FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS"

Transcrição

1 FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS ATUALIZADA EM: 20/01/2012

2 ÍNDICE 1. CONFIGURAÇÃO NATUREZAS DE OPERAÇÕES Naturezas de Operações (COMPRAS) Naturezas de Operações (VENDAS) Naturezas de Operações (DEVOLUÇÕES DE COMPRAS) Naturezas de Operações (DEVOLUÇÕES DE VENDAS) Naturezas de Operações (TRANSFERÊNCIAS / REMESSAS) Naturezas de Operações (COMISSÕES) CONFIGURAÇÃO DE CONTAS GERENCIAIS CONFIGURAÇÃO DE TIPOS DE DOCUMENTOS E CRÉDITOS/DÉBITOS TIPOS DE DOCUMENTOS TIPOS DE CRÉDITOS/DÉBITOS TIPOS DE TÍTULOS CRÉDITOS SOBRE ATIVO IMOBILIZADO... 37

3 1 1.NATUREZAS DE OPERAÇÕES Este documento tem como objetivo demonstrar como realizar a configuração das Naturezas de Operações com relação aos Códigos de Situação Tributária para atender a exportação do SPED PIS/COFINS no ERP Dealernet/FiatNet. Para tal foram selecionadas as principais e genéricas naturezas de operações, que refletem as situações mais frequentes. Vale ressaltar que este documento contém informações meramente ilustrativas. Para iniciar com as configurações deverá seguir os passos abaixo: PASSO 1: Acesse o Dealernet, Módulo Escrita Fiscal. Escolha o menu Tabelas, selecione o item Natureza de Operação, conforme Figura 1. Figura 1: Abrindo tela de Listagem de Naturezas de Operações.

4 PASSO 2: Selecione a natureza de operação que deseja efetuar as configurações e clique no 2 botão (alterar) conforme figura 2. Figura 2: Lista de Naturezas de Operações. O sistema abrirá a tela para alteração da Natureza selecionada, onde deve ser clicado o Botão PIS/COFINS, conforme destacado na Figura 3 Figura 3: Alterando Natureza de Operações PASSO 3: Deverão ser alteradas todas as Naturezas de Operações, de forma que fiquem com Incidência de PIS/COFINS e suas exceções corretamente configuradas. Para isto deve-se repetir o PASSO 2 para cada natureza de operação e verificar as seguintes configurações:

5 3 a.tributação de PIS / COFINS: Deve ser informado um dos Códigos de Situação Tributária, constante nas tabelas e da RFB; b.incidência: Deve ser informada a incidência (Aumenta/Credita/Subtrai/Não Incide), conforme o Código de Situação Tributária informado no item anterior. c.considerar Natureza: Este item dever ser marcado sempre que as operações que utilizem esta natureza de operação devam constar nos arquivos do SPED PIS/COFINS. A seguir serão sugeridas algumas configurações para as Naturezas de Operações. No entanto, ressalta-se que este material deve ser utilizado apenas como referencial. A configuração de Código da Situação Tributária das Naturezas de Operação é de inteira responsabilidade do setor Contábil/Fiscal da sua empresa.

6 COMPRAS COMPRAS DE PEÇAS Figura 4: Configuração para Compras de Peças. COMPRAS DE VEÍCULOS NOVOS Figura 5: Configuração para Compras de Veículos Novos.

7 5 COMPRAS DE VEÍCULOS USADOS Figura 6: Configuração para Compras de Veículos Usados. COMPRAS DE MATERIAIS UTILIZADOS COMO INSUMO NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Figura 7: Compras de Materiais utilizados como Insumo na prestação de serviços.

8 6 COMPRAS DE MATERIAIS DE CONSUMO Figura 8: Configuração para Compras de Materiais de Consumo. Para o caso de Compra de material de consumo, Figura 8, foi necessário o cadastramento de uma exceção para o caso de Compra de Material para uso como INSUMO na prestação de serviço. Para efetuar as configurações de exceções, deve-se clicar no botão em destaque na Figura 8. Depois de clicado no botão o sistema abrirá a tela para cadastro de exceções. Na tela que será aberta deve-se clicar em INSERIR, quando se abrirá tela similar a Figura 9. OBS: Como existe exceção deve ser marcado o campo Considerar Natureza Figura 9: Tela de Exceção para Compras de Materiais de Consumo. OBS: Neste caso, não indicando o departamento, esta exceção será aplicável para todos os departamentos.

9 7 COMPRAS DE IMOBILIZADO Figura 10: Configuração para Compras de Imobilizado. AQUISIÇÃO DE SERVIÇO UTILIZADO COMO INSUMO NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO Figura 11: Configuração para Aquisição de Serviço Utilizado como Insumo na Prestação de Serviço, no caso de ter natureza específica para este tipo de Aquisição.

10 8 AQUISIÇÃO DE SERVIÇO (CONSUMO) Figura 12: Configuração para Aquisição de Serviço (Consumo). Foi necessário o cadastramento de exceção para caso de Aquisição de Serviço para uso como INSUMO na prestação de serviço. Para efetuar as configurações de exceções, deve-se clicar no botão em destaque na Figura 12. Depois de clicado no botão o sistema abrirá a tela para cadastro de exceções. Na tela que será aberta deve-se clicar em INSERIR. Figura 13: Tela de inserção de exceção. OBS: Neste caso foi indicado um departamento, não indicando um departamento esta exceção seria aplicável para todos os departamentos.

11 9 AQUISIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Figura 14: Configuração para Aquisição de Energia Elétrica. Importante: As notas de Energia Elétrica devem ser informadas como PRODUTO. OBS: O Rateio proporcional se aplica para os casos de estabelecimentos sujeitos ao regime Misto (Cumulativo e Não-Cumulativo). Exemplo de regime cumulativo: Venda de Veículos usados. No regime misto esta operação gera direito a crédito da parte vinculada ao regime Não Cumulativo, podendo o rateio ser alterado dentro do validador da receita. Os valores a serem usados no cálculo do rateio deverão ser informados na tela de exportação do SPED PIS/COFINS no momento em que for efetuar a exportação (Verificar na Página 6 do arquivo 2. Processo de Exportação PisCofins.doc ).

12 10 SERVIÇOS DIVERSOS ALUGUEL Figura 15: Configuração para Aquisição de Serviços Diversos. OBS: Se enquadram nesta regra geral todos os aluguéis que não sejam de prédios, máquina e equipamentos. Foi necessário o cadastramento de exceção para a conta gerencial Aluguel de loja, conforme Figura 16. Para efetuar as configurações de exceções, deve-se clicar no botão em destaque na Figura 15. Depois de clicado no botão o sistema abrirá a tela para cadastro de exceções. Na tela que será aberta deve-se clicar em INSERIR. Figura 16: Gera direito a crédito da parte vinculada ao regime Não Cumulativo.

13 VENDAS VENDAS PEÇAS / VENDAS SERVIÇOS Figura 17: Configuração para Vendas de Peças / Serviços. OBS: Esta configuração atende adequadamente às naturezas de operação de vendas de peças e serviços. Sendo este exemplo meramente ilustrativo. VENDAS VEÍCULOS NOVOS Figura 18: Configuração para Vendas de Veículos Novos. OBS: Esta configuração atende às naturezas de operação de vendas de veículos novos. Sendo este exemplo meramente ilustrativo.

14 12 VENDAS DE VEÍCULOS USADOS Figura 19: Configuração para Vendas de Veículos Usados. VENDAS DE ATIVO IMOBILIZADO Figura 20: Configuração para Vendas de Ativo Imobilizado.

15 DEVOLUÇÕES DE COMPRAS DEVOLUÇÕES DE COMPRAS DE PEÇAS Figura 21: Configuração para Devoluções de Compras. DEVOLUÇÕES DE COMPRAS DE VEÍCULOS NOVOS Figura 22: Configuração para Devoluções de Compras de Veículos Novos.

16 14 DEVOLUÇÕES DE COMPRAS DE VEÍCULOS USADOS Figura 23: Configuração para Devoluções de Compras de Veículos Usados. DEVOLUÇÕES DE COMPRAS DE IMOBILIZADO Figura 24: Configuração para Devoluções de Compras para Ativo Imobilizado.

17 DEVOLUÇÕES DE COMPRAS DE MATERIAIS UTILIZADOS COMO INSUMO NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 15 Figura 25: Configuração para Devoluções de Compras de Materiais Utilizados como Insumo na Prestação de Serviço (Natureza Específica para este caso). DEVOLUÇÕES DE COMPRAS DE MATERIAIS PARA CONSUMO Figura 26: Configuração para Devoluções de Compras de Materiais para Consumo. Foi necessário o cadastramento de exceção para o caso de devolução de compra de Material para uso como INSUMO na prestação de serviço. Para efetuar as configurações de exceções, deve-se clicar no botão em destaque na Figura 28. Depois de clicado no botão o sistema abrirá a tela para cadastro de exceções. Na tela que será aberta deve-se clicar em INSERIR.

18 16 Figura 27: Tela de inserção de exceção. OBS: A exemplo deste caso não indicando o departamento esta exceção será aplicável para todos os departamentos.

19 DEVOLUÇÕES DE VENDAS DEVOLUÇÕES DE VENDAS PEÇAS Figura 28: Configuração para Devoluções de Vendas de Peças. DEVOLUÇÕES DE VENDAS DE VEÍCULOS NOVOS Figura 29: Configuração para Devoluções de Vendas de Veículos Novos.

20 18 DEVOLUÇÕES DE VENDAS DE VEÍCULOS USADOS Figura 30: Configuração para Devoluções de Vendas de Veículos Usados....Mesmo não gerando direito a crédito, a nota fiscal de devolução pode ser informada nos registros consolidados C190 e filhos, ou C100 e filhos, para fins de transparência na apuração. Nesse caso, deve ser informado o CST 99, visto que a devolução de venda no regime cumulativo não gera crédito... Guia Prático EFD-PIS/COFINS Versão 1.0.3, Página 81

21 1.5. NATUREZA DE OPERAÇÕES (TRANSFERÊNCIAS / REMESSAS) De acordo com FAQ da Receita Federal: 28. Qual CST utilizar nas operações de remessa e transferências de mercadorias? Como não trata-se de uma operação geradora de receita e tampouco de créditos, utilize nas saídas o CST 49 (outras operações de saída) e nas entradas o CST 98 (outras operações de entrada). Documentos com estas operações não devem ser informados na EFD PIS/COFINS. 19 ENTRADAS -> TRANSFERÊNCIAS / RETORNOS EM GERAL Figura 31: Configuração para Transferências / Retornos em geral. SAÍDAS -> TRANSFERÊNCIAS / REMESSAS EM GERAL Figura 32: Configuração para Transferências / Remessas em geral.

22 NATUREZA DE OPERAÇÕES (COMISSÕES) COMISSÃO DE VENDAS DIRETAS Figura 33: Configuração para Comissão de Vendas Diretas. COMISSÃO DE OUTRAS VENDAS Figura 34: Configuração para Comissão de Outras Vendas. OBS: No caso de apuração das contribuições às alíquotas específicas, decorrentes de operações tributadas no regime monofásico e/ou em regimes especiais, em lugar do CST 01 deve ser usado o CST 02.

23 21 2. CONFIGURAÇÃO DE CONTAS GERENCIAIS. Esta configuração contempla as receitas sem documento fiscal (Outras receitas auferidas, operacionais ou não operacionais, não vinculadas à emissão de documento fiscal específico). Para realizar a configuração, favor seguir os passos abaixo: PASSO 1: Acesse o DealerNet, Módulo Contas a pagar, escolha o menu tabelas, selecione o item Plano de Contas Gerenciais conforme Figura 36. Figura 35: Abrindo tela de Listagem de Plano de Contas Gerenciais.

24 PASSO 2: Após selecionada a conta gerencial que deseja efetuar as configurações, clique no 22 botão (alterar) conforme Figura 37. Figura 36: Alterando planos de contas gerenciais. Passo 3: Ao editar a Conta gerencial, marcar indicador Incide PIS/COFINS. Em seguida clicar no Botão Incidência por Departamento., como em destaque na Figura 38, para abrir tela de cadastro de Passo 4: Configurar as demais contas gerenciais retornando ao PASSO 2. IMPORTANTE: Para as contas que forem configuradas com direito a crédito, os lançamentos/títulos devem ter beneficiários, para isto a conta gerencial deverá ter a opção Recebe Beneficiário Marcada, bem como os lançamentos precisam ter indicação de Participante (Cliente/Fornecedor).

25 23 RECEITAS DIVERSAS Figura 37: Alterando conta gerencial Receitas Diversas. OBS: A marcação do campo incide PIS/COFINS em destaque na Figura 37 habilitará o botão, para cadastramento de CSTS relativos aos departamentos específicos relacionados a esta conta gerencial. Após habilitar o botão, deve-se clicar no mesmo para abrir a tela conforme Figura 38.

26 24 Figura 38: Alterando cadastro de exceções da conta gerencial. Ao clicar no botão em destaque na Figura 38, será aberta a tela conforme Figura 39, que deverá ser preenchida de acordo com a operação que está sendo configurada (Neste caso uma operação tributável com alíquota normal). Figura 39: Cadastrando Incidência por Conta por Departamento. OBS: Estas configurações deverão ser efetuadas para todas as contas relativas a outras receitas auferidas, operacionais ou não operacionais, não vinculadas à emissão de documento fiscal específico.

27 25 RECEITAS FINANCEIRAS (rendimentos de aplicações financeiras, juros recebidos, etc) Figura 40: Alterando conta gerencial Receitas Financeiras. OBS: A marcação do campo incide PIS/COFINS em destaque na Figura 40. Habilitará o botão, para cadastramento de CSTS relativos aos departamentos específicos relacionados a esta conta gerencial. Após habilitar o botão, deve-se clicar no mesmo para abrir a tela conforme Figura 41 Figura 41: Incluir/Alterar cadastro de exceções da conta gerencial.

28 26 Ao clicar no botão em destaque na Figura 41, será aberta a tela conforme Figura 42, que deverá ser preenchida de acordo com a operação que está sendo configurada (Neste caso uma operação tributável com alíquota zero). Figura 42: Cadastrando Incidência por Conta por Departamento. OBS: Estas configurações deverão ser efetuadas para todas as contas relativas a receitas financeiras (rendimentos de aplicações financeiras, juros recebidos, etc).

29 27 CONTA GERENCIAL DESPESA (LEASING) Figura 43: Alterando conta gerencial Despesas Leasing. OBS: A marcação do campo incide PIS/COFINS em destaque na Figura 43. Habilitará o botão, para cadastramento de CSTS relativos aos departamentos específicos relacionados a esta conta gerencial. Após habilitar o botão, deve-se clicar no mesmo para abrir a tela conforme Figura 44. Figura 44: Incluir/Alterar cadastro de exceções da conta gerencial.

30 28 Ao clicar no botão em destaque na Figura 44, será aberta a tela conforme Figura 45, que deverá ser preenchida de acordo com a operação que está sendo configurada (Neste caso uma operação com direito a crédito vinculado à receita tributada no mercado interno). Figura 45: Cadastrando Incidência por Conta por Departamento. IMPORTANTE: Para as contas que forem configuradas com direito a crédito, os lançamentos/títulos devem ter beneficiários, para isto a conta gerencial deverá ter a opção Recebe Beneficiário marcada, bem como os lançamentos precisam ter indicação de Participante (Cliente/Fornecedor).

31 CONFIGURAÇÃO DE TIPOS DE TÍTULOS, TIPOS DE DOCUMENTOS E CRÉDITOS/DÉBITOS Neste passo serão realizadas três configurações: tipos de documentos, tipos de créditos/débitos e tipos de títulos. As configurações serão realizadas para efeito de apuração dos valores referentes aos lançamentos nas contas gerenciais configuradas no tópico anterior deste documento Tipos de documentos Esta configuração define quais tipos de documentos são fiscais para fins de exportação (tanto dos documentos fiscais quanto dos documentos não fiscais) do SPED PIS/COFINS. Ou seja, esta configuração define quais tipos de documentos devem ser informados como fiscais (Blocos A, C e D) ou não fiscais (Bloco F). Favor seguir os passos abaixo: PASSO 1: Acesse o DealerNet, Módulo Escrita Fiscal, escolha o menu Tabelas, selecione o item Tipos de Documentos, conforme Figura 46. Figura 46: Abrindo tela de Tipos de Documentos.

32 30 PASSO 2: Na tela que será aberta poderá gerenciar os tipos de documentos. Quando deve abrir cada um dos documentos e indicar quais são fiscais. Para isto selecione cada tipo e clique no botão (Alterar) conforme Figura 47. Figura 47: Visualizando tipos de documentos. PASSO 3: Na tela que será aberta, poderá efetuar a configuração do tipo de documento, indicando se o mesmo é fiscal ou não para fins do SPED, conforme Figura 48. Figura 48: Alterando tipo de documento.

33 Tipos de Créditos/Débitos Esta configuração define quais tipos de créditos/débitos são considerados na apuração do registro F100 (Outras receitas não vinculadas a documentos fiscais) da Exportação SPED PIS/COFINS. Em caso de dúvidas favor consultar os registros acima citados no Guia Prático SPED PIS/COFINS da Receita Federal, disponível em: Para exemplificação do processo seguem passos no Módulo Contas a Pagar. Esta mesma configuração deverá ser feita nos Módulos: Contas a Receber e Controle Bancário. PASSO 1: Acesse o DealerNet, Módulo Contas a Pagar, escolha o menu Tabelas, selecione o item Tipos de Créditos/Débitos, conforme Figura 49. Figura 49: Abrindo tela de Tipos de Créditos/Débitos.

34 PASSO 2: Na tela que será aberta poderá gerenciar os tipos de créditos/débitos. Quando deve abrir cada um dos créditos/débitos e indicar quais serão considerados na apuração do SPED 32 PIS/COFINS. Para isto selecione cada tipo e clique no botão (Alterar) conforme Figura 50. Figura 50: Visualizando tipos de créditos/débitos.

35 33 PASSO 3: Na tela que será aberta, poderá efetuar a configuração do tipo de crédito/débito, indicando se o mesmo deve ser considerado ou não para fins do SPED, conforme Figura 51. Para os módulos Contas a Pagar e Contas a Receber deve ainda ser indicada a conta gerencial com incidência correlata: Figura 51: Alterando tipo de crédito/débito.

36 Tipos de Títulos Dentre as receitas avulsas que devem ser informadas no SPED PIS/COFINS existem títulos que são contabilizados na sua entrada, o que depende diretamente do tipo de título. Logo, com relação aos títulos contabilizados na entrada, devem ser configurados os tipos de títulos a serem informados para a Receita Federal do Brasil. PASSO 1: No menu principal clique Tabelas e Tipos de Títulos; Figura 52: Abrindo tela de Tipos de Títulos.

37 35 PASSO 2: Na janela Tipos de Título selecione o tipo de título e clique em Alterar; Figura 53: Visualizando Tipos de Títulos.

38 36 PASSO 3: No campo SPED PIS/COFINS marque a opção Considerar Tipo de Título para que o tipo de título seja considerado no SPED PIS/COFINS. Em seguida informe a Conta Gerencial que possui tributação a ser considerada (não necessariamente a mesma conta onde serão lançados os títulos criados com este tipo de título, basta que possua a tributação desejada): Figura 54: Alterando Tipo de Títulos.

39 37 3. CRÉDITOS SOBRE ATIVO IMOBILIZADO Esta configuração contempla os créditos de PIS/COFINS sobre bens do ativo imobilizado, que podem ser creditados por valor de aquisição (F130) ou por depreciação/amortização (F120). Em caso de dúvidas favor consultar os registros acima citados no Guia Prático SPED PIS/COFINS da Receita Federal, disponível em: Para adicionar estes créditos na exportação SPED PIS/COFINS, favor seguir os passos abaixo: PASSO 1: Acesse o DealerNet, Módulo Escrita Fiscal, escolha o menu Cadastros, selecione o item Créditos de Imobilizado PIS/COFINS, conforme Figura 55. Figura 55: Abrindo tela de Créditos de Imobilizado.

40 PASSO 2: Na tela que será aberta poderá gerenciar os créditos. Para adicionar novos créditos, clique no botão (Incluir) conforme Figura Figura 56: Visualizando Créditos sobre Imobilizado. PASSO 3: Na tela que será aberta, poderá efetuar as configurações dos créditos que deve tomar, seja por valor de aquisição ou depreciação/amortização (o que define é a natureza do crédito, em destaque), conforme Figura 57. Figura 57: Cadastrando Créditos sobre Imobilizado. Em caso de dúvidas acesse: Perguntas Frequentes da RFB:

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - CONFIGURAÇÕES NECESSÁRIAS ATUALIZADA EM: 02/06/2011 ÍNDICE 1. CONFIGURAÇÃO NATUREZAS DE OPERAÇÕES... 1 1.1. Naturezas de Operações (compras)... 3 1.2.

Leia mais

PROJETO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA PARA CONFIGURAÇÃO DA NATUREZAS DE OPERAÇÕES E PLANO DE CONTAS GERENCIAIS ÍNDICE 1. ALTERANDO NATUREZAS DE OPERAÇÕES... 1 1.1. Naturezas de Operações (compras)... 3

Leia mais

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - EXPORTAR E UNIFICAR ARQUIVOS GERADOS NA MATRIZ E SUAS FILIAIS ATUALIZADA EM: 02/06/2011 ÍNDICE 1. EXPORTAÇÃO... 1 2. UNIFICAÇÃO DOS ARQUIVOS... 9 3.

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO WFISCAL SPED PIS COFINS. Lucro Presumido Regime de Competência Escrituração Consolidada por CFOP

MANUAL DO USUÁRIO WFISCAL SPED PIS COFINS. Lucro Presumido Regime de Competência Escrituração Consolidada por CFOP MANUAL DO USUÁRIO WFISCAL SPED PIS COFINS Lucro Presumido Regime de Competência Escrituração Consolidada por CFOP Página: 1 INTRODUÇÃO Este material traz as informações sobre as características do SPED

Leia mais

SPED Contribuições Pis, Cofins e INSS

SPED Contribuições Pis, Cofins e INSS Versão 6.04.00 Abril/2015 SPED Contribuições Pis, Cofins e INSS Passo a Passo: Cadastros, Configurações e Operações SPED Contribuições O SPED Contribuições é um arquivo digital instituído no Sistema Publico

Leia mais

Para gerar o arquivo do SPED PIS/COFINS com sucesso são necessárias algumas parametrizações e lançamentos.

Para gerar o arquivo do SPED PIS/COFINS com sucesso são necessárias algumas parametrizações e lançamentos. Para gerar o arquivo do SPED PIS/COFINS com sucesso são necessárias algumas parametrizações e lançamentos. 1. No cadastro de empresas 1.1. Informar o regime de apuração dos impostos 1.1.1. LUCRO PRESUMIDO

Leia mais

Guia SPED. Sumário. Guia SPED. Introdução ... 4. Copyright 2014 MV. Todos os direitos reservados.

Guia SPED. Sumário. Guia SPED. Introdução ... 4. Copyright 2014 MV. Todos os direitos reservados. Sumário Introdução 3... 4 Programa validador e assinador do EFD-PIS/COFINS... 5 Configuração do... MV2000 8 Geração do arquivo digital em.txt... 12 2 3 Introdução Este guia tem por objetivo auxiliar na

Leia mais

Sistema de Livros Fiscais Imediata

Sistema de Livros Fiscais Imediata 1 Sistema de Livros Fiscais Imediata 2 Descritivo das Rotinas Operacionais do Sistema de Livros Fiscais para geração EFD PIS/Cofins SPED Contribuições Após a instalação do Sistema de Livros Fiscais, basta

Leia mais

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido)

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Parametrizar a empresa como Lucro Presumido. 1 - Regime de Competência Qual o Regime de apuração adotado? 2 - Regime de Caixa Qual será a forma

Leia mais

GUIA PARA GERAÇÃO DO SPED PIS/COFINS LBCGAS STATION VERSÃO DESTE GUIA: 1.0. Janeiro de 2012

GUIA PARA GERAÇÃO DO SPED PIS/COFINS LBCGAS STATION VERSÃO DESTE GUIA: 1.0. Janeiro de 2012 GUIA PARA GERAÇÃO DO SPED PIS/COFINS LBCGAS STATION VERSÃO DESTE GUIA: 1.0 Janeiro de 2012 AS INFORMAÇÕES (LEIS, DECRETOS, PORTARIAS, LAYOUTS) AQUI CONTIDAS FORAM EXTRAÍDAS DE VÁRIAS FONTES E PODEM TER

Leia mais

FAQ SPED. Devido ao grande número de correções que terei que fazer em meu cadastro, não vou conseguir cumprir o prazo de entrega, o que posso fazer?

FAQ SPED. Devido ao grande número de correções que terei que fazer em meu cadastro, não vou conseguir cumprir o prazo de entrega, o que posso fazer? FAQ SPED Questionamentos Pré Geração: Devido ao grande número de correções que terei que fazer em meu cadastro, não vou conseguir cumprir o prazo de entrega, o que posso fazer? Existe a possibilidade de

Leia mais

Baixa Boletos de Locação - Sami ERP++

Baixa Boletos de Locação - Sami ERP++ Baixa Boletos de Locação - Sami ERP++ 1. Baixa Manual de Boletos 1.1. Recebimentos Doc s - Caixa Acesse o módulo TERMINAL DE CAIXA/ CAIXA/ ABERTURA DE CAIXA/ LOCAÇÃO LANÇAMENTOS AUTOMÁTICO/ RECEBIMENTOS

Leia mais

Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido

Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido 1º Acesse o menu Controle, opção Parâmetros, clique na guia Impostos, e certifique-se de que estão incluídos os impostos do regime 4- Pis e 5 Cofins. Na guia Federal,

Leia mais

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE?

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? O que é a Nota Fiscal Eletrônica? Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) tem como intuito emitir e armazenar eletronicamente, para fins fiscais,

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre a Receita - EFD Contribuições

Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre a Receita - EFD Contribuições Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre a Receita - EFD Contribuições Roteiro de Escrituração das Contribuições Sociais (Pessoa Jurídica

Leia mais

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital

SPED - Sistema Público de Escrituração Digital SPED - Sistema Público de Escrituração Digital SPED - Sistema Público de Escrituração Digital? 2 SPED - Sistema Público de Escrituração Digital Projeto do PAC 2007-2010 Instituído pelo Convênio ICMS 143/06.

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Configurando o Módulo... 3 Contas... 3 Conta Caixa... 5 Aba Geral... 5 Aba Empresas... 8 Conta Banco... 9 Aba Geral... 9 Aba Conta Banco... 10 Aba Empresas... 12 Tipos de

Leia mais

Posição Financeira ABRACAF

Posição Financeira ABRACAF Nota Técnica de Configurações Em caso de dúvidas operacionais, entrar em contato com o Help Desk da Ação Informática, ura contábil. RECOMENDAÇÕES: 1. Confirmar se a operação da PEF, no FiatNet, está atualizada

Leia mais

FAQ: Parametrização para Contabilização

FAQ: Parametrização para Contabilização TDN > Softwares de Gestão > RM > Recursos Humanos > Administração de Pessoal > FAQ FAQ: Parametrização para Contabilização Produto: Ambiente: RM Unspecified Versão: 11.0 Avaliação A principal finalidade

Leia mais

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Legislação Conforme instituído pela Instrução Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010, sujeitam à obrigatoriedade de geração de arquivo da Escrituração Fiscal

Leia mais

NOVO MÓDULO PATRIMÔNIO

NOVO MÓDULO PATRIMÔNIO NOVO MÓDULO PATRIMÔNIO 1 PARÂMETROS 1.1 Aba Geral 1. No quadro Período, no campo: Observação: Após ser efetuado o cálculo de qualquer período, o campo Inicial, não poderá mais ser alterado. Inicial, informe

Leia mais

Cordilheira Escrita Fiscal 2.108A

Cordilheira Escrita Fiscal 2.108A LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Guia rápido para configuração e geração do SPED Contábil

Guia rápido para configuração e geração do SPED Contábil Guia rápido para configuração e geração do SPED Contábil Acessar no módulo Domínio Contabilidade o menu controle/parâmetros e marcar a opção Gera informativo SPED. No campo Plano de contas referencial

Leia mais

APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER

APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER A integração de dados do Controller com a contabilidade, seja com o sistema Contábil ou com qualquer outro sistema, é feita através de lotes. Os lançamentos seguem a estrutura

Leia mais

VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE FINALIZAÇÃO: 10 JUN.

VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE FINALIZAÇÃO: 10 JUN. VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE ACD2016 FINALIZAÇÃO: 10 JUN. 13 04 NOV.2014 FEV. 201313 JUN. 2016 PUBLICAÇÃO: Prezado Cliente, Neste documento estão descritas todas as novidades

Leia mais

EFD PIS/COFINS NOVIDADES G5 PHOENIX 1 CADASTRO DE ITENS. Foram acrescentados os seguintes campos no Cadastro de Itens:

EFD PIS/COFINS NOVIDADES G5 PHOENIX 1 CADASTRO DE ITENS. Foram acrescentados os seguintes campos no Cadastro de Itens: EFD PIS/COFINS NOVIDADES G5 PHOENIX 1 CADASTRO DE ITENS Foram acrescentados os seguintes campos no Cadastro de Itens: 1.1 Subtela Cod.Grupo Bebidas Frias. Teclando ctrl+enter neste campo o sistema abre

Leia mais

CURSO SPED PIS COFINS CONTRIBUIÇOES MATÉRIA

CURSO SPED PIS COFINS CONTRIBUIÇOES MATÉRIA CURSO SPED PIS COFINS CONTRIBUIÇOES MATÉRIA POR NEOMAR ANTONIO CÓRDOVA Como é do conhecimento dos alunos que participaram do roteiro de cursos do CRC/SC, sobre SPED CONTRIBUIÇÕES, alguma modificações foram

Leia mais

ACESSANDO A PÁGINA DO CADASTRO DE DEPÓSITOS

ACESSANDO A PÁGINA DO CADASTRO DE DEPÓSITOS ACESSANDO A PÁGINA DO CADASTRO DE DEPÓSITOS Localize o processo no sistema. Na capa do processo em INFORMAÇÕES ADICIONAIS clique na opção DEPÓSITO JUDICIAL. 1. CADASTRANDO CONTAS JUDICIAIS 1.1- Na tela

Leia mais

As diferenças apuradas entre as duas metodologias comporão ajuste específico a ser efetuado no Livro de Apuração do Lucro Real (LALUR).

As diferenças apuradas entre as duas metodologias comporão ajuste específico a ser efetuado no Livro de Apuração do Lucro Real (LALUR). 1 Geração do FCont Objetivo: Atender todas as empresas que fazem uso da entrega desta informação junto à Receita Federal do Brasil (RFB). Trata-se de empresas enquadradas no Lucro Real. Benefícios: Este

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo V

Treinamento Sistema Folha Union Módulo V FOLHA DE PAGAMENTO Controle FGTS / Guias Recolhimento / Remessa para banco / Encerramento anual Folha Union> Movimento> Controle de FGTS> Importar depósitos As telas de Controle de FGTS são utilizadas

Leia mais

1 Notas fiscais de Entrada

1 Notas fiscais de Entrada Gerando o SPED PIS / COFINS no SisMoura 1 Notas fiscais de Entrada Todos os produtos e fornecedores das notas fiscais de entrada devem ser devidamente cadastrados no sistema para evitar quaisquer problemas

Leia mais

2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1

2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1 2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 1 2015 GVDASA Sistemas Suprimentos 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS

MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS MANUAL SPED(EFD) PIS-COFINS O que é SPED? É um arquivo de texto que detalha todas as movimentações fiscais da empresa em um determinado período, listando todas as operações de compra (Notas de compra)

Leia mais

Release 3.100. Resumo das alterações. Gerais. Livros Fiscais. Financeiro. Compras. ERP-23298 SPED Contábil SPED Contábil - Número da versão

Release 3.100. Resumo das alterações. Gerais. Livros Fiscais. Financeiro. Compras. ERP-23298 SPED Contábil SPED Contábil - Número da versão Release 3.100 Resumo das alterações Gerais Livros Fiscais ERP-23298 SPED Contábil SPED Contábil - Número da versão Corrigido o número da versão do layout gerado no arquivo para 3.00. Identificamos que

Leia mais

PROCEDIMENTO DE ENVIO DE IMÓVEIS AO SITE ALUGUEL E VENDAS

PROCEDIMENTO DE ENVIO DE IMÓVEIS AO SITE ALUGUEL E VENDAS SISTEMA VENDAS 1º Passo: Instruir o cliente para marcar no ato do cadastramento do imóvel caso seja para divulgar no site efetuar a marcação SELECIONADO PARA DIVULGAR NA INTERNET como na imagem abaixo.

Leia mais

Para os demais formatos, o relatório será gerado mas virá com configurações incorretas.

Para os demais formatos, o relatório será gerado mas virá com configurações incorretas. Balancete Orçamentário Produto : TOTVS Gestão Patrimonial - 12.1.6 Processo : Relatórios Subprocesso : Balancete Orçamentário Data publicação da : 17/06/2015 O Balancete é um relatório contábil oficial

Leia mais

SPED PIS COFINS ERROS

SPED PIS COFINS ERROS SPED PIS COFINS ERROS RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo.

Leia mais

Processo de Importação Documentos Fiscais Versão 2.0

Processo de Importação Documentos Fiscais Versão 2.0 Importação Documentos Fiscais Versão 2.0: Arquivo SPED e Arquivo XML Consisa Foi implementado no sistema Consisanet, uma nova opção para importação de Arquivo SPED e Arquivo XML Consisa. Nesta opção serão

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

Auditoria Financeira

Auditoria Financeira Auditoria Financeira Processo de Uso da Auditoria Financeira CADASTRO DE EMPRESA PARÂMETROS No Gerenciador de Sistemas, em Empresas\ Cadastro de Empresas, é necessário parametrizar os dados para a Auditoria

Leia mais

Ferramenta de Gestão de Web Site e Solution Backsite Modelo Bronze. Versão 1.0.0.2

Ferramenta de Gestão de Web Site e Solution Backsite Modelo Bronze. Versão 1.0.0.2 Manual de Instruções Ferramenta Loja Virtual Versão 1.0.0.2 1 Loja Virtual E solution (Plug in) O plug in Loja Virtual é uma ferramenta que dá aos visitantes a possibilidade de comprar produtos oferecidos

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

Manual Escrituração Fiscal Digital

Manual Escrituração Fiscal Digital Manual Escrituração Fiscal Digital NOVEMBRO/2013 Sumário Sumário... 2 1 Introdução... 3 2 Funcionalidade... 3 3 Navegação no Sistema... 4 3.1 Inicialização... 4 4 Configurações Gerais... 7 4.1 Domínios...

Leia mais

SPED3100 Geração Registro Apuração PIS/COFINS

SPED3100 Geração Registro Apuração PIS/COFINS SPED3100 Geração Registro Apuração PIS/COFINS v04.35 Março/2011 Conforme processo ( SPED_DIV_PIS_COFINS ), o objetivo do programa é gerar/listar o registro de apuração do PIS/COFINS segundo o Manual de

Leia mais

Manual de Inclusão e Exclusão de Disciplinas Online

Manual de Inclusão e Exclusão de Disciplinas Online Apresentação Este manual apresenta o processo de inclusão e exclusão de disciplinas que o aluno poderá realizar através do Espaço do Aluno. Inclusão/Exclusão Durante todo processo o aluno poderá alterar

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br PARÂMETROS DE LANÇAMENTOS PARAMETRIZAÅÇO PARA O MÉDULO LANÅAMENTOS NO SISTEMA ARQUIVO > LANÅAMENTOS > PARÑMETROS E CONFIGURAÅÖES PREENCHIMENTO DAS GUIAS: 1. GUIA IMPOSTOS: a) Contas relacionadas à apuração

Leia mais

Elaborado por Marcos Matos Revisado por C. Douglas de Souza e Carina Gonçalves Aprovado por Paulo Bernardi

Elaborado por Marcos Matos Revisado por C. Douglas de Souza e Carina Gonçalves Aprovado por Paulo Bernardi Elaborado por Marcos Matos Revisado por C. Douglas de Souza e Carina Gonçalves Aprovado por Paulo Bernardi Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. SOBRE O GUIA... 3 1.2. INTRODUÇÃO AO EFD... 3 2. PRÉ-INSTALAÇÃO...

Leia mais

COMO FAZER ENTRADA DE MATERIAL POR XML. Após abrir o sistema, localize o menu no canto superior esquerdo e clique em Movimentação > Entrada Material

COMO FAZER ENTRADA DE MATERIAL POR XML. Após abrir o sistema, localize o menu no canto superior esquerdo e clique em Movimentação > Entrada Material COMO FAZER ENTRADA DE MATERIAL POR XML Observação: O arquivo XML da nota fiscal deve estar salvo em seu computador. Se o seu fornecedor não enviou o arquivo por e-mail, você pode obter o arquivo pela internet,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos ICMS na Base de Cálculo do PIS e da COFINS nos Registros F500 e 1900 da EFD Contribuições

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos ICMS na Base de Cálculo do PIS e da COFINS nos Registros F500 e 1900 da EFD Contribuições ICMS na Base de Cálculo do PIS e da COFINS nos Registros F500 e 1900 da EFD Contribuições 08/08/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria...

Leia mais

Importação de Notas pelo Código de Barras DANFE... 12

Importação de Notas pelo Código de Barras DANFE... 12 IMPORTAÇÃO DE NF-E (ENTRADA) SUMÁRIO Importação de Notas pelo Arquivo XML... 2 Parametrização dos Produtos... 4 Parametrização de Código de Situação Tributária (CST)... 5 CST de ICMS... 5 CST de IPI...

Leia mais

Para cadastrar uma nova conta, clique sobre o botão preencha os campos habilitados.

Para cadastrar uma nova conta, clique sobre o botão preencha os campos habilitados. Contas a Pagar de Condomínio - Sami ERP++ Neste roteiro será explicado os processos de cadastro, controle e quitação das contas a pagar de condomínios. 1. Entrada Contas a Pagar Acesse o Módulo FINANCEIRO

Leia mais

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Importação XML de NF Importação

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Importação XML de NF Importação CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Importação XML de NF Importação 1. Objetivos Atualizar os valores da nota fiscal de entrada a partir de arquivos XML sem a necessidade de ter que alterar manualmente na manutenção

Leia mais

SPED ECD 2015 Conteúdo

SPED ECD 2015 Conteúdo Conteúdo Apresentação... 3 Para gerar o Arquivo... 4 1. Passo a passo... 4 2. Referenciação do Plano de Contas... 7 3. Relatórios... 8 4. Obrigações Federais... 8 2 Apresentação Bem-vindo ao Guia SPED

Leia mais

Boletim Técnico. Para isto deverão ser cadastrados os Mapas de Rateio que serão utilizados no Processo de Execução do Rateio Gerencial.

Boletim Técnico. Para isto deverão ser cadastrados os Mapas de Rateio que serão utilizados no Processo de Execução do Rateio Gerencial. Mapa de Rateio Produto : Totvs Gestão Contábil - Versão 11.50 Processo Subprocesso : Rateio Gerencial : Mapa de Rateio Data da publicação : 29/10/2012 O processo de Rateio Gerencial tem como finalidade

Leia mais

Lembrando que a empresa deve estar devidamente cadastrada com o Regime de Lucro Real ou Lucro Presumido e obrigada ao Sped.

Lembrando que a empresa deve estar devidamente cadastrada com o Regime de Lucro Real ou Lucro Presumido e obrigada ao Sped. ATIVIDADE IMOBILÁRIA Como configurar no sistema? Lembrando que a empresa deve estar devidamente cadastrada com o Regime de Lucro Real ou Lucro Presumido e obrigada ao Sped. Para iniciar as configurações,

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Histórico de mudanças no ERP

Histórico de mudanças no ERP 1:11:31 HW Sistemas e Computadores LTDA Data Inicial: 16/08/2014 - Data Final: 29/01/201 - Release 4.0.9.1 CAIXA AUXILIAR 4.0 Correção Correção 1.214 29/01/201 Após quitar parcial um crédito e valor do

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 3 3 CONFIGURAÇÕES... 3 4 FUNCIONALIDADE... 4 4.1 Registrar Nota de Entrada... 4 4.1.1 Manual (Entrada das informações manualmente)...

Leia mais

Configuração de Acumuladores

Configuração de Acumuladores Configuração de Acumuladores Os acumuladores são cadastro usados pelo Módulo Domínio Sistemas Fiscal para permitir a totalização dos valores lançados nos movimentos de entradas, saídas, serviços, outras

Leia mais

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2 EFD PIS/COFINS SUMÁRIO O que é a EFD PIS/COFINS?...2 A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2 1. Procedimentos Iniciais...2 a) Classificando as Empresas... 3 b) Conferindo os Cadastros que Influenciam

Leia mais

CRIAÇÃO DE CURSO. 1. Criar a Disciplina

CRIAÇÃO DE CURSO. 1. Criar a Disciplina CRIAÇÃO DE CURSO 1. Criar a Disciplina 2. Incluindo o Curso Título do Curso A NATUREZA NÃO PODE SER ALTERADA 3. Criar um Programa 4. Inserindo um Programa 5. Inserindo Disciplina no Programa Se existir

Leia mais

MANUAL DO CVCONT/ SPED PIS COFINS. Recomendamos que este manual seja impresso para futuras consultas, devido à sua importância.

MANUAL DO CVCONT/ SPED PIS COFINS. Recomendamos que este manual seja impresso para futuras consultas, devido à sua importância. MANUAL DO CVCONT/ SPED PIS COFINS Recomendamos que este manual seja impresso para futuras consultas, devido à sua importância. 1. Configuração Primeiramente para que os sistemas estejam aptos para a geração

Leia mais

UnionWeb Condominium

UnionWeb Condominium UnionWeb Condominium Esse manual contém explicações técnicas de configuração e manutenção administrativa. Não deve ser repassado para moradores, é para utilização da Administradora ou responsável para

Leia mais

Manual do Módulo de PC Online

Manual do Módulo de PC Online do Módulo de PC Online Agilis Conteúdo Introdução... 4 Acesso à Funcionalidade... 5 1. Internet Explorer 6.x... 7 2. Internet Explorer 7.x... 9 3. Netscape Navigator 7.x... 10 4. Netscape Navigator 7.2x...

Leia mais

Manual. EFD Contribuições

Manual. EFD Contribuições Treinamento Escrita Fiscal Material desenvolvido por: Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Implantta Serviços

Leia mais

MÓDULO FINANCEIRO. Controla movimentação financeira, gera boleto bancário, cobrança bancária entre outras funções.

MÓDULO FINANCEIRO. Controla movimentação financeira, gera boleto bancário, cobrança bancária entre outras funções. MÓDULO FINANCEIRO OBJETIVO: Controla movimentação financeira, gera boleto bancário, cobrança bancária entre outras funções. No guia Centro de Custo permite cadastrar ou consultar um centro de custo que

Leia mais

Baixa Boletos de Condomínio - Sami ERP++

Baixa Boletos de Condomínio - Sami ERP++ Baixa Boletos de Condomínio - Sami ERP++ 1. Baixa Manual de Boletos 1.1. Recebimentos Doc s - Caixa Acesse o módulo TERMINAL DE CAIXA/ CAIXA/ ABERTURA DE CAIXA/ CONDOMÍNIO/ LANÇAMENTOS AUTOMÁTICO/ RECEBIMENTOS

Leia mais

Manual das planilhas de Obras v2.5

Manual das planilhas de Obras v2.5 Manual das planilhas de Obras v2.5 Detalhamento dos principais tópicos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Gerando previsão de custos da obra (Módulo

Leia mais

SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS

SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS SIE - SISTEMA DE INFORMAÇÕES PARA O ENSINO CADASTRO DE FUNCIONÁRIOS SANTA MARIA FATECIENS 2008 Este manual tem por finalidade apresentar as especificações detalhadas da aplicação de Cadastro de Funcionários,

Leia mais

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Manual de documento de arrecadação GNRE

Manual de documento de arrecadação GNRE Manual de documento de arrecadação GNRE Sumário 1. Códigos de receita ICMS... 3 1.1. Cadastro dos códigos de receita... 3 1.2. Consultando a tabela de códigos de receita ICMS... 4 2. Documento de arrecadação...

Leia mais

Como Cadastrar Crédito ICMS Simples Nacional? - FS45

Como Cadastrar Crédito ICMS Simples Nacional? - FS45 Como Cadastrar Situação Tributária? - FS41 Caminho: Cadastros>Fiscal>Substituição Tributaria Referência: FS41 Versão: 2015.5.4 Como Funciona: A tela de Situação Tributária contém os códigos e as descrições

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema Protocolo

Manual de Utilização do Sistema Protocolo Manual de Utilização do Sistema Protocolo Setembro/2013. Introdução: Leia o manual Leia com atenção este manual e guarda-o para futuras consultas Lendo o manual, você conseguirá obter o rendimento máximo

Leia mais

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD O QUE É?

ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD O QUE É? ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL - EFD O QUE É? A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras informações de interesse

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Relatórios...3 Mix de Compra...3 Peças >> Relatórios >> Mix de Compra Peças...3 Mix de Vendas...4 Peças >> Relatórios >> Mix de Venda Peças...4 Tabela de Preços...6 Peças

Leia mais

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos fictícios. 1 Sistema Cumulativo Pessoa Jurídica tributada pelo

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

NFSE-Nota Fiscal de Serviços Eletrônicos 1

NFSE-Nota Fiscal de Serviços Eletrônicos 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

Notas de versão. Versão 3.16.1.0

Notas de versão. Versão 3.16.1.0 Notas de versão Sistema Gescor Versão 3.16.1.0 Lançamento Abril/2016 Interface - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 3 1. Nova interface e usabilidade do sistema.

Leia mais

AR PDV SOLUÇÕES AR CONSULTORIA EM INFORMÁTICA

AR PDV SOLUÇÕES AR CONSULTORIA EM INFORMÁTICA 1 Sumário: 1. AR PDV...02 2. Registro / Login...03 3. Configuração...03 4. Abertura de Caixa...03 5. Registro de Vendas...04 a. Passos para Emissão do Cupom Fiscal...05 b. Inserindo Produtos...06 c. Formas

Leia mais

Neste bip. Configuração da Tributação do Simples Nacional. Você Sabia? Contabilização da diferença do FGTS. Edição 65 Janeiro de 2016

Neste bip. Configuração da Tributação do Simples Nacional. Você Sabia? Contabilização da diferença do FGTS. Edição 65 Janeiro de 2016 Neste bip Configuração da Tributação do Simples Nacional... 1 Contabilização da diferença do FGTS... 1 Importação de NF-e... 2 Relatório razão dos lançamentos da folha... 3 Inconsistências ao gerar relatórios

Leia mais

Integração de livros fiscais com o Microsoft Dynamics AX 2009

Integração de livros fiscais com o Microsoft Dynamics AX 2009 Microsoft Dynamics AX Integração de livros fiscais com o Microsoft Dynamics AX 2009 White paper Este white paper descreve como configurar e usar a integração de livros fiscais entre o Microsoft Dynamics

Leia mais

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso Carrera Pessoal 2015 Guia de uso Bem vindo ao Carrera Pessoal 2015, o gerenciador financeiro ideal. Utilizando o Carrera Pessoal você poderá administrar com facilidade as suas finanças e/ou da sua família.

Leia mais

1. Fluxo de documentação

1. Fluxo de documentação 1. Fluxo de documentação É de fundamental importância o envio de toda documentação financeira para atender as exigências impostas pelo fisco e evitar problemas futuros à empresa. Prazo de envio: É ideal

Leia mais

1223o TUTORIAL INVENTÁRIO. Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO

1223o TUTORIAL INVENTÁRIO. Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO 1223o TUTORIAL INVENTÁRIO Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO TUTORIAL INVENTÁRIO O inventário é um procedimento operacional/contábil que deve ser feito sempre que solicitado

Leia mais

manual Sistema de Gestão Financeira

manual Sistema de Gestão Financeira manual Sistema de Gestão Financeira Conteúdo 1. Menu 5 2. Cadastro 6 2.1. Projetos 6 2.2. Código Contábil 7 2.2.1. Gerenciar Cód. Contábil 9 2.3. Centro de Custo 10 2.4. Cliente / Fornecedor 11 2.5. Contas

Leia mais

Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro GIA-ICMS. Instruções de Preenchimento por meio do Programa Gerador (versão 0.3.2.

Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro GIA-ICMS. Instruções de Preenchimento por meio do Programa Gerador (versão 0.3.2. Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro GIA-ICMS Instruções de Preenchimento por meio do Programa Gerador (versão 0.3.2.6) Portaria SUACIEF nº 001/2009 SUMÁRIO 1. TELA PRINCIPAL... 3 2. MENU

Leia mais

1. Importação das informações da carga transportada para CT-e, quando é informada a chave dos documentos (Pacote 3704).

1. Importação das informações da carga transportada para CT-e, quando é informada a chave dos documentos (Pacote 3704). * Inovações: 1. Importação das informações da carga transportada para CT-e, quando é informada a chave dos documentos (Pacote 3704). Foi incluso no pacote 3704 um tratamento na importação dos XML de CT-e,

Leia mais

PROCEDIMENTO DE CADASTRO DE BANCOS E GERAÇÃO DE BOLETOS NO SINAI ALUGUEL

PROCEDIMENTO DE CADASTRO DE BANCOS E GERAÇÃO DE BOLETOS NO SINAI ALUGUEL O sistema SINAI ALUGUEL possui duas formas de emissão de boletos aos locatários: a) Impressão própria; b) Remessa. A primeira opção, a impressão é feita localmente e a imobiliária é responsável pelo envio

Leia mais

Novidades Group Shopping

Novidades Group Shopping Novidades Group Shopping 1. Geração do Arquivo Disponível na nova versão do Group Shopping uma tela que permite preencher as informações requeridas na geração do arquivo a ser enviado à Receita Federal

Leia mais

Neste bip. Você sabia? Quando salvar um histórico no contrato? Contribuição Sindical para admitidos após o mês de março. edição 20 Abril de 2012

Neste bip. Você sabia? Quando salvar um histórico no contrato? Contribuição Sindical para admitidos após o mês de março. edição 20 Abril de 2012 Neste bip Contribuição Sindical para admitidos após mês de março... Quando salvar um histórico no contrato?... 1 Identificação dos dias de trabalho para retorno de férias... 2 Ferramentas de atendimento...

Leia mais

Nota Fiscal de Comunicação (Modelo 21)

Nota Fiscal de Comunicação (Modelo 21) Nota Fiscal de Comunicação (Modelo 21) OBJETIVO Exportar as Notas Fiscal de Comunicação (modelo 21) conforme layout da portaria CAT-79 UTILIZAÇÃO Para gerar a Nota Fiscal de Comunicação foi criado no cadastro

Leia mais

1 Atualização... ERP 8.8.2

1 Atualização... ERP 8.8.2 DEAK SISTEMAS 2 MANUAL - Deak Frente de Caixa 8.8.2 Sumário I 1 - Introdução 4 II 2 - Instalação 4 1 Atualização... ERP 8.8.2 8 III 3 - Configurações 9 1 3.1... - Cadastros de Bancos 10 2 3.2... - Cadastro

Leia mais

País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos

País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos SIMPLES NACIONAL Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 11 Data da publicação : 19/09/12 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Chamado : TEFEDJ, TEOBFL, TEPAYH, TERPUB, TFKZDD Esta melhoria

Leia mais

Agendador de Rotinas

Agendador de Rotinas Agendador de Rotinas Agendamento para Importação de Notas Fiscais É possível parametrizar o agendamento para importação de notas fiscais de entrada, saída e conhecimento de transporte, para todas as empresas

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 1 ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 5. CADASTRO OPERAÇÕES FISCAIS (CFOP)...7 6. GERAR SINTEGRA...8 7. CONTROLE DE

Leia mais

Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes do Banco do Nordeste Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Cobrança BNB

Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes do Banco do Nordeste Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Cobrança BNB Pág. 1 Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Cobrança BNB Pág. 2 Instalação o o o o Baixar o Setup v3.5.38.exe disponível no site do BNB Executando o aplicativo aparecerá a imagem abaixo Clique

Leia mais