 7,5mg IM a cada 28 dias ou 22,5 mg IM a cada 12 semanas Ref. (01) Flutamida + Gosserrelina Flutamida: 250 mg VO TID Gosserrelina:

Leia mais

- Papel da Quimioterapia Neo e

- Papel da Quimioterapia Neo e Carcinoma Urotelial de Bexiga: Tratamento Sistêmico na Doença Músculo-Invasiva - Papel da Quimioterapia Neo e Adjuvante Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Prof. Medicina Interna Univ. Católica de Brasília

Leia mais

III Tema: Imunoglobulinas em dermatomiosite e polimiosite

III Tema: Imunoglobulinas em dermatomiosite e polimiosite Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 013/06 Tema: Imunoglobulinas em Dermatomiosite e polimiosite I Data: 02/05/2006 II Grupo de Estudo: Dra. Silvana Márcia Bruschi Kelles Dra. Lélia Maria de

Leia mais

Gencitabina em câncer de pulmão: avaliação retrospectiva de resposta clínica, sobrevida livre de progressão e sobrevida global

Gencitabina em câncer de pulmão: avaliação retrospectiva de resposta clínica, sobrevida livre de progressão e sobrevida global 12 Artigo Original Gencitabina em câncer de pulmão: avaliação retrospectiva de resposta clínica, sobrevida livre de progressão e sobrevida global Ana Lucia Coradazzi CRM SP 87.242 Gustavo Fernando Veraldi

Leia mais

DOCELIBBS docetaxel tri-hidratado Solução concentrada para infusão 40 mg/ml MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA

DOCELIBBS docetaxel tri-hidratado Solução concentrada para infusão 40 mg/ml MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA DOCELIBBS docetaxel tri-hidratado Solução concentrada para infusão 40 mg/ml MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA APRESENTAÇÕES Solução concentrada para infusão com 20 mg de docetaxel

Leia mais

TEMA: GEFITINIBE (IRESSA ) NO TRATAMENTO DE SEGUNDA LINHA PARA PACIENTE COM CÂNCER METASTÁTICO DE PULMÃO, COM MUTAÇÃO DE EGFR.

TEMA: GEFITINIBE (IRESSA ) NO TRATAMENTO DE SEGUNDA LINHA PARA PACIENTE COM CÂNCER METASTÁTICO DE PULMÃO, COM MUTAÇÃO DE EGFR. NT 24/2012 Solicitante: Juiz Geraldo Claret de Arantes Número do processo: Data: 26/11/2012 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA: GEFITINIBE (IRESSA ) NO TRATAMENTO DE SEGUNDA LINHA PARA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO QUIMIOTERAPIA EM CABEÇA E PESCOÇO UBIRANEI OLIVEIRA SILVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO QUIMIOTERAPIA EM CABEÇA E PESCOÇO UBIRANEI OLIVEIRA SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO QUIMIOTERAPIA EM CABEÇA E PESCOÇO UBIRANEI OLIVEIRA SILVA HISTÓRICO Dezembro 1945 (Bari/Itália) Gás mostarda Pós 2ª Guerra Mundial Cornelius Rhoads

Leia mais

PROTOCOLOS DE PRÉ-MEDICAÇÃO EM QUIMIOTERAPIA

PROTOCOLOS DE PRÉ-MEDICAÇÃO EM QUIMIOTERAPIA PROTOCOLOS DE PRÉ-MEDICAÇÃO EM QUIMIOTERAPIA Marta Ferreira, Bebiana Conde, Ana Fernandes, António Araújo I. PROTOCOLO DE HIDRATAÇÃO: a) Cisplatina: - Se dose < 50 mg/m 2 : Pré-Hidratação: 250 ml, PO,

Leia mais

TEMA: GEFITINIBE (IRESSA ) NO TRATAMENTO DE SEGUNDA LINHA PARA PACIENTE COM CÂNCER METASTÁTICO DE PULMÃO.

TEMA: GEFITINIBE (IRESSA ) NO TRATAMENTO DE SEGUNDA LINHA PARA PACIENTE COM CÂNCER METASTÁTICO DE PULMÃO. NT 213/2013 Data: 05/11/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Solicitante Dr. Jayme de Oliveira Maia Número do processo: 0058335-95.2013.8.13.0720 TEMA: GEFITINIBE (IRESSA ) NO TRATAMENTO

Leia mais

Materiais e Métodos As informações presentes neste trabalho foram obtidas a partir de revisão bibliográfica e do prontuário

Materiais e Métodos As informações presentes neste trabalho foram obtidas a partir de revisão bibliográfica e do prontuário Introdução Pacientes portadores de Leucemia Linfocítica Aguda (LLA) são predisponentes a desenvolverem complicações trombogênicas, especialmente em terapias envolvendo a L-asparaginase, que apresenta potencial

Leia mais

Estado atual da quimioterapia de indução seguida de radioquimioterapianos tumores de cabeça e pescoço

Estado atual da quimioterapia de indução seguida de radioquimioterapianos tumores de cabeça e pescoço Estado atual da quimioterapia de indução seguida de radioquimioterapianos tumores de cabeça e pescoço Juliana Karassawa R3 Radioterapia Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Divisão de Oncologia

Leia mais

V Encontro Pós ASCO - 2011. Tratamento: mama metastático. Leandro Alves Gomes Ramos 02/07/2011

V Encontro Pós ASCO - 2011. Tratamento: mama metastático. Leandro Alves Gomes Ramos 02/07/2011 V Encontro Pós ASCO - 2011 Tratamento: mama metastático Leandro Alves Gomes Ramos 02/07/2011 Não tenho conflitos de interesse Câncer de mama metastático Triplo negativo Inibição PARP: Iniparibe Metastático:

Leia mais

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado Aknar Calabrich A importância do peritôneo 70% das pacientes com câncer de ovário avançado tem metástase

Leia mais

Key Words: câncer de mama, quimioterapia neoadjuvante, quimioterapia, resposta patológica, carbopaltina.

Key Words: câncer de mama, quimioterapia neoadjuvante, quimioterapia, resposta patológica, carbopaltina. Alta taxa de resposta completa patológica (prc) em câncer de mama triplo negativo após quimioterapia neoadjuvante sequencial Augusto Ribeiro GABRIEL, MD* Ruffo de FREITAS JÚNIOR, MD, PhD* * Programa de

Leia mais

Terapia anti-her2 em pacientes com CA de mama

Terapia anti-her2 em pacientes com CA de mama Terapia anti-her2 em pacientes com CA de mama metastático HER2+ Ingrid A. Mayer, M.D., M.S.C.I. Professora Assistente Diretora, Pesquisa Clínica Programa de Câncer de Mama Vanderbilt-Ingram Cancer Center

Leia mais

Câncer de pulmão. Ellias Magalhães e Abreu Lima Março 2015

Câncer de pulmão. Ellias Magalhães e Abreu Lima Março 2015 Câncer de pulmão Ellias Magalhães e Abreu Lima Março 2015 Objetivos Sintetizar as principais publicações / apresentações de 2014 Apresentação assim dividida: Rastreamento (1) Adjuvância (1) Metastático

Leia mais

12/10/2015 NT 45/2015

12/10/2015 NT 45/2015 12/10/2015 NT 45/2015 Cisplatina mais docetaxel em carcinoma epidermóide pouco diferenciado, altamente agressivo (carcinoma de seio etmoidal estadio III T3 N1 M0) SOLICITANTE: Juiz Carlos José Cordeiro

Leia mais

Jornadas ROR Sul. Workshop Tumores Urológicos. Cancro da BEXIGA. Gabriela Sousa IPO COIMBRA

Jornadas ROR Sul. Workshop Tumores Urológicos. Cancro da BEXIGA. Gabriela Sousa IPO COIMBRA Jornadas ROR Sul Workshop Tumores Urológicos Cancro da BEXIGA Gabriela Sousa IPO COIMBRA 22 Fev 2017 Carcinoma Urotelial Carcinoma Superficial da Bexiga Carcinoma urotelial Tratamento de eleição é a cirurgia:

Leia mais

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado

Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Benefício da radioterapia neoadjuvante na sobrevida de pacientes com câncer de mama localmente avançado Igor Martinez Bruna Villani Daniel Przybysz Marlison Caldas Celia Viegas Carlos Manoel Lilian Faroni

Leia mais

Câncer Gástrico e Junção Gastroesofágica

Câncer Gástrico e Junção Gastroesofágica Câncer Gástrico e Junção Gastroesofágica Quimioterapia concomitante a radioterapia (Esquema de MacDonald) 5-Fluorouracil: 425 mg/m 2 IV D1 a D5 Leucovorin: 20 mg/m 2 IV D1 a D5 Radioterapia iniciando no

Leia mais

Processo número: 0040.14.000.969-3 TEMA: IRESSA (GEFITININIBE) OU TARCEVA (ERLOTINIBE) NO TRATAMENTO DO ADENOCARCINOMA DE PULMÃO

Processo número: 0040.14.000.969-3 TEMA: IRESSA (GEFITININIBE) OU TARCEVA (ERLOTINIBE) NO TRATAMENTO DO ADENOCARCINOMA DE PULMÃO NOTA TÉCNICA 18/2014 Solicitante Ilmo Dr. José Aparecido Fausto de Oliveira Juiz de Direito Data: 31/01/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Processo número: 0040.14.000.969-3 TEMA: IRESSA

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PRÉVIA DE MEDICAMENTO PARA USO HUMANO EM MEIO HOSPITALAR

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PRÉVIA DE MEDICAMENTO PARA USO HUMANO EM MEIO HOSPITALAR RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PRÉVIA DE MEDICAMENTO PARA USO HUMANO EM MEIO HOSPITALAR DCI BEVACIZUMAB Medicamento Avastin Embalagem de 1 frasco contendo 4 ml de solução injectável doseada a 25 mg/ml 5252382

Leia mais

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático O tratamento de pacientes com câncer de mama metastático

Leia mais

Câncer de Mama. Up to Date no Tratamento Adjuvante com Quimioterapia

Câncer de Mama. Up to Date no Tratamento Adjuvante com Quimioterapia Câncer de Mama Up to Date no Tratamento Adjuvante com Quimioterapia João Nunes Oncologista Clínico Cettro - Centro de Câncer de Brasília HUB - UnB Membro Titular SBOC - SBM Doutorando em Biologia Molecular

Leia mais

QUIMIOTERAPIA DE SEGUNDA LINHA NO CÂNCER DE PRÓSTATA REFRATÁRIO À CASTRAÇÃO (CPRC): QUANDO INDICAR? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc

QUIMIOTERAPIA DE SEGUNDA LINHA NO CÂNCER DE PRÓSTATA REFRATÁRIO À CASTRAÇÃO (CPRC): QUANDO INDICAR? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc QUIMIOTERAPIA DE SEGUNDA LINHA NO CÂNCER DE PRÓSTATA REFRATÁRIO À CASTRAÇÃO (CPRC): QUANDO INDICAR? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Onco-Vida Brasília Prof. Depto. Medicina Interna da PUC - Brasília

Leia mais

Carcinoma pulmonar de pequenas células Quimioterapia como tratamento da doença disseminada primária e recidivante

Carcinoma pulmonar de pequenas células Quimioterapia como tratamento da doença disseminada primária e recidivante REV PORT PNEUMOL VIII (4): 341-349 ARTIGO DE REVISÃO/REVISION ARTICLE Carcinoma pulmonar de pequenas células Quimioterapia como tratamento da doença disseminada primária e recidivante Small cell lung cancer

Leia mais

Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir)

Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir) Tópicos atuais em câncer de mama Tratamento adjuvante sistêmico (como decidir) Dr. André Sasse Oncologista Clínico sasse@cevon.com.br Centro de Evidências em Oncologia HC UNICAMP Centro de Evidências em

Leia mais

Sobre Taxotere Taxotere encontra-se atualmente aprovado em cinco tipos diferentes de câncer, na Europa e nos EUA: Câncer de mama

Sobre Taxotere Taxotere encontra-se atualmente aprovado em cinco tipos diferentes de câncer, na Europa e nos EUA: Câncer de mama Taxotere (docetaxel) consegue revisão prioritária do FDA para tratamento prévio à quimio-radioterapia e cirurgia de carcinoma de Células Escamosas localmente avançado de cabeça e pescoço (CCECP) Revisão

Leia mais

Processo número: 0013603-80.2014 TEMA: IRESSA (GEFITININIBE) NO TRATAMENTO DO CÂNCER DE PULMÃO NÃO PEQUENAS CÉLULAS METASTÁTICO

Processo número: 0013603-80.2014 TEMA: IRESSA (GEFITININIBE) NO TRATAMENTO DO CÂNCER DE PULMÃO NÃO PEQUENAS CÉLULAS METASTÁTICO NOTA TÉCNICA 81/2014 Solicitante Ilma Dra. Marcela Maria Amaral Novais Juíza de Direito Comarca de Caeté Minas Gerais Data: 03/05/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Processo número: 0013603-80.2014

Leia mais

Linfoma Não-Hodgkin. Rituximabe (LNH Folicular) Rituximabe: 375mg/m2 semanalmente por 4 semanas. Ref. (01)

Linfoma Não-Hodgkin. Rituximabe (LNH Folicular) Rituximabe: 375mg/m2 semanalmente por 4 semanas. Ref. (01) Linfoma Não-Hodgkin Rituximabe (LNH Folicular) Rituximabe: 375mg/m2 semanalmente por 4 semanas. Ref. (01) R CVP (linfomas CD20 positivo) Ciclofosfamida: 750 mg/m² IV D1 Vincristina: 1,4 mg/m² IV D1 (dose

Leia mais

Módulo: Câncer de Colo de Útero

Módulo: Câncer de Colo de Útero Módulo: Câncer de Colo de Útero Caso 1 TR, 32 anos, médica, sem comorbidades Paciente casada sem filhos Abril/13 Citologia Útero- Negativo para células neoplásicas Abril/14 - Citologia uterina- Lesão alto

Leia mais

Papel da Quimioterapia Paliativa: até onde ir?

Papel da Quimioterapia Paliativa: até onde ir? Papel da Quimioterapia Paliativa: até onde ir? Rodrigo Ughini Villarroel CITO/HCPF Sem conflito de interesse para essa apresentação Tratamento sistêmico paliativo em câncer gástrico Existe vantagem na

Leia mais

Sarcomas de Partes Moles

Sarcomas de Partes Moles Sarcomas de Partes Moles AIM- Doxorrubicina, Ifosfamida e Mesna Doxorrubicina: 75 mg/m 2 /ciclo IV em pulso divididos entre D1 a D3 Ifosfamida: IV 6 9g/m 2 /ciclo, divididos entre D1 a D3 Mesna a cada

Leia mais

Boas-vindas e Introdução

Boas-vindas e Introdução Ensaios clínicos ou tratamento padrão? Opções para leucemias Boas-vindas e Introdução Ensaios clínicos ou tratamento padrão? Opções para leucemias John P. Leonard, médico Reitor Associado de Pesquisa Clínica

Leia mais

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto

O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama. Osmar Barbosa Neto O Papel da Radioterapia no Contexto da Quimioterapia Neoadjuvante do Câncer de Mama Osmar Barbosa Neto Objetivos do Tratamento Controle da Doença Locorregional + rradicação de Metástases Sistêmicas Oculta

Leia mais

Cirurgia da cabeça e pescoço, Terapia Intensiva, Cirurgia torácica.

Cirurgia da cabeça e pescoço, Terapia Intensiva, Cirurgia torácica. Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 50/06 Tema: Cânula de Shiley. I Data: 21/12/2006 II Grupo de Estudo: Dra. Lélia Maria de Almeida Carvalho Dra. Célia Maria da Silva Dra. Izabel Cristina Alves

Leia mais

Protocolo de Preservação de Orgão em Câncer de Cabeça e Pescoço

Protocolo de Preservação de Orgão em Câncer de Cabeça e Pescoço Protocolo de Preservação de Orgão em Câncer de Cabeça e Pescoço Residência de Cirurgia de Cabeça e Pescoço Dr. Wendell Leite Tratamento utilizando radioterapia em fracionamentos não convencionais ou a

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Protocolo de tratamento adjuvante e neoadjuvante do câncer de mama Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Tratamento sistêmico adjuvante A seleção de tratamento sistêmico

Leia mais

XXII WORSHOP UROLOGIA ONCOLÓGICA Março 2017 Hotel Solverde, Espinho

XXII WORSHOP UROLOGIA ONCOLÓGICA Março 2017 Hotel Solverde, Espinho 09h00 10h00 POSTERS Sexta-Feira,Friday, 10 Março 10h00 10h15 coffee-break ANDROLOGIA - ANDROLOGY 10h15 10h30 Como optimizar a terapêutica médica na disfunção eréctil? How to optimize the medical treatment

Leia mais

Journal of Thoracic Oncology Volume 3, Number 12, December 2008

Journal of Thoracic Oncology Volume 3, Number 12, December 2008 R1 CIT Vinícius Journal of Thoracic Oncology Volume 3, Number 12, December 2008 Prolongamento na sobrevida em pacientes com Câncer avançado não-pequenas células (CPNPC) Recentemente, 2 estudos randomizados,

Leia mais

Avastin (bevacizumabe) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Solução injetável 25 mg/ml 4 ml e 16 ml

Avastin (bevacizumabe) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Solução injetável 25 mg/ml 4 ml e 16 ml Avastin (bevacizumabe) Produtos Roche Químicos e Farmacêuticos S.A. Solução injetável 25 mg/ml 4 ml e 16 ml Avastin bevacizumabe Roche Antineoplásico APRESENTAÇÕES Solução para diluição para infusão. Caixa

Leia mais

S R E V R I V Ç I O D E E C IR I URGIA I A T O T RÁCIC I A

S R E V R I V Ç I O D E E C IR I URGIA I A T O T RÁCIC I A Neoadjuvância Julio Espinel R2 CIT Cristiano Feijó Andrade Outubro 2009 Importância Estadiamento linfonodal Unificar para discutir e poder propor modificações; Selecionar tratamento multimodais; Discordâncias

Leia mais

Adjuvância. Doença Irressecável

Adjuvância. Doença Irressecável CENTRO ESPECIALIZADO DE ONCOLOGIA DE FLORIANÓPOLIS. Quimioterapia adjuvante e Neoadjuvante do Câncer de Pulmão localmente avançado Marcelo Collaço Paulo Não tem conflito de interesse. Câncer do Pulmão

Leia mais

FARMORUBICINA* RD cloridrato de epirrubicina

FARMORUBICINA* RD cloridrato de epirrubicina FARMORUBICINA* RD cloridrato de epirrubicina I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Farmorubicina* RD Nome genérico: cloridrato de epirrubicina APRESENTAÇÃO Farmorubicina* RD 10 mg em embalagem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL Faculdade de Farmácia Disciplina de Trabalho de Conclusão de Curso de Farmácia Desenvolvimento de Modelo de Acompanhamento Farmacoterapêutico a Pacientes com Câncer

Leia mais

Camila Pepe Ribeiro de Souza 1, Luciano Paladini 2, Roberta Dyonisio Canaveira Monteiro 3, Bernardo Lembo Conde de Paiva 3

Camila Pepe Ribeiro de Souza 1, Luciano Paladini 2, Roberta Dyonisio Canaveira Monteiro 3, Bernardo Lembo Conde de Paiva 3 ARTIGO ORIGINAL ORIGINAL ARTICLE Análise de custo-efetividade de pemetrexede + cisplatina versus paclitaxel + carboplatina versus paclitaxel + carboplatina + bevacizumabe no tratamento de câncer de pulmão

Leia mais

Artigo Original. Palavras chave Câncer de colo uterino, quimioterapia paliativa, paclitaxel, carboplatina

Artigo Original. Palavras chave Câncer de colo uterino, quimioterapia paliativa, paclitaxel, carboplatina 18 Artigo Original Carboplatina e paclitaxel em primeira linha paliativa no tratamento de câncer de colo uterino avançado ou persistente/recorrente: análise de uma série de casos do Instituto Nacional

Leia mais

CÂNCER COLORRETAL METASTÁTICO: tratamento com medicamentos biológicos (anticorpos monoclonais) - Bevacizumabe

CÂNCER COLORRETAL METASTÁTICO: tratamento com medicamentos biológicos (anticorpos monoclonais) - Bevacizumabe CÂNCER COLORRETAL METASTÁTICO: tratamento com medicamentos biológicos (anticorpos monoclonais) - Bevacizumabe Silvinato Almeida [Digite o nome da empresa] [Escolha a data] 2 CÂNCER COLORRETAL METASTÁTICO:

Leia mais

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia

Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de na área de câncer de pulmão:radioterapia Os cinco trabalhos mais relevantes dos anos de 2009-2011 na área de câncer de pulmão:radioterapia Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta HIAE e HAOC Índice Carcinoma de pulmão não pequenas células Carcinoma

Leia mais

Resposta ao Editor Reply to the Editor

Resposta ao Editor Reply to the Editor Resposta ao Editor Reply to the Editor Araújo A, et al. Avaliação económica do erlotinib, docetaxel, pemetrexedo e tratamento de suporte no tratamento de segunda ou terceira linhas de doentes com cancro

Leia mais

Capítulo 8 Estudos sobre Decisão Terapêutica Experimento Clínico

Capítulo 8 Estudos sobre Decisão Terapêutica Experimento Clínico L E I T u R A C R í T I C A D E A R T I G O S C I E N T í F I CO S 113 Capítulo 8 Estudos sobre Decisão Terapêutica Experimento Clínico 8.1. Princípios gerais um ensaio clínico ou experimento clínico é

Leia mais

Os 5 Trabalhos mais Importantes em Oncologia Clínica. Antonio C. Buzaid

Os 5 Trabalhos mais Importantes em Oncologia Clínica. Antonio C. Buzaid Os 5 Trabalhos mais Importantes em Oncologia Clínica Antonio C. Buzaid Índice TDM4450g: Trastuzumab Emtansine (T-DM1) Versus Trastuzumab + Docetaxel em Pacientes com CMM Her-2 + sem Tratamento: Resultados

Leia mais

TEVAGRASTIM (filgrastim) Teva Farmacêutica Ltda. Solução Injetável 300 mcg / 0,5 ml

TEVAGRASTIM (filgrastim) Teva Farmacêutica Ltda. Solução Injetável 300 mcg / 0,5 ml TEVAGRASTIM (filgrastim) Teva Farmacêutica Ltda. Solução Injetável 300 mcg / 0,5 ml TEVAGRASTIM filgrastim 300 mcg / 0,5 ml APRESENTAÇÕES Solução injetável 300 mcg / 0,5 ml em seringa preenchida. TEVAGRASTIM

Leia mais

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS Hospital Erasto Gaertner Serviço de Radioterapia Sílvia Pecoits Câncer de Colo Uterino 500.000 casos novos no mundo com

Leia mais

TEMA: Cabazitaxel (Jevtana ) para tratamento câncer de próstata metastático

TEMA: Cabazitaxel (Jevtana ) para tratamento câncer de próstata metastático NTRR 58/2014 Solicitante: Juiz Dr Fernando de Moraes Mourão Comarca de Arcos Número do processo: 0042.14.001267-7 Réu: Estado de Minas Data: 31/03/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA:

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO

IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Xeloda capecitabina Roche Agente citostático IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome do produto: Xeloda Nome genérico: capecitabina Forma farmacêutica, via de administração e apresentações Comprimidos revestidos

Leia mais

Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz

Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz Hospital São José; São Paulo, SP Introdução Câncer de próstata castração-resistente (CRPC) A maioria dos

Leia mais

Dr. Reddy s Farmacêutica do Brasil Ltda Solução injetável 20mg, 80mg e 120mg

Dr. Reddy s Farmacêutica do Brasil Ltda Solução injetável 20mg, 80mg e 120mg DOCETERE Dr. Reddy s Farmacêutica do Brasil Ltda Solução injetável 20mg, 80mg e 120mg - 1 - DOCETERE docetaxel tri-hidratado APRESENTAÇÕES Docetere Concentrado para infusão 20 mg/0,5 ml (solução para administração

Leia mais

Terapêutica após progressão do carcinoma do pulmão de não pequenas células precoce ou localmente avançado tratado com quimioterapia

Terapêutica após progressão do carcinoma do pulmão de não pequenas células precoce ou localmente avançado tratado com quimioterapia Artigo de revisão Terapêutica após progressão do carcinoma do pulmão de não pequenas células precoce ou localmente avançado tratado com quimioterapia António Araújo, Manuel Magalhães, Joana Febra, Filipe

Leia mais

Neutropenia: ocorrência e manejo em mulheres com câncer de mama em quimioterapia

Neutropenia: ocorrência e manejo em mulheres com câncer de mama em quimioterapia Rev. Latino-Am. Enfermagem mar.-abr. 2014;22(2):301-8 DOI: 10.1590/0104-1169.3305.2416 Artigo Original Neutropenia: ocorrência e manejo em mulheres com câncer de mama em quimioterapia Talita Garcia do

Leia mais

Prevenção do Cancro do Ovário

Prevenção do Cancro do Ovário Área de Ginecologia/ Obstetrícia Serviço de Ginecologia Director de Área: Dr. Ricardo Mira Journal Club 15 de Maio 2015 Prevenção do Cancro do Ovário Raquel Lopes 7 de Abril de 2015 Cancro do Ovário 5ª

Leia mais

Descrição/ especificação técnica: Pó branco ou praticamente branco, inodoro, contendo de 98% a 102% de atenolol em base anidra.

Descrição/ especificação técnica: Pó branco ou praticamente branco, inodoro, contendo de 98% a 102% de atenolol em base anidra. Material Técnico Identificação Fórmula Molecular: C 14 H 22 N 2 O 3 Peso molecular: 266.34 DCB/ DCI: 00911 - atenolol CAS: 29122-68-7 INCI: Não aplicável Sinonímia: 2-{p-[2-Hydroxy-3-(isopropylamino)propoxy]phenyl}acetamide

Leia mais

Uso da Capecitabina para câncer de mama metastático

Uso da Capecitabina para câncer de mama metastático Uso da Capecitabina para câncer de mama metastático Brasília DF Junho/2008 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Ciência e Tecnologia Parecer Técnico-Científico:

Leia mais

I Data: 24/05/05. II Grupo de Estudo: III Tema: IV Especialidade(s) envolvida(s):

I Data: 24/05/05. II Grupo de Estudo: III Tema: IV Especialidade(s) envolvida(s): Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 016/05 Tema: Ultra-sonografia dinâmica de vias urinárias I Data: 24/05/05 II Grupo de Estudo: Silvana Márcia Bruschi Kelles Lélia Maria de Almeida Carvalho

Leia mais

Superando a Resistência Hormonal em Câncer de Mama RH(+) - HER-2 (-)

Superando a Resistência Hormonal em Câncer de Mama RH(+) - HER-2 (-) Superando a Resistência Hormonal em Câncer de Mama RH(+) - HER-2 (-) João Nunes de Matos Neto MD, PhD Modelo de Carcinogênese Mamária Modelo dos passos da carcinogênese em câncer de mama. Adaptado de Beckmann

Leia mais

TECNOCARB. (carboplatina) Pó liófilo injetável 150 mg Embalagem com 1 frasco ampola de 25 ml

TECNOCARB. (carboplatina) Pó liófilo injetável 150 mg Embalagem com 1 frasco ampola de 25 ml TECNOCARB () 150 mg Embalagem com 1 frasco ampola de 25 ml 349016.12 - Bula TECNOCARB - NRT ALEXANDRE.indd 1 17/7/2013 15:48:56 A data média do nadir é o 21º dia em pacientes recebendo como agente único

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Câncer de Vias Biliares Versão eletrônica atualizada em Julho 2009 Os colangiocarcinomas e carcinomas de vesícula biliar são tumores originários do epitélio dos ductos biliares

Leia mais

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Declaro não haver conflito de interesse Dra Maria Cecília Monteiro Dela Vega Médica Oncologista Clínica- CEBROM e Hospital Araujo Jorge

Leia mais

Artigo Original. Revista Brasileira de Oncologia Clínica Vol. 7, n o 22 outubro / novembro / dezembro 2010

Artigo Original. Revista Brasileira de Oncologia Clínica Vol. 7, n o 22 outubro / novembro / dezembro 2010 31 Artigo Original Comparação entre pemetrexede e cisplatina versus pemetrexede e carboplatina no tratamento de primeira linha de carcinoma de pulmão de células não-pequenas avançado Augusto Takao Akikubo

Leia mais

Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN

Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN Luciano Moreira MR3 Radioterapia Liga Norte Riograndense Contra o Cancer, Natal-RN Neoplasia Gástrica INCIDÊNCIA Brasil,2012 Homens 12.670 novos casos Mulheres 7.420 novos casos Neoplasia Gástrica TRATAMENTO

Leia mais

O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais

O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais XVII CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE RADIOTERAPIA Encontro de Residentes em Radioterapia da SBRT O estado da arte da radioterapia em pacientes idosas com tumores de mama iniciais Arthur Bom Queiroz

Leia mais

Avaliação da Ordem de Infusão de Medicamentos Antineoplásicos Utilizados no Tratamento de Neoplasia Pulmonar

Avaliação da Ordem de Infusão de Medicamentos Antineoplásicos Utilizados no Tratamento de Neoplasia Pulmonar Avaliação da Ordem de Infusão de Medicamentos Antineoplásicos Utilizados no Tratamento de Neoplasia Pulmonar Nardin J. M., Patroni-Cação R. RESUMO (a) Objetivos: Identificar os principais protocolos de

Leia mais

Custos e padrões de tratamento de pacientes com câncer de pulmão nãopequenas células (CPNPC) avançado no sistema suplementar de saúde

Custos e padrões de tratamento de pacientes com câncer de pulmão nãopequenas células (CPNPC) avançado no sistema suplementar de saúde ARTIGO ORIGINAL ORIGINAL ARTICLE Custos e padrões de tratamento de pacientes com câncer de pulmão nãopequenas células (CPNPC) avançado no sistema suplementar de saúde Costs and treatment patterns in patients

Leia mais

Tipos de Estudos Clínicos: Classificação da Epidemiologia. Profa. Dra. Maria Meimei Brevidelli

Tipos de Estudos Clínicos: Classificação da Epidemiologia. Profa. Dra. Maria Meimei Brevidelli Tipos de Estudos Clínicos: Classificação da Epidemiologia Profa. Dra. Maria Meimei Brevidelli Roteiro da Apresentação 1. Estrutura da Pesquisa Científica 2. Classificação dos estudos epidemiológicos 3.

Leia mais

TEMA: Tratamento com Sunitinibe (Sutent ) do Carcinoma de Células Renais metastático (do tipo carcinoma de células claras).

TEMA: Tratamento com Sunitinibe (Sutent ) do Carcinoma de Células Renais metastático (do tipo carcinoma de células claras). Nota Técnica 37/2012 Data: 04/12/2012 Solicitante: Dra. Vanessa Verdolim Hudson Andrade Desembargadora 1ª Câmara Cível - TJMG Medicamento Material Procedimento Cobertura x Número do processo: 1.0035.12.013771-2/001

Leia mais

docetaxel tri-hidratado

docetaxel tri-hidratado docetaxel tri-hidratado Bula para profissional da saúde Solução injetável 20 mg e 80 mg Página 1 docetaxel tri-hidratado Medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999) Solução injetável FORMA FARMACÊUTICA

Leia mais

CAPECITABINA SUN FARMACÊUTICA DO BRASIL LTDA

CAPECITABINA SUN FARMACÊUTICA DO BRASIL LTDA CAPECITABINA SUN FARMACÊUTICA DO BRASIL LTDA Comprimido revestido 150 mg e 500 mg capecitabina Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999. Agente citostático APRESENTAÇÕES Caixa contendo 60 comprimidos

Leia mais

CONJUGAÇÃO DO EXAME DE PET/CT COM IMRT NO DELINEAMENTO E PLANEJAMENTO EM TUMORES DE CANAL ANAL. Lílian d Antonino Faroni Rio de Janeiro 2012

CONJUGAÇÃO DO EXAME DE PET/CT COM IMRT NO DELINEAMENTO E PLANEJAMENTO EM TUMORES DE CANAL ANAL. Lílian d Antonino Faroni Rio de Janeiro 2012 CONJUGAÇÃO DO EXAME DE PET/CT COM IMRT NO DELINEAMENTO E PLANEJAMENTO EM TUMORES DE CANAL ANAL Lílian d Antonino Faroni Rio de Janeiro 2012 Introdução 2 % dos tumores malignos do intestino grosso e 4%

Leia mais

EXCLUSIVAMENTE PARA ADMINISTRAÇÃO INTRAVENOSA

EXCLUSIVAMENTE PARA ADMINISTRAÇÃO INTRAVENOSA CDS22MAR13 ALIMTA pemetrexede dissódico D.C.B. 06898 APRESENTAÇÕES ALIMTA é apresentado na forma de pó estéril liofilizado para uso intravenoso, em frascos de vidro incolor tipo I, contendo pemetrexede

Leia mais

Pemetrexede no tratamento inicial do adenocarcinoma de pulmão avançado - experiência da clínica privada

Pemetrexede no tratamento inicial do adenocarcinoma de pulmão avançado - experiência da clínica privada 18 Artigo Original Pemetrexede no tratamento inicial do adenocarcinoma de pulmão avançado - experiência da clínica privada Ana Maria Fantini Silva CRM: 5284520-5 Carlos Augusto V. de Andrade CRM: 5237620-0

Leia mais

Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia?

Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia? Estamos Tratando Adequadamente as Urgências em Radioterapia? Autores Alice de Campos Ana Carolina Rezende Icaro T. Carvalho Heloisa A. Carvalho Alice de Campos Residente HCFMUSP INTRODUÇÃO Urgências em

Leia mais

ASPECTOS INTRODUÇÃO. *Correspondência: Av. Sete de Setembro, Apto 301 Barra Salvador Bahia Cep

ASPECTOS INTRODUÇÃO. *Correspondência: Av. Sete de Setembro, Apto 301 Barra Salvador Bahia Cep Artigo Original FATORES TRATAMENTO SARNI ROS ASSOCIADOS ET DE AL. CRIANÇAS À INTERRUPÇÃO DESNUTRIDAS TRATAMENTO HOSPITALIZADAS ANTI-RETROVIRAL ASPECTOS CLÍNICO-ECONÔMICOS DA QUIMIOTERAPIA ADJUVANTE ANTE

Leia mais

Cost-effectiveness analysis of gefitinib versus chemotherapy protocols in the first line treatment of non small-cell EGFR positive lung cancer

Cost-effectiveness analysis of gefitinib versus chemotherapy protocols in the first line treatment of non small-cell EGFR positive lung cancer ARTIGO ORIGINAL ORIGINAL ARTICLE Análise de custo-efetividade do uso de gefitinibe versus protocolos de quimioterapia no tratamento de primeira linha do câncer de pulmão não-pequenas células metastático,

Leia mais

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2

Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Recomendações para pacientes com câncer de mama com mutação dos genes BRCA 1 ou 2 Rafael Kaliks Oncologia Hospital Albert Einstein Diretor Científico Instituto Oncoguia rkaliks@gmail.com Risco hereditário:

Leia mais

Recentes Avanços no Tratamento do Câncer de Mama HER2 positivo. Ricardo Marques Centro de Oncologia/Hospital Sírio Libanês São Paulo - SP

Recentes Avanços no Tratamento do Câncer de Mama HER2 positivo. Ricardo Marques Centro de Oncologia/Hospital Sírio Libanês São Paulo - SP Recentes Avanços no Tratamento do Câncer de Mama HER2 positivo Ricardo Marques Centro de Oncologia/Hospital Sírio Libanês São Paulo - SP 1. Tratamento Adjuvante Duração da Adjuvância 2. Tratamento NeoAdjuvante

Leia mais

Dr. Ricardo Bigni Médico Hematologista INCA Coordenador TMO COI Resp. Técnico TMO H. Clin. Niterói Coordenador Assist. Oncológica HCPM / PMERJ

Dr. Ricardo Bigni Médico Hematologista INCA Coordenador TMO COI Resp. Técnico TMO H. Clin. Niterói Coordenador Assist. Oncológica HCPM / PMERJ Dr. Ricardo Bigni Médico Hematologista INCA Coordenador TMO COI Resp. Técnico TMO H. Clin. Niterói Coordenador Assist. Oncológica HCPM / PMERJ Resposta Curva Dose-Resposta Dose Odaimi et al. Am J Clin

Leia mais