Petrobras 13 de maio de 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Petrobras 13 de maio de 2016"

Transcrição

1 13 de maio de 2016 Resultado 1T16: efeitos negativos de hedge accounting superam números positivos de refino O resultado da Petrobras no 1T16 foi influenciado por um top line relativamente mais fraco do que o esperado, decorrente da queda no volume de vendas, apesar de melhores margens de derivados no Brasil, além do impacto de hedge accounting sobre os resultados financeiros oriundo de perdas com variação cambial. O resultado líquido veio negativo em R$ 1,2 bi, fator que pode causar uma reação negativa do mercado no curto prazo, em nossa opinião. No lado positivo, a margem EBITDA ajustada aumentou A/A e o fluxo de caixa livre (geração operacional de caixa menos capex) foi positivo pelo quarto trimestre consecutivo, alcançando R$ 2,4 bi. A relação da dívida líquida sobre EBITDA em reais foi reduzida para 5,0x (contra 5,3x no 4T15) devido à recente valorização da moeda nacional. Resultados operacionais: combinação de baixo preço do petróleo e queda no volumes de vendas. O resultado operacional de E&P (exploração e produção) foi negativamente impactado pelo preço do petróleo no mercado internacional, dada a cotação média do Brent no valor de US$ 34 por barril no 1T16. As exportações de petróleo declinaram 21% T/T, para 307 mbpd. No mercado doméstico, o volume de vendas diminuiu 10% A/A devido principalmente (i) à fraca demanda por diesel (-12%), gasolina (-2%) e gás natural (-20%) e (ii) à redução dos despachos de energia termoelétrica em virtude da melhora nas condições hidrológicas no Brasil. (continua na próxima página; veja também o resumo dos dados operacionais nas próximas páginas). Bottom line negativo: efeitos do hedge accounting. Embora a valorização do real tenha produzido impactos positivos sobre a dívida total no 1T16, esse ganho não pôde ser totalmente refletido no resultado uma vez que a Petrobras adota a metodologia de hedge accounting. A variação cambial foi positiva em R$ 21 bi, montante contrabalanceado por R$ 22 bi de variação cambial diferida que havia sido contabilizada no patrimônio líquido e pela transferência adicional do valor de R$ 3 bi do balanço patrimonial para o DRE, dada a realização de exportações atreladas ao endividamento em moeda estrangeira. Dessa forma, o impacto total da variação cambial sobre a DRE foi negativo em R$ 3,4 bi, levando a companhia a um prejuízo líquido de R$ 1,2 bi. Endividamento. Devido à apreciação do real no primeiro trimestre, a dívida bruta em termos da moeda local foi reduzida para R$ 450 bi (-9% T/T). A dívida líquida diminui para R$ 369 bi (-6% T/T), o que representa uma relação de dívida líquida sobre EBITDA de 5,0x, contra 5,3x no 4T15. Ao longo do trimestre, a Petrobras recebeu o montante de US$ 1 bi referente à operação de sale-leaseback firmada com o Industrial Commercial Bank of China (ICBC), junto com outros recursos de curto prazo para pagamento de obrigações. A dívida líquida em dólar aumentou para US$ 104 bi (+3% T/T). Dentro dos próximos 2 anos, o pagamento de principal e juros pela companhia deve totalizar ~R$ 120 bi. Implicações. Os números da Petrobras no 1T16 foram mistos. Embora o segmento de downstream tenha apresentado melhores margens e suportado o resultado da companhia, as despesas não recorrentes persistem, especialmente devido às incertezas relacionadas ao preço do petróleo e aos subsequentes impairments de ativos de E&P. O resultado financeiro tende a permanecer sobre pressão, uma vez que os efeitos diferidos do hedge accounting podem neutralizar ganhos nos próximos períodos a companhia disponibilizou cronograma de expectativa para realização das variações cambias acumuladas no patrimônio líquido (R$ 7,2 bi e R$ 11 bi em , respectivamente). Nesse contexto, permanecemos com uma visão neutra em relação a companhia, com recomendação market perform, adicionando o fato de que as perdas recorrentes têm impacto direto sobre a distribuição futura de dividendos. Os riscos da nossa tese de investimentos ainda são a execução do programa de desinvestimentos, os impactos de longo prazo na dinâmica de queda do preço do petróleo e as dúvidas sobre o desfecho das ações coletivas em tramitação nos EUA. R$ Milhões 1T16 4T15 1T15 T/T A/A Receita líquida ,4% -5,4% Lucro bruto ,8% -6,3% Margem bruta (%) 29,9% 31,5% 30,1% - 1,7 p.p. - 0,3 p.p. EBITDA ajustado ,6% -2,0% Margem EBITDA aj. (%) 30,0% 20,1% 28,9% 9,9 p.p. 1,0 p.p. Lucro líquido ,6% -123,4% Margem líquida (%) -1,8% -43,4% 7,2% 41,6 p.p. - 8,9 p.p. Fluxo de caixa operacional ,5% 5,4% Dívida total ,7% 12,3% Dívida líquida ,7% 11,1% Dívida líquida / EBITDA 5,0x 5,3x 5,0x -0,3x 0,0x Petróleo & Gás Wesley Bernabé, CNPI Analista Chefe Viviane da Cruz Silva, CNPI Analista Market Perform Ticker PETR3 PETR4 Preço em 12/05/2016 (R$) 12,71 9,79 Preço-alvo 12/2016 (R$) 12,10 13,50 Upside -4,8% 37,9% Valor de Mercado (R$ mi) Variação 1 mês 12,0% 8,4% Variação UDM -13,5% -29,0% Variação ,3% 46,1% Mín. 52 sem. (R$) 5,67 4,12 Max. 52 sem. (R$) 15,74 14,65 Valuation R$ milhões Valor da firma 2016e Dívida líquida 2016e Valor para os acionistas 2016e Ações (# milhões) Múltiplos 2016e 2017e EV/EBITDA 6,2 5,4 LPA (R$) 0,36 1, PETR4 PETR3 IBOV Fonte: Bloomberg e BB Investimentos 1 / 5

2 Resultados operacionais (continuação). A queda nos volumes foi parcialmente compensada por margens domésticas mais elevadas no downstream, juntamente com a redução de royalties e participações governamentais sobre a produção e menor necessidade de importações. A receita líquida, nesse contexto, totalizou R$ 70,3 bi, uma queda de 5% A/A. O resultado operacional da Petrobras foi de R$ 8,1 bi, uma queda de 37% em função dos fatores mencionados e também devido a maiores gastos com ociosidade de sondas e impairment dos campos de Bijupirá e Salema. Cabe ressaltar que os resultados operacionais no 1T15 foram positivamente influenciados pela reversão de perdas com recebíveis do setor elétrico. Por fim, o EBITDA ajustado alcançou R$ 21,1 bi, levemente acima do consenso de mercado, uma retração de 2% A/A. Destaques operacionais Produção nacional de petróleo e LGN: 1,980 mbpd (-6,5% T/T) Lifting cost (incluindo participações governamentais): US$ 13,40 por barril (-11,8% T/T) Importação de petróleo: 33 mboed Geração de energia elétrica: 2,832 MWmed (-30,9% T/T) Volume vendido de diesel: -12,0% A/A Volume vendido de gasolina: -1,6% A/A Volume vendido de gás natural: -19,5% A/A Volume de óleo combustível: -32,8% A/A Exploração e Produção 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 T/T A/A Produção Nacional (mil boe/dia) Petróleo e LGN ,5% -7,9% Gás Natural ,8% -2,6% Total ,8% -6,9% Lifting Cost - País (US$/barril) Sem Participação Governamental 13,3 12,7 11,2 10,6 10,5-0,9% -20,9% Com Participação Governamental 20,1 22,0 16,9 15,2 13,4-11,8% -33,0% Abastecimento (mil boe/dia) 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 T/T A/A Saldo Comercial Importação de petróleo ,4% -28,2% Importação de derivados ,3% -16,8% Total de Importação ,2% -21,9% Exportação de Petróleo ,7% 9,3% Exportação de derivados ,7% 25,9% Total de Exportação ,8% 14,1% Saldo Importação/Exportação ,8% -85,3% Exportação de Outros n.a. n.a. Refino (mil boe/dia) Produção de derivados ,2% -0,3% Capacidade instalada de processamento primário ,0% 0,0% Utilização da capacidade nominal (%) ,2% -2,3% Carga Processada País ,1% -2,3% Participação óleo nacional na carga processada (%) ,1% 3,5% Custo do refino país (US$/barril) 2,8 2,6 2,1 2,3 2,3 0,4% -20,1% Gás e Energia 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 T/T A/A Vendas de energia elétrica (ACL) - MW médio ,9% -5,3% Vendas de energia elétrica (ACR) - MW médio ,7% -2,8% Geração de energia elétrica - MW médio ,9% -44,6% Preço de liquidação das diferenças (PLD) - R$/MWh ,1% -82,2% Importação de Gás Natural Liquefei to (mi l barris/dia) ,8% -34,5% Importação de Gás (mi l barris/dia) ,5% -6,7% 2 / 5

3 Internacional 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 T/T A/A Produção (mil boe/dia) Petróleo e LGN ,8% -10,1% Gás Natural ,1% 8,0% Total ,3% 0,0% Produção internacional não consolidada ,8% -19,4% Produção total internacional ,7% -3,2% Lifting Cost - Internacional (US$/barril) 8,9 7,2 7,2 8,9 5,6-36,9% -36,6% Refino (mil boe/dia) Carga Processada ,1% 10,2% Produção de derivados ,3% -7,1% Capacidade instalada de processamento primário ,0% 0,0% Utilização da capacidade nominal (%) ,6% 5,6% Custo do refino internacional (US$/barril) 3,9 4,1 4,0 4,1 4,0-2,0% 2,8% Volume de Vendas (mil barris/dia) 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 T/T A/A Diesel ,0% -12,0% Gasolina ,4% -1,6% Óleo combustível ,5% -32,8% Nafta ,8% -10,5% GLP ,5% -2,2% QAV ,9% -5,3% Outros ,3% 4,1% Total de derivados ,3% -7,8% Alcoóis, nitrogenados renováveis e outros ,9% -3,5% Gás Natural ,5% -19,6% Total mercado interno ,9% -9,5% Exportação ,8% 14,6% Vendas internacionais ,9% -11,8% Total mercado externo ,3% -0,3% Total Geral ,2% -7,3% Investimentos Consolidados (R$ milhões) 1T15 2S15 9M T16 A/A Exploração e produção ,6% Abastecimento ,4% Gás e Energia ,2% Internacional n.a. n.a n.a. Distribuição ,4% Biocombustível ,0% Corporativo ,9% Total ,6% Endividamento Consolidado (R$ milhões) 1T15 2T15 3T15 4T15 1T16 T/T A/A Endividamento Curto Prazo ,3% 56,4% Endividamento Longo Prazo ,9% 7,5% Endividamento Total ,7% 12,3% Caixa ,2% 18,1% Endividamento Líquido ,7% 11,1% Dívida Líquida/Ebitda 5,0 4,7 5,2 5,3 5,0-0,3x 0,0x Ebitda ajustado ,6% 0,0% 3 / 5

4 Disclaimer INFORMAÇÕES RELEVANTES Este relatório foi produzido pelo BB-Banco de Investimento S.A. As informações e opiniões aqui contidas foram consolidadas ou elaboradas com base em informações obtidas de fontes, em princípio, fidedignas e de boa-fé. Entretanto, o BB-BI não declara nem garante, expressa ou tacitamente, que essas informações sejam imparciais, precisas, completas ou corretas. Todas as recomendações e estimativas apresentadas derivam do julgamento de nossos analistas e podem ser alternadas a qualquer momento sem aviso prévio, em função de mudanças que possam afetar as projeções da empresa. Este material tem por finalidade apenas informar e servir como instrumento que auxilie a tomada de decisão de investimento. Não é, e não deve ser interpretado como uma oferta ou solicitação de oferta para comprar ou vender quaisquer títulos e valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros. É vedada a reprodução, distribuição ou publicação deste material, integral ou parcialmente, para qualquer finalidade. Nos termos do art. 18 da ICVM 483, o BB - Banco de Investimento S.A declara que: 1 - A instituição pode ser remunerada por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s); o Conglomerado Banco do Brasil S.A pode ser remunerado por serviços prestados ou possuir relações comerciais com a(s) empresa(s) analisada(s) neste relatório, ou com pessoa natural ou jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse dessa(s) empresa(s). 2 - A instituição pode possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), mas poderá adquirir, alienar ou intermediar valores mobiliários da empresa(s) no mercado; o Conglomerado Banco do Brasil S.A pode possuir participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% do capital social da(s) empresa(s) analisada(s), e poderá adquirir, alienar e intermediar valores mobiliários da(s) empresa(s) no mercado. Informações Relevantes Analistas O(s) analista(s) de investimento, ou de valores mobiliários, envolvido(s) na elaboração deste relatório ( Analistas de investimento ), declara(m) que: 1 - As recomendações contidas neste refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação ao BB-Banco de Investimento S.A e demais empresas do Grupo. 2 Sua remuneração é integralmente vinculada às políticas salariais do Banco do Brasil S.A. e não recebem remuneração adicional por serviços prestados para o emissor objeto do relatório de análise ou pessoas a ele ligadas. Wesley Bernabé Viviane da Cruz Silva Analistas Itens O(s) analista(s) de investimentos, seus cônjuges ou companheiros, detêm, direta ou indiretamente, em nome próprio ou de terceiros, ações e/ou outros valores mobiliários de emissão das companhias objeto de sua análise. 4 Os analistas de investimento, seus cônjuges ou companheiros, possuem, direta ou indiretamente, qualquer interesse financeiro em relação à companhia emissora dos valores mobiliários analisados neste relatório. 5 O(s) analista(s) de investimento tem vínculo com pessoa natural que trabalha para o emissor objeto do relatório de análise. 6 - As informações, opiniões, estimativas e projeções contidas neste documento referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças, não implicando necessariamente na obrigação de qualquer comunicação no sentido de atualização ou revisão com respeito a tal mudança. RATING RATING é uma opinião sobre os fundamentos econômico-financeiros e diversos riscos a que uma empresa, instituição financeira ou captação de recursos de terceiros, possa estar sujeita dentro de um contexto específico, que pode ser modificada conforme estes riscos se alterem. O investidor não deve considerar em hipótese alguma o RATING como recomendação de Investimento. 4 / 5

5 Disclaimer Administração Diretor Sandro Kohler Marcondes Gerente Executiva Fernanda Peres Arraes Equipe de Pesquisa BB Securities Gerente - Wesley Bernabé 4th Floor, Pinners Hall Old Broad St. London EC2N 1ER - UK Renda Variável Managing Director Equity I Equity II Deputy Managing Director (facsimile) Admilson Monteiro Garcia +44 (207) Analista-Chefe Mário Bernardes Junior Analista-Chefe Victor Penna Selma Cristina da Silva +44 (207) Director of Sales Trading Educação e Vestuário Agronegócios Boris Skulczuk +44 (207) Mariana Ruza Paulon Márcio de Carvalho Montes Head of Sales Nick Demopoulos +44 (207) Institutional Sales Infraestrutura e Concessões Alimentos & Bebidas Annabela Garcia +44 (207) Renato Hallgren Luciana Carvalho Melton Plummer +44 (207) Renata Kreuzig +44 (207) Imobiliário Materiais Básicos Bruno Fantasia +44 (207) Daniel Cobucci Victor Penna Gianpaolo Rivas +44 (207) Head of M&A Gabriela Cortez Paul Hollingworth +44 (207) Indústrias e Transportes Mário Bernardes Junior Varejo Fabio Cardoso Maria Paula Cantusio Banco do Brasil Securities LLC Equity III Trading 535 Madison Avenue 34th Floor New York City, NY USA (Member: FINRA/SIPC/NFA) Analista-Chefe Wesley Bernabé Managing Director Petróleo & Gás Bancos e Serviços Financeiros Daniel Alves Maria +1 (646) Wesley Bernabé Wesley Bernabé Deputy Managing Director Carla Sarkis Teixeira +1 (646) Utilities Carlos Daltozo Institutional Sales - Equity Wesley Bernabé Charles Langalis +1 (646) Kamila dos Santos de Oliveira Institutional Sales - Fixed Income Viviane da Cruz Silva Cassandra Voss +1 (646) DCM Richard Dubbs +1 (646) Renda Fixa Estratégia de Mercado Syndicate Renato Odo Hamilton Moreira Alves Kristen Tredwell +1 (646) Sales José Roberto dos Anjos Rafael Reis Michelle Malvezzi +1 (646) Myung Jin Baldini +1 (646) Equipe de Vendas BB Securities Asia Pte Ltd Investidores Institucionais: Varejo: 6 Battery Road #11-02 Singapore, Gerente - Antonio Emilio Ruiz Gerente - Márcio Carvalho José Managing Director Bianca Onuki Nakazato Mario D'Amico Marcelo Sobreira Bruno Finotello Rodrigo Ataíde Roxo Director, Head of Sales Denise Rédua de Oliveira José Carlos Reis Edger Euber Rodrigues Institutional Sales Elisangela Pires Chaves Paco Zayco Fábio Caponi Bertoluci Henrique Reis Marcela Andressa Pereira BB-Banco de Investimento S.A. BB-BI Rua Senador Dantas, º andar, Rio de Janeiro - RJ Tel. (+55 21) Fax (+55 21) / 5

Petrobras 22 de março de 2016

Petrobras 22 de março de 2016 22 de março de 2016 Resultado 4T15: impairment relevante em E&P; prêmio doméstico compensa menores volumes O resultado da Petrobras no quarto trimestre foi influenciado principalmente pela contabilização

Leia mais

Petrobras 11 de agosto de 2017

Petrobras 11 de agosto de 2017 11 de agosto de 2017 Resultado 2T17: eventos não recorrentes, operacional estável e desalavancagem; neutro Os resultados do segundo trimestre da Petrobras foram neutros. O EBITDA veio 9% inferior ao consenso

Leia mais

Direcional 09 de agosto de 2016

Direcional 09 de agosto de 2016 09 de agosto de 2016 Construção Civil Resultado 2T16 e atualização de preços: resultado neutro, destaque para a forte geração de FCF Direcional reportou um resultado neutro no 2T16. Por um lado, as vendas

Leia mais

Fibria. Resultado 1T16 e Revisão de Preço: preço da celulose comprime resultados. Papel e Celulose

Fibria. Resultado 1T16 e Revisão de Preço: preço da celulose comprime resultados. Papel e Celulose Resultado 1T16 e Revisão de Preço: preço da celulose comprime resultados 27 de abril de 2016 O resultado divulgado pela Fibria no 1T16 trouxe números fracos, advindos de queda acentuada em ambos: preço

Leia mais

Ouro Fino 23 de janeiro de 2017

Ouro Fino 23 de janeiro de 2017 23 de janeiro de 2017 Atualização de Preço: Desafios pela frente, juntamente com novas estratégias No início de dezembro, a companhia realizou o Ourofino Day em suas instalações na cidade de Cravinhos,

Leia mais

Suzano 27 de abril de 2016

Suzano 27 de abril de 2016 Suzano 27 de abril de 2016 Resultado 1T16 e revisão de preço: alavancagem menor e EBITDA forte; venda de papéis se recuperando A Suzano apresentou um resultado forte para o 1T16. O segmento de celulose

Leia mais

Lojas Renner 10 de fevereiro de 2017

Lojas Renner 10 de fevereiro de 2017 Lojas Renner 10 de fevereiro de 2017 Resultado 4T16: vendas fracas, compensadas pelo forte resultado do segmento financeiro Os resultados do 4T16 da Lojas Renner vieram mistos, na nossa visão, com um suave

Leia mais

Fibria 31 de maio de 2016

Fibria 31 de maio de 2016 31 de maio de 2016 Flash de Mercado: atualização do Projeto Horizonte II e Revisão de Preço Nesta data, a Fibria fez um call com analistas de investimentos com o intuito de atualizar as informações sobre

Leia mais

Embraer 31 de outubro de 2016

Embraer 31 de outubro de 2016 Embraer 31 de outubro de 2016 Resultado 3T16: Superados alguns dos mais árduos obstáculos. Recomendação sobe para Outperform O resultado do 3T16 da Embraer foi positivo. Por um lado, o excesso de despesas

Leia mais

M. Dias Branco 08 de Agosto de 2017

M. Dias Branco 08 de Agosto de 2017 08 de Agosto de 2017 Resultado 2T17: não tão bom quanto o esperado, mas ainda positivo M Dias Branco apresentou resultados positivos no 2T17. Como resultado do aumento de volume (+ 2,5% a/a) e reajustes

Leia mais

GOL 7 de novembro de 2016

GOL 7 de novembro de 2016 GOL 7 de novembro de 2016 Resultado 3T16: Forte resultado operacional, com menores custos; Melhorias no guidance, pós revisão O resultado do 3T16 da GOL foi positivo em nossa avaliação. A empresa registrou

Leia mais

Petrobras 14 de Novembro de 2016

Petrobras 14 de Novembro de 2016 14 de Novembro de 2016 Resultado do 3T16 e revisão de preço: impairment inesperado sobrepõe números operacionais Os resultados da Petrobras no terceiro trimestre foram neutros, em nossa opinião. Apesar

Leia mais

GOL 16 de agosto de 2016

GOL 16 de agosto de 2016 GOL 16 de agosto de 2016 Resultado 2T16 e Revisão de Preço: Efeito cambial leva a mais um trimestre de lucro líquido. Elevando a recomendação para Outperform A GOL Linhas Aéreas apresentou mais uma vez

Leia mais

SLC Agrícola 4 de abril de 2017

SLC Agrícola 4 de abril de 2017 4 de abril de 2017 Resultado 2016 e atualização de preço: Negativo. Problemas climáticos frustram expectativas A SLC encerrou 2016 com lucro líquido de R$ 15 milhões, mostrando recuperação ante aos resultados

Leia mais

Usiminas 22 de fevereiro de 2016

Usiminas 22 de fevereiro de 2016 22 de fevereiro de 2016 Resultado 4T15 e Revisão de Preço: menor volume de vendas, alta alavancagem e queima de caixa. A Usiminas finalizou 2015 com um resultado negativo, impactado fortemente pela situação

Leia mais

Variação (%) Mês 2015 LTM

Variação (%) Mês 2015 LTM Relatório Setorial - Jan 2015 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Queda nos papéis apesar do cenário equilibrado Nome Ticker Cotação (R$) Jan-15 Variação (%) Mês 2015 LTM Market Cap EV Dívida Líquida

Leia mais

Lojas Americanas e B2W 9 de maio de 2016

Lojas Americanas e B2W 9 de maio de 2016 Lojas Americanas e B2W 9 de maio de 2016 Resultado 1T16: decepcionante tanto na LAME quanto na B2W Em nossa opinião, os resultados da B2W foram negativos, com a primeira retração no top line após quinze

Leia mais

Cielo. Resultado 4T16 e revisão de preço: resultado trimestral em linha e valuation atraente. Serviços Financeiros

Cielo. Resultado 4T16 e revisão de preço: resultado trimestral em linha e valuation atraente. Serviços Financeiros Resultado 4T16 e revisão de preço: resultado trimestral em linha e valuation atraente 1 de Fevereiro de 2017 A Cielo divulgou um resultado em linha com nossas estimativas e aproveitamos para revisar nossas

Leia mais

Usiminas 28 de julho de 2017

Usiminas 28 de julho de 2017 28 de julho de 2017 Resultado 2T17 e Revisão de Preço: resultados favoráveis com forte geração de caixa A Usiminas apresentou resultados positivos para o 2T17 - confirmando nossa visão otimista na tese

Leia mais

São Martinho 08 de Março de 2016

São Martinho 08 de Março de 2016 São Martinho 08 de Março de 2016 Resultado 3T16 e atualização de preço: Maiores volumes e preços, hedge e dinâmica de oferta x demanda reforçam números da companhia A São Martinho reportou EBITDA Ajustado

Leia mais

A/A A/A 21,1% 8.088, ,8 14,5% 18,1% 2.263, ,0 12,6% -0,7 p.p. 28,0% 28,4% -0,4 p.p. 56,1% 411,6 298,8 37,8%

A/A A/A 21,1% 8.088, ,8 14,5% 18,1% 2.263, ,0 12,6% -0,7 p.p. 28,0% 28,4% -0,4 p.p. 56,1% 411,6 298,8 37,8% Perspectivas positivas para a varejista O ano de 2013 foi bastante desafiador para o Magazine Luiza. Após um primeiro semestre fraco, marcado por um cenário macroeconômico instável e pelo atraso na maturação

Leia mais

#Interna Banco do Brasil

#Interna Banco do Brasil #Interna Banco do Brasil Resultado 4T15: Foco total na PCLD 26 de fevereiro de 2016 O Banco do Brasil reportou ontem lucro líquido recorrente de R$ 2,648 bilhões no 4T15 (ROE de 12,8%), um resultado trimestral

Leia mais

Natura 26 de julho de 2012

Natura 26 de julho de 2012 Priscila Tambelli, CNPI priscilatambelli@bb.com.br thiago.gramari@bb.com.br Resultado 2T12 Natura 26 de julho de 2012 Outperform Ticker NATU3 Preço de mercado em 25/07/12 R$ 49,20 Preço para 31/12/13 R$

Leia mais

Raia Drogasil 28 de outubro de 2016

Raia Drogasil 28 de outubro de 2016 Raia Drogasil 28 de outubro de 2016 Resultado 3T16 e Revisão de Preço: outro forte resultado; apresentando preço-alvo para 2017 A Raia Drogasil apresentou um notável resultado trimestral mais uma vez,

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado. Apreciação do dólar pressiona a paridade das taxas de juros, no curto prazo

Renda Fixa. Análise de Mercado. Apreciação do dólar pressiona a paridade das taxas de juros, no curto prazo 1112111 21 Renda Fixa Apreciação do dólar pressiona a paridade das taxas de juros, no curto prazo A semana foi marcada por uma acentuada recuperação do dólar frente ao real, tanto no mercado à vista quanto

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial - Jun 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Produtoras de celulose próximas ao índice; Klabin recua Nome Ticker Cotação (R$) Jun-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap EV Dívida

Leia mais

Relatório Focus 16 de janeiro de 2017

Relatório Focus 16 de janeiro de 2017 Relatório Focus 16 de janeiro de 2017 2017: taxa Selic em 1 dígito; 2018: cenário ainda mais favorável. Estratégia Macro Hamilton Moreira Alves, CNPI-T Rafael Freda Reis, CNPI IPCA (%) Expectativa (mediana)

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial - Mar 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Produtoras de celulose não se sustentam e recuam no final Nome Ticker Cotação (R$) Mar-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap EV

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM. Direcional DIRR3 10,88 8,7% -9,3% -30,0%

Variação (%) Mês 2014 LTM. Direcional DIRR3 10,88 8,7% -9,3% -30,0% Relatório Setorial - Abr 214 Wesley Bernabé, CNPI wesley.bernabe@bb.com.br Prévias: ritmo lento de lançamentos no 1T14 Nome Ticker Cotação (R$) Abr-14 Variação (%) Mês 214 LTM Market Cap EV Dívida Líquida

Leia mais

Relatório Focus 26 de dezembro de 2016

Relatório Focus 26 de dezembro de 2016 Relatório Focus 26 de dezembro de 2016 Estratégia Macro Rafael Reis, CNPI-P Inflação e crescimento do PIB seguem tendência de esfriamento. IPCA (%) Expectativa (mediana) No relatório semanal Focus do Banco

Leia mais

Lojas Americanas e B2W

Lojas Americanas e B2W Lasa: desempenho prejudicado pelo efeito calendário Os resultados do da Lojas Americanas mostraram uma desaceleração nas vendas, fator que já era esperado, considerando que a Páscoa, data de grande apelo

Leia mais

Pão de Açúcar. Resultado 3T14. Aceleração de vendas versus ganho de rentabilidade. Consumo Varejista

Pão de Açúcar. Resultado 3T14. Aceleração de vendas versus ganho de rentabilidade. Consumo Varejista Aceleração de vendas versus ganho de rentabilidade O GPA apresentou um resultado positivo no 3T14, em função das combinações dos seus diversos negócios. De um lado, a Cnova (segmento de e-commerce) e o

Leia mais

JBS. Resultado 3T15: Resultado robusto advindo principalmente de JBS Foods e Mercosul. Food & Beverage

JBS. Resultado 3T15: Resultado robusto advindo principalmente de JBS Foods e Mercosul. Food & Beverage Resultado 3T15: Resultado robusto advindo principalmente de JBS Foods e Mercosul 13 de Novembro de 2015 JBS divulgou resultado robusto no 3Q15. Apesar do desempenho operacional mais fraco da JBS USA, as

Leia mais

M Dias Branco. Revisão de Preço

M Dias Branco. Revisão de Preço M Dias Branco Revisão de Preço Pronta para aquisições: Forte geração de fluxo de caixa para a empresa, sustentação de margens em níveis atrativos, baixa alavancagem financeira e intenso crescimento do

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial Nov 2014 Entressafra, estoques e expectativas de produção influenciam cotações Márcio Montes, CNPI mcmontes@bb.com.br Luciana Carvalho luciana_cvl@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$)

Leia mais

Hypermarcas 23 de fevereiro de 2016

Hypermarcas 23 de fevereiro de 2016 Hypermarcas 23 de fevereiro de 2016 Resultado 4T15: atualizando nossas estimativas e preço alvo O resultado do 4T15 da Hypermarcas trouxe todas as recentes alterações advindas da venda dos seus negócios

Leia mais

A/A 9M13 9M12 A/A 12,9% ,5% 10,5% ,4% -1,2 p.p. 56,8% 57,9% -1,1 p.p. 4,3% 446,4 422,2 5,7%

A/A 9M13 9M12 A/A 12,9% ,5% 10,5% ,4% -1,2 p.p. 56,8% 57,9% -1,1 p.p. 4,3% 446,4 422,2 5,7% Resultado 3T13 e Revisão de Preço Vendas surpreendem no períodoo A Renner finalizou o 3T13 com um crescimento de 12,9% em sua receita líquida consolidada. A operação de varejo foi impulsionada pela assertividade

Leia mais

Relatório Focus 20 de fevereiro de 2017

Relatório Focus 20 de fevereiro de 2017 Relatório Focus 20 de fevereiro de 2017 2017: IPCA segue abaixo do centro da meta. 2018: Câmbio arrefeceu. O relatório semanal Focus do Banco Central, que traz a mediana das projeções de mercado, apontou

Leia mais

Setor de Educação. Revisão de Preço. Revisões no FIES mexem com o setor. Saúde e Educação Educação

Setor de Educação. Revisão de Preço. Revisões no FIES mexem com o setor. Saúde e Educação Educação Setor de Educação Revisão de Preço Revisões no FIES mexem com o setor Após divulgação das portarias 21 (26/12/14) e 23 (29/12/14) sobre alterações no FIES, programa de financiamento estudantil do governo

Leia mais

Relatório Focus 19 de dezembro de 2016

Relatório Focus 19 de dezembro de 2016 Relatório Focus 19 de dezembro de 2016 2016: Inflação dentro do limite superior. 2017: PIB cedeu novamente. Estratégia Macro Hamilton Moreira Alves, CNPI-T Rafael Reis, CNPI-P IPCA (%) Expectativa (mediana)

Leia mais

23 de janeiro de Indicadores - Mediana - Agregado Final Final Final Final Final 6.jan jan jan.17 6.jan jan jan.

23 de janeiro de Indicadores - Mediana - Agregado Final Final Final Final Final 6.jan jan jan.17 6.jan jan jan. Relatório Focus 2017: taxa Selic e inflação cederam novamente 23 de janeiro de 2017 O relatório semanal Focus do Banco Central, que traz a mediana das projeções de mercado, sinalizou um cenário mais próspero

Leia mais

Biosev 17 de agosto de 2016

Biosev 17 de agosto de 2016 17 de agosto de 2016 Resultado do 1T17 e atualização de preço: Neutro; resultados financeiros e imposto de renda consomem bottom line; redução de caixa chama atenção Em outubro de 2015, reiniciamos a cobertura

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado

Renda Fixa. Análise de Mercado 1112111 21 Renda Fixa renda-fixa-brasil, risco-brasil, fra-cambial, juros-brasileiros, paridade-descoberta-das-taxas-de-juros, us-treasuries, análise-do-dólar, análise-do-di-futuro, bond-soberano-brasileiro

Leia mais

Relatório Focus 28 de novembro de 2016

Relatório Focus 28 de novembro de 2016 Relatório Focus 28 de novembro de 2016 Estratégia Macro Hamilton Moreira Alves, CNPI-T Wesley Bernabé, CNPI Cenário consistente, favorecido pela dissipação do Efeito Trump No relatório semanal Focus do

Leia mais

Relatório Focus 10 de outubro de 2016

Relatório Focus 10 de outubro de 2016 Relatório Focus 10 de outubro de 2016 2017 e 2016: cenários em compasso de espera. Tão somente, o IPCA para 2016 denotou redução, após dado de setembro. No relatório semanal Focus do Banco Central, que

Leia mais

Relatório Focus 30 de janeiro de 2017

Relatório Focus 30 de janeiro de 2017 Relatório Focus 30 de janeiro de 2017 2017: Em compasso de espera; 2018: Nova baixa da taxa Selic. O relatório semanal Focus do Banco Central, que traz a mediana das projeções de mercado, mesmo praticamente

Leia mais

Petrobras. Flash de Mercado e Revisão de Preço. Política de preços. Petróleo e Gás

Petrobras. Flash de Mercado e Revisão de Preço. Política de preços. Petróleo e Gás Flash de Mercado e Revisão de Preço Política de preços A nova política de preços de diesel e gasolina da Petrobras, conforme divulgado em fato relevante hoje após o fechamento do mercado, tem como objetivos:

Leia mais

Análise Semanal de Mercado 25 de setembro de 2017

Análise Semanal de Mercado 25 de setembro de 2017 26/06/2017 03/07/2017 10/07/2017 17/07/2017 24/07/2017 31/07/2017 07/08/2017 14/08/2017 21/08/2017 28/08/2017 04/09/2017 11/09/2017 18/09/2017 11/2017 02/2018 05/2018 08/2018 11/2018 02/2019 05/2019 08/2019

Leia mais

BRF 3 de Novembro de 2015

BRF 3 de Novembro de 2015 3 de Novembro de 2015 Resultado 3T15 e revisão de preço: resultados internacionais compensaram fraco desempenho no mercado doméstico A BRF divulgou resultados mistos no 3T15. O cenário desafiador no Brasil

Leia mais

Variação (%)* Mês 2014 LTM. Brookfield BISA3 1,59 0,6% 38,3% 42,0%

Variação (%)* Mês 2014 LTM. Brookfield BISA3 1,59 0,6% 38,3% 42,0% Relatório Setorial - Nov 2014 Resultados 3T14: perdendo tração Comentário sobre o desempenho das construtoras listadas Daniel Cobucci cobucci@bb.com.br Wesley Bernabé, CNPI wesley.bernabe@bb.com.br Companhia

Leia mais

Análise Semanal de Mercado 24 de julho de 2017

Análise Semanal de Mercado 24 de julho de 2017 20/04/2017 27/04/2017 04/05/2017 11/05/2017 18/05/2017 25/05/2017 01/06/2017 08/06/2017 15/06/2017 22/06/2017 29/06/2017 06/07/2017 13/07/2017 20/07/2017 22-jun 29-jun 6-jul 13-jul 20-jul 09/2017 12/2017

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado. CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros

Renda Fixa. Análise de Mercado. CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros 1112111 21 Renda Fixa CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros Especialmente nas últimas três semanas, o mercado vem observando a retomada do CDS brasileiro de 5 anos, cuja cotação rompeu

Leia mais

Siderurgia e Mineração

Siderurgia e Mineração Relatório Setorial - Jan 2015 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Começando o ano com o pé esquerdo Nome Ticker Cotação (R$) Jan-15 Variação (%) Mês 2015 LTM Market Cap (R$ mi) EV (R$ mi) Dívida

Leia mais

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Abr Mês de oscilações mistas nas ações das varejistas

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Abr Mês de oscilações mistas nas ações das varejistas Relatório Setorial - Abr 2014 Mês de oscilações mistas nas ações das varejistas Maria Paula Cantusio, CNPI paulacantusio@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$ $) Abr-14 Magazine Luiza MGLU3 7,50 Hypermarcas

Leia mais

Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016

Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016 Raia Drogasil 19 de fevereiro de 2016 Resultado 4T15: resultado sólido, perspectivas para o futuro seguem positivas A Raia Drogasil reportou um resultado sólido, reafirmando a resiliência do seu negócio

Leia mais

Lojas Americanas e B2W 14 de novembro de 2016

Lojas Americanas e B2W 14 de novembro de 2016 Lojas Americanas e B2W 14 de novembro de 2016 Resultado 3T16 e revisão de preço: rentabilidade robusta, mas alavancagem financeira e falta de geração de caixa seguem preocupando Os resultados consolidados

Leia mais

Lojas Americanas e B2W 17 de março de 2016

Lojas Americanas e B2W 17 de março de 2016 Lojas Americanas e B2W 17 de março de 2016 Resultado 4T15: LAME neutra, B2W abaixo do esperado; atualizando nossas estimativas Em nossa visão, os resultados da B2W vieram fracos no 4T15, especialmente

Leia mais

Siderurgia e Mineração

Siderurgia e Mineração Relatório Setorial - Dez 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Mais um mês de queda em um ano ruim para os papéis Nome Ticker Cotação (R$) Dez-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap (R$ mi) EV

Leia mais

campanhas de marketing focadas na Copa do 1T13 A/A T/T

campanhas de marketing focadas na Copa do 1T13 A/A T/T Magazine Luiza Crescimento surpreendente de vendas O desempenho do primeiro trimestre do ano foi de desempenho surpreendente para o Magazine Luiza, superando não só a média do seu mercado de atuação, como

Leia mais

Iochpe-Maxion Relatório de Atualização

Iochpe-Maxion Relatório de Atualização jan-16 mar-16 mai-16 jul-16 set-16 nov-16 Iochpe-Maxion Recomendação Neutro MYPK3 Preço em 04/01/17 (R$) 12,59 Ações (MM) 95 Valor Mercado (R$ MM) 1.187 Mín. 52 semanas (R$) 8,34 Máx. 52 semanas (R$) 20,31

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Maio Ações das varejistas acompanharam seus resultados

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Maio Ações das varejistas acompanharam seus resultados Relatório Setorial - Maio 2014 Ações das varejistas acompanharam seus resultados Maria Paula Cantusio, CNPI paulacantusio@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$) Mai-14 B2W Digital BTOW3 28,60 16,3% 87,3% 164,8%

Leia mais

GOL. Revisão de Preço. Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management. Quais os riscos? Transportes Aviação

GOL. Revisão de Preço. Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management. Quais os riscos? Transportes Aviação GOL Revisão de Preço Melhora nas perspectivas, com cenário favorável e boa capacidade de management Revisamos nosso modelo de avaliação e projeções para a companhia aérea GOL. O novo preço-potencial para

Leia mais

Klabin. Resultado 4T13 e Revisão de Preço. Mais um sólido resultado. Papel e Celulose

Klabin. Resultado 4T13 e Revisão de Preço. Mais um sólido resultado. Papel e Celulose Resultado 4T13 e Revisão de Preço Mais um sólido resultado Bom resultado operacional; foco no mercado externo. No 4T13 o volume de vendas da Klabin atingiu 476 mil toneladas e aumentou 8,9% em relação

Leia mais

Ânima Educação. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Integração com USJT impulsiona margens. Small Caps Educação

Ânima Educação. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Integração com USJT impulsiona margens. Small Caps Educação Resultado 3T14 e Revisão de Preço Integração com USJT impulsiona margens O resultado líquido reportado pela Anima veio positivo em R$ 49,9 milhões, um aumento de 67,4% com relação ao mesmo período do ano

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Teleconferência / Webcast 13 de Maio de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Teleconferência / Webcast 13 de Maio de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Teleconferência / Webcast 13 de Maio de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

Relatório Setorial. Fevereiro 2016: Temporada de resultados pressiona ações. Monthly Change (%) Indústrias & Transportes

Relatório Setorial. Fevereiro 2016: Temporada de resultados pressiona ações. Monthly Change (%) Indústrias & Transportes Relatório Setorial Fevereiro 2016: Temporada de resultados pressiona ações Companhia Indústrias Ticker Preço (R$) Fev-2016 Market Cap (R$ milhões) Variação (%) Mês 2016 12M Embraer EMBR3 30,20 22.362 5,01%

Leia mais

Lojas Renner. Resultado 1T14 e Revisão de Preço. Trimestre de recuperação de margens. Comércio Varejista

Lojas Renner. Resultado 1T14 e Revisão de Preço. Trimestre de recuperação de margens. Comércio Varejista Resultado 1T14 e Revisão de Preço Trimestre de recuperação de margens O 1T14 foi de performance positiva para a Lojas Renner, tanto na venda de mercadorias, quanto nos serviços financeiros. A receita líquida

Leia mais

Cielo. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Aumento de custos pressionou as margens, mas sem assustar. Bancos e Serviços Financeiros

Cielo. Resultado 3T14 e Revisão de Preço. Aumento de custos pressionou as margens, mas sem assustar. Bancos e Serviços Financeiros Cielo Resultado 3T14 e Revisão de Preço Aumento de custos pressionou as margens, mas sem assustar A Cielo, mais uma vez, apresentou um bom resultado trimestral, com lucro líquido de R$ 817 milhões, crescimento

Leia mais

Lojas Americanas e B2W

Lojas Americanas e B2W Resultado 3T14 e Revisão de Preço Lame acelera programa de expansão: 800 lojas em 5 anos Os resultados do 3T14 da Lojas Americanas mostraram uma performance positiva de vendas (+13,2%), mesmo frente a

Leia mais

Petrobras 26 de abril de 2013

Petrobras 26 de abril de 2013 Andréa Aznar, CNPI andrea.aznar@bb.com.br Carolina Flesch, CNPI carolinaflesch@bb.com.br Outperform Ticker PETR3 PETR4 Preço em 26/04/13 R$ 18,04 R$ 19,29 Preço para 31/12/2013 R$ 25,31 R$ 23,23 Potencial

Leia mais

Restoque 22 de março de 2016

Restoque 22 de março de 2016 Restoque 22 de março de 2016 Resultado 4T15: novamente abaixo do esperado; atualizando nossas estimativas Em nossa visão, os resultados do 4T15 da Restoque vieram negativos, com o top line e a rentabilidade

Leia mais

B2W Digital. Resultado 3T13 e Revisão de Preço. Resultado negativo apresenta melhora no período. Comércio Varejista

B2W Digital. Resultado 3T13 e Revisão de Preço. Resultado negativo apresenta melhora no período. Comércio Varejista Resultado 3T13 e Revisão de Preço Resultado negativo apresenta melhora no período A B2W Digital finalizou o 3T13 apurando uma receita bruta de R$ 1.712,8, cerca de 25,2% superior ao 3T12. No entanto, assim

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado

Renda Fixa. Análise de Mercado Renda Fixa renda-fixa-brasil, risco-brasil, fra-cambial, juros-brasileiros, paridade-descoberta-das-taxas-de-juros, us-treasuries, análise-do-dólar, análise-do-di-futuro, bond-soberano-brasileiro, siautukowatari

Leia mais

Infraestrutura de Transportes

Infraestrutura de Transportes Relatório Setorial - Out 2014 Volatilidade, novo ciclo de alta dos juros e nível da atividade ditarão o cenário para o setor na bolsa Renato Hallgren, CNPI renatoh@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$) Out-14

Leia mais

Lucro líquido da Petrobras no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões

Lucro líquido da Petrobras no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões Lucro líquido da Petrobras no 1º semestre de 2013 foi de R$ 13 bilhões e 894 milhões Nota à Imprensa 9 de agosto de 2013 O lucro líquido no 1º semestre de 2013 subiu 77% em relação ao semestre anterior,

Leia mais

Natura 21 de outubro de 2015

Natura 21 de outubro de 2015 Natura 21 de outubro de 2015 3T15: vendas no Brasil seguem ainda mais pressionadas Os resultados da Natura no 3T15 foram mistos. No Brasil, as vendas continuaram a apresentar deterioração em um ritmo ainda

Leia mais

Gerdau. Resultado 3T13 e Revisão de Preço. Desempenho firme com elevação no EBITDA. Siderurgia e Mineração

Gerdau. Resultado 3T13 e Revisão de Preço. Desempenho firme com elevação no EBITDA. Siderurgia e Mineração Resultado 3T13 e Revisão de Preço Desempenho firme com elevação no EBITDA A Gerdau apresentou um resultado consistente, com melhora no desempenho das operações do Brasil e em linha com a estratégia da

Leia mais

Diário de Mercado 9 de agosto de 2017

Diário de Mercado 9 de agosto de 2017 Diário de Mercado 9 de agosto de 2017 Estratégia de Mercado EUA e Coreia do Norte colocam mercado na defensiva Resumo. A troca de ameaças entre os EUA e a Coreia do Norte ainda na véspera deflagrou um

Leia mais

Diário de Mercado 13 de julho de 2017

Diário de Mercado 13 de julho de 2017 Diário de Mercado 13 de julho de 2017 Estratégia de Mercado Dia de correção em meio a agenda pouco expressiva Resumo. O dia de agenda fraca trouxe o predomínio de movimentos considerados de correção. No

Leia mais

Diário de Mercado 16 de maio de 2017

Diário de Mercado 16 de maio de 2017 Diário de Mercado 16 de maio de 2017 Estratégia de Mercado Manutenção do viés positivo doméstico segue a tônica Resumo. Guiado pelo mercado externo mas com fatos domésticos relevantes na sessão, a manutenção

Leia mais

PETROBRÁS S/A. No resultado de 2013 a receita líquida da companhia tinha a seguinte divisão: - Refino, Transporte e Comercialização (44%)

PETROBRÁS S/A. No resultado de 2013 a receita líquida da companhia tinha a seguinte divisão: - Refino, Transporte e Comercialização (44%) PETROBRÁS S/A Empresa: É uma companhia que atua na exploração, produção e distribuição de petróleo e derivados. A Petrobrás possui atividades operacionais em 25 países, estando presente em todos os continentes.

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Exercício de de Abril de 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Exercício de de Abril de 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Exercício de 2014 22 de Abril de 2015 AVISOS Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de 2015 Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015 1 AVISOS Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

Diário de Mercado 23 de maio de 2017

Diário de Mercado 23 de maio de 2017 Diário de Mercado 23 de maio de 2017 Dia de repique, com mercado recuperando os 62 mil pts. Clima político doméstico mais ameno e exterior aguardando Resumo. Desde a quinta-feira passada, o mercado acionário

Leia mais

Diário de Mercado 18 de setembro de 2017

Diário de Mercado 18 de setembro de 2017 Diário de Mercado 18 de setembro de 2017 Estratégia de Mercado É recorde atrás de recorde! Tendência de alta, mas qual o limite? Resumo. O cenário positivo de recuperação econômica prevaleceu no mercado

Leia mais

Diário de Mercado 3 de maio de 2017

Diário de Mercado 3 de maio de 2017 Diário de Mercado 3 de maio de 2017 Estratégia de Mercado Ibovespa teve queda com baixas de preços de commodities e compelido por Wall Street negativo Resumo. O índice doméstico operou em campo positivo

Leia mais

Diário de Mercado 19 de setembro de 2017

Diário de Mercado 19 de setembro de 2017 Diário de Mercado 19 de setembro de 2017 Estratégia de Mercado Resistiu às realizações. Mercado aguardando RTI e FED. Resumo. Depois de seguida altas e renovação de recordes do índice Ibovespa, a sessão

Leia mais

Carteira Sugerida 30 de setembro de 2016

Carteira Sugerida 30 de setembro de 2016 out-2015 nov-2015 dez-2015 jan-2016 fev-2016 mar-2016 abr-2016 mai-2016 jun-2016 jul-2016 ago-2016 set-2016 2016 12 Meses Carteira Sugerida 30 de setembro de 2016 Outubro 2016: cenário doméstico favorável

Leia mais

Carteira Sugerida 31 de janeiro de 2017

Carteira Sugerida 31 de janeiro de 2017 fev-2016 mar-2016 abr-2016 mai-2016 jun-2016 jul-2016 ago-2016 set-2016 out-2016 nov-2016 dez-2016 jan-2017 2017 12 Meses Carteira Sugerida 31 de janeiro de 2017 Fevereiro 2017: Bom humor tende a perdurar

Leia mais

Carteira Sugerida Fevereiro 2016

Carteira Sugerida Fevereiro 2016 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/16 abr/12 jul/12 out/12 jan/13 abr/13 jul/13 out/13 jan/14 abr/14 jul/14 out/14 jan/15 abr/15 jul/15 out/15 jan/16 Carteira

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T de Novembro de 2016 Relações com Investidores

Teleconferência de Resultados 3T de Novembro de 2016 Relações com Investidores Teleconferência de Resultados 11 de Novembro de 2016 Relações com Investidores 1 Disclaimer Este material constitui uma apresentação de informações gerais sobre a Marfrig Global Foods S.A. e suas controladas

Leia mais

Carteira Sugerida 29 de dezembro de 2016

Carteira Sugerida 29 de dezembro de 2016 jan-2016 fev-2016 mar-2016 abr-2016 mai-2016 jun-2016 jul-2016 ago-2016 set-2016 out-2016 nov-2016 dez-2016 2016 12 Meses Carteira Sugerida 29 de dezembro de 2016 Janeiro 2017: agenda doméstica travada

Leia mais

Carteira Sugerida. Julho 2016: Brexit acentua incertezas globais. José Roberto dos Anjos, CNPI-P robertodosanjos@bb.com.br

Carteira Sugerida. Julho 2016: Brexit acentua incertezas globais. José Roberto dos Anjos, CNPI-P robertodosanjos@bb.com.br jul-15 ago-15 set-15 out-15 nov-15 dez-15 jan-16 fev-16 mar-16 abr-16 mai-16 jun-16 12 meses Carteira Sugerida Julho 2016: Brexit acentua incertezas globais 30 de junho de 2016 Perspectivas. Após o referendo

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T17

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T17 Clique para editar o título mestre Clique para editar o texto mestre DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Clique para editar o texto mestre Teleconferência / Webcast 12 de Maio de 2017 Avisos Estas apresentações podem

Leia mais

Diário de Mercado. 10 de fevereiro de China capitaneia melhora no panorama externo e levanta commodities. Petrobras tem rating elevado.

Diário de Mercado. 10 de fevereiro de China capitaneia melhora no panorama externo e levanta commodities. Petrobras tem rating elevado. Diário de Mercado 10 de fevereiro de 2017 China capitaneia melhora no panorama externo e levanta commodities. Petrobras tem rating elevado. Resumo do dia. Inicialmente, a China ganhou os holofotes na sessão

Leia mais

Diário de Mercado 13 de janeiro de 2017 Semana encerra com correções frente à decisão de corte de

Diário de Mercado 13 de janeiro de 2017 Semana encerra com correções frente à decisão de corte de Diário de Mercado 13 de janeiro de 2017 Semana encerra com correções frente à decisão de corte de juros pelo Copom e expectativas sobre Trump nos EUA Hamilton Moreira Alves, CNPI-T Rafael Reis, CNPI-P

Leia mais

JSL 22 de abril de 2013

JSL 22 de abril de 2013 , CNPI Market Perform Código da ação JSLG3 Preço de mercado em 19/04/2013 R$ 15,53 Target-price para 31/12/2013 R$ 17,00 Potencial de valorização 9,5% Setor Logística e Transportes Min (52 sem) R$ 8,03

Leia mais

Diário de Mercado. 27 de janeiro de Dados norte-americanos aquém do esperado derrubam juros e dólar no mercado doméstico

Diário de Mercado. 27 de janeiro de Dados norte-americanos aquém do esperado derrubam juros e dólar no mercado doméstico Diário de Mercado 27 de janeiro de 2017 Dados norte-americanos aquém do esperado derrubam juros e dólar no mercado doméstico Resumo do dia. Ainda que se mantenha como o maior fator de volatilidade, a agenda

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T17 12 DE MAIO DE 2017 RELAÇÕES COM INVESTIDORES

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T17 12 DE MAIO DE 2017 RELAÇÕES COM INVESTIDORES TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 12 DE MAIO DE 2017 RELAÇÕES COM INVESTIDORES Disclaimer Este material constitui uma apresentação de informações gerais sobre a Marfrig Global Foods S.A. e suas controladas

Leia mais