CATÁLOGO DE CURSOS SELECIONADOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CATÁLOGO DE CURSOS SELECIONADOS"

Transcrição

1 CATÁLOGO DE CURSOS SELECIONADOS Laureate Network Product & Service Copyright 2013 Laureate Education, Inc.

2 ÍNDICE C A T Á L O G O L N P S ÍCONE Nome do Curo Língua Duração Deenvolvimento do Corpo Acadêmico Laureate Programa de Inglê Laureate Produto da Marca Laureate Melhore Prática Laureate

3 MY.LAUREATE.NET 3 Promovendo a Excelência de Enino Como Melhorar o Enino a Aprendizagem no Enino Superior Enriqueça o enino e a aprendizagem na ua univeridade e promova a excelência docente com o Programa de Deenvolvimento do Corpo Acadêmico Laureate. Com uma variedade de curo auto-intrutivo de formação profiional e certificado que permitem ao educadore melhorar ua habilidade e credenciai, ua equipe de profeore decobrirá técnica de enino inovadora e o permitirá garantir uma experiência de aprendizagem bem ucedida. Viite o Portal de Deenvolvimento Acadêmico em my.laureate.net/faculty, conheça mai obre a variedade de recuro acadêmico detinado a apoiar o profeore na ua prática pedagógica diária e atividade de aprendizagem. De revita acadêmica e tutoriai on-line a artigo relacionado com a educação e uma ampla gama de referência externa para profiionai e organizaçõe educativa, todo o materiai foram criado para que poam er uado gratuita e eficazmente em ua atividade de enino. Saiba como implementar ete programa em ua intituição e como e beneficiar da oferta de deenvolvimento de alta qualidade dete programa excluivo. Entre em contato com Solángel Corpeño, Gerente do Programa de Deenvolvimento do Corpo Acadêmico atravé do

4 4 MY.LAUREATE.NET Aprendizado Cooperativo Inglê, Epanhol e Portuguê 20 hora Curo Introdutório Profeore Laureate no Século XXI Epanhol, Inglê, Portuguê e Francê Ete curo tem a intenção de brindar um epaço de reflexão ao profeore da Rede Laureate. Com o propóito de analiar o deenvolvimento como profiionai de uma univeridade de alcance global, e identificar o deafio profiionai e a oportunidade que o levam a fazer parte dea Rede. O tema abordado erão: o contexto Laureate, o etudante do éculo XXI, elemento de aprendizado, enino efetivo e a competência profiionai. Curo de Método de Aprendizagem Ee curo enina como utilizar a Metodologia de Etudo de Cao e como adaptá-la ao modelo educacional de ua intituição. A partir de leitura, que proporcionam uma bae conceitual, o participante vão analiar, projetar e implementar a metodologia de etudo de cao em ua ala de aula. Durante a atividade prática, o docente poderão compartilhar com outro colega que etão completando o curo imultaneamente. O tópico incluem uma introdução ao princípio pedagógico da metodologia de etudo de cao, definindo a etapa e preparação da metodologia de etudo de cao para a aprendizagem; utilizando a metodologia de etudo de cao e como a aprendizagem deve er avaliada quando e utiliza ea etratégia de enino. 20 hora Metodologia de Etudo de Cao Inglê, Epanhol e Portuguê 20 hora Nee curo, o corpo docente irá reconhecer a caracterítica da etratégia acadêmica: a Aprendizagem Colaborativa identificará o componente e planejará uma atividade colaborativa para implementar na ala de aula. Ele também criará uma rubrica avaliativa focada na performance do etudante. Durante o curo, o corpo acadêmico também terá a oportunidade de interagir com outro colega da Laureate International Univeritie. Aprendizado Baeado em Problema Inglê, Epanhol e Portuguê Nee curo, o modo prático é eencial. Cada uma da unidade dee curo inclui atividade individuai que erão implementada e compartilhada com eu pare. O curo é organizado em torno de atividade que envolvem: análie da informação, a partir de leitura que fornecem um quadro de referência para a Aprendizagem Baeada em Problema, e pequeno grupo de dicuão com colega e profeore, a partir do qual urgem ideia para ampliar o conhecimento do tema. Participante aplicarão ea técnica educacional e compartilharão ua experiência enquanto trabalham colaborativamente com outro membro do corpo acadêmico da Laureate. 20 hora Aprendizado Orientado a Projeto 1 Inglê, Epanhol e Portuguê Ee curo - eminário conite em doi tema centrai. O primeiro, Teoria da Aprendizagem, relembra diferente abordagen de enino e aprendizagem para identificar diferença entre o método tradicional de enino centrado no profeor e o alternativo, enino centrado no aluno; e a localizar, dentro dea última, a Aprendizagem baeada em projeto (PBL). O egundo tópico, Fundamento da Aprendizagem baeada em projeto, incide obre o conceito fundamentai da PBL, eu antecedente hitórico, e decreve o proceo dea técnica educacional, incluindo o papei de profeore e etudante. 20 hora

5 MY.LAUREATE.NET 5 Módulo 2 - Enino Centrado no Aluno Inglê, Epanhol e Portuguê 20 hora Aprendizado Orientado a Projeto 2 Inglê, Epanhol e Portuguê Ee curo - eminário conite em doi tema centrai. O primeiro, PBL em ação é o coração do eminário; o participante experimentarão o proceo de aumir o papel de aluno dentro da PBL. No egundo tema, Projeto de Atividade de PBL, o profeore irão projetar uma atividade de PBL para um de eu curo que poderão er colocado em prática, poteriormente, com eu aluno. Certificado Laureate em Enino e Aprendizagem no Enino Superior 20 hora Módulo 1 Introdução ao Certificado Laureate no Enino Superior Inglê, Epanhol e Portuguê Explore a variávei que afetam o enino de uceo e e torne um aluno online bem ucedido, a fim de completar o Certificado. O tópico incluem proceo e etratégia para a implementação e avaliação do enino e aprendizagem bem ucedido; como navegar na ala de aula online e recuro da LIU Deenvolvimento do Corpo Acadêmico; e como participar com uceo em um curo online. Apó a concluão, o docente poderão aplicar proceo e etratégia de enino que irão melhorar a aprendizagem do aluno. 30 hora Explore a variávei que afetam o enino de uceo e e torne um aluno online bem ucedido, a fim de completar o Certificado. O tópico incluem proceo e etratégia para a implementação e avaliação do enino e aprendizagem bem ucedido; como navegar na ala de aula online e recuro da LIU Deenvolvimento do Corpo Acadêmico; e como participar com uceo em um curo online. Apó a concluão, o docente poderão aplicar proceo e etratégia de enino que irão melhorar a aprendizagem do aluno. Módulo 3 - Ferramenta de Aprendizagem Inglê, Epanhol e Portuguê Introdução ao intrumento de enino eficaze que promovem o envolvimento e a participação ativa do aluno na ala de aula. Nee módulo, o docente vão etudar amotra de atividade e identificar a melhore prática para o uo de cada atividade com uceo. O tópico incluem o uo de paletra, aprendizagem baeada em problema, imulaçõe e outra ferramenta de aprendizagem. Apó a concluão, o docente aplicarão ea ferramenta para um enino eficaz que ajudará o aluno a alcançarem eu objetivo. Módulo 4 - Ferramenta de Avaliação Inglê, Epanhol e Portuguê Introdução à teoria, criação e adminitração de avaliação da aprendizagem eficaz. Ete módulo apreenta ao corpo docente a teoria, criação e adminitração de avaliação da aprendizagem eficaz. O tópico incluem a avaliação formativa, a prova e a etratégia de avaliação, e como ditribuir a avaliaçõe ao longo do curo. Apó a concluão, o docente uará intrumento adequado para uma avaliação eficaz do enino e da aprendizagem. 20 hora 20 hora

6 6 MY.LAUREATE.NET Módulo 5 - Ferramenta Tecnológica Inglê, Epanhol e Portuguê Introdução a etratégia clara e ignificativa para o uo da tecnologia em ala de aula no dia de hoje dentro da Univeridade. O docente irá explorar uma variedade de ferramenta tecnológica que apoiam o aprendizado colaborativo e promove o aprendizado ativo. Outro tópico incluem aprender como adminitrar a tecnologia em uma ala com recuro ecao, variando o nívei de habilidade e intrução diferenciada. Apó a concluão, o docente integrará a ferramenta tecnológica para um enino e aprendizagem eficaze. 20 hora Curo para Intrutore do Certificado Laureate no Enino Superior Inglê, Epanhol e Portuguê O curo para Intrutore prepara o participante para facilitar o 5 módulo do Certificado Laureate em Educação Superior, ao familiarizá-lo com o tema mai importante, deenvolvendo boa prática metodológica para o uo do Blackboard e oferecendo um epaço de reflexão para e entirem mai confiante como intrutore online. Incrição limitada. 5 hora Contato Solángel Corpeño Gerente Deenvolvimento do Corpo Acadêmico

7 MY.LAUREATE.NET 7 Elevando o nível para um enino e aprendizagem bem-ucedido Programa Dinâmico e Eficaze para Treinamento de Língua A fronteira entre negócio, educação, e economia do mundo etão endo eliminada. O mundo etá ficando menor e alcançar habilidade em inglê com qualidade é fundamental para er competitivo globalmente. O Programa de Inglê da Laureate (LEP), juntamente com o noo parceiro, Cambridge Univerity Pre, Cambridge ESOL Exam, e Bell Education Trut, proporciona à univeridade ferramenta neceária para capacitar aluno, ampliar a oportunidade de emprego e melhorar a experiência geral da faculdade. O deenvolvimento da habilidade em inglê permitirá que ete etudante poam e conectar, participar de convera acadêmica globai e aumentar a oportunidade de etudo internacionai. O LEP proporciona uma etrutura flexível que a ua univeridade pode implementar para eninar inglê de forma eficaz, dada a neceidade locai. O programa conta com conteúdo de alta qualidade, ferramenta de avaliação e formação e conultoria de profeore. Além dio, o Programa de Inglê da Laureate oferece uma plataforma ao etudante e curo on-line para profeore que irão complementar o produto e erviço oferecido por noo parceiro etratégico. Aprenda como o Laureate Englih Program podem ajudar a melhorar o programa de linguagem de ua intituição contatando Gordon Lewi, Vice-Preidente do Laureate Language, atravé do

8 8 MY.LAUREATE.NET Módulo de Deenvolvimento 2 - Enino de Redação e Converação Inglê 12 emana Certificação de Enino do Programa de Inglê da Laureate Indução do Curo de Profeor Inglê Teacher Induction Coure. O Certificado de Enino do Programa de Inglê da Laureate conite em cinco módulo. O primeiro curo de indução é um curo de introdução ao eu próprio ritmo, que deve er concluído no prazo de ei mee de incrição. Nete curo individualizado, o profeore de inglê da Laureate erão apreentado ao Programa e ao apecto fundamentai do enino do inglê para o etudante de toda a rede. O Curo de Indução tem trê objetivo principai: (1) Familiarizar o profeore com o Programa de Inglê Laureate, a ua filoofia, currículo e objetivo principai, a política e expectativa, (2) Introduzir o profeor ao materiai de ala de aula e deenvolver conhecimento e habilidade para uá-lo em ala de aula de forma efetiva, e (3) introduzir (ou atualizar) conhecimento do princípio fundamentai do enino de língua comunicativa. 6 mee Módulo de Deenvolvimento 1 - Enino de Leitura e Compreenão Auditiva Inglê 12 emana Teaching Writing and Speaking. Conidere o deafio que o aluno enfrentam ao deenvolver eta habilidade. Analie uma érie de atividade comunicativa para o deenvolvimento da redação e habilidade de converação. Ete curo ampliará eu conhecimento e habilidade para eninar ea técnica com uceo em ala de aula. Módulo de Deenvolvimento 3 - Enino com Tecnologia Inglê Teaching with Technology. Expanda conhecimento báico de informática, que ão útei para profeore, e explore uma érie de nova ferramenta tecnológica e aplique ela no enino do idioma. Ete curo ampliará eu conhecimento e ua habilidade para integrar a tecnologia de forma efetiva na ua aula. Teaching Grammar, Vocabulary & Pronunciation. Conidere o deafio enfrentado por aluno com o deenvolvimento de ua capacidade linguítica neta área. Analie uma érie de atividade comunicativa para o deenvolvimento da gramática, vocabulário e pronúncia do aluno. Ete curo ampliará eu conhecimento e habilidade para eninar ea técnica de forma efetiva em ala de aula. 12 emana Módulo de Deenvolvimento 4 - Enino de Gramática, Vocabulário e Pronúncia Inglê 12 emana Teaching Reading & Litening. Conidere o deafio que o aluno enfrentam com o deenvolvimento dea habilidade. Analie uma érie de atividade comunicativa para o deenvolvimento de leitura do aluno e habilidade de compreenão auditiva. Ete curo ampliará eu conhecimento e habilidade para eninar ea técnica com uceo em ala de aula.

9 MY.LAUREATE.NET 9 Habilidade de Etudo de Inglê (ESS) Habilidade de Etudo de Inglê (ESS) 1 Inglê 56 hora (55 hora on-line, uma hora preencial) Inglê Laureate para Fin Acadêmico (EAP) Inglê para Fin Acadêmico (EAP) 1 Inglê 154 hora (98 hora on-line, 56 hora preenciai) Englih for Academic Purpoe 1. É um curo para etudante que planejam pereguir o etudo em inglê. Ete e um curo flexível e modular que pode er modificado para cumprir a neceidade locai. O curo EAP 1 é compoto por dua aula on-line e aula preenciai (ala de aula). Inglê para Fin Acadêmico (EAP) 2 Inglê 50 hora (20 hora on-line, 30 hora preenciai) Englih for Academic Purpoe 2. É um curo preparatório para etudante que etão iniciando eu etudo acadêmico em uma univeridade de nível médio em inglê. O EAP 2 baeia-e no EAP 1, no entanto, ele também pode er uado como um curo autônomo por etudante que tenham atingido o nível do Quadro Comum Europeu B2 em inglê acadêmico. Alternativamente, o EAP 2 pode er uado durante o etudo de aluno do primeiro ano de inglê-médio para poterior avanço no idioma. O curo EAP 2 é compoto por dua aula on-line e aula preenciai (ala de aula). Cada unidade começa com uma introdução de idéia e vocabulário relacionado com o tema e deenvolve a atividade que exigem maiore habilidade de raciocínio, tai como inferência, análie e íntee. Englih Study Skill 1. É um curo que prepara o aluno tanto para a experiência do dia-a-dia que ele ou ela vai enfrentar na univeridade (a ecolha de curo, encontrar recuro, fazer tete) e deenvolve habilidade de penamento neceária (etabelecimento de caua e efeito, aprendizagem de vocabulário a partir do contexto, íntee de informaçõe). O curo reflete a nívei de competência em inglê A1+/ A2 do Quadro Comum Europeu. O ESS1 é compoto por dez unidade de intrução on-line. Cada uma da dez unidade do curo é compota por quatro aula on-line. Habilidade de Etudo de Inglê (ESS) 2 Inglê 50 hora (20 hora on-line, 30 hora preenciai) Englih Study Skill 2. É um curo preparatório para aluno no eu primeiro ano de etudo em uma univeridade com nível médio de inglê. Ele é detinado a aluno que tenham atingido nível A2 ma que preciam melhorar ua habilidade de etudo acadêmico. O ESS 2 é um curo que tem um enfoque duplo: crítica aplicada e penamento criativo em inglê (como prever, categorizar, analiar e avaliar) e habilidade báica de etudo (tai como anotaçõe, buca por informaçõe e tete). O curo reflete a nívei de competência em inglê A2+ a B1 do Quadro Comum Europeu. O ESS 2 conite de 10 unidade. Contato Gordon Lewi Vice-Preidente Laureate Language

10 10 MY.LAUREATE.NET Conteúdo Premium Excluivo Expanda ua Oferta Acadêmica A Laureate e orgulha em oferecer à univeridade da rede uma linha de produto educativo peronalizado, dirigido a apoiar o deenvolvimento de habilidade, o avanço profiional e a vantagen competitiva de todo o aluno da Laureate. Deenvolvido e baeado no mercado global em uma extena pequia educacional, o Produto Inígnia Laureate ão programa altamente flexívei que podem er adotado e implementado por qualquer intituição Laureate, eja em formato online, preencial ou híbrido. Melhore ua habilidade globai de comunicação, melhore eu penamento etratégico e dê um pao adiante no eu deenvolvimento peoal com o Metrado Laureate em Adminitração de Emprea (LBMA). Deenvolva uma mentalidade emprearial e melhore ua criatividade e habilidade no negócio com o Programa para Empreendedore Laureate, um produto que permite que o participante uem de imediato o conhecimento adquirido no programa. O crecimento profiional requer apreentar noa idéia ao outro, a boa habilidade de apreentação no diferenciam da concorrência. Técnica de Apreentação é um programa altamente epecializado, que oferece ao aluno, profeore e funcionário habilidade muito valioa por emprea em todo o mundo. Saiba mai obre ete e outro futuro programa atravé da Carmen Méndez, Diretora Sênior de Produto Inígnia Laureate atravé do

11 MY.LAUREATE.NET 11 Workhop 1: Produto e Pequia de Mercado Inglê, Epanhol e Portuguê 10 hora Programa de Empreendimento Laureate Curo 1: Conceito de Empreendimento Inglê, Epanhol e Portuguê O Conceito de Empreendimento oferece ao aluno a oportunidade de examinar a mentalidade empreendedora e comparar ua habilidade, ponto forte e meta com, de empreendedore de uceo. Nee curo de produto inconfundível, altamente envolvente e cheio de recuro de mídia, o aluno avançarão por uma érie de módulo que o ajudarão a identificar e deenvolver uma ideia de negócio uando habilidade prática. Curo 2: Implementação do Empreendimento Inglê, Epanhol e Portuguê No início do Implementação do Empreendimento, o aluno analiam plano de empreendimento e reumo executivo. Ao trabalhar de perto com um colega de clae, o aluno conideram maneira de implementar eu plano de empreendimento. O tópico do curo incluem avaliação de neceidade e plano de deenvolvimento para capital humano, financeiro, fíico e intelectual, em um empreendimento, e a avaliação de canai de ditribuição para trazer um empreendimento para o mercado. O aluno também conideram o ciclo de vida emprearial e como ele informa o modo como a emprea ão avaliada, além de deciõe obre poívei etratégia de aída. 10 hora 10 hora Nete workhop, o participante e concentrarão em como realizar pequia de produto e mercado para empreendimento empreariai. O participante uam técnica de pequia de mercado primário e ecundário para identificar o cliente-alvo, e conideram o 4P do marketing. O participante atuam como conultore para o colega participante a fim de ajudá-lo com ua pequia e deenvolver um plano de ação para a continuação de iniciativa empreendedora. Workhop 2: Planejamento Financeiro Inglê, Epanhol e Portuguê Nete workhop, o participante examinam o proceo de financiamento em um empreendimento emprearial. Ele aumem a funçõe de contador, pequiador e conultor para realizarem vária atividade. Com o auxílio de uma lita de verificação, o participante deenvolvem um plano de ação para bucar realizar eu empreendimento emprearial. Nete workhop, o participante etudam a arte da comunicação peruaiva. Ele identificam a identidade da expectativa do principai intereado em um empreendimento emprearial. Ele praticam a criação e entrega de um dicuro de venda pequeno, e ele atuam como aeore de colega participante para ajudá-lo em eu dicuro e ua apreentaçõe com invetidore. Com o auxílio de lita de verificação, o participante deenvolvem um plano de ação para a continuação do eu empreendimento emprearial. 10 hora Workhop 3: Abordagem de Venda Inglê, Epanhol e Portuguê 10 hora Workhop 4: Negociação e Fazendo Negócio Inglê, Epanhol e Portuguê 10 hora Nete workhop, o participante e concentram em como conduzir a negociaçõe em vária fae do proceo empreendedor. O aluno aplicam diferente etratégia de negociação em vário cenário de etudo de cao envolvendo a divião de operaçõe de capital,

12 12 MY.LAUREATE.NET cliente/fornecedor de venda, oportunidade de financiamento e jointventure e aliança etratégica. O participante atuam como conultore para o participante do curo a fim de ajudá-lo com técnica de negociação. Workhop 5: Venda Inglê, Epanhol e Portuguê Nete workhop, o participante concentram-e no quatro P do marketing mix. Ele aplicam técnica de venda direta, incluindo a geração de cliente potenciai, aprendendo a ouvir, uperar objeçõe do cliente, negociação de preço e prazo, e técnica de fechamento, em vário cenário de venda. O participante atuam como conultore para o colega participante a fim de ajudá-lo com técnica de venda e marketing. Workhop 6: Gerenciando Crie Inglê, Epanhol e Portuguê Nete workhop, o participante concentram-e na getão de vário deafio operacionai, incluindo roubo, atrao na entrega, violação de marca, deafio de fluxo de caixa, queda na venda, e preocupaçõe do invetidore. Ele dicutem a aprendizagem a partir de deafio, e de falha de inteligência para melhorar continuamente. O participante atuam como conultore para o colega participante a fim de ajudá-lo como enfrentar o deafio e ver a adveridade como oportunidade. 10 hora 10 hora Laureate MBA O Metrado Laureate em Adminitração de Emprea (LMBA) é muito mai do que eu diploma tradicional em negócio. O LMBA deenvolve uma mentalidade empreendedora, reforçando imultaneamente o penamento etratégico, com foco em alcançar impacto ocial peoal e criar um plano de deenvolvimento peoal e profiional. Não e limita a integrar uma abordagem da parte intereada para reolução de problema e tomada de deciõe empreariai, ma também aprecia o deafio e oportunidade da globalização, incluindo a neceidade de reforçar a habilidade de comunicação global e conciência cultural. O LMBA é cutomizável e é oferecido em Epanhol, Inglê e Portuguê, com a opção de implementar programa de dupla titulação com outra intituiçõe da rede Laureate International Univeritie. O curo incluem: Liderando em Uma Era Dinâmica Tomada de Decião Econômica Criatividade, Inovação e Vião de Futuro Dinheiro e a Emprea Gerenciando a Emprea Globalmente Diverificada Medição para Fin de Contabilização para Lídere Etabelecendo e Cultivando Mercado de Cliente Competindo no Mercado Global Eletiva 1 - Gerenciamento de Recuro Humano Eletiva 2 - Gerenciamento de Tecnologia e Operaçõe Eletiva 3 - Sitema de Gerenciamento de Informaçõe Eletiva 4 - Venda e Marketing na Era Digital Eletiva 5 - Gerenciamento de Projeto Eletiva 6 - Empreendedorimo Toque Final: Etratégia Emprearial Para a Vantagem Competitiva Sutentável Contato Carmen Méndez, PhD, PE Diretora Sênior Produto Inígnia Laureate

13 MY.LAUREATE.NET 13 Apoiando, Melhorando e Renovando Noa Rede Global Melhorando a Aprendizagem e Proceo A Melhore Prática da Laureate lhe dão a oportunidade de fortalecer ua univeridade e toda a rede em conjunto, partilhando ua experiência e aprendendo com outro epecialita da rede Laureate. Noa Melhore Prática referem-e ao proceo de compartilhamento de programa, erviço ou itema que têm ido deenvolvido e/ou utilizado por uma unidade de negócio e que têm o potencial de impactar poitivamente outra unidade de negócio dentro da rede, a fim de aumentar o eu uceo. A Melhore Prática impactam toda a área da ua intituição, apoiando a etratégia de mercado vertical, melhorando a experiência e o reultado de eu aluno e renovando grupo empreariai. A Equipe LNPS trabalha em vária forma para apoiar a comunidade de Melhore Prática exitente e criar nova, tai como Melhore Prática de Library, Melhore Prática de Lídere Acadêmico e Melhore Prática de Aprendizagem On-line, entre outra. Para aber mai obre como a Melhore Prática Laureate podem beneficiar o aceo da ua intituição e a compartilhar informaçõe de área importante, entre em contato com Diego García, Diretor do Laureate Live e Melhore Prática Laureate atravé do

14 14 MY.LAUREATE.NET Módulo 4 - Implementação do Plano de Emergência Laureate Inglê, Epanhol e Portuguê Proporcionar conhecimento neceário para implementar um plano de emergência do campu eficazmente no campu. Deenvolver a capacidade de liderar a organização local na implementação de um plano de emergência como parte da preparação para uma poível emergência. 3 mee Programa de Seguridade e Segurança Global Módulo 1 - Gerenciamento de Crie Laureate Inglê, Epanhol e Portuguê Obter conhecimento báico obre a getão da crie, em geral, poder identificar ituaçõe de emergência e utilizar a terminologia e conceito relacionado ao tema. 3 mee Módulo 5 - Simulaçõe Inglê, Epanhol e Portuguê Dar conhecimento ao contato de egurança para implementar eficazmente o plano de emergência do campu. Deenvolver a capacidade de liderar a organização local no deenvolvimento de exercício que ajudam a correta execução do plano de emergência como parte da preparação para uma poível ituação de emergência no campu. 3 mee Módulo 2 - Proceo de Análie de Rico Laureate Inglê, Epanhol e Portuguê Proporcionar conhecimento adequado para executar e comunicar eficazmente o proceo de avaliação de rico em uma localização epecificada. Identificar o diferente tipo de catátrofe naturai e provocada pelo homem. Garantir que o controle e gato ejam totalmente compatívei com o rico que o campu é expoto. 3 mee Módulo 3 - Deenvolvimento do Plano de Emergência Laureate Inglê, Epanhol e Portuguê 3 mee Dar conhecimento obre como projetar e deenvolver um plano de emergência para o campu. Deenvolver a capacidade de coletar a informaçõe neceária e uála para projetar um plano de emergência como parte da preparação para uma poível emergência. Contato Diego García Diretor Laureate Live & Melhore Práctica Laureate

15

ÍNDICE. 03 Desenvolvimento do Corpo Acadêmico Laureate. 10 Laureate Languages. 14 Produtos da Marca Laureate. 18 Melhores Práticas Laureate

ÍNDICE. 03 Desenvolvimento do Corpo Acadêmico Laureate. 10 Laureate Languages. 14 Produtos da Marca Laureate. 18 Melhores Práticas Laureate ÍNDICE 03 Deenvolvimento do Corpo Acadêmico Laureate 10 Laureate Language 14 Produto da Marca Laureate 18 Melhore Prática Laureate MY.LAUREATE.NET 3 Promovendo a Excelência de Enino Como Melhorar o Enino

Leia mais

Lider. ança. para criar e gerir conhecimento. }A liderança é um fator essencial para se alcançar o sucesso também na gestão do conhecimento.

Lider. ança. para criar e gerir conhecimento. }A liderança é um fator essencial para se alcançar o sucesso também na gestão do conhecimento. Liderança para criar e gerir conhecimento Lider ança para criar e gerir conhecimento }A liderança é um fator eencial para e alcançar o uceo também na getão do conhecimento.~ 48 R e v i t a d a ES P M janeiro

Leia mais

Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade

Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade Enterprie Quality Management [EQM] Excelência em Getão da Qualidade A Getão da Qualidade Total, do inglê Total Quality Management - TQM é uma etratégia de adminitração completa que tem como objetivo principal

Leia mais

Inclusão Social dos Jovens nos Assentamentos Rurais de Areia com ênfase no trabalho da Tutoria e recursos das novas TIC s

Inclusão Social dos Jovens nos Assentamentos Rurais de Areia com ênfase no trabalho da Tutoria e recursos das novas TIC s Incluão Social do Joven no Aentamento Rurai de Areia com ênfae no trabalho da Tutoria e recuro da nova TIC MIRANDA 1, Márcia C.V.; SILVA 2, Fátima do S.; FÉLIX 3, Jânio 1 Profeora orientadora e coordenadora

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Reolução n 12/ 2013 Aprova a reformulação do Projeto Pedagógico do Curo de Graduação em Pedagogia

Leia mais

Reconhece e aceita a diversidade de situações, gostos e preferências entre os seus colegas.

Reconhece e aceita a diversidade de situações, gostos e preferências entre os seus colegas. Ecola Báic a 2º º e 3º º Ciclo Tema 1 Viver com o outro Tema Conteúdo Competência Actividade Tema 1 Viver com o outro Valore Direito e Devere Noção de valor O valore como referenciai para a acção: - o

Leia mais

A PRODUÇÃO DE SENTIDOS NOS CAMINHOS DO HIPERTEXTO THE PRODUCTION OF SENSE IN THE HYPERTEXT WAY

A PRODUÇÃO DE SENTIDOS NOS CAMINHOS DO HIPERTEXTO THE PRODUCTION OF SENSE IN THE HYPERTEXT WAY 27 A PRODUÇÃO DE SENTIDOS NOS CAMINHOS DO HIPERTEXTO THE PRODUCTION OF SENSE IN THE HYPERTEXT WAY 1 RESUMO: A tecnologia da informação e comunicação - TIC ampliam o epaço para comunicação e interação na

Leia mais

A EDUCAÇÃO BRASILEIRA NAS ÚLTIMAS DÉCADAS: OBSTÁCULOS E METAS DENTRO E FORA DA ESCOLA

A EDUCAÇÃO BRASILEIRA NAS ÚLTIMAS DÉCADAS: OBSTÁCULOS E METAS DENTRO E FORA DA ESCOLA 329 A EDUCAÇÃO BRASILEIRA NAS ÚLTIMAS DÉCADAS: OBSTÁCULOS E METAS DENTRO E FORA DA ESCOLA BRAZILIAN EDUCATION IN LAST DECADES: BARRIERS AND GOALS INSIDE AND OUTSIDE SCHOOL 1 t r a v e i a e d. 1 0 i n

Leia mais

CAPÍTULO 6 - Testes de significância

CAPÍTULO 6 - Testes de significância INF 16 CAPÍTULO 6 - Tete de ignificância Introdução Tete de ignificância (também conhecido como Tete de Hipótee) correpondem a uma regra deciória que no permite rejeitar ou não rejeitar uma hipótee etatítica

Leia mais

Artigos. Comunicação organizacional e relações públicas: caminhos que se cruzam, entrecruzam ou sobrepõem?

Artigos. Comunicação organizacional e relações públicas: caminhos que se cruzam, entrecruzam ou sobrepõem? E t u d o17 Artigo Comunicação organizacional e relaçõe pública: caminho que e cruzam, entrecruzam ou obrepõem? IVONE DE LOUDES OLIVEIRA Metre em Ciência da Comunicação pela ECA-USP e doutora em Comunicação

Leia mais

UMA ABORDAGEM GLOBAL PARA O PROBLEMA DE CARREGAMENTO NO TRANSPORTE DE CARGA FRACIONADA

UMA ABORDAGEM GLOBAL PARA O PROBLEMA DE CARREGAMENTO NO TRANSPORTE DE CARGA FRACIONADA UMA ABORDAGEM GLOBAL PARA O PROBLEMA DE CARREGAMENTO NO TRANSPORTE DE CARGA FRACIONADA Benjamin Mariotti Feldmann Mie Yu Hong Chiang Marco Antonio Brinati Univeridade de São Paulo Ecola Politécnica da

Leia mais

Avaliação de Ações. Mercado de Capitais. Luiz Brandão. Ações. Mercado de Ações

Avaliação de Ações. Mercado de Capitais. Luiz Brandão. Ações. Mercado de Ações Mercado de Capitai Avaliação de Açõe Luiz Brandão O título negociado no mercado podem de renda fixa ou de renda variável. Título de Renda Fixa: Conhece-e de antemão qual a remuneração a er recebida. odem

Leia mais

ESTUDO DE GEOMARKETING

ESTUDO DE GEOMARKETING ESTUDO DE GEOMARKETING Aplicabilidade no egmento de Franquia O etudo de Geomarketing permite avaliar o ponto de venda exitente da rede em etudo e poibilita apontar nova oportunidade de negócio em comprometer

Leia mais

PENSAMENTO SISTÊMICO APLICADO A SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO. Leila Lage Humes lhumes@usp.br

PENSAMENTO SISTÊMICO APLICADO A SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO. Leila Lage Humes lhumes@usp.br V I I S E M E A D E S T U D O D E C A S O M É T O D O S Q U A N T I T A T I V O S E I N F O R M Á T I C A PENSAMENTO SISTÊMICO APLICADO A SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO Leila Lage Hume lhume@up.br

Leia mais

Curso de Análise Matricial de Estruturas 1 I - INTRODUÇÃO

Curso de Análise Matricial de Estruturas 1 I - INTRODUÇÃO Curo de Análie Matricial de Etrutura 1 I - INTRODUÇÃO I.1 - Introdução O proceo de um projeto etrutural envolve a determinação de força interna e de ligaçõe e de delocamento de uma etrutura. Eta fae do

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MERCADO AM.04 Cálculo de Votos e Contribuição

PROCEDIMENTO DE MERCADO AM.04 Cálculo de Votos e Contribuição PROCEDIMENTO DE MERCADO AM.04 Cálculo de Voto e Contribuição Reponável pelo PM: Acompanhamento do Mercado CONTROLE DE ALTERAÇÕES Verão Data Decrição da Alteração Elaborada por Aprovada por PM AM.04 - Cálculo

Leia mais

COP Comunication on Progress EQÜIDADE DE GÊNERO

COP Comunication on Progress EQÜIDADE DE GÊNERO COP Comunication on Progre São Paulo, 28 de fevereiro de 2011 A Ferol Indútria e Comércio SA declara eu apoio contínuo ao Pacto Global. A Ferol acredita na diveridade e na pluralidade como ferramenta de

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PIAUÍ COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PIAUÍ COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO 1 EDITAL CONVITE Nº 009/2011-CPL/GPDP Proceo Adminitrativo nº 0221/2011 -CPL/GDPG A, atravé da Comião Permanente de Licitação, intituída pela Portaria nº 383/2011-GDPG, datada de 08/07/2011, da Exma. Sra.

Leia mais

Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Araraquara.

Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Araraquara. Univeridade Paulita Júlio de Mequita Filho - Campu de Araraquara. P Credenciamento do curo de po-graduação em Odontologia, com área de concentração em Dentítica Retauradora, a nível de metrado. Virgínio

Leia mais

a medicina de família e comunidade, a atenção primária à saúde e o ensino de graduação Recomendações & Potencialidades

a medicina de família e comunidade, a atenção primária à saúde e o ensino de graduação Recomendações & Potencialidades a medicina de família e comunidade, a atenção primária à aúde e o enino de graduação Recomendaçõe & Potencialidade organizadore e autore Maria Inez Padula Anderon 1, Marcelo Demarzo 2, Ricardo Donato Rodrigue

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE OS PROCEDIMENTOS DE AMOSTRAGEM CASUAL SIMPLES E AMOSTRAGEM SISTEMÁTICA

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE OS PROCEDIMENTOS DE AMOSTRAGEM CASUAL SIMPLES E AMOSTRAGEM SISTEMÁTICA Etudo comparativo entre o procedimento de amotragem... 67 ESTUDO COMPARATIVO ENTRE OS PROCEDIMENTOS DE AMOSTRAGEM CASUAL SIMPLES E AMOSTRAGEM SISTEMÁTICA EM INVENTÁRIOS DE ARBORIZAÇÃO URBANA Comparative

Leia mais

www.inglesdojerry.com.br

www.inglesdojerry.com.br www.ingledojerry.com.br AGRADECIMENTOS Meu mai incero agradecimento, A Deu, que em ua incomenurável e infinita abedoria tem me dado aúde e força para atravé dete trabalho levar o enino do idioma a peoa

Leia mais

CRECHE COMUNITARIA PINGO DE GENTE AV.Senador Levindo Coelho 130 Tirol CEP.30662-290 CNPJ: 21508312.0001/80

CRECHE COMUNITARIA PINGO DE GENTE AV.Senador Levindo Coelho 130 Tirol CEP.30662-290 CNPJ: 21508312.0001/80 ORGANIZAÇÃO PROPONENTE: CRECHE COMUNITARIA PINGO DE GENTE PROJETO : CUIDANDO EDUCANDO E CONSTRUINDO CIDADÃOS DO FUTURO. LINHA PROGRAMÁTICA DO PROJETO Creche, Educação Infantil, Socialização,Garantia de

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos gerais para gerir a Secretaria do Conselho da Magistratura (SECCM).

Estabelecer critérios e procedimentos gerais para gerir a Secretaria do Conselho da Magistratura (SECCM). Propoto por: Equipe da Secretaria do Conelho da Magitratura (SECCM) Analiado por: Repreentante da Adminitração Superior (RAS/SECCM) Aprovado por: Secretária da Secretaria do Conelho da Magitratura (SECCM)

Leia mais

Projeto Crescer I e II

Projeto Crescer I e II Projeto Crecer I e II Motra Local de: Araponga Categoria do projeto: I Projeto em Andamento (projeto em execução atualmente) Nome da Intituição/Emprea: Paulo Hermínio Pennacchi, preidente da Caa do Bom

Leia mais

Intruçõe Breve Verão 1 0 junho 2005 INSTRUÇÕES APENAS PARA PESSOAL QUALIFICADO APERTO DO CONJUNTO DE SUPORTES AVISO: O funcionamento da ua coluna como componente de um itema upeno pode potencialmente expor

Leia mais

I Desafio Petzl Para Bombeiros Regulamento Campeonato Internacional de Técnicas Verticais e Resgate

I Desafio Petzl Para Bombeiros Regulamento Campeonato Internacional de Técnicas Verticais e Resgate ! I Deafio Petzl Para Bombeiro Regulamento Campeonato Internacional de Técnica Verticai e Regate A Spelaion, ditribuidor excluivo Petzl no Brail e o Corpo de Bombeiro de Goiá, etá organizando o Primeiro

Leia mais

s Rede Locais s Shielded Twisted Pair (STP); s Unshielded Twisted Pair (UTP); s Patch Panels; s Cabo Coaxial; s Fibra Óptica;

s Rede Locais s Shielded Twisted Pair (STP); s Unshielded Twisted Pair (UTP); s Patch Panels; s Cabo Coaxial; s Fibra Óptica; Rede de Computadore Rede Locai Shielded Twited Pair (STP); Unhielded Twited Pair (UTP); Patch Panel; Cabo Coaxial; Fibra Óptica; 2 2010 Airton Junior. All right reerved. Rede de Computadore É um conjunto

Leia mais

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes.

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes. Digifort Enterprie A mai completa olução Digifort para monitoramento de câmera e alarme. A verão Enterprie é o pacote que compreende todo o recuro diponívei para o Sitema Digifort, oferecendo total gerenciamento

Leia mais

EDITAL N o 01/2014 SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO MESTRADO ACADÊMICO EM ENGENHARIA DE PESCA TURMA 2015

EDITAL N o 01/2014 SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO MESTRADO ACADÊMICO EM ENGENHARIA DE PESCA TURMA 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DO CERÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PESCA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PESCA EDITAL N o 01/2014 SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO MESTRADO ACADÊMICO

Leia mais

Competências/ Objetivos Especifica(o)s

Competências/ Objetivos Especifica(o)s Tema B- Terra em Tranformação Nº previta Materiai Contituição do mundo material Relacionar apecto do quotidiano com a Química. Reconhecer que é enorme a variedade de materiai que no rodeiam. Identificar

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS DE CONTROLADORIA EM ORGÃOS PÚBLICOS: UM ESTUDO NOS MUNICÍPIOS MATOGROSSENSES DA REGIÃO SUDOESTE

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS DE CONTROLADORIA EM ORGÃOS PÚBLICOS: UM ESTUDO NOS MUNICÍPIOS MATOGROSSENSES DA REGIÃO SUDOESTE SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS DE CONTROLADORIA EM ORGÃOS PÚBLICOS: UM ESTUDO NOS MUNICÍPIOS MATOGROSSENSES DA REGIÃO SUDOESTE Autoria: Marco Antonio de Souza, Aldo Céar da Silva Ortiz, Lauro Brito

Leia mais

Projeto Pedagógico. Engenharia de Produção. Bacharelado

Projeto Pedagógico. Engenharia de Produção. Bacharelado Projeto Pedagógico Engenharia de Produção Bacharelado Americana 2015 LICEU CORAÇÃO DE JESUS Intituição Mantenedora Prof. M. P. Joé Adão Rodrigue da Silva Preidente CENTRO UNIVERSITÁRIO SALESIANO DE SÃO

Leia mais

Padronizar os procedimentos relativos ao suporte de áudio e vídeo na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ.

Padronizar os procedimentos relativos ao suporte de áudio e vídeo na Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro - EMERJ. Propoto por: Diretor do Departamento de Tecnologia de Informação e Comunicação (DETEC) Analiado por: Aeora da Aeoria de Getão Etratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária-Geral de Enino (SECGE) 1 OBJETIVO

Leia mais

Projeto Visita Virtual e Videoconferência Judicial

Projeto Visita Virtual e Videoconferência Judicial Projeto Viita Virtual e Videoconferência Judicial Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN) Minitério da Jutiça Ete projeto naceu de uma parceria entre o Departamento Penitenciário Nacional e a Defenoria

Leia mais

Rentabilidade das Instituições Financeiras no Brasil: Mito ou Realidade? Autores JOSÉ ALVES DANTAS Centro Universitário Unieuro

Rentabilidade das Instituições Financeiras no Brasil: Mito ou Realidade? Autores JOSÉ ALVES DANTAS Centro Universitário Unieuro Rentabilidade da Intituiçõe Financeira no Brail: Mito ou Realidade? Autore JOSÉ ALVES DANTAS Centro Univeritário Unieuro PAULO ROBERTO BARBOSA LUSTOSA PMIRPGCC - UNB/UFPB/UFPE/UFRN Reumo A dicuão obre

Leia mais

Qualidade da gestão de medicamentos em hospitais públicos*

Qualidade da gestão de medicamentos em hospitais públicos* Qualidade da getão de medicamento em hopitai público* André Gutavo Gadelha Mavignier de Noronha** Djalma Freire Borge*** S UMÁRIO: 1. Introdução; 2. Metodologia; 3. Reultado; 4. Concluão. S UMMARY: 1.

Leia mais

Professora FLORENCE. Resolução:

Professora FLORENCE. Resolução: 1. (FEI-SP) Qual o valor, em newton, da reultante da força que agem obre uma maa de 10 kg, abendo-e que a mema poui aceleração de 5 m/? Reolução: F m. a F 10. 5 F 50N. Uma força contante F é aplicada num

Leia mais

3 Fuga de cérebros e investimentos em capital humano na economia de origem uma investigação empírica do brain effect 3.1.

3 Fuga de cérebros e investimentos em capital humano na economia de origem uma investigação empírica do brain effect 3.1. 3 Fuga de cérebro e invetimento em capital humano na economia de origem uma invetigação empírica do brain effect 3.1. Introdução Uma da vertente da literatura econômica que etuda imigração eteve empre

Leia mais

Programa de Formação Técnica Continuada. Categoria de Emprego para Motores CA / CC

Programa de Formação Técnica Continuada. Categoria de Emprego para Motores CA / CC Programa de Formação Técnica Continuada Categoria de Emprego para Motore CA / CC Índice.Introdução.... Chave manuai etrela triângulo.... O motore.... Motore de indução tipo gaiola.... Motore de indução

Leia mais

Digifort Professional A solução ideal para empresas que necessitam o gerenciamento de até 64 câmeras

Digifort Professional A solução ideal para empresas que necessitam o gerenciamento de até 64 câmeras Digifort Profeional A olução ideal para emprea que neceitam o gerenciamento de até 64 câmera A verão Profeional fornece o melhore recuro para o monitoramento local e remoto de até 64 câmera por ervidor,

Leia mais

Afetação de recursos, produtividade e crescimento em Portugal 1

Afetação de recursos, produtividade e crescimento em Portugal 1 Artigo 65 Afetação de recuro, produtividade e crecimento em Portugal 1 Daniel A. Dia 2 Carlo Robalo Marque 3 Chritine Richmond 4 Reumo No período 1996 a 2011 ocorreu uma acentuada deterioração na afetação

Leia mais

Confrontando Resultados Experimentais e de Simulação

Confrontando Resultados Experimentais e de Simulação Confrontando Reultado Experimentai e de Simulação Jorge A. W. Gut Departamento de Engenharia Química Ecola Politécnica da Univeridade de São Paulo E mail: jorgewgut@up.br Um modelo de imulação é uma repreentação

Leia mais

PROTEÇÕES COLETIVAS. Modelo de Dimensionamento de um Sistema de Guarda-Corpo

PROTEÇÕES COLETIVAS. Modelo de Dimensionamento de um Sistema de Guarda-Corpo PROTEÇÕES COLETIVAS Modelo de Dimenionamento de um Sitema de Guarda-Corpo PROTEÇÕES COLETIVAS Modelo de Dimenionamento de um Sitema de Guarda-Corpo PROTEÇÕES COLETIVAS Modelo de Dimenionamento de um Sitema

Leia mais

XLVI Pesquisa Operacional na Gestão da Segurança Pública

XLVI Pesquisa Operacional na Gestão da Segurança Pública PROBLEMA DE CORTE UNIDIMENSIONAL COM SOBRAS APROVEITÁVEIS: RESOLUÇÃO DE UM MODELO MATEMÁTICO Adriana Cherri Departamento de Matemática, Faculdade de Ciência, UNESP, Bauru adriana@fc.unep.br Karen Rocha

Leia mais

CAPÍTULO 10 Modelagem e resposta de sistemas discretos

CAPÍTULO 10 Modelagem e resposta de sistemas discretos CAPÍTULO 10 Modelagem e repota de itema dicreto 10.1 Introdução O itema dicreto podem er repreentado, do memo modo que o itema contínuo, no domínio do tempo atravé de uma tranformação, nete cao a tranformada

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA CA E CC - GAT

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA CA E CC - GAT XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Verão.0 22 a 25 Novembro de 2009 Recife PE GRUPO IV GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA CA E CC GAT

Leia mais

A CAPACIDADE DE SUBITIZING EM CRIANÇAS DE 4 ANOS

A CAPACIDADE DE SUBITIZING EM CRIANÇAS DE 4 ANOS A CAPACIDADE DE SUBIIZING EM CRIANÇAS DE 4 ANOS Maria João Ramalho Cordeiro Diertação apreentada à ecola Superior de Educação de Liboa para obtenção de grau de metre em Educação Matemática na Educação

Leia mais

Projeto Sinergia Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Departamento Nacional

Projeto Sinergia Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Departamento Nacional Projeto Sinergia Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Departamento Nacional Av. Ayrton Senna, 5.555 Barra da Tijuca CEP 22775-004 Rio de Janeiro RJ Brail Tel.: (21) 2136-5672 Fax: (21) 2136-5532/5689

Leia mais

P R O J E T O. Arte. Pneus

P R O J E T O. Arte. Pneus P R O J E T O Arte em C NSCIÊNCIA Promovendo a concientização ecológica utilizando como ferramenta a arte e o ecodeign, criando produto e artefato a partir de reíduo ólido de póconumo (pneu uado) como

Leia mais

Pescando direitos. Medidas Provisórias nºs 664 e 665 de 30 dezembro de 2014. Sobre as MP's 664 e 665 de 2014:

Pescando direitos. Medidas Provisórias nºs 664 e 665 de 30 dezembro de 2014. Sobre as MP's 664 e 665 de 2014: Pecando direito Boletim Jurídico do CPP/ Abril de 2015. 1ª edição. Medida Proviória nº 664 e 665 de 30 dezembro de 2014. Sobre a MP' 664 e 665 de 2014: Em 30 dezembro de 2014 foram promulgada a Medida

Leia mais

A Estudar Medicina Tradicional Chinesa 1ª ano Instituto Europeu de Estudos Tradicionais Chineses 2012-2017

A Estudar Medicina Tradicional Chinesa 1ª ano Instituto Europeu de Estudos Tradicionais Chineses 2012-2017 Algun Componente Dado Peoai Nome Sónia Gome Morada Praça da Pedra Verde, 222 r/c 4100-385 Porto Telemóvel 91 4876925 EE--Mail oniagome@paozen.com Nacimento 11.11.1973 Nacionalidade Portuguea Etado Civil

Leia mais

Digifort Standard Solução intermediária para instalação de até 32 câmeras

Digifort Standard Solução intermediária para instalação de até 32 câmeras Digifort Standard Solução intermediária para intalação de até 32 câmera A verão Standard fornece o recuro ideai para o monitoramento local e remoto de até 32 câmera por ervidor e por er a verão intermediária

Leia mais

Um Modelo de Encaminhamento Hierárquico Multi-Objectivo em Redes MPLS, com Duas Classes de Serviço

Um Modelo de Encaminhamento Hierárquico Multi-Objectivo em Redes MPLS, com Duas Classes de Serviço Um Modelo de Encaminhamento Hierárquico Multi-Objectivo em Rede MPLS, com Dua Clae de Serviço Rita Girão Silva a,c (Tee de Doutoramento realizada ob upervião de Profeor Doutor Joé Craveirinha a,c e Profeor

Leia mais

Palavras-chave:Algoritmo Genético; Carregamento de Contêiner; Otimização Combinatória.

Palavras-chave:Algoritmo Genético; Carregamento de Contêiner; Otimização Combinatória. Reolução do Problema de Carregamento e Decarregamento 3D de Contêinere em Terminai Portuário para Múltiplo Cenário via Repreentação por Regra e Algoritmo Genético Aníbal Tavare de Azevedo (UNICAMP) anibal.azevedo@fca.unicamp.br

Leia mais

Usos do Orkut O Movimento Heavy Metal e o BuddyPoke Enquanto Expressão de Subjetividade e de Identificação 1

Usos do Orkut O Movimento Heavy Metal e o BuddyPoke Enquanto Expressão de Subjetividade e de Identificação 1 Uo do Orkut O Movimento Heavy Metal e o BuddyPoke Enquanto Expreão de Subjetividade e de Identificação 1 Élida Fabiani Morai de CRISTO; Haroldo França REBOUÇAS Neto; Jacklene de Souza CARRÉRA; Keila Marina

Leia mais

PRE/OO UM PROCESSO DE REENGENHARIA ORIENTADA A OBJETOS

PRE/OO UM PROCESSO DE REENGENHARIA ORIENTADA A OBJETOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PRE/OO UM PROCESSO DE REENGENHARIA ORIENTADA A OBJETOS COM ÊNFASE NA GARANTIA

Leia mais

Vicente Leite (1), Henrique Teixeira (1), Rui Araújo (2), Diamantino Freitas (2) Resumo

Vicente Leite (1), Henrique Teixeira (1), Rui Araújo (2), Diamantino Freitas (2) Resumo Sitema Electrónico de Condicionamento e Proceamento, em Tempo Real, da Tenõe e Corrente do Motor de Indução Trifáico Alimentado por Converore de Frequência Vicente Leite (1), Henrique Teieira (1), Rui

Leia mais

ESTUDO DINÂMICO DA PRESSÃO EM VASOS SEPARADORES VERTICAIS GÁS-LÍQUIDO UTILIZADOS NO PROCESSAMENTO PRIMÁRIO DE PETRÓLEO

ESTUDO DINÂMICO DA PRESSÃO EM VASOS SEPARADORES VERTICAIS GÁS-LÍQUIDO UTILIZADOS NO PROCESSAMENTO PRIMÁRIO DE PETRÓLEO ESTUDO DINÂMICO DA PRESSÃO EM VASOS SEPARADORES VERTICAIS GÁS-LÍQUIDO UTILIZADOS NO PROCESSAMENTO PRIMÁRIO DE PETRÓLEO Thale Cainã do Santo Barbalho 1 ; Álvaro Daniel Tele Pinheiro 2 ; Izabelly Laria Luna

Leia mais

SITE EM JAVA PARA A SIMULAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS

SITE EM JAVA PARA A SIMULAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS SITE EM JAVA PARA A SIMULAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS Reumo Luca Franco de Ai¹ Marcelo Semenato² ¹Intituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia/Campu Jataí/Engenharia Elétrica/PIBIT-CNPQ lucafranco_jty@hotmail.com

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ETUDANTE ERAMU OUT Dede já, agradecemo a ua participação neta nova etapa do Projecto de Tutoria a Etudante ERAMU verão OUT. Com ete inquérito, pretendemo dar a conhecer

Leia mais

O CORPO HUMANO E A FÍSICA

O CORPO HUMANO E A FÍSICA 1 a fae Prova para aluno do 9º e 1º ano LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO: 01) Eta prova detina-e excluivamente a aluno do 9 o ano do enino fundamental e 1º ano do enino médio. Ela contém trinta quetõe.

Leia mais

Observação: CURSOS MICROSOFT

Observação: CURSOS MICROSOFT Obervação: O material utilizado nete curo é de propriedade e ditribuição da emprea Microoft, podendo er utilizado por qualquer peoa no formato de ditribuição WEB e leitura em PDF conforme decrito na lei

Leia mais

Um exemplo de Análise de Covariância. Um exemplo de Análise de Covariância (cont.)

Um exemplo de Análise de Covariância. Um exemplo de Análise de Covariância (cont.) Um exemplo de Análie de Covariância A Regreão Linear e a Análie de Variância etudada até aqui, ão cao particulare do Modelo Linear, que inclui também a Análie de Covariância Em qualquer deta trê ituaçõe

Leia mais

Taxa de Juros e Default em Mercados de Empréstimos Colateralizados

Taxa de Juros e Default em Mercados de Empréstimos Colateralizados Etudo Econômico 41(4) outubro/dezembro de 2011 Taxa de Juro e Default em Mercado de Emprétimo Colateralizado Sergio Ricardo Fautino Batita - Joé Angelo Divino - Jaime Orrillo Submetido: 26 de março de

Leia mais

Gestão de Recursos em Redes com Suporte de Qualidade de Serviço

Gestão de Recursos em Redes com Suporte de Qualidade de Serviço Univeridade de Aveiro Departamento de Electrónica e Telecomunicaçõe, 2003 Suana Iabel Barreto de Miranda Sargento Getão de Recuro em Rede com Suporte de Qualidade de Serviço Tee apreentada à Univeri dade

Leia mais

INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA KLEYNA MOORE ALMEIDA

INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA KLEYNA MOORE ALMEIDA MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA (Real Academia de Artilharia, Fortificação e Deenho 1792) Kleyna Moore Almeida GARANTIA DA QUALIDADE

Leia mais

SISTEMA DE DESEMPENHO TERRITORIAL BRASIL

SISTEMA DE DESEMPENHO TERRITORIAL BRASIL SISTEMA DE DESEMPENHO TERRITORIAL BRASIL Ampliando a tranição para a utentabilidade em município e etado atravé da conexão entre o poder emprearial, do produtore rurai, do governo e da ociedade civil.

Leia mais

Estratégias MIMO-OFDM para Sistemas de

Estratégias MIMO-OFDM para Sistemas de XXII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE TELECOMUICAÇÕES - SBrT 05, 04-08 DE SETEMBRO DE 005, CAMPIAS, SP Etratégia -OFDM para Sitema de Comunicaçõe Móvei Walter C. Freita Jr., Charle C. Cavalcante e F. Rodrigo. P.

Leia mais

ANÁLISE DOS RESULTADOS BIÓTICOS E ABIÓTICOS DA RESTAURAÇÃO DA MATA CILIAR DE NASCENTE UTILIZANDO TÉCNICAS DE NUCLEAÇÃO

ANÁLISE DOS RESULTADOS BIÓTICOS E ABIÓTICOS DA RESTAURAÇÃO DA MATA CILIAR DE NASCENTE UTILIZANDO TÉCNICAS DE NUCLEAÇÃO 164 ANÁLISE DOS RESULTADOS BIÓTICOS E ABIÓTICOS DA RESTAURAÇÃO DA MATA CILIAR DE NASCENTE UTILIZANDO TÉCNICAS DE NUCLEAÇÃO Carla Tiemi Fukumoto; Renata Ribeiro de Araújo. Engenharia Ambiental. Departamento

Leia mais

Fotografando o Eclipse Total da Lua

Fotografando o Eclipse Total da Lua Fotografando o Eclipe Total da Lua (trabalho apreentado para o Mueu de Atronomia e Ciência Afin) http://atrourf.com/diniz/artigo.html Autor: Joé Carlo Diniz (REA-BRASIL) "Você pode e deve fotografar o

Leia mais

Experimento #4. Filtros analógicos ativos LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA

Experimento #4. Filtros analógicos ativos LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA UNIVESIDADE FEDEAL DE CAMPINA GANDE CENTO DE ENGENHAIA ELÉTICA E INFOMÁTICA DEPATAMENTO DE ENGENHAIA ELÉTICA LABOATÓIO DE ELETÔNICA Experimento #4 Filtro analógico ativo EXPEIMENTO #4 Objetivo Gerai Eta

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL N.º 001/2007

CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL N.º 001/2007 CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL EDITAL N.º 001/2007 A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE INHAMBUPE, Etado da Bahia, no uo de ua atribuiçõe legai, mediante a condiçõe etipulada nete Edital, repaldada no art. 37, II da

Leia mais

6.2.1 Prescrições gerais

6.2.1 Prescrições gerais CAPÍTULO 6.2 PRESCRIÇÕES RELATIVAS AO FABRICO E AOS ENSAIOS SOBRE OS RECIPIENTES SOB PRESSÃO, AEROSSÓIS, RECIPIENTES DE BAIXA CAPACIDADE CONTENDO GÁS (CARTUCHOS DE GÁS) E CARTUCHOS DE PILHAS DE COMBUSTÍVEL

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Dispõe sobre a Gestão Documental no âmbito da 18ª Região da Justiça do Trabalho.

Dispõe sobre a Gestão Documental no âmbito da 18ª Região da Justiça do Trabalho. FL PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 32/2014 Dipõe obre a Getão Documental no âmbito da 18ª Região da Jutiça

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO - 2012

PLANO DE FORMAÇÃO - 2012 PLANO DE FORMAÇÃO - 2012 Nome Objectivo Epecífico / Reultado eperado Moli Coornação Médo Pegógico Nº Minimo participante Formador (e) legado ZERO Valorizar o papel do legado e do ublegado, e chamar a atenção

Leia mais

Gestão do Desempenho Forecasting. Tomada de decisão. Profissional. Professional. Previsão. A qualificação de negócios profissionais.

Gestão do Desempenho Forecasting. Tomada de decisão. Profissional. Professional. Previsão. A qualificação de negócios profissionais. Professional Profissional Tomada de decisão Gestão do Desempenho Forecasting Previsão A qualificação de negócios profissionais globais O CIMA é a escolha dos empregadores no recrutamento de líderes de

Leia mais

Os projetos realizados pelos Núcleos se encaixam em todas as áreas de enfoque do Rotary, sendo

Os projetos realizados pelos Núcleos se encaixam em todas as áreas de enfoque do Rotary, sendo Núcleo Rotary de Deenvolvimento Comunitário (NRDC) Reultado da pequia de 2013 e 2014 I. NRDC e eu projeto: 2014 2013 87% do NRDC e reuniram pelo meno uma vez por mê. 34% do NRDC dieram ter membro na faixa

Leia mais

Análise de Sensibilidade de Anemômetros a Temperatura Constante Baseados em Sensores Termo-resistivos

Análise de Sensibilidade de Anemômetros a Temperatura Constante Baseados em Sensores Termo-resistivos UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE ELETRICIDADE Análie de Senibilidade de Anemômetro a Temperatura Contante Baeado em Senore Termo-reitivo

Leia mais

O boi é quem manda. Acostume seus ouvidos o termo. Pastagens

O boi é quem manda. Acostume seus ouvidos o termo. Pastagens O boi é quem manda Patejo rotatínuo não abre mão da rotação de piquete, ma repeita comportamento natural do animai, que conomem apena porção mai nobre do pato. Maritela Franco maritela@revitadbo.com.br

Leia mais

CREATING TOMORROW S SOLUTIONS

CREATING TOMORROW S SOLUTIONS CREATING TOMORROW S SOLUTIONS Contrução civil I Ligante Polimérico I América do Sul Vião Geral do Polímero em Pó VINNAPAS Como você quer otimizar ua argamaa? A argamaa percorreram um longo caminho dede

Leia mais

Máquinas Eléctricas. Motores de indução. Motores assíncronos. Arranque

Máquinas Eléctricas. Motores de indução. Motores assíncronos. Arranque Motore de indução Arranque São motore robuto e barato (fabricado em maa), embora tendo o inconveniente de não erem regulávei. Conequentemente, uma vez definido um binário e uma corrente, ete apena dependem

Leia mais

TRATAMENTO DE SEMENTES COM CLORETO DE MEPIQUAT PARA REDUÇÃO DO CRESCIMENTO DA MAMONEIRA

TRATAMENTO DE SEMENTES COM CLORETO DE MEPIQUAT PARA REDUÇÃO DO CRESCIMENTO DA MAMONEIRA TRATAMENTO DE SEMENTES COM CLORETO DE MEPIQUAT PARA REDUÇÃO DO CRESCIMENTO DA MAMONEIRA Diego de M. Rodrigue 1,2, Maria Iaura P. de Oliveira 1,2, Maria Aline de O. Freire 1,3, Lígia R. Sampaio 1,2, Walker

Leia mais

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Sumário INFORMAÇÕES GERAIS... 1 SYMANTEC UNIVERSITY PARA PARCEIROS... 1 TREINAMENTO... 2 SERVIÇO DE INFORMAÇÕES... 4 COLABORAÇÃO... 5 Informações

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

As PMEs que Mais Crescem no Brasil Um estudo sobre os desafios do ambiente de negócios no caminho das empresas emergentes

As PMEs que Mais Crescem no Brasil Um estudo sobre os desafios do ambiente de negócios no caminho das empresas emergentes A PME que Mai Crecem no Brail Um etudo obre o deafio do ambiente de negócio no caminho da emprea emergente 2012 A c r e c P M E e m q u e n o B m a i a r l i O Cuto Brail da emergente Uma hitória de obtáculo

Leia mais

GERAÇÃO DE SINAIS DE REFERÊNCIA PARA TRANSMISSORES DE TELEVISÃO RODRIGO OTÁVIO ROCHA CARDOSO

GERAÇÃO DE SINAIS DE REFERÊNCIA PARA TRANSMISSORES DE TELEVISÃO RODRIGO OTÁVIO ROCHA CARDOSO GERAÇÃO DE SINAIS DE REFERÊNCIA PARA TRANSMISSORES DE TELEVISÃO RODRIGO OTÁVIO ROCHA CARDOSO Diertação apreentada ao Intituto Nacional de Telecomunicaçõe, como parte do requiito para obtenção do Título

Leia mais

Entrepreneurship Lab Inovação, Desempenho e Crescimento Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração

Entrepreneurship Lab Inovação, Desempenho e Crescimento Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo atual exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Problemas de Injeção Os 10 Mais

Problemas de Injeção Os 10 Mais DuPont Perfomance Polymer Problema de Injeção O 10 Mai 0800-17-17-15 http://platico.dupont.com.br Problema de Injeção O 10 mai Por R.Wilkinon, E. A. Poppe, Karl Leidig, Karl Schirmer - Conultore Técnico

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DOS PARÂMETROS ELÉTRICOS DE UM MOTOR DE CORRENTE ALTERNADA

IDENTIFICAÇÃO DOS PARÂMETROS ELÉTRICOS DE UM MOTOR DE CORRENTE ALTERNADA Anai do 12 O Encontro de Iniciação Científica e Pó-Graduação do ITA XII ENCITA / 26 Intituto Tecnológico de Aeronáutica São Joé do Campo SP Brail Outubro 16 a 19 26 IDENTIFICAÇÃO DOS PARÂMETROS ELÉTRICOS

Leia mais

Resolução de Equações Diferenciais Ordinárias por Série de Potências e Transformada de Laplace

Resolução de Equações Diferenciais Ordinárias por Série de Potências e Transformada de Laplace Reolução de Equaçõe Diferenciai Ordinária por Série de Potência e Tranformada de Laplace Roberto Tocano Couto rtocano@id.uff.br Departamento de Matemática Aplicada Univeridade Federal Fluminene Niterói,

Leia mais

CONTROLO DE SISTEMAS. APONTAMENTOS DE MATLAB CONTROL SYSTEM Toolbox. Pedro Dinis Gaspar António Espírito Santo J. A. M.

CONTROLO DE SISTEMAS. APONTAMENTOS DE MATLAB CONTROL SYSTEM Toolbox. Pedro Dinis Gaspar António Espírito Santo J. A. M. UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELECTROMECÂNICA CONTROLO DE SISTEMAS APONTAMENTOS DE MATLAB CONTROL SYSTEM Toolbox Pedro Dini Gapar António Epírito Santo J. A. M. Felippe de Souza

Leia mais

Associação de Professores de Matemática PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DO EXAME DE MATEMÁTICA APLICADA ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS (PROVA 835) 2013 2ªFASE

Associação de Professores de Matemática PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DO EXAME DE MATEMÁTICA APLICADA ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS (PROVA 835) 2013 2ªFASE Aociação de Profeore de Matemática Contacto: Rua Dr. João Couto, n.º 7-A 1500-36 Liboa Tel.: +351 1 716 36 90 / 1 711 03 77 Fax: +351 1 716 64 4 http://www.apm.pt email: geral@apm.pt PROPOSTA DE RESOLUÇÃO

Leia mais

Mudança de paradigma. d a. M. Dueñas. maio / junho de

Mudança de paradigma. d a. M. Dueñas. maio / junho de Mudança de paradigma M. Dueña u M dança de 50 R e v i t a d a ES P M maio / junho de 2009 João Boaventura Branco de Mato ParadigMa, crie e oportunidade em trê onda e}o trê ciclo apreentado imbolizam período

Leia mais

ANÁLISE LINEAR COM REDISTRIBUIÇÃO E ANÁLISE PLÁSTICA DE VIGAS DE EDIFÍCIOS

ANÁLISE LINEAR COM REDISTRIBUIÇÃO E ANÁLISE PLÁSTICA DE VIGAS DE EDIFÍCIOS Anai do 47º Congreo Braileiro do Concreto - CBC005 Setembro / 005 ISBN 85-98576-07-7 Volume XII - Projeto de Etrutura de Concreto Trabalho 47CBC06 - p. XII7-85 005 IBRACON. ANÁLISE LINEAR COM REDISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Implementando modelos DEA no R

Implementando modelos DEA no R Implementando modelo DEA no R Joé Francico Moreira Peanha profeorfmp@hotmail.com UERJ Alexandre Marinho alexandre.marinho@ipea.gov.br UERJ Luiz da Cota Laurencel llaurenc.ntg@terra.com.br UERJ Marcelo

Leia mais

Figura 3.1 - Curva granulométrica por peneiramento e sedimentação de uma amostra de solo residual (Minas de calcáreo Caçapava do Sul)

Figura 3.1 - Curva granulométrica por peneiramento e sedimentação de uma amostra de solo residual (Minas de calcáreo Caçapava do Sul) Nota de Aula - Mecânica do Solo 23 UNIDADE 3 GRANULOMETRIA DOS SOLOS 3.1 Introdução Todo o olo, em ua fae ólida, contêm partícula de diferente tamanho em proporçõe a mai variada. A determinação do tamanho

Leia mais

Tensão Induzida por Fluxo Magnético Transformador

Tensão Induzida por Fluxo Magnético Transformador defi deartamento de fíica Laboratório de Fíica www.defi.ie.i.t Tenão Induzida or Fluxo Magnético Tranformador Intituto Suerior de Engenharia do Porto- Deartamento de Fíica Rua Dr. António Bernardino de

Leia mais

Reconhecimento de padrões de texturas em imagens digitais usando uma rede neural artificial híbrida

Reconhecimento de padrões de texturas em imagens digitais usando uma rede neural artificial híbrida Artigo Reconhecimento de padrõe de textura em imagen digitai uando uma rede neural artificial híbrida Wonder Alexandre Luz Alve, Sidnei Alve de Araújo, André Felipe Henrique Librantz Departamento de Ciência

Leia mais