SPED - Sistema Público de Escrituração Digital

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SPED - Sistema Público de Escrituração Digital"

Transcrição

1 SPED - Sistema Público de Escrituração Digital

2 SPED - Sistema Público de Escrituração Digital? 2

3 SPED - Sistema Público de Escrituração Digital Projeto do PAC Instituído pelo Convênio ICMS 143/06. Objetivos: Promover a integração dos Fiscos Racionalizar e uniformizar as obrigações acessórias Tornar mais célere a identificação de ilícitos tributários Pilares: Sped Contábil, Sped Fiscal e Sped PIS & COFINS NF-e (DANFE), NFS-e, CT-e, E-LALUR (FCONT) Central de Balanços Expansão: Harpia 2

4 SPED - Quais as consequências disso? O SPED organiza, filtra e consolida as informações. 3

5 Nível de Exposição Pós SPED Escrituração Contábil Digital Livro Diário e Auxiliares Livro Razão e Auxiliares Balanço e Balancetes Escrituração Fiscal Digital (SPED Fiscal e PIs & COFINS) Relação sistematizada de fornecedores, clientes, produtos e serviços Relação sistematizada de notas fiscais Apuração analítica dos créditos Apuração analítica dos débitos Reflexos na contabilidade Inventário sistematizado Apuração de tributos com dados analíticos 4

6 Cruzamento de Informações? Dados Contábeis: Todas as operações relativas ao exercício da empresa Movimentação analítica das contas contábeis Reflexo no patrimônio Dados Fiscais: Créditos analíticos de PIS e COFINS Débitos analíticos de PIS e COFINS Apuração analítica do PIS e COFINS Dados Financeiros: Duplicatas Caixa 5

7 Cruzamentos de Informações 6

8 Porque eu devo me interessar? Porque eu devo gastar meu tempo? Representa uma revolução (quebra de paradigma) Muda os valores e princípios vigentes Provoca seleção natural Porque eu devo gastar meu dinheiro? Caracteriza um investimento Provoca evolução na política tributária Evita contingências fiscais Eu preciso me envolver? Somente acontece com a integração das várias equipes É o futuro do universo tributário, fiscal e contábil 7

9 A RFB após o SPED 8

10 Documentação, Backup e Aspectos Jurídicos Arquivo TXT Assinatura Digital TXT em Fiscalizações Backup físico (além do recibo) Documentação Manutenção pelo prazo decadencial Documentos não fiscais Integração do ERP Aspetos Jurídicos Confissão de débito (?) Compensações e Restituições 9

11 A importância dos cadastros para o SPED Auditoria de Processos Tributários Levantamento dos processos Mapeamento de riscos Instituição de ferramentas de controles Parametrização Revisão cadastral de participantes, produtos e serviços (periódica) Revisão do cadastro de especificações tributárias Revisão de demais cadastros Validação do Arquivo Validação do aspecto material Cruzamento entre arquivos do SPED e demais obrigações acessórias 10

12 SPED PIS e COFINS Instituída pela Instrução Normativa RFB nº de 5 de julho de Uma EFD por CNPJ (cadastro de estabelecimentos) Transforma a apuração de sintética em analítica. Cria padrão analítico de créditos e débitos por CNAE Obrigação Acessória do PIS e COFINS 11

13 PVA - validação de consistência? Instrução Normativa RFB nº de 5 de julho de I - validação do arquivo digital da escrituração; II - assinatura digital; III - visualização da escrituração; IV - transmissão para o Sped; e V - consulta à situação da escrituração. Validação Formal Recepção do arquivo não significa homologação da apuração/ pagamento 12

14 PJ s obrigadas ao SPED PIS & COFINS Instrução Normativa RFB nº de 5 de julho de I - em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2012, as pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Real; (Redação dada pela Instrução Normativa RFB nº 1.218, de 21 de dezembro de 2011) II - em relação aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de julho de 2012, as demais pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Presumido ou Arbitrado. (Redação dada pela Instrução Normativa RFB nº 1.218, de 21 de dezembro de 2011) 13

15 Prazo para enviar a EFD PIS & COFINS Instrução Normativa RFB nº de 5 de julho de Art. 5º A EFD-PIS/Cofins será transmitida mensalmente ao Sped até o 10º (décimo) dia útil do 2º (segundo) mês subsequente ao que se refira a escrituração, inclusive nos casos de extinção, incorporação, fusão e cisão total ou parcial. Parágrafo único. O prazo para entrega da EFD-PIS/Cofins será encerrado às 23h59min59s (vinte e três horas, cinquenta e nove minutos e cinquenta e nove segundos), horário de Brasília, do dia fixado para entrega da escrituração. 14

16 Benefícios do SPED - Simplificação IN 86 Ato Declaratório Executivo COFIS nº 15/2001 I registros contábeis; II fornecedores e clientes; III - documentos fiscais; IV - comércio exterior; V - controle de estoque e registro de inventário; VI - relação insumo/produto; VII - controle patrimonial; VIII - folha de pagamento. 15

17 Benefícios do SPED - Simplificação IN 86 IN RFB nº. 926 de 11 de março de 2009 Art. 6º A apresentação dos livros digitais, nos termos desta Instrução Normativa e em relação aos períodos posteriores a 31 de dezembro de 2007, supre: I - em relação às mesmas informações, a exigência contida na Instrução Normativa SRF nº 86, de 22 de outubro de 2001, e na Instrução Normativa MPS/SRP nº 12, de 20 de junho de

18 Benefícios do SPED - Dispensa DACON SPED vs. DACON - Pergunta 25 do FAQ da EFD PIS & COFINS 25. A EFD PIS/Cofins irá substituir a Dacon? Conforme previsto no 3º do art. 3º da IN RFB 1.052, de 2010: As declarações e demonstrativos, relativos a tributos administrados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), exigidos das pessoas jurídicas que tenham apresentado a EFD-PIS/Cofins, em relação ao mesmo período, serão simplificados, com vistas a eliminar eventuais redundâncias de informação.contudo, ainda não existe uma data definida para a substituição completa do Dacon. 18

19 Atraso ou não entrega da EFD PIS & COFINS Instrução Normativa RFB nº de 5 de julho de Art. 7º A não-apresentação da EFD-PIS/Cofins no prazo fixado no art. 5º acarretará a aplicação de multa no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) por mês-calendário ou fração. 19

20 Substituição da EFD PIS & COFINS Instrução Normativa RFB nº de 5 de julho de Novo arquivo digital validado e assinado Substitui integralmente o anterior (não existe arquivo complementar) Até o último dia últil do mês de junho do ano-calendário seguinte Desde que não tenha sido: (i) objeto de exame em procedimento de fiscalização ou de reconhecimento de direito creditório de valores objeto de Pedido de Ressarcimento ou de Declaração de Compensação; (ii) intimada de início de procedimento fiscal; ou (iii) cujos saldos a pagar constantes e relacionados na EFD- PIS/Cofins em referência já não tenham sido enviados à (PGFN) para inscrição em (DAU), nos casos em que importe alteração desses saldos. 20

21 SPED PIS e COFINS - Blocos Informações organizadas em blocos, subdivididos em registros e linhas BLOCO 0 - Abertura, Identificação e Referências BLOCO A - Documentos Fiscais - Serviços (ISS) BLOCO C - Documentos Fiscais I - Mercadorias BLOCO D - Documentos Fiscais II - Serviços (ICMS) BLOCO F - Demais Documentos e Operações BLOCO M - Apuração da Contribuição e Crédito PIS e COFINS BLOCOS 1 e 9 - Outras Informações e Encerramento do Arquivo Digital 21

22 ORGANIZAÇÃO DOS BLOCOS Os blocos devem ser organizados e dispostos na sequência, ou seja, iniciase com o bloco 0 e seus registros, na sequência o bloco A e registros correspondentes, depois os blocos C, D, F, M e 1 e, ao final, o bloco 9, que encerra o arquivo digital da escrituração 22

23 ORGANIZAÇÃO DOS REGISTROS Os registros são compostos de campos que devem ser apresentados de forma sequencial, com todos os campos previstos independentemente de haver ou não informação a ser prestada naquele campo. A exclusão de campos ocasiona erro na estrutura do registro. 23

24 ORGANIZAÇÃO DOS REGISTROS Deve haver correlação entre os modelos de documentos fiscais e os registros da escrituração correspondentes. É vedada a apresentação de informações de documento fiscal em registro diverso do estabelecido para aquele modelo. Exemplos: Venda de serviços mediante emissão de nota fiscal exigida pelo fisco municipal: A100. Venda através de NF-e: registro C100 (visão documental) ou C180 (visão consolidada). 26

25 SPED PIS e COFINS - Bloco 0 Principais Registros Registro Regime de Apuração da Contribuição Social e de Apropriação de Crédito Tabela de Receita Bruta Mensal para Fins de Rateio de Créditos Comuns Tabela de Cadastro de Estabelecimento Tabela de Cadastro do Participante Tabela de Identificação do Item (Produtos e Serviços) 27

26 SPED PIS e COFINS - Bloco 0 Pontos de Atenção REGISTRO CAMPO 02 - COD_INC_TRIB = Código 3 incidência cumulativa e não-cumulativa Deve ser utilizado o código 3 mesmo na incidência não-cumulativa, quando o contribuinte tiver receitas de naturezas diversas: operações tributadas no mercado interno operações não tributadas no mercado interno (alíquota zero, suspensão, isenção e não incidência) operações de exportação 28

27 SPED PIS e COFINS - Bloco 0 Pontos de Atenção REGISTRO DISCRIMINAÇÃO DAS RECEITAS PARA APLICAÇÃO DA PROPORCIONALIDADE DOS CRÉDITOS Em cada campo deve ser informada a receita bruta mensal consolidada da pessoa jurídica, correspondente ao somatório das receitas auferidas pelos seus diversos estabelecimentos, no período mensal da escrituração. Registro 1:1 29

28 SPED PIS e COFINS - Bloco 0 Pontos de Atenção Registro Cruza com o M105 e M505 (créditos), proporcionalmente ao escriturado n o s b l o c o s A, C, D e F, c o m C S T 53,54,55,56,63, 64, 65 e 66 - operações com crédito vinculadas a mais de um tipo de receita. 30

29 SPED PIS e COFINS - Bloco 0 Pontos de Atenção REGISTRO 0111 não entra na composição da receita bruta para fins de proporção: as receitas não operacionais, decorrentes da venda de ativo imobilizado; as receitas não próprias da atividade, de natureza financeira, de aluguéis de bens móveis e imóveis; de reversões de provisões e recuperações de créditos baixados como perda, que não representem ingresso de novas receitas; do resultado positivo da avaliação de investimentos pelo valor do patrimônio líquido e os lucros e dividendos derivados de investimentos avaliados pelo custo de aquisição, que tenham sido computados como receita. 31

30 SPED PIS e COFINS - Bloco 0 Pontos de Atenção REGISTRO ESTABELECIMENTOS - somente estabelecimento que tenha gerado crédito ou débito de PIS e COFINS - armazéns gerais. Consórcios entram no registro

31 SPED PIS e COFINS - Bloco 0 Pontos de Atenção REGISTRO PARTICIPANTES - NFe com apuração consolidada de vendas (C180) e/ou de aquisições (C190), não é preciso cadastrar estes participantes. Essa regra não se aplica para o SPED Fiscal. Na apuração individualizada por documento (aquisições e vendas) - C100/C170, cadastro obrigatório no

32 SPED PIS e COFINS - Bloco 0 Pontos de Atenção REGISTRO campo 07 - tipo de item - muito importante, pois cruza com demais dados para conferência analítica dos créditos. MERCADORIA ADQUIRIDA COMO INSUMO E QUE VIRA USO E CONSUMO. Emite nota de baixa de estoque e ajustar impostos a recuperar com ajustes manuais dos tributos. 34

33 SPED PIS e COFINS - Bloco A Lançamento de documentos fiscais municipais, relacionados ao recolhimento de ISSQN. Principais Registros Identificação do estabelecimento Documento Fiscal Complemento de Documento de Informação Complementar Processo Referenciado Informação Complementar Complemento do documento 35

34 SPED PIS e COFINS - Bloco A Pontos de Atenção Desdobra itens no A170 que devem estar cadastrados no registro 0200 Nota conjugada - registro no C100 Atentar para o preenchimento do registro A120 quando o IND-ORIG_CRED=1 (importação) e o CST indicar operação com direito a crédito (CST 50 a 56) Sempre que CST for indicativo de receita (CST 50 a 56) os valores dos campos VL_BC_PIS e VL_BC_COFINS serão validados com o somatório constante nos registros M210 e M510. Idem para créditos 35

35 SPED PIS e COFINS - Bloco A Cadastro prévio dos campos 07 a 18 do registro A170 no banco de dados 35

36 SPED PIS e COFINS - Bloco A Campo 07 - NT_BC_CRED deve ser sempre preenchido quando o CST indicar créditos Serviços utilizados como insumos (03) Armazenagem de mercadoria na operação de venda (07) Processo referenciado - gerar registros 1010 e Tese sem liminar não precisa 35

37 SPED PIS e COFINS - Bloco C Lançamento de documentos fiscais sujeitos ao IPI e ICMS Principais Registros Identificação do estabelecimento (C010) Documento Fiscal e Complemento de Documentos (C100 e C170) Informação Complementar da NF (C110) Informação Complementar de Importação (C120) Consolidação e detalhamento das NFe s de venda (C180, C181 e C185) Consolidação e detalhamento das NFe s de aquisição (C190, C191, C195) 35

38 SPED PIS e COFINS - Bloco C Lançamento de documentos fiscais sujeitos ao IPI e ICMS Principais Registros Complemento de doc. - operação de importação (C199) Nota Fiscal de venda a consumidor final - consolidado (C380) Cupom Fiscal (C400) Energia Elétrica (C500) 35

39 SPED PIS e COFINS - Bloco C Pontos de Atenção Parametrização C010 - se o contribuinte possui estabelecimentos que realiza apuração individualizada e outros com apuração consolidada, deve preencher o campo 3 deste registro. Não deve ser escriturado docs que não interfiram na apuração do PIS e COFINS - o que é diferente de documentos fiscais que não tenham havido o pagamento do PIS e da COFINS. O Guia Prático diz que a regra é a apuração consolidada para NFe O C170 (filho do C100) é consolidado com uma linha para cada item O C180 e C190 deve ser uma linha para cada tipo de item 35

40 SPED PIS e COFINS - Bloco C Pontos de Atenção C010 - se o contribuinte possui estabelecimentos que realiza apuração individualizada e outros com apuração consolidada, deve preencher o campo 3 deste registro. Não deve ser escriturado docs que não interfiram na apuração do PIS e COFINS - o que é diferente de documentos fiscais que não tenham havido o pagamento do PIS e da COFINS. O Guia Prático diz que a regra é a apuração consolidada para NFe O C170 (filho do C100) é consolidado com uma linha para cada item O C180 e C190 deve ser uma linha para cada tipo de item 35

41 SPED PIS e COFINS - Bloco C Pontos de Atenção Venda Cancelada - exclusão Retorno de Venda (venda cancelada) - exclusão No retorno deve emitir documento fiscal com destaque dos tributos. Entra no SPED Fiscal, mas não entra no SPED PIS e COFINS. Se tributou PIS e COFINS na saída, ajusta no campo C170 (apuração individualizada) ou nos campo 5 dos registros C181 e C185 (apuração consolidada). Se fechou o período de apuração, ajuste direto no M220 (tabela 4.3.8) Documento Cancelado - sem efeito Devolução de Venda - gera crédito no não cumulativo e exclusão da base de cálculo no cumulativo 35

42 SPED PIS e COFINS - Bloco C Pontos de Atenção Registro C120 - informações sobre importações - deve ser preenchido mesmo se for NFe na apuração individualizada Registro C199 - informações sobre importações para apuração consolidada Nota com item que gera créditos e item que não gera créditos deve ser integralmente informada Registro C170 (saídas) - cruza campos 26 e 28 (PIS) e campos 32 e 34 (COFINS) com registros M210 e M610 (base de cálculo do PIS e da COFINS, respectivamente) Registro C170 (entradas) - cruza campos 26 e 28 (PIS) e campos 32 e 34 (COFINS) com registros M105 e M505 (créditos de PIS e COFINS, respectivamente) 35

43 SPED PIS e COFINS - Bloco C Pontos de Atenção Registro C100 e filhos - não deve ser informado: imobilizado (f120 - depreciação e f130 custo de aquisição - cst 98 ou 99) energia elétrica (c500 - aquisição e c600 - fornecimento) serviços de transportes (d100 - aquisição e/ou d200 - fornecimento) transporte de passageiros (d300 ou d350 se por ECF) água canalizada ou gás (c500 aquisição e/ou c600 fornecimento) cupom fiscal (c400 individual por ecf ou c490 consolidada) Se muda o CST, CFOP ou alíquota no curso do mês, deve apresentar dois registros C180 para o mesmo item 35

44 SPED PIS e COFINS - Bloco C Pontos de Atenção Registros C170 e C190 - aquisições com direito a crédito - só da direito a crédito se vinculados a CFOP s que geram crédito (vide tabela da RFB) 35

45 SPED PIS e COFINS - Bloco D Lançamento de documentos fiscais relacionados a serviços sujeitos ao ICMS Principais Registros Estabelecimento (D010) Documentos Fiscais (D100) Resumo da Escrituração Diária (D200) Serviço de Comunicação (D500) Consolidação de Serviços de Comunicação (D600) 35

46 SPED PIS e COFINS - Bloco D Pontos de Atenção Registro D100 - somente transporte adquirido que gera crédito Se o valor do frete está dentro do documento fiscal, deve ser escriturado no bloco C compondo o valor total do documento - campo 18. Registro D200 - prestação de serviço de transporte Registro D600 - empresa de telecomunicação - atentar para segregação específica por tipo de receita. 35

47 SPED PIS e COFINS - Bloco F Outras operações que impactam na apuração do PIS e da COFINS Principais Registros Estabelecimento (F010) Demais Documentos (D100) Ativo Imobilizado (F120 e F130) Atividade Imobiliária (F200, F205 e F210) Lucro Presumido (F500 e filhos) Retenção na fonte (F600 e filhos) 35

48 SPED PIS e COFINS - Bloco F Pontos de Atenção Bloco F - somente o que não está em documento fiscal Registro F100 - receitas - receitas financeiras - juros sobre o capital próprio - aluguéis de bens móveis e imóveis - receitas não operacionais (venda de bens do ativo não circulante) - demais receitas não escrituradas nos Blocos A, C e D 35

49 SPED PIS e COFINS - Bloco F Pontos de Atenção Registro F100 - despesas - contraprestação de arrendamento mercantil - aluguéis de prédios, máquinas e equipamentos - despesas de armazenagem de mercadorias - aquisição de bens e serviços a serem utilizados como insumos, com documentação que não deva ser informada nos Blocos A, C e D 35

50 SPED PIS e COFINS - Bloco F Pontos de Atenção Registro F100 - Operações de importação de mercadorias para revenda ou produtos a serem utilizados com insumos, quando a apropriação dos créditos ocorrer amparada pela DI (na competência do desembaraço aduaneiro) e não pela entrada da mercadoria com a nota fiscal correspondente. Registro F100 - Receitas de Consórcios F500 / F525 / F550 - OBS: Os registros referentes à escrituração do PIS/Pasep e da Cofins das pessoas jurídicas sujeitas ao regime de tributação com base no lucro presumido, aplicável para os fatos geradores a ocorrer a partir de 01 de julho de 2012, serão disponibilizados pelo Programa Validador e Assinador (PVA) da EFD-PIS/Cofins, versão 2.0, com previsão de disponibilização pela Receita Federal em abril/

51 SPED PIS e COFINS - Bloco F Pontos de Atenção F500 / F525 / F550 - OBS: Os registros referentes à escrituração do PIS/Pasep e da Cofins das pessoas jurídicas sujeitas ao regime de tributação com base no lucro presumido, aplicável para os fatos geradores a ocorrer a partir de 01 de julho de 2012, serão disponibilizados pelo Programa Validador e Assinador (PVA) da EFD-PIS/Cofins, versão 2.0, com previsão de disponibilização pela Receita Federal em abril/2012. Registro F600 - retenção sofrida 35

52 SPED PIS e COFINS - Correlação EFD PIS & COFINS e DACON - Créditos 35

53 SPED PIS e COFINS - Correlação EFD PIS & COFINS e DACON - Débitos 35

54 Observações finais Erro no Validador Exige dados na nota cancelada (cod_sit=2) que estão no C100, que não deve ser escriturado Se COD_SIT = 02 (cancelado) ou 03 (canc. extemporâneo) ou 04 (NFe denegada) ou 05 (NFe inutilizada) somente poderão ser informados os campos que compõem a CHAVE do registro, excluído o campo COD_PART e incluídos os campos IND_OPER, COD_SIT e COD_MOD e os campos CHV_NFE, CHV_CTE e CHV_CFE para os registros que possuam os campos. Não deverão ser informados registros filhos. 35

55 Observações Finais SPED Fiscal - Ajuste direto na apuração a crédito SPED Fiscal não tem campo a crédito - somente a débito - direto na apuração NFe emitida em DPEC - não validação posterior Cancela a nota original, emite outra e guarda a documentação (lembrando que a nota emitida em DPEC deve possuir número ou série diversa da nota não transmitida 35

56 Observações Finais Validador: Demonstração dos créditos Apurados no Período, Registros fiscais-consolidação das operações por CST (50 a 56), Consolidação da Contribuição por período, não fecham os valores. Crédito = CST, CFOP, Tipo de Crédito e Tipo de Item Espaço no pipe Gera valor inválido 35

57 Observações Finais Validador: Gerar apurações Se indicador 2 do campo 03 do Registro 0110, calcula para os CST s 50, 51, 52, 53, 54, 55, 56, 60, 61, 62, 63, 64, 65 e 66 Se indicador 1 (apropriação direta), não gera para CST 53, 54, 55, 56, 63, 64, 65 e 66, mas gera para CST 50, 51, 52, 60, 61 e 62 Não gera registros filhos 35

58 Sped System - Validação Tributária 37

59 Sped System - Validação Tributária 38

60 Sped System - Validação Tributária 39

61 Sped System - Validação Tributária 40

62 Sped System - Validação Tributária 41

63 Muito obrigado. Gustavo Xavier Paulo Machado

Sistema Público de Escrituração Digital

Sistema Público de Escrituração Digital INTRODUÇÃO PIS/PASEP E COFINS SISTEMÁTICA DA NÃO-CUMULATIVIDADE AS DIFICULDADES Não é um regime pleno de não-cumulatividade, como o IPI e o ICMS. O legislador preferiu listar as operações geradoras de

Leia mais

EFD PIS COFINS Teoria e Prática

EFD PIS COFINS Teoria e Prática EFD PIS COFINS Teoria e Prática É uma solução tecnológica que oficializa os arquivos digitais das escriturações fiscal e contábil dos sistemas empresariais dentro de um formato digital específico e padronizado.

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de Março de 2012

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de Março de 2012 Circular 112/2012 São Paulo, 06 de Março de 2012. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO (EFD CONTRIBUIÇÕES) Diário Oficial da União Nº 43, Seção 1, sexta-feira, 2 de

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011 Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS São Paulo, agosto de 2011 m28 Obrigações Tributárias: Emissão de Documento Fiscal Escrituração Contábil Obrigação Acessória Escrituração Fiscal Entrega de Declarações

Leia mais

Treinamento Presencial CISS Contábil & Fiscal

Treinamento Presencial CISS Contábil & Fiscal Treinamento Presencial CISS Contábil & Fiscal Contabilidade Digital O termo Contabilidade Digital é aqui utilizado para traduzir os (nem tão novos) rumos que a contabilidade tomou, principalmente a partir

Leia mais

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso Sistema Questor SPED PIS E COFINS SPED Sistema Público de Escrituração Digital EFD Escrituração Fiscal Digital Instrutor: - Jocenei Friedrich Apoio: - Sejam todos bem-vindos Objetivos do Curso Conhecer

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

EFD-PIS/COFINS Regras Gerais Aplicáveis a Partir de 2012

EFD-PIS/COFINS Regras Gerais Aplicáveis a Partir de 2012 EFD-PIS/COFINS Regras Gerais Aplicáveis a Partir de 2012 Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em: 09/01/2012. SUMÁRIO: 1 INTRODUÇÃO 2 OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO 2.1 Obrigatoriedade em

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos ICMS na Base de Cálculo do PIS e da COFINS nos Registros F500 e 1900 da EFD Contribuições

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos ICMS na Base de Cálculo do PIS e da COFINS nos Registros F500 e 1900 da EFD Contribuições ICMS na Base de Cálculo do PIS e da COFINS nos Registros F500 e 1900 da EFD Contribuições 08/08/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria...

Leia mais

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Este artigo tem por objetivo trazer considerações relevantes quanto a dados inerentes à Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep

Leia mais

GUIA PARA GERAÇÃO DO SPED PIS/COFINS LBCGAS STATION VERSÃO DESTE GUIA: 1.0. Janeiro de 2012

GUIA PARA GERAÇÃO DO SPED PIS/COFINS LBCGAS STATION VERSÃO DESTE GUIA: 1.0. Janeiro de 2012 GUIA PARA GERAÇÃO DO SPED PIS/COFINS LBCGAS STATION VERSÃO DESTE GUIA: 1.0 Janeiro de 2012 AS INFORMAÇÕES (LEIS, DECRETOS, PORTARIAS, LAYOUTS) AQUI CONTIDAS FORAM EXTRAÍDAS DE VÁRIAS FONTES E PODEM TER

Leia mais

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008 Curso Fortaleza-Ce EFD Pis/Cofins e ICMS/IPI Teoria e Prática Palestrante: Edison Garcia Junior Auditório do CRC-CECE 06 de abril de 2011 IN 1052/2010 EFD Pis/Cofins Estabelece regras de obrigatoriedade,

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre a Receita - EFD Contribuições

Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre a Receita - EFD Contribuições Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre a Receita - EFD Contribuições Roteiro de Escrituração das Contribuições Sociais (Pessoa Jurídica

Leia mais

1. Fluxo de documentação

1. Fluxo de documentação 1. Fluxo de documentação É de fundamental importância o envio de toda documentação financeira para atender as exigências impostas pelo fisco e evitar problemas futuros à empresa. Prazo de envio: É ideal

Leia mais

Ciências Contábeis. Centro Universitário Padre Anchieta

Ciências Contábeis. Centro Universitário Padre Anchieta Ciências Contábeis Centro Universitário Padre Anchieta Projeto SPED Em 2007, foi aprovado o Projeto SPED Sistema Público de Escrituração Digital, foi oficializado. Trata-se de uma solução tecnológica que

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital

Escrituração Fiscal Digital Escrituração Fiscal Digital Secretarias de Fazenda Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 Emenda Constitucional nº 42 19/12/03 Art. 37 da Constituição Federal... XXII - as administrações tributárias da União,

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/Cofins)

EFD Contribuições (PIS/Cofins) EFD Contribuições (PIS/Cofins) Principais Aspectos no Preenchimento e Implantação da Escrituração Fiscal Digital do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre Receitas. Assunto: Escrituração

Leia mais

SPED ECF. ECF Escrituração Contábil Fiscal. Danilo Lollio São Paulo - SP. Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft.

SPED ECF. ECF Escrituração Contábil Fiscal. Danilo Lollio São Paulo - SP. Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft. SPED ECF ECF Escrituração Contábil Fiscal Danilo Lollio São Paulo - SP Esta apresentação é de propriedade da Wolters Kluwer Prosoft. É proibida a reprodução, distribuição ou comercialização deste conteúdo.

Leia mais

Não Incidência das Contribuições Sociais

Não Incidência das Contribuições Sociais Exportação Não Incidência das Contribuições Sociais O PIS/Pasep e a COFINS não incidirão sobre as receitas decorrentes das operações de: Exportação de mercadorias para o exterior; Prestação de serviços

Leia mais

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Legislação Conforme instituído pela Instrução Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010, sujeitam à obrigatoriedade de geração de arquivo da Escrituração Fiscal

Leia mais

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO PIS/PASEP E DA COFINS - EFD-PIS/COFINS - NORMAS GERAIS Introdução - Pessoas Jurídicas

Leia mais

INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades

INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades INTELIGÊNCIA FISCAL: Conflitos, Riscos e Oportunidades Vamos direto ao ponto! Monitoramento do FI$CO Modelo convencional Obrigações Acessórias Obrigações acessórias A participação do cliente no processo

Leia mais

Baker Tilly Internacional

Baker Tilly Internacional Baker Tilly Internacional Baker Tilly Brasil A Baker Tilly Brasil é uma empresa de auditoria e consultoria, com atuação em todo o território nacional e membro independente da Baker Tilly Internacional,

Leia mais

Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP

Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP PIS/COFINS ICMS/IPI Integração Racionalização Objetivos Agilidade do SPED Papel Digital Inversão de Papéis Contribuinte

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

Cartilha Básica Sobre Tributação e Aplicação em Drogarias

Cartilha Básica Sobre Tributação e Aplicação em Drogarias BIG AUTOMAÇÃO Cartilha Básica Sobre Tributação e Aplicação em Drogarias Sumário Índice de Figuras... 3 Histórico de Revisões... 4 Introdução... 5 Imposto... 5 Taxa... 5 Contribuição... 5 Tributos... 5

Leia mais

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11)

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) PIS/ COFINS NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) I NOVAS SOLUÇÕES DE CONSULTAS.... 2 A) LOCADORAS DE VEÍCULOS PODEM SE CREDITAR DE 1/48 (UM QUARENTA O OITO AVOS) NO CÁLCULO DOS CRÉDITOS DE PIS/COFINS

Leia mais

Para gerar o arquivo do SPED PIS/COFINS com sucesso são necessárias algumas parametrizações e lançamentos.

Para gerar o arquivo do SPED PIS/COFINS com sucesso são necessárias algumas parametrizações e lançamentos. Para gerar o arquivo do SPED PIS/COFINS com sucesso são necessárias algumas parametrizações e lançamentos. 1. No cadastro de empresas 1.1. Informar o regime de apuração dos impostos 1.1.1. LUCRO PRESUMIDO

Leia mais

8:h30. Credenciamento. 9h:00. Contexto Tributário Brasileiro EFD PIS COFINS. 10h00. Coffee Break. 10h:20 EFD PIS/COFINS

8:h30. Credenciamento. 9h:00. Contexto Tributário Brasileiro EFD PIS COFINS. 10h00. Coffee Break. 10h:20 EFD PIS/COFINS EFD PIS COFINS Josué Pereira Agenda 8:h30 Credenciamento 9h:00 Contexto Tributário Brasileiro EFD PIS/COFINS 10h00 Coffee Break 10h:20 EFD PIS/COFINS Como Evitar a Exposição Tributária Digital 11h30 Perguntas

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 20/11/2014

Bloco K + ECF. Bloco K no SPED Fiscal. Apresentação: 20/11/2014 Bloco K + ECF Apresentação: Danilo Lollio Graduado em Análise de Sistemas pela Universidade Mackenzie. Formado em Pedagogia pela Universidade de São Paulo -USP. Gerente de Legislação da Wolters Kluwer

Leia mais

Índice I. DADOS DA EMPRESA... 2. a) Dados para contabilização da Empresa Modelo... 3. b) Cálculo do IRPJ... 4. c) Cálculo da Contribuição Social...

Índice I. DADOS DA EMPRESA... 2. a) Dados para contabilização da Empresa Modelo... 3. b) Cálculo do IRPJ... 4. c) Cálculo da Contribuição Social... Índice I. DADOS DA EMPRESA... 2 a) Dados para contabilização da Empresa Modelo... 3 b) Cálculo do IRPJ... 4 c) Cálculo da Contribuição Social... 5 d) Plano de Contas... 6 e) Histórico Padrão... 7 f) Lançamentos

Leia mais

Guia Rápido ECF e ECD - SPED Contábil 2016

Guia Rápido ECF e ECD - SPED Contábil 2016 ÍNDICE Introdução... 3 SPED Contábil: Maio de 2016... 4 O que é o ECD - SPED Contábil?... 4 Empresas obrigadas a entregar o SPED Contábil... 4 Layout 4: enquadre de forma legal sua empresa... 5 Prazo de

Leia mais

Seminário CIESP Campinas

Seminário CIESP Campinas www.pwc.com.br Seminário CIESP Campinas Bloco K Sua empresa está preparada para a entrega? Novembro de 2015 Briefing Entender o que muda e como se preparar para cumprir mais esta nova obrigação acessória:

Leia mais

Decreto nº 6.022, de 2007

Decreto nº 6.022, de 2007 - Abrangência Atual - - Perspectivas para o ano de 2013 - Janeiro de 2013 O Sped é instrumento que unifica as atividades de recepção, validação, armazenamento e autenticação de livros e documentos que

Leia mais

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Recibo Provisório de Serviço - EFD Contribuições Bloco A

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Recibo Provisório de Serviço - EFD Contribuições Bloco A Recibo Provisório de Serviço - EFD Contribuições Bloco A 07/10/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1 Instrução Normativa

Leia mais

FAQ SPED. Devido ao grande número de correções que terei que fazer em meu cadastro, não vou conseguir cumprir o prazo de entrega, o que posso fazer?

FAQ SPED. Devido ao grande número de correções que terei que fazer em meu cadastro, não vou conseguir cumprir o prazo de entrega, o que posso fazer? FAQ SPED Questionamentos Pré Geração: Devido ao grande número de correções que terei que fazer em meu cadastro, não vou conseguir cumprir o prazo de entrega, o que posso fazer? Existe a possibilidade de

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) Grant Thornton - Brasil Junho de 2015 Agenda Considerações Iniciais; Obrigatoriedade de Transmissão; Penalidades (Multas); Informações a serem Transmitidas; Recuperação

Leia mais

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS ATUALIZADA EM: 20/01/2012 ÍNDICE 1. CONFIGURAÇÃO NATUREZAS DE OPERAÇÕES... 1 1.1. Naturezas de Operações (COMPRAS)... 4 1.2.

Leia mais

2.2 Resultado com mercadorias 2.3 Impostos que afetam as mercadorias 2.4 Critérios de avaliação do estoque

2.2 Resultado com mercadorias 2.3 Impostos que afetam as mercadorias 2.4 Critérios de avaliação do estoque Disciplina: Contabilidade Comercial I Período: 2º Tipo: I Professor: Evaldo Modesto de Ávila Curso: Ciências Contábeis Assunto: Texto Semestre: 2º Nome: Nº: Apostila : Turma: ÚNICA Turno: NOITE Data: 002

Leia mais

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

Objetivos e Módulos do SPED. Dulcineia L. D. Santos

Objetivos e Módulos do SPED. Dulcineia L. D. Santos Objetivos e Módulos do SPED Dulcineia L. D. Santos Sistema Público de Escrituração Digital SPED Decreto n. 6.022, de 22/01/2007 Objetivos do SPED: unificar as atividades de recepção, validação, armazenamento

Leia mais

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD- ICMS/IPI

GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD- ICMS/IPI GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD- ICMS/IPI Capítulo I Informações gerais sobre a EFD ICMS/IPI Seção 1 Apresentação Seção 2 Legislação Seção 3 Da apresentação do arquivo da EFD-ICMS/IPI Seção

Leia mais

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO Nossos serviços de auditoria das Obrigações Eletrônicas utilizam ferramentas que permitem auditar os arquivos enviados

Leia mais

SPED Contribuições Pis, Cofins e INSS

SPED Contribuições Pis, Cofins e INSS Versão 6.04.00 Abril/2015 SPED Contribuições Pis, Cofins e INSS Passo a Passo: Cadastros, Configurações e Operações SPED Contribuições O SPED Contribuições é um arquivo digital instituído no Sistema Publico

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais

Principais alterações do Guia Prático versão 1.09 Agosto de 2012

Principais alterações do Guia Prático versão 1.09 Agosto de 2012 GUIA PRÁTICO DA ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DA CONTRIBUIÇÃO PARA O PIS/PASEP, DA COFINS E DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA EFD-CONTRIBUIÇÕES Principais alterações do Guia Prático versão

Leia mais

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7 8. Clique e veja o compromisso do dia.

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7 8. Clique e veja o compromisso do dia. Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA à SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR SPED EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Administrador de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade,

Leia mais

expert PDF Trial EFD Contribuições Outubro 2013 Apoio: Elaborado por: Emiliano Schawirin

expert PDF Trial EFD Contribuições Outubro 2013 Apoio: Elaborado por: Emiliano Schawirin Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC)

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) EMPRESA: LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) NOME DO ARQUIVO Existem dois nomes possíveis: um para as notas de saída e outro para as notas de entrada. - Saídas : O nome do arquivo deve

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

Guia Prático da Escrituração Fiscal DIgital - EFD Infrmações Gerais sobre a EFD

Guia Prático da Escrituração Fiscal DIgital - EFD Infrmações Gerais sobre a EFD Guia Prático da Escrituração Fiscal DIgital - EFD Infrmações Gerais sobre a EFD Sumário: 1. INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EFD 1. 1 APRESENTAÇÃO 1. 2 LEGISLAÇÃO 1. 3 DA APRESENTAÇÃO DO ARQUIVO DA EFD 1. 4

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

Confira alguns dos possíveis impedimentos de validação do arquivo SPED

Confira alguns dos possíveis impedimentos de validação do arquivo SPED No validador SPED poderão ocorrer erros e/ou advertências ao importar o arquivo. As advertências não impedem a transmissão do arquivo, no entanto é importante analisar e corrigir as informações. Os erros

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped)

Sistema Público de Escrituração Digital. Institui o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) Escrituração Fiscal Digital Evolução 2003 2004 2005 2006 2007 Decreto nº 6.022-22/01/07 Institui o (Sped) Objetivo: promover a atuação integrada dos fiscos, mediante a padronização e racionalização das

Leia mais

PROJETO SPED SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED CONTÁBIL, SPED FISCAL E NOTA FISCAL ELETRÔNICA) por Eduardo Purcena

PROJETO SPED SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED CONTÁBIL, SPED FISCAL E NOTA FISCAL ELETRÔNICA) por Eduardo Purcena PROJETO SPED SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL (SPED CONTÁBIL, SPED FISCAL E NOTA FISCAL ELETRÔNICA) por Eduardo Purcena O que é SPED? Sistema Público de Escrituração Digital É um projeto de âmbito

Leia mais

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 Versão 1.0 (08/2015) Prazo de entrega 2015-30/09/2015. Instrução Normativa RFB nº 1524, de 08 de dezembro de 2014) Art. 3º A ECF será transmitida anualmente ao Sistema

Leia mais

INICIO DA PALESTRA AS 8:30, COM ITERVALO PARA UM CAFÉ AS 9:45 E RETORNO AS 10:00 COM TERMINO ESPERADO AS 11:45

INICIO DA PALESTRA AS 8:30, COM ITERVALO PARA UM CAFÉ AS 9:45 E RETORNO AS 10:00 COM TERMINO ESPERADO AS 11:45 INICIO DA PALESTRA AS 8:30, COM ITERVALO PARA UM CAFÉ AS 9:45 E RETORNO AS 10:00 COM TERMINO ESPERADO AS 11:45 CONTEUDO ABORDADO SPED FISCAL COMPETENCIA OUTUBRO DE 2012 EFD CONTRIBUICOES PIS E COFINS LUCRO

Leia mais

Elaborado por Marcos Matos Revisado por C. Douglas de Souza e Carina Gonçalves Aprovado por Paulo Bernardi

Elaborado por Marcos Matos Revisado por C. Douglas de Souza e Carina Gonçalves Aprovado por Paulo Bernardi Elaborado por Marcos Matos Revisado por C. Douglas de Souza e Carina Gonçalves Aprovado por Paulo Bernardi Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. SOBRE O GUIA... 3 1.2. INTRODUÇÃO AO EFD... 3 2. PRÉ-INSTALAÇÃO...

Leia mais

TÍTULO 10 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED E ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD

TÍTULO 10 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED E ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD (*) 1) SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SPED 1.1) FINALIDADE: instituído pelo Decreto nº 6.022, de janeiro de 2007, o projeto do Sistema Público de Escrituração Digital SPED faz parte do programa

Leia mais

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS O que é SPED? É um arquivo de texto que detalha todas as movimentações fiscais da empresa em um determinado período, listando todas as operações de compra (Notas de compra)

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL - SEF 2012 Livros da Apuração do ICMS. (atualizado até 27/09/2013)

ESCRITURAÇÃO FISCAL - SEF 2012 Livros da Apuração do ICMS. (atualizado até 27/09/2013) ESCRITURAÇÃO FISCAL - SEF 2012 Livros da Apuração do ICMS (atualizado até 27/09/2013) 2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...5 2. REQUISITOS GERAIS DA ESCRITURAÇÃO FISCAL...5 2.1 Fonte dos lançamentos...5 2.2 Tempestividade

Leia mais

Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 10 Data da publicação : 23/05/12. País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos

Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 10 Data da publicação : 23/05/12. País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Relatório de Conferência - EFD - Contribuições Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 10 Data da publicação : 23/05/12 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Chamado : TEHRSH Está disponível

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 PIS/COFINS EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. CERTIFICADO DIGITAL 3. OBRIGATORIEDADE 3.a Dispensa de Apresentação da EFD-Contribuições

Leia mais

INFORMATIVO ESPECIAL SPED Comunicado SPED vs.4-02/03/2012

INFORMATIVO ESPECIAL SPED Comunicado SPED vs.4-02/03/2012 Comunicado SPED vs.4-02/03/2012 Prezado cliente, Para mantê-lo informado sobre as liberações e procedimentos referentes ao SPED PIS/COFINS, destacamos nesse comunicado os principais pontos que devem ser

Leia mais

Pergunte à CPA. EFD ICMS/IPI Registros C100, C170 e C190 principais dúvidas

Pergunte à CPA. EFD ICMS/IPI Registros C100, C170 e C190 principais dúvidas 13/05/2013 Pergunte à CPA EFD ICMS/IPI Registros C100, C170 e C190 principais dúvidas Apresentação: José A. Fogaça Neto Registro C100 Este registro deve ser gerado para cada documento fiscal código 01,

Leia mais

13/01/2012. Fazendo um comparativo entre o DACON e a EFD PIS/COFINS. Agenda. Agenda

13/01/2012. Fazendo um comparativo entre o DACON e a EFD PIS/COFINS. Agenda. Agenda Fazendo um comparativo entre o DACON e a EFD PIS/COFINS Danilo Lollio 11/01/2012 1 Agenda 1- Aspectos introdutórios 1.1- Instituição 1.2- Conceito 1.3- Obrigatoriedade 1.4- Periodicidade 1.5- Retificação

Leia mais

Auditoria Fiscal: Conformidade x Evasão

Auditoria Fiscal: Conformidade x Evasão Auditoria Fiscal: Conformidade x Evasão 1 A CONFORMIDADE NOS TEMPOS DOS INKAS Sistema de Contabilidade Inka Fonte: Livro Museo Chileno de Arte Precolombiano fls. 67 2 SUMÁRIO 1. Estrutura Básica de Auditoria

Leia mais

Bloco Contábil e Fiscal

Bloco Contábil e Fiscal Bloco Contábil e Fiscal EFD Contribuições Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo EFD Contribuições, que faz parte do Bloco Contábil e Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

Compartilhamento de Informação

Compartilhamento de Informação Objetivos Promover a integração dos fiscos federal, estaduais e, futuramente, municipais, mediante a padronização, racionalização e compartilhamento das informações contábil e fiscal digital, assim como,

Leia mais

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE?

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? O que é a Nota Fiscal Eletrônica? Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) tem como intuito emitir e armazenar eletronicamente, para fins fiscais,

Leia mais

Prof. Filemon Augusto de Oliveira

Prof. Filemon Augusto de Oliveira Prof. Filemon Augusto de Oliveira Mini Curriculum Prof. Filemon Augusto de Oliveira Contador Especialista em Gestão Financeira MBA Controladoria e Auditoria Empresário Contábil Membro do GT Tributário

Leia mais

DECRETO Nº 5627, de 10 de janeiro de 2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO Nº 5627, de 10 de janeiro de 2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 5627, de 10 de janeiro de 2013. Introduz as alterações que menciona no Decreto Municipal nº 1751/2004, de 29 de junho de 2004 e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO,

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 DECRETO Nº 6.022-22/01/07 Eliminar a redundância de informações por meio da padronização das Obrigações Acessórias Uniformizar as

Leia mais

AGENDA DE CONTRIBUIÇÕES, TRIBUTOS E OBRIGAÇÕES

AGENDA DE CONTRIBUIÇÕES, TRIBUTOS E OBRIGAÇÕES Sinduscon Ceará - Agosto / 2014 DIAS OBRIGAÇÕES DESCRIÇÃO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL 05 (terça-feira) IRRF RETIDO NA FONTE Recolher até o 3º dia útil após o último decêndio do mês anterior, os fatos gerados a

Leia mais

Dicas de importação na RAIS. Neste bip. Você Sabia? edição 30 Fevereiro de 2013

Dicas de importação na RAIS. Neste bip. Você Sabia? edição 30 Fevereiro de 2013 Neste bip Dicas sobre RAIS... 1 Contribuição Patronal para RAIS... 2 Rumodoc - Ajuda no sistema Rumo... 2 Fechamento contábil... 2 Dispensa da entrega da DACON... 3 Dicas de importação na RAIS Já era um

Leia mais

SPED Contábil e SPED ECF

SPED Contábil e SPED ECF SPED Contábil e SPED ECF Impactos nas Rotinas Empresárias Prof. Marcos Lima Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Diretor de Relacionamentos da Fortes Contabilidade

Leia mais

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I).

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I). Comentários à nova legislação do P IS/ Cofins Ricardo J. Ferreira w w w.editoraferreira.com.br O PIS e a Cofins talvez tenham sido os tributos que mais sofreram modificações legislativas nos últimos 5

Leia mais

BLOCO K. CIESP Leste 29/10/2015

BLOCO K. CIESP Leste 29/10/2015 BLOCO K CIESP Leste 29/10/2015 Objetivo do Bloco K O objetivo desse controle é acabar de vez com a emissão de notas fiscais com informações incorretas, como as subfaturadas ou espelhadas e as meia-notas,

Leia mais

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Instrutor: José Jeová Junior Contador, com formação nesta área pelo Instituto IOB de São Paulo Dinâmica das

Leia mais

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 PRINCIPAIS CONSIDERAÇÕES O Art. 1 da IN RFB n 1353/13 instituiu a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o

Leia mais

E C D Escrituração Contábil Digital. Manual Prático

E C D Escrituração Contábil Digital. Manual Prático E C D Escrituração Contábil Digital ALDENIR ORTIZ RODRIGUES Contabilista, advogado, especialista em tributos diretos, contribuições para o PIS/Cofins e legislação societária. Coautor de livros das áreas

Leia mais

Como consultar o histórico de pagamentos

Como consultar o histórico de pagamentos Histórico de Pagamentos Como consultar o histórico de pagamentos O histórico de pagamentos registra todos os pagamentos feitos no estabelecimento para todos os tipos de vendas. Pode ser considerado uma

Leia mais

O arquivo da EFD-Contribuições deverá ser validado, assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped.

O arquivo da EFD-Contribuições deverá ser validado, assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped. 001 O que é a EFD-Contribuições? A EFD-Contribuições é a Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e da Contribuição

Leia mais

expert PDF Trial Escrituração Contábil Digital Elaborado por: José Sérgio Fernandes de Mattos

expert PDF Trial Escrituração Contábil Digital Elaborado por: José Sérgio Fernandes de Mattos Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 5 AGRADECIMENTOS... 9

APRESENTAÇÃO... 5 AGRADECIMENTOS... 9 Sumário APRESENTAÇÃO... 5 AGRADECIMENTOS... 9 CAPÍTULO 1 INCIDÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA DAS PESSOAS JURÍDICAS. FATO GERADOR. BASE DE CÁLCULO. ALÍQUOTAS. IMUNIDADES, ISENÇÕES E NÃO INCIDÊNCIA... 19 1.1

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - ESCRITURAÇÃO DA REDUÇÃO Z. Matéria Elaborada com base na legislação vigente em: 07.12.2010.

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - ESCRITURAÇÃO DA REDUÇÃO Z. Matéria Elaborada com base na legislação vigente em: 07.12.2010. ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - ESCRITURAÇÃO DA REDUÇÃO Z Matéria Elaborada com base na legislação vigente em: 07.12.2010. SUMÁRIO: 1 - INTRODUÇÃO 2 - OBRIGAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DO CUPOM FISCAL 2.1 - Dispensa

Leia mais

SPED Inteligência Fiscal Digital do ICMS/IPI, Contribuições (PIS/COFINS) e Impactos no seu negócio 11/07/2012

SPED Inteligência Fiscal Digital do ICMS/IPI, Contribuições (PIS/COFINS) e Impactos no seu negócio 11/07/2012 SPED Inteligência Fiscal Digital do ICMS/IPI, Contribuições (PIS/COFINS) e Impactos no seu negócio 11/07/2012 Atualizado em 23/07/2012 O Conteúdo desta apresentação está disponível no site da DOC, na página

Leia mais

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS Legislação e G5 Phoenix

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS Legislação e G5 Phoenix CARTILHA DA EFD-CONTRIBUIÇÕES PESSOAS JURÍDICAS DO LUCRO PRESUMIDO PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS Legislação e G5 Phoenix 1 CARTILHA DA EFD-CONTRIBUIÇÕES PESSOAS JURÍDICAS DO LUCRO PRESUMIDO PRINCIPAIS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF Nº 1.009, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2010 DOU 11.02.2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF Nº 1.009, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2010 DOU 11.02.2010 Adota Tabelas de Códigos a serem utilizadas na formalização da Escrituração Fiscal Digital (EFD) e nas emissões da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), nas situações que especifica, e revoga a Instrução Normativa

Leia mais

Palestra Makrosystem. SPED Fiscal voltado ao. Makro Contábil

Palestra Makrosystem. SPED Fiscal voltado ao. Makro Contábil Palestra Makrosystem SPED Fiscal voltado ao Makro Contábil Instrutor: Ademar Antônio da Silva Data: 20 de outubro de 2010 Max Gehringer Mensagem Importante Escrituração Fiscal Digital (SPED Fiscal) voltada

Leia mais

ECF Escrituração Contábil Fiscal. Maio de 2015

ECF Escrituração Contábil Fiscal. Maio de 2015 Maio de 2015 Histórico Desde o ano de 2007, com a criação Sistema público de Escrituração Digital (SPED), por meio do Decreto nº 6.022, o fisco vem gradativamente migrando sua base de análises para os

Leia mais

SPED Reunião RFB, Entidades e Empresas Pilotos

SPED Reunião RFB, Entidades e Empresas Pilotos SPED Reunião RFB, Entidades e Empresas Pilotos 09 de outubro de 2012 SPED - Evolução Nota-se evolução no sentido da racionalização, padronização e simplificação das Obrigações Fiscais, porém, gostaríamos

Leia mais

Neste bip. Como lançar FUNRURAL no Rumo. Você sabia? edição 24 Agosto de 2012

Neste bip. Como lançar FUNRURAL no Rumo. Você sabia? edição 24 Agosto de 2012 Neste bip Como lançar FUNRURAL no Rumo... 1 Férias Proporcionais na Rescisão... 2 Direito de férias regime parcial... 2 Prorrogação da EFD Contribuições para Empresas do Lucro Presumido e Arbitrado...

Leia mais

AGENDA - Janeiro de 2016

AGENDA - Janeiro de 2016 OBRIGAÇÕES FISCAIS, TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS PARA O MÊS DE JANEIRO.: (ÂMBITO FEDERAL) :. AGENDA - Janeiro de 2016 PRAZO NATUREZA DISCRIMINAÇÃO 04.01 08.01 GPS SALÁRIOS CAGED GFIP FGTS SIMPLES DOMÉSTICO

Leia mais

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA SPED EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR 1 ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Administrador de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade,

Leia mais