MARKETING DE RELACIONAMENTO APLICADO AS EMPRESAS DO SETOR ELÉTRICO: ESTUDO DO CASO DA EMPRESA TERASAKI DO BRASIL LTDA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MARKETING DE RELACIONAMENTO APLICADO AS EMPRESAS DO SETOR ELÉTRICO: ESTUDO DO CASO DA EMPRESA TERASAKI DO BRASIL LTDA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DE MBA EM MARKETING ANTONIO MARCOS DE LOURENÇO MARKETING DE RELACIONAMENTO APLICADO AS EMPRESAS DO SETOR ELÉTRICO: ESTUDO DO CASO DA EMPRESA TERASAKI DO BRASIL LTDA São Caetano do Sul 2008

2 UNIVERSIDADE MUNICIPAL DE SÃO CAETANO DO SUL CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DE MBA EM MARKETING ANTONIO MARCOS DE LOURENÇO MARKETING DE RELACIONAMENTO APLICADO AS EMPRESAS DO SETOR ELÉTRICO: ESTUDO DO CASO DA EMPRESA TERASAKI DO BRASIL LTDA Trabalho de conclusão de curso apresentado junto ao programa de pós-graduação lato senso da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, para a obtenção do título de pós-graduado de MBA em marketing. Orientador: Prof. Dr. Edman Altheman São Caetano do Sul 2008

3 ANTONIO MARCOS DE LOURENÇO MARKETING DE RELACIONAMENTO APLICADO AS EMPRESAS DO SETOR ELÉTRICO: ESTUDO DO CASO DA EMPRESA TERASAKI DO BRASIL LTDA Trabalho de conclusão de curso apresentado junto ao programa de pósgraduação lato senso da Universidade Municipal de São Caetano do Sul, para a obtenção do título de pós-graduado de MBA em marketing. Orientador: Prof. Dr. Edman Altheman Área de concentração: Data de defesa: de de Resultado:. BANCA EXAMINADORA Prof. Universidade Prof. Universidade Prof. Universidade

4 FICHA CATALOGRÁFICA Antonio Marcos De Lourenço Marketing de Relacionamento aplicado as empresas do setor elétrico MBA em Marketing - São Caetano do Sul, p. TCC (MBA) Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Marketing de relacionamento 2. Empresas do setor elétrico

5 Dedico este trabalho aos meus pais, Sr. Rene e Dona Wanda, pela educação e amor que recebi; a minha esposa Paula e meu filho Pietro, pelo amor, carinho, compreensão e tempo que lhes roubei; a Deus, por tudo que sou e possuo.

6 AGRADECIMENTOS Primeiramente à minha família, pelo apoio incondicional a tudo que me proponho a fazer. Ao meu orientador, Prof. Dr. Edman Altheman, que me acolheu com conselhos sábios durante todas as orientações, sendo um grande mentor para a elaboração deste trabalho. Aos funcionários da Biblioteca e da Secretaria, que contribuíram com dicas valiosas. Ao Sr. Manoel Moreira de Amorim Filho, gerente geral da empresa Terasaki no Estado de São Paulo, que contribuiu com informações e dicas para a finalização deste trabalho. Aos clientes entrevistados, que durante a entrevista foram muito receptivos e estimularam o aprimoramento deste estudo. Aos colegas e amigos da pós, Dener, Julio, Marcelo, Bruno e Alexandre, que compartilharam comigo os desafios deste trabalho. À minha mãe, Wanda Gonçalvez De Lourenço, por mostrar e orientar o caminho correto da vida. Em memória ao meu pai, René De Lourenço, que mesmo com sua ausência me traz luz e alegria aos meus dias. À minha esposa, Ana Paula Izidoro De Lourenço, pelo amor, carinho e compreensão nas horas difíceis. Ao meu filho, Pietro De Lourenço, que estará presente entre nós entre os meses de julho e agosto deste ano, que me incentivará a realizar novos sonhos. A Deus, por tudo que me tem proporcionado. Muito obrigado a todos!

7 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico 1 Sexo...54 Gráfico 2 Faixa etária...55 Gráfico 3 Estado Civil...55 Gráfico 4 Grau de Escolaridade...56 Gráfico 5 Origem das empresas que trabalham com terasaki...56 Gráfico 6 Motivos em escolher a Terasaki...57 Gráfico 7 Concorrentes da Terasaki...57 Gráfico 8 Motivos que levam a realizar negócios com concorrentes da Terasaki...58 Gráfico 9 Grau de satisfação das necessidades de projeto...58 Gráfico 10 Grau de satisfação em relação aos preços praticados pela Terasaki...59 Gráfico 11 Grau de satisfação em relação ao prazo de entrega...59 Gráfico 12 Grau de satisfação em relação a variação dos produtos oferecidos pela Terasaki...60 Gráfico 13 Grau de satisfação geral dos produtos oferecidos pela Terasaki...60 Gráfico 14 Grau de satisfação na rapidez da solução dos problemas...61 Gráfico 15 Grau de satisfação do interesse dos responsáveis em resolver os problemas...61 Gráfico 16 Grau de satisfação do tempo de espera na solução dos problemas...62 Gráfico 17 Grau de satisfação na solução dos problemas...62 Gráfico 18 Grau de satisfação geral na solução dos problemas...63 Gráfico 19 Grau de satisfação das visitas realizadas pelos vendedores...63 Gráfico 20 Grau de satisfação do conhecimento demonstrado pelos vendedores...64 Gráfico 21 Grau de satisfação do interesse do vendedor em saber se o cliente está satisfeito com a compra realizada...64 Gráfico 22 Grau de satisfação dos produtos apresentados como alternativas...65 Gráfico 23 Grau de satisfação geral dos vendedores...65 Gráfico 24 Trabalhos voltados a fidelização, satisfação e ao relacionamento...66 Gráfico 25 Principais razões pela qual a empresa não realiza trabalhos voltados ao relacionamento...67 Gráfico 26 Principais empresas que realizam trabalhos voltados ao relacionamento com o cliente...67 Gráfico 27 As empresas podem melhor os relacionamentos com seus clientes?...68 Gráfico 28 Grau de importância dos trabalhos voltados ao marketing de relacionamento...68

8 Gráfico 29 Maior participação de mercado ou aumentar a participação em cada cliente atual?...69 Gráfico 30 Sugestões dadas á empresa Terasaki, para aumentar e manter um melhor relacionamento...69

9 LISTA DE QUADROS Quadro 1 - Comparativo entre marketing transacional e de relacionamento...26 Quadro 2 - Custo de obtenção e custo de retenção dos clientes...33 Quadro 3 - Porque se perde um cliente...38 Quadro 4 - Situações relevantes para diferentes estratégias de pesquisa...51

10 LISTA DE FIGURAS Figura 1 - Pirâmide de Maslow...21 Figura 2 - Público, marketing um a um e marketing de massa...32

11 Sumário RESUMO... ABSTRAT... 1 INTRODUÇÃO CONSIDERAÇÕES GERAIS SITUAÇÃO PROBLEMA OBJETIVOS Objetivo geral Objetivos específicos JUSTIFICATIVA REVISÃO CONCEITUAL MARKETING MARKETING DE RELACIONAMENTO COM CLIENTES Pós-venda Marketing Um a Um Atração e retenção de clientes Satisfação de clientes Fidelização de clientes Recuperação de clientes SOFTWARE DE GESTÃO Gerenciamento do banco de dados como ferramenta de marketing APRESENTAÇÃO DA EMPRESA CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA FINALIDADE DO NEGÓCIO PÚBLICO-ALVO ANÁLISE DO AMBIENTE EXTERNO Oportunidades Ameaças Concorrentes ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO Pontos fortes Pontos fracos ESTRATÉGIA CENTRAL Visão Misão Valores Objetivo POSICIONAMENTO COMPETITIVO VANTAGEM COMPETITIVA MIX DE MARKETING...46

12 3.8.1 Produto Preço Praça Promoção MÉTODOS E PROCEDIMENTOS DE PESQUISA O MÉTODO DA PESQUISA Delineamentos de Pesquisa Pesquisas Exploratórias e Conclusivas Estratégias de Pesquisa CARACTERIZAÇÃO DA PESQUISA Tipos de Classificações e Técnicas de Pesquisa POPULAÇÃO/AMOSTRA/ MATERIAIS E PROCEDIMENTOS DA PESQUISA População / Amostra Materiais da Pesquisa Procedimentos da Pesquisa ANÁLISE DOS DADOS E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS PERFÍL SÓCIO-ECONÔMICO DOS CLIENTES DA TERASAKI DO BRASIL PRINCIPAIS MOTIVOS QUE LEVAM OS CLIENTES A REALISAREM NEGÓCIOS COM A EMPRESA E QUAIS SÃO SEUS PRINCIPAIS CONCORRENTES CARACTERIZAÇÃO DO NÍVEL DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES EM RELAÇÃO AOS PRODUTOS E SERVIÇOS OFERECIDOS PELA TERASAKI DO BRASIL Nível de satisfação dos produtos oferecidos pela terasaki do Brasil Nível de satisfação dos serviços oferecidos pela terasaki do Brasil na solução de problemas Nível de satisfação do atendimento de vendas e pós-vendas da empresa terasaki do Brasil NÍVEL DE SATISFAÇÃO DOS CLIENTES EM RELAÇÃO AOS TRABALHOS VOLTADOS A FIDELIZAÇÃO, SATISFAÇÃO E O RELACIONAMENTO CONSIDERAÇÕES FINAIS CONCLUSÃO RECOMENDAÇÕES LIMITAÇÕES...73 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...74 APÊNDICES... 76

13 RESUMO Estudo acerca das características do marketing de relacionamento segundo a percepção dos clientes. Será elaborado um estudo de caso de uma empresa do setor de materiais elétrico localizada no Estado de São Paulo com a finalidade de se analisar a qualidade dos produtos e serviços oferecidos pela empresa, mensurar o grau de satisfação da empresa em relação aos produtos e serviços oferecidos, enfatizando a relação empresa x cliente sob o enfoque da atração, manutenção, recuperação e satisfação do cliente. Este estudo utiliza conceitos sobre diversos temas relacionados ao trabalho como o marketing, marketing de relacionamento com clientes, pós-venda, marketing um a um, atração, retenção, recuperação, satisfação e fidelização dos clientes, gerenciamento do banco de dados como ferramenta de marketing, onde será mostrada a necessidade da empresa em formar estratégias competitivas adotando políticas de marketing voltadas para a manutenção e atração do cliente, tomando medidas próativas com a finalidade de desenvolver relacionamentos de longo prazo, maximizando sua satisfação e o desempenho empresarial. Será feita uma caracterização da empresa, em busca de informações como missão, visão, objetivos e composto de marketing da empresa, assim também com uma caracterização do mercado em que a empresa atua. Para a realização da pesquisa de campo elegeram, funcionários (clientes) de empresas do setor elétrico (projetistas, instaladoras e montadoras de painéis elétricos), considerados formadores de opinião na percepção do pesquisador. Realizou-se uma pesquisa de natureza qualitativa transversal do tipo descritiva, com finalidade básica/pura e de campo tanto em relação à coleta de dados como o local de realização, onde foi possível identificar que as empresas na qual realizam negócios com a Terasaki, são empresas projetistas e montadoras de painéis elétricos de origem japonesa ou nacional e os principais fatores que levam a optar por utilizarem Terasaki são: a qualidade dos seus produtos e serviços oferecidos, o preço praticado oferecendo a melhor relação custo/benefício, e devido a exigência do cliente final em especificar produtos desta empresa. Palavras Chave: Marketing de Relacionamento, Marketing, Fidelização, Serviços e Produtos Elétricos.

14 ABSTRACT Study on the characteristics of relationship marketing according to the perception of customers. There will be a case study of a company in the sector of electrical materials located in the State of Sao Paulo in order to examine the quality of products and services offered by the company, measure the satisfaction of the company related products and services offered, emphasizing the relationship x company with focus on customers attraction, retention, recovery and customer satisfaction. This study uses concepts on various topics related to work such as marketing, customer relationship marketing, post-sales, marketing one to one, attraction, retention, rehabilitation, satisfaction and loyalty of customers, managing the database as a marketing tool, where will be shown the need to train the company on competitive strategies adopting policies aimed at marketing the attraction and retention of the client, taking pro-active measures in order to develop long-term relationships, maximizing their satisfaction and business performance. There will be a characterization of the company, in search of information such as mission, vision, goals and marketing mix for business, so also with a characterization of the market where the company operates. To carry out the field researching were elected, employees (customers) from companies in the electricity sector (designers, installers and assemblers of electrical panels), considered opinion-formers from the perception of the researcher. There was a research of a qualitative nature cross-type descriptive, with basic purpose / pure and field both in relation to the collection of data as the place of execution, where it was possible to identify that companies who did business with Terasaki, are designer companies and assemblers of electrical panels plants of Japanese origin or domestic and the main factors that lead to choose to use Terasaki are: the quality of their products and services offered, the price level offering the best "cost effective", and because of requirement of the final customer to specify products of this company. Keywords: Relationship Marketing, Marketing, Loyalty, Services and Electrical Products.

15 15 CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Cada vez mais as empresas procuram encantar seus clientes, visando atender suas necessidades. Essa atitude vem sendo adotada em todos os setores na obtenção do sucesso e até mesmo para garantir a sobrevivência do negócio. Com a preocupação em aumentar o número de clientes ativos, elas estão cada vez mais preocupadas na busca de novos clientes, mas principalmente, manter os clientes já existentes satisfeitos com os produtos e serviços oferecidos. Bretzke (2000) definiu o marketing de relacionamento como a atração, a manutenção e o aprimoramento de relacionamento com clientes. Contudo, para conseguir alcançar seus objetivos, as empresas estão utilizando ferramentas estratégicas de marketing para garantir a satisfação dos seus clientes, onde a principal ferramenta é o marketing de relacionamento, com a finalidade de se aproximar cada vez mais do seu cliente, identificando suas necessidades, podendo assim prestar um atendimento personalizado e diferenciado dos demais. O objetivo do marketing de relacionamento é encantar o cliente, fazer com que o cliente tenha momentos mágicos dentro da empresa, com um atendimento especializado, e produtos ou serviços da melhor qualidade, fazendo com que o cliente se sinta bem dentro da empresa. Porém, nesta fase de encantar o cliente é preciso investir em treinamento, definir aos funcionários a direção e o ritmo do desenvolvimento das atividades e aprender a tratar o cliente como parceiro, amigo e até mesmo como se fosse o sócio da empresa (MCKENNA, 1992). Com a globalização, quem dita as regras do mercado é o cliente, ele quer a atenção total da empresa e de seus funcionários para si. A excelência no atendimento e a fidelização vêm como resultado de todo o esforço da empresa e de seus funcionários na aplicação correta dessas estratégias. O presente estudo tem por objetivo, analisar como o marketing de relacionamento pode proporcionar melhorias na satisfação e fidelização dos clientes e qual a qualidade dos produtos e serviços oferecidos por uma empresa do setor elétrico, a TERASAKI DO BRASIL LTDA, a partir da percepção de seus clientes. Porque esta empresa? O tema do presente estudo foi definido devido a razões pessoais, já que o assunto abordado é de interesse do autor. A necessidade de aprofundamento no tema foi impulsionada

16 16 pela relação com a profissão, já que o autor trabalha na empresa em que se realizou o trabalho. Assim, além das razões pessoais e o interesse pelo material bibliográfico, existem motivos profissionais para a elaboração do estudo. Este trabalho está dividido em 6 (seis) partes. Na primeira, será feita a introdução e considerações gerais do trabalho, a situação problemática a ser trabalhada dentro da empresa, o objetivo geral e os específicos para estar realizando esse trabalho, a justificativa de ter escolhido esse tema e a problemática a ser trabalhada na empresa. Na 2ª parte, refere-se à revisão conceitual sobre o tema a ser estudado, que tem por objetivo dar base teórica, e confrontar conceitos sobre o tema, e assuntos que subsidiarão esse projeto. Na 3ª parte, encontra-se a caracterização da empresa a ser trabalhada, onde serão levantados dados como: localização, missão, visão, concorrentes, ambiente interno e externo da empresa, e outros dados. Na 4ª parte, apresenta-se o método e procedimento da pesquisa que será feita junto aos clientes da empresa, assim como a definição do plano de amostragem ou público-alvo, e o método de coleta de dados a ser utilizado. Na 5ª parte, apresentará o resultado obtido da pesquisa realizada junto aos clientes da Terasaki do Brasil, assim como a análise e interpretação desses resultados. Na 6ª parte, será feita a conclusão do trabalho, onde serão apresentadas as devidas recomendações e limitações do trabalho, e posteriormente, as referências, apêndice e anexo. 1.1 Considerações Gerais O marketing de relacionamento é um assunto que vem sido bastante discutido na última década. Empresas passaram a se preocupar cada vez mais em atrair novos clientes, e manter os já existentes satisfeitos com os produtos e/ou serviços oferecidos pela empresa. Os gestores das empresas perceberam a importância em ter informações detalhadas sobre seus clientes, de forma a antecipar as necessidades dos clientes. No caso da Terasaki do Brasil, os gestores e funcionários da empresa poderão utilizar essas informações como auxílio na formulação de estratégias e tomada de decisão dentro da empresa. As informações adquiridas contribuirão com a empresa no sentido de conhecer as variáveis mais importantes na avaliação do cliente e elaborar ações especificas objetivando

17 17 fidelizar e satisfazer o cliente e qual a melhor maneira de se aplicar o marketing de relacionamento, tendo em vista que poucos trabalhos voltados ao marketing de relacionamento estão sendo realizados nesta empresa. 1.2 Situação Problema (Formulação do Problema) O ambiente empresarial mundial vem sendo palco de transformações cada vez mais rápidas e expressivas na forma de fazer negócio. Por isso, as empresas devem estar preparadas e tornarem-se cada vez mais competitivas nesse novo cenário. O marketing de relacionamento permite a empresa lançar e projetar todas as suas ações voltadas ao cliente, buscando, dessa forma, uma aproximação e uma maior integração cliente-empresa, mas para isso, é necessário dispor de tecnologias interativas que armazenem e manipulem informações sobre os clientes. Consciente desse novo cenário empresarial, a Terasaki do Brasil, média empresa que atua no ramo de produção e distribuição de produtos e serviços elétricos em baixa tensão, tendo sua matriz localizada em Osaka no Japão, com uma das filiais localizada no estado do Rio de Janeiro e um escritório técnico e comercial no Estado de São Paulo, o qual atende a maior parte dos seus clientes localizados no Brasil. A empresa encontra algumas dificuldades para mensurar o grau de satisfação de seus clientes em relação aos produtos e serviços oferecidos, e verificar qual o nível de fidelização dos seus clientes comparados com seus principais concorrentes. A empresa tem como objetivo adotar uma política de marketing de relacionamento que seja bem definida, em busca da satisfação e da fidelização por um longo prazo com seus clientes, e verificar por que em alguns casos, clientes deixam de efetuar novos negócios com a empresa. A empresa possui um grande número de informações sobre seus clientes e pouco utiliza as informações de forma a auxiliar no planejamento de estratégias de marketing de relacionamento. Procura efetuar uma análise das tendências do mercado em que atua e como estão atuando seus concorrentes, para realizar um processo de tomada das decisões na empresa. Diante ao exposto, o presente trabalho tem como pergunta de partida a seguinte: como o Marketing de Relacionamento pode proporcionar melhorias na satisfação e fidelização dos clientes da empresa Terasaki do Brasil?

18 Objetivos Objetiva-se neste trabalho, obter informações mais detalhadas dos clientes da empresa por meio dos dados coletados durante a realização da pesquisa e aplicar as melhores soluções possíveis para um maior e melhor relacionamento com seus clientes Objetivo Geral Verificar como o marketing de relacionamento está sendo aplicado pela empresa na percepção de seus clientes Objetivos Específicos Caracterizar o perfil dos clientes desse setor de empresa; Verificar o grau de satisfação dos clientes em relação aos serviços e produtos oferecidos pela empresa. Analisar a qualidade dos serviços e produtos oferecidos por empresas do setor de materiais elétrico, a partir da percepção de seus clientes. 1.4 Justificativa Nos últimos anos, as empresas passaram a se preocupar cada vez mais em manter um bom e duradouro relacionamento com seus clientes. O marketing de relacionamento apresenta-se como uma importante ferramenta estratégica para as empresas sobreviverem nessa crescente competitividade do mercado empresarial. Notou-se a importância em ter informações detalhadas sobre seus clientes, até mesmo àquelas que pareciam ser menores, passaram a ser um fator no auxilio à tomada de decisões da empresa. Com um grande número de informações sobre seus clientes em mãos, as empresas são capazes de definir estratégias específicas por segmento de cliente, de forma a atender de uma maneira diferenciada cada um deles. O cliente é quem dita as regras do jogo, surgindo daí, a necessidade de se investir cada vez mais em marketing de relacionamento, pois sua característica principal é o processo contínuo de identificação e criação de novos valores com clientes individuais.

19 19 No caso da Terasaki do Brasil, com o uso de um software de gestão, ela se torna capaz de reunir um número muito grande de informações sobre seus clientes, como por exemplo, os clientes que mais adquirem um determinado produto, quais os produtos mais utilizado, quais os clientes que compram mais, localização demográfica dos clientes, podendo assim, segmentar esse cliente e definir estratégias específicas para cada um desses segmentos. Existem diversos trabalhos versando sobre o tema Marketing de Relacionamento. Entretanto, a realização da pesquisa justifica-se devido a pouca aplicação do marketing de relacionamento na empresa onde este autor trabalha. Desse modo, o estudo será altamente relevante para o aumento da compreensão a respeito do tema fornecendo subsídios para um planejamento mais eficiente nas empresas desse setor em geral, e da empresa em que este autor trabalha, em particular.

20 20 CAPÍTULO II - REVISÃO CONCEITUAL (Referencial teórico) Neste tópico, será trabalhada a revisão de conceitos, que têm por objetivo dar base teórica elaboração do trabalho, assim como a confrontação de conceitos entre diversos autores sobre os temas a eles afeitos, como: marketing, marketing de relacionamento, pós-venda, marketing um a um, atração e retenção de clientes, satisfação de clientes, fidelidade de clientes, recuperação de clientes, software de gestão e gerenciamento do banco de dados como ferramenta de marketing. 2.1 Marketing O marketing é um assunto que vem sido discutido cada vez mais no ambiente organizacional. Muita gente pensa em marketing como propaganda e vendas, isto porque, diariamente somos bombardeados de comerciais através da televisão, anúncios em jornais, revistas, mala-direta, telemarketing e internet, ou seja, tem sempre alguém tentando passar a idéia de que marketing é sinônimo de venda ou promoção. De acordo com a American Marketing Association (apud CHURCHILL JR.; PETER, 2005, p. 4) marketing é o processo de planejar e executar a concepção, estabelecimento de preços, promoção e distribuição de idéias, produtos e serviços a fim de criar trocas que satisfaçam metas individuais e organizacionais. Kotler (1999, p. 155), direcionando mais para a satisfação dos clientes, define o marketing como a ciência e a arte de conquistar e manter clientes e desenvolver relacionamentos lucrativos com eles. Cobra (1992, p. 29), com uma visão maior na qualidade de vida das pessoas, define o marketing como mais do que uma forma de sentir o mercado e adaptar produtos ou serviços é um compromisso com a busca da melhoria da qualidade de vida das pessoas. Em um período de globalização e constantes mudanças no mercado, agravada pela existência de um consumidor exigente, o marketing nunca tinha sido tão discutido, e suas ações tão solicitadas e exigidas, visando manter a empresa no mercado. Hoje, os consumidores e compradores têm a sua disposição um grande número de fornecedores, todos buscando satisfazer suas necessidades. O mercado está cada vez mais competitivo e fazer um bom trabalho já não é a garantia de permanência da empresa no mercado. As empresas têm que superar as expectativas dos clientes com ofertas melhores que a de seus concorrentes.

21 21 Ainda com um foco na satisfação dos clientes, de acordo com J. Ziller (apud COBRA, 1992, p.373), define o marketing como o estudo e a preparação de todos os meios necessários para permitir à empresa aproximar, permanentemente e no interesse comum, as necessidades e desejos do consumidor e as possibilidades de produção. Assim, Vavra (1993), com o foco maior no relacionamento com os clientes, explica que o marketing pode ser considerado como o processo de conceber, produzir, fixar preços, promover e distribuir idéias, bens e serviços que satisfazem as necessidades de indivíduos e organizações. Para manter esse bom relacionamento com o cliente, as empresas necessitam descobrir as reais necessidades dos seus futuros clientes, com o objetivo de oferecer produtos que possam satisfazer as necessidades dos seus consumidores. O marketing inicia-se com a necessidade e os desejos humanos, sendo que necessidade humana é um estado de privação de algumas satisfações básicas, como água e vestuário, e vai seguindo de acordo a pirâmide de necessidades descrita por Maslow (apud DUTRA, 2004). Ele cita o comportamento motivacional, que é explicado pelas necessidades humanas, conforme Figura 1. NECESSIDADES DE AUTO-REALIZAÇÃO NECESSIDADES DE ESTIMA NECESSIDADES DE PARTICIPAÇÃO NECESSIDADES SEGURANÇA E ESTABILIDADE NECESSIDADES FISIOLÓGICAS Figura 1: Pirâmide de Maslow Fonte: Adaptado de Dutra (2004) Neste sentido, Dutra (2004, p. 4) explica como funciona a pirâmide de Maslow da seguinte maneira: 1. Necessidades fisiológicas: alimentação, sono e repouso, de abrigo, desejo sexual, etc. (sobrevivência do indivíduo / preservação da espécie). 2. Necessidades de segurança: proteção, ordem, consciência dos perigos e riscos, senso de responsabilidade. 3. Necessidades sociais / participação: associação, de participação, aceitação por

22 22 parte dos companheiros, de troca de amizade, de afeto e amor. 4. Necessidades de estima: auto-apreciação, autoconfiança, necessidade de aprovação social e de respeito, de status, prestígio e consideração. 5. Necessidades de auto-realização: são as necessidades de cada pessoa realizar o seu próprio potencial e de desenvolver-se continuamente (ser constantemente mais do que é - vir a ser tudo o que pode ser). Maslow sugeriu que existe uma ordem específica de desenvolvimento das necessidades humanas, em função da história de sua satisfação. Propôs que as necessidades se desenvolvem numa ordem, das inferiores as superiores. É o que se denomina Pirâmide de Maslow. Vários produtos podem satisfazer uma necessidade e o que dirige o consumidor a esse produto são os conceitos de valor, custo, satisfação e qualidade do produto. Utilizando o conceito de qualidade de produto, Cobra (1992, p. 375) explica que se o produto ou material vendido é de má qualidade, não há, realmente, serviço que possa dar satisfações ao consumidor. Manter ou reparar um aparelho ou produto de má qualidade não é assegurar um serviço, é reparar um prejuízo. É de fundamental importância poder verificar qual é o verdadeiro valor percebido pelo seu cliente, em relação ao produto ou serviço oferecido, pois, de acordo com Kotler e Keller (2006, p.139), além de estar mais informados do que nunca, os clientes de hoje possuem ferramentas para verificar os argumentos das empresas e buscar melhores alternativas. Para Kotler e Keller (2006, p.140), o valor entregue ao cliente é a diferença entre o valor total para o cliente e o custo total. O valor total esperado pelo cliente compreende o que este enxerga do produto, dos serviços, dos funcionários e da imagem da empresa. Os custos são o que o cliente tem que pagar pelo produto, incluindo o preço do produto, tempo, custo físico e psíquico da compra. Com isso, verifica-se que deve haver uma interação entre a empresa e o ambiente interno e externo, e essa interação se realiza através do composto de marketing. O composto de marketing, também chamado de 4 P s, é um conjunto de instrumentos à disposição do administrador para implementar uma estratégia de marketing. São eles: Produto, Preço, Ponto-de-venda, Publicidade (propaganda, merchandising, mala-direta, sorteios, promoções), onde MacCarthy (1997) os define como: a) produto: bem ou serviço destinado às necessidades do mercado-alvo; b) ponto-de-venda: a tarefa de levar o produto certo ao local onde está o consumidor;

23 23 c) promoção: comunicar ao mercado-alvo o produto certo; d) preço: os gerentes de marketing além de desenvolver o produto, o ponto-de-venda e a promoção corretos, devem também decidir os preços certos, estando atentos à reação do consumidor em relação a sua estratégia de preço e de seus concorrentes. Com um foco no marketing de relacionamento, Gordon (1998, apud NEZZE, 2002) aponta algumas mudanças de grande impacto advindas do marketing de relacionamento no composto de marketing: a) produto: quando devidamente implementado, o marketing de relacionamento resulta em produtos que são cooperativamente projetados, desenvolvidos, testados, orientados, fornecidos, instalados e aprimorados. Produto e serviços são conseqüências de um processo de colaboração que cria valores que os clientes querem, para cada componente do produto e seus serviços associados; b) preço: como com o marketing de relacionamento, o produto varia conforme as preferências e os preceitos dos clientes, o valor também vai mudar proporcionalmente. O preço deverá refletir as escolhas feitas e o valor criado a partir destas escolhas. c) promoção: com o marketing de relacionamento o cliente tem oportunidade de decidir como ele deseja se comunicar com a empresa e de que maneira isso se dará. d) praça/distribuição: o marketing de relacionamento considera a distribuição a partir da perspectiva do cliente que decide onde e como comprar o que a empresa/vendedora oferta. Vinte anos após o desenvolvimento desses alicerces, acrescentou-se mais um P, o Posicionamento. Segundo Muckian (2002, p. 6), posicionamento é o modo como o produto é percebido pelo comprador, através de esforços realizados pelo profissional de marketing, no sentido de criar uma certa atmosfera ou imagem ao redor do produto. Para (KOTLER, 1998, p. 265), posicionamento é o ato de desenvolver a oferta e a imagem da empresa, de maneira que ocupem uma posição competitiva distinta e significativa nas mentes dos consumidores-alvos. Portanto, quanto mais positivo o posicionamento imagem, o produto e/ou a empresa for percebido pelo cliente, melhor aceitação esta empresa terá. Uma estratégia muito utilizada pelas empresas nos dias de hoje, é a segmentação de mercado. Mas, segmentar um mercado não é tarefa muito fácil, pois a empresa precisa saber ou encontrar uma forma de atuar no mercado. De acordo com Kotler e Keller (2006, p.257), o processo de segmentação de mercado,

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras Por Marcelo Bandeira Leite Santos 13/07/2009 Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância como

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado.

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. TECNICAS E TECNOLOGIAS DE APOIO CRM Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. Empresas já não podem confiar em mercados já conquistados. Fusões e aquisições

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT

CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT O resultado prático para as empresas que adotam esse conceito de software, baseado no uso da tecnologia é conseguir tirar proveito dos dados de que dispõem para conquistar

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (AULA 04)

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (AULA 04) Prof. Breno Leonardo Gomes de Menezes Araújo brenod123@gmail.com http://blog.brenoleonardo.com.br ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO (AULA 04) 1 CRM Sistema de Relacionamento com clientes, também

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Marketing 4ª Série Gestão do Relacionamento com os Consumidores A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por

Leia mais

CRM. Customer Relationship Management

CRM. Customer Relationship Management CRM Customer Relationship Management CRM Uma estratégia de negócio para gerenciar e otimizar o relacionamento com o cliente a longo prazo Mercado CRM Uma ferramenta de CRM é um conjunto de processos e

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto

Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento. Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto Estratégia De Diferenciação Competitiva Através Do Marketing De Relacionamento Profa. Dra. Maria Isabel Franco Barretto CURRÍCULO DO PROFESSOR Administradora com mestrado e doutorado em engenharia de produção

Leia mais

No mundo atual, globalizado e competitivo, as organizações têm buscado cada vez mais, meios de se destacar no mercado. Uma estratégia para o

No mundo atual, globalizado e competitivo, as organizações têm buscado cada vez mais, meios de se destacar no mercado. Uma estratégia para o DATABASE MARKETING No mundo atual, globalizado e competitivo, as organizações têm buscado cada vez mais, meios de se destacar no mercado. Uma estratégia para o empresário obter sucesso em seu negócio é

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA

A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA A RELAÇÃO ENTRE A MOTIVAÇÃO E A ROTATIVIDADE DE FUNCIONÁRIOS EM UMA EMPRESA Elaine Schweitzer Graduanda do Curso de Hotelaria Faculdades Integradas ASSESC RESUMO Em tempos de globalização, a troca de informações

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO CONTEÚDO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO PROMOVIDO PELA www.administrabrasil.com.br - CONCEITO DE PREÇO NOS SERVIÇOS - FATORES DETERMINANTES DOS PREÇOS - ESTRATÉGIAS E ASPECTOS IMPORTANTES PARA

Leia mais

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS

INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS INOVAÇÃO NA ADVOCACIA A ESTRATÉGIA DO OCEANO AZUL NOS ESCRITÓRIOS JURÍDICOS Ari Lima Um empreendimento comercial tem duas e só duas funções básicas: marketing e inovação. O resto são custos. Peter Drucker

Leia mais

Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO

Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? EM ASSOCIAÇÃO COM Empresas com funcionários envolvidos superam

Leia mais

CRM. Costumer Relationship Management. Gestão de Relacionamento com o Cliente. Ismar Vicente

CRM. Costumer Relationship Management. Gestão de Relacionamento com o Cliente. Ismar Vicente CRM Costumer Relationship Management Gestão de Relacionamento com o Cliente Ismar Vicente Gestão do Relacionamento com o Cliente palestra com Prof Ismar Num ambiente descontraído o professor Ismar mostra,

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

Somente com estratégia, varejo consegue reter clientes

Somente com estratégia, varejo consegue reter clientes Somente com estratégia, varejo consegue reter clientes Márcia Sola O mercado varejista no Brasil tem experimentado uma série de mudanças nos últimos anos. A estabilização da economia, o desenvolvimento

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Cruzeiro SP 2008 FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Projeto de trabalho de formatura como requisito

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

A l e x a n d r a P a u l o

A l e x a n d r a P a u l o A l e x a n d r a P a u l o ESCOLA SECUNDÁRIA SERAFIM LEITE TRABALHO FINAL TÉCNICAS DE VENDA Alexandra Paulo 11ºI Nº 21160 Disciplina: Comercializar e vender Prof: João Mesquita 20-12-2012 2012-2013 1

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO

GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO Destaques do Estudo As organizações mais bem-sucedidas serão aquelas que encontrarão formas de se diferenciar. As organizações estão

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1

LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 1 LinkedIn - Tendências globais em recrutamento para 2013 Visão Brasil As cinco principais tendências em atração de talentos que você precisa saber 2013 LinkedIn Corporation. Todos os direitos reservados.

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO O QUE É NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO? É a qualidade com que o fluxo de bens e serviços

Leia mais

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 Tatiana Pereira da Silveira 1 RESUMO O objetivo deste trabalho é apresentar os resultados da

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Marketing. - Fatos históricos.

Marketing. - Fatos históricos. Marketing - Fatos históricos. Escambo. Produção e consumo baixos. Crescimento do consumo. Crescimento da produção = paridade. Explosão da produção. Marketing é o desempenho das atividades de negócios que

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

Sistemas de Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (Customer Relationship Management CRM)

Sistemas de Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (Customer Relationship Management CRM) CRM Definição De um modo muito resumido, pode definir-se CRM como sendo uma estratégia de negócio que visa identificar, fazer crescer, e manter um relacionamento lucrativo e de longo prazo com os clientes.

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 3ª Série Gestão em Marketing CST em Marketing A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto de atividades

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br Fazendo a diferença no Ponto de Venda EBOOK Sumário Revisão O que é Trade Marketing? Entenda o Comportamento de Compra do Consumidor O que é Merchandising? Revisão Para entender sobre Trade Marketing devemos

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO OBJETIVOS Definir com maior precisão o que é marketing; Demonstrar as diferenças existentes entre marketing externo, marketing interno e marketing de treinamento;

Leia mais

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO Prof. Marcopolo Marinho Marketing: É a área do conhecimento que engloba todas as atividades referente às relações de troca de bens entre pessoas ou instituições, buscando

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO

MARKETING DE RELACIONAMENTO MARKETING DE RELACIONAMENTO 1 O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

Transformação do call center. Crie interações com o cliente mais lucrativas e agregue valor adicionando insights e eficiência em todas as chamadas.

Transformação do call center. Crie interações com o cliente mais lucrativas e agregue valor adicionando insights e eficiência em todas as chamadas. Transformação do call center Crie interações com o cliente mais lucrativas e agregue valor adicionando insights e eficiência em todas as chamadas. Lucre com a atenção exclusiva de seus clientes. Agora,

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercício 1: Leia o texto abaixo e identifique o seguinte: 2 frases com ações estratégicas (dê o nome de cada ação) 2 frases com características

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

2 Karla Santiago Silva

2 Karla Santiago Silva Marketing:Administrando Desafios e Gerando Necessidades Karla Santiago Silva Índice 1 Marketing e A Nova Ordem de Mercado 1 2 Marketing, gerador de necessidades 3 3 Mas afinal de contas qual é o papel

Leia mais

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL INTRODUÇÃO Já imaginou ter acesso a dados e estatísticas do website do concorrente? Com alguns aplicativos e ferramentas, isso já é possível. Com ajuda deles, você

Leia mais

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação

biblioteca Cultura de Inovação Dr. José Cláudio C. Terra & Caspar Bart Van Rijnbach, M Gestão da Inovação O artigo fala sobre os vários aspectos e desafios que devem ser levados em consideração quando se deseja transformar ou fortalecer uma cultura organizacional, visando a implementação de uma cultura duradoura

Leia mais

Entrevista a Idalberto Chiavenato, guru mundial de recursos humanos

Entrevista a Idalberto Chiavenato, guru mundial de recursos humanos Entrevista a Idalberto Chiavenato, guru mundial de recursos humanos Entrada: Um dos maiores peritos em administração de empresas e recursos humanos, o brasileiro Idalberto Chiavenato, está de regresso

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

Gestão de Relacionamento com o Cliente. t é c n i c a s d e i m p l a n t a ç ã o. O que é CRM? Segundo o Gartner Group, CRM é:

Gestão de Relacionamento com o Cliente. t é c n i c a s d e i m p l a n t a ç ã o. O que é CRM? Segundo o Gartner Group, CRM é: CRM Costumer Relationship Management Gestão de Relacionamento com o Cliente t é c n i c a s d e i m p l a n t a ç ã o Ismar Vicente O que é CRM? Segundo o Gartner Group, CRM é: uma estratégia de negócio

Leia mais

Laudinei Rossi Barbatto JUNIOR 1 Gilson Rodrigo Silvério POLIDORIO 2

Laudinei Rossi Barbatto JUNIOR 1 Gilson Rodrigo Silvério POLIDORIO 2 COMO QUEBRAR PARADIGMAS SEM CAUSAR UM IMPACTO NEGATIVO NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO MARKETING DE RELACIONAMENTO, CRM E DBM EMPRESARIAL: UM ESTUDO DE CASO Laudinei Rossi Barbatto JUNIOR 1 Gilson Rodrigo

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

Pesquisa de Marketing

Pesquisa de Marketing Pesquisa de Marketing CONCEITOS INICIAIS Prof. Daciane de Oliveira Silva Fonte: MALHORTA, Naresh K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. MATTAR, Fauze Najib.

Leia mais

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites 5 Conclusão Trade Marketing é um termo conhecido por grande parte dos profissionais das áreas comercial e de marketing, principalmente entre as indústrias de bens de consumo. Muitas empresas já incluíram

Leia mais

Como fazer marketing de relacionamento

Como fazer marketing de relacionamento Como fazer marketing de relacionamento O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO

A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO Luiz Carlos Bresser-Pereira Revista Marketing n. 7, vol. II, 1968: 24-32. Um programa mercadológico é um instrumento para se pensar com antecedência, para se estabelecer

Leia mais

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ - CAMPUS DE PARNAÍBA CURSO: Técnico em Informática DISCIPLINA: Empreendedorismo PROFESSORA: CAROLINE PINTO GUEDES FERREIRA ELEMENTOS DO PLANO

Leia mais

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão 97 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 5.1 Conclusão Este estudo teve como objetivo final elaborar um modelo que explique a fidelidade de empresas aos seus fornecedores de serviços de consultoria em informática. A

Leia mais

Vantagens Competitivas (de Michael Porter)

Vantagens Competitivas (de Michael Porter) Vantagens Competitivas (de Michael Porter) CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTE: SOARES, Claudio César. Introdução ao Comércio Exterior Fundamentos Teóricos do Comércio Internacional.

Leia mais

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA SWOT Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) Forças Oportunidades Fraquezas Ameaças Interno Externo Ajudam Atrapalham

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp

Leia mais

José Modelo Empresa ABC 16 de dezembro de 2008

José Modelo Empresa ABC 16 de dezembro de 2008 Avaliação Caliper de Empresa ABC 16 de dezembro de 2008 Fornecido por Caliper Estratégias Humanas do Brasil Ltda. Copyright 2008 Caliper Corporation. Todos os direitos reservados. Este Guia de Desenvolvimento

Leia mais

Inteligência Competitiva

Inteligência Competitiva Inteligência Competitiva Prof. Patricia Silva psilva@univercidade.br Aula 6 Objetivos da aula 6 n Análise SWOT n Bibliografia: Estratégia de Marketing O C. Ferrell Cap. 4 Strenghts (forças), Weaknesses

Leia mais

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas.

membros do time, uma rede em que eles possam compartilhar desafios, conquistas e que possam interagir com as postagens dos colegas. INTRODUÇÃO Você, provavelmente, já sabe que colaboradores felizes produzem mais. Mas o que sua empresa tem feito com esse conhecimento? Existem estratégias que de fato busquem o bem-estar dos funcionários

Leia mais

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo:

3. Processos, o que é isto? Encontramos vários conceitos de processos, conforme observarmos abaixo: Perguntas e respostas sobre gestão por processos 1. Gestão por processos, por que usar? Num mundo globalizado com mercado extremamente competitivo, onde o cliente se encontra cada vez mais exigente e conhecedor

Leia mais

Terceirização de Serviços de TI

Terceirização de Serviços de TI Terceirização de Serviços de TI A visão do Cliente PACS Quality Informática Ltda. 1 Agenda Terceirização: Perspectivas históricas A Terceirização como ferramenta estratégica Terceirização: O caso específico

Leia mais

Módulo 4 O que é CRM?

Módulo 4 O que é CRM? Módulo 4 O que é CRM? Todos nós já sabemos a importância de manter os clientes fiéis e a qualidade do atendimento que temos que oferecer para fidelizar cada vez mais os clientes. Atualmente, uma das principais

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING 1. Estabelecer a constância de propósitos para a melhoria dos bens e serviços A alta administração deve demonstrar constantemente seu comprometimento com os objetivos

Leia mais

FIDELIZAÇÃO: DICAS PARA SEUS CLIENTES VOLTAREM E COMPRAREM MAIS

FIDELIZAÇÃO: DICAS PARA SEUS CLIENTES VOLTAREM E COMPRAREM MAIS Como conquistar e manter clientes Marketing de Relacionamento Visa a orientar como utilizar as ferramentas do marketing de relacionamento para aumentar as vendas e fidelizar clientes. Público-alvo: empresários

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais